domingo, outubro 24, 2010

hoje ao final da tarde, na capitao pallas, a porta da escola que aparece como acabei de ver reflectida na edição de dn, com vistas de londres na tal linha ilusórias fugas de informação sobre os crimes de guerra no iraque, onde os números de morte continuam como todos podem ver a variar em função de quem os contou, estava desfeita em baixo, com um prego visível à mostra, meto  mão na porta e se abriu, olhei, vi silencio no ar, e a fechei no trinco, depois disse ao gnr do palácio que era bom avisar a psp, pois aparentemente a teriam assaltado, quando subia, um carro da psp descia, sem na aparência ali ter parado, aqui me diz, o falo, da asa do móvel skull and bones da coluna direita, mesmo ao lado da furacão do violoncelo, ou seja costas de uma mulher, rua do costa,  ref peter witkin

ho e je cao fina l da t arde, na cap u it cao do pallas, primeria da porta da escola q ue ap ar ee c omo aca bei de v e r refe fel cida na ed di sao es de dn, com  v isa sat s de l londres na tal linha i lu sor iad as fu gas de in fom a aço s ob re os c r ime crimes es de guerra no ira q ue, onda os nu meo rato serpenet  sde demo da morte c on tin uam c omo todo pode maior vera v aria rem fun sao deque maior do os c on t o u, e ts av d es feita em ba e xo, com um pr ego, psi,  v isi v el am ostra, met o a am   mao na porta, cds,  e se ab br rio, ol he i, v i do silencio no da ar, é primeira fec he ino do trinco, d ep o is di s se do x cao gnr do pala ac cio,  q ue e ra b om av isar sara ps pp o is ap ar en te men neet a te ria am as sal t ad o, q un d s u bia, um carro da ps dec ia, se maior da ana ap rec cn cia ali teresa par ad o, au i me di zo do falo, da asa do m ove l sk u ll and b one w es da co luna direita, me sm o cao lado , a da f ur raçao do voi nec leo, o u seja co sat  costa, de uma mulher, ref peter wit da kin

a imagem de londres no dn, remete para a escola pelas colagens que aparecem por detrás dos que se dizem governo, e um hora está marcada no relógio, se estiver acordado por lá passarei a ver o que se passa

a iam ge md e londres no do dn, reme tee para da primera da escola p delas,  cola lage en ws q ue ap ar rec cm por det rato as do s q ue se di ze m g ove rn no, é um hor a e stá mar cada no r elo g io, se est ive rato acor dado por l á p ass ar rei ave ero q ue da se da passa

essa puta que se diz candidato a pr, também no jornal dos bandidos dizia que o pr tinha faltado a prevenção da questão financeira, deve estar a falar marciano, na verdade de manha antes de me deitar, um apito por aqui apitou , da casa de cima, saíram de repente como se fosse um micro anuncio de bombas de outrora em londres nos bombardeamentos alemães, vá-se foder sua puta barbuda com essa linguagem cifrada de merda

ess ap da primeira puta q ue se diz candida ato a pr, tam am tambem no do jornal dos bandidos,  di z ia q ue o pr tinha f al t ad o a pre eve en sao es da q u es tao fina cie ra, d eve es star a f al rato mar cia ano, na verd ad e da manha ant da es de me deitar, uma pito por a qui apit o u , da c as de c ima, sa iram de re p en te c omo se f os s um mic ro anu un cio de b o mba s de outrora em londres nós b om bar dea men t os ale moe es, va-se foder sua puta barbuda com essa linaguagem scifrada de merda

de facto um apito como os da perdizes, sua puta



de f ac ato um apit o c omo os da per d i ze es, s ua da puta

tambem no jornal dos bandidos notica do tufao megi, ou meg, quem diria, um autocarro que diz na imagem bub da teta de londres, com retrovisores em unhas cores br, as cortinas nele, nas janelas, reproduzem as ondas dos panos da rapariga de cima, e de umas cortinas em inverso num dos ultimos andar do predio de tras

 tam am tambem no do jornal dos bandidos not ica cado tufao megi, ou meg, q ue di ria, um au toca rr roque di z na ima ge m b ub da teta de londres, com r e tor v is r es em unhas cor es br, as das cortinas n elenas jane l as, r ep pro d uz ze vaso das ema s ondas dos pan soda da rapariga de c ima, é de uma sc orti n as em in ver s on o u l t imo anda da ar do pr ed io de t rato ps as

como vêem meu povo, continuam os fora da lei a pagar e fazer comercio de almas

Sem comentários: