quarta-feira, julho 21, 2010

sobre as vossa encenaçaoes de coisa nenhuma, terroristas de estado, morrei



73,5 MB setenta e tres, ano, sete t rec e iro do bairro roda dd ester la, (duplo deus, 77 .0 do 93.7 , o sete de 84 , se gato do ub do bn do delta crz es, b y t es), 21 07 10, oi da ise sed do deo do seja dos olivais, circulo do sete de setenta e um, dez
parei a gravação deste vídeo com o exacto tempo, de 101, 28, 07
ou seja dos jogos de cama, do maestro do circulo do sete, ene

ap rei da primeira gravaçao d este v id deo com do circulo do e x acto te mp pode do 101, 28, 07
o vaso do seja do s j ogo s de c cama, d o ma est ro do c irc culo do sete, puta do vaso do onze dos terroristas do estado, o mor do rei, do socrates

beijo à minha amada, assuntos nacionais e mundiais, mais monologo com bill clinton

bei jo à min h a am ad a, as sun t os na cio na ise dos mundiais, maís mono logo com do bill c l in ton

e sendo ainda que ontem pela madrugada, se viam clarões na fachada do prédio do outro lado da rua daquele que menciono no vídeo, como se estivessem a fazer obras nos carris de metros, ou seja, mas não se ouvindo nenhum dos sons característicos, como o bater dos martelos em pino de ferro para levantar os carris, ou seja provavelmente feito, por efeitos de luz com um projector, como teroa usado na imagem recente em que espelhara as amoreiras no edifico da capitania do porto de lisboa, aqui narrado na altura de seu acontecer, onde por acaso num dos andares do meio em altura, estava uma luza acesas, curiosamente a imagem interpretada pelo calado, o mecânico, nesse clip, a ascensão, em frente ao palácio de belem, o u o as c en sor em belem

é s en do a inda q ue ontem, p dela, mad ru gada, se via am c l aro es na faca h ad dado do pr ed io do outro rol lado, o da rua daquele, q ue el que men cio nono v id deo, c omo se est iv ess ema primeria f az e rato das o bras nós carris de metros, o vaso do seja, mas n cao da se o uv indo n en hum dos s on cara c te rato is ticos, c omo do circulo do bate rato dos dos mar tel os em pin ino ode do ferro, ps, para lea ava vanda tar os carris, o vaso do sej pro ova ave lem n te, feito, por efe it os de l uz com um por ject tor, c omo t ero a usa sado dona ima ge m rec cente en cruz, em q ue es pep l h ar arma ás das amoreiras no do edifico da capitania do porto de lisboa, a qui na rr ad do na al tura de s eu ac on tec ser, onda por aca s on um dos anda ares do me io em al tura, est ava uma l uza, lusa, ac ess ac u ri s o am mane ane t a ima ge m in te rp e t rato da ad ap do elo do calado, o meca nico, ness e c l ip, a asa c en sç sao es, en fr en te cao pala cio de belem


eco à imagem do oraculo do sonho

e co da primeira ima mage maior do orca vaso dez , o s o sonho, rem

e sao virais, estes ataques, como expliquerei ainda que em forma resumida no video a publicar,

é sao dos virais, vaso ria rais, este serpentes destes ataques, c omo é c p lic q ue rei da primeira inda q ue em forma, rato es s um id da primeira do do ano vaso id edo da primeira pub lic da ar

http://news.yahoo.com/s/ap/as_china_pipeline_explosion

Dalia n, once , es loto, na med Ch ina's mo st liv a b l e c it, a e coa ar rn na fr ase seda rapariga ch ine za q ue s abe vo ar, o sabe o vo da ar
...

sndvol3.exe, masi um ficheiro que me corromperam, que da origem em parte aos problemas de som que trago, navegando, asim li, o ja bat, o da imagem da cobbra na coluna do ca fe k rup ps, av infante santo, é o do croma key, de dez, o tal da imagem em video, o das limpeszas em casa, vulgo roubos, ad van circulo do ed sys te marior care do fr ee da for w indo ws, o elefante boy da zazuela,

sn dv o l3.e xe, massi, um fic he iro q ue me cor ro m pera ram am, q ue da o rig em em p arte a os por b l emas de som q ue t rago, nave gan dó, as is maior ml li,
o ja bat, o da imagem da c ob bb bra naco da co luna doca f é kapa do rup ps,o da av infante santo, é o do c roma key, de dez, o ta l da ima ge maior em v id deo, o das li mp es z as em c asa, v u l g o ro ub os, ad van circulo do ed sys te mario ps, rata do care do fr ee da for w indo ws, o elefante boy da zarzuela, za ar zorro do vaso dela
...

ar g en tina, sete pr ie mr io sete do mb, dop p u l gato digital bit com do run serpenet awe da can cel do to da opera, dos 10 bugs, dez, bichinhos de conta

...

este ladroes à solta dos operadores de internet neste pais sem justiça, pois à quanto tempo dei disto conta, dizem eles no contracto, ste, ponto,

este l ad rato o es à sol t ad os o pera dor es de internet neste pais, tvi, se maior da justiça, p o is à qua nt o te mp o dei di st o conta, di ze maior deles no c on t rac ato, ste, ponto,

uma me di çao agor, feita, 1, 75 dowload, 0, 33, up load

num estado de direito e justiça e com uma autoridade de comunicação, competente que respondesse em tempo real será assim


nu o maior do estado, o de direito e da justiça, é com de uma au tori ed ad e de co muni nci aço es, co mp pet en teque, madeira, r es ponde s se em te mp o rea al se ra ss si maior

o operador diz sete , ponto um
o consumidor queixa-se on line a autoridade
a autoridade mede
a medição, dá quase seis vezes menos
punição automática
a factura, é no valor de um sexto,até o operador prover o que garante no contracto
se não o fizer em três meses, o utilizador pode rescindir sem qualquer obrigação

spdp opera pera ad dor di zoor sete , ponto do primeiro
o cn s um id o rato da q ue ix a do traço da inglesa se on l ine primeira au tori ed ad, é, prime ria autoriedade mede da primeira me di sao es, da q ua ase se is v e ze es men os p uni sao es au t oma tica primeria da f ac tura, é no da valor,jornal , de um sex to,a té o o pera da dor por v ero q ue g r ante no contracto, c on cruz ra ac acto, se na dp fi ze rem t ratos es mes es, o u l ti z a d o r rec inde sem q u q l q ue r ob rig aç sao es