quinta-feira, agosto 20, 2009



sabes amada, sao belas todas as meninas do canal dois, mas estas continuas histoiras , de insinuaçoes, sem nada dizer em particular e em forma concreta e directa, bem a imagem do que se passa neste nao país, cada vez menos paciencia trago

s ab es am ad a saqo de belas, todas às meninas doc ama priemiro do dois, mase st as cont u in ua serpente das histórias, de in sin ua ç e os s em n ad a di zer em p art ti cu l ar, em foram, pt, c on crte, e di re tca, b ama ami magem made ria do co doque se p ass nest nao do país, p í s, tvi, c ad da primeria ave zorro men os p ac cie en cia t rago

se sois obrigadas,assim o dizei em forma publica para que fica a todos claros, mas como podereis fazer de conta que nada se passa, que ninguem me conhece e que ninguem sabe o que se passa nesta tremenda injustiça em que me trazem, e trazem magoando, meu filho

s e s oi is ob br ra co circulo do gás gadas, ass simo di ze ei em forma da publica, para q ue fi ca primeira de todos os do cie primeiro dos aros, ma s c omo pode reis f az ze rato da art de dec conta, q ue na ad d se p ass a , que nin g ue em mec on he ce, e q ue nin g uem s abe o q ue se pa ssa nest a t rem mena ad a da in j t s tica, em q q ue me t ra zem me t az ze m mago anda me u fil homem do circulo

esta tarde, um estranho sonho, me deu durante talvez duas horas, a imagem final , era um casario assim meio inclinado, com casa umas em cima das outras como uma ilha do mediterraneo, ou algo assim

est a cruz ard , um est ra anho son home do cie rc u lo med eu duran re , a alvez di as hor as a sa mane madeira fina l , e ra um circulo sario ass si em me di io inc lina ad do , com c asa , umas em cima ds as de o u y t ra s, com do circulo de uma da iu da illha do me di te rran ane neo, a ual g o ass si maior

ventava muito, estranhamente ventava, por artes feitas, e de repente via uma aviao grande de passageiros que se aproximava, e via que pelo vento iria cair em cima das casas, alerto-o pelo pensamento, e vejo que se consegue safar no ultimo instante, acordo nesse preciso momento, em que percebi que ele nao iria cair, um alivio, depois me tocou à porta a sofia borges, que me veio visitar assim, fomo passear ao jardim, por un instante

vaso en tva mui it icruclo, e cruz ra ama he mn te vaso en t ava, por as t es feitas, e de rep pen te da via de uma ava do io g rande, de p ass sage iro s rosque

se ap roxi ima aba , e via q ue p elo leo do vasno en cruz do circulo iria, c air e m cia am das serpentes da ca sas, a l ler to do traço ingles do circulo, p elo leo pen sam en t o , e eve vejo, q ue se c on se q ue sa f ar no u l t imo ins t ante, ac co rato do ness pr e c is do circulo omo men to em q ue per cebi, q ue ele na nao da iria c air, uma al iv vaso di oi, d ep o is me toco vaso da prmeira acento á porta, primeira sofia do borges, q ue me do veio as si em f omo p as sw e ar, primeira do circulo do jardim, por un ins t ante

no jardim, parecia que uma qualquer gravaçao estaria a ser feita,

no do jardim, par rec ia q ue y ma q ul q uer g rav ac sao est aria primeira a ser feita

no entretanto de novo cá entraram, e marcaramum x nas pedras da casa de banho, e dois semicirculos que acompanham o banheiro, dois pequenos pedaços de espelho do espelho de outrora do movel, onde agora me aparecera esta nova leitura sobre a heidi de transças nazi, ali fora deixado, um eco se dava no yahoo, pouco depois com uma noticia sobre nairobi,

no en t rato eta anta de n ovo c ácento primeira en t aram, e mar cara ram am mu maior x nas pedras da c sas sade de bam home do circulo, e do is s emi circulos, can tor es, q ue ac om pan ham am circulo b ane do homem iro, en gui a , do is pequenos ped dc cortez as sd es p el home do circulo do es s x es p el home do circulo ode deo vaso do circulo do ra do movel, ra do maior ove do el, onda agora me ap par e cera e sta lei tura, s ob rea he id di de t ra sn ç as nazi, al e for primeira ad de ix ad circulo, um eco se da ava no do y a h oo, po vaso co dp o is com um ni tica s ob re na iro robi

o link era feito pelo homem na foto como se tivesse descoberto um diamante,

circulo im nk era f eeiro p elo home na f oto com o set iv esse d es cobertura do ero primeira do diamante,

tinha eu acabado de contar à sofia, que entravam todos os dias cá em casa, ela dizendo que devia ser impresso minha, quando lhe dizia que dispunham objectos, e outras coisas,nem de preposito,

rina home europeu aca b ad da dode dec contra a primeira s o fia , que en t rav am toso os do dias, psd, cá em circulo da cas, el a di zen do que devia ser, em mp pross circulo am min home da primeira, qua anda l he di zi ia q ue di sp un unha do ham am ob ject os, e o vaso cruz ra serpente co isas , ne madeira de pr e posi to

http://news.yahoo.com/s/ap/20090820/ap_on_re_af/af_kenya_geologist_death

e acabei de dar agora conta de uma noticia onde se dá conta de um acidente com um aviao, hoje mesmo lá

e aca ab bei de d ar do agora conta, de uma not it cia onda sed acento da primeira conta de acide dente com um avia circulo, home oje me sm i primeira do acento primeira la

http://au.news.yahoo.com/a/-/world/5844176/somalia-fighting-kills-at-least-45-residents/

por cima desta noticia, um anuncio, sobre voos de londres, assim diz, fr om , dezoito de oitenta e oito, e x serpente y dn e delta segundo ook, no do duplo vaso dao fligths, fr om dol ar serpente big bang, e x ped ia com do ponto au

pro por cia am det tsa not ti cia d este um ano un cio do io do ji, ki, do ie,

http://news.yahoo.com/s/ap/20090820/ap_on_go_ca_st_pe/us_cia_secret_program

assim leio no link

ne ws sd do ponto delta da primeira d home da girafa do duplo circulo com do bar do ra da serpente da ap duzntos de noventa, agosto, vinte do bar do ra ap on g o ca st do pe do bar do ra us dica cia secret pro g ram do ponto da gula do vi do primeiro da cruz do ugual a gg l2 is sc c uz gato primeiro do treceiro secto da estral circulo eo l ot, kapa dato duplo vaso ie, delta lu igual x trinta d m t j vas quadrado home do delta on mn treveiro gack groundm, forte zorro, circulo do sengundo vaso do circulo a2, au di, forte vasodelta angulo zorro primeiro do duplo vaso angiulo zorro primeira couman duplo vaso m d dk w circul di w angulo terceiro vaso zrro do segundox, sehindo n p delta vaso nono zorro , sorro w ny , z x, rf c home pirnipe vaso zoro terceir , princiep home segindo quadrado rato jc hat nono z az ie circulo gato nono z az ie c s v j a 3m, lu do x3 r vc f nono z d g nono delta primeira duplo vaso do vaso zorro segundo home n saw n j a, w f a ox j l z gn v bn br q

imagem
da
cobra
tripla
ou
do
cordao
id ct o d c c
ima mage maderia ad da primeira cobra ob br ra bra, t rip la o i do cao cor dao
em
roma
o
papa
com
um
jungleur
com
tres
bolas
dava
o
mote
em roma circulo do papa com do primeiro jo un em gato le ur com das tres b olas, ondas , d ava do sic circulo om ot cruz teresa
e ro p c u j c t b d o m
aqui
assim
falou
aa f
primeira do ki aqui ass si em falo , a al lou
vareta
magica
braun
control
do
plus
v m b c d p
vas oar da eta magica do br a um do cc on t rol do plus, c a n a l
ao
desfazer
o
porco
ad o p
primeria dicurcko d es f az se rato circulo do poc circulo do porco, p do orco
o
candieiro
romano
vibrava
sua
luz
o c r v s l an a
circulo dan di ie ro rom mano ana ano de roma vaso ib br aca ava s ua da luz, primeiro uz
como
a
dizer
fez
se
luz
c ad f s l
com o ad di ze rato de fez se da l uz,
trovao
o do t rova o vao, ps
uma leitura comulativa ontem pela musica limpando a casa a ecoar num especifico numero que muito aparece desde as imagens de londres com os algaritimos oitenta e oito
8
ph hi do lip da galp energia, simbolo da energia da forca, la ass sd dace pie c espanhol, un t he uo o ero do per do om , gato la ss spi sp pie circulo espanhol, pei ce cardinal, car da din da al, do cardeal, da en te rata para en ren te sis das a aps spa serpente do funeral fr om rom ak homem na ten, de oitenta e cinco, segundo
8
jet hi home ro do t u ll, da mu t he bes t circulo forte jet home ro t u ll , a passion p la y e di cruz treceiro do vinte e oito, do maestro chrysalis, crizz rato delta sa al do lis st rat fp ford place, l a la lace, london, w em nono primeiro forte, em mil novencentos e oitenta e quatro
...
.
.
cinco circulo do duplo treze sexto, dez setenta e oito, cinte um , ou seja laranjinhas, psd
a musica primeria que ouvi, limpando discos, fora a do jet ro do t u ll, e me saiu a bela musica da iralanda,
primeira am mu sica ,prime iraque q ue vaso ov e li mp p ando, di sc cos fora ad do circulo do jet, ro da roda dot da cruz do vaso do onze, e me sa e ua ab da bela mu sic ad a da ira lan ana anda
...
.
.
nos encontraremos de novo quando a criança de belfast voltar a cantar, assim diz a musica
.
.
...
nós en c on t ra rem s ode de en ovo qua anda a ac rio ua ança cortes de bel f as t, v circulo da primeira tar ar a c c ana tar , ass si em di iza am mu sic a
...
lá dentro está um cd que diz da guitara, do carlos da parede, do romance, ron roma anc e
.
...
.
primeiro do acento ad en cruz ro e sta acento primeiro dc, q ue di zorro da dag gui tar ra ad do circulo doc ar primeiro do os da parede, cidade na linha lisboa cascais, do r roma omam ance , ron roma e ce
sobre os dentes ainda e quem deles me deu cabo

serpente ob rio os dentes, d en t es ,a inda e q ue em del es med eu cabo

no jardim, um raapz dentro de um carro preto, sentado com a mao na face como se sofresse de dores de dentes

do no jardim, um ra ap z d en t ro da ode de primeiro car rop pr e to, s en t ad circulo cm, mna nao na f ac e com o se d o fr esse de dor espeanhola de dentes, d en t es

assim a imagen no objectos ali deixados, se prepunha ao olhar, um grao de cafe no rasgo da massa do chao, ou seja com algo posto no cafe, uma gase, uma gase de medico e de porcos, g r ipe, e um papel a indicar , a de almada

as sima mai mage mad iro no ob jet os al ed e ic ad os , se pr e p unha primeira do circulo duplo do primeiro homem da ar, um garo rao da ode dec cafe no ra sg do circulo da massa, do dinherio, dam am da massa, it, do cha circulo, circulo do vaso seja com al gato do circulo do posto do no do cafe, uma gás ase , uma gás ase sede medico e dep orcos sg rato do aro do ipe, e um pap el da primeira indica car, ed e al mad da ad da primeira

pcp no telejonal indicava o resto, dos peixinhos do aquario da moura

p cp no do tele jon al indica ava circulo do rato est circulo do s pei c in home os do a qua do rio da moura,

cova da moura, rua aqui ao perto, onde está a brand e o mne

c ova da dam am da moura, da rua , primeria do qui , circulo da primeira do porto, per da cru z os onda e st acento da primeira da brand, e circulo do mne
doce
senhora
de
meu
coraçao
ds d mc
convosco
de
novo
sonhei
c dc ns
e
de
novo
vi
as
petalas
de
oiro
no
ceu
e dn v a p d o n c
quando
chegais
a
meus
braços
q c am b
senhora
amada
mais
amada
sam a
nao a puta do dn, que pelos visto aqui no corte se desvelou ser o expert no tal refelxo,
nao da primeira puta do dn, q ue p do elos do leo ci st circulo a qui no corte, sed es vulo vaso s ero e x pert do no cruz al refe el da kapa do xo, beijo invertido, o se gun dop da orc cabo do circulo do sessenta e nove , do treze, t w r es a , teresa rato do ze, do onze
Que tremendas putas todos sois, com a excepção das crianças e dos carneiros,

Q ue cruz rem en quadrado as putas todos serpente o is, com a e x ce p sao das cir n aça sed os carneiro serpente, mais um filho da puta que se diz ter sido ministro de educação deste pais inexistente na maos de bandidos há trinat anos,

maís um fil homem o da puta quadrado ue se di zoror teresa serpente id o min si y cruz rode edu caçao quadrado este país ine x is cruz en cruz ana mao serpente de bandidos há cruz rina cruz do ano da serpente

Depois do ultimo texto, em dia seguido, a cobertura da merda que sois, como vermes, logo uma qualquer invenção sobre se os do pm expiam os do presidente ou coisa assim, sobre o conteúdo da acusação que mais uma vez vos faço, seus pedofilos, nada, zero, a fazer prova amais uma vez da vossa culpa, assim abria o telejornal, do canal dois

D ep o is do vaso primeiro cruz imo te cruz xo, em dia se guido, a co be rato tura da merda quadrado ue serpente o is, com o vaso em espanhol, logo uma quadrado ual quadrado ue rato in vaso en sao serpente ob re se os do pm e x pi am os do presidente, o vaso co isa as si maior, serpente ob reo conte , vaso o da au c serpente sao quadrado ue maís uma ave zorro vaso os f aço, se us pedo fil os, na ad a, zorro ero, a f az e rato pro da ova am a is uma ave zorro da vaso do os sa do ac cu primeiro p da cruz primeira, as si maior do ab ria do circulo do telejornal, do canal dois, o primeiro do grupo onze

Uma só verdade escondida neste caso, parecia estar dissimulado, numa das peças das linhas, a saída de um dos assessores do cavaco, relacionado como o grupo de coimbra, onde integra o segundo das listas de mais um dos partidos bandidos


Uam serpente ó ver dade espanhol condi id a neste do caso, par ceia est ra di ss i mula ad o, nu ma das p eça serpente das linhas, a sa id a de um dos ass esso rato espanhol do cavaco, re la cio on ad do circulo do com do duplo circulo do g rupo de coimbra, onda int e g ra o segundo das listas de maís um, dos p art id os bandidos

Hoje quarta primeiro um jornal deixado no chao com a historia da pseudo ultima queda de aviao, assim cada vez mais parece, pela conveniência da ausência de imagens filmadas no local, e a estranha foro em seus pormenores,

homem oje da quarta, o primeiro um jornal, de ix ado no chao com a hi serpente tori ad a ps eu do vaso primeiro cruz ima queda de avia o, as si maior c ada ave zorro maís pa rece, p el a c on vin ie en cia da a use en coa de i mage ns fil mada serpente no primeiro ocal, e a est ra anha foro em se us por men o rato espanhol,

Depois numa micro sebe, como se fosse a copa porventura de uma floresta, uma borboleta castanha me mostrou o vaso, depois apareceu um largato na copa figurada, ou seja um sportinguista, copa, brasil, e no lugar em redor, li drive da caetano, ou do caetano, uma pomba desenhou um semi circulo por entre as arvores, vinte e quatro horas, ou seja a queda do aviao não no brasil, mas na américa do sul, o prof. que tudo ensinou a dama, da cas de goa, um jovem rapaz ar russo, tronco nu, cruz doirada ao peito sabia, passando por mim em passe afirmativo, parecei então ali existir um dizer, da cruz doirada na russia, peito nu

D ep o is numa mic ro da sebe, com o se fosse primeira do ac da copa pro ove en tura de uma flor e sta, uma bo rb o primeiro eta cas cruz anha me maior ot ro vaso ova do vaso, quadrado ep o is ap ar e c eu um primeiro ar gato na copa figu ra ad a , o use seja um spor cruz in g vaso ista, cop a, br as ile no lu a g rem red o rato, li dr i vaso e da caetano, o vaso do caetano, vaso, a p om ba de serpente en homem o um emi sic irc vaso lo por entre as arvores, vinte e quadrado ua cruz ro hor as, o vaso seja primeira queda do aviao n cão no bar is primeiro, mas na am erica do sul, o pro f quadrado ue tudo en sin oi a dama, da cas de goa, um j ove em ra p az ar ru ss o, cruz ron co nu, c ru zorro do irada ao peito zorro a bia, p ass anda por mim em p ass e a fi rato mat iv o, pa rec ei en tao al i e xis tir um di ze rato, da c ru zorro do irada na ru ss ia, peito nu

O passe do rio, foi do cavaco, assim escutei pelo espirito, hoje, quarta , limpei a casa, encontrei seus cinco cruzes duplas feitas a giz por dentro de cada um dos forros do sofá do philip starck, que filhos da tremenda puta, depois pelo telejornal, o sincronismo, a puta mor que se diz presidente, e um militar salvo erro da marinha,, fazia o tal um passe em vaso em frente a ele, como se fosse um passe militar mas que não era mais de que uma palhaçada, identificativa, então, de quem o fez, pois o desenho , é o desenho do sofá , cinco cruzes tuberculose, que putas sois!!!!

O p asse do rio, f oi do cavaco, as si maior espanhol cu te ip elo espanhol pi rito, homem oje, qua rat , li mp e ia c asa, en c on cruz rei se vaso is c inc o c ru zorro espanhol quadrado up primeiro as feitas a giz por quadrado en cruz rode dec ada um dos for ro serpente do serpente o fado ph i primeiro ip st ar ck, quadrado ue fil homem os da cruz rato emenda puta, quadrado ep o is p elo tele jo anl, o sin c ron i ms o, a puta mor, quadrado ue se di zorro pr espanhol id dente en te , e um mi primeiro ia tar serpente alvo e rato ro da am rinha,, f az ia o cruz al um p ass e em vaso em fr en te a e le, com o se fosse, um p ass emi primeiro it tar masque n cão e ra maís de quadrado ue uma pal homem aç ad a, id en ti fi cat iva, en tao, de que emo do circulo de fez, trinta e um ad da armada, p o is o de sn e homem o , é o de serpente en homem o do serpente o f á , c inc o c ru zorro espanhol cruz uber cu primeiro o se, quadrado ue putas serpente o is!!!!

Cavaco vaso da silva, primeira do vaso do lis, circulo ava aco co do vaso do silva, pressupõem-se ser o da rtp, entoa, circulo do serpente can do tor do liz, av duplo circulo ac pr má vera can ticos para da ar miss são da fome da opera, o barco , do antonio da chagas na rosa

Rosa que se pressupõem ser da pina baush ou a ela ligada, ou mesmo a monica lapa por ser a única ausente no catalogo dos encontro a acarte, de noventa e quatro, onde isto agora se desvelou

Rosa quadrado ue se pr ess up pe o em ser da p in ab au sh o ua el a li gada, ou me sm o a maior oni nica lapa por ser a única, au serpente en te no cat al o fo dos encontro da primeira ac arte, de noventa e quatro, onde is cruz io agora sed espanhol velo lou

Uma marca , uma seta aponta, kontakthof, onze dom min gato do circulo, que quadrado use declina tambem em contacto, lentes de contacto, o caralho do luis osorio, provavelmente, circulo do ccb, a anton , bateria do chaplin, da elena do jakob, do instituto jacob, espanhol paço de contactos, é constantemente violada,

Uma marca , uma serpente eta ap da ponta, kin cruz ak cruz home orf, kin , cristina coutinho quinta, cruz ak home carl orf, sagração da primavera, onze dom min gato do circulo, que quadrado use del ina em c on cruz ac to que quadrado use del ina em c on cruz acto, o car primeiro homem o dol vaso is do osorio, por vaso ave lem n te, circulo do ccb, a anton. bate da ria do chaplin, da elena do j ak do ob, do in serpente cruz it vaso to j ac ob, espanhol paço de c on cruz ac cruz os, é co serpente n tan te mn te violada,

A frase da chave, a fr ase seda da chave, ac home ave, que saltou foi, mas a separação entre o palco, per cen circulo do en til, salão e o auditório é constantemente violada

Masa se rp par raçao ac sao en cruz re o pal co do bar do rá do salão, sala, rr, oe do circulo au dt io + e c on tan te mente vaso io primeiro ad da primeira

Nov telejornal, um estranhíssima, treta, uma rapariga que diziam ter sido violada, fora a santa maria, os psi teriam recusado a atende-la, mostravam, os serviços universitários, portanto estudante de medicina, um aparente pai de costas, com voz alterado a fazer crer tratar-se de um darth vader, o fialho jornalista de frente, a remeter para a ponte da alcantara, pois não é normal filmar o jornalista menos ainda numa situação com estes disfarces todos, só se for pela semelhança do rabo de cavalo, com um rapaz com que depois me cruzei pela noite de rabo de cavalo tambem , de horus, assim levava ele os braços

No do ov do tele jo rato anl, um est ra sn hi serpente sima, te rta, uma ra pa riga quadrado ue di za im te rr serpente id o vaso i primeiro o ad a, for a as anta maria, ms ot rav am, os serviços uni ver sat iro serpente, porta anto est vaso dante de me di cia nu primeiro ap ar e vc n te pai de co o st as, com bva oz alterado, drogas, a f az e rc rato e rato cruz rata e do traço da inglesa da sede de um darth vader, oo do fia alho jornalista de fr en te, a rem teresa rp do para da primeira ponte da al can tar ra, p o is n cão é norma primeiro fil mar aro do jornalista maior en os a inda nu ma si tua ac sao com est espanhol di serpente f ar ç espanhol todos, serpente ó se for p el a semem emel primeiro homem ança do rabo de c ava alo dez com um ra p az com quadrado ue quadrado ep o is me c ru ze ip el primeira do ano noite de rabo de c vaso alo tam am tambem , de hor rato vaso serpente a ss im primeiro eva ave e leo serpente b rato aço serpente


A puta de serviço, ontem, terça, começou na fira das outras, as paginas tantas sem razão, no contexto, a não ser uma indução, olha para o lado com a apontar aqui o quadro da indianapolis museum of art, hoje quarta, já quinta na altura desta escrita, um outro com uma senhora inglesa, uma casa de pedra, e uma indicação para o lado direito dela, como a lançar, um isco, morram todos, seus filhos da puta à solta, agora cada vez que vejo, um desligo, logo, que paciência para vossos cios, sem resposta a nada de conteúdo do que vos inquiro, é assim!

a puta de ser vi ç o, on te maior da teresa rça, com e ç o un a f ira das outras, as pa gina serpente cruz antas sem ra za on o c on texto, a n cão ser uma indu sao, o primeiro homem ap para ol ado com a ap on tar a qui o qua quadrado ra o da inda ina polis maior use um o f art, homem oje e quarta, j á quinta na laura de sta espanhol c rita, um outro roco da roc do om uma serpente en hor serpente in g le sa, uma cas de pedra, e uma id dn cia sao para o primeiro ad o direito dela, como a al n ç ar, um isco, mor ram todos, se us fil homem os da puta à sol cruz a, agora c ad ave zorro quadrado ue vejo, um quadrado espanhol li g o, logo, quadrado ue p ac ie en cia para vaso os o serpente ci os, se maior rato espanhol posta a n a da dec conte on te vaso dodo quadrado ue vaso os inc eu roi, é as si maior serpente eta c rav na terra

falara eu na quinta da regaleira, e ontem no telejornal a que se diz ministra da saúde, de lado como se estivesse em pânico a falar de cinco mil e tal casos dos porcos, com a bestinha de sintra, da cml, marido da excelsa dentista branqueadura da casa dos porcos da televisão publica

f al ara eu na quinta, da reg al e ira, e on te maior no tele jin al a quadrado ue se di zorro ministra da serpente au dede lado, com o se est iv esse em p ani coa f al rato de c inc o maior ile eta cruz al casos dos porcos, com da primeira bestinha de sintra, da cml, mar id o da e x cel sa da dentista, judite de souza, b rato a c quadrado ue ad ara da casa dos porcos da tele e da vi são da publica

depois uma voz projectado pelo éter, que andou vinte cinco anos para o apanhar, e depois a bestinha acrescentou, ainda, matei-o, e foste tu que me o ensinaste a fazer, puta eu vos pariu, se sim, então, diga lá como o fez e como é que eu lho ensinei, sabem-na todas estes bandidos de merda!!!!

D ep o is uma vaso oz da voz, pro ject ad o ep lo e teresa , quadrado ue ando vaso vinte cn co ano serpente para o ap anha rato, e de p o isa vaso bes tinha ac rato espanhol en to ua inda, mat ri do traço ingles do o, e fo ste cruz vaso quadrado ue meo en sin as teresa a f az e rp da puta eu vaso os pari use si em, en tao, di g al á com oo fez e com o é quadrado da ue e vaso dol do primeiro home do cic culo do circulo en do sin ei, serpente do ab em traço ingles na todas est espanhol dos bandidos de merda!!!!

Cheirou-me este dizer, que como de costume, não disse quem, que seria relativo a queda do aviao, e vinte e cinco anos, será então relativo a um acontecimento de oitenta e cinco apareci o lokerbeide, fiquei a pensar se seria relativo a este caso, mas não sei de cor da a data, a cc on f um do mar da AR, ou se é verdade o ultimo da avioneta, então, seria por ter sido ao autor da queda de as carneiro, o que apontaria, gama, como autor

Che iro vaso do traço da ingles me de este di ze rato, quadrado ue com o de cos cruz um me, n cão di ss sec eu em, quadrado ue ser aia re la cruz iv o a queda do avia oe vinte e c inc o ano serpente, se rá en tao re la cruz iv o a um cao n tec cie mn to deo it en cruz a e c inc o ap ar e cio primeiro o kapa e rb be bid id é, id é, fic eu ia pen sar se serpente e ria re la cruz iv o a este caso, mas n cão se id e corda da primeira da data, a cc n f primeiro do mar da AR, o vaso se cruz e vera deo, circulo do ul cruz imo da vaso io en cruz a, av o ine eta, av io da eta, en tao, se ria por ter serpente id o ao au o ra da queda de as caren iro, o quadrado ue pan cruz a ria do dog do gama, com o au ot rato, ps







O ultimo fio da imagem trazida por angelina e pitt, com as coordenadas, remete tambem pelo tipo de vestido dela, para a vesica da paula guedes, ou seja do grupo da maria sobral mendonça, outras das cavaleiras do apocalipse, e ainda na possível declinação de paula, como sendo nome genérico de uma paula, do guedes, ou seja do cds

O u l timo fio da i mage made ria t ra z id a por da angelina e pitt, com as c oo red en ad as, reme te t am tambem , p elo t ip o de eve v est id o del a, para primeira ave v e sica da paula guedes, o vao use seja do g rupo da maria sobral men din ç a, de outras das c ava e liras do ap o cali ip pse, e a inda na p os s ib vao do el dec lina sao de paula, com o s en do no me g ene rico de uma p au alo, do g eu d es, o vao use seja do cds

Aqui, vi, duas s etas para lela serpentes, ou seja porto livreiros, ou algo assim, fizeram uma paralela, que depois fez uma cruz, que aponta o passe do pao, e do cao, que me cheirava a barriga da perna, por baixo da casa dam oura, entre os dois porcos da anda, de duas ar gen to, se desvelou a ser, uma ligação entre e a oitava e a nona, de um semi arco de dezanove, da cangas da heidi, nazi de tranças como a pipi, ou o pipi, do cinto do falo d é el cabalo dolce e garbana da luva negra al doni, ca bide, es quina do dn da dk de ny, remete tambem esta imagem em seu todo para a queda das torres, para a racha entre formas, ou seja o tremor, 3,1, 111, homem do onze dos treze, mil cento e um , primeiro do cento e um , e remete por nona, para abruzzo, e cifras

A qui, vi, du as s etas para le la ser pem pm t es, o use seja p orto l ov rei iro s, roso ual goa as si m, fi e ram uma para lela, q ue d ep o is fez uma c ru z, q ue a pao n ta o p ass e do pao, e do cao, q ue me che irava a bar riga da pen rna, por ba ix o da casa dam o ur a, en t re os do is poc os da anda, de duas ar gen to, se d eve lou a ser, uma liga sao en t re e a oitava e a nona, de um s emi arco de dez ano da ove, da c e gás da heidi, nazi de t ra n ç as com o a pipi, o u o p ip id o c in t o do falo d é el cab bal alo do l ce e g a r b ana da l uva negra al d oni, ca bide, es quina do dn da dk de ny, reme te e eta am tam tambem e sta i mage me em se u todo para da primeira queda das torres, para a r ac h a en t re formas, o vaso use seja o t remo mor, 3,1, 111, homem d o homem on ze dos treze, mil cento e um , primeiro do cento e um ,

A imagem do espermatozoide com capacete integral que primeiro aparecera aqui, em desenho, depois num guindaste na zona da expo apontando um especifico prédio, mencionado em texto anterior, tornou a aparecer, e assim me disse, o esperma é do no da circulo ka serpente oito do peixe, angulo lassi ser o en te est estrela serpente sic al, gi do io apostolo serpente s tyle, cruz delta le, quadra ti, made in italy, primeiro angulo g io serpente mamma dos tomates, do ur gn ano back ground, cruz cem elevada do x das ondas do fusili tricolor

A ima mage made ria do es per mato z o id e com capa sete inter g ra l q ue prime iro ap ar e cera aqui, em de s en h o, d e p o is num gui n da ste n az zon a da expo, ap on t ando um es pe ci fi co pr e di o, men ci on ad o em texto ante r iro, ton o ru a ap ar ser, e as si m me di ss e, o es per ma é do no da circulo ka ser o en te o it o do peixe, ang gula dez la ss i m ser oe n te est éter ester est re ç ka ser rp en te sic al, gi do io a ps oto lo se pr en te s t y le, cruz delta le, quadra ti, mad e in italy, primeiro angulo g io serpente mamma dos tom a t es, do i u r gn ano back ground, c ur x c ar gen t o em el eva ad do x das ondas do fusili tit tricolor, t roco c olo rat

A imagem do quadrado do vortex, tornou a aparecer por cima da imagem da face da porquinha da caprichosa do museu, certamente então da arte antiga, am meg do circulo do acento primeira do rio, do porto

A ima mage made ria do quadrado do ovo do vortex, torno ua ap ar e recer ser por c ima da i mage made ria da face da por q ue in home da ad da primeira capri cho sado do museu, ce rta tam am que mente en tao, da arte antiga, am meg do circulo do ac en ny t circulo da primeira do rio, do porto

Numa foto de um jornal estrangeiro, capa, uma imagem do pormenor da central russa que ao explodir matou doze, trazia nas condutas, inclinadas, um perfume a elefante, quatro pernas assim grossas se viam, depois de na india, salvo erro, um elefante real ter recebido uma prótese

Numa f oto de um jornal est range iro, capa, uma mai mage made ria do por men o r da c en t ra l russa, q ue ao e x p lo di r mato u doze, t rai z a na s condo t as, inc l ina da s, um do perfume, s us da kin, a elefante, quatro pernas as si m g ross as se vi am, d ep o is de na india, s alvo e r ro, um el e fan te rea l y teresa quarenta e tres, rec e bid o uma p orte se

Pernas de elefante, trazia a bela rapariga que entrara com o rapaz no pingo doce e fizera o tal passe com o melão, a dizer, como que então queres jogar raguebi

Pe rna s de el e fan te, t ra z ia a b el a rapariga que en g t r ara com o rapaz no do pingo doce e fi ze ra o t al p ass e com o me la o, mello, a di ze rc omo q ue en tao q eu r es jo g ar ra g eu bi

Feito com micro ondas


o de trás na foto da cena dos tais bonds, publicada no texto anterior, p un loca ad da primeira do no do ps ante iro rato, trás um perfume a pedro caldeira cabral, ou por extensão a correctores, e apostas e coisas assim , no sofá, tambem uma marca redonda sem sentido algum, a ressoar tambem na foto, na luz que está no tecto, ou seja feito na cas de cima

o dd ode cruz ra sn a f oto da c cena en a , dos tais bond ds, cruz ra serpente um pee rf um e a pedro cal de ira rac do cabral, o vaso por e x cruz en sao a co rr e circulo tor espanhol, e ap da postas e co ia serpente as si maior mo do sofá, tam am tambem, uma marca red da onda se maior serpente en tid o al gum, a rato ess o ar tam am tambem na foro, na luz, benfica, quadrado eu e stá no tec to, o use seja f e it o n a cas de c ima