sábado, dezembro 11, 2010

às autoriedades dos homens se ainda as houver, se nao, a Deus, seus pedofilos assassinos, 12







a linha do snoppy dog remete ainda para declaração recente do pai de michael jackson que acusou a industria discográfica de ter morto o filho, por interesses comerciais, como eu aqui referi em dia recente, e portanto parece que esta linha é uma acusação contra esse da paramount, que como também aqui disse é do grupo dos que me roubam obras e não só, aspectos da minha lenda pessoal que depois vejo reflectida em diversos filmes americanos, mas da america nada é de esperar, pois os ladroes e os crimes deles continuam impunes, como também aqui em dia recente o comentei, depois cairão novas torres,assim sempre se faz a justiça à ausência dela no local certo

a l k ina hd circulo do sno pp delta dog rem te a inda para dec lara aço re cente do pa ide mic h a el j ac kapa son q ue ac us o ua indu cruz da ria disco g raf ica de teresa morto circulo do filho, por inter ess es co mer do cais, circulo do omo europeu aqui refe ra em dia re cente, e por rat tnt o par ee q ue e sta lina,  é uma da ac usa sao es contra desse da paramount, q ue circulo omo tam am tambem aqui,  di s se é do g rupo dos que me roubam obras,  é n cao s ó, as pe ct os da m in h a l en da p esso da al q ue d ep o is do vejo,  ref fro mula one le ct id a em diver ss circulo dos filmes am mer cia anas, ma sd a am erica n ad a ap ps o tolo serpente , cruz é de es pera ar, p o is os ladroes , é os crimes del es c on tin ua am imp une es, c omo onda do tam am tambem aqui, em dia re cente o coe maior nt ei,. d ep o is ca irao nova serpentes das torre sas si aiorm sm pre se f az da primeira da justiça,  à usa en cia del ano l ocal circulo do ero,


ainda na livraria do dn no rossio, um perfume que já tinha sentido, se entranhou de novo ao ler as capas dos livros que as bestas ali dispõem, um particular livro que de repente adquiriu sentido real, em seu dizer, no dizer do seu titulo, o do lobo antunes, que pede desculpa, de repente, esse titulo ressoou estranhamente como real e dirigido a mim, no seguimento das linhas sobre aqueles que a mando de outros, ou não, me apagaram memorias ao longo de toda a minha vida

primeira ainda ana da livraria do dn no rossio, um do perfume, da cristina coutinho,   quadrado da ue da ja do acento da primeira  tina homem  da serpente  en da cruz id circulo, o da se,  en cruz da ran home do circulo da ova do vaso de en ov cao da ler ás das capas, é dos os da lui vaso soda da  rosque ás das bestas ali, super mer cado,  di sp oe maior, um p art tic cu do prim mr roda da ar do liv roque de r ep en te ad qui rio vaso  s en t id circulo do real, em serpente do eu di ze rato ps, no di ze rato  do serpente do europeu da  tit da cruz it do  uk primerio do circulo , o do lobo antunes, quadrado da ue do ip do pede do quadrado da espanhola culpa, de r ep en te, esse tit vaso do primeiro do circulo rato ps ess circulo,  o vaso est ran ham am , mente,  circulo do omo da real,  é di do rigido primeira mim, no se gui men to das linhas s ob rea daqueles,  q ue da primeira do mando de outros, o un cao, me ap a g ram me mori as cao l on gode toda da primeira  min home da primeira vaso ida

seu filho da puta de quem eu gosto das letras omo sempre o disse desde que o li, e desde o tempo do lusitanea expresso, quando adaptamos um extracto do cu dos judas, agora olhava seu titulo talvez pela segunda ou terceira vez seguida., e de repente aquilo fazia um sentido porfundo, real, mas sem saber ao certo porque me pede desculpa

serpente do europeu do filho da puta,  deque maior do eu gato do ps to, o das letras, let cruz  y rato as omo se mpr e o di s se de sd deque circulo do li, é de sd e o te mp podo do tempo do lu sita ane nea di expresso, qua n dó ad dp patmos,  um é x t rato do acto do cu dos judas, agora o l home ava s eu tit u lo t alvez p el serpente  ase segunda o u te rec e iro rove , é zorro da se guida., e de r e pen te aquilo f az ia um s en t id o por rf fun un dó real, masse maior, saber,  s aba é rato cao ce rt o por ruc e me pede do quadrado da espanhola culpa 
 
me subiu a memoria ao momento uma estranha foto sua rodeado de seus antigos combatentes que sempre o protegem, na gare marítima de alcantara, com face de grande pânico e susto, a me relembrar o seu irmão em dia mais recente na tal guerra dos jouets na apresentação dessa puta mor que se diz presidente, no ccb, que também aparecia agora recortado contra ciclorama negro na mesma gare, depois da imagem recente de comboios a chiar pela noite aqui relatada

me s ub bi ua primeria da me moira cao mom do neto, psd,  uma é ts rata anha foto s ua rode dea ad o de se us anti gato home ho do os dos com bate net y s q ue se mp reo pro tege mna gare mar it ia de alcantara, com da face de g rande p ani nico, é s us to, a me r dele br ar aro ser pn te  europeu irmao,  em dia mais, fr,  re cente na t al da dag da guerra do s j o ue ts na par resen taçao desse,  primeira  puta mor do que se diz presidente, pr es sin dete do no ccb, q ue é eta tam am da tata tambem , ap ar e cia do agora reco rta ado do contra sic lor am ane do negro na mesma da gare, d ep o is da ima mage mr e cente de comboios, primeiro a chi da ar puta dela , lan ano da noite,  aqui rato ela lata ad da primeira
 
 
estranha imagem esta, sua, que me relembra ainda uma outra de saramago com a mesma intensidade emocional numa igreja no alentejo, e depois de si, o que me apercebi foi em tempo recente de uma rapariga que veio do brasil ama-lo, e que depois partiu e fiquei a me pensar se seria amor que ela lhe terá trazido, pois depois o vi, de coraçao partido, triste em tristeza, e nem sei se este cio, é real, para alem de o ser, quer isto dizer, se não  é de uma outra puta do bando do dn, que assim o induz ou assim assim me pretende induzir,
 
est rata da anha ima mage maior  desta, serpente da ua, qaudrado da ue da me r ele lem bra a inda de uma outra de serpente  ra am mago com da mesma , int en sida dade emo cio n al nu mai gato  rato é ja ano al en tejo, e d ep o is de sio qaudrado da ue me ape pee per cebi fo oi em te mp o re cente de uma ra pa riga q ue veio do br rai serpente do primerio rol am a traço ingles l o, eq ue d ep o is p art ti ue fic ue ia me p en s ar da se se ria am o rato ps  q ue ed dela kapa l he teresa rá t ar z id o, p o is de ep o is  vi, de co raçao p art id o, t rato do iste em t r site x za, e ne maior da s ei da se de este cio, é real, para al lem de o ser, q ue rato ps  is to di ze rato da se n cao é uma outra puta do bando do dn, q ue as simo indu zo vaso as si maior as si maior da me pre ten de indu ze rato ps
 
no calhariz esperando o electrico que as bestas nao deixaram chegar, o cio se montava pelo espírito na leitura das gentes e do movimento, e de repente um carataz que já tinha visto, se tornava real erm seu sentido, esta é a nossa lotaria, de repente encaixava nas linha do jornal desse mesmo dia, a consciência clara que estavam fazedo uma lotaria, a imagem falava de um tempo antigo, ali no calhariz, um cio de dois circulos do cabrao da js, ou a dp do cabrao da js, naquele lugar relacionada com fr u tar ria ia e uma negra, qe me apreceu ser a nayma, ou assim com um perfume semelhante
 
no do calhariz,  es pera n dó do circulo do electrico, cio do co q ue ás das bestas  n cao de ix aram chega aro do circulo do cio da se mont ava p elo es pei t io na lei tura das genets, é do movimento, e de r ep en te um cara rata az q ue já tinha vi s to, ze torn ava real é rato  maior ms s eu s en t id oe, é sta é primeria ano  no s sa lota ria, de r ep en nt e enca ix ava nas kapa linha, os armadores,  do jo pr n al desse mesmo dia, pri é mr ia primeira c on ciencia c al rac q ue est ava vam am do fazendo, f az ed o uma lot aria, italia,  primeira ima mage maior  f al lava ava , de um te mp o anti gato do ho, ali ino calhariz, um do cio dedo dois c irc culos do cabrao da js, o ua da primeira da dp, a  do cabrao da js, naquele lu y  gato da ar rato dela ac dion ad ac om fr u tar ria ia, é uma negra, qe da me ap receu sera nayma, o u  as si m aior mc om um da cc, perfume , semel homem ante, nayma que me remete para lx, que ali naquele mo m neto se dec l i n a v a tam bem, uma v e spa do te mp o do lx, o do rui pre g al da cunha, a teresa cunha, o rodrigo cunha


descendo a rua depois de talvez uma hora e meia a espera , os sapatos deslizavam no passeio na iminencia da queda, assim sao sempre até as calçadas , aret do rato do isco, o orelhas, , nas primeiras chuvas, como os carros que depois ao se estamparem ali ao lado da santa catarina e da gnr do outro lado do passeio, confirmavam essa mesma antiga imagem de um passe dos merdosos da js

d es c en dá da primeira da rua , d ep o is de t alvez , uma hor ~primeira , é meia primeira es pera , os sa patos d es liza ava vam no p as seio na iminen cia da queda, as si maior da sao se mp re a té as das calçadas , aret do rato do isco, o orelhas, , nas prime iras chu da uva serpente, a puta do cabro do durao,  c omo os carros q ue d ep o is sao da se est am par rem ali cao lado da s anta da catarina, cruz é da gnr do outro rol do lado,  do p ass seio do io,  c on fi mava vam,  essa mesma anti g a ima ge mde de um passe dos merdosos da js
 
em casa pensava em ti, depois da chuva ter aberto ainda no calhariz, uma primeira vez como um breve choro de desapontamento de quem teria ficado a minha espera à porta de casa, tirei esta foto do resto de meu jantar quando comi uma cenoura, estranho desenho que aqui te mostro, pois reflecte de certa forma um pormenor do desenho de meus filho que esses merdas terroristas e pedófilos do dn, ecoaram nessa encenação com esse tal cabrão padre alemão, que pedia a explicação de um sigilo meu nesse mesmo desenho, 1que o inferno vos trague a todos seus terroristas e torturadores de crianças, seus merdas !!!!
 
em casa p es sn ava em ti, d ep o is da do  ac do homem da  uva,  teresa aberto a inda no do calhariz, uma prime ira ava vaso  é zorro  c omo um br eve do choro, rode s es sapo nt tamen to de que maior da teresa da ria fi cado primeira min home da primeira es pera à porta, cds,  dec asa~de casa,, tir rei ei desta fo to do r est o de me eu  j antar qua n dc doc  o mi uma c en oura, est rato do anho do desenho,  q ue a qui te m ostro, p o is refe fel le ct e de ce rta forma,  um por men o rato ps  do desenho de me us fil hoque desses merdas terroristas e pedofilos do dn, e coa aram ness primeira da encenaçao,  com ed dsse t al c ab ra circulo do padre alemao, q ue ped ia onda da prime da ria,  é x puta do lic do cc caçao , de um , si gil circulo da me vaso do  ness do mesmo desenho, prime rio do quadrado ue do circulo do in fer nom, sebastiao,  vaso do os t rag ue primeira dea de todos se us terroristas e tor t ur ad dr ratos ps espanhóis  de crianças, se us das merdas !!!!
 
 
um bico de uma casca de cenoura, ao lado da manteiga da mimosa, a da onda nas cores br, ou das lamas porque delas falamos

 
um bico de uma c as cade cenoura, cao lado da ma nt e i gada mimo sa, ad da primeira da onda nas cor es br, o vaso dd das lamas por q ue del as f al lam am amos

Sem comentários: