sábado, fevereiro 27, 2010

Mais claras sobre a corrupçao e configurando actos de terrorismo de estado pelo controlo dos meios de comunicaçao, como é a tese do juiz de aveiro, não podiam ter sido as declaraçoes do jornalista e director do sol na comissao de inquerito da ar, nomeadamente quando diz que o vara, ps, pelo banco millenium lhe tera telefonado a dizer que se nao publicassem determinadas noticias, teriam os problemas bancarios resolvidos, ou seja nao só corrupçao politica de estado , do partido do governo, como com o apoio de um banco privado

Ma sic clara serpentes s ob rea da primeira da corrupçao, é c on figu rato da anda ds dos actos de terrorismo de estado, p do elo c on t rolo dos meios de co muni caçao, c omo é primeria te sed do circulo do juiz de ave iro, n cão pode di iam teresa s id o ás dec lara raçoes co es do jornalista, é di rec tor do sol na co miss sao de inc ue do rito, ps, no me ad dama do dam da am, a que mente q ue en do di zorro do q ue do circulo da ova do vara, do ps, p elo ban co mi ll en i um l he teresa ra tele fon ad circulo do lobo da primeira, di ze rato ps q ue se n º cao pub lic asse em det teresa mina da not ti cia s, te ria am os dos problemas banca ray o is r es sol v id os, o use seja n º cao s o cor rup çao poli tica de estado , do p art id o do dog do governo, c omo com do circulo da ap oio de um banco pr riva iva ado

27 02 10 b

ak l gun s links do yahoo de ontem com e cos à u l t ima inter v en çao

http://news.yahoo.com/s/nm/20100226/ts_nm/us_petra_diamond

http://oscars.movies.yahoo.com/photos/86-2009-oscar-couples?nc#OmgPhoid=1

r el ac i o n ad o com a c h ave com pp lem en tar do fil do medo do sea n pen en n

http://news.yahoo.com/s/ap/us_seaworld_death

id golfinho

http://www.nytimes.com/2010/02/27/nyregion/27paterson.html

parece que a historia caiu muito depressa, ora esta diria o saudoso fernando pessa

http://news.yahoo.com/s/ap/20100226/ap_on_re_as/as_japan_earthquake

onde dea primeira da ilha do quadrado e mne r gi u do mar, i mage m ex p o, o c e a n a rio, no lago, dos antigos hidro vi o es catalina serpentes, uma apoia ante do nobre

http://news.yahoo.com/s/ap/us_winter_weather

bam bam bam, e prova dos passes em dallas na morte de sa carneiro




27 02 10a, primeira parte de duas

vinte e sete, apos o nata ak l natal dois mil e cinco, circulo do segundo dez x primeira, prime ira p do arte do aret, do anzol, dedo de duas, quadrado do vaso do as


a little more of health care, I pressume, and madeira e outros assuntos politicos


al it tt cruz le emo mor , e, circulo for he al cruz homem care, I pr ess um me, da anda dam am da made ria, é outro da se rato ps, rp da p ene en te sas ass s un t os politicos sd

chave do assasinato de sa carneiro, e j f kennedy, na parte da relaçao com portugal, madeira, jardim , grupo do templarios


Mourinha, que belinha sois, aqui estou a começar a escrever a a escutar-vos em palavras depois de vos ter visto a cantar o fado,


Mo ur rinha em hoem da primeira, q ue be da linha s o isa q u ei es to ua co meça ra es cer vera a ecu at ra do t rata do aç es do oi ingles do vaso do os em pal av ra sd ep o is d e v o s teresa vi st o a can t ra circulo do fado


esclarecida a morte de sá carnerio , com a conta mais de qaurente e duas, ao momento mnortes na madeira, ireis pagºa-las , suas putas, aqui fica a acusaçao ao tribunal penal internacional
espanhola clare da cida, primeira da morte de sá carneiro , com da primeria conta mais, fr, de qa ur ren te, e du as, cao mo men to mn ortes na madeira, ire reis pa g º a do traço ingles l as , s ua serpente s das putas, primeira do falo do qui aqui do f ica, primeira da acusaçao ao tribunal penal internacional


recapitulando algmas das imagens de hoje que comento em palavra orada, ontem depois de ter andado a ver filmes daquelas coisas boas de fazer mesmo ao vivo, ouvi ao deitar um som de cobra cascavel ao lado do meu leito, de tal forma que o olhei por un instante a ver se via sua origem, mas nada, parecia vir de dentro da parede dos furinhos, dos paineis tipo bcp, mesmo por altura do chao, isto é onde a parede a ele em angulo se liga.


Re c apit u lan ando al gus sn da sima g en de h oje, q ue com en to em pal av ra o rato ps ad a, on te made ria ep o is de teresa and dado primeria ave rato rf fo dos ds do ps dos filmes, daquelas co isa s boa sd, é f az e rato do mesmo, cao do ova do vaso ivo, o u vi cao de it ar um s om de cobra ca sc ave del lee o pn z we do onze, aol ado do m eu leito, de t al forma q ue o o l he e rp por un in s t ante ave rato ps da se da via, s ua o rige maior, ma sn ada, par e cia vi rato de d en t roda ap rede dos f ur rinhos em ho os, dos pa in i e s t ip o b cp, me sm o por al tura doc h cao, is to é onde a par ee dea dele, em angulo se da liga

ontem pela tarde ao subir ao ritalinos para compar cigarretes, a filha do luis, me reproduziu de certa forma com uma bolinha, mais ou menos do tamanho das utlimas que a todos mostrei, as do colar, as negras, das porta da rua de s antao, ao bate-lo em cima da mesa onde a brincar se entretinha e de repente um outro elemento de uma imagem se começou na consciencia a encaixar

on te mp dela, t arde deao cao s ub ior, cao rita l ino s para co mp ara cigar rato pes e t es, a filha do luis, me r ep pro du uz eu de c e rta forma com uma b o da linha, mais, fr, o um en s o do tam anho da s u t lima serpentes q ue da primeira de todos, mo st rei, as do c ola do al rato do lar, das serperntes do porta, cds, da rua de s antao, ao bate do traço ingles do primeiro do circulo de dez, em c ima da mesa onda dea br inca rato da se en t rato e tinha , e de r ep en te um outro elemento de uma mai ima ge maior da se co meco es un a co ns cien cia a enca ix da ar

no portal dos filmezinhos onde me entretenho nas vezes a tua ausencia, e nao só, de vez em quando aparecem assim uns extractos de filmes de outros escaloes onde as meninas mostram assim pedacinhos de suas nudezas a muito correr, em cenas de amor de corpos ou por aí, e as meninas que trazia nesse momento em minha consciencia eram duas, a bela penelope e a bela kidman, duas raaprigas que tinham tambem aparecido recentemente em palavra

no pop rta l dos fil me zinhos, onda da me en t rato e t en ho nas v e ze sa t ua au s en cia, e n ºcao s ó, de eve ze em q un dó, ap a rece em as si maior un s ex t arc t os de fil mes deo de outros es calo es onda do ás das meninas, mo s t ram as si m peda cin ho sd e s u as nude za sa m u it o cor rato e rem cenas de am mor de corp os o u por raí, é as meninas q ue t ra z ia ness e moe mn to em min h a co ns cie en cia e ram do ia sa da bel le p ene lope e primeira bela k id man, du as ra ap rig gas q ue tinha ham, ama tam e b m ap ar e c id o rec en te mn te em pal av ra

da bela penelope vira-lhe os belos biquinhos dos seios assim em tipo foto, e da kidman, a imagem que me aparecera, a volta e um perfume de violaçoes e eventualmente de cadavares escondidos, que se estendia por outros filmes, um extracto de uma peça em palco, fora uma imagem que pela singulariedade me chamara de imediato a atençao, pois mais uma vez tinha reflectido sobre a queda das torres

d ab dela, p ene do lope vaso da ira do traço ingles primeiro dele, os b elos bic u in ho sd os seios, as si maior em t ipo f oto, é da k id man, a ima ge maior do que eu da me ap ar e cera, a v o l t a e um per rf fu da ume s us kin, de vi ola ac ço es e eve en tua al lem n te de c ad ava ares es conde didos, q ue se est en dia por o u t ro s filmes, um é x t rta acto de uma p eça em pal co, for a uma ima ge maior do que p el a sin gular rie ie dade me chama ra de imediato da primeira a ten sao es, pop is mi s uma ave z tina home ref fel ct id o s ob rea primeira da queda das torres

se via a rapariga como que deitada num chao de madeira, rodeada de maças, abri o link, e no plano que é filmado na vertical, um rapaz entrava em cena, e falava com ela em tom de cumplicidade como se escondidos estivessem, a falar de carregamentos estranhos de explosivos ou algo assim, o estranho naquela imagem, era simbolizado pela imagem da entrada dele em plano, pois o que nela vi, fora como uma cobra em meio mix, como um fanstasma, a entrar no que parecia ser o chao de uma carrinha deslizando como uma cobra, fora esta a percepçao entes de perceber que era um homem , e assim a estranha imagem ficara em mim a ressoar

se via ar a ap riga c omo q ue de it ad priemria do ano primeiro, ca ho ode da madeira, rode ad primeira de maças, ab rio, psd, porto, link, é no do plano da p da lan do ano, q ue é fil mado dana v e rti c al, um ra p az en t rato ava em c en a, e fala ava com dela, em tom , de cu mp lic cade br c omo se es conde id os es t ive s see, e fa al de c ar reg ae mn t os es t ar n ho sd e é x p l o s ivo s o u al goa s simo, es t ar anho naquela ima ge mer primeira si m bol iz xa do p dela ima ge made ria da en t r ad a dele em p lan ano, p o iso q ue nela vi, for ac omo uma cobra em me io do mix, c omo um fan sta sam, a en t rato da ar no que par e cia s ero ca ho ode uma car rin ham d es liza zando c omo uma cobra, for a é sta a per ce pa çao es en t es de per ce be rato do q ue é ra um homem , é as sima es tt rana h ima ge maior fi cara em mi ma rato ps do esso da ar

a linha dos carregamentos perigosos ou misteriosos, cujo contexto alargado nem dera para perceber, evocara em mim uma outra imagem , aparentemente real, quanto a fronteira entre um plano e um outro será real, uma imagem com algum tempo de uma chegada da kidman a america, a casa de seu pai, numa vam carregada de malas e um perfume que exalava dali, de certo misterio e de certa preocupaçao, que encaixava tambem na imagem recente da tal mala que vira num rapaz a entrar nos predios das traseiras ao falar do magnetismos e da antena de cobre que depois me mostraram numa das janelas onde as cortinas estao habitualemente fechadas, um perfume na imagem da nicole, que me lembrou de certa formas as maquinas da cientologia, que por sua vez tras aqui em lisboa uma especie de representaçao

a lina hd os car reg am en t os per rig ossos o u mis teri rio ossos, cu jo c on tex to al ar gado ne maior der da primeira para per ce be rato ps, evo cara em mim, uma outra rai ima ge en , ap ar rec en te que mente rea l, q un to primeira fr on te ria en t re um p lan primerio ano, é um outro da se rá ra real, uma mai ima ge mc om al gum te mp o de uma che da gada da k id mana ana primeira am mer cia primeria ac asa de s eu pai, nu ma vam car reg gada de m ala se um ep pr rf fu mec q ue e x ala lava al id e ce rt o mi s teri, oe de c e rta pr e o cup çao es, q ue enca ix vaso da primeira tam e b mna ima ge m r ec en te da t ak l da mala , q ue vaso da ira num ra ap za en t rato ps ar nós dos predios das traseiras, cao f al rato do mag net is mose seda da antena de c on onda br é quadrado da ue d ep o is da me mo st rato ps aram nu mad as jane l as õnde ás das cortinas es serpente do ato h abi bit tua al lem n te f e cha ad as, um per rf fu mena ima ge maior da nicole, q ue me lem br o u de c e rta formas as das maque ina sd a cientologia, q ue por s ua ave zorro t ra saqui em lis boa, uma es pe cie der ep pr es en taçao

esta imagem da antena de cobre e antes da tal mala que pelas dimensoes não poderia ser de medico ou correlativo, se manifestaram recentemente antes dos eventos na madeira, e das linhas de comunicaçoes e magnetismo que tambem nelas se exprimiram, pt incluida

é sta da imagem da antena de cobre, primeira en t es dat al mala q ue p el as dimensoes, n cão pode der ria ser de medico, circulo do vaso cor r el at ivo, se man if es t ram rec en te maior meet net ant es dos eve en t os na madeira, é das linhas de com un sic caçoes, é mag net is mo que eta tam am tambem nel as se e x pr e mir ram am pt inc lui ida

depois ontem, ainda me cruzei com o tal grupo de ciclistas, depois de ter visto o aida atracado no porto, onde a rapariga magra vestida de negro calcas semelhantes aquelas que entraram em dia recente, a referencia do colegio st michaels, trazia uma linha de lama em pontinhos subindo pelas belas perinhas, que como salpicos, me remeteram para a imagem da lama na casa da imagem da

santa na madeira, e para um fio em parte já publicado sobre uma outra linha da hillary, do leopardo do os do x na neve, ou seja relacionado ainda com os eventos em beslan, que tambem se espelharam na desgraça da madeira, pois é claro que a vareta e o falo de beslan, ali se exprimeiu, e ao se exprimir certifica, por assim dizer a relaçao com a gravura do dn, e os magicos do leoes na america

d ep o is on te m, ia anda mec ruze ei, com do circulo do tal g rup ode sic circulo l ista serpente pn teresa d ep o is de te rr vaso isto cao a inda a t rac ad o no do porto, onda da primeira ra p riga mag ra vaso es t ida de negro cal c as seme l h ane net ts daquelas q ue en t rato aram em dia rec en te, primeira refer e cna id o colegio st michaels, t ra zorro do ia uma da linha del da lama em p on ny yin ho ss ub indo p el as bel as das per rinhas, q ue c omo s al picos me reme te ram para a iam mg em made ria da lama, na casa da imagem da s anta bna da ama da madeira, e para um fi do io em p arte j á pub lic cado br, s ob re uma outra lina hd da primeira da hillary, do leo do prado, es, do os do x na ane da neve, o use seja rato el ac cio n ado a inda com os eventos em beslan, q ue eta tam am tambem da se es pel haram na d es graça da maderia, p o is é c l aro q ue priemira ava vaso ar eta, é circulo do falo de beslan, al ise é x p rim ei ue cao da se, é x prime ei rato ce rt if fi ica, por as si maior da di ze ra do tribunal da relaçao, com da g ra vaso da ur da ado do dn, é os magi do cos do lea , os na am erica america

me cruzei com eles em frente ao café que agora fora remodelado , o antigo de diversas imagens dos italianos expressos, nescafe que aqui constam, e onde decidi pela primeria vez entrar, se chama agora de espaço com sabores, yogi bear lada, c on t estreal circulo do nono, do onze do treze de alcantara quinhentos e dezaseis, õ p quim home en t os é dez ase is, da r do sacramento, al can sessenta do traço ingles Lx, dez ase do sete do pcirculo do sexto, , z ero do vinte e tres, julho, ~ca de tar da ria do ia circulo do ponto dos dois do t um, , de um tota l de tres circulol da estrela dio circulo

uma armadilha do miguel esteves cardoso, ei com do grupo deles, não esquecendo que o ultimo passe das putas no publico, fora a tal historia do chichi e do coco, que depois estoirou na madeira

uam ar rama am maa di da ilha l hd do circulo do miguel esteves cardoso, ei com dog rup o deles, n cão es q ue ce dn no que, primeira u l t imo do passe das putas no pub primerio do cio, for rac ata primeiro da hi s tor ia do chichi e do coco, quadrado da ue do quadrado da ep o is est toiro un da primeria das madeira serpentes

mec ruze ei com deles, em fr en tea o ca fé, q ue dop agora for ar remo mode lado , o antigo de di vera sima ge ns, dos italianos, é x press os, ne sc ca fe q ue a qui co ns tam, é onda dec id ip dela prime ria ave z en t rato ps da ar, se da chama do agora de es paço com s ab o rato ps es do yogi bear lada, circulo on cruz est real, circulo do nono, do onze do treze de al can tar quinhentos e dez se is, õ p quim home en cruz os, é dez ase is, da rata do sacramento, al can s es onda ob bn da s en t ad do circulo do traço ingles Lx, dez ase do sete do pcirculo do sexto, , z ero do vinte e tres, julho, onda cade, br, da tar da ria do ia circulo do pomnto dos dois do t um, , de um tota l de tres circulos 101 da ester, é la dio circulo

na pampulha , vi numa das capas dos jornais do dia a foto de um dos ultimo cadavares na madeira, onde vi de imediato, a imagem do edna, uma vez aqui comentada, a dos amantes descobertos nas escavaçoes arquiologicas em pompeia, italia, apanhados pela lava em posiçao fetal com algo metalico entre eles, como dizendo o casal da faca da lava e por ela morta,

na p am ap do pulha , vicente, numa das capas dos jo rna is sd, do ida a f oto de um do s ul t imo c ad av rato es na made ria, onda vicente, dei meda it o, a ima ge maior do dó, é dna, uam vaso é zorro da primeira quadrado do w ue, aqui comentada, a dos amantes do quadrado es co berto s nas es c ava ac ço es arq u io logicas em p om pe ia italia, apanhados p el az l ava em posi sic sao es f eta l com al go me tali co en t re deles, c omo di zen do, circulo do ca da as do sal, cv, da faca da l ava e por el da lam da am morta

esta imagem do cadavar com lama mais ou menos solidificada, que remete com clareza para lava , e portanto vulcao, liga-se obviamente, e é clara assinatura, de uma outra relaçao recentemente aqui comentada, a do vulcao invertido, ou seja nao de fogo, mas de aguas de fogo , ou seja, de uma mulher, do psd, relacionado com o grupo do branco, envolvida nos tais jogos dos desportistas no porto, com espanhois, que se desvelara na compra dos meus sapatos, e tambem por consequncia do que já relacionei, com o delta, ou seja ainda, as cuecas femeninas da seta no mississipi, e a relaçao dessa pessoa, com a morte de sá carneiro, pois a imagem do espelho do branco em vespera da desgraça anunciada no porto, trazia tambem esse elemento, sa carneiro numa foto por detras a sorrir, ou seja, sabendo ele, o branco, já de alguma forma nesse momento, quem esteve por detras do assassinato dele, que liga por sua vez ao assassinato de jf kennedy, ou seja o grupo dos templarios, como traduzo no video, o alcance real da expressao que o cacique jardim usa ao falar de machados e de governos, o governo de duas casas que sempre se deglariaram em portugal, os templarios e os maçons

é sta da imagem do c ad ava rec om da al ama mais, fr, o um en os sol id di fi c ad a, q ue reme teresa com da clare za para l ava , é porta , cds, anto do vulcao, liga do traço ingles da se ob vi man en te, e é clara as sin a tura, de uma outra do tribunal da relaçao, rec en te mn tea do qui, aqui, com en t ad a, ado do ovo do vulcao invertido, o use seja n º cao de fogo, ma serpente sd de aguas de fogo , o use seja de uma mul her, do psd, rato dela, do ac cio n ado com o g rupo do branco, en vaso circulo do primeiro vaso da ida nos tais jogos, tragedias no brasil, dos d es poe ti do ista serpente do no do porto, rui rio, com dos espanhois, quadado da ue da se d es vela lara, naco mp ra dos serpentes de meus sapatos, e eta rta tam am tambem por co nse q un cia doque eu j á r del ,ac cio na e, com do circulo do delta, o use seja as das cuecas femeninas da seta no mis sis sip ip do pi, é primeira da relaçao dessa, p esso primeira do ac com da primeira da morte de sá carneiro, caren rene iro, p o isa da imagem do espelho do branco, em vaso da espanhola do pea da pera do quadrado da desgraça ano da un n cia ad ano do porto, cruz ra zorro do ia tambem desse elemento, as care caren rene iro numa da f oto por det ra sa, sor rato ps do iro vaso use seja, sabendo, ele, leo do branco, de al gum primeria da forma, j á nesse moe mn to, q ue m es teve por det ra serpente do assassinato dele, q ue da liga por da serpente da ua ave za cao co do assassinato de jf kennedy, o use seja do circulo do dog do rupo dos templarios, circulo do omo cruz do x rato ad uz on circulo do ov, vaso id deo, circulo da ala ac can da se real, da e x press sao do q ue do cio do circulo do grupo 101 do cacique jardim usa, circulo f al ar de machados e de governo serpentes , o g ov e rato no dedo dõ as das casas, quadrado da ue se mp rese de gala ria am em porto gato home da al, os templarios, é os maçons

depois comprei este filme , de que falo em breve, pormenores para outra nupcia se sobre este assunto a houver

d ep o is co mp rei de este filme , de que do falo em br eve, por men o rato ps es para de outra da nupcia, nu p da ci, se s ob re de este, as sun to da primeira dop do home circulo do uve ar rato top ps


o circulo da ruza na usa da za da am do men do toc omo gato do rupo do quadrado do os


sexta-feira, fevereiro 26, 2010

esta e a mensagem 1959, o que deve corresponder ao ano do nascimento da besta em

questão

tsa é a men sage maio 1959, o q ue do quadrado de eve cor rato ps es pon der cao ano do na sc c ie mn to da besta em quadrado do vaso do espanhol tao


26 02 10

health care I suppose

he al cross man care first serpente elevation, craner, pp pose, 3 d model s

the day after noel, second circle, of dec x dex

day after here also means viseu, where nearby a young man appears yesterday also murderer

as also the police from the maddie case, decesead with cancer they say, dec sea ad wit man can serpente rat ps, his, hi, is

pseudo maddie, in t rue sa y ing, wich me an s b y declination, dec l n a ti on, ps europeu o ft he pain, ma ad dd di ie dead

pois é, isto continua na mesma, o que reparei é que me roubaram um dos videos, curiosamente aquele em que comento em ingles a visao sobre as imagens do helicoptero da polic de ny no dia da queda das torres, e onde tambem entre outros assuntos interpelo bill clinton, sobre uma estranha porposta de vinte milhoes ou algo assim , que aparecia em diagonal numa s linha a proposito do haithi, mencionada entre outros nao sei que genero de dadores, o freedy, ou seja a universal, curiosamente, o tal filme de bang bang que aqui na tv passou, o ultimo com o bill, o kid, uma frase do pat, o xerife, de repente me fizera eco nesta historia, quando os rapazes dos interesses economicos, na mesa, pedindo-lhe que cace o bill, lhe propoem metade do pagamento a cabeça, a resposta muito interessante, certamente todos se recordarao, qualquer coisa de meter o dito maço num certo sitio

p o is é, is to c on tin ua na me sm da mao q ue r epa rei é q ue da me ro ub ara ram do roubo de um dos videos, cu rio sam am que mente, a q ue dele , em q ue com en to em ingles a vi sao s ob re as ima ge ns do hel i cop pt ero da pol i cif circulo de ny no do dia da queda das torres, é onda eta tam am tambem en t re de outros assuntos inter p elo bill clinton, s ob re uma est rata anha por rp posta de vinte milhoes o ual goa ss im , q ue ap ar e cia em dia gon al numa serpente da linha, primeira por rp posi to dó da onda do haithi, men cio n do oe en t re outros n cao s ei q ue g ene ero de dado rato es, o fr ee d y, o use seja primeira da univer al, cu r isa sam am que mente, o t al fil me de b ang ban gato do q ue aqui na tv p ass o vaso, o u l t imo com do bill, o kapa id, uma fr ase do pat, circulo do xerife, de r ep en te me fi ze ra e co nest a historia, qua ando os ra p az es dos inter esses sw es economicos, na mesa,mad rid ped id dn do do t y r aço ingles primeiro dele q ue c ac ceo bi ll, l homem pro rop poe maior met ad dedo do pagamento a cab beça, a r ep ps ota mu it o inter ess ante, ce rta em n te todos se rec o r do quadrado de arao, q ual q ue rc o isa de meter, o dito do maço num ce rt o sis tio

e como náo consegui ver ainda em completo os arquivos visto estas bestas terroristas, pelos visto o sis, via de isa do meter, a aplicaçao do bla bla da contagem e mais nao sei que, a fazerem prova outra vez de que tanto sao terorists os ladroes como os que se dizem policias, aqui fica desde já a acusaçao ao tribunal penal internacional por obstruçao a investigaçao da queda das torres, como em dia recente, por outro passe de outra natureza tecnica, com a suspeita de favorecimento do bill clinton, com vista e lhe cobrir um acto que pode ser considerado de corrupçao

e c omo n cáo c on se gui ver a inda em co mp le to os arquivos, vi s to e sta serpentes das bestas te rr ori sta serpente, p elo s vi s to o sis, via de isa do meter, a ap lic do caçao do b l ab la da conta tage me mais, fr n cao s ei q ue, primeira f az e rem pro da ova outra vez, deque eu t anto sao t ero rato ps is ts os l ad ro es c omo os q ue se d di ze mp pol i cia saqui f ica de sd e j á a ac usa sao es cao do tribunal pe nl inter na cio n al por ob s t ru çao, a in v est ti g aç sao es da queda das torres, c omo em dia rec en te, por outro p as sede de outra natureza tec nica, com a s us p ei t ad e f av o rec cie mn to do bi do ll do c l in ton com do vaso do ista el, he circulo co ob br e rato ps primeiro acto q ue da pode, ser c omn serpente id er rato ps ado dec cor rup sao es ap pn hola da puta espanhola

ou seja esta alteraçao foi feita para esconder que roubaram videos, um crime tambem contra liberdade de expressao, a atentado a criaçao intelectual, para alem de ser porva evidente da obstruçao à investigaçao em curso

o use vaso do seja é sta al teresa raçao f oi f ei it a para es conder q ue ro ub aram v id deo s, um crime t am tambem contra liber dade de, é x press sao, primeira do atentado à criaçao intel e c tua al, para al lem de ser por vaso da pr ie mr ia e vi dente da ob s t ru sao à in v es tiga ac sao es em circulo do urso

na verdade nem sei avaliar ao momento se roubaram só este ou mais

na ave verde rda dade ne maior da s ei ava al air cao mo men to ze ro ub a ram s ó este o vaso mais

quinta-feira, fevereiro 25, 2010

já andaram traficando de novo o blog, pois não tenho acesso a uma serie imensa de textos, anteriores ao dia vinte quatro do corrente, quase o mês inteiro, suas putas, façam o favor de repor como estava!!!!, terroristas

já anda ram t raf fi cn do de en ovo o blog, p o is n cao ten ho ac esso a uma, se rie im en sade tex t os, ante rio rato ps es cao dia vinte e quatro, véspera natal dois mil e cinco, tsunami asiático, vaso da espanhol al da pera, q ue t rodo da corrente, q ua ase o mes int e rio, psd porto, s ua s putas, f aç amo favo rato ps de r ep por c omo est ava!!!!, te rr o rato ps dos ista serpentes

os terroristas estão cheios de medo da verdade, pois só assim se explica que queiram ocultar textos, e sendo que mesmo alterando no modelo do blog o numero de post apresentado na pagina inicial, ele não os altera, ou seja não os mostra

os terroristas es tao c he io s de medo da ave rato ps dade, p o is serpente do cento no circulo da ó , as si em se é x p lic a q ue q ue iram o cu l tar tex to ze s en do que me sm o l te rando no mode elo do b lo g on um mer ero de post , jornal eua, ap rese en t ad dona pa gina in ni cia al, ela n º cao os al teresa ra

as autoridades corruptas deste país que cobrem os terroristas, aqui se apresenta queixa, sobre mais este acto de violação da comunicações pessoais, crime enquadrado na lei, e também de acordo com ela, por ser denunciado no domínio publico, leva a obrigatoriedade de investigação por parte das autoridades competentes, assim aguardo vossa resposta

as au tori ie dad espanholas corruptas do quadrado deste país, tvi, q ue c ob br rem os terroristas, primeira aqui da se ap rese en cruz primeira , prime ria da queixa, s ob re mais, fr do este acto, o da violaçao, da com uni caçoes p esso circulo da primeira do is, circulo do rim do crime, enqua d rato ps ado na lei, é eta tam am tammbem dec corda do circulo com dela, por ser d en un onda cia ado do no do mini circulo do jornal publico, primeira eva , primeira ob br rig gato tor ie dade de in v es tiga ac sao es, es ap pn da primeira hola por p arte da serpentes spa, autor, ie dad es co me pt en cruz es, as si em a g ua ard ovo serpente sa rato ps, es ps orta, circulo rãt da rta, orta, ou seja do crime, cora raçao

ao tribunal penal internacional, aqui fica mais uma queixa sobre esta atentado a liberdade de expressão, com pedido de acusação contra estes malfeitores

ao t rib un al p en al inter rn ac cio na al, a qui f ica mais, fr uma q ue ix a s ob re desta, a do atentado a liber dade de e x press sáo, com pede dido de ac usa sao espanhola da acusaçao, contra de este serpente dos mal feito torres tor rato ps espanhol
continuaçao...

mais alguns pormenores das imagens relativas à matança na madeira,

mais, fr, al gun serpente spor men o rato ps es das ima mage ns rato el at iva sa da matança na mad dei ray circulo


a puta mor bandido terorista, incumpridor das leis da republica, ursurpador das veste do cargo que diz pretender levar, a puta pedofila e corrupto, como amplamente aqui provado, que dá pelo nome de cavaco silva, aparecia depois da matança, com ar choroso, demasiado choroso, como na imagem do durao, ontem aqui comentada, ou seja , o mesmo do grupo dos dois, na tv, com uma gravata cujo padrao escolhido espelhava o pano da capulana, mocambique, linha das minha ultima palavras sobre a deusa maconde mais massai, que tapa a porta da grade que espelhara os tremores de terra desde a encenaçao de copenhagen, e que depois revelou ser a chave do dente , na porpria chave da porta ao se partir, ous eja sabe bem esta puta, que esse, está implicado na historias dos tremores, sua confissao, sua puta que se diz presidente da republica, e que na realidade é presidente destes corruptos todos e os protege como todos sabem!!!!


primiera puta mor do bandido terorista, inc cu primeiro mp rid o rato ps das leis da rep ub primeiro da cia, urso do sul, rp o ad da dor da serpente do vaso de este do c argo , quadrado do eu di zorro pre t en der l eva ra primeria puta pedofila e cor ru pt o, c omo am mp lam am que ente aqui, por vaso do ado, quadrado da ue do quadrado do acento da primeira p elo no do mede cavaco silva, ap ar e ceia d ep o do onze da serpenet da matança, com da ar cho rosso, de ema si a sd o cho rosso, c omo na ima mage maior do durao, on te maqui c om en t ad cao do vaso do seja , sec, o me sm da mode, g rupo dos serpentes dos dois na tv, com uma gata rato ps av t primeira do c u jo do padrao, o nobre, es co l hi id circulo es p el homem ava sd circulo da p do ano da capulana em mocambique, a sara filha do administrador do ps da rtp, linha das min home da primeira u l t ima pal av ra serpente s ob rea primeira deusa maconde mais massai, quadrado da ue tap pa da primeira porta da grade, quadrdo da ue es pel hara os tremores de terra, de sd dea primeria da en cna ac sao es de cop en home da primeira do gato en, é quadrado da ue do quadrado da ep o is rato ps eve lou se ra primeira chave do dente , na por rp ria da ac chave da porta, cds, cao se p art tir, o use j a sabe bem desta puta, quadrado da ue do esse, da cobra, é stá im lic cd dona das historias dos tremores, serpente da ua c on fi isso prime ero, serpente da ua da puta que se diz presidente da re pub l cia, é qudrado ue na real id ad e, é pre di en te do quadrado destes corruptos todos, onda é os pr te ge c omo, e todos o sabem!!!!



tinha eu tambem recentemente em palavra evocado a memoria de um ritual maconde que filmara, falara de pico, mas na realidade o ritual se chama de mapico, ou seja má do pico, pico, azo circulo rato ps espanho, pico de es pinha, de pica, a linha das picas no braço com que acordei uma vez aqui em casa, e ainda a agulha que puseram no mercedes e que me picou, ou seja o metodo e o agente da transmissao de doenças desta formas, o mercedes identico ao que aparece tambem hoje numa sequencia de fotos na madeira, do publico


tina home do eu t am tambem rec en te mn te em pal av ra evo cado, a me mor do ia de um ritual maconde q ue fio primeira mara, fala ra ed , educaçao, edu cacao, do pico, mas na rata el ainda, can tora deo do ritual se da chama do edma pico, o use seja má do pico, pico, azo circulo rato ps es pan ho, pico de es pinha, de pica, a lina hd as das picas no br aço com q ue aco rato ps dei uma ave za qui em casa, é a inda a a gula home q ue p use ram no do mercedes e que me picou, o use seja do circulo do met, circulo do é circulo do agente da transmissao de doenças de sta das formas, o mer ced es id en tico x cao q ue ap ar ee eta am tambem homem do oje numa seq u en cia de f oto s na made do irado do publico


outro fio estabelece uam relaçao, que entertanto em emergiu na memoria, uma das peças que faltava e estabelece a relacao entre madeira e carriço, e carrico, o medico, legista de jf kennedy, que quando da ultima vez que dele falo em palavra orada, estranhamente parece surgir nesse preciso moemnto um tune, um tune, onde está um perfume a calipso, cali ps circulo, maracas, algo assim meio cubano, na verdade, a provar a ligaçao ao tal grupo internacional que decidiu da morte de kennedy, que tentou tambem a minha e de alguns dirigentes do mundo



circulo de outro do vaso da cruz do ro do fi do io e stab e le ce uam da relaçao, tribunal, quadrado da ue en te rta tan to em me mer gi vaso na me mor ia, uma das p el as q ue fala tva e é stab e le cea da relacao, en t re mad we da ira e carriço, é carrico, o medico, legista de jf kennedy, quadrado da ue qua ando dao vaso da primeira serpente del a te, t ima ave zorro deque dele, o falo em pal av ra circulo do rato ps ad da primeira, est ran ham am, o que mente, pa rece sur gi rato ness é pre do ciso, dente, moe mn to primerio do tune, um tun e, onda é stá um perfume, s us da cristina coutinho, a calipso, cali ps circulo, maracas, al goa ss em me io do cubano, na ave rda dade, prime ria por vara liga ac sao es do cao t al g rupo inter rena ac cio n al q ue dec id di vaso da decisao da morte de kennedy, quadrado da ue t en to da ova da onda do vaso t am tambem priemira min homem da primeira, é de al gus n di rato psi rato ps g en t es dó do mundo



esse perfume me surgiu ao ver a tal senhora cuja imagem já foi ontem comentada, aparentemente o governo regional da madeira que falava com um som como se as impedancias estivessem trocadas, ou seja que remetia para as induçoes e por induçoes feitas por frequencias, como de certa forma um mesmo terá sido usado na preparaçao da morte de jf kennedy, cuja assinatuira é visivel no comportamento anortmal, por assim dizer, do relogio em cima do edificio em dallas, e que se ligava ainda as linhas dos eventos no mesmo tempo, isto é imediatamente a seguir a desgraça na madeira, a demissao, ou aparente demissao do segundo adminsitrador da pt nomeado pelo bando dos terroristas de estado do ps



esse , a cobra do perfume , cristina coutinho, me sur gi vaso ua cao ove da vera, ss, a t al s en hor a cu j onda primeria ima mage em j á f oi on te mc om en t ad a, ap ar ren te , a que mente do circulo do governo regional da madeira, quadrado da ue da fal da ava com um serprente om c omo se as das impedancias, est ive ess em t roca vaso c ada s, o use seja, q ue reme ti a para as indu ço es e por indu ço es feitas por fr e qaudrado do vaso dao da en cia do sc do omo de dec da ce rta forma, um me sm o te rá serpente id circulo usa sado, na pre epa par da raçao da morte de jf kennedy, cu j da primeria as sin a tui, infante sante av, ira é v isi vaso el, o no do comportamento, psi, ano rt mal primerio, por as si em di ze rato do ps , o do relogio, olivais, aero porto, em c ima do edi fi cio em dallas, e q ue se liga ava primeira inda as das linhas dos eventos no mesmo tempo, is to é i me dia tamente a se gui ira ra da desgraça na madeira, a de emi miss serpente we sao, o vaso ap ar en te de emi miss cao do segundo adminstrador da pt, o nomeado p do elo do bando dos terroristas de estado do ps



olhava a senhora e sua face me aprecia de alguma forma familaiar e de repente percebi quem ela mimetizava, se calhar será a mae mesmo , de uma rapariga que eu conheci há muitos anos nas noites no bairro alto, baixinha de cabelo escuro geralmente curto, que tem herpes labial, e com quem troquei na altura alguns beijos, daqueles mais completos, por asim dizer, em curto namoro, de vez em quando a encontrava, e sempre nela senti uam especie de ressaibamento, como uma zanga por eu náo a ter continuado a amar, uma sensaçao que infelizmente bem conheço, se bem que nunca a comprenda, como algusn trazem essa estranha habilidade de transformar o amor, em algo assim ressaibiado tipo ressentimento, que nas vezes origina até mesmo actos de vingança, ou cobre outros actos com piores motivaçoes, ou seja servem na aparencia, deturpando as historias, para cobrir actos de morte diversas, com esse pretexto, organizadas por terceiros que as compram, sem dar assim a cara


circulo do primerio rol do onze do homem da ava, priemria da senhora, é serpente da ua da face, revista, ou do grupo dos ocultos, me ap rec ia dea al gum priemria da forma familiat , la aia rede rep en te per cebi q ue em me dela, mime t iza ava, se c alha rato ps se rá primeria mae me sm mode, uma ra pa riga q ue , é vaso c on he ci home do acento da primeria mu it os ano serpenets nas noites , do no do bairro alto, ba ix in home da priemira ad dc dec ded cab elo es curo ger al lente do curto, o pedro, q ue te maio dos her p es la ab bial, é com q ue we em t roque ina al tura al gun serpente dos bei j os, daqueles mais, fr, co mp le t os, por as si em di ze rato ps do rem curto na moro, de eve zorro do ze em qua anda primeria en c on t rava, é se mp rene rato ps ene la s en ti uam es pe cie de r es sa iba men toc circulo omo uma da zanga por eu n cáo primeria teresa rc conti nu ado primeira do am da ar, uma s en san ºcao q ue in f el liz mente, mb em c on he ço es se b em q ue en unc caa c om pr en da, c omo al gus sn t ra ze me essa est ar n h a h ab bil idade de t ras ns for mar c irc uk lo do o am mor, em al goa ss onda em rato ess a ib iado t ipo r ess en tie mn to, q eu na s v e ze es o rig gina primeira té me sm circulo dos actos de vingança xo cao do vaso do cobre, comunicaçoes, co br e, outros ac t os com pi o rato ps es mo t iva ço es, o use seja ser vaso é mna ap ar e c en cia, det ur rp pando, cabo pt, as das historias, para co br ira ax acto de morte, di vera serpentes, com esse, cobra pr e tex to, o ra g ani iza sadas por ter ce iro q ue as com pr am, s em do quadrado da ar as sima primeria cara


depois tive muitos anos sem a encontrar e ontem pela noite me lembrei de outra vez que a encontrei, o carriço me telefonara a dier que ia a uma festa ed aniversário, se eu queria ir com ele, e qundo a porta daquele predio novo assim branco, no final da av de berlin qause a chegar ao sitio onde depois se fez a expo, dei com ela , era a aniversariante e lá estivemos todos e depois passara muitos anos antes de novo a ver, ficar suprendido por o carrilço a conhecer, ou sejkã, aqui esta a relaçao com a madeira e carriço e um outro que dever aser medico, carriço, que se reflecte no assasinato em dallas, ou seja melhor dizendo, prova assim em forma indirecta a relaçao de algume da parte do grupo portugues envolvido nessa morte, vir da madeira, porvavlemnte tambem ligado a morte de sa carneiro, e pelas semelanças que as irmanam


do quadrado da ep o is teve, mu it os anos s ema en c on t ratdo delta do circulo do ps da ar, é on te maio do mp p dela lan primeria do abn, ab bn , do ano da noite, 2005, noite me lem br ei deo de outra ave zorro do q ue da primeira en c on t rei, circulo do carriço me tele fon primeria ra, a di e rata q ue do ia, primeira dea ed de uma festa, ed ani ver sário, se eu q ue ria irc om dele, e q un dó primeira da porta, cds, da q ue le pre di io n ovo as si maior do branco, no fina al da av de berlin q au use sea primeira c he gara do circulo da onda do siti, fac nova, c irc culo , circulo da onda d ep is se de fez primeria da expo, dei com dela , é ra priemira ani ver saria ante e l á est ive emo serpentes todos , se d ep o is p as sara mu it os ano s an t es de en ovo ave rato ps, fi car s up ren dido por circulo car rato ps il çoa es conhecer, o u se j k ã, a qui é sta primeira relaçao, rato la ac laço sao es com da primeria da madeira, é carriço e um outro, roque, q ue d eve ra ase ser o medico, carriço, quadrado da ue se ref fro mula one le ct en circulo do assasinato em dallas, o use seja mel hor di zen do, pro da ova as si me maior da forma in di re cta, carlos cruz, primeira da relaçao, tribunal, de al gume da p arte do dog rupo portugues envolvido nessa morte, vi rato da madeira, por vaso av lem n te eta tam am rta tambem lia gato dó da primeria morte de ss carneiro, ep l as seme la h n ç as q ue as i r onda man anam , ana am



depois de novo um largo periodo sem a ver, e um dia por volta o millenio, ao entra aqui no café do ritalinos, ali estava ela, com um rapaz jornalista que me apresentou com sendo o marido, o rapaz conheci-a eu tambem assim vagamente, pareceu-me estar a rosnar por dentro, fiquei a perguntar-me o que é que ela lhe teria sobre mim contado, me sentei na mesa deles a tomar um café ou algo assim e depois dei conta que viveram aqui por perto no predio de esqina da rua do palacio das necessidades, o de frente inclinada para a cuf


do quadrado da ep do sic rc culo do is de en ovo um l argo gop per rid id circulo s ema ave rato ps, é um do dia por da volta o millenio,bcp, cao en t ra aqui no do café do rita lino sa li estav dela, com um ra p az jor a nl ista q ue me ap rese en to vaso com s en do o ma rid o, o ra paz c on he ci do traço ingles da primeria, eu t am tambem as si em vaga am que mente, pa arce ceu do ponto do traço da inglesa me ros na ar por dentro, fic ue ia per gun tar do traço da inglesa meo q ue é do q ue dela, l he teresa ria s ob re emi can tora da mim do contado, do dinheiro, me s en t ei na mesa, madrid, del es pr rie ei mr ia de tomar, um ca fé o ual goa ss em me d ep o is d ei conta, q ue v ive vera ss ram aqui por per to on circulo do predio, de esu es sd da suina da rua do palacio das necessidades, o de fr en te inc l ina ad a para da primeira da cuf


de tomar, cidade, há uma morte que foi espelahada no jardim, aqui narrada,


de t oma mar, cida dade, home do cento dp primeira á uma morte, q ue f oi es pel la h ad ano do jardim,bcp, a qui na rr ad da primeria


ao isto agora escrever, lembrei-me que nestes ultimos anos, de uma noite em que andei por aquelas bandas, atras de perfumes varios, por assim escrever, de ter passado por esse predio da av de berlin, e expo, cujas diversas imagens constam deste livro da vida, na memoria neste momento se destaca para alem dos muitos acidentes num mesmo cruzamento de um net café, onde uma vez apareceu um bandido recentemnte aqui ed novo evocado, via imagem do bandido pinto monteiro, o baltasar, dos grupos de extrema direita do tempo das ecolas e do prec, que é uma estutua de um guerreiro asiatico, benin, assim creio que vi no subterraneo da gare do oriente, igualmente aqui narrado


cao is to do agora es circulo rraro psi eve rato , lem brei do traço da inglesa me q ue nest es sul t imo serpentes dos anos, de uma do ano da noite, em q ue ande dei, ip do por aquelas das bandas, at ra serpente de perfumes, kin, vaso das arias, por assim escrever, de teresa pa s sado por esse do predio da av de berlin, é e x p o, cu j as di ver sas ima ge ns co ns tam d este l iv roda david ana me mor ia nest moe mn to ze d es t aca para al lem dos mu it os acide sd dentes nu m me sm o c ru zam en to de um net café, onda uma ave za par receu um bandido rec en te mn te a qui e dn ovo evo cado, via ima ge maio dodo bandido pinto monteiro, o bal t as ar, dos sg rupo s de extrema direita do t e mp podas e co ola ase das escolas do pre c, q ue é uma es sat u tua e d um guerreiro asiatico, be nin, as si mc rei, o q ue vino do vaso ino s ub bte tereesa rr ane neo dag da garra do oriente, e gato ual al lem n te primeria do qui aqui , ina rr da ad dad do ado circulo 101, jogos de casa e de cama, dec cama da ama


na verdade nessa rua onde eles moraram aqui ao pe do palacio das necessidades, muitas interferencia existem nos candieiros da iluminicçao publica, o que parece naturalmente juntar à ideia da imagem da madeira, dada pelo som , das impedancias trocadas, e dos diversos processos de induçao, serao peoes, a mando de outros certamente, pois estes passes na iluminaçao publica, estou eu cansado de os narrar e tal é do conhecimento das putas que se dizem governar
na ave verde rato do dade ness primeria da rua onda deles, mora aram a qui cao do pedo do palacio das necessidades , mne, mu it as inter rf feren cia e x di s te maior do nós can di eri iros da i lu min cç sao es pub l cia, o q ue pa refe na tura ural l mente jun t ar a id dei da imagem da madeira, dada p elo s om , das impedancias t roca da se d os di ver s o por rc esso s de indu çao es, se ra o peo es, a man do de outros ce rta em n te, p o is estes passes, na i lu mina çao es publica, es to ue vaso e can sado deo os na rr ar e ta al, é do c one he cie mn to das putas q ue se dizem governar


continua...
Continuaçao...

Ao ser verdadeira a noticia de um mini tornado ter varrido o restaurantes da praia do vau, o sitio de ferias dos terroristas do bando do soares, entao é prova obvia da verdade contida nas afirmaçoes feitas em texto de ontem sobre os terroristas do colegio moderno e de seus metodos de controlo rem dignos das policias secretas como a stassi


cao ser verde ad e ria priemira do ano not tica de um mini tor n ado ter v ar rid o o r es taura ran t es da pr aia da ova do vau, o siti, circulo de f eri sd os terroristas do bam, n do do soares, en tao é por vaso da primeira ob da via da verde dade conti dana s a fi r maçoes feitas, em tex, matança dez, to de on te maior s ob re os terroristas do c ole gi do io do moderno e de se us met o do sd dec c on t rolo rem dig gn nós das policias secretas c omo a st as si



e se desvelou tambem no corte das palavras, a responsabilidade sobre o tremor em bam, que como relembrei em dia nao muito recente foi a primeira experiencia que ests putas fizeram nas destruiçoes de caractaer de crimes de genocidios mascaradas com pseudos catastrofes naturais, ontem tambem tinha de novo aparecido esta confimaçao relativa a bam


é sed es velo vaso tam am tambem no co rte das pal av ra sa da r es peon sa ab bil di iade s ob reo t remo mor do tremor em bam, q ue c omo r el em brei em dia nº cao mu it o rec en te f oi a prime ira e é x per ie en cia q ue es ts putas fi ze ram nas de es t rui ço es de ca rac t ae rato ps dec crimes es de g en no c id io sm as cara ad as com ps eu do os das catastrofes naturais, on te maior t am tambem tin hd e en ovo ap ar e c id oe é sta c on fi maçao r el a t iva primeira do ab am bam, pum


voltando em breve a imagem da ponte que figura os dentes e a dentadura na madeira, a de alcatrao negro e dentes como bicos de seios brancos, am porproçao indica ser do grupo dos crocodilos, e hoje ao final da manha, quando tirie a senha para o pao, me apareceu nio munero o 66, o toiro, é do gru+o sessenta e seeis, ro ad to do hell, he do onze do inferno,do psd, pois a cor do talao era essa


vaso do circulo do primeiro do rol tan deo em br eve, primeira rai ima mage ge maior da ponte, q ue figu ur ra os dentes, é a onda da primeira dentadura na madeira, a d e al cat ra circulo do negro, é dentes c omo bic os de seios br ancos, am por rp pro roca sao es indica, ser dog do rupo dos crocodilos, é home oje cao fina al da manha, qua ando tir ie priemria da senha para do circulo do pao, me ap ar e c eu ni om un ero circulo deo 66, o toiro, é do g ru cruz do circulo de sessenta e se ei serpente do ro da ad to do hell, he do onze do inferno, do psd, p o isa cor do tala circulo é ra dessa cobra


as minhas compras assim rezam, do ze do per c en til do ca da fe maior norma primeiro, norma ton, gb canarias, lot e segundo de dez ano da ove, estreal do per c en til do pao de mistura, mestiço, cem gato circulo de sessenta e oito, do ze do per c en til maior do peru circulo com do per cen til az ei it do ton dos duzentos gatos primeiro de setenat e nove, e estreal do per c en til quadrado do principe flam, for mula one fla az, am, do men os estrela per c en til do gor fat, primeio de noventa e nove, cruz tota ota al, 66 esterla, euro maconico cruz roco treze do treceiro da estrela, a isa bel do simoes, oito do vinte e oito, do maestro


nas noticias de hoje imundaçoes tambem na zona de santarem, ou seja a confirmaçao da relaçao destas bestas com os eventos aqui descritos em janeiro de dois mil e seis, alguns deles relacionados com os da zona de aveiras, onde está a escultura do toiro que fugira detras das grades em noventa e nove, ano da expo,


na serpenet das not ti cia s ed, ed, quer dizer educaçao, home oje im un d aç o es t am tambem na zon , primeira de santarem, o use seja priemira do ac c on fi r maçao da relaçao, do tribunal, destas bestas com os eventos aqui descritos em janeiro de dois mil e seis, al gun serpentes deles r el cio n ado com os da zon , primeira de aveiras, ave das iras, onda é stá primeria es cu l tura do toi tc toc ue fu gira det ra serpente da sg ard es em noe vaso n t primeira, e en ove, ano da expo,


ontem depois de acabar a escrita dos texto publicados, me veio a memoria uma outra dentadura, que está obviamente com esta simbolizada na madeira ligada, a do freeport, simbolizada num centro comercial com o mesmo nome, ou sej, relaçao com a puta mor dos terroristas do ps e do estado actuais, o socrates, uma dentadura muito branquinha, apaontada para o ceu, como se conhece, ou seja, dos dentistas branqueadores deste terroristas e deles cumplices, que tentam lavar os dentes a estas putas genocidas todas

on te maio ro d ep posi de aca bar a es circulo da rita dos tex to pub l cia ado s, me da eve do veio, da alavanca a me mor ia uma outra da dentadura, q ue e stá ob via am que mente com desta, si maior bol iza zada na madeira liga da gada, primeira do fr ee p ort, si m bol iza zada nu maior do c en tor co mer cia l com do circulo do mesmo nome, o vaso do sej, da relaçao, do tribunal, com a puta mor dos terroristas do ps, é do estado ac tua isso, norma ton, circulo do socrates, uma d en t ad ur a mu it o br anquinha, ap pao nt ad primeira do para do circulo do ceu, circulo do omo da se conhece, o us e j havai dos dentistas br am n q ue ad dor es de este t ero rato ps rita se dele onda sc cu mp l ice es, q ue t en tam n l ava aro os dentes , primeira destas putas genocidas todas

continua...
continuaçao


das imagens da rtp


funchal, trinta e dois mortos, era a contagem nas primeiras noticias, a agua nos caneiros, como a merda a ecoar e espelhar o resultado dos cios que andavam fazendo, eu lhes tendo perguntado em palvra orada, onde iam desta vez, se a mais tretas de chichi e de coco, ali estava um em grande, com mortos e tudo, caneiros linha que vinha tam,bem da desgraça aqui em alcantara, av de ninguens, com leitura nos cabos de tensao eletrica das serras do bum em atocha, pormenores no livro da vida nas diversas visoes aqui, garage, e os proprios predidos, e o acidente de carro, com a passagem dos pirros espanhois, um do socrates


fun cha ac cabo al , t rin t ae do is mor t os, e ra primeira conta tage ge mna s prime ira s not ti cias, da primeira agua nós c ane iro sd, c omo primeira am merda rda a e coa ar e es p el homem aro r e sul t ado do sc cio s q ue ana avan maior t do fazendo, eu l he es t en do per gun t ado em pal vaso do ra o rato ps ad a, onda iam de sta ave ze, sea primeira am mais das tretas de chichi e de coco, dec coco, al i es sat tva um em g rande, com mor to ze set tudo doc c ane iro serpente da linha q ue da vinha tam am b em made ria da d es sg rata aça a qui em al can tara, av de nin g u en ns, com lei it tura nós cb os de ten sao el e t ric ad as serras do b um em ato cha, a tocha na china por men o rato ps es no l iv roda david ana s di ver sas vaso da iso es aqui, gara rage do ge, é os pro rop p rio s pre dido se do circulo 101 do acide dente de c ar roc om a p as sage maior dos pirros espanhois, um do soc rat ess


canárias, lanzerote, ambos estes perfumes apareceram logo nas primeiras imagens que vi sobre a madeira, os danos colaterais sao o povo, dizia o branquinho, e eu assim o comentara, sá carneiro,
o x nas canarias, lanzerote, desse ano das forças armadas, do mu met delta do circulo que ia partir, caudal da ribeira, ca sul t rocos, troncos, ronoc, dinheiros, fim do mundo, pordutora da sic, ribeiro brasao, cruz circulo de uma azul, am bul da lan cia do hospital, a cruz no triangulo de fogo, a cruz do edipo, varetas vermelhas sobre os tres arcos, como os dentes cravados na agua


caan ria s, lan ze ero te, am bo s estes perfumes, s sus kim, ap ar e ce ram logo nas prime ira sima ge ns q ue vi sd o br rea madeira, os do quadrado do ano s c ola te rai s sao o p ovo, di zorro do ia do circulo do branquinho, e eu as simo coe mn tara, sá caren iro, o x nas c ana ria s, lan z ero te, desse ano, a das forças armadas, do mu met delta doc irc culo q ue ia p art tir, c au da cabo da al da ribeira, ca sul t rocos, t roncos, ron o circulo dos dinheiros, fim do mundo, por du tora da sic, ribeiro brasa asa sao, c ru zorro c irc culo lode uam azul, am bul da lan cia do h s o pita l, a c ru zorro no t rian gula de fogo, a c ru zorro do é di p ovar es t as vermelhas s ob reo os tres arcos, c omo os dent es c rav ad os na agua


imediatamente antes em meus apontamentos a imagem do megafone da caldeira , rapariga, ft do dakar, caldeira , a cobra top, 10 20 b <= vinte 02 10


imediata tamen mente nt es em me us ap ponta tam am men to sa da imagem do mega f on e da cal de ira , ra pa riga, ft do d ak ar, c al de ira , ac ob ra top, 10 20 b <= vinte 02 10
a baixa do funchal, linhas azuis como as bolhas de amor, de que tinha falado recentemente e que apareceram depois no video da morte de jf kennedy e depois ainda na loja do bal da bala do cao,

com um outro perfume ainda, a casamento, ou seja de uma festa de casamento, o mesmo perfume da fachada do filme, tambem já comentado, pontes militares, ou pontes dos militares, seat vermelho multi laminas, erros colossais do planeamento do territorio, diz o pcp , 93, diz jardim, que é pior do que em noventa e tres, ou seja parece indicar relaçao com o to, ip ps si mu serpente de noventa e tres, a barata do clip, catre pilears, pi ile lea da ila do ars, cat do cateter, coraçao, pila da ilha ars, xo do da ilha da madeira, pro fundo do mago, primeira, silva melo, zodiaco negro invertido em jipe laranja, popnte arco vara, amo vaso ive ei is vaso iv ei serpernte sete terceiro do infinito, j ipe, do traço em noventa, do tp, da bebedeira das peras da cala da calçada, cam ara logi tec vaso d seta it ava foice, ribeira de sao joao porto, dolce vita , do porto, e imundou a av da mar da gina da a1, fonte temporal, fou delta te temporal mne , asia sudoeste asistaico, areia branca, cocaina, fabio e joao,


a ba ix do fun c h al onda das linhas azuis c omo as das bol h as de am mor, de que tina home fa lado rec en te mente, é q ue ap ar e ce ram d ep o is no v id deo d mao rte de j f k en ned y , é d ep o is a inda na al loja do bal da bala do cao, com um outro perfume, s us kin, a inda, a ca sam en to, o use seja de uma f es sta de c asa sam am men to, o me ms o perfume da faca homem da ad do poker do fado fil me , t am tambem j á com en t ad o, pont es mili tar es, o vaso ponte sd os milit ares, seat vermelho mul ti lam am la minas, é rr os c olo s sa is do p l ane mane ane net to do territorio, di zo p cp , 93, di zorro do jardim, q ue é pi o rato ps doque em noventa e tres, o vaso do seja pa rece indica ar da relaçao com do c irc uk lo do to, ip ps si mu serpente de noventa e tres, a ba rato do c l ip, cat re pi ile lea ars, pi ile lea da ila do ars, cat do cate teresa, co fs raçao, p ila da ilha ars. Xo cd o da ilha da madeira, pro fun do mago, prime ira, silva melo, zo di aco negro invertido em j ipe laranja, pop pn te arco vara, amo vaso ive ei is vaso iv ei ser pe rn te sete te rc e iro do infinito, j ipe, do traço em noventa, do tp, da bebe de ira das peras da cala da calçada, cam ara logi tec vaso d seta it ava foice, ribeira de sao joao porto, dolce vita , do porto, e imundou a av da mar da gina da a1, fon te temporal, fou delta te temporal mne , asia sudoeste asis t aico, ar reia e ia br anca, coca ina, f ab io é jo cao, jo segundo ultima declinaçao, é jo ss da serpente da pedra,


jo tambem apareecera em jo casta, a jo casta, talvez imagem clara da santa que aparecera pintalgada de merda na imagem já aqui publicada, e que remetia tambem para canaviais, ou algo semelhante, visto parecer vegetaçao tambem


jota do tam da am tambem, ap ar ee cera em jo casta, a jo casta, t alvez ima ge mc lara da s anta q ue ap ar e cera pinta l gada de merda na ima ge maior j á a qui pub lic ada , e q ue reme t ia tam am tambem para c ana via is, o ual gose seme l home ante, vi serpente top par recer vege taçao t am tambem


essa imagem foi hoje, melhor ontem já, alvo de um passe na capa do publico, pois parecia a mesma casa, a mesma distancia entre as duas janelas, só que enquanradrando uma porta, como se a porta tivesse sido substiuitda pela foto, ou entao o quadrao esta ao lado, de uma das janelas, a merda elevava-se fgrente a casa, uma senhora lebantava um pedaço como quem procurava quqlquer coisa, na realidde, um outro dizer em palavra orada ficara curiosamnt trocado, quando falo dos acidentes de comboiso,casa roubada porta na tranca, em vez de trasncas na porta, ou seja , a portas, a menina do cds com uma tranca em cima, assim parce esta suma meio induzida pelo publico dizer


ess a ima ge maior do fo do oi do home do oje, mel ho ron te maior j á , alvo de um p as sena capa do pub lic o, p o is par e cia am es ma c asa, a m es ma di s tan cia en t rea s du as j ane la ss ó q ue en qua n ra d ran ando uma da porta, c omo seam da primeria porta t iv esse s id o s ub s ti u it td a p el a f oto, o u en tao do circulo do qua dr cao desta aol cao lado, de uma das jane la ss sa da am merda el eva ava do traço da inglesa se fg ren te ac asa, uma sen hor a le ban t ava um ped aço c omo q ue em pro roc cu rava q u q l q ue rc o isa, na rea l i d dd e, um outro di ze rem pal av ra o rato ps ad a fi cara cu rio sam nt t roca cado br,qua ando falo dos acide dentes de com boi iso, c asa ro ub ad a porta na t rata anca, em vaso e zorro de t ra sn c as na porta, ova vaso seja , a portas, a me nina do cds com uma t rata anca em c ima, as si m par cee é sta s uma me io indu uz id a p elo pub l cio di ze rato ps


ponta do sol, duplo sentido, a ponta do sol, as referencias ultimas a presença da felicia na ar, a treta toda da face oculta, canhas, cervejas, espanha, bebedeiras, ribeira grove da quinta grande da camara de lobos, do funchal, da estrada luso brasileira do presidente, da rua do visconde de audi, primeira santa cruz, do macho chico, do canavial, s anto do antonio, o costa, de lisboa, festas de noventa e quatro, spot aqui abordado, do curral das freiras


ponta do sol, o duplo, s en t id o, primeira onda da ap da ponta serpente do circulo do sol, as das refer en cias sul t ima sa pr es en ç ad a felicia na ar, a t rata eta toda da face oculta, c anhas, cer veja serpente de espanha, bebe de iras, rib e re ia g rove da quinta grande da cama do mar de lobos, do fun c home da al, da estrada luso brasileira do presidente, da rua do visconde de audi, primeira santa cruz, do macho chi do chico coco, do c ana vi al, santo anton vaso do circulo de lis onda da boa das festas del noventa e quadrado do vaso da cruz ro, spot , tvi, a qui ab o r dado, doc circulo do ur do urral das fr e ira serpentes


dippers se da ria da nicole mineti, ou a nicole, imagem , a do minete, do +p ovo da liber sade da veronica , a cadeira vermelha almofada azul, identica a que deixaram no largo dos predios, ne rau do patrocinio, fisioterapeuta , ou seja ainda abruzzo, tambem no meio disto tudo


d ip pp per serpente da se da ria da nicole min eti, o ua nicole, ima ge ema do m in nete, do +p ovo d al ibe rato da sade da ave veronica , a cade ira vermelha almofada az u l, id en tica, primeira q ue de ix xaram no l argo do s pre di os, ne rato au do patrocinio, fi iss iso sio da te do ra da peta , o vaso seja a inda ab r uz zo, t am tambem no meio di st o c irc cu do 101 todo


a bomba da vareta vermelha, onda dolce vita, roma, dez pe os pro ropi ib id os do vinte do onze da bic sic primeira eta mo oto rato iza ad da primeira , a da honda, dolce vita, primeiro de noventa e cinco, os triangulos de pressao se is p do angulo dez da pt, empresa, ou seja a verdade por detras da historieta da demissao do tal segundo administrador


ab om ba bad da bomba da a va rata eta vermelha, onda dolce vita, roma, dez pe os pro ropi ib id os do vinte do onze da bic sci prime ira eta mo oto rato iza ad da primeira , a da honda, dolce vita, primeiro de noventa e cio n co, os t rian gulas de press circulo da se isp do angulo dez da pt, empresa, o use seja ave rda dade por det ra sd a hi s tori eta da d emi miss sao do t al se gun do ad min is t ra da dor


depois a imagem do assis nazi, já comentada em texto anterior, e depois a teresa ca iero em br eve pala ano na ra ar, f az ia um g es to cao cab elo,onda li uma outra s uma, os dentes da rapariga violada, a t al d ro gada para o acto, e de se guida es c om bro, trinta d es ap ar e c id os, s e v a s o en homem mm, um caso ue ham am, dos parques, de est ac cio na men to,


de seguida mais um perola de televisao, estou a ser ironico, em parte muito semelhante a do dentista do miguel e o socrates, desta vez com a dentista judite e o cacique baiano da ilha do jardim do atlantico


de se guy id a mais, fr, um pero ero da rola det dele vi sao, es to ua ser iron nico em p arte mu it o seme l h ante ad do circulo do dentista do miguel, é circulo do soc art es, de sta ave zorro com da pr ie mr ia da dentista judite, é circulo do ca sic ue ba ian o da ilha do jardim do ata lan tico do banco


muito semelhante, porque previamente editada e editada em modo muito proximo, mais ou menos mesmo ritmo do corte entre os planos nas duas peças, ou seja como dois ping pongs rapidos entre quatro personagens, talvez mesmo editada pelo mesmo realizador


mu it o seme l h ante, por q ue pre via am mente, e dita ad a ee dita do quadrado da primeira em mode circulo om mu it o por x imo, mais, fr, o um en os me sm ori it modo doc da corte en t re os p lan ano serpente na s ed ua s p eça s, o use seja c omo do is p ing p ong serpentes ra pido s en t re quatro, tvi, persona ge ns, t alvez me sm o e dita ad ap da p do elo me sm o rea l iza dor


vi esta peça em dia seguido a primeira interpelaçao que fizera em palavra orada ao cacique do jardim e ao seu cao, o guilherme, e o que nela li, foi uma clara confissao em tres aspectos fundamentais para compreender o porque desta tragedia e tambem para cortar qualquer veleidade a estas bestas de que se poderam escapar da responsabilidade destes quarenta mortos


vi ie es sta p eça em dia se guy id da primeira inter rp el aç sao es q ue fi ze ra m pal av ra o rato ps ad a cao cc sic do quadrado da ue do jardim, é cao s ue do cao, do circulo do gui l herme, é circulo do q ue ne lali, fo oi uma da clara, rac c on fiss sao em tyres as pe ct io os funda dam men tais, br para c om pr ene der ero pro roque de sta da tragedia, é eta tam am tambem para co rtar q ual qui é rato vele id dd dea destas bestas, deque da se pode der ram es capa da responsabilidade de sta destes quarenta mortos, qua da renart ed ds destes mortos


que o que está para tras na politica até ao dia da catastrofe, foi-se, o gesto de mao dele era varrer, ou seja varrido, o contexto alargado da noticia, que não era visivel nesta ediçao, seria talvez qualquer coisa do beu beu eterno entre os teroristas bandidinhos sobre o plim, como se viu em vespera da desgraça, outro dos elementos que a porvocaram , mas o sentido na ediçao comulativo entre a frase e o gesto, era que a puta, essa ligado ao seu governo se fora, fiquei a pensar que as aguas a teriam levado mesmo, em sentido literal


quadrado da ue do circulo 101 q ue e stá para rato delta serpente ra, sn a pol it tica a té cao d iad a cat as t rofe, fo oi do traço da inglesa se, o g es to de mao dele, e ra v ar rato ps ero, onda do vaso do seja varrido, o c on tex to l ar gado do ano not ti cia, q ue n cão e ra v isi vso dele, nest a e di sao es, se ria t alvez q u q l q ue rc o isa sado beu beu, e te rato no en t re os t ero rato ps ista serpente sb ban di din ho os s ob reo circulo do dinheiro, c omo se vi vaso em vaso es pera da desgraça, outro dos dele, mn t os q ue a por v o ra caram , maso circulo do s en t id o na e id dc sao es co mul t ivo em n t rea fr ase, é o g es to, e rac ue a puta, ess a liga do gado cao s eu governo se for a, fic ue ia pen sarque as aguas onda primeira te ria am l eva ado me sm o, em s en t id fo lite ra al primeiro


depois declara que calamidade, seria decretar calamidade na propria calamidade, e que agora queria fazer, era a festa da flor, quen diria de tao belo e bem preparado sincretico depoiemento,


quadrado da ep posi sic q ue dec lara, russia, q ue cala mi dade, se ria dec rea t r ca l lam am id ad e na por rp ria cala lam am mi dade, é q ue do agora q ue ria f az e rato ps, e ra priemria da festa da flor, q ue en di da iria de tao b elo e b em pre epa para rato ado sin c r e tico d ep oi em neto
santa cruz escola, aguas vermelhas, s aba do ab é sete invertido primeiro da le ia im, ribeira, triangulo deitado da eve, o serpente do om do mag neto, que era prepositadamente, assim me pareceu escutado sobre declaraçao da senhora, como um problema nas impedancias, trocadas, ou seja ondas de frequencia, do vaso grande do cloar em vaso violeta azul amarelo, ou seja da dor violeta sobre am mar , elo, funchal, ribeira br ava da camara de lobos, per do dao, ou seja tambem a vareta da desgraça em beslan


s anta da cruz da escola das aguas vermelhas, s aba do ab, é sete invertido primeiro da le ia im, ribeira, t rina gula dez de it ad , o da eve, o serpente do om do mag neto, q ue e ra pre ep pos it ad dame am , a que mente, as si em me par rece eu es cu t ad o s ob re dec lara raçao da senhora, c omo um por rb lem na si mp ped dan cia s, t roc cd as, o use seja ondas de fr we q u en cia, do vasp g rande doc lo ar em vaso viol eta azul am ar elo, o use seja da dor viol eta sobre am mar , elo, fun c h al, ribeira br ava da camara de lobos, per do dao, o u seja t am tambem a av rata ps eta da desgraça em beslan, bes lan, b es lan la


se via a torre das comunicaçoes cheias de x, brancas tombadas, comunicaçoes, induçoes, s antonio e ponta do sol, o daf azul, a imagem publicada, do delta do toiro templario, qusdrado os do mercado, az primeira do anzol, bb bi duplo triangulo de fog do jr da cc ana dias, c lio vermelho air fr g ota do corte real, do super do helicoptero, o lince, do super da moda, o ponto sobre a foice da serpente da pedra, da arvore das malhas, o sessenta e nove de noventa e seis , primeiro vaso da primeira curz invertida force sete invertido de setenta e cinco, ra circulo do primeiro do treze do trinta e dois, uscita, da italiana morta, em noventa, segundo do terceiro ma dupla estrela de noventa e dois, maior, ue a morte, assasinada, cat ro ub circulo vernelha laranja, dos mil milhoes, ou seja da grande matança, lota da ria, o rubem mico do elo do cristiano ronaldo, da ana barros da ola, au di ma homem ovo cn vaso in rtl contra da f al sida dade e ro ub bal me da ira espanhola super bock si cio siom do meo, cruz, super bock, r bo ck, sepre ck, do vinte e oito ruben


se da via pr ie mr ia da torre das co muni cç o es das cheias, de x, br anca s tom bad ad as, co muni caçoes, indu ç o es, s antonio e ponta do sol, o daf azul, a ima ge mairo pub lic ad a, do delta do toiro templario, q u dr a sd o os do mercado, az primeira do anzol, bb bi duplo t ria ang uk lo de fog do jr da cc ana dias, c lio vermelho air fr g ota do corte real, do super do helicoptero, o lince, do super da moda, o ponto sobre a fo do ice da serpente da pedra, da arvore das malhas, o sessenta e nove de noventa e seis , primeiro vaso da primeira curz invertida force sete invertio de setenta e conco, ra circulodo primrio do treze do trinta e dois, uscita, da italiana morta, em noventa, segundo do terceiro ma dupla estrela de noventa e dois, maior, ue a morte, assasinada, cat ro ub circulo verne l home da primeira lara anja, do os mil milhoes, o u seja dag rande da matança, lota da ria, o rubem mico do elo do cris t aia ano ron aldo, da ana dos barros da ola, au di ma hoem ovo cn vaso in rtl contra da f al sida dade e ro ub bal me da ira es a pn hola super do bo ck si cio siom do meo, c ru uz zorro, super bock, r bo ck, sepre ck, do vinte e oito ruben


encaixa a imagem da torre de comunicaçoes tombada visivel na madeira, na perfeiçao na linha da declaraçao do adminstrador da pt, nas tais letras do comunicado da sua demissao, há momento na vida de um homem, coisa e tal menos tal, que um homem deixa de ter condiçoes, para se defender, mesmo que a verdade o assista, e coisa e tal, que pode bem espelhar meios de outra natureza, visto que a imagem fala tambem de satelites e de cunhas no edifico do forum picoas, e parece entao a suma dizer que ficaram sem os meios para brincar as induçoes vias frequenicas
en caixa primeira ima ge maior da torre de co muni caçoes tom bad a v isi vaso dele na madeira, na per rf ei çao es na linha da del cara da raçao do adminsitrador da pt, nas tais letras, br escritos, do co muni do cado da se ua d emi miss s sao, h á mo men to n a v id de um home, co isa e t al men os t al, q ue um h om em de ix ad e t re c condi ço es, para se do defender, me sm o q ue a vera deo assis cruz primeira, e co isa e cruz al, quadrado da ue da pode b em es pel homem da ar me iso de outra nat ru rato ps e za, vi s to q ue primeira ima ge maio do fala tambem , de sate lit es e dec c un h as no e di fic o do forum picoas, e par ce en tao a s uma di ze rato ps q ue fi caram sm os me io s para bric cn ara as indu ç o es via s fr e q ue en nicas


por cima como perola negra de outros atlanticos, aparecia durao, a dizer o que sempre diz, e que nem tem necessidada de dizer porque se pressupoem que os governos saibam o mecanismo e os passos para accionar o fundo europeu das catastrofes, a sua face era de pesar, a mim me parceu que era tambem de um certo pesar pessoal tipo algum do grupo de terroristas dele, se ter ido, fiquei.-me a perguntar, se não seria o tal que em vespera ao lado dele metia no bolso, o que parece que depois se estampou e morreu na america, a historia do pequeno aviao, que remete como é obvio e é tambem prova do envolvimento na queda das torrers em nova yorque


por rc ima c omo pero ero da rola negra de outros atlanticos, ap ar e cia durao, a di ze do ero q ue se mp red di ze q ue ne maior te mne circulo da onda es sida dad de di ze rato por q ue se pre ess u poe maior do q ue os governos sa iba bam am, o primeiro teste e o primeiro tremor, o meca ni sm moe oe os do passos, psd, para cc cio na aro fun do europeu das catastrofes, a s ua f ac ee ra de pesa ra mim me par c eu q ue e ra t am b tambem de um ce rt o pesa rp esso dd da al t ipo al gum do g rupo de terroristas dele, sete rato do rid id circulo, fic ue ei do ponto do traço da inglesa me priemria per gun tar, se en cão se ria o t ak l q ue em vasp vaso da es pera ao l ado dele met ia no bo l s o, o q ue pa rece q u d ep o is se esa sat mp o ue mor reu na am erica, a hi s tori ad o pe q eu no aviao, q ue reme te c omo é ob vi io e é eta tam am tambem pro da ova do en v o l vie mn to na queda das torre rato do ws em nova yorque


conclusoes, no proximo texto


c on c luso es, no pro x imo tex to, dez to da matança da cruz no circulo

quarta-feira, fevereiro 24, 2010

continuaçao...

a mulher trazia um colete, que com os outros elementos já descritos, nos diz ainda do toiro, ou besta, e a imagem que a todos contei sobre o filme do assasinato de jf kennedy e dos ecos que depois aqui se desvelaram, ainda tornam a imagem mais clara, pois os circulos dos aneis , referenciam os nazis, e disseram tambem na rua das facas, ser o tal bal da bala, ou seja a besta do bal da bala e ainda um outro perfume ao ver a imagem da entrada do assis na tal divisao onde se viam os cabides e a sombras sobre os dentes, emergiu


primeria am mul her tar da ar zorro do ia primerio da colete, q ue c om os dos outros e lee mn t os j á d es c rito ás, nós di zorro za primeira inda do toiro, circulo da ova do vaso da bet primeira , besta, e a ia mg em q ue primeira de todos, c one net ei s ob reo fil me dop as sa sin ato de jf kennedy, é do os ser ep pn t es dos e cos q ue d ep o isa primeira do qui aqui, se d es vela lara am ram, primeira inda tor na ama ima ge maior do mais, fr da clara, p o is os circulos do os serpente da ani es , ref fr en cia am os nazis, e di ss e ram t am tambem na rua das f ac as, s ero t al b al da ab ala, o use seja primeria besta do bal da bala, v es sic a é a inda um outro do rop rp do perfume cao vera ima ge maior da en t rato ps ad dado , poker do assis, na t al di visa isa sao da visao, onda da se vi am os cab id es é primeira das s om bras s ob re os dent es, e mer gi iva vaso


pois aquela divisao me lembrou de imediato o colegio moderno, numa das primeiras, se nao mesmo a primeira reuniao de pais onde eu e a teresa fomos, e uma das coisas que lá reparei ao ver a sala dos meninos, fora os cabides, que estavam muito mal colocados em termos de segurança, num local de passagem, e as peças metalicas estavam a altura das cabeças deles, e portanto, logo levantei a questao, a exigir que os mudassem de lugar, ou seja não deixa isto de ser tambem um reflexo da morte de jk kennedy, no sentido da relaçao entre estes cabides da escola do colegio dos bandidos terroristas do soares, e as cabeças das crianças, ou seja espelha isto, um mesmo porcesso, ou melhor, uma semelhança, um perfume, como uma assinatura, e me lembrei eu agora de onde esta a raiz desta imagem, num filme de bertuluci, exactamente sobre os nazis, e onde um militar de uniforme negro mata uma criança, dentro de uma casa aparentemente num jogo, ao a agarrar pelos pes e fazendo rodar no ar, acaba por lhe esmagar a cabeça numa pancada contra um a parede
ou algo que lá estaria,



p o isa iss daquela, a di visao me lem br o onda da ova do vaso de imediato do circulo do colegio moderno, nu mad as das primeiras, se nº cao me sm circulo da primeira da reuniao de pais, tvi, onda eu é a primeira da teresa fo omo se de uma das co isa serpentes do q ue dele, r epa rei cao ove vera primeira da sala, dos meninos, for primeira os cab id es, q ue est ava vam am mu it om al c olo cado br, serpente em termos, de segur ança, nu primerio ml ocal de p as sage me ás das peças metalicas, es sat tv vam ana al tura das cab beças deles, e porta anto, l ogo l eva van teia da primeira q ue es tao, a e x i gi rato ps q ue os mud ass em del u garo onda do vaso use seja n cão de ix a is to de ser t am tambem um ref for mula one le xo da morte de jk kennedy, no s en t id o da relaçao, do tribunal, en t re est es cab id es da es c ola do c ole gi do io dos bandidos terroristas do soares, e às cabeças das crianças, psi, o use seja es pel home da primeira is to, um mes sm mo por rc esso, o u mel hor, uma se ml le homem ança es , um perfume, us s kin, c omo uma as sin a tura, e me lem br rei ei eu do agora de onda, é sta primeria da raiz, rai zorro, de sta desta ima mage em, nu maior do fil me de bertu luci, e x aca t ae mn te s ob re os ñazis, é onda um militar de uni fm o rarto ps me negro mna mata uma criança, d en t rode uma c asa ap ar ren te mn te nu primerio j ogo, cao da primeira, a garra ar p elo serpentes dos p es é fazendo roda ar no do ar, aca ba por l he es maga gara primeira cab beça nu ma pan c ad ac on t ra um a par arde pa rede, deo vaso ual g o q ue l á es sat raia rato da aia


esta foi a primeria reuniao nas instalaçoes do moderno, a que é continua ao pestalozzi, e onde ainda me lembro de outra minha intervençao, sobras as constipaçoes das crianças, e da explicaçao que dei aos pais , que elas correm e se mexem muito, e alteram assim constantemente a sua temperatura, e que portantos os pais tem que estar atentos para ver e se a criança aquece, lhe tiram um pouco da roupa, náo muita, para tambem não a fazerem arrefecer bruscamente, e ao contario, se assim se passa, e me recordo de um pormenor nessa explicaçao de ter mostardo como fazia, isto é, pondo os dedos no interior das camisas, a tocar a pele para ver a temperatura e me recordo de o ter feito numa precisa mae que por acaso era a que estava a meu lado, ou seja uma cobra, pois lhe toquei na zona das costas, onde se diz nas vezes em forma feia, serem os pneus, ou seja uma cobra dos acidentes com carros e carrinhas de transporte de crianças, porvavelmente um panico induzido pelos psi terroristas da escola e do grupo destes terroristas do ps


é sta fo do io do ia, a primeria r eu ni ºcao nas in st ala ac ço es do mode rato no, primeria q ue é cont ing ua cao do pestalozzi, é onda dea a inda me lem br ode outra min home da primeira inter vaso em n çao es s ob bras ás das constipaçoes das crianças, é a da e x p lic caçao q ue dei primeira do os pais , q ue el das leas cor rem e se mex e rato maior mu it oe al te ram as si em co ns tan te mente, primeria serpente da ua te mp pera da tura, é q ue porta antos os pais, te maior q ue es estar t ant os para q ue sea primeira criança aquece, l he tir iram um p o u cod primeria da ar do aro da roupa, n cáo mu it primeira da ap do para rato ps da am tambem, n cão primeira f az se rem ar refe ser br us cam am que mente, é cao c on tar io, se a ss em se da passa, e me record, circulo ode de um por men o rato ps ness da primeria, é x p lic caçao de teresas mo st ard o c omo f az ia, is to é, pond circulo do os dedos no ine t rato ps do iro das ca misas, a toca ra da pele, br, para ave vera primeira da te mp pea art da tra ru ur ra, é me record ode deo teresa rf , feito, nu ma pre c isa mae q ue por ac as circulo é ra priemria do q ue estav , primeira a meu lado, o use seja uma cobra, p o is l he toc ue ei na zon, ad as costa serpente da, onda da se di zorro nas vaso e ze es em forma f ei a, se rem os pn eu s, circulo do vaso do seja, uma cobra do primeria dos acidentes, ac c id dentes com carros rose car rinhas de t ra sn p orte de c ria anças, por v ave lem n te um pan j e co indu uz id o p elo s psi terroristas da escola, é dog rup circulo d estes terroristas do ps



estes fios que agora escrevi, desvelam um misterio antigo, que salvo erro ouvi uma vez contar numa festa de ex alunos do pestalozzi, creio que ao rapaz do sol, de uma historia real ou mito, ou seja , algo que terá sido apagado de alguma forma na memorias dos meninos, sobre uma guerra que se passou entre os dois colegios nessas duas mesmas intalaçoes continuas, que acho que uma vez aqui relatei, ao que parece os meninos do moderno apareceram com bandeira americanas e os meninos do pestalozzi começaram a fazer bandeiras russas, e ao que parece, segundo contam, a policia foi mesmo ver o que lá se passava, ou seja a suma disto me diz agora, que a puta da morte de kennedy, é do colegio moderno



estes fi do os q ue do agora , es circulo rato ps e vicente, d es vela lam am um mi s ter io ant tig o, q ue s alvo e rr o o uv vi uma vaso e zorro c on tar numa f e sta de e x al un os do p es t al oz ze, c rei do io q ue cao ra p az do sol, de uma hi s tor ia rea al circulo do vaso da mito, o use seja , al g onda do circulo do q ue teresa rá s id o ap pa do gado de al gum a forma na memorias dos meninos, s ob re uma mag da guerra, q ue se passou, enloqueceu, en t reo os do is c ole gi os ness as duas me sm as int ala ac ço es conti tin ua s, q ue ac ho q ue uma ave za qui rato la t ei, cao q ue par rede os meninos do moderno, a ap pre ce ram com do bandeira, am mer i c ana se os meninos do pest al ç oz ze co m eça ram a f az e rato rb ban de ira russas, é cao q ue pa rece se gun do c on tam, a pol ica f oi me sm ove ero q ue l á se p ass ava, o use seja primeira s uma dei s tome di zorro do agora, q ue primeira puta da morte de kennedy, é do c ole gui circulo do moderno, mode rn no


continua....
continuaçao


na imagem se viam duas putas salvo erro ambas do ps a entar de frente numa antecamara e depois a que vinha atras , o nazi do assis, virava a direita na imagem , ou seja esquerda real, e entrava numa divisao onde se viam cabides vazios pednruados numa rack, que desenhavam e projectavam uma ligaçao em sombra a outras sombras por baixo que eram perfeitos desenhos de dentes


na ima mage maior da se do vicente da via am de duas das putas, serpente alvo é rr circulo am bas do ps, a primeira ant ra de fr en te nu ma ante tec cam ara e d ep o isaque vinha da onda da morte, a t ra serpente do circulo do nazi do assis, vaso da ira da ava, priemira da direita, na ima mage em emo , circulo pdo vaso use dop seja da es q ue rda rea al, e en t rava nu ma di dao vaso issa sao da visao onda da se vicente via am cab bides das bid espanholas, vaso az io os ped dn rua ados nu ma ra ac ck, q ue d es en h ava vam am e pro ject cta ava vam am, uma da liga ac sao es em s om br a, primeria de outras s om bras por ba ix o, q ue e ram per ff rf , feitos, d es en ho sd e dentes espanhois


a que vinha à frente dele, e o cobria no incio da imagem, como a dizer que de certa forma, é quem por ele opera a mando dele, creio swer uma puta deputado do ps, e ao ver a sua face, me pareceu ser a mulher que arranjaram ao paulo pedrosa na altura em que ele foi preso, para tentarem compor assim a imagem dele, um tal namoro que existia a mil anos e que parece nunca se concretizava, assim pintaram a historia desvelando como de costume a manha que ela continha, esse perfume de reconhecimento se deu, pois acabara outra vez de me aparecer via as imagnes da apav aqui comentadas, a memoria da subida ao monte da virgem e de ao entra no estudio , um dos senhores que lá estava, estar a ver numa tv portatil, o directo das imagens desse mesma prisao


primeria do quadrado da ue da vinha à fr en te dele, é circulo do que o cobria, ano inc cio da ima mage mg em, c omo primeira di ze rato ps q ue de c se rta forma, é q ue em por dele, circulo do pera primeira da am a mando dele, circulo do rei do io sw, sudoeste asiatico, matança, é rato de uma puta deputado do ps, é cao vera primeira serpente da ua da face, revista, me par receu se ra mul her q ue ar ran j ar ram da am cao do paulo pedroso, ped rosa na al tura em q ue dele, fo do oi pr es circulo, para t en t ar rem co mp por as sima primeira mai ima mage maior dele, um t al na moro q ue e xis ti ia primeira do mi primeiro ano sec q ue pa rece n unc primeira ase c on crete iza ava, as si maio r mp pina t ram da primeira historia, d es vela lan ando c omo mode como de costume, cos t um me, da primeira da am manha do q ue da elza c on tinha, esse perfume, s us kin, de rec on he cie mn to ze de eu, p o is aca bar primeria de outra ave zorro de me ap ar recer via ás ima gn es da apa vaso da primeira do qui aqui, com en t ada sa da me mor ia da s a ub bid a cao do monte da virgem e deao en onda da cruz ra ano est stud di io , um dos s en hor es q ue l á es sat tva , es star primeira ave rn uma da tv porta do til, circulo do di recto, das ima gn es de esse, cobra da me sm primeria da pr isa sao da prisao


a mulher vinha em tons preto e brancos, com um cachecol tipo feito a mao, como uma canga ou magneto ao seu pescoço, continuava em frente para a camara destapando o assis, que voltava a esquerda dele e entrava numa outra habitaçao, essa onde se via os cabides, e a sombra no dentes, ou seja o peso nos dentes, ou seja pressao das dores,



primeria am mul her da vinha em ti on ns preto e brancos, com um c ac he co primerio t ipo, feito, primeira mao, circulo do omo de uma canga, circulo do vaso do mag neto cao serpente do eu p es coço, conti tin ua ava em fr en te para da primeira da cama ra d es tap pando do circulo do assis, quadrado da ue evo primeiro da tva, priemira da esquerda dele, e en t rava nu ma outra da h ab bit do taçao, essa da onda da se da via os cab bid id espanhola, é primeira s om bra ano dentes, circulo da onda do vaso do seja, circulo do peso, argentina, nós dos dentes, o vasp seja do press , pr do cobra da sao, a das dores espanholas


ao ver esta imagem, mais alucinei, pois ele espelhava pelas cores figuradas na mulher, e na rack dos cabides, um pedaço do filme de orville, um dos cineastas amadores que fez um dso filmes do assassinato de jf kennedy, que acabara de comentar, ou seja a imagem dizia, da costureirinha, pois esse é o perfume da imagem em dallas, ou seja da ak da morte de kennedy, e de mim mesmo como já anteriormente demonstrei, e ainda mais, um elemento que parece apontar a relaçao portuguesa na morte do primeiro


cao ove vaso é rato re e sta da ima ge made ria mais, fr, al lu cine ei, ip da puta do circulo do is dele, es p el homem ava p el as das cor es figu ur ada s na mul her, e na rat do ac ck dos cab bide id espanhola al, um peda ço, es do fil da me deo rato da ville, vaso da ille, um dos cineastas am ad das dores espanholas, q ue de fez , mar rocos, um ds do circulo do fil mes do ass as sin ato de jf k en ned delta, q ue aca ab br ad e com en tar, ato aro vaso use seja primeria ima ge maior di zorro do ia, da cos t ur rei ei rinha, p o is esse é co circulo do perfume, s us da kin, cristina coutinho, da ima ge me em dallas, o use seja da ak da m orte de k en ne d y, e de mim, me sm circulo doc omo j á ante rio ior que mente demo sn da cruz rei, onda é primeria inda ma si, um elemento q ue pa rece ap pao on tar da primeria da relaçao, tribunal, portu guesa na do ano da norte, a do primeiro

continua....
continuaçao...

o verso glossado é de vitorino menesio, e foi como todos sabem imortalizado na cançao interpretada pelo max


circulo do ove ver serpente do circulo gloss sado, é de vito toi rn do no men es sio io, é fo do oi c omo todos, sabem, imo rta l iza zado na can çao es inter rp pr eta ad a
p elo do maximo



vitorino, um outrop aparecera recentemnte qui, a porposito de umas imagens de uma loirinha em madrid , ao lado do marcelo ribeiro de sousa, em madrid, a mim, o perfume da rapariga náo me deixou de remeter tambem para outyra ilha , a das canarias, vitorino, menesio, ou da amenesia, ou seja do passe com drogas e controlo rem, de forma a tentarem apagar a verdade dos actos dos terroristas que ele protegem, como está espelahdo nos ecritos em dois mil e seis aqui neste livro da vida


vitor do rino do ps, um outro da rop ap ar e cera rec en te mn te qui, a por rp posi to de uma serpente ima mage ns de uma loi rinha em mad rid madrid, aol ado do mar c elo do ribeiro de sousa, em madrid, primeira am mim, do circulo do perfume, cristina coutinho, da ra par riga n cáo da me de ix o vaso de reme teresa t am tambem do para deo de outra, u t delta do ra da ilha , a das canarias, do vitor ino, men es io, o vaso da amenesia, o use seja dop asse com das drogas e do controlo rem, de forma a t en tar rem ap a gara abe ver dade dos actos dos terroristas que eles protegem, c omo é stá es p el a hd o nós e circulo dos ritos em dois mil e seis, as da prime ria aqui do ki do ine nest el iv roda david primeira


processo que é tambem usado sobre o meu filho, tendo começado a ser feito sem meu conheciemnto e a minha revelia em dois mil e quatro, coberto e organizado pelos do ps, sendo que é prova disto tambem, da existencia rel destes porcessos e do seu uso, o facto de até agora conseguyirem pelas patas do polvo, me negarem a lei na porpria ordem dos medicos, escandalo dos escandolos, de quem se diz ser medicos, seus filhos da puta, abusadores de crianças e pedofilos e torturadores como os nazis, que o inferno vos seja quentinho a ausencia de jsutiça!!!!



pro roc circulo do esso, gasolina,gás sol primerio ina, q ue é eta tam am tambem usa sado s ob reo me eu fil no ho, t en do c om e çado br es, ase primeira ser, feito, se em me eu c on he cie mn to, é a primeira am min homem da primeira rata ps evel ia em do is mi da ilhe, é quatro, co berto é circulo dop rato gan ani za ado p elo serpentes do ps, s en doque ue é pro da ova di st o t am tambem, da e xis ten cia rato el de estes processos, stassi, e do s eu us o, o f ac ato de a té do agora c on nse se guy ire rem p el as pat as do polvo, me ne gare ema primeira da lei na porpria ordem dos medicos, es can do quadrado da primeira do alo, o dos es can dolos, de que em se di zorro ser medicos, serpentes se us fil ho s da puta, ab bus usa sado dor es de c ria anças, é pedo fil s oe dos tor tura dor es c omo os nazis, q ue o inferno vaso os do seja q ue en tinho a au use s en cia de js vaso da tiça espanhola home do circulo ns da al!!!!


esta imagem dos dentes, que tambem me diz , os circulos de pressao, sobre os meu proprios dentes, os que me provocam as dores de dentes, que em dia recente em palavra orada dizia me doerem regularmente há mais de um ano, o que não é verdade, na realidade trago dores nos dentes desde dois mil e cinco como todos sabem, pois aqui o tenho referenciado, teve depois um desenvolvimento num dos telejornais do canal dois


é sta da imagem dos dentes, q ue eta tam am tambem me di zorro do os dos circulos de pressao, circulo do irc culos da press sao, s ob re os me eu vaso dos pro da rop p rio serpente dos dentes, os q ue me por vaso cam as das dores de dentes, q ue em dia rec en te em pal av ra o rato ps ad a di iza me d oe rem re gular mente, homem do acento da primeira mais, fr, de um ano, o q ue n cão é ver dd e, en primeria rea l id ad e t rago dor espanholas nós dos dentes de sd e do is mi da ile c inc o c omo td osso, o sabem, p o isa primeira do qui aqui do io t en no ho refer en cia ado da teve d ep o is um d es en volve ie mn to nu priemrio made ria do os se rp + en t es dos telejornais doc anal dois
continua...
continuaçao...


ou seja tendo eu escrito a glossa ao verbo do grande max, o cantor, no final do texto anterior, recordei entao a rpariga com um papagaio que foi morta tambem numa falesia e que na altura em que aconteceu , o meu coraçao ao saber, aqui escrevi, bem como de um fogo numa casa de duas estudantes


circulo da ova do vaso do seja t en dó eu es c rito a gloss ca cao v e rb o do g rande max, o can tor, no fina al do tex to ante rato do ior, rec o rato dei en tao primeira rp a riga com um pap a gaio, papa a gena, pap a gina, pedrao antonio vieira gina, quadrado da ue fo do oi do imo da morta, rta t am tambem, numa f al es ia, é quadrado da ue na al tura em quadrado da ue ac on teceu , o me eu cora raçao cao, saber, a qui es circulo do rato, ps é vicente, b em mc circulo omo de um fogo, numa do circulo da asa de duas espanholas da cruz do vaso da sn nt cruz es pan hola


a ponte parece ser um claro exemplo de como as construçoes sao mal feita em termos de segurança e parece dar razao a quem na ilha logo a seguir a tragedia, disse, que as obras estao todas mal feitas, pois a ponte é elevada e tem como protecçao meros picoitos em forma de bicos de seios pintados de branco, que com o alcatrao negro figuram com precisao, uma dentadura, e sendo que pela porporçao que se ve na imagem parece que nem dois carros se poderao cruzar, embora o sentido de insegurança à ausencia do parapeito, me fora dado atraves de um pensamento, uma criança numa bicicleta, ali a passar, com um carro vindo da outra direçao pode facilmente cair e se cair, a altura o matará



pr time d ira da ponte dd dc ce ser um circulo do prime ero do primeiro aro, é x em mp lode, c omo as das construçoes, sao maio da al feita, em termos, de segur ança e par ref ce d ar r aza coa q ue mna da ilha logo ase gui ira primeira da tragedia, di s sec, q ue as das o bras es tao todas maio da al feit as, p o isa primeira ponte é el eva ad a, é te mc omo pro tec dao mer os pico it os em forma de bic os de seios pin t ado s de branco, q ue com o al cat ra one negro figu ur ram com pre c isa sao, uma den t ad dura ur da primeira, é s en doque p el a por rp pro roc sao es q ue se eve na ima ge maio do mp par rece q ue ne made ria do is dos carros se pode ra o c ruza ar rato, em bora , circulo do s en tid o de in segur ança à au use en cia ed para pei to me for a dado at rav es de um pen sam en to, uma c ria ança nu ma bic cic l eta, al ia p as sar, com um carro vaso indo da outra di re sao es da pode f ac ile lem n te c air e se cir, a al tura o mata rá



ao lado da ponte se via uma canalizaçao vermelha que aparece em muitas outras estruturas , pontes e não só, que figura portanto uma veia, o sangue dos dentes e da dentadura da besta, e ainda uma outra canalizacao em branco ou ferro claro mais fina e torta como uma shafler, uma alavanca, a alavanca que muito tem aparecido nestas ultimas imagens tambem relacionadas com a queda das torres em ny



aol ado da ponte se da via uma c anal iza ac sao es eve vermelha, q ue ap o ar rece em mu it as de outras est ru tir das iras , ponte se n cão serpente do circulo de ó, q ue figu ur ra porta anto uma veia, circulo do sangue dos dentes e da dentadura da besta, é a inda uma outra c anil iza coa em branco, circulo do vaso do ferro c l aro roma mai serpente fina e to rta c omo uma sh a fel ler, uma al avanca, a al avanca q ue mu it o te m ap ar e c id o nest as sul t ima s i mg en ns t am tambem r el ac cio n ad as com da priemira da queda das torres em ny



numa outra ponte com pelo menos tres arcos, antiga se via tambem a mesma veia figurada na canilizaçao vermelha, e uma outra ao lado em posiçao semi erguida simbolizando um falo em acto de penetraçao, deste exemplo tambem se deduz que as obras parecem não respeitar a manutençao das traças originais, ou seja desvela assim serem feitas por sapateiros, pois numa ponte daquela idade, não se justifica nunca uma canalizaçao assim colocada, visivel de lado , muito mal para quem diz querer viver do turismo e só do turismo


numa outra da ap da ponte com do mp da p do elo men os t ratos ps es arc os, ant tiga se da via t am tambem , a mesma ave da veia figu ur rato ps ad ana canil e çao, es eve vermelha, é uma outra do cao aol ado em po siç sao es s emi e rato dag da guida, si m bol iza x ando um falo em circulo toi, de penetraçao, do quadrado de este, é x e mp lot da ond da cruz am tambem, se dedo uz q ue as o bras par recem n cão ato rato espanhol do pe it ar a manu ten çao es das t ratas aças o rig gina ina is , o use seja d es vela as si m se rem feitas por sa pate iros, p o is numa da ponte daquela idade, n cão se js u ti f ica n unc a uma c anal iza cao as si m c olo c ad a, v isi v el del do ado , mu it o ma l para q ue maior da di zorro q ur e rato ps do viver, es, do turismo, é serpente do circulo da ó , a do turismo


esta ponte estava na aparencia pelo que se via das imagens em pé e os arcos, não deixam de simbolizar os dentes da dentadura, virados para dentro das aguas que correm em baixo, ou seja parece indicar o lugar da mordidela nas aguas, relacionado provavelmente com actos em dois mil e cinco, ou seja, relacionado com o sudoeste asiatico


é w sta ponte est ava na ap ar rec ni ap da p do pelo do elo q ue se da via das ima mage ns em pée, os arcos, n cão de ix am de si m bol iz x ar aro os dentes da dentadura, vaso dos irados para de en ny t rodas das sg das aguas, q ue cor rem em ba ix o, o vaso do sej ap pr ce indica car dp do aro l o g ar da mod id dela nas aguas, rato el ac cio n ado pro ova ave lem n te com actos em do is mi le cio n co, o use seja, r el ac cio ando com do circulo 101 do sudoeste asiatico, jogos de casa e de leito


da-se esta tragedia no seguimento do que desvelei sobre a morte de kennedy, e do aparecimento em espelho do doutor carriço reflectido em carrico, o nome do medico que recebeu kennedy em dallas, o que assinou o auto da sua morte, e sendo que nessa leitura se desvelou tambem que essa conspiraçao foi internacional e que nela participaram individuos de portugal, ou seja parece apontar , tambem madeira


quadrado da primeira do traço inglesa se, é sta da tragedia no se gui men toi doque eu d es v el da lei ei s ob rea primeira dam da morte de kennedy, e do ap ar rec cie mn n to em es pel ho do doutor carriço ref fel le c t id o em car rico, on om med, circulo do medico q ue rec e beu k en ned y em dallas, e as sin o u o au to da s ua morte, e s en doque ue ness al ei it tura se d es velo lou t am tambem q ue ess a cop pn ns spi pira raçao fo do oi inter na cio n al e q ue nela p art ti cip aram in di vi du os de portu gal, o use seja pa rece ap pao n tar , t am tambem made da ira

pelos visto , e sendo espelho, tambem assinou o auto para me matarem, nessa altura, ou seja em dois mil e cinco

p elos vi sto , é s en do es pel ho, t am tambem as sino u o au top para me mata rem, ness a al tura, o vaso seja em do is mi da ile le c inc circulo

continua...