sexta-feira, abril 14, 2017

Crimes de impedimento e ativação de controlo remoto e ilegal dos PCS através da instalação de software da Microsoft

Crimes de impedimento e ativação de controlo remoto e ilegal dos PCS através da instalação de software da Microsoft

Esta foto do meu ecrã tirada às 18:07 PM do dia 20 03 2017, prova parte do constante crime que lhes permite o acesso ilegal ao computador e os constantes crimes de impedimento, de roubo e de adulteração.

Ou seja, como sabeis trago eu um outro conjunto de programas da Microsoft, equivalentes ao que hoje se chama de Office, e como estes filhos da puta terroristas como amplamente provado, sempre obstam a que eu consiga instalar o Office de que sou também dono desde que o comprei, tenho nos últimos tempos instalado a antiga versão a que corresponde esta ecrã fotografado.

Como os terroristas estão interessados em que eu repita o processo de descarregar online o Office que depois como sabeis na maior parte das vezes não consigo ativar ou é ativado em forma condicional, isto é, diz que se pode usar por um período variável de mais ou menos seis dias, tenho instalado o antigo, que também necessita de ser ativado mas que permite teoricamente trabalhar com quase todas as funções durante 30 dias e logo de seguida os filhos da puta canalhas e terroristas me fizeram e tem feito aparecer esta mensagem quando estou na ligação da Vodafone na loja da Av. Prior do Crato.

Não me cabe a mim como utilizador averiguar se esta mensagem é falsa pois nunca a vira antes e pouca lógica tem na sua própria redação, e creio que serve os seguintes propósitos criminosos com os objetivos acima descritos.

1 Quando sou obrigado a reinstalar todo o software nalgumas semanas mais do que uma vez ao dia incluindo o Office e os outros programas que uso, no caso do Office que fazem demorar talvez uma hora a passar pela ligação da Internet, acontece de seguida um sempre recorrente crime, se põem o numero do produto que é sempre associado a um email e os filhos da puta dizem por programação que não existe esta associação entre a chave e a conta, ou, que a conta de email digitada não está associada a essa chave do produto do Office.

1.1 o contexto mais geral deste crime é como sabeis pelo que vos expliquei anteriormente e que considero amplamente provado, com este processo criminoso, é por um lado roubar, as contas que o utilizador vai criando pelos constantes crimes de impedimento de instalação dos softwares, por outro roubar as chaves licenciadas e provavelmente fazerem negocio com elas e ainda, fazer demorar a instalação via a conexão por mais ou menos uma hora, visa ainda, injetar outros códigos no próprio Office, em outros programas e no próprio sistema operativo e vasculhar todos os arquivos que trago no PC, roubar os que querem e adulterar outros trocando os meus originais por copias já previamente roubadas e adulteradas.
1.2. a segunda parte do processo criminoso é ativar pelo telefone o controlo remoto do meu PC, isto é, deduzo que a cada vez que instalo de raiz o sistema operativo, os filhos da puta criminosos tem que ativar qualquer software que depois lhes permite o controlo por comunicações sem fios ilegais visto que não trago eu a placa de comunicações móveis no PC instalada.

Isto é parte da estratégia criminosa, pois a seguir a tentar por todas as contas conjugar a chave do produto e sempre obstar as mesmas resposta, existe como sabeis um outro processo técnico que na essência serve uma variedade enorme de crimes, que é introduzindo o nosso numero de telefone associado a uma conta, e recebendo da Microsoft um numero de ativação no telefone que depois de introduzido online no campo da aplicação ativa então nas vezes o software e pelo que posso deduzir, é através deste sistema que obriga a ligar o telefone que os filhos da puta terroristas e criminosos ativam entram o controlo remoto depois de preparam esse mesmo controlo pelas eventuais adulterações do software descarregado.

Quero estes filhos da puta perante um tribunal!

Quero medidas políticas e judiciais que ponham fim a estes contínuos crimes!

Sem comentários: