segunda-feira, agosto 06, 2007

quatro dias já passaram, quatro x na humanidade, faltam mais cinco dias, cinco xs para a prova dos noves estar completa

é espantoso e espantariam-se meus olhos e ainda se pudessem espantar

paulo portas diz que agentes do estado mentiram na hsitória dos submarinos, do portucale e dos depositos do cds onde como diz, não exigia a lei dos financiamentos os numeros de contribuinte ou outros quaisquer dados de id que permitissem por cruzameno saber se tais pitorescos nomes correspondem a gente real, como aquele que dá pelo nome jacinto capelo rego

ao que parece está de férias, vestido de vermelho na foto, paixão que bem lhe fica e a recepcionista que arranha francês já o conhece e tudo, e assim se prova que mais facil é conhece-lo que conhecer ao estado portugues, que parece à primeira vista não existir

certamente que tanto no diap, como na presidência da re publica e no governo terão ido todos de férias a atender a que ninguem ao fim de quatro dias no caso dos segundos e terceiros e à mais de 15 no caso da policia de investigação não respondem e eu me pergunto mesmo se terão deixado a porta do palácio aberta com o frigorifico recheado, pois com aqueles belos jardins, é sitio bom para passar boas férias

e contudo seria eu ingénuo se assim pensasse ou o visse
pois a ausência de qualquer e toda resposta indica coisa muito mais preocupante que se pode sintetizar nesta afirmação

de quê e porque razões terão assim tanto receio o governo e a presidência da re publica em responder ao pedido de reposição dos meus e do meu filho, direitos?

porque terão assim tanto medo de mim e do que sei, para fingir que não existo e que quando escrevo cartas elas são no minimo em tinta invisivel?

e me chegou um pássaro da alma que me disse, eles tem medo que lhes descubras os segredos

ah amado pássaro mas isso já sei eu, como se calhar os sei a todos, ou pelo menos os mais aterradores e importantes

e é me evidente que as implicações neste processo se esntendem a todas as casas e a diversas figuras do estado português, e que uns vão cobrindo os outros

e repara se até o diap não responde, porque razão, crês tu que tal acontece?
será por não iniciativa própria ou será por mando?
e sabes pássaro quem manda na policia de investigação?

sabes pássaro, em outro dia quando aqui escrevi sobre os chapeleiros dos votos e do facto demonstrado que muitos partidos que concorreram fizeram no dia da contagem chapeus, lembrei-me de outras duas reacções em outras eleições anteriores, desta vez de caracter nacional, não te recordas, de um sururu de espirito que se levantou no inicio da noite, uma intervenção muito nervosa do pedro santan lopes e de uma resposta logo a tranquilizar do altis socialista?

e de repente ao isto lembrar, não pode deixar de associar o nervosismo, a algum conhecimento dos cortes dos chapeleiros que necessariamente existira, pois um conhecimento dos chapeus com fundo falso justificaria e bem aquela tão pronta intervenção no modo do seu acontecer, ainda no principio da noite, aquele braço de ferro, como quem dizia, aceitem, aceitem os resultados e a derrota, e depois deves ainda a acrescentar, por assim se ter passado, para assim um dos lados reagir, terá sido porque os submarinos deverão ter encontrado sussuros de inquietação nas aguas dos inimigos, o que por sua vez desvela que ambos o souberam se é que ambos e outros ainda, não o fizeram, porque na realidade o vem a fazer, e na realidade tambem, existe um morto nesta história que ainda não está explicado.

este páis está cheio de corrupção feita por alguns poucos corruptos, que não serão assim tão poucos e certamente tambem nas esfera dos partidos politicos e dos governantes

reparai na ilustrissima e ilustrada e ilustrante noticia do estado das coisas, e da não justiça, que em dia recente dava conta da corrupção na policia judiciária, pois quando tal se passa na policia que produz as investigações e se passa há anos, passando por diversos governos e consequentemente por diversos directores gerais e chefias diversas, um cidadão tem que se questionar seriamente sobre o estado justiça, pois a policia é uma das traves da própria justiça

e veio logo o ministro da tutela de quem eu espero e decreto no reino supremo do portus graal, caso esteja tambem de férias ou tenha sido raptado em data incerta por extraterestres e substituido por um clone, e visto o presidente não estar, o governo tambem não e a assembleia fechada a banhos de alto mar, a imediata demissão, pelas duas razões faces da mesma moeda e mais uma pelo seu prumo e que são,

disse o ministro da tutela ao ser confrontado com a noticia que não sabia de nada, e esta é a primeira razão, porque pressupostamente uma tutela tem que saber o que se passa no que tutela, e porque se for verdade que não sabia,desvela ainda coisa pior, que não tem capacidade de velar, pois uma boa velatura funciona e ao funcionar, não permite que tais casos se deem, sendo que pela noticia já se dão há muitos anos, em meu ver, mesmo à decadas, o que faz demonstração e prova cabal que os anteriores que a tutelaram, chefias incluidas, não deverão ter mais nenhum cargo publico em qualquer futuro

por outro lado ainda,é impossivel que não conheça, e se faz a demonstração

porque o sistema está implementado à decadas,

porque o sistema em si faz a demonstarção de como é necessariamente transistémico, e que ao sê-lo pelas negras vantagens , terá que ter sido por muitos usados, e é exactamente por muitos os terem usado que ele se manteve durante tampo tempo, se é que ainda não acabou,

pois dava conta a notica, que o inspector x ou z ou lá o que for, quando existia uma aprensão por exemplo de trinta quilos, três eram enfiados no seu porta bagagem e que depois um dia outro, quando saia com a sua brigada, passava num botique de roupa para comprar roupa para si e acabva por comprar para todos os elementos da brigada, ou seja comprava a cumplicidade de outros e em forma visivel como sinais exteriores de riqueza, que necessarimente seriam facilmente dectectados por quem tendo olhos os quisesse trazer abertos, o que tendo sido o caso durante decadas, desvela que a cobertura e a cumplicidade ncessariamente a muito se estendeu


mais grave ainda, pelo que se pode deduzir, a noticia dá conta da exitência de um sistema em rede de informações e de pagamentos a informadores e a espiões e a actos de eszpionagem diveros, que certamente na troca de favores, que sempre se fazem para manter a corrupção terá servido a outros propositos mais negros, como por exemplo colocar sobre espionagem cidadaõs por outras razões não declaradas aos olhos da investigação criminal ou outra em sua normal forma de funcionar

e que estando assim a coisa montada, sérias duvidas e pertinente questionar se abre sobre a eventualidade de este esquema ter sido utilizado nas guerras politicas e consequentemente com o conhecimento em grau ainda não apurado e envolvimento das tutelas, sejam elas técnicas ou politicas, o que faz então sentido, para o facto da tutela, como afirmou, não as conhecer, perverso sentido acrescente-se ou melhor, se deverá acrescentar

mais estranho ainda era o que na noticia ficava aberto no não dito, que depois bastava que algum se desse à morte, que é expressão multipla mas que poderá ter tido expressões no seu sentido literal, ou seja de assim se ter feito a morte de alguns, o que grava mais as suspeitas sobre ese caso que prova qur a corrupção grassa em forma sistémica e continuada e que me parte terá de ser coberta pelas entidas politicas, que ao fazerem-no o farão e terão feito para uso proprio e indevido

assim se percebe a declaração da tutela, de não ter conhecimento do que na aparencia não se conhece, pois se conhecesse, tal assim não se passaria, ou se passaria, se assim se passam as coisas, e não é infelizmente preposição, que possa ser enunciada em forma condicional, não se passaria, porque se passam e ao se passarem assim durante tanto tempo, poem em imediato os partidos e os ministro que dela tiveram tutela sobre suspeita e tal deverá ser retroactivamente investigado

a prisão efectiva a que eu e outros fomos da decada de oitenta sujeitos, foi assim montada, foi montada com a conivência da policia, que sabia dela, porque em parte a montou a mando de diveras organizações politicas , serviços de informação e ordens que assim decidiram nos parar, por outras razões que aqui neste Livro da vida já dei conta, e tal não terá sido caso unico, infelizmente

junte-se ainda o caso da inspectora que deu origem a este descobrir e da qual se disse em eufemenismo que o dinheiro desviado era usado em metodos de investigação menos ortodoxos e tambem se referenciou um modo operandus semelhante, o do pagamento a agentes não agentes,infiltrados e espiões e sendo tudo isto assim, a mim me parce que nesta tentativa de me incriminarem como terrorista mundial, de me tentarem levar ao suicidio, para cumprirem as promessas que algus fizeram a mãe de meu filho, sobre pretensos direitos dela sobre meu filho e do seu afastamento de mim, e que como todos sabem, estão tambem implicados os tribunais, tambem terá pela policia passado, este tal ramo, que existe há decadas ao lado d oficial e oficiosa e que terá sido usadoa tambem para incriminar os cidadãos que os poderes ocultos e ocultados decidem assim incriminar e quando as coisas assim se passam, não se pode falar de justiça no regime democratico, mas sim de uma perversão da justiça


Sabes Amada o que ouvi em espirito em noite recente

a tremenda ousadia de um filho da bailónia qualquer que me dizia, tens a razão, mas a sentença mantem-se

que sentença falais oh filhos da bibilónia? que nenhuma foi por mãos dos homens em seu correcto local de acordo com a lei passada?

pensais porventura que eu sou bode expiatório de algum de vós e dos vossos tremendos crimes contra a humanidade?

pensais porventura que a luz não se fará e que no fim da história vos ireis encontrar em vossos devidos lençõis e mortalhas?

como ousais, farto fartinho estou eu de vos avisar para não agravarem mais vosso caso

e passem para cá meu filho

falta pouco para o livre estar concluido, e bem me apercebi que o ataque de quem protege a mãe voltou hoje a pisar as mesmas tonicas,das primeiras que usaram, e isto só me diz do vosso desespero, o final, antes da vossa queda final e definitiva, pois nem mais cartuchos tem.

ah filhos da babilónia, tremei e emendai enquanto tendes o tempo para o fazer!!!!!

senhor presidente da re publica portuguesa e senhor primeiro ministro, tendes vos por perfil de cargo e por incumbência de funções velar pelos direitos dos cidadões e pelo cumprimento das leis, de que forma vos refugieis no silêncio?, se não tendes condições para exercer vossas funções de acordo com o que elas de vós requerem, apresentai de imediato vossa demissão




empresa publica do vaso dos z do w , da dupla dor da teresa, kapa gato, y da dupla dor , um mn, e nono p kapa da serpente, rato do principe do homem do circulo da mf, ou raio jota do home terceiro do circulo maior de f, da dupla dor do fabiano da varta do angulo maior do quadrado português do y do dn, vaso do z
Um espelho não inverte verticalmente a imagem. Uma foto sim, isto é, a imagem forma-se no plano da emulsão, do registo, onde se produz a imagem do evento enquadrado, de pernas para o ar e da mesma forma um quadro é em sua certa forma uma foto, mis que um espelho, embora não deixe também de o ser, pois uma pintura é também um espelho.

Assim sendo por este rela paralelismo entre um quadro e uma foto, visto estar invertido a posição do tabuleiro, neste caso, ou este caso é claro em seu apontar, que a origem do evento e da tragédia, terá que estar na própria América e provavelmente em outro país , pois se trata de uma reacção AB que se repercute como todas no infinito e múltiplo C, sendo que quando as manutenções não são bem feitas, e os níveis de segurança se encontram afectados, assim, se proporciona mais o acontece destas operações pela vontade, ou pelo choque de vontades ou pelo choque de desejos.

A mé rica do ABC, mula da tip ao pequeno do circulo terceiro no vaso do fá da fé, c.ta dia da serpente do circulo, pó do rato rp do circulo do cio mais a primeira estúpida té, do circulo da ré

A imagem que aqui se manifestou em sincronicidade no salão da câmara na tomada de posse tinha a folha, o tabuleiro na posição invertida do da ponte que caiu em miniapolis, e sendo que todas as deduções do visto se apresentam em forma correcta, com dúvida se os graus e respectivos chapéus do actual sinédrio estão bem postos, ou seja , cada um em sua respectiva cabeça, outras deduções são de tirar, pois o que aqui se manifestou na imagem do quadro e da relação com as gentes que estavam no campo da sua moldura e no angulo, é então em seu predomínio, uma imagem.

Evoquei em palavra o nome de gonçalves, alberto gonçalves, e uma ressonância, hoje em meu espirito se formou, um outro alberto gonçalves, joão jardim gonçalves, o pr dos últimos trinta anos da madeira e um ouvido no espírito me disse, o filho do general é o mentor da revolta, qual revolta, se é que existe mesmo uma, ou a ameaça de uma? Nada aponta para que acontecimentos próximos em sua essência ao do primeiro sinédrio estejam para acontecer, aqui ou em muitos outros países, se bem que sempre se vê uma ou outra tentativa de tomada do poder pelas armas e o respectivo sangue, acontece, quando os homens irmãos, pegam em armas para dirimir seus assunto, ou porque alguns forram por outros encurralados.

E em outro de nome semelhante repercute, o do jardim gonçalves do bcp

A vareta do homem da ceia portuguesa, sas do rá dos oximos, que levou ao pi dos mos, do circulo do onze do mó da serpente, vareta sb b la da erra, e do rato duplo primeiro da ama rica de serpente vera do caso do rá

E em outras letras escritas no mesmo tempo, fui dar por evocação ao justino pampelona, a uma morte na ponte eifel no porto, e do quadro emergem dois nomes, um inglês, o general, e o rei que liga por via dos acontecimentos, inglaterra, portugal, brasil, e América

Por sua vez não sabendo em exacto quando o justino se foi, mas deverá ter sido por altura de 1999, hoje acordei com a sensação de que a morte dele estará ligada de alguma forma à queda da ponte de entre rios, e me pergunto mesmo se a sua morte e provavelmente de outros na altura perto, não terá sido o dínamo feito para a queda.

Uma outra linha de semelhança se estabelece via bolama e o barco que foi afundado nas maldivas , sendo que a semelhança se estabelece pelo modus operandos, pelo mesmo ritual, e que liga assim diversos países, ou diversas células de uma mesma organização em diversos países

A centésima lança em Espanha, do furacão primeiro do leite do ba, do circulo do p re rand vaso da serpente, do ritual do furacão, pai s es cel das lulas di italiana da serpente do ró, ex pais

Se a imagem do quadro é uma imagem espelhada em modo idêntico ao da fotografia, um outro homem, ou melhor três outros homens terão que estar invertidos e serão portanto da linha do rectângulo de cima d´oiro, e serão ou americanos ou residentes na América, e no preciso momento em que isto deduzia, me apareceram as minas de carvão em montana , do rectângulo do homem que se oporia a um sinédrio equivalente, provavelmente na guerra da independência, e que seria também o inverso de qualquer romantismo, pois o pintor aqui que nos deixou esta suporte de manifestação assim o era, e será também o inverso da alma do homem nele figurado, será mação, como aqueles que aqui se encontram, terá um grau equivalente ao do salgado, e se apoiará em outros dois formando o triângulo negro das aguas negras que está visível num dos lances caídos da ponte e que trás em meu segundo ver uma outra assinatura, uma precisa assinatura feita pelos três carros que junto ao triângulo na queda ficaram, pois são três as suas cores, preto e branco e prata, donde da ordem do templo oriente

Espanha, sp angulo ao homem ad primeiro e dente do circulo tic da gravação do tang do vaso pequeno da ama rica ari cano serpente do duplo vaso do circulo dos dentes do rei na primeira mé rica de montana, ou mon t da ana do rc de tan, do circulo do po da ora do rá do sinédrio, da india da caneta da cia, tt do tam, be maria de Deus do beijo da couve do vaso do circulo e quadrado dos gritos do lente valente trina do vaso de isis caídos do pn non te , serpente do sin na natureza, dos tremores da terra, no oriente, o ren teso da ua da Ra da isis ca da vareta da serpente do circulo da ria da cia

Outros detalhes são visíveis na queda, a existência de uma outra ponte paralela, duas serpentes ou duas varas lado a lado, sendo que a estrutura da que ficou de pé, desvela ainda, em seu centro, um infinito deitado, feito por um conjunto , creio de dois pares de vesicas, assim terá sido o modo da operação.

E nos últimos texto publicados, emergiu uma outra história

Quito, o nono, o nono deitado terceiro da imagem do 9/10/11 co do men escondido , velado, AA, agor, do leite do homem do ome da faca de prata, che gato co vaso do circulo da união europeia, pa rir, o homem que escreve e faz parir, espanha cerve da erva in serpente do vaso da vareta do furacão cá, Pb do li car, circulo às da primeira serpente do fogo , me do rei da ria, ex ise maria, xis , primeiro do duplo circulo do miro recto, ag eu rr a, pesos . américa latina, metros, espanha e londres, polegada , América e londres

Mo co do circulo do vaso li pe, vaso da as sas, ap- az circulo ria da ara, tam be, je tio inglês quadrado au a un to , mo de ae m sar, na bis op ren ch e rato das necessidades, segundo circulo português, t Ra sul norte , de cem dentes, serpente do circulo re qu i dos cios q u von at de al guam , homem ave rá me, Ra la tio americano, v espanhol al gume tm po, es quadrado e , a a cam da faca di da wento, da wendy do circulo dos furacões, memento, me do homem do circulo dos furacões, o tó, circulo primeiro da ama do homem do chá do mundo, miro, ro po sito al gu sul norte o pi ni ão eta serpente do infinito primo do rio paulo t. Pinto- cam Ra oc los pa rá mas ena minha, g Ra deço, da lamina no circulo do futebol brasileiro

o AA do rio foi o responsável pelo katrina, do homem que vive à minha conta e me roubou o filho e a namorada, co di men do brasil do vaso dos grandes ângulos homem primeiro do triângulo de fogo do manto do rá que vive há mais de uma década à minha conta, homem do homem do om, do circulo maior, o me da faca serpente do vaso fé, ciente espião inglês rec, da gravação do circulo do vaso quito português

a traição da mãe má do sis , a me do homem rá da ave, o segundo da divisão da estrela, o segundo do quinto do ar

o bluff fo livro joão cabral melo, mello, neto, a cama da um do a ca da rai, marxista leninista


nas fotos do sol sobre a tragédia, é visível

o primeiro homem do fogo da linha vermelha no pais da neve, na Rússia, um pinguim, das duas cores maçónicas em cima da linha vermelha no paralelepípedo branco do camião da tir, e o enquadramento fruto do acaso sempre organizado e desvelado, mostrava o poste de iluminação publico na ponte como linha que curva em cima como um anzol, e caia sobre o pinguim, dobre o pinguim maçónico, o pym forth , o holandês, mais um que foi tombado na terceira guerra mundial, o camião branco das crianças da escola russa

o primeiro pi, a primeira divisão, das mé do gui da serpente nica, maçónico português pa da ara do rá do li le do pepe PP do circulo branco do caimão, pp do circulo ste, serpente té do pin, da mina da vareta lu , da mina c do cão son re pym,

a serpente do quarto F , be inglês forced, forçada, pelo presidente ro, pelo circulo do presidente , sé circulo do vaso thor, a serpente dos trovões da circulo do vaso da Sé , to re veal t heir, o segundo do circulo do 66 MC, lamina azul com corte, fio laranja, muito parecida a que se desenha nas cadeiras do escritório do planalto nos festejos da informação da queda do avião da tam

o bico do pássaro laranja com os triângulos de aço da ponte ainda em pé, onde a sua estrutura desvela quatro vesicas e um infinito deitado entre o céu e o mar da terra, do carro vermelho e preto e branco com lâmina de prata debruada a preto, ou com cabo preto, e um triângulo deitado como um peixe do oceanário, laranja às riscas à sua frente em cunha deitado e me recordo do recente encontro de bush com brown , da volta do carrinho do golfe, que desenhava o seis, e uma pedra antes ao lado dos dois no seu caminhar na relva, uma pedra que me remeteu para a memória da pedra dentro do rectângulo do mar da palha em frente ao oceanário, aquela que emergiu durante os fenómenos provocados por vontade humana no Japão, a ilha do chapéu que um dia do mar apareceu, e esta assinatura múltipla, também aí chega, pois um dos passos se exprimiu agora lá, no tremor, no furacão, na central atómica que verteu sobre as aguas do mar

da pa ss do aro laranja dos três gatos do valos do sistema operativo dos ângulos e ss truta do rá, informações ni , tó, da lã da mina de prata do triângulo do ace da ana do rio do seta da tristeza dos riscos franceses em cunha deitado, do bu sk castanho do rec do angulo do tam. Do feno da mé do homem do os jáp do pão do chapéu do dia do mar, múltipla, tam be m primeira vareta do furacão na central atómica, circulo português e rato ta do ivo na gula ps , dupla vareta da serpente do circulo da dupla vareta, do bar do rato co ex It prim do rio

as pás , os carros pás , diversos visíveis num dos tabuleiros que caiu dois carris laranja, são como ligações eléctricas entre pedaços de uma pista que se encaixa ou desencaixa, como quando caí, e depois numa outro se vê que em vez de dois são três, na primeira foto onde os dois se desvelam, o carro de prata ficou suspenso entre a fenda, a fenda à medida do carro, que ficou como que a fazer de ponte, do terceiro do circulo, o ponto vermelho na asa do avião cisterna de cister do chá do vaso do pe, Ab auto de 89

rato da vareta do gato do homem da lan E , serpente mu, E 1 da universidade da ave, aveiro, kapa primeira do circulo segundo, azul e vermelha sobre branco, ex IT primeiro do oitavo, em cima do ly em dezembro, a menina loira na maca laranja deitada com um chapéu em seu peito como se fosse o do pai natal, dezembro, natal, 2005

4 furacão do homem do supremo tribunal da Sé, terceiro do sexto na chaveta fechada em cima em curva

vi Ab do automóvel de 89 , o primeiro do sexto pf do circulo 6 03 do Fernando simões porto as t Ra, 95 01 da za 59 do CD 54, o nono vareta do sete da js mega ne

e foi ver as minhas nota recentes do meu ultimo livro manuscrito que se continua a estender em suas linhas e letras e que quase não me dá o tempo de as passar, pois o mesmo elemento que vi na parte lateral da ponte caída, com acido, ou acida, o pedaço deitado que me fez de imediato lembrar parte da estrutura da torre vasco da gama, está desenhado em meu caderno, e segue-se ao extracto já aqui publicado que terminava

o acido a fez cair, acido deitado em cima dos parafusos.

e uma pomba branca caída no chão da relva, de uma arvore, caíra uma folha a indicar uma pomba que estava deitada na relva,

e continuava assim as minhas notas, a tvi mostra mão na mão, sas as duas mãos dos braços ocultos que o carimbo do portucale que tinha os pontos negros à volta que vazavam, o que me aparecera impresso, no átrio da rua do borja, poucos dias antes do antónio ser morto, é a palmilha e impressão digital do van zeller no sudoeste asiático

nota às bestas que pretendem jogar poker neste momento, que eu bem vejo as cartas, cuidado que se quereis acertar contas antigas entre vós, o fazeis por vossas mãos já que pelo claro dialogo não o fazeis, como bons cobardes que sóis ao assim vos comportar, eu por mim relato o que vejo, sendo que parte me é dado a ver, portanto sobre essa parte das cartas marcadas que me dão a ver, vos digo o que sempre digo, meus olhos vêem vossas mãos, e os outros também e todos sabem fazer contas, tirem o cavalinho da chuva sobre acertos por outros feitos, e sabeis senhores quase tão bem como eu que a realidade é múltipla e infinita e transistémica.

e continua assim,

vós que falais de delação, confundis porventura a linguagem universal do espirito com a lingua viperina de vós próprios ou de outros?

Vós que falais de medo, habita ele em vosso coração?

Depois do rigor mortis do abismo prolongado em ciclos lunares, assim tão forte, o cheiro de sangue em vossas mãos?

Estais vivos?

Não conheceis porventura os tronos do espirito?

Vossos lhos a Ele se desabituaram?

Duas espadas se cruzaram no ego dos homens insuflado de barrigas grandes dos eus pequenos e o sangue jorrou

Sangue de crianças, tal foi o resultado da hubris

Uma é preta e branca, outra vermelha e negra

Uma em vossa mão?!

Longo tempo passaste na tumba, se é que dela de lá saístes
Com que força prosseguis a mentira e a ilusão
É assim tão grande vossa coragem
É assim vosso amor?

Já outrora uma espada levantas-te
Fora a primeira contra mim

A quantos mais o fizeste?

A vossa espada passou de vermelha e preta a preto e branco

Na outra mão, a vermelho e prata
no anel do aliado amado

Quem sois para me dizer em espirito
Que me ofereces incenso e mirra
Ou um novo partido

Só me recordo de uma candidatura
Para um presidente
Que não eu

Pensais porventura que a luz e a poesia
Habita só um quanto só

Pensais porventura que a justiça
Existe neste tempo em Portugal?

E que os Seres não mais são perseguidos
Pelo vis e pelos iníquos
Pelos arrogantes e pelos prepotentes
E pelos que pegam na espada
E se vêm juizes?

Fingis não me conhecer
Vós que me falais a coberto da Arte?

Sustentais que eu não existo
Em vosso perto
Minha mão ao alcance da sua?

Me tendes procurado?
Alguma vez o fizeste?


A tumba é a kapa a da serpente da gaivota do rá, na hora que atravessou a vesica do forte, no primeiro angulo do bico do vaso invertido da mu gaivota deitada que faz sair a serpente do laço á gaivota da dupla dor do bico da teresa a mim, dois traços em mim do av vaso do circulo do carneiro a, aspas do vaso grande vermelhas e pretas da seta que sai da serpente do vaso do ponto em cima do vaso do arpão ao circulo

E depois

Poupa real, não arrisque

Oxford reading, o xo da ford
Não foram inundados, que bom!

Procurador geral da republica nascimento rodrigues
As labaredas da história do ferrari
Diz o homem que faz as contas no mês

As labaredas ao lado da torre do big band em londres, escola da arte

Texto do no do circulo da vareta , o túnel do rego

In c i son re analise do trabalho de contas

Mo pt c, toiro inclinado

A cruz invertida, um t com a trave no chão, a primeira cruz do duplo circulo

Ou ainda com leitura gráfica de cruz invertida, seguida de cedilha grande verticalmente espalhada, como uma vela, seguida de dois 0

E aqui, está a semelhança com o fragmento da estrutura da ponte, tem um desenho igual a parte arredondada vista de perfil, como a vela para a terra, e cruzada pelas vigas metálicas que a fazem e a torre suporta,

Depois dizem as notas do caderno, do Tejo, em alkantara, a faca vermelha da torre vasco da gama, do vaso do gama, a vara que inclinada como uma alavanca atravessa o nove e o inclina, três traços , a tripla unidade 111, a f te r s h a v e r da e rr da iza da ua do bp de 93, ps, ec do chapéu e da arvore dos morangos vermelhos da escada do avião de ni te ro i coração pr is te be l 60 16 17 com traço debaixo do sete, o sexto do segundo b4 de 74, so ny 91- 55 , dupla estrela, vv, vaso da vingança.

E agora me apareceu ainda dentro desta uma outra história,

O homem primeiro, a mé da maria da serpente do circulo na ponte caída do pedaço deitado em fez, z, extracto do quadrado do vaso da vareta da vingança, da pomba branca csída no chão de relva, Ra vo do ore cá da ira no rio borja, ze ll Ra ro rato do sudoeste , a cia co circulo do tic, li b do grande vaso primeiro, do rigor motriz, mo t r i z, o mo da teresa rato da vareta dos z, homem da is , dia esa sabi tv ram, do bit ur ao ram, rato seu do homem vaso br is do vaso maior da manhã, sais da serpente teresa, vaso da vingança do osso do amor, preta aa, pr da eta primeira do circulo do rato da fé, circulo espanhol, mo sé da serpente inglesa cá, português oiro do vaso inglês da aventura turca, serpente apostrofo um, vareta ni quadrado do vaso da vareta do os das leituras de oxford, vareta mãe e pai, os de ferrari, da furacão da un, m nel, o do o do túnel do cio do rego, a rr e filho dada, da grande penetração do Tejo em alkantara, e rato de chapéu, do circulo do or cc cão pr is teresa be primeira do circulo sexto, 16 17 , dupla estrela do vaso da vingança nu p cia serpente

E depois segue para o filme do candidato que ficará para outras núpcias.




pecados muito grandes trás esta gente que continua em guerra!