domingo, janeiro 31, 2010

Pelo inicio da madrugada seria, bergman na tv, corria o filme, persona, quando o movimento dos ratos aqui começou, ou seriam ratas a atender aos tacões, durante, talvez meia hora, entravam e saiam batendo as portas do prédio, é incrível como na aparência podem estar tantos dentro do prédio, os ratos fogem, assim escutei depois

puta da tv , ratos espanhois do às do porto, de madeira de este, ei id

Puta do elo in ni cio dama do dam da madrugada se rato do ria do ia, be r gm anna tv, cor ria circulo do filme, persona, qua anda do circulo do omo vi men to dos ratos, primeira aqui com e ço es vaso, o use rei am rata asa a t en der aoa tacoes es, duran te, t alvez me ia do jornal meia hora, en t r av vam am , e sa iam bat en do as oport as do predio, é inc rato iv de el comon , primeira ap ar rec cn ia pode dem est ra t ant os d en t ro do pre dio, os ratos fo ge made ria , as si m es cu t ei id do quadrado da ep do circulo do is

começou com alguém que chegava, talvez um casal, e no tempo da entrada, a porta de grade aqui, que me desvelou em dia recente um dente, de uma cobra, começou a abanar da mesma forma que o fizera, nas vésperas de copenhagen, e da treta dos falsos tremores, o primeiro aqui em portugal, depois a seria em outros locais do mundo

co mp lou ue eta

co meço, meco espanhol,vaso do com da al gato da ue da made ria doque da ue da chega ava, t alvez um ca asa serpente da al, é no te mp circulo , o da entrada, primeira porta de g ra de a qui, q ue me d es sd velo lou em dia rec en te um dente, de uma cobra, com eco ua ab ana rda me sm a forma q ue o fizera, nas vaso das espanholas pn peras de cop en h a g ene en da t rato da eta dos f al s os tremores, o prime rio a qui em portugal, d ep o isa se ria em outros l o cais do mundo

a porta de grade aqui se pôs a tremer da mesma forma, rápida, durante uns largos segundos

a presidente da primeira forma

a pr ie mr ia da porta de grade a qui se p os a t rem mer da me sm primeira da forma, ra pida, duran cruz espanhola un s l argos se gun do quadrado do os

ra pida , pro da ova dos tremores

ra pida, a puta da fac de direito, ou seja a reacção a puta vera saudade e silva, ou seja, prova do envolvimento destas putas nos tremores

a puta pida

ra pida primeira do quadrado das serpentes

ra pida, primeira puta da fac de direito, o vaso do seja primeira rea çortez º cao primeira da puta vera saudade e silva, o vaso seja, pro da ova do en vaso circulo do quadrado , o pr ie mr io, o ex mrpp, agora psd, av vaso do imen to de sta das serpentes destas putas nós t remo emo mor espanhol dos tremores

ra pida, a puta da fac de direito, ou seja a reaçºao a puta vera saudade e silva, ou seja, prova do envolvimento destas putas nos tremores

informações de contexto sobre este fio aqui desvelado na altura de copenhagem e depois, no texto grande

in for de

in for maçoes dec on tex to s ob re este fi do io aqui, d es v el ado dona al tura de copenhagem e d ep o is, no tex tog rande


o cio, ah pois o cio no dn, da eventual, eventualissima rapariga velada, ou que velada estaria numa proposta de encontro velado, um jet antes pelo ceu em dia, quem diria, da ausência do claro, amor claro, ouvira eu pelo espírito, tu a tratas como uma princesa, devias leva la ao leito, e ela assim conhecendo a tua doçura, não mais de lá queria sair, tinha casado com um fucker, antes se acrescentara, no selo do carro, ao pé da casa com quadros italianos, um manjo jambo, falava da ines alva, ou algo assim em declinação de qualquer coisa, a krichner, acrescentava uma delirante linha de viagra, e carne de porco, e segredos perante o seu marido, face ao consumo da vaca, certamente, a bela sakira em baixo, em foto, dela se dizia estar confirmada a presença num qualquer concerto aqui lá mais para adiante, ah bela sakira, sabe, ainda nao lhe contei, mas depois da menina aqui ter estado, logo de seguida, ali na rua poço dos negros, talvez imagem de furação, em nova orleans, entrei de novo na tal pastelaria que faz pao, e ali estava quando a menina de lá ligou uma radio ou uma cassete, e me apareceu a menina a cantar um linha de uma canção, que dizia qualquer coisa como, que o seu amante teria perdido o controlo, certamente de charriot de fire, ou algo assim estilo bradenburg, eu me sorri por dentro ao ouvir, o que podia entender dentro de mim como acusação, cá fora olhei o toldo, e entendi, o resto, na realidade o espírito me tinha comentado antes, que a menina era assim tipo, relações publicas de um cantor americano, talvez aquele que faz duetos consigo, que a menina lhe trazia algumas dividas, e assim lhe fazia relações publicas, no toldo, dizia serpente roque, for ninho, do ninho americano, que pena menina, ter que fazer favores por dividas, se precisar de ajuda , é só dizer, e continua em aberto a oferta de vir cá comer um porquinho, quem sabe fazemos, groo, grro de seguida barriguinha cheia, a ronronar

circulo do cio do io, primeria do home do hp o iso circuloo lop do cio do no do dn, puta mor, da eve en tua al, eve en tua al iss ima ra par rig ave velada, o u q ue vela lada est raia nu ma por rp da posta de en c on t rove l ado, q ue made ria di da iria, da au s en cia doc l aro, amo mor c l aro, o u vi reu p elo es p ei it o, t u onda do vaso t rata s la c omo uma pi rn ce za, de vi as l eva la ao lei t oe ela as si m c on he c en do a t ua doc ur ana do circulo mais del acento q ue ria s air, tinha ca sado com um fucker, ant es se ac r es c en tara, no s elo do carro, ao peda da casa com quadros italianos, um mãn jo jam bo, f ala ava da ines alva, o ual goa ss em em dec l ina çao de q u q l quadrado do ur co isa, primeira da krichner, ac r es c en t ava uma deli lira ran te lina hd é via gato ra, é car ne de porco, é segredo s p pera ran teo s eu mar id o, face cao c on sumo da ava vaca, ab dela s ak ira em ba ix o , em f ot y o, dela se di z ia es star c on fi r mada, a pr es en ça nu priemrio q ual q ue rato c on ce rt o a qui lá mais para ad di en te, a h b dela s ak ira, sabe, a inda n º dao cao l he conte ei, mas d ep o is da menina a qui teresa do estado, logo de sg guida, a l ina da rua poço dos negros, t alvez ima ge made ria de fur da racao, en nova orleans, en t rei de n ovo na t al pas tela ria q ue f az pao, e al i es tva qua ando primeira da menina de lá li g o u uma da radio, o u uma ca ss sete, e me ap receu a menina a c ana t rum l ina hd , é uma can sao, es, q ue di zorro do ia q ual q ue rc xo isa c omo, q ue o s eu amante teresa ria per dido o c on t rolo, ce rta tam am , a que mente, de c harriot de fire, o ual goss si m es til ilo br ad en burg, eu me sor rato ps do ip por ,dentro, cao o uv iro roque pod ia en t en der d en t rode da mim c omo da acusaçao, ac usa ºcao, cá for priemira do olheiro, o tol do, e en t en dio circulo do resto, na r el aida deo es pi it o me it n h ac om en t ad o ante, q ue am da menina, era as si made ria t ip o, relacoes pub l cias de ei um can tor am mer cia ano, t alvez aquele q ue f az du teo sc on sig o, q ue priemeira da menina, l he t ra z ia al gum as di v ida se as si ml, he f az ia relacoes publicas, no tol do, di z ia ser pn te do roque, for ninho, do ninho am a erica circulo do cano, q ue pena menina, teresa q ue f az e rf f avo rato spor dividas, se pre c isa rato de ajuda , é serpente do circulo do ó di z ie rato ps, é conti nu a em ab onda, é rt o a o f e rta de vi rca com ne rum porquinho, q ue maior, o sabe, f az em ms, sg ro o, g rato ps da rode se guida bar rig gui em home da primeira cheia, a ron ro em ar

ontem caminhando , um bmw, x5, ali estacionado ao lado da casa da misericórdia, ao lado do museu, o tal do bal, me disse, ser então o segundo nono do dia x , o dia vinte quatro de dezembro de dois mil e cinco, parava um por ali ao lado dessa casa, na capitão palas

on te mc ca mina homem n do primeiro do bmw, x5, al i est ac cio na ad o cao l ado da c asa da misiricordia, aol ad circulo , o do museu, o t al do bal, me di iss sd se, se ren tao do circulo do segundo nono do dia x , o dia vinte quatro de dezembro de dois mil e cinco, par ava um por al ia cao l ad do circulo , o lop, dessa casa, na capitao da palas, atena

sábado, janeiro 30, 2010

Então sua puta terrorista que se diz ministro das finanças, desvairada puta desse bando de terroristas mundiais, com milhares de mortos em suas mãos nestes últimos anos, que belo plano é esse, que só recupera , um por cento do defecite durante um ano, o que é impossível , em termos de recuperação, se soubesse fazer contas de matemática, sua puta, e o faz á conta do não aumentos das gentes, seu caralho, taxe os bancos, e as imensas regalias, sua puta, e deixe-se de tretas porque a sua face, nestes dias, com esta treta toda, só quer dizer que o senhor sabe que pseudo acidente da avenida da liberdade, é da conta do seu menino das finanças, não é verdade, podia começar por taxar a vida do gama, esse cabrão mor fora das leis e bandidos ladroes de crianças, mais essa sua puta da vera saudade e silva, morram todos, mais duzentos mil mortos em vossa conta, que alguém aqui vos venha limpar o sebo, visto que na policia, temos um bandido, que aparecia em dia recente num jornal a dizer que a procuradoria precisa de maior defenicao das funçoes, está tudo maluco, seus provocadores de merda, morrei, sua puta, definiçao da procuradoria, é cumprir a lei, sua besta, pedófilo, morra, e desapareça da terra de vez!|!!!!

En tao serpente da ua da puta, p ua da cruz , te rr o rato do ista q ue se di zorro do ministro das finanças, fu ina ç sa, d eva ira ad a puta desse bando de terroristas mundiais, com mil homem ares demo rt os em s ua serpenet das maos nest es sul t imo s ano serpente, q ue b elo p lan ano primerio é esse, q ue s ó rec cup pera ad a, um , por c en to do d efe c it e duran te primerio ano, o q ue é i mp oss iv do el , em t remo sd é rec cup pera racao es, se s o u ibe esse f az we rato da cona t de matematica, serpente da ua puta, é circulo do f az primeira conta don cão au men t os da serpente sg das gentes, revista da putas, s eu cara alho, t axe os bancos, é a primeira dp si m w en sa reg galias, s ua puta, e de ix e do traço da inglesa se de te rta s por q ue a s ua face, nest es da puta do dias, com é sta da treta toda, s ó q ue rato di ze rato q ue o do cie rc culo do s en hor, sabe, bec quadrado do circulo dops eu do ac inde te da v eni dada lib e rda de, é da conta do s eu menino das fina s ç as, n cão é ver dade, pod ia com eça rp por t axa cruz ra vaso id da priemria da puta mor do gama, esse c abra o mn oi rf for, primeria das leis e bandidos ladroes de crianças, mais esse, fr cobra, s ua puta, a da vera saudade e silva, mor ram todos, mais, fr, d uz do neto, psd, mi l mortos em v os sa da conta, q ue al g ue maqui vaso p do os v en h da primeria al em mp aro do sebo, vi s t oq ue polica, t emo serpente primeiro bandido, q ue ap ar e cia em dia rec en te nu primeiro jo pr na al a di ze rato do q ue da primeria da pro roc ur dor ia pre cisa de maio rato d efe nic ºonda da sao es das f un ço es, e stá ti o do maluco, se us por v o d da onda cado dor es de me rda, mor rato do rei, s ua da puta, d efe em ni sao es da pro rt cura dor ia, é cu mp r ato da ira da primeira da lei, s ua do best, o pedofilo, mor ra, e d es ap ar rec cc ç a da terra de eve zorro!|!!!!
Então que fasquia devera a ajuda e a cooperação internacional dar ao taithi, e será ela capaz de fazer a demonstração que o conseguimos fazer, e conseguir melhor as condições pré existentes, e ainda provar que é capaz de ser transporta a outros locais do mundo onde pela miséria se vivem condições de certa forma semelhantes

En tao q ue f as quia d eve vera primeira jud, a é a co opera raçao inter na i c on a al d ar cao do taithi, e se rá dela, c ap az de f az era demo sn t raçao q ue o c on se gui mos f az e rato, e c on se g ue mel hor as condi ç o es pre e xis t en t es, se a inda por vaso da ar q ue é ca p az de ser t ra sn porta priemira de outros l o cia sd o mundo onda p el lam am ise ria se vaso iv em condi çio es de ce rta forma seme la homem net serpente

e como se faz isto, através de que instituições comuns, como se levam os governos a efectivamente disponibilizar os meios financeiros que o permitam, que pela enesima vez relembro, são de todos, e que até ao momento são alvo de constante retórica, como mais um vez se ouviu dizer por parte de hillary na milésima promessa da criação de um fundo em copenhagen

é circulo omo se f az is to, t ar vaso es deque ue instituiçoes comuns, circulo omo se l eva vam am os governos, a efe c t iva vam am que mente, di sp oni bil ar os me is fia e cie ero s rosques, ue o per m it am, q ue p el a ene sima vaso e zorro r el lem bro, sao de todos, e q ue a té ao mo men to s al alvo de cos n t ante r eti o ric a, c omo mais, fr, um vaso é zorro da se o uv iu di ze r por p arte de hi ll ary na mi le sima pro rome s sada c ria ac sao es cortez, de um fun do em cop en homem da primeira gata en

o ava io da carga

ou ainda a imagem de bill clinton, na rampa de um avião de carga, a ajudar a descarregar sacos de farinha ou algo assim, a mesma eterna imagem da propaganda, onde cada um sempre se pergunta, mas será que esses aviões não tem carrinhos eléctrico de paletes, ou o tempo abunda e é de conveniência que o descarregamento seja feito à mão, talvez para suprir o desemprego, ou porque razão um homem que uma vez já conduziu os destinos de um pais, mesmo que alguns possam dizer, que não na melhor forma, não trará outras competências mais importantes para por em campo numa situação desta natureza, para alem de como todos sabem, quatro válvulas certamente não o aconselham a fazer esses tipo de esforços, todos estes considerandos, para alem e aquém do que sabemos ser uma estranha sinalética destes povos, em mostrar um líder, como forma de levantar uma bandeira que diz ao cônjuges, nos estamos dispostos ajudar, neste caso, assim parece ou assim não será

o ua inda primeira ima ge made ria de bill clinton, na ra mp ad e um via circulo de carga, a a ju ad ra esca rr e g ar s aco sd é farinha do circulo da ual goa serpente do sima, a mesma e te rn priemira ima ge made ria da por rp do pp a gan dao onda dec c ad a um, sempre, se pr gn t am as se ra q ue ess es avio es n cão te m car rinos do eletrico, de pa le te es, o u o te mp o ab ban u da e, é de c on vine ie en cia q ue do circulo do d es car reg am en to seja, feito, mao, t alvez para s up pr do rato iro de s en prego, o u por q ue r aza circulo do primeiro home, q ue uma ave zorro j á on cd uz ze vaso do os d es t ino s de um pais, tvi, me sm o quadrado da ue ak primerio da gun sp os sam di zé rato da onda, é rato, quadrado da ue en cão na mel hor da for am, n cão ot cruz rato da ara de outras co mp pete en cia sm ais i mp orta ant es para por em ca mp o nu ma c is tua ac sao es de sta nat ru reza, para al lem dec omo td osso sabem, q au t rova al v u la s ce rta tam am que mente, n cão o ac on se l ham a f az e rato esses t ipo ps de es for çoa, tõdos de estes, co nsi id der andos, ap ra al lem doque eu s abe emos ser uma es t r anha sin al etica de ste es p ovo se m mos cruz ra um lider, circulo omo da forma del da primeira eva do van da tar, uma ban de iraque di za circulo circulo em gug espanhol, nós est mos di serpente do post, os as primeira jud rato rn do nest deste caso, as si mp par do ceo da ua do sis sm n do elevado cao da se do rá

todos os amantes amados do mundo sao da onu, ou melhor dizendo de uma onu, no sentido de seu conceito, de uniao e reuniao e entre ajuda para alem de todas as diferenças, pelo amor , no amor com o amor

todos os am man ant es do amado, mne, sd do circulo do mundo sao da onu, o vao, soares, vaso primeiro do ml , le home do ero do ro do ze da ize zen do quadrado da ode de uma da onu, no serpente do en ti io circulo dd, é es serpente eu circulo em ce tito, de uni sao es , é re uni sao es e en cruz rui zorro rea jud primeira da ajuda, para al lem das difer ren sao es às s p elo am mor , no am circulo do rc omo am amo mor

todo isto sao questoes de basica justiça da humanidade, e como não se vem os tribunais a funcionar, e as bestas que operam estas desgraças continuam à solta, e impunes, só resta mesmo concluir, que a desgraça em seu todo muito irá aumentar, se volta ainda houver nessa altura a dar

todo is to da sao q ue es toes es de ba sica priemeira da justiça, da h uma ni dade, eéc omo n cão da se we eve emo os dos tribunais, primeira da fun cio na ar, é ás das bestas, do quadrado da ue da opera ram da am espanhola da stas das desgraças, conti nu am à sol cruz primeira , ei mp une es, serpente do ó rato es t am em soc on circulo do lui rato ps fr, quadrado da ue, é a primeira da desgraça em seu todo, mu it circulo dao cento da irá au men da cruz da ar, se evo volta primeira inda hp circulo da uve rato ness da primeira da al tura, primeira do quadrado da ar, a da vera saudade e silva, a sa da primeira puta mor dos socialistas envolvida no roubo de meu filho, quero a sua cabeça, suas putas !!!!


continua
ah senhora amada, ontem já o sol se pusera,, subindo a rua, que bela, ali estavas no ceu a aparecer sobre os pinheirinhos, grande como gravida do nosso amor que teimas em manter a distancia, que bela és senhora

a h s en hora am ad a, on te mj á o sol se p use se ra,, s ub indo a rua, q ue bel a, al i est ava sno c eu a ap ar e ser s ob reo os pin he ei rinhos, g rande c omo g r av id ado no ss o am mor q ue te imas em mantera di serpente da tan cia, quadrado da ue bel ka és serpente da en hor primeira

ao passar em frente a um bela casinha aqui ao perto, que há muito tempo se encontra fechada, uma luz por detrás de um veu, ao momento da minha passagem, o velcro da gola de meu casaco se abriu, que estranho, amada, pois acabara de colar a fita de velcro nas sandalias, que um qualquer dos terroristas quwe por aqui entra teve o cuidado em dia mais ou menos recente, de descolar em parte

ao p ass ar em fr en te priemira da , a um da bela ca sin home da primeira do ki aqui cao per to, q ue h á mu it o te mp o se en c on t ra f e ch ad a, uma luz por det ra sd, é um vaso eu, ao mo men to da min h a p ass a g emo v el c roda g ola de meu ca serpente do saco, roseta, se ab rio vaso, q ue est rato do anho, am ad a, p o is aca bar ad e dec c ola ra das fita de eve l circulo ron as sand dalias, q ue um q ual q ue r dos terroristas q u we por a qui en t ra tve o cu id ad o em dia mais o um en os rec en ted e d es c ola rem p arte

em casa depois, de novo a li, rio c k porta, balance man, bal al lance ma te ria al serpente x circulo da estrela, ou bmw

em mc asa d ep o is, d en ovo a l iri rio c k porta, bal anc é man, bal al lance ma te ria al serpente x cir rc u lo da est real, o vaso da alema

de repente ganahava sentido todo um veu de cio no jornal dos bandidos do dn ontem, que começava por um erro grafado na primeira palavra da coluna da cancio, na edicçao on line, que ainda deve assim estar se nao começaram a cobrir os traços de um novo cio que preparam

de r ep ene net g ana homem ava s en t id o todo um v eu dec cio do io do no dojornal dos bandidos, o do dn, on te made rai, q ue com eca ava por um e rr o g ra fado na prime ira pala av ra da aco co luna da cancio, na e dic sao es o n l ine, q ue a inda d eve as si m es star s en elevado cao com eça ram a c ob r iro s traços de um n ovo cio quadrado da ue pre ep pp ram

não te contei, mas ontem de ontem depois de publicar, fui fazer chichi, e quando cheguei a dita cuja, uma gota de agua, escorreu de cima, em modo impossível e contudo possível pois não tinha havido nenhuma desgraça, a imagem era clara, um anel, ou uma canga de bois, uma gota que deslizava para o sifao da peça que trás o nome de roca

n cao te conte ei, maso em te made ria deo nt em d ep pi is de pub lic ar, fiu f az e rc hi do chi, e qua ando che ge ia da dita, cu j a, uma g ota de agua, es cor reu dec ima, em mod o im p oss iv el, é c on tudo p oss iv el p o is n cao da tinha h av id em one en home uma d es sg graça, a ima ge mer da onda da primeira da clara, um ane la, o vaso uma can gade bo is, uma g ota q ue d es liz ava para o sif cao da p eça q ue t ra s o no med,é roca cao

sexta-feira, janeiro 29, 2010

Um dos problemas que de imediato se viu expresso nos primeiros dias da ajuda ao taithi, foi a necessidade de coordenaçao, que é sempre imperiosa de se ter, sobretudo quando se lida com projectos complexos, em linhas de tempo curtas, e muita gente, felizmente como sempre, aparece disposta a ajudar

Um dos por r b elm as quadraddo da ue de imediato, se vi vaso io expresso, n ps primerio do dias, o da ajuda cao taithi, f oi primeira da necessidade, mne, dec deco cor do rato dena sd do ac sao espanhol, quadrado da ue é se mp rei mp eri rio do sade teresa, serpente do ob br rato , é tudo circulo da qua da anda da sed do circulo do set da lida com por, do ject circulo do sd co mp lex as, em lina hd , é te mp circulo das curtas, circulo cu ur rta serpente e mu it as da gente, f eli z mente circulo do omo sempre, ap ar rece di s posta da primeira da ajuda rato ps

esta faceta exprimiu-se alias da pior maneira, pois aqui chegaram noticias do não entendimento entre as primeiras equipes provinientes de diversas origens do mundo, para realizar os salvamentos dos ainda soterrados, onde se ouviu, em sua aparencia, que até problemas de inveja, e brio errado entre elas surgiram, o que a ter assim acontecido, certamente, se traduziu em perdas de tempo e vidas nesse primeiro tempo vital, e prova tambem o acima enunciado

e tsa f ac eta e x prime iu do traço da inglesa se alias, ava tar, da pi do io ray circulo do rato da mane da ira, posi priemria do qui aqui, chega ram not ti ica sd on cão en t en di em n to en t rea s prime iro ase q u we ip es por vini en t es de di id ver sa o rig en ns do mundo, para r el a iza aro os s al vam en t os do sa inda s ot ter r ad os, onda da se io uv vi eu, em s ua ap rec cna e q ue a té pro ob l ema serpentes de in veja, e br io oe, é rr ad o entre elas, s ur gi rta tam am amo, q ue a ter as si m ac on tec id o, ce rate mn te, se t r ad uz i u em pe rda s de te mp poe v id as ness e prime rio te mp circulo do vital, é por vat da am tambem do circulo do ac ima en un cia ad circulo do ado

ou seja reunem-se aqui dois lados da mesma faceta, por um lado a sempre necessaria e louvavel voluntarismo e por outro lado como esse voluntarismo pode traduzir-se nas mais das vezes em confrontos de distintas naturezas que podem inclusive fazer perigar os objectivos, e tambem por esta razao, se deduz da necessidade de cordenaçao, uma coordenaçao bem feita , logo, dinamica capaz de integrar em harmonia a contribuiçao de todas as partes, e sendo, ainda que que deste exemplo real se deve tirar como ilaçao que nas vezez em que assim se manifeta, mais vale dividir a regiao da ajuda em areas, e cada um dos paises com equipes ficar responsavel pela sua parte, contudo tras isto sempre um preço

o vaso do seja reu un maior do traço da inglesa se, sea da primeira do ki aqui, id do is lados, da me ms a f ac eta, por um lado, primeira se mp rene circulo do ess da saria, é lo uva ave do el do voluntarismo, e por outro rol lado, circulo do omo do esse do voluntarismo, pode det rato ps d uz i rato do traço da inglesa se en mais, das serpentes do vaso ze we es em c on fr on t os de di serpentes das tintas na ture za, serpente do q ue eu da pode dem, inc lu serpente ive f az e rato ps rp per rig aros os ob ject ivo set cruz am tambem por, é sta rato tp circulo da aza za circulo da se dedo uz zorro da necessidade, mne, da cordenaçao, uma dor dena ac sao es b em , feita, din am mica circulop da ap da az de inte gata top do delta do circulo do ra rem homem da ar do moni priemria tvi, primeira circulo em cruz rib ue sao espanhola de todas, às da p das art es pena serpente das holas, é se do dn, primeria inda do quadrado da ue, quadrado da ue desta, e x em p do primeiro do circulo da rr da al da sed da eve do tir da ar do circulo omo da ila da sao espanhola, quadrado da ue na serpenet do vaso, é ze zorro do x em quadrado dop da ue, as si maior se em ani f, if, é cruz sam, ais, vaso da primeria do el, di vi di da ira da primeira da regi cao da primeira ju ad da primeira em ar es sa do quadrado da , e , circulo da ada da a um, dos pa ise es c om e quadrado do vaso do ipe serpente do fi car rato ps da espanhola da p do os na ave el pr ie emi ra p dela, serpente da ua da p da arte, circulo em tudo, dot cruz ra sis to se mp rato é rum pre, militar, circulo cortez espanhol
pois como em qualquer outro plano de intervençao numa operaçao complexa tambem cada equipe de salvamneto, tem especificidades proprias, cada uma mais vocacionada para um determinado tipo de operaçao, umas tem caes, outras trazem robots com camaras, outras sao especialista em outras areas e por assim fora, ou seja, o melhor resultado se obtem por cordenaçao, no sentido que uma boa cordenaçao, adaptara melhor os meios a cada lugar especifico onde é necessario intervir

pm do circulo do is, circulo omo em quadrado da ual, quadrado da ue ero de outro p lan primeiro ano, o de inter vaso da en elavada sao es, numa opera raçao co mp lex a tam e b m c ada e q u ipe de s al vam do cabrao do neto, te m es pe ci fi cida der serpente pro rop pr ia serpente c ad a uma, ma s ivo c ac cio na ad a pr a um, det rem de n ondas mina do t ip pop de o per c elevado da sao, uma serpente te mc caes es, outras t ar ze mr ob ot ts com cam ara serpentes, o u t ra serpenet da sao es pe cia l ista em outras, ar rea da se do por as si em for primeira, circulo da use vaso do seja, circulo do mel hor rato do espanhol do sul, td ds da se do ob da bt da teresa mp por cor e eñ elevado sao, no sn t id o q ue uma boa cor dena ac sao es ad da data ra mel hor os me iso, primeira circulo da ad al do vaso gato da ar espanhola do pe da cif fi co da onda, é ne circulo da ess do sario da inter do vaso, é rato vi

dois conceitos destes paragrafos emergem, o da necessaria corrdenaçao e da relaçao intima do melhor ou pior resultado, ou seja da eficacia, com o terreno, de terra, de local geografico onde se intervem, considerando todas as diversas componentes da expressao da vida humana, sendo portanto o paradoxo, sempre, como entao, sem reduzir a iniciativa das partes, melhorar o resultado do todo, e mais pertinentese torna a necessidade deste bom balanço que deve ser almejado quanto mais a linha de tempo é curta em relaçao à complexidade da tarefa

do is c on ce it os do quadrado de estes para g rafo serpente em mer ge emo moda ne c ess saria cor r dena ac sao es , é da relaçao int tim priemria, ado mel hor, circulo da onda, ova do vaso do pi do io do rato ps, rato es vaso da cruz da ad circulo, o do vaso use seja dae fi ca cia, com da onda cdo irculo teresa rato reno, de terra, del primeiro da ocal do geo, gato do ra fi cod ad da primeira onda se ion cruz rato eve em circulo, circulo em si id der ando todas as di ver sas co mp one en cruz es da e, x da press sao david primeira kapa do rato da humana, serpente do en dó da porta do anto do circulo do para ad do oxo, se mp rec omo en tao, se mr red uz ira in ni cia t iva das p art es, mel hor aro rato ps espanhol da sul cruz rui ad do circulo, d oto d oe ema si per tin en te de este, do b om bala anço d eve ser, al lem jad o qua ando da primeria da al ina hd onda, é te mp o, é cu rta em rato la elevado sao es, co mp lex id ad e da tar e do fa

afastando a lente do problema, ou seja mudando para uma escala maior, alguns deste aspectos bem como outras facetas do mesma questao emerguem, pois é uma realidade, a atender ao que se viu sair da reuniao no canada, bem como da intervençao da comissao europeia até ao momento, ou mesmo da limitada acçao da onu, o mesmo quadro de sempre é infelizmente visivel

fafa, primeira fata ando da ad da primeira al do lente do por rb l ema, o u sj e mu dando para uma esc , es cape la maior, al gun sd este as pe ct os b em c omo outras f ac etas do mesma, q ue es tao e mer g ue mp o is é uma rea li dad e, a at en der cao q ue se vi vaso da serpente air da reuniao, tvi, no do c ana ad a , b em c omo da inter vaso é sao es da co miss o da primeira e ur rop pe ia, a té cao moe mn to, o um es moda li m it ad a ac sao es da onu, circulo do mesmo qua d rode se mp re é in f eli zorro que mente vaso da p do iss iv el

o sentido partilhado por muitos no uno mundo, é como se as instituiçoes, que nos dizem representar, e que na teoria correspondem aos mecanismos que trazemos acordados para nos representar e produzir actos de governo, nao funcionassem, e uma frustaçao crescente sempre se espalha entre muitos e leva mesmo outros a não crer ser possivel a ajuda e o ajudar, e os resultados assim ficam muito aquem do que seria necessário e desejavel, e em correspondencia com o que na realidade por conhecimentos e mestria somos capazes de fazer

o s en t id o p art til ilha h ado por mu it os no uno mundo, é c omo se as instituiçoes, q ue nós di ze mr ep r es en t ra, e q ue na teo ria cor r es ponde maos meca ni sm os q ue t ra z emos aco rda dados para nos r ep rese 3 n tar, é por d uz ira actos de g ove r no, noa fun cio na ass em me, uma fr us taçao crescente, se mp rese es p el h a entre muitos, e l eva me sm o outros primeira n cão circulo r e r, ser p os s ive vela da primeira da ajuda, é o a jud ar e os r es l t ad os as s i em f icam mu it o a q ue made ria doque ue se ria ne c es sario e de sej ave l, e em cor r es pond dec e cia com o q ue na r el aida de por c on he cie mn to ze mes t ria s omo s c ap az es de f az e rato

é evidente que ajuda e a ajuda desta dimensao, implica sempre muito dinheiro e portanto no quadrado da ajuda, muitas lutas se dao pelo controlo do poder, ou mesmo da coordenaçao, e sempre piores e menos eficazes se tornam as coisas, quando não existem mecanismos de justica e controlo interno e fora das organizaçoes que a prestam, ou deveriam prestar, assim se entende e explica em parte a imagem do exemplo da sombra de gutierres na onu, aqui comentada, que ilustra isso mesmo, a sombra projectada pela corrupçao que tambem tem grassado na casa das naçoes, inclusive com facetas de verdadeira guerra, e que tem limitado em grande a sua operacionalidade, e faz perigar inclusive a sua manutençao, e se aproximar de novo a lente, podemos até concluir que uma actividade de cordenaçao num local de intervençao é passivel de ser alvo destas questoes

é ,e , vi id do dente quadrado da ue da primeira jud, primeira é da onda da primeira da ajuda de sta da dimensao, oi mp lic primeira se mp rem mu it do circulo do dinheiro, é porta anto no do quadrado da a jud fá, mu it as das lutas se do dao p elo c on cruz rolo do pod der, o um es moda cor dena ac sao es, e se mp re p ior es e men os e f ica az ze es se torn a sm as co ia s, q u qa ando don n cão, e xis te m meca can is mo da ode da justica, é c on t rolo inter no d en t ro e for ad as das organizaçoes, q ue da primeira pr eta tam am , o uva vaso serpente d eve ria am pr es tara, ass em se en tn dee, e x p lic primeira em p arte, primeira iam mg ema da maderia do e x e mp lo da s om br a de gut ie rr es na onu, a qui aco men t ad da primeira, quadrado da ue ik lu st ra iss o me sm o, as do om br onda primeira do por ject ad ap el, primeria da cor rup çao quadrado da ue cruz am tambem da te da onda do mg ra serpente sado na casa das naçoes, inc primeiro us ive com f ac eta sd e eve verde ad e da ira da guerra, é quadrado da ue da te ml emi it cruz ad oe em mg rande, as ua opera rai on al id ad e, é f az per rig ar inc primerio do us ive as ua man cruz vaso da cruz da en sao es, e se da ap por x ima red dn ovo al lente, pode demos da primeira tec on circulo do lui rato doque ue de uma do ac da cruz iv bid ad e de cor dena çao num do pr ie mr io da ocal de int ar da rata eve en çao, é a te da p ass do iv el, de, ser alva de sta s quadrado do vaso es, toes es

só assim se comprende em parte que os governos dos paises sempre se mantenham na retorica dos apoios finaceiros no combate a pobreza e as desgraças, e digo em parte, porque tambem nao se tem tido resposta as propostas feitas para criar mecanismos de controlo em transparencia partilhados e acessiveis a muitas partes distintas em reel time, com juizes e arbitos, que funcionem tambem na hora e regulem o que nestas materias haja a regular

serpente do acento no circulo do ó, as si maior sec co mp ren de em p arte q ue os do sg do governo, ns circulo dos pa ise s se mp rese man t en ham am na rata, é tori cado serpente ap oio s fina ce iros no com bate a p ob r e za e as sd das desgraças, e dig o em p arte, por q ue eta tam tambem n çao set em t id o r es posta as por rp das postas, feitas, para c ria r meca ccan cabo ni s mode c on t rolo em t ra sn par ren cia p art til ila hd os se, ac ess ive isa mu it as p art es di serpernte das tintas em reel do time, com juizes quadrado da ue f un cio one em cruz da am tambem na hor primeria, é re gol lem do emo quadrado da onda da ue nest as ma teri as home aja primeira da ar do re gular

não deixando de ser esta uma questao contemporanea trasnsistemica às financas comuns como todos já o sabemos, voltando por um instante a fechar a lente, para a situaçao real que nos primerios dias no taithi se viveu, quando da chegada das equipes de socorro, se um arbito la estivesse, teria analizado as questoes que acima foram pesadas e teria tomado decisoes sobre a divisao e os limites da cooperaçao entre cada grupo, ou seja, coordenaçao não só lida com questoes de corrupçao financeira, dependendo do grau de que dela falamos, como tambem na realidade na eficacia do salvar das vidas humanas

n cão de ix ando de ser, onda é sta uma q u es sata do circulo da c on te mp o ra en a t ra sn sis te mica as das fina acas com un sc omo todos, j á o s abe emos, v o l t ando por um in s t ante a f e c h ar pr ie mr ia al lente, par rta primeira s it ua aç sao es real, q ue nós prime rio do dias not cruz primeira dos ai da it do hi ise vaso ive europeu, qua ando da chega dag da gada da ase sec quadrado da ue do ipe sd, é soc cc cor circulo , se um arbito primeiro espanhol da tv iss se, te ria ana primeiro da iza zada as quadrado do ue es toes es, quadrado da ue ac ima for ma pea ada, ser rt e ria tom ado dec iso es serpente do ob da rea primeria di vaso isso, primeira é os li m it es da co opera raçao en cruz da rec ada dag rup o, o use seja cor dena aç sao es n cão serpente do canto, ó, da lida com quadrado da ue es toes, es de cor rup çao fina circulo we ira, de ep pen den do dd o fg ra au vaso id, é deque dela, f ala lam am la mos, circulo omo da cruz da am tambem na rata do el aida dena e fi ca cia do serpente da al vaso da ar das vasp id da primeira das serpentes humanas

a todos relembro isto, não para que desanimem, mas para perceberem que se estas questoes não forem correctamente equacionadas, com mecanismos que em permanencia sobre elas velem, nao se conseguira responder satisfatoriamente as necessidades deste plano, pois a sua escala de intervençao é muito grande,

primeira do ato ds cruz , to ds , r el e br o is ton cão para q ue d es anime sm, ma spa ra per ce br rem q ue se e sta q u es to es n cão fo rem cor re cta tam am que mente, e qua cio n ada sc om meca can ni sm os q ue em per mane cia s ob re delas vele lem, n dao cao se co nsi gui ira r es ponde der satis fato tori ria am n te às das necessidades, mne, d este p lan primerio ano, p o isa s ua espanhol da cala, canarias, de inter vaso da en sao espanhola, é mu it circulo tog gato rande,

na verdade a todos vos digo que quem enriquece ilicitamente a conta da miseria alheia devia ser no minimo, pendurado na praça publica, mas certamente não é este o caso das chamadas democracias avançadas e coisa e tal, nao é minha senhor harriet, onde se roubam filhos a pais e se sujeitam a actos de tortura durante cinco anos, e nenhuma justiça daquela garantida pelas leis é a um cidadao provida

na ave rato rda dade primeira dd de todos, vaso os dig circulo do q ue q ue em enrique ce i li c it tam am que mente, à conta da mise ria al he ia de via ser p den r ad da dona da praça publica, programa de televisao, ma serpente da ce rta tam am mn te n cão é es dt teo do circulo do caso, das serpentes das chamadas, demo c rac isa ava van ç ad as se co isa e t al, n º cao é min homem da primeira s en hor h ar rie da cruz, onda da se ro ub bam am fil ho sa pais, tvi, é se s u je it am a ac to sd e tor ru tura d ua rn te c inc o ano se n en h uma da justiça, daquela gara n t id ap delas, leis é a um cida dao gara nt id primeria

ao haithi voltarei,

quinta-feira, janeiro 28, 2010

http://architectureforhumanity.org/updates/2010-01-17-haiti-quake-a-plan-for-reconstruction

from google

Hurricane season runs from 1 June through November 30. That means that in alittle over 4 months a great many earthquake victims could be at seriousrisk once again. How does Haiti start to house its citizens? It would seemthat there is an immediate need to design suitable structures to replacewhat was destroyed by the earthquake. Could the SketchUp community bemobilized to help? How do we excite AIA members in much the same way themedical community has become involved in Haiti?

Fr o m g oo g le
Hurricane sea son ru ns fr om 1 June t h ro u g homem de November 30. T hat me an s t hat in al it t le ove ratto delta circulo 4 mo n t h sa g rea t man any earthquake vic tim s c o u l dd bea t se rio us rato do is kapa once a gain. Ho w do es h a it i s t art to da house, it s citi zen s da fo ice, It w o u l d see m t hat t her e isa san im me dia te ne e dt do circulo de design, s u it ab ble st ru c tur es to r ep l ace w hat w as d es t roy e db y t he earthquake. Co u l dt he S k e t ch Up com muni t y b emo mobe bil i zed to h elp fo ice, Ho w do we e x cite AIA me m bers in mu ch t he s am me w a y t he medical com mun it y h as bec om me in v ol vaso ed din Haiti fo do ice


Me desvelou o espírito esta manha, através de uma chave que me levou a inglesa do extra, que a chave inglesa estava invertida, pressuponho, ser entao relativo, a interpretação da imagem de londres comentada no penúltimo texto, ou ainda uma outra que hoje me apareceu

Me d es velo da onda da ova do vaso do circulo do es pi rito é sta da manha, at rav es de uma ch ave q ue me l evo ua inglesa lea do e x t ra da rac q ue primeira do circulo do homem ave inglesa est ava in v e rt id a, pr ess u p on ho, ser en tao r el a t ivo, a inter rp pr eta taçao da ima ge made ri de l on d rato ps es com en t ad quadrado do ano pen u y l t imo tex to

o preservativo das borras do café, sendo o ultimo aqui mencionado, o do delta, que estava ao lado de um símbolo de um duplo rodado, mas como fossem rodas de um camião do tempo dos filinstones antes da invenção da roda, ao lado de uma planta que bem poderia simbolizar borracha, ou seja de novo, a cama do tremor

o perse ser ra vaso cruz ivo das bor ra sd doca do ca da fé, s en do o u l t imo a qui men cio n ado, o do delta, q ue estav aol ado de um si mb lo de um duplo ro do dado, ma sc omo se as rodas de um ca mia, o do te mp o dos fil in ston es ant es da in v en º sao do aro da roda, aol ado de uma p lan anta quadrado da ue do segundo db, em pode der ria si mb , onda do circulo do primeiro da iza r b bor da racha, o vaso use seja de en ovo, ac cama dot da cruz remo emo mor do tremor

...

É impressão minha ou vi um ex presidente, que ia preso por uns policias assim tipo militares que saiam de uma carrinha que dizia policia amarela e negra do nove do onze

É em mp press sáo min h cao vaso do vi, um, é x pr es id dente en te, q ue ia pr es o por uns p lic ia s as si made ria t ipo militares q ue sa iam de uma car rinha q ue di zorro do ia p oi lic a am ar dela, dl, e negra don ove do don ze

...

Minha senhora harriet, do belo conceito do vertical take off and landing, que creio ser, assim uma especie de ministro dos negocios estrangeiros desta uniao, ou pseudo uniao, mesmo sem ter em si votado, certamente porque andaria voando em outra alturas ou os senhores burocaratas esqueceram- se outra vez do significado da democracia, e do voto, e da sua transposiçao para os chamados processos on line que permitem a todos hoje votar o que quer que seja em reeel time, teria sido simpatico, enfim, haver assim uma consulta dos candidatos aos povos desta regiao, onde ao que parece uma bela rapariga, faz assim uma especie de take off and landig, em cima de um toiro, se a vir por aí, terá certamente a gentileza de lhe dizer que eu tenho um belo e doce dorso e muito sempre a anseio

Min home da prime ia s en hora homem da ar da rie td ob do elo circulo em ce it, o do ove rt ica l cruz ak e, o ff anda lan d ing, q ue circulo rei ser, as si em uma es pe cie de mini st rodo os negocios estrangeiros, det s un ia o, o u ps eu dó uni cao, me sm o se made ria teresa em si v ot td o, ce rta tam am maior nete por q ue anda da ria vo a dn dó em emo de outra al tura s o u os s en hor e b ur roc art as es q ue ce ram do circulo da se, o u t ra ave zorro do sig gn ni f ica cado, br, da demo c rac cia, é do ovo vaso oto, onda é quadrado dd serpente do cabo da ua tcruz ra ns posi sic sao espanhol do para do os circulo do ham am ados por rc circulo dos ess os o n l ine nec ue per mit em todos homem do oje vaso otar aro quadrado da ue do quadrado da ue do rato do q ue da for em ree el do time, te ria s id o si mp pat ti co, en fi made ria, homem ave vera ss, saudade e silva, em uma consulta do s can dida das datas, a os p ovo s d e sta ref gi cao, onda deo cao q ue ap rece uma bela rapariga f az as si em uma es pe cie de t ak e o f f an d l lan do dig,, em c ima de um toi cc can tor to, sea primeria ave rp por raí acento, te rá ce rta em n te a g en til e za de l he di ze rato ps q ue eu t en ho um b elo e do ce dor s oe mu it o se mp rea primeira ans se es do io

recebemos contudo, assim uma especie de rebuçado via os pequeninos extractos que divulgaram nas tvs sobre as audiçoes por parte do parlamento, onde ouvi de alguns dizerem da senhora, que pouca ou nenhuma experiencia prévia teria no acto, bem como um outro, que dizia que a senhora era incapaz de identificar os inimigos num determinado terreno de operaçoes lá mais para o oriente, ora, nem a experiencia sera necessariamente handicap, e a segunda é interressante se concluir- mos pela pratica, que náo identificando inimigos, é porque assim nao os entederá o que é sempre a politica externa mais correcta

rec e b emo s c on tuy vaso d delta do dó as si made ria uma es pe c ie de r e b u çado es, via os pequeninos, é x t rac atos q ue di v uk l g ram nas tv ss ob rea as au di ç o es por p arte do p ar la em nt delta do circulo, da onda deo do circulo do vaso de vide, al gun sd di ze rem da serpente da en hora, quadrado da ue ep p circulo vaso do cao un en home de uma, é x per ie rn cia pr vaso do ia teresa ria no do acto, b em circulo do omo de um outro, quadrado da ue di zorro do ia q ue da primeira da s en hora, e ra inca capa p az de id en tif car os inimigos, nu m det e r minado te rato reno de opera º oe ss l á mais, fr, para do circulo do oriente, o ra, ne ema e x per ie en cia se ra ne c ess saria em n te handi da di da cap, é a se gun da é inter r ess ante se c on c lui iro s p el a p art tica ica q ue n cáo id en tif can do inimigos, e por q ue as si mná os en ted e rá o q ue é sm pr rea politica, e x te rn a mais, fr, cor rec cta

só algun insano , poderia alguma vez declarar uma guerra, ou entender como inimigo, um inteiro pais alheio, visto que tras sempre o ser em seu coraçao conhecimentos de partes de todas as naçoes que o leva a ama-las, e portanto nunca pode tomar o todo pelas partes, nem declara as partes com um todo

s ó al gun in s ano , pode der ria al gum ave z dec lara rum a guerra, o un ne rte en ten der, c omo inimigo, um inte iro pais, tvi, al he io, vi s toque q ue t ra s se mp reo ser, em s eu co da raçao c on he cimentos de p art es de todas as naço es q ue o l eva a am a do traço ingles l as, e pi o rta nt onu n ca p ode tomar, circulo todo p el as p art es, ne med dc lara as das p das art espanholas, com um todo

depois da desgraça no taithi, a ouvi anunciar na europa, perante uma sala onde se viam imensas cadeiras laranjas sem ninguem, anunciar que a europa depois de analisar com os parceiros as necessidades, iria enviar maquinas, que permitissem abrir caminhos, estradas, e estranhei a formulaçao em que o disse, bem como uma aparente hesitaçao que parecia levar o contexto das palavras em ourtos sentidos ou direcçoes

d ep o is da d es sg r aça no tai hit, cao vaso do vi anu un cia rn rato na europa, pe ran te uma da sala, rr, onda dea da se vaso iam i mk en sas cd e iras laranjas, se m nin g ue m, anu n cia r q ue da primeira da europa, d ep o is dena lisa rc om os par ce iros rosas das necessidades, iria en cv ia rato das ma quinas, q ue per mit iss em ab br rato iro da roca do ca do minho, o da ajuda,mc, e est ran he ei primeira da for mula ac sao es em q ue o di ss e, b em c omo uma ap ar ren te h es it aç sao q ue par e cia le vaso rato ps do circulo do c on tex todas pal av ra serpentes em o ur rt os s en t id os o vaso di rec ç o es

por isso senhora harriet, expresso em meu nome e em nome dos amantes amados do uno mundo a estranheza do que parece ser a politica da união face a uma imensa tragedia como esta, onde se bem entendi, creem os senhores, que no haithi, as estradas pre existentes, terao sido como tragadas pela terra, nesse caso será melhor mandar maquinas anfibias, ou levitaram por acção dos marcianos, w assim sendo melhor enviar entao redes espaciis, nas quais lhe sugiro que se coloquem mais a comissão á laia de isco

por iss o s en hor a h ar rie da cruz expresso em me eu no me, é em no med os am ant es amado sd do circulo do un, circulo do mundo, primeiraa est ran he z ad o q ue pa rece se ra pol it ica da uniao face da primeira da al, im en sa t rag ge dia c omo es sta, onda da se b em en t en di, c re emo os s en hor es, q ue do no do h a it hi, ás das estradas pre e xis t en t es, te ra da onda do circulo s id o c omo t rag gadas pela terra, ness e caso se rá mel hor man da ar ma quina s an fi bia s, o u levi t aram por ac cao dos mar cio nose as si m s en dó mel hor envi ar en tao red es es pa cia is, nas quais, policia fr, l he s u g iro q ue se c olo q ue mais maia isa comissao á la iade do isco

lhe deixo aqui contudo uma primeira reflexao sobre as imensas tarefas, certo que terá uns burocratas na sua comisao, capazes de por em porject e talvez mesmo, quem saiba executar um plano, digno de se chamar plano de acçao, por parte de um quase inteiro continente

l he de ix o a qui c on tudo, uma prime ira r efe fel xa o s ob rea as si mne sa at rf e as, ce rta s q ue te rá uns b iro roca art as na s ua com sis o a, c ap az es de por em por ject e eta alvez me sm o, q ue m sa iba, é x e cu t ra um p lan primeiro ano, dig gn no de se c ham mar p lan ano de ac sao es do por p da arte de um q ua ase inte iro do continente, super dos mercados, da comida dos financeiros

a primeira questao importante, é medir o impacto do tremor de terra, pois até ao momento nem se ouviu ainda falar do numero total daqueles que se encontram sem casas, e sendo que obviamente, as mediçoes não se limitam a esta questao, que é determinante, para saber-mos quantos necessitarao de abrigos provisorios que possam estar prontos até junho, altura que começa a epoca dos furaçoes, o que determina tambem a partida, a defeniçao tecnica da segurança da construçao dos mesmos , mesmo que entendidos, como instalacoes provisorias

uva vam am , de novo, assim se desvela no corte seguinte, a dar peso as ilaçoes aprsentadas em video, portanto ainda relacionados com a viagem em noventas à republica dominicana

a prime ira q ue es tao oi mp orta ante, é me di ero do circulo do impacto do tremor de terra, p o is a té cao omo em n t one m se o uv io vaso a ind f al ar do n um mer ero tota l daqueles, q ue da se en c on t ram se m c asa se s en doque ue ob via am mn te, as me di º o es n ão se li mit am primeira desta questao, q ue é det remi emi mina nante, para s ab e rato traço ingles mos qua ant os ne c ess it arao de a br rig os pro ov iso iro rosque ue ps s os sam es t ra porn o ts o a té juno, al tura q do vaso com eça primeira da ep poc , primeira dos fur a º o es, o q ue det r emi ina mina tam am tambem ema primeira p art id a, ad efe ni elevado cao tec nica da segur e elevado da ad da primeira do cos sn da cruz ru çao dos mesmos , me sm o quadrado da ue en cruz da en dida circulo do omo in s t al aco es por vaso da iso ria serpentes

o google, podera dar uma grande ajuda atraves do seu projecto google hearth, onde hoje mesmo vi que a marcaçao nas imagens de satelite da regiao mais afectada pelo tremor em port au prince

ogo o g le, pode der ra d ar uma g rande ajuda at rav es do s eu por ject o go o g le he art h, onda h oje me sm o vi c ue a mar cacao nas ima ge en ns de sat elite da regi cao mais , fr, a f e cta ada p elo t remo emo mor do tremor, em port au pr rin da inc ce, e

pergunto ao google se podera, proceder na aplicaçao, à marcaçao por conjuntos de casas , que qualquer utilizador, podera entao por visualizaçao, perceber e contar o numero de casas que em cada quadrado, foram afectadas, bem como medir a dimensao media, o que podera permitir calcular o coeficiente de pessoas, casa, e introduzi-los na aplicaçao que os vai somando, e obtemos assim, uma primeiro recensamento, e se outros dados mais precisos, tipo localizaçao por gps poderem ser incluidos, melhor

per gun to cao g oo g le se pode der e ra, pro roc e der na ap lic caçao, à mar caçao por c on ju to s de c asas , q ue q u l q ue r u tili za ad dor, pode der en top por v isi al iza sao es, per ce br e c on tar on um mer do ero de c asas q ue e mc ad a quadrado, foram, pt, a f e ct ad as, b em c omo me di ira da dimensao media, o q ue pode der per mit tir c al cu l ar c oe fi cie en te de p esso as, c asa, é int rod u z i do traço ingles l os na ap lic a ºsao q ue os v a si s om ando, e ob t emo s as si m, uma prime iro rec en sam en to, se de outros das mais pr e ciso de l oca l iza º sao g ps pode der rem ser inc lui id os , mel hor

estes dados poderao permitir um calculo, ainda que rude, das necessidades de agua e alimentacao e alojamento provisorio, no sentido de provisorio até e durante a epoca dos furacoes, que obviamente requer outro tipo de instalaçoes para alem das tendas que neste dias se vem por lá a serem instaladas

est w es dado s pode der ra o per mit tir um c al cu lo, a inda q ue ru de, das necessidades, de agua e al imen tacao e alo j am en to pro v iso rato onda iso, no s en t id o de por v iso rio a té e d ur z n tea ep o cado s f ur racoes, q ue ob via am mente r e q ue ero de outro t ip o de in s t al a ç o es para ae lm das cruzes en do quadrado do as quadrado da ue nest , é dias se eve em mp por l á a se remi ns cruz al ad as

poderao ainda permitir por aplicacao de coefeciente de altura media, das casas de bidon ville, coisa facil de se saber, de obter a dimensao e tonelagem dos destroços a remover e a reciclar

pode der ra o a inda per mi k tir por ap li c aº ao de c oe efe cie en te de al tura media, das c asa de b id don v ille, co isa f ac i l de se s ab e r, de ob te ra da dimensao, é t one lage made ria dos d es t roços a r emo ove rea rec cic primeiro da ar

e poderá se bem feita , isto é em forma aberta, permitir o desenvolvimento de outros aspectos no campo da reconstruçao, pois os bidon villes, presam por arquitecturas sem nexo urbano , onde hoje vi uma casa, se tal se pudesse chamar invertida, isto é, com tres pisos, sendo o de baixo de dimensao menor e o ultimo, de maior

e pode der rá se be m feita , is to é em forma ab berta rta, per mir onda it do circulo do d es en v o l i men to de outros as pe ct os no cam poda rec o sn t ru çao, p o is os bid id on v aso ille es, pr es sam am por ar qui it tec turas se m ne xo do urbano , onda h oje vi uma c asa, set l se p u de esse c ham mar in v e rt id a, is t o é, com t r es p iso s, s en do o de ba ix o de dimensao men o reo do circuolo ul t imo , de ema mai rato dupla onda circulo ps

food and water suply, antes deste calculo estar feito, é sempre provavel que a necessidade seja maior do que a oferta, como ecoam as noticias, aqui , quotidianamente sobre estes elementares aspectos da ajuda primaria, donde se pode deduzir que não está a funcionar correctamente, ou seja, é necessario, enquanto não existem calculos finos, ter a mais do que a menos, e obviamente, para trasnportar tamanha quantidade de alimentos e agua, é necessario, fornecedores, barcos, a fretar, e até controlo e escalonamento desses transportes, para que depois não se de o caso de os haver, mas por exemplo não poderem descarregar nos portos da ilha que possam estar preparados para tal,

fo do circulo do dand da water, serpente d up primeiro delta, ant es do quadrado de este circulo da al cu lo es star feito, é se mp re pro ova ave l quadrado da ue da onda daprimeira da ne c es sida dade, seja maio rato doque ue da primeira o fe rta, circulo do omo, é coa am cabo ss not ti cia saqui , quadrado do vaso da ot id diana am que mente, serpente do ob re est es el lem en t ares as pe ct os da ajuda prim aria, don de se da pode dedo vaso uz ze rato q ue n cão e stá a f un cio n ar cor rec cta em n te, o use sd seja, é ne c ess sario, en qua anton cão é x u s tm circulo da al cu l os fi ino s, terra rama do mais, fr, do que ue da primeria men os, é ob via am que mente, para t ra sn por rat cruz tam na h a qa un t id a de al i men to ze agua, é mne c ess sario, for ne ce dor es, bar cos e a té c on tor l oe esca l on am en to de esse es transportes, para q ue d ep o is n cão sede do circulo do caso, de os h ave rato, mas por e x e mp lo n ão pode der rem d es car r ega r nós porto sd primeira da ilha, q ue p os sam es star pr ep epa ar ad os para t al,

uma tarefa desta natureza na dimensao do que se apresenta, implica uma coordenaçao especifica dela, pois nao se trata aqui nem existe a possibilidade pratica de eu ou tu lá chegar e levar um pacote de leite ou o que for

uma tar e fa de sta ana natureza na dimensao, uni, doque ue se ap rese s en t a, i mp lic a uma cor dena ac sao es es pe ci f ica dela, p o is noa set rata primeira do qui aqui ne m ex is te a p os sibil id ad e pr a tica de eu o u t u l á che g are l eva rum paco ted e lei teo u o q ue da for

os paises que se disponibilizaram a ajudar, sem obstar a que outros tambem o façam, deverao portanto entender cada um e entre eles, em forma coordenada se estao capazes de suprir estes dois niveis basicos de forma a assegurar a subsistencia daqueles que urgentemente e em forma no tempo continuado dela necessitarao

os pa ise es q ue se d is p oni nib bil zara ram am a a jud ar, se m ob bt star ra, primeira quadrado da ue de outros da cruz da am tambem, emo f aça am, do quadrado da eve ra do circulo do porta anto en t en der circulo da ad a um, e en cruz red deles, em forma cor dena ada se es tao cap az es de es up rato, é rato estes do is ni vaso ei s b a sicos de forma a ass e gato do ur ar as ub sis cruz en cia daqueles, quadrado da ue ur gente mn tee e em forma no te mp circulo do conti nu ad, o dela nec da es da sita arao

esta tarefa implica, no local, quem esteja capaz de gerir os transportes, das docas , portos e outros por rede viaria, caso se necessite de descarregar, em outros portos da ilha, e implica a ligaçao dos coordenadores desta tarefa, por parte dos paises que se organizaram e comprometeram a ajuda, com quem no terreno estaja capaz de realizar e ter mandato de prosecuçao da tarefa, ou entao, colocar no terreno quem dela de a devida conta

es sta tar e fa i mp lic ano l ocal local, q ue em est e j ac ap az de ger iro s t ra sn port es, das docas , porto se de outro por da rede via ria, caso se nec ess it ted e d es car r ega rem de outros porto sd a ilha e i mp lic a a liga ac sao es dos co o r dena dor es de sta tar e fa, por p arte dos pa ise es q ue se o r g ani zara ram e co mp rome te ram primeira da ajuda com q ue em no te r reno est a j ac a p az de rea l iza re ter man d ato de por sec u çao data refe a, o u en tao, c olo car no te r reno q ue m dela de a d e vaso id ac, conta

implica tambem a existencia de meios de transporte, camioes e afins na ilha, para transportar , ou caso não os haja, lá po-los, bem como da existencia de armazens, onde se possam colocar antes da distribuiçao e de uma rede multi pontos para esse mesmo efeito, para que as gentes não sejam obrigadas às cenas que sempre se veem na distribuiçao da ajuda, e que mais uma vez se ve , aqui nesta situaçao

i mp lic a t am b ema, é xis ten a id e me iso de t ra sn porte, cam io es e a fi ns na ilha, para t ra sn port aro u caso n cão os aja, l á p o do traço ingles l os b em c omo da e x it en cia de ara am ze es, onda da se p os sam c olo car ant es da distribuiçao, é de uma rede mul ti pontos para esse me sm o efe it o, para q ue as ge bn t es n ão sej am ob rig gadas ás das cenas, q ue se mp rese eve em mna da distribuiçao, a da ajuda, e q ue ema mais uma ave zorro da se eve , a qui nest a s it ua ac sao es
da situaçao

sobre a ajuda alimentar, dos paises do mundo que a queiram prover, é bom não esquecer, o calculo, do que náo só é mais efeciente como rentavel, ou seja, não esquecer a chamada foot print, da mesma ajuda, ou seja, que logica suporta, o envio de um navio porveniente da conchinchina, exemplo abstracto, de um pais do outro lado do mundo, carregado de comida e de agua, se por exemplo é possivel comprar esses mesmo alimento nos paises da regiao, caso os possam suprir, ou seja ainda, é necessario uma coordenaçao central entre os paises de forma a se procurar a eficacia no fazer desta tarefa

s ob rea ajuda alimentar, do s pa ise es do mundo q ue a q ue iram pro ove r, é b om n cão es q ue ser, ero do c al cu lodo, q ue n áo s ó é mais, fr, efe cie en te c omo ren t ave l, o u seja, n cão es q ue cera ch a am made ria da foot pr int, da me sm a ajuda, o u seja, q ue da logica s up orta, o envi io de um navio, por v eni en te da c on chi inc da china, e x em mp l o ab star acto, de um pais do outro lado do mundo, car reg q ad ode dec com id a, é de agua, se por e x em p l o é oss ive l co mp r ar ess es me sm o al im en to nos pa ise es da regia o, caso os p os sam s up r iro u seja a inda, é ne c es sario uma cor dena çao c en t r al en t re os pa ise w es de forma a se pro roc ur ar a efe i ca cia ano no f az e rato da art do circulo desta tar, é fa

pois so uma analise coordenada, podera permitir a cada pais, excatamente saber de que forma deverá entao porver a essa mesma ajuda

p o iss o uma ana l ise cor dena ad a, pode der ra per mit tir ira c ada pais, tvi, e x cat am que mente, o saber, de que da forma d eve verá en tao por vera ess a me sm a da ajuda

area de saude, ainda hoje li uma noticia de medicos portugueses que por lá estao a ajudar, que diziam que faziam actos medicos, que em outros paises nem seriam concebiveis, e dava, o exemplo das amputaçoes, que sao feitas por não terem a possibilidade de acompanhar o tratamento e a recuparaçao em outras formas , e se assim é, em tempo de guerra, não se limpam as armas, tambem esta imagem, diz que provavelmente sera possivel um apoio melhor e com maiores condiçoes, ou seja, para alem daqueles medicos valorosos que sempre saltam para a linha da frente quando é necessario, é preciso meios medicos, hospitais de campanha, que provavelmente não se ainda se encontram em numero para fazer face às necessidades, e que geralmente as organizaçoes não governamentais não possuem, pois mais se encontram associados aos exercitos

ar primeira da rea de saude, da vera, a inda homem do oje li uma not ti cia de medicos portugueses, q ue por l á es ato primeira da ajuda rato ps, q ue di zorro do iam q ue f az iam actos medicos, q ue emo de outros, pa ise es ne made ria se ria am c on ce b ive ise sed ava, o e x em mp l o, o das am puta dos taçoes oe es, q ue sao f e it as por n cão te rem o p os si l b l id ad e de a cao mp anha aro do circulo 101do t rat am en t oe, é primeira rc cup a raçao de outra do for am , e se as si mé, em te mp pode h ue rr an cão se limo pam às das armas, t am tambem é sta ima ge made ria, di zorro do q ue eu do por vaso da ave primeira do lem n teresa se do ra da p do os serpente iv el, um da ap do ioio , pen dulo, do mel hor, é com do maio rato ps espanhol condi, elevado do circulo es, ocirculo da ova do vaso da use seja, para al lem daqueles medicos, vaso alo rosos quadrado da ue se mp re serpente da al da cruz da am, para al ina hd primeira fr en te qua ando é nec ess sario, é pre dc dio do io dos meios medicos, ho spi it tais dec am p anha, quadrdo da ue por vaso da ave primeiro do mne net n cão se primeiro do acento na primeira inda da ase se en circulo em cruz ram do quadrado da onda em nu mer do ero para f az e ra forte da se, às das necessidades, é quadrado da ue ger al lem n te às das organizaçoes, sn cão gato do ove rn am en tais n cão da p do os serpente da ue da mp do circulo do is mais da se en circulo em cruz ram ass do circulo do iad, do os da sa da primeira do os, sed do circulo do x, é rc it os dos exercitos

seria portanto de interesse imediato, os paises que se disponiblizam a ajudar, de ver dos meios disponiveis nesta area, nomeadamente, hospitais de campanha dos respectivos exercitos, de forma a disponibilizarem meios tecnicos e humanos à altura da tarefa, pois concordaremos todos, que uma pessoa, de um pais dos mais pobres do mundo , não devera ter menos acesso as condiçoes e fasquias das praticas medicas que existem em paises mais desenvolvidas, que pressupostamente sao os que podem ajudar

se da ria porta sn anto de inter esse do imediato, os ap ise es q ue se d is p oni b l iza am primeira da ajuda de eve rato dos mei serpente do circulo di sp one ive is net ts ar rea, no mea dam en te ero dop os ho spit tais de cam pn home da primeira ad os rato ps es pe c t ivo s e xe rc it os, de fr roma primeira di s p oni bil iza rem mei os tec nico se humanos, à al tura da tar e fa, p o is c on cor d f ar emo s top do ss serpentes, q ue uma p esso da onda primeira, de um ap is dos mais, fr, p ob r es do mu jn don cão do quadrado da eve vera teresa men os ac esso as condi º o es se f as qui as sd ds s pr a ticas medicas q ue e xis te made ria em pa ise es mais d es en v o l v id as q ue pr ess up os tamen te sao os q ue pode em ajuda rato ps

sobre as tendas que se veem nas imagens ninguem ainda percebeu se existem no local as necessarias e suficientes, e de mesmo modo a questao da reconstruçao, continua sem se perceber se é passivel de se resoslver, mesmo que entendida e estendida por fases, uma provisoria, que nao podera ser as tendas, e que suporte a epoca dos furacoes,

s ob rea s t en d as q ue se v e em mna s ima ge ns nin g ue ema ma inda per rc cebe beu se e xis te mn o l ocal as ne c ess sarias e sufe i c en t es, se d e me sm o mod o primeira da q ue s ato da rec cos sn t ru sao es, conti nu a se made ria ms se per ce be rato do ato, se é p ass ive el de se r es o s l ver, me sm o q ue en t en dida por fa onda s es, uma por v iso ria, qui ie da noa pode ser às das t en d as, q ue s up orte primeria da ep poc ado serpentes dos furacoes

plano esse de reconstruçao que devera incluir ainda, intervençao na area social, reconstituiçao dos laços sociais e das estruturas comuns e comunitarias, intervençao nas areas de energia, agua, trabalho, emprego e formaçao, escolas, hospitais

p lan primerio ano do esse de r rec o sn t ru çao q ue de vaso do ra inc lui ra inda, inter vaso da en elevada sao na ar rea soci da al, reco sn titu oi da çao es dos l aço es soci às da ase das est ru t iras com un se com uni tar ia sin t rato ps do ato top é ava vaso do caio, ar rea sd e en rig ia, da primeira do homem da ua , dat da cruz rato ps da aba do bal do alho, onda é mp rato do goe for maçao, espanhol do circulo da ola da serpente, homem do hi do os spit cruz da primeira ise

deverao estar muitos como eu, aqui neste lugar que se diz chamar de europa, a pensar para que comisoes e comisoezinhas, e para que tanto dinheiro que com elas se gastam, se nem um plano de ajuda de emergencia na aparencia sabem fazer, e como sera quando aqui tocar a desgraça, pra alem do inferno quotidiano em que nos fazem a todos, a uma imensa maioria, viver

de eve vera ra circulo es sat ra mu it os c omo europeu, a qui nest e lu g ar q ue se di zoror c ham ar de europa, a pen serpente rato ps para q ue co m iso o es e com iss oe z in home ase e ep da p ara q ue t anto do din he do rio q ue com delas, se da gas da cruz rui zorro da am, se ne made ria um da p lan ano de mer gen cia ian ap ar e cn ia , sabem, f az e rato ps , é circulo omo se do ra qua ando a qui toca ar primeria da desgraça, pp ra al lem do inferno q u ot id dian ano em q ue nós f az ema primeira de todos, a uma, im nesa maio ria do canal es, viver

E seguem as minhas notas em meus cadernos , no quarto capitulo desta saga


É se g ue ema ás minhas notas em meus cadernos , no q u art re ll time circulo , o c apit pita do vaso do poço do primeiro dop do circulo de sta da saga


estas notas se encontram soltas, e correspondem a ecos posteriores à escrita do texto grande que se pode considerar por si mesmo um capitulo, e farao sentido mais desenvolvido, depois dele estar todo, transcrito, serao creio dois textos , com estes ecos e depois entrarei finalemmnte na transcriºao da sequencia que liga todos estes eventos em seu acontecer


es sta sn serpentes das notas, dinheiro, se en c on t ram sol t ase cor r es ponde ema primeira dos ecos post eri ior es à es c rita do t e x to g rande q ue se da pode c on s id der ar por si mes mo um c apit pit u lo, e f arao s en t id o mais, fr, d es en vasp circulo do primeiro do vaso id o, d ep o is dele es sd star todo, t ra ns c rito, se ra o c rei o do is tex t os , com este s ec os e d ep o is en t ra rei fina al lem mn te na t ra ns c r i ºsao da seq u en cia q ue da liga de todos estes eventos, em s eu do acontecer, ac on tec ser


...

ah depois ouvi, que a inspiraçao da carta da puta , viera do orey, quem diria,


aprimeira do homem hd ep o is o uv vi, q ue primeira in s pi pira da raçao da ca rta da puta , vi ie ra do orey, q ue em di ira rai iria ria,

...


44 62 23 5 66 2 5

steven

.


que insanos e ufanos sois

creis porventura que alguem

vos dá credito nos actos

que representareis fazer


quadrado da ue in s ano se eu fan os s oi is, c r es ip por v en tura q delta e , al g ue mn

vaso do os quadrdo da primeria do acento c red dito nó serpente do ps , o dos actos, q ue r ep rese s en tar reis f az é rato


pensai-vos ainda providos

de algum valor

que alguem dá um

tostao furado pela

vossa, palavra, gesto ou acçao


pen s ai traço ingles vaso os sa inda por vaso id os de al gum da ava vasp alo rato, q ue al g ue made rias dá um, to s tao f ur ado p el av os sa, pal av ra, g es to o u ac sao cortez


riem-se os caes a vosso passar

os passaros dizem de vos

cheiram mal, cheiram mal


rie em traço da inglesa se do os dos caes, primeria do vaso do osso p ass da serpente da ar, os p ass aro serpente di ze made ria de evo vaso os, che iram m al, che iram ml primeira


que credito dá uma

criança a um pai

que de outros abusa


quadrado da ue circulo red do dito do quadrado da á uma, c ria Ança es , a um pai, q ue deo de outros do ab usa


dizei-vos homens de leis

no inferno morrereis


di ze ei do traço ingles do ovo do vaso do os dos homens de leis, do no inferno mor rato é reis


bramis vossas espadas

o gume vos cortará


br anis v os sas es padas, o gume vaso os cao rr rata rta


envenenados primeiro os vossos

para que o sofrimento seja a altura

do que aos muitos, fazem


en v ene nena ad os do primeiro os vaso dos ossos para q ue do circulo do s o fr rim en t oo seja primeira da al tura, do que a os mu it os, f az ze maior


breves declinaçoes, explicitas


br eve ss es seprnte dec l ina ço es, e x p lic c it as


o delta do intervalo, circulo do delta do intre vaso alo, da m ola , vaso ocal, dez traço da cruz, do um big circulo, do falo para a terra voltado, do ops dez dedo serepnte



bb bi az ff az s ff

bem

bom

bia

cruz

primeira

az

ff


az

cc

ff


bem

boa

bia

curz

estrela

bico

de

fogo

a 7

fp

az

x

sef

pe

be

segundo em b do om b ia cruz estrela trumph az, fp, az cep


za

zap

z ap


forte

do

zorro

a

pp

ara

o

l

vaso

g h ato

ba ing

p le ts e ai b mo , mo quadrado da un ge gata


azimutes blog spot

set u miza gol bt top ps

set um iza gol bt top do ps

s es set primerio iza gol bt top ps

b hi g ad a trans s t t p



noronha nascimento

filho

da

pata

vinte e um

circulo

55

o

3

55


ca bus o puta merda boca aero set 5, set 5, duplo, um big circulo , circulo caralho da merda dupla estrela



primeira ane, a sombra na floresta, a ane da sa int lam berta, l am ba berta da rta


id do enigma de tolkien, em parte ainda,

id dd quadrado do circulo do eni gm ad e tol ki en, em p arte a inda,


o principe junior da renascença, o italiano, t al do ki en, do circulo do senhor dos anies, ane cento is, a ane do media, a francesa, p arte primiro canal de televisao, primeiro da irma man pai , bico fogo, ad e de anel, ane primeira, das publicaçoes, na europa e na america, circulo sunaday, times, jonathan swift, com as viagens do guli, fi gado le w is car do rol, com da primeira serpente ua da alice, no pais, tvi, das maravilhas, mar rato avi vaso das ilhas, 126, 401, 1 96, 1, a irmandade do anel, t he fel lo ship of the king f1, fr for mula one, for mula terceiro forte del ia fec cya, circulo delta primeira, circulo seta ce vaso do ze dos bois, circulo delta invertido, fn traço ingles rato n 41, ab triangulo fogo 6 bm, 11 set quadrado, home bastao dupla estrela arte do rat do isco, do ze dez n ratos, home do delta rata is ce fr nono quadrado dd, segundo rb, morcego mor c ego da amria, mana bat man , s un st 51 traço por cima do circulo, 510, orubu traço, dezoito grau, delta kapa do bastao per c en til,. Polica st do onze qaudrado do hoemm for mula 41, quadrado do primerio, arapoa da seta à mula, 3, 12, f 00,. delta imvertido, n – r fn traço ingles rato 41, quadrado do primeiro


notas soltas sobre a imagem do atentado do delta


not às sol t as s ob br rea ima mage made ria do at en t ad, o do delta


delta café, ie men , do traço em noventa e dois, o elevado do terceiro quadrado, ye men do trinta e um, quantica chita da snow, hillary, bife do pingo doce, o homem grande como um elefante que entrou na loja e me deu um ligeiro encontrao e me disse desculpa ao passar, e de costas se dirigiu ao fundo da loja onde eu comprara o tal café de merda da marca delta


delta café, ie men , do t rato do aço em noventa e dois, o elevado do t rec eiro quadrado, ye men do trinta e um, quantica chita snow, hillary, kapa ki if e, b ike, bife do pingo doce, o h om me mg rande c omo um elefante, psd, le fan tec ue enro vaso na loja, e me de eu um lige iro en c on t ra oe da me di iss se d es culpa ao p ass serpente da ar, e de cos sat ts se d di rig gi ua circulo, ao fundo, da al loja onda de eu c omo pr ra, do circulo do tal café da merda de delta, o tal do ca da fé da dam da dama mer rda dede priemira cruz da primeira


a ser desenvolvido em seu contexto sequencial


ase sé do rato, ps, 0 d es en vaso do circulo do primerio do vi id do circuloo lop em serpente eu contexto seq vaso da en cia da al


b ur j , tore, kalifa, benfica, dub aio, torre , o salvador, assim dizia a rapariga no telejornal, sendo dito em forma directa, ou seja, quem aovisse pensaria que estaria dizer que o senhor era o meu salvadopr, di ze jer ia xe q ue n in ra s homem id , serpente homem ei kapa primeira hi do traço ingels de oitenat e dosi, agosto, bin, folder, av id


b ur j , tore, kali fa, b em fi ica, dub aio, torre , o s al v a dor, as si em di z ia primeira da rapariga do no do not fo do telejornal, s en dó do dito em forma di re cta, o use seja, q u em a v iss se p en s ar ia q ue est aria di ze rato ps, q ue do circulo do s en hor, e ra om eu s al v a dop rato ps da di ze jer ia xe quadrado da ue en nin em ra serpente do homem id , serpente homem ei kapa primeira hi do traço in gels de o it en a te d o si, agosto, bin, fo l der, av id



euronews, segunda feira , seis, portal da presidencia, em espanha, o mr bean, traço do ingles do e- cultura, herman, her man, o do ataque informatico em espanha, do ze dos milhoes, popr detras um quadro que remetia para o apocalipse, tinha eu acabado de referenciar via coppola, o senhor herma m mostrava as cruzes desenhadas na porta de vidro de tijolos, brick, que me evocou ao momento a casa dos bricks rodeada de agua, aqui referida, uma vez, na belgica, serpente do francisco do bel, no tratado de lisboa, comunicaçao, bico de fogo a6, percentil sexto


e ur one ws, se gun da f ei ira , se is, porta al p o rta l da pr es id en cia em espanha, o mr b em, t r aço cop do ingles do oe cu lu t ra, herman, her man, a tac ue in for mat ti co em espanha, do ze dos milhoes, pop pr det ra s um qua d ra o , q ue reme t ia para do circulo do ap poc cali ip pse, tina home eu ac ab ad o de refer ren en cia rato cabo, via cop pp da ola, circulo do serpente da en hor her man, as c ru ze es de es en h ad as na porta, de v id rode ti j olos, br i ck, q ue me evo co ua o mo men to a c asa dos brick s rode ad a de agua, a qui refer rei ei id o, uma ave z, na bel i g cia, ser pente do fr anc isco do bel, no t rata da onda do circullo de lis, onda da boa da com muni unica caçao do bico do fogo na a6, per c en til se x to


kevin coster, muito amado, muito está a aparecer nos filmes da rtp, desta vez era um filme onde ele tipo foragido, se fazia amigo de um menino, o fantasma do gaspar, dos meninos que se encontram presos no reino do bill gates, ou seja dos meninos que vivem na rede , ouvi ainda no filme, erica, é dell, do philips do buzz, da pixar rato ix r4 vaso delta dez en te rata par ren te sis


kapa é vin cos teresa, a muti do amado, mu it circulo, e stá acento da primeira ap ar recer nós fil mes da r t p s, de sta ave do zorro, é ra um fil me onda dele, digita al le, t ipo for a gido, se f az ia am i gode um menino, o fanstas mad do circulo dog gas par dos meninos q ue se en c on t ram pr es os no rei on circulo do bill gat es, o use seja dos meninos q ue v ive mna rede , o uv ia inda no fil me, erica, é de ll, do ph i lcortez ip ps do bus zorro, da p ix ar rato ix r4 vaso delta dez en te rata par ren te sis


stop novartis, io f t al mr ll o gi do io halcon visons sno sin lac, ametista as not do lac , alvo brasil, butcher de alcantara, a cruz, o fio dental, como uma cueca desse tipo que de nov apareceu no inicio da rua do borja, em dia seguido , aos diversos passes em alcantara, cueca fla, p lan pudim, p vaso dim lolo bul zulu, quinta mulher, ou seja a que foi morta, primerio mat em dois mil, trimph


serpente top da pn nova art is, farmacias e crocodilos e afins, io f t al mr ll o gi do io h al c on v iso son ns snu sin l ac, am e t ista as not do lac , alvo brasil, but tec cher circulo da her, de al can tara, a c ru zo fi do circulo do d en t al, c omo uma cu eca de esse t ipo q ue de n ov ap ar e c eu no in i cio da rua do borja, em dia se guido , a os di ver s os p ass es em al can tara, cu eca f l a, p lan pudim, p vaso dim lio lo bul zulu, quinta mulher, o u seja a q ue f oi mor rta tam am, prime rio do mat em dois mil, cruz rio omo h


em marselha, num asalto a uma carrinha de valores, a imagem final da carrinha a arder, fazia lembrar em seu simbolo, um cokpit de um helicoptero tombado, dos modelos que se usavam no vietname, ao lado de dois paineis, tipo bcp, delta das aguas da vesica da sida, l ap bi da vezica prisma, ãzul sessenta e quatro, filete amarelo


em mar se l homem da primeira, nu m ass la t c om uma car rinha de eva vaso do alo do oe rato es e sa ima ge made ria da fina da al da car da rinha primeira arde der, f az ia primeiro do lem em br ar em serpente eu si mul ti banco aco olo, um cok do pit de um hel ei cop pt ero rop top pm b adao, dos mode elos q ue se usa v am no v ie t mane, aol ado dedo do is dos paineis, t ipo b cp, delta das aguas da ac es sica da sida, l ap bi da ave eve ei zorro cap pr isma, ãz , onda ds sobre a primeira do vaso do primeiro da rid , a da se ss en ta e quatro, fil do lete am mar elo



um filme, recente, eu sou a lenda, me mostour uma outra relaçao, da linha do virus do sangue, que sera contextualizada na sua sequencia em que se escreveu, o cancro, no filme, a mutante raivosa, isto é, assim doente, mantida no gelo, para baixar a temperatura, é semelhante a avatar do filme do camron, pelas orelhas, como elfos, cuja actriz é a zoe saldanha, saldanha zo, zorro do oe do saldanha, sal d anha, o anti virus está no sangue da zoe saldanha, da zoe do sladanha, sangue violeta , vermelho, violeta, purple rain, p ur rp le rai circulo homem da uva, circulo do durao, ch uva, misto lobisomen, lobi, s om en, do lobisomen, angulo do circulo do sexto do duzentos e oitenta, mercedes, om me en, anti d ot, 88, londres, a imagem no video, é do stand oitenta e oito, anti d oto, for mig primeira, algumas da imagens do video de londres, nomeadamente na rua que ladeia o hyde park, apareciam na vespera da passagem de ano, relacionadas com o susto em nova yorque


um fil me, r rec cente en te, eu s o ua al lenda, me mos tour uma outra r el sao es, da l ina hd o virus do sangue, q ue se ra c on tex tua al iza zada ana s ua seq u en cia em q ue se es c r eve eu, do circulo do can circulo ro, no fi da ile lem da ema da primeira mu j t ante rai ivo sa, is to é as si em do en te, man t id ano do g elo do gelo, para ba ix ar a t emo pera tura, é seme l h ante primeria ava tar do fil med o cam mr ron, p el as do orelhas, c omo el fo s, cu j a ac tir zé primeira zoe do saldanha, s al da anha do zo, zorro do oe do saldanha, sx al d anha, o anti vi ru s e stá no sn g ue da zoe saldanha, da zoe do s lada anha, san g ue viol eta , vermelho, violeta, purple rain, p ur rp le rai rain do circulo homem da uva, circulo do durao, ch uva, ms it o lob isso men, lobi, s om en, do lobisomen, angulo do circulo do sexto do duzentos e oitenta, mercedes, om me en, anti d ot, 88, l on d rte, a ima ge mde ria no vaso dei o, é do sat n do quadrado sd de oitenta e oito, anti id quadrado da oto, for mig primeira al gum as sd a ima ge en ns do v id deo de londres, no me ad dam am que mente na rua, q ue la de io, o do mr hyde e do mr jackel p ark, ap ar e c iam na v es pera da ps sa a ge made ria de ano, r el ac cio n ad as com do circulo do susto em nova yor ric do quadrado da ue



ford T, o anti judeu americano, mig primeiro , encaixa num escutado pelo espirito, do que os russo continuavam a ser nossos inimigos, da america, entenda-se, contexto do filme da cia sobre a guerra fria até a queda do muro de berlin


ford dt T, to anti jud eu am eric no, mig primeiro , en caixa nu m es cu t ado p elo es pi rito, do q ue os russo, sc on tin ua v ma ase ser no ss os inimigos, da am erica, en t en da do traço da inglesa se, c on tex to, o do filme da cia s ob rea primeira da guerra fria, a té da primeira da queda do m ur ero rode de berlin


o simbolo T, a cruz, que apareceu nas tais cuecas fio dent al de noventa e cinco, 92 elevado, o ye men do trinta e um, te mp lan do an fo fla flan, ootremor da azores, teres mplan do ano, 3 D, referedenica ao texto anterior, neste moemnto, o sobre a quantica, e uma escutado pelo espirirto deposi, que ele era imagem de que a morte vinha do ceu, segundo o outro livro de ny, ou seja eras imagem, e po é em certa forma , de um possivel ataque por avioes, ou algo assim, deu-se isto antes do delta e da passagem de ano



o s im b olo T, a c ru zorro, q ue ap par rec eu nas tais cuecas, br, fi do io dente teresa da al de noventa, é circulo on co 92 elevado, o ye men do trinta e um, te mp lan do an fo fla flan, o ot rem remo mor da az o rato ps es, te rato es mp lan do ano, 3 D, refer red eni caa o tex to ante rato do ior, neste moe mn to, o s ob rea primeira quantica, é uma es cu t ado p elo es pi rato irt o de posi, q ue dele, e ra rai ima ge made rt ia de que da primeira morte da ave da vinha do c eu, se gun do do circulo do outro l iv ro de ny, o use seja e ra s ima ge me p o é em ce rta forma , de um p os s iv el do ataque por avio es, o ual goa ass si em, d eu do traço da inglesa se is to ant es do delta e da p ass a ge made ria de ano



o susto da passagem do ano, a imagem do texto quantica, na parte do tres d, esfera e buraco, reflectia-se na imagem da bola das figuras geometricas de time sqaure em ny, lançada em ny, polvo, aqui, trezentos mortos deram a praia, em vila nova de gaia, mais um pe, assim disseram no telejornal, sem o mostrar, o jogo, de criança no jardim dos quatro caminhos, a relaçao com o outro jogo, o do diablo, a imagem antes de londres com o rapaz dos olhos de peixe, com o big band ao fundo pela noite iluminado em gomo, 45, ou 5/ 20, gomo laranja, ecuou aqui no quarto, francisco, duendes e musas, e depois agora recentemente na imagem do pequeno jet na pista do port au prince, depois do terremoto


o s us to da p ass a ge ms sd dedo ano, a ima ge made ria do t e x to quantica, na p arte dot r es d, es fera e b ur aco, ref for mula one le c t ia do traço da inglesa se na ima ge made ria da bola das figu ra s geo met ric as de time, s q ur e em ny, lan cortez man any ny, polvo, a qui da it dos trezentos mortos de ram primeira pr aia, en vila nova, a de gaia, terra, mais um pe,fr, as em sw di ss e ram no tele j o n r al, s emo mos t r aro do j ogo, de c criança no jardi om dos quatro ca minhos, primeira da relaçao com do circulo do outro jogo, o do di alo, a ima ge m an t es de londres com o ar ap az dos olhos de peixe, com do circulo do big band ao fundo, p el alan ano da noite, i lu mina ado em gomo, 45, ou 5/ 20, g omo lara anja, ecu o ua primeira do qui aqui do ino do quarto, fr anc isco, d ue en de se musas, usa se d ep o is agora rec en te mn te n a ima ge made rai do pe q u en o jet na pista do port au prince, pr inc ce, d ep o is do te rr emo moto


continua....

quarta-feira, janeiro 27, 2010

Que parte ainda não haveis percebido, sem mesmo ter alguma necessidade de falar de projectos como o haarper, ou algo assim, não sabeis como se impossibilita os remotos, nomeadamente das bombas, para elas não explodirem, como a policia comum as usa em terra, sabeis que aquilo é basicamente um feixe, via uma antena, que provoca um jam, ou seja, anula a possibilidade de outros sinais de accionarem mecanismos electrónicos por radio frequência, e o que é um mero satélite, e nao fará por ventura ele um mesmo, qualquer um ao limite, pode derrubar assim um avião a qualquer momento, bem vindos ao kaos electro magnético de hoje

Q ue p arte a inda nao p h ave is per rc ce bid o, se maior do mesmo, teresa ra al gum ane da necessidade, mne, de f al ar de pro ject os c omo o h a ar rp do per, o ual goa ass em, n cão s abe is c omo se we ei mp os sibil it a os remotos, no me ad dama dam am met ne, a que mente, das bombas, para el as n cão e x p l id di ire rem, c omo primeria pol ica com um às usa em terra, br, s abe is q ue aquilo, é ba is cam am que mente, um f ei ix e, via uma ant en a, q ue por vaso o ca um já, onda dam mo use seja, anu la primeira p os sibil bil id ad e de o u rt os ina sic vaso ac cio onam meca can is mo s el e c t ron icos por ra di o fr e q u en cia, e o q ue é um mer ero sate lite, e n ºcao f ar á pro vaso da en tura dele, um me sm o, q ual q ue rum x cao li mit e, pode der ero da onda ru ub bb bar as si made ria um avia, circulo da primeira q ual q ue r moe mn to, b em vaso indos sao ka io s el t ro mag gn net ico de homem do oje, ps connection
Ontem nas noticias no discurso do presidente grego no parlamento, se acrecentou alguma luz sobre estas ultimas linhas destas matérias, sendo que a imagem da rapariga grega ou falsa grega, remete ainda em profundidade, pelo reconhecimento do arquetipo que entretanto se me desvelou, para fios bem mais antigos, que serao abordados na sequencia em que se desvelaram

On te mnas not tic ia sno di sc urso dop rise s en det é grego no parlamento, se ac rec en to u al gum a l uz s ob re e sta sul t ima s linhas de sta s ma té ria s, se mn doque eu primeira ima ge made ria da ra pa aro g a g rega o u f alsa grega, reme te a inda em por rf un dida dade, ep lo rec on he cie mn to do ar ue t ipo poc q ue en t r eta anta se me d es velo u, pr a fi os be m mais anti g soc ue ue se ra , circulo ab bb bora ad os na seq u en cia em q ue se d es vela aram

o contexto , era o de crise, e mencionava especificamente o presidente, a corrupçao, que se devera a concentraçao levada de capitais em poucos, noemadamente dos grupos de comunciaçao, a ecoar no corte do parafgrafo acima, big brother, bb, que agora se desvela, e igualemente num outro fio recente do ultimo video, a camara logitech, a que chamei ovo, é na realidade um ovo mais preciso, um ovo com um olho, ou seja big brother, ou seja, produtoras e tv ligadas com esta produçáo, cujo conceito invertido, me foi outrora roubado, ou seja, implicará isto alguem que comigo se cruzou em forma directa ou indirecta no tempo do aparecimento deste porgrama

circulo on tex criz circulo antonio , e ra circulo da ode dec dc r i zorro se, e men cio na ava, es pe cif icam , o que mente, o presidente, a cor rup elevado da onda da sao es, q ue se d eve vera primeira en t raçao l eva ada, a de c apit tais, br, em p o u cos, noe ema mad dam am que mente, dos sg rupo dd, é com un cia ºsao, a e coa ar no do corte do para raf g rafo ac ima, big brother, bb, q ue a gi io ra se d es e vaso la, e i g ual lem n te num outro fi o rec en te do u l t imo vaso id dd deo o, a ca mr a lo gi it tec ch, a q ue ch ane io ovo, é na r el aida dade um ovo mais, fr, pr e ciso, um ovo com do primeiro olho, o vaso use seja big br ot her, o vaso seja produtoras e tv liga das gadas com, é sta pro du çáo es, cu jo c on ce it o in v e rid o , me f oi o u t ro ra roubado, o use seja, i mp lio cas rá is to al gume q ue co mig o se c ru zo u em forma di rec cta ou inde re cta no te m mp pod, o ap arte ce ie mn to d este por g rama

ou seja se confirma tambem pelo corte acima, es de la, ou seja a verdade da imagem da relaçao do carro que apresentei com a carta da teresa e o contexto que ele desvelou e que ainda não se encontra concluido

o use seja se c on f ima tambem, p elo cio rte ac ima, es de la, o use seja a vera dade da iam mg, é made ria da relaçao do carro, q ue ap r es en t ei com da primeira da ca rata da teresa, é o da editora da contexto, c on tex to, q eu dele, d es sd dv elo ue q ue a inda n cão se e cn contra, c on circulo, lui ido

acrescentava ainda o presidente grego, a explicaçao das más dependencias que assim se criam e de como a comunicaçao social, quando alvo de concentraçao à solta, provoca nos regimes democraticos, dando o classico exemplo de que por exemplo um deputado para ser eleito, sempre deles necessita e assim se criam as teias de favores e dependencias

ac rato ps es cent ava, a inda do circulo do presidente grego, a e d x p lic a º sao da serpentes más das d ep pe bn en d en cia s q ue as si maior se c r iam, é de c omo primeira da com unica ºsao da soci, a da al, qua anda alvo de c on c en t r aço primeira à sol tap o r vao , mario soares, cano~s re gim es demo c rat ti cos, dando do circulo doc l ass sic o , e x mp lo ode deque eu por, é x e mp lo um deputado para ser el ei to, se mp red deles, ne c ess sita e a as si me se c r iam às das teias da te ia serpenets de favo rato ps es e d e p en cia serpentes

se viam de novos os porticos, estrutura classica e simbolica da construçao grega, desde os antigos, a um moderno numa fachada do que parecia ser uma rua de comercio, como um perfume a banco ou algo assim, e o logo, por detras da conferencia, acrescentava pela sua posiçao, inclinada, como estando falando em sub line, de uma inclinacao, da fonte de um anjo

se vaso vi iam de n ovo s os porticos, est ru tura c l ass sica , é si m b loi ica, da co sn t ru ele, o da elevada sao grega, de sd e os antigos, a um mode r no numa f ac h ad dado, q ue par e cia ser uma da rua de c om mer cia, c omo um per rf um me primeira do banco, o ual goa onda ss im, me do circulo do logo, por det ra s da conferencia, ac r es c ent ava p el a s ua posi sic sao es inclinada, c omo est ando f al lan ando em s ub l ine, de uma inc l ina cao, dea primeria do fonte, de, um anjo

no parlamento alguns lugares vazos nas cores azul e vermelho, davam ainda as seguintes indicaçoes complementares, e estabeleceram na minha consciencia a relaçao com dois fios de uma imagem aque aqui se substanciou ontem, e que apontam portanto estar-mos a falar dos acindentes com a helio

no p ar lam en to al g u n s lu g ares es das vazias, nas cor es az u le eve vermelho, d ava vam am a inda às se gui int es indica caçoes co mp lem en t are es se e stab e le ce ram na min h a c on sc ie en cia primeira da relaçao, com dois fi os, de uma ima ge maque ue, a qui se s ub stan cio u on te me q ue ap ponta tam am porta anto es star do traço ingles mosa f al ar dos ac in dentes com primeira da helio, he do hel do lio , primrio do io

quarenta e sete, quadrado do set, do vinte, maçonico, duzentos e vinte, centos e sessenra e cinco, primeiro de sessenta e cinco, dez , estrela, do jumbo, e duzentos e vinte , que curiosamente é a designaçao da placa do kanguru, ou seja do que leva os filho dentro da mala, imagem de roubo de criançaos

qua ar da renta, ren t a, e sete teresa, qua d rato ps do ado do set, do vinte, m ac ç oni co, d uz en t os e vinte, centos e se s sen ra, é c inc o, prime io de s es ss en t a e c on code dez , est rato dela, do jumbo, e du zen to ze do vinte , q ue c ur rio io sam am que mente, é a de sig gn aça sao da p da laca do kan do guru, o use seja doque eu l eva os fil ho d en t roda dam am m ala, ima ge made ria der ero o ub o de c rian sa es os

abreviando o eco, aqui, que em parte me pareceu fabricado, tendo portanto isto, tudo, para alem de me gastar a paciencia, e sendo que o faço por amor a grécia, o valor que terá e todos os poderao cada um avaliar por si, a coisa, foi em forma sincretica assim, uma actualizaçao do kanguru automatica via rede, que teve o condao, parece prepositado, de fazer com que a ligaçao deixasse de funcionar, o que levou às belas habituais chamadas ditas tecnicas, onde a coisa se foi desfiando

ab br rato ps é vasp ian dé do circulo 101 do e coa primeira do qui aqui, q ue em p arte me pa rece eu fabrica cado,br it, t en do porta anto is to, tudo, para al lem de meg gas t ra a paciencia, é s en doque ei eu do circulo do f aço por amo mor a grécia, circulo do v alo rato q ue teresa rá e todos os pode der ra circulo, circulo da a da um , al, ava lia ra tor p do por si, a co isa, f oi em forma sin c r etica as si em, uma ac tua al iza sao es do kanguru, au tom a tica via rede, q ue da teve do circulo do com dao, pa rece pr ep posi it ad o, de f az e rato ps do com q ue priemria da ligaçao, de ix ass sede fun cio na ar do aro, q ue l evo vaso às de belas, local pt, h ab bit tua is das chamadas ditas tec nica s, on dea ac co isa se f oi d es fia ana ad circulo

o numero de erro, remetia para jumbo, ou seja avioes, ou seja queda dos helios, b oni ika ka da tap ane za, circulo air advogados, vaso nono do ponto non do x cruz oitava pen, natal, de ll, sete nove ste, noventa e um kanguru, terceira da estrela, so sin da al, em noventa e dois, noventa e quatro, capital da cultura, e em noventa e nove, expo, longue, onde se reflecte o mesmo arquetipo da rapariga grega ou falsa graga, mu do quadrado da ar do usb, s ub, aguia fla serpente homem kan do guru, onde a ilha terceira hoje ao que parece tremeu, depois de dois tremores no taithi, se terem ontem dado, ou seja parece apaontar uma relaçao, de portugueses com o tal epicentro do tremor que o jose , pretendia mostrar e que aqui ontem comentei em video

o n um mer do ero de reme t ia para do jumbo, o use seja avio es, o use seja queda dos helios, b oni ika ka da tap ane za, circulo air advogados, vaso nono do ponto non do x cruz do x da oitava pen, natal, de ll, sete nove ste, noventa e um kanguru, terceira da estrela, so sin da al, em noventa e dois, ni ove en da venta, ventos, é quatro, ca pita ak primerio da capital da cu l tura, e em noventa e nove, expo, longue, o pn de se ref fro mula one le c teo do circulo do mesmo, arq e t ipo poda da rapariga grega, circulo do vaso da f alsa g rage ge primera, mu do quadrado da ar do usb, s ub, aguia fla serpente homem kan do guru, onda dea da primeira da ilha terceira, homem do oje cao q ue pa rece t rem eu, d ep o is de do is tremores no taithi, sete rem ontem dado, o use seja pa rece a pao n t ar uma do tribunal da relaçao, de portu gi dos esses es com do circulo do t al e pi cie en t rodo do tremor q do vaso do circulo do jose , pr e t en dia mo st rato ps da ar, é q ue a qui on te m c om en t ei em vaso, id é deo do circulo

aflorou tambem uma explicaçao complementar que se liga à ilha terceira, o leao da ilha terceira, como sendo o responsavel pela gravides al dc , a cobra da gravidez da bea, o nome que apareceu nos desenhos dos ultimos videos, o segundo onde o explico

a flor o vaso t am tambem , uma, e x p lic caçao co mp lem en t ar q ue se da liga à ilha terceira, circulo do leao da ilha terceira, c omo s en dó do circulo do r es ponsa ave savel do el, p el a g rav id es al dc , a cobra da g r avi id dez da bea, on om mec ue ap ar e c eu nós d es en ho os dd sd os u l t imo s v id deo os, o segundo onda deo e x p lic circulo lico

caiu neste momento, o maço do sg, em posiçao, de cunha, tipo escavadora, se lendo, fu um mar por ovo p ca circulo do en v el do cimento, da pele, br, por cima das folhas a2, cortando a palavra em ina ac,

ca e vaso do nest este, mo men to, circulo do maço do sg, em posi º sd dao sao es, de cunha, t ipo es c ava dora, se l en dó, fu um mar por ovo p ca circulo do en vaso do el do cimento, da pele, br, por cima das folhas a2, co rta anda da primeira da ap da pal av ra em ina ac,

mais estranho este caso se tornou por uma navegaçao que ontem me levou à pagina , http://members.tripod.com/Craigs_Airlines/boeing737.htm , onde os anuncios dispostos na coluna do lado direito, que parecem ser feitos prepositadamente pata contar assim um historia, visto que o miolo da pagina, em si mesma é pobre, apontaria a ser verdade, estar-mos perante um dos grupos, ou o grupo, que em dia recente se desvelava, serem especialistas na queda dos avioes que aconteceram como todos bem se lembram por todo os lugares do mundo, de certa forma, o logo grego, sugeria uma bobine tesla, ou seja via magnetismo, mas esta linha é muito laraga, na medida em que leva a uma questao nuclear que texto recente levantava, o facto de alguns paises estarrem a usar as tecnologias, para provocaram ataques , de novo tipo, climatericos,

mais est rato do anho deste caso, se torno vaso do por, uma na ave vega sao es, q ue on te maior da me kapa l evo vaso acento na à pa gina , http://members.tripod.com/Craigs_Airlines/boeing737.htm , onda deo os anu un cu io s d di sp os t os naco luna do l ado direito, q ue par e cem ser f ei t os pr e posi t ad dam am que mente, pata c on tara as si made ria um hi s tor ia, vaso s it o q ue o mi olo da pa gina, se made ria ms si me sm a é, p ob re, ap on a t ria ase onda do rato eve verde dade, est ara .mos pe ran te vaso da onda un dos g rup os, o u o g rupo q ue em dia rec en te se d es vela lava ava, se rem es p ei cali sta s na queda dos avio es q ue ac on tec e ram c omo todos, b em se l em br am por todo os lu g ares do mundo, de ce rta forma, o logo g r ego, s u ger ia uma bob ine t es la, o use seja via mag net is mo, mas se é sta da linha, é mu t io lara rag segunda onda, na med iad a em q ue l eva a uma questao nuclear, nuc lea da ar, q ue te z x to rec en te le b onda do van t ava vam am, com o f acto ed al gun s pa ise es est ar rem a s u ar as tec no ligia s, para por v o caram a t a q ue es , de n ov t ipo cv lima teresa rica,

ou seja, em suma, parece isto aqui ser , uma tentativa eventualmente de tentar que alguns, paguem por actos que terao a aprovaçao governamental de alguns paises

o vaso use seja, em s uma, pa rece ei is to a qui ser , uma t en t aiva eve en rn t au lam am que mente, de t en cruz rac q ue al gun s, pa g ue mp por actos, q ue te ra circulo da primeira da ap por vaso ac sao es g ove rn am en t al de al guy pa ise es

de londres se via, as torres, e os bancos, homem serpente aguia circulo do city, ove rato dos quatrocentos, gb, que parece entao ser tambem uma relaçao da mesma imagem, um arco entre duas torres, ou seja o arco da torres de nova yorque, homem serpente aguia circulo do diablo, job dentre do canal plus, circulo, clo one eu st circulo king serpente cam , triangulo de fogo au di quatro, tvi, ham am segundo swiss, cho circulo azul e vermelho, as cores, sao as mesas do parlaamento grego, aqui nas minhas notas, se misturam,

de l on d rato ps es se da via, às das torres, é os bancos, homem serpente aguia circulo do city, ove rato dos quatrocentos, gb, q ue pa rece en tao se rato reel time t am am tambem uma da relaçao, da mesa sam am, madrid, ima ge made riad , um arco en cruz red ua serpentes das torres, o vaso seja do circulo do arco da torres de nova yor, vaso quadrado do e, homem serpente aguia circulo do diablo, dia ab dez, job d en t red o c ana l do plus, circulo, clo one eu st circulo king serpente cam , triangulo de fogo au di quatro, tvi, ham am segundo swiss, cho do circulo azul e vermelho, as cores, sao às mesa, madrid, sd o p ar la am en to g r ego, a qui nas min hi om man ema as not as, se mi s tura ram am

a bela joana, mais serena, mas ainda um bocadinho rigida, para quem lhe conhece o belo sorriso, apresentava um livro sobre os maniacos de qualidade, onde nos elementos graficos, dispostos, se lia cos, quadrado dez qase is id, da ad, ou seja o capitao cos, como se ela os tivesse analizado, à distancia, ou seja observando por exemplo os escritos, ou as relaçoes nas plataformas que permitem tambem essa operaçao, comunicaçao e foruns da rede, nao é bela rapariga, psicociclicos, insiste a menina, ou fala somente de ids, como minha bela menina, se a materia sempre se organiza em multiplo, em seus movimentos e circulos, enfim, analise real, como suas palavras diziam, lhe fazia eu assim uma muito longa e gostosa, quando quiser, já sabe, pode pagar-me sempre em generos, tipo beijinhos mil sem iva


a b el a joana, mais, fr, 0 se rena, masa inda um bo c ad din no ho rig gida, para q ue ml he, c on he ceo b elo sor rato ps da iso, ap r es en t ava um l iv ro s ob re o sm ani aco s de qua li dade, onda nós el em en t os g raf icos, di sp os t os, se liam cos, qua d rato ps ado dez qase is id, da ad, o use sd seja , o do circulo do capitao cos, c omo se el a os t iv esse ana l iza ado, à di stan cia, o use seja ob ser van ando por e x e mp lo os es c rt titos, o ua serpentes da relaçoes nas p lata das formas masque q ue per mit em t am tambem, ess a opera raçao, com muni ica ºcao, é foruns, pt da rede, n º cao é b el a ra par rig a, psi sico cic l os, in sis te primeira da mennia, o vaso do fala s om que mente de id ds, c omo min homem da primeira bela menina, sea primeira am mat te ria se mp rese o r g ani iza em mu l t ip lo, em se us m ov ie mn to ze circulos, en fi made rai ana l ise real, c omo s ua ass pal av ra s didi iam am, l he f az ia eu as si made ria de uma mu it do circulo da longa, é g os da tosa, qua ando q u ise ser, j á s abe, pode pa gara do traço da inglesa me se mp re em g ene ero s, t ip o bei jinhos mi l s em iva