domingo, novembro 25, 2012

QUEIXA CRIME CONTRA O ESTADO PORTUGUES E FINANÇAS PUBLICAS POR MÁ , DANOSA E CRIMINOSA

2007-12-07, é aparentemente a data de publicaçao deste texto,  digo aparentemente, pois explicado à exaustão, está este  constante crime que contra mim fazem e os objectivos que  assim tentam alcançar, nomeadamente o de dificultar a  produção de prova contra os bandidos que campeiam  impunemente nesta república nas mãos de ladrões de crianças,  de filhos e de tudo.


Como sabeis, e consta do meu Livro da Vida, tenho eu feito prova inequívoca que os terroristas deste país não só me  impossibilitaram de trabalhar e ter rendimento, não só para mim como para muitos outros, me roubam tudo, como me  perseguem através do estado em todas as áreas e as finanças e  segurança social tem sido instrumento priveligiado nesta  conspiração, pois a impossibilidade de rendimentos, serve  tambem o continuo crime de roubo e abuso de meu filho e de mim.

Como no livro da vida fiz prova, anos mais tarde, um mesmo crime, e um mesmo processo criminoso foi intentado contra mim, via uma outra empresa que tive no norte do país, a SIM. 

Como todos sabem, fiz eu prova no livro da vida, de que estes são crimes de perseguição do estado, e apresentei diversas  queixas em diversos níveis e entidades e não tive nenhuma  resposta até hoje e no conjunto das queixas, está tambem queixa enviada por carta em forma registada com aviso de  recepção, inclusive até ao actual ministro das finanças. 

Como todos tambem sabem, pois o tenho mostrado, o crime continua, todas as semanas recebo cartas de diversas entidades  do estado que dizem, consta que a empresa ou o senhor tem dívidas, e o descaramento é sempre o mesmo, nunca explicam,  como, e isto é um crime inscrito no crime de conspiracia contra mim, meu filho e muitos outros, pois muitos são os crimes do  estado neste domínio contra os cidadãos em forma constante ao  longo de décadas em forma impune ate esta data. 

Não trago eu, em termos pessoais, ou via alguma empresa,  alguma divida ao estado, bem pelo contrário, é o estado que me deve e muito, como todos sabem, pois como aqui o provei, até  pelo estado, via o tribunal de trabalho, não só foi autorgado um  roubo numa das minhas empresas, como dessa forma a  segurança social obteve receitas ilícitas, e todo isto é provado  pelo simples facto do constante crime, de negação de direito de  queixa a todos os níveis, como tambem por consequência prova  a natureza deste crime, de conspiracia através e feita pelo  estado. 

Tambem a reclamação que na altura deste crime, apresentei na  repartição das finanças de alcantara, não teve até ao dia de hoje  qualquer resposta o que prova por si mesmo, que foi esta acção  mais um acto deste crime, entre outros, pura e simplesmente,  um roubo, como depois o intentaram de novo fazer através da empresa SIM. 

Por contínuos crimes contra o estado de direito, praticadas pelos  ministros das finanças, deste governo e do anterior, onde se  inclui, o desrespeito de uma decisão do tribunal constituticonal,  e um crime colectivo de roubo a muitos cidadãos, por contínuos  crimes de perseguição através do estado no domínio das  finanças contra a minha pessoa e projectos empresariais que  visa, tambem a cobertura de outros roubos que ascendem aos biliões de euros, por que esta persguiçao através do estado, se  inscreve no roubo, abuso e acto de tortura conta mim e meu  filho, exijo, pena de prisão de  anos, para o actual ministro das  finanças, bem como do anterior, e pela lei da solidariedade de  actos que obriga os governos, por extensão a todos os que actualmente e no passado carreiam ou carrearam estas funções. 

O texto que abaixo se república, contem menores correcoes de português em palavras, e se apresenta como me foi possível de  recuperar dos meus arquivos constantemente roubaos, violados,  adulterados e corrompidos.

Este documento é peça integrante contra o estado portugues no  crime de conspiracia contra meu filho, contra mim e contra os  cidadãos da república portuguesa no domínio das finanças, por má, danosa e criminosa gestão dos dinheiros públicos, e  consequentemente de contínuo atentado ao estado de direito e  sera enviado para o provedor europeu de justiça, e para o  Procurador-Geral da república, pedindo para este segundo,  igualmente a mesma pena de prisão. 


Paulo forte

25 11 2012
the full accusation here in this link, also as download document
https://docs.google.com/open?id=0B8LcvafkMt98YXZha1ZXZWdoQms

Sem comentários: