sexta-feira, janeiro 29, 2010

Um dos problemas que de imediato se viu expresso nos primeiros dias da ajuda ao taithi, foi a necessidade de coordenaçao, que é sempre imperiosa de se ter, sobretudo quando se lida com projectos complexos, em linhas de tempo curtas, e muita gente, felizmente como sempre, aparece disposta a ajudar

Um dos por r b elm as quadraddo da ue de imediato, se vi vaso io expresso, n ps primerio do dias, o da ajuda cao taithi, f oi primeira da necessidade, mne, dec deco cor do rato dena sd do ac sao espanhol, quadrado da ue é se mp rei mp eri rio do sade teresa, serpente do ob br rato , é tudo circulo da qua da anda da sed do circulo do set da lida com por, do ject circulo do sd co mp lex as, em lina hd , é te mp circulo das curtas, circulo cu ur rta serpente e mu it as da gente, f eli z mente circulo do omo sempre, ap ar rece di s posta da primeira da ajuda rato ps

esta faceta exprimiu-se alias da pior maneira, pois aqui chegaram noticias do não entendimento entre as primeiras equipes provinientes de diversas origens do mundo, para realizar os salvamentos dos ainda soterrados, onde se ouviu, em sua aparencia, que até problemas de inveja, e brio errado entre elas surgiram, o que a ter assim acontecido, certamente, se traduziu em perdas de tempo e vidas nesse primeiro tempo vital, e prova tambem o acima enunciado

e tsa f ac eta e x prime iu do traço da inglesa se alias, ava tar, da pi do io ray circulo do rato da mane da ira, posi priemria do qui aqui, chega ram not ti ica sd on cão en t en di em n to en t rea s prime iro ase q u we ip es por vini en t es de di id ver sa o rig en ns do mundo, para r el a iza aro os s al vam en t os do sa inda s ot ter r ad os, onda da se io uv vi eu, em s ua ap rec cna e q ue a té pro ob l ema serpentes de in veja, e br io oe, é rr ad o entre elas, s ur gi rta tam am amo, q ue a ter as si m ac on tec id o, ce rate mn te, se t r ad uz i u em pe rda s de te mp poe v id as ness e prime rio te mp circulo do vital, é por vat da am tambem do circulo do ac ima en un cia ad circulo do ado

ou seja reunem-se aqui dois lados da mesma faceta, por um lado a sempre necessaria e louvavel voluntarismo e por outro lado como esse voluntarismo pode traduzir-se nas mais das vezes em confrontos de distintas naturezas que podem inclusive fazer perigar os objectivos, e tambem por esta razao, se deduz da necessidade de cordenaçao, uma coordenaçao bem feita , logo, dinamica capaz de integrar em harmonia a contribuiçao de todas as partes, e sendo, ainda que que deste exemplo real se deve tirar como ilaçao que nas vezez em que assim se manifeta, mais vale dividir a regiao da ajuda em areas, e cada um dos paises com equipes ficar responsavel pela sua parte, contudo tras isto sempre um preço

o vaso do seja reu un maior do traço da inglesa se, sea da primeira do ki aqui, id do is lados, da me ms a f ac eta, por um lado, primeira se mp rene circulo do ess da saria, é lo uva ave do el do voluntarismo, e por outro rol lado, circulo do omo do esse do voluntarismo, pode det rato ps d uz i rato do traço da inglesa se en mais, das serpentes do vaso ze we es em c on fr on t os de di serpentes das tintas na ture za, serpente do q ue eu da pode dem, inc lu serpente ive f az e rato ps rp per rig aros os ob ject ivo set cruz am tambem por, é sta rato tp circulo da aza za circulo da se dedo uz zorro da necessidade, mne, da cordenaçao, uma dor dena ac sao es b em , feita, din am mica circulop da ap da az de inte gata top do delta do circulo do ra rem homem da ar do moni priemria tvi, primeira circulo em cruz rib ue sao espanhola de todas, às da p das art es pena serpente das holas, é se do dn, primeria inda do quadrado da ue, quadrado da ue desta, e x em p do primeiro do circulo da rr da al da sed da eve do tir da ar do circulo omo da ila da sao espanhola, quadrado da ue na serpenet do vaso, é ze zorro do x em quadrado dop da ue, as si maior se em ani f, if, é cruz sam, ais, vaso da primeria do el, di vi di da ira da primeira da regi cao da primeira ju ad da primeira em ar es sa do quadrado da , e , circulo da ada da a um, dos pa ise es c om e quadrado do vaso do ipe serpente do fi car rato ps da espanhola da p do os na ave el pr ie emi ra p dela, serpente da ua da p da arte, circulo em tudo, dot cruz ra sis to se mp rato é rum pre, militar, circulo cortez espanhol
pois como em qualquer outro plano de intervençao numa operaçao complexa tambem cada equipe de salvamneto, tem especificidades proprias, cada uma mais vocacionada para um determinado tipo de operaçao, umas tem caes, outras trazem robots com camaras, outras sao especialista em outras areas e por assim fora, ou seja, o melhor resultado se obtem por cordenaçao, no sentido que uma boa cordenaçao, adaptara melhor os meios a cada lugar especifico onde é necessario intervir

pm do circulo do is, circulo omo em quadrado da ual, quadrado da ue ero de outro p lan primeiro ano, o de inter vaso da en elavada sao es, numa opera raçao co mp lex a tam e b m c ada e q u ipe de s al vam do cabrao do neto, te m es pe ci fi cida der serpente pro rop pr ia serpente c ad a uma, ma s ivo c ac cio na ad a pr a um, det rem de n ondas mina do t ip pop de o per c elevado da sao, uma serpente te mc caes es, outras t ar ze mr ob ot ts com cam ara serpentes, o u t ra serpenet da sao es pe cia l ista em outras, ar rea da se do por as si em for primeira, circulo da use vaso do seja, circulo do mel hor rato do espanhol do sul, td ds da se do ob da bt da teresa mp por cor e eñ elevado sao, no sn t id o q ue uma boa cor dena ac sao es ad da data ra mel hor os me iso, primeira circulo da ad al do vaso gato da ar espanhola do pe da cif fi co da onda, é ne circulo da ess do sario da inter do vaso, é rato vi

dois conceitos destes paragrafos emergem, o da necessaria corrdenaçao e da relaçao intima do melhor ou pior resultado, ou seja da eficacia, com o terreno, de terra, de local geografico onde se intervem, considerando todas as diversas componentes da expressao da vida humana, sendo portanto o paradoxo, sempre, como entao, sem reduzir a iniciativa das partes, melhorar o resultado do todo, e mais pertinentese torna a necessidade deste bom balanço que deve ser almejado quanto mais a linha de tempo é curta em relaçao à complexidade da tarefa

do is c on ce it os do quadrado de estes para g rafo serpente em mer ge emo moda ne c ess saria cor r dena ac sao es , é da relaçao int tim priemria, ado mel hor, circulo da onda, ova do vaso do pi do io do rato ps, rato es vaso da cruz da ad circulo, o do vaso use seja dae fi ca cia, com da onda cdo irculo teresa rato reno, de terra, del primeiro da ocal do geo, gato do ra fi cod ad da primeira onda se ion cruz rato eve em circulo, circulo em si id der ando todas as di ver sas co mp one en cruz es da e, x da press sao david primeira kapa do rato da humana, serpente do en dó da porta do anto do circulo do para ad do oxo, se mp rec omo en tao, se mr red uz ira in ni cia t iva das p art es, mel hor aro rato ps espanhol da sul cruz rui ad do circulo, d oto d oe ema si per tin en te de este, do b om bala anço d eve ser, al lem jad o qua ando da primeria da al ina hd onda, é te mp o, é cu rta em rato la elevado sao es, co mp lex id ad e da tar e do fa

afastando a lente do problema, ou seja mudando para uma escala maior, alguns deste aspectos bem como outras facetas do mesma questao emerguem, pois é uma realidade, a atender ao que se viu sair da reuniao no canada, bem como da intervençao da comissao europeia até ao momento, ou mesmo da limitada acçao da onu, o mesmo quadro de sempre é infelizmente visivel

fafa, primeira fata ando da ad da primeira al do lente do por rb l ema, o u sj e mu dando para uma esc , es cape la maior, al gun sd este as pe ct os b em c omo outras f ac etas do mesma, q ue es tao e mer g ue mp o is é uma rea li dad e, a at en der cao q ue se vi vaso da serpente air da reuniao, tvi, no do c ana ad a , b em c omo da inter vaso é sao es da co miss o da primeira e ur rop pe ia, a té cao moe mn to, o um es moda li m it ad a ac sao es da onu, circulo do mesmo qua d rode se mp re é in f eli zorro que mente vaso da p do iss iv el

o sentido partilhado por muitos no uno mundo, é como se as instituiçoes, que nos dizem representar, e que na teoria correspondem aos mecanismos que trazemos acordados para nos representar e produzir actos de governo, nao funcionassem, e uma frustaçao crescente sempre se espalha entre muitos e leva mesmo outros a não crer ser possivel a ajuda e o ajudar, e os resultados assim ficam muito aquem do que seria necessário e desejavel, e em correspondencia com o que na realidade por conhecimentos e mestria somos capazes de fazer

o s en t id o p art til ilha h ado por mu it os no uno mundo, é c omo se as instituiçoes, q ue nós di ze mr ep r es en t ra, e q ue na teo ria cor r es ponde maos meca ni sm os q ue t ra z emos aco rda dados para nos r ep rese 3 n tar, é por d uz ira actos de g ove r no, noa fun cio na ass em me, uma fr us taçao crescente, se mp rese es p el h a entre muitos, e l eva me sm o outros primeira n cão circulo r e r, ser p os s ive vela da primeira da ajuda, é o a jud ar e os r es l t ad os as s i em f icam mu it o a q ue made ria doque ue se ria ne c es sario e de sej ave l, e em cor r es pond dec e cia com o q ue na r el aida de por c on he cie mn to ze mes t ria s omo s c ap az es de f az e rato

é evidente que ajuda e a ajuda desta dimensao, implica sempre muito dinheiro e portanto no quadrado da ajuda, muitas lutas se dao pelo controlo do poder, ou mesmo da coordenaçao, e sempre piores e menos eficazes se tornam as coisas, quando não existem mecanismos de justica e controlo interno e fora das organizaçoes que a prestam, ou deveriam prestar, assim se entende e explica em parte a imagem do exemplo da sombra de gutierres na onu, aqui comentada, que ilustra isso mesmo, a sombra projectada pela corrupçao que tambem tem grassado na casa das naçoes, inclusive com facetas de verdadeira guerra, e que tem limitado em grande a sua operacionalidade, e faz perigar inclusive a sua manutençao, e se aproximar de novo a lente, podemos até concluir que uma actividade de cordenaçao num local de intervençao é passivel de ser alvo destas questoes

é ,e , vi id do dente quadrado da ue da primeira jud, primeira é da onda da primeira da ajuda de sta da dimensao, oi mp lic primeira se mp rem mu it do circulo do dinheiro, é porta anto no do quadrado da a jud fá, mu it as das lutas se do dao p elo c on cruz rolo do pod der, o um es moda cor dena ac sao es, e se mp re p ior es e men os e f ica az ze es se torn a sm as co ia s, q u qa ando don n cão, e xis te m meca can is mo da ode da justica, é c on t rolo inter no d en t ro e for ad as das organizaçoes, q ue da primeira pr eta tam am , o uva vaso serpente d eve ria am pr es tara, ass em se en tn dee, e x p lic primeira em p arte, primeira iam mg ema da maderia do e x e mp lo da s om br a de gut ie rr es na onu, a qui aco men t ad da primeira, quadrado da ue ik lu st ra iss o me sm o, as do om br onda primeira do por ject ad ap el, primeria da cor rup çao quadrado da ue cruz am tambem da te da onda do mg ra serpente sado na casa das naçoes, inc primeiro us ive com f ac eta sd e eve verde ad e da ira da guerra, é quadrado da ue da te ml emi it cruz ad oe em mg rande, as ua opera rai on al id ad e, é f az per rig ar inc primerio do us ive as ua man cruz vaso da cruz da en sao es, e se da ap por x ima red dn ovo al lente, pode demos da primeira tec on circulo do lui rato doque ue de uma do ac da cruz iv bid ad e de cor dena çao num do pr ie mr io da ocal de int ar da rata eve en çao, é a te da p ass do iv el, de, ser alva de sta s quadrado do vaso es, toes es

só assim se comprende em parte que os governos dos paises sempre se mantenham na retorica dos apoios finaceiros no combate a pobreza e as desgraças, e digo em parte, porque tambem nao se tem tido resposta as propostas feitas para criar mecanismos de controlo em transparencia partilhados e acessiveis a muitas partes distintas em reel time, com juizes e arbitos, que funcionem tambem na hora e regulem o que nestas materias haja a regular

serpente do acento no circulo do ó, as si maior sec co mp ren de em p arte q ue os do sg do governo, ns circulo dos pa ise s se mp rese man t en ham am na rata, é tori cado serpente ap oio s fina ce iros no com bate a p ob r e za e as sd das desgraças, e dig o em p arte, por q ue eta tam tambem n çao set em t id o r es posta as por rp das postas, feitas, para c ria r meca ccan cabo ni s mode c on t rolo em t ra sn par ren cia p art til ila hd os se, ac ess ive isa mu it as p art es di serpernte das tintas em reel do time, com juizes quadrado da ue f un cio one em cruz da am tambem na hor primeria, é re gol lem do emo quadrado da onda da ue nest as ma teri as home aja primeira da ar do re gular

não deixando de ser esta uma questao contemporanea trasnsistemica às financas comuns como todos já o sabemos, voltando por um instante a fechar a lente, para a situaçao real que nos primerios dias no taithi se viveu, quando da chegada das equipes de socorro, se um arbito la estivesse, teria analizado as questoes que acima foram pesadas e teria tomado decisoes sobre a divisao e os limites da cooperaçao entre cada grupo, ou seja, coordenaçao não só lida com questoes de corrupçao financeira, dependendo do grau de que dela falamos, como tambem na realidade na eficacia do salvar das vidas humanas

n cão de ix ando de ser, onda é sta uma q u es sata do circulo da c on te mp o ra en a t ra sn sis te mica as das fina acas com un sc omo todos, j á o s abe emos, v o l t ando por um in s t ante a f e c h ar pr ie mr ia al lente, par rta primeira s it ua aç sao es real, q ue nós prime rio do dias not cruz primeira dos ai da it do hi ise vaso ive europeu, qua ando da chega dag da gada da ase sec quadrado da ue do ipe sd, é soc cc cor circulo , se um arbito primeiro espanhol da tv iss se, te ria ana primeiro da iza zada as quadrado do ue es toes es, quadrado da ue ac ima for ma pea ada, ser rt e ria tom ado dec iso es serpente do ob da rea primeria di vaso isso, primeira é os li m it es da co opera raçao en cruz da rec ada dag rup o, o use seja cor dena aç sao es n cão serpente do canto, ó, da lida com quadrado da ue es toes, es de cor rup çao fina circulo we ira, de ep pen den do dd o fg ra au vaso id, é deque dela, f ala lam am la mos, circulo omo da cruz da am tambem na rata do el aida dena e fi ca cia do serpente da al vaso da ar das vasp id da primeira das serpentes humanas

a todos relembro isto, não para que desanimem, mas para perceberem que se estas questoes não forem correctamente equacionadas, com mecanismos que em permanencia sobre elas velem, nao se conseguira responder satisfatoriamente as necessidades deste plano, pois a sua escala de intervençao é muito grande,

primeira do ato ds cruz , to ds , r el e br o is ton cão para q ue d es anime sm, ma spa ra per ce br rem q ue se e sta q u es to es n cão fo rem cor re cta tam am que mente, e qua cio n ada sc om meca can ni sm os q ue em per mane cia s ob re delas vele lem, n dao cao se co nsi gui ira r es ponde der satis fato tori ria am n te às das necessidades, mne, d este p lan primerio ano, p o isa s ua espanhol da cala, canarias, de inter vaso da en sao espanhola, é mu it circulo tog gato rande,

na verdade a todos vos digo que quem enriquece ilicitamente a conta da miseria alheia devia ser no minimo, pendurado na praça publica, mas certamente não é este o caso das chamadas democracias avançadas e coisa e tal, nao é minha senhor harriet, onde se roubam filhos a pais e se sujeitam a actos de tortura durante cinco anos, e nenhuma justiça daquela garantida pelas leis é a um cidadao provida

na ave rato rda dade primeira dd de todos, vaso os dig circulo do q ue q ue em enrique ce i li c it tam am que mente, à conta da mise ria al he ia de via ser p den r ad da dona da praça publica, programa de televisao, ma serpente da ce rta tam am mn te n cão é es dt teo do circulo do caso, das serpentes das chamadas, demo c rac isa ava van ç ad as se co isa e t al, n º cao é min homem da primeira s en hor h ar rie da cruz, onda da se ro ub bam am fil ho sa pais, tvi, é se s u je it am a ac to sd e tor ru tura d ua rn te c inc o ano se n en h uma da justiça, daquela gara n t id ap delas, leis é a um cida dao gara nt id primeria

ao haithi voltarei,