terça-feira, maio 18, 2010

relincho de amor sem enquadramento algum de politica internacional, a não ser o único , valido para todos, de que já é possível produzir energia sem combustível, e não agressora da vida, que bela sois, a vi hoje ao lado do rapaz tratador de cavalos e pelos visto de éguas também,ração cara, diga-se, que pelos visto já esta menos abalada, se o estivesse a acreditar nas palavras dos bandidos redactores, coisa que como saberá nunca se deve em circunstancia alguma fazer, deveria vir mostrar-me essa pedrinha negra que trás ao pescoço, eu lhe dava muitos beijinhos e massagens, fico me a perguntar se uma voz que me escreve nas vezes em segredo entre os dedos, em francês não será a bela menina, se o for, venha cá para a eu a comer, hihihi, faço eu feito cavalo a relinchar, sabe ouvia eu pelo espírito um brincalhão que dizia, que se não fosse a crise, não nos casaria, mas crise, dizem eles sempre existir e é uma mentira eterna como todos já sabem, e casado, só mesmo ao perto pertinho

reato dele e cho de am amo mor se m en quadra em n to al gume de pol it tica inter na ac cio n al, ana o s ero uni co , v al lido para todos, de que j á é p oss iv dele pro d uz ze rato energia se maior co mb s ut iv dele, e n cao a gres sora da v id a, q ue b dela s o is, av e h oje cao lado do ra ap zorro t rata ad da dor de c ava alo se das eguas, q ue p elo s vi s to j á e sta men os aba bala lada, se circulo es tv ess a ac red di it ar nas p al av ra s da onda dos bandidos red ac tor es, co isa quadrado do vaso c omo s ab we ra n un ca se d eve em c irc un s tan cia al gum af az ze rato, d eve ria vi rato ps am ostra rat delta traço da inglesa me essa ped rinha negra do circulo p es coço es, eu l he d ava mu it os bei jinhos e massa ge en ns, fi co me a per gun tar se uma da v oz q ue me es c rata eve nas v e ze s em se g red o en t re os dedos, em fr anc es n cao se ra ab dela, menina, seo for, v~en h a,c á para primeira europeu, primeira ac aco co om mer, hi hi hi,t rip la energia, f aço es eu , feito, c ava alo a rato del inc h ar, sabe, o uv ia europeu p elo es p ei to um bric na alhao q ue di zorro do ia, q ue se n cao fosse primeira ac rise, n cao nós ca sa ria, mas c rise, di ze maior deles, se mp re e xis tir, e é uma men tir da ira e t rr na c omo td o os j a , sabem, e ca sado, s ó me sm o cao per top do per tinho

Sem comentários: