domingo, agosto 31, 2003

Na escola pequena do tempo antigo.

Pára de dar caneladas
Já viste aquele
Caneladas sempre a dar
Distibui a todos
Sem pretexto
sem distinção
Botifarra grande e forte
A dar, a dar
Dói, dói, não é o meu herói
Ninguém o para
Nem as nódoas negras
Nem os ais
A dar, a dar

Reuniu a turma
A ver como o assunto
Acabar
A decidir o ensinar
Assim o canelas
As botas
Teve que tirar
E doze pontapés
De meias
No muro dar


Mais força, mais forte
Nós a cobrar
No altar
Com a força
Com que nos dás
Assim a nossa dor sentiu
E parou de nos dar

Se canelas
Não fosse
Mas sim
Vesgo seu nome
Por olhos tirar
Como seria o ensinar?

Olho por olho
Dente por dente
? ? ?