quarta-feira, dezembro 02, 2009

estranha histoira do tal casal que entrou na casa branca, primeiro pela linha temporal, depois de evocar a rapariga belga, vejo aquela senhora loira e magra e me parece de repente ela, depois trazia, um vestido tipo sari vermelho leve e muito belo e numa foto se vê a coroa, no ante braço figurada, como a do quadro aqui anteriormente abordado, da porquinha no parque abordada por um senhor nababo

est ra anha da historia, dot al ca sal q ue en criz ro vaso un ac sasa asa br anca, prime iro p el a l linha te do temporal, d ep o is sd e evo car cara, revista, ar ra pa riga, bel g a ave vejo br jo, a q ue la s en hor a l loi ira e ema ma maga me pa rece der ep pen te dela, d ep os r ar z ia , una vaso est id circulo dot ip ipo sari vernelho, l ebe e mu it circulo b elo é ni ma f oto, se eve vaso maconico primeira ac aco ro ano ant br aco, figo ur ad da primeria com circulo ad do circulo do quadro, a do ki aqui ante rio rato mente, ab bordado, bo rda ad circulo, da por quin homem ano parqué, ab cic rc culo ra ad a dada, por um s en hor rn aba ab circulo ba baba, cam elo, cam melo elo cam do elo, dez om

e s e pa rece t am bem com uma outra que na rua c rei io h ab bit ra e que p el as no it es nas v e z es vejo a tele fon ar ca for a, a inda em ia rec en te a vi, t ra z ia uma s c ur io sas c al ç as, q ue h oje n ao mu it o se eve m, boca de sino, a boc a d e sin ino del
como podereis verificar num dos ultimos pedaços deste texto, tinha aparecido um rui, agora na conversa com a sakira, apareceu a restante id, rui pregal da cunha, rui pi pre gal da cuna homem ad cunha., a d dc unha un homem da primiera mir e
..
.
c omo pode der reis v eri fi car num do s ul t imo s peda aços do quadrado de este t ex to tinha ap ar e c id o um mr rui, agora na ac on ver sa ac om a s ak ira, ap ar rece ua ar est ante id, ru ip pr reg al gal da cunha, c un unha
..
.

continuaçao...
..
.
e
uma
certeza
trago
eu
que
a
morte
do
que
morreu
nas
aguas
..
.

é uma ce rta aza az primeira da cruz rago, india, ei, q ue am morte o rte do que do que
mor r eu na às serpenets aguas, era
..
.
e
que
essa
morte
tera
sido
marco
importante
nessa
guerra
..
.

é q ue da ess am morte mor rte, teresa ra serpente id do marco, em mp porta abte ness da priemria da guerra
e q e m t s m marco oin g
gn em st me q e g
ee a e a o oe aa
..
.
pois
outro
ver
aponta
outra
qualidade
outro
tempo
..
.

p s ov ap da ponta de outra, quali id ad deo de outro tempo, te mp circulo
pova o q ot
toq o av o p
sora a e oo
o oe a ar o s

p o is de outro, vaso e rato ps ap da ponta de outra,circulo vaz cruz ra kal id ad deo de outro te mp circulo de antigamente
..
.
98
expo
e
noventa
e
nove
..
.

no ove venta en cruz primeira e x p circulo poe oe en ove en cruz primeria e en ove
nono e em no ove
infinito oe primeira ee
..
.
local
onde
todo
o
mundo
se
cruzou
..
.

l oto ms c
c sm oto l
l e oo oe u
ue oo o e l
priemrio ocal onda todo do c irc cul do mundo se circulo ru uz zo ova vaso
..
.
uma
confusao
que
foi
gerar
novas
confusoes
..
.

u c q f g n c
cn g f q c u
a oe ei r ss
ss rie ei circulo da primeira
uma c on fu usa sao da fusao, q ue do fo do io ger ar no novas , fac serpenet no das ovas c on fu us fuso oe es
..
.
facilmente
de
imaginar
global
se
atender
mos
à
dimensao
do
evento
..
.
f d i g s a m a d d e
e dd à ma s g i d f
ee r l e r sá o oo
oo o à s r se global, rato do aro de e
f ac c ile lem leque que mente
de
ima magi gina da ar da global, jr na al, sea t cruz ten der mosa acento à da dimensao, do circulo do eve en cruz circulo antonio
é vaso da eve do vento da inglesa kapa espanhola da inglesa cruz do circulo da dimensao, acento primeira am mo sat cruz ten der se da global, dag loba al, ob bal al, ima gina ar de f ac si p r ime iro que mente
..
.
tudo
numa
estrategia
que
visasse
este
fim
aconselhava
uma
bomba
que
tivesse
impacto
na
rede
de
relaçoes
mundiais
que
aqui
naquele
tempo
se
encontrava
..
.
t nec v e f a u b q t i n r d r m q a n t s e
es t n a q mr d r n i t q b u a f e f v q e n t
o aa ee em a a a e eo a e es se ie oe a
..
.
na
tv
tambem
o
que
poderei
chamar
e
id
trocada
assim
mostravam
sem
mostrar
um
desses
tais
jovens
de
gabinete
..
.
na tv tam am tambem, o do q ue pode der rei rato ps ei, c ham mar ar, é id t roca ad a
as si mm ostra ava vam am, se mm ostra ar um d es s es tais, br, j ove en ns de gabi ine nete neta
..
.
que
falou
de
outro
assunto
que
a
rapariga
anunciara
..
.
q ue f al alo vaso deo de outro, ass sun t o q ue da primeira ra ap par riga ano un cia ar da ara primeira
q f d o a q a r a
ar a q a o d f q
e o e o oe a aa
..
.
uma
brilhante
confusão
uam br ilha ante c on fu usa sao
ub c
cb u
a e o
oe a
..
.
como
dizendo
que
em
vez
de
um
outro
era
este
cd q e v d u o e ra este
ee o u d v e q dc
o oe m z e mo a e este
cic culo cm circulo di zen do quadrado do circulo q ue em vaso e zorro de um, outro e ra este
..
.
quem
o
assasino
assim
dizeis
na
tv
?
q ue emo circulo do assasino, ass si made ria di ize ze is na tv, cruiz vaso fo do ice
..
.
galo
jovem
cabelo
grande
parecido
com
o
do
filho
do
penedo
como
a
sugerir
uma
parecença
uma
mesma
familia
..
.
galo, gal circulo dez j ove m can elo garto rande par rec id circulo com do circulo do filho do pene doc omo a serpente vaso ge rato e rum uma par rec enca espanhola me sm primeria f am milia, mi l ia
g j c g p c o d f d p c a s u p u m f
fm u p u s a c p d f d o c p g c j g
..
.
pelo
espirito
ouvi
dizer
que
eles
tinham
escolhido
um
assassino
para
lider
..
.
p e o d q e t e u a p l
l p a u e t e q d o e p
r a o m o m se r i o o
p elo do es pi do ritocirculo vaso uv vicente, di ze rato ps q ue deles, el es tinha do ham da manha es co pr ie mr rio do io do homem da energia, id circulo
..
.
de
que
jogos
andaremos
nós
a
falar
onde
e
para
quê
na
realidade
o
dinheiro
pago
foi
gasto.
,
de que ue jogos, anda ar remos emo serpente dos nós, priemria f al ar da onda é para quadrado eu maconico, na rea al id ad deo do circulo do dinheiro pago, doc irc culo do din he iro p a gt circulo f do oi gas cruz circulo
d q j a n a f o e p q n r o d p f g
i o p d o r n q p e o f a n a j q d
ee es ss sa e ee a ê a e o oo
..
.
o aparecimento de narana coissoro alarga tambem o tempo desta histoira, e nos leva ao tabuleiro de xadrez como ele era na altura , na forma em que ele o protagonizou, e nos leva à teia de sá carneiro, via adelino amaro da costa, tambem do cds
circulo ap pare rec ciemnto dena ar rana ana do c oi iss soro al arga tam am tambem circulo do te mp circulo do quadrado es do sta historia, e nós l eva , pr ie emi mira do circulo da cruz abu lei le iro dez ad rato e zorro com circulo dele , e ra na al tura, na formaem q ue dele el leo circulo do que o protagonizou, por do porta tag gato do oni zo vaso , e en nós serenet primeira eva priemria ac en to te ia da teia, de sa car me do iro, via ad del deli ino am aro roda da costa, tam am tambem, do cds
..
.
narrana aparecia tambem na tv sentado a uma secretaria de tranalho, muitohirto como se estivesse em transe profundo
.
na ar ana de rana, ap par ec ia tam am tambem na tv, sena td circulo , a um, secreta ria det ra ana alho, mu it circulo hi rt circulo com do circulo se est iv esse em t rato ps ans se pro fn un dó
.
..
se narara, nassaro, n ass s aro da ar do ro da, for de alguma forma espinha ou assento ou vaso de paulo portas, se for a face oculta que pensa por detras, tal parceria a existir, abre todo um leque de possibilidades na protecçao do rapaz de ego desmusurado e perigossimo que é paulo portas, onde esta acusaçao sustenta por identificaçao de motivos, um conjunto de actos, ad dt, na minha vida, com envolviemnto sempre indirecto desse senhor, aqui apresentados em textoa anterioes que narram esses mesmos factos
..
.
se sena ar ra ara nassaro, n ass serpente do aro da ar da roda for al gum ma forma es pinha , circulo vaso as s en to , circulo do uva do vaso do paulo portas, se for priemira da face, revista , circulo cu primeira da crz primeira, q ue pen sa por det ra serpente t al par rc se ria da primeira da existir, pedro ayres magalhaes, m ad r e d e us, ab b re todo , primerio leque, p ava circulo , de ep os sibil bil id ad es na pro tec sao, do r ap az de ego, revista, d es sm mu sura do quadrado do oe, é pe rig os s imo , q ue é paulo portas, onda e sta ac cu usa saom s us t en cruz primeira por id en ti fi caçao , demo otivo serpente primeiro c on j un to de ac actos, ad dt n min home da primeria vaso id da primeira do ac om en vaso circulo do prmeiro vaso do ie m n to se mp rei in di recto da cobra desse s en hor, priemria do ki aqui ap pr es s en t ad os em t é x to prmeira ant rio oe es q ue na ar ram am ess es me sm os factos, ban ho, f ac actos de ban ho
..
.
e que se um homem assim faz combate a um outro, nem homem é, e está no minimo doente, por desvelar tamanha sombra, tamanha senha, tamanha capacidade, que se pergunta e tem de se perguntar se nao é por saber desde sempre, ele, que mais tarde ou mais cedo, sera apanhado e que provavelmente quem o faria seria eu
..
.
é q ue se primerio home om ass si em f az com bate, a um de um outro, ne made ria homem é, e es sta ano mini imo do quadrado oe en te por quadrado eve l ar tam am manha s om br a , t am manha s en homem da primeira, t am manha capa da cidade, cida dade, q ue se per gun cruz primeira é te made ria de se per gun cruz ra ase se noa, é por s ab abe rato do quadrao es sd e sempre ele, leque, q ue mais, fr, t arde, circulo vaso uma mais sc se do dó, se ra ap pan anha ad do oe q ue pro ova ave el primeiro que mente, q ue emo do circulo do faria, manuel, manu e k l, se ria europeia
..
.
e
assim
tentar
acabar
comigo
..
.
e a t ac c a ta e e m r r o
é as si em t en tar ar ac aca ab bar ar c om mig circulo
..
.

podia
actuar
assim
no
tempo
em
que
começaram
estes
eventos
a
acontecer
o
que nos
remete
a
tempo
antigo
...
s p a a n t e c q cee a a o q n r a t a
a t a r q n o a a e e c q e t n a a p s
serpente acento no circulo ema nu elle , ele o leo, pod ia ac tua rata da tura as si em no te mp circulo em q ue com eca aram ar ram am estes eventos, eve en t os, primeria do acontecer, circulo q ue nós os reme te priemria te mp circulo antigo
rato maior mo circulo do om da me em ms serpenet da ar do aro oe es sea, o o
..
.
por
dois
tipos
de
possibilidades
distintas
de
razões
que
poem
ou
nao
se
excluir
mutuamente
nos
actos
..
.
p d t d p p dd r q p onse mna
a n m e s n o p q r d d p pp d t dp
e rr e s e ss e s e m u o e r e ss
por do is t ip ipo serpenet sd de ps , p os sibil bil id ad es di st tintas de r az onda circulo espanhol q ue poem em mo vas un com boio do io n cao se e x c lui rato mu tua am que mnte nó serpente ac actos
.
..
o
ser
mandado
ao
inicio
.
..
o s mai
ia ms o
o r o o o
oo o r o
circulo ser man mad ana anda do poker, circulo da primeira em ni cio do io
..
.
o
esconder
desde

um
grande
dano
..
.
circulo es conde der do quadrao es sd e j do acento pr ie can tora mira da a um, g rande dano , quadrado do ano
o e d j u g d
d g u j d
e á meo
o e má e
..
.
a
morte
de

carneiro
..
.
am d s c
c s d m a
a e e á o
o á ee a
am mor da morte orte circulo rte, de sá do car ne iro
.o carneiro da sá, demo da morte orte , primeira.
..
.
o
que
nos
levará
ao
patamar
seguinte
..
.
o q n l a p s
s p a l n q o
o e s á o r e
circulo q ue do nós do no do os l eva ra , primeria do cirulo pata t am mar se gui inte
..
.
o
fez
por
modo
proprio
..
.
circulo fez, por mo do p pro rop pr rio do io
o f p m p
circulo feder raçao fp pm p ,
p m p f o
pm p do fo
pmp, por mao, mr, pro rop ro pp ia
..
.
ou
foi
guiado
nesse
fazer
..
.
o f g n f
circulo for gound gn forte
fn gato financeiro
u io oe rato
r e o i u
circulo do vaso f do io gui iad e ad circulo ness e f az ze rato
..
.
se
noronha
o
sabe
por
saber
assim
o
protege
..
.
s n o s p s a o p
p o a s p s o n s
e a o e rr m o e
e o m r r e o a e
se do noronha, circulo o sabe, s ab abe, por s ab e ra ass si imo pro te ge
..
.
como
ousais
proteger
criminosos
..
.
c o p c
c p o c
o s r s
s r s o
circulo omem ,circulo do duplousa sa is pro te ger c rim mino ino ossos, os circulo serpente
..
.
como
ousais
viver
sem
justiça
em
constante
sementeira
de
sangue
..
.
co v s j e c s d s
sd sc e j e v o c
o s r m a m e a ee
ee a em ema am mr s o
circulo omo circulo usa sa is do viver, se em ju st ti tica espanhola, em co ns t ante semen en te ira de san g ue
..
.
antes
da
ponte
cair
..
.
a d p c
c p d a
e a e r
r e a s
ant es da ponte circulo air
..
.
guilherme
martins
aparecia
na
sua
qualidade
de
presidente
do
tribunal
de
contas
com
processo
levantado
a
grandes
construtoras
..
.
gm a n s q d p d t dc cc cp la g c
c g a l p c c d t d p d q s n am mg
e sa aa ee e d l e s m oo as s
gui pr ie mr io do herme, do martins, do mar ti ns, ap pare rec ia na s aua quadrado ual id ad e de pr es s id dente do tribunalde contas, t rib un al dec contas, com pro roc esso lea av n t ad circulo da priemria gata rande es co ns t ru turas tora, as serpente, israel
..
.
grandes
construtoras
de
grandes
cambalhachis
de
imobiliario
e
obras
semre
permito
pelos
partidos
que
assom
o criam
e
alimentam
e
nele
se
satisfazem
..
.
satis f az se em
g rande es construtoras, co ns t ri tora sd e g rand es cam bal h ac chi is, de imo ob bil ia ar rio do io, e ob bras ra serpente das obras se mr e per mito p elos serpnte dos partidos, p art id os q ue as s om circulo s can tora ria ia am e al li men tam am e ne le se satis f az ze maior
g d d g c d i e o s p p p q aoc e a e n s s
..
.
de
contractos
elevados
do
erario
publico
e
de
todos
comum
..
.
dc e d e p e d t c
c t d e p e d e c d
es s o o o e e s m
ms s e o o o s s e
dec em t rac ac actos, el eva ad os do ara rio do publico, jornal, e det todos com, mu primerio
..
.
mais
um
dos
braços
do
polvo
mu d b d p
pd b d u m
sm ss oo
o os sm s
mais, fr, um do os br aços do polvo, italia
..
.
depois
o
acidente
numa
delas
o
homem
de
decadas
do
aparelho
socialista
é
agora
administrador
..
.
d ep o is iso circulo ac id dente do acidente del kapa as circulo ho oe em made ria de dec ad as do ap par raro el ho do soci al ista é agora, ad mini st rado ad da dor circulo do rato
d o s n d o j dd d a s é a d
aa é ss sa ad d d h o d n a o d
s o e a s o m e s oo sá ar
..
.
o
que
saiu
do
governo
depois
da
ponte
cair
..
.
o q s d g d d p c
c p dd g o s q o
o e u o s a e r
r e a s n ue o
circulo do quadrado da ue sa do io do eu dog do governo, ove rn no d ep o is da ponta , ponte c air
.
..
assim
se
fecha
a
prova
ao
que
parece
em
forma
circular
..
.
ass si em se f aca hoem ap pro da primeira ova, vao c irc u l q ue pa rece em for ma ac irc cu l da ar
a s f a a q p e f c
c f e p q a a f s a
m s h a oe ema mar ar
..
.

o
porblemas
com
o
cds
comecarem
em
setenta
e
quatro
pelas
acçoes
extremistas
deles
nesses
anos
e
sguintes
..
.
j o p c o c c e s e q p a e d m d n a e s
sea n d m d e a p q e sec cc coc cp o j
á s s m o sm mm me é ass se s es se s, esses espanhois
principe do acento da primeria do circulo dos por rb l emas s c circulo om circulo do cds, com eca carem em set en t primeria e quatro, tvi, p el as ac circulo cortez oe es , é x criz rato remi emi istas sd del el le es ness es ano serpente se sg gui int espanhol
continua...

primeiro do onze dec circulo do nono da ova do vaso

bela sakira, até a fazer corninhos na capa de hoje em cima do dn, é belinha e delicada, e mostrando uma cobra, certamente a que estava por debaixo de si, e como fala portugues perfeito e docinho em sua alvura, aqui lhe deixo, uma noite de amor, he, he , he, e me esqueci, de suas ultimas palavras, que assim rezam a meus ouvidos, nesta histoira, a pedra do rio, é a p do es pero , d ap da p do ero, pois, pois, a vi e tudo dentro de bentley e tudo, cobra grande, se calhar tera razao, de cima de tao belos stilettos, ja sabe, continuo a guardar-lhe uma costeleta, veja la ontem abri por um instante a tv, pela madrugada e vi o final de um filme onde uma puta homem pagara seis mil mocas mesmo antes de uma casamento., para o desfazer, dizia assim, que o je do ff rey, a puta do dn, certamente, a espanhola, ao que parece nao tinha aprendido nada, e que nessa hora teria já fugido para frança, veja la parece que era o melhor amigo do que se ia casar, é caso para dizer, com amigos como este, nem de inimigos um homem necessita, contudo isto era filme, a mim parece-me que a historia real tem uma variacao, aqui lha conto em breve, era assim, a puta fora apanhada pelas finanças, e ficara com dividas, depois aparecera um cavaleiro lá do norte, que lhe propos a salvacao, pega laá seis mil e trama o rapazinho, mas sabe, como sao as teias, o mandante nunca no centro dela está, e veja lá que até o intermediario foi morto, certamente para tentar apagar as pistas, um discreto ataque cardiaco na volta de uma viagem, a rapariga do blow, essa pos as finanças em dia e até fez uma obras com novos pagamentos


b el a s ak ira, a tc irc culo do home ave eta é a f az e rc o r nin h os na capa de h oje em c ima, o do circulo do dn, circulo home ave eta é bel, sin os da linha e deli c ada, e mo s t rato ps ando uma cobra, ce rta em n te a q ue est ava por de ba ix ode si, e com o fala portu gues per rf e it o, feito, e doc cinho em s ua al v ur a, a qui l he de ix o, uma noite de am mr, he, h e , he, e me es q ue c id e s ua s ul t ima s pal av ra s q ue as si mr e z am nest a histoira, priemria da pedra do rio, e a p do es pero , d ap da p do ero, se cala h rato ps teresa ra r aza ode dec c ima de tao b elos st ile tt os, j a sabe, conti nu o a guarda ar l he uma cos tele eta, veja, br, la on te m ab r ip por um ins t ante a tv, p el a madruga gada é vicene circulo dao fina al de um mi l me onda de uma puta do home pa da gara se is mil mocas me sm o ant es de uma casamento., para o d es f az e r, di z ia as s im, q ue o je do ff rey, a puta do dn, ce rta tam am que mente, a espanhola, a o q ue pa rece n cao da tinha ap pr ren dido n ad a, e q ue ness a hora te ria j a fu gido para fr anca, veja la pa rece q ue e ra o mel hor am mig, o do que se ia c asa ar, é caso para di ze ps rc om am mig os com o este, ne made ria de in i mig is y m homem ne c ess sita, c on t ur o is to e ra fil me, primeira mim pa rece me q ue a hi st ira r el a t em uma v a r ia cao, a qui l ha conto em br eve, e ra as sima primeira puta for a ap anha d a p el as financas, e fi cara com di v id as, de ep ois ap ar e cera um c ava lei do io la do norte, q ue l he pro p os a s al v aca cao, pe h al a se is mi el e t rama o rapazinho, ma ss abe rc om o sao ás das teias, o mandante nu un cano centro del a e stá, e veja, br, l á q ue a té o inter me dia rio f oi mor to, ce rta em n te para t en t ar ap a gara s pitas, um di sc r e to at a q ue car di aco na vao l t a uma via gema primeira ra par ia g do blow, ess ap os as fina anças em dia é a té de fez, mar rocos uma o bra s ep posi com n ovo s pa g a emn t os
depois o terrorista de estado cobarde, pedofilo e cobridor deles, socrates, em foto por baixo dos seus belos e delicados corninhos, parece que falou e tudo de descobrimentos e caravelas, certamente afundadas como ele e o pais enquanto a puta for governo, ali parecia estar na boca de jonas ou do tubarao, entre um dente vermelho e outro azul, com um incisivo no meio, um can ino, certamente


d ep o is o te rr ista de estado co bar de, pedo filo e co br id dor del es, socrates, em f oto por ba ix o dos se us b elo se delicado s cor nin h os, pa rece q ue f alo ue tudo de d es co br ie mn to ze caravelas, ce rta em n te a fun dada s c omo e lee do circullo do onze do pais, tvi, en qua anto primeira puta for g ove rn o, al ip par e cia est ra na boca de jonas o u do t ub barao, en t re primeiro dente vermelho e outro az u l, com um inc is ivo no me io, um can ino, ce rta tam am que mente


hd das bombas de londres, assim o espirito me confirmara pelo espirito ao ver os escritos de ontem, o joaquim do jose, do per c en til, f a st dp bar do ra do fa st invertido, rato ps eve rato da se, de lisboa, crtamente, do t rin da dag da gula for duplo vaso ar, d, ard, di gi t al p av ie, vinte um , lara jin h as do circulo do forte do vinte e quatro, didi, oito , infintio, vinte e seis x do onze do sessenta e nove un sin g le, rectangulo do dentinho incisivo com triangulo de agua do lado esquerda baixa, page, p primeira do je , do ff rey, certamente, para colar na pefei;ao a linha, na toore de belem, ou seja num home grande de jerusalem


hd dd às das bombas de londres, as simo es pi rito me c on fi r mara p elo es pi rito a ove ero os es c rito sd e on t emo jo a q ue made ria do jose, do per c en til, f a st dp bar do ra do fa st invertido, rato ps eve rato da se, de l is sb boa, c rta tam am mente, do t rin da dag da gula for duplo vaso ar, d, ard, di gi t al p av ie, vinte um , lara jin h as do circulo do forte do vinte e quatro, didi, oito , in fi n t io, vinte e seis x do onze do sessenta e en ove made ria un sin g le, rec cta tan gula do dentinho, paulo, inc is ivo com t rian ang lo de agua do l ad o esu e rda ba ix a, page, p primeira do je , do ff rey, ce rta tam am que mente, para c ola r na pe fei dag cao da priemira da linha, na to o rede de belem, o use seja nu priemrio home g rande de jer rusa rao usa al lem


e vos sua putinha , ritinha ferro, abro a televisao, e ali esta a menina com ex polica agora presidente de uma camara ou algo ao lado, um que em dia recente proferia um discurso com ar focado, demasiado focado, como retirado de um guiao das telenovelas que escrve, onde abordava o que dizem de corrupcao, uma puta, o moita flores, um que uma vez aqui nos predios de tras vi a entrar como dei conta no livro da vida, certammente um dos muitos que vem organizar a espionagem a partir das traseiras dos predio que dao para as janelas de minha casa, e a menina fazendo pivot de mais uma negra historia para entreter as massas nas desgracas, alheias, uma crianca raptada ao que parece, provavelemente na linha das paginas, diversas, que o dn trazia no fim de semana passada, sobre a morte de tres raparigas por seus namorados, que eu nem li, nao gosto de vossos sessenta e noves, tudo para fazer esquecer as gentes das gravaçoes do terrorista socrates, assim tentam desviar as atençoes, alinhando um conjunto de mortes escabrosas, tantas, que se pergunta, se nao as mataram, para esse mesmo fim, sabe, puta ritinha, filho de ferro, o do ps, recordar-se-á a menina que por acaso me conhece, que por acaso as putas do ps a puseram na latina europa em formacao, em seu inicio, recorda se que tras criancas suas no colegio moderno, noblesse oblige, certamente, da casa das putas, e nao sabera porverntura a menina que eu trago meu filho por essas putas roubado, nao me querera convidar para seu programa, para que eu possa denunciar este crime, que todos vos continuais a cobrir, desejo lhe um bom natal, morta de preferencia


e evo do vaso do os s ua da putinha ritinha ferro, ab br o a tele v iso a, e al ie sta a menina com é x policia do agora, presidente de uma camara o ual g o aol ado, um que em dia rec en te pr rf ria um di sc urso com ar foc cado,br, de ema s iad o foca doc omo mor e tir irado de um guia o onda ab o r d ava o q ue di ze made ria de co rr rup cao, uma puta, o mi o it a flor es, um q ue uma ave z aqui nos predios de t ra s vi a en t r ar com ode ei conta no l iv roda david a, ce ray te m n te um ds o sm mu it os q ue eve em o r g ani iza ra es pei on a gema p art tir da s traseiras do s predio q ue do dao para as jane l as de min h ac asa, e a menina do fazendo, como pivot de ema mais, fr, uma negra historia para en t r eta e ra s massa , italia, sn as d es sg rca sal he ia s, uma crianca ra pt ad a a o q ue pa rece, por v ave lem n te na linha das pa gina s, di vera s, q ue o dn t ra z ia no fi made ria de se ema mana da passada, s ob re am orte de t r es raparigas por se us na mora ado s, q ue eu nem li, n cao g o st o de v osso sessenta e n ove es, tudo, para f az e r es q ue ser as g ene net ts sd as gravaçoes do terroristas serpenets do socrates, as si m t en t am am d es via ar a s at en ç o es, al in h ando um c on jn to de mo rte es es c ab rosas, t anta s, q ue se pe g u bn t ase n cao as mata aram, para esse me sm o fi made ria ms sabe s s ua puta ritinha, fil h ode ferro, o do ps, rec o rdar bar da se sea a menina, q ue por aca s om me c on he ce, ue por a aca s o às das putas do ps, a p use ram na latina do euro da ap em for macao, em seu in i cio, rec cor rda sec ue t ra s criancas s ua sn o c ole gi do io moderno, n ob l esse ob lige, ce rta em n te, da cas das putas, e n cao s abe ra por v e rn t u t a am en nina ina q ue e vaso da t rago meu filho, por ess as putas ro ub ad o, n cao me q ue r e ra c on v id ar para se u pro g rama, para q ue eu p oss a d en un cia r este crime, q ue todos v os conti nu a isa cobrir, de se jo l he um bom nat al, m orte de pr efe ren cia, ramon fon