segunda-feira, setembro 22, 2003

decididamente gosto de azul, desta vez saiu-me Cobalto, cor que a mim me inspira solidez e profundidade e assim me casei outra vez neste espaço que permite a bigamia múltipla com, mais uma vez não sei quem, pois o e- mail que do azul cobalto recebi era assinado por um asterisco antes do nome, talvez o Cobalto Seja múltiplo, como o é na proposta do seu sentir. Assim mutuamente honrados me decidi Anelar
Dizia a teresa em Lagos no fim do espectáculo do rodrigo, que ele tinha uma mistura de Sagrado e Carnal e bem razão ela tinha, pois ao deter-me neste pensamento, vejo o Sagrado na sua vertente de compositor que já vem de longe, dos tempos que integrava os Madredeus e que deu Origem àquela nem sei como chamar, música, A Ascensção Magistralmente Vocalizado pela Teresa Salgueiro e pelo Francisco, que abriu, digo eu, uma fenda no Tempo Eterno, no Tempo do Seu Acontecer, e que hoje continua em termos de composição e interpretação na Bela angêla da Sua Bela e Diferente Voz da teresa. Digo isto por que senti uma especie de baque assim que ouvi pela primeira vez a ângela, pois foi transportado para o Tempo Antigo da Madredeus e estabeleceu-se assim como uma comparação e comparar é como ter, uma dissonância cognitiva. Creio que a angela tem muito para voar, vejo versos em português cantados como em Cantata, vejo enfim muitas possiblidades e o rodrigo logo descobrirá a sua, e agrada-me Ter a meu lado no país onde vivo um compositor que viva a procura do Sagrado. Quantos mais melhor e felizmente ele não está sózinho. Carne no lado do Tango, um rodrigo que enlaça e dança acompanhado pelo Acordeão e Bela Voz da celina porque tambem foi com um grupo, todo ele a dançar, que se apresentou no final da tourne em Lisboa. Gosto da mistura de Carne e Sagrado, porque a Carne é Sagrada Também e por isso deito-me a imaginar por onde o rodrigo e os que com ele dançam irão chegar, sabendo que a volta da passíon, como o rodrigo decidiu chamar, foi grande, por terras de Espanha onde foi muito bem recebido, pois disso ouvi falar e é, a volta, prova provadinha que Tem Pernas para Andar. Por isso meu menino d´ oiro como gosto de te chamar, que os ventos te Acarinhem e Protejam, a ti e a todos ao Bailar.


Acabada a conversa entre um pai e um filho começado no sábado, contudo está com acentuações e coisas dessas completamente estranhas.já o corrigi de novo e aconteceu o mesmo, pois assim fica