quinta-feira, março 01, 2007

Ah minha Amada que teus pães são grandes, às vezes dificeis de comer, outras azia me dão e eu sózinho e cansado estou no Imenso Amor do Mundo e de Muitos Amados que me trazem o Amor em Amor, para aqui estou louco a Ti de Amor, mas Tu não chegas porque não queres chegar e a mim cheguei ao ponto de partir, só me falta mesmo é decidir de que modo e em que modo o farei, sempre a ti em Amor.

já lá vão muitas luas da promessa que a Deus, para a Paz entre os Homens, um dia fiz

a promessa era clara, vendia a mobilia e enquanto durasse, obraria na forma em que obro

e já alguns meses que a mobilia acabou e vivo entre duas casas, a minha sem o ser, sem agua e luz e a dos meus pais terrenos que me tem vindo a sustentar e já me chega desta situação com a agravante de ainda não ter recuperado me filho.

aliás como eu o poderia hoje sustentar, alimentar nestas condições e não diz isto que dele desisti, assim não faz um pai.

tenho no entretanto cerca de três livros manuscritos inteiros, luz de diversas matérias.
não sei neste momento o que com todas estas letras irei mais fazer, para além do feito em as escrever, provavelmente algumas aqui serão publicadas, outras não, quando e como, ainda nem o sei. mas estou chegando ao fim deste puzzle imenso que é a minha vida, a maior e mais negra parte montada por terceiros e fez-se luz sobre muitas das suas causas.

os filhos da babilónia, irão à pedra ser chamados, que a paciência não mais a tenho e filhos do diabo nesta história são mais que as mães, alguns já em parte cairam, noutra parte, outros ou os mesmo mais cairão.

o que falta neste antigo Evangelho, agora no tempo actual, renovado, já se encontra no mais importante, neste Livro.

o que falta, devesse ao que foi descobrindo sobre o mundo e a minha vida e a parte do mundo já aqui esteve em rascunho exposta, alguém a levou, muitos a leram, donde se tudo é já público sem o ser, que mais podem de mim querer?

voltou hoje esse texto.

a cortina de fumo esquizofrénica, por vezes por bons motivos sustentada, não o deixa de ser e quem vê e sabe o que se passa, nem precisa perante outros, mais o demonstrar.
fragmentos diurnos e nocturnos

vesti meus boxers azuis bebé e saí para a rua. no meio do tunel entre os prédios um novo graffiti com contorno a prata, toquei-lhe com o dedo para ver se a tinta ainda estaria fresca, que não mas a ligação pela prata fora feita. no meio da rua a fila dos carros em terceira mão, ao fazer marcha atrás, enconstei o retrovisor da direita ao um da citroem da mesma côr, sai do carro para deixar uma nota com meu contacto. reparei que o preto do retrovisor deixara como que uma pequena serpente na ilharga traseira do citroen azul bebé. quando fiz marcha atrás, um outro carro que parava para me deixar fazer a manobra era conduzido por uma jovem senhora de boina preta que por um momento me lembrou a inês e como a inês não era, nem senhora seria, seria talvez um homem, ligo a rádio, ouço o rapaz , ou talvez melhor dizer o rapaz cão da boina que ao que parece tem agora um programa na rádio de um dos que foram meus filhos, sem o ser, o osório, o cão do osório? pequenos cães e pequenos donos a ladrar para cães maiores, a ladrar, futebol total de portugal, dizia o carro, com umas amostras de revestimentos com pigmentos em seu interior.

É fartar vilanagem, que paguem vocês a conta quando o dono ou a dona do citroen me telefonar. ao fundo da rua, os homens com um maço tapam a cova do rá, ra, é a matricula do cheroke verde, o indio verde do rá, ao lado de onde eu estava estacionado, que por ser mais comprido, me levou a abrir a curva ao fazer a marcha atrás, raspei, no carro que estava mal estacionado, mas tal não me exime da responsabilidade, faz-me lembrar uma outra raspadela antiga, de um outro carro que estava estacionado numa curva há muitos anos atrás, para os lados do instituto das profissões ali ao bairro alto, ao entrar na rua do sindicato dos jornalistas, deixara-lhe igualmente um bilhete, depois recebi um telefonema, de um senhor que era médico e que sobretudo estava estupefacto pelo facto de eu ter lá deixado um bilhete, como se de repente tivesse de novo acreditado na juventude, pois perguntou tudo, quem eu era, que idade tinha, o que fazia, no final, nada quiz, mais a mais porque ambos sabiamos que eu lhe raspara onde ele já tinha uma amolgadela e assim ficámos, eu contente por dar sem saber, caução aos corações puros e verdadeiros.

antes disto, tomára um café no redondel da maça em frente, ao aproximar-me do balcão, uma senhora me pedira para lhe trocar um euro, dei-lhe um espanhol e recebi uma serie de moedas, assim fazem o troco, pelo menos três testemunhas viram o toque, duas jovens e um jovem, uma que já por diversas vezes tenho lá visto, passara pelo tunel entre os prédios para me dirigir ao carro, toquei com meu dedo um novo grafitti a prata que lá estava para ver se ainda estava a tinta molhada, que não.

irra, qualquer dia, tenho que mudar de país.

antes de ontem à noite ao passar no bairro fui tomar um café ao majong, apareceu-meum casal que conheço de vista há muitos anos, sentaram-se a meu lado, disseram do pouco dinheiro que tinham para viver e o rapaz que terá a minha idade e mora ao pé da infante santo, abriu um tubo de charuto, pedi-lhe para dar uma passa, pois há muito que não provava um e assim dei umas passas, quando abandonei o bairro de carro,vi a rapariga a caminhar sózinha ali para os lados do calhariz da caixa geral de depósitos, onde existe uma caixa multibanco e o espirito me disse, o teste da cocaina deu positivo na lamela, que estranho ouvir no meio daquilo tudo, disse-me a meus botões na altura.

dizia-me a rapariga da minha idade, que eu é que dizia que o falecimento do li fora estranho, e lá lhe disse eu que sim, que assim me parecera e pareceu.

o segundo do za do ux do xe fv

ah as notas, a reintrepretação das notas nos cantos dos papelhinhos, se não se faz nop momento, por vezes mais a distância entre o que se ouviu no espirito e o que se tomou como nota do dizer, se afastam, certo é, assim ser, mas a conversa do espirito se faz no espirito, ou seja, no momento de seu acontecer, o que se fala é sempre o que é, já as notas nem sempre o poderão ser, verdade tambem o é, o melhor na dúvida é perguntar de outras maeniras quando os homens por necessidade, precisam de reduzir à memória presente, uma coisa que na sua aparência aconteceu no passado, contudo uma mentira é sempre uma mentira, pois todas as palavras são eternas, mesmo quando o olhar muda, mas é preciso ter todo o cuidado e o cuidado aqui, é sobretudo se houver dúvida no depois sobre o antes, afirmá-lo, não tentar escamotear ou fazer de conta que a dúvida não está na mão de quem a nota depois tenta reconstruir, mesmo que seja a mesma mão da mesma cabeça e verdade é, que a verdade é passivel de ser se perceber, sem ser exclusivamente pelas notas pessoais de cada um, quanto o espirito é pessoal, que não o é, pessoal, só a relação de cada um com ele e depois mesmo quando se perde o sentido, ou um sentido perdido ou trocado, pode sempre fazer luz a outro que a lê, a questão importante resume-se á moratória, às penas das condenações, sejam aí mais duvidosos que as duvidas das notas, mas para isso terão ainda que mudar algumas coisas em casa, como todos sabemos.

e vamos lá ver se o troco desta tarde não se reflecte no mundo amanhã, quando acordar, que o duque da pt do homem gato do x no li já tem.
A um amigo tolo, autista doente de coração partido, agressivo e mal educado e não sei neste momento se mais ou menos, a Luz como sempre o desvelará.

Que giro as aparências das coisas, que giras as encenações de tudo e de nada, como grande e imenso demiurgo da treta a representar plásticos para plateias de fantoches sem vida nem fios

Que bem que eu os levo em meu drama, em minha representação, em meu actuar

Todos eles maus, só eu o bom, ou então a variante dupla da inteligência que ninguém te nega, eu que me dou como louco, até à borla lhes dás, sabendo que a tua loucura não é assim tão louca, só um coração rachado, dizes e sempre disseste, ou mesmo não dizes por pudor e preferes sofrer, entregar-te ao papel do calimero coitadinho que quer parecer um lobo e será?

Mas para aceitares que a solução passa por dar de comer ao mesmo tempo que se cria condições para ter comida, já não aceita teu coração, aceita teu raciocínio, faça-se justiça ao que é justo, acaba a argumentação, pois mesmo quando o coração não o quer porque vai magoado e enegrecido, o mesmo não se pode fazer ao raciocínio, pois a ambos um estar nos é caro, se sabemos a verdade do ser ou do fazer, não a podemos contraditar, ambos nos enervamos a ver a estupidez em acção quando disso assim se trata e mesmo este aspecto nem é liquido de afirmar.

Pois meu amigo que vives sentado num sofá vai para não sei quantos anos, que nunca os contei, o blá, blá de que sempre te queixas és tu que o fazes em forma sistemática, um blá blá, com a agravante da pesada arrogância, da agressão por palavras e sentimentos e emoções, barra pesada.

E como por diversas vezes te disse, repetes-te, contas as mesmas histórias vezes sem fim se não te chamam a atenção, agarrado em loops ao passado, um pouco como eu minha vida dos últimos tempos, talvez não na afirmação repetida, mas na igualdade de se viver de certo forma no que se passou, sem sair daí, sem a capacidade regenerativa, de novo se transformar, sendo-se sempre o que verdadeiramente se é, que cada um em verdade consigo mesmo, talvez aqui um fio do que nos aproxima.

A amizade e a dedicação não tem preço nem se comercializa e tudo o que te dei sempre foi sem pedir qualquer contrapartida e a mão sempre a terás se a tratares bem, mas sabes tu melhor que eu que existem limites.

Tornara a aparecer nos media a história do envelope nove.

Mudou entretanto um procurador e um presidente no sistema judiciário e judicial.

E lá voltou aos arroubos como tudo aqui neste pais parece nas vezes ser.O mundo também não vai melhor. A semana passada abri o jornal e li uma noticia sobre as negociações com o Iraque que era retracto fiel dos termos de uma outra dois meses atrás e se mais procurasse para trás mais iguais encontrarei.O mundo não anda. Está parado.

É melhor estar parado do que cair para o abismo.Falta dar-lhe a direcção e o movimento certo.

O Amor.

Noticia recente dava conta do velho agora quantificado numa compreensível imagem.Da forma como usamos a Casa Terra, em dois mil e vinte cinco nem duas Terras darão. Nem duas Terras existem e segundo cálculos optimistas, só daqui a oitocentos anos poderemos abandonar em escala a Terra.

Para quem não encontra motivo lógico plausível, não será esta realidade mais que suficiente justificativa, para que um pequeno grupo de homens que vão como bestas e montados pela Besta, poderosos no plano profano, quererem fazer desaparecer da Terra milhões de Seres?

Escapou ao que parece ao pensar de um escritor espanhol que punha em causa as teorias da conspiração, por falta de razão lógica, em seu curto ver.

E não é isto uma teoria da conspiração, é sim, ou melhor tem sido, uma conspiração de alguns que loucos, bestas e por Ela montada e não deixam de ir lúcidos, terrivelmente lúcidos face ao que se poderia passar durante a queda, que seria a final.

Não é uma teoria da conspiração, é um acto, são um conjunto de actos que existem, que se manifestaram e que visam Por em Perigo a Humanidade Inteira, ou Grande Parte Dela, sem olhar propriamente a meios ou com objectivos de baixas por etapas temporais no desenrolar do que era o plano.

Pois é um plano louco feito por loucos e assim vai todo ele louco na soma das suas duas metades.

Não é uma expressão de um plano como outrora foram aqueles que passaram pelos corações e pelas mãos dos grandes conquistadores e de todos os que assim ditando, em justo se pode chamar de ditadores.

Não é um plano que preveja a conquista de territórios e países uns atrás dos outros.

É um plano que assenta numa percepção muito certa do caos, do modo do seu expressar e usa tudo o que tiver à mão para mais o alimentar, explora e utiliza e condiciona as componentes que o aumentarem, sabendo que esse aumento será bastante para chegar ao perverso objectivo.

É um plano de loucos, pois tal acontecer, ao acontecer, nem mesmo dá garantias aos que o puseram em marcha, de que eles próprios e suas famílias poderiam sobreviver, pois tais níveis de acção, seriam a partir de dado momento, uma enorme lotaria, mas mesmo este saber, não os travou em seus agir.

Pois reparai no seguinte, como é que se reduz drasticamente a população mundial a um nível que viabilize de novo o viver na terra, assim equacionaram, assim o pensaram, em conformidade tentaram o acto?

E quantos poderão viver, para que o viver seja viável?

E quem o faz?

Quem são os que agem como bestas por Ela montada?

Não é um PaísNão é uma Religião

Não é uma Direcção a OutraNão é uma Ideia contra Outra

Se estes não são, será então um grupo de homens irmanados para este fim.Quem tem este perfil, a quem se ligam no que é expressão visível do que geralmente calam e disfarçam fundo?

Como do colateral visível se chegam ao que estão invisível por escondidos, que tamanha negra intenção não se desvela?

E como se faz um Morticínio em Massa Nunca Feita Em Tamanha Dimensão?

Provocam uns negros eventos, utiliza-se o saber sobre comunicação e manipulação, junta-se a utilização das novas tecnologias para potenciar a desordem climatérica já existente, acelerando-a, cria-se uma Grande Ilusão, que em tudo o que de novo e antigo sabe o homem sobre estas matérias, se usa e é usado, uma Ilusão que conduz às guerras, no terreno fértil e global das psiques de milhões que andam alteradas por dependências diversas.

No permeio umas epidemias, uns vírus, umas mutações introduzidas por manipulações genéticas e introduzidas na cadeia alimentar.E quase tudo se torna cada vez mais igual e as guerras se tornaram diferentes, espalhou-se pela Terra Inteira neste novo mundo em que fizemos assim nosso viver.

E todos os dias os homens continuam entretidos nas suas guerras e nas suas tensões e o tempo foge para travar a queda.

Inverter? Será já sonhar demais?

O relatório Stern vem confirmar os enormes danos que Fazemos na Casa e dos enormes custos que iremos suportar superiores a duas guerras mundiais

A Opção é clara face à Questão.

Os governos que tem aqui responsabilidade acrescida por lhes ter sido delegada, e as Gentes, Todas, Todas as Gentes se entendem e fazem entender os Governos que São Também Gentes, que se tem que por cobro definitivo aos conflitos e ao que o origina ou não haverá tempo para nenhuma Gente, seja Governo ou Não.

Os governos tem que governar em modo completamente diferente, tem que governar uns com os outros, englobando todos e não uns contra os outros, e os outros não podem deixar quem assim vai de prosseguir.

E isto só se faz com Travamento Moral na Acção.

Este é o caminho que todos tem de encontrar e por hoje em pratica respondendo o que há resolver, pois se assim não caminharmos, lavraremos o campo da desgraça, onde chegar a um novo ponto de equilíbrio, implicará com um caminho cada vez mais penoso e agravado, a morte de muitos milhões.

Quantos, nem previsível será a quem assim quer eugenizar o Humano, porque os que assim o tentam, também o vão tentando na combinação de todos os factores, de todas as alavancas que vão encontrando e fabricando em seu negro fazer.

Previsível é se daqui a vinte e cinco anos precisamos de mais uma Terra igual, então terá que desaparecer pelo menos metade da população mundial em tal espaço de tempo para ser possível chegar ao vigésimo sexto ano, mesmo exaurida.

E mesmo que fosse reduzida a metade, a metade sobrevivente chegaria a essa data exaurida, isto é, sem mais possibilidade de continuar, por ausência de recursos que a sustesse e sendo assim, a fria aritmética negra dos negros números do coração negro da Besta, tem que por a fasquia do plano num número mais aliciante em mortes, um número maior, mais do que metade teria que desaparecer até dois mil e vinte e cinco.

E não chegaria que tivesse só desaparecido metade, pois a metade que sobrevivesse nessa altura da negra contagem da eugenização. Não teria mais recursos para continuar seu viver.E assim sendo o plano louco almejava mais de metade, seria preciso matar muito mais Gente antes de se chegar a dois mil e vinte cinco.

Ou seja, a curva da grande morte teria que ser muito rápida e acentuada e seria previsível que restassem, na suma das interacções do caos, mesmo muito poucos.

Uma lotaria arriscada mesmo para aqueles que tentam trilhar este caminho, e cada dia que passa onde se eterniza uma problema no mundo, ou um dia que chega com um novo incêndio antes do anterior se ter mesmo apagado, fecunda o caminho pelo qual o Terror, a Besta Se Expressará.

O ultimo a morrer, que deixe escrito, morreu o ultimo da geração dos Pais e dos Avós que foram os primeiros a não Assegurar a Continuidade da Vida a Seus Filhos.

Em Portugal o país parado, cai na queda imóvel.

Pois Trave Moral É Amor Que É Justo

Primeiro dezoito por cento de aumento, que não é demais porque a electricidade esteve muito baixa durante muito tempo, mas agora como os salários muito aumentaram, nem é demais e não foi, não chegou mesmo a ser, pois ficou nos seis qualquer coisa, que até parecia os utentes do metro com passe nos dias à borla, a viver e a sentir, que até parece que é, à borla.

Assusta-se com muito para depois com a outra mão dar o menos e as Gentes primeiro assustadas, se tornam mais dóceis na aceitação da desgraça que foi entretanto apresentada para parecer menor.

O ministro flamingo como eu, que como eu, habita em parte a Lua, chegou e disse, quase o inteiro mínimo salário pelos primeiros sete dias de internamento, não me parece ser demasia, pois como todos sabemos quando um da família adoece o estado suporta todo o resto, rendas de casa, alimentação e cuidados dos filhos, electricidade incluida.

Cinquenta e oito almas se foram e a culpa continua solteira e os inocentes bezerrinhos parece que desta vez não se tornaram bodes expiatórios e ainda bem que assim foi, espantoso, espantoso mesmo, é o ministério público ter anunciado que iria recorrer, recorrer do mesmo na insistência de que os que forma considerados inocentes possam vir a ser considerados culpados em vez de procurar e levar a tribunal os verdadeiros responsáveis.

Cinquenta e oito almas aguardam justiça entre a Terra e o Céu. Muitas mais na Terra sofrem e clamam por Ela.

O primeiro ministro como tem sido apanágio de todos os primeiros ministros, apareceu pela primeira vez em publico como pinóquio e o seu nariz cresceu, cresceu, ao vivo perante o olhar espantado de todos e ganha como único candidato sem alternativa de ninguém por maioria esmagadora dentro de seu partido.

Quando se enerva, o primeiro ministro, fala com as duas mãos como se fosse o Rui Rio em seu tempos de músico. No outro dia um jornalista que lhe fez um comentário inaudível a seguir a ter dele ouvido uma recusa de resposta, ofereceu-nos a todos um vislumbre de seu génio no seu pior, a fazer justiça a palavras posteriores sobre ele ditas, de que é homem para não perdoar quem o afronta.

Noticia fresca dá conta que vai ser possível enviar queixas à policia via e-mail e espantam-se meus ouvidos e meu ver, pois denuncias de calibre feitas em forma publica, como tenho aqui vindo a fazer continuam a receber o silêncio absoluto, com toda a gente a fazer de conta que elas não se fizeram e se fazem.

E é clara a lei dos homens nestas matérias quando diz que uma denúncia no espaço público, de crimes, é sempre de ser investigada, mas na aparência nada se passa.

Espantam-se meus neurónios a pensar, faço aqui interpelações e denuncias e nada se passa, já deduzi razões desde cobardia a cegueira profunda e nada se passa.

Será que corre ainda alguma investigação secreta, eventualmente da justiça, contra minha a pessoa e todos dela sabem menos eu?

Seria um estúpido motivo para se fazer o silêncio e não deixava de ser cobarde e até inclusive legal na ilegalidade da lei que temos que nem permite nem garante a um cidadão saber do que é acusado e se poder na eventualidade defender e que permite todo o tipo de manobras incriminatórias por qualquer um que o decida perseguir e obriga consequentemente um cidadão a ter que se defender do que nem mesmo sabe, óptimo para depois dele poder dizer, que é irritadiço, ou anda irritadiço ou é mesmo chanfrado da cabeça.

Ainda agora aconteceu com o Miguel Sousa Tavares, uns anónimos quaisquer que nem se calhar se pode saber quem são, lá toca a coberto do cobarde anonimato, denegrir. Bons tempos para todos como se vê.

E se os interpelados não respondem, como se nada fosse com eles, ou como se tudo isto fosse produto do imaginar, se o combate que me fazem mantendo o filho afastado, não fosse só sustentado em poderosos que decidiram apoiar o agir negro da dama, fosse baseado em motivos outros, não confessados, nem confessáveis pela sua natureza, nomeadamente por serem do âmbito de uma investigação judicial e por essa razão se encontrarem sigilosos?

Pergunto-me então, de que é que poderão estar a acusar-me, tenho que acrescentar as perguntas anteriores, quem e porquê.

O símbolo da Galp é muito curioso, pois se observarmos o g como uma incrustação no fundo laranja que o circunda veremos um gancho, um gancho como aqueles que serve para pendurar carne e veremos também uma sugestão de forca.

Galp a energia positiva que nos pendura ou enforca.Um G ao contrário é um nove.Um envelope com o logo da Galp, se visto de pernas para o ar será um envelope com um nove. Envelope nove.

Eu tenho um, é um envelope antigo vazio que vinha dirigido a Teresa Carvalho, onde eu um dia escrevi na parte de trás.

É uma das primeiras interpretações que tentei de síntese do que seria a expressão e o sentido da Alma do Mundo através dos actos de terror que se expressavam na altura no mundo em estranha e assustadora linha que os parecia ligar, assim sentiu o olhar de meu coração na altura.

O Terror exprime em actos distintos que podem ter diferentes motivações e logísticas, muitos outros níveis que se prendem com a natureza e expressão do Terror visto na sua Unidade.

Uma história de um atentado mais a história de outro, faz e vai deixando para alem da morte matada, da dor, da revolta e da semente de repressão e nova violência, um sentido por encaixe, como peças de um puzzle que ocorre num determinado tempo do Uno Lugar.

Não posso agora verificar, pois direi assim, convenientemente acabou de desaparecer. Mas de memória, sustentaria mais ou menos estas ideias. Depois tornou a aparecer.

World Trade Center- símbolo de negociar. Descodificação, esta forma de fazer negócios não funciona mais.

Atentado num teatro- símbolo de entretimento, modelos de representação e comunicação. Descodificação, falha a representação, falha a comunicação e o entretimento, ou forma de viver, pois um faz parte e implica em campos muitos extensos a outra.

Atentado num hospital, símbolo, cuidar, vida. Não cuidamos o bem necessário, o local onde se cura, nele, a própria vida e ameaçada e destruída.

Atentado numa escola, símbolo, crianças que são a semente e fruto da vida, nem elas estão mais protegidas, falência global da vida e da espécie que nem assegura mais a protecção dos seus.Esta foi uma das primeiras tentativas de síntese de apreensão do sentido mais profundo, dos sinais que o terror vinha a expressar e semear a negra sementeira para o negro colher, naquele momento no mundo.

Foi talvez o momento em que entendi, que as actos de terror desvelavam muito mais do que a primeira vista podiam indicar e que existia um sentido em todos eles, se se tomasse em linha de conta alguns dos eventos que pareciam dizer, e dizem muito mais nas entrelinhas do seu acontecer.

Uma primeira dedução que daria azo a muitas mais baseadas na desmultiplicação do que se afigurava ser a primeira tradução pela regra da semelhança e da analogia que regula toda a vida e todo o viver.

O Terror, expressava um desentendimento, um plano que se encontrava muito mais profundo e ligado do que a diversidade dos seus actos trazia em si.

Quem conhecesse a existência deste envelope poderia em olhar de burro, cego verdadeiro ou de burro que se faz de cego para não ver ou para enganar outrém, poderia pretender dele fazer, uma pretensa prova, um plano de quem praticava actos de terror, como uma espécie de mente central do terror que fazia os actos e depois numa nota tinha tido o descuido de explicar os objectivos do plano que na cegueira real ou propositada, os confundia, com o que dele se poderia deduzir.

Terá sido assim, que alguns fizeram a outros crer que eu seria o terrorista mor do reino de aqui e além mar?

Saiu-lhes as contas furadas que nem todos são burros como eles e existem homens que levam seu coração em angulo recto à verdade.

Tal não obstou ao dano, diverso e extenso, que inclusive, para além da tortura que me sujeitaram, me levou a atentar contra minha própria vida.

Isto tem claro nome, um grupo de indivíduos tentou matar-me, chama-se a isto, indução ao suicídio e é acto criminoso e passível de ser responsabilizado criminalmente, mas neste País de brincar, um cidadão isto diz e parece que nem sequer ouvem.

Para alem deste fazer desvelar que nem o protegem, que seus direitos básicos não são assegurados, que o estado de direito vai torto, já não é de direito.

Encurralados contra a parede, sem apelo nem agravo nem cavaco, Regina Guimarães no Porto enunciou curiosa questão, se não existe possibilidade de exercer direitos, se quem se pede para falar porque desempenha funções publicas com competência para o tratamento dos problemas, não o faz, não restará, a via de pegar em armas e correr com quem assim leva e deixa levar os assuntos dos homens.

E ninguém pense que está aqui um apelo a tal via da violência, deixem mais uns anos o vinho todo a azedar, a agua a faltar, o fosso da distribuição da riqueza muito e rápido aumentar e verão as armas a disparar por muitos lados em muitas mãos por diferentes e distintas vontades.

Quem conhecia o meu envelope nove?

A Teresa Carvalho, a quem eu na altura o mostrei, entusiasmado com a descoberta e o encontrar, como sempre fazia, partilhando minha vida e meu fazer na família junta que então existia.

Todos os desconhecidos, porque nunca se apresentaram de frente, nem bateram à porta nem à campainha, que entraram repetidamente no meu estúdio que virou minha casa após separação da família. E que não foram poucos, sendo que um fio relativo a alguns foi já aqui neste livro identificado, pois assim quis o Destino, que esse cruzar em seu tempo certo acontecesse

Porque me quiseram matar?

Para roubar meu sangue e meu espirito através do afastamento de meu Filho de seu Pai. Pôr as mãos no meu património, quanto ele é meu, património das imagens que foi com muitos fazendo ao longo da minha actividade profissional e que vale em calculo grosso mais de meio milhão de contos.

Apetecíveis, os dois motivos, tanto assim para me tentarem com a morte?

Grandes Filhos da Imensa Babilónia, mesquinhez, inveja, fatal inveja que leva às coisas e actos fatais. Vós Sois Pó e Pó Sereis e sobre Vós Tem Deus Um Espelho que Vos Devolve Toda a Maldade e Peçonha que Penseis, mesmo antes de a Fazer!!!!!


Serão então estes os motivos da minha tentativa de assassinato por suicídio induzido que me intentaram.

Relatava Senhora Jornalista Amada, de jantares políticos de distribuição da herança, na saída de anterior primeiro ministro, três ou quatro senhores de um aparelho de um partido, a fazer a partilha, como aves de rapina, todos poderosos e convencidos de seu poder, a fazer, o que nem deve ser assim feito e se for para proceder a partilhas de estado, que se faça às claras dentro de um estado claro, de preferencia para funcionar, que não seja mentiroso, entre todos, visto que é de poder de todos que se trata.

Foi assim que montaram a suspeita de eu ser um homem que praticava actos de terror?

Existiu ou existe ainda alguma investigação contra a minha pessoa baseada nesta suspeita ou em outra?Existe mais alguma acusação que seja secreta por se encontrar em segredo de justiça na forma torta como vai o segredo de justiça, que nem permite a um homem saber de que é suspeito ou mesmo de que corre uma investigação contra sua pessoa quando assim acontece e se tal for este o caso?

Ah meu amigo, que nem mais sei se o és ou mesmo alguma vez o foste.

Estranho alguns episódios que acontecerem entre nós, e visto que pela palavra e pelas perguntas que te fui pondo, não terem tido claras respostas, as escrevo agora aqui e depois a Luz sobre elas e sua Verdade se fará.

E duas noites em tempo recente fiquei a dormir na tua sala, pois nem energia tive mais para retornar a meu lugar, depois de passar as noites a velar e a escrever.

E passado uns dias e umas noites no meio da conversa lá lançaste com quem não quer a coisa, ou lança barro à parede a ver se pega, então trataste mal a mulher, pelos teus ciúmes, fizeste-lhe mal e eu estupefacto a perguntar o que estavas a dizer, em que baseavas tal dizer, e tu a responderes que quando eu estava a dormir, assim em jeito de pesadelo, o tinha dito.

E aqui escrevo o que te na altura disse, pois a dormir não sei o que digo, o que não quer dizer que saiba dos sonhos e das preocupações que o alimentam e qualquer um poderá até gravar alguém a dormir para depois com o que eventualmente disse, fazer acusação ou prova contra um ser.

Acusação de mal tratamento a uma mulher, quem ?

Nada foi dito aqui neste ponto, nada ouvi, só uma insinuação, como se fosse um anzol, mas num tom e contexto que desvela muito mais que isso.

Mais grave, muito mais grave e devesladora, outra tua recente deixa, disseste-me, um dia chegaste aqui em lágrimas e confessas-te um crime, não te recordas?

E tu, já me viste muitas vezes como poucos me viram, em momentos de grande fragilidade, preocupação e tristeza e tudo o que vejo ao olhar o que se foi passando, me parece ser, o comportamento de alguém que fazendo crer, apoiar, aproveita a confiança para mais alfinetar, para mais perturbar.

Não, não me recordo, porque tal não aconteceu, que raio de incriminação pretendes tu?

E se não aconteceu, donde vem a acusação, a mando de quem a fizeste a inquirição?

Quando foi julgado on line, sempre fiquei a pensar que tu estiveste de alguma forma ligado ao que aconteceu e te perguntei por diversas vezes e nada me respondeste de concreto.Tu brincas, ou não brincas de demiurgo ou fazes de correia de transmissão de outrém?

Parece-me mais ser esta a segunda possibilidade, pois o tom geral da pintura indica a meus olhos, pelo género de perguntas, que o fazes a mando, de quem?

Tudo isto desvela praticas de inquisição, de inquiridor môr e deverá ser ele o que por detrás de ti, me move esta guerra, me tenta enfiar a carapuça do que ele e os seus fizeram e parece-me, continuam ainda a fazer, assim o sente e me diz, meu coração, face a aconteceres que me ressoam em modo estranho.

Ou talvez amizade, se bem que muito estranha, de me dizeres o que vais percebendo de ataques que me fazem e sobre os quais em modo enviesado me tentas dar conta?

Meu amigo, se o fores, que já não sei, a acusação de tratar mulheres mal, é um dos argumentos que tem sido utilizado neste processo que me mantém o filho afastado e portanto é para mim muito importante este assunto, esta suspeita, ou acusação ou o que for, e não a posso deixar nesta zona de sombra, de não saber ao certo porque a falas.

E depois Senhor Procurador, muito simples, este caso o é.

Basta ver então quem pôs a circular tão séria e grave a acusação, de que eu era o terrorista mor do reino de aqui e além mar, pois será o primeiro, o que primeiro o pensou e o disse, ou encomendou o dito ao primeiro que o disse, e pretendendo pôr a responsabilidade em mim, nessa negra capa tecida se escondeu.

Ah Amada, tem a chave de reserva do carro da minha Mãe, um estranho porta chave, pois parece um D, em metal prateado cujas faces são biseladas, se o puser de lado parece um cutelo, uma estranha faca que não corta mas parece ser.

Inscrito em si, diz punto, o ponto, o ponto de partida da serpente, o ponto onde está a serpente, o local dela, a que se tem de parar, para que o mal todo pare e se alguns insistem em pagar o sangue com o sangue, outros de coração porventura mais afinados, dizem do estado de direito, o estado de direito, que continua a fazer as guerras no mundo e a permitir a fome a miséria, e neste ponto do fim de mais este ano no calendário dos homens no Infinito, são mais de dez milhões de crianças que se terão ido desde o inicio de janeiro.

Ah Amada, dias há, que me levanto com uma raiva dentro de mim do tamanho de uma grande onda do inteiro mar e me apetece começar aos tiros perante tanta iniquidade, tanto mal fazer, tão hipócrita ser.

Aqui em casa de meus Pais, os homens do Brasil, com martelos pneumáticos renovam os canos das águas e seu barulho fazer, é metáfora de todas as destruições pelo mundo fora e com excepção das crianças e dos inocentes, todos temos, nestes estados de direito o sangue na mão, todos somos em certa medida e jeito forma, assassinos ou cúmplices de assassinato, por assim deixarmos acontecer.

Cantava um pela manhã, Jesus no coração e uma trinta e oito na mão.

Ah Amada, perante tal insistir de alguns dos nossos irmãos, minhas rezas e orar é orientado para que todos os que fazem o mal o parem neste instante de o fazer, para que a calma do mar permita o Bom Compor.

E tudo se apresenta ainda tão estragado, na aparência a mais se estragar e nem sei eu mesmo Amada, se o poderemos ainda compor.

Tem Fé Amada No Amor, Como Eu, mas hoje de manhã ao passar, na cancela da garagem , meus olhos pousaram num instante na cancela e a palavra que lá estava, era asco e no instante soube de ti, soube que como eu assim te sentias.

Abro o jornal da manhã e leio, do comentário de uns aos outros, de dizerem que foram ínvios sobre a forma como apresentaram os números e que não desvelaram eles seus luxos e regalias.

Ah Amada, que isto aqui parece um país de brincar, onde a coragem, a clareza da Luz e das cores transparentes parecem ter ido ao longe passear, todos parecem trazer uma queixa no bolso, mas ninguém abre a mala e apresenta em viva voz e dizer e depois parecem querer na pequena cobardia em que se escondem, que outros façam os sujos trabalhos e eles assobiando de baixo para o lado, como se não fosse nada com eles, dormindo assim melhor nas almofadas da cega cobardia.

Pois se uns o desvelam, que os desvelem os outros, mas nada destas pequenas guerras retira um milímetro que fosse ou seja da iniquidade de tal ganhar em função do trabalho que foi descrito e isto Amada, o ponto desta questão.

Recordem os homens o anuncio da tempestade em terra onde habitam os pombos e vejam pelo rastro de destruição os nomes dos causadores da maldade e das maldições.

Dois deles lá estavam a meus olhos explícitos e claros, Valentim e Loureiro e quem for ver ao perto mais encontrará.

Ah Amada Mais Amada Que não sei quem em corpo és.

E meu coração se partiu quando me chamaste demónio e eu chorei muito e ainda choro e quando tiro meu coração de seu sitio para o olhar, nele vejo profunda triste cor de violetas.

E meu coração se partiu quando, percebi, que se assim me vias, não era Amor que me trazias.

Ah Amada, tantas mas tantas, as manipulações, vem de toda a parte, todos puxam ou tentam puxar a brasa a sua sardinha, para ver se não queimam as suas próprias penas.

Bela e clara estratégia, resolve tu, que assim se assacarão a ti as responsabilidades.

Não vou nela Amada, não se ponham assim os peixes podres e ficam inocentes caídos em seu lugar e isto não é de permitir.

E partilho o que sei.

Ah Amada em Ti Viajo em Teus Braços Pela Noite e de repente estou ao pé do rio e ao parar a estatua de José de Guimarães vou ao perto ver.

Ah Amada, que passou cá numa entrevista numa revista, um Senhor de nome Alberoni, de quem eu na minha adolescência muito li, pois seu primeiro livro que ao olhar me veio parar, do amor e do enamoramento, muito me deu a pensar e chegou o senhor, com os dedos de sua mão em peculiar posição e duas Margaridas amarelas, cor de ciúme da inveja, me disse uma Bela Florista Italiana e falava e dizia que quando tivesse existido traição, o melhor era não contar e eu a alucinar, pois nem definia em rigor, o que por traição entendia nem parece dar-se conta que a mentira, ou sua versão de ocultação é sempre um paliativo da desgraça, pois o não saber entre dois amantes é muito relativo, o saber não depende do dito ou não dito pelas palavras que se dizem ou se calam, pois o corpo unido do amor que os trás unidos tudo sabe mesmo nas vezes em que ainda de forma consciente não o sabe.

Subtis químicas do Amor, que tudo sentem, como um senhor que ontem na televisão dizia, porque razão pomos uma linha a dividir a cabeça do resto do corpo pela altura do pescoço e dizemos que o cérebro e o pensar habitam só na parte de cima e dava conta que tinham observado a existência de neurónios no Coração, a comprovar pelas fotografias cientificas o que sempre se soube e sabe, que o Coração É a Trave do Sentir, do Pensar e do Saber e um dia mais tarde se descobrirão neurónios também nos dedo do pé mindinho, que eu te vou beijar.

Subtis químicas do Amor e depois Amada entre Sangue Real, não se pode nem escamotear, mesmo nas vezes em que a representação é feita pelo melhor dos actores ou a melhor das actrizes na melhor encenação no melhor palco do mundo, pois sempre quem o Tem, o Sabe no momento, se o sabe em toda a sua extensão no momento de seu acontecer, é toda uma outra questão.

Sabes Amada, em dia recente apertei por um breve instante o pescoço a uma cobra, que elas são também filhas de Deus e dois homens no mundo se sentiram por um instante mal, sem ar e quase desmaiaram ou o fizeram mesmo, um deles é o que tem a casa no Alvito, o outro longe daqui, que é o lugar das crianças, dos parques infantis e por extensão das escolas, mesmo quando são ao longe, assim se apanha os que estão por detrás do terrível acto, que ainda não saiu nem saíram da memória de todos o que de longe o presenciaram.

Do outro homem nada creio, para além de um outro cruzar sobre uma outra matéria e não me parece ter espécie de gravidade, responsabilidade ou culpa.

Fizera eu com minha ex Mulher Amada, Amor em véspera e lhe tinha dito, façamos na união de nosso amor de nossos corpos, um voto sagrado para que tudo corra bem e senti logo naquele instante o sinal de que assim não iria ser, pois me deu uma náusea, uma náusea conhecida, que surge em situações distintas, não necessariamente quando faço Amor em corpo sob semelhante voto.

E para que fique claro este assunto como sempre é a Luz clara da clara Verdade, o espirito santo se manifesta quando alguns geralmente não muitos se juntam com o coração limpo, luminoso e acertado e quando assim estão e vão e se encontram, o espirito no meio deles está e tudo desvela e tudo no instante em que é aflorado se sabe de certeza luminosa e sabida, não é preciso na mais da vezes, nem palavras na linguagem invisivel do coração, é um saber que veem por dentro, que desce por dentro da cabeça de cada um, uma iluminação interna e externa, partilhada.

Recordo eu, uma das primeiras vezes em que recordei de novo deste saber, quando em casa de uns amigos, calhou a dois deles contarem de uma história de violência em madrid, um episódio de roubo que um tinha em tempos idos vivido, e de eu estar sentado na mesa ao lado de uma amiga amada e de sentir que ela sentira como eu sentira nesse momento uma especie de interferência, um tipo de súbito enjoo ao ouvir-mos aquilo e depois no dia seguinte, as bombas explodiram em madrid, e a encontrei dias depois na rua e lhe perguntei, se se lembrava do que tinha sentido, e assim o é, existe por vezes nas vezes um conhecimento antecipativo do que ainda não aconteceu, pois o tempo não existe, o que existe é uma especie de sintonização com o espirito do momento, sendo que os momentos são expressão da essência e do tom do que se passa no momento no mundo.

E certo estou que todos já o sentiram em suas vidas, em determinados momentos em que calha por afinidade do pensado, ou dito, ou mesmo não dito e o que acontece n momento do espaço seguinte aquele onde se está.

Ah Amada, parei em noite recente ao pé do rio e foi ver ao perto a estatua de José Guimarães e quando observei aquele estranho edifício feito com peças em cores vivas como muito usa, é como certo origami que eu fiz em minha infância e que em dia recente observei com olhar de adulto, um origami de um corpo feito em peças amarelas, cujas algumas formas se assemelham às deles, nomeadamente seus pés, tem o origami dois olhos vermelhos suspensos nas aberturas recortadas na cartolina por fios brancos e me recordei da dificuldade de lá ter posto em menino, seus olhos.

Não tem hoje o origami de minha infância que dorme no álbum da águia, um pé, perdeu-o no tempo e em transito de noite recente, em seu tempo certo, se mexeu e a mão do origami, se deitou sobre uma fotografia de meu filho em pé abraçado por um pai natal em tempo de natal.

Observava eu tudo aquilo, aquelas peças assimétricas encavalitadas umas nas outras em ângulos distintos como que a compensar o peso de umas com as outras, quando me dei conta da assinatura de José Guimarães numa pedra de um dos primeiros degraus da base onde assenta.

A seu lado parado e vivo um mosquito, um grande mosquito com pernas altas como que chupava em sua quietude a laje que se encontra rachada na linha e horizonte de seu nome. Outros pormenores, que falavam se encontravam nos arredores, ao pé do rio, soma dos que vi e apontavam a outra margem.

Em noite seguida depois de uma longa viagem em teus braços, Amada Minha, ali para o lado da Oriente na Expo para os lados do edifício diamante, encontrei frente a uma dependência do banco BPI, onde está um dos cartazes da campanha que diz, eu fiz as contas, e ainda bem, que é bom saber que muitos fazem contas e sabem bem contar, lá estava um mesmo mosquito desta vez no chão, como se estivesse à porta a espera de entrar em frente a um cartaz que fazia lembrar a cara do alpinista português João Garcia.

Ontem de noite, em Alfama de novo encontrei origamis em azulejos no parque infantil, origamis e aviões de papel a voar, dois grupos de crianças separados por um monte multifacetado como se fosse massa de origamis ou um vulcão deles feito, quatro crianças do lado direito e duas do outro. Diz assim, criança, este parque é teu e depois referencia a pertença como sendo do centro de saúde na travessa das Mónicas.

O chão do jardim de brincar, feito por painéis de borracha sintética como hoje é comum neles encontrar, apresenta muitas placas deformadas que vistas de cima, se parecem com vagas do mar e necessitam de ser compostas em urgência, pois assim como estão, certamente que farão tropeçar as crianças em suas correrias.

E senti um perfume de memória de um outro senhor, que não sei ao certo quem é, ligado as comunicações aereas, que por ali vive e com quem estas imagens que aqui neste ponto do texto dou conta, de alguma forma se relacionavam

Poderia chamar a todo este capitulo, a picada do mosquito, ou dos mosquitos, ou ainda a picada que foi dada em meu filho, assim aponta a sequência do visto e do reflectido sobre o visto.

Recordo José de Guimarães, recordo de em dia recente ao passar por Santa Apolónia o ver na bicha dos táxis e de a ele me ter dirigido para o cumprimentar e de como ele ficou estranho, como que tremendo interiormente, um pouco lívido e espantado por meu gesto quando lhe estendi a mão e lhe disse olá. Fiquei com a impressão marcada dentro de mim, pois a gente se cruzou em situações de intimidade em tempos não muitos idos.

Recordo um vídeo premiado que fiz para a o Icep na altura da Expo, onde o José Guimarães, era o autor do logo de Portugal, de certa forma uma figura próxima da escultura ao pé do rio e da animação que eu na altura fiz sobre o seu logo, onde as duas ondas do mar se levantavam e delas surgia a bola, que em meu ver figurava o Sol.

Recordo um jantar em sua casa, bela casa com vista para o tejo ao lado do Arco, a escola de arte onde tantos vivemos e aprendemos, recordo da conversa sobre o estado do mundo, aquilo que me pareceu não ser a habitual concordância sobre o diagnóstico que na altura do mundo fazia, eu, tu, a teresa e uma jovem bela senhora da faculdade de aveiro e suas ligações ao Japão

No final do nome acentuado por uma racha, estava parado o mosquito. Ao lado junto às pedras do rio onde meus passos me levaram, escrito estava, bibi, olhei em frente no rio e vi uma boia de navegação que pisca vermelha e faz um alinhamento com duas outras que piscam mais ao fundo, uma branca e uma outra ainda vermelha, um azimute, um farol para a outra margem, a gaivota apareceu e deslocou-me o olhar até pousar no raio de lisboa, ou raid de lisboa, um barco que transporta as areias e a luz pisca dando a confirmação, ao lado do largo dois Scanias com atrelados vazios, matricula LE, latina europa 97- 62 ou 97, 98, cento e treze cavalos, no deflector um Ce22 , no outro deflector ce29.

Palmela, parou outra gaivota a indicar a direcção, foi ele que passou frente ao meu olhar e picou para apanhar o peixe, zg o pescador do peixe da LE em noventa e sete, noventa e oito, dois bibis , através de doi bibis e um selo de um carro me diz, o v da vitória sob a superficie circular verde clara rodeado de quadrado de verde mais escuro.

Ah Amadas gaivotas, eu vos amo, tudo é energia do Amor no universo e eu agradeço a vossa existência e vosso ajudar, essência da luz, essência da luz do amor.

ZG em palmela com dois bibis, o bibi é o angariador, um dos dois anagriadores da pousada de Palmela, o ultimo foi o Van Zeller, fomos filmar, mais uma vez ficquei a arder com dinheiro, tive que pôr do meu bolso para pagar o iva e tantos para ai a dizerem que eu não pago impostos e outra, a editora que recentemente quis cobrar à rita guerra dez mil contos, por ela não ter feito um segundo disco que o contrato a obrigava, escalvagistas, os artistas são seres livres, e a inspiração vem quando vem, é giro este país, mal pagos que mal pagam porque nunca há dinheiro, não pagam o iva, que ainda por cima se tem de pôr do leve bolso de quem o faz, país de tansos, eu o primeiro.

Diz-me pois senhor José de Guimarães, como deverei ler o meta sentido deste todo dizer que eu escutei, uma leve história que poderia ser mais ou menos esta, um senhor, tinha dois rapazes que lhe davam conta das minhas ideias na latina europa em noventa e sete, noventa e oito, que o senhor criativamente aproveitava para a sua carreira, um simples pueril aproveitamento, ou alguma participação na racha e no rachar da terra, num outro lado do mundo, ou ainda a soma das duas, ou uma relação mais próxima ainda com o caso da casa pia?

Recordo meu espanto, um dia quando alguém me deu conta de seus trabalhos de luz numa cidade do japão, como forma bem apreciados, recordo o espanto que acordou em mim, curioso, já tinha falado diversas vezes de ideias tão semelhantes.

No cais ao lado de sua obra, o lodo cobre os barcos abandonados e outros menos, alguns repousam na rampa, um com o nome, chavex, um motor no lodo meio enterrado, um destruido com o nome o barrete do barreiro, lodo que tornou a aparecer um ano depois no sitio onde antes se dera um tsunami, emergiu a lembrança do lodo no cais ao vê-lo de novo nesta vez, que fecha um circulo de uma imagem, assim o creio e o crê meu coração, que todo é continuo e as imagens aparecem em diferentes tempos da mesma volta até se fecharem e fazerem a luz, que é vista pelos olhos que a vêem. É o senhor um chave? se sim de que fechadura e que quarto se esconde em que sala de que casa?

Ah Amada, curiosa a vida e o viver, o livro aberto do destino sempre aberto a nossos olhos e nosso ver, se não vamos destraídos com assuntos outros, ontem de noite, estive de volta de antigos papeis relativos à minha prisão fisica e verdadeira, não esta que o é sem o ser, onde desde alguns anos me mantem a mim e a meu filho, à força afastado e reparo ao lê-los com atenção, que nos seus pequenos erros e seus acertos, está escrito sem estar, linhas profundas sobre aqueles que me fazem combate desde que nasci e o curioso mesmo, é que o senhor que na altura era secretário do tribunal , é hoje o procurador geral da republica, que o que foi na altura meu advogado, é o actual secretário geral do partido social democrata, que um outro advogado é um membro destacado do partido do centro democrático popular e constato por um conjunto de indicios e de deudções, agora feitas na distância e complementadas com acontecimentos recentes, que tinha e tenho razão naquilo que afirmei, que uma armadilha nos fora montada para nos levar à cadeia e que fora capa de um outro julgamento mais ou menos secreto, que foi feito por outras razões e que se prendeu com a necessidade de encontrar bodes expiatórios para crimes graves, que alguns, nomeadamente a cia, suspeitaram na altura que fossemos nós, e assim nos condenaram e em dia recente ouvi no espirito, que me disse, que foram enganados e na altura em que o ouvi, nem logo percebi que se referiam a este assunto, e agora que já o sei, lhes digo, diabos, que mal nos fizeram, como ousais assim o ter feito, e é verdade que o fizeram, como fizeram a muitos outros bem pior, ao longo de sua existência e tambem sei que tenho de agradecer nesta história recente a um bom pastor e a muitas belas e boas de coração, ovelhinhas, que sempre existem caminhando ao lado dos que se portam mais mal, dos que preferem na dúvida a condenação e condenam e esquecem e invertem o básico preceito da lei, da presunção da inocência em caso de dúvida consistente e de que até prova e julgamento e sentença lavrada, são todos inocentes e que nem sempre as provas e o julgar e as sentenças são correctos e assentam na verdade do que em verdade acontece e mais triste e feio neste caso, é que a carapuça que nos enfiaram, serviu para desresponsabilizar e para não levar à pedra os verdadeiros culpados, e que tudo isto foi cozinhado por e dentro dos interesses dos mais poderosos e quem se lixou, foram os aparentes mexilhões, que não são assim tão parados agarrados às suas pedras, pois se o fossem, não poderiam alumiar a verdadeira verdade que o amor junto sempre junto e eterno sempre trás e faz alumiar.

A este assunto voltarei com as conclusões finais a que sobre estas complexas matérias cheguei que envolvem em meu ver o assassínio de Sá Carneiro e por tabela com forte probabilidade, o de JFK, por semelhança com a minha própria pessoa, todos eles relacionados com assuntos de armas, mentiras e guerras, que no fundo a guerra é sempre uma mesma, mesmo quando pára e arranca de novo com períodos de paz entre ela, pois a paz é sempre o que está antes e depois de cada uma, que é sempre a mesmo, como escreveu outrora o poeta sul americano, a bala que matou JFK, é uma bala que vem de longe, muito longe, pois a bala é sempre uma mesma, só varia mesmo, é a mão que dispara em cada vez a cada vez, o gatilho.
poema concreto urbano para Minha Amada do Amor

ao franco gravador
principe perfeito
call sin cnx s 6
mmsi- 263618000- l.s. Osaka
Saint Honore, gata italiana vitalicia e gratuita ao 23
Oh Hipólito, rei da sardinah assada
análises clinicas colheitas 2 8-11 2º andar
emergência, colocar a alavanca na posição A
97 eventos
margarida rebelo, sobe e desce
Igreja de S. nicolau
triunfo da teresa
duas senhoras a chorar
69-00-18, pluriel, maria teresa
vendemos salvados, tapetes e passadeiras
monte branco, ultimos dias, senhora
bp não vem
liane na R, S Nicolau
n casa da gabardine, uma rosa
mim xx, bolibo juvenil ao 114
bi double napoleão
shoes anda fazhion, jennifer
bora te borsalino
nardo na conceição
da retro dália
coronel tapioca LA

leva-a bem fresca
sugetsão super bock
stop tourist dos azulezos pintados
passou um pequenino irmão voador
pela folha do caderno
achega clemente
zara yatch club ricardi
mil sentimentos, compromisso de ouro

as flores trepam nas janelas
reposteiros de veludo vermelhos
traveller home often
stradivarius
batem palmas as pombas de amor com amor
perfeito, perfeito, só duas
charles, último dia
serviços digitais, uma hora
jimgo bruxelas
languida arte
intimissimi do acetato
do executivo da eva
as pombas bebem agua como amor
nas pedras da calçada
pali silver black
bijou brigitte
relógios e horas zig zag
pita louis vitton
ben amor
a vaidade nos sapatos
não tem que doer
coral berska
concha de ouro da casa amada solaris
net cabo pimenta
bandeira da hora
corsa borsalino
charles londres
traição e qualidade
via auguta no ninho dourado
femme do boss da casa da sorte
ourivesaria portugal
entregas em 24 horas, loja do sol
pratas e joias
frito stock

franscisco sá carneiro
the big book of breast
coisas da história do amor
a divina comédia
A agenda do cavaco
einsestein e buda
jesus e moises splash
hannibal a origem do mal
a filha do capitão
profecia celestina
a cor da felecidade

sapataria presidente
dim e co
exames gratuitos
No hotel do bairro alto, era domingo a noite à noite no piso de cima uma bela mulher na mesa do bar como quem esperava bebia cerveja, seria alemã? parei eu no instante pensado. Que era bela cabelos aruivados, e estava sózinha e perdido estava eu como ela parecia, buscava pelo vento das trovas a minha amada e dei a volta na curva antes de estacionar, a musica de neny cherry tocava e ela cantava, seven seconds away, is the time i stay e de novo virei e voltei e dei com ela já dentro de um táxi, papel na mão conversando com o motorista e estranha hesitação e eu então parei à espera e lá saiu e vi ao pé suas belas pernas torneadas, um musculo da perna que me pareceu por um instante de um homem, pele branca e alva de leite no momento desejado e reparei no número do táxi escrito a preto sobre dourado, mil setecentos e setenta e cinco e disse-lhe em inglês, you must not take that one, is a earthquake, não me respondeu, seu olhar era vago, she just make signal to another cab e entrou, sua saia à frente em bico, o olhar me prendeu, tinhas vs de cores vermelhas, pretas e azuis, ou castanhas, que não me recordo no exacto, e subiu à minha memória recente noite, uma embaixada da lapa com aguia e agua no alpendre átrio à frente dos vasos das flores que faziam os mesmo vs, com mesmo ou semelhantes cores e depois pensei, que o tremor de terra de mil setecentos e setenta e cinco, certamente não seria porque já foi, disse-me de seguida o vento que era depois do mar, o grande perguntei-lhe, que não, do pequeno mar e vi uma imagem de uma mesquita com cúpula e muros acastelados amarelados, depois ouvi no espirito, a xe entre a espada e a parede, afligiu-se meu coração quando ouve tal dizer, pois nem estou certo de que xe falava e existem pelo menos dois em meu saber, um que o é sem o ser, outro que o será em mais exatitude, de novo emergiram memórias do bico da mascara.

no bar, o avião anfibio que levava o tintin ao meteorito na ilha dos seres que cresciam rápido e gigantes, picava sobre o balcão e o candieiro que parecia um sino, indigo para o bacalhoeiro, disse outra voz, corto maltez apanha um electrico em lisboa, sua imagem espelhada no espelho desvela uma harpa guiness, km bóia de welcome a board, are you the one i waiting for, na livraria das cartas da arte do mar e do marear, dizem-me elas do buzz, da herança maldita, fala dos tolos e de piores mal intencionados, kilie minogue em wild rose na tv dentro de um lago, uma serpente roda em torno de seu corpo, depois nick cave canta , eu não acredito num Deus intervencionista, into my arms oh Lord, into my arms oh Lord, um jovem homem tocava piano ao vivo a acompanhar, uma vela em cima do piano electrico p 30, quando paguei ao balcão, um farol repousava na prateleira e uma aranha subia por cima dele, no carro depois a caminho do caldo verde, a música cantava, love or leave me e associou-se-me de novo o atlas miller. I found you, na parede da rua, escrito.

Reparo no postal onde tomei algumas destas notas, dois cones e uma capa do blitz, Madonna de ponta a ponta, um dos postais tem um número de telefone escrito, ainda não telefonei a ver quem atende. ouvi ainda uma pergunta, eras tu, quem eu esperava, sei lá eu, repondi ao vento. hoje depois do almoço a caminho dos Olivais, na zona do aeroporto, um avião levantava apontando ao céu, na seu leme de cauda dois v, de duas cores, em posição invertida à da estranha saia da bela mulher da noite anteior, pensei para meus botôes, será que ela lá iria?

não creio que a xe que penso, esteja entre a espada e a parede, se bem que asim possa parecer, mais creio ser um reflexo de um outro assunto mais complexo, que em seu devido tempo aqui emergirá, se a bela xe o estiver, será por outro género de espada, uma mais agradavel que faz agradecer, quando bem usada, o mesmo, distinto, creio neste tempo, se aplicará a seus amigos, num cruzamento com uma história egipcia.

Mais uma voz ouvi, não sei a que parte se aplica, se a tudo ou parte, uma primeira falava de um presente de um homem do costa norte de portugal, uma outra, falava de um sincronismo provocado, uma especie de armadilha, hoje de manhã no correio do jornal, meninas de pistola de prata na mão no carnaval, felizes como quem tinha acertado, espero sempre que sim, que acertem bem quando tem pistolas na mão, mas o melhor mesmo é não tê-las, não ter disso a necessidade. vai no ar um tom nestes dias que vale tudo para ganhar, sem mesmo se perceber ao certo de que falam, quando isso falam e sendo que não vale tudo, não vale tudo mesmo para ganhar, sejo o que fôr, às vezes melhor é mesmo perder, para não perder a dignidade, ou para não se baixar ao nível perverso dos que dizem tudo na vida valer, três papeis no chão, uma etiqueta de roupa, tex, sport wear, childrensport, 12 a/j 150 cms, 14,90 euros, outro Karnivaltudo, design gráfico de andré g, e um outro, poison club, show de transformismo com concurso, passei à sua porta, um grupo de meninas adolescentes tinha ido espreitar e comentava para o grupo cá fora que deveriam ser senhoras de leste, ou senhores, pensei eu para meus botões, ao lado o prédio dos azulejos verdes, das três graças, um cadeado de mota numa parede, com três cincos em linha, um carro da rp do moderno, a que tem consciência do moderno ou no moderno, fiquei na dúvida. ainda no bairro frente à trindade, a branca é a mais negra, do outro lado da rua a loja, da divina proporção.

ontem no jornal , um semelhante padrão numa senhora ou senhor que fazia uma performance a relembrar o caso do homem mulher que fora morto no porto com requintes de malvadez.

aquele que o tribunal atribui a responsabilidade à àgua que estava no poço onde o afogaram

o gato do w, xiu da ce ou o homem do gato do pau? o fado do msn b do az
A vossa hipocrisia é tão grande, que cavará por si mesma o buraco onde ireis cair, trús, trús, trús, que se vos enfie este capuz, caput, capuz

encontrei minha mãe à hora de almoço, ao que parece já está tudo resolvido, assim pensais, filhos da babilónia, contou-me ela que lhe teriam dito os juizes, parece que são dois agora, que se eu tivesse feito prova de minha sanidade mental, teria direito a metade do tempo com meu filho. espantam-se meus ouvidos, não receberam por acaso a minha contestação ao pedido feito pelo advogado da parte contra, que solicitava que eu me sujeitasse a testes?

e já agora, avaliaram a sanidade mental da mãe?

hipócritas. não desentranhas-te vós as minhas alegações?

deviam estar presos por contrariam as leis nomeadamente a Constituição.
que juizes sois, que o fazem à revelia das leis?

falsos juizes, é a única conclusão que se pode tirar, quem estiver insano que se acuse ou caia, e recordo-vos que desentranhas-tes as alegações, mas não desentranhas-tes sua palavra nem o sofrer do filho e do pai nem nosso sangue.

se acontecer alguma coisa a meu filho, pagareis de imediato, isto vos digo

Ah segundo parece, poderei recorrer, espantosa afirmação.

parece que se tem de prender o país todo, vos estais loucos e ou pior sois corruptos e tapam a corrupção e os corruptos. já iremos aos dois que iam para o conselho por proposta do psd mas não foram, até mete assassinio de sá carneiro, isto, em meu ver, que eu não sou louco nem policia, mas tenho direito a me exprimir, ou irão tentar calar-me?. Serão V. Exªs, amigos do ex mp?

cuidado senhores, esta história tapa crimes de outra natureza bem mais grave

Midias do Mundo, nenhum de vós tem interesse nestas matérias?
dou entrevistas à borla, até ao joelho
se me quiserem contactar, 96 280 77 46
São dez da manhã de dia um de março, não, não é um de abril, dia das mentiras, deve estar a começar mais uma sessão do julgamento sobre a guarda de meu filho.

escrevi eu aqui em forma pública, interpelações a diversos orgãos e seus representantes do sistema de justiça e do governo de Portugal

escrevi eu aqui neste espaço público em detalhe os acontecimentos que envolvem esta fantochada e este acto de rapto e roubo de um filho e

nada, nenhuma resposta, ninguem veio ter comigo, para esclarecer fosse o que fosse.

é caso para dizer que quem cala consente, vós consentis, todos sem excepção, num estado que não é de Direito, onde a Justiça nos Tribunais e instâncias desta natureza, mais não existe
e pareceis viver num país do faz de conta, do faz de conta dos filhos da babilónia, ladrões e cumplices de roubos de crianças e de quem pretende escamotear crimes muito mais graves contra a humanidade, pois creio pelo que até agora já vos disse, que este rapto do filho encobre isto mesmo.

filhos da babilónia e surdos aos que parece, pois a lei é clara, denuncia em meio publico deve por força da lei dar azo às consequentes investigações e ninguem veio ter comigo seja pelo que for.

só posso mesmo concluir que altos dignatários do regime, e de praticamente todo o espectro politico estão concluiados nesta enorme e criminosa marosca.

e o ex procurador, que na aparência nada fez, no caso da casa pia, acabou de ser condecorado por serviços à pátria.

Filhos duma babilónia de um país de brincar cheio de corrupção acumulada no sistema politico, judicial e administrativo e o País a Afundar.

querem guerra, pois vão continuar a tê-la!!!!

hoje, começarei a chamar alguns para o inferno, a ver vamos o que se irá passar na Vontade de Deus!

escrevi eu ontem aqui sobre a famigerada exacta data que não é exacta em seu mencionar, aliás omissa, e que é capa e desvela uma outra acusação que se faz sobre este processo, e isto é um julgamento duplo sem ir ao miolo da questão, que nem é do dominio de guarda de crianças, mas de assunto de crimes de sangue, de crimes contra a Humanidade

não contem comigo para dar cobertura a assassinos e hipocritas e cobardes, ouvis-te bem, cobardes e não desisto eu de meu filho.

levantei aqui acusações e venho partilhando o que sei sobre este caso e nada na aparência se passa, passa-se nas entrelinhas e depois veem em linguagem de disfarçe, os acertos de contas nos media, à revelia de qualquer justiça nas barras de tribunal, e se assim o é, para mim tambem o será, são voces todos que assim o fazem, que assim me empurram e os culpados que vão todos para o inferno, se Deus assim o achar, que minha paciência acabou.

no dia sete julho, quando rebentaram as bombas em londres, era o aniversário da minha ex mulher, dissera eu a uma amiga minha uns dias antes, vem aí bomba, pois era já notória a sincronicidade entre as bombas que explodiam e os ataques que me faziam no âmbito do processo de rapto de meu filho, e assim foi, infelizmente, não me enganei na altura como não me enganei em outras, que mais precisam para fazer somas.

durante estes dias, vieram aqui e impossibilitaram-me mais uma vez o acesso ao blog, retiram textos e alteram partes de outros, espero que desta vez tenham apanhados os malandros, mas o tempo que vos tenho dado, ao deixar os textos sobre o que vou descobrindo no dashboard, parece que não chega para as policias no entretanto resolverem este assunto, e ainda mantem a fantochada do julgamento sobre a paternidade.

não pedi eu aqui de forma fundamentada que a juiza fosse deste caso afastada?
tambem ela é cumplice de actos de terror? e os outros interpelados, também?

já vos disse antes, estou à espera de um telefonema de quem de direito com poder para conversar sobre este assunto, sem que com al, queira dizer que irei tornar menos transparente este assunto face à opinião pública.

Grandesissimos Filhos da Babilónia.
bestas, triplas bestas do numero da besta de todas as bestas que vão pelo mundo a fazer bestialidades. amanhã ao que parece mais uma sessão do julgamento do tribunal da familia para dar cobertura legal ao roubo que me fizeram de meu filho e muito mais grave, mais uma vez a vossa tentativa de repetir o que já fizeram antes, quando eu era mais pequenino e via menos.

um julgamento baseado numa questão que cobre uma outra, bem mais grave acusação, tão grave que vós que sois cobardes, nem a fazem em viva forma, assim tentam prender por outro lado, filhos da babilónia.

tirem o cavalhinho negro da estrada, que eu não lá estarei a dar cobertura a iniquios que cobrem assassinios e a verdade virá toda ao de cima, podem crer, por Deus, assim será.

digam lá oh filhos da babilónia, o que quer ao certo dizer nas alegações que são apresentadas pela parte do contra, da mãe e seus algozes, que são os verdadeiros algozes, meios escondidos com o rabo de fora, a que se refere na mascarada das alegações de vossa negra ficção, o que refere o considerando número 15 quando assim diz

um certo dia, em que a avó materna estava em casa do casal a tomar conta do neto, estava o requerido a dormir , e o francisco terá feito um barulho que acordou o pai.

qual certo dia? se o dia é certo, porque não o referem, porque não especificam a data?

deverei relacioná-la com as horas que vem mencionados no ponto 10, que fala de umas precisas horas, 1h/ 2h da tarde ou 3/ horas e 4 horas da tarde?

existe aqui acusação bem mais grave escondida neste falso palavrear. será o dia das bombas em londres? ou outras bombas, ou ainda de um tsunami?

falem claros e não me tentem levar por tolo, que eu não sou.

bestas malditas, vão cair todas!!!!!

Amados Meus

os post, com excepção deste, que foram agora publicados de rajada, são textos antigos, alguns deles com meses. uns são colhidos pelo caminho, outros escritos com maior reflexão. sobre os primeiros, não os considero eu definitos, mais sim, fases preparatórias de informação, que levarão em seu devido tempo às conclusões definitivas e assim devem ser por vós, que os lês, entendidos e mais uma vez a todos dou aviso, não se precipitem nas conclusões, pois costureiros durante este tempo, fizeram e bem suas costuras e os fatos melhor ficaram e melhor certamente assentaram nos justos ombros.

mais textos já escritos em drafts aqui se encontram, e irão ser publicados sem possibilidade de grandes revisões, pois as condições em que me encontro, assim obrigaram

até amanhã.

minha amada, ontem prenúncio de primavera na cidade, vi de novo as primeiras andorinhas a voar, o ceu estava doce e eu te peço para a mim. te desvelares, pois mais bela será a primavera a teu lado. beijo-te muito, muito, ardendo em amor, como creio sentir teu coração e se assim for, porque não me dizes tua graça e ondes estás para eu te ir visitar?
Ah Amada, que uma ilusão é uma imagem que se cria que tapa outra, a verdadeira, da mesma forma que um ilusionista em suas ilusões desvia e conduz com seus gestos e falas a atenção do observador do ponto e da forma como se faz o truque.

Um bom ilusionista lança um anzol um tempo antes do truque e em crescendo vai desviando a atenção do local e do tempo onde a realiza.

No momento do mundo em que vivemos existe o maior Ilusionista de sempre e um outro homem pequenino em altura que tenta encontrar e anular essa grande ilusão e esse grande ilusionista que efeito tão mau e tão negro tem feito no mundo.

Ah Amada que esse homem pequenino em altura é grande pelo Amor, por Teu Amor a Ele, por Seu Amor a Ti.

Ah Amada que esse homem pequenino é grande feito grande pelo Amor Amante Que Protege e Amplifica a Luz.

Ah Amada que Todos Pelo Amor Se Tornam Grandes e Mais Grande e Forte o Fazem

É uma ilusão tão complexa que conta com muitos efeitos especiais e muitos ajudantes por ele hipnotizados.

Do lado do homem pequenino, estão também muitos e todos juntos fazem esse desmascarar.

Quem de tantas maneiras tenta enganar as Gentes do Mundo, criando sistematicamente de forma planificada falsas razões que minam a confiança entre os Homens e os Seres e os lançam uns contra os outros?

Ah Amada quando se filma com uma câmara e depois na montagem se observam as imagens uma a uma, começamos a reparar que uma história sempre lá está, uma que não necessariamente nos demos conta em seu filmar, como uma narrativa dupla, ou supra narrativa que por si se organiza e se desvelou, um pouco como uma história dentro de uma outra história feita pelos enquadramentos que pensamos e executamos, pela duração do plano e da acções internas do movimento no quadro dos elementos que se movem e os que estão na sua aparência fixos, na correlação das formas, das cores, das luzes e das sombras, dos simbolismos dos gestos humanos e não só, dos enquadramentos parciais dentro do quadro.


Sexta feira, a capa de uma revista num jornal era um fotograma de um novo filme sobre o 11 de Setembro, realizado por meu Amado realizador Oliver Stone, homem conhecido e muitas vezes criticado por seus pontos de vista analíticos e dedutivos quando estes se encontram por assim dizer contra a corrente dominante do pensar e do ver.

E contudo quando uma ilusão é criada e se dá, a maior parte das Gentes se encontra por ela manipulada e é capaz de jurar a pés juntos que a verdade corresponde à Ilusão.

Uma imagem, um conjunto de imagens são sempre, transportam e criam no receptor um estado emocional.

Uma imagem de uma tragédia desta natureza, pela grandeza do horror que transporta em si, pode funcionar como um bloqueio do pensar e da investigação, pois a marca emocional é de tal forma traumática, que por assim escrever, embota a capacidade analítica e de raciocínio.

Uma emoção forte pode suster uma Imagem, antes e para além do questionamento da verdade da sua natureza, se é verdadeira ou não tanto

E ao ser passada de olho em olho, a ilusão mantém-se propagando-se, solidifica, estrutura-se como Logos e cada vez mais será difícil pô-la em causa, como um rio cujo caudal se tornou tão grande que é impossível ver e dizer que em seu leito só existe um fio de falsa agua, como uma miragem no meio do deserto.

Orson Well, fez-nos a prova disso, num tempo onde as imagens ainda não existiam com o grau de omnipresença que hoje estão no dia a dia da nossa vida, fê-lo pelas palavras, pelo som, pelo tom emocional que associou à sua narração e como uma epidemia psíquica, a falsa história alastrou e muitos a acreditaram e o pânico se instalou.

Pânico é aqui uma palavra chave, que ilustra uma das possíveis consequências de uma ilusão colectiva que funciona e que muito tem a ver com o que se passou em Nova Yorque e consequentemente depois se repercutiu no mundo inteiro, com as tenebrosas consequências em que todos ainda vivemos a partir desse fatídico dia.

Pânico, baseia-se no medo e sempre os dois de mão junta são maus conselheiros e a acção humana feita sobre o seu chapéu trás geralmente o incorrecto e provoca o mau resultado, quando assim por essa inspiração, os homens agem.

Nicolas Cage, Saravá Grande Homem, Grande Actor do Belíssimo Filme Birdy e de Tantos Outros com seu Capacete Amarelo está no fotograma, como que soterrado entre escombros, a fivela Amarela que prende e pende de seu capacete está dobrada e mais parece uma chama.

Depois aparece o pormenor.

O que pode ser uma pequena chapa retorcida perto de sua face, se a ver ao perto e com respiração, isto é, deixando-a respirar, torna-se uma mulher em pé que dobrada pelas ancas, tem os braços estendidos como numa prece e sua posição está correlacionada com a chama amarela.

E se isto vejo, não sei ver o que efectivamente é a massa que prefigura esta figura.

Basicamente o que poderá dizer o drama, a acção, o motivo e a figura e sua correlação, é a mulher que o ama, o salvou em prece de amor.

Esta imagem deve ter sido feita em estúdio, mas tal não lhe retira alguma veracidade à sua interpretação, pois Luz, É Arte, a Arte Luz.

Aquilo que aparece por acaso, um pedaço que se mexe por causa de um movimento, um uma pequena peça de adereço que se colocou à ultima no enquadramento para melhor compor o quadro.

Atentai e Nunca Esquecei que a Luz, A Verdade, É Pura Linguagem da Arte, que Toda a Expressão Artística Feita por Mão do Homem ou Não, Desvela Verdade, porque Arte É Verdade, porque Arte É Verdadeira e Toda a Obra de Arte É Luz E Trás em Si Um Fio Que Liga e Se Liga ao Uno Verso.

Isto é Regra de Ouro na Senda e no Caminho e no Caminhar da Verdade.

E todos São Artistas e Todos Co Criam A Arte e os que a Praticam Caminham Em Seu Ver e Procurar Todo O Espaço Que É Lugar e Várias São as Vezes Que Uma Obra de Arte Feita Por Um Homem que Aqui Mais Não Está Em Corpo Nós Dá Nos Hojes a Resposta do Ontens e dos Amanhãs.

Mas Trazem muito esquecidos estas verdades básicas sobre o espaço, que muito confundem com o tempo, o Artista Pensa em Sua Parte, na Parte que Participa da Arte, o Caminho, o passo adiante daquele onde os tem neste momento do espaço, seus pés, vê-o, analisa-o e ao interpretá-lo e registá-lo, Desvela a quem depois Vem, o Fio do que Se Passa no Amanhã, assim Todos, porque Todos São Artistas se deslocam no espaço pois o espaço é redondo como o ventre de minha Amada e assim sendo não faz sentido ficar manietado numa linha sequencial de três únicos termos, o ontem, o hoje, o amanhã, que todos os outros excluem.

E depois Tudo o que Chamamos Acaso, É Sempre Organizado e A Arte É Linguagem, A Arte É Sistema, Possui Uma Linguagem Própria como eu falar inglês e tu escreveres italiano, ou eu escrever em português do meu, e tu em francês do Teu.

É a Linguagem da Luz que É Linguagem da Verdade e da Justiça, Que É Amor, Que É Divina e Deus.

E o Acaso, Se Liga Pelo Amor e Produz aquilo que chamamos de Sincronicidades que é só uma palavra mais moderna para Milagres.

É O Amor que Trás Ligada a Equipa que Roda em Estúdio, É O Amor que Se Contenta Com Ser Amado No Cuidar de um pormenor no quadro porque assim Fica Mais Completo e Mais Harmonia e Luz Nele Se Faz.

O saberá Oliver Stone e Sua equipe neste caso, porque, se foi na aparência sem propósito rigoroso, seu outro propósito terá um propósito, dar uma chave do propósito.

A imagem para além da primeira leitura poderá ter outra leitura que seria

Uma mulher e um ritual acendeu uma chama, o que ela fez com essa chama, o que lhe ia no coração e em sua vontade nesse momento, não o sei eu averiguar e vendo um outro sentido, mais em seu contrário, poderia ser um ritual de destruição que espantado, o homem debaixo dos escombros da acção se dera conta, assim adquire sentido sua face, uma expressão que tem sempre como todas mais de que um sentido e um sentido que se exprime e é expresso pela resultante de todas as partes expressas e lidas, pois a expressão nem sempre é vista, nem sempre entendida, e o entendimento vem sempre pelo reconhecimento, por uma ponte que se estabelece e permite o que vê, aproximar-se e entender o visto, uma ponte humana, do mesmo humano nas suas infinitas variações e que por ser em substância comum é a própria ponte que sempre lá está.

Sei que a imagem pode ter estes dois sentidos de certa forma antagónicos, uma prece que o Salvou, ou um ritual que abaixo o deitou, e provavelmente a narrativa do filme sem se dar conta e relevo à figurinha que o fotograma desvela, contará uma outra realidade e todas elas são reais, à medida de cada uma interacção do ver e pensar e todas elas contribuem e formam o real, mesmo quando partes tem porque assim o vemos, sentidos opositivos e contraditórios.

Ah Amada, muitos me perseguem, muitos me tentam denegrir, muitos me querem fazer parecer o mau da fita para o pôr em linguagem de índios e cowbóis.

Ah Amada, e nas vezes paga o justo pelo pecador, assim tentam-me manter no monte como a Sisifo, mas eu sou o bom da fita, um dos bons da fita e tanta vez e grande nas vezes é a pressão que eu hoje me reconheci num filme da tarde que espreitei por um instante, o exacto instante, onde o herói, que assim era visto, se dizia a si mesmo relembrando-se a si mesmo, que era o bom da fita, aquele que no fim pode matar o vilão, mas sabe que se o fizer, se tornará igual ao vilão e decide na linha, no ponto, não fazê-lo.

Se eu quisesse criar uma ilusão desta natureza, mesmo sabendo que o dramatismo por si mesmo da imagem restrita era e foi tão forte a estruturar e manter a ilusão, utilizaria outras componentes.

A saber como muitos Amados que Nesta Batalha Participaram O Sabem e Sei-O eu por Eles e com Eles Também.

Aqui Todos Louvo e Celebro e Velo em Meu Amor e Minha Gratidão.

Uma componente de utilização errada e perversa face a Lei do Coração, que É a Lei Do Amor, baseada em conhecimentos do saber das Tradições, mantido ainda ontem em segredo restrito, ou de difícil acesso que se podem adquirir em actos religiosos, ritualistas e por assim escrever do domínio do conhecimento e saber espiritual.

Ah Anjos, Vós Sois de Uma Imensa Bela Beleza e Quando Se Me Oferecem Ao Olhar Com Vossa Brilhante Luz, Todo Eu Me Derreto Em Amor, Todo Eu Vos Quero Na Altura Abraçar e Nascem-me Beijos Nos Lábios e Mesmo Ao Longe Nos Ligamos, Nos Amamos, Nos Velamos, Nos Damos Uns aos Outros as Mãos e as Asas e Cuidamos do Descuidado Cuidar.

Porque Cuidar é Descuidado, não tem como Pedra de Toque O Interesse, o reconhecimento, a vantagem, têm o Dar, o Oferecer Que Se Faz, Para Vós Todos Flores Em vossos Passos, Rapidez de Pensamento como o Nadar de Um Peixe, Coração Leve Como Uma Nuvem Branca da Paz e Leve de Algodão Doce, Um Chapéu Grande e Colorido Arco Íris Que Abriga e Gira Amor.

Uma componente baseada em tecnologias e conteúdos de informação, com distintos níveis de aplicação, métodos, objectivos e propósitos.

Onde se conjugou, utilização de campos de força através das redes e ondas analógicas e digitais.

Conteúdos, que são o coração e a vontade que resulta destes sistemas, capazes de criar, induzir, potenciar, modelizar comportamentos ou alteração de comportamentos individuais e consequente a interacção grupal.

Conteúdos que estejam e sejam acessíveis a muitos, como os telemóveis, jogos de imagem, formas e cores e toques para telemóveis, por alguns entendidos e chamados de melodias.

Outros conteúdos pré existentes que desvelam padrões de repetição em crescimento, como modelos inspiradores de acções de violência em nossas cidades em quqlquer lugar do mesmo mundo e que tem sido factor contributivo, não necessariamente integrado na estratégia desta acção, embora em meu ver não deva ser esta possibilidade e ligações, descurada em seu investigar.

E o mesmo se passa genericamente com muitos conteúdos de muitos canais, nomeadamente a televisão consumida por milhões e também aqui já detalhei este ponto e assim tendo sido não repetirei seu detalhe.

Uma componente baseada em manipulação colectiva da ilusão e seu alimentar através dos media mais tradicionais como a televisão.

Uma componente técnica e espiritual de doutrinação com componente prática sobre os métodos de operação sob e com a vontade, que são do conhecimento daqueles que conhecem estas matérias em profundidade necessária.

Uma componente de modelização química feita no momento da montagem da Grande Ilusão e usada em diversos eventos com diversos objectivos e propósitos.

Que terá sido operada por dois meios principais, que não se excluem mutuamente, como sistema equivalente aos que se usa nas defumações e ou nos sistemas de água das cidades, através da cadeia alimentar e de consumo.

Uma imagem foi recorrente em certo tempo em diversas capitais europeias, a de pequenos aviões no que sempre pareceu serem apostas e bravatas de juventude e em muito assim o terá sido, certamente, pois é fácil induzir por razões da natureza humana, alguém a fazê-lo.

E asas deltas, são fáceis de fazer voar onde quer que seja e polvilhar com um químico por exemplo uma plantação de couves..

Asas delta que podem ser usadas com forma de incendiar as florestas ou equipamentos, por cargas temporizadas sob os telhados.

Ou uma tournée de pequenos aviões ou do seja que for, um périplo como uma invisível quinta coluna a criar distintas formas, conjugando diversos componentes, originar estranhos eventos.

Ou a introdução de determinadas substâncias químicas em bebidas de grande e massificado consumo.

E a triste realidade aliada, um grande número de Seres que vem andando em seus dias adormecidos, alterados ou condicionados pelo consumo de muitas substâncias químicas a que chamam medicina e que criam alterações substanciais, significativas e significantes nos padrões das consciências individuais e da Alma do Mundo Em Seu Todo.

E sendo estes exemplos do que o Ilusionista terá feito para criar e alimentar e perpetuar a sua Ilusão e Nela Manter Aprisionados Todos Os Seres Para Todo O Sempre, não quer dizer que todos tenham sido utilizados em forma premeditadamente organizada a todos eles recorrendo, e que diferentes tenham sido os graus na utilização especifica de cada um e sendo que todos são plausíveis de o serem, como se vê, alguns em modo quase invisível e consequentemente difíceis de prevenir.

E deverão ser investigados por quem de direito em sua extensão e correlacionamento, nomeadamente com as actividades, capacidades e possibilidades daqueles que foram presos e de outros que se seguirão.

Em recente viajem que fiz pelo mesmo lugar do lugar a que chamamos futuro, vi os químicos a passarem à utilização de vírus dentro do que já fora previsto como plausível da mutação da natureza da expressão do terror, como a realidade o tem demonstrado e que confirma as piores previsões e avisos anteriormente feitos.

Em termos organizacionais, para além dos meios próprios foram infiltradas e pervertidas algumas das mais Antigas e Veneráveis Ordens e Casas dos Homens e do Divino.

E muito do saber que anteriormente se encontrava ao alcance de pouco se tornou pelos novos meios de comunicação acessíveis a muitos e este caminho que é o caminho do Conhecer e do Saber, É o Caminho Da Luz, da Própria Luz, num modo de viver como já é o de hoje onde os segredos dos homens e dos seus afazeres não mais o são.


O financiamento fez-se pelo tradicional trinómio, gestão fraudulenta, dinheiro falso e trafico de diversos nomeadamente narcotráfico.

O novo cruzamento que as novas tecnologias, como lhes chamam os homens, com certos conhecimentos da Tradição permitem por sua própria natureza, uma forma de operar cruzada por Nações e Países, permite a operação à distancia, melhor dizendo, uma forte componente é feita simultaneamente à distância e é pensando esta cruz que se deve encontrá-los, pois seu número é de milhares e só o mar se acalmará quando todos forem impedidos de fazer mal.

A Grande Ilusão, Assim o Creio No Meu Coração No Coração, e Espero Para A Saúde de Tudo e de Todos, Que Muitos Mais, Os Necessários, Assim Também O Entendam Tem Como Mecanismo Principal para o qual muitos meios concorrem, de separar os homens entre as direcções, explorando Suas Diferenças Religiosas e Tentando Fazer Crer Que São Estes Os Argumentos que Sustentam sua Acção no Mundo.

Poucos fizeram assim a muitos crer, e passo importante com custo de sangue foi dado decidido no aproximar e dialogo e das condições para que o dialogo se possa fazer, pois Todas as Religiões Já Se Deram conta que São Manipuladas Por Poucos e o Templo Não Está Para Abanos e Todas as Religiões Defendem O Amor e o Amor Necessita Sempre da Paz Como Seu Leito e Todas as Diferenças São Como os Distintos Seixos que Habitam O Mesmo Uno Leito E São Banhadas Pelo Mesmo Mar Ao Mesmo Sol e ao Mesmo Luar.

Não Há contradição entre os Seixos, Todos Levam Sua Vida, Como São, Cada Um Na Sua Forma, Cada Um Na Forma do Mesmo Uno Verso.

As tecnologias não são boas ou más e também não são neutras quanto a sua natureza e possibilidade de fazer o mal e os homens deverão trazer sobre elas perfeita compreensão e uso de forma as usar para o bem e uma mesma tecnologia e técnica que se usa para provocar um furacão, pode servir um dia para aprender-mos a fazer chuva onde ela é precisa, levar mais agua para os pólos de forma a recuperar o gelo, sem comprometer de forma alguma, e sempre sob esta condição, o ciclo da agua, que é o Ciclo Primevo da Vida Que Sustenta a Própria Vida.

É Fundamental para que a Paz Perdure que Os Homens Mais Não Se Afastem Sobre Razão Religiosa, Na Regra do Rigoroso Respeito que o Amor Comanda Ao Amante e Determina Seu Ser e nosso Agir.

E da mesma forma não se trata de mudar o modo de pensar, de ver, ou de se exprimir de si mesmo ou de outro Porque o Amor É e Concede Por Intima Natureza, Razão e Propósito, A Liberdade A Quem Em Verdade a Ele Adere E Por Consequência o Respeito É Eterna Pedra Angular.

E Todos Os Livros São Sagrados E Todos Eles Contam Histórias de Violência, de Sangue e de Mortes à Mão Humana e das Duas, Uma, Ou, O Homem as Entende Como Exemplos do Que Não Deve Nunca Fazer e Que Lá Estão Para Isso Mesmo os Lembrar, ou Cego, Enganar-se, e Ver Nelas Inspiração do Acto, Pois O Amor Assim Não É, Assim Não O Faz, Assim Nunca Vai, Na Excepção da Defesa da Própria Vida.

E o mesmo pensar deverá fazer cada um, e os que são responsáveis pelos governos, em quem as Gentes delegam em parte os poderes de os representar

Que claramente cada Um e os Seus saiba onde se coloca sobre a Via do Amor ou da Violência, da Via da Paz ou da Guerra e do Guerrear, da Via do Descalabro Final ou do Pronto e Urgente Cuidar.

Que O Dialogo Sempre Frutifique Como a Pequena Arvore Que No Outro Lado do Mundo Floriu e Deu Seus Frutos em Amor e Paz e Que Todos Se Aproximem, Se Conheçam , Vivam Todos Próximos Uns dos Outros Pelo Coração Constante que Sempre Os Une e Trás Unidos Em Integral Respeito Pela Diferença e Pela Diversidade Múltipla e Eterna do Uno no Uno.

Que Ilusão Foi Montada que Culminou no onze de Setembro, que trás numericamente uma assinatura, a dupla unidade, a identificação de um com outro, de um e dois que desvela também uma forma numérica, capaz de ser simétrica à forma de organizar as células em número equivalente sendo que em sua fase adormecida, não se conhecem mais do que dois de cada vez, o que dificulta a sua detecção.

A consequência da Ilusão que subiu à cena em onze de Setembro escolhendo como alvo Nova Iorque, já a conhecemos infelizmente todos nós.

E Senhores Amados Presidentes Americanos que muito discutiram em recentes dias sobre a responsabilidade do caminho de combate ao terror e sobre quem melhor ou pior tinha feito no sentido de proteger a Vida de Todos, mais importante do que falar do que já passou, seria e será falar do ponto onde estamos e como vamos, porque essas duas questões já estão respondidas pelo infeliz desenrolar do fio da história, se fizeram e arrastaram as guerras e o mundo tornou-se muito mais perigoso de viver, pelas próprias mãos dos homens.

E depois Amados, Não tem o Homem meio Próprio de Reverter a Morte dos Que Morreram mas Tem Coração e Mãos e Vara de Julgar para Saber Compor, Para Apaziguar a Dor, Para Fazer as Pontes, Para Aprender a Melhor Ver e Menos Cair nas Esparrelas e Para Tratar do Que Verdadeiramente Importa Tratar, As Imensas Feridas do Nosso Grande e do Nosso Pequeno Corpo, Feio e Triste Viver, Pois Cada Vez Que Morre Uma Criança No Mundo Porque Todos Nós a Abandonamos, Nos Mostramos Em Nosso Pior que também nos Irmana, De Quão Pouco Homens e Pais Sabemos Ser e Vamos, e Mais Que Demonstrada Está a Infeliz Demonstração que Bárbaros somos todos capazes de ser, independentemente da direcção onde habitamos.

E a conversa começou por comentários de Bill Clinton numa entrevista na tv, uma declaração de Rumsfeld e a reacção que provocou, e chegou uma forte e brilhante declaração proferida por Um Homem Que Nesse Momento Passou a Habitar o Respeito do Meu Coração e Meu Amor, da Fox, que me fez na Altura Rezar, Para Que Compreendessem O Que Se Estava a Passar e não deixando de perceber o exacto e extenso tom.

Pouco ouvi a Rumsfeld, mas ouvi o suficiente para ele ficar com a ideia da questão nuclear, da continuação a meu ver correcta de falar, de uma tentativa de Nova Ordem Mundial, tendo salvo erro usado o termo Nazi para classificá-la, ou do grande Ilusionista, o Grande Mago Ilusionista Que Busca Aprisionar os Seres No Regime das Trevas Totais Fazendo Deles Escravos Trazidos à Rédea Curta e Cego Obedecer.

E quando uma espada se ergue desvelando o perfil de alguns, logo se fala e discutem os homens a acção, qual a melhor forma de a fazer, logo se pedem maiores poderes, maior autonomia, margens mais dilatadas no combate ao terror e o outro lado da balança lembra que não se deve perder a Liberdade nesse caminho, na solução ou no melhor combate, pois existem diversos combates e formas de combater, os bons e o bom combate, o nem tanto assim e o mau ou mesmo mau, aquele que piora em vez de melhorar.

E porque quando a espada se ergue e está naquele ponto em que ainda não aponta ninguém, alguns tremem, outros ansiosos ficam pelos amigos, por aqueles de quem gostam, a quem querem bem e todos sabem que quem vê caras não vê necessariamente os corações.

O perfil do grande ilusionista e por analogia, seus acólitos, são como loucos lúcidos de negro coração escurecido. Lúcidos porque sabem como outro lúcido qualquer, que a situação global do Mundo e do viver caminha para a insustentabilidade a passos largos, abismo a abismar-se na proximidade que os passos fazem mais próximo e pensam negro, pelo negro e dentro do negro em negritude agem espalhando negro mal e a divisão e a guerra entre os homens irmãos.

E pensam em seu negro coração, que a solução passa pela eugenização dos Homens em massa, estão dispostos a aceitar o custo de uma solução, que num cenário pós apocalíptico, deixasse o quê, cem mil ou duzentos mil homens na terra?

Sendo que daqui se deduz uma outra assinatura, que serão homens com meios para poderem sobreviver a um cenário radioactivo, químico e viral, que terão acesso a esses locais de protecção extrema ou planos para os penetrar.

O ilusionista vai lúcido em seu ver da iminente global catástrofe que descuidadamente e cegos criamos sobre uma mecha de pólvora sempre pronta a acender.

O ilusionista é louco e vai louco enlouquecido, esquecido que sempre Existem os Homens Necessários do Lado da Luz, para combater e ganhar como Sempre A Luz Ganha Estas Tremendas Tenebrosas Intenções que Emergem de Tempo em Tempo dos Homens.


Na primeira câmara um Senhor disse perguntava se achavam bem que o Presidente fizesse o Combate com um Braço Atado atras das Costas e Outro Senhor recordou que a centralização e alargamento de mais poderes, poderia não levar ao resultado por todos almejado, um verdadeiro e justo impedimento sem margem de dúvida para os culpados e me pareceu ou assim fiquei com o entendimento que os homens se dividiram naquilo que deveria ser complementar, naquilo que não se pode fazer num só sentido, seja qual dos dois pratos for, pois quando assim acontece se desequilibra mais a balança.

Acalmai os ânimos Senhores, que os Eventos Se Desvelam Em Seu Próprio Tempo da Sua Expressão e Devem os Homens Protegerem-se O Melhor Que Sabem Nas Travessias.

Acalmai Senhores e daí as mãos no resolver, na busca e no buscar do melhor construir, que é o capital, importante e necessário a tratar. Equilibrai os Pratos e não dividíeis o que é complementar e sejais imaginativos o quanto necessário e bastante para corporizar a ambos em vosso agir.

Na Luta Pelo Fim Desta Ultima Guerra, Caíram Dois Santos e meu Coração mais um Bocado Se Partiu, como Sempre Se Quebra Quando Um Assim em Combate Se Vai.

Ah Poeta, Razão Tinhas ao Escrever Tanto do Mar Ser Lágrimas de Portugal, Terrível Sina a Nossa Nos Dias Escuros.

Uma Santa Jovem Senhora Se Foi Aqui da Terra, Uma Jovem Mulher Luminosa Que ao Ir Expressou uma Parte de uma imagem que foi de seguida imediata, completada no outro lado do mundo pelas mãos de uma criança.

Esta imagem de dois elementos, foi a chave que Abriu a Porta do Encontro ao Encontro e Fez a Paz.

Este Foi O Valor da Queda De Mais Um Anjo de Portugal.

Outro De Vulto Nessa Altura Também Caiu, Um Grande Homem Arquitecto e Grande Construtor de Pontes Entre o Oriente e o Ocidente, Um Homem das Letras, Um Senhor Egípcio do Egipto, assim proferiu em suas palavras o Presidente do Egipto, seu espirito.

Falei-vos de contas e três novas me aparecerem mais a primeira que me foi desvelada no fim de janeiro deste ano em Aveiras e cujo número no Momento Deus Por Compaixão de Novo Me Ocultou.

Recordo Picasso que dizia que não procurava, que encontrava, e lembro-me de ter encontrado o papel no caminho e antes mesmo de me baixar para lhe pegar e o desdobrar, já pressentia dentro de mim o que lá estava e quando o abri o número era tão alto, que todo eu tremi ao vê-lo e me disse Meu Deus, não é possível serem tantos. Era um número com muitos dígitos, é o que recordo.

Escreveu-se neste Livro da Vida que A Aliança Entre Todos Os Seres Estava Viva e depois se tornou a Escrever Que Fora Confirmada e os Irmãos Peixes deram em Seu Sacrifício, sinal de duas contas e consequentemente de duas distintas naturezas ou locais do dano Sendo que o número da primeira deve ser elevado a sua décima potência, como talvez o segundo que se refere a parte do mal a partir daqui feito.

A imagem da Santa de Portugal complementou-se com outra que se deu no encontro com as duas torres e que leva ao número um do Plaza Park.

A imagem desvelou em seu complementar um mago negro e vermelho com bandeira americana em seu fato com capa, de dupla baqueta que criava o mar de sangue, Imagem do Grande Ilusionista, assim foi o desenho desenhado pela mão de uma criança Iraniana.

A Santa com um camisa azul de nuvens azuis com uma mão erguida como um pássaro em azul mais forte, o pássaro azul a voar no céu azul do amor.

A mesma mão vermelha para baixo a deixar cair o rio de sangue do céu no mar, era o desenho em sua simetria.

Outros Pedaços de Imagem Se desvelaram e um das mais importante, porque ouvi distintivamente, Supreme Court em tom autoritário e decidido sem margem de dúvida, aconteceu no aeroporto de Lisboa, manifestou-se com diversos fios e desenhou uma tapeçaria com diversas figuras.

Esta parte que acabei de mencionar está associada à seguinte imagem visualmente adquirida. Um saco desportivo preto transportado num carrinho de aeroporto com o sinal da Nike em branco e por detrás de fios dourados verticais que estavam debruados no preto e que eram como uma grade, uma grade de prisão.

Amado Presidente Bush, estive a ver um vídeo sobre o onze de Setembro com quatro imagens simultâneas e uma delas é o Senhor na Escola das Crianças Que Fora Visitar nessa Manhã.

Observo sua chegada e o local onde se senta. Por detrás de si, uma estrela toda torta feita pelo que parecem ser desenhos de crianças cujas figuras não consigo ver, entranha-se, é a estranha assimétrica disposição e da altura do seu colocar. Não o consigo ouvir, não consigo ouvir a conversa com as crianças e muito gostaria de a conhecer, pois em meu ver, não deixará de se encontrar lá, luminosos sinais da expressão da Alma do Mundo como Sempre acontece na Presença das Crianças.

Se me permite conselho, deveria o Senhor de novo ouvi-la e vê-la, pois tenho a certeza que muitas peças se iriam encaixar em sua consciência e lhe dar fiel retrato desse tenebroso dia e do que lhe terá assomado ao coração e consciência e certamente poderá tirar ricas ilações se o comparar com seus passos posteriores nesse dia, da reacções, conselhos e actos de quem o acompanhou, de quem se cruzou.

E preciso de sua Ajuda neste ponto. Sabe o Senhor que o Trago Em Amor Em Meu Coração, Que Gosto de Si, Pois Tem Inteligência de Não Ter medo do Ridículo e Isto Atesta de Um Coração Bom e Branco e muitas vezes quando tento explicar a quem calha de si falar, que gosto de si e perante a majoritária reacção de desagrado inicial a meu ponto de vista, ilustro assim, o Bush, se fossemos com ele comer umas sardinhas ao pátio treze em Alfama ao ar livre uma noite sob os lampiões das festas dos Santos da Cidade e falássemos de tudo e de nada, de certeza que o ias achar um homem simples de boa companhia e repara que sobre aquele homem pelo cargo que desempenha, trás em seu ombros pesada carga, muitas ordenações de mortes tem um homem naquele cargo que lidar e lidar consigo mesmo, com o seu coração e sua autoconsciência e viver com esse peso.

O Amado Presidente Chavez com um Livro na Mão de Outro Meu Amado a Quem eu Muito Louvo e Que Me Sempre Me deu Sustentação ao meu Ver, Pensar e Exemplo de Coragem.

e Cujas Reflexões em Síntese do Enquadramento da Quadratura do Circulo Legal, Político, e Acção Externa Americana; Sua Graça Imensa Graça, Noam Chomsky, a dizer na tribuna da Casa das Nações que lhe cheirava a enxofre e que o Senhor se calhar seria o Diabo, e o Grande Ilusinista e seus Seguidores são pertença da Negra Legião.

Ah Senhora Bela Senhora, que Vos trago em Amor desde que vos vi e hoje de novo a vi e a reconheci e assim Se Lhe Pos Seu Nome e eu Muito Sorri em Sua Escrita e Suas Palavras.

Calhara naquela noite ida jantar sózinho, quanto sózinho se pode estar na presença de Tão Grande Beleza e Ter Tido o Privilégio de discretamente a observar em companhia de suas duas Belas Amigas e pequeninos por vezes, pedacinhos de vossa fluente conversa arribavam a meu prato.

Vi em si Bela Senhora, a imagem da Gazela de membros finos e mãos com dedos longos plena de elegância, e uns olhos , muito abertos e vivazes plenos de atenção e vivacidade que era pura beleza, assim consigo fiquei dentro de mim.

E ontem, veio-me ao olhar suas palavras sobre o enxofre, perguntando se o enxofre se cheira independente de quem o cheira e pertinente é a pergunta porque corresponde a lei do Amor que trás sempre junto o que está sempre junto e se todos os narizes são distintos como seus donos, é verdade que nas vezes cheira a enxofre ao passar do nariz,como um rasto que já lá está, que indicou uma presença especifica e não quer dizer que quem o cheire seja o que emite o cheiro, mas sim que o reconhece.

Ah Bela Senhora que dá conta de seu Amor a Seu MArido, Feliz Fiquei Por Si, Por Ele E Pelo Amor, Que Ele Sempre Vos Vá de Feição e Que A Vida Sempre Vos Sorria.

Recordo certo dia ao sair da Igreja de Nossa Senhora de Fatima ao chegar quase ao pé da Gulbenkian, mesmo no canto do do passeio que dá para o jardim, de repente o sentir, de ter sentido um subito e intenso cheiro a enxofre, igual ao que me recordo das Furnas e de seu cozido. lembro-me menino de o cheirar e da enorme repuso e quase vómito que aquele cheiro na altura me fez sentir e nunca mais o esqueci e acabei por precisar dele para saber que era ele que por ali tinha acabado de passar numa certa conversa que já aqui relatei.

E o diabo, só actua com ajuda de mão humana que o serve, por isso para além da tom de brincadeira descontraida de Chavez é pertinente perguntar se o Presidente Bush cheira ou não cheira a enxofre, se a sua passagem pela tribuna deixou tal cheiro que depois foi sentido por Chavez quando o descreveu.


olho o Senhor algemado de camisa branca. parece um homem distinto de aparência e porte bem cuidado, seus cabelos já grisalhos, um homem ainda novo, charmoso quanto baste. disse o homem que sabia que merecia o castigo que lhe tinha sido dado porque sabia que tinha agido mal e fiquei-me a perguntar quão mal saberia ele que tinha agido.

recordo tudo que tem vindo a lume de sua actividade, da actividade da empresa que dirigiu, do logro de muitos em paises muito distintos e pergunto-me o que o poderá ter assim motivado a agir.

Ganãncia, simples e grande ganância, sim e não, pois aquelas quantidades de dinheiro são tão grandes que ultrapassam qualquer limite da razoabilidade da ganancia em horizonte humano, pois nenhum homem pode usufrir tamanha quantidade nem disso tem necessidade e se assim é, outros terão sido os Fito.

Do que aqui contei do ver, que parte lhe cabe em suas mãos, sob sua inspiração ou direcção, Que parte cabe a outras mãos e quais são elas?

Estas formas desenfreadas onde tudo vale de fazer negócios tem pesado custo humano, maior do que a Vida e o Viver em Paz e Harmonia Pode Suportar e Já Neste Livro Se Encontram muitas letras sobre este assunto em maior detalhe e não irei repeti-las na sua profundidade e falsos lucros desta imensidão de certeza que gerou outros fitos, e o que mais gostaria de si ouvir, era saber onde e como e de que forma foram aplicadas, qual a extensão do mal feito, pois se a Luz me vai dando números, em meu ver trata-se de apresentar uma factura às distintas mãos que fizeram a conta.

O que eu gostava de ouvir de seus lábios era uma explicação mais detalhada e menos lacónica do que aquela que me chegou a meus ouvido e que foi a si atribuida, que reconhecia que mal tinha feito e ponto final ou quase. Que mal fez, e mais importante porque o fez?

Procuro eu o nome do Grande Ilusionista e só posso no me dele o louco lúcido, será tenebroso de frio marmore da mais fria pedra que alguma vez existiu, um coração como o dele, um coração onde não haverá a réstea de Compaixão,um coração morto em vida, um coração seco, incapaz de Sentir Um Outro, de Olhar os Problemas de Frente e Gostar-Se de Si o Bastante Para Saber que Pode Cuidar e fazer o Sol Maior Assim, o Uno Sol que a TOdos Alumia, Guarda e Vela e Dá Vida.

e prefere optar pelas Trevas, pelo poder absoluto a qualquer custo e preço, ah sonho podre da podridão que nas vezes se infiltra e corrompe o espirito e o coração aos homens.


Ah Amados Que Vos Trago e Trato Todos Em Amor, pois meu Coração não tem preferência, é morada de todas as preferências e casa não tem porta a quem vem por Bem.

Ah Irmãos Presidentes, vi-vos a discutir qual de voces mais fez pela prevenção e o que terá feito em modo mais correcto e certamente a Razão assistirá à vossa conversa e conversar no sentido de chegar a uma conclusão clara sobre estas matérias e não possuo eu informação em detalhe, neste momento, para tal avaliar.

Relembro que ouvi aos dois um mesmo tom, uma mesma óptica de solução do problema, que vos levou a dizer por diversas vezes, toca lá a matar, o terrorista, hoje aquele, amanhã um outro e olhando a lista dos paises que a America tem feito guerras e invasões será provavelmente a maior de todos os paises.

E isto se passava num tempo cujo elastico do mecanismo ainda permitia arrogância e prepotência no tratar com o outro e assim muitas vezes os homens recorreram a que lhes parecia ser a via mais facil, a de chegar e entrar a matar para resolver o problema e o problema se agravou e chegou onde nos hoje chegámos e no Vaso da Vida, no Lado da Dor e da Liberdade Que Sempre Luta Contra A Prepotencia, as Guerras e o Guerrear como forma que nunca é de resolver seja o que for, se acumulou o sangue da morte matada, da dor que inspira as revoltas e a America gradualmente foi perdendo pontos na sua imagem no mundo.

Paradoxo, tremendo Paradoxo que Como Espada Erguida A America Criou e Foi Paulatinamente Pondo Sobre a Sua Própria Cabeça à Medida que Ia Cortando o Alheio Nas Vezes Que Assim O Fez.

Ah America,a Terra do Sonho, do Sonho de Liberdade, do Sonho de Gloria, da Gloria Certa de Deus do Amor, Tão Grandes Sois, tão pequenos nas vezes se trazem a vós mesmos, Tão Grandes Sois Para FAzer O Mais e Maior Bem A Vós E Muito No Mundo Pois Sois Poderosa Nação Entre As Nações.

Ah America, Como Tantos Anseiam Ser Vosso Amigo, Como Tantos Gostariam e Gostam de Vos Ver Quando Vão de OLhos Abertos à LUz, a A LEi e RAzão do Coração e Assim Luminosos Caminhais.


E Se Tudo isto É Verdade, Verdadinha, Verdadeira de Se Dizer e Escrever Tambem o É, Saber De Forma CLara Que Muitas Vezes Foram Pilar de Sustentação da Liberdade No MUndo e Ninguém Isto Trás Esquecido.

Ouço-vos falar irmãos Presidentes e o que vos digo do que vejo, é aquilo que já vos disse anteriormente, que é sempre dificil um só homem ou poucos suportrem em seus estreitos e pequenos ombros uma Nação da Vossa Dimensão Com Tanta Presença e Impacto No Uno Mundo e que se mudassem as geometrias de poder, provavelmente a navegação se faria em melhor modo e as rotas seriam mais sucedidas e o Amor MAis Imperava No Mundo e Deus Ficava Muito Mais Feliz A Ver Assim Seus Filhos a Viver.

Tenho a certeza que cada homem que Vai de Bem Com Seu Coração e No Uso da Sua Liberdade sempre fará o melhor que pode e sabe fazer e a mais não é obrigado ecertamente assim se terá passado com cada um de vós.


Ouço Tambem o Presidente Musahrraft dar conta da forma como foi tratado verbalmente por representante da América, que desvelava na formulação o tom de quem ameaça e ameaça sabemos todos nós, não é forma de resolver seja o que seja ou for e às vezes a bravata cresce e dá grande asneira.

Depois Armitage declarou que não fora assim, que o que quisera dizer fora, ou está connosco ou contra nós no combate ao terrorismo e talvez a verdade aqui, esteja como geralmente sempre está num ponto equidistante das duas declarações, um ponto movel, que funciona em permanente interacção com as partes moveis, moveis como pensamento que se pensa, a lingua que se movendo fala, os lábios que se abrem e fecham, o modo e modelo que temos para com os outros nos relacionar, moveis como as palavras que se proferem e das emoçoes que se está a sentir no momento do com outro conversar.

pois o dialogo espelha a arrogância no trato e uma clareza e justeja no que a trave da pergunta coloca e assim sendo ambas tem em parte razão.

analizemos então por um momento a pergunta, está comigo ou então está contra mim na luta contra o terror?

Devemos começar por perguntar quem é que está com quem, pois o terror interessa a todos porque a todos toca e assim sendo sua natureza, todos os que vão lúcidos sabem que se encontram no mesmo lado da questão, que as mãos já estão naturalmente pela própria natureza humana dadas como é certo que geralmente cada homem tem duas e que o que desvela a questão, é um problema de comunicação, pois se Armitage queria dizer o que disse ter dito, não queria certamente que fosse interpretado por Musahrraft da forma em que foi.

O seguinte passo e perceber e entendermo-nos sobre o que é o Terror, o que em Verdade, Verdadinha e Verdadeira o Provoca, pois sem entenderseus mecanismos em forma e ver adequados não se poderá nunca acertar em sua prevenção.

Terror é sempre uma resultante, resulta de um acto e faz sentir ao homem o Horror, que lhe poem os cabelos, o sentir e o pensar em pé, ou seja que o estica na sua compreensão do mundo em seu limite, onde tem que questionar em profundeza a natureza humana e a compreensão profunda dos modos como vivemos, pois Terror é Sempre uma Expressão que Ocorre Numa Relação.

o Terror nasce sempre no coração de um homem, um homem que o sente e esta é a verdadeira natureza e dimensão do terror, ou seja existem multiplas formas e expressões de Terror, fruto de multiplas formas do viver que o alimentam e criam, pois o que define uma relação é no minimo, dois termos que se ligam no universo, o terceiro sempre incluido.

Abri bem os olhos e o ver pois esta é a dimensão da equação do terror que todos tem pela frente derivado ao modo de fazermos o viver.Abri bem os Olhos Para Ver a Verdade e De Mãos Dados Então Resolver o que Há a Resolver, pois os sinais de que assim é a natureza do Terror continuam a emergir por todos os lados.

e Hoje vi três generais que reafirmaram o que já anteriormente tinham dito sobre sobre a forma como foram conduzidos pelo secretária de estado da defesa, que aqui se deveria chamar mais de guerra e que as suas orientações não teriam sido as melhores.

Como se ganha uma guerra assim?

Que Guerra e a quê e a quem se está a fazer, se a instabilidade é interna? e as bombas continuam a rebentar com regular cadência e são numerossimas no final de cada mês que passa, que foi a marca que encontraram para as contar e o sangue continua a correr e o leito da continua dor se engrossa e mantem largo e fundo caudal.

Só o desarme e controlo dos fluxos regulares que são sempre irregulares das armas e de seu tráfico é que se pode parar o que parece ser uma guerra civil consequência da invasão.

E será o desarme uma tarefa que possa ser feita por um exercito estrangeiro, ou ela terá que ser baseada fundamentalmente por quem na terra vive e a protagoniza e não será justo pensar, que visto, parte das três partes, combate o exercito estrangeiro, que se ele se retirar, se retira tambem parte do motivo de tal acontecer?

ganhar uma guerra é fazer a paz.

E uma guerra desta natureza só é ganha quando existe entendimento entre as partes que lá habitam e em todas as outras que à volta em parte e de diferentes jeitos nas vezes as suportam, e quando acordam entre si as vias que não às bombas e nem aos tiros e optam pelo desarmamento e o fazem e outros os ajudam a assim fazer.

E uma questão se pôs sobre qual será o posicionamento de Portugal caso exista, e aqui Nego essa Possibilidade em Nome do Amor, do Deus de Amor, uma refrega na construção e manutenção da Paz.

Não devem os Homens que se encontram em cenários de pós guerra andar desprevenidos nem o cuidado se deve traduzir numa afirmação belicista e assim devendo ser, as forças Portuguesas em Presença deverão lá estar no Espirito com que vão, ou seja, construir, e por esta natureza num caso infeliz de recomeço de refrega,deverão prontamente se retirar, pois as pontes e as reconstruções não se fazem em guerra e durante o guerrear.

As primeiras munições que as armas sempre levam, deverão ser balas de borracha e sabemos que mesmo balas de borracha numa espingarda podem matar, pois tal por diversas vezes já aconteceu e porque todos tem o direito e o dever de defender a vida, numa situação em que estejam sujeitas a ataques deverão obviamente existir outras munições que permitem uma maior eficacia de defesa em caso de ataque e até à retirada.


No ponto do mundo em que Todos nos encontramos, se a violência for de novo por alguns equacionada, como forma de não solução, o que seria o novo patamar resultante do conflito, levaria de modo rápido a um nivel de perigosidade e alastrar do conflito que obrigaria os homens e encontrarem resposta numa equação que seria infelizmente bem distinta, e como não se chegará aí, pois todos sabemos que seria o começo da queda final sem fim, nem necessário, nem a Fé que é um Acto Positivo Assim Aconselha, que neste momento se equacione esse cenário e este afirmar, não desdita que os homens ponham e tragam toda a atenção, vigilãncia, precaução e cuidado na tarefa que os envolve e na qual andam envolvidos.

Portugal, É País de Paz, Portugal Procura Sempre a Ponte e a Paz e não a Guerra e muito contente Ficou o Coração em dia Recente em Saber que Um Pais do Uno Mundo, acabou de decidir não ter mais bases militares e exercito em sua Terra.

A Islândia acabou de dar Um Exemplo ao Mundo, Um Exemplo Que tOdos Deverão Seguir, Queiram os Homens e Tenham os Homens a Inteligência Necessária para o FAzer, Para Construir um Mundo Sem Armas e sem EXercitos daqueles que Guerreiam e fazem as Guerras.

Bem fez Portugal em sua decisão sobre seu modo de participar na força das Nações Unidas.Com engenharia, Com Constutores de Pontes e Não Só, Optando Por Ajudar a Compor O que Se Partiu, mas tudo isto se passa num cenário de pós guerra que tem sempre sem si potenciais de tensão em seu acalmar e virar duradoira paz.

Pois a solução do Problema não passa só pela presença de forças de interposição da Onu, que deveriam ter tambem integradas forças oriundas dos paises arabes e muculmanos, porque nesta batalha pela paz como em todas as outras, é preciso estarem todas e parte do que se passou teve a ver com actos de Terror, como forma de as Gentes não se entenderem e a batalha contra o Terror é para ser feita por todos que sabem que nunca assim nada se resolve ou compõem e que na base e no Fito do Terror Está Geralmente Um Sério Projecto de Tirania, assim o sabemos pela memória da história de periodos negros da volta das trevas.


A Solução passa pela estabilização de dois Estados e Pela Criação e Implementação de Soluções Praticas Que Permitam aos Dois Lado a Lado Viver No mesmo Uno Mundo Onde Todos Vivemos e Queremos e Ordenamos de Viver Em Paz.

E no principio está como em todos os principios de todas as nações, terra e territórios

e a possibilidade para o hoje e o previdente amanhã de todos terem a necessária para que possam viver sem apertos nem apertados entre si.


e a questão de Israel e da Palestina Tem um Tempo Onde começou No Actual Calendário do Homem e estendeu-se e envolveu e alterou territórios de paises vizinhos.


A regra é a viabilidade para todos, uma ordenação de territórios e fronteiras enquanto os homens não acordam o suficiente para ver o direito que sempre foi direito, que são por natureza talhados para viver uns com os outros em paz e que não existem fronteiras na Una Redonda Terra e que são os homens que as fazem e assim reduzem seu próprio horizonte.

Se esta pedra angular da regulação puder pela Criativiade e Engenho dos Construtores Obreiros da Paz Refazer Todas as Fronteiras Como Elas Se Encontravam à Data do Nascimento da Questão e do Diferendo, muito Bem o Terão Assim Feito OS Homens Que Conseguirão Assim o duplo feito de Criar a Paz Sustentada e Sustentante E Estender a Cura em Toda a Extensão do Mal Feito e se não assim o conseguirem, não implica nem obriga nem condiciona que a Pedra de Angulo Se Altere, Pois de Costume Fazem Elas Fixas Na Terra Que Gira, O jUsto Apoio Justo.

Israel Acabou de Fazer O Certo Gesto de Finalizar a Retirada, Espero eu que o Partido de Deus, Faça o Seu de Seguida, Pois deve-se Sempre Estender a Mão A Quem Vem Em Paz, Quem faz e Cumpre Um acto Acordado Para a Paz.


Não interessa aumentar o poderio de certas organizações mundiais ou parcelares que já existem e muito se tem falado na europa comunitária ter uma força de intervenção própria, porque o que é necessario fazer é envolver quando necessário o maior numero de aliados Pela Paz Global no Mundo que Actuem concertadamente para a Implementar onde É Necessária.

As questões de vida e da morte matada, das misérias, dos abandonos, dos genocidios, das deportações em massa que deixam populações inteiras à morte não é questão só de alguns, é de todos os que habitam o planeta e se vêm e Sabem Irmãos e protanto seria bom que juntos pudessem actuar enquanto é necessário, até amanhã a música começar a cantar como já canta em Portugal, acabou-se hoje a ultima guerra que ainda existia no planeta, acabou hoje de ser descoberta a vacina contra a sida, começou hoje a comer a ultima criança esfomeada do Mundo.

George Clonney continua e bem na senda de chamar a atenção mundial para Darfur e o problema da guerra de Darfur prende-se com a extracção de um mineral que é hoje fundamental para os computadores que são uma das maiores industrias do mundo com equivalente impacto à sua grandeza e suas misérias tambem incluidas.

E hoje ouvi um Senhor cuja Graça não consegui fixar dizer que não era vista com bons olhos a participação das forças Armadas da Africa nas forças da Onu, seria como dar um salto no escuro.

A Contagem de Darfur, são duzentos mil mortes e dois milhões de refugiados e não pode ninguem nem nenhum pais nem nenhum governo, organização do mundo, ficar indiferente perante uma realidade desta natureza seja onde for e independentemente das razões invocadas e do que se passou, e assim deixar acontecer e dessa forma ser có responsavel pelo custo.


Nós Somos a Geração do Amor e da PAz, Não Fechamos os Olhos ao Sangue dos Irmãos Do Mundo Que Sofrem à Mão de Poucos e de interesses economicos ou outros, que ponha e sacrifique a vida em seu alcance e Não Deixamos Que Assim Continue a Ser Nas Vezes a Via, Pois Nossos Corações São Amantes E Se Amam Em Paz e Todos Dizemos a Uma Só Voz Que Queremos O fim de todas as Guerras e Regras Claras que Não as Permitam e Que Sejam Por todos Respeitadas.

A questão que se coloca na consciência de cada Um no Uno Mundo Em Que Todos Vivemos É Como Actuar, como Resolver Uma Questão desta Natureza, Como Resolver as que há para resolver, qual a forma eficaz de o fazer?

Pois Tudo Isto Rouba Preciosa e vital Energia Para Compor o Que Urge Compor E Não Tem O Mundo Tempo.

E a impotência não pode ser a resultante de impasses que se contam e se extendem em mortos. Não se pode ficar a ver como se nada se passasse, de braços cruzados,e isto é válido para todos os Darfur e portanto é necessário e urgente que as Gentes Se Entendam Numa Forma o Mais Alargada Possivel, Nas Formas e Processos de Resolver estes problemas, como pontos negros na Estrada da Paz, começando por um e acabando no ultimo.

E tambem ouvi depois dizer, que as tropas internacionais, numa perspectiva de interposição e de Paz como sempre devem ser e andar, não eram bem vindas ao território e assim sendo uma pergunta lhe tenho por Si Senhor a Todos que Colocar, pois nenhuma Mãe, Nenhum Pai, fica alguma vez tranquilo quando seus filhos participam num exercito mais a mais quando se está pela sua acção sujeita a lutas e lutar, porque em todas elas geralmente o sangue corre e a dor nasce e os Filhos Ficam Orfãos e os Pais Mais Tristes e Cansados, ao Ver e ASsistir ao Que os Pais Nunca devem Assistir, de Ver Partir Seus Filhos, Fruto do Amor, Antes do Seu Tempo por Cegueira e maldade dos homens Irmãos.

e a pergunta, é, como então resolvem os Senhores a questão e garantem a todos os Seres do Mundo que a Paz se Faz e a Matança Acaba, que garantias dão ao Mundo e em quanto Tempo vão resolver o que há a resolver?

ou pensará o Senhor e os Seus que O Mundo Ficará Impávido a Ver o que já Aconteceu e Continua A Acontecer?

E em verdade o que se passa, que interesses economicos, vindo de que parte do mundo existem, e aí estão presentes e quanto disto é real e verdadeiro motor de um conflito que em meu ver se esconde, à imagem falsa de tantos outros, sob questões de diferendos Religiosos, pois tempo anterior houve em que as Partes Diferentes e Diferenciadas Já Se Encontravam Onde Estão e a Paz Se Vivia.

e ouvi relatar que qualquer protesto é sancionado com a morte, e vi Jovens Senhoras que segundo se disse, arriscam todos os dias a sua vida em busca de raminhos para poder fazer seus lumes e dar comida ao seus, que são alvo de violência e estrupo por membros de forças armadas que o desmentiram e os observadores que vem de outros lados e que aí se encontram, confirmam que em seu ver, assim as coisasmal tem acontecido, se passam e continuam a passar.

A Geração do Amor Tem Um Plano, Um Objectivo, que é acabar com as misérias no Mundo e nas misérias estão os abusos, as prepotências, as violações e a falta de Liberdade dos Seres Seja Em Que Plano Ou parte Se Entenda e PAra Que O Plano Se possa Implementar Tem Primeiro que Se Fazer a Paz, Condição Necessária a Que Se O Possa Implementar Com Todos,nunca contra ninguém, pois Não Há Ser No Mundo Que Assim o Deseje, a CAsa É Una, Os Homens Irmãos e o Paraiso na Terra Passa Necessáriamente por acabar com as misérias, Todas.

um Compromisso Foi Feito, O Compromisso do Milénio em atacar e acabar de Vez com as Misérias e já passaram seis anos e não me dei conta que a contagem diária da mortes das Crianças Pelo Mundo, Diminuirem de Forma Significativa e a Todos Perceptivel.

Onde Está a avaliação de conjunto sobre o que foi feito nesta area e nas outras que estão incluidas em planos mais vastos para combatater e erradicar de vez as misérias?

Onde Está o Fundo do Fim da Miséria à Medida Exacta e Definitiva da Miséria Que Deixamos Acumular e Que Existe?

E as confusões do Mundo Prejudicam e Atrasam o Bom Caminho e Por Esta Razão Os Focos de Guerra Tem Que Ser Todos Apagados.

A Onu tem um plano e um projecto com objectivos até 2015, o que se deve fazer é caminhar nessas linhas do plano e ver se é passivel com criatividade de reduzir o seu tempo de execução e tornar algumas das suas metas mais ambiciosas, pois temos todos capacidade para isso e quanto mais je juntarem maior capacidade, mais rápido o remédio e o curar que é o que Todos Almejam.

A foto que me chegou ao olhar, falava-me de antigas histórias de antigos hoteis onde informalmente sempre se juntaram as Gentes em Seu Viver Amado e Amante, em Amenas Cavaqueiras Sobre A Vida Inteira do Viver e canções que dele falam me subiram à superficie do ouvir.

Ah Bela Senhora Princesa, Muito Eu Vos Trago a Si e as Seus em Amor e Vos Velo e Vos Protejo em Sua Luminosa e Certa Acção e Agir, do outro lado Seu Pai, o Rei, e No meio Outro Rei Que Sem o Ser É Tambem Rei em Meu coração Pois Assim Ele o Vê.

Muito Grande Amor Foi O Que No Mundo Aconteceu e Muito Em Parte a mim Retornou por Todos Os Amantes do Amor e Eu a Todos Vos Louvo, Vos Celebro e Agradeço e muito Me Emocionei. Assim É O Amor, Que Se Dá e Se Recebe, Que Se Liga e Ligado Sempre Está, Assim É A Luz Que A Todos Ilumina e Guia.

Ah Minha Amada que eu te disse aqui em dia recente que tinha partido para a guerra e deixei no ar a pergunta consequente, guerra a quê, guerra contra quem?

Ah Minha Amada mais Amada, guerra contra as Trevas e Contra Aqueles que A Figuram na Terra como homens e esta é uma guerra sem armas tradicionais, sem aviões, misseis ou balas, é uma guerra de Espirito no Planos Elevados e Baixos do Espirito onde a Luz, A Divina Luz É O Condutor, Cadeia De Elos do Amor Que Livres e Pela Liberdade Se Juntam e fazem O Bom Combate.

Pois Entregue à Senhora Eu Vou, e em Seus Braços Ela Me Leva e Conduz e vou em Seus Passos A Seu Passar.

E Quando o Amor dos Seres Amantes Se Junta e Liga o Céu à Terra e a Terra ao Céu, A Alma do Mundo Se Exprime e Desvela Imagens de Espaços Distintos dos Habituais dentro do Habitual, que Sempre Lá Estão e Que Em Alturas de Aperto da Vida dos Homens e de Todos Os Seres, Ajuda Aqueles Que Transportam e Conhecem a Luz a Fazer a Luz e Nesses Planos Se Reverte Acontecimentos Antes deles Se Passarem e Muito Sinais NO céu e Na Terra O Exprimem e Nos Guiam e Muitos Milagres Geralmente Nesses Locais Acontecem.

Esta É Amada a Guerra da Luz que Te contei e a Forma do Seu Guerrear, Que É Um Impedir, Uma Prevenção, Um Curativo Antes do Seu Corporizar Acontecer e Não Guerreio eu em Outra Forma Ou Outro Jeito Quanto me É Possivel Pelo Pai O Saber e se o que foi mostrado de se impedir foi impedido, Pela Acção Conjunta de Muitos Homens e dos Anjos, pouco será aconselhavel de contar, parte sim, aquela que desvelam as mãos humanas através das Quais as Trevas Agem e Se Manifestam.

A parte da Verdade do visto a que sou obrigado na minha entregaà Lus, a Verdade, a Justiça, de Deus, perante Quem eu vou Nú e Perante Quem Trago o Compromisso de Com Todos Partilhar o que me É dado a Ver e Entender, na Parte que Me Toca em Meu Caminho.

E Porque a Verdade e a Luz Sempre São Melhor Companhia e Conselho que a perpetuação das ilusões ou as perfidas e fatais construção das mentiras e da ocultação, nem os homens são para ser tratados como bestas e merecem o respeito e detem o direito a SAber a Verdade da Vida, do Viver e do Acontecer.

Assim É a Via e a Vida do Amor.

Ah Amada que no Céu se Viu o Calice e a Coroa do Rei, que o jovem que caiu na ribanceira de cinquenta metros abaixo saiu ileso e na areia da praia se viu desenhado o simbolo que Está nas Imagens Proféticas que Lima de Freitas por sua Arte na Arte Nos Ofereceu e Deixou Sobre os Mitos Lusos e eu Aqui Lhe Agradeço e o Louvo e o Amo Em Suas Visões do Que Viu No Visto.

Ah Amada, que o Destino É Real como eu e tu Existirmos e Como O Amor Que Nos trás Ligado.


Amado Bill Clinton, aqui lhe peço eu ajuda e nomeio-o advogado de um seu amigo e faço-o porque seu nome me foi por três vezes pelo Espirito nomeado na minha ultima viajem e assim tendo sido não o posso escamotear e Orando para que uma das interpretações que se me fez na consciência seja a verdadeira e a segunda a falsa e peço-lhe a missão de avaliar o que houver a avaliar de forma a que a verdade prevaleça e sendo que isto lhe pedir não retira como nunca retira a qualquer outro homem a capacidade , a liberdade, o dever e o direito de por si mesmo encontrar as respostas que nas vezes muitos necessitam, quando o Mundo estremeçe em acções desta natureza.

Pois o nome, eu o ouvi na noite do aeroporto de Lisboa e no evento das duas torres e outras informações e eventos protagonizados por terceiros se ligam entre si, ou assim parecem se ligar e o mesmo se reflecte em cruz entre eventos e no páis de origem do Senhor cujo nome eu ouvi.

Este é o primeiro facto que apareceu e sobre o qual escrevi num outro texto e agora aqui o desvelo.

Ah Amada, Madonna disse em recente dia que perguntassem a Jesus porque é que ela se sentia Crucificada e sabemos como ela tem sido criticada por aparecer numa cruz em seus concertos, como tal tem despertado por vezes quentes protestos e Amada, fiquei eu a pensar, pois ao Cristo O Trago Como Amado ao Próximo Muito Próximo e sei que Ele não vê nenhum mal nisso, bem pelo contrário, porque as Mulheres Foram e São Muitas Vezes Ainda Crucificadas, e depois disse-me ainda que não percebia porque a cruz se apresentava tão rica, ao que parece a imitar diamantes, e então interpretei que o que ela queria dizer, fora que os diamantes, as riquezas materiais, eram sua forma de crucificação e se assim o souber, está sem dúvida no bom caminho para saltar dela.

mais tarde por conta de outros eventos e sua correlação, outras possibilidades de leitura apareceram e de certa foma na medida certa estas palavras neste ponto, são uma resposta à questão que Madonna levantou, uma sua extensão e perguntas decorrentes.

E se tudo isto é verdade, tambem é verdadeiro que Madonna é uma das faces fundadoras e desde o inicio associada à Mtv, que pela musica e imagem associada à ela, muito tem feito no Mundo pelo Entendimento entre os Seres de Todos os Lugares do Mesmo Uno Lugar.

A Mtv pertence a um grupo de media que talvez seja por um lado o mais global e mais poderoso à data e é pertença de um Senhor Australiano cuja Graça é Rupert Murdoch.

Este Grupo de Media possui presença transversal em diversos media e para neste caso concreto, é proprietário de uma empresa especializada no fornecimento de toques para telemoveis no mundo inteiro, que dá pelo nome de Jamba e que tambem está presente em Portugal e fornece seus serviços e conteudos a três operadores que operam em nosso país.

Toques para telemoveis que chegam hoje à sofisticação com base em possibilidades técnológicas e conhecimento, a realidade de distribuir um particular tipo de toque cujo som só é audivel pelos jovens, na medida em que, à medida que o corpo cresce, se vai perdendo a capacidade auditiva e o espectro das frequências sonoras se estreita para os ouvidos.

Segundo a wikipédia, um dos toques que mais descarregado foi para os terminais pessoais que são os telemóveis, foi carismado como a coisa mais irritante do mundo e na enciclopédia disponivel na Internet, encontram-se elemento pormenorizados sobre este toque inclusive a figuração da sua onda sonora.

Por tudo o que me foi dado a ver e pelo pensado sobre o visto, é minha forte convicção que os toques para telemovel, o uso destes terminais que muitos no mundo tem e transportam, é peça integrante do que se passou, em diversos niveis e com distintos graus e planos de intervenção nesta conspiração das Trevas e do Seu Tenebroso Sonho de Poder absoluto.

E não nestas Palavras, mas noutras que se seguirão, maior detalhe será equacionado, o que se passou nos diversos niveis de intervenção, quanto o seja ainda necessário visto que muitos Seres da Luz já o sabem e em sua parte contribuiram para o seu esclareciemnto e eu os Trago e Velo Por Isto em Amo, sabendo que em seu certo tempo todas as peças do puzzle se desvelarão por distintas mãos da Orquestra da Luz e se Encaixarão Sem Deixar margem de dúvida a Todos Os Seres do Uno Mundo, pois esta conspiração das Trevas a Todos Desafiou e a Todos Tentou prender e perder.

No encontro com as duas torres, ouvi em espirito o nome de Rupert Murdoch e como já expliquei anteriormente, quando os homens falam pelo espirito, alguns se convencem que o que se fala, se fala só num plano, entendivel pelos homens e resumido à sua conversa e outros sabem que quando de alguma forma se está nesses planos, a conversa alarga-se, extravassando os conteudos especificos e os homens que falaram e se exprimem outros niveis da conversa em termos amais arquétipos onde o dialogo é de outra natureza.

Não corro risco de precipitação nem tal é a ninguém aconselhável, a atender ao estado do Mundo e dos Afazeres e Questões dos homens e ao peso especifico das questões que este texto e anteriores a Todos Levantam e a Todos Questionam, por isso independentemente do que foi Conversado, admito que no canal aberto tenha estado de alguma forma o espirito de Rupert Mordoch, pois o seu nome já me aparecera tambem anteriormente associado a uma questão equivalente à tentação que me foi colocada no encontro com as duas torres.

Pois nas duas torres fora sondado, mais uma vez a questão da oferta e da partilha do poder em palavras e conversa mais extensa do que numa anterior, onde sumariamnte tinha sido apresentada a questão, liberdade total de pensamento para mim e poder absoluto para o outro e quando na primeira vez tive consciência da questão e que ela a mim era dirigida.

A resposta que dera na primeira vez fora forte o suficiente para nem mesmo começar a conversa e meu Crer o encontro com as duas Torres fora de certa forma uma insistência, uma insistência no tema que se colocara com uma energia muito diferenciada e em todo um outro nível.

Dou contudo uma margem de dúvida sobre a intenção do interlocutor, na parte e plano estritamente humano deste dialogo e conversa, pois em anterior texto já descrevi o que se passou e os meus comentários a esta impossivel oferta que contem o erro duplo em sua essencia, o erro dupla que a torna e tornará sempre inaceitável.

Teria sido um teste à minha pessoa, à Verdade, ao meu caracter? em Parte o Foi, Mas Aí, Estamos Num Plano Supra Humano que o É Sem o Deixar Tambem de Ser, pois a Resposta Final Exprimiu-se no Céu, mesmo sabendo que foi a voz que não é voz humana que em seu principio a colocou, e a Resposta e Demonstração do Céu, se eventualmente originada por mão humana a transcendeu, como geralmente acontece nestas situações de combate espiritual.

E esta margem de dúvida leva por consequência à seguinte questão, que lhe peço a si para averiguar visto conhecer e ter acesso ao perto ao senhor em questão.

Foi um teste nas torres de forma a perceberem se eu Sou o Que Digo Ser, um teste de verificação por assim escrever, ou estará e esteve o senhor envolvido de forma consciente e intencional na utilização desta tecnologias e truques, com vista aos objectivos que se tentaram corporizar?

E devo ainda acrescentar em respeito pelo ver da Razão em toda a sua extensão, que se ambas as possibilidades se colocam, o que se passou, poderá nem ter correspondido a uma intenção pré pensada, pré equacionada, pré decidida e concretizada, e ter só sido um acidente, um acidente do genero dos acidentes que se dão, quando o homens fazem coisas sem bem saber o que fazem e só o começam a saber quando a desgraça se deu e começam então retroactivamente a tentar perceber e explicar o que se passou.


Peço-lhe assim que averigue o que estiver em seu alcance de averiguar sobre estas matérias e ao Mundo de o esclarecimento do que averigou, como o fez e o que concluiu.

E sendo ainda, que se não existiu conhecimento pleno e intenção por parte do Senhor rupert Mordoch relativo a este assunto, e caso se venha a demonstrar que tal não decorreu de um acidente,entendendo aqui acidente como a resultante da ignorância dos homens em suas descobertas e seu uso, outro ou outros responsáveis então existirão e deverão ser destituidos de seus poderes profanos e travados em seu mal fazer.

Muitas imagens se desvelaram no Colo da Lua e da Alma e delas darei conta no detalhe em que me foi possivel registá-las e entende-las.

Neste ponto onde me encontro, as que este texto dá conta, são as que me parecem de maior relevância para o Mundo e os Seres em seu Todo, outras se relacionam com Portugal, com Portugueses o que não quer dizer que pelo que me foi mostrado e vi e ouvi e entendi, não se estendam as acções e o visto do que foi feito por mãos humanos a outros territórios e que as acções tenham tido seu impacto em outros paises e locais.

Ah Bela Senhora Madonna Que Trás em Si O Nome da Senhora, Mãe de Deus, Esposa e Filha, Deus.
Muito a tenho eu encontrado ao longe perto ao longo da vida, pois Vós Senhora, muito Exposta Andais a Terceiros Pares de Olhos e Sois Senhora Ao Que Sabemos em Parte Versada na Ciência dos Números e Muito a Tem Suportado ao Longo destes ultimos anos.

E esteve Senhora, outro dia na cidade onde habito e disse que nos ia a todos revelar um segredo e eu que não vos ao vivo vivo, nem posses neste ponto tenho para comprar seu dvd onde o poderia procurar, lhe pergunto aqui em público, a extensão de seu dizer, porque se sente crucificada, se a posso de alguma forma ajudar.

e vejo-vos a si e sua Bela equipe, rostos que exprimem força, espalhados pela cidade, HM se junta si e as seus como Se uma Rainha o Fosse e o é sem o ser, Her MAjesty, e observo seu rosto meio coberto por sua franja, olhando o baixo e saudo-a nesse cruzar e em mudo a si muda,lhe pergunto,

Sabeis Senhora de algo que se relacione com as questões que aqui levanto?



A resposta à Ilusão que culminou e foi levada à cena no onze de Setembro, certo e seguro é de concluir,criou condições e tornou o mundo globalmente mais perigoso, não resolveu o que se propunha resolver e pintou uma extensa factura do tamanho de uma mesa enorma cujas feridas ainda não cicatrizaram totalmente.

a resposta foi a guerra.

o que se passou então no onze de setembro, como foi a ilusão montada, quem a montou?

observo videos do onze de Setembro que se encontram na Internet, observei a imagem que já dei conta na televisão Portuesa, que ao existir, demonstra que terá existido manipulação de imagem,possivelmente uma incrustação, um croma do que parece ser um avião, visto que o mesmo evento não pode ter ocorrido simultaneamente com direções trocadas.

Terá sido só uma imagem manipulado, um conjunto delas ou toda a Imagem é Uma Ilusão, são as três hipoteses que se podem deduzir.

observo e recordo a estranheza de como as torres com um impacto que foi na sua parte superior se desmonoraram a um dado momento como um castelo de cartas e sempre achei estranho, pois a carga somada do edifico e a resultante do choque do avião não seria significativa o suficiente por peso para provocar a derrocada e as estruturas da base não foram afectadas, as torres parecem cair como numa implosão mal controlada.

e numa fachada é visivel na derrocada que os vidros dos andares inferiores vão se partindo para o exterior, como se tivesse existido um sopro vindo do seu inteirior que se adiantava à queda.

estranha é tambem a explosão no Pentágono, pois não se encontram vestigios do avião, recordo uma camara em que se vê um muito rápido sopro cuja trajectoria é rasante ao solo, o que deveria ser uma aproximação muito dificil de fazer por um avião daquela natureza se bem que não impossivel.

poderão ter sido aviões.

poderão ter sido misseis que depois em imagem foram substituidos por rotoscopia ou croma key por silhuetas de avião.

poderá ter sido um comjunto de explosões que justificaria a queda e que depois foi mascarado como se um atentado com aviões se tratasse

E se não se encontrou ao que se saiba explosivos, o efeito de explosão, ou algo semelhante na imagem lá está, vísivil nos estilhaços projectados como uma sequencia de explosões que se dão em linha vertical descendente e provocam a derrocada das Torres e se for verdade que não se encontraram sinais de explosivos, poderão ter sido as explosões provocadas com o recurso a uma nova tecnologia que aqui pela primeira vez tenha sido aplicada ou ainda uma energia que resulte da utilização tecnologica do que já existe e lhe tenha acrescentado, por assim escrever, uma nova capacidade, um novo efeito letal, que passasse despercebido porque ainda não era conhecido?

e será que a hipotese de explosivos terá sido mesmo equacionada durante as buscas, se na aparência, o que se passara se devera ao impacto dos aviões?

e seria possivel encontrá-los no meio das toneladas e toneladas de escombros que duraram como todos vimos tanto tempo a se limpar?

Os especialistas nestas matérias o poderão avaliar.

E se asim foi, terá essa nova energia sido utilizada prepositadamente ou terá sido um acidente. que ela existe e que é capaz de ser controlada e dirigida parece ser um dado adquirido, se neste caso existiu maleovola intenção ou foi acidente, é toda uma outra questão, pois o terrorismo já demonstrou que tinha uma planificação programada feita com anos de antecedência e portanto se assim foi, tal deverá excluir a possibilidade de um mero acidente.

E se os aviões foram um véu, na realidade foram dados baixa de quatro e os passageiros que neles iam todos faleceram e se se fizeram deseparecer aviões propositadamente para criar esta ilusão, tal nos reforça a ideia de sua fina e longa preparação.

Estranho evento me ficou marcado na memória quando aconteceu depois das Torres tombarem.
um suicido. um suicidio de um jovem que se dirigiu ao local e que aí decidiu por tremo à sua vida, assim foi dito na altura em que foi noticiado, e recordo de ter ficado a pensar, o que é que aquele jovem traria em sua consciência e coração para se ir ali suicidar, que peso porventura, que culpabilidade transportaria dentro de si, para ter precisamente escolhido aquele local, que está indisssocialvelmente ligado com a tragédia.

alguem o investigou em profundidade? eis a questão a meu ver importante de averiguar.

E em dia recente, foi anunciado na America a apreensão de um ou diversos lotes de quimicos,creio que comprimidos, que poderiam criar reacções de agressividade, como outros quimicos existem, que criam alterações cognitivas e na memória e outros ainda permitem a impressão de falsas memórias.

e alguem investigou se se passou alguma anomalia nesses dias na cadeia alimentar ou de agua? aparecerem alguns estranhos eventos? houve cancelas partidas, portões arrombados?

Espantam-se meus neurónios em todo este pensar, pois do visto, foi visto e pouco existe para acrescentar, mas a hipotese que do cozido se deduz é o profundo espanto, pois mais uma questão em suma se levanta e para a qual é necessária encontrar resposta. se foi uma ilusão, quem a criou e depois qual a participação das autoridades no encobrimento, porque razão o teriam feito, partindo do principio que não foi por sua mão feita.

E recordo que corre na América e nos circulos centrais de poder, uma linha de poder que pretende nas vezes criar um absolutismo que leva a que gente poderosa no plano profano se coloque acima da lei, watergate, foi um exemplo disso, um exemplo de como uma história de manipulação teve a conivência do então Presidente, se não mais, se não foi ele mesmo que a ordenou em toda a sua extensão com a necessa´ria conivência de poucos outros.

Será que mais uma vez assim se passou, ou perante um evento para o qual não se encontrou uma razoavel explicação, tenha o Presidente e o governo, optado por a criação de uma cortina de fumo, que ocultasse, o que não era passivel de ser explicado?

e se assim se terá passado, a cortina de fumo que passou pelo abate dos quatro aviões a quem terá que ser imputada?

esta é a que me parece ser a mais tenebrosa explicação, que a morte matada de quase duas mil e quinhentas pessoas sem explicação para ser coberta, passaria por matar ainda mais, aqueles que viajavam no avião e consequentemente seria tambem uma montagem tudo o que se desvelou sobre os aviões.

será plausivel uma nação, seu orgãos dirigentes numa situação desta natureza, matar por suas próprias mãos mais alguns, que não poucos, para criar por assim escrever um argumento que cobrissse e velasse aquilo que não se soube explicar ou mesmo entender?

e um argumento de um filme e um argumento real, quantos os dois são ficção, já as Torres tinham, um sobre aviões que nela embatem, outro mais duro, com explosões à séria, salvo erro nos parqueamentos subterrâneos.

Não seria infelizmente a primeira vez na história do Mundo e das nações, mas tão perverso e barbaro o é, que só o pensar e levantar esta possibilidade nos parece estranho e pela sua perversidade,a primeira reaccão, é dela duvidar e depois ainda exite uma outra possibilidade.

que o que fez cair as torres, fez de igual ou semelhante modo cair os aviões.
o facto de a imagem dupla que mencionei ter-se manifestado no mundo em dois locais que representam dois vectores de uma contenda mundial, em sua aparência baseada em questões de energia, a nuclear, ter de alguma forma parado a questão, abrindo um novo nivel em seu tratar, leva a seguinte dedução.

serão muitos os dirigentes e os governos mundiais que estão a par do que efectivamente se passou em onze de Setembro e que todos de alguma forma o cobrem na ausência de uma explicação que não tem nem tiveram para dar às opiniões publicas, e se assim for, está o mundo pela primeira vez mergulhado numa ilusão que tem uma natureza global,de alguma forma simétrica e analógica ao que o mundo se tornou, ao hoje se encontrar mais religado do que antes, quanto é verdadeiro e errado usar esta palavra neste contexto, porque Religado Sempre Esteve, o que mais religado está, é a informação que atravessa e se espalha simultaneamente em todos os lugares do Lugar, ou seja, ainda por outras palavras, a vida e o mundo e o fazer dos homens, a utilização dos seus conhecimentos e tecnologias, faz e trás por analogia, a capacidade real de uma ilusão ser partilhada de uma forma tranversal e global como não era possivel até pouco tempo atrás.

Ou seja ainda, as ilusões locais hoje tornam-se assim não locais, uma ilusão pensada num lugar, pode na prática com grande possibilidade de sucesso, estender-se a Todo O Lugar.
consequência lógica muitos sabiam que um enigma existia e decidiram encobrir um conjunto de factos na esperança de descobrir a sua razão, um exemplo clássico de encobrimento, com a diferença que este terá sido o primeiro de acordo tão alargado.

E fez-se uma guerra com base nisto tudo e outra esteve quase para ser feita, e terá parado porque o pais alvo passou em certo momento a pertencer ao clube daqueles que sabiam a verdade, neste caso parte da verdade.

Se assim tudo isto se tiver passado, será o mesmo que dizer que os governos e os governantes do Mundo Inteiro, ou grande parte deles enganaram deliberadamente as Gentes numa escala nunca vista e isto grita a necessidade de se transformar os governos e o governar, de forma a que não seja passivel de enganar assim as Gentes do Mundo Inteiro.

Poderá até ter sido uma organização chamada Al-queda a fazê-lo, ou a Al-Queda foi inventada como pretexto, terrivel pretexto que fez a muitos crer que se estava na iminência de uma guerra de religiões ou entre civilizações.

Al-queda existe, deve existir, pois profere declarações e mostra caras e explica quanto o sabe e pelos motivos e sua acção, é clara o suficiente para atestar à sua credibilidade como existência.

Como da mesma forma nunca esqueci uma informação que dá conta de uma ligação entre dois homens, O Presidente e o Lider Máximo da Al-qaeda através de negócios entre suas familias e de como noutro tempo anterior foram aliados e suportou a America o primeiro.

Demasiado cruzamento, bastante conhecimento entre estes homens, uma história comum que não começou nem acabou num dia.


a Morte do Escritor Egipcio, teve ainda uma outra repercussão que o Destino me fez cruzar e que se manifestou aqui em Lisboa.

Pois Calhou, quanto calha o Calhar que Assim O Faz, nessa altura entrar em casa de um amigo onde não ia há longa data e dar conta que um quadro tinha caído da parede e seu vidro se partira.

o quadro era um antigo cartaz de propaganda, de um Mágico com o nome de Jolson, sua imagem no centro, do seu lado esquerdo uma sombra verde imensa por detrás parece fazer arder num espeto três mulheres , enquanto uma outra parecida, vestida de branco da pureza, saí de uma caixa rodeada de pombas que à`sua volta esvoaçam.

A forma do vidro partido, que deixava como livre o mágico, em baixo fez o desenho de uma onda e quando o olhei vi em seu desenho uma enorme vaga, uma onda gigante que me fez lembrar de imediato um Tsunami.

A casa de meu amigo na qual eu não entrara durante anos e que em dia posterior ao falecimento do Senhor entrei, tem muitos elementos egipcios e assim me pareceu que aquele fora uma mensagem dos antigos deuses do Egipicio, uma prenda que me dava o Senhor em sua partida para o Céu.

e segundo me disse meu amigo, fora no dia anterior que o quadro caira da parede ao chão e se quebrara.

A imagem não acabou aqui, teve outro desenvolvimento na Infante Santo, que no meu ver do visto que me conduziu os passos, a complementa.Dela darei conta mais em pormenor pois no seu todo possui outras pistas que levam a outros desvelar.

Direi para já neste contexto que numa fiada de prédios se observa o seguinte. No atrio de um D. Sebastião o Desejado, com espada por detrás fora do alcance de suas mãos e pés com grilhetas.Uma imagem com a qual eu já me tinha cruzado há muitos anos atrás.

Ao lado do prédio duas lojas de rés do chão.De frente, à esquerda do prédio, a primeira tem tapetes na aparência persas ou turcos e um estranho simbolo por cima da montra. Estranho porque é uma figuração de Matt sem o ser, as asas abertas de Matt, a mesma posição do corpo, a cara é masculina, tem barbas e olha para a esquerda ao contrário da posição da deusa que olha á direita, em frente, de sua posição de perfil.

é uma imagem de Zoroastra, da pérsia antiga, dos fundamentos de um dos mais antigos textos sagrados deste páis e da região, passivel de se ver no templo de persopolis, shiraz onde hoje é o Irão.

À esquerda desta loja, uma outra loja, de viagens com o seguinte símbolo.O mundo e uma seta que o enlaça sem totalmente o rodear, que vem de baixo e sobe e um nome, um palavra que remete para o egipto, e que tem em si o vocábulo lux.

Assim tendo sido, Al-quaeda que existe e é uma organização que combate o Ocidente e os infiéis como dizem, terá sido utilizada pelo Ocidente como capa real de uma outra organização que existe e que em pouco se conhece, da qual pouco se sabe em seu operar, e que serviu e tem servido de véu a esta Ilusão que foi criada no Mundo, o que não desdita que a Al-quaeda não exista tambem e que não tenha praticado atos de terror.


No corrimão das chegadas internacionais à espera dos meus Pais, reparo numa jovem Mãe com uma criança um pouco mais velha que meu Filho. Na parte da frente da sua T-shirt um logo do super homem, por cima escrito, Mum is mine, a Mãe é minha. Dizer estranho porque era a sua Mãe que ele estava, na parte de trás na altura do pescoço, do you bet? Para quê, perguntei-me, qual a necessidade de apostar, visto que já se sabia que a criança era da Mãe, que a Mãe era da Criança.

Reparo na mala da Mãe marco e Heidi. E uma palavra no meio escrita de forma a sugerir um duplo sentido whor ou whore e mais uma vez uma pergunta mal enunciada, porque um ou o outro, visto os dois existirem?

É uma ameaça, a mãe é minha, ou ela ou ele

A mãe chama o filho por seu nome, Rodrigo.

e ficou-me no pensar, que Rodrigo é este?


Quem é o grande Ilusionista, qual é o mago que vai negro em seu coração e agir.

Recordo um video que vi do Presidente da America, ao ar livre num relvado, o Presidente dá umas tacadas numas pequenas bolas que lhe são lançadas, e todas elas falha em modo desajeitado, uma vai-lhe ao joelho, outra acerta-lhe no corpo e tal agir não desvela grande mago, pois um grande mago controla amiude o movimento de seu corpo. No bastão, escrito, estica a mágica.

e uma muita forte instituição me diz de existir uma dupla cabeça na serpente, uma na América, outra em Portugal e pelas duas busco.


Esta Ilusão que teve diversas componentes teve um efeito devastador em termos de Vidas e do Planeta e criou um grande rio de sengue e se forte construção existiu no plano da ilusão pura de primeiro e segundo grau,do terceiro tambem parte se passou, naquilo que o Poeta Fernando Pessoa deixou escrito sobre os três graus da ilusão mágica, na senda de seus estudos e Prática Telemita, assim alguns o trazem sabido.

O Terceiro é a magia verdadeira, aquela que actua e todos os Verdadeiros Telemitas São Amantes e Conhecem a Deus e a Ele Submetem na Lei do Coração e do Amor, distrinçando assim os planos da Vontade, e todos são Telemitas pois Telema Quer dizer Vontade e Vontade Todos Os Seres A Tem Dotados por Deus e a Luz é Pura Magia e Magia como Todas as Coisas, Não é Boa nem Má, depende como tudo de como cada um leva o coração e dá direcção à seta, se à vida, se à morte.

E Magia é Linguagem de Deus Como Todas as Palavras Que OS Homens Usam e Deus É Tambem Mágico, Porque Deus É Tudo, Tudo e Todos Estamos Nele, Se Cada Um Assim Quiser e Nenhum Homem Tem Seu Tamanho Inteiro.

E Veneráveis, Antigas e Tradicionais Ordens que Se Encontram em Todo o MUndo e Trazem os Homens Irmandados em Sua Respectiva Luz foram penetradas e alguns conhecimentos passaram para mãos menos próprias e esta componente conjugada com outras de caracter técnico e de conteudos, provocou determinados resultados, pois se parte é acidente, outros o terão de outra forma e com outras intenções utilizado.

E uma coisa é saber-mos que o nosso inteiro modo de viver está a dar cabo de nós e do Mundo a passos rápidos e que só uma intervenção rápida e radical de inversão do caminho em que vimos, conseguirá criar uma saída e para isso é necessário andarem os homens focados, com a sua energia bem dirigida para a função e face ao imenso que há a fazer,covem aos homens arrumarem de vez com a forma de tratar dos assuntos com guerras.

Outra coisa é pensar por exemplo que algumas alterações climatéricas, podem estar a ser prepositadamente modelizadas para assim acontecer e portanto é de todo o interesse esta matéria investigar. E se parte é passivel averiguação, pistas, e provas, outra não tanto, o que nunca desditará uma lei da vida, que as partes pertencem e participam no todo e que todas entre elas se trazem ligadas e que os rituais e outros procederes são formas por assim escrever de ampliar as partes pelo grupo, de fortalecer vontades e modelizar a acção

Senhor Presidente, o Terror e seu mecanismo de expressar é coisa muito mais complexa e são muitos os que ainda não percebem ou não conhecem sua intima natureza e a complexidade da sua expressão no complexo mundo em que vivemos extravasa completamente as anteriores categorias em que a razão, ou mesmo a falta dela, a apresionavam e e reduziam.

E sobre esta matéria convem trazer aclarada visão, e insistir num ponto de vista estreito e desfocado sobre quem os interpetra e sobretudo o que os despoleta, visto que qualquer um o pode fazer e em vossa casa como em todas, sempre episódios desta natureza se repetem e as aparentes motivações são de todo o genero e feitio.

E que para ter sucesso neste Global Salvar, não se pode fazer muitas asneiras, sendo a mais perigosa, andar-mos desviados do que verdadeiramente importa cuidar, nomeadamente em guerras e a América Tem Muito Que Fazer e Muito Pode e Deve Pelos Outros Fazer.

E Já no vosso país se erguem os muros,uma parte da motivação visivel, controlar os fluxos emigratórios, outra a prevenção para um cenário pós apocaliptico, quando os paises vizinhos não tiverem mais agua e quiserem forçar a entrada só para matar a sede, um cenário que será a ver qual é que resiste um pouco mais, pois se o homem for assim infeliz para o abismo, nenhum se salvará.

Gasta-se dinheiro a construir muros em vez de se resolver os problemas que os fazem ser pensados nas cabeças e nos agires dos homens e sabemos Todos Nós Que Os Muros São Sempre Transitorios, Como a Casa de Cada Ser Aquie Que Tendem Todos a Cair Mais Tarde ou Mais Cedo e Assim Se Os Fazem Em Vez de Ajudar a Viabilizar a Vida do Vizinho.


E de africa aportam cada vez mais a tentarem a sobrevivência e não resolve neste longo entretem de ilusão, ilusões e guerras e guerrear, os problemas e as crianças continuam a morrer ao milhões e poucos são ainda os sinais que pela sua fortaleza tragam a base da Verdadeira Esperança, aquela, que se encontra na caixa de Pandora que vossas mãos em parte abriram e que é capital para Viabilizar a Terra e Para Os Homens Acreditarem Por Verem e Viverem Que Assim É Possivel.

Ah Amada estava eu sentado no café mergulhado a ler o correio da manhã que a família Ritalinos compra para usufruto dos seus clientes e tenho eu por hábito assim lá, ir lê-lo.

De repente as duas crianças pequeninas que se encontravam na mesa ao lado, se soltaram da mesa e começaram em alegres brincadeiras chilreadas em volta das mesas e por elas praticamente ocultadas. Foi Belo de Se Ver, sobretudo o som, a música do som a meus ouvidos me Alegrou e me Entristece, meu Filho afastado e o silêncio chegou, chegou tanto que eu por vezes nem me recordo mais como é e foi bom sentir o espaço cheio dele, daqueles sons de brincadeira plena e prenhe de alegria que as crianças fazem em seus pequenos viver.

Depois sai para a rua e comecei a chorar, chorei muito pois percebera naquele preciso instante que mesmo que se parasse a acção dos poucos que no mundo enganaram muito, muitos, o ilusionista e o seu bando, ambos reais na sua ilusão, tanto na ilusão como no cavar que cavam no fundo negro dos dias.

Chorei, porque ocorrera uma epifania que se traduzia num saber do sabido pelo coração inteiro, uma luz que sempre nos acontece quando roçamos o iluminado e o descobrimos por intuição, quando percebi, que enquanto a vida e o viver do inteiro mundo se encontrar assim tão desequilibrado como se encontra, existirá sempre a funcionar o mecanismo do horror e do terror que o expressa, do terror que cria o horror.


Senhor Presidente e a Todos Os Seres Do Uno Mundo.


Não podem deixar os homens este andar em seus assuntos pelo que já em extensão foi explicado sobre o extenso assunto, ao longo de muitas palavras e textos.

Livre-se o Senhor e Quem na questão estiver implicado em seu avaliar, pressionar e decidir, de condenar à morte Saddam Hussein, pois se tal o fizerdes um só caminho tomareis.

pois um presidente é sempre um presidente com iguais deveres, direitos e responsabilidades e sendo os senhores equivalentes em perfil e função, se alguém tiver essa infeliz decisão, criará no mesmo instante um traço horizontal de equivalência que desde esse momento os irá unir, e o que se passará com um, com outro se passará. Essa é Minha Convicção e Minha Fé e Meu em Deus Saber.

Do lugar e do modo e do homem que encararnará o Presidente, Saberá Deus do acontecer.

Precisam os Senhores de reverter e rapidamente o caminho por onde andais, que o peso do lastro que deixaram acumular é mutio grande e está o saco roto a deitar o lixo em vossa própria casa e violências estranhas com morte de filhos se vem dando e assim continuarão enquanto por vossa acção e prova decidida ao mundo não dareis, de que a arrogãncia e a via do mais forte pelas armas ou pelo que for, é via abandonada, energicamente rejeitada e pelos actos seja feita clara demonstração da velha e nova Eterna Pedra Angular e do Lapis Exilis em Vossa Mão, Pois É Tempo de Paz e de Construção.

Não sejam os homens infelizes o bastante e necessário para das pontes lançadas, fazerem a avalhance final e para todos fatal.

Contra Vossa Politica Externa estão as Almas de que neste dia seis de Outubro de dois mil e seis do tempo da acontagem dos Homens

Contra a forma como influenciam em grande parte a politica de recursos naturais do Uno Mundo

Contra a forma de fazer negócios quando deixam andar o vale tudo e vos digo tambem não permitirá Deus e os Homens mais uma invasão em Darfur, por pretexto de componente electronica e Vos Agradece e Vela Deus e os Homens do Coração Acertados, Se Ajudares a Compor, corrigir e Sarar mais este drma Humano Imenso que a Todos Aflige.

Dizia em recente dia Rumsfeld em linguagem luminosa como de uma criança de quatro anos, que compreendia que a presença de um exercito invasor em casa alheia, quanto uma casa alheie é alheia, pois todas são em essência iguais, não era bem vista e causadora de problemas, mas ao que parece se esqueceu da consequente acção,pois se assim é, e assim O É, deverá então a America proceder ao retirar, criando com todos em simultaneo condições para que os que lá estão sejam ajudados por quem os possa ajudar e sentido por quem lá está efectivamente como Ajuda.


Ah Senhor Presidente, o que sempre me preocupou em relação à América, foi na mais das vezes a ingenuidade demonstrada na forma como conduzem os assuntos no Mundo, ou em nivel mais profundo do dizer, a perversidade que na ingenuidade que assim se faz passar, esconde e pretende revelar.


Pois Senhor Presidente, não me parece que compreendeis em verdade que nem todos os homens são passiveis de corrupção por mão humana, e que mesmo que me pussesem no caminho todas as mais belas mulheres do mundo nuas, ou ainda me oferecessem todo o dinheiro do mundo pelo silêncio ou o que seja, distinto da minha vontade e da Vontade de Deus, tal não me faz desviar um milimetro que seja da Busca da Verdade, Da Entrega à Verdade e á Luz Divina que me Conduz meu Olhar, Ver e Saber.

Ah Senhor Presidente, que o Terror se serve sempre do que tiver mais a mão, e enquanto assim forem tratados os homens, enquanto pensarem e agirem em concordãncia da ideia que tudo se resolve pela compra, pela sedução, pelo dinheiro e ou poder, está tudo estragado e sem verdadeiro compor, e assim aumenta sempre a lista de quem acham os senhores com perfil de terroristas.

Quarenta e quatro mil no mundo inteiro diz agora vossa lista de suspeitos no mundo inteiro que acham capazes de actos terroristas.Dupla cegueira vossa, dupla cegueira vossa que torna o cego ainda mais cego e a treva mais escura.

É Assim tão grande vosso medo, que precisa de personificação em tão grande número, que com base em que critério, pretende tantos assim irmandar?

Acrescente-lhe o restante o número, inclua todos os homens e todos os seres do mundo, pois nenhum gosta que lhe pisem os pés, lhe entrem em casa, que o persigam ou o matem, assente no pretexto de que são mais fortes e tem maior força, ou tem a razão de seu lado que de casa distinta tentam estender a alheia, ou seja o que for que de pretexto se apresente e perversamente se use e inclua-se tambem em potência nessa lista e escute bem, mas mesmo bem seu coração, para saber o que faria se se visse em situação e lugar inverso, ao que geralmente são os senhores em grande parte a deixar criar, pelas condições e pela lucidez em que governam.

Acrescente em potencia ao número, todos os Seres do Mundo que se dão conta que não temos mais tempo para conversas da treta, como aqui se usa dizer, de meias verdades ou meias mentiras e que farão o necessário e suficiente para que a Luz sempre Vença e os negros projectos de todas as Tiranias caiam por Terra.

Estado de negação, chamava-lhe ontem ou antes de ontem um Ilustre Jornalista em suas palavras, estado de negação é como a avestruz que enfia a cabeça na areia e tenta esquecer ou não ver o que se passa e depois enquanto assim é ou está aparece um leão que a come e si e aos seu filhos e portanto não é de todoa aconselhável, a negação nem ir em estado de negação.

E perguntava outro Senhor de suas hostes se queriam que o Presidente combatesse o Terror com um braço preso atrás das costas e deixe-me dizer-lhe um pouco de mim, pois se o Senhor vai com um braço atrás de suas costas preso, que poderei eu dizer de mim, que meto gasolina no carro da minha mãe quando tenho dinheiro por Caridade Dela, aos três e cinco euros de cada vez e sabe o Senhor que não é pelas condições deste viver, que muitos no mundo e aqui em meu País me fazem viver, que não deixo eu de ser aliado de todos o que combatem as tiranias e o terror, nem lhe viro as costas no combate certo e lhe dou a si e a todos os que Amam a vida, minha Mão, quanto Ela é minha.

E alguns assim em pormenor o trazem sabido, pois a prevenção, tem sido coisa simples quanto são simples estes assuntos, é ver o que se vai passar antes do seu acontecer e permitir o tempo para que os homens certos com os perfis certos, o revertam depois antes da sua corporização.

e que não venha alguem dizer que não desejo conversar convosco, pois ainda em dia recente me dirigi à residência do embaixador quando o Senhor Frank Carlucci por aqui passou e o que aconteceu foi que tiraram uma fotografia ao meu bI e ficaram com minha intenção e resposta como de costume não houve, e esta coisa da conversa e do conversar tem seus momentos certos e deve-se quando em boa fé e por gntileza de trato, dar sempre uma resposta a quem assim nos solicita.

esta operação das trevas misturou diversas componentes em seu agir, como religião, rituais, tecnologia e conteudos de informação e manipulação emocional e a factura que se encontra em cimo da mesa e extensa e grande a às respectivas mãos irá parar.

em meu Crer do Que me é Dado a Ver a Entender, teve este cokctail a capacidade de criar eventos que atraves dos elementos naturais, criaram alterações em sua natural harmonia e resultante.

para além do custo em vidas da guerra do Iraque que serão cento e vinte mil e as bombas aumentam todos os dias sua frequência, são segundo informações recentes, setencentas por semana e a ultima vez que aqui o referenciei eram salvo erro setecentas por mês, o que prova o aumento da sau cadência e de como o caminho continua a não ser o acertado.

Deve-se acrescentar o Tsunami do sudoeste asiatico e diversos fenomenos climatéricos que ocorreram,inclusive outros terremotos, sendo que aqui, é em meu ver, impossivel uma contagem fina, mas por número que me foi dado a ver, ultrapassa esta rubrica mais de um milhão de Almas

E acrescente-se ainda todas as que Foram ceifadas por bombas em todos os lugares como respostas à forma como conduzem os homens seus assuntos.

E acrescente-se o número de crianças que todos os dias seu vão fruto do nosso não cuidar
e acrescente-se seis anos de imcumprimento do compromisso assumido pelo G8.

Em dia recente, quando dos dois primeiros furacões da época, foi-se abaixo uma parte da rede aqui ao lado e certamente que alguns terão feito o calculo da interacção resultante com o resultado e sabendo cada um que o sabe, se o reultado foi melhor ou pior, pode ver nesta tosca demonstração técnica de Deus, a prova de que assim é possivel acontecer.

E acrescente-se ainda os milhões que se foram pela forma como tratamos do nosso corpo maior e acrescente ao calculo, a vertente previsional se não se inverter radicalmente o caminho.


E acrescente-se as vidas de todas as guerras que a América promoveu em nome da defesa da democracia e que passaram por uma grande lista de invasões, com a agravante de não ter sido invocado nem disso necessitado, o direito legitimo de defender a nossa própria casa.


Estado de negação, caí inteiro por terra, Assim o Ordeno eu pela Extensão da Arte no Seio da Mãe e No colo do Pai e No Espirito do Filho.

Que se colem as informações que circulam, que seja apresentada uma consistente explicação, sem rodeios nem rodriguinhos sobre o que verdadeiramente se passou, mais uma vez na America e nos corredores do poder.

Que a Luz se Faça em Toda a Sua Extensão e Tudo Ilumine do que Houver ainda a Iluminar, que se juntem as peças do Puzzle e se enfrenta a Verdade como Ela é que Ela se dê a conhecer em toda a extensão do conhecido.

Pois concordará que existe muito ainda a ser explicado e que sempre o deverá ser,pois a Verdade em Amor é sempre o Único Caminho da Redenção.

E entre tudo o que os Seres do Mundo necessitam de sbare sobre estas matérias, quero eu saber qual dos que na America foram presos que corresponde ao desenho da criança do Irão.

E no dia seguinte, creio,ao ter anunciado a prisão do grupo de quatorze, apareceu na Televisão olhos nos olhos a dizer que em sua aparência ao Bin Laden que o iria apanhar, uma especie de dejá vu, do principio da guerra, uma guerra que como todos hoje sabemos sem margem de dúvida assenta num rol de inverdades que tentaram alguns fazer a muitos crer serem verdades e o dizer parece assim no dia de agora um etreno retorno ao ponto onde o caminho e a resposta se errou e quando assim é, convem aos homens, primeiro, dar a mão a plamatório e depois corrigir o mal feito e nada disto desdita um milimetro que seja o combate a todos os que organizadamente e premeditadamente fazem actos de terror.

E como o Senhor Presidente o disse a Todos o que viram, e eu o vi, lhe faço eu aqui o espelho, quem é o mago da dupla baqueta americano? quem é esse homem, está efectivamente parado bem como seus acólitos?

E um aviso vos deixo a Todos, pois mesmo com a ironia de se ouvir dizer que o Senhor tem um braço preso e atado atrás de suas costas, o braço da América é muito longo e Forte e portanto cuidado com as cegueiras e as ilusões e os estados psicóticos, não vos enganeis na busca que é sempre um encontrar.

já expliquei que nesta conjugação mágica, técnica e entretimento, Nobres e Valorosas Ordens Forma Penetradas e Pervertidas, portanto não confudais os Bons com os que Vão de Negro em Seu Coração e que inclusivamente pelo que creio, destruiram grandes homens.

E eu que sou de todas as Ordens sem pertencer a nenhuma, e em todas entro se me convidarem a visitá-las e depois de vê-las saio de novo para meu caminhar, assim foi e assim será e vos digo que em dedução, dois serão os magos da dupla baqueta, um que era em Verdade Um Verdadeiro Telemita, Homem de Grande Saber e Bom Coração que em meu ver terá caido por um usurpador e são os usupadores que deverão ser buscados não os verdadeiros Telemitas, pois os Verdadeiros Telemitas Obram a Luz Sob o Designio de Deus e não se poem maiores do que são.


Telemitas, Astro Argentum e a OTO está em muitos lugares do Uno Mundo desde Luas Antigas e Assim deverão continuar, e por cá passaram há muito tempo, pois desse encontro com um dos Seus Mestres e o Poeta Fernando Pessoa está muito documentado e Crowley encenou aqui com ele na Boca do Inferno sua ocultação ao mundo e em dia recente um pequeno avião com dois homens depois de um loop em frente à boca do Inferno se despenhou, o nome da firma do avião é Pelicano e traduziu essa Imagem o fecho do que se encontrava aberto, que foi profanado por outros indevidos e que não se deduza daqui que os que aí faleceram necessáriamente o eram, que disso não sei, sei sim do que Imagem falou e disse e na boca do inferno foram parar os que a Deus do Amor Tentaram.

E atentai como sabem os homens versados nestes assuntos, que a Ordem Astro Argentum tem como regra de seus membros só se conhecerem dois a dois e por assim ser a sua natureza, dificilmente esta Ordem e seus menbros de outra forma actuam e a violência que tem existido e as ilusões montadas não são pela sua natureza conducentes com este perfil.

Não confudais os bons com os que vão negros que serviram as trevas, não começeis a acender fogueiras para queimar como em epocas passadas aqueles que apelidam de bruxos ou de outros nomes ainda. Tudo tem seu proprio tempo de se Desvelar Sob a Vontade Divina e não trago eu razões para crer que assim não se passe.

E Tem em meu deduzir, o Mestre Martir Caído, uma Filha espiritual se não mesmo de sua carne, e eu a Trago como Irmã, e mesmo que tenha tido que viver no passado com sua própria suspeição à minha pessoa, a trago em Amor, a Velo e Protejo, portanto nem sequer pensei em fazer-lhe algum mal, pois Deus é Testemunha que quem o intentar, caira antes mesmo de seu agir.

E antes que algum perverso tenha a minima leviendade em começar a virar o bico ao prego, vos digo a Todos que este conheciemnto é somente pelo plano do Espirito, sendo portanto não aconselhável que começem com este ponto outra vez a mistificar seja o que for.

E que nenhum homem no Uno Mundo sobre utilize uma palavra que seja neste Livro para provocar mais mortes porque Deus anda delas todas cansado e Relembra os distraidos e os incautos que assim não deixará mais acontecer, cairá quem o intentar.

A Responsabilidade do sangue está nas mãos de todos, com excepção das crianças e dos inocentes e como nenhum homem tem por si o poder de reverter a morte matada, não o tente, pois o que importa e sarar e cuidar.

Reparai ainda que as três componentes tem uma caracteristicas que às três é comum,todas operam através da distância, o espirito, a tecnologia e os conteudos permitem de um ponto Lugar transportar-se a outro ponto do Uno Lugar e assim sendo, é de deuzir que o modo operando daqueles que operaram as trevas seja feito em modo idêntico e cruzado, ou seja uma célula num país actua noutro,o que explica em parte a dificuldade dos identificar e em travar a sua acção.



A Portugal e aos Portugueses em Particular e a Todos Em Geral, digo-vos,

Alguns poucos de vós me tentais a infinita paciência e eu percebo onde me quereis levar, a que eu próprio me passe para as trevas ao agir em modo identico ao vosso, mas tal não acontecerá porque Deus assim o não deixará e então vós vos ris e continuam a provocação, pois sabem dos meu limites e assim se sentido impunes continuam o abuso e já vos dei eu o tempos e datas limites para me responderem e para me devolverem o que mais grave ainda trazem contra mim, que foi e é o afastamento de meu filho e nada se passou, não tive a menor resposta nem por parte do tribunal de menores, nem de nenhum outro lado e sei pelas alegações que de acordo com o que elas relatam meu filho continua a ser alvo de acompanhamento psiquiatrico à revelia da opinião e do consentimento de seu pai e tudo isto ultrapassa a fronteira do aceitavel, como já vos expliquei e disse em pormenor.


E tenho eu conversado com Deus sobre este assunto e antes de ontem deu-me a Luz uma resposta ao meu caminhar, abriu-se um antigo jornal e na página aberta dizia, e no fim ele suicida-se e assim sendo assim o espero, ironia profunda da vida, quando alguns de vós me tentaram levar a mim ao suicidio.

E não conheço eu a face ou nome do cabecilha de um grupo que aqui agiu e ao que parece ainda vai em seu estertor fazendo verter o sangue da taça e sei que Deus não mo desvela para que não seja eu tentado a pegar numa espingarda e ir dar-lhe um tiro, que às vezes Senhores, assim me dá ganas, mas não o faço! e contudo vejo muitos a fazê-lo nas condições isnsutentaveis que a não justiça dos homens associada a corrupção assim leva a agir e já vos aqui expliquei qual vossa quota de responsabilidade nesse acontecer.

E se não conheço eu a face do cabecilha e de seus acólitos não quer dizer que não tenha diversos indicios que me Tem Deus e o espirito desvelado sobre vossos perfis e muitas Imagens se desvelaram neste transito e eu como sempre farei o que sempre faço, as partilharei em forma de letras com Todos os Seres do Mundo e será em Fé, o necessário e suficiente para que se esclareça o que ainda há a esclarecer.

E sei que essa gentalha que nem homens são, porque não se comportam como homens são grandes filhos da babilónia,e cobardes, imensamente cobardes, pois nem dão a cara quando anteriormente interpelados e tambem sou obrigado a deduzir por tudo o que se passou e tem passado, que tem acesso a grandes meios e estarão certamente abrigados sobre a asa de gente poderoso que os proteje, pois se assim não o fosse, já teriam há muito caído e por isso digo tambem aos que ingenuamente ou por pagamento dde favores e feitos os protegem, cuidado, mutio cuidado pois vós mesmo que não tendo o mal feito,assim cobrindo-os se tornam cumplices do deles e de seu mau feito.

E portanto vos dou último conselho amigo, atentai no que veem fazendo, pensai bem se quereis manter essa cobertura a essa gentalha, pois se o fizerdes, caireis com eles mais tarde ou mais cedo, se calhar mais cedo do que pensais, pois por arrasto dão cobertura a seus vastos pecados e atentados contra a Humanidade.

E deverão andar rapidamente ao oculista todos aqueles que apresentam falta de visão neste caso, pois em recente texto posterior ao da Queixa,escrevi que tinham os inocentes respondido com seu silêncio inocente, mas não mencionei que todos os que foram citados, fossem inocentes e assim o creio e vi que alguns rapidamente pensaram que se encontravam já todos absolvidos desta interpretação que como disse se passa no plano do espirito.

Ah Filhos da Grande Babilónia, Caíam, Caíam Já que Já São Pó.

Grandisissímo Filho Cobarde da Grande Babilónia, dá a cara já, assume a responsabilidade dos teus actos que é grave e grande a tua conta, assim mo mostra Deus.

Quase um ano faz, que me afastaram meu Filho e da justiça dos homens nenhuma novidade tenho, nenhuma resposta foi dada às diversas interpelações e acusações que aqui neste Altar do Mundo Tenho Feito em Forma Aberta e Assim do Conhecimento de Todos os Seres Do Mundo.

Não fiz eu mais do que um cidadão igual a outro faz numa situação em que nem mesmo consegue pela processos como corre a Justiça de quem é poderoso cabeça e mandante que se encontra por detrás desta situação e é evidente a quem saiba ler que são fortes poderosos os que apoiam a mãe em todo este fazer que tenta amputar o coração do filho e do pai.

Perguntei, pelo direito que assiste a um Pai e já aqui em outras ocasiões o detalhei, à Mãe quem era o Senhor, quem eram os Senhores que estavam por detrás do que a partir do momento em que o percebi, vi e sei que assim é um ataque contra a Humanidade, pois calha por razões diversas que a história global se cruzou com a minha e não enjetei nem enjeito nem enjeitarei este saber e esta responsabilidade e sempre vos disse, que se meteram com o homem errado.

Perguntei e não tive nunca resposta e não lhe apertei o pescoço ou de alguma forma a torturei ou lhe fiz algum mal para saber o que não me disse, nem comprei a ninguem a verdade ou o que dela vejo,com Deus Trago CLaro Acordo de Verdade.

E da mesma forma averiguei por viva voz em mais do que uma vez com a Mãe, se ela ou o filho através dela, teria sido ameaçada ou ameaçado e o mesmo perguntei a seu pai e ambos me disseram que não, que não se passava nada disso, e conclui que então, o que se passara, se passou em liberdade e que os que nos actos participaram o fizeram por em liberdade e por suas vontades

E é tambem claro que se existe um cabecilha e um mandante, a natureza, extensão do acto, as pessoas compradas nessa acção desvelam que não actuou sózinho, que terá que ter muitos apoios, muitos executores e muito poder profano.


Ah Margarida Rebelo Pinto, que a imagem que agora de novo se desvelou e de certa forma se complementou na Infante Santo me fez subir à memória uma visita por tua mão ao mesmo prédio há mais de dez anos atrás.

Foi na década de noventa do século passado na contagem dos homens e trouxemos nós nesse tempo uma coloboração de trabalho da qual um outro episódio foi já neste Livro mencionada.

Era um jovem Senhor de uma importante familia produtora de vinhos de Portugal e tu me disseras que teria interesse conhecê-lo,que poderia ser uma perspectiva de trabalho. uma tentativa equivalente em resultada à da ida a Madrid, pois fiquei eu a pensar este tempo todo que não dera em nada.

Agora não estou tão certo à luz de tudo o que recentemente se passou em anterior trãnsito lunar.

E recordo-me de ter entrado no mesmo prédio, de me ter perturbado a imagem de S.Sebastião, tanto que a comentei com voces já no andar onde com o Senhor nos encontrámos e falámos das formas e de formas de fazer promoção aos vinhos e do que já nessa altura aconselhava em seu modo de ver, de o fazer nomeadamente nos dominios da internacionalização.

E me recordo que não sendo mudo nem cego e que as conversas são como as cerejas e eu cuido do cerejal e portanto não guardo para mim exclusivo da jardinagem e que a jardinagem se faz sempre que se está no Jardim e assim Manda O Acerto do Coração, Em Seu Dar, Em Seu Se dar.

E Lá deixei em Boa Vontade Duas Cerejas que naquele momento nasceram no Pomar, quanto três se encontram sendo mais a mais um, Senhora.Duas sobre rótulos depois da explicação do que eu já sabia e transportava dentro de mim sobre o que era uma estratégia integrada.

A outra era uma evidência que como todas as evidências entram pelos olhos abertos de quem vai com eles aberto e ligados à consciência e ao saber do coração, de que os rotuloe eram todos uniformes em sua apresentação, e que uma forma de destacar uma amrca seria inetrveir e modificar os rotulos nomeadamente em três das suas dimensões, recuperar e expressar simbolicamente os elementos da Tradição, do Caracter e Nobreza do Vinho, da Região, das Familias que o Produzem, e reflectir isso em rotulos com formatos distintas, quebrando o uniform rectangulo em que se apresentavam e contrastá-lo tambem pela recorrência a cores fortes e primárias.

E me recordo ainda com base numa das garrafas do Senhor de ter feito uma especie de exercicio livre de desenho no ar do que poderia ser por assim dizer uma reintrepretação do mesmo à luz do que acabara de dizer e explicar.


busco na memória e recordo de ter de uma imagem de planicie à laia de exemplo e pouco mais vai minha memória neste assunto, nem mesmo o nome do Senhor me recordo pois creio que nunca mais o terei visto.

E ficou tudo aquilo em aguas de bacalhau, nenhum desenvolvimento se dera da reunião, nenhum trabalho aparecera ou apareceu e todo este episódio estava enterrado no limbo da memória que é onde estão todas as coisas que às vezes dizemos ter esquecido, mas que sempre lá se encontram.

E em dia recente anterior à redescoberta do Prédio do S. Sebastião, reparara na entrevista de um Senhor que me chamou à atenção por ser o homem que fora responsavel pela campanha eleitoral do actual Presidente da Republica Portuguesa.

Homem com discuros de quem tinha o gato na barriga e fazia dele apanágio ao dizer, disseram que ganhamos mas aquilo foi uma cabazada, afirmando e reforçando desta forma o mérito. Não gostei muito do que li, não gostei da imagem que fiquei com ele.

Como já aqui o escrevera, tambem para ti Margarida, dei-me conta de diversas simetrias e aproveitamentos vários, uns bem intencionados, outros não, do que alguns homens vinham deste Livro que por Ser Um Livro da Vida e da Sua Fonte, a Todos Os Que Vão de Coração Limpo, Aberto Ao Frutifero Uso Está, e de mesma forma, Aqueles Que Trazem Valores Contrários Como o único interesse próprio em seu exclusivo proveito, Pervertem a Sua Luz, e Inverte o que se pode chamar de Eucaristia, Pois Assim É a Natureza da Pena de Quem É Posto Por Seus Irmãos na Cruz.

E estendi aqui neste Livro quando foi altura de o fazer o reconhecimentos dos discursos dos homens e seus actos sobras as diversas semelhanças que sempre fui dectando no tempo de seu econtecer e fui de alguma forma me dando conta da forma da sua utilização.

E a correcta sempre aplaudi e incentivei por estranho que fosse nas vezes ouvi-la e vê-la de quem não esperaria e assim se Reforçou Meu Crer no Amor, Na Natureza, Acção e Força da Palavra em Verdade da Divina Luz e Muito Lovei e Louvo a Deus por nos Assim Ensinar que Todos os Que Quiserem A Ele Se Podem Chegar.

Mencionei diversos politicos e ocasião nestas letras houve, em que punha a hipotese de não ser tambem por ti que parte dessa influência, correia e transmissão se obrava com determinados circulos.

E muitas delas se estabeleceram com Gentes que se encontram em diversos partidos politicos e posso eu a firmar e quem o queiser comparar uma grande e vasta sintonia e semelhança com a propria campanha eleitoral que levou Cavaco à Presidência.

Recordo que um dos ultimos actos onde me dei conta dessa simetria que Espressa e Expressada Pelo Destino, acontecera na Maternidade Alfredo da Costa, mesmo próxima do Tribunal de Familia onde decorre no vago eter o processo com o meu Filho, na acção que a Mãe depois dos afastar,nos pôs.

Pouco tempo depois de eu ter aqui nararrado o que acontecera numa curta passagem por ela,apareceu por lá o Presidente da Republica e dera conta da primeira vez que lá o vira, da sua falta de jeito que tinha na altura com as crianças e que entretanto pelo coração aqueceu, dessa primeira vez sua Esposa e Senhora, a seu lado, sentiu necessidade de o chamar à atenção e assim o fez e sabes , Margarida, Muito dos Homens São Suas Esposas.

E Assim É a Natureza Divina da Vida e do Viver, cada vez que uma coisa ou algo,dois ou mais liga, mesmo no que na aprencia parece ser em forma distinta e distante, esses Seres ligados ficam pelo Amor múltiplo em todas as suas faces e eu Louvo que Assim Seja, sabendo que essa ligação uma vez feita, sempre continua muito além do que o fez ligar.

Ah Margarida, que hoje com o tempo que levo neste corpo e com o conhecimento que tenho da natureza humanas e relembrando antigas nossas conversas, me pergunto como já me perguntei sobre o episódio de Madrid, se tudo o que acontecera não fora mais do que uma apresentação tua de mim a terceiros, dos meus dotes e das perolas que sempre vão ficando e que por vezes mãos alheias e só elas, beneficiam e tiram beneficio sem qualquer retribuição, nem um obrigado à mão de quem as dá.

E recordo-me de me contares o que nós já vinhamos a saber em nosso crescimento, dos padrinhos que era preciso ter para se começar a ter uma coluna num jornal, do padrinho que na altura me contaste ser o teu, o Alçada Baptista e em perguntava a mim mesmo nesse tempo da ingenuidade,o que seria mesmo ser padrinho e afilhada ou afilhada, que uma bela menina pela sua beleza, parecia ter facilidade em arranjar um padrinho, e assim deveria ser a vida, mas o problema, era que os padrinhos pareciam sempre existir para poucos e muitos outros não os tinham, se calhar pela simples razão de parecerem menos belos ao olhar deles.

Diz-me Margarida se assim o achares de dizer se o Senhor produtor de vinhos a quem um dia ido me apresentas-te, é o Senhor que foi responsavel pela campanha do actual Presidente? ou vais remeter-te como parece ser tua atitude para este teu amigo, do silêncio, mesmo quando a ti me dirigo, ou um novo chorar e depois alfinetada e novo sorrir?

Ah Margarida que se fosse meio cego, poderia até pensar que tudo isto não passaria de um arrufo de quem se ama, mas infelizmente não creio que seja assim, e estas contas que agora se fecham, são negras e por isso te peço resposta, mas tu és sempre livre de a dar ou não dar.

E depois em dia recente se deu no Convento do Beato, um evento chamado compromisso Portugal e um dia ido aqui escrevi que a insustria só se pode fazer em maior parte com os industriais que Portugal tem e digo em maior parte, porque são todos os portugueses que não encontrem pareceriroa inteligentes em suas necessidades,arranjarem-nos em qualquer outro país, mas visto Portugal no Tudo e no Todo, a questão coloca-se em forma mais clara e precisa, precisamos de Todos os que Existem e Tem Todos Eles que Obrar Melhor, de Forma Moral e de Inteligência no Ver e no Saber e de Mãos Dadas.

E se assim é, ou deve ser, é sempre de louvar estas iniciativas e muito me espantou o que nos media ouvi do que lá se passara, tanto que na noite em que acabou por lá passei a ver o ar.

Uma imagem na televisão me ficou na cabeça, junta ao que aí vi e depois em rápido li pois outros afazeres me traziam e me ocupavam nessa altura.

Lá estava de novo o Senhor, o Zé Mourinho das campanhas politicas se é que se pode hoje chamar com propriedade campanhas politicas a candidaturas e eleições de Presidentes, disso se queixava Al Gore em dia recente ao dizer que as Gentes viam e estavam mais interessadas na publicidade e que era dificil comunicar pela televisão com os eleitores e lhe digo Amado Al Gore,Um corte epistimológico se deu na linguagem do Mundo em Tempo Recente e como Todos os Cortes Epistimológicos, são Obrados pelos Seres da Luz e Obram Pela Luz e Assim sendo, são os que Vão Luminosos Com o Coração em Amor,Que Melhor e Mais Certeira A Podem Fazer, Usar e Iluminar.

E basicamente o corte, foi a pessoalização, um discurso que inquire cada um receptor como único que é, sem as sombras do passado na existência no acto de comunicar de zonas grupais de identidades presumidas e trazidas de alguma forma como misturadas.

E Amado Al Gore, como Aqui Dizem as Gentes, Quem Tiver Unhas Que Toque a Guitarra, Este Voto Lhe Deixo a Si A Quem Lhe Louvo a Arte.

Por outro dizer, O Espirito Uno se Exprime Agora em Nume e Nome Individual porque o Grau de Consciência dos Seres Se Elevou ao Ponto de Ele Assim Se Entender e Comunicar.

Parusia, Império do Espirito, Império do Espirito Santo, Alfa e Omega de Todos Os Impérios, o Eterno Império, o Estado de Graça e a Graça e a Luz e a Compreensão e o Amor.

É o Senhor mourinho das abadas com a barriga cheia dos vencedores das coisas dos mundos profanos lá estava no pulpito a falar e a seu lado o intrigante desvelador pormenor, sob um fundo verde esperança, uma pesada corrente de elos metálicos, descia cortando o painel em dois, uma corrente que prende e enforca sobre o verde da ESperança e da Paz, ficara o avaliar do peso e do sentido dentro de mim, como pratos de uma balança que existe em baixo da corrente, mas que não se viam no enquadramento.

E espremendo o sumo do que ali foi mostrado como tendo dali saido, fora uma proposta de emagrecimento do estado atraves da dispensa de duzentos mil trabalhadores, sem que tenha sido tornado publico os critérios que utilizaram e a forma como porcederam ao calculo e mais grave do que isso e criando profunda apreensão, o que como geradores de emprego estão dispostos a fazer e de como irão fazer para prover empregos aos duzentos mil que dizem estar a mais, pois razão é saber-mos todo que existem funcionarios em demasia, pois antes disso o servir e os serviços estão mal desenhados e portanto para ter um numero objectivo e real, tem sempre que se saber primeiro o que está mal feito e depois e entes do número, como é que fazendo melhor, o que implica detalhar,o como se vais fazer, ou ,melhor, como se deve fazer para fazer bem feito à medida da bem feita medida e depois sim, saberemos se são duzentos mil ou cento e noventa, ou o que for, e não esquecendo sempre que os números são Gentes que tem boca e que necessitam de comer, de se abrigar, e de poder cuidar bem de seus filhos.

e se o estado não cuida, quem cuida? quem deve cuidar, de que forma se vai cuidar e prover aqueles que não são empresários nem o sabem ainda ser? até onde estão os Senhores cientes do seu fazer e até onde estendem a sua responsabilidade e em que parametros de vosso plano e agir? Onde se vai buscar, criar, a riqueza necessária.


Senhores Amados Empresários, Gestores, Investidores e Correlativos, Portugal Precisa de Todos Vós, Mas Não podem os Negócios Serem Conduzidos Sem Ter em Conta e Respeitar o Todo do Corpo, Seres Humanos e Trabalhadores sempre incluidos e Necessáriamente uma Estratégia de Desenvolvimento Que Almeje Boa Rota e Vento, Terá que Possuir e Expressar Um Maior Número de Cartas, porque se o não funcionar do Estado, é problema angular, ele não é o único dos problemas e as caravelas não só navegam com pano, muito mais é preciso lá ter, em cada uma, no Mar de Todos.

A Vós Vos digo, se quiserem fazer, assinar, e Obrar um Verdadeiro, Criativo, Inteligente e luminoso plano nacional com Portugal, Vamos a isto, que eu assino tambem e neste Livro muitas pistas existem para tal fazer, que as levem como agua se como agua a usarem e acrescentarem, porque um Livro é um Livro e se Livros Saõ Precisos ao Navegar, Não Só eles fazem o Navegar.

Senhor Cavaco Silva, Presidente da Republica Portuguesa e nesta qualidade e respectiva função, a si neste momento me dirigo.


Esta ilusão que foi montada no Mundo passou em parte por Portugal, assim o venho dizendo e partilhando do Visto e do Viver e do Vivido.

E lhe começo por dizer que o Fundo do meu Coração Assim o Espera, não tenha tido o Senhor partipação directa ou indirecta em forma consciente de que uma parte da Ilusão foi montada e produzida por pessoas que de si se encontram próximas.

E Lhe digo tambem que tenho Observado com muita Atenção Vosso Andar, dizer e Agir e me tem ele parecido correcto, ajustado e justo e portanto não lhe trago criticas nestes dominios que correspondem às suas funções e enaqunto assim for não lhe darei qualquer especie de combate

E escrever isto, não desdita que me dirija a si nas funções que está endossado em diversos sentidos, pois como lhe disse os crimes que alguns aqui participaram, são como já o disse, pelo que vou explicando da sua natureza crimes contra a Humanidade e de grande proporção de efeito e dano.

E como Presidente da Republica Portuguesa lhe exigo a justiça que eu e meu filho somos merecedores como cidadãos Portugueses que somos e o Respeito pelas Leis, nomeadamente a Lei Mãe, a Constituição e a defesa dos cidadões, dos seus direito e liberdades que por inerência se encontram sob seus ombros de cumprir e velar para que se cumpra.

E foi com muita atenção que ouvi e entendi em toda a sua extensão o correcto discurso sobre a eleição da corrupção, com C grande como objectivo necessário, pois assim o é e falamos efectivamente de corrupção de alto nivel, secreto aos olhos de muitos e de perneciosa acção e resultado e estes homens tem que ser destituidos da sua capacidade de continuar a assim fazer e responsaveis de acordo com as Leis pelos seus actos.

Todos se recordam como as guerras mundiais sempre começam, como pequenos grupos constituidos por muito poucos engendram acontecimentos que com poucos passos, por reação em cadeia e feito dominó levaram a Humanidade quase inteira às guerras, como foi o modo operando da Mão Negra que levou à Primeira Guerra Mundial e o que esteve agora em risco, foi situação semlhante com a agravante de a ter acontecido seria a final de todos os fins.

E A Outros Altos Dignatários da Nação, Tambem antes do final destas palvras me dirigirei de acordo com o estatuto e as competências que transportam e requerendo a sua respectiva acção, como cidadão de Portugal.

Muitos São os Sinais Que A Luz de Deus Me Deu a Ver que me dizem que a Serpente adquiriu desta vez uma configuração de bifida cabeça e que uma delas aqui está porque aqui nasceu, ou tem naturalidade e aqui tem feito sua vida e se não se engana meu ver, meu intuir e meu deduzir, o homem da Plaza terá ligação intima com o que aqui está e terá sido de alguma e certa forma seu mentor.

os rituais
a indução, a velada acusação de que seria eu, a indução psicologica em assim o fazer crer. e assim não o sendo basta pegar no que se passou e seguir a seta ao contrário na linha do feito e assim se chega a sua origem.

Na noite já deserta e silenciosa do Convento do Beato ao perto da entrada de serviço, que faz o serviço, um velho carro semi destruido perto se encontrava parado, um fiat, um fiat uno, da mesma marca do antigo carro da Teresa com que eu fiquei quando um novo lhe dei, em sua traseira um autocolante com o dizer surf, um outro com um Touro, carro preto, com vidros partidos, capo aberto tudo engelhado do que parecia ter sido um choque e no encosto do banco do passageiro o forro arrancado, cobria o apoio, como se uma cabeça tivesse sido coberta, velada, assim falou a imagem seu significado, o carro do que fora antes a unida familia, no lugar do pendura, no lugar que seria da teresa,o de pendura, visto meu simbolo se encontrar do lado do condutor, e ser esse geralmente o hábito em nosso viajar, o de ser eu a conduzir, um capuz lhe tinha sido enfiado. vaga e precisa imagem que eu encontarara no fim do já terminado Compromisso Portugal.

Rituais antigos da Telema, deixados escritos e descritos e contextualizados por Crowley e por Outros Ilustres Membros da Ordem, que se encontra pelo mundo todo como as ordens de grande dimensão pelo peso dos seus conhecimentos.

Mito de Osiris, dois Irmãos, Set e Horus e Isis e uma batalha entre os dois.
Mito do casamento celeste e da luta entre eles.

O Bebé que eu não sei se com a Teresa perdi, pode não ter sido um aborto. Pode ter sido uma operação cirúrgica feita por um cirurgião estético que bebe de mais e que sabe que não as deve fazer, daí tanta a perca do sangue imenso que eu vi?

E uma indução, uma indução que foi pedida à Teresa fazer, uma indução que me fizesse crer exactamente isso, que eu tinha perdido um filho, uma farpa que me cravaram de dor em meu peito e minha consciência. Por isso a Teresa me chamou a casa para lhe dar a mão, estava deitada em silêncio absoluto e não falou, olhos fechados, pôs-me só a mão entra as minhas, eu ajoelhado ao lado da cama, uma semelhança com um antigo ritual, onde quem se casa no céu, perde um filho.

Para fazer crer ao mundo que eu tinha atravessado o ritual e se o ritual foi atravessado, porque alguns o decidiram fazer, convinha arranjar um bode expiatório, que fizessem crer ao mundo ter sido aquele que se casou com o céu e assim o apresentar como espécie de filho do diabo.



E aqui em Portugal, fez-se um pacto e um pacto é sempre melhor que nenhum pacto, a não ser nas vezes em que o pacto que existe é feito em forma amputada e parece indicar a possibilidade de ser cobertura do que não se pode cobrir pela gravidade de sua natureza.

Pois o pacto só foi feito a dois e deveria ser feito por todos os que tem representação parlamentar, no minimo dos minimos, pois assim não faze-lo resulta numa arrogância prepotente que sujeita outros por longos periodos de tempo, ao que não participou, nem acordou nem avalizou, nem se comprometeu e todos os braços são sempre necessários.

E já os sinais da porcaria na ventoinha que neste preciso momento vos inverto em seu movimento, por breve espaço se levantaram, muda-se as aparências e os que comem do prato lá continuam em mesas desta vez um bocadinho ao lado, mas a nutrição continua a mesma e pesnado que já escaparam, levantam de novo a grimpa.

Não pode ser assim, e não será assim.!!!!!

Senhor Herminio Loureiro, que é que o Senhor quer dizer com o que afirmou, que a investigação sobre a corrupção do futebol como do envelope nove é uma desgraça para a justiça em Portugal?


Pois Verdade é que até agora pelo que se sabe, foi incunclusiva a investigação, visto que aqueles e são muitos de muitos quadrantes que foram apanhados ao telefone a combinar, comprar e traficar resultados pelos vistos continuam com poucas diferenças presentes de forma impune no tabuleiro do jogo, alguns deles bem perto ao seu lado em orgãos e assembleias, o que sustenta obrigatoriamente esta complementar dedução que lhe ponho aqui em forma de questão, pois se assim se sabe que se passou e em parte tudo continua igual, por extensão a porcaria que diz sair da ventoinha deve continuar a sair, para já não falar de quem tem a ventoinha e quem lhe forneçe a electricidade.

Pois se assim se passou e tudo ou quase tudo continua na mesma, quer dizer que a Justiça não funcionou, os processos arquivados são a prova cabal disso e se assim o foi, é porque a traficância, os compadrios e as influências passam do fora do campo do futebol para a própria justiça e para os que investigam, pois o que se desvelou nas escutas tem susbtãncia mais que suficiente para que a investigação fosse feita e naturalmente conclusiva e seus responsaveis e actores responsabilizados.

E é transversal a diversos sectores da justiça este estado de coisas e assim não pode ser, pois tudo isto e o que mais se sabe e tem vindo paulatinamente a lume ao longo de trinta anos democracia,provam que o estado de Direito está tortissímo e convem quanto antes po-lo de novo direito.

E ainda em dia Recente o Presidente Jorge Sampaio Relembrava e dava conta da sua estupfacção face ao tempo que passou sem que tenha sido dado por quem de direito, cabal esclarecimento sobre as questões que a investigação do envelope nove levantou e quem em parte foi tornada pública e mais uma vez se vêem as simetrias, simetrias de processos e de cortina de fumo tambem, pois neste caso as escutas são obviamente parte de investigação e prova, e tentar fazer crer que o cerne da questão são as ecutas é uma forma de escamotear o resto, sendo aqui o resto, o que veradeiramente importa sobretudo de relacionar com o que do tráfico das chamadas pode ser deduzido e amparado e que ampara a própria investigação, e mais uma vez esta semelhança nos grita que os compadrios se estendem e se estendem por todas as actividades.

Algum dos Senhores terá porventura a veleidade de pensar que calam a Verdade e a Injustiça?

Pois se for mais um que vai actuar de modo igual, nem valerá a pena que passe mais um dia que seja e falai sério e claro, pois já aqui expliquei o que se pode deduzir com base no que se conheçe destas escutas telefónicas e continuo a ver de novo levantar-se uma especie de poeira que a todos de novo tenta confundir, pois as escutas são só elemento de investigação e de prova parcelar, entra outras provas e são os senhores que assim vão useiros em sua própria precaução, da mesma forma que a Procuradoria e as Policias certamente terão usado
outros meios que terão conduzido à existência de outras provas, nomeadamente daquelas que por sua natureza fazem prova suficiente e sustentada em tribunal.

Porque não aparecem então, porque de novo tentam lançar poeira e fazer mais confusão sobre o que é uma só peça do processo e depois Senhores, um bocadinho de bom senso e Vergonha nas Vossas Caras, pois se não são as escutas perante a lei prova necessária e suficiente em sua extensão para vos acusar perante a lei e nos tribunais dos homens, não deixou de ver a público com rostos e bocas identificadas extractos mais que suficientes que relatam das vossas participações em processos inaceitáveis e comportamentos que ferem em larga medida a Justiça e por isso não é mais sustentavel que os Senhores ajam como nada se passasse e manda a Verdade e O Justo e a Decência e a Honra que desde já se afastem, Todos, os que assim procederam nessa cultura de abuso e prepotência vária da manha e da batota, e mais grave é que não me recordo de ter ouvido neste entretem, a nenhum, que não foi assim que o disse, que os extractos que Todos tomaram conhecimento, são falsos ou foram manipulados e o que se ouviu, foi do Abismo Abismal, por isso das duas, três, ou se defendem em concreto perante a consciência publica, ou desde já se afastam, ou se sujeitam a Ordálio Divino, não daqueles que em epocas anteriores alguns fizeram em Seu Nome.

Assim funciona o Espírito quando as Leis dos Homens Não São Respeitadas e a Justiça Não Se Faz e para os cegos parvos e esquizofrénicos que vêem as coisas em forma separada e dizem ser então uma questão de Fé, Certo Estou que Deus Vós Fará a Demonstração.

Não É Aceitável que os Resultados Sejam Combinados e Comprados!!!!!
O Deus Que Creio É Justo.
O Deus Que Creio É Amor Justo Que Não Faz Dano Nem o Deixa Assim Acontecer Quando Alguns Lhe parecem Voltar as Costas.

Que Deus a Todos Vós Vos Inspire Neste Assim Acontecer.

Pelo Sangue dos Inocentes Que Correu

Amen.