sábado, julho 01, 2017

3 equivalences published at my blog To Japan Beloved one


Japão algumas equivalências

Como seria de esperar por tantos e propositadas induções o rasgar do pico acabou por se corporizar na escrita do meu manuscrito, aqui publico a pagina onde tal aconteceu, frisando que até ao momento é a única em milhares que assim se encontra







1  http://tothejapanbelovedone.blogspot.com/2017/07/1-some-equivalences-between-forms-spear.html

2 http://tothejapanbelovedone.blogspot.com/2017/07/2-some-equivalences-screens.html

3 http://tothejapanbelovedone.blogspot.com/2017/07/3-some-equivalences-great-wave-and-peta.html

algumas imagens que se encontravam digitalizadas sobre esta Premiere não foram carregadas, provavelmente por crime de programação,


este close up, e mais 5 imagens no blog to the french beloved one ,

30 06 2017 mais um passe coordenado na antena 2 e outros assuntos, crimes e noticias


de mais uma passe no dia de ontem coordenado com a Antena 2

De mais um passe no dia 30 06 2017 coordenado com a antena dois, serviço público de rádio através da rubrica do jornalista diversas citado no âmbito deste crime de conspiração internacional, Luís Caetano, presumo irmão da Ana Caetano da SIC, através da rubrica, a vida é breve e da leitura de um poema, de uma senhora de nome Leal, que espelha aspectos recentes da analises do 911, especificamente, a imagem da Estátua de liberdade com picos na cabeça, cuja equivalência é a da PR 84, revistas francesas, e do artigo reportagem sobre a agência Elite de NY/ Casanovas / Elite portuguesa/ linhas sobre o Tsunami de 2005 e Londres, e uma manobra com um pequeno avião síncrono com esta leitura no eixo de aproximação ao aeroporto, e referências diversas a outros aspectos do 911 como explicado neste vídeo com a data de 01 07 2017, que podem ainda ser interpretadas em outras sub linhas recentes, como as derivadas da analise do reaparecimento preparado, por terceiros desconhecidos, via You Tube, da Charlize Theron, videoclip da Laura Pausini e do M. Boublé, e na capa de um outro titulo francês, a Premiere, com os conteúdos explicados e publicados no dia 29 06 2017 no meu blogue to the french beloved one, onde se misturam questões relativos, ao tsunami 2005, à acusação contra mim proferida, ao 911, e a questões inglesas bem como do roubo de meu filho.

Um dos valores associados à estátua é como sabeis o de Charlize ou de alguém equivalente, pois a brincar a ela tenho chamado diversas vezes de Massai loira e branquinha, ou seja e também como imagem não muito distante da estátua feminina Maconde que trago em casa e diversas vezes presente em diversas analises, ou seja, existe aqui por parte de quem fez este passe ainda uma associação de alguns destes valores com o 911, e tal dá corpo a suspeita de envolvimento na preparação, refiro-me à eventual adulteração de detalhes nas fotos como é o caso da imagem do filme sobre o 911 que destaquei na minha ultima publicação no ouro sobre azul, dia 29 06 2017.

A serio ou a brincar, pois não se pode hoje em dia nestas guerrilhas globais promovidas pelos medias que matam e fazem quase sempre sangue, ao certo saber, da veracidade do que chamam de notícias, uma outra apareceu a meus olhos também dia 29 06 2017 do presidente Trumps, que reflecte também aspectos desta identidade, de uma figura feminina alta como uma estátua, através de uma caso com uma apresentadora da televisão americana, ou portuguesa numa possível correspondência se existir, que se teria queixado dele sem ter eu entendido especificamente de quê pelo que li na noticia .

Vos devo recordar que as anteriores aparentemente de Trumps ou sobre ele, são como explicado no mínimo estranhíssimas a serem verdadeiras, que uma delas, o link depois o apagaram do meu histórico, a do leque espanhol, e a outra mudaram de seguida o conteúdo da notícia, uma inversão, que como se compreende teve agora este desenvolvimento preparado desta forma criminosa, pois utilizar meios públicos de comunicação para construir estas narrativas é antes de mais crime!

A que mudaram era uma declaração dele sobre a existência de dívidas a ele da Alemanha e depois no mesmo link, o contrário, que afinal era ele que devia à Alemanha, presumo dinheiros, por um empreendimento de golfe, que é o ponto de relação com este criminoso desenvolvimento, sendo a primeira destas duas noticias, no dia da noticia da morte de Helmut Schmidt.

Sobre a de dia 29 06 2017, dizia Trumps que a tal apresentadora da TV americana que era mostrada na mesma página, presumivelmente alta pelo que se podia deduzir da foto, branca, loira, cabelo curto como rapaz, como uma imagem de valquíria ou de de virago, o teria na companhia de um outro, o buscado no resort de golfe dele com um nome do género, lago para o mar, e que ele não se tinha juntado com eles, que ela sangrava ao momento de um lifting na face, e que a referida senhora no entender dele, a personalidade dela era a de uma matadora, psicopata, era o termo da noticia e do dizer ao presidente atribuído.

Equivalências passiveis, por um lado a da clip com a Charlize ou simile dela, na medida em que caminha sobre um lago que se pressupõem ao pé do mar e que pela linha das montanhas não deixou de me recordar Cabo Verde, e por extensão Maria João, a apresentadora a seguir á Cristina Coutinho do Euroritmias, o facto do seio sangrante de leite e não de sangue, o contexto mais alargado do seio, a virgem d´O, ou seja e ainda valores do MNE capela e das linhas francesas, Obama, a imagem da decapitação da estátua e de uma criança e dos dois traços horizontais ou laminas, R. Castilho, que por sua vez entronca na criminosa ministra da justiça ao tempo, Paula Teixeira da silva/ entrevista dela ao tempo, e nos conteúdos da noticia com a Gwen Paltrow recente alvo de um vídeo beijo publicado também no dia 29 06 2017, e por extensão de aspectos e factos relativos a Londres, irmãos Prates, Ricardo e Raquel / SIC, anteriores mas que não deixam de entroncar neste recente fogo da torre.

Da recente audição do director da CIA no congresso quando afirmou que Trumps mentira, ao lado de Putin na mesma pagina falando de homossexualismo, de mestres de judo e de duches, relembrando algumas das encenações protagonizados por Trumps em capas dos pasquins nacionais implicados nesta conspiração a seguir às eleições que refletem por um lado Kremlin e a sub linha do olho vermelho, ou de pirata ou de exterminador, e de uma compressão, de um cavalo empinado e da imagem da cobra à volta de um pescoço de uma imagem que pode simbolizar, um imperador ou militar, cujos valores recentes juntaram ainda, as trajetória impossíveis dos aviões e do 911 na capa do super Trumps e a figura do imperador Maximiliano Rossio, como id dos Habsburgos, linha que se estendeu pelos medias e ladroes à carta à Sílvia, anos 90, e ao sangue recente em Londres/facas.

Das dívidas de alguns aliados da NATO à NATO, também recente noticia de Trumps, e do passe do pêndulo e das estrelas, com os reflexos analíticos ao tempo na analise francesa, e na imago de gravidez, carris, aspectos da Photo Beatrice Dalle, e a Clara Sousa, ou seja e ainda um prolongamento da imagem de Electra, bem como das equivalências francesas, uma descrição mais pormenorizada e complementar a alguns destes factos recentemente narrados.

Dos possíveis processos da criação ou projeção da recente imagem do movimento pêndulo da estrela maior e do aparecimento e desaparecimento da mais pequena, como um flash, com relação às descobertas via este novo atentado contra a minha pessoa, refiro-me ao da cabeça, que tem igualmente relações com a encenação de Amber e de Deep, e o que descobri de uma cicatriz na nuca, que poderá corresponder a uma lobotomia feita durante o crime de internamento, ou da possível inserção de um chip no cérebro, uma espécie de neuro transmissor artificial, ou um novo tipo de pulseira eletrónica, que a ser verdade, é sonho nazi tornado realidade, que poderá nomeadamente alterar percepções, visuais, recordando o anuncio de investimento americano nestas áreas por Obama à alguns anos atrás, sendo ainda que como sabeis esta linha de novo aflorou, por uma das noticias da VISÃO 96, a do estranho titulo, este homem tem um chip no shoulder, nos contextos mais alargados da presença de Gutierres, de Freitas do Amaral, do símbolo equivalente do escadote, o mais recente advém do filme com a Uma Truman e de aspectos de ids no passe recente em Lisboa, da linha da senadora americana/ Obama, da cobra que rasteja em DC, e da mão, ou neste caso da ausência dela, ou de ids de pirata ou maneta. Da relação de detalhes desta imagem/ passe, e da imagem do actual presidente no mar das ilhas e da escada, e do sincronismo com o aço das torres e os 18 cargueiros, no âmbito do 911.

As matanças dos 4 aviões a seguir ao mundial, o cruzamento destes factos com António Gutierres / ONU, Dylan prémio Nobel, o sangue no frigo, Gutierrres na Rússia, a montagem de cobertura nos pasquins nacionais, a sub linha dos olhos, que recua a 81, Lipstick movie, Hemmingway e o band-aid, fotos das estrelas Annie Leibowitz, e a leitura da relação com a queda do que transportava a delegação do OMS na Rússia, um dos integrados nesta sequência de mortes com relação ainda com o crime contra mim cometido de internamento no Júlio de Matos.

Relembrando o caso da agência de modelos tipo escort que surgiu anos depois do 911 em NY e que ao tempo me apareceu relacionado com a questão das torres, a que era dirigida por uma mulher

Da morte de Beleza da igreja do campo grande, referência última e recente e consequente porventura significante, à morte do pai de Jesus Roque no âmbito do roubo da MTV (num dos últimos extratos do meu manuscrito recentemente publicado), da imagem do jornal com o criminoso tira linhas, cavaco silva e o actual criminoso presidente e o dizer na capela que o primeiro era a ressurreição.

Explicação complementar da equivalência dos projectores no clip da Charlize com o eixo da rear window e os recentes desenvolvimentos , ou seja entre outras as sub linhas do, rino, da Sharon Stone, do tsunami, da escola católica no largo de Campo de Ourique, da morte de Soares e da imagem do enterro, CM, da filha dele, Isabel Soares, do passe com o helicóptero, e do valor do caixão no 911 NY

Da estrada da morte, fogo de Pedrogão Grande, o dizer do taxista e da relação a 66 road to LA e a morte das princesas ou da princesa, filme , Death proof.

Da imagem de Inês Pedrosa da inexistência de crime na casa Fernando Pessoa. Estranha capa de um jornal online, pela expressão dela, ex directora da casa Fernando Pessoa, dizendo que afinal não teria havido crime, palavra forte, na casa Fernando Pessoa, isto no contexto actual de relembrar aqui o crime de internamento no hospital que como sabeis aconteceu depois de lá ter estado, como se então estivesse a dizer em forma diagonal que uma tramoia relacionado com esse crime contra mim, ali foi montado, se calhar a troa de uma carreira.

Da imagem MAI Constança e do choro na comissão do parlamento na televisão no talho, comento em vídeo, o que me pareceu uma mentira no pouco que vi.

Algumas ratificações, no vídeo da conversa com a Gwen, menciono eu a participação dela no filme fligth 93/ 911, mas em verdade me refiro a um outro de uma queda de uma avião, se calhar no ano de 93, o da troca dos bilhetes por uma queca de um publicitário, uma ideia de atração fatal, com o marido dela que assim morre.

Depois de publicar recentemente a imagem da torre de Londres a arder, posts de 24 06 2017, me apareceu no corretor ortográfico quando escrevi as palavras desses posts, SPA SPIN, ou seja, creio que alguém terceiro em forma desconhecida assim o declarava ou induzia em termos da responsabilidade de relação entre esse fogo e um spin, que pode ser entendido como uma compra, da Sociedade Portuguesa de Autores, ou seja, o que pode apontar a morte de Marta e as edições piratas do DVD dos Xutos pela universal com o conluio da SPA e do estado português.

De um recente dizer, se tal, de um outro taxista, para além do referido no comento em vídeo, sobre a estrada da morte no contexto de Pedrogão Grande. Uma caneta no assento do banco do morto, como figuração da linha da agulha no banco do meu carro e há anos como corria em Lisboa, nos bancos de cinema, como se fosse então do barreiro, como se o GPS assim o tivesse apontado, parece ainda este dizer poder encaixar no escutado na radio , antena dois, do escritor de San Francisco, Zimmerman a propósito de sida, também comentado em vídeo recente.




link da noticia de Trumps comentada

http://www.msn.com/pt-pt/noticias/mundo/ela-%C3%A9-maluca-tem-um-qi-baixo-e-o-colega-%C3%A9-um-psicopata/ar-BBDsqYe?li=AAl4orZ&ocid=spartanntp

link de uma noticia equivalente da Ines Pedrosa mas não a que vi, e que aqui neste texto acima comento, pois esse link o apagaram do meu histórico como é usual nestes constantes crimes!

https://www.noticiasaominuto.com/pais/706024/ex-diretoras-da-casa-fernando-pessoa-acusadas-de-abuso-de-poder

breve analise sobre a truncagem na foto da Premiere publicada abaixo

Uma breve consideração sobre o que parece uma truncagem gráfica impressa na Premiere visível no detalhe do que sugere uma luva na mão de um dos policias que pela posição do olhar , para cima, sugere estar olhando as torres no 911 a arder, e relembrando que esta construção teve outros ingredientes preparados ao tempo do lançamento do filme, com uma outra truncagem na foto de capa inteiro do DN com o actor soterrado no chão, olhando o vazio e um peça metálica que figurava uma bailarina ou uma flámula, como analisado por mim em detalhe ao tempo e integrado na analise do 911, e recordando ainda que esta imagem da flámula /bailarina vem antes de uma aguarela publicada numa revista de moda aqui, salvo erro a Máxima e de outros valores adquiridos e igualmente narrados ao tempo, através nomeadamente de uma imagem da Kin Kardishian.

A linha da luva é como sabeis uma linha vasta em seus valores, mas geralmente associada a policias ou agentes de lei e de socorro, se relaciona com sangue e a própria proteção deles, ou seja sugerindo ainda e assim , questões de sangue infetado no âmbito e como eventual causa da queda das torres, ou seja e de novo questões de sida e de infeções que se teriam de entender como expressamente provocadas para poder permitir a invocação do direito de retribuição, ou seja como se quem assim truncou a imagem, dissesse que a queda das torres foi o uso do direito de retribuição por parte de um infetado ou de mais do que um e até este sentido é reforçado pelo filme em baixo desta noticia, o filme polémico sobre homossexualidade e cowboys, sendo que se bem me lembro também um desses atores depois morreu.

Depois na foto ao lado, aparentemente de um outro filme sobre a mesma temática, o voo 93, porque se vê um actor sentado com uma face que lembra vagamente um outro, o super homem, fazendo o gesto de detonar, algo, se o avião e ele como os outros passageiros seriam os sequestrados, e digo isto com reservas neste ponto, pois não vi o filme, e ainda sugerindo a face dele, alguém como por exemplo portador de trissomia 21 ou equivalente? Uma sugestão complementar de id?

Como entendível pela narrativa de toda a Premiere, publicado no meu blogue To the french beloved one, as construções narrativas são bem mais vastas e serviram propósitos incriminatorios