segunda-feira, janeiro 14, 2013

12:16 dia 14 de janeiro de 2013, mais um acto de persiguição e de intimidação, e mais um crime de adulteraçao de prova

12:16 dia 14 de janeiro de 2013, mais um acto de persiguição e de intimidação
Acabaram de me tocar a porta de casa, dois policias da PSP à paisana que se indentificaram mostrando os respectivos crachás, e um terceiro de uniforme que apareceu às paginas tantas nas escadas, trazendo um papel meio dactilografado e meio manuscrito, aparentemente de uma entidade tipo centro de saude medico, dizendo-me para os acompanhar, para uma consulta de psiquiatria num hospital. Segundo deduzi da parte escrita à maquina do papel, eventualmente invocando razões de "...perigo iminente para os meus bens juridicos e patrimoniais..."
Disse aos agentes, que de acordo com a minha interpretaçao da lei, tal papel, e antes, entidade, não tem poder para tal acto sem uma ordem de um tribunal, e perguntei-lhes se me davam voz de prisão ao que responderam que não. Pedi-lhes uma cópia do papel, disseram-me que a dariam se os acompanhasse.
Aparentemente na parte manuscrita em forma inteligivel, vinha mencionado o nome do psiquiatra, João Cabral Fernandes que como sabeis, por prova gravada e apresentada em forma publica no meu livro da vida, ouro sobre azul, disse entre outras coisas, "...que existe toda uma máquina oleada contra mim...", e sendo que como todos sabem, desde 2005, que diversos medicos deste ramo, se encontram envolvidos no roubo e abuso de meu filho e de mim mesmo, e durante todo este tempo, todas as entidades oficiais deste país, e em particular da ordem dos medicos, continuam a me negar os direitos basicos em forma criminal, nomeadamente os de queixa.
Vide povo do mundo, como é um regime fascista em seus actos de perseguição.
14 01 2013
paulo forte
e mais um crime como já o tinha deduzido, é visivel no ultimo video publicado por volta dos onze minutos, sobre a chave da matança dos marinheiros russos no submarino, foi cortada e editada em parte

Sem comentários: