sábado, outubro 02, 2010

querida beatriz borromeo, assim sua pena em seus brincos em seu olhar de amor, de meu polegar esquerdo da meia negra do pé, depois ainda me cantou

quadrado vaso ur da rid id da primeira  beatriz bor rome romeo meo, co muni caçoes es ,  as si maior s ua da pena,  em s u es br io s e maior ms es eu o primeiro do homem da ar de am mor, de me vaso p ole g ar esquerdo,  o da mei negra do pe, d ep o is a inda me can t ov vaso

nesta primeira foto se vê embora em parte, o cinzeiro das beatas queimadas do toiro da latina da europa, de onde parte lápis amarelo e negro americano noris, com uma cobra vermelha que neles se enrolou, no circulo do traço inglês da mole, omo ole, do crraaaac, ou seja circulo rr, roma, ra aa ac, onde agora tomei as  notas relativas a cassete que a faca da sua pena aqui me apontou

nest a da primeria f oto s e ve em bora em p arte, o cin ze iro rodas beast as q ue iam md as do toi roda latina da europa, de onda pa rate l a p i e s , am e rato do elo, é negro am erc eric cao do noris usa, com uma cobra vermelha q ue neles da se en rol o un o c irc culo do t rato do aço es ingles damo do dam  maior da ole, omo onda do crraaaac, o vaso do seja do circulo rr, roma, ra aa ac, onda dea do  agora tom ei às das  notas rato dela t iva sa da cassete, c ass sete, da gravaçao porno, pressumo, tambe,  q ue da priemira faca da s ua da pena aqui,  me ap on to vaso



da seta do círculos verdes das buchas triangulares, do cientific oregam, prata da ligação da matriz, comprado outrora em madrid salvo erro, a matriz do lápis


da s eta doc irc u l os verdes das buc h as t r ian homem do vaso do pr j primerio do vaso ares, do cientific o reg am, pr ata d li liga da sao da pm a t rato ps i zorro da matriz da mediatriz da beatriz da imperatriz ge rat rato can tor zorro da  com do prado de outrora em madrid,  s alvo e rr o, a matriz dol do primerio ap is


que laçou o braço da made alema

q ue l aco u o br aço es da m mde da made al cortez ema



dd do ovo do olho logi da tec da aguia alema do circulo da lupa do falo prata e negro,  do chips tele fon cio s co dig do punk , é p uk,


falo da besta figurada na explosao das torres ,ws, ny, da g rato da
ava çao do rompimento do himen, que penetra o metro, ou seja o com boi o, da bor racha da cunha do pelikan br qaudrado do circulo , oi s quadrados de s es  crita



a pena indica a faca que aponta mini dv do lp da moda , a me dos anos noventa, me de se s sena t bar do ra de noventa , a caneta da pica do sangue, ou seja da transmissão do vírus




do circulo do angulo do c ip , angulo das moedas italianas da estrela do pentagrama

o gume da faca me aponta a cassete  que me diz, circulo de cascais, liga ça ca sio do ca sino, c3, x terceiro, do med terceiro do sete circulo do infinito, link eua, o do roubo de meu filho, das casas das ps eu dos irmas , o mentiroso, men do tir rosso, a can te ad a da uni iba do ll, once

repare ainda querida beatriz, que o himem esta figurado na imagem com um pauzinho de incenso por cima, na ponta da lupa, ou do lupo do circulo de prata negro,  e este himem, é a protecção, a porteira, orte ira,   da lâmpada do tecto aqui onde lhe escrevo, a que esta por cima do meu leito aqui, e que em dia de pancadas recentes nas obras por cima, se descolou e ficou preso em percentil na lâmpada, como a indicar com precisão, o percentil do leito, ou de uma historia de leito, quem sabe de um sessenta e nove, em sentido literal u mesmo simbólico, uma mentira

r epa par e a inda q ue rid id da primeira beatriz, q ue do  circulo do him em e sta figu r ad dona ima mage maior do  com de um ap uz in h o de inc en s o por c ima, na ponta da lupa, o vaso  do l u p o d o c i r c u lo de pr ata negro,  é este hi me, é primeira por tec cc sao da lam am pada do tec to aqui,  onda l he es c r e v o, a q ue e sta por c ima do m eu leito aqui, e que em dia de p ana c ada s rec en t es nas ob r as por c ima, se d es colo, nec,  ue fi co u preso em per c en til na lam am pada, c omo a indica rc om pre cisa o, o per c en til do leito, o u de uma da historia de leito, q ue maior,  sabe,  de um se s sena te en ove, em s en t id o lite r al u do mesmo si mb l oico, uma da mentira


há ainda aqui nest imagem um x de dois cabos dos c roco r d i l o s, debaixo do nec da mu primrio ti sy n co

mp 4, ce rio que o comprei numa loja franca, franco, imagem simbolo da aguia,  guy ia, no aero pr to, aeroporto, o aero rop do porto, ou seja ci mula t iva, mente, com da  primeira sombra d a co luna, pn eu fur ad o, t am bem aqui ,um perfume, cc,  de queda de avioes da spanair

o clip, c ip do angulo diz pels quatro moedas, estrela inc lina ad da viterbo, prime rio infante da r mascara da republica francesa, car naval, v ene za, do segudno e en cruz invertido

Sem comentários: