domingo, novembro 07, 2004

retirei os primeiros versos do texto anterior, pois não me faziam sentido.


.....

Nem se acredita, mas existe. um editorial e um conjunto de artigos que me pareceram deveras interessantes. http://jornal.publico.pt/2004/11/06/EspacoPublico/OEDIT.html


.....


homenagem antiga em coisa recente e permanente em meu coração. A poesia saiu à rua. Da faculdade, a entrada ornamentada por um belo poema, delicado e raro, que me fez, ficar, a olhar , a atravessar a rua e ficar a sentir e a pensar. Meus pelos se puseram em pé, como acontece quando a beleza e o belo com mim se cruzam.

depois calha à noite ver o Poeta e sua narração na Tv.

Era um acto de Amor por uma Rica Donzela, pois Todos Os Poetas Amam Muito Muito.

Acto de Amor Fora Tambem o que lhe disse o Reitor, quando lhe pediu para o fazer, faça-se, simples e dicidido dizer, daquele que torna o Fazer, acto poético, como todos os actos poéticos de Amor, o São.

Que Ele Vos Acompanhe Sempre, São meus Votos, e Que a Poesia Desça Sempre na Cidade
Pois Essa É A Vontade dos Seres Que Nela Habitam

AMORAMAR
Em
Fresca
Frondosa
Forte
Amora

Amor
Se
Tornar


.....