quinta-feira, junho 03, 2010

acusaçao primeiro ministro e a cavaco silva


115 03 06 10

34,3 MB (36.024.320 bytes)

rato ar t o co do pm, do primeiro ministro, rato, soci al ista s d o g rupo mario soares, c omo o numero d este v id e o indica por pro x i m id a d e, do nu m e r o da porta da c asa dele, por c ima da g al eira, é 111, a dos jogos de cama

l he per gun to terrorista cavaco silva, c ava x co silvam, q ue m sao os fusos q ue a qui en t g ram, de q ue me man do de si o u da puta do socrates, u l t ima v e z q ue v os per gun t o, c o mo per gun t a !!!!
porta bn to dede uz o q ue o s en hor é cu mp l ice nest a ac usa ça o m e port anto culpado tam bem dos crim es a q ue se r ep e o r t a m

p o is é jerry, d eve m me sm o per gun tar d esse t al r el a c i o n ado com a rapariga q ue s o tinha dez a sete anos, s ar g en t pepe r astro ban d, s e mp re g os t ei mu it o da m u s i c a

set en t a e sete milhoes primeira f ac tura, n ao se es q u e ça do iva,

bp, pb, p l a y b a c k, pa rece uma outra mu sic a c ana td a por outra ra pa riga com o no me de outra dos f ac t os de banho

um outro fio me c he go u q ue a c ru z q ue me fi ze ram se m sete na t e dois, ou um, tmn, tem a ver com , ou mel hor a c h ave é o teclado preso, tec lado pr eso , esso, es esso, san argento on num lo ck a verde, ca ps lock sc roll l o c k

um p ad re na al e manha foi ac usa sado, e paul, p ant ano na c asa br anca , lina h rec en te d a mo rte mat ad a d o jo n h len do non, na verdade a alça da camara parece uma forca e esta por cima da maça mordida do g4, aqui desde ontem, assim me dei conta da imagem depois da senhora do passe da revista com a catarina, cta rina hat, ter estado de costas a mina h p ass a ge m c om uma fit ina h i d en tica de c h a v es na rua a e mu p ass ar

o veleiro de quatro mastros branco com reflexos de prata partia por debaixo da ponte, um outro barco com o radar que parecia policia como que o seguia ao final da tarde sobre o rio calmo e doce, as andorinhas voavam, uma pomba, fez crack, e depois me fizeste ainda outro barulho para me confirmares aquilo que vi nesse ouvir, o crack do ramo, do pau do tambor índio do outro dia, e o aviao ao passar, fez como que um desincronismo horizontal sobre o mar, tsunami ou queda do avião, o ultimo certamente


o ve lei ro de q u t ro mastros do branco, com r efe fel x os de p rta p art ia por de ba ix o da ponte, um o u t ro barco com do circulo do radar, grupo, q ue par e cia policia c omo q ue o se gui a cao fina al da trade s ob reo rio c al moe doc e, as das andorinhas v o ava vam am, uma pomba, fez c r ac k, e d ep o is me fi z este a inda outro ba ru l ho para me c on fi r mar es qu a ilo q ue vi ness e o uv i ro c~r a c k do ramo, do p au do tam bor in di o do outro dia, e o avia o cao p ass ar, fez c omo que um d e sin c ro ni sm o h or i zon t al s ob re o mar, ts un a mi o u q ue da do avai o, o u l t imo ce rta em n te

uma folha ali de ix a d a na a l e a, s u ger ia vaga am , a que mente canada , a rapariga de cabelos de leoa com s eu n a m o r a do ali es tv am em s ua s brin cade ira s n o fina l da t arde, eu no banco a ve r e a ob serva r e a me di ze r, se min h a am ad a v a i s no vele iro, volta para me us br aço s, q ue a von t ad e de mo r der n ao se ap li caa ti

ju d y, mi h cle m abel, je t aimé, e a r ap riga al i a o lado sena td a, q ue b ela e ra, n ao se i é q ue m

a lata, can, l t ad d este ban dido s, o psd ho je fal ava de br anqu e ma neto sobre os maga l h a es, e ra para r i r se nao fosse de c ho r ar, a puta do tal secreta rio das co muni caçoes, se ria c on ten te

relaçao,tribunal, co tui n h o, , ilhas, rosa, arca, coutinho nave gan t es , f os tex, t as can, os riscos por de t ra s lem br am o pad r ado da porta, o da c asa de ban h o da ac tor joao da rosa, padrao, cavaco, imagem da tele, o do grupo jornal, o mesmo do sonho da deusa e da faca do crocodilo, new orleans, kat rina, o com bate cobra c ro c o d i lo, a art ista pala s tica ny da aranha mo r t a d a m a e, um dos pa ines da ma t r ix c omo conto no v i d e o 3x3 ~x34, foi , o d o v id ro , um dos p art id os no dia em que a casa toda p ar t i

sabe o que me lembrei bela tori de meu coraçao, a p o r p s o i t o de live s t ream, ano uk, ano uk a ime, aquele fi l me d as motas de neve e da viol a çao e da vin gan ça, cu rio sa lina h q ue a qui r eve rb o u nu ma outra ra pa riga ap a rec n te mnet c ham ad a tam b em a n o i uk,

video pequena quarta parte



113 114 03 06 1 0 1 3 ,7 MB (1 4. 4 34. 3 0 4 b y t es)
v id e o pe q un a q ua rta p arte

video terceira parte deste triptico





v i d e o te rc e ira p arte d este t r i p t i c o

112 03 06 10 44,3 MB (46.4 69.120 b y te s)


mais o u men s o a terceira p arte, q ue s ó sa i u~h o je


666 44 365, as s i m p aro u a p r i m r io u p lo a d in g


66 77 993

pedaços da arte da queda dos avioes, em espelhos aqui

v es a m a d i n h a, as manhas, as das manhas, q ue en c on t rei ao, cao, l i mp ar as, das, gavetas da sec rea t ria a qui do es c rito , tor, rio, ass s en te nas co luna s das anc as das b el as meninas
a d e c ima, te m um c ir c u lo em sangue, cor, na p arte de ba i x o, q ue al g ue m ali pinto u, eu o l h ei is t o e me e s p a n t e i, p o is n unc a t al me a p e r c e br a se b em q ue n ao as t i r a v a a mu it o te mp o, mes mo, e sta secreta ria fo i d o anton io do primeiro, d ep o is da ines men d es, a l ad ra e agora a us o e u

e sta j a te no st rei em v i d e o, c rei o, a men br ana da jb l pod re, q ue se toca com os dedos, e se d es f az, c omo a linha de outras men br ana s c omo aquela br anca ass i m t ip o ve lu do , b l ue v el v e t, q ue e xis te na b a s e da s co luna s d a b ang, ant es do c one,


n a d e ba i x o, ass im uns r iscos q ue f a ze m l em br ar uma asa


um fla sh, a c alha, a o ve la , me pa receu se r a si l h u eta do c on corde, s en do q ue c omo te rec o rda s e xis te um ca id o nest a historia, ao l ado un s r abiscos a l api s, q ue pode m s e r o u n ao, do te m p o da co s n t ru çao da dita mesa, madrid, mas q ue sao est r anhos em si mes mo, p o i s se le um in fi nt o deitado, prime i ro do per c en til do x por c ima do fanta s m a d o leme de c auda, c omo o efe it 5o de t une l de v e n t o, o u seja ima ge m de t u r bul en cia, uma g r av i d e z de um t ipo l aço, do segundo x da roda de um ang u lo , feito, por t r es c ir c u l os



um outro por men o r das c alhas q ue c reio se rem as o r i g i n a is




uma f oto do mes mo dia da l i mp e z as, e da s desmo n tage m d as co lunas, c omo te di s s e a s pedras al i f i caram em c ima da mesa, uma em c ima da outra c omo o pulpito do p art la e mn to dos kangurus, e d ep oi sp o iso u a q ue le berço de mic ro f one, o q ue n ao te di ss e, e q ue é v isi v el na ima ge m, p o is so d ep o is me dei conta, e da relaçao, do tribunal, com o espelho ingles partido, qa un do d es co br i as manhas ca em casa em do is mi le c inc o, q ue figu ra a ponte s o pb re o tejo e te m em c ima a t l a chave da cobra e g ip cia, da porta do x, dos t remo r es de terra
nos pap e is, pae is nessa secretaria, sec rta ria, es tao as f oto s d o j an tar em l on dr es em n o v e n a t e d o is, e e o u vip elo es pi rito em dia re en te q ue al g ue m c o n firma ava, porta a nt o , saberia, de uma manha , feitas, nos cambios, cam b iso e n as f ac turas, o u seja um p ass e ca bal is tico, do g rupo da cristina coutinho de l on d r es





um outro pormenor numa outra g a v e t a








c omo te d is se a inda, es ta d es co be rta e por x ima da queda do avia o n a polo ni a, c om outras manhas nas lam padas q ue d ep o is te mos t ro, para a l em da da porta, do para fuso e da mosca


ao comandante da gnr, instruçao de prisao

cg.gabcg@gnr.pt


mail agora enviado à comandante geral da guarda nacional republicana

cor rei circulo do agora en viado acento da primeira do aco co do pm man dante ge rato da al dag ua ard da primeira dana n ac cio na al re pub lic ana, publicana,


ao comandante geral da guarda nacional republicana

junto anexo dois links, com ordem de prisao para inquerito de bandidos que abusam da lei, ladroes de crianças e de direitos, que estao consignados no estado de direito e na constituiçao desta republica, à eventual ausencia de acçao e , ou, de resposta, mas proximas vinte e quatro horas, como tem sido a regra geral até ao momento sem excepçao dos que se dizem autoriedades, o que prova a veracidade deste atentado contra a republica, terei que concluir que a gnr pactua nestes crimes e atentados, e obviamente como cidadao da lei deste país, de imediato o exonerei de funçoes, delegando-as em que nessa instituiçao as cumprir


http://ourosobreazul.blogspot.com/2010/05/voz-de-prisao.html

http://ourosobreazul.blogspot.com/2010/06/primeira-parte-629-mb-65.htmlpaulo forte

j un to a en xo do is l in k s, com da ordem de pr isa sao es para inq ue r t io de bandidos q ue ab bsu usa sam am da lei, l ad ro es de c ria anças es , se de direitos, q ue es tao s on cig n ado s bn no do estado, o de di r ie to e na co sn titu e sao es, desta, r e pub ki l ca

na eve en tua al a use en cia de ac sao cc, é , o u, de r es posta, mna s por x ima s vinte e quatro horas, . c omo te maior s id o primeira da r e g ra da geral, da dp, a té cao mo men to se maior e x c epa º cao es dd os q ue se di ze m au tori ed ad es, o q e pro ova vera rac c id dd e e sta atentado, c on tr a a r e p ub lic a, teresa rei, q ue c on c lui rato ps q ue a gn r p ac tua nest es c rim es se at en t ad os é ob via am que mente, c omo cida ad adao da lei d este pais,tvi, de imediato, o e xo one rei de fun ço es, del le gan do do traço do inglesa ss em q ue ness a instituiçao a s cu mp pr ira do c v da irc da primeria do abrao, o do rato

paulo forte

espanha, bum, marrocos e socrates a tentar safar o cu

entao senhor do governo de espanha que aparecia no outro dia a dizer publicamente com veemencia que eu aqui saudei, de não contarem consigo para cobrir , proteger ou facilitar a corrupçao e a cobertura de actos de corrupçao e bandidagem em espanha, hoje no telejornal estranha e curta linha, assim dizia, quem diria, como as capas tao facilmente caem, que um tal troço de alta velocidade, tambem conhecido por bala, de sexos e coisas afins, tipo mea culpa , dos churrascos de meninas, sentido literal ou menos, de alcantara a garrotilha, ou algo assim de conviniencia que se deve traduzir em a garra do garrote da ilha de alcantara, da ponta com os arabes, e das imagens da assinatura de alta velocidade e uns pirros na av de ninguens num acidente aqui relatado, relacionados com o socrates, e de outras da matança de atocha, tinha sido suspenso, e que o governo de zapatero, do qual espero a resposta sobre a tal puta da igreja catolica, estava com as sondagens pela ruas da amargura, quem diria, e que diriam aqueles que pensam que a mentira e a manipulaçao não tem custo!


En tao s en hor do g governo de espanha, q ue ap ar e cia no do outro dia, a d i ze r p ub lic cam am que, a que mente, com v ee men cia q ue europeu aq ui saude dei, puta do ps ladra de meu filho coberta pelo ps e pela ordem dos que se dizem advogaos, de na o contra c on sig o para co br i rato , por te g er o u f ac i l it ar primeira da corrupçao, é primeira da cobertura de actos de corrupçao e bandida ge me maior de espanha, h oje no do tele jornal, est rata anha é cu rta linha, as si maior di z ia, q ue maior da di iria, c omo às das c ap as tao f ac u i lem n te caem, q ue um t al t rop çode es da alta velo da cida dade ra dio , t am tambem c on he c id o por bal a, de se xo , s e co isa s af in s, t ip o m e a cu l pado s churrascos de meninas, sentido lite rata da al, o u men os, de al can tara a gar rot ilha, o ual goa ss si maior de c on vini en cia q ue se d eve t r ad uz i rem primeira garra do g ar r ote da ilha de alcantara, da ponta com os arabes, é da s ima ge ns da as sin a tura de al t a velo cida dade, é un s pirros na av de nin g u en s nu m ac id dente a qui rato dela a td o, r edl ac cio na ad os com do circulo do socrates, é deo de ou t ars da mat ança es de atocha, tina homme s id o s us pen s oe q ue o ge v r no de zapatero, do qua aul es p ero a r es posta s ob rea primeira da t al puta da igreja catolica, est ava com às das sondagens, p dela, ru às da mar g ur a, q ue maior do quadrado da iria, fatima, é q ue di ria am daqueles q ue pen sam q ue a men t ir a e a m ani ip p u la çº sao es n ão te mc cu st o!


Curiosa imagem complementar a esta linha vinda de marocos, de quem muitos as linhas na tv falam das boas energias, quem sabe se movem mesmo comboios, ali das bandas do largo do trinta e um da armanada, do tal predio assim meio frances do bmw x 3 de fez, onde em tarde recente o pastor alemao da segurança que guarda os marinheiros, quem diria que a armada, precisa tambem de segurança de firmas privadas, certamente para poupar dinheiro a todos, estava assim com as patinhas em x, postas entre as grades com face infeliz de quem me dizia estar assim como preso, eu no outro lado do passeio o olhava, cruzaram-me nesse momento dois belos rapazes das indias, olhei as pedras negras da rua e nelas vi a foto da rita ferro rodrigues com um flor violeta em seu cabelo, com muitas outras fotos dela pelos passeiso, uma delas rasgada, mais uma do colegio do bandido e porco mor dos soares e companhia, que passou pela latina europa no lentes de contacto

Cu do ur rio da sa da ima ge m c om p el mn t ava e sta lina homem vado da inda de marocos, mar das rocas, sexo, de que mm am mu it os às das linhas na tv f al lam am das boas, cobre reas, energia s, q u y em sb é se m ove maior do mesmo, os do comboios, al id às ban d as do l argo dd do t rina te um da ar a mna ad a, do t al pre di o as si maior me io frances do b m w x 3 de fez, onda em t arde rec en te o p as tor alemao da segur ança es q ue guarda os marin he iro serpenet procos, , q ue maior do d iria q ue a ar am mad ad a, pre c isa t am tambem de segu rn aça es de firmas pr iva ad as, ce rate mn te para po u par ar dine h rio primeira de todos, es tva as si mc om as pa tinhas em x,das postas ent r e a s g ard es com face in fel liz de que maior da me di z ia es star as si mc omo preso, eu no outro rol ad o do p ass seio do io, o ol h ava, c ru uza zara ram am do traço ingles da me ness e mo men to do is b elo s ra ap z es das indias, o l h ei às das pedras negras da rua e n ed l as via f ota da ria t ferro rodrigues com um da flor viol eta em s eu cab elo, com mu it as outras f oto s d dela p el s o p ass e iso, uma del as ras gada, mais, fr, uma do colegio do bandido e porco mor dos soares e companhia q ue p ass o u p dela, l a tina eu rop ano do lentes de contacto, dol en t es dec on t ac cruz circulo

a imagem somava, o que vos disse em palavra, controlo rem na matança na india


o terrorista mor socrates em marrocos, pelas imagens que mostravam na tv, parecia que andaram a ver uma cassete que eu andei a procurar quem diria neste ultimos dias pois senti a necessidade de a por no ar, mas que não encontrei, o que faz mais uma vez prova que o socrates é quem aqui entra, pelos ps do lado, do claro nome zodiaca, assasino mem massa, pois neles e via um motorizada, que aparece numa sequencia do meu filme de que falara tambem recentemente, me llamo madrid, apresentavam como chave um outro de camisola tipo fcp, dez, primerio do circulo, assim querem trocar mais umas almas, e se diz este cabrao ser responsavel pelo governo e pelo cumprimento do estado de direito

a imagem somava, o que vos disse em palavra, controlo rem na matança na india

o teresa rr o rista mor, o do socrates em mar rocos, p delas, ima ge ns q ue mos t r ava vam am mna a tv, par e cia q ue anda ram a ave rato ps, uma ca s sete q ue eu ande ia a pro roc cura ar q ue m d iria neste u l tim is da puta dias psd, p o is s en ti primeira do palacio dos bandidos das necessidades, dea primeira do por do no ar, o maso gamo, masque eu n cão en c on t rei, o q ue f az mais, fr, uma v e z pro ova q ue do circulo do socrates, é q ue maqui, o que entra, p elos ps do lado, do c l aro noe m x zo di aca, as sas sino ino me maior do massa, p o is ne l es é via um moto tor iza zada, q ue ap ar rece nu ma seq u en cia do me u fil mede q ue fala ra t am tambem rec ene te mn te, me ll am o mad r id, ap rese en t ava vam am c omo cave, h v e um outro de ca mi sola t ip o f cp, dez, prime rio do c irc culo, as si maior q ue rem t roca ar ma si uma s almas, e se di zorro de este cabrao, ser r es p os n ave l p elo governo e p elo cu mp rim en to, o do estado de direito

de facto na imagem se via um punk aparentemnet relacionado com o governo portugues, muitos nervosinho, deve ser o tal do grupo do socrates que aparece em cima neste paragrafo