quarta-feira, novembro 19, 2003

Esquerda, Direita?

Deixem-me rir
A consciência espacial não se resume à esquerda e à direita
E então as outras direcções que estruturam, a dita!
A frente, ou atrás, o cimo ou o baixo, ou todas as diagonais infinitas e intermédias
Que interseccionam todos os planos?
Ou será que a esquerda pela lógica psicológica corresponde à consciência e a direita à inconsciência?
Não me parece ser disto que falam, quando falam de esquerda e direita.
O tempo dos falsos dualismos já acabou.
A realidade não é dual, é múltipla.
A realidade não discrimina, integra.
Mesmo que a operação para tal seja separar para melhor unir
Mas separar não é rotular
É só identificar as parecenças e as diferenças
Ver o uno e o múltiplo em todas as coisas.
Eu sou isto, aquilo, que às vezes é mesmo o seu contrário e ainda outra coisa qualquer ou se preferirem tudo o resto
Mesmo aquilo que não sei que sou.
Ou se quiser eu sou mesmo tudo
De esquerda, de direita, de trás, de frente, de cima de baixo e de sudoeste!
Heresias gritam eles, há toda uma grande diferença!
Qual, perguntamos?
Serve-nos de alguma coisa saber que fulano de tal é de esquerda ou direita?
Alguma garantia de quê?
Alguma Sanidade
Alguma serenidade
Alguma verdade
E embora deva existir alguém que se chame esquerda ou direita, como eu me chamo pim pam pum, não os conheço.
Falamos então de abstracções
Pequenas ideias mentais
Aproximativas ao real
Mas que não são o real
O real é excepção
E as excepções não são passíveis de serem abstractizadas.
Serve-nos de alguma coisa rotular?
Obtemos alguma mais valia de conhecimento com tal facto?
Obtemos algum saber com tal operação?
É a esquerda boazinha e a direita mazinha?
São os operários bonzinhos e os patrões mauzinhos?
Consciência é uma coisa que se casa com o espaço e tempo
Eles próprios mutáveis.
E a pessoa
Eu não sou bom nem mau, oscilo, assim escreveu um músico
E quem melhor de um músico para escrevê-lo
Pois não trata ele do tempo e do espaço?

O que importa mesmo
É ter o coração certeiro
O pensamento livre
Andar feliz
A fazer felizes
Como quem faz bebés
A leveza no pé
A cabeça no ar ao andar
O querer bem
O bem-fazer
O Gostar
A Alegria a Espalhar
E Ajudar

Sem comentários: