domingo, novembro 07, 2010

dois pequenos oraculos em dois sonhos seguidos

do is pec eu nós dos o rac culos em dois s on h os se guidos, it

o primeiro foi assim, uma rapariga africana, e eu parece que chegava a um aeroporto, em são tome e príncipe, onde nunca estive, mas que se liga sempre na minha memoria a cacau e a café,  estava assim como num tipo de aeroporto com janelas altas e vidradas que também poderia ser um centro comercial, e me sentava numa mesa a comer um hambúrguer , tipo mac donalds, olhava em frente e via por debaixo do que aprecia ser uma escada com uma fonte, uma rapariga ruiva , verdadeira que parecia ser uma sereia, pois a agua lhe caia em cima, chorava, ou parecia chorar, era como se alguém africano me dissesse dessa ruiva de um dor, que provocara nesse pais ou na imagem de esse pais,

c irc uk lodo do circulo do prime rio f oi ass si maior de uma rapariga africana, e eu par ee q ue chega ava da a um do aero rop do porto, em sao tome e pr inc ipe, onda n unc a es teve, masque da se da liga sempre, rena min home da primeira me mor ia primeira  cac au é a pri e mr ia  ca fe,  est ava as si mc omo nu maior t ipo pode aero pr ot com jane l as al t as e v id r ad as q ue eta tam am tambem pode da ria ser um cen t r co mer cia l, e me  s en t ava nu ma da mesa a co mer um ham bug e rato ,  t ipo mac dona l sol homem ava em fr en te é via por de ba e xo doque ue ap rec ia ser uma esca da com uma da fon te, uma ra pa riga ru iva , verd ad e ira q ue par e cia ser uma se rei a, p o isa g ua l he c aia em c ima, cho r ava, ou par e cia c h r ar, e ra c omo da se al gume africano me di ss esse de s sa dessa ruiva de um dor, que por v o cara nesse do pais, tvi,  o un da primeira  ima ge mde de esse pais

depois ou antes vira essa bela que aqui narrara em video

o segundo me aprece ser relacionado com a morte do senhor da krichner, pois se passava no terreiro do paço em lisboa, que acabra de entra num comentario sobre a estatua que vira na imagem dessa morte no dn com uma senhora ao lado com um cartaz

circulo do segundo da me ap rece ser rato dela , o do ac cio n ado com do damo da morte do senhor da krichner, p o is da se p assa vaso  ano no terreiro do paço, paco, es,  em lis boa, q ue aca ab ra de en t rato da do ano primeiro  com en tar io s ob rea priemira  es tatu a q ue vaso da ira rana ana ima ge maior dessa cobra da morte,  no dn com uma s en hor a cao lado com de um do cartaz, do joao lopes, sic, programa, assim se esclarece masi esta induçao rem, que filhos da puta sois, as si maior da se esc clare rece massi desta da indu sao es das induçoes rem, q ue dos filhos da puta serpente do circulo do is,

estava no terreiro do paço em lisboa, e de repente se punha um grande nevoeiro, de tal forma que eu me sentava pois nada conseguia ver, curiosamente, o padrao do chao, os losangulos que fizeram na vinda do papa a esse local, e que aqui comentei, os vi depois no yahoo, numa carta de nascimento da angelina jolie, assim com as constelações como um mapa em perspectiva e assim os relacionei com o terreiro

es tva no da teresa r rei do iro do paço em lisboa, e de r ep en te da se p da unha um g rande ne evo eiro, de t al forma q ue eu da me s en t ava p o is n ad a c on se gui ave r, c ur io sam am, mente, circulo do padrao doc homem cao, os lo s ang gulas primeiro do os q ue fi ze ram na vaso da in dd circulo do papa,  primeira desse cobra  l ocal, leque a qui aqui,  co men tei, os vi de p o is no y a homem da dp, nu ma ca rta de nascimento, o  da angel ina da jo da lie primerio ie, as si mc om as conte tela aç o es c omo um mapa em per sp e c t iva e as si maior do os ratos dela , do ac cio ne ei com do circulo do te rr e iro

depois era como se estivesse dentro da estátua, e lá fosse uma livraria, e depois quando ia a sair, pela frente do que seria o pedestal, de novo o nevoeiro, aquilo não tinha degraus, e eu como que ficava uma figura de proa de um navio, trazia um saco de compras que me caia naquele momento, e ao acordar, me lembrei então do que comprara, assim me reza

d ep o is e rac ac omo da se est iv do esse , dentro, roda es tatu a, e l á da fosse uma da livraria, e d ep o is qa un dó do ia primeria serpente air,  p dela fr rn te doque se da ria do circulo do pede st rato ps da al, de n ovo do circuklo one  nevoiro, a qui lo n cao da tinha de g ra use europeu c omo q ue fi c ava uma figo ur a de pr o ad de um do navio, t rai iza um s ac code com pr as q ue da me c aia na q vaso  le moe maior nt o, é cao acor da ar, me lem brei en tao doque com pr ara, as si maior  mer,  é za

treze do percentil, per circulo do en til nescafe terceiro de setanta e nove, se is do per c en til pao da avo kapa gato fm f , circulo de setenta e tres, se is per c en til da banana impot cor qaudrado circulo terceiro de oitenta e qutro, x, circulo de noventa e nove, circulo treceiro infinito, se is pera da rocha circulo cento e noventa taxi, x, primerio de quarenta e nove, , circulo do maestro, eugenio dos santos, alvalade, roma, se is per c en til leite p espanhola vaso maior do bar do ra mg primeio do angulo, circulo de setenta e nove, se is do qaudrado do principe em men t al do frances, segundo do vinte e tres, vinte e um , psd, sacos plasticos, , circulo da di da visao do segundo, tota , banco primeri de oitenta e dois, segundo vol vaso mes sete euro dez dp cruz roco primero de setenat e oito, a ten dd circulo da  por,  isabel frenandes

 t rato é  ze do per c en til, per circulo do en til n es cafe maior cruz rato onda ~erc e iro de set anta en ove, se is do per c en til pao da avo kapa gato fm f , circulo de sete nt a e t r es, se is per c en til da ban na imo p ot cor q au dr ad o c irc culo do terceiro de o it eta eq vas cruz rato circulo do dr do  x, circulo de noventa e nove, circulo t rec e iro in fi ni to ze da is da pera da rocha, campo ourique,  c irc culo c en to e n ove en t a taxi, x, prime rio de quarenta e nove, ,  circ u lo do maestro, eu ge bn io dos s ant os, al vala lade, roma, se is per c en til leite p es pan hola vaso maio rato do bar do ra mg primeio do angulo, c irc u lo de sete nt a e n ove, se is do q au dr ad o do prin c ipe em men t al do frances, segundo do vinte e tres, vinte e um , psd, s aco sp l as tic os, , c irc u lo da di da visao do segundo, tota , banco prime ride deo de oitenta e dois, segundo vol vaso mes sete euro dez dp cruz roco prim ero de sete na te o it o, a ten dd circulo da  por,  isabel fr en andes es

ao acordar me lembrei de onde era essa imagem na posição onde ficara nessa estátua que me remete também para  padrão dos descobrimentos, pois dentro desse momento, que é uma espada, é que  existe um local de exposição, onde encontrara há muitas luas uma rapaz que creio também estar ligado ao nuno artur silva que ali trazia ao que parece uma exposição video, e que encontrei em campo de ourique a quem contei a situação do roubo de meu filho

cao acor da ar,  me lem brei deo da onda e ra dessa, da imagem na posi sic são es da onde fi da cara ness da primeira es tatu a que me reme mete tam am tambem para  pad rato ps  ad o dos descobrimentos, p o is dentro de esse mo mu neto, q ue é uma es pada, a ps oto lo serpente + eq ue e xis te um l ocal de e x ps oiço es, onda en c on t r ara h á mu it as luas,  uma ra ap zorro q ue c rei o tam am tambem es star liga gado cao nuno artur silva q ue ali , algrave, t r az ia cao q ue pa rece uma e x posi ie sao es id deo, e q ue en c on t rei em cam pode o urique a q ue maior conte ia s it ua sao es , o do roubo de meu filho

essa imagem, é uma imagem de um álbum de historias do manara,a marie claire, a historia que se segue a da inquisição relacionada com o vaticano, que uma ve aqui contei e que as putas espelharam numa imagem da rapariga que agredira  um cardeal,  na que outrora fora queimada na inquisição, e que aqui contei, 

es sa da imagem, é uma ima ge mde um al bum de hi s toiras dona mar a,a am mr rato rie ie da marie claire, primeira da historia,  q ue da se se g ue ad da primeira da inquisiçao,  inq ui s sao es rata dela , a do ac cio n ad a com do circulo do vaticano, q ue uma vaso e a qui aqui,  conte ie q ue ás das putas ep pse el homem  aram nu ma ima ge mda da rapariga q ue a g red ira  um car dela,  naque de outrora for a quim mad ad dana inq u isi sic sao es cao, eq ue a qui aqui co nt ei

a rapariga em neglige, recebe um telefonema do antiquário, rocca , que lhe diz que lhe quer trocar um móvel do xvll eme, por uma outro semelhante pois se enganara, , e lhe diz para não o abrir entretanto,  mas ela o abre e la de dentro sai um pirata que a leva a passear nu caravela fantasma, do que parece uma cidade como ny ou outro, e a cora como rainha , depois parece mais la, e por fim se escapa do navio que trás a figura dela na proa, fazendo surf pelas estrelas com um móvel, assim parecido com a peça que agora encontrei ao lado do carro, aqui narrada em dia recente, no passeio ao rio e do encontro com o ferrari francês negro, au diable des rossi, diz ela ao marido industrial que chega no entretanto a casa e lhe lembra que tem um jantar, ela guarda a coroa de rainha no móvel e diz ao marido para dizer ao antiquário que fica com aquele  móvel,    


a ra ap riga em ne g lige, re cebe um tek le fon ema do anti q ur io, roc ca , q ue l he di z q ue l he q ue r t rocar um m ove l do x v do ll eme, por uma outro semel h an tg e p o is da se en gan ara, , el he di z para n cao o ab r i r en t r eta nt o,  mase dela circulo  ab r e e lade dentro sa i um pira rata rta tam am q ue a l eva,  a a ps sea rato nu cara r v le fantasma, doque pa rece uma cida de c omo ny o u outro, é primeira cora c omo rai n ham , d ep o is pa rece mais la, é por fi maior da  se esca capa pado na c io q ue t  r as a figo ur adel a na pr o a, do fazendo s ur rf p delas e ts ratas elas com um m ove l, as si maior pa e c id o com da priemria  p eça q ue do agora en c on t rei cao lado do ca rr o, a qui aqui  na rr ad a em dia re cente, no p as seio cao rio é do encontro com do circulo do ferrari do frances negro,da  au do diable des rossi, di zorro  dela cao mar id o indu s t ria l q ue chega no en t rta nt o a c asa e l he lem br a ue te maior,  um jan t r a, dela g ur ad a a cora de rai n h ano m ove l e di zorro  cao marido para di ze rato do cao anc tiq u ari q ue fi ca c om o m ov el,

é uma bela ruiva, assim muito belluciana

olho a contra capa agora, e leio himalaya, hi ima mala ala al da aya, editora, a unha do himalaya, assim parece se esclarecer

olho da primeira da contra capa do agora, e le io hima laya, hi ima mala ala al da aya, e di tora, a unha do hima laya, as si maior  pa rece da se esc clare rex ser

     

Sem comentários: