quarta-feira, novembro 24, 2010

sobre mais esta matança de trezentos jovens e das outras ressonancias de diamante, e outros crimes, 3

antes foi olhar de novo o cais do metro onde recentemente tinha tirado uma foto aqui publicada e comentada, pois quando do comento, dei conta que essa imagem ou pelo menos parte dela fora preparada, para eu assim a ler no tempo de seu acontecer, que já vai longe, 

ant es f oi o l home da ar de n ovo do circulo do cais,  do metro onda re cente ,mente, tinha tir do irado , uma fo to a qui pub li c ada  e com en td a, posi circulo qa un dó do com en to dei conta, q ue dessa ima ge maior circulo do pup elo men os p arte dela for a pre da parada, para eu as sima al da ler no te m pode s eu ac on tec ser, quadrado da ue já ava primeira  ilo on ge

na verdade , as pedras da calçada que o constituem, são agora todos semelhantes, a imagem original dessa leitura, fora despoletada por um remendo como aqui recentemente relembrei, onde se viam um conjunto de algumas pedras de calçada dispostas irregularmente, ou seja com buracos e massa no meio, e isto é fácil de investigar, pois o metro terá certamente o plano da obra e mesmo porque esta ao pé de uma das câmaras de video do terminal do cais

na verd ade , as da pedras, a da calçada , teresa, q ue o conti u te maior orda da sao do agora rato ato todos seme l h ant es, a ima ge m or rig gina al de s sa dessa lei it tura, for a d es pole t ad a por um re mendo c omo a qui rec cn te maior nt e rato dd dele , lem br ei, onda da se via am um c on jun to de al gg da gum ás ped dr rato as da teresa calçada,  di sp o ts irre regua al rato mente, o vaso d seja com b ur acos é massa ano no do meio, e is to é f ac el de in v es tiga ar, p o iso circulo do metro teresa ra ce rta e maior nt teo do circulo do p lan ano da obra , é o mesmo,  por q ue e sta cao pede de uma das cama rata as de v id eo do te  r mina al do cais, revista e g rupo

por outro lado, uma operação desta natureza com vista à indução de uma determinada leitura sobre os atentados em londres, desvela duas coisas, um grau muito elevado de preparação e ainda uma cumplicidade das autoridades portuguesa na cobertura , ou seja, forte indicio de co participação no crime

por outro do rol  lado, uma o pera raçao de sta ana t ur e za com vaso ista à indu sao es de uma det r emi minada lei it da tura s ob re o s at en t ad os em londres, d es vela de duas co isa s, um g r au mu io t dele eva ad o de pre par raçao, é a inda uma cu mp li cida dade das au tori ed a es portu guesa na cobertura , o vaso do  seja, fo rte in di cio deco p art tic ip sao es no circulo do rim crime
 
depois de uma morte recente aqui comentada também na rua, ontem era o velório da domitilia, um prédio mais a frente do outro senhor que também falecera de um momento para o outro, como aqui narrara

d ep  ois de uma mo rte rec net a qui com en t ad a tam eb mna rua, on te maior e ra do circulo da velo da ria da domitilia, um pr ed io mais a fr en te do outro s en horque tam eb maior f al le cera de um moe maior nt o para do circulo do outro, c omo a qui na rr ara

ao acordar uma imagem se prefigurou no sonho

uma imai ma ge maior da se pre figo ur o un nó do circulo do sonho cão acor da ar

primeiro uma frase, dizendo das pílulas brasileiras, e depois me apareceu no sonho o paulo cardoso da pantalha, que recentemente me recordara ao evocar as imagens em palavra orada do tal na ibc, Amesterdão, em 91 ou dois, do passe com a seringa da sida, ali estava ele, com um porche verde, que não deveria ser porche mas sim uma replica, abria a mala para me mostra algo que eu não via lá dentro, como também não vi o motor, ou seja ou teria motor central como os antigos 911 ou seria mesmo um replica se calhar com motor à frente 

prime rio de uma fr ase, di zen do circulo das pi lulas brasileiras, é d ep o is da me ap a receu no do sonho, psi,  circulo do paulo cardoso da p anta alha, q ue re cente maior nt é me reco rda dara cao av o car ás ima ge ns em pal av ra o rato ps ad dado ado t al na ibc, am ester dao, do p ass e com da primeira se r ing gada da sida, ali est ava dele, com um por c he eve verde, q ue n cao d eve ria ser porche, tambem algarve,  ma serpente  si maior de uma replica, ab br ia primeira am mal al ala do para da me maior ostra al g o q ue eu n cao da via l á ed dn t roc omo tam am tambem n cao do vi circulo do omo mo tor, o vaso do seja  o vaso da teresa ria mo tor c en t rato ps da al c omo os antigos 911,  o u se ria do mesmo , um da replica,  se cala home rc om mo tor à fr en te



continua....

Sem comentários: