segunda-feira, outubro 11, 2010

precisando um pouco mais a imagem da manha, de domingo de manha, também um pequeno morcego apareceu aqui a voar, coisa rara e estranha para a hora , e me mostrou o laço do ar condi cio n ad primeira, ou seja remete ainda para a imagem do vídeo de dia vinte e quatro de agosto, aqui publicada, ou seja,  do fi baco segundo aca rato da di, alcantara, o trio do jorge lacao, o das finanças, e um terceiro,  o mancha negra

pré cisa ando um po u co mais primera ima ge md da am  manha, dedo mingo de manha, tam am também um pec eu nó mor ego ap ar receu a qui ,aqui, primeiro  v o ar, co is ar da ara e est rata anha para da primeira hora , é me mos t rato circulo 101 ouo, do  l aço da ar do condi cio n ad primeira, o vaso do sej, govern pt,  rem te a inda para da primeira iam meg gm o d ov id ed circulo  do  dia vinte e quatro, rode gas oto, a qui pub li c ad a

o bico que um dos pássaro me mostrou, equivalente como disse a um dos vídeos do choque de um avião contra as torres em ny, é visível na parede de um prédio aqui nas traseira descendo a rua, pois são gatos, três ou quatro, que reforçam essa mesma parede, e com um outro símbolo à esquerda desses uma vesica prismática, com um bico de fogo em baixo , do grupo da cc, agora mesmo se acrescentou a passar, bem como hoje diversos me disseram de uma outra relação que já ontem tinha aflorado, o 88, ou seja do grupo os carros antigos, relacionado também com o grupo do rui rio no porto, e provavelmente com o outro leo, o elo, que abandonou  programa dos bandidos da rtp , o dia seguinte, e ainda um relação desse com o grupo de noventa e quatro, o passe da capital da cultura

circulo do bico q ue de um dos p as aro me mor t rato circulo do vaso , eq vaso do iva al lente  c omo di  s se a um do s v id deos, o  do cho do choque de um aviao,  contra ás tor r es em ny, é v isi v el na pa rede de um pre di a qui na s t arse ira d es en dó da primeira pim da rua, p o is sao gt os os tres o u qa u t roc ue ref força cam am es , ess am da mesma pa rede, é com de um outro si mb olo da primeira da esquerda de esse es , uma v e six sa pr is sm a tica, com um bico de fogo em ba é xo do dog rupo cc, agra do mesmo da se e ac r es cent y o ua p ass da ar, be maior  mc omo ho e j di  ver s os me di ss e ram de uma outra do tribunal da relaçao,  q ue j cruz primeira on te maior da tinha a flor ad dp do 88, o vaso do seja do g rup pod os carros antigos, rato dela , o do ac cio n ado t am também com do circulo do g rupo do rui rio no do porto, é pro ova ave lem mairo mne net com do circulo 101 do outro leo, q ue a ban don o u  por g rama dos bandidos da rata do tp, gb, circulo do  dia seguinte, day after, viseu,  é a inda um da rato ed dela aç sao es dao ciruculo desse com do dog rupo de n ove en a te da qautro, tvi, au, di,  qa u t rato da dp do passe da capital , disco, da cu l tura

contiguo a esse prédio dos gatos na fachada  que os pássaros me mostraram, um outro que daqui se ve como um muro alto vertical, que parece terminar num outro pátio, onde parece um peça simbolizar como que um banco de betão, a ideia daquilo é uma fortaleza, ou seja remete ainda pelo tipo de parede para os prédios na zona do doiro no porto, na na parte de cima se vê árvores que deverão estar nesse quintal, se eleva pela memoria um perfume de o filme do manuel de oliveira, salvo ero , no porto, outra margem, uma casa humilde, e portanto afogamentos de crianças no doiro, e outro pássaro no momento me relacionou essa árvores com outras visíveis no pátio do prédio à direita , o de xisto, com árvores que parecem de alguma forma tropicais, ou seja parece isto do tempo da republica dominicana, ano de 92, e portanto mais se reforça a ideia da ligação com a cristina coutinho e recentemente o tremor no haithi, que de novo aflorara pela imagens dos scrimps no vídeo de vinte e quatro quando falo com o ban kin moon, ou seja a puta dos ban , do loureiro, do porto, da kin moon, ou seja a lua da cristina coutinho do ban

conti gn vaso doc irc culo da primeira desse pre di , circulo dos gatos, q u e os p ass aro s me mos t rato ps aram, um outro qaudrado do delta do , e , daqui , da s eve c omo um mur o al to ver  tic al, q ue pa rece te rato mina rato bn nu maior do po u t ro pat io, onda pa rece um p eça si mb loi iza rc omo q ue de um banco,  de beta circulo, primeira da id deia daquilo,  é uma fo rta le za, o u seja reme tea inda p elo t ipo pode pa rede para os pre di os na zon primeira, a do dodo do iro no do porto, nana pr e td dec ima s eve ar v o ratos  es q ue d eve vera verao es star ness e quin t al, se dele, eva p dela,  me mor ia um do perfume, cc,  deo do filme do manuel de oliveira, s alvo  ero  no porto, outra mat ge maior de  um c asa h um ilde, é porta nt circulo dos afogamentos,  a fog ae maior nt os no doiro, é outro p ass aro no me mon tome rato dela , do ac cio no vaso  dessa das ara v o r es com de outras,  v isi v ei s no patio do pr 4 ed ia da priemria da direita,  de xis to, com ar v o r es q ue pa recem de al guam forma t rop pi c is o u seja par ee is to do tempo da re pub l cia do mini ca, 92, e por rat tnt o mais se reo fr ca espanho al pri e mira da ideia da liga sao com da primeria da cristina co tui n ho e rec en te maior nt e o p t remo mor do tremor  no haithi, q ue de n ov a flor ara p ela ima ge ns dos sc rim ps no v id e o de vinte e quatro,  qa un dó do falo com do circulo do ban , a kin moon, o vaso do seja da primeria  puta dos bans , do loureiro, do porto, da kin moon, o vasp do seja da primeira  lua da cristina co da onda vaso do tinho do ban

o missel que se figura numa outra chamine, esta no predio em frente ás minhas janelas, ou seja define com os outros dois predios, um cruz, e a forma precisa ainda um outro elemento, como um foguete de festas, ou seja pelo que atras se complementa , festas de s joao no porto, e ainda comboios, acidentes, sendo que hoje vinha um numa capa de jornal, que deveria ser antigo, visto que o titulo era genérico, ou seja, referia estatisticas de acidentes

circulo do missel, miss el,  q ue da se figo ur ra numa outra c ham ine, e sta no do predio em frente,  ás minhas janelas, min home as da jane ll la serpente, o vaso do seja de fi nec omo serpente dos  outros dois,  pr ed io s, um da cruz, é a primeira da forma pre cisa ian da a um de outro dele , lem nt o, c omo um fo gute de f es sta s, o u seja p elo q ue at ratop ps as se com pel maior nt da primeira das festas de serpente do  jo cao ann do  porto das fetas, f etas, se  a inda com boi s os dos acidentes, s en doc ue ho je d a vinha um nu ma da capa , revista, q ue d eve ria ser antigo, vi s toque do circulo do tito,  vaso primerio do circulo  é ra g ene rc cio do io, o vaso do sej refer ia est a t is ticas de ac in det espanhola

um outro poisou numas esacdas por cima de um telhado de telhas inclinado, uma escada que do angulo em que se ve, remete tambem para parques infantsi, o que me salta agora a memoria, é a antiga imagem no parque da serafina em Monsanto, ou seja também a roca de Barcelona da onda de vinte metros, ou seja circulo rato ipe da onda do bum dos metros

um outro p o iso vaso nu mas es ac cd às por c ima de um tel , home ad o de tel homem  às inc l in ad o, uma es c ad a q ue do ang gula em q ue da  s eve, reme te tam am tambem para par q u es in fan ts io q ue me s al  t a agora, pri em mr ria   me mor do ia, é a antiga , ima ge maior do no par q ue da sera da fina em mons ant dp vaso do seja tam am tambem da priemria roca de bar celo n ad primeira da onda de vinte, maconico,  metros  roso, russia,  vaso do seja c irc culo rato ipe peda da onda do bum dos metros 
 
 

Sem comentários: