quinta-feira, dezembro 02, 2010

quarta parte


02 12 10 d

15,0 MB (15.779.190 bytes)

uma ultima sintese sobre imagens, sua percepçao e o que se passa atraves das redes

uma u l t ima sin te se s ob re i ma ge en ns, s ua per cep º ao, é o q ue se passa at r av es das red es


terceira parte


02 12 10 c
8 3,1 MB (8 7.1 99.5 80 byt es)

segunda parte


02 12 10 b

63,4 MB (66.5 72.6 28 byt es)

02 12 10
0 2 2 1 2 1 0
97,1 MB (101.81 9.1 0 8 b y t es)

sobre muitas imagens distintas

à gloria efemera, assim se chamava a cadeira,à gato l o  ria efe mrt mer da primeira ass si maior ms se sec chama vaso da primeira, circulo do homem hom am da ava, que e ts v a  em fr ee cao tec nico na linha qui aqui narrada e q ue n ao me lem br ava, sony, s o on ny, e dos metros, da al meda, lori me remte tambem para ani e para um sinal distintivo de alguma forma relacionado com a tori amos, os dentes de coelhinho, ou neste caso de bela c oe l hi n h a da linha, 

ass un to s se m ser por ordem nest a p arte da convers a, sa carneiro, fr ei t sd o amaral, mc, o da poeta mistral,  l argo go da t rin da emi siri co r d  ia, on g o ing, mne , soc rat es e ana gomes, ima ge md e hi ll ary no c a z i q ue is tao, ima ge md o j ardim da ar v o re c om a m arca do bastao a os o l iva is, da do tribunal da relaçao,  com harry do porte ero bam a, ob aa,  e a inda a borboleta do r elo joe iro, o ala r me e a es fr ega, e o anel da diana inglesa, o t remo emor mor r de terra no anel de fogo, gui ne da nova, a do pap ua, e por aí fora,