terça-feira, junho 17, 2008

Da facada que me deram este sabado que passou

quin ze manchas de meu sangue no trajecto da cruz e uma poça grande em seu final, quinze mais uma, quinze punhais e um monstro siado de uma anime meio formiga ciborgue que perfazem os punhais que me foram cravados, sendo que o primeiro remete claramente para o Japão, ou seja quinze facadas que culminaram na marca no Japão

Já o publico dava o mote, na foto da capa, pela manha quando a vi, logo me arrepiei, pois o coração me disse perigos, no meio do que parecia ser uma via rápida com duas faixas, três camionistas improvisavam um almoço em cima de uma mesa metida entre a traseira e a frente de tir, com duas botijas vermelhas de gás as lado, um carro em blur pela velocidade é visível e passar na faixa da esquerda, meu coração me disse coisa perigosa, assim acampar masi duas botijas de gás, depois um mesmo foi ao que parece atropelado por um outro, e eu aqui levei mais um tiro, como tambem o espirito me tinha dito, encosta à boxe se não levas mais uma pedrada, e acabei por levar mesmo uma no pé direito

Principe primeira do circulo do publico dia ava circulo do omo om da ot en primeira da f oto forte da Kapa, pe la manha quadrado da ua muito do av e primeiro gato do duplo circulo da me ar rato da ep do pi e ip circulo is circulo cora sao me di serpente da se pe rigo serpente da gula do vi do no mei circulo do quadrado europeu par e ceia se rato uma via rá pida com do as do fa ix as, cruz ra serpente ca do mi om do ni tasi mp rato iv isa vaso em primeiro norte sul mico e em c ima de uma mesa met id a da ingles cruz da rea cruz do ra da ase da se ira e a fr ente de tir, com do as segundo da ot ti do principe as das vermelhas de gás as primeiro ado, primeiro car ro em blur pe la vaso da orte ave e elo circulo da cidade é vaso da isi vaso el e passa rna f a ix ad au esu ra da, me vaso do co rac º sao me di serpente da se da co isa do pe de rigo sa, as si maior ac cam par ma si do as b ot i j as de gás, dia da ep circulo is primeiro do mes mo f o ia o q ue par e ce at ro p l ado por um outro, e eu aqui l eve e mai s um ti ro, como t am b emo es pei rito me tinha dito, en co st a as bo x es se não l eva s mai s uma pe dr ad a, e ac ab e ip o r l eva r me s mo uma no pé di rei to

O homem que atropelou, se um atropelamento em verdade aconteceu, foi certamente acelerado para isso, com um outro gás, ou fumo, assim se desvela nas letras

O h omem q ue at ro p l eu, se um at rp la m en to em v e r dad e ac on teceu, f o i ce rta e mm n te ace lara do para iss o, com um outro gás, ou f umo, assim se desvela nas letras

na imagem do camionista na estrada, deitado e coberto por um manta, com os pés de fora, coisa anormal de acontecer a um morto, ora não é verdade, assim em seu redor li

naima ge m do cam i o ni st a na est ra dad e ita d oe co be rr to por um manta, com o s p és de f o ra, co isa ano r m al de ac on te c rea um mor to, o ra n cc cão é v e r dade, as si me ms eu red o r l i

na esfera armilar, que ressoava na imagem no dez de junho em viana, como os bandidos maiores que levam indevidamente as vestes de estado, espanha foice do bar do rá da alemanha primeiro do bar do quadrado da vareta da a tres da gula do vi do ba r do rá do sexta serpente do principe do forte se is amber, dois ganchos na lua invertida, w r rb br em ge ns serpente dc circulo f o rt do ponto do x no circulo la maçao massa fari, safari, s sis t ema opera t ivo da maça, ode rato da sa onze e kapa tio muito bi s e rp en te da neve som mer kapa circulo onze e kapa tio rum her segundo st ba homem do anzol fabri en ns serpente, b v torres vedras serpenet ab vaso da lan da cia c l ip notas negras sobre amarelo e azul vesica deitada di e se l , a mao da vesica deitada, no dia em que nos deitar-mos abaixo a mentira , a cruz de jesus florirá, a cruz da luz, a cruz da verdade, a cruz do amor, a cruz da vida, assim continuavam as notas em meu caderno de seguida à imagem do homem morto ou a fazer de morto

na es fera ar mila r, q ue r ess o ava na i mage mn o dez de j un h oe m viana, co mo os ban dido s maio r es q ue l eva am in de v id damen tea s v est es de estado, es p anha f o ice do bar do rá da al e manha pr i me i ro do bar do quadrado da v ar eta da a t r es da gula do vi do ba r do rá do sexta serpente do principe do forte se is amber, do is gan c h os na l ua in v e rt ida, w r rb br em ge ns serpente dc circulo f o rt do ponto do x no circulo la maçao massa fari, sa f ari, s sis t ema opera t ivo da maça, ode rato da sa onze e kapa tio muito bi s e rp en te da n eve som mer kapa ac irc u l o onze e kapa tio rum her segundo st ba homem do anzol fabri en ns serpente, b v tor r es v e dr as se rp ene t ab vaso da lan da cia c l ip notas negras sobre am ar e l a oe az e l vaso e isca deitada à di e se primeira da a mao da vesica deitada, no dia em que nos de it ra do traço do inglês mo s a ab a ix o a m en t it ra , ac ru z de je s us flor i rá, ac r u z da luz, ac ru z da v e r dade, ac r ua s do amo ra cruz da vi da, as si m conti n ua v aa s n ota se m me u ca de r no de se guida à i mage m do h omem mor to circulo do ua f az e rato demo orti


A sequência da montagem pelo visto, aqui foi,

Cruzamento com o luis montez que foi concerteza encomendar a merda à cas onde os bandidos de mao da família do presidente se encontram e jogam, encomendar é dar luz verde para o fazer e explicar ou não o como se faz o ritual, o tal grupo de boliqueime e do zagalo da serpente do trinta e um da armada, que serão mais do que um, e que estão envolvidos no rapto de meu filho, pois ainda juntos, num almoço ai um ataque da teresa se deu, e não fora por acaso, como masi tarde as peças desvelam, o zagalo do grupo, ou melhor um deles é uma figura impossível, com um bigode farfalhudo, leva sempre um grande cao preto pela trela, uma trela vermelha, aparece nas madrugadas dia a nascer, e pela noite alta o vejo de vez em quando, anda como que rebocado pelo cao e parece ser assim meio autista em seu ar e andar, tenta sempre cruzar-se comigo, e sempre algo com o trio se passa, eu ele e o cao, ontem a tarde em frete ao hospital da cuf subindo de repente me vi entalado entre os carros que ali estacionam e o curto passeio e o home e o cao que desciam, o cão parou , ou melhor assim o homem mentalmente o faz parar mesmo a meu lado, para conseguir passar, pisei eu com o pé onde depois se exprimiu a faca a trela de cordão vermelho entrançado como sangue, estava feita a primeira marca, o primeiro fósforo, fora assim posto em posição, sendo que diversos se agrupam e em linha se dispõem para provocar a desgraça, e que quando a sequência é realizada, assim depois a desgraça acontece, e estes filhos da puta que assim na manhas operam, na maior parte das vezes nem deles se dá conta,

sed europeia semente da vesica feminina europeia, assim se desvela nas linhas desta palavra, a carta que eventualmente a rapariga escrevera no jardim


ase q un cia da mo n tage mp elo v sito, aqui f o i, C ru za m en to com o l u is montez q ue f o i c on ce rte za en comenda ra me rda à cas onde os ban dido s de mao da f ani l ia do pr e o se id dente se en c on t ram e jo g am, en c oe mn d ar é d ar luz verde + ar a o f az e r ee x p l cia ro un cão o co mo se f az o r it ua l, o t al g rup o de boliqueime e do za galo da se rp en te do trinta e um da armada, q ue se ra o ma is deo q ue um, e que es tao en vo l v id os no ra pt o de me u fil h o, p o is a inda j un t os, n um al moço ai um at a q ue da teresa se deu, e n cão f o ra por ac as o, co mo masi t arde as p eça s d es v e l amo za galo do g rup o, ou mel hor um de le s é uma fi g ur a i mp os si v el, com um boi g ad e f ar fan h u do, l eva i, g ar n de cao pe r to p + el a t r ela, um at r e la vermelha, ap ar e cena s madruga s d as dia ana sc e r, e p ela no ite al t ad eve em q ua n do, anda co mo q ue re bo c ad a p elo cao e par e ce ser as si m mei o au t ista em s eu ar e anda r, t en ta se mp rec ru za r do traço da inglesa sec o mig o, e se mp rea l g o com o t rio se passa, eu el ee o cao, on tea t arde em fr e tea o h o pit al da c u f s ub indo de r ep en te me vi en tala d oe en t re os car ros q ue al i es t ac cio n am e o curto pa s seio e o home e o cao q ue d es c ia m, o ca ão par o u , ou mel hor as simo h omem m en tale mn te o f az pa ar am es mo a meu l ado, para co ns e g y i rp assar, pi se i eu com o p + é onda d ep o is se e x p rimi ua f ac aa t r ela dc o r dao vermelho e sn t ra n ç ado como sangue, est av fei ta a pr i me ira ma rca, o pr i mei ro f os foro, f o ra as si mp os to em p o sic si sao, s en do q ue di versos se a g rup am e em linha se di s poe m para pr ovo cara d es graça, e q u en ao a se q u en cia é real iza da, as si m d ep o isa d es graça acontece, e est e es fil h os da puta q ue a ss si mna ma sn h as o pe ram, na maio rp arte das v e ze s ne m de le s sed eu co na se m en t ad a vesica fe m en ina europeia, as si m se d es vela nas linha s d est ap pala v ra, a ca rta q ue eve en tua l mente a ra pa riga es c r e vera no jardim

quando descendo ia, um rapaz com o mesmo pé envolto em plástico sai de muletas do hospital da cuf, dia que o acompanhava, ao telefone, vai ter que estar imobilizado assim durante uns quinze dias a andar em muletas, na volta em frente a igreja , uma mae trazia um criança pequena pela mao, o estranho era ela trazer um serrote , um serra de plástico, grande com uma lamina amarela, a tres dele passou um senhor com uma bengala metálica topo desdobrável e alpinista que ia fazendo o som metálico nas pedras da calçada, mas não trazia seu corpo nem seu andar, sinal de coxear, ou seja partes do ritual e dos cruzamentos com vista a provocar uma desgraça, aquela que me aconteceu, e sendo que um toureio em espanha tambem foi colhido, na troca das energias

q ua n do d es c en do ia, um ra ap z com o me ws mo pé en vo l te em p l a tica sa id e mul te s do h o spi t al da c u f, dia q ue o ac mp anha v a, ao tele f one, va i ter q ue est ra i mo bil ado as si m d y ra n te u ns quin ze dias a anda r em mul eta s, na vo l ta em fr ente a igreja , uma mae t ra z ia um c r ina ç pe q u en a pe la mao, o es t r en ho e ra el a t ra ze r um se r ro ot e te , um ser r ire de p l as t u i co, g ar n de com uma la mina am ar e la, a t r es de le passo uu ms en hor com uma bem gala met al i ca t up o d es do br ave le al pi ni st a q ue ia fazendo o som met al i co nas pe dr as da calçada, ma s n cão t ra z ia se u corp one ms eu anda r, sin a l de co xe ar, o u seja par te s do r i tua l e d os c ru za m en t os com v ista a pr ovo car uma d es graça, aquela q ue me ac on teceu

o video ajudou a festa remotamente, pelos habituais rituais que com eles fazem, pois a imagem se exprimira, a exprimira eu nele, sobre as revoluções e as revoluções interiores, o sangue bombeia pelo coração corre nas veias e quando assim o acontece, não morre o pé direito ou o esquerdo, pois foi o primeiro mencionado, o que desta vez levou, em dia recente fora o outro, agora este, a mensagem não podia ser mais clara, encosta à boxe, puta que vos pariu a todos e a polícia tambem que não responde às queixas e portanto traduz na pratica a autorização aos bandidos a assim proceder, sendo que estes como se vê são da entourage do home que vai nas veste de presidente da republica, e que actua e autoriza o actuar dos bandidos, mais uma vez se prova na ausência continuada de resposta oficial aos diversos contactos, e tambem não será por acaso, que é coisa que não existe, que a Palavra tinha outro vez a ele mencionado e ao cunhadinho, o controleiro operacional das merdas, estas e certamente muito mais

o v id e o a j dudo ua f es t ar em ota mente, p elo s h abi tua is r i tua is q ue com el es f az em, p o isa i mage ms e e x pr i me ria, a e x pr i m e ira eu ne l e, s ob rea s r evo lu ç º oe es e as r evi lu ç o es in teri o r es, o sangue bom be ia p elo cora sao co rr en as veias e q ua n do as simo acontece, n cão mor reo p é di rei to o u o es q eu rr do, p o is f oio pr i me rio m en cio n ado, o q ue d est ave z l evo u, em dia r e c en te f o ra o outro, agora este, a m en sage mn são p o dia ser mai s clara, en co ns t aa s bo xe es, p u ta q ue v os par i ua todos e a po lica t am b em q ue noa r ep son de aa s q eu ix ase p orta n to t ra du z na p rat ica a au tori za sao aos bandidos a as si m pr o ce de r, s en do q ue est es co mo se v ê são da en to u rage do home q ue vai n as v este de pr e si dente da republica, e q ue ac tua e au tor iza o ac tua r dos bandidos, ma si uma v e z se pr ova na au s en cia c on t un u ad a de r ep ps os t ao fi cia l aos di v ero sc on t ac to ze t am b em não ser ´ por ac as o, q ue é co isa q ue n cão e xis te, q ue a Pal v ra tinha o u t ro v e za el e m eni c on ado e ao c un h ad din h o, o c on t role i ro o pera cio n al das me rda s, est ase ce rta e mn te mui to mais

no jardim, sábado, uma jovem rapariga de preto vestida, sentada num banco com um mala aberta, um tubo de tinta com um cabeça de um hexágono, tipo caran d á che, tampa negro, corpo seria prata, saia das bordas de sua mala, se entretinha mais tarde na aparência a ler umas folhas a4 tipo impressão feitas eventualmente na num site, ou seria para desenhar e escrever, visto ao longe não lhes ter visto letras, um outro rapaz , loiro cabelo meio comprido chegou, cirandou, por ali, se sentou um pedaço na fonte e partiu, um outro num banco, todos de fora, daqui, do cunhadinho, me desvelam agora as letras, a primeira parte do ritual, um om feito em tríade,

no jardim da sabado dao, s ab adao, uma jo v em ra pa riga de pr e to v es tid a, s en t ada n um ban co mm jo v em m ala ab e rta uma t u bi, tele tubbie, de t in t ac do om da primeira ca beça de um home ingles xa gato da art one, gato ro serpente aia das be br o d as de s ua maior ala, se en t rei rn homem da ana masi at arde na ap rec en ia a Ler umas f o l h as a 4 t ip o i mp r e sao d ff e it as eve en tua le mn te na n te n um do site, um o u t rr a ap z che g o u por al ise s en to u um peda ç oe par ti u, um o u t ron um do banco, todos de fora daqui, do c un h ad din h o, me d es v e l am Agora as l e t r asa pr i me ria par te do ru t ua l, um om fe i to em cruz riade,

na rua do capitão afonso pala, ali ao pé de uma casa onde salvo erro morava um jaguar e que agora esta a venda , do rego do mello, uma cuecas de adolescente, ali se encontram ao lado de uma lata de alumínio como se fosse de bolas de ténis, e uma maquina de lavar dentes, uma escova electrica com uns pequenos cones nem percebi bem de que em plástico transparente a seu lado

n ar ua do ca pi tao af on sopa la, al i ao p é de uma c asa onda sal vo e r ro mora ava um jaguar e q ue agora est aa v en da , do rego do mello, uma sc uec as de ad l os c en te, al i se en c on t ram ao l ado de uma l at ad e al i mini oco mo se f os se de b ola s de t en os, te nise uma ma quina de l ava r den t r es, uma e x c ova el e c t ric ac om u ns pe q u en os c o n es n em pe r cebi b em de q ue em pal s tico t ra ns par en te ase u l ado

em casa comecei a escrever, de repente me deu um estranho sono, tanto que me levantei da secretária e me fui por um instante deitar, e o sono passou, antes tomara um café no café belíssimo que entretanto desde que aqui contei as historias que lá se passaram, mudou a sua gerência e quando me levanto de novo, meto o pé num capo que estava ao lada da cma, e pimba cortei em grande a planta do pé, assim se dera o cumulo de todo o ritual, culminou num acto a que se chama de acidente, a quem anda distraído da leitura sequencial dos eventos e de todas as correlações que sempre estão na vida de cada um acontecendo, ou que não estão despertos para tais actos, e depois acham que tem acidentes, que é coisa que não existe

e mc asa co mec ceia es ce r v e r, de r ep en te me de uu m e ts r anho s on ota n to q ue me l eva n te id a sec r eta ria e me f u ip o rum i ns t ante de it ra, e o s on o passo u, ant es to mara um ca fé no ca fé be li s simo q ue en te rta tnt o d es de q ue aqui c on g t ra r aa s h is tori as q ue l á se passa ram, mu do ua s ua ge ren cia e q ua n do me l av n to de n ovo, met oo p é n um cao po q ue est ava ao l ad a da cm a, e pim ba corte i em g rande a p l anta do p é, as si ms e de rá o cu mulo de todo ori tua l, cu l mino un um ac to a q ue se chama de ac i dente, tea q eu ma anda di s t rai do da leitura da se q u en ca id dos eve en to ze de todas as co rr e l sao es q ue se mp r e es tao na v id a de c ad a um ac on tec e dn d o, o u q ue não est º á o d es per to spa ra tais ac to ze d ep o is ca ham q ue t ema cid en te s, q ue são co isa q ue n cão e is te maior

o magico do dn, ou um magico que trabalha para os bandidos do dn e dos meninos da nossa selecção, assim se me desvelou pelo espírito, onde em revista do publico, outro rapaz que lá tem uma coluna dava em dia recente conta, que numa festa um foguete lhe tinha passado ao lado, por pouco não lhe acertara, nem sei se deu conta ou não, como eu dei ao lê-lo, aquilo foi uma tentativa de assassínio, os cabrões com mais uma manha, com mais um ligante desta vez em peças de xadrez, feias como burros, que são ainda por cima, e mais laudas de desculpa da nadas do que se diz ser e é provedor dos bandidos, o pai deles todos certamente

oma gi co do dn, o uu m ma gi co q ue t r ab alha para os ban dido s do dn e dos m en ino s da no s sa se l sao, as si m se me d es v e lou pelo es pe ll to, onda em revista do publico, o it ro ra p z q ue la + t em uma coluna d ava em dia r e c en te c on t a, que numa festa um f o q eu te l he t ingles a p a s sado ao l ado, por po oco n cão l he ac e rta ra, ne ms e ise de u c on ta o u n º cao, c omo eu dei ao le do traço do primeiro ingles do circulo, a q u i l o f o i uma t en t a iva de as sas sin io, os c av roi es com masi uma manha, com mais um lu gan te d est ave z em p eça s de xa dr e z, fe ia sc omo b ur ros, q ue são a id dna por c ima, e masi laudas de d es culpa da n ad as do q ue se di z ser e é pr ove dor dos ban dido s, o pai de l es todos ce rta mente


o copo estava em cima de um jornal recentemente mencionado nestas letras, um publico com os títulos, golden sachs, perde contratos com estado depois de criticas de borges ao governo, a magia de ronaldo, com as anotações que tambem se encontram neste Livro, assentes no jornal na manha que o comprei, bar seis cruz, a e gato vermelho e branco da Estrela azul e branca, terceiro, bar ry aig do foice segundo vermelha e branca da estrela branca e azul bebe com tres garras brancas na bota branca, ou seja um galo, joao bernard da costa, tambem recentemente aqui entrando, ouviu maria callas e cavaco silva em África, ele sem ela não é ninguém, p segunda, acusação do dalai lama e detectives privados actuam à margem da lei e a carta da spa com o cheque que se encontrava em cima do cabo eléctrico do candeeiro da base de parta, anele de parta do qual sai uma chama amarela, com a referencia sessenta e tres do traço do terceiro do bar do rá do circulo da serpente do bar do rá do ac do circulo do traço de noventa e dois, com a data de vinte nove do bar do rá da estrela do bar do rá do segundo duplo circulo do infinito, treze da estrela circulo do traço do circulo de quarenta e cinco de lis a boa

o cop o est ava em c ima de um jo rna l rec en te mm n te m en cio n ada nest as letras, do primeiro do publico e co os titu l os, gol d en s ac h s, perde c on t rato s com estado d ep o is de c riti cas de borges ao g ove r no, a magi ad e ronaldo, com as ano ota ç oe es q ue t am b em se en c on t ram neste Li v ro, as s en te s no jo rna l na manha q ue o cm pr i e iba r se is cruz, a e gato vermelho e branco da Estrela az u l e br z n ca, terceiro, bar ry aig do foice segundo vermelha e branca da es r tela bar n ca e azul bebe com tres garras brancas na b ota br anca, o u seja um gal o, joao be rna d da costa, t am b em rec en te mente aqui entrando, o u vi u ma ria calla se c av co silva em af ric a, el e se me la n cão é nin g u é mp segunda, q ac usa sao do d ala i l ama e dec te ti v es pr iva d os ac t uam à mar g em da lei e a ca rta da spa com o che q ue q ue se en c on t rava em c ima do ca bo el e c t ric o do can di e i ro da b ase de pa rta, ane le de pa rta do q ual sai uma c gama am ar e la, com a r efe ren cia se ss en t a e t r es do traço do t r e ce iro do bar do rá do circulo da serpente do bar do rá do ac do circulo do traço de ni ive en ta e do si, cop m a d at a d e vinte nove do bar do rá da estrela do bar do rá do segundo duplo circulo do in f in ti, t r e ze da estrela cir f u c l o do traço do circulo de quarenta e co inc ode lis a boa

welcome to the ney old world, e as novas formas de fazer guerras civis, que nem visíveis se tornam aos olhos da maioria, e que são também prenuncio de como as coisas se iram passar em larga escla quando a atmosfera aquecer, por assim escrever, e ou a policia começa a actuar , ou então será completamente ultrapassada quando a escala dos negros actos aumentar

w r l co me tr t he ne y circulo primeiro do dia do world, e as nova serpente das formas de f az e rato guerras civis, q ue en ne maior vaso isi v e is se t ron am aos olhos da maio ria, e q ue são t am ben nm pr en un cid e co mo as co ia s se iram passa r em l arga es c la q ua n do a at mo s fera q a q u ce rp o ra s si me sc e r vere o ua policia co m eça a ac tura , ou en tao se rá co mp el te mn te u l t rp passada q ua n do a es c l aa dos ne g ros ac to s au m en t ar

ao quebrar o copo, no espírito a factura do negro acto me disse, quebrou-se o octógono da direita, e cinquenta será o irc em carne destas ultimas confusões, que não são estes eventos aqui relatados neste texto e mais em outros, eventos maiores de maiores negras desgraças, preparem-se bandidos, despeçam-se dos vossos!

ao q eu bara o cop o, no es pei r to a f ac tura d ne g ro ac to me di s se, q eu br o u do traço da inglesa se oo c to g on o da di rei ta, e c in q u en ta se rá o irc em car ne d est as u l tim as c on f us p es, q ue n cão são estes eve en to sa aqui r e l at ado s nest e te x to ma sie mo u t ros, eve en to s mai sor es de ma sio r es ne g ra se s g raç as, pr epa r em traço na sé inglesa dos bandidos, d es p eca m do traço inglesa se dos v osso de la


treze manchas de meu sangue no trajecto da cruz e uma poça grande em seu final, treze mais uma que perfaz quatorze punhais que me foram cravados, sendo que o primeiro remete claramente para o Japão, ou seja treze facadas que culminaram na marca no Japão

t r e ze mancha serpente de meu san g ue eno t ra ject o da cruz e uma p oca g rande em s eu f ina l, t r e ze masi uma q ue per f az q ua ap pr ze p un h a is q ue me f o ram c rava d os, s en do q ue o pr i mei ro r e met e clara ms n te para o j a pao, o u Seja t r e ze f ac ad as q ue cu li mna ram na ma rca no j a pao


o sangue espirou aqui primeiro no quarto escritório, e fui caminhando apoiado no calcanhar até a casa de banho e foi ficando uma poça por cada passo que dava, na casa de banho apercebi-me que o golpe fora forte, pois de repente uma mancha já altinha de sangue assim num momento se formou , fiz um torniquete com algodão e uma meia pois dei-me conta que nem pensos cá em casa havia, já não mora o francisco cá há muitas luas, tantas que nem isso há, continua sim no armário da casa de banho os seus xaropes , o benuron, o bufrene, enfim os medicamentos mais clássicos de meninos pequeninos, mas não dei nem com betadine nem pensos

o a sn g ue es pei to ua aqui pr i me iro no q ua t ro es c ritó rio, e f o i caminha n do ap o iad o no cala v anha r at é ac asa de ban h oe f o i f ican do uma p oca por c ad a passo q ue d ava, na cas de ban h o ap e r cebi do traço da inglesa me q ue o gol pe f o ra f o rte, po id e de r ep en te uma mancha j á al tinha de san g ue as si mn um mo m en to se for mo u , fi z um tor ni q eu te com al g o dao p o is de i do traço da inglesa me conta q ue n em pen sao cá em c asa h av ia, j á n cão mora o fr na cisco cá h á mui t as lu as, t anta s q ue ne m iss oo h á, conti un al s im no ar mario da c asa de ban h o os se us xa rop es , o b eu ron, b u fr ene, en fi mo s med di ca m en to sm a is cal s sico s de me nino s p eu nino d, m as n cão dei ne mc om b eta di ne n em p en s os

a marca no pé o corte, desvela uma perfeita chaveta, um melhor declinado uma do circulo do home ave da eta do vaso so sola da ola de la, e ou, ainda um agrafo como os agrafos que furaram o processo vindo do tribunal de menores, aqui já relatado, da provável rapariga a quem acabara de agradecer no video, quem diria tao bela, e tao na aparência, torrinha, ah é uma torrinha de amor, que delicada sois bela donzela e gentil, como se vê, deveria então vira cá a correr tratara do pé com beijinhos, sua malandrim, se isto é amor, o que seria assim algo mais neutro, brincais com tretas para escamotear o que em verdade se passou, pois o sangue que as marcas nas estações sao muito grandes e a muito no mundo afectaram

a m a rca no p é o corte, d es vela uma per f e ita c h ave eta, um mel hor dec lina do uma do circulo do home ave da eta do vaso so sol a da ola de la, e ou, ian da um a g raf oco mo os a g rafo s q ue f ur aram o pr o c ess o v indo do t rib un ak l de m en o r es, aqui j á r e l at ado, da pr ova v el ra pa riga a q eu m ac ab ba ra de a g ra dec e o ra r no v id e o, q eu m di ria tao be la, e tao na ap ar en cia tor r in h aa h é uma tor rinha de mao r, q ue deli ca da s o is be la don ze la e g en til, c omo se v ê, d eve ria en tao v ira cá a co rr e r t rata ra do p é com bei j in h os, s ua m al na dr rim, se is to é amo ro q ue se ria as si m al g o mai sn eu t ro, br ric na si com t r eta spa ra esca mo ot tear o q ue em v e r dad es e passo u, p o is o s en g ue q ue as ma rca sn as e ts ç oe es s º cao mui to g r ane sea mui to no mundo af c eta ram

descrevia a besta no jornal dn, na sua coluna de pretenso futebol olha cá para mim cá em cima ou coisa assim, e jogo a feijões e coisa e tal e dois no bucho, palermas

d es circulo rato e via do best ano jo na al, a sal ac circulo onze da primeira una de pr e cruz inglesa serpente do circulo do forte do vaso da teresa bo do primeiro olha circulo à para mim cá e mc ima circulo do vaso do co da isa as si me jp gato do cup primeiro do circulo do da primeira a goa fe e jo espanhol e co da isa e cruz al e do is no buc homem di circulo, pal e rato maior as

depois ontem ainda limpei oo chao com papel assim masi ou menos pois não estava em condições de mais e agora olhei para as manchas de sangue cujos centro foram limpos, e ficaram por assim dizer as outelines, do sangue que entretanto secara,

de pp pi s o u tam a inda li mp e e oo c h cao com pa ep l as si m masi o u m en os p o is n º cao est ava em c on di ç oe es de masi e agora ol he ip ar aa s manchas de san g ue c u jo sc en t ro f o ram li mp o ze fi ca ram por as si m di ze ra s o u te l ine es, do san g ue q ue en te rta n to sec ar a,

por debaixo de mim, da minha cadeira onde agora escrevo, a primeira , é uma formiga ciborgue de sexo de uma anime, assim na mancha a vejo, pois vira uma salvo erro ontem na net, uma formiga alienigia que viola uma rapariga que no final do pequeno video, lhe dá um pontapé e se solta menos mal, penetrada por tres, lá estamos de novo numa pie como parte do processo operativo

por de ba ix o de mim, da min homem do ac ad e ira onda agora espanhola do circulo do rato eve circulo, ap primeira pr e me ira , é uma forte do circulo uk miga c i borg de se xo de uma nime, as si mna mancha ave jo, p circulo is vaso ira uma sal vo e rr circulo em te mna net, uma for mig aa li e gi ni aqui da ue viola uma ra pa riga quadrado ue no forte ina primeiro do pe q europeu do no vi de circulo do primeiro ingles d á um p on ta p é e se sol t am en os m al, p en t ra do por t r es, l á est amo s de n ovo n uma pi e co mo par te do pr o c ess oo pera t ivo

volto de novo a meu caderno onde depois das notas que terminavam como pite em mil novecentos e um que entram, no capitulo anterior, assim tomei nota do que o espirito me desvelou, ao analisar de novo o ultimo video, o sg e o isqueiro saí da asa da cadeira quando falo do Japão, ou seja parece ser evidente a relaçao entre a id do sg com o Japão, ou sej o sg é o isqueiro da faca com o Japão

vo l to den ovo am eu ca de r no onda d ep o is das n ota s q ue te r mina ave mc omo pi te em mil no v e c en to ze um q ue en t ram, no ca pi t u l o na te i rio ra s si m tome i n ota do que oe s pi rito me d es v e lou, ao ana l iza r de n ovo o u l y tim o v id e o, o sg e o is q eu i ro sai da asa da ca de ria q ua n do falo do j a pao, o u seja pa rec se r e vi dente a relaçao en t rea id do sg com o j a pao, o u sej o sg é o is q eu iro da f ac a com o j a ap do pap


asae, marca do anel grecia irc, um fósforo peixe, jaime silva hérnia, ouve-se no som
pedra do conde de obidos, já aqui referenciada no Livro, na estória em Óbidos

asa e, ma rca do ane l g r e cia irc, um f os foro pe ix e, j a ine silva h é r ina, o uve do traço da inglesa se do no do som pedra do conde de obidos, j á a q u i r efe n cia d ano Li v ro, na es tó ria em ó bid os

hillary, casa branca, isabel allende, os fósforos de oitenta e sete , sw serpente s can do triplo circulo do segundo circulo , vinte cinco de julho, siriús,

h ila la ary, c asa br anca, isa be l a ll en de, os f os for s de o it en ta e sete , sw serpente s can do t rip l o cir cu l o do segundo circulo , vinte cinco de julho, sir i us,

stupid vido do ponto com t h is cat t h ink he is king kong s tupi d vi os ponto com f in ni serpente do homem da rosa da kitty kat , ed quinze da t riade do oitavo, pi a g o, sessenta e quatro, primeiro do vinte e oito, do maestro do bar do rá de sete nat e nove, quadrado de noventa e seis, t riade do circulo do pri m e rio de noventa e tres, assim se via num video de um gato que deita abaixo um pe q eu no heli cop t ero tele comando do, uma o u y t ra v e r sao de um que aqui dei conta que ap ar e cia no correio da manha por de ba ix o de um dito da moura guedes, e q ue se r e la cio n ava com a queda do zé ab r eu

st u pi sd v id o do p on to com t h is cat cruz do homem da ink do home ingles da kapa da inglesa, kapa do ong serpente da tupi dia do vi os p on to com f in ni serpente is do homem da rosa da k it t y k at , ed quin ze da t riade do oitavo, pia g os ess en t a e q ua t ro, pr i me iro do vinte e oito, do mae s t ro do bar do rá de set en nat en ove, q ua dr ad o de noventa e seis, t riade do cir cu l o do pr i me rio de no v en t a e t r es, as si ms e v ia n um vi de o de um gato q ue de ita ab a ix o um pe q e un o he li cop t ero tele co man dad o, u ma o u y t ra v e r sao de um que aqui de i c on ta q ue ap ar e cia no co r rei o da manha por de ba ix o de um dito da moura g eu d es, e q ue se r e la cio n ava com a q eu dad o zé ab do rato europeu

na minha página ficara sublinhado a azul a parte dao texto que diz, as referencias que o monitor que hoje serve de tv hertziana, relativas ao texto das gravações da queda das torres,

na min h a pá gina fi cara s ub k l in h ad o a az u la per te dao te x to q ue di za s r efe ren cia s q ue o moni tor q ue h oje se r v e de tv her te z ian ana, r e la t iva sao texto das g rava ç oe es da q eu da das tor r es,

ficara sublinhado a azul,... caixa da tampa de trás do monitor, ou seja serão porventura pelo aspecto de serem gravadas, as outras correspondem a etiquetas, algo que que depois se coloca por ...
e apareceu uma correspondência com o video de londres, com a seguinte leitura, o quadrado de londres, ou seja do quadrado da desgraças de londres

fi cara s ub lina hd o a z u l, caixa da t am pa de t rá s do moni tor, o u se j ase do ra circulo por do vaso da en tura da p do elo do as do pe circulo do to de se rato em gata da rava da sas circulo do vaso da cruz do ra sin circulo do ron ni serpente mo do circulo da rr da espanhola de pond ema etiq do vaso da eta sa primeira gato do circulo uk do quadrado eu do quadrado ue dia da ep circulo is sec olo do ca por ...
e ap ar e ceu uma co rr es pond en cia com o vi de ode l o n d r es, com a se gui n te lei tura, o q ua dr ad o de l on dr es, o u seja do q ua dr ad o da d es graça s de l on dr es


o sg azul, ou seja monárquico, e logo um sincronismo se manifestou pela rádio, masi uma entrevista na antena dois na feira do livro, a rita ferro, que aqui já entrou a falar de um homem , que lhe tinha posto perguntas sobre sexualidade e cosia e ta de relacionamento entre homens e mulheres, e que o senhor não se tinha furtado a quase nada a lhe responder que tinha desvelado muita coragem , daquela que é moral e coisa e tal, e nao da física que tantos em seu entender hoje mostram, e quem era o senhor, o marques ali de set rios, com relaçao com a tersa forte que depois de trabalhar na latina para sua asa foi, e uma serie de referencias aqui neste livro a ela, a rira ferro, masi antigas, ao senhor em forma indirecta nos episódios com a duquesa de cadaval, será então este senhor, da estória do gato e dos franceses, o tal sg azul? Ou ainda um outro o fadista, o marques que tanto aparece, deve ser ele com forte probabilidade, e uma outra estranha ressonância no intertexto, que me disse se fosse agora mosca, bem gostaria de ver os tais diálogos, a ver se em andaram tambem a vampirizar, pois em mim a interpelação em espírito recente da liliht, sobre as mesmas mateiras e a minha intuição a dizer-me queres ver que a senhoras fez assim parte ou o todo de seu inquérito, a rita quase a desmaiar quando a encontrei no pavilhão ao pe do rio, e lhe disse que fôramos um dia apresentados pela margarida, no lançamento de um livro do iade, a cas onde ela está ligada, a casa dos bandidos que me vampirizam regularmente, e um outro fio a se entroncar, no encontro com o joni no jardim do império, uma rapariga a dizer-me que um rapaz que não identifico , que teria cinquenta anos e era responsável pelo departamento de video, se fora com um ataque cardíaco, lhe disse, idade estranha para assim se ir, e ela para mim, não eras tu que trabalhavas com o paulo paixão, não nem conheço assim um paulo paixão, quem comigo trabalho foi o paulo prazeres, não o paixão insistia ela, eu a só me lembrar nao do paulo mas do pedro , o pedro paixão

o sg az u l, o u sej am on ar quico, e l ogo um sin c r in is mo se m ani f es to u p e la rá di o, masi uma en t r e v ista na ant en ad o is na fe ira do li v ro, a rita ferro, q ue a q u i j á en t ro ua fala r de um homem , q ue l he t ina h pp ps to pe r gun t as s ob re se x ual i dad ee co s ia e t ad e r e la cio n am en to en t re h ome ns e mule h r es, e q ue o s en hor n cão se tinha furtado a q u ase n ad aa k he r es po dn e r q u eti n h a de s v e la do mui ta c ro ga em , da q eu lee q ue é mor al e co isa e t al, en ap da fi sic a q ue t ant os em s eu en tender h oje mo s t ram, e q eu mer a o s en hor, o mar q u es al i de set rios, com relaçao com a te r sa forte q ue d ep o is de t ra b alha rna l at ina para s ua asa f o i, e uma se rie de r efe e rn cia sa q u ine nest e li v ro a el a, ar ira ferro, ma si ant i gás, ao s en hor em forma id e rec t ano s e pi s o dio s com ad u q eu sa de cadaval, se rá en tao este s en hor, da es tó ria do gato e dos fr anc ess es, o t al sg az u l do ponto da foice do ar, circulo maior do vaso a inda um o u t ro o fadista, o mar q u es q ue t ant o ap ar e ce, d eve ser el e com forte pr ob abi li dad ee uma o u t r ra es t ar n h a r ess on na cia no in ter x te xo, q ue me di s se s e f os se agora mo s ca, b em g os t aria de v ero s tais dia l ogo sa v e r se em anda ram t am b ema v am pi r iza rp o is em mim a in te rp e la sao em es pei r to r e c en te da li l it h, s ob rea s me mas s ma teri as e a min h a in t u i sáo a di ze r do traço da inglesa me q eu r es v e r q ue a s en hor as fez as si m par te o u o todo de seu in q eu rito, a rita q u ase a d es maia r q ua n do a en c on t rei no p avi l h ao a o pe do rio, e l he di s se q ue f o ramos um dia ap r es en t ad os pela margarida, no lan ç am en to de um li v ro do iade, a cas onda el a est á lia g da a cas dos bandidos q ue me vam pi r iza mr e gular mente, e um o u t ro fio a se en t roc n ar, no en c on t ro com o j oni no jardim do i mpe rio, uma ra pa riga a di ze r do traço da inglesa me q ue um ra p az q ue n cão id en ti fi co , q ue te ria cin q u en ta ano se e ra r es po s na c ave l p elo de ep art ae mn t re de v id e o, ze f o ra com uma t a q ue cardia co, l he di iss e, id ad e es t r anha para as si ms e i r, e el a para mim, n cão e ra s t u q ue t ra ba l h ava sc om o paulo pai x cao, n cão ne mc on he ç o as si m um paulo pai x ao, q eu m co migo t ra b alho f oio paulo pr az e r es, n cão o p + a x i ao in sis tia el a, e ua s ó me l em, br ar n º cao do paulo mas do pedro , o ped ra o pai x cao

o sg, azul e monárquico , e os isqueiro vermelho sobre as calças negras da zara, ou seja o isqueiro da desgraça em espanha, da faca do triângulo de cobre do mar, sobre o sofá italiano, assim diz a meia negra do flautista de bisel, ou será de hamlin

o sg, azul e mon ar quico , e os is q eu iro ave r me l h o s ob rea s c l ç as ne g ra s da zara, o u se j a o is q eu i ro da d es graça em espanha, da f ac a do t rina gula de cobre do mar, s ob reo s o fá italiano, as si m di za mei ane g ra do f l au t ista de b ise l, o u se rá de ham l i m


olho a primeira mancha, a tal formiga monstro ciborgue gravida em baixo, e uma serie de outros pontos de sangue à sua volta, em semi circulo sobre ela se levantam quatro circulos, ou seja são quatro so circulo do ciborgue, , depois mais afastado à sua direita um outro circulo maior e um conjunto de tres com um vaso deitado, o que deitaram uma vesica, na lua em quarto decrescente para cima voltada, e uma outra lua em quarto crescente de um outro vaso deitado da cobra do pi do onze e uma outra linha narrativa por baixo que assim reza, lua em quarto crescendo, com circulo por baixo do angulo do primeiro ponto do anel ovalado e elevado, das duas luas que se interpenetram deitadas desenhando uma vesica elevada na lua do quarto decrescente dos tres circulo do rato mickey, ou do orelhas sobre o infinito deitado, ou que um infinito deitou , por um trovão que se estabeleceu entre dois circulos grandes , um no ceu outro na terra do qual ao lado saiu um cometa entre dois pontos, os cometas no ceu, já aqui relatados, esta é porventura a mais complexa de analisar pelo seu complexo desenho, mas as outras estações do sangue da cruz são masi clara e tornam tudo mais claro em sua interpretação, a formiga remete para o japão, ou seja, o tema prende-se com a faca que agora chegou ao japao, disso trago eu pouco duvida se mesmo alguma

olho ap rim e ira m anc h a, a t a l f o miga c i bor g ue mo ns t ro g ra v ida em ba ix oe uma serie de o u t ros p on t os de san g ue à s ua vo l ta, em s emi cir culo s ob re el a se l eva n t am q ua t ro cir cu l os, o u seja são q au t ro so cir cu l o doc i bor g u es, , d ep o is mai s af as t ad o à s ua di rei t a um outro circulo mai ro e um c on h un to de tres com um vaso de u ta d o, o q ue d eu t a ram uma v e sic ana lua em quarto d es c r es c en te para c ima v l t ad a, e uma outra lua em quarto crescente de um outro vaso deitado da cobra do pi do pn ze e uma o u t ra linha na r ra t iva por ba ix o q ue as si m r e za, l ua em quarto crescendo, com cir du l o por ba ix o do angulo do pr i mei ro ponto do ane l ova liza d oe elevado, das du as l ua s q ue se in te rp ene t ram deitadas de s en h and o uma v ex sic a el eva dana lua do q ua r t to d es c r es c en te dos t r es cir c u lo do rato mickey, ou do orelhas sobre o in fi ni to deitado, o u q ue um in f ni to de it o u , po rum t ra ova o q ue se est abe le c eu en t re do is cir culo sg rand es , um no c eu outro na te r ra da q ual ao l ado sa i uu m co met a en t re do is p on t os, os co met as no ceu, j á a q u i re l a t ado s, est a é pr ove en tura a mai s c o mp l e x ad e ana liza rp elo s eu co mp l e xo d es en ho, mas as o u t ra s est a ç o es do sangue da cruz são masi cal ra w e tor n am tudo masi c la ro em s ua ine in te rp r eta sao, a f o miga r e met e para o j ap ao, o u seja, o t ema pr en de traço da inglesa se com a f ac a q ue agora che g o ua o j a pao, d i ss o t rago eu po oco devo da se me sm o al gum a


a segunda é um seis com uma espécie de perninhas com a parte de cima de maça, ou seja nova yorque, correlação com nova yorque, a terceira, um perfeito seis, e a quarta um outro seis que é tambem uma tv com antenas, ou seja equivalente ao monitor aqui referenciado e que cumulativamente assim leio, seis, seis, seis, o numero da besta, seis ,seis di bar do rá do seis da tv, primeiro angulo do vaso , o bico da direito alta do quadrado do triângulo, o bico da direita alta, o pássaro da seta que laçou no sangue a cruz invertida, da gasolina da republica dominicana da sá do mar do hal ap ps soto l o da croft , o da diger video, do rectângulo de sevilha sobre a madonna e a arquete, um rectângulo de serrilha com uma seta vermelha em seu rabo que entra por cima da madona e da arquete atingindo essencialmente a segunda, ou as duas separando, em desesperadamente a procura da madonna, que é a princesa do video que aponta à rapariga do desesperadamente procurando por madonna, ou seja a Silvia cunha, aqui, a arquete em nova yorque que é onde o filme se passava, paulo forte ao lado no mesmo jornal numa entrevista, na linha do sete tambem jessica lange, ryuichi sakamoto, jovens gansgteres à solta em bugsy malone, abro o anverso da seta e leio, diger video, o máximo, que agora entrara no texto recente, como sendo o do ccb, o mega ferreira, só que aqui por cima está um outro, será então esta a relaçao com o máximo ou seja, a indentifcaçao da serpente máximo, com o seguintes títulos a seu lado, o comboio dos órfãos, ser tor matt dilon, combate de fogo, utu, o ultimo dos generais, a batalha de billy pona, cantiflas, o varredor, ou o almeidinha, e michael j fox, o lobijovem, fil mayer do traço no alfa, que é o comboio que vem do porto, sta auta, com um logo tipo um machado cromado ao lado de paulo miguel forte, um projecto de video ibérico, ou seja o machado na altura do projecto ibérica, por baixo ao lado de fil mayer do traço alfa, os companheiros da morte the deadly companions de sam peckinpah, no verso da minha entrevista, manuel faria a caminho do video, com os seguinte titulo por debaixo dele, corporate affairs, nigth magic, beijos húmidos, hollywood, private lifes revelead, table lust, arre rituals, de bizarre rituals, ibérica filmes, a qualidade em hard do traço do core, ou no core, ma imagem dele a tocar piano, os tubos de suporte, desenham um vaso e um , n, ou seja manuel faria, o de muitos vasos de corporate affairs, de beijos húmidos, da noites magicas e dos bizarro rituais da mesa da luxuria, ou do , ou ainda com o luxuria canibal


ase gun dae da primeira se do is com uma espanhola do pe da cie de pe rato nin homam as com a par te de circulo ima de maça, circulo do vaso do sej ano ova yorque, co rr el ac sao com nov yorque, em te rc europeu ra, primeiro do pe rato da fe it to se is, e em cruz do rec e ira primeiro do circulo do vaso da cruz dot ro se is quadrado ue é cruz da manha e segunda em primeira tv com ant inglesa as, circulo do vaso do sej e quadrado do vaso do iva lente ao moni tor aqui rato efe ren cia dia do oe quadrado europeu do cu da mula da cruz do iva que mente, as si maior da lei circulo, se is ,se is di bar do rá do se is da tv, pr e me rio do angulo do vaso , o bi co da di noventa do rei to a lata do quadrado dot da cruz do rato da ian gula do bico da di rei ta al tao passa ro da serpente eta quadrado ue primeiro aço na un circulo de sangue ac ru zorro em vaso e rato da tid ad primeira do gás do circulo lina da republica dom eni circulo da ana da se da seta do mar homem norte sul a ps soto dez da c ro ft , do rec tam gula de s e v ilha serpente do tam pao, ob, da rea maior donna e a ar quadrado europeu da teresa, primeira rec do tam gula de se rr ilha com uma serpente eta vermelha em se vaso do ra bo quadrado ue inglesa cruz do ra por circulo ima da madona e da ar europeu da te em vaso do ingles gun do ess en coa primeiro e mn tea da se gun do dao ia serpente do as serpente do epa ra muito dia oe maior de se serpente do pera damen tea pr circulo do cura da madonna, quadrado ue é a p do rin da ce do zorro do vi de circulo quadrado ue pao em cruz aa ra da pa riga dia dao da ode serpente espanhola pera damen te pr circulo cura muito do por maior donna, circulo do vaso do seja a si primeira vaso iac do un ham, aqui, a ar quadrado eu teresa em n ova yorque quadrado ue é onda circulo foret do vaso da primeira me da se passa ava, p au primeiro do circulo do forte ao primeiro ado no mes mo jo rna primeiro de uma inglesa da cruz do rato dao vaso do ista, na linha do sete cruz da manha e segunda em je serpente sic norte sul , primeira un ge, rato do y vaso e chi serpente ak am maior oto, principe da ove ns gan ns gato st rato e sa do sol cruz primeira em bu garo serpente do Y maior norte sul do one, ab ro circulo anver soda serpente eta e ce io, do fi ge rato do vi de duplo circulo do máximo, quadrado ue Agora da inglesa cruz ra rato do ano do texto rec da inglesa teresa, co do mo serpente inglesa dia do cup l o circulo do cc bo mega ferreira, serpente do acento no circulo do quadrado ue aqui por circulo ima est á primeira do circulo do vaso da cruz do ro, se rá do ingles do tao est aa relaçao com o máximo circulo vaso do seja, primeira em den tif caçao da se do rp da inglesa te max ino, com circulo da se gui muito te serpente titu primeiro os ase do vaso do primeiro ado, circulo com boi circulo dos or fao serpente, ser tor matt di primeiro em, com bate de forte do ogo, vaso duplo da cruz, circulo do vaso primeiro do tim do circulo dos g ene rai isa bat alha de bi ll do Y p em a ca n ti da fla serpente do circulo do varredor, vaso do duplo circulo do almeidinha, e mic homem primeiro e primeiro do principe f ox, o primeiro do duplo circulo do bi principe do ove maior da fil mayer do t ra ç o no alfa, quadrado ue é o com boi circulo quadrado do vaso eve maior do porto, sta auta, com primeiro do primeiro gato do duplo circulo da cruz ip o primeiro machado circulo de roma do ao ç ad ode paulo miguel forte, p rie miro pr circulo ject circulo de vi de circulo da ibe ric circulo, circulo do vaso seja circulo machado na ala da tura do pr circulo ject circulo ibe ric a, por ba xi circulo ao primeiro ado da fil mayer do cruz do arco do alfa, os com p anhe iro serpente da mor te da c ru x z no homem ingles dea dia primeiro do Y com pani circulo do ns do sam do pe ck em, p primeira do homem no vasp e rato da soda min homem a primeira inglesa da cruz da revista do vaso do ista, manuel faria ac minho do vi d e circulo, com os se gui muito te titu primeiro circulo por de ba ix circulo de primeiro e, co rp circulo do rate a ff a irs, ni gato da cruz do homem ma gi c, bei principe os homem do vaso do mido serpente, ho do ll circulo Y do wood, pr ova da te life serpente do rato eve primeiro e ad da table lust, ar rato do eru do tua primeira serpente, de bi za rato re ri cruz ua primeira serpente, ibe ric af e primeira da mesa quadrado da ual li dad e em homem ard dot raç circulo do core, circulo do vaso do no core, mai mage maior del e a toca rato do pi do ano, os t ub os, metro, de serpente da up orte, de serpente do ingles ham primeiro vaso e primeiro no do vaso do Seja manuel faria, o de mui to se rp ene t vasp as os de co rp circulo do ra da te forte do af primeira do irs, de be vaso principe do os homem da un id os, da no ite serpente na gi ca se dia os bizarro ru cruz do vaso ia serpente da mesa da primeira ux ur ia, circulo vaso do , circulo do ua inda com o lux ur ia can i bal do porto águia de ouro da batalha do passos do manuel da trindade

pelas manchas de sangue e nas linhas que delas se extrapolam e na mesma chaise longue ainda ao fundo entre o forro horizontal negro e asa vermelha que sobe, um program de liturgia de apresentação do senhor, coro gregoriano de lisboa, sé de lisboa quinta feira dia dois de fevereiro de dois mil e cinco, vinte e um do traço trinta, um concerto que o viegas me indicou, e a que eu fui, e se sentaram a meu lado um estranho casal com um grande saco, um passe de magnetismo ou algo assim, foi o que meu coração sentiu, saíram antes do concerto terminar

pe la serpente do man cha serpente de san gato da ue en às da linha serpente do quadrado ue de la serpente da se espanhola da cruz do ra da p ola me na me serpente ma ch ise primeiro em gato europeu a inda ao forte da un do ingles cruz do reo forro home ori zon cruz norte sul da ne g ro e asa vermelha quadrado ue serpente do ob e, primeiro pr circulo gato ram do li cruz do ur gato do ia de par espanhol do inglês taçao da serpente inglesa hor, coro gato do rato do rego da ria ano de li serpente boa, serpente é de li serpente boa quadrado vaso do ina cruz da fe ira dia do is de forte eve rie o de do is mil e circulo em co, vinte e um dot da cruz do ra ç circulo da cruz do trinta e um, rin cruz primeira do circulo em ce rato to quadrado eu circulo vi ega serpente da me indico ue aqui da ue e vaso do forte do vaso ie se serpente ingles cruz aram am me do vaso do primeiro ado primeiro espanhol da cruz do anho do ca do sal com primeiro gato rande da ep ps adao sac circulo, primeira pa serpente da se de ma gato ne cruz is mo circulo ua primeiro de goa serpenet si mai ro, forte oio quadrado ue maior europeu cora sao serpente inglesa da ti usa iram ant espanhola doc em ce rato to te do rato da mina no rato

a lamina do pêndulo do xangri la, isabel mota declama poesia futurista , b de baixa pressão, ou melhor de depressão no gráfico das ondas por detrás do antigo recorte que tambem dá conta da passagem de um video meu, na década de oitenta, baixa pressão, ou depressão nas ilhas britânicas

a la mina do p en do vaso do primeiro circulo do xangri ll a, isa b el m ota dec l ama poe s ra f u rui r st ab de ba serpente ix a press sao, o u mel hor de d ep r ess são do triângulo do maior circulo do no gráfico das ondas por de t rá s do ant i g o r e corte q ue t am b em d á c on t ad a passa e g em de primeiro vaso id e circulo me vaso na década, de o it en t ab as ix a pr ess sao, ou d ep r es sao nas ilhas brit anica anciã serpente

e o sony quinhentos ap foi substituindo pelo bv w dois mil que novo custa, ou melhor custava, na altura desta nota manuscrita, trinta e nove mil, oitocentos e vinte euros sem iva e o tres mil e quinhentos do bar do rá do duplo circulo do infinito do traço do quarenta do duplo circulo do bar do rá de cinco mil p , duas mil horas cabeça, iec, video le orlando serranho da amperel

espanhol do circulo de ny do quin homem ingles da cruz os ap forte do circulo is do ub serpente do cantor toi cruz do vaso id circulo da p elo b vaso da dupla dor do is mi primeiro quadrado ue muitos ove circulo us cruz primeira ria iria , circulo do vaso do mel hor co serpente da cruz ava, na al tura dia espanhol do ra muito ota manu sin circulo do ron ni serpente mo do ruta, cruz rato ina ten ove mi primeiro, circulo do to circulo do ingles kapa do to da se vinte, maçon, europeu do ros se rato maior iva se circulo ot rato espanhol do mi le do quin homem ingles da cruz os do bar do rá do dia da up do primeiro do circulo do sir do cu lo em fi ni to dot ra ç o do quadrado ua rata eta do dia da up dez circulo do bar do rá de cinco mil p , do as mi primeiro hor as da ca beça, iec, vaso id e circulo le orlando se rato ra muita chuva homem do circulo da am pe rato el rac

ricardo carriço e joao carriço, o seu irmão ligado à publicidade e eventualmente aos cios, jantar na trindade, que acabou por não se dar, ele o Ricardo o adiou, circulo do seth homem levado a esquerda do rectângulo do primeiro do nono do homem do terceiro circulo do traça j antar da trindade sexto do bar do rá da A do bar do rá da A do bar do rá vi,

ricard o carriço e jo ao carriço, os europeu da mão do li gado à pub li cidade e eve inglesa de tua le mn te ao serpente do cin circulo do ron ni serpente mo do principe da antar nat rin dad e , quadrado ue do ac ao ab c ir u c l o do vaso da el eva sao porn cão se dia de ar, el e circulo da rca rato dia do duplo oo da ad di circulo do vaso do sir cu l o do seth home do omem da primeira eva do a espanhola quadrado do ur dad circulo do rec tan gula do pr e mei ro do nono do home omem dot teresa rc e rio cir culo dot ra ç ap rin ie pe dj antar da dat cruz rin dad e se x cruz do to do bar do rá da A do bar do rá da A do bar do rá vi,

a seguir no chao sangue mostra uma lamina pendular, de alimentação electrica, ficha tripla dos pauzinhos de lee che da ong made in china, o nec janeiro de dois mil e um mi ns

ase do gui rato do no chao san gato da europeu do mo st ra da primeira lamina pen do lar, de ali homem inglês taçao el e circulo do ct ric a, fic homem em rip la dos p au zorro em ho serpente do lee do che da ong made in china, o nec j ane i ro de do is mi le ile do primeiro mi ns

o candeeiro do braço articulado , ciborgue, de lâmpada dupla fluorescente, que é um chicote de prata e laranja duplo adaptador mini jac da meia preta por cima do cartão santander logitech , a lamina do x acto do com pb da texto invertido, pelo josé jorge letria em Palmela, nove sw p angulo lam p duzentos e vinte do bar do rá duzentos e quarenta vaso do ac do circulo da estrela do home zorro

o can di e iro do ba rc de corte do circulo do art e cu do primeiro ado , cibo rato do gato da ue, de primeiro da am ap dad up la f l ur es circulo da inglesa te, quadrado ue é primeiro do chico ot e da te do prata e primeiro ar anja dia da up dez ad pt ad circulo rato mini principe do ac da mei a pr eta por circulo ima do car do tao san cruz ande rato do dez gi tech , norte sul primeira mina do x ac to do com pb da texto ine vaso rato tid circulo, p elo josé jo rato do ge pr i e miro latino europeu e cruz ria em pal me la, lan de muitos oves da sw da p angulo da lam da p do zen do to ze do vinte do bar do rá dez inglês to zé e quadrado ua rato ingles em vaso do as do circulo do ac do circulo da estrela do home zorro

o candeeiro encosta a parte de trás do gato quatro , ou seja, à maça, ou seja os tubos das lâmpadas encandescente na parte de trás do gato quatro da maça, o que desligou o philips, ou seja o alemão , o monitor

circulo do can di e iro inglesa costa ao par te da arte da cruz rá serpente do gato quatro, circulo vaso seja, à maça, circulo do vaso seja do os tubos, das do primeiro da am padas inglesa do can dia espanhol do circulo inglesa te na par te de cruz ra serpente do gato quatro da maça, o quadrado da ue dia do espanhol li gato do circulo do vaso duplo da p da ene rato gata ia do li ps, circulo ise do principe ao norte sul e mao , circulo do mo ni tor

oitava mancha, o peanut do traço schultz , entre a deusa dos masai com assistência de realização de joao cayatte ra pide serpente se is do as moedas de um cent do bar do rá da segunda circular cp apple hard war e test primeiro euro dos cem punaises amarelos, cayatte, a mascara do diabo, serpente igual quarenta e quatro do bar do rá do quadrado do seis unicef no c em do b, no eixo da lâmpada fluorescente , a cunha onde está o monitor multi sync fe mil duzentos e cinquenta e seth

oitava man cha, circulo do pea nut do traço do schultz , en cruz da rea deusa dos masai com as site n cia de real iza sao de joao cayatte ra pide se rp en te se is do as moedas de primeiro cent do bar do rá da se gun dia do ac irc u lar da cp apple hard war e te st primeiro euro dos cem p un a ise sam ar elo serpente do sin do circulo do ro ni serpente mo do cayatte, a mascara do diabo, se rp en te igual q ua r est a e q ua cruz do rid circulo do bar do rá do quadrado do se is un i ce f no circulo em do b db nm o e ix o da l am pada f l ur es c en tea cunha onda est á o moni tor mul ti s un circulo da fe mi primeiro do zen to z e cin q eu n ta e set homem

nona mancha, dois laços no cabo da ficha tripla das bibliotecas bln, mascote do sacramento antonio martins cafetaria circulo da di da visao da dupla estrela eu ro da gula do vi do circulo da divisão da dupla estrela iva do percentil do ze do traço do circulo da divisão do circulo do seis do ponto do ff circulo duplo do primeiro do traço de quarenta e nove de cinquenta e dois circulo no me , uma pena caiu no chão ao momento da leitura

nona man cha, do is primeiro aço serpente ns no ca do bo da fic home da primeira cruz rip la das bibi ot teca sb primeiro de muitas, nma sin circulo do ron ni serpente mo dc ot e do sac rato em ingles to antonio martins ca fe cruz da aria circulo da di da visao da dupla estrela europeu do ro da gula do vi do circulo da di visao da dupla estrela iva do per se do segundo til do ze do traço do circulo da di visao do circulo do seis do ponto do ff circulo duplo do pr e me do rio dot da cruz do ar circulo de corte do code quadrado ua rato eta e nove de cin quadrado do vaso ingles te do is cir culo no me , primeira ap inglesa aca e un circulo do ch á o ao meo do home ingles do to da lei tura

noventa e tres circulo do infinito dezasseis de trinta e seis quadrado asia mn circulo one as si iam mn o do bar do rá primeiro a lu cia k e y sal y cia kapa e Y serpente
n ove ingles cruz primeira e cruz rato espanhol circulo do infinito dez ase is de t r ina t e si es quadrado asiam no one as si iam mn o do bar do rá primeiro a lu cia k e y s norte sul do y da cia kapa e Y serpente

seta no balde do lixo, balde cinzento com pano na borda, nau são rafael, photo dans l´ eau de javel ties la plus s b ll e mme p liz dom para es , ll dia mr ducros et les , jonhy holliday thierry mugles leo mol le t spielberg chez quasimodo, de quem um poema fora lida na rádio momento antes desta leitura, antena dois, o l´echo des savannes leão em cima de leoa,. Top chrono, eco na palavra do video, les jeux olimpiques de top models , francois midetterant, com eco hoje na coluna do publico do rui, a leu tura, fuji film mil oitocentos e oitenta e quatro los angeles

serpente eta no bal de do li x circulo do xo da gula do vi no bal de cin zen to com p ano na bo rda, muito au são rafael, ph oto dan serpente do primeiro apostolo da eau de javel ti es primeira p lu s sb do ll e mme da p li z dom para es , ll dia mr ducros e primeiro espanhol do jo muito homem do Y do h o ll vaso do dia primeiro do Y do thierry mugles leo mol le cruz spielberg che zorro quasimodo, de quem um pe oma forte do circulo do ra da lid da ana rádio mo m en to ant espanhola do dia est a lei tura, ant inglesa primeira do is, circulo do primeiro ao ps soto dez dia oe ch circulo des s ava n ne serpente do leao em c ima de leo a,. T o p chrono, e co na p l av ra do vi de o l es je u x ol i mp pi q u es de to p mode l serpente da gula do vi do francois m id e te rr ant, com e co homem do oje na co l un primeira do publico do rui, noret sul europeia tura da gula do vi da fuji film mil oi to c en to zé o it en t a e quadrado ua cruz do ro de los angeles

decimo pingo de sangue decima estação, a asa do móvel de cerejeira com as faces espelhada da rapariga de corto maltese, a asa com desenho da abertura de um violino, michael nyman , o miguel da naima, time will prenunce argo ponto do sete sessenta serpente volume dois mood indigo

dec i mo pi muito gato da ode sangue maior dec ima est ac sao, a asa do mo do maior ove primeiro do cerejeira com as fao rt e ce es pe l h ad a da ra pa riga de co rt do circulo maltese, a asa com de serpente inglesa do homem do circulo da ab e rato da tura do primeiro vi circulo do lino, mic h aa e l ny man , circulo mu gato europeu primeiro dana y maior da gula do vi do time w do vaso do ll do pr inglês da un da ce argo ponto o set e se ss inglesa da cruz primeira rat da primeira cruz e serpente vo primeiro vaso da me do is mo circulo dia indigo

no eixo perpendicular a mesa de tripé vermelho em pétala com o sino em cima e o martelo a ele apontado, ou seja a martelada na cas do sino, maçons, que sai da cadeira vazia do presidente nas comemorações deste dez de junho

no e ix circulo do pe rp en di circulo da ua do primeiro ra mesa de t rip e vermelho em peta primeira do ac com do om do circulo da casa do sino e mc ima e circulo do martelo do mar do telo a el e ap em cruz do ad circulo, circulo do vaso seja a mar tela da n aca serpente do sino, maço sn, quadrado ue sa id ac ad e ira vaso primeira do zorro da ia do presidente nas co me mora ç oe es dia de este em dez de principe da un homem do circulo ho

margarido machado do anselmo do gois dos media books mil novecentos e noventa e nove do bar do sete john libby media university oxford cadernos de educação e infância oikos de almada, negreiros

marra do mar garrido do gido do circulo da manha do circulo do home do ad circulo do anselmo do gois dos media segundo do duplo circulo da kapa de la serpente do mi primeiro do no vaso e circulo do ingles do to ze no do vaso ingles da cruz primeira inglesa do ove do bar do sete do john libby do media un iv e rato si da cruz do Y do ox da ford ca de raro no serpente de edu caçao e em fan da cia oikos de almada da gula do vi da ne do gato do rei ros

decima primeira estação, decima primeira poça de sangue

uma faca do personagem corto maltese no móvel do cerejeira, dos ovos do dao cardeal do cerejeira, sobre o alce do vinicius de moraes mattaus william tuner , sol nascente no barco dos pescadores que limpam e vendem o peixe educatione firenze ma faca do isqueiro do triângulo do primeira mulher à frente do grupo de portugal circulo tacao do raio e o candeeiro da cobra tripla italiana , a cabeça do dj do vinil das beatas queimadas do sg das duas meninas de um barco a remos de competição,

primeira faca do forte da aca do pe rato do son primeira em ge mc orto maltese no mo vaso do el doc e rato e je ira, dos ovos do dao cardeal do cerejeira, serpente do tam pao, ob, do reo alce do vin e cio us de mora espanhol mat cruz primeira us do duplo vaso e ll iam cruz un ne rato da gula do vi do sol muito as cc circulo da inglesa te do no car do co dos p esca dores quadrado eu do li mp am me vaso ingles do demo peixe do edu cat tio one fi rato ingles do ze da ema f aca do is quadrado europeu e ro da te da ina gula do pr e me ira da mul her à fr ente do gato rup circulo de portu gata da ak do sir do cu primeiro circulo tacao do rai oe circulo can di e iro da co br primeira em cruz do rip la italiana , a ca beça do dj do vi ny primeiro das bea cruz as quadrado do vaso do ima dia do as do sg das do as me nina serpente de primeiro bar coa rato emo serpente de com pet e são

caiu o liquido do ouro amarelo, veio de cima da p marily vos svant , serralves mulheres, as malas de ouro que escorreu no japao, dezassete pessoas na rua triângulo inclinado de cobre, ou seja das comunicações, pgr diz que santana fez lei à medida do estoril sol, ou seja do traingulo das comunicações de serralves, as malas, do pgr e do santana do estoril , o do sol, presume-se

ca e vaso do circulo do li quadrado do vaso id circulo do duplo circulo do ur do circulo da manha do ar elo da gula do vi do veio dec ima da p do mar e primeiro y vaso os serpente do van da cruz da gula do vi de serralves da mul her espanhola do as das malas de ouro quadrado europeu espanhol do co do rr europeu e no principe da ap ao pao primeiro, dez ase set e pessoas na rua cruz no rato ian gula inc primeira do ina do dec circulo do br reo vaso seja das co muni caçoes da gula do vi do pgr di zorro do quadrado europeu do santana de fez lei à med id ad circulo do estoril sol, circulo do vaso do seja dot da cruz da rai da chuva dan gula das co muni caçoes de se rr alves, asma la serpente da gula do pgr e do san cruz da ana do estoril , o do sol, pr espanhol do vaso da me do traço da inglesa se


decima segunda estação, decimo segunda poça de sangue

dec iam se gun da es taçao, dec e mo da se da gun da p oca de san gato da eu


outra faca no caderno da senhora rosa m vida viva que se reflecte no novo álbum do rapaz do blunt, assim creio ser o nome, e sobre este rapaz existiu um lapsus muito curioso na primeira carta a cannes que será esclarecido na segunda parte onde entra cannes, a faca deve ser um pequeno texto publicado no meu blog que era a visao no espelho de um texto da rosa com o titulo , em nome das anciãs e que eu publiquei sem fazer referência donde vinha, e que ando desde essa data, publicado salvo erro em vinte cinco do mes passado para referenciar, e que sempre me parece esquecer, ou algo assim acontece para que tal me aconteça

circulo do vaso da cruz do ra da faca no ca de rato no da s en hor a rosa maior vi da v iva q ue se r efe l ct en circulo de muitos ovos do norte sul primeiro bum do ra p az do bl un cruz, as si mc rei circulo ser o no me, e s ob re este ra p az e x siti vaso primeiro um la ps us mui to c ur rio serpente na primeira ca rta a can ne es quadrado ue da se rá esca l rec id dona segunda p arte onda net ra can ne es f aca dia eve se rum pequeno texto pub li ca dono me vaso do blog q ue e ra primeira visao no es ep primeiro circulo de dez , circulo do primeiro texto da rosa com o titu dezembro , em no me das anc cia se quadrado ue e vaso da pub li q europeia e se maior f az e rato ref ren cia don de vinha, e quadrado ue ando desde ess ad data, pub li ca do sal vo e r ro em vinte c inc o do mes sm passado para r efe ren cia r, e q ue se mp r e me par e ce es q eu c ero vaso norte sul gato do circulo do as sima do acontece para quadrado europeu do norte sul da cruz me do ac em teca

esta faca é porventura o desenho mais definido da faca que se desvelou nesta poça de sangue, aponta com rigor uma cadeira do pedro silva ramos que é a única de tres que tem uma capa distinta comprada pela teresa, de uma pele sintética de cobra negra, e que eu um dia nela coloquei sem a partir desse conseguir aparafusar os parafusos interiores, problemas de funcionalidade do design evidentes , ou melhor que se tornaram evidentes

est af aca é pr ove da inglesa tura circulo da ode de sn homem oma is de fi ni do da f ac aqui do quadrado europeu da se dia espanhol vaso e lou nest ap oca de sangue, ap on t a com rato igor uma ca de ira do ped ro da silva ramos quadrado ue é a única da cruz do rato espanhol quadrado europeu te muma capa di serpente tinta com mp ra da, comprada, pela teresa, de primeira pele sin tec toca de co br ane g ra, e quadrado ue e vaso primeiro dia de nela c olo quadrado europeu da ise ma par do tir de serpente da se co ns se gui ra para f usa ros para fusos in teri circulo do espanhol, pr ob das primeiras emas de f un cio na lida de sio do gn e vi dentes , circulo do vaso mel hor quadrado do vaso ess e tor rna ram e vi dente serpente

em cima da cadeira um velho dn, com a alegação final de um homem que diz, um milhão de euros par as Berlengas, curioso reflexo, no video e na imagem anterior e semelhante de os políticos e exilarem nelas, alegações finais de antonio j do futebol de chelas di traço de Espanha onze casa da madeira do traço do alegre que critica cavaco, petróleo traço record de cento e dez dólares, outra vez o grupo do circulo da dupla unidade, estoril ll psp deteve condutores, loto segundo de quatorze , onze, dezassete vinte e tres terceiro circulo da dupla tríade de quarenta e quatro cruz desaseis, antonio barreto

e mc circulo do iam dia da aca cá da ira primeiro vaso e primeiro home do circulo do dn, com a norte sul ega são do forte da ina primeira do primeiro home quadrado ue di zorro da gula do vi das abel em homem as do primeiro milhão de europeu ros par as be rato do primeiro gás ingles da gula do vi do circulo ur do rio serpente do reflexo, rato e forte primeiro da lex circulo da gula do vi do no video ingles da primeira mage maior da any teri circulo rato e se mel h ante de os poli tico se e xi lar em nelas, norte e sul ega circulo do corte do oe espanhol do foret ina is do antonio p rin do ciep do futebol de chelas da di traço de espanhol da penha onze da casa da madeira dot da cruz do arco do alegre quadrado ue c riti do ca cavaco, pet ro leo traço record dec do ingles to e dez do ola rato espanhol da gula do vi circulo vaso da cruz do ra da rave zo gato rup, o do circulo da dupla unidade, es to ria ll ps p de teve circulo em do tor espanhol do primeiro oto segundo di do quadrado da ua do tor ze , em ze, dez ase set e vinte e cruz rato espanhol te do rc e rio circulo da dupla cruz em riade de quarenta e quatro cruz de sas si espanhola da gula do vi do antonio barreto

levanto esse jornal e me caiu ao chao de dentro dele um folheto que caiu ao chao e que assim reza, palácio de gelo, edificamos o futuro, inor do ponto pt, em seu verso a catarina, vestido branco, cinto violeta e uam pulseira de oiro com tres circulo e uma mala de cartão em cunha, a cunha, e o dizer shopping e entretimento um novo conceito em Viseu, palácio de gelo, ou seja uma referencia a foice na russia, marcas de prestigio for life polar e brincar e minus cinco grau ice lounge, com um logo entre celta e o símbolo clássico do frio que remete para uma visao relacionada com a morte de kennedy desvelada numa arvore de natal por detrás do casal na América a qual abordarei aqui em detalhe, contudo este pedaço em relaçao a russia tem a ver com a história dos diverso acidentes que se deram nas minas alguns aqui no Livro da vida relatados

primeira eva muito to ess e jo rna primeiro e me ca e vaso ao chao de den cruz do ro dele um forte do circulo do homem ingles do tao que caiu ao chao e quadrado ue as si maior reza, pala cio de ge primeiro circulo da gula do vi do e da di da fca moso foret do vaso do tiro, em no do or do ponto pt, em serpente europeia do verso a ac em primeira rata ina vestido br anco, cin to vi circulo da primeira eta e uam pulseira de oiro com da cruz do rato espanhol do circulo europeu maior mala de car do tao em cunha, ac unha e circulo da di ze rato do shopping, serpente do home do pp do ping, e en t r e tim en to vaso do mn ovo do circulo em ce do it to em viseu de gata da ual do vi da pala cio de gelo, circulo do vaso do seja primeira refer da inglesa cia primeira foice na russia, ma rca serpente de pr es ti gi circulo for life polar e br inca r emi muito us cin co gato da ra do vaso do ice lounge, com primeiro do ogo ingles da cruz da rec celta e os em se gim do olo circulo da lassi sico do fr io quadrado europeu do rato e met e para da primeira visao rato e la cio muito da ad do ac do om a morte de kennedy dia espanhol vaso e primeira ad ano da ma ar vo red e natal por de t ra serpente do ca sal na ma erica aqui do quadrado europeu da ual ab or da rei aqui em de talhe c on tudo este peda aço em r e l ac sao a russia cruz ema ave e rato com a homem is tóri ad os di verso ac i dentes quadrado e se de ram nas mina sm norte sul gato do vaso da sm ms aqui no Li vaso do ro do vaso id ar e la cruz em ad os

por debaixo do primeiro jornal, um outro do publico com a p vermelha , da base da letra sai um cunha e sobre a cunha da letra uma carta que o fadista, o camane está lendo olhando na direcção de quem está a ler o jornal, com uma face de preocupação, o titulo é que a pj tem um terço dos investigadores questão previstos, jogos olímpicos , europa aumenta a pressão sobre a china, ainda seria pequena, pois não se dera ainda o tremor de terra, mas o jornal já disso dava a conta do que se preparava, o frango inteiro com miúdos, é circulo de noventa nove é kapa do jumbo do dezanove do dezoito, do traço do segundo do triplo circulo, soares da costa pontes, o que te faz cantar, camane? Pergunta um outro titulo a seu lado, ípsilon , empresas cimpor em ritmo de expansão, terceiro aniversário das aspas i love cas da música aspas, eles gostaram de tocar lá p dois


por de ba ix circulo do primeiro jo ra nl, um do circulo do vaso da cruz do ro do publico com a p vermelha , da base da primeira e cruz do ra sa e primeira da cunha e serpente, ob, tam pao do pai da rea cunha da primeira e cruz ra da primeira carta, ca rta quadrado europeu do circulo do fadista, o camane est á primeira inglesa do olho muito dona di rec sao de q europeu mes cruz á a ler o jo rna primeiro, com da primeira da face de pr e circulo cup ac a são, o titu de dez é quadrado ue primeira pj teresa mum do terço dos in vaso espanhol das tiga dor e espanhola quadrado ue espanhol do tao pr e vaso do ist os, jo p gato os oli mp pico se europa au m en t aa press sao s ob rea c h ina, a inda se ria pe q e un a, p o is n ão se de ra a inda o t r emo r de te r ra, mas o jo rna l j á di ss o dia ava ac conta do quadrado europeu da se pr epa rava da gula do vi do circulo do frango em te iro com miúdos, é cir culo de no vaso inglesa te no da ove é kapa do jumbo do dez ano vaso ed circulo dezoito, do traço do segundo dot da cruz do rip dez circulo, soares da costa do pontes, o quadrado europeu da te de f az can cruz do ar, ca da mane da foice Pe rato da gun cruz au mo do vaso da cruz do ro it do vaso dez as eu primeiro ado, ip ps e primeiro em gula do vi das, em pr e sas , das empresas cimpor em rato da it mo de e do x pan sao, te rc e iro ani v er sário das a spa si primeiro ove cas da mú sin circulo do rin ni serpente mo da cia a spa seles g os da cruz arma de toca rato de lá da p ps se do gato do vaso do dna da gula do vi

e por fim por debaixo, o terceiro jornal, com o titulo miss minas, escolhida hoje em Luanda, testemunhos de árbitros graves para o boavista, ps quer suspender autarcas acusados, e uma revista do jornal, com um outro eco do video, ele nem sabe estrelar um ovo, em cima do casal, o joao pinto e andreia vale, vale por cinco, manuela moura guedes

e por fi mp circulo rato de ba ix circulo, o terceiro jo rna da noret sul, com o titu dezembro miss minas, espanhola do co do primeiro homem da energia id a homem oje em lu em gula do rato do vi da te st em unha serpente dea rb it ro s g rave es para do circulo do boavista, ps quadrado europeu rato serpente us pen de ra au cruz arca serpente ac usa dia os, circulo do ze da primeira revista do jo rna p rim e rio norte sul, com primeiro do circulo do vaso da cruz do ro eco do video, el ene maior sabe es t r e lar do primeiro ovo, em circulo ima do ca do sal, o joao do pi muito do Y oe da andreia vale, vaso da ale por circulo inc do circulo da gula do vi dao da manuela moura guedes, a seta ao b en no pal cio do gelo, o que diz no saco de plástico com, ben e uma seta que a ele foi dirigida ao lado de um cinzeiro em meio tijolo de vidro,


decima terceira faca no martírio da cruz, decima terceira poça de sangue

dec ima da terceira f aca no mar ti rio da cruz, dec ima da cruz do rec de ira p oca de san gato da ue

faca do pássaro da coluna de agua e eve única do telefone da prata dos banhos, faca do pássaro da cabeça do crocodilo, peixe da republica dominicana di suporte das tres cartas duas da epal, e uma da optimus, grátis dvd ali em onze maio

faca do pássaro da co l una de agua e eve única quadrado au do dr ad circulo do tele forte do one da p rata do serpente dos banhos, forte da aca da opa saro da ca beça doc circulo do roco da di dezembro da gula do vi do pe do si xe da republica do mini can ana di serpenet da el eva sao da orte das cruzes do rato espanhol das cartas, ca rta serpente do as da ep primeira da norte sul da gula do vi e de uma da optimus, gato artis dia do vaso dali em onze do maio

decima quatorze faca

dec cima q ua tor ze f ac aca

ca do ab do bo do prata da ro up as do vaso do principe do ac do, ub, tam do pao do circulo das aguas de Alcântara

decima quinta faca

de cima quinta do foret do fi rte ac da aca, circulo do uu ma p rin cesa quadrado ue se forte circulo i

a poça grande de sangue, ao lado do tampão de prata nas pedras negras e brancas, dentro da casa de banho forrada a contraplacado marítimo como nos barcos, eco no video , da frota de pesca disfarçada em barcos de recreios ultimo modelos, das marinas, ou nas marinas, ou melhor numa marina, um grão de pesego careca como excêntrico ao circulo de prata do esgoto da retrete, um balde cinza inde tico ao anterior descrito em faca anterior, ao lado a loiça de duche em quarto de circulo da roca da onda qu galgou em barcelona a estrada, aqui relatada, ou seja numa marina de barcelona, um cabra negro revestido a prat que perdeu a cabeça dispersora de prata, y da ne , a chave do álcool, a caixa amarela das penas do leito, a caixa de primeiros socorros azuis da serviaide com uma luva cirúrgica la dentro, um anel branco, um tesoura e lenços verdes de lucas rat art, um cabo de cobra de lamina virado para cima, uma escova de unhas azul de pelo branco, um copo de base translúcida e vaso azul petróleo, uma cadeira de rede metálica de malha idêntica a que Sharapova mostrava desenhando com sua raquete o fusível e a vesica vermelha e negra, os da roca do deposito de agua da retrete, renova , av ne rato das toalhas de cores verde e vermelha

a p oca gato rande de san g ue, ao primeiro ad do circulo do tam pao de p rta nas ped ra serpente ne gato ra se br anca serpente da gula do vi do den da cruz do ro da circulo da asa de ban ho f or ra da a c on t rap lacado mari tim oco mo nos ba rc circulo sec circulo em no video , da fr ota de p esca di serpente da f a rça da e maior do bar do rc os de rec rei circulo da serpente sul tim circulo mode primeiro os, das mar ina serpente, circulo da un as mar ina serpente da gula do vi do vaso do circulo da me do primeiro hor muito da primeira marina, um gato ra ode do ps see ego car eca circulo omo e x circulo ingles da cruz ric circulo ao cir culo de prata do espanhol do gato da oto dia do ar e cruz rato e te, primeiro bal de cin za inde tico ao nat e rio rato dia do espanhol circulo do rito em forte ac ana te i ro, ao primeiro ado a loi circulo de corte ad e du che em quadrado ua art rt vaso circulo da roca da onda quadrado do vaso do galgo da europeu do maior ab rato do bar de barcelona a estrada, aqui rato e la cruz ad ao vaso seja numa mar ina de bar celo na, pr e mi e ra cabra ne gato ro rato da eve serpente da tid circulo primeira prat quadrado ue pe rato dia europeu do ac ab eça di serpente pe rato sora de p rata, y da ne , ac homem ave do norte sul c oo l, a caixa mar e primeira das p inglesas do as do lei to, a caixa de pr e mei ro ss oco rato ros az vaso do is da ser vi a id e com uma l uva cir ur gi cala den cruz ro, primeiro da ane do primeiro do br anco, primeiro te soura el ingles do circulo do corte do os verdes de primeiro vaso do ca serpente do rat art do lucas da gula do vi primeiro ca bo de cobra dea primeira manha ina vaso irado para circulo ima, uma espanhol circulo da ova de unha sa zu primeira de p elo br anco, um cop circulo de base cruz ra ns luc id a e vaso do as circulo az vaso primeiro da pet ro lei, uma ca de ira de red e met á li ca de m ak do primeiro homem da primeira id da inglesa tica aqui da ue serpente do homem do ar rap ova mo serpente da cruz rava de serpente inglesa en homem e circulo com serpente ua ra quadrado eu teo forte vaso serpente ive primeira e ave isca vermelha ene gata ra, os da roca do de p os it to dea gata da ua da ar e cruz da rata eta, rata da inglesa ova da gula do vi da av ne rato da serpente to alha serpente de co rato espanhol verde e vermelha

mancha, aqui tem tambem o sentido de homem de la mancha, d quixote, homem do canal da mancha, ingles ou francês, e maior anc homem primeiro, e canal da mancha, circulo ana primeira da mancha, ou do homem anc do primeiro homem

man cha, aqui te m t am b emo s en tid o de home de la mancha, d q u ix ot e, home do can la da man cha, ingles ou fr anc es, e maio rato anc homem primeiro, e cana primeira da mancha, circulo ana primeira da mancha, ou do homem anc do primeiro homem


de seguida voltarei a imagem do video , analisando masi elementos que identificam a asa do sangue vermelha

de se guida vo primeira cruz a rei primeira iam gata em do vi de circulo , ana lisa muito dom a si el e home ingles do to serpente quadrado europeu id inglesa ti fi icam aa asa as do inglês kapa gato da eu vere de mal do homem primeiro

u v cruz dr ro pye

maior home do forte vaso ra