quarta-feira, junho 03, 2009

publiquei tres textos que correspondem à primeira parte do transito, mais ou menos do meado do mes de maio , pois como cá vieram, e os levaram, o que se prova mais uma vez pelos diferentes feedbacks que se registaram em diversa imprensa pelo mundo inteiro, pouca razao haveria para os manter, para alem da que lhe era natural, o facto de ainda nao estarem concluidos,

pub lic do q eu dos tres, dos te x tp ps, co rr es ponde ema à por me ira p da arte do t ra e si to , maís circulo do vaso primeiro en os do me do ado do mes de maio, p o is com do circulo va do ve r ram e os l eva aram, o q ue se pr da ova maís uma ave zorro p elos difer ren en te serpente dos fee db ba ck serpente, q ue se regi st aram em fi vera da imprensa, p elo mundo in te iro , p o vaso ca ra za primeira do circulo do home ave da ria do para do os da mantero, da vera mantero, cuja irmao mora aqui tambem na rua, para al lem da q ue primerio ingles e ra nat ural, circulo do onze do ac to dea primeira onda n cao est ar rem c on c primeiro lui id os

estou farto das vossos roubos, com a complacencia dos que se dizem pela lei levar funçoes de justiça, e dos vossos sessenta e noves e dos vossoa actos de mentira consecutiva e do sangue que nas vezes assim fazem!!!

ra to es to vaso v art do circulo do vaso dos ossos dos ro ub os com da primeira com p la c en cia do serpente q ue da se di ze em pe la lei l eva ar fun ç oe serpente de justiça, edu, os vaso ossos do sessenta e nove, en ni ove e do serpente v oss primeira dos actos, ac ro serpente da mentira, c on sec vaso da cruz iva e do sangue q ue en as vaso e ze serpente f az ze em tres serpente circulo rav espanholas na terra, br, cravadas, crab ba ad as
Sexta quinze de maio


Nao
Sou
Eu
Em
Pequenino
O
Homem
Aranha


Naso S o eu u em pequenino O Homem Aranha

A
Bem
Dizer

Nunca
O
Fui

AB em di ze rn unc a o f vaso do i


Não
É
Ele
Meu
Herói
De
Infância


cão É El em eu he roi e de in fan cia


Tambem
Não
Trago
Eu
Nome
De
Pedro
Mas
De
Paulo

Tam b em muito cão cruz rago eu no med e pedro ma sd e P au p rie mr io do circulo de dezembro

Na
Festa
Das
Mascaras
E
Das
Maquilhagens

Na F es t ad as mascaras E D as M au i l hag en ns


Onde
No
Final
Ficou
Escrito
Que
Um
Pedro
Da
Janela
Para
A
Rua
Salta

Onda no fina al fi co vaso do es c rito Q eu do primeiro pedro da Jane la Para AR ua s al t a

Meu
Herói
De
Meninice
Era
O
Super
Homem

Me u He roi De Me nini ice E ra O Super H om mem

Pois
Voava
Tinha
Visão
De
Raio
X
E
Era
Quase
Invulnerável
Menos
À
Kriptonite

P o is V o ava Tinha da Visão de Rai o X E E ra Q a use In v u l ne ravel M en os À K ru pt oni te


E
Era
Bom
E
Fazia
O
Bem
Ajudava
A
Todos
Até
Gatinhos
Pequeninos

E E ra Bom E F az ia O B em Ajuda ava A Todos A té G a tinho s Pequeninos

Pus
Isto
No
Passado
Mas
Os
Heróis
São
Eternos

Pus Is to No Passado Masos He roi s São E te rn os

Assim
Fica
Mais
Correcto
E
Mais
Justo

Ass im Fi ca Mais Co rr e ct o E Mais Justo

Olhava
Eu
O
Papo
Das
Noticias
Do
Peru

O l homem ava eu O pap o da s not ti cia sd o peru

Quando
O
Nome
Apareceu
Ou
Na
Consciência
Se
Formou

Qua anda o no me ap ar e c eu o un a co ns cie en cia se for mo vaso

Eu
Me
Rira
Ao
Ouvir
O
Belo
Rapaz
Obama
Dizer
De
Dick
Cheney

Eu Me R ira A o O vi rO B elo Ra p az Ob ama Di ze r De Di ck C h en e y

Que
Ele
Ali
Não
Estava
Pois
Se
Entretinha
A
Escrever
As
Memórias

Q eu El e Al in cão es cruz ava p o is se en cruz rei, t rn h aa es c r eve ra s me mor ia s


Com
Titulo
Provisório
Em
Algo
Assim
Como
Ir
Caçar
Com
Os
Amigos
E
A
Eles
Disparar

Com titu lo pro ov is o iro em al g ao ss im com o irc aça rc om o s ami g os E a El es di spa rato da ar

Estava
Eu
Lendo
Estranhas
Letras
Sobre
O
Dick
Cheney

Onde
Apareciam
Estranhos
Ou
Não
Tanto
Estranhos
Nomes
E
Mais
Estranhas
Linhas
Como
Relativas
A
David
Petraus

Onda Ap ar e cia am Es t ra anhos O uN cão T ant o Es t ra anho s No m es E Mais Es t ra anhas L on h as Com o R e l a t iva sa david Petra usa Q eu em um Outro A o Qi e Pa rece G o zara

Sobre
Quem
Um
Outro
Senhor
Ao
Que
Parece
Num
Cartaz
Gozara

Depois
Um
Outro
Senhor
Congressista
Ou
Juiz

D ep o is Um O p ur ro S en hor C on gre ss ista O u J u i z

Com
Um
Nome
Que
Declinava
Em
Minha
Consciência
Em
Angulo
Do
Primeiro
Austríaco
Ou
Do
Coto
Velo
Do
Senhor
Da
Áustria

Com do Um No me Q eu Dec l ina ava Em Min h a C on sci en cia Em Ang u lo Do
Prime rio A u s t ria ac co O u Do Coto, icep, Vaso do elo Do S en hor Da Áustria

Dizia
Ele
Numa
Mesa
Ar
Meio
De
Respeito
Meio
Afirmativo
Quanto
Baste
Ao
Presidente
Relembrando
O
Que
A
Decisão
Não
Era
So
Dele

Di z ia El e N uma da Mesa Ar , Me do io DeR es pei to Me io A firma t iv o Quanto
Bas te Ao Pr es id dente da inglesa te R el lem em br ab n dodo brando O Q eu A Dec isa o N cão E ra S o Del, sio sin os, el le A Imagem Do F al s o C do io Dos Avio es

Na
Realidade
Senhor
Sabe
Que
Me
Recordei
De
Obama
E
Sua
Esposa
Numa
Sala
De
Aulas
Do
Povo
Pequenino


Na Rea li dade S en hor S ane Q eu Me Rec o r de iD e Ob oma E S ua Es posa Nu ma S ala De Au la s D o P ovo Pe q eu nino Di z ia El e À s Pa gim as T anta s R es ponde en do S ob rea A Liber dade De do Viver Na C asa Br anca, bt br anca Q eu E ra Pr e c is o da Teresa Mui to Cu id dado , poker, Para N cão P art tir rN ad a


Dizia
Ele
As
Paginas
Tantas
Respondendo
Sobre
A
Liberdade
De
Viver
Na
Casa
Branca
Que
Era
Preciso
Muito
Cuidado
Para
Não
Partir
Nada

A
Si
Senhor
O
Espirito
Me
Disse
Para
Lhe
Recordar
Que
A
Lei


A Si si do S en hor O Es pi rito Me Di ss e Para L he Rec o r d ar Q eu Al lei


Não
Vem
Da
OTO
Mas
Sempre
Da
AA


N cão V em D a O do tomas Se mp red a AA

A
Imagem
Dada
Por
Obama
Na
Sala
Do
Jantar
Da
Press
Assim
Me
Contou

A
Imagem d dada por ob ama A Ima mage m Dada Por Na Sala, rr, Do J ant ra Da Pr ess
Ass im Me C on to u

Antes
Viera
A
Imagem
Dos
Aviões
Sobre
A
Estatura
Da
Love
ds
liberdade

Antes es do Viera, A Imagem Dos Avio es S ob reA Es tatu ra Da L ove ds lo be rato do ds dade

E
Um
Estranhíssimo
Escutado
Depois

E Um Es t ra ni ss imo E cu t ado D ep o is


Que
Era
Uma
Brincadeira
Da
Vivendi

Q eu E ra Uma Br inca de ira Da V iv en di, pelo que dela afirmei certamente, ce rta am que mente , a inglesa te, em texto recente


Qual
Era
Era
Questão
Que
Se
Punha

Q ual E ra E ra Q eu es to aqui da eu da Se da P da unha

A
Dos
Aviões
Pode
Ser
Em
Parte
Brincadeira
Outra
Não
Por
Aquilo
Que
Fala

AD os Avio es Pode, Ser Em P arte Br inca de ira de Outra N cão Por Aquilo Q eu do Fala

( falai, e falai, e de novo falai e sobretudo não esqueceis de o fazer, que só vos faz bem )

( o falcão do facao, , e fa al la i, e de en ovo f al ai e s ob r e tudo n cão es q eu ce is de o f az e rato, q eu s ó v os f az b em )


A
Do
Novo
Vírus

AD oN ovo do Vírus

Talvez
Mais
Provável

T al vaso e zorro maís pro ova ave primeiro

Alguns
Pedaços
Assim
Pareceram
Indicar

Al gus sn Peda aç caos os Ass em Par rece ram Indica rato

Criar
De
Novo
O
Medo
O
Pânico
O
Controlo
Das
Gentes
Entretendo
As
Nas
Teias
Dos
Medos
Que
As
Mantém
De
Cabeça
Baixa

C ria r D e N ovo O Medo O Pan nico O Can t rolo Da s G en te s En t r e t en do As N as Teias do ia serpente D os Medo as Q eu As Man te made ria De Cab eça da Baixa, rua augusta

Um
F
Dezasseis
Remete
Para
Aviador
E
Aviação
Militar
E
Um
Outro
Caido
Aqui
No
Centro
Do
País

Um F Dez ass e is Reme teresa Para Aviador, e da Avia são militar, E Um Outro Ca id o Aqui do No do C en t rod do circulo do pais , tvi

Pois
Subiam
Os
Tele
Pontos
Últimos
Gritos
Da
Tecnologia
Que
Simbolizam
Tambem
O
Controlo
Da
Aterragem
Em
Porta
Aviões

P o is S ub di bia iam do Os da Tele P on to sul tim omo imo os sG rito sD a Tec no lo gi aqui da eu S im bo l iza am Tambem do O do C on t rolo Da A terra ge me em
Porta Av io espanhóis, do porta aviões do cabrão do portas, o elo do medalha que ele recebeu da marinha americana

Porta Av io es pan h o is, o porta av io es do c abrao do portas, circulo do el do circulo da med da alha q ue el le rec e e b u da mer rinha americana, do rino circulo do ero ron da teresa americana

Depois
Por
Baixo
Temos
Um
Jumbo
Que
É
Do
Presidente
Sem
O
Ser
Pois
Não
É
Essa
A
Pintura
Oficial

D ep o is do Por Ba ix o Te emo s Um do Jumbo Q eu É, Do Pr es id dente da inglesa kapa da teresa, S em O Ser P o is N cão É Ess a AP in pin uta O fi cia al


Dick
Cheney
Era
No
Discurso
Mencionado

O Dick da di do circulo kapa, do cheney, e ra do no da di sc curs, da maldição, circulo do men ingles do ciro em ad circulo

Como
Aquele
Que
Ali
Não
Estava

Com do circulo de aquele q eu al in cao es cruz ava, ou seja de um que teria sido presidente ou poderia ter sido, portanto falamos de bush ou do kerry, ferry, do jerry do perry, que recentemente tinha entrado na conversa com o senador kit do bond


Porque
Estava
Entretido
A
Escrever
As
Memórias
De
Como
Ir
A
Caça
E
Atirar
Sobre
Os
Amigos

Por do quadrado do eu espanhol do stav da primeira inglesa cruz rato e cruz id do circulo da primeira espanhola do circulo rato da eve ra serpente das memórias, me mor ria serpente De do com do circulo da io da ira da caça, E at ira rato serpente do ob reo do os dos amigos, ami gato do os, memórias, quimonda, quim monde , primeira

(Memórias trago eu tambem do discurso da candidatura do bush à presidência que venceu que foi eito com as minhas palavras transmitidas a ele, por este grupo que aqui mantém essa relaçao

Me mor ia ser rp pn dante da teresa cruz rago, do eu tambem, da di sc urso da can di da tura do bush à pr e s rp pen da en teresa , id en cia quadrado da ue eve vaso en circulo eu quadrado do eu do forte do oi e it circulo do com às da min do homem às pala av ra serpente da cruz ra do ns mit ir id asa del el e, por este gato rup do circulo do quadrado da ue da primeira do qui da iman teresa me serpente da sa da relaçao)

As
Gentes
Riram
Eu
Aqui
Tambem

As sg da en teresa serpente rato iram do eu primeira do qui aqui tam, tambem


Por
Baixo
Ainda
Temos
A
Estatua
Da
Liberdade

Por do Ba ix circulo do xo, da primeira inda da teresa emo sa espanhola da tatu, ad da primeira da Liber ad e

Ou
Seja
Um
Aviador
Militar
Da
Marinha
32
da
Armada
Um
Jumbo
D
Grupo
Do
Filho
Sem
O
Ser
Do
Cheney
E
Uma
Senhora
A
Liber
Dade

O vaso do use Seja do primeiro Aviador Militar Da Marinha 32 da Armada do primeiro
Jumbo D G rup o Do Filho Sem O Ser Do Cheney E Uma Senhora primeira da Liber
Dade

Circulo da ova do vaso do use do seja do primeiro avia ad dor do militar da mar da rinha trinta e dois da armada do prim mr rio do io do jumbo, do supermercado, dg fo gato rup do circulo do fil ho, serpente emo do o do che en ne delta o ser, e primeira s en hora da prime ira da liber dade

Ou
Seja
A
Pie
Da
Maldição

O vaso do use do Seja da primeira do poe, da pie da maldição, o edgar do allan da p do oe, o edgar, ed dg da ar da all lan da puta da orca do men do to ingles de estado

Os da primeira do pi da pie do e dama al di são, ua primeira e primeira são da maldição, o a ee eu

E Madeira da dp primeira do seja circulo do O, da ema no vaso dao el le

Outro
Link
Pela
Ligação
Das
Cores
Do
Jumbo
A
Cheney
Se
Fez
E
A
Uma
Outra
Peça
Deste
Puzzle


L o nk lo na li nk li mk da loo kapa da a g en cia de mod elo s , ne w l oo k, a ss im mos t rava a bela he id di do fi, se g iran do uma f oto de um mod elo, com s u es taco es em c ima de se emi do arco, madrid, negro e branco nu primeiro arma ze made ria de cos em tica q ue p ode ria ser rim da mage maior do corte ingles, o vaso da corte dom al te zo do luis maltês, ca sado com da primeira da fil home da primeira do f al s o pr es id dente da ingles da teresa


O u t rop da p el la Long aça D as Cor es Do J um boa do C he ne delta, da se de Fez, E de uma Outra P eça D este P uz zorro le

Pois
Trago
Em
Mim
Uma
Imagem
Do
Neto
De
Cheney
Em
Seu
Colo
Filho
Da
Sua
Filha
Lésbica
Recem
Nascido
Coberto
Por
Um
Roupão
Branco
Com
Fita
Azul
Na
Cabeça
Que
Me
Remete
Em
Símbolo
A
Israel


P o is Te r g o Em Mim Uma I mage madeira do quadrado do neto, dn, Ne to do Cheney
Em S eu C olo Filho Da S ua Fil h a L es bica Rece em Na sc id o Co berto Por Um
Ro do vaso do pao do branco com da fita az vaso prim rio na cab eça do quadrado do eu da me reme da teresa , serpente em segundo falo da primeira de Israel


E
Me
Remete
Para
O
Roupão
Azul
De
Meu
Filho
Com
O
Corno
Espetado
Na
Sua
Face
Analuti
E
Madonna
A
Dar
Ao
Rabo
Em
Cima
De
Semelhante
Leito

E Me Reme mer met da teresa , Para do O Ro up ai az u l De Me u Fil h o Com O Co rn no Es peta ad o Na S ua da Face Ana l u ti E Madonna A D ar primeira do circulo do Ra do ab ao bo Em circulo ima De se ml homem ante do Lei to

Ou
Seja
De
Novo
Por
Madona
EO
Israel

Circulo do vaso do seja de en ovo porto gi espanhol da mad dona da english , sj, cabala, ca da bala is do ra , el


Que
Apareceu
De
Relance
Numa
Noticia
Do
Canal
Dois
Onde
Se
Lia
Na
Entrelinha
Sua
Afirmação
Que
Fora
Feitiço



Quadrado do eu da Ap da ar porto, e do rec circulo do eu DeR e do lance Nu ma Not ti cia doc ana do primeiro do is da onda da se do ang u lo ana iana anan ingles rato e linha serpente da ua primeira forma são do quadrado do europeu da ford , primeira do feitiço, fei ti cortez circulo do rico


A
Queda
Das
Torres
Assim
Se
Presumia
Pela
Imagem
Do
Estrondo
Aqui
No
Edifico
Da
Forma
Semelhante
À
Extrusao
Geométrica
Do
Som

A Q eu dada s das Torres Ass im Se Pr es um ia Pe el la Oma mage made ria Do Es t ron da primeira do qui aqui , no da heidi, di fi cio da f oma semem el prim rio homam ante da primeira e x cruz rusa, ursa, usa são circulo da serpente do om


Ou
Ainda
Abruzzo
Feitiço
Feito
Tambem
Pelas
Cores
Das
Roupas


Oi do vaso da prim air da primeira india Ab r uz zo do feitiço Feit circulo Tambem, p el la serpente das co rato espanhol gol das Ro up as circulo do vaso de ambas
Si tua circulo de cortez do circulo espanhol
Tambem
No
Mesmo
Tempo
Do
Discurso
Do
Presidente
À
Press


Tambem do No do Mesmo Te mp circulo do, Do da Di sc curs do urso Do Pr es id dente da en te acento à Pr ess Ap par e cia do No do Peru Es t ra do anho no me

Colin
Powell´s
Rino
Virus

Co ll in Pow el ll da dupla serpente do tino , rino do ino do vi rus do co ll in colina, restaurante, co primeiro do hi, co do primeiro homem do ia do collins
Vi rato do 66 us

Collin
Powell
Demo
Cratic
Caucus
Soros
Move
On
Gen
Bet
Ray
Us
Rush
Limbaugh
Gop
Back
94
Alasca
sara
palin
polar
rizing
figure
oliva
snowe
john
mc
caim
serpente
p
pli
tica
ne
w
coke
reagan
could
war
papa
george
HW
Bush
Gulf
War
Ar
C en
Spector
Di
Id
Dn
Serepnte
Cruz
Ak
E
Do
Collin
Di
C
Ti
On
Ar
Delta


Co ll in Pow el primeiro do Demo C ra tic C au c us do Soros M ove On G en da Bet
Ra di gi t al delta do us do ru serpente homem dol li maior do segundo do au gato do homem do gop ba circulo kapa em 94 al às do ka da sara pal fr in polar ra izi inglesa figu ur e oliva, snow e, cos t u r ei rinha k l as nico ov, italia fi primeira cruz j on omem do mc caim serpente da p do pp primeiro etic tica da ne do w do cok e da rea da gan, seguros fr, co u l d w ar do papa ge circulo dor ge homem do duplo vaso B us homem hot dog do vaso do prim mr rio fio rte do duplo vaso da ar da primeira do rc do en Spector, di id dn ser ep pn teresa cruz Ak E do Collin,
di c ti on ar delta

Dick
Cheney

Continuo
Eu
Sem
Ter
Resposta
A
Uma
Pergunta
Que
Outrora
Aqui
Lhe
Fiz

Dick do circulo da kapa do cheney conti nu circulo do eu rip e vaso do serpente em teresa rato espanhola posta primeira do onze per gun da cruz primeira au angulo do ingles do fi zorro do zo do otto o to toto da oto do cotto do botto


Perguntando
Se
Seu
Neto
A
Atender
Às
Circunstancias
Diversas
Evocadas
Será
Meu
Filho

Per gun t anda da se serpente eu ur rip ip do eu do neto, primeiro em ten der às sir irc un ns tan cia serpentes di versos sas se rá me vaso fil home do circulo

Lhe
Recordo
91/92
Das
Tres
Uma

Angulo do ingles em noventa e um do bar do rá do nono segundo, se gun do circulo do oe em noventa e do si do quadrado serpente di às da ter vaso da eira oma

Ou
Vossos
Espiões
Disfarçados
Mal
Entenderam
E
Mal
Transmitiram
Ou
Fizeram
Os
Senhores
Uma

interpretação
do
que
na
altura
a
todos
e
nenhum
em
particular
expliquei

O u V ossos Es pi o es Di s f a rça do sm al En t en der ram am E M al T ra ns mit iram
O u Fi ze ram Os S en hor es Uma má inter rp r eta são do q eu na al tura a todos e n en h um em p art ti cu l ç ar e x p lic ue i

Pois
Das
Tres
Traves
Que
Na
Altura
Vos
Dei

Uma
Aproveitaram
Em
Meio
Meio
Bem
E
Meio
Mal
As
Duas
Outras
Foram
Invertidas
A
Factura
E
O
Recibo
Todos
Pagamos
E
Continuamos
A
Pagar
Os
Juros
Da
Incompetência
Ou
Malvadez


P o is Das Tres T rav ave es Q eu Na Al tura V os De is ó Uma
Ap por v e it aram Em Me io Me io B em E me iMa al As Du as
Das Outras do Foram, pt rato, In verte id as A F ac t ru ra EO Rec i bi
Todos Pa gamo sE Conti nu amos A Pa g ar Os J ur os Da Inc om pete en cia
O do prim rio do al vaso da primeira de dez

gop

Diminuir
O
Elefante
Do
Estado
Sempre

Mas
Descentralizando
Nas
Regiões
Ou
No
Particular

Dieta
De
Inteligência
Cortando
No
Mal
Gasto

E
Descentralizando
Para
Que
Mais
Próximo
Dos
Cidadãos
Melhor
Se
Invista
E
Melhor
Frutifique

Cortar
Em
Investimento
Publico
Não
Quando
O
Privado
Não
O
Faz
Nas
Áreas
Comuns
Que
São
A
Todos
Capitais

Alimentar
A
Defesa
E
O
Armamento
Cria
Sempre
A
Mesma
Planta
De
Sangue


G o p Dim in u iro do Elefante, el fan, vaso en toi in home da primeira, da teresa do estado sempre, se mp rem as D es c en t ra l iza sn zorro anda Na s Regi o es O u No P art ti cu l ar Di eta De Intel lige en cia Co rt anda No M al Gás to E D es c en t ra liza anda Para Q eu Mais Por x imo D os Cida dados Mel h gor Se In v ista E Ml hor Fr u ti fi q eu Co rta rem In v es tim en to do Publico N cão Q ua sn anda do O Pr rio io do ova do N cão O F az Na s A rea sc om un s eu São A Todos da Capitais Al i men tar A D e fesa EO Arma men to C ria Sempre, A am Me sm a P l anta De San g eu

Obama
Referia
Ainda
Uma
Outra
Cruz
Numa
Outra
Confusão
Que
É
Trave
De
Batalha
Oculta
Ainda
Não
Vencida
Nem
Perdida


Ob ama Refe ria A inda Uma Outra da Cruz, Nu ma Outra C on fu são f usa são, Q ue
É T rave De Bta ala h a Oculta A inda N cão V en cida Ne m Per dida

Os
Popos
Que
No
Meio
Destas
Horas
Cujo
Relógio
Não
Avança
Em
Direcção
Certa
Continuam
Sem
Andar
E
Os
Que
Andam
Andam
A
Veneno
E
Continuam
A
Fazer
De
Todos
Nós
Vampiros
Da
Grande
Mae
E
Seu
Assassino


Os Pop os Q eu No Me io De sta s Hor as Cu jo R elo gui o N cão Avanca
Em Di rec são Ce rta Conti nu uam da am S em Ana d ar E O s Q eu anda do dam Anda maior da ma da primeira do veneno, vaso en neno., E Conti nu am A F az e r De Todos dos Nós dos Vam n piros da G rande Mae
E S eu Ass sas sin circulo


Dizia
Obama
A
Brincar
Que
Até
A
General
Motors
Lhe
Tinha
Dado
Antes
Um
Prémio
Pelo
Seu
Saber
Automóvel
Como
Gestor
Do
Ano

Di zorro do ia Ob ama A Br rin ca inca rat Q eu A té A G ene ra l M oto tor s L he Tinha Dado Ant es Um Pr emi io P elo S eu S abe r A u tom ove l Com o G es tor
Dó do Ano

Contudo
Mais
Se
Ouviu
Falar
De
Novas
Baterias

Somente
Umas
Luas
Atras
Do
Que
Agora
Nem
Neste
Tempo
Saíram
Das
Linhas
De
Produção
Automóveis
Eléctricos

C on tudo Mais Se O u vi u F al ar De N ova s Bate ria s H á S om que mente, Uma s Lu as At ra s D o Q eu Agora Ne m Neste Te mp o Sa iram Da s Linhas De Por du sao
Au tom ov i es El e c tico s N em As Font es De Ene r gi as Al te rna t iva s Foram, pt,
Ac o r dada sN em In v es tim en to sd demon t a Foram pt, A inda Feit os O u Seja Pa rece Q eu Todos Dec id fi r z am Conti nu ar A Se En v ene en ar

Nada
De
Bom
Me
Parece
Mas
Devo
Ser
Certamente
Dos
Poucos
A
Assim
Pensar
E
Creio
Que
O
Melhor
Será
Então
Ficar
Sentado
Com
Meu
Arco
E
Flecha
A
Ver
Todos
Os
Filhos
Morrer

Assim
Me
Convidam

Que
Pena
Eu
Assim
Trago
!!!!


Na ad a De B om Me Pa rece Ma s Devo Ser Ce rta am tam que mente D os P o u cos A As si m Pen sar E C rei o Q eu O Mel hor Se rá En tão Fi car S en t ado Com Me u Arco E Fl e cha Ave ratos todos os fi primeiro do homem do os mor rato e ra ss si maior Mec on vi dam do quadrado do eu da Pena, Eu Ass si em T rago
!!!!

por
outro
lado
ainda
ressoa
a
cruz
da
gm
deitada
com
as
duas
lanças
que
outrora
perfuram
O
Cristo
Numa
Linha
Do
Grande
Inquisidor

Por o u t rol ad o a inda r ess o aa cruz da gm deitada com as d ua serpentes das lanças
Q eu o u t ro ra per rf ur am O Cristo Nu ma Linha Do G rande Inc u isi dor, s al sic himem as das salsichas Isi doro, Porta anto doc circulo do rei do io, o saber, Q eu em S o is



fechando
o
circulo
em
forma
circular
ou
seja
ao
principio
desta
história
voltar


fe cha anda o c irc u lo em forma cir cu l ar o use seja a o p rin cip io de sta hi s toi ra
vaso do circulo do primeiro da tar

na
antiga
historia
pedro
é
o
batman

na ant tia primeira da hi s to ira do pedro é circulo do bat man

batman
é
o
homem
das
teias

bat man é circulo do home das teias

batman
faz
teias

bat man f az das te ia serpentes

pedro
que
trás
como
amiga
a
simone

pedro q eu cruz ra ser pem teresa c irc vaso do l omo ani gato circulo primeira simone

simone
declina
em
si
imo
one
circulo
ne

dec primeiro ina


simone

duas
uma
aqui
outra
no
brasil

s imo o ne homam acento á do às da uma aqui da outra do no do brasil

ambas
são
cantoras

am bas são can toras

a
daqui
é
conhecida
por
uma
precisa
canção
a
desfolhada

primeira daqui é circulo em ingles cida do por da uma pr e cisa can são da primeira desfolhada, ou da primeira violada, desfolhar, ficam as arvores nuas, d es forte do primeiro do circulo do doc, do homem da ar , fi icam às das arvores ni as

a
pow
do
falo
do
cheney

ap circulo do duplo vaso do f alo do circulo do ingles ene ne do delta

a pow do santana Sandokan, antiga foto dele com uma gravata a volta da testa numa festa salvo erro no plateau, ou equivalente, com ar para alem da conchinchina

a p o w do santana san do kan, ant tiga f oto del le com da primeira gravata, g ra vaso cruz primeira do av do circulo do primeiro da cruz primeira da testa nu ma f e sta s alvo e r ro no p la te au, o ue r qui iva do lente, com da ar do para al lem da c on c hi em china, china e chinha, jardim, a pow

Sandokan, é tambem nome de restaurante em sta apolonio onde jantei pela única vez na vida com o rapaz dos bans, filho do major

sand o k am, é ta am b em no med e r es t au ur ante em sta a p polónio onda jante ip p el a única ave zorro na v id ac om do circulo do rapaz dos bans, filho do major

a pow do santana, a pow do tigres, o falo a banana, o aro da retrete, a imagem recente num domingo no café artico, os dois baldes como imagem das rodas da engrenagem aqui ao lado no vao entre os prédios, a crucificação, a minha

a pow do santana, a pow do tigre, o f alo a ban ana, o aro da retrete, a i mage m rec en te nu primeiro dom ingles on o ca fé art tico, os do is bal d es com o i mage madeira das rodas da en g rena ge maqui ao l ado no do vao en t reo ss os dos prédios, ac ruci fi caçao, a am min homem da primeira, o ó leo do tigre contra as dor es de cab eça, em ca sa da ma ur a da ap da pessoa, ess circulo da primeira, da cml, circulo ml

santana, relaçao, com o brasil, e alguma desgraças lá já aqui comentadas

aqui na rua capitão pallas, deixaram em dia recente uns fios que remetiam para a figura que estava no chao, simbolizando os ossos do cordeiro, por debaixo do jarra dos dois furacões, com os cravos vermelhos em cima, que se reflectiam, como mancha de sangue na casa do ministro pinho, ou por aí, o soldadinho não volta do outro lado do mar, ou seja dos cravos vindos de africa depois do vinte e cinco de abril, ali estava motivo semelhante quanto baste, para eu o reconhecer, ao lado do sitio onde estivera a grua elevatória, do tal prédio onde em festa de carnaval vira entrar a mulher do super homem e o home oficial da marinha

aqui na rua ca do apit put a o pallas, de ix aram em dia rec en te un serpente dos fios q ue reme ti am para da primeira do figo ra q ue e stva no cha circulo, s im bo l iza z anda os dos ossos do cordeiro, por de ba ix o do j ar ra ap d ps do s do is f ur das rações es, com os dos cravos vermelhos em c ima, q ue se refe l ct iam, com circulo da mancha de sangue, castilha, na casa do mini st ro do pinho, o u por a í, o sol da din homem em on cão v o l t ado do outro lado do mar, o use seja dos c rav os vaso indo s de africa d ep o is do vinte e cn co de abril, al i e stva mo t ivo semem la homem muito te q ua anto ba ste, para eu o rec on he ser, ao l ado do si tio onda est iv vera a g rua el eva to ira, do t al pr e di o onda em festa de can ra ava l v ira en t r ar a mul her do super homem e o h om e o fi cia al da mar rinha da marinha

olhei daqui do prédio a fachada da casas do bairro operário, ali há uma onde as janelas são modernas, ou seja distinta, um cabo baloiçava, ao vento deste prédio, um outro, sai de dessa casa e entre nas outras, dois motivos em bico são visíveis na fachada bem como na linha oposta um losango das vigas cravadas numa parede de um prédio masi abaixo na rua, o espirito me disse, que uma delas é a ligação com o santana, que aqui no prédio abaixo, nos braços da cinha por um tempo viveu, ou seja, é obvio o conhecimento e a relaçao

o l he id a i da id al i, da qui do david do dani do pr e di o a f ac h ad a da ca sas do bairro opera rio, al i h á uma onda as jane la s são moderna serpentes, o vaso use seja di s tinta, primeiro cabo bal loi ç ava, ao ove do vento en to, d este pr e di o, um outro, sa id e de s sa c asa e en t rena serpentes das outras, do is mo t ivo s em b iv o são v isi vaso do e is na f ava home ad b em como na linha do circulo da posta da primeiro losango das vi gás c rav ada s nu ma pa red de um pr e di oma si ab a ix o na rua, o es pei it tome di ss e, q ue uma del as é a liga da sao com do circulo do pedro santana, q ue aqui no pr e dio ab a ix o, no serpente dos br aços da cinha por um te mp ov, italiano, o espiao, iv eu, o use sej é ob vaso do io o c on he cie mn to e primeira relaçao

em dia masi antigo, o aro da retrete que ali puseram no vao entre ps dos dois prédios, aparecia tambem um outro colocado estrategicamente a meu passar na dragaria dp possolo, onde se lia em sua marca, ou falsa marca, tata, delta, ou seja o delta da tata, ou seja da infante santo e das desgraças na india, o isqueiro, certamente

em dia ma si ant ti g o, o aro da retrete q ue al i p use ram no do vao en t re ps dos do is pr e di os, ap par rc da ceia tambem de um outro c olo cado es t rate gi cam que mente primeira da me vaso do p ass ar na dr i gar ia dp p osso primeiro do circulo, onda da se lia em s ua m arca, o u fal sa nm arca, tata, delta, o use seja do circulo do delta da tata, o use j a d primeira da infante santo e das de sg r aças na india, ce rta e mn teresa

a super mulher, o super homem , o homem aranha, o pedro, p primeira da gina , dag ina, do trinta e tres, ou seja do doc, doc, relaçao com o brasil e as t V.S, doc comparato, com do par do rato


caro
arnold
o
extreminador

car o a r b no l d o est r emi ina dor
ca ar no do ano do aro do arco ard circulo do a rf o , circulo do e x t rem emi mina ina dor

me
diziam
as
letras
de
um
livro
para
perdoar
os
pecados
do
senhor

med di izi oz am às das letras de um l iv ro para per do ar os p eca cado s do s en hor


mas
quem
os
perdoa
ou
não
não
sou
eu

masque do q eu em os per do a o un cão, n cão s o u eu

a
não
ser
que
os
oiça
perto
do
ouvido
do
coraçao

anão ser q eu os oi ka per to do o u v id o do cora sao

o
que
não
foi
o
caso

o q eu n cão f oi o do caso

e
assim
sendo
a
matéria
é
de
Deus

E ass si em s en do a mat te ria é de De us

E
Dos
Homens
E
Das
Suas
Leis
E
Dos
Seus
Tribunais


E D os H om en ns E D as S ua s Leis E D os Se us T rib un a is


Caso
Assim
O
Caso
Seja

Caso Ass si em O do Caso do Seja

sabe
em dia
não muito ido
estive
a
recordar
os
fotos
de
todos
um
pouco
masi
novos
numa
festa
assim
com
ar
para
alem
de
bagdad

s abe em dia n cão mui to id o est iv e a record ar os fotos de todos, um
p o u co m asi n ovos nu ma festa as si mc om ar para al lem de bag dad

que
giros
os
rapazes
estavam
naquelas festas
loucas dos finais de oitenta
você
de
charuto
fumando


q eu gi iro s os ra p az es e stav vam da am na q eu l as f e sta s lou ca s dos fina is de o it en t av o ce de c h ar u to for mula one anda

agora
de
novo
nas
noticias
california
a
arder

agora d en ovo na serpente sn not ti cia s cali for ni aa ar der

e
o
mar lowe
a
aparecer
e
o
espirito
me
disse
depois
ser
o
laço
da
teresa
na
california

mar lo we a ap par recer e circulo do es pi rito me di ss e d ep o is s ero la aço da
teresa na cali for ni primeira

marlowe
me
lembrou
o
detective
e
uma
antiga
peça
da
casa
da
comedia

s mar tie ml lem circulo detective dez e uma ante tiga p eça da c asa da comedia, de la arte

m ar l o web da me lem br o u o dec te t ive e uma ant ti g a p eça da c asa da com e dia

e
me
recordei
de
um
outro
detective


e me recorde id e primeiro de outro dec te t ive

o
do mabul mabus
que investigava
a
queda
de
um
aviador
o
aviador
caido
o fosset

o dom abul m ab bus q ue in v es tiga ava primeira q eu dad e um avia dor do circulo do avia dor ca id duplo circulo do fosset

o

do
nono
no
cabo
da
mordedura
de
maça
g4
os
pernes
e
ficha
pp
do
candeeiro
do
angulo
dupla
lâmpada
tubular
tubular
dupla
dois
metros
londres
e
comboio
em
madrid
e
tubular
bells
a
peça
no ceu
a
frequência


o nó do nono no do cabo da mor di dura da maça , gato 4 os dos pernes, falo duplo, e fi cha pp do can di e rato iro do ang u lo d up la lam mp pada t ub u l ar bula ubu primeiro ar, r u b u ll ar da dupla do is dos metros de londres ee com boi em mad r ise e t ub u l ar be ll sa p eça no c eu , a fr e q u en cia

angulo do tubo, to bo
nono w la p angulo la mp duzentos e vinte, mercedes, bar do ra do vinte e quatro circulo, natal, ac ester la circulo do x

em cima da mesa a zoom com a rapariga que desce na escada de o que se pressupõem ser uma das torres gémeas em fogo, com edifícios de nova yorque em desenho ao fundo,

em c ima da mesa a zo do om com a ra p riga q ue de sc en a esca dade o q ue se pr ess u poe em ser uma das torres ge me as em f ogo, com ei fi cio s de n iva y o irc q ue em de se en homem do circulo da primeira do circulo do f un dó,

por cima da asa da secretaria num dos lados apoiada num trapézio vertical, que espelha em sua forma a imagem expresso no vídeo do leito, um postal, do edifício da arcadas em roma se encontra deitado, o circulo do toiro da ca minho serpente de ferro, pinto, quadrado da estrela, cc hi om magico magica, pe rie miro de noventa e oito, ova ar eta, a magic rea lis sm, cia circulo do p ano s eta c rava no chao, a dd rato ess dos dois triângulos um em cima de outro como fast forward mas apontados a baixo, ima seis om mage de mil novecentos e oitenta e tres, printed en italy, sylvie ad dr ess, entre dois triângulos de agua, ou seja aqui de novo aparece os dois triângulos relacionados com as tres sementes em texto anterior do triângulo dentro do circulo do anel, e um outro fio se desvelou na revista gozzo, o logo da quimagem, que aparece com o mesmo símbolo na posição equivalente ao primeiro desenho anotado em meu caderno, que corresponde a parte publicada anteriormente, vide clinton referencia

por rc ima da asa da secreta ria nu madeira dos l ado s apoia da nu primeiro t ra pe zorro do io do ove vertical, q ue es pe l h a em s ua forma a i mage me expresso no v id é circulo do lei to, primeiro post al, do e di fi cio da rav ada s em roma se en c on t ra de it ad o, o circulo do toi it to da cristina, o pinto, q au dr ad o da e ts r e la, cc hi oma gi co magica, peri e miro de noventa e oito, vareta, a magic rea lis m, cia circulo do p ano s eta c rav ano cha o, a dd rato ess dos dois t ro ang u lo s um em c ima de o u t roco omo fa st for w ard mas ap on a td os a ba ix o, ima seis om mage de mi l no ove dos centos e oitenta e tres, p rin ted en it al delta, serpente do delta dali livi e ad dr ess, en t red do circulo do is t rian ang gulas de agua, o use seja primeira do qui aqui , id en vaso do circulo ap par rece os do is t rian gulas r e la cio na ds com as das tres es em net es em te x to ante iro rato do t rian gula d en t ro do cir u lo do ane l, e um outro do fi circulo da se d es velo lou na revista g oz zo, o l ogo da quimagem, q ue ap par rece com circulo me sm o s im b olo na posi sic sao e qui iva lente ao prime iro d es en h o ano t ado em me vaso do cade rato do no, q ue co rr es ponde a p arte pub li c ad a ante rio rem nete, v id e c lin torn refer en cia

dois vasos de agua um em cima de outro, do souza da av joao x x l, om ze mil lis boa, o vaso da cruz oitenta e oito, sessenta e tres e setenta e cinco, arcadas edifício roma, arcadas, o barco do Mississipi, um outro num dos tsunami na asia que ficou paralelo em cima da rio, o marinheiro querelle no cais das colunas, a inveja, pela monica no algarve, dos dois caes ao lado da porta do gramofone da avo Virgínia, a tulipa, vinte sete, quadrado de setenta e um, produção via sacra nova opinião.,

do is dos vasos de agua um em c ima de outro, do os uza da a vaso do joao xxl, om ze mil lis boa, circulo da ova do vaso da cruz oitenta e oito, sessenta e tres e s t en t a e c inc o, arcadas e di fi cio de roma, arcadas, o barco do miss iss ip do pi, um outro nu m dos ts un ami sn a asia q ue fi co u para le leo em c ima da rio, o rain he iro q eu re ll en o cais das co l un as, a in veja, pe la monica no al g rave, dos do is caes aol ado da porta dog ramon f one da av circulo da virginia, primeira tulipa, vaso e inte do sete, quadrado de setenta e um, pro du sao via s av ra da nova opinião

o caminho do tiro do toiro em roma, o prego no nó da maça, p contacto, a ficha, quadrado do duplo vaso p primeira la mp duzentos e vinte, alema mercedes, vinte e quatro vaso, véspera de natal, ac estrela do circulo do volt do trovão.,

o ca minho dot iro do toi, can tor do iro em roma, o pr rego no nó da maça, p do contacto, a fic h a, quadrado do d up lo ova do vaso p primeira la mp duzentos e vinte, al ema mer cede es, vinte e q au t rova vaso, vaso da espanhola pera dena cruz al, ac estrela do circulo do volt dot rova, rat tom om do ato do ova do vao.

Abel, anel, golfinho da virginia, do circulo do s emi arco do arco iris, feito com duas gotas concêntricas na agua de prata, ne da s eta muito do sete primeiro da vareta do ze do rato, a psi teresa, do arco iris, o fósforo , f os do foro, do circulo do elefante com meia na tromba enfiada, princess in blond tango, a princesa do tango doirado, da irada ou a princesa do twingo do acento o ra ad circulo, o tigre, no bairro operário, a moll do santana, tigre banana sanita, tigre a maura, relaçao cml, cm, ml

Ab el, ane l, golfinho da virginia, do c irc u lo do s emi arco do arco iris, feit o com du as g ota s c on c en t ric as na agua de p rata, ne da s eta muito do sete prime iro da ava vaso ar eta do ze do rato, a psi teresa, do arco iris, o f os foro , f os do foro, do circulo do el e fan teresa com me ian a t rom ba en fia ad a, p r in c ess in b l on d t ang goa p ron c es ad o tango do irado, da irada ou a porn ce za dor w ingles o do ac en to o ra ad c ir c u lo, o tigre, no ba i r ro o pera rio, a am moll do santana, tigre rem ban anam san u t a, ti homem da gre am aura, da relaçao da cml, cm, ml

Um dos caes é lulu, a relaçao se estabelece pela new look, como dizia heidi, taçao ...e o cento e quatro so om peugeot, usa , canada, a ra ap riga que desce em fogo, c est ra y m un d, ra y masse delta des l es i ll us sion li qui d es , relaçao com o cc, hi do circulo magico de roma, c al en da rio de oitenta e quatro


esta zoom que falo tem o certeiro numero cento e quatro, ou seja peugeot, um outro carro já aqui abordado em outro anuncio, em outra zoom como todos recordarão, nela temos o ponto da mira do coast guarda no estreito de bering, e ainda entre muitas outras ressonâncias, la peche do Heitor cordinateur qui primeira micro informática, mor rage a diva do boris vallajo, l´inspiration da maça, croquez la pomme et retrouvez le paradis, apple l ordinateur qui vos donne la clé d´un monde gouverne par l imagination, l inspiration, la creation, contact ali terme, sigma o infinito do motor de explosão com hélice, zoom macro, vinte e oito de oitenta e cinco, roberto pimenta da carte blanche e chambre noir, la polaroid vinte quatro x terceiro circulo abracadabra, tambour , de developpement, o hector, le film pola f rao hc, bilan provisória, e as ilusions liquides, uma estranhíssima sequência de fotos de calendário que na altura em que as vi, muito me impressionou, onde se ve algumas referencias a eventos manifestados no real, como arco iris, depois o herbert w hesselmann que leva a historia da queda das torres gémeas, assim a história é contada, e depois masi um link, nas fotos de jimmy de sana, marker corne de mil novecentos e oitenta e dois, um corpo cujas extremidades estão dentro de cones, que ressoa nos pés de uma outra chaise longa italiana cores vermelhas e negras que aqui tenho, de uma so asa semelhante ao do sofá italiano, que esta frente da secretaria da asa, esta de que agora falo, ou sej com relaçao a nova yorque e a queda das torres, o willian wrgmanm, apresenta a viola do cao do periode bleu, e o elefante com uma meia enfiada na sua tromba, , golf rabbit ,gti, le lapin qui fait vroom, frank f ra zetta, onde se ve uma imagem do universo dos trezentos, e uma belíssima sequência da osmose dos casais, piere ra di sic, itzrak bem ariehm tumeurs, parlez moi, je prefere, vous voulez que je vous parle encore de vos seins, c´est raymond, na contra capa, pall mall filtre american tobacco company, a bateria no meio do deserto allumetes en vente dans le bureaux de tabac

e sta zo om q ue falo te emo mo ce rt e i to nu mer ero c en to e quatro, o use seja peugeot, um outro car ro j á a qui ab o rato do dado em outro a n un cio, em o u t ra zo om como todos record arao, nel a te mos o ponto da mira do co a ts guarda no es t rei to de be ring, e a inda en t re mui t as outras r ess on a cia s, la pe c he hector co r dina te ur qui primeira micro in f oma tica, moira rage ge primeira diva do boris v all a e jo, l serpente in s pi rati on da maça, c rique z la pomme e t r e t ro uve zorro le da paradis, a pp le l o r dina te ur qui vaso do os don ne la clé d serpente un monde g o uve r ne par l imagina tio em l in spi rati on, la c rea tio n, c on t ac t al i te r me, si gm a o in fi ni to do m oto r de e x p l s o a o c om he l ice, zo om ma ac ri, vinte e oito de oitenta e cinco, roberto pimenta da c arte blanche e cha do ham m br e noir, la pola ro id vinte q u t ro x terceiro circulo a bta ca da br a, tam bo ur , de d eve lo pp em en to hector, le film pola f rao h circulo do bilan de milano, m por vi so ira, e as i l uu sion s li qui id es, uma e ts ra n hi ss ima sec ca non u en cia de f oto s de c al en da rio q ue na laura em q ue as vi, mui tome i mp r ess sio no u, onda se eve al gum as refer en cia sa e bv en t os m ani festa ado s no real, com do circulo do arco iris, d ep o is o her rb be r t w he ss el man n q ue l eva a hi s tor ia da queda das torres gémeas, as sima hi s toi ra é conta da, e d ep o is ma si um l ink, nas f oto s de jim m y de dana s ana, mark e r co rn e s r demi l novecentos, italia, e oitenta e dois, um c ip pro cu jo as e x t r emi dad es e sato d en t ro de c one es, q ue r esso ano s p es de uma outra cha ise long aa ital iana co r es verme le homem ase negras quadrado da ue aqui it en ho, de uma so asa semem en primeiro homem da anet ao do serpente do circulo do fa italiano, quadrado da ue e ts circulo da primeira fr en te da secreta ria da asa, e sta dec vaso da pata do agora falo, o vaso do use sej com da relaçao primeira da ova do ano, nova delta do pi de yorque e primeira queda das torres, o willian w r gm na m, ap r es en t aa vi o la do cao do pe rio de v le ue o el e fan teresa com uma me ia en f o a dana s ua tromba, , g o l f ra bb bit it ,gt ti, le la pin qui f a it vaso ro om, fr ank f ra da zetta, onda se eve uma imagem do univer eros do s trezentos, e uma belíssima sec ca non u en cia da os mose dos ca sais, piere ra di sic, it z ra k b em a rie hm t um e ur s, p ar le z moi, je pr e f r e, v o us v o u le z q ue je v o us p arle en core de vaso devo do os des seins, circulo serpente est raymond, na contra capa, p all ma ll fil t re american toba ac bacco com p any, a bate ria no me io do de ser to all um e te s en v en te da sn le b ur rea ux de t ab ac


oto na california girassóis, martini, martinica, italia, italia, papa, italia o cardeal que nega o holocausto, israel, projecto israel, a descida de Deus, que nega a Deus, xa, escrevo isto e na televisão ao momento, o papa no monte do precipício, em missa para quarenta mil fieis, a notícia dava conta de ter pedido , o papa, a criação do estado da palestina

oto na cali for nia g ira ss o is da martini, mat rin i ca, italia, italia, pap primeira, it al ia do circulo do cardeal quadrado da ue da ne gato da primeira do circulo do homem do olo circulo da au serpente do ro de israel, por ject o is ra el, ad e sc serpente da cida dede us, quadrado da ue ne gata primeira da ad eu us, xa, es circulo dor evo ist circulo do en primeira da tele vi serpente do circulo aa do circulo domo men to, circulo do pap ano da min teresa do pr e cip pi do cio, em miss ap do para qua renta emi primeiro fi espanhol, ano no da ti ca dava conta det rato e pe dido , circulo do pap primeira, ac ria sao do estado da pal es pan ho al da cruz ina



Diz livro antigo, que quando assim acontece todos se matam mutuamente, eu por Deus em Deus de Amor, me digo sempre que assim na devia ser, pois como a todas tenho eternamente recordado sangue com masi sangue é sempre igual a mais sangue, maior sofrimento maior dor, e ciclo de vingança, que pelos antigos escritos será então fechado no fim da matança, quando o ultimo de um lado , que nem importa muito saber qual, pois até os lados aqui, flutuam, em função dos acontecimentos e do mover, matar o ultimo do outro lado, e meu coraçao sempre chora e sofre quando vejo assim cair, e masi sofre quando muitos caem ao mesmo tempo como por diversas vezes aconteceu, falei em dia recente do sudoeste asiático de duzentos mil, mas na realidade a matança se aproximou dos quatrocentos mil, portanto bem somada esta matança, ultrapassou bem masi de que um milhão, e se contarmos como tambem uma vez a todos recordei, desde caim e abel muitos biliões serão, se contarmos desde que a guerra se tornou mundial, ou seja desde o quase princípio do século passado, teremos uns largos milhões,


Di zorro do primeiro iv ro anti ti gato do circulo, quadrado da ue da pata anda as si maior do acontece todos se mat am da mu tamen da teresa que mente, eu por De us em De us de am mir, med di gata do circulo da se do mp da rec quadrado da ue as si mna de via ser, p do circulo do is com co circulo da primeira de todas as cruzes inglesas homem oe da teresa rna que mente, record dado san gato da ue com maior si san gato eu é, se mp re igau al primeira am mia serpente do san g ue, ma sis circulo do fr rim en cruz do maio rato da dor, e sic primeiro do circulo de dezembro da de vin gan anca ana, quadrado da ue da p do elo s an ti gato do os espanhol do circulo dc rito serpente da se rá en tao f e homem da ad em circulo do fi da madeira da mata ança, qua ando do circulo do vaso do primeiro do tim, ode onze ado , quadrado do eu ene emi mp porta do horta mui to saber qual, quadrado do l, p do circulo da isa té do os do aldo saqui flu tam, em fun sao do serpente do ac on tec cie mn to ze dom ove rato, matar circulo do vaso do primeiro do meo do tim circulo do outro rol ado, em me eu cora sao se mp rec homem do circulo do ra espanhol do circulo do fr e qua anda do vejo, br, as si mc circulo do air, e ema sis do fr e quadrado do vaso do mui to sc primeira ema om do me sm do circulo da teresa mp do circulo do cm do por de iv vera serpente do dove vaso e ze serpente do aconteceu do fel da lei em me madeira dia rec en te ds vaso do deo este asis cruz aico de dp z en to sm onze, mas na rara e la id ad e primeira da am at ança se ap roci zorro do mo do vaso dos qua t roce en t os emi prime rio do porta ant ob em serpente do om mad primeira e sta matança, vaso do p rim rio da cruz ra p ass circulo do ub em ma serpente id e quadra da ue do primeiro mil homem da primeira do oe da se conta da ar do traço ingles da dam ms com co circulo do tam da manha e segundo em uma ave za, todos recorde id espanhola de caim e abel mui to serpente dao bil do lio espanhol da se do ra circulo , se conta rato mos de sd e quadra da ue da primeira guerra se tor no vaso do mundial, circulo do use seja de sd e o quadrado da ua ase da p do ric ni pi circulo do século pa sado, cruz remo sun serpente primeiro meo argo serpente do mi l home do circulo espanhol,


Collin powels rino vírus, o vírus antigo da nata, e da nato, a rapariga que é a rina do santana, aqui na av capitão pallas, a casa da pintura recente e da escada de elevação, , pois os mesmos fios alguém ali depois os puseram, debaixo não da casa branca agora pintada mas na parte masi escura

Co ll in pow w l s rino vi russo vi r us anti god da nata, e da nato, a r ap a riga q ue é a rina do santana, a qui na av c apit a o pa ll as, ac asa da pin da tura recente e da esca da de el eva sao, , p o is os me sm os fi os al g eu mali d ep o is os p o use ra em ba ix on cão da casa branca do agora pin t ad das damas na p arte ma si es cura


Ao projecto israel, e a todos digo, o que já disse depois das ultimas vezes em que me chegaram textos vossos ou próximos com relatos de outras vezes em que arca fora aberta, e de como a coisa mal acabara para assim dizer em foram abreviada, duas vezes em tempos recentes me apareceram estas referencias, no verão em salema, e já depois talvez a uma ou duas luas, já vos disse, a todos, Deus já desceu, se é que alguma vez tivesse estado distante, so burros , sem o ser e cegos sem o ser e que não O conhecem, quanto a relatos antigos de um paraíso tombar do ceu aos trambolhões ou aparecer uma terra igualzinha a que aqui temos, não trago muito que me incline a pensa-lo, nem aquilo que pelo espirito de alguns de vos ouvi, não estou a dizer que necessariamente vindo de vosso grupo, de que eu falhei algo, tambem não o creio, alias este escutado pouco complemento sempre trouxe para mesmo o poder avaliar em sua extensão, a visao e o plano de Deus e Das Luz e do Amor, já todos o apresentei, há um caminho de salvação por cima do abismo, e muitas coisas que hoje não estão visíveis podem ou não vir a tornar-se visíveis, para isso é preciso resolver os problemas de todos, e depois ter eu tempo para levar uma vida fora desta continuas preocupações que decorrem de se tentar perceber o que na verdade se passou, e me poder decidir a outras e estas questões, sem isso, sem retomar eu uma vida normal, quanto anormal ,é esta que levo, pouco mais posso fazer, e sei eu bem que deveria estar a faze-lo pois o tempo para todos urge, isso também eu sei pelo espirito, e sabeis como estou eu sem paciência para este filme na parte que vai, muito em parte pela forma como me tratais e tratais a meu filho, e o que já vos disse, enquanto não for alterado, assim se manterá a não ser que Deus me diga em contrário, a Ele obedeço, não a vós e tambem a vós, quem saiba escutar que entenda

Ao pro to is ra, el, e a todos di g o, o q ue j á di ss sed ep o is das u l t ima s v e ze s em q ue mec he gara ram da am textos do texas vv dos ossos ou por x imo s, por v imo s , por emi os, pro sam os, p rose emo s, por sá mos , com r e la t os de o u t ra s v e ze s em q ue arca for a ab e rta, e de com o aco isa m al cab a ra, cab r pata cab aia cab ar ad da cabala, para as si m di ze rem for am ab r e via do ad ua s v e ze s em te mp o s rec en te s me ap ar e ce ram e sta s refer en cias, no vera ove ero do verbo v e r g ove r s oe em sal ema, e j á d ep o is t al vaso es, t al es t a le s t alho es, t al he s al vaso es a uma ou du as das luas, j á v os di s seat o do s, De us j á dec eu dec rue d eve eu , se é q ue al gum ave z t iv ess e do estado di s t ante, s o b ur rosse mo ser e c ego s se mo ser e q ue n cão do vao O c on he cem, qua anto ar el ato sa anto g o s na t ojo s, ant olho s de um pari s o tom bar doc eu aos t ram b olho es o u ap arc e rum a t r e rat re le t rema t rena trepa igual s sin h a aqui da eu, aqui t emo sn cão t rago mui to q ue me inc l ine a pen as do traço ingles do primeiro do circulo cem dez, ne maqui ilha q ue p elo es pi rito de la gum ns devos a o u cv vin cão est o a ad di ze r que ne c ess aria mente vin dv inde do vaso indo vin inde devo osso g rup ode q ue eu f al he i al g o, t am b em n cão o c rei o, al ia s este es c tita do p o u coco do mp le men to se mp r e t ro ux e para me sm oo p ode r ava liar em sal e x t en sao, primeira da visao e o p l ano dede use da s lu sed do circulo do a mor, j á todos o ap re we en te i, h á um cas minho sas ino ca sino de s alva sao por c ima do ab is moe mui t as co ia s q ue h oje n cão e sta v is uve us pode demo un cão vaso da ira tor na rata inglesa se v isi v e is, para iss o é pr e cio r es solver os pro pb l ema s de todos, e d ep o is teresa do eu te mp o para l eva r uma de vide for a de sta conti nu as pr e o cup aç o es q ue deco r rem de se t en tar per rc e br o q un ave ra ad e se p ass o ue me pode r dec cia dr a de outras e e sta s q eu s to es, se miss o, s em r e tomar eu uma v id ano norma primeiro pato da ua do ano do not a norma, é est te aqui do ue l evo, p o u c mais p osso f az e r, e se i eu b em q ue d eve ria es sat ra a f az e do traço ingles primeiro do circulo, p o is o te mp o para todos ur ge, issi tam ben eu se ip elo es pi rito, e s abe is com o es to u eu s em p ac cie en cia para este filme na p arte q ue v a em u i to em p arte pe la forma com o me t rata ise t rata isa me u fil h oe o q ue j á vaso os di ss e, en q au un t n cão for al te ra ad o, as si m se am mantera a n cão ser q ue de us me di g a em c on t rá rio, a El e ob e dec cortez circulo, n cão a vaso do ó se tambem, primeira do vaso do acentos ó serpente, q eu em sa iba es cu tar q ue en t en da

Israel e imagem e vontade de paraíso na terra em forma constante e sustentado para todos os que aqui habitam, e vos comportais na maioria como perigosos antropófagos de vos mesmos e de tudo, e nem sei eu se quando esta matança dos acertos das contas se fechar , se algo de extraordinário se passara, pois precisam de ter bem mais fe em vos todos, do que aquela que vejo pelos vossos actos e sobretudo pelas vossas omissões, e sobretudo pelas enormes injustiças permanente em relaçao a muitos da Uno Mundo e da Una Terra

Is rea le da imagem e von at de pa rai son primeira terra em forma co ns t ante e s us t en t ado para todos os q ue aqui do qui h ab bit da am, e vi os vaso do os comporta is na maio ria com o pe rig ossos ant rop o fag os devos me sm os e de tudo, e ne m se i e use q ua ando e sta mata ança dos ac ero s da s contas conti nu ar , seal godé e x t ra o r dina ria o se p as sara, pr e cisa sade teresa b em ma si fe em vaso os todos, do q ue a q eu la q ue vejo p elo s vaso os o sa dos actos e s ob r e tudo pe l as v os sas o miss o es, e s ob r e tudo pe l as en o r mes in js u tiça s per mane net ts em relaçao a mui to s dao un circulo do mundo e da un a Terra

Plantou-se uma oliveira na terra em israel, local do nome, e duas partes assim agora se aproximaram, duas partes que são tres partes e contente fica meu coraçao ao isso ver, mas outras partes existem e todas as partes tem que se respeitadas, sobretudo a maior que é mae e pai de todos, o sue corpo, a chamamos de terra


P l anto u do traço ingles use da primeira do oliveira na terra em is ra el, l ocal don om me, e du as p art espanholas as si m agora se ap roxi am mr e, du as p art espanholas q ue são t re spa rate arte es e c on t en te fi cam eu cora sao ao iss ove r, maso de outras p art es e x is te me todas as das p art es te maior quadrado da ue se r es pei t ada s, s ob r e tudo am primeira da iorque, presunto, pr es s un to, é mae e pai de todos, o s ue corp o, ac ham hama mos de terra

Não me venham pois dizer que eu desrespeito isto ou aquilo, este o u aquele, quando vos falo da verdade em toda a extensão que me é dada a ver e a conhecer ou experimentar, ou saber

N cão me v en homem do om p o is di ze rato do q ue e vaso do d es r es peito is to o u a q u ilha, este o ua de aquele, q ua ando vaso do os do falo da ave vera de e em toda primeira e x t en sao q ue me é dada ave rea c on he ser o u e x per rie mn art da tarte, o usa vaso o saber

Vos vindes agora falar por metáforas, coisa que deverias bem saber, que nunca agradou em tempo alguma Deus que por ser Amor É Sempre Verdade, e tentais assim ou confundir as gentes ou quimar inocentes, pois porque falais de holocausto passados, quando sabeis que perante Deus sempre que um vida se vai antes de seu normal tempo, Ele o considera sempre um holocausto e depois, como chameis o que andais a fazer a quase sete décadas a vossos vizinhos, pretendeis, um Deus com uma balança e diversas medidas, ou mesmo duas balanças distintas, devereis masi preocupar-vos com fazer a paz , que é desejo normal de existência entre todos os vizinhos do mundo e tal não desdita que podereis sempre investigar o passado, que ele seja feito para compor e sarar as feridas, do que de novo para as abrir, ou quereis guerra em vez de paz!

Vaso os vin de es agora f al rp do por met a for as, co isaque, o do saque do iraque, quadrado da eve ria águia e maior o saber, quadrado da ue en unc aa gata ra do ue em te mp circulo da al gum ad e us quadrado da ue por ser, amo r É Se do mp do rato da eve rda dade, e cruz en tais as si mo vaso co circulo em fun di ira do ra sg en te serpente do circulo do vaso do quim do mar da made ria do ino dos centes, p do circulo do is por quadrado da ue f al primeira do is de homem do circulo do primeiro ca us to spa s sado serpente quadrado da ua ando serpente abe is quadrado da ue pe ren teresa de us se mp rec do q ue do primeiro vaso id da primeira da se eva e ant espanhola de serpente do eu norma primeiro da teresa do mp circulo, El le leo co nsi de ra se mp re primeiro home do oo circulo do primeiro da dol au ct oe do quadrado da ep do is, com do circulo do homem hm ham ame is circulo do quadrado da ue anda isa forte do az e rac use set dec ad as primeira do vaso dos ossos dos vi z in h os, pr e cruz en de is, um de us com uma bala ança e di vera serpente da med dida serpente do circulo do primeiro me sm, o do ás das balanças di serpente das tintas, quadrado da eve reis ma si pro e cup ar do traço ingles do vaso os do com f az e ra da paz , quadrado da ue é do desejo nor na l de e x it t en cia en cruz re todos os vi zorro em homem os do mundo eta l n cão do quadrado do espanhol da dita quadrado da ue pode rie espanhola se mp rei en vaso do espanhol tiga garo passado, quadrado da ue el e seja feit do circulo do para co mp o re sara ra as das fe rid as, do que da ue de en vaso do circulo do para as ab rat iro vaso do quadrado do eu dos reis dag da guerra em vaso e zorro da paz!

Ora aqui tendes para or atras dos que sempre vos aceleram e semeiam entre vós as confusões, fazeis isso e ganheis a paz para os filhos todos!

Preocupai-vos antes em devolver as terras que tendes em forma abusiva face aos acordos e a plantar amor em vez de muros

Pr e o cup do pao do traço ingles do vaso do os ant espanholas em quadrado da eve o l ser às das terras q ue t en de serpente em forma ab us iva da face aos acordos e a p lan cruz do ra amo rem vaso e zorro de m ur os

Deus é liberdade e liberdade é respeito, e falais vos muito da falta de direitos mas sempre parece vos esquecer que não existem direitos se deveres, e que os deveres são pais dos direitos e não, o seu contrario

De use acento liber ad e e liber dade é r es pei to, e f al la os vaso do os mui to da fla for mula one primeira de direito, serpente ma s se mp re pa rece vaso os espanhol do quadrado do eu ser, q ue n cão e xis te maior de direito serpentes, fac, se d eve rato espanhol, e quadra da ue do os d eve rato espanhóis da são, pais dos direito sena os circulo do serpente eu do circulo em cruz do ra do rio

Devereis ser inteligente e nao burros, devereis ser inteligente e amantes e respeitadores, e agradecer o que livremente vos dou, e deixar de trazer a presunção do que vos dou por ser obrigado, ou por me mantém o filho afastado, ou seja por que razão imaginais ou mesmo vos estribais, pois o meu compromisso e com a Mae e o Pai, antes de com vocês, pois vocês são parte Dele, mas não o todo,

D eve rai serpente ser intel lige da en teresa e naso , nariz dos burros, d eve ra si ser intel i g en teresa e amantes e r es pei t ad dor espanhola gato ole a g ra dec ero q ue li v rem qi mente a ingles teresa vaso do os dó ue de ix ar de t ra ze ra pr es sun un sao do q ue vaso os de o u por ser ob riga ado , o u por me man te emo fil home do circulo a f as t ado, o use seja por q ue ra az a o ima gina si ou me sm ov italia, os est riba is, p circulo do is do circulo do me vaso do co mp r mis do circulo da se com ad Mae e circulo do Pai, e ted devo circulo do riculo do espanhol, p o is vaso do circulo do espanhol da são, p da arte del e, ema sn cão, circulo todo,

Devereis aceitar o Pao que vou dou e com todos partilho, e deixar a minha vida privada como ela é na sua parte privada, ser privada, pois tambem eu não ando a espreitar por baixo de voos leitos ou dentro de vossos penicos, ou de vossos armários ou das vossas casas, não trago esse feio e mau habito

D eve ra si ac e it tar do aro do pau do pai q ue evo vaso doc irc culo dó circulo do vaso dó ue c on todos p art da ilha, oe de ix ar a min homem da p rim ira v id a pr iva ad a com o el a é na s ua p arte pr iva ad a, ser pr iva d ap p o is t am b em eu n cão anda da primeira es pr e it rp do por ba ix o de voo serpente dos leitos, o u d en t rode vaso dos ossos p en eni nico serpentes, ou dd evo serpente do circulo do ar mario ser ep pn teresa doc circulo do vaso os sa ca sas, n cão t rago ess e feio ema au h ab bit cruz to circulo cem

Devereis agradecer à Mae e ao Pai e ao Filho e não me importunar, pois assim melhor sirvo a Deus ao Amor e consequentemente a todos vós

D eve eri sa a g r dec e ra ma ee a o pai e ao fi primeiro do home do oe do en cão da me em mp o runa rp da poia do circulo do ia ss em mel homem ro sir vaso do cic ca ad eu são amo rec on sec, ca non, eu en te mente a todos vós, do vaso do acento no circulo da serpente

Entendeis, ou ainda não!

devereis tratar-me com o respeito que mereço, e não da forma vil e ignominiosa com que me trateis

C eve dos reis tara rat ra do traço da inglesa sam me com do circulo do r es peito q ue mer e circulo do cortez oe ingles cão da forma vi le i gn o mi os ac om quadrado da ue met gato do rate da teresa is

E deveis deixar-vos de me tentar levar para esta ou aquela casa, que eu não trago nenhuma e sou de todas aquelas que me tem a porta franqueada, andais a perder tempo quando a estes jogos vos dediqueis, e perdei precioso tempo de todos para vossa própria salvação e para a salvação da continuidade de todos os filhos na terra


E dec e is de ix ar do traço ingles .vaso do os de me t en at r el ava ra para e sta o vaso a quadrado do eu la casa, q ue eu n cão t rago n en homem da primeira e es o vaso de todas aqui do q u lea s q ue met ema da porta, pp, fr anc eu ad a, anda isa pede rat te mp o q ua ando a este j h ogo ser pen ene net da vasp os de dik eu ise per de ip rec cio serpente do te mp ode de todos do para vaso do circulo da sa por rp da ria s alva sao e para primeira da serpenet al alva sao da conti nu id ad e do quadrado da fil homem do os

Não pretende nem Deus , nem o Amor, nem a Liberdade, que são nomes do Mesmo, que a verdade seja usada para matar, posi outras forma existem de fazer contas, para isso trazemos os dedos e cabeça e o coraçao

N cão pr e t en do one em de us , ne mo amo rn ema Live rato dade, q ue são no mes do Me sm o, q eu primeira ave rato dade seja usa ad a para mat ar, posi o u t ra serpentes da forma sex is te madeira de f az e rc das contas, para iss circulo t ra ze emo serpente do os quadrado dos dedos e cab eça e o co da raçao

Se continuais a fazer contas desta maneira estribado na verdade, ireis pagar caro a vossa ousadia

Se conti nu asis a f az e rc contas de sta mane ira e ts riba ad dona ave rda dade, ire reis pa gato da ar car circulo da primeira vaso os da sa da o usa dia


A verdade é um instrumento de vida e não de morte, concentrai-vos portanto masi em fazer funcionar o que em forma comum não funciona ainda, nas formas boas em que tem de funcionar,

Ave rato dade é um i ns tum en to de v id a en cão demo rte, co mn met ra si do traço ingles do vaso do os porta ant o ma si em f az e r f un cio na aro at q ue em forma com do primeiro n cão fun cio na a inda nas formas boa serpentes ts em q ue te made ria de fun cio na ar

A Israel e a todos digo, plantou um católico com vós em vosso jardim, uma arvore, melhor teria sido plantada a quatro maos, de mais uma parte, que esperais para resolver de vez o problema que trazeis com vosso vizinhos, que nem os pareceis considerar como tal, e insistis em falar de projecto do Mundo de Deus, quando no jardim mais próximo de vossa casa, o que la tem nascido são plantas de sangue e de dor e de mutuo sofrer

A is da rale primeira de todos dig circulo, p lan anto to vaso primeiro cat o lico com do vaso do os em vaso do os sj do serpente do jardim, uma rav o reme mel hor teresa ria s id circulo pal nat td aa quatro maso, au di, de maís uma p arte, que sp pera is do para r es solver de eve zo pro ob el masque da cruz do ra ze espanhol do com vaso do osso dos vizinhos, q ue ne mos par e ce is co nsi der rc omo ota al, e in sis tio serpente em fala rato de pro homem ject dc circulo da cida do quadrado em De, de us, qua ando no do jardim maid pro x imo devo vaso serpente sa da casa, o q ue la teresa mna sc id do circulo do são p l anta sd e sangue e de dor e demo vaso circulo do ru zorro do x , vaso circulo do serpente dc circulo do fr e rato

Se eu sou tambem agua , sou tambem fogo e terra e ar, e certamente que não quereis que eu passe meus dias entre vos a ser mergulhado nas aguas santas de todos pelas maos de vossos santos, pois não trazendo nado contra, trago muito para fazer, se eu sou baptizado na forma em que alguns de vos entendeis, o serei, da mesma forma, que para outros se calhar não serei, que masi do que já vos disse sobre o cordão, não trago para vos dizer, e mesmo que imagine que o cordão, ou a arca ou o que for, foi operado por mao de alguns, atendei naquilo que sabeis, não é nenhum desses actos certamente responsável pela miséria humana entendida em seu tod, como hoje a conhecemos, pois tal vem de muitos milénios a trás, portanto masi avisados sereis , se vos concentrara a cuidar do que há a cuidar, e com o que temos a mao de todos, ou seja com todos os que ca estão


Se do eu são vaso tambem da agua , serpente do circulo do vaso tambem de fogo e terra e ar, e ce rta tam muito teresa q ue n cão q eu reis q ue eu p ass e me us dias en rato evo sa ser mer gula hd circulo nas aguas s anta s de todos pe la serpente das maos de v os circulo do serpente dos santos, p o is n cão cruz ra z en dona do contra, cruz rago mui to para f az e rato da se eu do serpente do circulo do vaso bat uza dona forma e mc do eu al gun s devo s en t en de is, circulo da se do rei, da me sm a for ran da am q ue do para de outros se cala home rato rn do cão da se rei, q ue ema si id circulo do q ue j á v os di ss e s ob reo co rato dao, n cão t rago para vaso os di ze rem es mo q ue ima gine quadrado da ue do circulo co rato do dao, circulo da ua a rca o u o q ue for, f oi o pera dop por mao dea al gun serpente, sat t en de ina q eu ilha q ue s abe is, n cão é ne homem do delta primeira desses actos, ce rta tam mn teresa r es p os nave primeiro pe la mise ria da humana en t en dida em serpente do eu tod, com do circulo do homem do oe da princesa primeira c on homem circulo do emo serpente , p circulo do is cruz da al vaso em muitos mile ene is o a t ra serpente porta anto ma si ia vaso da isa dos sados da se do reis , se evo serpente dc on c en t r ar a ac u id ar do q ue home do acento à primeira, ac u id ar, e com do circulo do q ue t emo sa mao de todos, o use sej com todos os q ue ca espanhol do tao

Trago eu dons da crucificação, assim oiço pelo espirito alguns de vós dizer, pois se os trago fazeis dele recto uso, mas não esperei , que eu me deixe crucificar por vontade alguns ou muito de vós, sejam quem for e donde vierem, como vos disse, não trago indicação de Deus alguma nesse sentido, portanto melhor fazeis em tirar vossos cavalinhos da chuva sobre este ponto, e de igual modo não abdico de meu filho nem da meus direito nem da liberdade que me é concedida no plano dos homens por suas leis, mesmo sabendo vós em bastante extensão o que sobre a sua imensa imperfeição

Tar da cruz dag argo do eu don ns da c ruxi fi caçao, as si m oi circulo de cortez p elo es pi rito al gun da ms de evo s di ze rp o is se os t rago f az ze cabo do is dele , rec to us circulo, mas n cão es pera sic q ue eu me de ix e c ruci fi car por von cruz ad e al gun serpente o primeiro vaso do it dao ode vaso do os, sej am q ue em for e don de vie rem, com ovo serpente da di s se, n cão t rago in di caçao dede us al gum ane ness e s en t id o, porta anto mel hor f az e reis em tora rato do vaso do osso dos cavalinhos, italia, da do circulo do home da uva s ob re este ponto, e de igual, mode n cão ab bd di code me vaso fil home do circulo ne made ria da me us direito ds, ne made ria da liber dade q ue me é c on ce dida no p l ano dos h om en ns por s u as le is, me sm o s ab en do p v os em bas t ante e x t en sao o q ue s ob rea s al i m en sa im per rf fei são da pensão do pen da sao




Obama
Na
Qualidade
De
Presidente
Da
América
A
Si
Aqui
Me
Dirijo

Ob ama na do quai da lida dade De Pr espanhol si en de ted primeira da am erica, a si asa cia primeira do qui aqui da Me Di rig circulo

Ainda
Ontem
O
Vi
Falando
Dizendo
Não
À
Divulgação
Das
Imagens
De
Actos
De
Tortura
Do
Exercito
Americano

A inda On te mO Vi F al ando Di z en do N cão À Di v ul g ac são Da s Ima ge ns De Actos De Tor ruta Do E x e rc cut o Am erica ano

Como
Todos
Se
Recordarão
Da
História
Ou
Melhor
Da
Historia
De
Sempre
Desta
Intenção
Sejam
Quais
Forem
As
Razoes
Invocadas
Como
As
Que
Foram
De
Segurança
Dos
Próprios
Militares




Com o de Todos da Se Record arao Da Hi s to irao u Mel hor Da Hi s to ria De Sempre, De sta In t en são Se j am Q au is For rem As R az o es In v o c ada sC omo As Q eu For am De Segur n aça D os Pro p rio s Militares


Nos
Recordamos
Todos
Do
Vietname
E
Da
Forca
Recente

Nós Record dam os To ds os Do Vi e t man E Da F orca Rec en te

Ou
Seja
E
Abreviando
Que
Esta
Missiva
Longa
Vai


O u Se j a E Ab r e via ando Q eu E sta Miss iva Long aVa i


Sempre
Se
Soube
Sempre
Mais
Se
Saberá

Se mp reSe S o ub es Se mp reme Mais Se S ab e ra


Donde
Falamos
Como
De
Mau
Costume
De
Toda
Uma
Outra
Coisa
Toda
Uma
Outra
Averiguação

Don de F al amo s C omo De M au Cos t um e De Toda Uma Outra Co isa Toda Uma Outra Ave rig ua sao


A
Pergunta
Que
Lhe
Coloco
É
Clara
Como
A
Mais
Clara
Agua
Assim
É
Meu
Jeito
De
Ser
Estar
E
Fazer

Ap Peru un t a Q eu L he C olo c loco É, Clara, Com o A Mais Clara Agua As si mÉ Me u Je it o De Ser Es star tar E F az ze rato

Depois
De
Toda
Esta
Troca
De
Informação
Melhor
Quase
Dizendo
Pingue
Pongue

Dep o is De Toda E sta T roca De In for maçao Mel hor Q use Di z en do Ping eu e doP on g e u Co ns id e ra O S en hor Com o Max imo R ep r es en t ante D os Estados Unidos

Os
Diversos
Assuntos
Esclarecidos
Em
Seu
Largo
Contexto
Ou
Não

Os Di versos As sun to s Es clare c id os Em S eu L argo C on texto O uN cão

Assim
Sendo
A
Verdade
Que
Emergiu
Desta
Complexa
E
Longa
Analise

Ass em S en do AVe r dade Q eu E mer gi u De sta C on p lex a E Long a Anal ise
Sai
Tambem
A
Pergunta
Seguinte

Sa iT am b emA Per un t aSe gui inte

Pois
Sabemos
Que
O
Encadeado
Dos
Acontecimentos
Trouxe
Tambem
Muito
Sangue
Dor
E
Sofrer
Não

À
América
Como
A
Muitos
Mais
No
Uno
Mundo

P o is S ab emo s Q eu O Enca dea ad o D os Ac on tec cimentos , men t os, T ro ux e Ta am tambem Mui to San g eu D o r E S o fr e rN cão S o À Am erica Com o AM u it os Mais No Un o Mundo

Pretende
A
Presidência
Americana
E
A
América
Resolver
Ee
Encerar
Este
Assunto
Em
Forma
Clara
Às
Claras
Perante
O
Uno
Mundo

Pr e t en deA ap Pr es id en cia Am erica ana E A Am e irc rca
R es solver Ee En ser ar Este As sun to Em Forma
Clara À s C la s ra s Pe rn te O Un o Mundo

Ou
Seja
Em
Processo
No
Tribunal
Criminal
Penal
Internacional
A
Falta
Ainda
De
Um
Mundial

O uSe j e Em Por rc es o No T rin b un al C rimi ina al P en al Intr ren na cio n al A F al t a A inda De Um Muni d al

Ou
Como
Acaba
De
Dizer
Em
Aparente
Outro
Contexto

O u Com o Ac aba ad De Di ze rEm Ap ar en te Outro C on texto


Nas
Formas
Ocultadas
E
Secretas
Torturas
Tiros
Na
Nuca
Ou
Quejandas
Perdendo
Assim
Mais
Uma
Vez
O
Respeito
De
Muitos

Na s For masO cu l t ad as E Secretas Tor u t ra s Tiros Na Nuca O u Q u j an d os Per d en do As si m Mais Um aVe z O R es pei to De Mui t os

A
Primeira
Opção
É
A
Direita
Do
Direito
A
Segunda
Será
A
Continuidade
Da
Guerra

AP rim e iraO p são É A Direita Do Direito , A Se gun da Se rá A Conti nu id ad e DaG eu rato ra


Com
Uma
Agravante
É
Minha
Convicção
E
De
Muitos
Que
Se
A
Guerra
Se
Manter
Será
Tambem
O
Caminho
Para
O
Abismo
Final
De
Toda
A
Humanidade
Pois
Muitos
Outro
Factores
Críticos
Estão
Convocados
E
A
Todos
Afectam


Com Uma A g rav van ante É Min h a C vic sao sic es ap pn hola são E De Mui to s Q eu Sea G eu rr a Se Am net r Se rá Tam b emO Ca minho Para O Ab is mo Fina l De
Toda A H um ani dade P o is Mui to s O u t ro F ac tor es C ri t i cos Es tao C on vo cado s E A Todos A fe ca t m

Que
A
Todos
Fique
Claro
O
Verdadeiro
Custo
Da
Segunda
Opção

Q eu A To ds Fi q eu C l aro OVe r d ad e rio Cu s to Da Se gun da O p são

E
Porque
Se
Trilhada
Inivitável
Será
A
Grande
E
Final
Guerra

E Por q ue Se T r ilha da In i vital Se rá A Gt ande E Fina l G eu rr a

.....


O vírus, se é verdade e não a tal ilusão apresentada pelo espirito como brincadeira da vivendi, vos digo o que vi naquela estranha foto que o reproduz na capas dos jornais,

O v ur us, se é ver dade e n cão a t al u lu usa sao ap r es sn net ad a p elo es pi r io com o br inca d ira da vivendi, vaso os di g o o q ue vi na q eu la e z s t ra anha foto q ue o r ep rid u z na cp as do sj serpente do jo rna si,

E estranha a foto, pois trazia muito pouca definição para os meios de ver ao perto que hoje temos e sua estrutura não era do vírus em si, mais parecei uma infecção, agora a brincar ou a serio, uma parecença trás com o vírus da sida, se assim for estamos perante uma mutação de um vírus que na imagem biplana que apresentaram, parecia ter pelo menos em seu meridiano tantas ventosas como o da sida, e são as ventosas que lhe permitem a fixação no corpo, como todo sabem, essa e a estrutura que o vírus da sida trouxe

E est ra anha a foto, p o is rt ra z ia mui to p o u ca de fi ni º sao para os dos meios pub, de eve ra o per to que homem do oje te emo s mose s ua est ra ur a n cão e ra do vi rus em si, maís par rec e i uma in facao da sao, agora a br i can ro ua ase ria o, uma par e c en sa t ra s com o vi r us da sida, se ass im for est amo s per na te uma m au taçao de um vi r us que na image m b ip l na que ap re s en t aram, par e cia ter p elo m en os em s eu mer id ian o t anta s v en to sas com do duplo circulo da sida, e são às das ventosas, q ue l he e r mit ema fi x ac sao no corp o, com o todo s ab em, ess a e a est r ur a q ue o vi r us da sida t ro u ce




quinze de maio, tambema mesma data de criaçao deste documento

quim ze do caralho do luis maio, tambem ema me sm primeira data dec ria da ac sao de este doc um men cruz do circulo

Sabes Amada, ou se calhar nao saberás, depois a tarde mudou, e de novo o ceu se pôs a chover, como a tristeza que dentro de mim emergira, mas lava as pedras da calçada, e alimenta as irmas plantas e depois se via os corações das bestas amadas todas muito sofredoras, a perca estava na calha, já assim o espírito me tinha dito de mais dois,

S ab es Am ad a, o use c alha rna s abe ra s, d ep o isa trade mu d o ue de n ovo o c eu se p os ac h ove rc omo a t r is te za q ue d en t ro ode da mim e me gira, mas l ava as pedras da c ala çd a, e al i e mn ta as iram s p l antas e d ep o i se via os cora ç o es das bes t as am ada s todas mui to s o fr red o ra sa pe rca e stav na c l h a, j á as si mo es pi rt io me da tinha do dito de maís do is segundo

O quarto da cama onde a madona em imagem abana as suas belas perinhas, está limpo , limpinho, tudo ele a fundo, vidros da janela inclusive, roupa mudada na cama, todo lavado de cima a baixo, à tua espera perfumado, na cabeceira , a deusa negra de ébano, duas setas cruzadas, uma vela de O Cristo e uma rosa vermelha de pano que um dia tu me deixaste aqui na rua ao pé de casa

O q ua rt o da ac ama onda da primeira madona emi mage m ab ana as s ua s be la s perinhas, e stá li mp o , li m pinho, tudo el e a f un do, vi d ros da jane la inc l us ive, ro up am mu dada na c ama, to do l ava d ode dec ima a ba ix o, à tua es pera per rf um mad dona na cabe ce ira , a d e uza negra de e b ano, du as s eta s c ruza da s, uma vela de O Cristo e uma rosa ave vermelha de p ano q ue um dia t u me de ix as te a qui na rua a o p é dec asa

A madona, não está, que eu espreitei debaixo deo tapete e abri as gavetas e espanei o pó aos brinquedos que esperam meu filho, estranha sensação, sempre que por ali mexo

A ma dona, n cão e stá, q ue eu es pr e te id e ba ix o deo tap pete e ab ria sg ave eta se es p ane io p ó aos br inc eu do s q ue es oe ram me vaso da fil h o, es t ra anha s en as aç sao, sempre q ue por al i me x circulo

Ah Amada, que são bestas, tao bestas que até faz impressão nas vezes, e custa tanto continuar a amá-los, e às vezes dá mesmo vontade de os levar a todos para o inferno perante a ignominioso silencio em que se vergam, irra que nem pareceis homens, nem os sois , assim

A h Am ad aqui da ue da são bes t as, tao bes t a sm q ue a té f az i mp press sao nas v e ze se c us t a t anto conti nu ar a am á do traço ingles lo se às v e ze es sd á me sm o von t ad e de os l eva ra todos para do circulo do inferno pe ra ante a i gn o mi os o silencio em q ue se eve r g am, irra ne m par e ce e is h om es sn

Antes a voz no espirito me dissera, ela não te ama, pois perdeu o seu homem, talvez fosse essa a explicação para a expressão, talvez tenha sido um home que já se foi daqui em corpo há algum tempo, não dos mais recentes, ou mesmo os que estão na eminência, ah o golo alterara o clima pois a trade se mudara com a bola a entrar, no ultimo minuto, assim era aa alegria na face da rapariga

Ant es primeira voz no es pi rito me di ss e ra, el anã o te am a, p o is per de u os eu h om em, t alvez f os se ess a a e x p li caçao para a e x press sao, t alvez t en h a s id o um h om mec ue j á se f oi da q eu i em corp o h á al gum te mp on cão do s maís rec en t es, o um e sm o os q ue es tao na emi n ne cia, a h o g olo al te r ar a o c lima p o is a trade se m u da ra com da primeira da bola a en t r ar, no u l t imo minu to, as si m e ra aa al e g ria na face da ra par da riga

Ah Amada, sabes como é, trazer a razão inteira no coraçao, ir para cima deles em justa palavra e vê-los quase a como chorando, mas quanto ao resto, quanto a ignomia, o silencio total em forma frontal se mantém, e se dao ao luxo de continuar a falar em formas enigmáticas com cascas de bananas, e quejando, se bem que uns pelo menos com um lado cómico bem sucedido, que me fez rir a valer, o fotografo , símbolo da manha das fotos escolhidas a dedo com referências, montadas, para depois em incriminar , como nesse tempo aconteceu, de joelhos perante o belo rapaz, que se queixava de mais esta herança do antigo presidente

A h Am ad a, s ab es com o é, t ra ze ra r az a o inte ira no cora sao, i rp para c ima del es em justa pala v ra e eve do traço inglesa lo s q ua ase ac omo c h o ra anda, masa pt a un to ao r es to, q ua anto a i gn ni mia, circulo onze do silencio tota primeiro em forma fr on t al se man te me se dao ao lux o de conti nu a ra a f al rem formas eni gm a tica s com das cascas de bananas, e q eu jan do s, se b em q ue un s p elo me ni os com um l ado co mico b em suc e dido, q ue me fez r ira ava ler, o f oto g rafo , s im b olo da manha das f oto s es co li hd as a dedo com ref fr en cias, montadas, para d ep o is em inc rimi ina ar , com o ness e te mp o ac on teceu, de joe l h os pea rn te o b elo ra p az, quadrado do ue sec do qui ix ava de ma si esta her ança do antigo pre dide dente

Metade assim, metade, não certamente e ainda certamente uma terceira via de interpretação, pois a realidade tem múltiplas camadas como uma cebola, incriminar, incriminaram alguns, outros, assim explicaram o que viram na selecção de sempre muitas mais imagens daquelas que ficam numa revista

Met ad e as si m, met ad en cão ce rta mente e a inda ce rta e mn te um a t rec e ira via de inter pr e taçao, p o isa r e la id ad e te m mul t ila s cam ada s com o uma ce bola, inc rimi na ar, inc rim ni e ra rm a al gun s, o u t r s, ass im es p li caram o q ue v iram na se le cc sao de se mp r e mui t as mais si mage ns da q eu l as q ue f icam nu ma r e v ista

Na mesma sala, se via um fotografo que caminhava de joelhos em relaçao ao palanque onde o presidente se encontrava, duplo sentido, como quem vai em peregrinação, como quem pede perdão, pela mentira que cobriu seus próprios actos e outro incriminou, e seria ainda pelas delegações pelo mundo para fazer semelhantes jeitos , a outra mandado para incriminar, outros, belíssimo esquema, sem duvida, que agora se desvela

Na me sm primeira do sala, se via um f oto g rafo q ue ca minha ava de joe l h os em re sao a ao p l ana q ue onda do circulo do presidente, se en c on t rava, d up lo s en t id o, com o q eu m v a i em per rig rina sao, com o q u em pede per dao, pe la men t iraque co br i use us por rp rio s acto se de outro inc rimi ino ue se riu a inda pe l as del le g aç o es p elo mundo para f az e r semem l h ant es je it os , a outra, man do dado do para inc rimi n ar, outros, be l iss imo es q u ema, s em du v id aqui do ue da agora da sed da es vela

Ontem por um instante poisado, os amigos livros na prateleira deram a luz, mil novecentos e noventa e um, mil novecentos e noventa e dois, gato serpente de eve, natal, serpente eta nore filmes, ns da tv, anda ong the best n ded di ti ton of ever need, and fascinating do circulo do vaso da bruxa dos filmes, e cruz teres vi espanhol angulo do delta die hard segundo un der m un der score, do to da all, time, der f vaso do grupo onze da life bs t he delta ar all one vaso circulo angulo me da ilhas dos pinguins e dos fanáticos de sexo,

On te em por um ina tnt e p o isa sado, os amigos dos livros na pr a tele ira de ram a luz, mi l n ove dos centos e en ove d anta venta e um, mi l no v e c en to ze noventa e dois, gato serpente de eve, natal, ser pente eta norte filmes, ns da tv, anda ong t he best n ded di ti ton o fever ne ed, an s f as cina t inglesa do circulo do vaso da bruxa dos fi lm n es, e cruz te rato do es vi, es pan hi kapa do primeiro angulo do delta di e hard segundo un der m un der score, do to da all, time, der f vaso dog rio do po onze da life bs t he delta ar all one vaso circulo angulo me da ilhas dos pinguins e dos f ana ticos de sexo,

Depois os olhos saltaram para um outro titulo, escravos de nova Yorque , como dizendo que todos eles são escravos de nova yorque, quem , de quem seria então a pergunta já metade respondida, time e da life, ou seja de um grupo editorial, abri o livro, me saiu uma cena da rapariga muito complicada que pede um pizza, e está muito espantada, por ser a única que pediu um pedaço assim e coisa tal , menos tal, me emerge, clara da câmara clara, e um tal satch, mas em baixo o nome da agencia de pub que emerge como a complementar a linha e da ogilvy, ou ad vaso da publicidade, a espada no cartaz da manuela, ferreira do leite, e a campanha com a tábua de passar a ferro idêntica, a que aqui esteve, ou seja se confirma os elos e as peças do cio, do tremor em abruzzo

D ep o is ps olhos al tara, maior da pata de um outro it tit do primeiro do circulo de dezembro, escravos de nova y o ric ue , com o di ze n do q ue todos el es são es c rav s os de nova yorque, quem , de q eu m se ria en tao a per gun t a j á met ad e r es pond dida, time e da life, o vaso do use seja de um g rup o e di toi ra al, ab rio l iv ro, me sa e u uma c ema da ra pr ar o g ac muito co mp li cada q ue do pede primeiro da p pizza, ee stá mui to es pan t ada, por ser primeira da única, revista, q ue pe di u um ped aço as s im e co isa eta do primeiro , m en os t al, me mer g ue, clara da cm a ra clara, e um t al satch, mas em ba ix o on ome da a g, daag, en cia de pub que e mer g ue com o a co mp le men tar a linha e da o gil vaso do delta, ou ad vaso da pub lic ad ad e, a espada do no do cartaz da mane u la, der r ira do lei re, e a c am p anha com a t abu a de p ass ar a ferro, a rita ferro, id en tica, aqui do ue a qui es teve, o vaso use seja se c on firma os el os e as p eça s doc io, do dot do remo do emo mor do tremor em abruzzo

Jowivitz, me ressoou em leibowit, J oni bit zorro blitz, me r ess o uu em lei segundo do ov, italia, vaso zorro,

Tambem o espirito me desvelara em dia recente que todos se curvaram ao principe italiano

Tam b emo es p eu u tome d es vela a em dia rec en te q ue todos se c ur vaso aram primeira do circulo do pric do ipe italiano

O Amor é o Mundo e o Humor e a Boa Disposição são das coisas que tornam sempre a vida mais aprazível, e é bom viver rodeado de seres que trazem a alegria e a boa disposição dentro deles e a contagiam no redor

O Amo ré circulo do m un do e o H umo mor e a boa Di s posi sic sao s cão das co isas q ue tor na am se mp rea v id am mais ap re z iv el, e é b om viver rode ado de ser es quadrado da ue da cruz dot ra ze ema al e gato da ria e a boa di serpente sp do posi sic sao quadrado do en da cruz do ro ode del espanhola sea conta tag gato iam no red circulo do rato

E sabes Tu Amada, como eu, que para ter e fazer boa disposição, é preciso ter e trazer o coraçao limpo, arejado, contente, bem posto e melhor disposto, como quem põem na mesa belas iguarias ao paladar dos convivas

E s ab es T uam ad primeira , com do circulo do eu, quadrado da eu do para da teresa e f az e r b io ad di is posi sic sao, é pr e circulo do is do circulo da teresa e cruz ra zorro do ze do ero do cora sao li mp circulo , ar e jad o, circulo em t en te, segunda em p os to e mel hor di serpente post o, com do circulo do quadrado do eu em poe mna mesa be primeiro as si sig gato ua ria sao pala d ar do sc on vaso do iva serpentes

Falta crónica de comida de todo o genero trazem as gentes nos guetos por mais ou menos modernos que sejam , e quando a fome aperta e o pouco ou nada se puder fazer, mais a temperatura sobe, e um rapaz que morreu numa operação stop com um tiro na nuca, depois de termos mil vezes falado como isto deve ser feito, serviu masi uma vez de fósforo

F al t ac r oni ca c ro ac cia de c mida de todo o g en mer o t ra ze m as g en t es nós g eu tt os por mais o um en os moderno s q ue sej am , e q ua ando a fo m e ap e rta e o p o u co o un ada se p u der f az e r, ma isa te mp e ra tura s ob e, e um ra p az q ue mor rato do eu nu mao pera sao stp do circulo, com um tiro na nuca, d ep o is de teresa mos mi l v e ze s f aldo com o is to d eve ser feit o , ser vi um asi uma ave z de f os foro

Contudo, pela véspera o espirito falara de dois que estavam no corredor da moret, e no dia seguinte , que no polo cruzado , se tinham ido tres anjos e tres demónios, tres a tres e masi algum com um tiro na nuca com se fazem aos traidores, assim o espelho desta imagem tambem desvela

C on tudo, pe la ave do vaso da espanhola pera do circulo do es pi rito fala ra de do is q ue s ts vam no co r red o rda mor e te no do dia da ase da se da gun ite , quadrado do vaso do no da p primeiro do circulo dezembro cruzado , se tinha do ham id do circulo dos tres anjos e tres demo ni os, y t ratos es a t r es e ema si al um com do primeiro tiro na nuca , com se f az em aos t rai dor es, as simo es pe l h o de sta i mage madeira t am b em d es vela

Depois incidentes no bairro em setubal, logo a seguir à Palavra ter evocada um precisa frase que remete para lima de freitas que teve sempre laços com setubal, até ao fim do mundo, em véspera o nuno melo do cds num comício com ar alucinado, barba por fazer, olheiras, spedado, a falar do compromisso de consulta das gentes em questões de relevância no contexto europeu, um homem de gravata amarela, lhe fazia a saudação da galeria, no dia seguinte, como o mesma alma que já aprecia o prec, a dizerem os dois a mesma merda de sempre, reforço da polícia, mas atacar as questões de fundo, nada, nem sabem, nem querem saber

D ep o is inc id dentes do no do bairro em setubal, l ogo a se gui ra Pal av ra teresa ev o c ad da a um, pr e cisa fr ase quadrado da ue reme da teresa do para do lima de fr e it as quadrado ue da teve se mp re l aço serpente com set ub ak, da teresa do fim do mundo, a produtora de televisão da sic, já aqui entrada, em vaso da espanhola pera do circulo do nuno melo, do cds nu primeiro com mic do cio com da ar do alucinado al lui cina ad do cic culo do barba, duvideo, por f az e ro do roll he ira s, sp e dado, a f ala r do co mp rome iss o de c on sul at das g ene ts em q u es to es de r el eva van cia no c on texto e ur rip pei, um homem de gravata am ar e la, l he f az ia a s au da sao da gal e ria, no dia se gui n te, com circulo do om espanhol da ma al na quadrado da ue j á ap rec ia o pr eca di ze remos da isa sam me sm aa mer dad de s mp r e, r e f orca, o da pol i ca, mas ac t av car as quadrado do eu serpente do to espanhol de f un don ad ane m s ab em, ne maior quadrado do eu re serpente do ab e rato

O espirito me disse, a rapariga , a indutora mor, sempre tenta pela manipulação levara-te de, a , a, b, estados emocionais, e verdade o é, estavam todos com face de perda e grande, depois veio o futebol e no ultimo minuto , os dragões marcaram um golo e ganharam uma taça, o canal, dois interrompeu em directo para dar a noticia, e de repente todos respiraram, mais um pouco de alivio, as aguas tinham dado a confirmação, como quando chove do ceu, amada, de seguida a uma prova

O es pi rito me di s sea da rapariga , a indutora mor, se mp r e t en t a p el lam da am ani ip u la são do grande laço, l eva ra do traço da inglesa te de, a , a, b, estado serpente do emo cio ni as, e eve verde dad e o é, est av m todos com da face, de per d a e g rande, d ep o is veio do circulo do futebol e no u l t imo minu to , os dr a g o es mar caram um g olo e gan h aram um at aça, circulo ana l, do is inter rom p eu em di rec to para da ra not ti cia, e de r ep en te todos r es pe r iam, mais um p o u c de al iv io, as aguas tinha do ham do dado , primeira c on fi maçao, como q ua ando c h ove doc eu, am ad a, de se guida a uma, pr da ova

Aqui o golo se manifestara tambem, pois um moeda rolara de meu bolso no momento da notícia e se alinhou a frente do chinelo da direita de espanha, chinelos e roupões, distintos, se todos me percebem, os chinelos no chao, ao lado da cadeira da ostra e do fio da história das tres sementes,

A qui do g olo se m ani fe tara tambem, p o is um moe da rola ra de me u bo l s on o mo men to da ano not da tica e seal in h o ua fr en te d o c h ine elo de direito de espanha, c h ine elos e ro up poe oe es, di st in ts o, se todos me per rc e b em, os c h ine elos do no ca home do circulo, aol ado da cade ira da ostra e do fi do io da hi s toi ra das tres do semens da net espanholas,

Depois a imagem logo se desenvolveu, uma peçinhas das mille fiores, um veio vermelho rolou e ficou em frente aos sapatos ao lado do cabo do alimentador da ca non, que fazia como que um laço, ou um , e, invertido, um nono, masi ou menos em seu meio, o can nono novecentos, ou seja remete tambem por cilindrada para italia, o fiat novecentos, recentemente aqui entrado a propósito das ligações e linhas entre cabo espichel e meco

D ep o isa i mage ml ogo se d es en v ol do vaso eu, uma do pe da cinha das se pr tn teresa ds serpentes do mi da ilha das flor espanholas, um veio vermelho do rolo, da ue fi co u em fr en te aos sa pato sao l ado doca cabo do al i e mn t ad dor da ca non, q ue f az ia com o q ue primeiro do onze aço, o u um , e, invertido, um nono, ma sio um en os em s eu me io, o can nono do novecentos, o vaso do seja reme teresa tambem, por ci l inda r ad do para da italia, o fi a t novecentos, rec en te mn te a qui entrado a por rp ps ot id do o da serpente da liga cortez do circulo espanhol e das linhas en cruz re c a b o espanhol, pi do circulo hel e do meco

E se juntou ainda a cereja por cima do bolo, o carrinho de madeira vermelho, com pneus pretos e jantes vermelha, que ficou do outro lado do cabo em frente ao veio diz ele no seu chassis onde se encontram dois minúsculos furos, city plan, made in Tailândia, ou seja relaciona tambem com os eventos no sudoeste asiático, o cabo do canon alimenta dor com um laço , o veio vermelho das mille fiores de um lado e do outro o carro vermelho, acamara aponta isto em cima do dicionário do aurelio, acabado de entrar por referencia ao paulo portas e ao cimo no programa do canal dois diga lá excelência

E sej un to vaso da primeira inda da primeira cereja por c ima do b olo, o car do rinho de madeira da ave vermelho, com do pn eu serpente do preto se j ant es vermelha, q ue fi co u do outro rol lado do cabo em fr en te ao veio do io da di ze le no e s eu doc homem de assis onda se en c on t ram do is min us cu l os f iro s, city p lan, made in tao lan dia, o vaso do seja r e la cio sion tambem do com do os dos eventos no sudoeste as ia tico, o cabo do can on al e menta da dor do com do primeiro laço , circulo do veio do io vermelho das mille fiores, de primeiro lado e do outro do circulo do carro vermelho, ac ca mara ap o anta is to em c ima do di cio na rio do aurelio, ac ab ado de en t ra rp do por refer en cia primeira do circulo do paulo portas e primeira do circulo doc do imo do no do programa do canal do si di gal á e x ce len cia

Relembrei a imagem recente do senhor quando aqui veio mudar os intercomunicadores, que de tres circuitos, o vermelho, era o negativo, o polo negativo, ora aqui estava o veio vermelho, a chave vermelha, ou seja a chave do sangue, na russia, feita pelo negativo

L r el em br rei a i mage m r e c en te do sn hor q ua anda primeira do qui aqui do veio mu d ar os inter rc co m uni cado dor espanhola, q ue de tres circuitos, circulo do ove vermelho, e ra do circulo da ne gat ivo, o p olo ne gat iv o, o ra aqui e stav primeira do circulo do ov italiano, veio do io, veio vermelho, ac home ave vermelha, o vaso suse seja primeira da rac do circulo do homem ave do sangue, na ru ss ia, feit ap do elo da ne gato ivo


Na realidade depois de eu evocar em texto recente a rua anchieta, de novo o cio no canal dois ali em volta estava montado, no fim de semana que passou, um fim de semana de agitação do chiado, cheio de não sei o bem o que , e qualquer coisa de carros antigos, e um plano aproximado da placa identificativa da rua anchieta, vós que fazeis seus tolos, com vossos iscos de nada, atras de mapas vossos, se fosse minha amada, que por ali andasse, se fossem para variar gente decente, a trariam pela mao com um sorriso a minha porta, vao-se todos foder, seus caralhos!

Na real id ad e d ep o is de eu ev o car em texto rec en te a rua anc hi eta, de n ovo do circulo dd cio no ca anl nl kapa do is al i em vaso o l t a e stav a montado, no fi maior de se mna q ue p ass o u, um fi made ria de se mna de a gita sao do chi ad o, che io de n cão se do io b emo q ue , e q ual q eu r co isa de car ros ant ti gose p rie mr io p l ano ap roxi mad o da p laca id en ti fi cat iva da rua anc hi eta, vaso sw ó s q ue f az e r is sues, t olo s, com vaso dos ossos di s iscos dena ad a, at ra s de mapas vaso goss os, se f os se min h a am ad a, q ue por al i anda asse, se f os se em para v aria r g en te d es cente, a t ra r iam pe la mao com do p ri e m rio do sorriso , cayatte, a min homem da primeira da porta, vao serpente da inglesa se todos f o der, se us car l h os do carlos s eta c rava no cha circulo cu do delta

A porta , tremeu hoje, aqui a me dizer em espirito de uma outra porta que tremera nestes dias, a porta dos postas, sem duvida que sim, até meu corrector diz, num file que aqui alguém pôs dentro do pc, com o sugestivo nome de prova, assim , a prova da porra, poria a porca no rabo da porta, ou seja versejando de outra maneira, que a porca dos potras, ficaria preso pelo rabo com uma porca, deixaria de fazer merda, ou seria ainda cumulativamente ou não uma outra sugestão anal, sem necessariamente o ser em corpo, tipo, ficaria enrabada, a puta, por isso as outras putas, muito se exitaram nesses dias ali a volta


Primeira da porta , t rem eu homem do oje, relaçao com espanhol, relaçao com o dias loureiro, aqui a me di serpente do ze rem es pi rito de uma outra porta q ue t reme mer a nest es dias, primeira porta dos post das postas, se maior d u vi da q ue si m, a té me u co rr e c tor di zorro, nu primeiro do fi da ile q ue aqui al g eu m p os d en t rod o pc, com o s u g es t iv von do ovo italiano, e ome de prova, as si m , a pro da ova por ia a por rca no do rabo da porta, o use seja ver sej anda de o u t ra mane da ira, q ue primeira porca dos pot ra serpente, fi ca ria pr es o p elo ra bo com da primeira porca, de ix aria de f az e r mer dao use vaso se ria a inda cu mul t av ima ne r te o un cão uma o u t r sa s u g es tao ana l, se em ne c ess sari am que mente o ser em cio pro, t ip o, fi ca ria en ra b ad a, primeira puta, por iss o as das outras putas, mui to ze e x it tara aram ness espanhol do dias al ia vaso do circulo do primeiro da cruz primeira

Por iss dos me us doc , por rat porn, pr e cisa rem

Por isso digo a todos, a lei não permite que alguém entre em meu pc, e ponha na raiz dos meus documentos , um ficheiro ou o qu for sem me pedir autorização, previa, portanto se tem uma prova contra alguém, que a façam por vós mesmos, ou se precisarem de ajuda a peçam em forma clara e frontal , foda-se !

Por do iss da di goa na rai zorro isa são por vaso do ó e fr ron cruz al

Por iss o di goa todos, al le i n vão per mite q ue al g eu m en t re em me u pc, e p on h a na rai zorro dos me us doc eu mn t os , um fic he iro o u o q u for se m me pe di r au tori iza sao, pr e v ia, porta ante se te m uma por vaso do ac on t ra al g eu m, q ue a f aç am por vaso do ó s me sm os, o use pr e cisa rem da ajuda, a p eça cam em forma da clara e fr on t al , f o da do traço da inglesa se !

Talvez volte eu próprio a esse doc de palavras em sequência alfabética, à luz do que pela faca nas entrelinhas acaba de se manifestar !

E mapas há muitos, e meus senhores para alem do Divino que cada um siga o seu, Divino tambem, porra, e puta que vos pariu, e que quem quiser mostrar mapas, verdadeiros ou falsos que o faça tambem, era também esta linha no program da menina da câmara clara, que acabei de ver em repetição nesta madrugada de quinta feira, belos rapazes, que não desdita o que acabei aqui de dizer!

E ma ap as h á mui to ae me us s en hor es para al em do Di vaso ino q ue c ad a um sig a os eu, da di do vino tambem, por ra, e puta q ue vaso do os do pari, aposta, ue q ue q eu m q u ize r mos t ra r ma ap as, verde ad e iro s o u fal s os q ue o f aça tambem, e ra tam be me sta da linha do no do program da menina da cam ra da clara, q ue ac ab bei id e eve rem r ep pet ti sao nest a madruga dade de quinta feira, b elo s ra ap ze es, q ue n cão de s dita do circulo do quadrado, ue ac ab bei primeira do qui de di ze rato s eta rav no chao

Ah amada, estou farto de ver chover chorrilhos de mentira, como dizia a anne coultar em outro dia e eu lhe confirmava, assim é, por isso tambem aqui publiquei os últimos links, estou farto destes caralhos de todas as insinuações que trazem preciso fim, manter o rapto de meu filho, e o cio como de costume montado, logo pelo espirito ouvi, ah, eu ia casar contigo e agora , ou assim, já não caso, coisa absurda, tao absurda que se desvela em seu próprio dizer, que é pura e simplesmente cio, e anzol, e logo duas reacções síncronas se manifestaram nesse preciso momento da publicação, duas e uma terceira vinda por espírito tambem

A h am mad aa da primeira, es to u f art ode eve rc h uve rc hor r ilo s d e mentira, com o d iza a anne co l u tar em o u t ro dia e eu l he c on fi r m ava, ass im é, por iss o tambem a qui pub lic eu io os u l t imo s l ink s, es to u f art o de ste cara alho s de todas as in sin ua ç o es q ue t ra z m pr e c is o fi m, man teresa do rato de meu filho, e circulo do cio com ode cos t um me min t ado, l ogo p elo es pi rito o u vi, a h, eu ia c sa s rato do rc on ti g oe do agora , o ua ss em, j á n cão do caso, o louco, co isa ab us rda, t a ab us ra da q ue se d es vela em seu pro rp io di ze r, q ue é p ur a e simples , e que mente, c io, e anzol, e lago du as rea ç o es sin c ron as se m ani festa ram ness e pr e c is o mo men to da pub l do caçao, du as ase de uma terceira vaso da inda por es pe i rt o tam e segundo m

Sabes tu que eu não forço nada a ninguém seja em que plano for da existência, nem minha natureza é bruta ou de fazer mal, por fazer mal, eu sou aquele que desde muitas luas, mas mesmo muitas, quando caminha num carreiro onde veja que estão formigas, vou a vê-las para não pisa-las, esta é minha natureza, e eu a conheço porque me conheço, e é evidente que estas betas que me levam o filho roubado e os meus direitos inventarão sempre até serem parados, e inventam certamente recorrendo as zonas que na aparência masi perturbam as gentes ou melhor fazem eco nas sua pequenas mentes cheias de pregos e preginhas do existir, ou melhor do não existir

S ab es t u q ue eu n cão f orça na da a nin g eu m seja em q ue p l ano for da e xis t en cia, ne m min h a nat ur e za é br u tao u de f az e rm al, por f az e r m al, eu s o u a q eu leque de sd e mui t as lu as, mas me sm o mui t as, q ua ando ca minho nu m car r eiro onda do veja, br, q ue es tao for mig ua s, v o ua ave do traço ingles de la s para n cão pisa do traço ingles la s, e sta é min h a nat ur e za, e eu a c on he ç o por q ue me c on he ç oe, é e vi dente q ue e sta serpentes das betas q ue me l eva vam do circulo do filho roubado e os me us di rei t os in v en t aram se mp r e a té se rem para do se in v en tam da ce da rta que mente, rec o rr en do as da zona, primeira serpente q ue na a ap rec en ia ma si per rt ub bam da manha a sg en te s o u mel hor f az em e co nas s ua pe q u en as men te sc he ia s de p rego se das pre gin h as do existir, madre deus i um el h ro do n cão e xi it tor

E sabes que em meu entender o respeito ou a falta dele, e todas as matizes de violência, seja qual o nível e a forma em que se exprimam , nao tem a ver com a diferenciação de sexo, e que tal não desditara porventura a negra realidade de muitas mulheres no mundo serem masi abusadas do que os homens, se as formos a contar, e que a liberdade e o respeito deve ser sempre defendido numa base de igualdade, e sabes também que tal extravasa muito os animais humanos, pois as mesmas questões trazemos com outras espécies irmas

E s ab es q ue em me vaso en t en der ero r es pei to o u a f al t adele, todas do às das mat ize es de vi o l en cia, seja q ual o ni v e kapa lea forma em q ue se e x p ima, noa te ema ave rc om a difer en sic six sao de sexo, e q ue eta l n cão d es dita ra por v en tura a negra real id ad e de mui t as mu ç home do jeres do no do mundo ser maior ma si ab usa da sd o q ue os h om en s, se da sea das serpentes as for mosa c on tar, e q ue a liber dade e o r es pei to de eve ser se mp r e d efe en dido nu ma b ase de igual dade, e s ab es s t am b em q ue t al e x t rav asse mui to os ani mia s humanos, p o isas me sm as q eu s to es t ra z emo sc om outras es pe cie es irmas

Sabes, amada, o que é importante e sempre base e garantia de respeito entre os seres, é a verdade, que estabelece a confiança entre os amantes, e estas gentes, que assim agem, sao filhos da puta da pior espécie, pois para alem de serem ladroes de crianças e deles toruradores, sem peias em quebrar-lhes os corações, ainda por cima são hipócritas, e a maior parte deles trazem relações a que chama de amor , onde mentem de todas as forma se feitios perante aqueles com quem quase todos os dias se deitam em mesmo leito, sobretudo as betas, que um dia aqui te recordei, do exacto retracto que a escritora olga gonçalves delas nos deu na geração de setenta e oitenta, meninas que para chegar virgens ao casamento, se dedicavam nos namoros, a fazer broches e a levar no cu, para manter o hímen intacto, e depois de casadas, nem mesmo admitiam, que o fizeram, nem se calhar mais o farão, pois se consideram por via dos casamentos, mulheres respeitadas, mesmo que se passem a vida toda a se enganar, os cônjuges entre si

S ab es, am ad a, o q ue é i mp porta ante e se mp r e b ase e gara n tia de r es pe oto em n t r es o ser es, é ave r dade, q ue e stab e le sea c on fina aça en t reo ss am ant es, e e sta g en te s, q ue ass im a ge ms o fil h os da puta da pio r es pe i cie, p o is para al lem de se rem l ad ro es de c r ian ancas e del, sin os es tor ur ad das dores espanholas, se m pe ia s em q eu br ar do traço ingles l he s os cora ç o es, a inda por c ima são h ip do hipo do circulo da rita se am maior p arte del es t ra s z mr el aç o e a aqui da ue da c ham ad e am mor , onda men te m de todas as da forma da se fe it ti do io do os pe ra ante a q eu le sc om q eu em q ua ase todos os do dias da se de it tam am em me sm o leito, s ob r e tudo as das betas, q ue um dia a qui te rec o r de id o e x acto r eta rato q ue primeira es c rito tora olga do dog do gonçalves, del as nós de un a ger raçao de setenta, me nina s q ue para che g ra vi r ge ns ao ca sam en to, se d e di c ava vam nos na mor reo s, a f az e r br roc he sea da primeira l eva rn do no cu, maior do para da mantero do hi men int acto, e d ep o is de ca sadas, ne m me sm o ad mit ti tie w em ne maior do q ue o fi ze ram, ne m se al h ar ma si o do cio do f arao, pois se consideram por via dos casamentos, mul circulo de cortez ,homem r es rês pe ota do s, me sm o q ue se p ass ema v id a toda ase en gan w ros c on juges en cruz do rato espanhol do si

Depois logo chegou o senhor de nome, o desejado e seu dizer, sobre os casamentos inter religiões e que as gentes deviam respeitá-los bem como os direitos das mulheres no mundo árabe, e afirmou que sendo Portugal um lugar de espirito santo o deveria lançar ao mundo, e não fazer, ou entrar em guerras de intolerância

D ep o is l ogo ce h g o u o s en hor de no me, o de sej ad o e se u di ze r, s ob reo s ca sam n t os int re r e li gi o es e q ue a sg en te s de v iam r es pei t á do traço ingles lo s be m com o os dos direitos das mulheres do no mundo ar abe, e a fi r mo u q ue s en do por ti u g ak um lui g ar de es pi rito s anto ode quadrado da eve ria lan ç ar a o mundo, e n cão f az ero u en t ra rem guerras de int ole ran cia

Perfeito belo senhor, assim é e assim deveria ser, mas nao confunda Portugal, com os bandidos que levam neste regime podre as vestes de estado e consequentemente de representação da Nação, no mundo, pois eles próprios como amplamente demonstrado à saciedade, se não respeitam os seus aqui em sua casa como poderiam respeitar os outros, em casa ao lado e vizinha

Per rf e it o b elo s en hor, as si mé e ass im d eve ria ser, ma s noa c on funda Portu gal, com os dos bandidos, q ue l eva vam nest e re gim e p odre as da vaso este , serpente de estado e co nse q eu 3e n te que mente de r ep r es en taçao dan aça o, no mundo, p o is el es por rp rio s c omo a da manha do mp la am que mente, demon st ado à s ac cie dade, se n cão r es pe itam os s u es a qui em s ua casa com o p ode r iam r es pei at ra os outros, em casa ao lado e na da vizinha

Certo senhor que é esse, o espirito de Portugal, e talvez um dia se no entretanto não desaparecer se venha a tornar de novo a ser, entretanto, se caminhar pelas cidades e pelos campos e falar com as gentes deste pais verá com seu próprio coraçao como assim o coraçao que aqui bate, o profundo e intemporal, é o mesmo, e repare tambem que os problemas que atribui às mulheres árabes, tambem os encontra aqui, se bem que com outras vestes e outras expressões, como é normal de lugar para lugar

Ce r to s en hor q ue é ess se, o es pi rito de Por u gal, eta alvez primeiro dia seno en t r eta ant on cão de sapa recer se eve vaso en homem aa tor na r de n vaso vo primeira reia ser, en t r eta ant o, se ca minho r pe l as cia dea de s e p elos ca mp o se fa al rc om as g ene ts de ste pá is da vera com s eu por rp rio cora sao com o as s imo cora sao q ue a qui bate, o pro fun do e inte en mp o ra l, é o me sm o, e r e pare t am b em q ue os pr ib l ema s q ue at rib u i à s mul her es ar ab es, t am b em os en c on t rac a qui, see b m com de outras vestes e outras das, e x press o es, com o é norma ll de lu gar para l u g ar

Certo que terá sido o Deus Uno que o trouxe exactamente a Portugal no momento preciso em que linkei dentro do outro sobre azul, alguns exemplos do que hoje se vê sobre a vertente do amor tambem em corpo, e que muitos fazem conta que não, e deixe-me dizer-lhe para que fique claro e não crie confusões, sobre assuntos da natureza dos visíveis, mantendo-se a regra da livre vontade, não se constitui pelo ver, ou mesmo fazer, em si e per si um acto de desrespeito sobre as mulheres, e sobre os homens, e não esqueçamos que as betas que se dizem chamar de homens em tao seu pouco respeito nem trazem ainda o entendimento vertido nas suas organizações que entendam os direitos na sua verdadeira e abrangente natureza, ou seja de todas as espécies, pois uma coisa é clara, o nosso desrespeito por nosso irmãos e muito maior do que aquele que se passa entre homens e mulheres, vide a quantidade de espécies que já extinguimos, sem retorno, até ao momento


Ce r to q ue te rá s id o ode us do un o q ue o t ro ux e e x ac cat ae mn te a Portu gal no mo m en to pr e c is o em q ue lin kapa e id en t ro do o u t ro s ob rea az u l, al gun s e x e mp lo s do q ue h oje se eve s ob rea ave r t en te do a mor tambem em corp o, e q ue mui to s f az em conta q ue n cão, e de ix e do traço da inglesa me di ze r do traço ingles l he para q ue fi q ue clara oe n cão c rie c on fuso es, s ob rea s sun to s da nat ur e za dos v isi vaso e is, man t en do t arco da inglesa se primeira do sea da regra dali vaso r e vontade, will, primeira coluna do onze, bill hill, kill mill, n cão se c on titu ip elo ove ero u me sm o f az e r, em si e per si um ac to de d es r es pei to s ob rea s mul her es, e s ob reo s h om en ns se n cão es q ue ç amos q ue às das betas q ue se di ze m c ham am mr de h om en s em tao s eu p o u co r es pei to ne m t ra ze ema inda o en t en de min to verte id o nas s ua s o ar g ani iza ç o es q ue en t en da o d s serpente dos direitos na s ua vera de ira e bara ang en te nat ur e 4 za, o u seja de todas as es pe ice es, p o is uma co isa é clara, o no ss o d es r es pei to por no ss o i r mao se mui to maior do q ue a q u leque se da passa entre h om en se mul her e, de castelo de vide, primeira q ua na tid ad e de es pe cie es 3 q ue j á e x tin gui mo s, se m r e torno, a té ao mo m en to

A parte destes pequenos pormenores, desejo-lhe uma boa estadia

Sabes amada, se assim não fosse, então teríamos que concluir que as imagens de guerras, de êxodos, de violências, dos meninos que morrem a fome, essas sim verdadeira pornografia, quando cada um as visse, e as vemos, ainda infelizmente todos os santos dias, seria o mesmo que dizer, que ao vê-las, seria um acto de desrespeito por quem as sofre

S ab es am ad a, se as si mn cão f os se, en tao teri amos q ue circulo em circulo da lui rato do q ue às si mg en serpente das guerras, dee é xo circulo do serpenet do devil en cia serpente dos meninos, quadrado da ue mor rem ema f oe me, espanhola sas si em vera de ira porno e gato raf fia ia, quadrado da ua ando circulo da ada às vaso da is see as vaso emo sa inda in f e ki zorro que mente, todos do os dos s ant os do dias, se ria o me sm o q ue di ze r, q ue a ove do traço ingles l as se ria uma do ac to de d es r es pei top por q eu ema ss circulo do fr e

Sabes amada , vezes há em que um eco nunca vem só, tantas vezes assim é, que então quando assim acontece, se a regra que está por detrás não será uma outra , distinta da do próprio eco, não , não te falo de ecos múltiplos de caracter sonoro, como nos vales, ou mesmo quando estamos no leito nos amando, assim em crescendo , festa , oh, ah, festa, e por aí fora ao infinito de nosso amor

S ab es am ad a , v e ze es h á em q ue primeiro e co n unc ave em s ó, t antas vaso e ze serpenet as si mé, q ue en tao qq ua anda as si m do acontece, se a da regra q ue e stá por det ra sn cão, se rá uma outra , di s tinta da do pr rp rio e co, n cão , nau da te do falo de e cos mul t ip lo s de cara rac teresa s on o ro, com on os vale s, o um e sm o q ua ando es t amos no do lei to nos am man do, as si me em circulo dor espanhola da ce dn circulo da festa , oh, ah, f e sta, e por aí for a ao in fi ni t ode no ss do c irc culo do amo do rato, ps

Avisado é então nessas outras vezes, nos perguntar-mos em justeza, se então por acaso, não terá alguém ou alguns preparado uma provocação apostando num determinado resultado, ou mesmo não apostando, para que depois um ataque concertado seja despoletado , previamente combinado, como papeis previamente distribuídos por distintos actores

Av isa sado é en tao ness sa a o u t ra s v e ze s, nos per gun tar do traço ingles mos em j us teresa d s j a, se en tao por ac as o, n cão te rá al g ue emo mo u al gun s pr ep para do uma por vaso do circulo do caçao ap os t anda nu primeiro det ren mina do r es sul t ado, o um e sm o n cão ap os t anda, a p ra q ue d ep o is primeiro ataque c on ce rta do seja d es p ole ata do , pr e via am que mente c om b ina do, com o pap e is pr e via am que mente di s t rib u id os por di s tin to serpente dos actores, ac tor espanhol, quem diria

Pois calhou, vá- se lá saber por que artes, o papa em viagem pelos lugares onde outrora O Cristo andou e foi baptizado, tambem evocar o respeito pelos direitos da mulheres muçulmanas, assim foi síncrona a linha que de sua palavras ecoaram no noticiário da televisão, vejam lá quem diria, se calhar mesmo sem o conhecimento dele, e depois se espantam-se de descontextualizar palavras e de usarem frases para incendiar a pólvora como já aconteceu em outras ocasiões, se todos bem se lembram

P do circulo do mp alho sado foi io sin do io na televisão, circulo se emo pala av ac on te circulo do cabo, tv cabo

P o is c alho u, v á do t arco da inglesa se lá s abe r por q ue art es, o papa em vi a ge mp dos elos lu gar es onda o u t ro ra do cic u lo do C r is to anda ue f oi ba ap pt isa sado, tambem evo caro r es pei top elo s di rei to s da mul her es mu cu l manas, as si m f oi sin c ron aa primeira da linha q ue de s ua pala vaso ra s e coa ram no not ti cia rio do io da tele e da visão, ove e vaso do j am l á q eu m di ria, se cala homem rato me sm o se emo c on he cie mn to del e, e d ep o is se es pan t a sm de d es c on te x tua l iza r pala av ra sede usa rem f ar s es para inc en dia ra s pol vaso do circulo do ra com o j á ac on tec cabo do eu, se todos b em se l em br ram da am

Curioso destaque se atender-mos a que é muito raro o papa, se referir por exemplo aqui no ocidente ao respeito dos direitos das mulheres, e dos homens, ou mesmo das crianças, e mesmo até dos nosso irmãos, outros animais

C ur is circulo da ode do quadrado espanhola cruz aqui da ue seat em en der do traço da inglesa sam mosa quadrado da ue é mui to rato do aro do circulo do papa, se ref fr ee rp por e x em mp lo aqui no circulo cc en det e primeira do circulo da dor da espanhola do pei to dos serpente dos direitos das mulheres, e dos h om en se me ms, circulo da primeira da té dos no ss oe do rato da mao dan serpente do circulo do vaso da cruz da rosa ni maís

Mais, o cio não se esgotava nesta linha, pois ao mesmo tempo, primeiro fora dito que um encontro difícil, estaria para se dar quando da chegada do papa a israel, na aparência justificado, no desentendimento que existe relativamente a um cardeal que negando o holocausto, fora pela santa se, absolvido, e pelo papel do papa que o era, na altura da segunda guerra mundial

Maís, circulo do cio n cão se es g ota ava nest primeira linha, p o is ao me ms o te mp o, p rime iro for a dito q ue um e c non t ro di fi ci l, est aria para sed ar q ua anda da che gado do pap aa is ra el, na ap ar ce nia j us ti fi cado, no de s en t en di em n to q ue e xis te r e la t iva que mente, a um cardeal, q ue ne gan do o h olo cu as to, for a pe la s anta se ab sol vaso si id oe ep do p elo pap el do pap aqui do q ue o e ra, na al ru ra da se gun dag eu r ra do cinema mundial

Ora, sendo esta noticia incongruente em si mesma, pois a santa sé não tem que absolver ou deixar de o fazer, nesta matéria, mais razão temos ao pensar, que o cio montado, é masi uma vez bem masi largo do que à primeira vista parace ser, e que portanto, quando um vaso da serpente está montado, por magnetismo, vario e avariado, por assim em forma simplista o por, muitas cobras provenientes de diversas origem e com diversos interesse vem beber nas mesmas aguas do mesmo ovo, e nas vezes , ao se cruzaram e cruzarem sues interesses, faz-se um bum, como logo mais uma vez aconteceu nas terras não muito distantes destes locais, onde mais umas bombas rebentaram

O ra, s en do e sta not ti cia inc on g rue en te em si me sm a, p o isa santa sé n cão te m q ue ab solver o u de ix ar rato deo f az e rato , nest ama té ria, mais ra za o t emo sao pen sar, q ue circulo do cio montado, é ema si uma ave zorro do b em ma si l argo do q ue à prime ira vaso serpente do vaso ista pa race ser, e q ue porta ant o, q au dn circulo do primeiro do vaso da serpente e stá montado, por mag ge ne ti us mo, vaso a rio e ava riad circulo, por as si m em forma si mp l ista o por, mui t as cobras pro ov vini en te s de di ver sas o rig en e com di versos ine t r e esse vaso eve em bebe rn as me sm asa homem da ua sd circulo me sm circulo do ovo, e na serpente vaso e ze sao da sec da ruza aram e circulo da rara uza rem es serpente do ca espanhola do vaso do sio em inter, italia, do ess espanhol do f az do traço da inglesa se primeiro bum, com o l ogo maís uma ave z ac cv one tc eu na serpente das terras sn cão mui to di st ant es de ste s l o cais, onda ma si um ás das bombas que rebentaram, no do om bas quadrado do eu r e b ben en tar a ram

Ora aqui em cima temos a explicação,

Ontem, pela vela, ouvi pelo espirito que tinham culpabilizado um outro, e tanto aqui se pode aplicar este escutado, como em outros mil lugares e situações, assim compram e vendem os actores das desgraças, por quem os protege ou mesmo quem nas habilidades de cada um trás interesse, assim tipo um ponta de lança especial , tipo ninja, sem o ser

On te mp el ave da vela de la, o u vi p elo es pi rito q u e tinha do ham hm cu l p ab bil iza ado um outro, e t anta a qui se do pode ap li car este es cu t ado, com o em o u t ros mi ll u gar es e s u tua ç o es, as si m co mp ram e eve en demos açores, ac ror es das de sg r aça s, por q eu emo os pro tege ou me ms o q eu mna s h ab bil id ad es dec ad, a um t ra s inter esse, as si m t ip o um p o jn t ad e lança especial , t ip o nin j a, serpente emo, ser

O contexto deste vaso da serpente se alargava com os seguinte elementos que de repente cruzavam conversas em diversos continentes e diversos países, algumas das quais abordadas mais em pormenor a frente, e foi masi que obvio que este ovo que a serpente pôs, tem a ver com o que a ultimas Palavras oral e escrita desvelaram, sobre contas antigas como o big one, e outros fios que se ligam as desgraças mais recentes na própria américa e consequentemente no mundo

O c on texto de ste eva vaso da serpente da se do seal ar g ava com os se gui inte el em en to s q ue der e pente c ruza ava vam conversas em di dos versos do conti n en teresa se da di versos pa ise s, al gum as da serpente do quais, fr, ab o r dadas maís em por m en o ra fr en te, e f oi ema sic q ue ob vaso do vi do io, q ue do este ovo, q ue a sw e rp pen da teresa da p os, te ema ave rc do om do circulo do q ue da primeira do vaso primeiro do tim às da pala av ra sor ra da al e es c rit ra, primeira da escritora da ira da anne colgar, d es vela ram, s ob rec de contas e ti gás com do duplo circulo do big da one, e o u t ros fi do soc do q ue se liga gam am às das desgraças maís, rec centos na pro p ria am erica e c on sw q u en te mn teresa ds do no do mundo


Se viu o papa ao lado de uma escultura que simboliza as asas do cordão triplo que liga o ceu a terra e a terra ao ceu, como aconteceu em dois mil e cinco

Se as da terra europeu

Se vi vaso do circulo do pap a aol ado de uma es cu da primeira tura q ue s im bo l iza as das asas do c circulo do rato do dao t rp do pi da ilha q ue liga o circulo do ceu a terra e a terra ao ceu, cm circulo, ac feito pelo one do ne do tc, tribunal constitucional, eu em dois mil e cinco, ou seja a pie, dois homens , uma mulher, uma dupla penetração

Sabe papa, certamente que o saberá, pois tambem o senhor que se mantém em silencio absoluto contra as múltiplas acusações que venho fazendo à vossa igreja, que como sabe sempre me perseguiu e está tambem implicada no rapto de meu filho, trago eu aqui como todos sabem, um caldeireiro romano que é muito parecido com a figura onde agora o senhor apareceu ao lado, e como ainda estamos, tambem, no ultimo tremor em italia, a todos digo o que nele li, pois calhou agora abrir o dimmer para o compor, sem arranjo

S ab e pap a, ce rta e mn te q ue o saberá, p o is tam b emo s en hor q ue se am n te m em silencio ab o s l u to c on t ra as mul t ip la s ac usa ç o es q ue v en h o f az z en do a v os sa i ger j aqui do que com o sabe, se mp reme perse gi u ie e stá t am b em i mp li ca da ano ra tp de me vaso da fil ho, t rago eu aqui com o todos s abe em, um can de i rei to rato otomano romano, q ue é mui to par e ce id o com da primeira da figo ra onda agora do circulo do senhor, ap par rece ua aol ado, e com o a inda est amo s, tam be, no u l t imo t remo emo mor do tremor em italia, a todos di g o o q ue nel e li, p o is c alho u agora ab r iro dim mer para do circulo cic co mp por, se em ar ra anjo

Circulo do sessenta e nove da tripla t rup la k un dali, dos tres ganchos, piratas, apontados ao ceu

Circulo dos castanhos fic homem às do kill, ki do onze, azul no segundo ot s ide , ki ll dois massas do br, ki ll brown can di e eiro circulo do sessenta e nove, da

Di da dim mer, reel time de oitenta e um, rato el co, que quer dizer, rata terceira angulo lentes de contacto, co dezoito, primeira, t l, e t 2 da gula do vi da estrela, dos vaso dos quinhentos, da cruz dez ase is dos trezentos do brasil, furacão lâmpada pa sessenta e seis, massas r, nu mer ero ro de muitas ondas ns primeiro , e furacão, pa segundo de sessenta e seis, ph bar do ra lan da gula seta primeira para o ceu da onda do primeiro seth co do primeiro sessenta e nove, o do circulo do rata terceira lentes de contacto, co de milano italy, art reel onze do time do dezoito am sessenta , vaso dos quinhentos, ou seja do gnosticos, im quadrado dante ant ti du st ur rb bi da radio

Di da dim mer, re el onze do tome de oitenta e um, rato el co, q ue quer di ze ra da rata terceira ang gil da ilha do lentes de contacto, co dezoito, primeira, t l, e t 2 da dag u l ra do vi da estrela, do vao serpente, mario soares, dos q eu in h en to s, da c r z u dez ase is dos trento serpente do brasil, f u racao lam da pada da p primeira de sessenta e se is, massas rn nu mer ero ro de muitas ondas ns prime rio , e f u racao, p primeira do seg vaso do, da se do guido da se d gado do segundo do seguro, o do ps, o da dop da serpente, e sendo como todos sabem porque já aqui se desvelou a relaçao entre alguns do ps, como o seguro, e o antonio costa com o grupo da us sessenta e seis, da estrada de la, est ard o do he ll, g rupo, o de sessenta e seis, p h bar do ra lan gula s eta primeira para do circulo do ceu da onda do primeiro seth co do primeiro sessenta e nove, o do circulo do rata terceira lentes de contacto, co de milano, milton, milao do minano, um rapaz que t me b m p ass o u pea la t ina eu ropa, co midas, li lan, italy, art rato el l onze do time do dez o it o am se s sena cruz , vaso dos quin ne do brasil, h n to s, o vaso do use seja do gn os tc cio do io da ds serpente, em quadrado dante ant ti du st ur rb bi da radio

Este link do grupo e do vaso dos trezentos, remete tambem para a queda das torres gémeas, onde uma rapariga nua, desce uma escada de corda como se saísse de uma delas em chamas, descendo por um helicóptero

Este li nk do g rupo e da ova do vaso dos trezentos, reme teresa tambem do para da primeira queda das torres das gémeas, onda primeira ra par da riga nua, de sc e uma esca da de co rda com o se sa iss e de uma del as em c hama s, de sc en do por um he li cop pt cruz do ero

Se via papa do fazendo mel hor os tres morte do rei cavalo paquistao e primeira factura golfe cu jo per rf fil q ue pod xa e papa

Se via o papa ao lado do rei abdulah, com a rainha reina atras num carrinho de golfe, fazendo o rei, com o seu braço direito, descaído como se tivesse a jogar golfe, ou melhor dizendo, visto ir montado, como se estivesse jogando polo a cavalo, sendo que os tres , dois homens à frente e uma senhora a trás, simbolizava com precisão, a imagem das tres sementes, ou seja da tacada que deu origem a queda das tres sementes, e da morte do rei, e sendo a cavalo, apontava o rei , em precisão, um jogador de polo a cavalo, me emergiu a matança recente de uma equipe salvo erro da india ou do Paquistão numa outra terra num torneio, mas provavelmente este ultimo fio será um eco e uma factura, um iva, por assim escrever, posi a imagem fala de golfe, de carros de golfe e não de cavalos e polo aqui não se pratica ao que eu saiba, portanto será alguém cujo perfil é tambem de jogador de golfe, golfe, tacadas, sementes, outra linha já escrita, que pode ou não levar a outra interpretação desta linha, que é uam proposta de leitura do xá e do papa

Se vaso do ia do circulo do papa aol ado do rei ab bd vaso de la homem, com da rainha re ina at ra snu m car rinho de golfe, do fazendo, o rei, com o s eu br aço di rei to, d es ca id o com o se t ive esse a jo g ar golfe, o u mel hor dizendo, vi s toi, can tor, rato do montado, com o se es t iv esse jo gan do p olo a c ava alo, s en do q ue os dos tres , do is h om en s à fr en teresa e uma s en hor a at rá s, se im bo l iza ava com pr e cisa circulo, cem da primeira da imagem das t ratas espanholas semem ene net ts, o use seja da tacada q ue de u o rig ema queda das t r es serpentes em net es, e dam orte dor rei, e s en do aca ava alo, ap ponta ava do circulo do rei , em pr e cisa sao, primeiro jo gado da dor de p olo a c ava lo, me e mr gi ua da matança rec en te d e uma e q vaso do ipe s alvo e rato da roda india o u do pa q u is tao nu ma outra da terra, br, num torneio, mas por v ova lem n teresa ds este ultimo fi o, se rá um e co e uma f ac tura, primeiro iva spor, italia primeiro do circulo do ano, ass em es c r eve rp do posi si da primeira ima ge m do fala de g o l fe, de c aros de golfe e n cão dec ava l o se do polo aqui, n cão se pr a tica ao q ue eu sa iba, porta ant o se rá al g eu em cu jo pr e fil é ta m b em de jo g ado da dor de golfe, gol fe, t aca da s, sementes, outra da linha j á es c rita, q ue pode o un cão le eva ra o u t ra inter rp pr eta são da sa elevada de sta da linha, q ue é uam pro ps ota de del le da lei da tura do xa e do papa

A posição das tres figuras, remete ao triângulo da mito de medee, as tres sementes da morte de um rei, matei um rei para te oferecer um torno, , assim diz medeia a jason, e tu me trais, uma mulher masi crescida mae de filhos, e uma mulher filha de um outro rei, mais jovem, reina e filha do rei da Jordânia, medeia é aparecida com a imagem do museu do circulo elevado do forte do indiana da polis, um corredor de carros foi suspenso por dopagem

A posi sic sao da s t r es figo ur ra s, reme teresa a o t rin gula dam mito de medee, as das tres sementes da morte de primeiro rei, mat te e um rei para da te o fere ser primeiro torno, as si m di zorro da medeia aja son, e t vaso met rai serpente de primeira mul her ma si c r espanhola cida mae de fil h o se de uma mul her fi l h a de um outro rei, maís j ove em, rei ina e filha do rei da jr dani primeira, medeia é ap ar e cida com a uma ge em dom use vaso do circulo el eva ado do f orte do in diana da pol is, um co rato red dor de car ros f oi sis pen serpente do circulo por dop a ge m

Ou seja, estamos a falar de uma verdadeira cooperação inter religiosa por assim não dizer, e por assim dizer, acrescentava a imagem num colóquio, o rei, uma outra linha complementar, os headphones em arco poisado em seu colo, os headphones, que estavam em cima do dat por cima da televisão da sony e da coluna com a marca omega, comprada e me oferecida em noventas pela cristina coutinho, para que eu tivesse uma aparelhagem no escritório da latina, com um pouco de sorte, ou de azar, seria uma aparelhagem criativa, me digo agora olhando isto a trás, e tambem as sementes se alargam em contexto retroactivo, pois são tambem tres as torres que caíram em nova yorque, se be que so costumemos falar de duas

O use vaso do seja , es t amos a fla rato de uma, ver dade da ira co o pera sao inter re li gi o sapo por as si mn cão di ze rato, ac r es c en t ava a i mage m no um c olo qui o, o rei, uma o u rt ra da linha co mp le lem en tar, os he dp h one es em arco posi sado em s eu c olo, os he dp h one s, q ue e stav vam da am em c ima do dat por c ima da tele visao da son te da co l un a com da primeira marca do omega, comprada e meo forte do circulo do rc da cida em noventas pela c riu serpente cruz da ina da coutinho, para q ue eu ti ov esse uma ap par el h a ge mno es c rito tot io da latina, com um p o u co de sor e to vaso de az ar, se ria uma ap par e l h a ge m c ria t iva, me di g o do agora o l h anda is to at ra s, e ta m b em e às das sementes seal ar g am em c on texto rec t ro ac t ivo, p o is são tam b em teresa w rato sas torres q ue ca iram em nova y o q ue, se bec da ue s o cos t um emo s fa al rato d edu às

Na verdade ouvira eu tambem pelo espirito que faltava uma peça que teria estado em cima das coisas que estão no aquário da antiga regie, e nao sabendo ao certo, o que é, mas ao isto escutar, sabendo em forma certa que este escutado provem de algum com acesso aqui a casa, é provável que os headphones por á estivessem poisados, como outros que de vez em quanto vou buscar para usar, cabos e fichas , mic e coisas afins, acrescentou uma linha enigmática, que tinham dado a peça que faltava, quando isto ouvi, pensei que se referiam a uma das pecinhas das mille fiores, que acabara de abrir

Na ave verde ad e o u v ira eu tam b em p elo es pi rito q ue fala t ava uma p eça q ue te ria do estado em c ima das co ia s q ue es to ano a qua rio da antiga regie, e naso s ab en do a o ce rto, o q ue é, masa o is to es cu tar, s ab en do em forma ce rta q ue este es cu tao do por v em de al g eu em com ac ess o a qui a c asa, é pro da ova da ave do el, q ue os he dp h o ine spor á es t iv ess em p o is dao sc omo outros q ue de eve z em q ua anto v o ub us car para usa rc ab os e fic h as , mic e co isa s a fi ns, ac rec es sn to u uma linha eni g am ma tica, q ue tinha do ham do dado, primeira da ap el aqui da ue fala tva, q ua anda is to o u vi, pem, primeiro ministro, se e quadrado da ue se ref fr rei am a uma das pe linhas das mille fi o r es, q ue ac ab ar ad e ab r e rato

A outra linha da aliança inter religiosa, viera por um senhor do projecto israel, que levantava de novo na aparência a lebre sobre o cardeal, bem como a questão do papa do tempo do holocausto do povo judeu, duas questões que não eram novas e sendo que uma delas, a segunda não é tao antiga como o que aconteceu depois da segunda fase da guerra mundial, se bem que tambem não negue esta verdade, ou seja uma hábil construção, tem que se reconhecer e tambem, então perguntar, o seu porquê,

A outra da linha da al ina aça inter, a religiosa, do viera por primeiro s en hor do por ject o israel, q ue l eva van t ava de n ovo na ap ar e cn ia al lebre s ob reo da calçada do cardeal, b em com o a q eu s tao do pap a do te mp o do h olo c au s to do p ovo jude u, du as q eu s to es q ue n cão e ram nova, faculdade, se s en do que uma del as, a segunda, n cão é tao ant g ac omo o q ue acontece vaso d e p o is da segunda f ase da guerra mundial, se b em q ue tam b em n cão ne g ue e sta verde ad e, o vaso do use seja uma h ab bil, habit, co ns t ru sao, teresa maior q ue se rec on he ser e eta am tambem, en tao per gun tar, o s eu por q u ê, bat man, gai vaso iv da ota


A bang e olusen

Mencionei aqui, um antigo episódio, de a cristina coutinho, no inicio do que eu chamava de namoro, me ter oferecido uma aparelhagem denon, quando creio que fiz anos para o meu escritório na latina europa, onde naquele momento não tinha outra

Men cio one ia qui, um antigo ep is o di ode da cristina coutinho, no in ni cio do q ue eu c ham ava dena moro, me ter o fe rc id o uma ap ar el h a ge m d en non, deve ser o paul ingles ligado a pub e a tres d, com relaçao ao mundo árabe, q ua ando c rei o q ue fi z ano spa do para do circulo do meu es c rito tot ia na latina europa, onda na q eu le mo men ton cão tinha de outra

Recordei agora de um episódio estranho, pois me dissera ela um dia que ela me acompanhou a comprar um micro ondas pra oferecer a minha mae, se bem me lembro comprado, ou no supermanos ao pé do campo santana, ou em moscavide, dela depois me dizer uam frase estranhíssima, que eu para oferecer uma prenda tao cara a minha mae, seria porque trazia em alguma culpabilidade, face a ela, eu achara aquilo muito estranho, pois comprara um dos melhores ao momento, e consequentemente masi caros modelos, e me aparecera normal, pois quando se dá prendas e se pode , e sobretudo a uma mae ou um pai, que pela vida fora nos deram n coisas, dá-se bom presentes, de qualidade


Recorde i agora de um ep is o dido es t ra anho, p o is me di ss e ra el a um dia q ue el a me ac o mp anho ua co mp r ar um mic ro de ondas pr a o fe recer a min h a mae, se b em mel le m br o comprado, o un o super manos a o p é do cm ap o capo do c anta ana do santana, o ue em moscavide, del ad ep o is me di ze r uam fr ase est ra n hi ss ima, q ue eu para o fe recer uma pr e dn d a tao cara a min h a mae, se ria por q ue t ra z ia em al gum a cu l pa bali dade, face a el a, e u ac hara a q u ilo mui to e ts rn h o, p o is co mp ra rum dos mel hore e co nse q u en te que mente, ma si caro s mode elo se da me ap ar e cera norma l, p o is q ua ando se dá pr en da se s e pode , e s ob r e tudo a uma mae o u um pai, q ue pe la v id a for ano serpente der am n co isa s, d á do traço da inglesa se b om pr es en te s, dec ua li dade

Agora olhando este dizer, e o mecanismo que está por detrás dele, bem como o facto de ela me ter oferecido um aparelhagem, que mesmo assim lhe terá custado cinquenta contos, o que na altura era muito dinheiro, menos sentido me faz, ou melhor faz um outros sentido, que as aparelhagens que me ofereceram bem como as que foi comprando, tenham sido nas vezes alvo de arranjos criativos, por assim dizer, feitos por terceiros sem meu conhecimento, na realidade me lembro dela me ter dito que a aparelhagem, que chegou uns dias depois, fora porque mandara lá por uns cabos xpto, que eram os melhores, e coisa e tal, e creio que a comprou ao neves, do bazar do vídeo, um rapaz sempre muito estranho, me pergunto se a denon, terá sido tambem alvo de uma intervenção digamos criativa

Agora o j h anda de este, di ze reo do mecanismo q ue e stá por det ra s del e, b em com o o f ac to de ela, me teresa o fe rc id o um ap para ra l he g am, q ue me sm o as si ml, he teresa rá cos tudo cin q eu en t a contas , o q ue na la tura e ra mui to din he iro, m en s o s en todo me f g az, o um el hor do f az de um outro serpente s ne tid o, q ue do às das aparelhagens, q ue me i f e rec eu b em com o as q ue f oi co mp r dn do, t en ham s id o na s v e ze s al vaso da ode dos ar ra n j os c ria t ivo s, por as si m di ze r, feit os por terceiros s em me u c on he cie mn to, na r el aida dade me l em br o del am lame me teresa dito, q ue a ap ar el h a ge m, q ue che g o u un ds dias depois, for a por q ue man da ra l á por un s cb os x pt o, q ue e ram os mel hor es, e co isa eta l, e c rei o q ue a co mp ro ua circulo do neves, do b az ar do v id é circulo de um rapaz se mp r e mui to es t ra anho, me per gun to sea de non, te rá s id o t am b em alvo de uma inter vaso da en sao di gam s o c ria t da cruz ceu iva

Ontem olhava na montra da pampulha a capa com o joao rendeiro, e me apercebia pelo head line, que o rapaz começara com uma pequena loja em campo de ourique, e que depois dera no que dera, ou seja , acabou por se demonstrar depois de um enorme cambalacho que é um bluff, mas ao que parecer ainda cheio de bens, se bem que muitos ao momento a arder, e que trás um qualquer fundação ou algo assim com um nome que já aqui uma vez entrara, elipse, proprietária na aparência de um conjunto valioso de obras de arte


On teresa mol homem da ava na montra da pam pulha primeira capa do com do joao rendeiro, e me ap per rc ce bia p elo he ad di gi t al ine, q ue o ra ap z com eça ra com uma pe q eu na loja em cam do pode de ourique, e q ue d ep o is de ra asno q ue der az, o use seja , ac ab o u por se demon s t ra r d ep o is de um en o r me cam bal h aço q ue é um b l u ff, ma sao q ue pa recer a inda che io de be ns, se b em q ue mui to sao mo mn to a ar der, e q u t r as um q ual q eu r fun da sao o ual goa ss im com um no mec q ue j á a qui uma ave z en t ra r a, el ip pse, pro pei r t aria na ap ar ce ni ad e um c on j un t ov al io serpente br às da arte, fr

Ao lado um jornal francês, com a multa passada a intel, e o sentido que se afigurava era literal, intel inside, inteligência inside, dentro do meu pc, mas esta é outra linha desta que agora qui vos conto, se bem que o principio seja o mesmo


Aol ado primeiro jo rn al fr anc es, com da primeira multa da passada da primeira da inte, it, leo s en t id o q ue se a figo ur rav a e ra lite ra l, in tel in s id e, intel lige en cia in s id e, d en t ro do me vaso pc, mas e sta é o u t ra da linha desta, do q ue do agora qui vaso do os von t ase b em q ue o p rin cip io seja o me ms circulo

Curiosamente ouvira eu depois de evocar antigas memórias de intervenção nas rgas das escolas, uma rapariga que na televisão dizia a propósito de outrem, que quando , essa pessoa ia falar, e as gentes sabiam, iam todos ouvir, de repente dei comigo a penar, se para alem de espionagem das conversas que poderás ser sempre feita, por diversos agentes com diversos interesses, desde policiais e secretas até roubos criativos, e manobras de concorrência, por espionagem previa de projectos , poderia tambem um quinhão do escutado ser acessível a um conjunto de pessoas, a diferença , é , aquilo que eu agora faço nestes ultimo anos, em forma aberta, se a for na verdade e em toda sua extensão, antes, era feito, por alguns e só alguns, sem o meu conhecimento

Cu rio sam que mente, o u v ira eu d ep o is de evo car anto gás me moiras de inter v en sao nas r gás das escolas, uma ra p riga q ue na tele visao di z ia a pro p rosi to da ode o u t rem, q ue q ua anda , ess a pessoa ia f al ar, e a sg en teresa ss ab iam, iam todos, o u vi rato, de r ep en te de i co mig o a pena rato, se para al lem de es pei on a ge made ria das c on versas q ue p ode rá s ser se mp r e fei t a, por d ive eros dos agentes com di dos versos inter ee es e s, d es de poli ca si secretas a té ro ub os c ria tv os, e ema das manobras, moda, de c on co rr en cia, por es pei on a g em pr e vaso do ia de por ject os , p ode ria tambem do primeiro quin h a o do es cu t ado ser ac ess iv el a um c on jn to de pessoa sa difer n aça , é , a q u ilo q ue eu agora f aço nest es u l t imo s ano s, em foram aberto, pt, sea for na vera de e em t u da as ua e x t en sao, ant es, e ra feit o, por al gun se s ó al gun ss emo me vaso c on he cie mn s argento cruz delta do circulo

Hoje pela madrugada ouvia bela rapariga a entrevistar um ex policia suja face me pareceu familiar, a propósito de um livro que dizia ser de ficção, e algumas linhas ficaram a ressoar, uam delas, era referente a onda de violência que se dera no porto, a outra que quando um suspeito trazia um determinado estatuto na sociedade, era difícil a polícia questionar a sua vida, e escamoteava as razoes por que tal acontecia, certamente a parte masi importante e tambem aquela que diz claramente que a corrupção é transistemica neste pais de merda governado por medrosos, e fiquei a pensar, eventualmente, se pode accionar , como se faz qui, por carta anónima, uma investigação, que assim a polícia, começa a instalar e fazer escutas, e que depois essas escutas são por sua vez comercializadas, tendo por capa a investigação policial, parece-vos estranho, a mim , infelizmente nem um bocadinho

H oje pe la madruga gado, o u via be la ra p riga a en t r e v is tar um e x pol i cia suja da face da me ap rec eu f am i liar, a por rp post ode primeiro livro, roque, di z ia ser de fi cç sao, e al gum as das dinhas das linhas fi caram a r esso ar, uam del as, e ra refer en te primeira onda de viol en cia q ue se der ano porto, a outra q ue q ua ando um s us pei to t ra z ia um det r emi mina ad o es tatu to na soci e dade, e ra di fi cia primeiro de la pol i ca q u es tio n ar as ua vida, e es cam ot e ava as r az o es por q ue eta l ac on tec ia, ce rta tam maior net a p arte ma si i mp orta do portas, ante e ta m b em aquela q ue di z clara men bt teresa q ue aco o rup sao é t ra sn sis te mica nest e do pais de merda g ove rna ado por mer d roso se fi q eu ia pen sar, eve en tua lem n teresa, se p ode ac cio n ar , com o se f az qui, por ca rta ani on ima, uma in v es tiga ç aa o, q ue as sima poli ca, com eça a ins t ala r e f az e r es cu t as, e q ue d ep o is es sas es cu t as são por s ua ave z co mer cia l iza ada s, t en do por capa a in v e ts si g aç sao poli cia l, pa rece do traço ingles do vaso do os est ra anho, primeira mim , in fe liz mente ne maior do primeiro bo do cadinho

A bang anda intermitente desde há um serie de luas, ás vezes as colunas, uma, ou outra não ligam, desligo e ligo os cabos, as vezes funciona, outras nao, em dia recente, quando cheguei estava uma ligada e a outra não, pois são colunas com pré amplificação, e no ultimo dia em que consegui ouvir em stereo, todo contente, depois novamente aquilo deixou de funcionar, de vez, bem de vez espero eu que não, e depois se deu um estranho acontecimento, que ao ver em passant no jornal no café, me disse, aqui há gato , outra vez

A b ang bang anda inter mit en te de sd e h á um se rie de lu as, ás v e ze sas co l un as, uma, o u outra n cão li liga do g am, d es li goe e li g o os dos cabos, as v e ze s f un cina, o u t rr as nau serpente, em dia rec en te, q u ando che g eu i e stav uma liga da e primeira de outra do dn cão, p o is são colunas com pr é am mp li fi caçao, e no u t imo dia em q ue c on nse gi vaso do o u vi rem st e reo, todo c on t en te, d ep o is nova mente, a q u ilo de ix ou de fun cio n ar, de eve z, b em de eve z es p ero eu q ue n cão, e d ep o is se d eu um es t ra anho ac on tec cie mn to, q ue ao ove rem p ass ant no do jornal e no do café, me di ss e, a qui h á gato , o u t ra ave zorro

Ora apareceu aqui o café, o ritalinos, onde eu deixei de ir com a frequência em que ia, pois comecei a suspeitar que lá me faziam passes com o café, e da ultima vez que la fui tomar um café, o senhor ritalinos tremeu sua mao ao por-me a chávena de café no balcão, e assim fiquei com a confirmação que tambem lá, se passam tramóias operadas por uma das ligas

O ra ap par rece u aqui do circulo do café, d eve rá ser en tao circulo do home da casa da es quina, q ue circulo do cabo os t uma etara ao tele f one, q ua ando eu nas v e ze s vo i ua p ass ar, o rita lino serpente da onda eu de ix e id e irc om primeira frequência em q ue ia, p o is com e ceia s us pei t ra q ue l á me f az im p ass es com do circulo do café, e da u l t ima ave z q ue la f u it tomar primeiro ca fé, o s en hor rita lino s t reme us ua mao ao por do traço da inglesa me ac h avena de ca fé no do bal cao, e ass em fi q eu i com a c on firma maçao q ue t am b e m l é, se p ass a t ramo ia s o pera da s por uma da serpentes das ligas, li gás