segunda-feira, maio 31, 2010

As Gentes de Portugal, algumas respostas, acusaçoes, e o caminho possivel



107 109 110 111 31 05 10 91,5 MB (95.99 7 .82 5 b y t es)

o 108 é o primeiro de 94, capital da cultura, como si z ia uma s en hora do p ovo na man if est taçao, es, o ren dim en t o p e r capita , per ca ap pita
t rec eira ten tat iva de car reg a r este v id e o, o u seja j á do is orubos

domingo, maio 30, 2010

voz de prisao

30 0 5 10 3 5,6 MB (3 7.3 7 6.4 20 b y t es)

crimes internacionais e voz de prisao para averiguaçoes, contra alguns portugueses, secretario das comunicaçoes, socrates e cavaco, com instruçao à gnr para o seu cumprimento

toc c rim es crimes, inter na cio na is e voz de pr isa sao para ave rig ua ço es, contra al g un s portu gueses, secreta rio das co muni caçoes es, soc rat es é cavaco, com ins t ru sao es à gn rato ps para do circulo do s eu cu mp rim en t o

descendo a rua pela tarde, uam senhora de muletas, dava com ela, um empuraoa a uma pomba que esvoacça, sua face para mim exprimira um garagalhada gutural, como quem diziaa, já está, me lembrei de um bela que ontem vira num clip num outro blog num tema muito docinho

d es c en do primeira da rua p dela, a da trade, u am s en hora, de muletas, d ava com dela, um e mp ur cao da primeira, a uma, ns, pomba, q ue es vo aca cc es , s ua da face do para da mim é x prim mir ira um gara rag alhada gutu ural, c omo q ue maior di zorro do ia a, j á e stá, me lem brei de um dela, q ue on te maior do vaso da ira nu mc l ip nu maior de outro do blog nu maior t ema mu it o doc in ho

em frente ao lado por baixo da casa do regalo, no jarim das necessidades, um trio dois rapazes e uma rapariga com sacos como quem transporta, outros viveres, um deles com um bone vermelho semelhante ao que dalai lama ontem me mostrara, com as camaras e os microfones, ou seja espionagem, parecia dizer que vinha dali, daquele edificio do mne, regalo, caso do presentes, ou seja das corrupçoes, assim parecia dizer a imagem depois de ter passado um carro do guarda florestal que falava de vaso, de quimicos, ou desflorestaçao, ou estupros, na esquina do muro em semi arco de pedras brancas uma racha, vaso da serpente

em fr en teao aol lado por ba ix o da c asa do r é galo, no j ar rim das necessidades, um t y rio do si ra p az es é uma ra pa riga com dos sacos, rose eta, c omo q ue maior t ra sn porta deo de outros v iv e ratos es, um deles com um bon one eve vermelho seme l h ante aoq ue da la i l ama on te maior me mos t rata ara, com `as cama ra ase se os microfones, o u seja es pe io na ge maior, par e cia di ze rato ps q ue da vinha dali, es, daquele e di fi cod o mne, re galo, caso do presentes, o p u seja das corrupçoes, as si maior par e cia di x~e ra i mage maior d ep o is de teresa p ass sado, um carro do g u ard a flor est al q ue f ala ava de eva vaso, de quim nicos, o u d es flor es taçao, o u est u pros, na es q u ian do m ur o em se da mia rc, can tora, madrid, o de pedras ba rn cas uma racha, vaso da serpente

segubnda parte de tres

terceira parte do video de ontem






terceira parte do video de ontem

0 rec e ira p aret é v idd e o de on te m

106 30 05 10 3 7,2 MB (3 9.0 3 4 .5 65 b y t es)

minha amadinha, um beijinho que te gravei ontem pela noite já alta, onde pelo amor em que te trago e trago aos filhos da terra, surgiu uma, o u t rta, outra possibilidade de salvaçao, sala ava sao es, e de caminho para a humanidade, meu conselho é explorar como ali relembro, devemos ter sempre um segundo plano, pal no lan l ano, , se nao mesmo mais, as duas, pois como lazurus, o livro ontem me dizia aos dedos, nao temos ainda uma nave, sendo que muito mais de que uma necessitaremos

ontem de novo, nov ote, ouvi te feita gatinha a miar, os caes muito ladravam, acordei com eles a acabar e ladrar como se tivessem comido algo, na verdade, ver dd e, uma andorinha depois picou em frente a minha janela, como me, med , dizendo queda, um pata de tigre era visivel

sabes quando, q ue n ado me apareceste, a a p r e ce sete, a meu lado, em cor de rosa, eu pensei na valerie, pois a valerie, v ale ire, se move tambem a luz e tem um fato espacial que lhe permite voar na estratosfera, est rato s es fera, e ts rato s fera muito ra pida e por anto, pensei ao momento que seria ela que ali poisara por um instante para me vir beijar

o p+etroleo aqui hoje , estava já meio solido, meio liquido, parece melhor, a soluçao sera entao viavel, isto é, pelo menos minorara

ja percebi o trigger, depois te conto

sábado, maio 29, 2010

segubnda parte de tres



olha amadinha , ou escuta a agua em teu corpo a escorrer ~~, como é bela, b elo e sta cena, aca be i d e o encontrar, sabes, on te m p e l a n o i t e e mesmo ant es de ontem, est ava no lei to e feita g a t i n h o te o uv i a me c h a m a r, de g ata s me pus em c ima do m óv el ab r indo a jane la para mel hor te es cu t ar~, f al ei -te em l in gua, l i bg au de g ato, mas me sm o as si m n a o te vi,

segunda parte do video de hoje




105 210 218 05 10

f f g h 26,4 MB (2 7.7 0 2 8 69 b y t es)

se gun da ap p da arte dop vaso id deo de ho je












3 6,6 MB (3 8.4 12 .00 9 b y t es)

prova sobre a guerra da bosnia, psd porto e portas

prova sobre a guerra da bosnia e a relaçao com os psd do porto e portas outra vez, cds

para que não restem duvidas, no video onde toca miles davies, a iamgem do cd, que resulta da minha filmagem cega, como o digo, ou seja não vi o que a camara via, mostra claramente avis, maria de assis e clara, do grupo do blogger, que já recentemente aqui tinha entrado, ou seja um grupo das constantes armadilhas e confusoes, relacionado com o moita flores tambem, uma das putas ex policia judiciaria, entretanto promovido a presidente de camara, pelos serviços prestados aos terroristas, comentador da caso maddie, escriba do cm, que eu uma vez encontrei aqui a entrar nos predios das traseiras, o que prova que ele esta implicado nos passes de espionagem, o fundo da capa é violeta ou seja cor da dor, do cristo miles, e depois o livrinho cai ao chao, e mostra jal, a que so as tres iniciais dos tres paragrafos desse livrinho, a camara mostra só J, letra J, maconaria, jal, extensao, cabelos, putas do J da al , da norte sul, esta é achave que se devela na morte de miles e portanto é chave da guerra da bosnia

pro da ova s ob rea da primeira guerra da bosnia é a primeira do tribunakl da relaçao com os do psd do porto

para q ue n cão r este maior d uv id as, no v i deo onda toc am ile w es davi es, a iam mge maior do corpo diplomatico, q ue r e s ul t ada dam da mina min ina home fil mage maior cc ega, psi, c omo o dig o, o u seja n cão vi do circulo q ue a cama ra da via, ms ot ra clara em n te avis, o g rupo do blogger, q ue j á re en te mn te a qui da tinha en t rato do ado, o u seja um g rupo das co ns t ant es arma mad das di das ilhas, se das c on fuso es, rata dela ac cio n ado com o moita flores tambem, uma das putas é x pol cia judi ca ri a, en t r eta anto pro romo ovo v id o a presidente de cm ar a, p elos serviço es pr est ad os a os te rr o rit as, com en t ad dor da caso maddie, es c rib ad o cm, q ue europeu uma ave z en c on t rei a qui a en t rata ps da ar nós das pr ed io s das traseiras, o q ue pro ova q ue dele, e sta im~p lic cado nos p ass es de es p io na ge mo fun do da capa é vio p l eta o u seja cor da dor, do c rui st o miles, e d ep o is o l iv rinho c aia o cha o, e mo st ra jal, a q ue s o às das tres i nic ia s do st r es para rag rf os de esse l iv rinho, a ca mr a mos t ra s ó J, letra J, maco na ria, j al, é x ten sao, c abn elos, o putas do J da al , da norte sul, e sta, é primria do ac da chave, q ue se d eve lana mo rte de miles e porta anto, é chave dag da guerra da bosnia

J , remete tambem para chelas, ou seja alimentaçao da guerra tera passado por chelas pelas guerras que nesse bairro tem ocorrido

J rem te teresa tambem, para de chelas, circulo do vaso use seja, primeira da lie mn tacao es dag da guerra , teresa ra p ass sado por rc delas, p delas , as das guerras que ness e ba iro rr o te mairo emo cor rid id circulo

J é o nome do filme do leonel vieira, ca sado o u e x ca s ad o com a marta leite , g rupo do norte, o dodo da dd do porto
ah minha bela franjinha, anne, assim com ar vienense, como as torres aqui atras, e um espelho numa capa de arquitectura de sua terra, se vivesse eu meu colo, muito sempre eu pela eternidade a beijaria, sao tantas as franjinhas, e todas muito belas, sabe, ate´me pareceu na pampulha ao momento ser uma outra bela rapariga que trago em meu coraçao, pois tras tambem muita luz dentro de si, a bela valerie

prova

prova, pro da ova por vaso da primeira

sabe bela estrelinha fofinha sirius, sonhei consigo, durante e sestinha da tarde, e mesmo ao acordar a vi, sabe como foi, eu lhe explico, aparceu-me assim tipo efeito dve de cortina vertical descendente, uma imagem que desce sobre a outras, geralmente empurrando a de baixo, e a menina como que tombava do ceu, deitada em cima de um balcao de janela atras de uma grade, com oculos escuros olhando por uns binoculos, a varanda onde estava, vinha com o predio atras obviamente, e me apareceu e me pareceu, ser a de um predio redondo, ou arredondado, o primeiro que me veio a consciencia, depois de me perguntar, mas porque a belinha estaria assim deitada atras de umas grades com oculos escuros que me fazem lembrar a franjinha do beliche do comboio na intriga internacional, e as linhas da foto do michael nyman, a olhar por detras de uns binoculos, foi o predio da calça de livramento onde em frente esteve parada a carrinha ford com a janela aberta do lado do condutor que me evocou como lhe contei, para alem dos outros adereços que as putas ali deixaram das setinhas dos pinheiros do norte, uma tentativa de encontro com minha amada no dia da chapelada eleitoral que elegeu esta besta que se chama de presidente da republica e que mais não é de que um ladrao , bandido, fora da lei, tiralinhas e pedofilo


s abe da bela es rt rato e linha da fo fi n h a sir e us, s on h ei c on sig o, duran t a e s es tinha da t arde, é me sm o cao aco rda ra vi, sabe como foi, eu l he e x p lic o, ap ar c eu do traço da inglesa me as si maior t ipo efe it o dv e de c rot ina vertical d es c en dente, uma mai ima ge maior q ue de sc e s ob rea de outras, ger lam am que mente, e mp ur rato ps ando da primeira de bixo, é o bicho, é o bicho, a evocaçao da gisele nas p rais de espanha, é primeira menina c omo q ue tom b ava ad o c eu, deitada, em c ima de um ba cao de jane la at ra s de uma g rata ad e, c om os culos es curos o l han do por uns bin o culos, primeira ava da varanda onda es tva da vinha com do circulo do predio atras, ob via am aque segunda , que mente, e me ap re eu no moe mn to em q ue ap receu, sera da primeira de um predio red o dn do, o u ar red on dado, o prime io q ue me eve do veio da primeira co ns cien cia, d ep o is de me per gun tara, mas por q ue a bel ina h est ava as si maior deita n da at ra s de uma s g ra eds com dos oculos e c ur os rosque, porcos, q ue me f az e m l em br ar a fr an jinha do bel i ch e do com boio na int riga inter na cio n al, é às das linhas da f oto do mic h a el ny man, a o l homem da ar por det ra serpente de uns bin o culos, fo io do predio da calça es deli vaso rato art o men to onda em fr en te es tse para da a car rinha da ford com da primeira jane la ab e rta do l ado do condu tor q ue me evo co vaso c omo l he conte ei,para al e rato maior dos o ur os ad der ç as o p q ue às das putas ali, de ix aram das set tinhas dos pin hi e os do norte, uma t en tat iva de en c on t roc roco com min homem da primeira am mad ad ano do dia da chapelada eleitoral, cha ape da pelada dele, te ei rato al, q ue dele, leg eu é sta desta besta quadrado da ue da seda chama , primeria do presidente, a da r e pub l cia, +e q ue mais n cão, é de q ue um l ad ro a do bandido, fora da lei, tiralinhas e pedofilo


depois percebi pela suma dos oculo, como quadrados e dos binoculos como circulos, que falamos da putas do programa da sic do qaudrado do circulo, e me lembrei de ter apanhado da rua em vespera um quadradinho azul de plastico que me chamara a atençao em frente a tal casa a que chamei de urna, a tal da porta aberta pela noite, sobre a qual inqueri esse pedofilo, provado, tambem pela ausencia da resposta, chamado passos coelho, que numas imagens repetidas ao longo de diversos dias, de um mesmo encontro com o socrates na casa do conselho de ministros, numa delas fazia, o sinal do fist, do punho, o que se desvelou em texto anterior, agora mesmo, o punho do mar, a penetraçao do mar


d ep posi per do cebi pe lã s uma dos o culo, c omo quadrados, é dos bin ino dos oculos, c omo c irc culos, q ue f al lam am amos da putas do programa da sic, do q au d r ad o do c irc uk lo, é me lem b rei de teresa, apanhado, ap ana hd o da rt tua em v es pera , um do quadradinho az u l de p l as tico q ue me cha mara a t en çao es em fr en te a t al c asa primeira q ue c ham ei de ur na, a t al d p orta ab e rta p ela , lan ano da noite, s ob rea primeira q ual inq ue ria desse pedofilo, pro ova ad o, tam am tambem pela asu un cia da r ep ps ota, c h amado do passos coelho, q ue nu ma sima g en s r e pet id as ao l on gode di v ero serpente da puat do psd do dias, de um me sm o en c on t ro c omo do circul , o do socrates, a puta infante, soc rta es na c asa do c on sel ho de mini st ro s,n uma dek , madeira, las f az ia, o sin al do fi do st, do p un ho, o q ue se d es velo lou em tex to ante rato do ior, do agora do mesmo, circulo do punho do mar, a p ene t raçao es do dom da ar


apanhei o rectangulo azul do chao, e era sabe o que, um view master em miniatura made in china, com imagens de montanhas cobertas de neve, que me remeteram de imediato para as ultimas de novo aqui recordadas sobre a estrela, a basilica, o tal grupo do onze da esterla, dos quatro tiros e da ultimas quatro quedas de avioes


a p anhe ei io do rectangulo azul do cha o , e era , o sabe, o q ue, um v ie w master em mini ar ur a am madeira de in china, com ima ge ns de montanha s co bertas de ene eve, q ue me reme te ram do imediato, ie em med u ia ato para as ul t ima de bn ovo a qui rec o rda d as s ob rea primeira da estrela, a ab si lic a, o t al g rupo do onze da este rata dela, dos quatro tui iro rose seda u l t ima s quatro quedas de avio es


depois percebi que as formas, as que a menina no sonho me mostrara, mais a do view master era identico, aqui tambem as traseiras dos predios, as tais caixas de elevadores, tipo torres de seteiras, que em dia não muito ido ficaram por longas noites acessas, ou seja o tal lugar da espionagem com bonoculos, onde na penultima da fiada da esquerda para a direita, na varanda logo por baixa, a do ultimo andar , estva hoje duas peças femeninas, uma em padrao como flores pequeninas, em cores vermelhas e outros, que era o padrao que a bela menina da franjinha e das meias rosas que poisara a meu lado na pampulha,me mostrara, ou melhor que eu nela vira naquele instante


d ep o is per cebi q ue às das formas, as q ue da primeira menina no do sonho, rem, me mos t rata ara, mais fr isa d o v ie w master e ra id en tico, a qui t am tambem as das t ra se id as das iras dos pr ed io sas tais, br, das ca ix a s de elevadores, t ipo tor r es de sete iras , q ue em dia n cão mu it o i do fi caram por l on gas noites ac ess as, o u seja o t al lu g ar da es pi on a ge mc om bono culos, onda dena pen ul t ima da fia ad dada primeria da es q u e rda para da primeira da direita, na varanda, noem tambem, logo por da baixa, a do u l t imo anda da ar , es tva h oje du as das peças femeninas, uma em pad ra circulo do c omo flor es pequeninas, em cor es vermelhas e outros, q ue era do circulo do padrao, nome tambem, q ue da primeria do ab da bela me nin da franjinha, é da s me ia s rosas q ue po isa sara a m eu lado bna da pampulha me mes t rata ara, ou mel horque eu ne la vaso da ira naquele in st ante

seu cinto de circulos de prata em bleeding love hoje no jornal reflectia ainda esta ultima linha e chave da queda do aviao na india, e do simbolo da x da aranha que se desvelou por cruzamento com similares circulos que ess puta da camara clara em sua camisola mostrava e que hoje de novo tornaram a passar , estava muito bela nesse seu vestidinho negro

s eu c int o de c irc culos de pr rata ata em blee d ing l ove h oje no do jornal, r efe fel c t ia a inda e sta da ultima da linha, é c h ave da queda do aviao na india, é do si mb olo da x da ar anha q ue se d es velo lou por c ru uza za am men to c om si mila ares es c irc culos q ue do ess da puta da camara clara, em s ua ca m iso sola mo s t r ava e q ue h oje de n ovo torn aram a p ass ar , es tva mu it o bela ness es eu v est id din h one negro

percebeu , bela estrelinha fofinha, a sopinha já esta fria mas se quiser aqueço a sempre em todas as formas que desejar

per cebe do beu , b dela est r el in h a fofinha, a s o pinha j á e sta fr ia masse q u ise ser a q ue çoa es se mp re em todas às formas q ue de sej sd da ar

prova


prova, pro da ova por vaso da primeira

sabe bela estrelinha fofinha sirius, sonhei consigo, durante e sestinha da tarde, e mesmo ao acordar a vi, sabe como foi, eu lhe explico, aparceu-me assim tipo efeito dve de cortina vertical descendente, uma imagem que desce sobre a outras, geralmente empurrando a de baixo, e a menina como que tombava do ceu, deitada em cima de um balcao de janela atras de uma grade, com oculos escuros olhando por uns binoculos, a varanda onde estava, vinha com o predio atras obviamente, e me apareceu e me pareceu, ser a de um predio redondo, ou arredondado, o primeiro que me veio a consciencia, depois de me perguntar, mas porque a belinha estaria assim deitada atras de umas grades com oculos escuros que me fazem lembrar a franjinha do beliche do comboio na intriga internacional, e as linhas da foto do michael nyman, a olhar por detras de uns binoculos, foi o predio da calça de livramento onde em frente esteve parada a carrinha ford com a janela aberta do lado do condutor que me evocou como lhe contei, para alem dos outros adereços que as putas ali deixaram das setinhas dos pinheiros do norte, uma tentativa de encontro com minha amada no dia da chapelada eleitoral que elegeu esta besta que se chama de presidente da republica e que mais não é de que um ladrao , bandido, fora da lei, tiralinhas e pedofilo


s abe da bela es rt rato e linha da fo fi n h a sir e us, s on h ei c on sig o, duran t a e s es tinha da t arde, é me sm o cao aco rda ra vi, sabe como foi, eu l he e x p lic o, ap ar c eu do traço da inglesa me as si maior t ipo efe it o dv e de c rot ina vertical d es c en dente, uma mai ima ge maior q ue de sc e s ob rea de outras, ger lam am que mente, e mp ur rato ps ando da primeira de bixo, é o bicho, é o bicho, a evocaçao da gisele nas p rais de espanha, é primeira menina c omo q ue tom b ava ad o c eu, deitada, em c ima de um ba cao de jane la at ra s de uma g rata ad e, c om os culos es curos o l han do por uns bin o culos, primeira ava da varanda onda es tva da vinha com do circulo do predio atras, ob via am aque segunda , que mente, e me ap re eu no moe mn to em q ue ap receu, sera da primeira de um predio red o dn do, o u ar red on dado, o prime io q ue me eve do veio da primeira co ns cien cia, d ep o is de me per gun tara, mas por q ue a bel ina h est ava as si maior deita n da at ra s de uma s g ra eds com dos oculos e c ur os rosque, porcos, q ue me f az e m l em br ar a fr an jinha do bel i ch e do com boio na int riga inter na cio n al, é às das linhas da f oto do mic h a el ny man, a o l homem da ar por det ra serpente de uns bin o culos, fo io do predio da calça es deli vaso rato art o men to onda em fr en te es tse para da a car rinha da ford com da primeira jane la ab e rta do l ado do condu tor q ue me evo co vaso c omo l he conte ei,para al e rato maior dos o ur os ad der ç as o p q ue às das putas ali, de ix aram das set tinhas dos pin hi e os do norte, uma t en tat iva de en c on t roc roco com min homem da primeira am mad ad ano do dia da chapelada eleitoral, cha ape da pelada dele, te ei rato al, q ue dele, leg eu é sta desta besta quadrado da ue da seda chama , primeria do presidente, a da r e pub l cia, +e q ue mais n cão, é de q ue um l ad ro a do bandido, fora da lei, tiralinhas e pedofilo


depois percebi pela suma dos oculo, como quadrados e dos binoculos como circulos, que falamos da putas do programa da sic do qaudrado do circulo, e me lembrei de ter apanhado da rua em vespera um quadradinho azul de plastico que me chamara a atençao em frente a tal casa a que chamei de urna, a tal da porta aberta pela noite, sobre a qual inqueri esse pedofilo, provado, tambem pela ausencia da resposta, chamado passos coelho, que numas imagens repetidas ao longo de diversos dias, de um mesmo encontro com o socrates na casa do conselho de ministros, numa delas fazia, o sinal do fist, do punho, o que se desvelou em texto anterior, agora mesmo, o punho do mar, a penetraçao do mar


d ep posi per do cebi pe lã s uma dos o culo, c omo quadrados, é dos bin ino dos oculos, c omo c irc culos, q ue f al lam am amos da putas do programa da sic, do q au d r ad o do c irc uk lo, é me lem b rei de teresa, apanhado, ap ana hd o da rt tua em v es pera , um do quadradinho az u l de p l as tico q ue me cha mara a t en çao es em fr en te a t al c asa primeira q ue c ham ei de ur na, a t al d p orta ab e rta p ela , lan ano da noite, s ob rea primeira q ual inq ue ria desse pedofilo, pro ova ad o, tam am tambem pela asu un cia da r ep ps ota, c h amado do passos coelho, q ue nu ma sima g en s r e pet id as ao l on gode di v ero serpente da puat do psd do dias, de um me sm o en c on t ro c omo do circul , o do socrates, a puta infante, soc rta es na c asa do c on sel ho de mini st ro s,n uma dek , madeira, las f az ia, o sin al do fi do st, do p un ho, o q ue se d es velo lou em tex to ante rato do ior, do agora do mesmo, circulo do punho do mar, a p ene t raçao es do dom da ar


apanhei o rectangulo azul do chao, e era sabe o que, um view master em miniatura made in china, com imagens de montanhas cobertas de neve, que me remeteram de imediato para as ultimas de novo aqui recordadas sobre a estrela, a basilica, o tal grupo do onze da esterla, dos quatro tiros e da ultimas quatro quedas de avioes


a p anhe ei io do rectangulo azul do cha o , e era , o sabe, o q ue, um v ie w master em mini ar ur a am madeira de in china, com ima ge ns de montanha s co bertas de ene eve, q ue me reme te ram do imediato, ie em med u ia ato para as ul t ima de bn ovo a qui rec o rda d as s ob rea primeira da estrela, a ab si lic a, o t al g rupo do onze da este rata dela, dos quatro tui iro rose seda u l t ima s quatro quedas de avio es


depois percebi que as formas, as que a menina no sonho me mostrara, mais a do view master era identico, aqui tambem as traseiras dos predios, as tais caixas de elevadores, tipo torres de seteiras, que em dia não muito ido ficaram por longas noites acessas, ou seja o tal lugar da espionagem com bonoculos, onde na penultima da fiada da esquerda para a direita, na varanda logo por baixa, a do ultimo andar , estva hoje duas peças femeninas, uma em padrao como flores pequeninas, em cores vermelhas e outros, que era o padrao que a bela menina da franjinha e das meias rosas que poisara a meu lado na pampulha,me mostrara, ou melhor que eu nela vira naquele instante


d ep o is per cebi q ue às das formas, as q ue da primeira menina no do sonho, rem, me mos t rata ara, mais fr isa d o v ie w master e ra id en tico, a qui t am tambem as das t ra se id as das iras dos pr ed io sas tais, br, das ca ix a s de elevadores, t ipo tor r es de sete iras , q ue em dia n cão mu it o i do fi caram por l on gas noites ac ess as, o u seja o t al lu g ar da es pi on a ge mc om bono culos, onda dena pen ul t ima da fia ad dada primeria da es q u e rda para da primeira da direita, na varanda, noem tambem, logo por da baixa, a do u l t imo anda da ar , es tva h oje du as das peças femeninas, uma em pad ra circulo do c omo flor es pequeninas, em cor es vermelhas e outros, q ue era do circulo do padrao, nome tambem, q ue da primeria do ab da bela me nin da franjinha, é da s me ia s rosas q ue po isa sara a m eu lado bna da pampulha me mes t rata ara, ou mel horque eu ne la vaso da ira naquele in st ante


percebeu , bela estrelinha fofinha, a sopinha já esta fria mas se quiser aqueço a sempre em todas as formas que desejar

per cebe do beu , b dela est r el in h a fofinha, a s o pinha j á e sta fr ia masse q u ise ser a q ue çoa es se mp re em todas às formas q ue de sej sd da ar

reiteraçao da acusaçao ao belmiro de azevedo e ao gang dele

reiteraçao da acusaçao a belmiro de azevedo por todos os crimes aqui contra ele mencionados neste livro da vida, e com a prova pelo que ouvi pelo espeirito hoje, que a puta nazi, que ele é , ao que parece tinha preferido queimar a puta , dele, que deveria ser entao a que aparecia nos tais planos da conferencia do bla bla da magna carta, pelo vosso cu acima, uma belinha que tomava notas, sua puta, de bel miro, assim se ve a massa de que é feito, um verme, que prefere sacrificar os que com ele trabalham a assumir as proprias responsabilidades, os vasos na mesa que espelharam na conferencia a partir daqui, faz prova de que aqui entraram, e depois ecoa tambem no delta do pau do vaso vermelho, que aparece aqui nas imagens quando filmo na sala, rr, radio renasncença


rei teresa r aza cao, o da acusaçao a bel do miro, sin, maconico casa de cascais, de azevedo por todos os crimes aqui , contra dele men cio na ad os nest el iv roda dav i d a, e com da primeira por vaso da primeira da ap da p dp elo q ue o u v i p elo es p ei e irt o ho je, q ue primeira da puta nazi, q u ie dele, é , cao q ue par ee tina h p re refe efe rid o qu ei mar primeira puta , dele, q ue d eve ria ser en tao primeira q ue ap ar e cia nós tais, br, p lan ano os da c on feren cia da ma gn aprimeira da carta, p elo v osso cu ac ima, uma bel ina homem do q ue tom ava not as, s ua puta, de bel miro, as si maior da se eve primeira do massa, italia, de que é, feito, um verme, q ue pre efe re s ac ri fi car os q ue com dele t raba bal do alha ham am, primeira ass u mir as pro rop p ria s r es ponsa bil id ad es, os vasos na mesa, madrid, q ue es p el haram a qui, f az e maior pro da ova deque eu aqui en t rato aram, é d ep o is e coa t am tambem no do delta do pau da ova do vaso vermelho, q ue ap par a rece a qui na s ima ge ns qua ando fil mona do sala, rr, radio rena sn c en ça es

acusaçao a cavaco silva

Seus hipocritas ladroes de crinaças pedofilos e fora da lei, na assembleia da republica, continua brincadeira dos gravadores, hoje nas noticias do canal dois, uma qualquer puta do psd, punha a mao sobre as costas de uma cadeira identica aquelas que eu trago aqui desde o tempo da latina europa, a que tras os pes em estrela, e que foi alvo de uma leitura relacionada com a asa do prumo da queda das torres em ny, o subtendido dessa puta era que essa historia da gravaçao vinha do grupo do porto, qual sua puta, já que o insinua, vao se foder, bandidos cobardes, que a assembleia seja aparada, inspirem-se na doce relvinha da kate vrum vrum, a imagem da puta da aranha, que é a resultante do cruzamento da sombra na descriçao da imagem na india, e da puta da camara clara , o x da aranha, do si c arris para lelos em lua quarto crescente, como uma curva de um com boio, onde agora se via mais, fr, um explodido, com uma peça a in sin ua ra a d es c ri çao do r e s i t en cia v a ria v el, ap ar e cida nas ima ge ns das portas, serpentes, os mesmo com bo iso com g r ad es nas jane l as, c omo em bombas a qui ab o r dadas h á mu it o te mp o at ra s


Se us hipo circulo das ritas, l ad ro es de c rina aças es pedo filo se do fora da lei, na ase mb lie ad da primeira da r e publica, c on tin ua br inca de ira, do s g r av a d o r es, h oje nas not ti cia s d o c ana l do dois, uma q u l q ue rata puta do psd, p unha primeira mao s ob rea serpente das costas, da pancada, de uma cade ira i d en tica daquelas, q ue eu t rago aqui, de sd deo do tempo da la t ina da europa, a q ue t ra s os p es em est rato dela, é q ue fo oi do alvo, de uma lei tura rato art o dela ac cio n ada com a sas do p rumo da queda das torres em ny, o s u b t en dido dessa puta, e ra rac ac q ue dessa da historia da gravaçao, vinha dog rupo do p orto, q ual s ua puta, j á q ue o in sin ua, vaso se fo p der, bandidos cobra d es, q ue a as sw e mb lei a do seja aparada, in spi rem do traço da inglesa se na doc e r el vina hd a k art v ru maior do vaso do rum, declinaçao em vaso da vodka, para quem segue os filmezimhos, sam, dos outros tipos, c omo todos os que es pe iam, e s en do porta anto doc one homem do cimento da russia

acusaçao a cavaco silva


Seus hipocritas ladroes de crinaças pedofilos e fora da lei, na asemblie ada republica, continua brincadeira, dos gravadores, hoje nas noticias do canal dois, uma qulquer puta do psd, punha a mao sobre as costas de uma cadeira identica aquelas que eu trago aqui desde o tempo da latina europa, a que tras os pes em estrela, e que foi alvo de uma leitura relacionada com a asa do prumo da queda das torres em ny, o subtendido dessa puta era que essa historia da gravaçao vinha do grupo do porto, qual sua puta, já que o insinua, vaso se foder, bandidos cobardes, que a assembleia seja aparada, inspirem-se na doce relvinha da kate vrum vrum,, a imagem da puta da aranha, que é a resultante do cruzamento da sombra na descriçao da imagem na india, e da puta da camara clara



Se us hipo circulo das ritas, l ad ro es de c rina aças es pedo filo se do fora da lei, na ase mb lie ad da primeira da r e publica, c on tin ua br inca de ira, do s g r av a d o r es, h oje nas not ti cia s d o c ana l do dois, uma q u l q ue rata puta do psd, p unha primeira mao s ob rea serpente das costas, da pancada, de uma cade ira i d en tica daquelas, q ue eu t rago aqui, de sd deo do tempo da la t ina da europa, a q ue t ra s os p es em est rato dela, é q ue fo oi do alvo, de uma lei tura rato art o dela ac cio n ada com a sas do p rumo da queda das torres em ny, o s u b t en dido dessa puta, e ra rac ac q ue dessa da historia da gravaçao, vinha dog rupo do p orto, q ual s ua puta, j á q ue o in sin ua, vaso se fo p der, bandidos cobra d es, q ue a as sw e mb lei a do seja aparada, in spi rem do traço da inglesa se na doc e r el vina hd a k art v ru maior do vaso do rum, declinaçao em vaso da vodka, para quem segue os filmezimhos, sam, dos outros tipos, c omo todos os que es pe iam, e s en do porta anto doc one homem do cimento da russia

sexta-feira, maio 28, 2010

estrelinha fofinha, se quiser sopinha, estou a faze la agora juntei uma cebolinha daquelas violetas, depois vou dormir uma sestinha que meu colibri esta assim durinho e eu estou com soninhos, mas se t o c ra a porta, eu acordo para lhe dar sopinhas, as que quizer, claro está

acusaçao em concluio rtp e governo e ps e outros sobre crimes de foice larga

101 102 103 288 05 10 3 5,2 MB (3 6. 9 1 1.225 b y t es)

9 do onze, tambem porche, tambem ainda as linahs nao trasncritas do tal ponto onde eu ia antes de mais esta queda do aviao na india, porche, o tal pede da augustina bessa , do porto, e o espelho do cruxificado na alemanha

a c u s a ç ao em c on c lui o rtp é o do governo, é o do ps e deo de outros sobre c rim es de fo ice l arga, um nome que hoje tornei a ver , associado a leitura do pavao, e da l ar rei iara, hauwai e kan guru , foi polo do seguro, a puta do ps

101 ,010 102 ,88, 103, pe ru get, jet, 28 05 10

i g ua l e m n te ac u s a çao contra a rtp, é a tal deputada , vi s to q ue n en huma das p art es, r es pond e ram, a manha q ue a qui d es v el e i no t al no ti cia rio en t u pido on l ine onde ap ar e cia a t al do psd, carneiro, q ue pa rece ser, d en t ro do q ue on te m v os di s s e da s condo di i cio nantes , a da analise , p ela ima ge m das c rina aças es , a tal lara anja e p rta

br oz ze, br onze, di s se a senhora do antiquario, e x pres sam am que mente, q ue a p eça e ra, o q u n o e ra ver dade p elo men os inte ira, p o is as laminas e ram de l ata o, e s en ti q ue dela da teve, q ue o di z e r, o u seja pre t en di am as si m c ria r uma f alsa id, q ue dec lina ria em br onze das lam am minas de l ata circulo

um pequeno circulo si mb oi z ando os mesmos, que ontem as c rina aças t ar zi am em s u es v est id os es tva a li em fr en te ao mi ll eni um de alcantra, onde e sta um s ur fist da primeira do com , um tele fon e n o me io do mar, o punho do mar, eu li t am bem , de onde veio uma das taxas, t axa serpente

beijinho giseliano

Amadinha gisele, que bonita estava hoje numa revista na pampulha no meio de muitas belinhas, em belas praias, em bikini, veja la o amor que eu lhe trago, que vi os dois bichinhos em sues calcoezinhos, e no video de ontem, minhas maozinhas fazem o mesmo gesto, quando falo da assembleia das putas aqui, bi kin, ni, ni o segundo da kim, da ar, ou seja , a puta , salvo erro, que aind não confirmei a imagem é o corte do centos e oitenta graus, meio circulo , menso dez, cinco em cada ficando assim como um abanico, aba ban nico, o nico da aba do db bam , g rito bam da am manha, da primeira treta
outros ecos do outro lado do rio, como menciono no video de ontem

http://news.yahoo.com/s/ap/20100527/ap_on_an/as_skorea_ship_sinks_analysis

ap un der sc cor e on un der sc cor e, e bar do ra s k o ria da un sh ip sin ink s anal delta sis

http://news.yahoo.com/s/ap/20100527/ap_on_bi_ge/us_gulf_oil_spill

deepwater, faz lembra aquela empresa privada da guerra no iraque



http://news.yahoo.com/s/ap/20100527/ap_on_bi_st_ma_re/us_wall_street

os ventos , como dizia da conversa ultima com a hillary

http://news.yahoo.com/s/ap/20100527/ap_on_go_pr_wh/us_clinton_wedding_weight

http://www.nytimes.com/2010/05/28/nyregion/28schools.html

masi uma notica no yahoo, das fitinhas proibids nos pulsos dos meninos nas ecolinhas que por acaso estavem simbolizados ao lado do falo pi coito aq2ui,

http://news.yahoo.com/s/time/20100527/us_time/08599199179700

acusaçao sobre diversos crimes de matança larga

ac usa ac sao es s ob re di ver s os crim es de mat ança w es lara


Est etexto acompamnha os dois desnhos iontem publciados, e não tem alteraçao de nenhuam letra na forma em que se ecrfeveu, se ainda retar alguma duvida, peçam gentilemnte para que eu a explique ou morram de vez, seus filhos da puat terroristas!!!!



Very very starnge,


sabes amadinha, continuo assim numa especie de extase até parece este strato esfera, que ao que os rapazes contam, tambem parece que tiveram um extase muito grande, sobre as nuvens, hoje na pampulha, tive um flash ao ver a capa do publico onde estava um pormenor do vaivem, que ontem mencionara, no seguimento de uma noticia na tv, sobre o final dos voos, a imagem na tv dele ao aterrr, se via um dos paraquedas de travagem, creio que o maior, a ser largado, e o desenho era como um alvo de setas, assim em circulos laranjas,



http://news.yahoo.com/s/ap/20100527/ap_on_sc/us_hypersonic_flight


s ab es am a d i n h a, c on tin u o ass si m numa es pe cie de e x tase a té pa rece este s t rato es fera, q ue cao q ue os ra p az es c on tam, tambem pa rece q ue ti vera ram am um é x tase mu it o g rande, s ob re as n uve en sm, h o je na pam pulha, teve um f al, azores, s h cao vera primeira ca pado do publico, onda eta ava um por men o r d o va iv e m, q ue on te m men nico cona na ra, ano se gui men to de uma ano not ti cia na tv, s ob reo fina l dos v oo , dp, s, a ima ge mna tv dele, cao a te rr r, se da via um dos para rac das quedas de t ra vage maior rei o q ue do circulo do maior, a se r lara gado, é circulo do de seno r onda era c omo um alvo de s eta s, as si maior em c irc culos lara anjas


na capa se via a parte de tras do vaivem, o leme de direçao, os dois copos de dois reactores a negro, e uma especie de asa estabelizadora em baixo deles, que me chamou à atençao, pois se vem os mosaicos das palcas que protegem a nave do calor na renetrada, que sao colocadas a mao, e que estranhamente, ou não, talvez para melhorar a dissipaçao, sao como um puzzle de quadrados e rectangulos de dimensoes variaveis, o que lhe dá assim um ar, de artesanato, estranho numa maquina daquela precisao, mas assim é mesmo, creio que para mehoror a dissipaçao do calor, pela diferença do tamanho das placas, e eu a ver aquela asa, me disse, mas onde é que eu já vi isto, isto é, aquela forma


na pista dois rapazes com estranhos fatos proptectores, e botijas , um deles com uma cana parecia borrifar essa parte da asa , canas que geralemnte trem, anzois, e os fatos remetiam de novo para radioactividades, te recordas se calhar das primeiras apollos, e das precauçoes das contaminaçoes em que os rapazes ficavam em camara stipo descomprensao assim tipo de quarentena, não trouxessem um qualquer pequenino marciano coloda aos fatos ou dentro mesmo dos pulmoes, o que me lembra agora ao assim to descrever o tal outra sonda que caiu ou não caiu, a da poeira das estrelas, já quei comentada diversas vezes


por outro lado , os reactores, que de lado parecm como copos, e geralemnte não sao mostrados assim tao em pormenor, me fizeram lembara outros copos, de um conjunto de copos, tulipas, que eu uam vez comprei na feira da ladra no tempo em que a latina ali era, salvo erro, em azul, muitos belos, e que estranhamente se foram partindo, ~só me restanto um que uso para por as escovas de dentes e que em dia recente aoa rrumar a aparte dpõ movel e do ~crredor das casssetes e do escritorio, oficina, por assim dizer, o colquei em cima do movel , tendo ao lado o candelabro que uma vez aqui me deixram e que remete para rio rice,


na zona da junçao do leme de direçao com a fuselagem propriamente dita, creio mesmo que foi o primerio flash, talvez peqeunos reactores de manobra, me pareceram de imedaito as colunas da bang e olusofen, isto é, os autofalantes, qautro em duas filas, ou seja mais um para alem dos tres que as bang tem, que depois de pensar , simbolciamente corresponderia ao led que muda de cor, e que tras o probelma da massa, ou aparente problema de massa, como ~te disse me parecer, e sendo que falamos de porbelmas em circuitos e estranhas adiçoes , a uma das plascas, como te mostrei e na queda, num texto antigo te falei do que a peritagem na altura encontra, uma menbrana, que ao desmontar as coklunas, ao encontra uma, que logo meus dedos acharam estranhissima, pela viscoisdade, e que me fizeram na altura paarar um instanmte ao observa-la, na parte do ciomeço do cone do prumo, o que não deixa de ser iamgem tambe, de alguam forma dos copos dos reactores



edpois desci a comprar pao, e quando ali passava no cruzamntyo da calaca do livramento, um raapz ia descendo a rua de bicilctea fazendo moviemntos em pe de colchao e de amortecedores e daquelas coias boas que os leitos de maor afzem por simpatia, aos nossos beijos, eu fiquei logo a pensar em ti, atravessei a rua um bocadinho mai abiaxo, em frente a loja da comunicaçºoes do raapz indiano, e o vento soprou do passeio um papel amacgucado tipo afctura que meus olhos seguiram, e ao seguir o trajecto dele ate a rua, vi bus, que ali esta escrito na rua, poratnto pareceia dizr os pneus, carro, leito, amortecdores do bum do bus


na loja do outro indiano comprei um pao daqueles que o rapz muito comigo brinca, nas vezes, pois sao como um colibri com duas bolinhas em baixo e tudo, e me diz que as raparigas muito so compram, e tem sempre pepinos ali a frente da mesinha onde se senta , depois como não te encontrei, me deu assim um soninho e me deitei a fazer contigo uma sestinha, que na verdade é o que muito me apetece sempre contigo fazer, sabes, em dia recente, ao acordar, olhei te no quadro da flaming june, e de repente dei comigo a perceber que durmo tambem com a mesma exacta posiçao dos braçoes, e mesmo das maos, e realizei que o faço assim há imensos anos,


antes de me dar este estranho sono, fui procurar os esquissos das tasi portas que ontem acabara de ver, nas nuvens, um nmotviod delas, que aqui te comentei e logo o encontrei pois esta na bancada em frente a asa do g4, num montinho de folhos que agora ao ver, me pergunto, mas sera que fui eu que assim o deixei, ou mao alheia assim os organizou, pois de repente muitos sentidos começaram aaflorar pelos contedudos nas posiçoes em que estavam, e sendo que esta consciencia, não deixou de se relacionar com o que ontem comentava sobre os palhaços da ar, com a hsitoria dos gravadores e das pertguntas que não sao perguntas


fiz estes desenhos há muitas luas, pois me dera conta que as portas eram sempre igauism, e de alguam forma monotonas, por debaixo deste desenhos que sao ideias de portas, boas para ter em casa, de crianças, como n´so e nossos filhos, encontrei um outro desneho tecnico de uma porta da is, cds, is maconicos, das instalçaçoes santitarias, fancy name, da casa da rua actor joaoa rosa, um porta em branco lacado, com quadradadinhos, de tela branca tarsnparente, assim meio japonez, e flash, pois a estrutura bna ~vertical é a tal da sasa de abaixo do vaivem se a colocares na horiozntal


olhando agora este desenho qause tecniod co is, e porque a na rita de lemos, tambem é pestalozziana, me dei conta que as colunas das telas, sao na verdade, barras de project, antes do project ter ido parar às maos do tio bill, ainda não sei porquemás vias,


na escolinah do povo pequenino, faziamos na treceira ou quarta, assim umas barrinhas com regua e lapis com o plamenanteo das fihas que nos propronhos fazer semanlmente, e depois as pintavamos a medida qem quie as faziamos, este metodos de palnemanto e controlo de execuçao sempre eu os trasnpos para a relaidade profissional, pois cedo percebi que a maioria das pesos não tinha preparaçao nem nocoes, portanto não poderiam faze-lo nesta areas fudnamenatsi para fazer oq ue seja, com a excepçao de te beijar, que é assim rtipo voo livre, o que na verdde, não é muito correcta imagem, pois a plçanbificaçao , a boa, permmite a liberdade e o melhor voo, como tdos ou alguns sabem e deveriam trazer sempre sabido, inclusivamente sas ecoplas, poratanto quando em finasi de oitenta me dei com o project da microsoft, foi calro que alguns do que eu faalra sobre os metdos teriam traficado a ideia, sedno que as ultimas vezes que com ele trabalhei, me dei conta sempre do memso , associado ao oroubo, aquilo tinha porblemas, estrangulamentos, sobretudo na relaçao do calculo das finaças, em relaçao as cargas e tarefas e csutos, fiz grrr, pois nas vezes tinah que trabalhar com o excela ao lado, para complemntra , e uma ferramenta para um determinado objttivo deve ser compelat em si mesmo, isto é deve fazer bem a funçao a que se destina, agoprta entendi, a capa do cd do windows doproject, que sao peças de um puzzle, e se na verdade palanemamnento é de certa forma passivel e bem de ser entendido como um puzzle, onde se diferefenciam juntam e encaixam distintas pelas, percebo agora que o tio bill, me estava a dizer, tambem nessa altura, 97 , 98, por aí, isto é uma peça do teu proprio puzzle, ou seja, sabe o tio bill, ded, devera ter investigado, a porviniencia de quem na aparecencia leh forneceu o conceito,


( me apreceu agora, ded, ao escrever, entre o tio bill e d eve ra teresa ren vaso est tiga gado, espero que seja o ladrao! Es pero q ue seja do circulo do ladrao )


neste primerio olhar sobre esta porta, tenho uma marac no onze, grupo dupla unidade, eleven, as putas que se dizwem adfvogados e que roubam sete mil e tal euros em senhas de participaçao de palanemaneto de oroubos, que no fuibndo se colocar horizontal, me diz ainda 11x 11, matriz do onze, do nove na segunda coluna, se is, na terceira, azores, ré g ua s de ema madeira, ilha, c olo cad ad às serpente ob rea priemria da porta, com do sgundo do correio da amnha, do ponto for man do dos quadrados do puxador, o que puxa a dor, p ux ad da dor, c rima oma mad ad da primeria do furo do la aba bam am men to dos dois circuloo pint t ad da dprimeira de branco, De , o branco, do feiticeiro bom da De, e g ual , à, acento da primeiro q ue já , e xis te na qua ar nica espanhola do trinagulo de fogo, sendo o ultimoq ue aqui apareceu figurada nessa puta na ar na imagem do telejornal, com omesmo nome do tal jornalista que depois foi adminsitrador do icep, o careneiro, mas careneio, é tamebm o nome do tio do manuel amaro da costa, depois estranhamente tras esta folha pesoal, um numnero de portocolo da correspondecia da latina europa, com a letra ou da ines ou mais provavelemnte da ladra que depois foi premiado no tribunal de trabalho, ana paula roque, que tambem ressoa na puta psi da gnosismed, onde leio 93, estrela do bar do ra de noventa eum, dupla diade, dia iadde, do onze de noventa e umm, da nana rita del emo serpente da má , do jose alves da silva, do pico, oui dos picos


tem a iamngem anotaçao, de portocolo, porque foi recepecionada por fazx na latian europa,


ao olahar de novo, agora, os outros desenhos, os das portas, dei conta dos dois traslos que aprecem uma gravidez, no meio das duas colunas , ou dde dois trasços com carirs, que me lembro ude imediato o tuitulode uam das letras queo michel nymana cita, the man who msitake his wife for a hat, e ainda pelo desenjho sem si mesmo, o pricniepezinho de saint exupery, do pery, que deve ser a tal princesinhas muito bela assim com ar de lada, que uma vez me apareceu no super mercado de campo de ourique depois de aparecer num catalogo de soutiens, a linah da historia do chapeu que afinal é uam jiboia, sendo que dentro do venrre se ve assim rochas altas tipo penedos, norte portugal, as putas do ca do minho, do vara do ps,


curioso acabei de publciar as duas fotos, e ao olha-las em outra escala, vi no pelicano, o pao, de que acima te falei, invertido, ou seja como cravado na terra, pao em grafia portuguesa antiga, isto é do meu tempo de aparender, tem um til, que eu aqui neste teclado não sei bem onde anda, e , o, tem o valor tambem de, u, ou seja,vaso, dopau, ou seja, ainda, vaso do pau do falo, pois pau é tambems inimnimo de verga, de colibri, de falo, tem guizos bna cabeça, ou sej gui iso, nnorma ~ton, e ecoava na imagem vinda da mare negra da eua de que te faleim,


e tam,bem ao ver na escala, me disse, a imagem da gragavides da pedras dos carris, atocha, parce semelhante a um dos promenores da imagem incial de um dos filmes sobre a morte de j f kennedy, a vela, como lhe chamei, a vela do non, non, non, y es y e s y e s, ou seja treceiro da v a g l o ria do man da ar



a vaga de aguam, agua am vaso primeira se do x top da primeira da agua


depois nessa foklha uma anotaçao com coisa para afzwer, diz esterla a f az ze rato porta, do cds, wc, dp circuklo, uam estrela tipo mais seta, ou punaise,.que diz vaga de agua, que agora quando li fiquei a pensar o que era pois não me lembrava, mas le lembrei, é uma coisa que nunca fiz amada, o que é bom, porque se gostres faco te uma para por no nosso quarrto, mas que de alguam forma ta mostrei , pois aparece num dos planos do video water time, quando a crinaça faz basucular um instrumento de agua, e a onda se forma pelo fgluzxo e refluxo, originalemnte é um mobil, que não me recordo ao certo onde o vi, mas me lembro desde que o vi, que quis fazer um, acho que era num filme, um mobil, que é um cubo recvtangular que se move assente num ponto de meio, com um trinagulo de fogo a frente do mecansimo, do excentrico, e odi liqueidos de distinats densiddes, lembras te dos portas chaves e canetas, õu das tores eifell, em que os objectos se deslocam pela garvidade, num liquido viscoso, tipo oleo, eu uma vez em pequenino abri uma para o porvar, e depois o mobil tem luzes, que o iluminam, e assim aquilo se move, sem baruklho, como uma luz de presença e faz de mar para nos embalar os sonhos, tambem é bom para os quartos dos filhos


depois uma estrekla do colibri, que diz arara, ar ara, alguem da ar ligado antigamente a ara, provavelemnte um do ps, mas aquilo que chamei arara aqui, não é uma arara, mas uma gai v ota ou mesmoum albatroz, alba bta bat rato ps oz, o das comunicaçoes, e é tambem um mobil, que depois apareceu q1ui comercializado pelos ladores da loja do imaginario, como muitos outros conceitos, como aqui dei conta neste livro da vida, , o mobil e um passaro, que tem asas que oscilam por um impulso puxando um fio, que parte do ventre dele e que muitas crinasç devem ter hoje em sues quartos, o que é bom tambem, na realidade amadinha, ainda trago eu um mobile feito na escola peqeunina que nestes anos torneir a encontrar e me recordo como é divertido faze-los, e de como é interessante sobre o ponto de visat do desenvolviemnto intelectual, da divisao do peso, da noçao da balança, equilibrio do moviemnto controlado e da sua beleza, como um bailado,


a quinat estrela da tarefa, parece s desvelar um sete inclinado, diz pintra os armarios da cozinha, ou seja pin t ra os arma mario, marios, o boneco do jogos informatciso , serpente da ac c oz in homem da primeira, já não me recordo, era quais especificamente, mariso , canalizadores, c ana liza ad da dor es, pedras roca, barcelona e outras pedras aquaticas, canos entupidos, imagem de acidentes cardio vasculares, v as cu primeiro ares, es


por baixo das cinco tarefas, um falo , faca rodeado de um infinito, equivalente a mesma piosiçao da palavra cozinha, na quinta tarefa, ou seja, circulo co oz faca in homem da primeira do falo do infinito, e depois, uma palavra que por cima foi desenhada, nela e nos sinasi graficos, depois de ampliada , apartir de uma outra digitaliaçao que agora fiz em maxcima resoluçao deste scanner, assim leio,


pr ra a2 zorro ep, zep, rato, serpnte da primeira onda, s emi arco, can tora madrid, orelha, do bico de fogo anka lua, da dp do cora da sao es, terceiro,. Medico, do ponto da esquerda abaixa, da gaivota ou pelicano invertido, op do quadrado zorro da dp do bum, duas dp, dosi ovos do pr ra dos oculos, visao, rr, rato vaso do comboio, vaso, um mecanismo de pontenciometro, ou de potenciaçao,m uma resitencia variavel , ou algo que fez mudar a resistencia, um contacto que se descloca numa biobine,


find the crackm, assim dizia, o filme, na ver


ainda dois ters promenors se junatm, nesta analise deste desenho,


o primerioi é que foi manipulado psosteriormente, ps os teresa teri rio paoo poto, porto, rasto mente, pois encontri um delta inscrito numa da portas desenahdas , que me apreeu a visao quando dei com ele agora na posiçao invertido, ou seja o delta do invertido, o desenho a ue chamo peixe lua


segundo, a estranheza de tarefas estarem apontadas neste fiolha com os desenhos, sendo que o traço tem outra pressao, ou seja parece ter sido feito depois, e o treceiro que de de alguma foma se tonra cumulativo, e por isso mesmo parece ser prepsoitado, é a relaçao de posiçao inversa entras as imagens e o texto, as tarefas, que trazem correpondencia numerica , o mesmo numero dos desenhos de portas, e a furaçao tambem ao contario, que aprece ter sido feita entao depois para ligaro ou reforçar esta relaçao de inversao,


ou seja cruzando obtenho assim a seguinte chave invertida,


primeira porta, o pavao, a galinah do pavao, a pi rata do os aa dos marios da faca da cozinha, c oz in homem da primeira, relacionadoc om o falo da reistencia variavel, v aria ave el do primeiro, italia,


a segunda porta, a palmeira, o movel de agua a vaga de agua,


a treceira, o peixe lua, ar ara movel wc que parece ter correspondecia com outro sinal grfico psoto depois e me parecendo este por mao alheia, um n traçso de dois carirs, que alteriairao o sentido movel do wc, para m ovo el do vaso do circulo do bum.


a quarta, o pelicano dos guizos, ou albatroz, ou pelicano, a vaga de agua


a quinta o passaro de fogo, a f az ze rato porta, cds, wc, c sas asa de banho, onda, ban ho, da ban do natal, do banimento do natal em dois mil e cinco, ban ani nime men to, o do natal de dois mil e cinco


como reparam, esta correpondecia acima decrita, nesta parte, engre as tarefas e portas esta cruzda em si mesma, ou seja, o efeito que fizeram nos video anterior, quando o orubram, que foi essencilamente um tratamento de som, pois eu trago aqui o wmf, do encoding original e n tarasncriçao feita no server do blogger, o que la esta é um som com estaitca, como swe referenciadva no epsidoio do fringe de hoje, já abordado em aparte na conversa no video, ou seja dessa forma tentaram criar esse efeito de perturvbaçao na minha leitura, é espantoso, a ofisticaçao e a constante espionagem e a enorme rede montada para fazerem em constancias esta manipulaçoes, quwe filhos da puta sosis, terroristas !!!!


e sendo que correpondencia entre estes dois apsectos muitas variantes se podem obter, como por exemplo


o galo, o pavao, invertyido, da onda sonora da onda gigante, é primeria f az ze rato do porta wc, b al do baal, kapa da ar


a palmeira invertida, que represnta assim um raio de staleite que faz as onda gigantes, é a vaga de agua,


o peixe lua invertido, e a ara da ar


o pelicao invertido, e o omo vaso do el do wc, b al kapa ar


o passaro de fogo ivretdido, , é a russia, ni jin ski, o pi das rtas os ar dos mariso, canalizadores, italianos, da faca da cozinha, ou seja da bailarina morta, posi aqui invertido, é a corrtespodneica com as figuras de pernas para o ar, ou seja parece literalemnte indicar, mortos,


sendo que entre a primeira more e a segunda,. Se deu a garvidez das pedras do bom dos carris, ou sej metros e atocha


reparei ainda depois de encontra o pelo negro na placa do amplificadord a coluna no seguimento d proprosta de leitura dos fringes, que ele foi ali posto prepositadamente, ou seja se confirma que entraram aqui em casa, e se confiorma assim que já rtrazem copia da chave, pois os estupidos com a pressa puseram um negro, e o pincel que usei para as limpar foi o branco, apanhados, seus cabroes, !!!


os dias, psd


reparei ainda que um dos paras aqui da rua, do peugeot negro amuchucado à já algume tmpo, edpois de falr nas colunas, mostrava uma bobine dentro da alavanca das mudanças do carro, que sabe que eu vejo todos os dias, pois o passeiso e sufecientemnte estreito para semrep se ver o ineteriro ao passar

ainda um promenro, pro rome en enro, sobre a matriz da porta da cas de banho da ac tor do joao da rosa, o primerio onze, esta num treze, treze é a fiada da marix aqui no chao da regie, ou seja porva isto, tambem e masi uma vez o que o espeito me desvearlara sobre o envolviemnto da empresa que aqui fez as obras nestas manhas

como é america, em que ficamos, justiça, ou pretendem queimar mais uns bodes expiatórios e arcar com as consequências das injustiças!!!!


http://ourosobreazul.blogspot.com/2010/05/blog-post_27.html


link dos desenhos aqui mencionados e ontem publicaods


já esta publicado , três post abaixo, na ordem em que pela primeira vez o tentei carregar, o texto como verão é o mesmo que decidi publicar depois do primeiro roubo no up load

j á e sta pub lic cado , t r ês post aba i x o, na ordem, em q ue p dela, primeira v e zo ten t ei car reg da ar, o tex to c o mo vera o, é o mesmo, q ue dec id i p u b l cia ar d e posi do primerio do roubo no u p l o ad
tudo isto prova como dizia ontem mais uma vez, o enorme desespero dos terroristas, ou seja a culpa enorme que sabem trazer, e as tentativas desesperadas de assim se tentarem safar
quando conseguir fazer o up load, o vídeo ficará disponível

A V ISO,

ap rim mira da ira vaso iso , norma ton, gb c ana ar rai às, is circulo iso



99 100 27 05 10


2 33 MB (24 .4 75.9 7 1 b y t es)


ano noventa e nove, os cem, primeiro da dp, segundo sete mercedes taxi, porto, circulo da estrela dez, ou primeira do circulo

vos digo também ainda sobre as imagens publicadas as ultimas do jardim, o gato, é o gato preto


vaso os do dig circulo tam am também a inda s ob rea as iam mg ge en ns pub prime do rio ciadas, às sul t ima serpente sd do circulo do jardim, circulo do gato, é o gato preto

e mais uma vez estou a ter que fazer uma segunda tentativa de upload, pois na primeira estrangularam a rede, mesmo antes do fim do up load, ou seja roubaram o filme, e certamente estão já a manipula lo,

assim se apresenta queixa contra estes terroristas as autoridades inexistentes, ao que parece, visto nenhuma queixa ter seguimento


terceira tentativa, pois mais uma vez foi roubado, provavelmente por outro grupo a atender a enorme agitação, mascarada, na treta da guerra pt, vivo e telefónica, desta vez apareceu caixa de dialogo do blogger falando de erro, já o ficheiro tinha passado na integra e continuava a mostra na caixa de controlo do up load que ainda estava a carregar, um processo muito usado , donde pressuponho, dio net, que neste momento já ambas as partes o tenham


t rec e ira t en tat iva, p o is ma si uma v e z foi ro u b ad o, pro ova ave lem n te por outro g rupo a at en der a en o r me a gita ac sao es , mas ca r a da, ana da treta da guerra pt, v ivo é tele fi onica, de sta dela, v e z ap ar e c eu ca ix a de d aia logo do b lo g ger f al lan ando de er ro, j á o fic he iro da tinha p ass sado na inte g ra e c on tin u ava a m os t ra ana caixa de c on t rolo do up lo ad q ue a inda est ava a car reg ar, um pro roc c esso mu it o usa sado , don de pr es s up on ho, dio net, q ue nest e moe mn to j á am ba sas p art es o t en ham am



quinta-feira, maio 27, 2010

! aviso !






A V ISO,

ap rim mira da ira vaso iso , norma ton, gb c ana ar rai às, is circulo iso



99 100 27 05 10


2 33 MB (24 .4 75.9 7 1 b y t es)


ano noventa e nove, os cem, primeiro da dp, segundo sete mercedes taxi, porto, circulo da estrela dez, ou primeira do circulo

vos digo também ainda sobre as imagens publicadas as ultimas do jardim, o gato, é o gato preto


vaso os do dig circulo tam am também a inda s ob rea as iam mg ge en ns pub prime do rio ciadas, às sul t ima serpente sd do circulo do jardim, circulo do gato, é o gato preto

e mais uma vez estou a ter que fazer uma segunda tentativa de upload, pois na primeira estrangularam a rede, mesmo antes do fim do up load, ou seja roubaram o filme, e certamente estão já a manipula lo,

assim se apresenta queixa contra estes terroristas as autoridades inexistentes, ao que parece, visto nenhuma queixa ter seguimento


terceira tentativa, pois mais uma vez foi roubado, provavelmente por outro grupo a atender a enorme agitação, mascarada, na treta da guerra pt, vivo e telefónica, desta vez apareceu caixa de dialogo do blogger falando de erro, já o ficheiro tinha passado na integra e continuava a mostra na caixa de controlo do up load que ainda estava a carregar, um processo muito usado , donde pressuponho, dio net, que neste momento já ambas as partes o tenham


t rec e ira t en tat iva, p o is ma si uma v e z foi ro u b ad o, pro ova ave lem n te por outro g rupo a at en der a en o r me a gita ac sao es , mas ca r a da, ana da treta da guerra pt, v ivo é tele fi onica, de sta dela, v e z ap ar e c eu ca ix a de d aia logo do b lo g ger f al lan ando de er ro, j á o fic he iro da tinha p ass sado na inte g ra e c on tin u ava a m os t ra ana caixa de c on t rolo do up lo ad q ue a inda est ava a car reg ar, um pro roc c esso mu it o usa sado , don de pr es s up on ho, dio net, q ue nest e moe mn to j á am ba sas p art es o t en ham am


acusação a belmiro de azevedo, por tudo isto permitir e nunca ter respondido as acusações que aqui lhe fiz, nos crimes que lhe descrevi, que hoje aparecia ao lado de outro dos bandidos , o proença de carvalho, que curiosamente saira hoje tambem meniconado num texto a publicar, creio que ainda hoje, sobre a manha da queda do vaivem











acusaçao contra terroristas de estado que se dizem ministros por actos de terror e corrupçao

ac cu da acusaçao , usa º cao do contra dos terroristas de estado, que se dizem ministros, ou seja do para do conselho de ministros, por ac cc ço es se dos actos de terror contra a h um ani dade, min h a p esso a e me u fil h o, e de corrupçao

ministro silva vieira e do santos silva

mini st rop do santos silva

e à comissao de inquerito na ar, nos deputados pacheco pereira e a outra besta do psd que era presidente da comissao de garantias , direitos e liberdades, quando em dois mil e tres me dirigi pela primeira vez a ar com este assunto, até agora sem nenhuma resposts de nenhum, que criminosos sois!!!

co miss , cao de inq ue rt on a ar, nos d ep put ad os do pacheco pe rei rta, é a primeira da outra besta do psd que era presidente, pr es sin dente, da co miss cao de gara ran tias , direito se l ibe rda dades, qa un dó em dois mil e tres, me di rig ip dela, prime ira v e za primeira da ar com de este, as sun to, a té do agora se mne en h uma r es posa sat td de n en homem um, q ue c rim imo nós o ss oi s!!!

vaso id deo em noventa e sete e noventa e oito, , nata al, dezembro, circulo da esterla, primeiro do bario circulo

...

acrescento da relaçao que no entretanto me lembrei depois de ter aqui narrado o episodio da queda do gato, pois há uns anos aqui em alcantara , sobre a ponte, num predio ao lado, um jovem caiu em cima de um qualquer avançado que tambem nessa altura o salvou, ou seja , prova isto a relaçao entre esse passe e aqui alguem em alcantara, a gata na actor joao rosa, passava pelos arames, ou seja é imagem de quem me espiava lá no predio, o tal do quarto andar que recentemente aqui encontrei em campo de ourique, e cujo filho é o tal do passe nas colunas bang que aqui narrei, ainda na casa actor joao rosa, o tal menino que viera da casa pia

ac r es cento da relaçao, tribunal, ak primerio, q ue no en t rato eta anto me lem br ei d ep o is de teresa aqui na rr ado o ep i sd o dio da queda do gato, p o is h á u delta ns ano serpente japao, aqui em ala can tara , s obr rea primeira da ponte, nu maior pre dio aol ado, um jovem ca io vaso em c ima de um q ual q ue r av a vaso çado espanhol, q ue é eta tam am tambem ness da primeira al tura do circulo do s alvo p do vaso o u seja , por v a is to primeira do tribunal da relaçao en t re desse cobra do passe, é a qui al gume em alcantara, primeira gata na ac tor do joao, primeira da rosa, p ass ava p elos ar am es, o vaso do seja, é ima mage maior de que maior me es pi ava nl ano pr e d io, o t al do q a ur to anda da ar , q ue rec en te mne net a qui en c on t rei em campo de ourique, é cu jo fil h o, é o t al do p ass a en ás das colunas bang, q ue a qui na ar rei a inda na cas ac tor joao primeira da rosa, o t al menino q ue v ie ra da c asa p ia

quarta-feira, maio 26, 2010

provas , fotos da segunda parte do vaso da leitura da matança na india


outros ecos que te referencio no ultimo video do dia anterior, ou melhor visto no yahoo no dia a seguir a ante penultimo video que ecoam outros assuntos que ali sao abordados

outro serpente rose e cos q ue teresa refer ren cio no u l t imo v id deo do dia ante rato do ior, o u mel hor vi s ton o y a h dp no dia a seguir, porgrama rtp, a ante p en u l t imo v id deo q eu e co am outros as sun t os q ue al is sao ab bro d fados

na codificaçao ou no passe que fazem durante o up load, como amplamente provado, despareceu em grande parte a percepçao do cartao canelado, ele é visivel em determinados momentos do video, no dois primeiro minutos, camara em contra picado, sobre o desenho, de espanha, e a marca das patas do gato, dos bums, onde na imagem original, se vem perfeitamente,

naco cod di fic sao es o un no p as sw e q u we f az em duran teo circulo do up lo ad, c omo am p la e mn te pro ova ado, de spa receu e m g rande pa rate a perce p çao es do ca rta o c ane anel lado, ele é v isi v el em det r emi minados mo men t os do v id é o, no is primeiro min u t os, cama ra em contra do picado, carne car ne aren do picado, carne picada, bum, s ob reo p d es en ho, de espanha, é primeira am mar c ad a s patas do gato, dos bums, onda na ima ge m or rig gina al, se v em per rf feita, a am que mente

sobre o vaso de ontem a noite, para alem das obvias relaçoes com as putas do mne, como prova da sua existencia, caso ainda haja autoriedades mundiais, o jogo das luzes publicas que acendem e apagam de novo aconteceu, colocaram uma lampada em cima da chamine do novo edificio do crato, outros que controlavam no jardim, e mesmo da outra banda no cais , uma tambem, no eixo onde apareceu a imagem da barbatana da baleia que remete para londres como te explico no video

s ob reo ova di vaso de on te ema ano da noite,2005, para al lem das ob via s r fel aç o es com às das putas do mne, c omo por v ad a s ua e x s it en cia, caso, louco, a inda h aja au tori ed ad es mundiais, o j ogo das l uz es pub l cia s q ue ac en de me ap a g a am de en ovo do aconteceu, c olo caram u y ma l am pada em c ima da c ham ine do n ovo ed di fi cio do c rato, o do ps, outros rosque, porcos, q ue c on t rol lava ava vam cm am no do jardim, é me sm moda , a outra banda ano do no do cais , uma t am tambem, no e x io onda ap ar e c eu a ima ge maderia da ba r b at ana da bal e ia q ue reme teresa para londres c omo te e x p lic on ov id deo

tambem trago a certeza da participaçao da gnr do palacio via o gurada que la estava na ronda que sonorizava com pancadas metalicas nos picotos, no momento em que o passaro apareceu
t am be t rago primeira ce rte rte teza, cujo rolo aparece na imagem do movel onde esta o bang, da ap pr t y i cp aç sao es da g n rata, a do pala ac cio da via do guarda, g ur ad a q ue la est ava ana ronda q ue son ori z ava com pan cd as met al icas nos pi cotos, no moe mn to em q ue o p ass aro ap ar c eu

aqui te deixo algumas das fotos ontem tiradas na altura do vaso

a qui teresa de ix do xo al gum às das f oto s on te maior tir das iradas na al tura do circulo da ova do vaso
no tel h ad o o s d e g ra u s da vieiras


a
cobra das pedras


um dos deltas



o aparecimento do gato na alea, al lea



a lua de novo a aparecer saindo da boca

al ua lua de en ovo , primeira ap per recer sa id dn do , a da boca







a lua ocultado do ra do bit, por ele comida



a matrix





a lua e a nuvem grande a subir para ela




o falo, a sombra, a imagem do msotrador na capa do cd do michel nyman e dos mostradores da feira da ladra, contado em Palavra oral





s ob re o pico, o do vale da sw p on te, se v i no c eu a br ab a t ana da bal e ia, a tacha, o co gprimeiro do melo ato mico, c omo na rr o em Pal av ra o rata da al






plano mais aproximado
p lan primeiro ano mais, fr, ap pro x ima mad ad circulo



pro das ovas , f ot os da segunda p aret do circulo do ovo ava vaso , a da lei tura da mat ança es na india
acabei de ver no canal dois, o ultimo voo do atlantis, e me lembrei, a imagem da brabatana, ´´e tambem a mesma da explosao do vai vem, e um can tor sul africano de o pera, c ao q ue pa rece se f oi

reafirmaçao da acusaçao à pt por roubo com a cumplicidade das autoriedades

entao bandidos e terroristas, com prova aqui feita de parte dos roubos da pt, e nada se passa, nenhuma resposta, andam o terrorista ladrao do zeinal com os terroristas bancarios na bolsa de nova yorque a tentarem fazer negocios, se afigura uma continuidade da crise devido aos bandidos campearem impunemente!!!!

en tao ban dido se do set dos terroristas, com pro ova a qui f ei t ad e p arte dos roubos da pt, e n ad a se p ass a, ne h uma rata da es posta, anda dam am o te rr o rato ista l ad ra, o do zeinal com os terroristas bancarios, na bo l sade onda da nova da casa de yorque, primeira a t en tar rem f az é rata dos negocios, se a figu ra, uma c on tin u id ad e da ac rise d e v id o a os ban dido s cam pea rem im p un e mente!!!!


http://ourosobreazul.blogspot.com/2010/05/acusacao-contra-diversos-do-estado.html

e vos que se dizem autoriedades e comissoezinhas de inquerito na ar, nada, , quanto recebem deles, cada um ?´

é eva do vaso do os q ue se di ze maior au tori ed ad es e co miss oe z in h as de inq ue rt o na ar, n ada , , qua anto rec cebe maior del es, c ada um foice, fo do ice

ainda sobre queda do aviao na india e outros assuntos de terrorismo aqui e no mundo

5 8,5 MB (61. 3 8 7.95 4 b y t es)

a inda s ob re queda do avai aia , o n a india, é outros ass un t os de te rr o r is mo a qui e no do mundo

quando parei no final a gravaçao deste video, sendo que existe uma antes, quase em seu final, pois acabara a bateria e tive que mudar a camara para a corrente, olhei o tempo no visor e marcava 101, 11, 01, 101 do onze, circulo do primeiro, e depois ao ligar a camara de novo para a trasncriçao, a fita se move sempre, e assim mais li nos numeros, o circulo do segundo do 17, primeiro set de dezembro, o de noventa e nove, estrela

qua ando pa rei no fina l a g r ava ac sao es d este v id deo, s en do q ue ue , e xis te uma ant es, q use em s eu fina l, p o is aca bar a a bate da ria, ave iro, é teve ti, q ue mu da rac ac cama ra para primeira co r r en te, o l he io te mp o ni ov iso r e m arc ava 101, 11, 01, 101 do onze, c irc culo do primeiro, e d ep o isa sao es li gara cama ra d e n ov para a t ra sn c ri sao es, primeira da fita se maior ove sempre, é as si maior mais, fr, lino s nu mer ero s, o c irc culo do segundo do 17, pr rim mr do rio, porto, psd, set de d e s em bro, o de no p venta e en ove, estrela rea rata dela

ontem ainda no desenvolvimento da imagem da leitura da queda do aviao na india, e de um vaso que assim foi preparado, um passaro me apareceu , poisou em cima de um dos picotos em frente ao lado direito da fachada do mne, e me mostrou pelos movimentos, o laço do falo, pois os picos ontem assim se desvelaram simbolicamente nesse olhar, no eixo do picoto onde o passaro poisou tres carros, um deles diza opel, mb invertido, o invertido mu i ti do banco, o cn ab o d t i u m

on te ema ma a inda no do desenvolvimento, ti, da ima ge maderia da lei tura da queda do avia o na india, é de um vaso, q ue ass si maior fo do oi do onze pr epa rato do ado, um passaro rome da me ap ar e c eu , p oiso vaso em c ima, de um dos pico, azor, t os em fr en te aol ado di rato ps ie t o da faca h ad a do mne, e me mos t ro u p elos mo vi men t os, o l aço do falo, p o is os pico os on te m ass si maior se d es ve o vaso si mb o lic cam am que men, te ness e o l home da ar, no e i x o do pi coto onda on deo passaro p oiso u t ratos es carros, um deles d iza o pe k la, mb invertido, o invertido mu i ti do banco, o cn ab o d t i u m

encontrei ontem um pedaço d carato canelado enfiado no banco do jardim, onde se costumam sentar os rapazes, sem nada que vi agora se reflectir na minha camisola do picasso, onde nos grafitis, se lia, circulo do rato, os ps, e do mne, onde em dia recente nos passes que narro em conversa anteriro, um outro que por vezes ali aparece, tambem queria musica, e ainda um ticket ca carris, carrils, como aparecera em imagem nesse mesmo vido, relacionado com os bums, da papelaria medalhas e noviedades, em caso, louco, do ano de, ano oma mali cia , é ob br riga gato ria aveiro, a ap pr pre resen en tacao, de este , recibo, um bela vatar da raapriga de uma serie da foz que recentemnte comentara no cartaz, a que comia uma maça por la no final da tarde com acabelos de leoa, assim a fizeram a meus olhos aparecer

outros assuntos qui neste video, a morte de saldanha, a cruz antiga de alcantara, kleber de novo, a brisa, o roubo do conceito da via verde, o tal tribunal das medicas mandadas pelo cds no hospital do campo santana, interpelaçao ao bandido balsemao, e outros pormenores

outros ass un t os qui nest e v id deo, primeira morte de saldanha, a c ru zorro anti tiga gade alcantara kleber de n ovo, a br isa, o ro ub o do conceito da via verde, o t al t rib un al das medicas, man dada s p elo cds no do hospital do campo santana, inter p dela , ac sao es cao do bandido balsemao, é o u t ro s por men o ratos es

sendo que a todos recordo que depois ao pe do hospital se deu uma morte de picareta, em anos, anso, recente, rec en net s, no me io d e sta g rande confusao

s en do que ue da primeira dea de todos, record o q ue d ep o is sao pedo do hospital, ho sip pt da al se d eu uma dama do dam morte, rte , de pica car eta

portanto pressuponho ou ser esse cabrao que ontem aparecia, am bul cia, no telejornal, ou entao alguem que ele sabe bem quem foi, acusaçao, seus filhos da puta que se dizem autoriedades, neste pais de merda!!!!!!

porta, cds, anta da ant no c irc culo desse circulo, pr ess u p on ho o use ser desse cobra, do c ab ra o q ue on te maior ap ar e cia, am bul cia, no da tele e do jornal, o u en tao al g ue maior q ue dele, sabe, bem quem foi, ac usa s º cao, se us filhos da puta, q ue se di ze maior das autoriedades, au tori ed ad w es, nest e pa s id de merda!!!!!!

kennedy, the missing video

tenho quase a certeza, que falta nos links dos videos sobre j f kennedy, que coloquei no blog Casa de Deus, um outro, onde começo a falar sobre esta desgraça, logo a quente depois de ver os videos do arquivo da fundaçao e outros elementos, onde a conversa começa , eu me dirigindo a caroline, e lhe dizendo dos belos arquivos que ela tem, e esse video é fundamental , cruz ara, para a comprensao da chave, ou melhor é onde está a chave, pois agora mesmo o espirito mo confirmou, provavelmente alguem o retirou, do blog , pois ainda ontem dei tambem por uma foto que retiraram , do quadro a que chamei dos amantes, da pintora leonor praça nt,

ten ho q ua ase sea perimeira ac e rt e za, q ue f al t ano s l i n k s dos videos, s ob re j f k en ned y, q ue c olo q ue ei ino b lo g C asa de De us, um outro, onda co meço es a f al ar s ob re e sta da desgraça, l ogo a q u en te de posi de eve ero os v id é os do arq u ivo da fun d aç sao es, é o u t rod dele men t os, onda dea a c on ver sa co meça es , eu me di rig indo a ca rol ine, e l he di zen do dos b el os arq u iv os q ue dela te me desse cobra v id feo, é fun dam am en t al , c ru zorro da ara, moviemnto armado antes do 25 de abril, aqui, para primeira co mp ren sao da ac h ave, o u mel hor é onda e stá a c h ave, p o is agora do mesmo o es p ei rito mo c on fi imo u, pro ova ave lem net al g ue mo r e t iro u, d o b lo g , p o isa inda on te madeira dei tambem, por uma f oto q ue r e tir aram , do quadro ad da primeira q ue c ham ei dos am ant es, da pin tora leo n o r pr aça es do nt, norton co cop do pm man der

digo que tenho quase a certeza, pois nao vi os videos agora de novo em sua integra, e porque creio que pela razao acima apresentada, ese video, começa, por essa aparte da conversa acima relatada , onde eu lhe elogio os arquivos, e a abençoo por esse mesmo belo e importante trabalho, que é sempre manutençao da memoria

dig o q ue ten ho q ua ase sea pr rui me u ira ce rt e za, p o is n cao vi os v id deo primeira do agora de n ov em s ua inte g ra, e pro roque c rei, o q ue p dela r aza o ac ima ap resen t ad a, es se v id deo, co meça es, por essa cobra, ap arte da c on ver sa ac ima r dela e lada , onda eu le homem ele, elo do leo gi do io dos arquivos, é a ab en çoa es por desse cobra, me sm o b elo é im porta ante t r aba bal al do alho, q ue é se mp re manu ten º cao da me mor do ia

terça-feira, maio 25, 2010

eco j f kennedy, bp,

http://news.yahoo.com/s/nm/20100525/us_nm/us_oil_rig_leak


um eco interessante do ourto lado do rio, que me parece estranhamente reflectir a ultima pagina dos apontamentos sobre j f kennedy ontem publicados na Casa de Deus

um , e co inter rato ess ante do outro, circulo urt rell time circulo lado, dodo do rio, q ue me pa rece est ran ham am que mente, ref fl le c tir , primeira vaso primeria cruz ima pa gina , a dos apontamentos, mantos, ap ponta tam am tamen ts circulo 101 , s ob re do p rin c ipe f orte k en ned delta on te mp pub lic cados, na ca sade dede deo de usb lo g da spot do circulo da pt

a prova

Ah doce amadinha, não sei bem porque, mas aquelas pernas, me fizeram lembrar as tuas, não sei porque, que nem bem as vi, do enquadramento em que as senti, mas me fizeram lembrar as tuas

A h d o c e am ad in h a, n ão s ei b em por q ue, mas a q u elas pernas, me fi ze ram lem br ar as tua s, n ão s ei por q ue r, q ue ne m b em as vi, do en q u a d ram en to em q ue as s en ti, mas me fi ze ram lem b ar a as t u asa

depois ouvi falar de um rei, o tal rei dos castings, mais ou menos, vira um quando descera pela noite antes ao café da estaçao, estava a televisao dentro do aquario forrado a acrilico, uma especie de plexiglas, num sarau, ali estava ele, com ar doente e canado, acabado, depois entrava em palco o agostinho, eu a pensar este rapaz sempre me lembra o ciclista que fora morto uma vez no algarve, de repente se me figurou um relaçao entre os dois, dizia ele visivelemnte emocionado, não sei porque meterem me nestes trabalhos, ou algo assim, o velho gaviao, ou abutre, por ali rondava, eu olhei-o e de repente, me disse este e o tal rei do outro reei dos castingsm, mas o noem uqe me apareceu assim como semelhante a tua franja, fora uma das empresa da quatro, de repente ainda em meu coraçao, se fez luz, pois ao ve lo recordei das ultima palavras que aqui lhe dirigira, e me disse, foi ele que matou sá carneiro,

d ep o is o uv i f al ar de um rei, o t al rei dos c as t ing s, mais o u me bn nós, v ira um qua n d fo d es cera p ela lan ano da noite ant es sao ca fé da est aç sao es, est ava a televisao d en t ro do a q ua rio for r ado a ac r i lic o, uma es pe cie de p le x i g l as, nu m s ar au, alie stav dele, com ar do en te e c ana do, aca b ad o, d ep o is en t r ava em pal c oo a gos ti bn ho, eu a p en sar este ra ap sempre me lem br a o cic l ista q ue for a mor top uma vez no algarve, de r ep en te se me fi f ur o u um r el ç a º cao en t re os do is, di z ia fel dele v isi v e l em n te emo cio n ado, n ão s ei por q ue mete rem me nest es t ra bal alhos, o u al goa ss imo ove velho g avia o, o u ab but re, por a l i ron d ava, eu o l h ei-o e de r ep en te, me di ss e este e o t al rei do outro re ei dos c as tin g s m, maso noe m u qe me ap ar e c eu as si mc omo seme le h ante a t ua fr anja, for a uma das e mp +r e sada q au t rode r ep en te a inda em me u co raçao, s s e fez luz, p o is a o ve lo rec o r dei da s ul t ima pal av ra s q ue au i l he di rig ira, e me di s se, f o i ele q ue mato u sá caren iro,


depois se fez luz sobre o som metalico que aqui ouvi pela noite quando te escrevia, abria rosa do mundo, desta vez buscando no indice, bosnia, o primeiro que encontrei é o deus torturador, pag 13 81, o treze do primeiro do terceiro de oitenat e umm escrito por antun branko simic, mas a luz se fez maior ainda no segundo, do momcilo nastasijevic, que tras como titulo , enterro, e cuja primeira farse diz, o toque é para ele: deitado num caixao com a cara amarela, pa gina 1 3 4 4, primeiro 34, indicativo françes, duplo quadrado, assim se parece desvelar, momcilo, que o escreveu, viveu entre 1894, ou seja grau dezoito, da lisbao acapital da cultura, e o enterrado pelo poema se chaam, subotic stano, se segue a este poema, um de florbela espanca, com o titulo horas rubras, antes vindo da pagina anteiro um belissimo poema, oficios de amor de joan salvat papasseit da catalunha

d ep o is se fez luz do br e o s om met al i co q ue aqui o u v i p ela , lam ano noite, qua ando te es c r e via, ab ria rosa do mundo, de sta v e z bus ca dn dono in di ice, b os ni a, o prime iro q ue en c on t rei é o de us tor tura ad da dor, pa g 13 81, o treze do primeiro do terceiro de oi t en a te u mm es c rito por ant un br ank o si mic, mas a l u z se fez maior, a inda no segundo, do mo mc ilo na sta si je vic, q u e t ra s c omo titu lo , en te rr o, e cu j a prime ira f arse di zo toque é para dele: de it ad o num caixa, banco, o com a cara am ar dela, pa gina 1 3 4 4, prime iro 34, in di cat ivo fr anç es, duplo quadrado, as si maior se pa rece d e s vela ar, mo mc ilo, q ue o es c reve eu , v iv eu en t re 1894, o u seja grau dez o it o, da lis sb bao aca pita al da cu l tura, é o en t e rr ad o p elo poe ema se ch a am, s ub o tic stan ano, se se g ue a este poe ma, um de flor rb bela es pan aca, com o titu lo hor as das pedras rubras, ant es v indo da pa gina ante iro um be lis s imo cio
poe ema, o fi cio s de amo r de joan s alva t papa s se it da cat al unha

me lembrei do caixao que puseram aqui em dia não muito ido em alacantara ao aldo da cervejaria o palacio e dos gelados, que acabara de evocar com os rectangulos das manteigas que apareceram a boiar no lago, agora na queda do aviao na india

me l em brei do caixa o q ue p use ram a qui em dia n ão mu it o id o em ala can tara cao aldo da cer v e a jr ia o pal ac cio, é dos gel lados, q ue aca br a de w evo car com os rec tan gulos das mante i gas q ue ap ar e ce ram a boi ar no l ago, agora na queda do avia o n a india

por fim me apareceu o nome, infante, o diogo infante, provavelemnte entao o primeiro do quadrado do primeiro ministro, do socrates, num poema do luis de montalvor, algarve outra vez, 13 1 7, 18 de 91, , dez ano ve quadrado do sete, porjornal, o hugo da beti do pecado original, assim salatram agora as minhas maso duas paginas, ou seja o hugo, o hulk, da bet ti do pecado original,, a frente do poema do luis de monte alvor, alemanha nelly sachs, vrum vrum, motos, pasteleiras, que diz assim fugi eu, inafnte, ainda remete para infantar, angulo do quadrado da infantaria, e infante santo, a prisao do infante


por fi maior da me ap receu o no me, infante, o diogo infante, pro ova ave lem n te en tao o primerio do quadrado do prime rio min s it ro, do soc rat es, num poe ma d o luis de monta do alvor, al gare v outra vez, 13 1 7, 18 de 91, , dez ano ve quadrado do sete, por jo rn al, o hu e god a beti do pecado original, as si m sala t ram agora as min h as maso du as pa ginas, o u seja o hugo, o hu l k, da bet ti do pe cado o rig gina al,, a fr en te do poe mado luis de monte alvor, al ema da manha da nelly da sachs, pub, v ru m v rum, motos, p as tele iras, q ue di z a ss si m fu gi eu rop u


ah doce amadinha, na verdade, salvo eero nessa noite da leitura do lago, noite alta, já, quando voltava, um carro a chegar , um mini, com um laço violeta como a cor da gravata do agostinho, a volta da manete das mudanças, uma rapriga dele saia, era pelos vistos a rapariga que mora ali no predio da esquina em baixo, que lembra as casas francesas, trazia um vestidinho curto, uns sapatos altos em cunha daqueles grades, com sola que me apreceu em corda, e cujo desenho , me parece agora ao isto recordar, semelhanet ao do infinito que a rapariga do cabeleiriero me mostrara antes ao lado da revista da tv, suas pernas grandes ainda masi gardes se tornavam, ao caminhar naqueles sapatos grandes, entrou para o predio,


a h d o c e a m a d i n h a, na ver dade, s alvo e ero ness a no it e da lei tura do l ago, noite al t a, j á, qua ando v o l t ava, um car ro a c he g ar , um mini, com um l aço viol eta c omo a cor da g r av ata do ago s i t n ho, a v o l t a da ma nete das mud danças, uma ra p riga dele s aia, e ra p elos vi st os a ra pa riga q ue mora al i no pr e dio da es q u ina em ba ix o, q ue lem br a as ca asa f ar n c es as, t ar z ia um v es ti din ho do pedro curto, uns sa patos al t os em cunha, da q u deles, g r ad es, com sol a q ue me a pr receu em co r da, e cu jo d es en ho , me pa rece agora cao is to, recordar, seme l h ane net cao ac cc o do in fi ni to q ue a ra pa riga gado cabe lei rie iro me emo st r ara ant es sao aldo da r e v ista da tv, s u as per na s g rand es a inda masi g ard es se torn avam, ao ca am mina her na q ue deles s a patos g rand es, en t ro u para o pr e d io,


ah doce amadinha, se passares por mim, ou estacionares a meu lado, ou assim qualquer coisa e nao me falares, e me disseres, sou eu a tua metade, eu te mato, depois, se o descobrir, enfim, não te mato, como-te, enfim, sem fim, como te naquela forma infinitaemnte agradavel vezes sem fim, enfim, marco-te as perinhas com uma grande dentada, enfim, beijo te a rosa, infinitamente, com lambidelas de gato em doce vai vem de cima para baixo, e entrando com a lingua assim em movimentos sem quase se mover, sabes ando com aquela posiçao na cabeça, quando estas de gatas com as perinhas frondosas perto de minha face, e tua rosa só pela posiçao se abre ao sol, trago um vontade de te lamber infinita


a h d o c e am ad in h a, se p ass ares por mim, ou est ac cio n ares a m eu lado, ou as si m q ual q ue r co isa e noa me fa al r es, e me di ss e r es, s o u eu a tua met ad e, eu te mato, d ep o is, seo d es cobrir, en fi n, n ão te mato, c omo-te, en fi m, se m fi mc omo te naquela da forma in fi ni tae mn te a g ar d a ve delas, v e zes em fi maior, marco do traço da inglesa te às pe rinhas com uma g rande den t ad a, en fi maior, bei jo te a rosa, in fi ni tae mn te, com lam bid delas de gato em doc e va i v em de c ima para ba ix oe en t r ando com a l ing ua as si m em mo vi men t os se m q ua ase da se m ove r, s abe es ando com aquela p osiç sao es na cab eça, qa un do desta, de g ata s com as pe rinhas fr on do sas per to de min h a face, é tua rosa s ó p dela, p osi sic sao es se ab rea o sol, t rago um von a td e te lam ber in fi ni t a
a h a m a d d i n a h é pe cado n ão es star a m eu lado e eu cao te vaso europeu