quinta-feira, junho 08, 2017

de manhã e pelo dia fora os suaves torturadores

De manhã os suaves terroristas torturadores, como sempre usando o pretexto de obras, mudanças de janelas no segundo andar como o advogado que me apareceu dentro do elevador quando eu ia a sair, coisa rara e também estranha, começaram logo pela manha com estranhos barulhos de martelos e outros instrumentos cirúrgicos que não correspondem só e necessariamente a mudar os caixilhos das ditas cujas.ou seja como usual durante os mais de dez anos que dura este crime, técnicas de indução, à mistura ou aproveitando em forma síncrona ( SIC) s ditas cujas para induzir por sonhos mensagens certamente secretas sobre mentiras esotéricas ou não das casas brancas do mundo com reflexo nas intervenções ou não da Rússia nas eleições americanas isto depois de ter visto na ultima navegação, me aparecer a Hillary a dizer com face no mínimo preocupada e olhando o alto do céu, que iria ser de novo espancada, eu surpreendido como sempre com estas meta linguagens, a me perguntar por um lado, mas será que foi fazer um filme à kinky com, ou será um dizer metafórico de espancamento verbal e psicológico porventura mais agravante do que um físico, e se calhar até menos traçavel, e por outro a surpresa, pois me dizia em véspera, onde anda a rapariga que nunca mais a vi desde a gargalhada de costas voltada para Trumps no púlpito dizendo ao mundo, mas achais que eu serei menos duro do que Hillary com os russos?

Diziam os terroristas no sonho, algo de um rolls royce branco descapotável e de um colecionar de pelos públicos, a ressoar em linha analíticas recentes já publicadas, sub linha joão cesar monteiro,  salvo erro na outra margem do rio, um provável lugar de abusos, acordei mal disposto, não pelos púbicos que até ao principio pensei, será minha amada a fazer depilação, mas não, pois nem a vi com ou sem pelos, em pelo, depois continuaram a insistir toda a manha e tarde, com as mesmas técnicas de tortura, entram saem batem com as portas do prédio, entram nos elevadores, descem sobem, batem no exterior do meu andar e por ai fora, agora ao entrar no café, um direto das putas da SIC do congresso americano e obviamente um complemento aqui nas noticias se o forem e quem mente ou mentiu afinal?

Respondia-me o advogado dentro do elevador depois cá fora, quando lhe perguntei, se era no andar dele, que não, ao que parece vem morar um novo casal, que precisão amorosa, quem sabe se caçadores de lingerie ou talvez estes dois belos

Sem comentários: