domingo, setembro 09, 2018

09 09 2018 THE VIDEO WHERE I COMMENT THE DOWN NEWS


09 09 2018 SOME NEWS IF NEWS AND USUAL CRIMES






THE MISSING UPPER POINT FINGER ON OBAMA PHOTO NEWS






THE HAND OF GOD ON AIR FORCE ONE





THE GREEN BEAR OF KHOMENI



THE HUNGRY FACE OF MICHELE BARACK


https://www.msn.com/en-us/news/politics/former-president-barack-obama-attacks-president-trump-calls-on-americans-to-vote-in-midterm-elections/ar-BBMZvGv?ocid=spartandhp

02 09 2018 LIFTER NEW CRIMES , USUAL NAZI INFORMATICS CRIMES AND SOME MORE BROKEN LAMPS,




ONCE AGAIN SOME LINKS ON THE DATE INCLUDED ON THE YOU TUBE PAGE DURING THE VIDEO UPLOAD

AND THESE ARE WAYS TO COMMIT CRIMES



Ontem dia 07 09 2018 como é habitual neste crime nazi, logo pela manhã pancadas contínuas, fortes e interruptas de martelos, creio que estão fazendo obras nos últimos dois andares do prédio abaixo que começaram mais ou menos ao tempo da escrita desta sequência sobre facas, (já lá irão mais de dois meses) em dia recente, ao sair durante a tarde um casal na varanda do primeiro o segundo andar, já crescidos me dizendo às paginas tantas, é o inferno, ou é um inferno, creio que se referia às obras e as marteladas a que tem estado sujeitos se lá viverem pois nem os reconheci como moradores, trazia a senhora um curioso detalhe quando da varanda comigo falou, um lenço como os ladroes cowboys de outrora posto na face como um delta de aguas e tapando a boca que assim meio estava escondida, ou para colocar isto no contexto desta analise de facas e de sangue, um outro termo que se encontra incluso, Desesperados, só falta mesmo é um assalto aos wagons de oiro a cavalo sem ovo, ou não, visto que os roubos diários ou quase, continuam não só através destas armas de guerra, a que chamam de tecnologias bem como através de entradas ilegais em casa.

Ou porque de novo abordei em vídeo comentado em francês os crimes do Vaticano no âmbito deste crime de roubo de meu filho e não só, matérias e factos que certamente lhes serão como sempre muito agradáveis a uma Igreja de pedófilos, que não tem a mínima noção de responsabilidade para alem da hipocrisia e impunidade nos comportamentos, que de novo a todos neste comento relembro, num mesmo tempo de agora onde de Londres de novo se dava conta nas noticias de abusos desta vez numa casa de freiras em contexto estranhíssimos, como a presença de uma imagem de um mulher parecida com a Cristina Coutinho no âmbito de um crime de morte conjugal e outros detalhe assim destas belas naturezas,  como sempre e que mais uma vez me levaram a explica-los.

Muito agradável como sempre sobretudo para quem escreve até de manhã e só consegue desta forma dormir por via destas belíssimas condições neste belíssimo resort turístico, 3 a 4 horas por dia, que como sempre dirão, que nada em a ver o cu com as calças, ora essa, então porquê! São obras Senhores, não Rosas, diria Guterres, num contexto de campanhas eleitorais e de filhos desaparecidos durante uma tarde, para também incluir aqui alguns termos da ilusão da Visão de 95 sobre a qual a minha escrita retorna.

Depois o mesmo processo criminoso que dura há mais de dez anos, alguém ou mais de um, provavelmente jovens raparigas encomendadas que em determinadas horas do dia, quando os que nelas mandam necessitam de agua e por isso fazem stress que pela continuidade e características e de acordo com a lei são também actos de tortura, quando não em vezes, tentativas de assassinato, entra ou entram no prédio, ou seja, tem ilegalmente chaves pelo menos de acesso ao prédio, outras vezes com o conluio de outros que aqui moram que farão por consequência parte dos mesmos grupos ou de outros a atender ao pouco que entendo dos comportamentos relacionais deles, pois como vos dei diversas vezes conta, as suficientes para vos provar sem margem de duvida, até usam os toques das campainhas nestas estratégias, tipo filmes americanos, de portões de prisão a abrir e a fechar sobre vos canalhas para sempre, ou tipo de alertas de fogos e de incêndio ou de tragedias, sempre formas suaves de beijar, certamente que serão tímidas e também sem pingo de educação ou de qualquer sentido de responsabilidade e de compreensão do real e das consequências dos actos deles ou delas, e começa a dança, entra passando algo metálico como sugerindo unhas e unhadas nas caixas de correio internas por sua vez metálicas ou em outras peças metálicas como os alumínios das portas, ou seja um som como conhecerão alguns muitíssimo agradável que logo faz as pessoas que os ouvem, ao que parece só eu as oiço, a atender que nunca, friso, nunca, por mil vezes inquiridos ao longo do tempo que dura este crime, algum vizinho parece dar-se conta destes constantes crimes, ou por que tem o sono pesado, ou porque moram em cima ou em baixo, ou no meio do inferno que sois e que cobreis, e depois do anuncio sádico, reforçado pelo bater dos sapatos e dos tacões e das facas ou do que for que chamam ao que trazem nos pés, entram nos elevadores e batem as portas e descem uns andares e depois tornam a entrar no elevador e torna a bater as portas e sobe um patamar e depois assim durante talvez dez minutos, outras vezes mais outras menos, depois sai do prédio, e volta passados dez minutos, outras vezes menos, ou outro voltará pois devem fazer isto por turnos para disfarçar o arranjinho e o crime e há anos que isto é assim todos os dias ou quase sem excepção.

Dia sete esta ultima sexta-feira, depois de mais uma rotina criminosa desta natureza, entrando e saindo, chegou por volta do final da tarde, a Senhora da limpeza, e começaram os barulhos normais da limpeza, sendo a única coisa mais ou menos estranha é que os dias que antes eram regulares, nomeadamente, na quinta-feira e não sexta, desde algum largo tempo deixaram de o ser, ou seja, parece-me que existe aqui também uma nova componente na “participação especial” dela, a jeito quando lhes dá jeito, isto é, para que fique claro, uma possível integração nas chamadas “equipas destes negros futebóis”, neste mesmo tempo chegou um dos que anda nas motos e que depois entendi ser o que me disse trabalhar numa gasolineira, o dos passes nas lâmpadas como últimos passes aqui narrados, subi ao átrio e depois de a cumprimentar, lhe perguntei, deu conta quando chegou de alguém que andou entrando e saindo do prédio durante largos tempo e elevador acima e abaixo, a sempre comum resposta, que não, o cenário na parte de fora da entrada do prédio era então o seguinte, o da moto agachado como se estivesse a desempenhar o papel de testemunhas escondida obviamente com pretexto real, a limpar os aros das rodas, só o vi depois de dois instantes do lado esquerdo, uma carrinha aparentemente de reparação de elevadores Ottis, de porta lateral aberta e um homem grande de cabelo rapado ou curto como se estivesse olhando para dentro da carrinha, provavelmente mais uma testemunha arrolada, pois não se mexia nem nada na aparência fazia, nem lá dentro na escuridão, vi os belos montes de Ottis, não dos elevadores desnivelados como depois ao voltar da rua já de novo se encontrava neste patamar do meu andar, nem de Carrie Otis só com um, T, de quem vos mostrei recentemente belíssimas fotos tiradas pelo noivo dela, o Mickey Rourke.

Perguntei então ao da moto, chegou há pouco tempo, que sim, e não viu ninguém a entrar e sair do prédio, que também não como de costume, e depois me apareceu ainda o coronel da Nato, ao lado do BMW que era antes do advogado que aqui mora também, e depois de o ter visto a andar de Octávia novinha em folha, nestas ultimas semanas, estava ele com porta aberta da bagageira, olhando com ar de quem franzia a face, depois ainda me dirigi ao homem da Ottis, e o senhor vem arranjar o elevador? Olhe que está um dos vidros no meu patamar, quase pronto a se partir, que não, que não vinha compor este, talvez o do prédio ao lado, presumo eu na ausência de clara resposta, ou mesmo nenhum pois nem voltou a face para mim quando tentei com ele este dialogo, estranho comportamento ainda reforçado pelo que ouvi sem quase mesmo ouvir ao passar rente a ele com o meu charriot, que cada um arranjava o seu, presumo que se estivesse a referir a outra firma de elevadores, que a dele nada tem a ver com este elevador mas o que me pareceu ouvir, foi mesmo, que cada um pagava a sua responsabilidade, não assim necessariamente Sic, mas com este estranho sentido, como e tudo em sua soma fosse mais uma das constantes acareações de tudo e de nada, e num contexto muito preciso, pois de novo fizeram sangue em Itália recentemente, ou seja, tanto display terá obviamente uma dupla no mínimo intenção, o de desacreditar-me, um pouco como o sentido do dizer da noticia de Obama também nestes curtos textos comentada, e ainda obviamente uma qualquer mais complexa mistificação sobre os problemas que os advogados de novo terão, creio eu, que ainda não os tornei a ver, se calhar de ferias convenientes. 

Ia eu já a meio da Av., Capitão Palas e passa o coronel da nato mais a esposa no BMW sem cobertura sobre a bagageira que ia cheia de cosias como se tivessem partido para ferias, ou seja, com tantas testemunhas arroladas como se pode entender da cena acima explicado, certamente acrescentarão que as subidas e descidas do elevador no final da tarde, se deveu a trem estado a carregar o carro, ou seja e ainda das duas uma, ou conhecem o processo em detalhe, para o terem repetido, ou será um deles ou os dois que o fazem, como vos digo, pelo som, parece sempre mulheres e jovens mulheres, mas ate´ pode ser um homem com uma qualquer aplique nos sapatos de forma a dar essa leitura, pois sabe que é ouvido, alias o crime é esse mesmo, sempre feito pelo som.
……

Ontem Sábado, passaram por cá depois do almoço como lhes é habitual meus pais se meus pais, perguntei-lhe se por acaso tinha cá vindo compor o esquentador, que não, e lhe expliquei que alguém cá tinha entrado e dado cabo dele e depois o compôs e lhe mostrei a pecinha como uma miniatura de uma falo metálico ou um míssil em borracha negra que puseram dentro de um dos orifícios de dois por onde passam os cabos de electricidade que entram no cilindro para se ligarem à resistência, insistiu diversas vezes mas já funciona, que sim, lhe respondi e depois lhe perguntei se por acaso tinha levado a serra verde tico tico circular que também roubaram cá de casa, e obviamente um dos objectivo foi para que eu não possa compor a fechadura do escritório pois de novo nela andaram a escarafunchar e deixou como esperariam os canalhas de poder ser fechada à chave, me disse que também não a levou, e me perguntou porque lhe chamava circular, porque esse tipo de serra permite fazer cortes circulares, ah, é verdade, me disse ele e assim ficou a conversa, minha mãe chocada quando lhe dei disto conta, e ainda lhes recordei que quase todo o meu arquivo fotográfico, com as minhas fotos feitas por mim desapareceu há já largos meses, e mais uma vez lhes disse, que alguém terá que ter uma chave para cá entrar como fazem todos os dias, minha mãe chocada dizendo que não deram a chave a ninguém, pela saúde dela, e meu pai, para ela, que não o precisas de dizer, pois sempre foste uma mulher de palavra. Assim ficamos.


Como sabeis este passe na fechadura do escritório meteu o criminoso PM e teve desenvolvimentos em sangue se não em morte como a todos expliquei, mas respostas concretas sobre estes contínuos crimes de entrada ilegal, roubos e destruição de propriedade, respostas, é que não as há para mais de dez anos e cada vez pior!
……………..

Das duas ultimas vezes que abro a minha pagina do meu blogue, Ouro Sobre Azul, os últimos vídeos publicados demoram imenso tempo a aparecer em thumbnails (isto é para que fique claro, demora um tempo anormal, como sabeis, os thumbnails ou seja o player embebido nas paginas demora sempre um pouco mais de tempo a aparecer, do que por exemplo um texto, ou pedaço de texto ou mesmo uma foto, aparentemente porque terá que gerar uma imagem de referência a partir de um outo servidor ou um blá blá técnico deste género, descontando e incluindo todos os códigos maliciosos que diversos criminosos se entretêm sempre a colocar nas paginas, até para apostas analíticas para ir para a cama com a mulher de um outro que por sua vez servem de mascaras de crimes outros), ou seja, parece indicar que alguém, porventura amigo me está dizendo de que como habitual neste crime nazi, terão sido reeditados para expurgar o que incomoda os assassinos, ou pior, me dizendo que estão escondidos (em cache) que só alguns olhos de alguns eleitos, palavra aqui entendida como, referente, aos que controlam e tem acesso a informação privilegiada, (formulação da profunda ironia criminosa de todos os fascistas) estarão disponíveis, ou pior ainda, visto que estes crimes são sempre feitos às camadinhas como chantilly, uma indução, sugestão, de que os roubaram, só para tentar afligir ou modelizar emocionalmente a vitima, quanto mais não seja, como tentando lhe criar um sobressalto de alma ou de animo, como nas vezes acontece num bom beijo de paixão à nossa amada quando a podemos ter a nosso lado em realidades não nazis ou mais suavemente nazis, uma variante transposta para o plano tecnológico, das constantes marteladas de martelos reais e pesados, e até de obras repetidas só para fazer tensão e stress, é sempre caso para dizer, que venha o Diabo e escolha! 

Porque invisto meu tempo, não no mercado accionista mas a isto vos escrever? Pois como sabeis de novo existe sangue, e os vídeos abordam mais estas mortes e quando assim é logo estes crimes são feitos!

Liberdade de expressão, direitos humanos, respeito da integridade do trabalho e da escrita de cada um, só se for numa outra galáxia distante, quiçá onde habita a minha amada ausente.
………..

Deste vídeo HOJE E ACIMA PUBLICADO, 09 09 2018 NEWS AND CRIMES AS USUAL, e das navegações de ontem dia 07 08 2018 no MSN, essencialmente imagens de Trumps no air force one, com a mão dele representando a garra do céu, ou a mão de Deus decepada, como vos recordo no vídeo anterior sobre os crimes do vaticano, no tocante a museus e aos crimes quando tentei apresentar queixa sobre o envolvimento desta Igreja no roubo de meu filho e o único sitio onde me passaram pelo telefone como entendível na conversa gravada e publicada ao tempo no Ouro sobre Azul, foi ao museu, uma conversa sobre preços de bilhetes e excursões de visitas, uma imagem que vos mostrei de Peter Greenway, o realizador inglês olhando com ar de espanto uma enorme mão em gesso que lá se encontra caída no meio do chão, como se pela escala fosse a mão de Deus, com um surplus, um polícia ao lado da dita mão como a guardando, ou como se tratasse de um caso de policia, quem decepou a mão de Deus? ou ainda uma metáfora de um outro qualquer crime.
Antes na abertura das notícias, uma imagem de Obama num discurso que pela imagem parecia publico falando da relação da sanidade mental dos presidentes e da necessidade de votar como garantia de assegurar a sanidade mental deles ou dos destinos da nação, uma espantosa declaração se verdadeira, embora passível de ser entendido o seu sentido e sobretudo as correspondências metafóricas, e que no fundo vem desde o inicio de posse de Trumps se ainda vos recordeis, com o dedo espetado para cima, a reflectir aspectos precisos da minha corrente analise da Visão de 95 e de alguns dos maiores bandidos políticos do tempo aqui em Portugal de dedinho também em riste como máscara de assuntos bem mais gravosos; depois um vídeo numa notícia de Michele Barack como zangada apelando às eleições

Da imagem de Putin, Edogran e Khomeini numa cimeira do Irão com barbas assim meio pintadas de verde, ou seja mais uma construção pois não me pareceu ser um reflexo de uma eventual iluminação do palco onde se encontravam com fundo azul croma por detrás, falando da crise Síria, e dos valores assim sugeridos em relação com a serie de TV, factos de banho de 95, parte integrante da análise actual da lâminas sobre facas e do contexto e relação do conteúdos da Visão, e especificamente dos Moliceiros e da recolha do Moliço, do retorno aos valores e linhas da ditos em forma estranha na morte de Aretha Franklin, da chave que me pareceu, da relação construído no sentido da relação com o Japão, analise e aspectos desse análise sobre marmoto 2011, e com o vídeo poema, de Vinícius, da imagem de Madonna na homenagem a Aretha, das relações assim sugeridas com gente canadense, como Meredith Monk pela proximidade das tranças da primeira, dos cookies no player embebido na pagina do discurso da Michelle, dos cookies no passado nos restaurantes chineses, e dos cookies tecnológicos desde há décadas e dos crimes pelos e nos cookies, e do que mais uma vez devo considerar um espelho preparado aqui em casa através dos constantes crimes de acesso ilegal e destruição da propriedade, de cookies como ovos de arranha e da sugestão dos ninhos de ratos e de um passe na calha de madeira da gaveta grande do roupeiro inglês e das estranhas ressonâncias disto tudo nas calhas do Concorde no móvel da secretária de asa variável, também como sabeis incluída de novo nesta sequência de facas, e relembrando os passes de destruição e de tentativa de homicídio talvez há mais de dois anos aquando da destruição dessas gavetas e de outro moveis, e das relações que depois estabeleceram ainda com o Japão via nomeadamente YouTube, das estratégias e tentativas constantes de descrédito e de construção de percepções de estados mentais alterados, vulgo loucura com que depois tentam criar a ideia que, se então está louco, alguma loucura terá feito, do pulha criminoso de Guterres da mulher dele, psiquiatra no Júlio de Matos, da sempre memória do tique dele da mão na onda do cabelo, das vossas tentativas constante de incriminação de tudo e de nada, da vossa loucura, actos, omissões e consequências nas vossas vidas e na vida das vossas famílias, do processo Dreyfus e das semelhança e diferenças com este crime contra mim, meu filho e muitos mais; de uma chave que me apareceu numa imagem de Aretha Franklin.

A imagem que tinha de Aretha Franklin bem como outras me foram roubadas ao usar a pen na loja paquistanesa, como sempre a cada vez que coloco uma pen no computador, entra código malicioso que para depois poder aceder a ficheiros, só apagando-os mesmo passando pelo Norton Deluxe antivírus dos criminosos, mais uma vez o disse ao rapaz, a cada vez que aqui ponho uma pen, ele me respondeu que já vinha no meu sistema, eu lhe digo, que não, que não cria nenhum atalho nem me aparece um ficheiro move miners organization qualquer coisa, nem muda automaticamente o nome da pen para, I Photos, nem o antivírus que tenho detecta alguma coisa, terá sido pelas razões dos valores que explico no vídeo sobre a foto dela.
................

Seis horas me levaram hoje, dia 06 09 2018, vocês canalhas, da minha vida, a tentar por três vezes editar um vídeo que sempre ficou sem sincronismo e com o vosso sempre surplus de sadismo pelo controlo ilegal e criminoso que tem no kubo e que vos permite ainda por cima desliga-lo e dar cabo de todo o trabalho depois de quase se passarem duas horas a cada vez, que tais qualidades vos enterrem a todos, na merda que sois bem como a todos que os protegem e autorizam, esses em duplo, pois sempre os mais cobardes e tenebrosos e filhos da puta!

Que são seis horas num dia se a realidade desta guerra mundial é esta durante mais de dez anos onde todos os dias assim tem sido, escravatura, roubo, e constante violação do Ser e de toda da produção, pela razão de me trazerem um filho roubado do qual nada sei!

Canalhas nazis, que o inferno vos faça a cova a todos na ausência da justiça regular e comum e transparente dos homens, merdosos!