sábado, outubro 23, 2010

ah, ah mil anos que nao bebia um vinho


e entao depois de atravessar no guedes, me apareceu a lua no ceu, redonda e cheia, e ainda laranja pelo reflexo do sol a correr para o outro lado do mundo, e depois de a beijar, apercebo-me que vem uma mae com um filho, começo a andar e tropecei num buiero, ve la tu, ali mesmo em frente a escola do povo pequenino, e me disse, tiens, o que me dizes bela lua laranja no ceu

é en tao d ep o is de a t ravessa rato do no guedes, me a pr receu a lua no c eu, red on da é cheia, é a inda al ran ja p elo ref for mula one le do xo do sol a co r ratop , é rta ato,  é rato do para o do  outro rol lado,  do mundo, é d ep o is de a bei j da ar, a per ce be traço ingles mo que v em uma mae com um fil h o, co meço es a anda rato, é t rop e c ei nu m bu ie ero, v e dela t u, a li me sm o em fr en te a es c ola do p ovo peq eu nino, e me eme di s se ti en s, o q ue me di z es da bela lua lara anja no c eu

quando passei pelo menino que ia na mão de sua mae, lhe disse, que belo leão que tu és, me respondeu logo ele, assim súbito naquele belo tom infantil, de quem já não tem paciência para explicar mil vezes, que não era um leão mas um gato, eu lhe respondi no mesmo tom, lhe dizendo, que sim, que também o sabia, e que era um belo gato, e que devia andar muitas vezes assim  

qa un dó p ass s ei p elo menina q ue ia ana mao de s ua mae, l he di s sec, q ue b elo lea o q ue t u és, me r es ponde u logo dele, as si m  s u bit o naquele b elo tom in fan til, deque m já n cao te m p acien cia para, é x p lic da ar mi l v e z es, q ue n cao e ra um lea o m a s um gato, eu l  he r es pon dino do mesmo tom, l he di ze dn o, q ue si maior, q ue e eta tam am tambem do circulo da sa bia, eq ue e ra um b elo gato, eq ue de via anda rato ps mu it as v e z es as si maior   

Sem comentários: