quarta-feira, maio 19, 2010

a prova


Sabe rapaz que trata dos cavalos e das eguas, e bela eguinha, depois de lhe relinchar ontem de amor, a porva se fez, em suma com um verso dos ontem publicados, que tem a ver com um mentira, e um crescente, um crescente deitado, pois a posiçao em que vejo é contraria, como um esgar,


S ab e ra p az q ue t rata dos c ava o lop do ps e sedas das eguas, eb da bela e gui n home da primeira, d ep o is del primerio he, r e lin h car on te madeira de am mor, ap por v ase de fez, em s uma com um, vaso é rato serpente circulo dos ontem publicados, q ue t ema ave rc om um da mentira, é um crescente, um crescente d ei t ado, p o isa posi sic sao espanhola, em q ue eve do vejo, br, é c on t ria, c omo um es sg gato da ar,

e
que
será
cego
à
miseria
crescente
dn
mundo

ou seja, ainda dn, é dó do mundo, espanha


é q ue se rá c ego, psi, à mise ria crescente , a do dn mundo
es gato da ar, é quadrado dop c ego, psi acento da primeira mise rui primeira da onda do crescento, o invertido, da sec sao do dn mundo


pois aqui estva sentado olhei, meu peito, talvez porque como masi uma vez me envenenaram, me doi o estomago, e de repente vi, um circulo vermelho no meio do zip parta do meu polluver negro, eu serpente bar do ra segundo do mex, trinta e sies, que tanto ano, só passado um instante realziei entao, que era um pedaço de tomate, que tinha comido ao jantar, e que estava muitos maus, como hoje de novo estavam na mesma no pingo doce, esta merda de coisas que hoje permitimos comer, e com as quais nos enevenenamos e envenenamos nossos filhos,

tomates, ressoa ainda no escutado pela rapariga de cima, oh my god, perante o que pressupos ser uma pila de elefante que alguem lhe mostrava ou que com ela assim encenavam, ontem ainda ao final da tarde, tres puberes saiam da porta lateral da escolinha do povo pequenino ao lado da igreja e da gnr, onde em noite recente, saiam os tais dois com gargalhadas guturais de quem tina papado meninas, hoje ouvi pelo espiito a confirmaçao ,com mais um no santuario

p o is a qui es tva s en t ado ol h ei, me u p ei t o, t alvez por q ue c omo massi uma ave zorro da me envenenaram, me d oi o est om mago, e de r ep en te vi, um c irc culo verme l ho no me io do z ip p art rta do m eu pol k l uve rato negro, euroupeu serpente bar do ra segundo do mex, trinta e sies, q ue t anto ano, s ó p ass sado um in s t ante rea l zi ei en tao, q ue e ra um ped dc sao de tom mate, q ue rato da t ina home comido, cao j antar, é q ue est o a m u it os ma us, c omo h oje de n ov est av mna da mesma do no pingo doce, é sta da merda de c oi sas q ue h oje per mit imo s co mer, é com as q ua id no ene eve en e n am mose en v ene nn amo s n ossos filhos, tom at es, r esso a a inda no es cu it ad o p dela, a rapariga de cima, o h m y g o d p pera ran teo q ue pre ess up os ser uma p ila de elefante, q ue al g ue ml he mos t rata ava vao, o u q ue com ela ss si m en c en ava vam am, on te ma inda ao fina al da t arde em tres p uber es sa iam da porta, cds, la te ra l da es co linha do p ovo pe q ue nino cao l ad o da igreja e da gnr, onda em no it e rec en te maior, sa imo s tais, br, do is com g ar gal h ad as guta ria, gut, falo, cruz urais, s de q ue m tina hp ap pado ad meninas, h oje o u v i p elo, es p ei t o a on co fm maçao ,com mais, fr, um no s an tua rio

depois bela eguazinha fui à casa de banho lavar o pull over, e quando olhei ao espelho, uma nova supressa, certamente de seu amor, por de baixo de meu olho direito, onde trago eu cinco estrelas, salvo erro, assim de memoria lhe dizendo, estava uma macha negra, um bocadinho maior de a que sua ua pedrinha negra, que como sabe, tambem trago eu algums que gosto de apanhar da rua

d ep o is da bela eguazinha, fu iá c ass asa de ban ho l ava aro p u ll ove rato ps, é qua ando ol h ei cao es pe kapa l ho, uma da nova s u press a, cera ray e mnet de s eu am mor, por de ba ix o de me eu olho direito, onda t rago europeu c inc o est rato delas, s alvo é rr o, a sw si maderia de me mor ia l he di z indo, est ava uma mna acha ne gata ra, um bo c ad u in ho maio rato de que ue serpente da ua da ped rinha negra, q ue c omo, sabe, t am tambem t rago europeu al gu ms q ue g os to de ap anha ar da rua

sabe o que me veio de imediato à consciencia, ao ver a mancha de tomate, a imagem desse zip aberto, numa foto aqui publicada , da sequencia de londres, a que chamei algo como o raio, ou seja o zorro do ip do raio de londres, ou seja das bombas,

sabe oq ue mai me veio à co ns cien cia, cao ove vera primeira man cha de tom ate, a ima ge maior desse zorro ip do aberto, nu ma f oto a qui pub lic ad a , da seq ue n cia de l on d r es, a q ue c ham ei al go c omo do circulo do rai, dp vaso do seja do circulo do zorro do ip do raio de londres, o do vaso do seja das bombas


e hoje dei com uma noticia que remete para as canarias, e que ontem pela noite escutei, como alguem que dizia dessa intençao que ao que parece se concretizou hoje, uma mae que matara seus dois filhos em lorret do mar, um dos locais onde passamos ferias ainda com o meu filho francisco, quando lhe provocaram uma queda,


é home oje d ei com uma ni tica q ue reme teresa para às c ana ria sec q ue on te m p dela lam ano da noite, 2005, es cu t ei, c omo al g ue maior q ue di z ia de essa , cobra, int en sao, a espanhola, q ue cao qui ie par ee se c on c r eti zo vaso h oje, uma mao q ue mat ar a se us do is fu oi l h s o em lo rr e td o mar, um dos lo cia s onda p ass sam am mos fer ia sa inda com om eu fi l ho f ar rn c isco, qua ando l he pro ovo caram , uma da queda,

Sem comentários: