terça-feira, setembro 30, 2008

Pelo menos um de vós na sala da reuniao de ontem da spa, está relacionado com o ritual da grande penetração que fez rebentar atocha,

P elo dez maior en os um de vó serpente na serpente ala da reuniao de on te maior da spa, est á real cio n ado com o titu al dag rande p ene cruz raçao q ue fez r e b en cruz ar at o cha,

Visto trazeres descendência, o melhor se queres que ela eventualmente sobreviva, é matares-te nas próximas horas, e fá-lo em foram discreta e ubíqua quanto baste para que a duvida se te mataste permaneça, posi assim talvez a tua descendência, se safe, e me diz porque razão o fizeste?

É o conselho que te dou, visto que como sabes, nada destes assuntos estão a ser regulados pela normais canais das chamadas democracias de direito

Vi serpente to cruz ra ze r espanha de sc en den cia, o maior h pr se q eu r espanha q ue el a e en tua le mn te os sb r e vaso iva, é mata r serpente do traço da inglesa te nas por xi mas hor as, e f a do traço ong primeiro espanhol de primeiro do circulo de dez em f o ram di serpente creta e ub e quia ia q ua anto ba st e para quadrado da ue do ad vaso duplo id ase te da mata serpente da te do per da mane ça, posi as si maior cruz alve za cruz ua de sc en den cia, se espanha primeira fe, e me di zorro por quadrado da ue ra za oo fi ze serpente te da foice

É o circulo one se primeiro ho q ue te do vaso, vi serpente to q ue co mo serpente ab espanha, n ada de st espanha as sun to serpente espanha tao ase rr e gula do serpente pe la no r mais circulo ana is das circulo h am ada serpente demo circulo da rac do ia da serpente de direito

Outra possibilidade contudo se coloca, seres um que sabes o que agora na entrelinhas se desvelou, se assim for dá o conselho a quem sabes ser, talvez te safes

O vaso cruz ra p os sibil id ad e contudo se circulo falo do primeiro do duplo circulo ca, ser espanha primeiro quadrado da ue serpente ab espanha circulo do quadrado da ue agora na inglesa cruz rata e linha serpente da se do serpente vaso e primeiro do circulo dez vaso, sea as do si maior for quadrado à duplo circulo em se primeiro homem aqui do europeu maior serpente do ab espanha ser, cruz alvez zorro te sa forte espanhol

Poderás contudo entregar-te a policia e fazer lá a tua confissão

P ode rá sc on tudo en t r ega r do traço da inglesa te primeira policia e f az e rato primeiro acento da primeira do tua circulo em fissão, fi da serpente sao

bnexfwh
b ne x forte do duplo vaso , o homem do fore duplo vaso do x na segunda ne
A imagem do comboio do choque na Califórnia se mexeu, ou seja uma segunda se formou, e assim rezou

A ima nma mage maior do com boi o doc ho q ue na clif, o roc he do doca c san can tor, circulo do rato ni da ase da me do xe europeu, circulo do vaso do seja da primeira se da gun do quadrado da ase da se for mo ue as si mr e zo vaso

No vaso das aguas em metal que suporta em angulo descendente, o semi circulo de verga entrançado como uma ostra, ou como a concha da primavera, um pouco a jeito de botecelli, um pano branco e azul, com quadrados tipo soduku, que trás em seu centro, um circulo com uma rosa azul e branca, a rosa está de cabeça para abaixo, ou seja figura a rosa caída dentro da ostra, ou seja ainda a rosa que caiu da ostra e na ostra na primavera, a bela menina ruiva de cabelos compridos, cujos carris laterais e que sustentam a esquadria do quadriculado se encontram amachucados, ou seja um rosa que se foi num acidente de carris, ou melhor escrevendo, num transporte com carros, ou seja metro de Londres, ou ainda que saiu dos seus normais eixos, ou comboio em madrid, ou katrina, ou seja a catarina, ou seja a menina russa ida em acido

No ova do as circulo das aguas em met al que s up orta ema gato do vaso de dez as c en det e, o s emi cir cu dez de eve rata gato da primeira en t ra n ç ado com o primeira o str a, o u co mo ac do coc h ada prim ave vera, um p o u co a je i to de bori tec e ll e, um p ano br am mc oe az u l, com quadrados t ip o s o d uk vaso q ue t ra se ms eu c en t ro, um c irc u dez com uma rosa az u le br anca, a rosa est á de cab beça para ab aixo, o u seja fi g ur aa r sa ca id a d en t ro da ostra, o u seja a inda a rosa q ue ca i u da o st ra e na ostra na pr ima vera, a b e la me nina rui iva de cab elo dez serpente sc com mp rid os, cu jo s carris la te rias e q ue s us t en tam a es q ua d ria do q ua dr i cu l ado se en cc irc u dez em ram am ac h u cado s, o u seja um rosa que se f o i nu uma c in det e de carris, o u me l hor es c r eve en do, n um t ra ns porte com car r s, o u seja metro de l on r es, o u com boi oe m madris o u ka t r ina o u seja a cat ar ina o u seja a me nina russa id a em ac id o

A rosa que está dentro de um circulo, é imagem de um prata, e por cima e por baixo dela, dois bules, um de cha e um de leite, ou seja , uma rosa das terras do chá, as tres peças no pano, formam um triângulo com o circulo, o prato de uma só rosa no centro dos dois,

Ar rosa q ue est á d en t ro de um cir cu dez, é i mage maior de primeiro do prata, e por c ima e por ba si xo de la, do is b u l es, primeiro dec h a e um de leite, o u seja , uma rosa das te rr as doc h á, as t r es p eça sn o p ano, f o ram um t r ina gula dez com o cir cu dez, o p rato de uma s ó rosa no c en t ro do s do is,

Do lado esquerdo quem na ostra está sentado, no semi circulo, um outro pano azul e branco, que se encontra em posição invertido e onde então se le, a j u o j se re h j at vinte e sete do circulo do terceiro, ou da tríade dos dois de paus do ab

Dol do quadrado do ap ps oto dez da dp grupo onze de la do dodo, do l ado esquerdo q eu mna ostra est á s en t ado, no s emi cir cu dez, um o u t ro p ano az u le do branco, q ue se en c on t ra em p o siç sao ine r v eti do e onde en tao se le, a j u o j se re h j at vinte e sete do circu dez do t rec e iro, ou da t riade dos do is de p a us do ab

No assento inclinado da ostra aberta, repousam agora tres elementos, por debaixo, a zoom recentemente aqui abordada, onde se le na parte que está destapada, hd da fuji , hd maior do primeiro slide do circulo preto e branco, ou seja do primeiro slide maçónico, i ji trinta e quatro rato dos cem da cruz segunda em noventa e tres, do trinta e um do cento e quinze do traço ingles do terceiro do nono forte do mendes de france mc ponto em cole cc, primeiro pp p circulo do quadrado da onda me do poe es quadrado da ual do nova poe, vareta do circulo mendes do mc francês,

No as s en to inc l ina do da ostra ab e rta, r ep o usa am agora t r es el em en to s , por de ba ix o, a zo do om rec en te que mente aqui ab o rda dada, onda se lena p arte q ue est a ´a ps o rolo de sta pada, hd da fuji , al t a d e fi ni sao maior do p rim e iro serpente da lide do circulo preto e branco, o u seja do p rim e iro s lide maçónico, i j i trinta e quatro rato dos cem da cruz segunda em noventa e tres, do trinta e um do cento e quinze do traço ingles do t rec e iro do nono forte do mendes de france mc ponto em cole cc, primeiro pp p cir u c dez do quadrado da onda me do poe es quadrado da ual do nova poe, vareta do circulo mendes do mc fr quadrado do anc espanhol,

Por cima da zo om estão as fotocópias dos poemas inglesa de fernando pessoa, e por cima uma das pranchas dobrada em tres dos desenhos da teresa dias coelho, que se encontram como quadrado inclinado em relaçao aos dois rectângulos que se encontram por baixo, e sendo que o story board da teresa, desvela a seguinte leitura na capa das fotocópias do fernando pessoa, tudo isto no assento inclinado da ostra de verga e parta

Por rc ima da zo om es tao as f oto có pi as dos poe ema sin g l es ad e fernando pessoa, ep o rc ima uma das pr anc h as do br ad em t r es do s de s en ho sd a teresa di ás do coelho, q ue se en c on t ram co mo q ua dr ado inc l ina ado em relaçao ao s do is rec te e gula serpente de dez q ue se en c on t ram por ba ix o, e s en do q ue o story boa r dd a teresa, d es vela a se g un i te la e it tura na c ap a da s f oto cp ia sd o fernando pessoa , t u do is to no as s en to inc l ina ado dao da o st ra de verga e p art a rta

P rosa pa gina serpente int estabelecido do pr ado com orelhas pa gina de e ra rias apostolo coluna rudolf da lind textos da filós acento do circulo do toni circulo da pr iam prima, vareta do outubro do mendes dom ac francês,

P rosa pa gina se rp en te int est abe l e cid o do pr ado com orelhas pa gina de e ra rias a ps oto dez co l un a r u do l forte da linda textos da filos do ac en to do circulo do toni circulo da p r iam prima, v ar eta do outubro do mendes do m ac fr anc espanhol,

Em versão mais extensa, se le, in cole cç primeira coluna do po da segunda coluna do poe e da terceira coluna do poe, da quarta coluna da ode da quinta coluna do homem ingles da sexta e da sétima do poe e da oitava do p do circulo espanhol, e da nono do quadrado da ua, da decima x, nova, e do onze do poe ingles, p rosa pa gina serpente in estabelecid do prado, que remete ao eduardo prado coelho, que tambem se foi , pá gina serpente de do rá ria serpente do rudolf do lind, ou seja da rena do l un quadrado un dos te x t os forte e dez tonio da ep do pi

Em v e r sao masi e x t en sa, se le, in c ole cç p rim e ira co l un ado po da se gun da co l un a do p o ee da terceira co l un a do poe, da q au rta co l un a da ode da quinta co l un ado homem ingles da sex t a e d a sétima do poe e da o it ava do p do circulo espanhol, e da nono do quadrado da ua, da decima x, nova, e do onze do poe ingles, p rosa pa gina ser rp do pente in est abe l e cid do prado, q ue r e met e ao edu ar ado prado c oe l ho, q ue t am b em se foi , pá g ian se rp en te de do rá ria serpente do ru do l f do linda, o u seja da rena do l un quadrado un dos te x t os forte e dez tonio da ep do pi

Na prancha visível, os desenhos assim dizem, um telefone anos cinquenta sessenta deitado sobre um tampo, projecta uma sombra em circulo sobre o vaso da cobra e da sua sombra, uma escadas em espiral a descer, um porta entreaberta vista do chao, desenhando um risco que abre em angulo da luz, ou seja da praia, um f marcado numa pedra paralelipedo no conjunto de uma calçada, um bico de fogão visto de cima, com os apoios, que parece ser a mira, as nuvens estão no ceu carregadas, uma perna de um anjo num cemitério com uma arvore ao fundo, querelle, o marinheiro encostado a dois postes de electricidade ou comunicações , uma imagem do fassebinder, e ao lado uma almofada num leito, que fora usada e na qual se le um quatro e uma vesica dupla feita por dois triângulos inclinado como o desenho de perfil do diablo, e creio que tudo isto é suficientemente claro neste ponto

Na pr anc h a v isi v el, os de s en ho s as si m di ze m, um tele f one ano s cin q u en t a se s senta deitado s ob r e um t am mp o, pro ject cta uma s om br a em cir cu dez s ob r e ova vaso da cobra e da sua s om br a, uma esca da se m es pei ur ira al a d e sc e rum porta en t rea berta v ista doc h a ode s ne h ando um r isco que ab r e em angulo dez da luz, o u seja da pr aia, um f mar rac c ado numa ped ra para le l ipe pede no c on j un to de uma ca l ç ad a, um bi co de fo g ao vi s to de c ima, com os ap posi, q ue pa rece ser a m ira, as n uve sn est º a em ni c eu car r ega da s, uma pe rna de um anjo n um c emi te rio com uma ar vo rea e f un do, q eu r elle, o marin he iro en co ns t ado a do is p os te sd e el e ct ri id ad e o u co muni caçoes , u mage m do f as se bin de rea o l ado uma al mo fada n um elite to, q ue f o ra usa ada en a q au l ss e l e um q ua t ro eu ma uma v e sic a d up la fe i ta por do is t r ian gulas dez serpente inc l ina ado c omo o de sn e h o de per rf fi l do diablo, e c rei o q ue tudo is to é sufe cie en vaso da te que mente c l aro nest ep on to

O cós do circulo da teresa, o anzol ao francisco do forte, do fr anc isco ao forte, que é o pad do rato com o desenho do d e d e da nave espacial russa, ou da lua russa, para ser mais concreto, ou seja mais uma vez se confirma, o choque dos dois toiros estar tambem relacionada com a expressão na california, dos comboios , das rodas em estrela negras, com cinco semicírculos na ponta de cada asa que assenta num rodado duplo, como o que se expressava na camioneta do colégio académico

O cós do cir cu dez da teresa, oe zola o fr anc isco forte, do fr anc isco ao forte, q ue é o pad do rato com o de s en ho do d e d e d ana ave es spa c ila russa, o u seja maís uma v e z se c on firma, o c h o q ue dos do is toi ros es t ra t am b em r e la cio n ada com a e x press sao na cali for ni ado os comboios , das roda se m es t r e la negras, com c inc o s emi cir irc u dez serpente na ponta dec ada asa ki as s en ta n um ro dad o duo up de dez, co mo o q ue se e x press ava na cam i on t ado cole gi o aca de mico, ou seja do rato, do ps, e do colégio moderno

Entre duas das asas das cincos que trazem o rodado duplo, como um vaso de negras aguas sobre chao castanho parecido com o da bolsa de nova yorque, que nem de propósito muito apareceu nestes últimos dias a propósito da cobertura da crise, que passou se bem nos recordamos por uma guerra, tres pontos de cinza fazendo um triângulo entre si

En t red ua sd as a sas das c inc os q ue t ra ze mo roda ado du up dez, co mo do primeiro vaso de negras aguas ob rec h a o cas t anho pa rec ido com o da bo l sade n ova yorque, q ue ne m de pro rop rosi to mui to ap ar rec eu nest es u l tim os dia sa pro p os i to da co be rt tura da c rise, q ue passou se b em no s rec o rda dam os por uma guerra, t r es pontos dec in za fazendo um t rin gula dez en t r es si

Depois aproximando-se da cadeira ostra de verga, o panfleto da igreja com o auto da crucificação de O Cristo, cuja imagem que se encontra para cima, é a de Cristo na via sacra caminhando com a cruz na estação em que encontra talvez madalena, contra o chao temos o símbolo da irmandade da misericórdia e de S. roque, da igreja de são roque, que trás um coroa em cima e tres vesicas em baixo, na da direita, temos um cao sentado que olha para trás com um pau em fundo no qual se desenha poe um fio um infinito como uma cabaça, e de cuja ponta desce um serpente para o chao, na di da vesica do centro, temos uma cruz de cinco castelos rodeada por sete , tres em cada lado e um em cima e na vesica da direita temos a cruz com quatro traços que parte do cruzamento , dois sinais de omega ou duas lombas, e mi za separado mi do za, pela vertical da cruz, e por debaixo dela a cruz dos piratas dos portais, , a caveira e dois ossos cruzados, a imagem da morte, dam uza, ou da misa, ou seja da fadista americana, ou da menina que representaria o fado, ou seja o destino americano da irmandade da mise e da serpente roque, ou seja da linda, que era a esposa dele, o roque , mae e pai do jesus, o que trabalhou comigo na latina europa

D ep o is ap roxi man do d o traço da inglesa seda cade ira ostra de eve r g a, o pan f l e to da igreja com o au to da c ru xi fi caçao de O Cristo, c u ja i mag em q ue se en c on t ra para c ima, é a de Cristo na v ia s ac ra ca min h ando com a c r u zagalo do gato do falo maior mna eat sao em q ue en c on t ra t alve z mad al en ac on t ra o chao te mo s o s ím b olo da i r man dad e da mise rico r dia e de S. ro q ue, da igreja de são roque, q ue t rá s um co ro a em c ima e t r es v e sica se m ba ix o, na da direita, t e mo s um cao s en t ado q ue o l h ap do para t ra s com um p au em f un do no q ual se d es en h a poe um fi o um in fi ni to como uma c ab ça, e dec u j ap da ponta de sc e um serpente para o c h aa em a di da v e isca do c en t ro, te mo s uma c ru z de c inc o cas telo s rode ad a por sete , t r es em c ada l ado e um em c ima e na v e sica da di r e tia te mosa cruz com q ua t ro t ra s ço s q ue p arte do c ruza m neto , do is sin a is de o mega o u du as lombas, o jornalista do dn, e emi miza s ep ar ado mi do za, pe la ave rt tic al da cruz, e por de ba ix o de la ac ru z dos po rata sa cac e ira e do si ossos c ruza ado sa i mage m da m orte, da mu za, o u dam isa, o u seja da fa di sta am e rc cia ana, o u da menina q ue r ep r es neta ria o f ado, o u seja o de s t ino am a eri c ano da i r man dad e d a mise e da serpente roque, o u seja da linda, q ue e ra a es posa de le, o ro q ue , mae e pai do je es us, o q ue t ra b alho u com mig on a la t ina eu rato da opa

Na mesma linha, temos então por debaixo da cadeira de verga, cuja estrutura é feita por um vaso de prata que sobre nas cotas e que desce a frente em vaso maior com angulo mais aberto na frente com um travessão debaixo do tampo, e com uma correia de couro, como um cinto, que ata a parte de trás e a da frente para lhe dar solides ao sentar e ao sentado

Na am me s ma da linha, te mos en tao por de ba ix o da cade ira de eve r g ac u j a es t ru tura é fe ota por primeiro vaso de prata q ue s ob rena s c ota se q ue de sc e a fr en te em vaso maio rc om angulo maís ab e rto na fr en te com um t rave es sao de b axo do tam poe com da primeira da correia de c o ur o, co mo um c in to, q ue at aa p arte de t ra sea da fr en te para l he d ar sol ize es sao s en t ar e ao s en t ado

Na zona da sombra que pela luz se projecta no chao a cadeira tipo ostra fica um sino, que agora ao vê-la me remeteu para alem da casa maçónica do sino em cascais, para um porta moedas idêntico ao que era visível no carro onde a bhutto morreu, a sombra é um entrançado de verga em sinusóides e se ve o desenho a cruz feito pelo cinto e pela barra horizontal de metal da frente,

Na zon a da s om bra q ue pe la l u z se pro ject cta no chao ac cade ira t ip o os t ra fi ca um sin o, q ue agora ao ove do traço da inglesa de la me reme te u para al em da c asa maçónica do sino, para primeiro do porta moe da s ie d en tico ao q ue e ra v isi v el no car ro onda ab h u t to mor r eu, a s om br e é um en t anç ado de eve r ga em sin us o dias e se eve o de sn e ho ac ru z fe iro p elo dez c in to ep e la bar ra h ori oz n t al de mat e al da fr en te,

De cada lado da sombra da trave grande que figura a cruz, temos dois sapatos marca, luka wild nature castanhos com uma discreta pintura a doirado, a posição dos pés face a cruz é contrária, ou seja , se fosse O Cristo arrastaria a cruz pela parte que se enfia na terra, ou seja é a posição da marcha e da cruz invertida, em relaçao ao Cristo, ou seja não será Cristo ou um Cristo

Dec ada l ado da son br ad a t ar ve g rande q ue fi g ur a ac r u zorro á cruz , te mo s do is sapa patos mar vaso do ca, primeiro uk wi primeiro da dna ture cas t n h os com uma di s creta pin tura a do irado, a p o siç sao do s p es f ac e ac r u zé c on t rá ria, o u seja , se f os se O Cristo ar rasta ria a cruz pela p arte q ue se en fi ana te r ra, o u seja é a p o siç sao da ma rc h a e d a cruz in v e rt tid id a, em relaçao, o tribunal, ao Cristo, o u sej n cão se rá circulo maior do rito o uu mc rato is to

Na trave onde O Cristo foi com suas maos crucificado e pregado na cruz, na que seria a da esquerda, temos a locomotiva vermelha e branca deitada, a que já aqui em texto anterior foi identificada, como se subisse na linha , como se por exemplo uma carga explosiva a tivesse apanhado no rodado da frente e a tivesse levantado, e na ponta do modelo da locomotiva temos um rectângulo, que é um guarda napa branco, que atravessa o semi arco que a sombra projecta, acima da linha que simboliza a linha e que assim juntas simbolizam uma ponte de comboio com uma estrutura de suporte em semi arco a todo o comprimento do que seria seu rodado, e que agora ecoava num pedaço de um filme que vira na rtp, passado na segunda guerra com um ponte de comboio que no fim era dinamitada no que me pareceu ser uma ilha japonesa ou indonésia, ou seja, parece aqui se desvelar tambem, um fio que vira do acerto de trás relativo ao japao ou mesmo ao tremor da china,

Na t rave onda O Cristo f o e com s ua s mao sc ruci fi c ado e pr a gado na cruz, na q ue se ria ad a esquerda, te mosa l oco com ot iva vermelha e br anca deitada, a q ue j á aqui em te x to ante rio rf o e id en ti fi c ada, co mo se s ub iss en a linha , co mo se por e x e mp dez primeira carga e x p dez s iva a t ive s se ap anha ado no roda ado da fr en te e a t ive s se l eva n t ado, en a ponta do modelo dez da l oco m ot iva te mo s um rec cta n gula dez, q ue é um g ua r ada dana pa branco, q ue t ar v ess a os emi arco q ue a son br a pro ject ct a, ac ima da linha q ue s im bo l iza a linha e q ue as si m j un t as s im bo l iam um on te d e com boi o com uma es t ru ra de s up per te em s emi arco a tod o com pr rim en to do q ue se ria s eu roda ado, e q ue agora e coa ava num ped aço de um fi m de um fi l me q ue v ira na r tp, passado na se h un da guerra com um ponte de com boi o q ue no fi me ra dina mit ad ano q ue me pa rec eu ser uma ilha j ap one sa o u indo ne sia, o use j a, pa rece aqui se de s v e l ar t am b em, um fi o q ue v ira do ac e rto de t ra s r e l a t ivo ao j a pao o u me s mo ao t r e m o rda c h ina,

Os guardas napo são do pingo doce, e trazem um padrão desenhado em seus bordos, que parecem comprimidos em capsula da roche entre quadrados disposto em losango, ou seja parece aqui aparecer uma clara referencia a que no processo tenham sido usadas comprimidos, ou que os verdadeiros comprimidos por outros tenham sido substituídos, ou falaremos ainda de comprimidos que serviram de gasolina

Os gt ard as sn ap s o são do pi n go di ice, e t ra ze m um padrão de s en h ado em se us bor do s, q ue pa recem com mp rim e id os em c ap us la da roc he en t re q ua dr ado s di s post oe m dez san g oo u seja pa rc e aqui ap arc e r uma clara refer en cia a q ue no pro c esso t en ham sid o usa da s c om mp rim id os, o u q ue os v e r da de iro s co mp rim id os por o u t ro s t en h am si do s ub st it u id os o u f ala remos a inda de co mp rim e id os q ue ser v iram de gás sol ina

Diz a embalagem dos guarda napos de papel, dupla tríade, trinta e tres x trinta e tres, ou seja parece estar envolvidos dois médicos , que provavelmente os arranjaram, suaves e resistentes, guardanapos folha dupla pingo doce a cuidar do seu dia - a- dia, sessenta e nove , segunda foice invertida, do oitavo do segunda foice do sexto, do seiscentos, do primeiro anzol do círculo do nono dos dois traços da serpente da foice

D iza em bala, bal al a ge m do s g ua rda na ps de pap el, du up la t riade, t rin ta e t r es x trinta e tres, o u seja pa rece est ar en vo l vi do s do is me di cos , q ue pro ova v el que mente os ar ranja ram, s ua ave es e r es sis t en t es, g u ar da n ap os f o l h a du p la pi n f o do cea ac do cu id ar do s eu di a do traço ingles da aa di ase s senta en ove , se gun da f o ice in v e rt id ado oitavo do se gun da fo i e ce do sex to, do seis c en to sd o p rim e iro na zo l do co rc u dez do nono dos do is t ra ç os da ser pen te da f o cie

A locomotiva parece estar assim atravessando uma zona e um ponta na sombra, levanta a frente, ou seja foi implodida a frente, ou nos eixos da frente, está o guardanapo a frente, e leio na figura um triângulo de fogo de um vesica tripla de fogo em um, a, invertido

A l oco m ot iva pa rece es t ra as si m t ar v ess sand ando uma zon a e um ponta na s om bra, l eva anta a fe rn te, o u seja f o ee m dez dida a fr en te, o un os e ix os da fr en te, est á um g ur ad ana ps o a fr en te, e lei on a fi g ur a um t r ian gula dez de fogo de um v e isca t rip al de f ogo em norte sul ive r tid o, no canto do quadrado que atravessa o arco, que é um semi arco, duas meias pretas em y dispostas e um pedaço de prat de um maço sg azul, que diz p do vaso do onze, figura como que a ligação entre a pequena vesica negra a vesica dos sapatos de quarto castanhos que tambem estão dispostos em delta, e no qual pela sombra se ve o bico debaixo do arco dos sapatos de quatro do balde em circulo de prata com favos em cruz de hexágonos,

A l oco m ot iva pa rece es t ra as si m t ar v ess sand ando uma zon a e um ponta na s om bra, l eva anta a fe rn te, o u seja f o ee m dez dida a fr en te, o un os e ix os da fr en te, est á um g ur ad ana ps o a fr en te, e lei on a fi g ur a um t r ian gula dez de fogo de um v e isca t rip al de f ogo em norte sul ive r tid o, no can to do quadrado que at r e v s sa o arco, q ue é um s emi arco, du as meia s pr eta se m y di s p ota s e um ped a ço de prat de um m aç o sg az u l, q ue di z p do vaso do onze, fi g ur ac omo q ue a li g ac sao en t rea pe eu en na v es si z xa ne g ra ave isa dos sapa patos de q ua r to cas t na h os q ue t am b em es tao di s o sta se m de l ta, en o q aul pela son bra se eve o bico de ba ix o do arco dos s a pt os de q ua t ro do bal de em circulo de p rata com f avo se m cruz de he xa g on os,

Subo na vertical a partir deste ultimo ponto do percurso que no chao semelhante a bolsa de nova yorque se desvelou, e estou no tampo do minha secretária, onde assim na disposição dos objectos leio

S un on a ve r tic al a p art tir de st e u l tim o ponto do per rc irs o q ue no c h a os em e l h ante a bo l sade nova yorque se de s ve lou, e es ti un o t e p o do min h a secret á ria, onda as si mna di s p o siç sao do s ob ject os lei circulo

I ns rie espanhol se da un ary p ot u gi es libe le maçon , e, espanhol, ponto da foice do sim em gato l ês LG the universitário picotado, fi rato serpente portugu english c r zu do alvo primeiro de noventa e nove, s al da ligação do packard bele invertido, c ira segundo isbn noventa e sete segundo do traço ingles de oitenta e um, dezoito, do traço ingles do ze do circulo do quadrado do ros do dois mil um, poe em oxford university os serpenet do vaso da te serpente espanhola do forte do ponto circular sobre o vértice do vaso de fogo, do terceiro invertido do primeiro , ou do trinat e um invertido em metade, o que pressupõem pelo menos uma diade, da biblioteca circulo li sombra do vaso do rc apóstolo do circulo dos tigres cd rato ep pro carmo sulimaine, angulo da nobre arquitecta do my space com n do ponto do terceiro vaso do ro do fitness circulo do sexto do ax de noventa e sete , vesica de meia prata francesa que se encontrava caída na rua descendo apara a igreja,

I ns rie espanhol se da un ary p ot u gi es l ib le maçon , e, espanhol, ponto da foice do sim em gato l ês LG the uni v es sita a porto dez do rio pico t ado, fi rato serpente p otu g u inglesa lish c r zu do alvo primeiro de noventa e nove, s al da lo g aç sao do p ac k ar d b e le invertido, c ira se gb u do is bn noventa e sete segundo do traço ingles de oitenta e um, dezoito, do traço ingles do ze do circulo do quadrado do ros do dois mil um, poe em oxford un ive sit y os serpenet do v as da te serpente es p na h ila do forte do ponto circular sobre ove rice do vaso de fogo, do terceiro invertido do primeiro , ou do trinat e um invertido em metade, o que pr ess up e om pe do elo de dez m en os uma dia ad e, da b ib lio teca circulo li sombra do vaso do rc a ps ot dez do circulo dos to grés cd r q to ep pro carmo sul ima n ine, angulo da nobre arquitecta do my space com n do ponto do t rec e iro vaso do ro do fit ness circulo do sex to do ax de noventa e sete , v e isca de meia p rta francesa que se en c on t rav ca ida na rua de sc en do ap para a igreja,

n m y maior te ll gato

bg da y da am

forte do uu se gum do m z quadrado do circulo elevado
São as duas da manha, acabei de chegar a casa vindo a pé desde a spa, desci pelo rio até a marginal sempre caminhando para apanhar ar, se bem que a fome me apertasse um pouco o estômago, mas assim preferi, vim da spa, onde se ia realizar uma assembleia geral extraordinária, para ao que parece aprovar uma nova forma de distribuição dos direitos, passa-se isto em mais de metade do segundo mandato desta direcção de bandidos, talvez seis ou mais anos de mandato, e nem esta questão se encontra ainda resolvida, e a pergunta decorrente, é quanto e que os bandidos e seus amigos, receberam ao longo destes seis anos?, em quanto foram os outros membros da sociedade e a própria sociedade prejudicada?

São as du as da manha, ac a e id e che gato ra a circulo asa vaso indo ap é de sd e a spa, de sci p elo dez do rio at é a mar gina al se mp rato e ca min h ando para ap anha ra rato, se segundo em quadrado ue a f ome da me ar eta serpente da tasse da se um pouco o espanhol tom a goma serpente as si m pr efe rato iv vi m da spa, onda ceia real iza rum a as sa em segundo leia ge ra primeiro e x taro rato diná ria, pr aa o quadrado ue par rece ap do rovar uma n ova forma de di st riu ub bi sao dos di rei cruz os, pa serpente as dot rato aço da inglesa se is to em maís de met ad e do se gun do man dat ode sta di rec sao de bandidos, cruz alve zorro se is o u ma si ano sd e man dat o, ingles em est a quadrado eu sta o se ingles circulo on cruz ra a inda rato e sol vi da, e a per gun at dec o rr ingles te, é quadrado ua n to e quadrado ue os ban dido se serpente e us amigos, rec e be ram ao primeiro ong o de ste serpente se is ano serpente da foice, em quadrado u anto f o ram os o u cruz ros m ingles br os da soci e dad ee a pro pr ia soci e dade pr e ju di circulo ada da foice

Uma hora depois de andar por ali à volta como sempre, a reuniao lá começou, sala cheia, talvez um cento de gentes, se a maior parte dos que lá estavam assim se pudessem chamar, os habituais do costume, com prevenção reforçada, numa sociedade que trás talvez dezassete mil associados, entre cooperadores e associados, sempre um pequeno bando, com o seu mecanismo a que chamam de representação, onde por vezes parece mais um casino de apostas em cavalos, com os bilhetinhos, na mao, assim sempre sabem o resultado, pois votos por delegação, presumem-se sempre que já estão decididos e assim sendo, nem haveria então a necessidade de fazer reuniões e discutir assuntos

Uma hor ad ep o is de anda rp o ra li à vo primeiro cruz ac omo se mp rea rato eu ni a o primeiro á cm e ç o u, serpente ala che ia , cruz alve zorro primeiro cento de gato ingles cruz espanhol, sea maio rato p arte do serpente quadrado ue primeiro á est ava am as si m se p u de ss em circulo h ama ros h ab da bit ua is do cos u cruz me, com pre eve ingles sao rato e f orca rca ada, n uma soci e dade quadrado ue cruz rá serpente cruz alve zorro dez as sete mi primeiro as soci ado sen cruz re co pera dor espanhol e as soci ado ss e mp re um pe quadrado u ingles o bando, com o serpente eu meca ni serpente mo a quadrado ue circulo homem amam de rato da ep do rato espanhol ingles taçao, onda pro vaso e ze serpente par rece masi primeiro ca sino dea ps ota se maior cavalos, com os bil he cruz in h os, na mao, as si m se mp rato e serpente abe mo rato espanhol uk cruz ado p o is vaso oto serpente por de primeiro egac sao, pr espanhol um em do traço da inglesa se serpente e mp rato e quadrado ue j á ee sta o dec id ido se as si m serpente ingles do, ne m h ave ria ingles tao a ne ce ss id e de f az e rato segundo do europeu ni do circulo espanhol e di cut ti rato as sun cruz os

Nas voltas antes da reuniao começar, já o sinal do cio estava montado, cartazes estrategicamente bem colocados, de um trio da sic, como quem me dizia vai , força, estamos contigo, ou melhor estamos juntos, assim reza a frase nos separadores da estação neste últimos dias, a preparara e a desvelar a jogada pro, bem montada com antecedência, caminhando para casa, o espírito me acrescentou uma outro linha, aquela que agora se desvelava, cio dos homos, sendo que o que lá estava que eu conheço, tambem infiltrado na direcção dos bandidos, é o tiago torres da silva, outra bela menina canadense, que eu trago em meu coração, que o sabem, pois aqui já o referenciei, associada a campanha h e m dava o gás da beleza necessário a encenação, que bela sois menina, é sempre um prazer vos ver na minha cidade nem que seja assim em fotos e menina com sumo, que se dedica a ajudar crianças, muito bela em seu coraçao

muito as vo primeiro cruz as ant espanhol da rato eu ni ao com e ça rato, jó o sin al do cio est ava mon cruz ado, ca rta ze serpente e ts rat e gi cam net segundo em circulo olo circulo ado sd e um cruz rio da sic, co mo quadrado eu m me di zorro ia vaso a i , f o rça, e sat mo sc on ti gato oo u me primeiro hor est amo sj un cruz os, as si m rato e za a fr ase no ss epa ra dor espanhol da est ac sao nest e u primeiro tim os dia sa pr epa rato a ra e a de serpente vela ra jo do gado pro, segundo em mon cruz ad ac om ante ce den cia, ca min h ando para circulo asa, o espanhol pei rt ome ac rato espanhol cento do comboio mao do vaso da cruz do ro da linha, primeira do quadrado eu la quadrado da ue agora sed eve primeiro ava, cio dos homens omo ss ingles do quadrado ue o que primeiro á est ava quadrado ue e vaso do circulo one homem do corte do circulo, cruz am segundo em in fi primeiro cruz ard on a di rec sao dos ban di serpente o, é o ti gato a o to rr espanhol da si primeiro vao u cruz ra be la me nina circulo ana de nse, quadrado ue eu cruz rago em me u circulo ro aç sao, quadrado ue o serpente ab em, p o is aqui já o rato efe ren cie ira serpente soci ad aa circulo am mp anha h e m d ava o gás da be primeiro e za ne ce serpente sário a ingles cena inglesa sao quadrado ue be la serpente o is me nina, é se mp rato e um p ar ze rato vaso os vaso e rna min h a cidade ne m quadrado ue seja as si m em f oto se me nina com sumo, quadrado ue se d e dica a ajuda rato circulo rato ian ç as, mui to be la em serpente eu cora sao

Espantoso, meus filhos da puta

Já nas porta, os operários, ah que são funcionários, que me barravam a entrada no edifício, e me tratavam com carinho, tipo quer mais uma agua, eu levo-o de carro a casa e coisas assim, você é um senhor inteligente e por ai fora, para um carro, sai uma estampa mulher ou homem, ou home mulher, como é apanágio ali na rua, ficam todos a olhar e a discutir o sexo do anjo

J á na serpente porta, os opera rio sa h quadrado ue são f un cio n ária os, quadrado ue me bar rava am a ingles cruz rato ad ano edi fi cio, e me cruz rata vam com ca rinho, cruz ip o quadrado eu rato maizum agua, eu primeiro e vaso da dp circulo do traço da inglesa do circulo onze do car ro do ac asa e co i sas as si m, vaso o ce é um serpente ingles hor intel i gato ingles ts e por rai f o ra, para um carro, sai uma espanhol cruz am pa mul her o u h omem, o u h ome mul her, como é a p ana gio al i na rua, fi icam to do sao olhar e a di sc u it tor o se x o do e jo

Para além de cobardes e de vermes, que lhes chamei a todos na cara, e nenhum mem ousou nem responder, como sabem da imensa culpa que trazem em suas maos, são mesmo torcidos e broncos ainda por cima, que o inferno vos abra a vós, seus filhos da puta bandidos

Para al é m de co bar d espanhol e de eve rato m espanhol, quadrado ue primeiro he sc h am ei a todos na cara, e n ingles h um me mo us o un em rato ep ps son de rc omo sabem da i m ingles sa cu primeiro pa quadrado ue cruz ra ze m em serpente ua serpente maos, são me serpente mo tor circulo id os e br n cos a inda por circulo ima do ki da ue do circulo do inferno vaso os ab ra a vó serpente, se us fi primeiro h os da puta ban dido serpente

Nenhum de vós foi nem meio homem, só mesmo a puta fina de todos os broches situacionistas que dá pelo nome do antonio pedro vasconcelos, que ainda me pôs as maos em cima, empurrando-me, tive quase para o tirar ao chao e lhe encher a cara de murros, não fosse ele um velho que provavelmente nem com uma chapada aguentaria, e me chamam de rapaz enervado, seus filhos da tremenda puta

N ingles homem primeiro de vó serpente forte do circulo do ine maior mei circulo do homem do omem, serpente ó me serpente mo a puta fina de cruz o do serpente os br circulo do che serpente si tua cio ni sta serpente quadrado ue quadrado à ap do elo dez no me do antonio ped ro vaso as sc on celo serpente, quadrado ue a inda me da ep circulo das sas maos em circulo ima, e mp ur rato ando do traço da inglesa me t iv e quadrado vaso da ase do para do circulo do cruz , da ira ra circulo do chao e primeiro homem ingles cher primeira ac da cara de maior dos ur ros, muito cão forte os se el e primeiro vaso e primeiro ho quadrado ue pro ova vaso el e mn te ne mc om primeira ch pada a gato eu ingles cruz aria, e mec homem amam de ra ap zorro ene rato vaso ado, se us fi primeiro homem os da cruz rato da emenda puta

Dois falecidos foram anunciados logo no inicio da sessão, portanto falamos aqui de um ou dois mesmo assassinados, e o cabrão do assassino, se desvelou, trago quase certeza em meu coraçao, ou melhor só não trago ainda prova provada, este era o assunto escondido por debaixo de todo aquele cio, sendo que com um bocadinho de sorte, sem a ser, o assassino é tambem o demiurgo aqui desta história, pois encaixa num perfil, que já aqui dele entrou

Do is f al e circulo ido serpente f o ram e un cia ados daos primeiro ogo no in cio da se serpente sao, po rat n to f al amo sa do ki aqui de um ou do is me serpente mo as sas sin ad os, e o circulo abrao do as sas sino, se de serpente vaso e primeiro o u, cruz rago quadrado ua se ce rte za em me u cora sao, o u me primeiro h or serpente ó n cão cruz rago a inda pr ova pr ova da, est ee ra o as sun to espanhol condi do por de ba ix o de todo a quadrado u le cio, serpente ingles do quadrado ue com um segundo oca din h ode serpente orte, serpente ema se ero ro as sas sino é cruz am segundo emo d emi ur goa ki de sta hi serpente tó ria, p o is ingles caixa n um per rf fi primeiro, quadrado ue já aqui de le ingles cruz ro u

Ah filhos da puta tambem traziam um dínamo escondido no andar de baixo, presumo, seus filhos da tremenda puta, quem é que lá estava, que espanhol?

A h fi k h os da puta cruz am segundo em cruz ra zorro uam um di ina mo espanhol condi do no anda rato de ba xi o pr ess umo, se us fi primeiro h os da cruz rato emenda puta, quadrado eu mé quadrado ue primeiro á est ava, quadrado ue espanhol p na ho primeira foice

O demiurgo do mundo, pois assim a sua confissão me feita pelas suas próprias palavras e pela alma que trazia quando as proferiu, e um razão obvia, ou melhor um facto obvio

O de mi ur go do mundo, p o is as sima serpente ua circulo on fissão me fe ita pe la ss ua serpente pro pr ia serpente pala vaso ra se pe la alma quadrado ue cruz ra zorro ia quadrado u ando as pro fe rio ue um ra za o ob vaso ia, o u me primeiro hor um f ac to ob vi o

Mas para que andar eu a resolver o que nem me compete, vos sois todos vermes, ladroes e corruptos, de autores tendes o nome em uso abusivo, qualquer um que compare as que dizem vossas próprias autorias num ápice, descobre de onde em alheio vieram

Mas para quadrado ue anda rato eu a rato espanhol solver o quadrado ue ne m me com pete, vo is so is todos vaso e rato me serpente, primeiro ad ro espanhol e co rr up pt os, de au tor espanhol m cruz ingles de son ome e um us o ab us ivo, quadrado ual quadrado eu rum quadrado ue com mp pare as quadrado ue di ze m vaso os sas pro pr ia serpente au tir ia sn um a pi do ice, de sc cobre o br e de onde em al e hi o vi e ram

A minha acusação contra a direcção inteira é aquela que vos fiz na cara aos berros, visto que me cortaram a possibilidade de falar normalmente quando estava inscrito para o fazer e depois desligaram mesmo o som


Os senhores são bandidos, ladroes de direitos alheios e cúmplices entre muitas outras coias em edições piratas, e trazem vossa influencia via as tais chamadas organizações fraternas e partidos que estendem as policias e tambem aos tribunais, isto trás claro nome, associação de malfeitores e terroristas, e como vos demonstrei, só não estão presos, pois a policia vos protegeu, e antes de isto tudo são cobardes, que nem na cara respondem, depois de andarem a fugir com o rabo a seringa por mais de quatro anos, seus filhos da puta, cúmplices com o rapto de meu filho, pois como vos expliquei quem cobre o rapto tem actuado no sentido de me retirar todos e quaisquer rendimentos, pois todos sabem que é assim que os perpetuam, seus cabrões, seus manhosos, seus vermes, morram todos , é meu voto, vao copiar no inferno, seus fascistas!

Os serpente ingles hor espanhol são bandidos, primeiro ad ro espanhol de direitos al he i o se cu da cum mp primeiro ix circulo espanhol ingles cruz rem u i cruz as o u cruz ra sc co ias em edi ç o espanhol pi ratas, e cruz ra ze m vaso os sa influencia vaso ia as taís circulo h am ada serpente or gato ani iza ç o espanhol fr rat e rna se partidos quadrado ue espanhol cruz ingles de ema serpente poli cia serpente eta m segundo em aos cruz rib un a si, is to cruz rá serpente circulo primeiro ar on ome, as soci ac sao de m al fe i tor espanhol e terror ista se co mo vaso os demo sn cruz rei, serpente ó n ap o espanhol tao pr espanhol os, p o isa poli cia vaso os pro cruz gato eu ee ant espanhol de is to tudo são co br ad espanhol, quadrado ue ne mna cara rato espanhol ponde m, d ep o is de anda rem a f u gi rc om o ra bo a se rin gap or maís de quadrado ua cruz ro ano serpente, se us fi primeiro h os da puta, cum mp primeiro ice 3 serpente com o ra tp de me eu vaso do fi primeiro ho, p do circulo do is do circulo omo vaso os e x na p primeiro e quadrado eu e q eu mc maior do cobre do circulo do rat tp te maior ac tua ado no serpente ingles tid ode me rato e cruz ira rato todos e quais quadrado eu rato ren di m ingles cruz os, p o is todos serpente abe maior quadrado ue é as si maior quadrado ue os per rp pet uam, se us circulo ab ro espanhol, se us man h ossos, se us vaso e rato mes, mor ram todos , é me duplo vaso oto do vao co pi ar no inferno, se us forte do as do sc circulo do ista serpente !

A min h a ac usa sao circulo on cruz ra a di re circulo sao ine cruz ira é aquela quadrado ue vaso os fi zorro na cara aos be rato ros, vi serpente to quadrado ue me co rta ram a p os sibil id a ded e f al ra no rato m al que mente quadrado u ando est ava i ns circulo rito para o f az e rato e d ep o is de serpente li gara m me serpente mo os da serpente do om

Ou seja como o cabrão do fascista e débil mental do niza, como de costume baralhou propositadamente a ordem das inscrições, pois eu estava em terceiro, e antes falou o que estava em quarto, e ainda tentou convencer mais a puta secretário que só tinham falado dois antes de eu tentar começar, que filhos da puta alucinados e malucos dos cornos, isso vao alterar rapidamente os apontamentos da ordem de inscrições, e não se esqueçam de editar o som, pois ali estarão registadas as tres primeiras intervenções, peçam ao manuel paulo, que certamente o saberá fazer e lá estava e se desvelou ser tambem da pandilha

O u seja co mo o circulo abrao do f as circulo ista e de bil m ingles cruz al don iza niza no, com ode cos cruz u me bar alho u pro p rosi cruz ad dam da manha serpente da net a or de m das i ns circulo riç o espanhol, p o is eu est ava em te rc e iro, e ant espanhol f al lou o quadrado ue est vaso a em quadrado ua rto, e a inda cruz ingles to u circulo on vaso ingles ce rato ma si a p u cruz a se secret á rio quadrado ue serpente ó cruz on ham f ala ado do is ant espanhol de eu cruz ingles cruz ar com eça rato, quadrado ue fi primeiro h os da puta al u cina do se malu cos dos circulo rato no serpente, is serpente o vao al te ra rato ra pida que mente os ap on tamen to sd a ordem de i ns circulo riç o espanhol, ingles cão se espanhol quadrado eu cc circulo de corte da am de edi cruz ra o som, p o is al i espanhol cruz ra ao regi sta da sas cruz rato espanhol pr rim e iras in te rato vaso ingles ç o espanhol, p eça am ao manu el p au do pau de dez, quadrado ue ce rta que mente o serpente ab e rá f az e rato e primeiro á est ava e se de serpente vaso e lou ser cruz am segundo em da pn ad da ilha

Outra vez a história da ilha consequentemente ainda da queda do aviao e certamente a conversa que a pilar provocou via nosso encontro ontem ou antes de ontem, a pilar casada na aparência , ela assim mo disse, com o conselheiro cultural de espanha da embaixada em portugal, que piada de links

O u cruz ra ave za hi serpente tór ia da ilha co nse quadrado u ingles te mn te a inda da quadrado eu da d o aviao e ce rta e mn te ac on versa quadrado ue a pi i lar pro ovo co u vaso ian osso ingles circulo on cruz ro on te mo u ant espanhol de on cruz ema pi lar ca sd ana ap rec ni a , el a as si m mo di serpente se, com o co nse primeiro he iro cu primeiro tura serpente primeiro de espanha da em ba ix ada em portugal, quadrado ue pi ad a de primeiro e ns kapa da serpente

Vao, da praia do mario soares, ce rta mente conti n u ara a mor rato e rato a primeiro gato u ns de vó sa as si m ac tua rn cão se rá gato rande a p e rda

Vao certamente continuara a morrer alguns de vós a assim actuar, não será grande a perda!

quanto a vós meninos e menina da sic sois, us, muito belos, mas nao trago eu razao para colaborar com quem nao faz eco deste tremendo rapto e processo que nem lembra alguns dos piores no tempo do fascismo, por isso se quereis ser pescadores, pesquem por vós

duplo vaso qudrado do vaso do homem do duplo vaso

y quadrado do vaso do gn de muitos x na cruz do duplo vaso
Pois lá enviei o e-mail de novo para a casa branca e para senhora speaker, nancy pelosi, no e-mail embebido na sua página pessoal no congresso, tendo obtido depois de uma serie de tentativas a confirmação que fora enviado, na palavra que no campo aparece, thanks you, by all means, my lady, acrescento, que a ajuda e ajudar é sempre coisa boa


P do vaso do circulo is primeira á envie e circulo da ema i l de n ovo pr primeira do ac aa br anca e para da serpente en hor as do pea da ak e kapa rn ac y do p do elo dez do si, no emi primeiro em be bid on as ua pá gina p do esso al no circulo em gre ss, cruz en do ob tid circulo do quadrado da ep do circulo do is de uma se rie de t en t at iva sa c on fi maçao quadrado ue forte do circulo do ra da envi ado, na pala vaso do ra quadrado rack ue no cam po mp circulo ap par da ar do rec e , cruz no hank serpente do y do circulo do vaso do segundo delta da a ll me primeira ns , mu lady do ac rata da espanhol cento, quadrado da ue primeira da ajuda e ajuda rata é se mp rato e co isa boa

vaso segundo do primeiro x do primeiro, lxl, t oto do loto