quinta-feira, dezembro 29, 2005

Os cheques já foram em suas cartinhas com selos de correio normal. foi engraçado po-las a voar na ranhura do marco do correio. Nas necessidades, era meia noite e a máquina automatica de selos não tinha troco, noite fria sem vivalma, tudo em volta fechado menos o hospital onde me dirigi, três Senhoras de três idades que lá encontrei, entre elas me fizeram o troco, me deram em troca suas moedas em perfeição fadada para os selos. Olhando tudo aquilo, senti-me estranhamente feliz, feliz comigo mesmo de ter cumprido esta minha promessa, mais ou menos dez minutos atrasados com o tinha acordado comigo mesmo, dez minutos a mais de amor naquele acto congregado.

lá dentro ia um pequeno texto que remetia para o contexto do texto do dia de Natal aqui postado.

os selos eram animais, um Leão e um roedor



A Todos, Santas Festas