sábado, março 20, 2010

a gargalhada do diabo no dia das explosoes em londres

continua...

me recordo como se fosse hoje, desse telefonema no dia das bombas em londres, eu e meu filho falando ao telefone, de repente na mesa a gargalhada fora projectada, misto de quem gozava com o facto de ali estar em meu lugar e também o desprezo imenso pelo mundo e pela dor que nesse dia corria, de tal forma fora o gargalhar que eu e meu filho ficamos suspensos na conversa, por um momento, perante aquela face a meus olhos ocultada que assim se desvelava em sua imensa perversidade, retomamos e concluímos a conversa, eu e meu filho, e depois de desligar fora como se tivesse gelado por dentro

me reco rato do c omo se fo os se ho pje, de esse tele fon ema no do dia das bombas em londres, eu e me vaso fil ho f al lan ando cao tele fon e, de rep pente pen en te na mesa, madrid, a g ar gal h ad a for ap por ject ad a dam am mi st ode deque em g oz ava com o f acto de a li es star em me vaso lu g ra e eta tam am tambem do circulo do d es pre zo im en s o p elo mundo e p ela da dor q ue ness e dia cor ria, de t al forma for cao g ar gala home rato ps q ue e vaso em eu fil ho fi cam s o s us pen s os na c on ver sa, por um mo men to, pe ran te a aquela da face, a m e u s ol homem os coc oculta da do quadrado da ue do as si maior da sed do quadrado da espanhola vela da lada lava ava em serpente da ua im en sa per ver sida dade, rato e tom a ano sec on circulo lu omo da dam da mosa, circulo lobo on ver sa eu, é me eva do vaso fil ho, é do quadrado da ep do circulo do is de d es da liga do dog do gato da ar da for do ac omo set cruz iv esse do gel ad circulo por do quadrado en cruz rop, preso

a explosão de gás que por milagre não o fora, no quarteirão a seguir em tempo posterior, que se transformou numa chama, como a chama que hoje aqui descrevi vista na neve na russia, a chama que aqui lambeu rasante o andar de um dos músicos , salvo erro o baterista , dos xutos e pontapes, e a marta depois morta no aeroporto, na esquina da óptica de oiro, e um roubo de obras via universal de permeio, e outras edições piratas pelo oriente, como muito tempo depois me desvelou o espírito, ou seja o dinheiro e os pecados das ganancias e das arrogâncias dos que se dizem estrelas


primeira da e x p lo sao degas gas q ue por mila gre n cão o for primeira do ano q ua arte irao , primeira se gui rem te mp o poste rio rato, q ue se t a sn for mo vaso nu ma c ham ac omo da moda da primeria chama do quadrado da ue do home oje da primeira do ki aqui, id do quadrado da es circulo do rato ps, é vi iva vaso do ista na ane da neve na russia, primeira chama quadrado da ue a qui lam do beu ra san teo do circulo cem anda ar de um dos mu sic os , s alvo e ero do rr circulo do ob bate rato ista, a dupla baqueta, dos xutos, é ponta da tap do ape serpente espanhola, é primeira da marta do quadrado da ep do circulo do is mor da morta rta do ano aero rop dp do porto, na serpente do eu uva vam, mulher de durao, vaso do quadrado ina dao do pt ti do cade deo iro onda, é um do roubo de obras via universal, de per me io, e de outras ed di ço coretz es pi rata s p elo do circulo do rei in tec circulo p do omo mu it circulo da te do mp pop da pode deo do quadrado da ep do circulo 101 do is med espanhol da celo velo da ova do vaso do circulo do espanhol do pi do rito, ps, o vaso seja do circulo do dinheiro, din he iro, é os pe cados das gan anc ia sedas sd das arro gan cia sd as q ue se da sed da di do ze maior das estrelas, o duro do durao

em israel, bang, pela segunda noite consecutiva assim se via uma explosão de um míssil sobre as habitações palestinianas, que tanto podia ser de ontem como de muitas outras noites ao longo de décadas, curioso desenvolvimento das linhas recentes sobre este assunto, pois o numero de mortos, não deixava de ser simbólico, o de uma equipe, depois os confrontos entre os que tem pedras nas mãos e os militares israelitas, um com um símbolo que parecia Morse, comunicações, traço , circulo, traço, vermelho e branco, com uma faca que parecia trazer perfume de taiwan, da onda do sudoeste, assim se desvelava em meu sentir ao ver o que espero seja só uma forma de o dizer e mostrar, o gás da faca do sudoeste, vinte e dois, do duzentos oitenta, do Mercedes duzentos e oitenta , ou do segundo de oitenta


en is ra el do bang, p el primeira da ase se gun da do ano da noite , 2005, c on sec u t iva as si maior da se da via de uma, é x p lo sao de um miss si prime rio s ob rea as h ab bit taçoes espanholas palestinianas, q ue t anto pode ia ser de on te mc omo demo da mu it as de outras sn noite aol ong gode dec ad as, c ur iso d es en volv ie mn to da s linhas rec en t es s ob re est assunto, p o iso nu mer do ero demo rt os, n cão de ix ava de ser si mb o lic o, ode uma e q u ipe, d ep o is os c on fr on t os en t re os q ue te maior das pedras nas mao se os mi l t y ares is ra el it as, um com um si mol olo q ue par e cia mor se, com unica caçoes es do t r aço , c irc culo, t r alo, verm ml le h o branco, com uma faca q ue par e cia t ra ze rp cc perfume de taiwan, da onda do sudoeste, as si w em se d es vela lava ava em me eu vaso s en t ir a o ove ero roque es p ero seja s ó uma fr roma oma deo di ze r emo st rata da ar,do aro do gas da faca do s u dó é este vinte, é do is, do d uz zen t os eo it en t ado mercedes duzentos e oitenta , o vaso do se gun ode deo de oitenta, oi it ten t primeira

no video ultimo caldeira, é o do bang do calice sagrado, a morte de uma menina

po l vo face oculta

e a imagem dos papelinhos da compra dos carros com o mustang, alguns deles estavam como capeados por plastico, coisa nunca vista, ou seja uma relaçao com o passe do gil no final do programa pros e contras ao colocar um papel dentro de um plastico daqueles que servem para guardar folhas soltas

é primeira rai ima mage ge maior dos pape dos linhos, da compra do leito, da co mp ra dos car rosco om o mus t ang, al gun ns serpente deles, est ava vam am c omo cap e ad os por p la s tico, co isa nu un ca v ista, o vasodo seja uma do tribunal da relaçao com do circulo do passe do dog do gil no fina al do pro g rama pro rose contra sao c olo car um pp el d en t rode um p la sc tico da ue deles q ue ser vaso em para g ua ar da ar das fo l h as sol t as

continua...

e outras imagens desse dia da tal europa

continua...

depois ainda nas noticias da euronews, se via obama universidade defendendo o health care, as gentes entusiasmadas, e uma referencia dele no discurso, que as seguradoras tinham aumentado os prémios na ultima quinzena em 40, 50 60% sem aviso prévio, na forma selvagem como o vem fazendo, depois ao cumprimentar as gentes, se viam os guardas costas que estavam assim meio nervosos, ali me emergiu um perfume a uma memoria recentemente evocada nos noticiários depois de falar do filme, do nixon, mas que se prendeu com a tentativa de assassinato a reagan, um estranho atentado na forma como foi feito, assim me recordo em menino de o ter sentido,

d ep oi sa inda nas not ticas da eu r one ws, se via ob am mna univer sida dade d efe en dn neo circulo hel a t homem do care, as sg en t es en t us ia sm mada se de uma ar refer en cia dele no di s curos, rosque, q ue as das seguradores tinha do ham da manha, 9 11, au men t ad o os pr emi is na u l t ima quin z en a em qaudrado do circulo da estrela, circulo do sessenta do percentil, per c en til se maior av iso pre vi io, na forma sela lava ava vage mc omo o ve maior do fazendo, d ep o is sao cu mp rim n t ar se via am os g au r ad as costa s q ue est ava vam am as si maior me io nervo s os, al i me e meg gi u um perfume, cc, a uma me mor ia re en te que mente, evo c ad ano dos nós bn o tic ia r i s d ep o is de f al ar do fil med o ni x on, masque ue da se pre den , per deu, com a t en tat iva de as s a sin ato a rea da seguradora gan, uma te rato sn homem da primeira do atentado na forma c omo fo do oi f e it a, as si maior me rec o rato do dó em menino deo teresa s en t id circulo

de frança, crime e castigo, nas imagens de uma exposição sobre a guilhotina, relativo ao louis do bairro dez ase ise, e da maria antonieta que presumo ser uma espécie de rainha dele, dos rebites , como imagem da estrutura das torres, top torres, um per centil dentro de um rectângulo como um A, que é uma nota e um anzol, ou seja parecendo apontar programação de ondas sonoras, foto do per centil das torres, financeiros, eros, reflectidos num a ser enforcado com cordas pelo joelho, e um quadro que apontava uma semelhança com um do picasso, com guitarra, mas que aqui era de um enforcado, ou seja espanhol , ou com relacoes a espanha, tipo a carta do foll, do tarot, Zodíaco cao, do assassino, e um perfume a uma menina outrora morta, que se liga a imagem que no final deste comentário sobre as noticias da madrugada, e depois de voltar a alguns pormenores das ultimas imagens dos vídeos, irei abordar, aquelas que desvelei em parte no ultimo vídeo e onde me apareceu uma menina deitada num leito, uma precisa foto outrora publicada pela rosa leonor, num leito assim em tons de vermelho e uma sombra que sugeria sangue, e que me parece portanto pelo sincronismo poder estar ligada com esta imagem vinda de franca

de fr ança es, c rime é cas tig o, nas ima mage ge en ns de uma e x posi sic sao es s ob rea primeria gui l hi io t ina, , r el at ivo cao lou is do ba iro de dez ase ise, e a da maria anton ie eta q ue pre ess s umo ser uma es pe cie de rinha dele, dos reb bit es , c omo ima mage ge maior da es t ru tui ira das top rr es, top torres, um per c en til d en t rode um rec tan gula c omo um A, q ue é uma not a e um an zo l, o vaso do seja par rec em n do ap pao on t ar pro g rama maço da primeira de ondas se on o rato as, f oto do per c en til das to o ratos es, fina anc si ie os dos financeiros, , ref fl e t id os numa ser en forcado com das cordas p elo joe el ho, é um quadro q ue ap pop pn t ava uma se ml le h anca com um do pica ass o, com gui itarra, masque ue aqui , e ra de um en forcado, o vaso do seja es p anho , o vaso com r el aco es a es p ana homem da primeira, t ipo da primeira da carta ca rta do fo do ll, do tar ato da ota do zo di cao, as sa sino, é um da cc perfume, a uma menina outrora morta, q ue se da liga da primeira ima mage ge maior do q ue no fina al d este co mena t rato iso s ob rea as not ticas dama dam am ad rui gada, e d ep o is devo l t ra a al gun s por men o r es da s ul t ima s ima g en ws do s v id deo s, ire rei ab o r d ar, daquelas, q ue d es vele ei em p arte no u l t imo vi id deo, é onde me ap ar e c eu uma menina d ei t ad o ano um, nu maior do leito, uma pre cisa f oto o u t ro ra pub lic ad ap dela, da rosa leo na or, nu ml e it o as si maior em toi ns de eve vermelho, é uma s om br braque s u ger ia do sangue, é q ue ds sam am me pa rece porta anto p elo sin c ron is mo pop der es t ra liga gada com, e sta ima mage ge maior do vaso da inda de fr ança da espanhola

jean claude trichet, falava de que em seu ponto de vista defendia a existencia de maiores mecanismos de controlo e que as entidasdes financeiras fossem dotadas dos meios para o efeito, londres ao que parece está discordando, um dos bancos recentemnte intervencionado pelo estado, em vinte por cento do capital, está na expecativa de grandes lucros com base em emprestimos de elevado risco, mencionava o belo senhor, especificamente cds, como um dos fundos, e ao lado se lia o david do mr da rigth, mr da direita, rig gt cruz homem

jean c l au de t ric he t, f al ac cv ade deque eu em s eu ponto de v ista d efe en dia a es x ie tn cia de maio r es meca ni sm os de c on t rolo, é q ue as ant id a sd es fic na eira s fosse maior dot ad a sd os me iso para do circulo do feito, londres, cao q ue pa rece e stá di sc cor r d ad dn do, um dos bancos rec en te mn te int r eve en cio n ado p leo estado, em vinte por rc en to do capital, es rtá ana e x pe cat t iva de g ar n d es luc ros c om base em e mp es x t imo sd e el eva ad o rat y o do isco, men cio n ava o b elo s en hor, es pe cif ica am que w mente c ds, c omo um dos fundos, e aol ado se li cao david do mr da rigth, mr da direita, rig gt cruz homem


rio tinto, e china na juntos para a exploraçao de minas, ressoava estranhamente em queda de entre rios, g r ise cana uni

rio tinto, e chi bn na j un t os para a ,é x p lo raçao de minas, r es os o ava est ran ham am que mente em queda de entre rios, gato rato ise sec cana circulo da ana uni

ad mini s t raçao do dog gil volvo, fford, ge el eel delta cabo laranja prata

r elo gi os ba onda ie k lira, s u iss a f ac e b ook 10 io, 9 10, cle bico acto base world cha porche ro lex , rol e x, s7 50 , é gato sw mar onda, ix do lll, do, 10 d0 11, reflexos de prta das perolas da face book, a c d ie vaso x fr is sete mb ro

fut s ie londres, eu rex india, fundo kapa fu ue vernelho, acçoes, mineiras, comunicaçcao do casal loir das rotaçoes de modelos 3d como a arcada do world trade center, que ressoa tamnem em outros fios aqui anteriormente descritos

fut s ie londres, eu rex india, fundo kapa fu ue vernelho, acçoes, min e ira s, com unica x cacao cc es do ca s al loi rato da s r ota taçoes es de mode elo s 3 d c omo a arc ad dado world trade center, q ue r esso a ta m ne m em o u t ros fi os a qui ante rio rato mente d es circulos dos ritos

de seguida na imagem de madrugada, o perfume que se elevava da linah francesa da guilhotina e da menina morta que antes de ontem pela madrugada como referencio n o video se desvelava, e que vem ainda de tras, sobre a tal pseudo identidade da maddie, assim o creio, neste segundo aspecto tambem existir uma relaçao, se nao a mesma

de se guida dana ima mage ge maior de mad ru gada, o cc per rf fu me, q ue se el eva ava da lina homem francesa da g gui l h ot ina, é da menina morta q ue ant es de on te maior p el lam mad ru gada c omo refer ren en cio no ovideo se d es vela ava, e q ue eve ema primeira inda de t ra serpente , s ob rea primeira t al ps eu dó id en t id ad e da mad di ie, as s imo c rei o, nest e se gun do as pe ct otam be maior e xis tir uma da relaçao, s e nº cao em es ma da me es sam da mesma

antes de avançar para a imagem, só uns breves acrescentos aos assuntos abordados no ultimo video,

ant es de ava van ça es rat y o p para a ima ge mao amior, s ó uns br eve es ac r e s c en t os a os as sun t os ab o r dados no u l t imo vaso id feo deo

qua ando falo com o papa d iso, digo, sabes em vez de sabeis, ou seja, s ab abe
quando dig o papa, dig on a r el aida dede, papes, ou seja pap ap pe es

depois de ler fon da tura da rua do costa, gato um, assem aqui se acrescentou, 45 traço da cruz deitada horizontal para a direita, ou seja na relaidde esquerda, 90 3, seta dentro do ~rectangulo apaontado o vertice alta direita, e do traço ingles do x no rectangulo direito, o da direita, e uma outra seta , tipo um patao, que ponta a esuqrda baixa sobre o traço do psi, ou seja uma seta que foi para cima e depois outra para baixo , ou seja uma turra, tres aneis , é tambem a imagem antiga da teresa no primerio encontro com a puta psicologa ana pauala, aqui outra vez recordada

e sendo que me recordei, de um pormenor significante da relacao na av praia da vitoria, onde é o tal consultorio da gnosismed, onde tambem trabalha a que fora mulher do herminio, ou seja grupo, assirio alvim e rosa dos ventos,

e s en do que me reco rat y o dei, de um por men o rato ps si gn if i can te da relacao, tribunal, na av pr aia da vito tor ria, onda é o t al c on cu sul primeiro do tor do io dag gato no do sis med, onda eta tam am tambem t ra ab bal da alha , primeira q ue for am mul her do her mini do io, o vaso seja g rupo, as siri o alvim é rosa do os vaso en cruz os dos ventos

pois foi em casa de uma amiga que ali tambem mora, com quem eu partilhei que estava para se passar algo de muito grave no dia seis ou sete, bombas, e um dos locais onde essa leitura pelo espirito se fizera fora exctamente ali nessa rua, num mupi que anunciava a estreia de um filme nesssa data, com um estranho simbolo, uma bola de metal gigante com braços de ferro,

p o is fo oi em c asa de uma a mig a q ue al i tam am tambem mora, com q ue maior do eu p art til he i rato q vaso eta vaso para se p ass ar al gode mu it o g rave no dia se is o vaso do sete das bombas, é um dos lo cais onda ess a l e it tura p elo es p ei it to ze fi ze ra for a e x cata em n te al i ness a rua, nu maior mu pi q ue anu un cia ava primeira est rei a de um fil me ness sa da sada data, com um es t ran anho s ue em mb olo, uma bola de mt al giga gan te c om br alo s de ferro, ps

o dia de anos da teresa, com as gargalhadas que ouvi pelo telefone quando lhe falei para o jantra onde eles e outros estavam, um homem que muito se rira, com um estranho riso, sobretudo nesse preciso dia da desgraça

o dia de ano s da teresa, com as g ar gal h ad as q ue o uv vip p elo tele fon e qua ando l he f a l ei para do circulo d jan t ra onda deles , é outro s est ava vam am, um home q ue mu it o se rato da ira , com um es t ran ho rato iso, sobretudo ness e pre c is dia da d es sg gato rato aça espanhola

outro fio ali se deu na av praia da vitoria, a tal puta que na aparência mede a tensão arterial, no centro comercial que ali existe, o gemini, a ele cheguei na manha em que parti a casa toda, conduzido pelo espírito e o homem se passou quando me reconheceu, dando-me como na altura narrei a clara noção de que sabia muito bem quem eu era e o mal imenso que a sua atitude me desvelara, e que relacionei com abusos infantis, pois também ali na zona, esta o colégio, onde a primeira criança abusada em Portugal fora roubado na década de setenta, o colégio onde o paulo portas andou, bem como outros fios que ali se desenrolaram em outras visões, nomeadamente a explosão de gás


o u t ro rof fi do io al ise sed eu na av pr ia da vito tor rato do ia, a t al puta q ue na ap ar rte cn ia medea primeira da t en sao arte ria al, no c en t ro co mer cia al q ue al ie x is teo ge mini, primeira dele, c he ge eu vaso do ina da manha, em qua p art ia c asa toda, condu uz id o p elo es pe rito, é o h ome maior da se p ass o vaso do qua ando me rec on he c eu, dando do ponto do traço ingles da me c omo na al tura na rt rei primeira da clara , noc cao deque eu s ab bia ia mu it o b em q ue maior do eu era, é o do mal imenso , q ue a s ua a titu de me d es vela lara, russia, é q ue r el ac x cio nei com da primeira da onda bus os si un fan t is, p o is t a mne m al ina zon primeira, +é sta do circulo colegio, c ole gato do io da onde ap da primeira criança ab bus sada em portu gal, fo do io ro ub ad dona dec ad a de set en t x cao colegio onda deo do circulo do paulo portas, ando vaso, be mc omo o ur rt os fi os q ue al ise ss sede s ero rol lara ram am em outras v iso es, noe ema mad dama dam am , a que mente, a primeira da explosao de gas, da e x p lo sao ode dg as degas gás

ou seja a suma disto me diz, controlo rem roubos e abusos de crianças e bums em londres

o vaso seja a s uma di s tome di zorro do c on t rolo rem de ro ub os se ab bus os de c r ian ab ç as cortez

sao espanhol com cao, é a rapariga que duas ou tres vezes no jardim aqui encontrei, casada com o rapaz do cd espanhol

sao es ap pn ho al com do cao, é a ra pa riga q ue du as o u t rat io s es v e ze es no do jardim, maqui aqui en c on t rei, ca sada com o r ap zorro do cd es pan anho natal, o primeiro rp


continua...

imagem russia eua encontro, e beslan

continuação...

nas imagem de madrugada da russia, se via hillary a falar com um colar de muitas voltas de pedras negras, tendo como fundo uma parede de madeira onde pela posição dizia, o cardeal, do cruz da tuberculose deitada, depois se via ela a rezar num altar ao soldado desconhecido sobre a neve, uma estrela com uma chama de fogo a arder, e no fundo da imagem, três degraus que subiam pela neve, como falando do soldado que dera a vida numa ascensão sobre a neve, estranha imagem, pois não daria um soldado a vida por uma má ascensão como a que aconteceu em beslan, mas o perfume desta imagem da russia, remetia também para a queda das torres em nova yorque

na s ima ima mage en de mad ad ru gada ad da primeira da russia, se da via da hillary a fa al rc om um c ola rato do aro de mu it as das voltas de ped as das sn negras, t en doc omo fun do uma pa rede de ema da made ria onda p el a posi si sao es di zorro do ia, do circulo do cardeal, do c ru zorro da t ub br cu lo se deitada, d ep o is se da via dela , primeira rato e za ar nu m al t ra cao sola dao d es c on he c id o, s ob rea primeira ane da neve, uma es t rato dela com uma da ac chama ham am primeira de fogo, a ard der, é no f un do da ima mage ge maior das tres dos degraus, q ue s ub iam p el ane neve, c omo fa al ln dodo sol dado q ue der a av ida numa as c en sao s ob rea primeira ane da neve, est rata ana ima mage ge mp p o is n cão da ria de um sol dado primeira vaso ida por uma má as c en sao c omo da primeira q ue ac on tec eu em bes lan, maso circulo do perfume, per rf fu da me , cc, de sta ima ge maior da russia, reme ti ia t am tambem para da ad da primeira da queda das torres em nova yorque

se via ela com alguns outros como ban ki moon, a entrar na sala também com paredes de madeira onde outrora um fio aqui foi comentado numa outra imagem, vinha a delegação toda assim com ar de certo pesar como quem sabia da responsabilidade que conheciam, e se sentavam na mesa, os russos do outro lado, e uma bela e estranha rapariga que hillary discretamente parecia assim indicar, como conhecendo, uma loirinha, com cabelos lisos que estava assim com a cara para baixo,

se da via dela, com al gun serpentes de outros c omo do ban ki dam am da moon, a en at ra ana do sala t am tambem com da parede, linha, sd ema da madeira, onda deo de outrora, um fi do io da primeira do ki aqui, fo oi com en t ad o, numa outra rai ima ge maior da vinha da primeira da del le g aç sao es toda as si mc om da ar dec e rt top es ar c omo q ue maior sa ab da bia da r es ponsa bil id ad e q ue c on he cia am, e se en t ava vam am na mesa, madrid, os russo do outro rol lado, é uma e ts ran anha ra ap riga q ue hillary di sc creta em n te par rec ceia se ia as si maio min indica car, c omo c on he c en do, uma loi rinha, com cab elo s l iso serpente q ue estav as si mc om primeira da cara, dop para ba ix cic culo

o sentido desta linha indica então que alguém outro pagou por beslan, sabendo agora as partes que nao fora ele o responsável pela matança e sendo que nas entrelinhas emerge também um perfume embora ténue, sobre alguns dos jornalistas russos mortos nesta enorme confusão, a ana, assim também ganham o sentido das rosas na imagem por detrás da tatiana

o s en tid id ido de sta da lina h indica en tao q ue al gume de outro pa g o u por bes lan, s ab bend en dó, a gor as p art es q ue nº cao for a dele leo circulo do r es ponsa savel ave l pela matança, é se dn o q ue nas en t ratos das linhas e mer g ue e eta tam am tambe me bm um perfume, cc, em bora t en ue, s ob re al gun sd os jo ra l ista russo mortos ne sta en o rato da me da confusao, a ana as si em t am tabem gan do ham do circulo da s en t id o das rosas na ima mage ge maior por det ra serpente sd da primeira tat ia ian ana

depois numa sala sentados em cadeiras lado a lado , hillary e putin, com uma lareira ao fundo, onde se viam duas kundalis do lado direito da boca da lareira tapada, como desenho oriental, meio muçulmano na simbólica de seu desenho,

d ep o is numa sala, rr, s en t ado s em cade das iras l ad o al ado , hi ll ar y e p u tin, com uma la rei da ira cao fun dó, onda da se vi am du as k un da al lis dol ad o direito da ab o c ad a l ar rei da ira da calçada da tapada, c om de de s en ho o r ie en t al, me io mu cu lam nona si mb o lic ad é s eu d es en ho,

em suma a imagem neste ponto me disse, o cardeaa das contas negras das setas de muitos bombardeiros das bombas nucleares, do vermelho br amarelo da saia, o da ase da asia que foi tombado,

em s uma a ima mage ge maior do neste ponto tome, me di iss serpente da se, do circulo do car dela da serpentes das contas negras das s eta sd , é mu it os b om bar de iro s das b om ba s nuc lea ares es do ove vermelho do br am mar do elo da s aia, o da ase da as iaque fo oi do it tombado ,om bad ad circulo

e neste ponto a imagem se alargava para a america, pois as setas eram conjunto de antigos avioes bombardeiros como estando num deserto, d es sw e rt o, onde ss viam a ser destruidas num modo muito particular pela sua simbologia, uma especie de camartelo, ou cama do martelo, do thor, que era nao uma bola, mas uma lamina, onde se via o cor da id acima identificada, que é lançado como em queda livre sobre os avioes e literalmente lhes corta a fuselagem como as asas, ou seja ressoa isto na linha das quedas das torres tambem, como entao dizendo que os dois acontecimentos se ligam, em combates de titas, o que tem alguma logica, no tal escutado recente pelo espirito que aqui relatei , de alguem que dizia, me parecendo vir da america, que os russos continuavam a ser nossos inimigos e sendo que num dos ultimos videos, aqui mostrados, exctamente esse dizer, clash of titans, emergue do background do video anterior, como que fazendo uma turra na imagem, uma perca de sincronismo vertical sobre esse dizer gravado no video anterior aquele onde isto se ve

é neste do p oi int circulo da prime ria rai ima mage ge maior da se al argo onda ava para da primeira am erica, p o isas set s e ram c on j un to de ant ti g os avio es b om bar de iro sc omo es sat n dó nu maior d es rt circulo, onda ss via am ma ser det rui id ds nu maior mode deo mu it o p arr tic cu al rato rp dela, s ua si mb olo gi ia, uma e spa e cie de c am mar rt do tel o, o vaso da cama do am mr e tel o, do thor, q ue ran º cao uma da bola, mas uma la lam am mina, onda da se via do circul do cor da id ac ima id en ti fi c ad a, qu e é lan cado com em q ue d a l liv re s ob reo os avio es, é lie ie t r al lem n tel primeiro homem es co rta a f use kapa lage mc omo as asas, o vaso do seja rato esso da primeira is to na da linha, das quedas das torres t am tambem, c omo en tao di z en doque ue os dois ac on tec cimentos se liga am, em c om bat es de tita s, o q ue te ml amior da logica, ano do no t al es cu t ad o rec en te p elo es p ei it o qui ie a qui ire rato dela t ei , de al g ue maior do q ue di zorro do ia, me ap pre c en do vi rato da am mer rc cia, q ue os russo sc c on tin ua ava am priemira ser no ps s os dos inimigos, xutos e pontapes, x xu t os dos ponta tap es e s en doque eu num do s ul t imos v id deo saqui mo st r ad os, e x cata em n te ess e di ze rato do rc la sh o f t it a ns, e mer g ue do ba ck g ro un dd ov id deo ante rato do iro, roc cc omo q ue do fazendo, uma da turra na ima mage ge maior, uma perca, de sin c ron is mo ove vaso é rato rt tic al s ob re esse di ze ra t o g r ava ad o no v id deo ante rato do ior, aquele onda is to ze eve se

continua...

tres suites de bach, beslan e uma semelhança , olga roriz



J.S. Bach - Suite n°5 for Cello Solo - Gavotte 1&2








J.S. Bach - Suite n°5 for Cello Solo sarabande



Kodaly 1st movement

a checa, musa de klint e ginastas russas em portimao

é curioso porque esta rapariga que agora emergiu pela pichagem no muro da checa de noventa e dois, que me remete para a tal polaca, do passe no vip e no lounge, me evocou agora a outra rapariga do velo de jason, que de repente consciencializei ser de alguma forma o arquetipo da musa de klint, numa linha aqui recentemente abordada, se bem que com cabelos menos compridos

é c uri iso os e rp en te spor quadrado dd da dp da ova do vaso desta ra ap riga, q ue agora e mr gi vaso p el a pic hag ge mno no do m ur o roda checa de n ove en a teo sic, q ue me reme te para a t al pop laca, do p asse no do vip e no do lounge, me evo cu do agora da primeria de outra rapariga do ove do velo de jason, q ue de r ep en te c on sci en cia al ize ei ser de al guam forma circulo arque t ipo poda da musa del e mk , pub, l int, numa da linha do qui re en te maio net ab o rata da ad a, ase se b e maior q ue com cab elo s men os co mp rid id os

nas imagens desta madrugada na russia , que pressuponho sejam da mesma visita , e do encontro sobre o desarmamento nuclear, digamos assim, e esperemos tambem na realidade que se dirima com sucesso este ponto, se via mais alguns pormenores, que alargam, o quadro desta leitura

na s ima maga ge en ns de sta mad ru gada na russia , q ue pre ess up on ham sej am dam da mesma v isi sita , é do en c on t roso br e o d es s ar ma men to nuc lea da ar , dig gas sm o as si me es per remo emo s t am tambem na rata ela id ad e q ue se di rime c om suc esso este ponto, se via ma si al gun spor men o r es, q ue ala r g am gamo qua d rode desta le it da tura, ur primeira

antes, vira eu tambem um pedaço de um sarau em portimao, com jovens e belas ginastas de leste, ginastica com vara e fio, que passara no programa da bela loirinha com bela face na rtp dois pela madrugada, e vira em todas uma estranha coisa, pois parecia que estavam todos fora de sincronismo, pois quase todas deixaram nas apresentaçoes, cair a vara, e aquilo me fez chamar a atençao sobre imagem e me fez recordar uma outra imagem que vira na fina, uma noite à porta das danças de lisboa, quando chegou um brasileiro numa bicicleta, e ela tirou o pauzinho, assim tipo chines que trazia preso em seu cabelo, e como que desenhou por um momento no ar uma figura imaginaria, como se fosse um passe ou algo assim, e aquilo se entranhara em mim, pois nessa noite como aqui escrevi um cio de mata mata, estava montado

ant es, vaso da ira do eu t am tambem , um ped aço es de um sara au em porti mao, com jove en se b ela s gina onda sta serpente de leste, gina s tica com do vara, ps, é fi do io, q ue p ass serpente ra ano pro g rama da bela loi rinha com da bela da face, revista, na r tp do is p el primeira lam am mad ru gada, é ave da eve dop do vaso da ira em todas, uma es t ran h ac aco co isa, p o is pa rec ia q ue est ava vam am todos for ad e sin c ron is mo , p o is q ua ase todas de i x aram nas ap pre s en taçoes es, c air da primeira ava do vara, é a q u ilo me de fez c ham mar a at en çao es s ob re iam mg ge me mede fez do reco da rata da ar de uma outra rai ima mage ge maior do q ue vaso da ira na fina, uma do ano da noite, primeira da porta das dan ç as es ed lis iso onda primeira, qua ando c he g o u um br as ile iro nu ma bic cic l eta, e dela ti o ru o pauzinho, as si maior t ipo poc h ine es q ue t ra zorro do ia pr es o em s eu cab elo, é c omo q ue d es en ho u por um moe mn to no da ar uma fi fur figo, primeira ima gina aria da ria, ac irc culo do omo seda fosse de um passe o ual goa ss si me a q u ilo se en t ran hara em mim, p o is ness a ano noite tec omo a qui es c rato e vi um cio dde demo morte estav montado

eu ouvira dentro de mim naquele preciso momento o pensamento de outrem, não posso garantir que seja do rapaz que chegara, embora, devesse ser, visto ter chegado e estar- mos nós os dois a conversar sozinhos antes, e o que ouvira do pensamento me suprendera, pois fora assim, estas cada vez mais puta com a idade, e o sentido que eu me apercebera naquilo dera tambem sentido ao pequeno ritual que ela fizera, como sendo um passe de puta no sentido de sabedora, depois mais tarde por ela percebi que já conhecia o rapaz, o tal que trabalha na universidade do outro lado do rio em proteses de maos, ou seja, tambem me dando conta agora da ressonancia com os fios recentes da imagem da mao figura na lupa num dos meus ultimos videos

eu o uv vaso da ira d en t rode da mim na q u dele, pre ciso mo men to o pen sam en to de o u t rem, n cão p osso gara ran tir q ue seja do ra ap zorro do q ue chega da gara onda em bora, d eve esse ser, vi s to teresa chega gado e es t ra mos dos nós os dos dois da isa priemria ac c on ver s ar s oz in h os, ant es, é o q ue o u vaso da do irado pen sam en to em s up ren der ap o is fora as si maior destas c ad a ave zorro ma si puta com a id ad e, é o s en t ido q ue eu me ap per ce be r ana q u ilo de ra tam e bm s en t id o cao pe q u en o rt ti u t al qaudrado da ue dela fi ze ra, c omo s en do um p ass se de puta , no s en t id o de s abe dora, d ep o is mais t arde por ela, per cebi bic ue j á c one h cio ra ap zo t al q ue t ra bal alha na univer dia dedo de o u t rato l l rol ado do rio em por e rt es e sd ema mao se , o u seja, tam am tambem me do dando conta do agora da r esso na ac cia com os fios rec en t es da ima ge maior da mao figu ra ana lupa nu maior dos mue es sul t imo s v id deo os serpentes

me emergiu na memoria esta imagem ao ver as raparigas russas em portimao, pois estavam todas muito estranhamente tensas, como se algo no ambiente as tivesse de alguma forma assim dispostas, e hoje na capa do expresso na banca, um titulo de alguma forma parecia complementar esta linha, uma histoira sobre a presença das mafias italianas, em faro, ou seja no algarve tambem

me em mer gi un a am emo mor ria desta ima mag ge ema cao ove vera as das raparigas russas em portimao, por timao, por rt ti ima mao, p o is est as vaso vam am todos mu it o est ran ham, o que mente, t en sas, c omo se a l g on o am mb bi ie en te as t iv esse de al guam forma as si maio di s postas, é h o je na capa do expresso, na banca, um titu lo de al gum a forma par e cia co mp lem en t ar e sta da linha, de uma hi is toira s ob rea presença da sm a fia s russas do riu uss sas it ala ina s, em f aro, o vaso do seja do no algarve tam am tambem

de madrugada vira a bela violoncelista russa tatiana a interpretar um solo de uma belissima musica que sempre que a oiço me arrepia, sua face de repente se alterava como a me dizer que ouvira algo estranho na musica , e como fundo se viam as rosas brancas, ou seja ,uma escuta sobre beslan

de ema mad ru gada vaso ira a bela vi io l on ce l it s russa tatiana a inter rp pre etar um s olo de uma bel is sima mu sica q ue se mp rec q ue primeira da oiço, oiko es co, me ar r ep ia, s ua face de r ep en te se al te rata ava c omo primeira me di ze rato q ue o uv ira al go est ran h on a mu da isca , e co cop do pm circulo do fun do da se via am as das rosas br am mc c as, o u seja ,uma es cu t a s ob r e bes lan

verei se encontro o video dela no you tube, pois náo faz muito tempo que a ouvi

vaso e rei se en c on t ro ov id deo dela no y o u tube, p o is n cáo f az mu it te mp poc o ue cao u vi
c on tin ua...

nao consigo agora encontrar, mas fala me o motor de busca de uma tatiano del toro, usa, e a jessica do richard como sendo tambem uma tatiana, coisa curiosa

nao c on sig o agora en c on t rata ar, ma s fala meo mo tor de b us cade uma tat ia ano del toro, usa, é primeira je s sica do richard c omo s en do t am tambem uma tat ia ana, co isa cu rio sa

o cheiro de enxofre na gulbenkian, a igreja de fatima

tinha aparecido a imagem do Mercedes e a memoria do cheiro forte a enxofre, na esquina do jardim da Gulbenkian, ao ver os rapazes no tal programa do prós e contra, a primeira relação que me dera conta ao narrar em vídeo, o que vira, fora a estranha coincidência entre o nome e o episódio na igreja de nossa Senhora de Fatima, com o nome da própria fatima, a apresentadora, que de repente e depois me parecia ter significante sentido, no sentido de me dizer também, ser da igreja da fatima campos ferreira, ou seja da igreja da amazonas como a palavra a costuma nomear desde há algum tempo e de certa forma porto, visto ela ser de lá, e também do bairro onde morava antes da família desfeita, pois um sabado de manha dera com o casal a sair do predio onde maoram, na rua onde existe uma loja de batas de criadas e para mordomos

tinha da ap par rec id o a ima mage maior do mercedes, é primeira am me mor ia do doc do chi iro for fo rte, a do en xo fr en a esu suina ina do jardim, a dag u l ben ki iam am, a ove ero os ra p az es no t al por g rama do pro rose contra, a primeira do tribunal da relaçao q ue me der ac conta cao na rr ar em v id deo, o q ue vaso da ira, for a a es t a rn h aco coin oinc id en cia en t reo no me , é o ep is do io na igreja, i g ra e jade no s sa s en hor ad e fa tim ima, c om o noe maior da pro da rop da p ria da fatima, a apresentadora, quadrado da ue de r ep en te e d ep ois me par rec iate r sig gn fi cn a te s en t ido, no s en t ido de me di ze rato rt t am tambem ser da igreja da fatima , do campos ferreira, o vaso do seja da igreja da amazonas, c omo a pal av ra a cos u t ma noe mar de sd é homem dao canto da primeira al gum te mp poe oe de eve da onda ce rat forma do porto, vi st circulo dela, ser de lá e eta tam am tambem do bairro, onda demo mora ava ant es da f a mila d es f ei it ap p o is um s ab ad o de manha der ac om o ca s al a s air do pre dio onda ema mao ram, n ar ua one d e xis te uma da loja de batas de criadas e para mor d omo s

e depois de me lembrar do enxofre, que de novo a Palavra evocara, e de me ter lembrado de um discurso de chavez nas naçoes unidas sobre o enxofre, o diabo e bush, que hoje ao de leve me aparecera tambem nas euronews dizendo que a america estava adita em petroleo, me pergunto de que genero, me veio na cabeça a ideia de que o mercedes seria preto, e teria jantes desportivas, embora saiba que muitos as tem e muitos sao nessa cor, mas isto levou-me ainda a evocar pelas coordenadas dessa esquina, um edificio em chapas metalicas tipo cinza com uma vela por cima, na esquina do outro lado do passeio, e ainda o policia, restaurante, como imagem de um policia, e ainda por tabela, de carros, o stand 88

ed d dp o is de me l em bra do en xo fr e, q ue de ovo a Pal av ra evo cara, e de me teresa l em bardo de um di s c urso de c h ave zorro nas naçoes unidas s ob reo circulo do en xo fre, circulo do diabo é bush, q ue ho e j cao de l eve me ap ar e cera t ae mb mna na s eu r one ws di ze dn o q eu da primeira da america e sat tva ad primeria dita em pet rol do leo, me per gun to de q ue g ene ero, rome veio na cab do ab a cortez primeira, a id deia de q ue do circulo do mercedes se ria do preto, é te ria j ane net s d e spot iva s, e mb de bora sa iba q ue mu it os as te me mu it os sao ness ac cor, ma sis to l evo vaso do traço da inglesa me a inda a evo car p el as cor dena da s d essa es q u ina, um e de di fi cio em c h ap as met al i cas t ipo c in za com uma vela por cima, na es suina do outro rol lado do p ass e iro, e a inda do circulo pol lic a, r es tua ran te, c omo ima ge maior onze de um policia, é a ind dp por t ab dela, de car roso stand 88

curisamente tendo agora na faca aparecido pol , ou seja polica do pol, fr, hoje tambem pela madrugada um aparente conflito entre espanha e frança sobre a presença de bombeiros ou etaras, um uns difarçados de outros, onde li nas entrelinhas o subtendido da morte de um polica da pol, e se via na imagem do supermercado, assim uns cestos enfiados uns nos outro com dentes de uma boca , com um perfume que exalava , a boca da besta que outrora mordera em frança, ou seja relacionado com o aquecimento anormal num verao nao muito ido, que levou tres mil franceses segundo a contagem oficial, e portanto aquilo tinha cheiro de acertos de contas , sendo que mais esta linha desenvolvida esta, mas vem no seguimento dos fios da russia e portanto nesse ponto os abordarei

c ur iso am a que mente, t en do agora naf faca ap ar e c ido pol , o vaso seja polica do pol, fr, homem oje tam e b m p el a mad ru gada um ap ar ren en te c on fl it lito o en t re es pan h a e fr ança es s ob rea pre s en la de b om be iro roso u eta r as, um un s di f ar çados es br, de outros, onda del l ina s en t r el in h as o s ub e bt en dido da dam am morte de um poli c ad a pol, e se da via ana ima ge maior do super mer cd o, as si maior un s c est os en fia , it, os un s nós de outro com dos dentes de uma boca , com um perfume, cc, q ue e x ala ava lava , primeira boca da besta q ue o u t ro ra mor der a em frança, o u seja r el ac cio n ado com o a q ue cie mn to ano mr al nu maior vera cc circulo nº cao mu it o id o, q ue l evo u t r es mi l fr anc es sd a es segundo a conta fg em o fi cia l,. E porta anto q u ilo da tinha c he iro de acertos de contas , s en do q u we mais da linha d es en v o kapa vaso em esta, mas vaso em no se gui int, it, o dos fios da russia e porta anto ness e ponto os ab o rda rei

hoje de madrugada na rua capitao pallas, alguem tinha tambem deixado uma banana na rua com um flor de plastico ao lado que me fez lembrar a menina da barrinha de metal, do fio do velo de jason, e tendo antes lido na parede de um ab com a cheka em noventa e dois, estava isto ao lado do vinte um, ou seja uma casca de banana dos olivais, assim parece em suma isto dizer, por quem assim o dispos, na fonte as aguas etsavam agitadas em opndas largas, sem caremeirinhos, se via o palacio cor de rosa com colunas brancas, que me fez lembara a ultima imagem da nancy aqui comentada, como a dizer do ponto da direçao do reflexo de onte, e sendo que o refelxo ,de ontem, era como se tivesse apanhado o oblisco que esta no centro, na capa do dn, o lello ps muito agitado com nem sei o que nem li

hoje de madrugada na rua capitao pallas, alguem tinha tambem deixado uma banana na rua com um flor de plastico ao lado que me fez lembrar a menina da barrinha de metal, do fio do velo de jason, e tendo antes lido na parede de um ab com a cheka em noventa e dois, estava isto ao lado do vinte um, ou seja uma casca de banana dos olivais, assim parece em suma isto dizer, por quem assim o dispos, na fonte as aguas estavam agitadas em ondas largas, sem carneirinhos, se via o palacio cor de rosa com colunas brancas, que me fez lembrar a ultima imagem da nancy aqui comentada, como a dizer do ponto da direçao do reflexo de ontem, e sendo que o reflexo ,de ontem, era como se tivesse apanhado o oblisco que esta no centro, na capa do dn, o lello ps muito agitado com nem sei o que nem li, fiquei mais a olhar a rapariga ao lado dela com uns belos e potentes seios

h oje de mad ru gada na rua c apit vao cao pallas, al g ue maior tinha tam am tambem de ix ad o uma ban ana na rua com um da flor de p la s tico aol ado q ue da me de fez l em br ar a menina da bar rinha de met al, do fi do io do ove do velo de jason, é t en do ant es do lido na parede, linha, de um ab com a c he ka em noventa e dois, est ava is to cao aol ado do vinte um, o u seja uma ca sc cade de ban ana dos ol iva is, ass em pa rece em s uma is to di ze ratop, rp por q ue massi simo imoo di sp os, na fon te as das aguas et s ava vam am a gita d as em o pn da s l argas, sem carem ei rinhos, se da via do circulo do pal do cio do palacio, ser veja da ria tejo, cor de rosa com das colunas br ancas, q ue me da fez lem bar a a u l t ima ima ge maior da na anc y a qui com en t ada, c omo a di ze rato do ponto da di reç cor e t zorro do cao do ref fl e xo deo n t e, é s en do que do circulo do r efe fel l xo ,de on te maior era c omo se t iv esse ap anha ad o do circulo do o b lis isco q ue é sta no do centro,cds, na c ap pad a sd o dn, o lello ps mu it o a gita do c om ne maior s ei do circulo q ue ne m l i, fic ue ei mais fr isa onda do primeira dol do home da ar, a ra p riga aol ado dela com uns b el os e poe tnt es se iso serpente

continua...
São as seis e treze desta manha de sábado, acabei de vir da estação , e fiz um batido de banana, e antes olhara ao acordar os sapatos que ficaram em relação com a folha do apontamento de que ontem vos falei e que antes vos mostrara

Sao às se is é treze de sta da am manha de s ab ado, aca b e i d e vi rda es taçao , e fi zorro um bat ido de ban ana, e ant es o l hera ohara, cao aco rda ros spa patos q ue fi car maior e m r e lº cao com a fo l h ad do circulo lodo, l çod, es, o do ap on tamen to de u q eon te maior vaso os f al lei ei, é q ue ant es vaso os mos t rata ara

uma sombra se desenha no chão vinda da secretaria pelo bico do livro de michael parker com a menina que se debruça olhando o porquinho, , ao lado no chão da folha que ontem assim caira, e em frente a antena da televisão, fio de recentes das imagens, leito, cravagem, lsd, 1 sd ds, myamia, ny, e por ai fora, abordadas em video recente, um bico do sapato reebook, estava em cima do papel, a biqueira apontava projectando uma sombra, a seguinte nova anotação que nessa folha fizera, com o tamanho do em disco, do ultimo vídeo publicado, assim reza, 96 1 dois círculos um em cima de outro, ss 224 704 tam anho disco, ou seja cruz da manha do tam da unha do disco, o outro sapato estava por detrás ou seja como caminhando e me dizendo, donde viera esta sombra ou marca

um s om br ase sed d es senha en h ano cha ov vaso inda da secreta ria p elo b ue ei cod, o do livro de mic h a el p ar kapa e rc om a menina, q ue se de br ruca o l h ando o por q u ein ho, cao aol ado dono cha o a fo l h a q ue on te massi mca ira, e em fr en te a antena da tele da visao, fi o de rec ene net s ima ge mairo ml leito, c ra da ava vage, mya mia, ny, e pro rai for a, ab o r d fadas em v id deo rec en te, um bico do sa pato r ee b ook, est ava e mc ia do p a el, a bic bi x ue ira ponta ava ep pro ject ando uma s om br rea se gui int a da onda e bn ova ano taçao q ue ness e fi o l h a fi ze ra, c om o tam en ho do em disco, do u l t imo v id deo pub l c ido, as si mr na rio rato é za, 96 1 do is circulos um em cima de outro, ss 224 704 tam anho disco, o vaso seja cruz dama da dam am da manha do tam da unha do disco, o outro spa ato estav por e t ra s o u seja c omo cm in h ando, é me di zen do, don de v ie ra, é sta da sombra o vaso da primeira mar rca marca cca

sai para a rua, estava uma verdadeira sinfonia de passarinhos pela rua abaixo, devias ter ouvido amada, como é belo

sa ip do para a rua, estav uma verde de ira sin fon ia de p as sari rin h os ep la rua ab aixo, de via s teresa ero o uv id o am ad ac omo é b elo

acordara com uma imagem que anda em mim neste dias recentes, e que depois se ligou com outros fios da euronews desta madrugada que vi, na russia

aco rda ra com uma ima ge maior q ue da anda em mim nest , é dias, psd, rec ene net se q ue d ep o is se l i g o u com o ur rt os fi os da eu r one ws de sta mad ru gada q ue vi, na ru ss ia

logo a saida, um outro fio se fez sentdio, qaunto assim se pode dizer, pois creio que o puseram ali mesmo para eu olhar, um mercedes carrinha, negro jantes assim meio desportivas, dois apoios de crianças na parte de tras , e o dizer do treze do zorro do principe de noventa e quatro, e um f marcado, no para choques de tras, na altura do f, ou seja o que me tera marcado em noventa e quatro, relacionado com o grupo da capital, da cultura, assim parece dizer , e esta era uma das imagens que andava bailando em mim

lo goa s aida, um outro rof do fi do io da se de fez, s en td io, qa un to as si maior se da pode, di ze rp p o is c rei o q ue o p use ram al i me sm o para eu ola home rum mercedes car rina homem negro j ant es as si m me io d es peo t iva sd o is ap o iso de c rian anças es na pr e td e t ra seo d zorro ie rato do treze do zorro do p rin ciep de bn noventa ee, é quatro, e um f mar cado, no do para cho q u es de t ra serpente , na al tura do f, o u seja o q ue me te ra mar cado em noe v n t a é quatro, r el ac cio n ado com o g rupo da capital, disco, da cu l tura, ss, as si maior pa rece di ze rato , é esta era, uma das ima ge en ns quadrado do vaso do q an d v a b a ila land em mim

andava bailando uma imagem que apanhara um pedacinho sem mesmo o perceber num euronews recente onde se vira imagens de fair lights e coisas assim à saida de um jogo do estadio de alvalade, e ao ver aqule fragmento da noticia, não deixei de relacionar com a outra recente imagem que se tinha manifestado no resultado do jogo com o arsenal que cumpria o que a palavra anteriormente tinha anunciado

anda ava ba ila lan ando de uma ima ge m q ue ap an hara um peda c in ho se maior do mesmo, o per ce br nu m eu ur rato one ws , r es cente onda da se vaso ira ima ge ns de f air li gt j h se das copias, as sima s aida de um j ogo, o do estadio de alvalade, e xa cao ove rato a q u le fra gm en to da ni o tica, n cão de ix ei de r el ac cio an rc om a outra ren te ima ge maior q ue se da tinha man ani if do estado , no r es suk serpente uk, l t ad o do j ogo com o arse 3 n al q ue cu mp ria o q ue da primeira ap la vaso ra ante rio rata que mente tina homem anu un cia ad

hoje acordara com uma outra imagem da capital do terraço e de dois archotes gigantes que eram totalmente brancos, ou assim pareciam da rua , a pensar , é muito estranho o que a cor desvela, pois tanto o cone como a chama sao brancos, ou seja, a chama da morte na neve, assim se configurava a interpretaçao da imagem ao acordar, e sendo que me relembrara tambem durante o sonho das imagens em telheiras e dos sete jardins de agua e do ruido do gerador eletrico, e ainda de uma pancada ao descer a um estacionamento, que me desvelara de onde viera um om que me fizera chocar antes com um vidro de uma paragem de autocarros, aqui em alcantara onde agora esta o cartaz grande com a sakira, e ainda as outras imagens relatadas, sobre o trajecto até casa a pé nessa noite em que fui a telheiras, onde dera com a historia contada nos azulejos do metro, sobre um passe de uma outra tentativa de morte, que remetia para hospital de santa maria, da percepçao do estadio, pois ao sair de telheiras, o caminho que encontrei fora muito estranho e viera pela relva continua a segunda circular, e o angulo em que vira o estadio, era semelhante a da imagem dos fair ligths, e depois da discoteca no campo grande, e ainda um homem que dormia dentro de um carro com um perfume a morto em frente a biblioteca nacional

h oje aco rda ra com uma outra rai mage maio da capital , do terraço, é dedo is archotes gi gn net ts q ue e ram tota lem n te br anc os, o u as si maio par e cia am da rua , a p en s ar , é mu it o es t ran ho o q ue a co r d es vela, p o is t anto o c one c omo a chama sao branco s, o u seja, c ham mad da morte na neve, as si maior da se c on figu ra ava a inter rp pre eta do taçao da imagem, mao cao aco rda rese en do q eu me r el em br ara t am tambem duran ,teo s on ho da s ima ge ns em tele he das iras e dos sete do jardin serpenet de agua, é do rui ido do ge r ad dor do eletrico, é a inda de uma pancada, louca, cao d es cer a um eta cio na men to, q ue me d es ve 4 lara deo da onde v ie ra um om q ue me fi ze rc ho car ant es com um v id ro , é uma para rage maior de autocarros, a qui em alcantara onda deo do agora es sat o ca rat z g rande com a s ak ira, é a inda as de 3 outras imagens r el at ad as, s ob reo t ra ject o a té c asa a pé ness aano da noite, 2005, em q ue fu ia tel he das iras, onda der ac om da primeira da historia contada nos azulejos do metro, s ob re um a ps sede de uma outra t en t aiva demo da morte dam am morte orte, q ue rato met ia para do hospital de sn t a da maria, dea per ce paço es do es t ad io, p o is sao s air de tele h ria s, o ca minho q ue en c on t rif o ra mu it o es t r anho e vi e ra p el ar el da lava c on tui in ua a se g u dn a c irc cu l ar, ++é primeria do angulo em q ue vaso da ira es sat td io, e ra seme l h ante, a da imagem dos f air li gt h se d ep o is da discoteca no do campo grande, é inda um home q ue dor mia d en t y rode um carro com um per rf ff um me primeira morto em fr en te a bib lio e tca na cio n al

continua...