quarta-feira, março 17, 2004

Oh Mãe
Oh Mãe de Todos
Mãe Única de Todos
Abraça-me
Muito
Faz-me
O
Aconchego
Do Amor

Oh Mãe
Que em
Meu Peito
Está um Enorme
Soluço Encravado
Que Por
Meus Olhos
Nestes Dias
Está Saindo
Todo
O Mar
Inteiro
Sem Fim
De Dor


Oh Pai
Perdoa-Me
Que Eu
Não sei
O que Faço

E Sou Teu
Filho
Como Tu És
Pai
Do Outro
Que é
Meu Irmão

Oh Pai
Que o Amor
É Sempre Maior
Que Qualquer Dor
Que O Amor
Cura A Dor

Oh Pai
Que És Filho
Lembra-te
Sempre
Do Doce
Amor

Asas Que
Te Voam
E
Te
Fazem
Voar