terça-feira, dezembro 04, 2012

Os sapatos vermelhos do papa


Os sapatos vermelhos do papa

Porque uma das muitas imagens desta última linha de encenação nos jornais portugueses comentadas no meu vídeo, 438 M 31 11 2012, refere uma complexa antiga linha, que remete inclusivamente para a matança das crianças em Beslan, aqui republico o que me foi passível de recuperar, um texto integrado na acusação à Igreja Católica de Roma e ao Papa, que como sabeis estão envolvidos no roubo, acto de abuso e tortura sobre meu filho e minha pessoa, e sendo que até ao dia de hoje, como de costume neste imenso crime, nenhuma resposta tive de alguma entidade desta igreja de pedófilos.

Os sapatos vermelhos que apareceram na semana passada numa foto da última refrega entre Israel e palestina, e que remetem também para uma outra antiga foto, a montanha de sangue que jorrou o sangue no mar, ou seja o tsunami de 2005, que apareceu há uns anos atrás num jornal, aqui, pelas mãos de Almejadin. 

O pormenor de ligação é que nessa imagem infantil, passava se bem me recordo uma espécie de super-homem por cima a voar, ou seja o mesmo pormenor da imagem da semana passada em Israel palestina, através da capa, também vermelha como os cardiais, os tais quatro que diziam ter sido substituídos pelo papa.

De memoria, realço ainda outras relações com essa imagem que Almejadin na altura mostrara ao mundo, o grupo 101, o jogo de snooker, a dupla baquete, o dizer do ex-presidente Bush, “Strecht The magic” numa tacada dele de basebol, a relação da id através da capa desse jogo, que a Teresa um dia trouxe para o Francisco, com um dos homens da campanha do terrorista do cavaco silva, o do compromisso Portugal, o dos vinhos, Ribatejo salvo erro, salvo erro também, o do tal demasiado grande armazém de apoio a candidatura, as linhas das experiencias americanas na europa, vide referencias no livro da vida, convento do beato, um carro de surf ardido e outras linhas. A minha intuição diz-me que Freitas do Amaral terá alguma relação com essa imagem, ou o seu aparecimento no irão nesse tempo.

Aparentemente, este texto terá sido publicado em 06 05 2010, como poderão verificar pelas referências de publicação abaixo, e o escrevi, na altura da visita do papa aqui a Lisboa, terreiro do paço

Mais estranho e claro isto se torna, por um outro pormenor no vídeo a seguir publicado, 439 E 01 12 2012, no mesmo sitio da visita papal, o terreiro do paço, pois a câmara, enquadra ao principio, no chão, que foi refeito expressamente para a visita dele, um bueiro, e as linhas desenham uma cruz e uma espada que aponta a direcção em frente ao ministério das finanças, onde houve em tempo a assinatura de um ritual e de uma matança que comentei, a morte de três senhoras cabo verdianas, atropelamento, pelas cobras do estado português assassino.

Ou seja, três sítios dos terroristas de estado, ali estão referenciados, um dos quais desde o tempo desses atropelamentos, finanças, supremo e ministério da justiça, de memória creio que a leitura apontava, mj.

Depois falo eu no vídeo, dos cinquenta cents roubados na pt, creio que o homem se vê na imagem, e digo a minha amada, que nas finanças poderemos pernoitar como todos sabem pela mesma quantia, antes ou depois acrescento, Palmela, castelo, ou seja uma pousada, ou seja um lugar de uma cama.

Como sabeis e provado, diversos trazem a minha câmara sobre remoto, e quando voltava a casa, na rua do patrocínio ao passar no cruzamento ao pé da rua da embaixada Suíça, vide linhas complexas, inclusive japão tsunami, um outro bueiro no chão, grande, estava bufando e nunca tal vi ali, de tal forma me espantou, porque entendi que estavam a estabelecer uma relação com a imagem da tarde no terreiro do paço, que andava voltado para trás para o ver, e me apercebi sem ver que ali na porta do prédio da esquina, salvo erro, a segurança social, estava um homem parado que deverá ter portanto uma relação com este passe, depois vi a belíssima rapariga que vinha saindo da escola, assim me pareceu.

Um outro pormenor me lembrei, ao falar da besta, o loirinho da sara Miranda, Moçambique, linhas da corrupção da RTP, o pai dela, administrador na altura da PS, via, ICAM, pois uma vez o vi ali como dei conta no livro da vida, e percebi que trás relação com alguém ali da rua do patrocínio.

E um ultimo comento, como poderão verificar no genérico do vídeo 439 E 01 12 2012, uma palavra ficou aparentemente cortada, digo aparentemente, pois creio poder ter sido feito por remoto sobre o meu pc no momento da edição ou mesmo depois, e a palavra, and, fica ANC, mais este meu entendimento é reforçado, pelas linhas recentes de Alcântara que comentei no vídeo grande

Paulo forte

04 12 2012

Sem comentários: