terça-feira, junho 01, 2004

Minha Amada
Escuta-Me
Um Momento
Um Momento Só
Pois Distantes
Os Corpos
Se não Encontram
Vê O Que
Para Ti
Faço


Triliões de Beijos
Te Crio
Rindo Em Mim
Pequenos Filamentos
Que Eu Com Mão
Desejada
Para Ti
Imagino

Desenho-Os
Com Os Dedos
Da Uma
Mesma
Mão
Que Segura
A Minha
Que É A Tua

São Borboletas
São Borboletas
Filamento
Espécie de
Paramento
Do Amor

Luminosas
Leves
Quentes


Com Elas Conversei
Meus Votos de Amor
E Gentis Me Disseram
O Amor Quererem
Ajudar


Oh Belas
Borboletas – Filamento
Levai Pelo Firmamento
Á Minha Amada
Meu Beijo Ser

Disseram-me
Elas ao Partir
Em Seu
Invisível
Voar


Que Pousariam
Em Ti

Como Gotas
De Orvalho
Finas
e
Rendilhadas

Que Assim
Calculavam
Que Ainda
As Recebesses
Quando o Infinito
Se tornasse Finito
E Aí, eu Me Ri

Mais Me Disseram
Que Seriam como
Pequeninas e Indolores
Pontadas de Luz
Espécie de Formigueiro Bom
Família das PapaAmor
E Que Te
Faria Feliz
No Seu
Acontecer