segunda-feira, dezembro 31, 2012

Da CGD que foi barriga de aluguer da política, XI

Da CGD que foi barriga de aluguer da política, XI


Relembro ainda a todos, que este ataque em dois mil e seis adquire tambem particular importância na dedução das relaçoes com NY e a queda das torres, pelas razões explicadas em detalhe no tempo do seu acontecer, e nas diversas vezes que a este assunto voltei, especificamente por um dos blogues a que estive linkado, a pedra e a espada, pois é aqui que apareceu a primeira relação directa com NY e especificamente com o museu de arte contemporanea de NY....

A ideia, e os factos de marcas, tem ainda um outro sentido muito mais abrangente, no âmbito aparente ou não do trabalho profissional dela, atraves do ICEP, a Teresa foi promovida logo a seguir a separaçao, ou seja, muitos apoiaram o roubo e a protegeram, a que se chamou de Marca Portugal, uma especie de campanha de imagem de marca do país, mas como o disse desde sempre, com um estranho nome, pois Marca, em português pode ser interpretada como Produto, se se associar o nome do país como se fosse um Produto, o que já é um conceito estranho em si mesmo, mas tambem tem o significado de marca, como sentido de dano, de mal fazer ou mal feito, e durante estes anos deste imenso crime mundial, são diversos os factos que apontam e demosntram estranhas correlaçoes entre lugares onde essa aparente campanha passou e posteriores desgraças, recordo-vos dos ultimo narrado, berlim, o hotel queimado, ou o estranho granizo no red bull em Budapeste, entre muitos outros.


Da mesma forma é claro por um conjunto de factos e provas que os serviços secretos são parte activa nesta conjura

Exijo o meu filho e os nossos direitos de volta!

lisboa 31 12 2012

read more at
http://113cc.blogspot.com/2012/12/11-da-cgd-que-foi-barriga-de-aluguer-da.html

domingo, dezembro 30, 2012

O assassino paulo portas, anunciou a matança em véspera!



O assassino paulo portas, anunciou a matança em véspera!
Mais um crime anunciado, é preciso desplante para ser assassino e nem trazer vergonha em anuncia-lo, assim eu vejo a soma de imagens recentes nos jornais, protagonizadas pelo paulo portas, pelo José rodrigues dos santos e por mais dois adolescentes mortos aparentemente num carro na estrada.
Falara eu aqui em vídeo, o abaixo publicado sobre a imagem do Fernando da TAP e dos misseis apontados ao avião, imagem capa recente no jornal, perguntando, e produziram prova e foram a tribunal ou vão matar mais alguns?
E em dia seguido na capa de um dos jornais, uma estranha fotografia anunciava a matança, o título não fazia sentido, dizia que era ia haver uma reunião para melhorar a imagem de Portugal nos palops, mas que faltava o que a ia fazer e a imagem era paulo portas em primeiro plano, como sugerindo com o pé na laje, que entrara antes, indiretamente pela referencia ao blogue Teorias do Céu como sendo das ilhas, não sei mesmo se dos acores e das lajes em particular, uma pancada, por detrás dele, um semi circulo de moções que não pareciam de palop nenhum, e por detrás ainda, nos azulejos do palácio da dita reunião, uma grande moca com picos, como que descia na cabeça de um , ou na laje, visto o criminoso paulo portas o sugerir na expressão do corpo.
Nas capas dos jornais de ontem, paulo portas em retrato tipo passe com uma expressão de espanto, agitação e culpa, em cima de uma outra do jose rodrigues dos santos em face seráfica com a monte blanc, ou monte blanc na mão, e na capa ao lado do correio da manhã, dois jovens mortos na estrada, do carro que parecia um kadett, ou cadete, me chamou logo a atençao um dos poucos pormenores que dele se via, a jante de muitos raios, como uma outra da carrinha 520 d azul, uma vez aqui na rua, num estranho passe com cheiro a abusos infantis, que de novo evocara, ou seja, parece que os criminosos já chegam ao desplante de anunciar em capa em vésperas as porradas, entenda-se mortes, que vão fazer no dia seguinte.
país sem vergonha onde os criminosos continuam a matar impunemente, ou somará isto em outra forma, talvez me queira responder alguma autoridade, Ah era preciso que as houvesse!
-------
depois de meu ultimo dizer a Obama que em minha opinião teria que prender alguem na America no dia seguinte vi um preso, o irmão do madoff, ou do mad da ad do ff, do dn, presume-se, na correspondência aqui no burgo, se algum existe, aqui fica no blogue dos kiss, para variar, um resumo das noticias desse dia, 22 12 2012, se noticias se puderem chamar
30 12 2012
paulo forte

quinta-feira, dezembro 27, 2012

1. prova do roubo do conceito das torneiras electricas, da agua, da reciclagem de resíduos e de outros assuntos


Este texto de acordo com as referências de publicação recuperadas de uma cópia on line, na medida em que os originais me foram roubados tem como data de publicação, 28 10 2008, é dos textos onde a concepção das torneiras eléctricas é entre muitos outros assuntos, abordada, na perspectiva da necessidade de sua implementação em forma massificada, pois o ciclo da agua está com gravíssimos problemas, e consequentemente antes de mais, a própria vida, que dela é em grande parte constituída

read more at a new blogue

9, da CGD barriga de aluguer que foi da politica


De novo nestes dias anteriores a este natal, me tornaram a dar um dose de vírus, provavelmente aqui em casa, posta se calhar no detergente líquido, ou numa esponja, ou numa garrafa de agua, ou num utensílio de cozinha, que de novo me está dando ainda dores no fígado  assim é a vida de um homem num país na mão de criminosos fascistas e ladrões, matadores de crianças, e terroristas mundiais.
Exijo o cumprimento da Lei, fascistas!
quero as condições que exigi para me tratar fora deste país onde os médicos activamente participam neste crime contra mim e meu filho e alguns deles me querem mesmo matar desde há décadas!
27 12 2012
paulo forte

read more at

domingo, dezembro 23, 2012

to GOOGLE, to Obama and to ONU



To the financial director of Google
Mr. Eric Schmidt
Shall then be a good, faithful capitalist, in God we trust, and perhaps not a tax runaway, or worst, even know that fiscal paradise still exist for some, and the American economy is growing fast, and in the dollar we also trust, because the bill have His eye.
knowing that you had made some savings in taxes, surely you can send me a check in the amount of three billions dollars to pay the robber of my concept of internet tv, canal zero that after had became you tube, that currently belongs to your company, Google.
its Christmas time and I have to invite a large family not only to dinner but also to lunch, and breakfast, of eleven thousands children's in daily basis, and also for this fact, I would appreciate a proposal of regular income for the future concerning the use of my concept applications.
is better to send someone with the check in my name, that I m sure that you know, in hand, because I live in a country in the fascists hands where not only children's are stole, but also all my communications, including through the posts are diverted.
I also appreciate that Google put all my texts and other materials on line in its original creation.
many thanks
hoping made more business with you
sincerely
paulo forte
Lisbon
23 12 2012
with copy sent to president Obama, through the embed email system on the white house page and other to ONU, addressed to Mr. Ban Kin Moon

8. Da CGD que foi barriga de aluguer da política, VIII

8. Da CGD que foi barriga de aluguer da política, VIII


Recordo de memória, sem poder confirmar pelos meus arquivos, outros blogues a que me liguei no principio da escrita do meu livro da vida partilhado com toda a humanidade a partir de 2003, e é evidente que à luz dos factos criminosos que narrei, nomeadamente à volta de 2005, com o roubo de meu filho Francisco, e a consciência progressiva no tempo, baseada em diversos factos, de que os blogues foram desde o inicio usados nesta estratégia, mesmo no plano mundial desta conspiracia, nomeadamente com o concluio das autoriedades portuguesas, como a procuradoria geral da republica, aqui neste livro provado em seu tempo de acontecer,2011,( a linha da red ligth no interior da procuradoria nos mesmos dias de uma grande encenaçao dos bloggers em lisboa, como dei conta em video e textos) que uma investigaçao séria sobre este crime, deveria e deverá por extensão analizar tambem então aqueles que estão ou estiveram por detrás destes blogues.
este facto acima referenciado entre parentesis que prova a participação activa da procuradoria geral da republica ni plano internacional desta conspiraçao, provou ainda um outro crime, pois como o demonstrei, de seguida no Ouro Sobre Azul, algum tempo depois, entraram cá em casa e apagaram as provas, atraves de um sofisticado processo técnico, que passou inclusivamente por apagamento gráfico da cor da lâmpada vermelha no interior da procuradoria geral da republica, tanto no master como nos takes originais, que nesse dia filmei ao passar, ou seja, indica isto em sua suma neste ponto, que a procuradoria geral da republica depois de perceber que eu tinha um registo em imagem que provava o crime de participação activa na conspiração, tambem no nível, internacional, cometerem o crime de falsificar essa mesma prova.


Como todos sabem, os blogues, como muitas outras aplicaçoes semelhantes existentes hoje em dia, permitem o anonimato, relativo a segundos e terceiros leitores, mas ao mesmo tempo, pela tecnologia em si mesma, e tambem de acordo com as leis que trazemos, este anonimato relativo a quem os lê, não corresponde a um real anonimato de quem na verdade está por detras deles, ou da sua escrita,e trazem as autoriedades e os operadores maneiras de isto averiguar, e são mesmo elas em parte sempre responsáveis por estas matérias, ou seja, em suma, neste ponto, não é nunca sustentável que esta vertente de investigação não possa ter sido feita, alegando qualquer tipo de impossibilidade tecnica, de investigação ou mesmo de carater ou base juridica mesm sabendo das limitaçoes das actuais leis neste dominios, que não respondem em forma adequada às novas tecnologias e às questões decorrentes em espaço público de comunicação, como em sua essência estas aplicaçoes são.
Como narrei no tempo em que on line me fui ligando a alguns blogs que ia descrobrindo, ou, como tambem aventei e expliquei, como possibilidade tecnica real, de terem sido apresentados propositadamente como a aplicação do blogger em seu início o fazia, tambem eventualmente com esse mesmo prepósito de me fazer linkar a alguns em particular, poucos foram os que depois conheci em pessoa, alguns casos, mesmo com a duvida que sempre alguem terá, se uma determinada pessoa que depois conhecemos em real, é na verdade a que está por detrás, ou quem escreve num determinado blogue, pois até mais do que um o podem em simultâneo escrever, e até aparecerem como um só.
e este facto da aplicaçao do blogger,assim na altura o fazer, se com preposito criminoso,por consequência afirma e desvela, a pré existência de um plano pré concebido, e até, a plausivel prévia existencia de perfils psicologicos para que esse mecanismo funcionasse.
do conjunto de blogues a quem estive ligado, para além dos dois em parte anterior mencionados, que já conhecia e , apresentavam a verdadeira ou aparente identidade, se bem me lembro, conheci nas circunstâncias relatadas no tempo do seu acontecer,em encontros únicos reais, uma rapariga que se apresentou como sendo a anouck, e outras duas que se apresentaram como martas, e conversei em video com a neuza do clube das almas inquietas, aparentemente no brasil, neuza que como recordei nesta sequência, me relembrou uma vez,antes do roubo do Francisco, o velho princípio da troca dos filhos entre inimigos, ou mesmo como caução de protecção e de não ataque, como aconteceu na idade média.
Da paula nunes do deslizar dos sonhos, com quem tambem estive duas ou tres vezes, recordo na altura em que deixou de escrever o blog, uma estranha citação de saint exupery do livro a cidadela dos mortos, e uma estranha nunca explicada dor inquieta que nela senti das ultimas vezes que com ela falei ao telefone, como sabendo de algo muito grave, que nunca me disse, ou seja, na distância do tempo, uma percepçao do conhecimento, talvez do crime, este contra mim e meu filho ou ainda de outros.
estes três textos, terão sido os ultimos, ou dos ultimos que ela, a paula nunes, publicou em seu blog, deslizar nos sonhos
Não gosto de despedidas, tu sabe-lo.

Não me peças que te olhe a dizeres-me adeus. Detesto essa palavra, como se tudo acabasse ali, se tudo for a vida que se pode ou não escolher.

Não me peças que te olhe a dizeres-me que o adeus é assim para sempre e povoado de ausência de ti. Todas as despedidas são promessas de regressos não sabias?

Não, não sabes, claro que não sabes, ou não terias esse verde do teu olhar cheio do musgo que escolheste para o lugar da esperança.

Não, não sabes porque se o soubesses não verias as (tuas) mãos assim vazias enquanto agarras as minhas. (enquanto me agarras a vida)

Porque se o soubesses saberias que nelas levarás muito mais que te dei, muito mais que saberei (ainda) que levas. Porque enquanto o regresso não chegar é contigo que estará sempre algo de mim, meu, que me pertence e que nunca te dei. Mas que tornáste teu enqanto percorrias as rotas que traçaras em mim.

Por isso sei que a despedida é a tua promessa de regresso e a minha garantia de me ter de volta.

p. de Paula ou o outro lado

Se não houver esperanças de que o teu amor seja recebido, o que tens a fazer é não o declarar. Poderá desenvolver-se em ti, num ambiente de silêncio. Esse amor proporciona-te então uma direcção que permite aproximares-te, afastares-te, entrares, saíres, encontrares, perderes.

Porque tu és aquele que tem de viver. E não há vida se nenhum deus te criou linhas de força. Se o teu amor não é recebido, se ele se transforma em súplica vã como recompensa da tua fidelidade, se não tens coração para te calares, nessa altura vai ter com um médico para ele te curar. É bom não confundir o amor com a escravatura do coração. O amor que pede é belo, mas aquele que suplica é amor de criado. Se o teu amor esbarra com o absoluto das coisas, se por exemplo tem de franquear a impenetrável parede de um mosteiro ou do exílio, agradece a Deus que ela por hipótese retribua o teu amor, embora na aparência se mostre surda e cega. Há uma lamparina acesa para ti neste mundo. Pouco me importa que tu não possas servir-te dela. Aquele que morre no deserto tem a riqueza de uma casa longínqua, embora morra. Se eu construir almas grandes e escolher a mais perfeita para a rodear de silêncio, ficarás com a impressão de que ninguém recebe nada com isso. E, no entanto, ela enobrece todo o meu império. Quem quer que passa ao longe, prosterna-se. E nascem os sinais e os milagres. Não importa que o amor que alguém nutre por ti seja um amor inútil. Desde que tu lhe correspondas, caminharás na luz. Grande é a oração à qual só responde o silêncio; basta que o deus exista. Se o teu amor é aceite e há braços que se abrem para ti, então pede a Deus que salve esse amor de apodrecer. Eu temo pelos corações cumulados.

A ti, que corres...

... sobre alcatrão de estradas ainda quentes; sobre geadas sobrepostas, deslizantes, gelo sujo da outra noite, sangrada a presa que abateste; sobre as areias do mais desolado ermo, desértico ninho de cactos, chão de térmitas, estalagmítico como tu és vertical. À tua carne viva que caminha sobre vidros desde as tuas fundações até ao véu que te recobre cabelos e lágrimas; à tua mão que, trémula, tocou as costas da minha, dizendo-lhe que escrevesse a qualquer preço; ao anjo tutelar, granítico torso, olhos rebrilhantes dos grãos da pedra sob a chuva; ao lago do teu jardim de onde musgos e líquenes escorrentes te recordam que és lava seca, tu, que és do pó e a ele regressas num dos teus. A ti que, de vestes rasgadas, cinza sobre a cabeça, te rojas sobre o chão da catedral que te elegeu e já não sabes o caminho, seguindo em frente por não haver mais para onde ir. Ouve o meu sussurro, abre mão do que nunca te pertenceu, caminha silente, olhos ao teu nível, aptos para as pedras do caminho como para pedir ajuda ao alto, desprende-te de tudo: abre mão. Então, inesperadas, as névoas da manhã revelarão quem és: um ser alado que desliza entre humanos, como eles, vulnerável, sofrido, mas próximo do Outro Lado que te chama, já, naquele que partiu. Cauterizado com sal, mutilado nas certezas, sem pertencer a lugares, viajarás mais grato, mais leve o percurso. Vás por onde fores, segues a rota única, a que traçaste tu: terás tirado o azimute...

Que ele te leve até onde tiveres de ir!
Antoine de Saint-Exupéry, in "Cidadela"
estranho, olhando agora de novo estes textos que copiei e guardei na altura do blogue da Paula Nunes, na altura em que ela deixou de o escrever, de novo salta à minha consciência, a "assinatura" do primeiro que pela sequência se for a original, passível de ser confirmado por peritagem, em termos de logica narrativa, se estabelece tambem como especie de título do segundo, ou seja, reforçando a ideia, ou mesmo intençao de uma leitura cumulativa dos sentidos, que se complementa ainda pela inclusão do terceiro texto.
A "estranheza" reside na assinatura," p. de Paula ou o outro lado", como a sugerir que o outro lado de Paula, ou de uma Paula no sentido de nome femenino, p, corresponde a um outro lado da mesma, e liga com outra sigla de assinatura de um outro blogue a quem estive ligado, o segundo a que me liguei, a pedra e a espada, que em cartas electronicas recebidas, assinou com um P, maiusculo, sendo de deduzir pela leitura mutua que normalmente se faz a quem estamos ligados que ela soubesse tambem da minha ligaçao à Pedra e a Espada, como em suma, podendo dessa forma estar tentado me dizer quem era e que motivos eventualmente ela conhecia por detrás.
pois o primeiro texto é um texto de despedida em tom amargo, dorido e eventualmente rancoroso e vingativo, onde agora nesta analise se realça à minha consciência, " olhar cheio de musgo que escolheste para lugar da esperança", enquanto o regresso não chegar, é contigo que estará algo de mim, que te pertence mas que nunca te dei, mas que tu tornaste teu enquanto percorrias as rotas que traçaras em mim", "que a despedida é tua promessa de regresso e a minha garantia de me ter de volta"
Do segundo, em analise de palavras chave, um medico, um mosteiro, exilio, lamparina acesssa, aquele que mora no deserto tem a riqueza como casa longínqua, embora morra, império.
Do terceiro, estradas ainda quentes, geadas, granitos, musgos líquenes, a catedral que te elegeu, azimute, o santo antonio, e xu do pery.
mais curioso isto se torna, pois azimutes, escrito por algume que assina como ines alva, foi como sabeis um dos blogues que acompanhei em forma de regular leitura embora nunca o tivesse linkado, e se associa a um outro ainda, adornar, que visualemnte remete para o aqueduto das aguas livres e veleiros como sagres, e por extensao das próprias ligações do primeiro a muitos outros blogues.
sumando os elementos chave dos três textos, olhar cheio de musgo que escolheste para o lugar da esperança, trás diversos sentidos em si mesmo, musgo, palavra que de novo aparece no terceiro texto, como lugar de esperança, no meta sentido do texto e da despedida, pode indicar alguem outro, o amor, que tem olhos verdes, um novo amor, que se pressupoem ser então o motivo que leva o outro a escrever a carta da despedida, mas mantendo uma confiança num possivel regresso, pois algo de quem escreve, continua no outro, algo que não foi dado, mas que o outro tornou seu, ao percorrer as "rotas que traçaste em mim", ou seja, pode isto sugerir um filho comum, e mais estranho ainda em suma, o sentido literal das rotas, pelo acima explicado, veleiros, navegações, marinheiros, de agua ou das novas aguas, as redes digitais e um outro eventual sentido, cumulativo, pois a frase vibra, entre a ideia do recuperar-se a si mesmo, por exempplo face à dor sofrida numa relaçao, mas tambem pode adquirir um significado de penhor, uma ideia que ressoa, numa outra aqui abordada nesta sequência, da troca dos filhos, ou do filho, pela escolha especifica da palavra, garantia.
se o primeiro texto nos fala da narrativa dramatica e dos motivos, no segundo texto parece então emergir uma identidade, mesmo que parcial, e, ou, cumulativa, um medico, mosteiros, exílio, lamparinas acessas, candeias, que mora num deserto mas tem a riqueza de uma casa longínqua, e que sempre morrerá, e imperio, ou seja, o medico aqui parece adquerir o sentido de medico da alma, provavelmente um padre, e a frase riqueza de casa longinqua, parece por intuiçao poder traduzir um sentido literal real, alguem que vive isolado, mas que tem riqueza e uma casa por exemplo numa grande metropole, ou seja ainda, parece esta ultima possibilidade, encaixar numa outra, um eventual facto da relaçao de uma mulher com um homem que está em bruxelas, como se desvelou na escrita de parte anterior, na explicaçao do mecanismo nuclear e complexo do roubo ou da troca do filho e talvez mesmo de uma morte de uma criança.
o terceiro texto, parece ainda nesta linha interpretativa reforçar a id de um lugar, o lugar que emergue do segundo, estradas ainda quentes em lugar de geadas, pode querer significar, lugar onde as estradas de alcatrao são recentes, o que em suma, neste aspecto com as geadas, o granito, os musgos e liquenes no jardim da casa, parece em transposiçao a Portugal, o norte do país, mais especificamente o geres, o lugar do azimutes, e não azimute, ou seja , id de ines alva, ou de quem assim neste nome se disfarça.
sumando o mosteiro, tenho na regiao como referência, pitao das junias, ou uma cobra grande das junias, e por extensao, como nome o padre fontes, ou por corruptela, o fon espanhol, o jornalista.
outras relaçoes que emerguem nesta analise, pelos termos em si mesmo, se bem que mais isolados do seu contexto, ou sequencia, sao, o que decorre da ideia de império, que por um lado reforça a ideia de um padre ou monge, de imperio como imperio do Espirito Santo que por correspondencia a um nome de familia especifico de novo nestes dias, aparece com frequência na linha do chamado monte blanco, branco, e do que aprece ser um veu de eventuais roubos criativos numa rede internacional, uma das maiores motivações primárias deste crime contra mim e meu filho, e ainda imperio, como antigo cinema, perto de um dos lugares onde habitei em lisboa, bairro dos actores, arieiro, com diversas linhas de factos distintos, desde a queda de sá carneiro, a queda de entre rios, até NY, actual sede da IURD, ou seja ainda brasil.
musgos, associados a olhos, em suma com outra linha relativa a imagens, pode indicar ainda as praias da linha de sintra, e os diversos factos a esta zona associados, nomeadamente, a casa de campo do Nuno Debonnaire, a memoria de uma bela sereia aqui comentada que apareceu numa capa de revista saindo do mar numa dessas praias de olhos verdes, e o musgo, não nos olhos, mas nos dentes da monica calle.


23 12 2012
paulo forte

sábado, dezembro 22, 2012

quero o meu filho de volta e a justica que me é devida pela Lei


estranhas negras linhas se infiltram na consciência do espírito, que o bebe foi enforcado

o que é isto, uma manipulaçao de cães que sois na negação da justiça que é devida a mim  e meu filho, um passe para assustar ou fazer dôr, ou um crime que sabeis e cujo silêncio dele vos torna a todos cumplices, é isto que escondeis nessa fantasia que anda para ai nos medias,  das cirurgias do s joão do porto?!
cães!

quero o meu filho de volta e a justica que me é devida pela Lei 

sexta-feira, dezembro 21, 2012

again a terrorist attack

the video under, was also been cut and erase during the recording or in the edition, at my home, showing again that the terrorist still have reeel time acess to my camara and my pc

if you listen well, when I start speak about the images of sandy hurricane that I had see apparently at the white house official page, you all understand that is missing anterior comments, i will not rebuild this speech, only i stress that this slide show was in that page, and i had also explain some ways of create shadows pages, cirilico caracthers

quarta-feira, dezembro 19, 2012

449 M 19 12 2012 newtown and many others lines


 the name missing in the end of this comment, concerning the image of the wave and the plume, and the crack, in av  d. pedro quinto, star garden and image from diap, candida almeida, is vicente jorge silva

terça-feira, dezembro 18, 2012

this is more or less what have been erased from the last video under published

and this is the partial image id

There is indeed some that is missing on the last video, and this explain and prove why the terrorist had done so much effort concerning the crimes by remote that they have done at the same time, as i say in the video, at the end, the rich to program my video edit program to not do the entire encoding, of the entire original footage, and they have cut some parts, at least there is one detail, that after viewing it, that I remember to be there, is a complementary id concerning the Satan American figure, (ERC, here), and a part still there, the correlation with the image of Satan hidden in some sky level, behind clouds, and then I had sum, an explication that is missing, clouds , is also the graphic representation of many serves, that is known in some diagram’s concerning these matters, which means, in sum, someone connected with a farm of servers connected with satellites. The one that is the hidden Satan, and in this writing, appears ERC, which also can say in sum, someone also connected with a similar organization in America, the authorities that deal with these precise matters, or one of the links of this cona tnt, constant illusion coming from America and mirror here.

Yesterday, when I was doing the up load of this video, I saw also in DN on line, again, a manipulated mirror image with the figure of the criminal here Pedro Passos Coelho, which also in sum prove again the constant illegal access reel time to what I’m recording or writing. The image of my conversation has recorded more or less between 4 and five in the morning, of yesterday, 17, and is the part where a reflex from the ceiling light of my office, and a small reflex appears in front at my face, this line mirror in opposite terms, one of the details of boy that I record before on line at yahoo, as apparently or not, a killed child at the school, that also had a word, and a meaning in what is visible in his pullover, the mirror image at DN on line, I saw yesterday between 7 and 8 hours pm, and was a photo of the face of the criminal Passos Coelho and two lights or reflex behind upper, like two balls, a little upper the big one, that seems be also an image of a process and position of abuse, because mirror my last comment on the three images on the mupi of Alcantara, where I had also sum again, a detail that they erase from the first time that I show and the second one, the video under, because is also not there, which reinforces is importance, the image of the lady that is doing advertising to CK, have a symbol in the upper right corner, of three “ engrenagens”, line that had come before in the inducted dream, line from ANC, and the “ old moviola”. See anterior comment to understand this. 
The symbol of shell that is expressed on her clock, also appear here in the carpet of the upper floor, some days ago, like something between a shell, and a raising son, like Chinese matters, recent lines, also.

Also yesterday on DN, it appear, certainly made on purpose, the man that is in charge of yahoo, Google, financial or management department, the link of this news that are crime, also published here yesterday, and with a particular strange resonance, a financial operation made by offshores, in a country that remind me the recent evoked line of the company with servers that was destructed in Haiti earthshaking.

They also had robber all a segment in this last video, the terrorist that work for erc, with elements of Satan id that came to my conscience by the reading of the answer to Jo and other lines of recent navigation around the case of this school. I will not repeat the explanations, just the sums.

The one that is hidden behind clouds, seems also have another literal resonance where, behind the croma key wall, which mean someone that is living in the next or the other fallow building, there is one already identified with DN, see anterior references.

Some one that is hidden behind a cloud of servers, satellites, the code operations

A man that by technologies as the ability to provoke storms and thunders, this also links a fact more or less a year ago, in Lisbon, the night of the tropical tempest and two points, ERC, as image of scythe, as logo, that also connect with the image of new york magazine, once analyzed in the book of life, concerning the fall of the towers, see references about this facts on book of life.

A man that has been in Lisbon, that dates, the time that a newspaper referred that Madame Lagarde was at Lisbon to gather the support from the African groups, also comment, perhaps as I gave the account, dining that night of strange thunders, in the house more or less palace at the corner in front of the MNA, where at my passage a servant of libre, closed the wood windows, and for this, in sum with many readings in that place, possibly also connected with japan tsunami at least, perhaps even with 2005.

The crocodile, is also a specific reference in the book of Jo, them seem indeed a sum as partial id, concerning orders.

By a correspondence with a name of one the child’s, Carlotta, or similar, and other image of a young girl riding a horse like a Indian, like running from a cowboy with an anxious face, summing place of Tyra banks, south, points someone eventually from the group of Dallas, perhaps connected with ex-president bush, or from the land of birth of Tyra.

Tyra banks decline, cross delta ra, ban, correlations with the docks and group K, with banks and bankers, or financials, second ank, serpent cover, December line, 2005, newton, and the correlative references by the spot that is mentioned, also connected images around the golden ring, the pope, the ring of the power of the shadows, Naomi watts, and electricity, in the skies, Image da Vinci, illustrations on recent anterior videos, on the veils recent images, Publico, and mupis, el Corte ingles. Other correlative lines, dock, USS Cole readings, another bank, the bank big.

Group kapa, reinforce the line, Ana sat, sic, Caetano, by the analyze of the photo cover, the red delta, also a partial image at a certain point in MNA garden, tsunami japan.

This man can be also involved in the recent death of an African lady in USA by car hit, that I had recent comment.

“The one that is guilty and for this reason has been chosen”, a specific sentence from the book of Jo, that seems fit in this id, this say all about the silence pact among all the world so call representatives of the people, so well expressed and proved in this last week’s veils, also coming from Europe and European commission, see anterior videos.

Other key words from the book, answer to Jo, and declinations that can have sense on these tragedies
Private, privatio, boni, pr iva vate from Boni, pr riva iva vat tio, elias
Boni, b oni, honi, h oni, s oi it do qui m, quim, Joaquim, al pen sé
J avé, mason roman,
Leviatã, levi mason ata, beemot, bee emo ot
Sabedoria, metrópole, tve,

A queda de uma Sofia que acompanha desde sempre a criação de Deus desde os primórdios, a consorte

This again reflect a recent line, the time of the Foundation of EC, as comment in apparent others contexts
Yahoo, if all remember well, in the bush presidency, he speaks about sacrificing him, this man is known, as it is responsibility in the fall of the towers, and is cover, protected by the American authorities, is the only logic explanation for the perpetuation of these illusions all this years.

.


segunda-feira, dezembro 17, 2012

448 M 17 12 2012 about the killing on newtown, newton, and others correlate lines


a floresta de prata e as células suicidas ou cancerosas

isto aqui é um objecto que deriva de um texto escrito neste blog há uns anos atrás , a floresta de prata., a seguir ao outro com a descrição das torneiras eléctricas. o que é isto então, um outro roubo mascarado, através de uma criança?

http://www.publico.pt/ciencia/noticia/uma-turbina-solar-a-invencao-obvia-que-so-um-rapaz-de-11-anos-desenvolveu-1577468

sobre as celulas e cancer

http://www.publico.pt/ciencia/noticia/cientistas-portugueses-obrigam-celulas-cancerosas-a-suicidaremse-1575067#/1

crime on my pc

im for the last five hours trying to encode and edit a video, abou the killing in eua, that by remote programmation, the terrorists are trying at all custs thta i can, all the days this !!!!! this prove they guilty and they impunnity until this day

orgulhosamente capitalistas e ladrões

pelas razoes do artigo e outras à ausencia das respostas, sobre os crimes aqui inquiridos
http://www.dinheirovivo.pt/Buzz/Artigo/CIECO080808.html

pain

this father in this expression seems a actor of a movie that once I quoted, that had been show on protuguese tv, a very strange story in belgium and neederlands if a remenber well, when at the end there is shotting on the top of a mediavel towers, a kind of fools revenge, this give weigth to that this killing is at least in part consequence of the dinamo that the european commission has created just before as i gave here in videos under the account

sexta-feira, dezembro 14, 2012

QUERO O MEU FILHO E OS NOSSO DIREITOS E A LEI DE VOLTA

A todos os criminosos cobardes , vermes infra humanos que dizem levar insígnia ou representação da lei e do povo neste pais na mão dos fascistas que sois!

O vosso continuo silencio grita e prova a todos, que conhecies o crime que aqui mais uma vez vos descrevo, que sois ladroes e assassinios de crinanças e a vossa culpabilidade

Aguardo que uma autoridade vos vá prender de acordo com a Lei portuguesa          !     !       !

DA CGD QUE FOI BARRIGA DE ALUGUER DA POLÍTICA, VII

DA CGD QUE FOI BARRIGA DE ALUGUER DA POLÍTICA, VII

A frase ouvida pelo espírito que no final da parte anterior, de novo recordei, que os bandidos já tinham o suficiente para o resto da vida deles, é provavelmente uma frase que foi projectada, por alguém que o ouviu assim ou em síntese, a esse grupo de bandidos, e corresponde a outros factos e crimes.

Como sabeis, escrevi eu desde que iniciei o Livro da Vida 2003 a até talvez 2010, por assim escrever, um completo diagnostico dos problemas actuais do mundo, com explicações detalhadas e acessíveis desde as crianças de quatro anos até aos setenta e sete, homenagem ao lema do Tintim, dos sete aos setenta e sete anos, se bem vos recordais, desmontando todo as incompreensões baseadas nas mentiras, ilusões, e formas de complicar o que sempre simples é, e de igual forma vos escrevi a todos também ao mesmo tempo, as necessárias soluções e caminho para assegurar a salvação das espécies neste planeta onde vivemos.

Por os restos desta explicação aos pássaros da compreensão do mundo e da salvação, roubados, violados, adulterados como me tem feito a meu ser e meu filho durante toda a minha vida, em certeza vos posso dizer que durante estes anos de escrita da visão partilhada, da verdade, da luz e do amor, escrevi a razão diária, mais de quinze mil páginas e constam ou constavam nos mês escrito entendidos em forma lata, mais de setecentas horas, de conversas, explicações, comentos em vídeo, e muitos beijos, sempre, pois é sempre o amor que salva, e este crime também neste plano, para além de ser um imenso dano a todos, continua em aberto, pois as autoridades cobrem os que roubam, quando não são elas mesmas a fazê-lo por mão própria e directa.

Talvez seja a obra mais longa que algum escreveu até à data, mas não trás isto grande importância, pois o amor e a salvação, não se medem às páginas nem ao comprimento.

Foi por alturas da expo 98, talvez mesmo antes, que no contexto de meu trabalho na minha área profissional que trazia, que introduzi em diversa conversas e reuniões do sector, uma nova ideia relativa as redes, que como sabeis se vem desenvolvendo desde os anos cinquenta do século passado, que a grande mudança, seria quando as tecnologias, permitissem a criação de páginas pessoais, acessíveis, isto é, capazes de produzirem e publicarem conteúdos, por parte de utilizadores, sem formação especifica ou conhecimentos avançados nestas tecnologias de programação, até então, como em parte ainda, de acesso restrito, ou seja do conhecimento de poucos, com a agravante de ser propositada esta política, pois como expliquei poderia já existir uma programação que qualquer criança do mundo pudesse entender, e usando, criar.

Basicamente, o que disse é que se as pessoas sem conhecimentos nessas áreas pudessem expor os seus conhecimentos e experiências, e se ligarem entre si formando redes, tal permitiria um desenvolvimento em todos os níveis, como nunca se tinha visto no mundo, obviamente tanto par o bem como para o menos bem ou mesmo mal, pois as tecnologias e as formas como as usamos nunca são coisas neutras

Em 99, a fazer crer no copyright que vem mencionado, apareceram então os blogues, mais especificamente, falo da aplicação com o nome de blogger.com.

Em 2003, a Paula Nunes que desliza nos sonhos, um dos primeiros blogues a que estive ligado, me falou no dia em que a conheci à beira Tejo, na existência dos blogues, e todos estes pormenores se encontram também descritos no livro da vida, a EGEAC, da câmara municipal de Lisboa, o Manuel Falcão, ou seja uma relação com o PSD, e um estranho facto que aconteceu na altura em que entre outras coisas, pelos psiquiátricos me tentaram rotular como insano, no plano do roubo de meu filho, o facto de o ter encontrado uma vez com a mulher dele, num café na Av. Praia da Vitória, de uma reacção muito estranha deles, e eventualmente uma outra relação com um outro facto também descrito no tempo de seu acontecer, uns anos mais tarde, aqui na rua, onde sem certeza absoluta, pois creio que só a vira essa vez, me pareceu ser ela, como que saindo de um BMW 520 station, azul com jantes de muitos raios, que me olhou com uma estranha face, e uma púbere que saiu ao mesmo tempo do banco de trás caminhando, como correndo para mim e em curtos metros, se voltou e tornou a se enfiar no carro, ou seja, um perfume, a oferta de uma púbere ou algo assim, que no conjunto muito me arrepiou no que emocionalmente li.

Av Praia da Vitória que como sabeis é a rua do consultório de uma das criminosas psiquiátricas envolvidas no roubo de meu filho, a Ana Paula Valente da gnosismed, onde existem leituras premonitórias das bombas em Londres, e outras leituras recentemente evocadas num texto desta acusação publicado, onde relembro como prova o envolvimento das autoridades na falta de investigação de dados públicos por mim publicados sobre estes crimes desde há uns anos, nomeadamente nessa mesma rua e arredores, a mesma rua também da Margarida Bessa, vide referencias aos acontecimentos finais de 2004, vésperas do Tsunami do natal.

Não cabe aqui nestes ponto, relembrar em pormenor a história dos blogues, referenciei estes dados acima relatados, pois um conjunto de factos indica em seu meta sentido, pelo menos o conhecimento do Manuel Falcão, blogue a esquina do rio, do crime à volta de meu filho, e da relação com o PSD e especificamente com a candidatura e apoio ao Durão Barroso.

Relembro que, salvo erro, logo no ano de 2003, detectei eu, os primeiros roubos de textos meus e outros crimes no meu, que a questão da troca dos filhos, foi pela primeira vez introduzida na minha consciência, por um outro blogue a que estive ligado, aparentemente do Brasil, o clube das almas inquietas, relembrando um dos motivos históricos das trocas dos filhos, entre inimigos, como dizendo indirectamente de um saber, que um dos meus inimigos teria meu filho de sangue, pois troca nenhuma eu alguma vez fiz, que nos finais de 2005, princípios de 2006, quando acontece o roubo de meu filho Francisco, os blogues foram usados como o provei, num largo ataque, inscrito nesta estratégia dos bandidos, que entre outros objectivos visou também a minha morte nessa altura, que os blogues, deslizar nos sonhos e clube das almas inquietas fecharam, e que portanto é plausível que qualquer tipo de pressão tenha sido feita sobre estes autores, bem como a outros que estive de inicio ligado, como a pedra e a espada, ou seja, por pressão e, ou, por uma certa missão ter na altura terminado, nomeadamente a de me incriminar face a terceiros e contribuir desta forma para o roubo do filho e da mascara que assim foi sobre o roubo criada.

É evidente que por detrás do roubo, estão os meus inimigos desde sempre, mas não responde isto, ao que na verdade aconteceu a ele ou ela.

É também evidente neste ataque contra mim e meu filho neste tempo, a relação com alguns actos de terror de foice larga no mundo, ou seja, deduzo, como comecei na altura a deduzir e a suportar pela análise de muitos factos ao longo destes anos, que pelo menos algumas destas associações de bandidos por detrás deste crime contra mim e meu filho, tem que estar também ligados com estes crimes de terror

13 12 2012
Paulo forte

quinta-feira, dezembro 13, 2012

Da CGD que foi barriga de aluguer da política, Vl

Da CGD que foi barriga de aluguer da política, Vl

Ainda uma nota sobre o objecto de madeira no prédio da Infante Santo, este objecto e sua função, o deslizar por dentro, de um plano superior para um inferior em percentil, em resumo, é semelhante em função, a um outro, o cubo que existe na escultura do Pedro Cabrita Reis no jardim da Gulbenkian e das extrapolações por semelhança com a estrutura do sonho premonitório da queda das torres em NY, ou seja, me diz a intuição, por esta parcial analogia entre estes dois objectos, que outras relações com estes factos, terão também que existir.

Recordo o diagrama e as conexões, nomeadamente uma das primeiras no tempo com NY relativas ao crime feito pelo grupo do Paulo Portas, nos finais de oitenta através da irmã dele, a Catarina Portas, grupo do jornal independente, Patrícia Reis, fundado pelo Paulo Portas.

Esta agressão ocorreu no fórum Picoas, headquarters da PT, envolvida na altura do Millennium, como sabeis em crimes de roubo de propriedade intelectual no montante de bilhões, e também em constantes crimes que provam a activa participação da PT nesta conspiração.

Na sala de cinema, onde iam passar o quatrocent coups de Godard, já sentado ao lado da Catarina, à chegada, o Jorge Colombo, quando o cumprimento me dá uma cabeçada que me partiu o nariz, e pouco tempo depois, o Jorge colombo, emigra para NY, num mesmo padrão detectado e explicado no meu livro da vida, de emigração a seguir a um crime, de todos aqueles que esse bando tem usado ao longo das décadas para me fazer todo os tipos de mal.

No hospital Egas Moniz, pedi eu em consequência desta agressão a realização de uma junta medica, e quando perante ela compareci, num barracão anexo, dentro do hospital, verifiquei que todo fora preparado para me impossibilitar a apresentação de uma queixa-crime baseada nos danos de respiração consequente deste crime. Todos os pormenores deste crime feito por uma junta medica só de mulheres, o que aponta também eventualmente, um grupo maçónico ou outro do género ligado ao CDS, encontram-se descritos em pormenor no livro da vida. Passados todos estes anos, o comportamento criminoso da ordem dos médicos cobertos por todas as autoridades deste país de criminosos e corruptos, como sabeis, não respondem, ou seja, continuam a cobrir o crime, e portanto sabem bem o que se passou.

Os outros factos estão amplamente narrados no livro da vida, nomeadamente em textos publicados no blogue Sea Matters, e em particular um, com o título, “facts around the pregnancy and birth of my son Francisco”, e neste momento dois dos narrados, me emergem na memória.

A estranha leitura emocional que tive na Teresa quando a vi no quarto do hospital após o parto, onde o que se me afigurou no momento, traços de o que se considera, as tais depressões pôs parto, e que com o tempo se entranhou em mim, com um outro sentido, de que algo de mal teria acontecido e a ela estaria a par, sobretudo a partir do momento em que a mãe dela, alguns anos mais tarde, já com a família separada, me disse uma extraordinária frase, que a Teresa tinha feito algumas coisas erradas na vida, mas que a partir de agora, tudo estaria bem, imaginem, pois não é difícil, o que um pode sentir, quando confrontado com a separação e o roubo do filho, e ouve isto da mãe da mãe.

Ou seja, como o escrevi no livro da vida, e com todos os tremendos crimes que fizeram para o roubo do Francisco, a soma destes dois aspectos, me deu a confirmação, pelos seus sentidos literais, primeiro que a Teresa estava a par de algo errado relativo ao nascimento e que eventualmente fora por terceiros assim obrigada, como uma espécie de pagamento de divida, ou sujeição a chantagem, não sendo displicente a possibilidade literal de pagamento de dividas, pelo universo aparente do Nuno Debonaire, digo aparente aqui, pois este conhecimento do póquer, e de eventuais de dividas, e para mim, indirecto, da mesma forma que recordo a todos, que quando da separação, cheguei a falar inclusive com o pai da Teresa, para averiguar se efectivamente ela, não estaria por terceiros a ser obrigada a assim agir, ao que ele me respondeu que não.

Esta linha à volta de dívidas ou pretensas dívidas, usando aqui o termo, pretensas, pois pode ser também uma cobertura de outras intenções e motivos criminosos, ou ainda um processo real, isto é, criado por terceiros, com vista a dar corpo a esta interpretação dos crimes e das suas motivações, de forma a melhor disfarçar as verdadeiras e nucleares, torna de novo a emergir na linha do tempo através de mais uma morte na minha família, recentemente também de novo evocada, a da minha prima Rosa, que curiosamente ou não esteve também internada no hospital da CUF, e onde depois do seu falecimento, tive conhecimento que aparentemente ela tinha dívidas de jogo, o que somando a mais um outro aparente acidente depois, que ocorreu no seu ramo de família, parece reforçar a ideia, suspeição, de que um dos motivos reais destes crimes, poderá ter sido, o roubo patrimonial, ou também.

Pois um outro facto relativo ao processo do assassínio da minha prima Rosa, também recentemente comentado, o dela ter dito a familiares, depois de retornar do internamento na CUF a casa dela, que fora mexida, isto é, que tinha percepção de que os objectos dela estavam fora do lugar, liga, um outro processo de assassínio, quando me tentaram matar depois do roubo do Francisco, em dois mil e cinco, seis, pois vos dei conta que uma mesmo se tinha passado aqui onde vivo, ou seja em suma, se liga dois tempos bastantes distinto na linha do tempo dos eventos, se desvelou um mesmo processo semelhante de matar, um “bem-sucedido”, pois levou à morte, outro nem tanto, pois ainda estou vivo, e que por estas razões, obtêm corpo a possibilidade, que os verdadeiros motivos por detrás destes crimes são outros, se bem que visem também o roubo patrimonial, e que consequentemente, independente de ser verdade em parte ou não, as dividas, este facto, se real, é também, melhor escrevendo, não deixa de ser também, uma cobertura, e ainda diz, que provavelmente visto os processos de matar serem semelhantes e sofisticados, isto é, não muito correntes, que estaremos provavelmente em presença do mesma associação de malfeitores.

E é também evidente que o crime de entrada em minhas casas é continuo ao longo dos anos, e é também um facto que as autoridades os cobrem, e portanto é de deduzir, que também cobrem quem mata através destes processos e consequentemente e antes, quem rouba.

Que esta afirmação, é indiscutível, pois muitos são os factos e crimes que vos tenho provado aqui ao longo dos anos, que muitos deles são extremamente sofisticados em seus processos, como aqueles que provam a continua espionagem e controlo de tudo o que faço, sem que aparentemente toda e qualquer autoridade tenha cumprido aquilo que é expectável pela lei, e se duvidas houvesse, um outro facto criminoso, é claro nesta matéria, a constante negação dos direitos e nomeadamente do direito de queixa, e consequentemente a prossecução da investigação e da justiça e da reparação dos danos, o que traduz em suma, neste ponto, uma clara motivação criminosa que assenta em dois crimes fundamentais, por um lado, a cobertura dos roubos de todo o tipo de propriedade feitos por todos os bandos dos partidos, do estado e de outros, e por outro, um constante crime de esclavagismo, ou seja sujeitando-me a mim e a meu filho a este crime, obtêm assim um instrumento de esclavagismo, de chantagem e de constante ameaça, que me obriga em parte a resolver questões que são da competência de quem se diz autoridade, pois uma coisa é a ajuda por iniciativa própria que eu tenho dado desde 2003, e outras, a perversão dessa ajuda, ao serviço de intenções criminosas.

E isto são crimes pelas leis, e por esta razão se constitui de novo, queixa-crime contra todas as autoridades que oficialmente, sem nenhuma excepção até à data, os cobrem e consequentemente neles participam, algumas vergadas ou a mando de outras redes internacionais que visam entre outros o constante roubo.

Pois como provado à exaustão, durante estes anos da escrita do meu Livro da Vida, muitos são os roubos de pensamento político e de propriedade intelectual, comercial e industrial, e mesmo produtos, que tem aparecido pelo mundo inteiro, nomeadamente na europa, e nas instituições políticas, e também a este nível em particular, mais uma vez os crimes de negação de queixa e negação do direito do acesso à justiça, perante os órgãos de justiça, tem sido a dominante, ou seja, o mesmo padrão que existe em Portugal se transpõem para o mundo e para a europa em particular, e também para os domínios da política e consequentemente dos seus actores, partidos políticos, outras organizações e instituições.

Quando falo de roubo patrimonial como uma das principais motivações destes crimes, falo em sentido amplo, incluindo também a possibilidade de roubos genéticos como são de certa forma os próprios filhos, pois como a todos expliquei, uma simples dedução, um dia há longos anos me apareceu na minha consciência, se são tantos os roubos em todos os domínios ao longo das décadas, porque não também os filhos, ou mesmo o sémen de forma a os produzir em barrigas de aluguer alheias.

Como vos disse, sou eu autor ao longo de décadas de diversos conceitos que depois se tornaram produtos comerciais, que se encontram por todo o mundo, e que valem em seu todo provavelmente centenas de biliões, alguns dos quais nasceram em Portugal e tem sido vendidos ou exportados, e se baseiam em autorias minhas.

Recordo-vos em forma sintética alguns dos mais marcantes, o conceito dos multibancos, o conceito da MTV, o conceito da Via Verde, ou o conceito das Lojas FNAC, ou o conceito You tube, ou ainda os múltiplos objectos, tecnologias e aplicações, no que foram os meus domínios de actividade enquanto a pude ter neste país de ladrões impunes cuja agravante se reflecte também como vos tenho chamado à atenção, num roubo cumulativo do erário publico e do rendimento comum.

E isto que vos recordo de novo agora, que traduz palidamente a minha importância em termos de valor económico, são grandes e verdadeiros motivos para a desde sempre e constante negação da justiça em relação a todas as minhas queixas, e prova também em forma indirecta, porque, são tantos, os individuais e colectivos que desde décadas se encontram associados em forma criminosa, porque sabem de onde e a quem roubaram, porque sempre ganharam muito dinheiro com eles, e portanto tem muito a proteger, o que explica também a enorme teia montada das constantes e pérfidas e insinuações de tudo e de nada, e a constante perseguição, nomeadamente através do estado e das autoridades vergadas, e, ou participantes nestes crimes.

Vos recordo, o que já vos expliquei em detalhe no Livro da Vida, que o que começou a mudar mesmo antes do milénio, foi a minha consciência disto, e a consequente mudança na forma de trabalhar, isto, é, as redes que as diversas associações de malfeitores que vinham do passado deixaram de existir em forma directa, como quando reduzi a empresa, e simultaneamente isto criou a necessidade aos bandidos de encontrar outras formas de se poderem continuar a alimentar, e os blogues foram um dos meios que encontraram, como parte de uma estratégia muito mais complexa, onde se inscreveu o roubo de um filho e eventualmente pior, a constante chantagem e ameaça e um esclavagismo numa nova forma sofisticada, e um rio de sangue e morte para apagar as evidências dos crimes.

Este facto, o da minha mudança empresarial, ou seja, fechando as portas ao mundo e consequentemente aos bandidos, é também uma das razões porque desde então cometem o diário crime de entrada em minha casa, para continuar a roubar o que já não tem acesso directo, e também para roubar todo o meu passado com que depois alimentam em todos os medias as constantes fantasias, ilusões e pérfidas insinuações sobre tudo e nada, construindo desta forma uma continua pressão que visa também a perpetuação dos crimes, o seu disfarce, o descrédito das minhas acusações, e da minha pessoa.

Vos recordo que não muitos meses atrás ouvi eu pelo espírito um dizer dos bandidos, que já tinham o suficiente para a vida toda, isto é, que desde que comecei a escrever o Livro da Vida, nomeadamente as ideias que lá estão, seriam suficientes para os continuar a alimentar ao longo das vidas deles. Na verdade quando por exemplo nestes anos inventei o conceito das torneiras eléctricas, o fiz como sempre o faço, pela utilidade e mais do que isso a necessidade de salvação das espécies neste planeta, e depois de algum tempo como sabeis, elas apareceram, ou seja, mais uma vez houve um crime de roubo, e contudo como também sempre vos chamo a atenção, não se encontram ainda massificadas, ou seja, o roubo e os que roubam, sempre pervertem os objectivos, e uma coisa é inventar e partilhar pelo motivo da ajuda da humanidade e outra são pura e simplesmente roubos, ou pelo menos assim era, quando a lei que existe é cumprida.

13 2 2012

Paulo forte


KISS TO YOU

um beijinho a uma bela rapariga, assim creio eu de que....

em
 http://eubeijote.blogspot.com/2012/12/bela-menina-assim-tipo-torrao-de.html

terça-feira, dezembro 11, 2012

Da CGD que foi barriga de aluguer da política, V

Da CGD que foi barriga de aluguer da política, V

Nota sobre o que chamei de objecto impossível no átrio do prédio grande ao lado da esquina da rua da CUF com a Infante Santo. Na verdade não é um objecto impossível, no sentido das ilustrações deste conceito através do objectos que SAM criou e nos deixou, ou seja, um objecto que é familiar a outros que conhecemos, mas cujas alterações no desenho, ou forma, o incapacitam para a função que se espera dele, este objecto em madeira clara, é como uma cunha, inclinada, vaza no seu interior e está colocado sobre uma espécie de parapeito elevado, em relação a uma secretaria de recepção que esta num plano inferior, ou seja, o que se poderia esperar da função, seria alguém no patamar de cima, onde estão os elevadores, poria por exemplos cartas no objecto que depois de deslizaram no seu interior, voando aterrariam na secretaria do porteiro, mas também podem aterrar no chão, ou seja, é um objecto que parece não ter função, ou se tem, aparentemente função que não serve ou pouco, ou nada, serve. 

Noto que existem mais leituras à volta daquele prédio em sentidos literais e simbólicos, que foram descritos no livro da vida.

Só houve até ao momento uma pessoa que me disse na face que o meu filho fora morto, que sabia que o meu filho estava morto, e esta pessoa como o narrei em pormenor é o segundo elo directo com NY, isto é, como disse, a segunda vez que uma relação com NY se estabeleceu em forma directa durante estes anos, e eventualmente a queda das torres.

O evento que estabelece a relação com a queda, como o narrei, é o dia da oficialização, por assim dizer do namoro dela com o tal homem a quem chamam de animal, aqui de campo de Ourique que era para ter sido no dia da queda das torres e do irmão dele nessa altura vivendo em Miami. 

Esta linha está esclarecida em pormenor no livro da vida, remete para as relações do tempo em que estive no bairro de campo de Ourique pela primeira vez, anos oitenta, Helena e o irmão dela, o Fernando Napoleão, a Claire Marshall, New look, agências de moda, onde recentemente me foram por outros desvelado relações com o Brás, que pressuponho ser o Teixeira Pai, RTP administrador, Arco do Cego eventos, e ainda as recentes declarações do filho, nos jornais, dizendo que alguns dos juízes deviam estar presos, ou seja de novo maçónicos e socialistas, animal aparece de novo recentemente também, no atentado contra a saúde pública e em particular a minha, no pingo doce de Alcântara, sem como de costume alguma resposta de nenhuma autoridade, e com os useiros véus que relatei e a todos expliquei.

A Zeza, me disse em casa dela nos anos a seguir ao roubo de meu filho Francisco, que sabia que meu filho estava morto,

que sabia que estava morto, e mais sobre este assunto não me disse e também isto expliquei eu a todos em pormenor no livro da vida. Deduzo que mais ela não me disse sobre este assunto, por estar obrigada a segredo profissional, e consequentemente que tal informação lhe teria sido desvelada numa das consultas como terapeuta que ela é.

Ou seja, pelo que sei, a Zeza é terapeuta do que se podem chamar filhos de boas famílias, e provavelmente no decurso de uma qualquer conversa de análise, terá ouvido da existência de um plano e até de um crime, que por sua vez será do conhecimento de uma dos analisados. Esta parte é pura dedução, ou seja uma hipótese que não nega outra fonte de conhecimento.

A Zeza vive ou vivia nesse tempo, ao pé do hospital Campo Santana, onde como sabeis um crime frito pelo grupo do CDS e certamente pelos factos por mando do Paulo Portas contra mim aconteceu, nos finais dos anos oitenta, um crime feito com e pelos médicos, e mais uma vez coberto durante todo estes anos por todas as autoridades.

Na altura deste meu reencontro com a Zeza, mais quatro mortes à volta se deram, o que mais uma vez prova a existência de um bando de malfeitores e como sempre o afirmei por muitas deduções, um plano pensado e executado ao longo de muitos anos, mesmo décadas.

A primeira foi antes de a reencontrar depois de longos anos sem a ver, a também se encontra narrado no livro da vida, um acidente de carro, onde ela conduzia levando duas crianças, o filho e um outro rapaz filho do tal animal, Gonçalo que morreu. 

Como analisei em detalhe, pareceu me sempre que este acidente foi provocado, e agora olhando ao longe no tempo, parece-me evidente que quem tentaram matar, foi antes de mais a Zeza, e isto levanta e reforça o motivo, e eventualmente a ligação com este facto, o conhecimento dela deste crime, provavelmente porque outros terão descoberto que ela o conhecia em parte ou na integra, se calhar através de quem lhe contou, ou seja a analisada, pois o termo nesta grafia, se definiu neste género.

Esta clarificação do motivo, e do enredo por detrás, afigura-se hoje clara, e um outro facto reforça esta ideia, o facto de que intentaram ainda por cima tramar a Zeza através dos tribunais, o que é como provado em outros factos distintos, processo useiro na cobertura pelas autoridades corruptas e criminosas, ou seja, em suma este facto, desvela, que outro algo, um outro crime, bastante mais complexo estava a ser coberto, pelos meios que o usaram para o cobrir e uma outra morte que decorre antes do julgamento da Zeza, uma testemunha de acusação, segundo ela me informou na altura. Ou seja, alguém que deveria ter começado por ser testemunha de acusação contra ela, mas que por alguma razão teria, ou mudado de opinião, ou mais provável, ter com base em conhecimentos entretanto ou desde o inicio, que trazia sobre conjura de fundo, começado por exemplo a fazer algum tipo de chantagem, exigência de condições, ou de mais contrapartidas, dinheiro ou outras, para se manter como testemunha de acusação, e por essa razão, os conjurados decidiram matá-lo e o mataram, antes do julgamento começar. Se bem me recordo de memória, essa acção intentada através dos tribunais contra a Zeza, veio da parte da ex-mulher do Gonçalo, mãe da criança morta que resultou do acidente, e portanto provavelmente aponta a origem do grupo por detrás que quis matar a Zeza.

Ou seja, uma polícia não vergada, honesta e competente, teria investigado estas possibilidades e certamente chegaria aos factos e provas desta possibilidade, relativa ao motivo desta segunda morte.

Friso que no livro da vida dei conta de diversos factos, detalhes em torno deste caso, onde emergem, dois casais com antecedentes de morte e roubo de heranças, uma relação à família do David Mourao Ferreira, que remete ainda para o que fora o meu universo e área profissional, uma outra eventual morte de uma outra criança na Costa de Caparica ou arredores, como decorreu de leitura cumulativa na exposição da Amália na SPA, redes de jogo, África do sul, que de novo reemergiu por outras razões, concomitantes ou não, e uma estranha imagem em seu sentido, que de novo remete para a questão de crianças ou bebes, através da correspondência do Gonçalo com a tal da África do sul, “the little dwarf”, ou o pequeno anão, ou pequeno anão com imagem de criança ou bebe, pequeno, no estranho contexto da correspondência, onde o Gonçalo escreve a africânder que já o tem consigo e está contente de ela não o ver, ou seja, com um meta sentido, de roubo, ou rapto, ou divisão, partilha, de filhos.

Recentemente, talvez há dois meses máximo, quando esta linha do pequeno anão reemergiu de novo, um Mercedes van matrícula belga, em frente ao Bar do Tejo, uma das cervejarias de Alcantara, onde existem leituras sobre varetas caídas e motas inglesas no contexto dos atentados em Londres, apareceu com um pequeno anão como pendurado no vidro da frente e uma matricula que dizia, y,x, de um delta, ou seja coordenadas, trinta e um da armada, ou, e, CUF por extensão, como dizendo de um bebe enforcado ou perdido que viria dali ou ali fora morto neste caso, provavelmente no hospital.

Duas outras mortes, aconteceram ainda neste tempo do reencontro com a Zeza, uma igualmente estranha morte do presidente da junta do campo santana do psd, ou seja do lugar do hospital Egas Moniz, do passe do Paulo Portas e seu grupo em finais de oitenta, cuja assinatura parecia ser semelhante a morte de Trotsky, e por consequência para a América latina. De memória, passível de ser verificado por peritagem das datas dos meus originais publicados, esta morte acontece no tempo em que evoco, este antigo crime feito no hospital contra mim em finais de oitenta, ou seja, este homem que foi morto terá uma qualquer relação com esse facto nos anos oitenta, ou, esteve implicado, ou o conhecia, ou sabia quem o fizera, e portanto parece mais uma vez que estamos num crime ordenado pelos mesmos, para cobrir passiveis testemunhos. Como o disse na análise do crime fruto da informação nos jornais, parece ter sido foi feito por remoto através da aceleração de um operário.

E uma outra morte, que também relatei no livro da vida, neste mesmo tempo, segundo os jornais, uma jovem mulher que descia a rua em percentil que ladeia o hospital, que não dera pela ausência da grade de protecção, se bem me lembro, e ao cair na rua morrera, em frente ao largo onde está a junta de freguesia.
Ou seja em suma, a única pessoa que me disse até agora saber que meu filho fora morto, quando a reencontro passado largos anos, e como sempre ao longo deste imenso crime, um conjunto de mortes, cobertas por todas as autoridades corruptas aconteceram, sem que a justiça até agora seja feita!

Exijo a justiça que me é devida, a mim, a meu filho e a muitos outros, exijo a verdade integral a que tenho pela lei direito!

Quero o meu filho de volta já!

11 12 2012

Paulo forte