segunda-feira, maio 21, 2007

Ah amada, ia eu na semana passada a pé subindo do rato para Ourique, era já noite e dei-me conta que a Igreja da rainha Santa estava aberta e entrei e dei com uma Senhora que no pulpito, celebrava a Palavra e dava conta do Louvor, como forma de chegar a Deus, e de como louvando se aquieta o coração e melhor se O Entende e eu fiquei cá trás a ouvir e depois estavam musicos na igreja, o que torna sempre a liturgia muito bela, e às páginas tantas música se tocou e todos se levantaram e abriram seus braços ao céu, e tudo aquilo foi muito belo, e sabes Amada como eu Gosto Muito de Te Louvar, em frente a mim, uma pequenina mesa, com uma lata de biscoitos, danish royal cookies, aberta sem tampa, esperaria provavelmente os doçinhos de metal que os fieis por compaixação deixam a quem necessita e a seu lado repousavam algumas revistas da paróquia e eu abri uma e me dei conta da noticia de um senhor da paróquia que
tinha sido em dia recente atropelado em fátima, depois saí para a rua e de novo caminhei e a Senhora, falava e insistia em que deveriam conhecer e aceitar Jesus e que ele era Amor e Bondade e assim o creio, chovia miudinho e a cidade exalava um belo e doce cheiro a humus e terra, ah que bom

Deixai-me Louvar

deixai-me louvar Bjork, que ontem aparecia no jornal com um belo traje de ossos, coisa tipo étnica que me lembrou o presidente bush a dançar contra os mosquitos da malásia e deixai-me louvar a sua bela voz planante e as suas belas canções e as suas belas orquestrações e deixai-me louvar sua beleza, com folhas à volta de seus ouvidos que ouvem o vento e os pássaros e com quem há muitas luas , uma noite sonhei estranho sonho onde aparecia ela e vá-se lá imaginar o joão soares, e deixa-me louvar o fiel jardineiro, que se dizia instantaneo como era seu sorriso profundo e luminoso a sorrir e que em dia recente me apareceu na minha cidade, a cuidar de um vaso de flores, e que me muito me encantou e depois o ouvi dizer que agora andava menos stressado, porque já não corria tanto e depois telefonou a seu colega na vespera da primeira corrida e ele a ganhou no dia a seguir e assim é o amor dos jardineiros fieis e instantaneos, que instantes, são sempre manifestações do Eterno, sarava, michael schumacar e deixa-me Louvar as belas irmãs Menezes, que eu muito amo, e deixai-me louvar a bela menina que aparecia tambem por essa altura num cartaz gigante a sorrir-me e contar-lhe que para além da garrafa com que andava para a gasolina quando me faltava, tambem me tornei aguadeiro, e assim ando com duas de litro, de agua que levo para casa e que se tiver sede, sempre gosto em lhe dar a beber, terei, que seu sorriso me encanta e me faz acelerar e abrir os lábios em sorriso a florir, e deixai-me louvar a princesa Sophia que acabou de nascer e deixai-me louvar todos os Amantes, o sol e a lua, os pássaros e o mar e as flores de todas as cores e deixai-me louvar a Catarina que hoje vi amar como eu as andorinhas e as prefere aos galos de barcelos, se bem que de lá venham tambem coisas delicadas, doces, boas e deleitantes, que as fazem nas vezes mais alegre voar, e deixai-me Louvar a pantera negra e deixai-me louvar todos os livros e letras de encantar e a Luz da verdade e do Amor Amante e deixai-me louvar a nicole kidman que ontem tão bela de novo ao olhar me aparecia, e me lembrei como os bommerangs andam à volta da terra e percebi que existe uma certa semelhança entre dois acidentes, quanto assim se podem chamar, ao que hà a acrescentar um outro em dia anterior recente, de um negro porsche que foi contra um muro e de uns outros que por esses dias na america com belas meninas aconteceram e a outros ainda mais antigos em seu dar, como os dois porches, que se enfiaram por detrás do carro da bela Desneres, e deixai-me louvar as pintinhas na pele com constelações no céu em que eu e minha amada nos deitamos a sorrir pássaros na Senhora da Noite e do Luar e deixai-me louvar todos os gatos de todas as rosas que tanto me vem visitar, e deixai-me louvar a hawking que experimentou a não gravidade e deixai-me louvar a Sampaio pelo eterno tão necessitado dialogo e deixai-me louvar as entranhas da bela e inteligente menina de meu coração e lhe dizer que em dia recente as foi visitar e que sim, todas eram perfeitas e tinham um QI muito elevado, todas cheias de belas curvas e de cor rubra, e que antes a amasse menos, mais a amaria agora e deixai-me louvar a shaparova e dizer-lhe que se bem que jogue ténis, mais e melhor jogo ping pong, se calhar porque fico mais pertinho de quem jogo e são sempre belas as bolas redondinhas como o amor em que a trago e pois sim, se a encontrar, quem sabe algumas poderemos bater, ou melhor, beijar, e deixai-me Louvar a Be always a naked in love star, que coisa curiosa aconteceu e tenho para te contar, que depois de te ter aqui louvado, me apareceu em dia seguinte uma revista com teu belo sorriso e meu coração todo se acalentou e que ontem de novo a vi vestida de prata e louvei os gatos e as belas gatinhas e depois quando foi ver a montra dos livros e de lá vinha, meu corpo teve uma estranha deriva magnética, e eu me deixei nela ir, e foi, e de repente, estava mesmo encostado a uma montra, e olhei e vi, e era uma loja só de doces, uma doce mania, como o amor sempre é, e sorri por dentro, que tal assim não me tinha nunca acontecido e deixai-me louvar as crianças de todo o mundo e aquelas três que ontem estavam a olhar um mupi no metro, que quando descia, faziam ohhh e depois quando subia faziam simmm, e suas pequenas mãos pousavam então no chupachupa que é o beijo entre dois jovens que se beijam, e faziam eles assim sua celebração aos doces de amor e depois subia um cartaz com um belo gelado todo castanho, que até me deu vontade, e que dizia, colombia, a devoção do amor, Ah bela Senhora, Deus é Amor que resiste, que mesmo com a sogra se poem a dançar, duro amor, assim ama uma mulher seu homem, assim tudo e doce ama um homem a sua mulher, e belo é o amor, deixai-me louvar a relva em que Camões e seus amigos se podem agora sentar, que como diz amada, só parece que não muito tempo durará, o que é uma pena, pois deviam po-la mesmo em todas as ruas e andarem, em carrinhos de golf ou parecidos, publicos, que cada um deixa no sitio onde chega e que o outro que vem pega, ou bicicletas com pneus de todo terreno, e deixai-me louvar a outra bela menina, que ao meu olhar noutro dia apareceu, cuja graça é como um lagarto de pedra, se bem que era visivel em seus belos olhos, azuis e gulosos, que seu coração é doce, mole e bate e que trazia uma bela rosa negra em seu peito, Ah deixai-me louvar tudo e todos e tudos e todo, que a vida é bela, deixai-me louvar a iniciativa do tribunal penal internacional sobre Darfur, como amada angelina em outro dia dizia, é peciso responsabilizar quem anda a matar, e deixai-me louvar a Rostropovich e a seu arco e a todos os arcos musicais que sempre fazem cair todos os muros do Uno mundo, e deixai-me louvar presidente chavez que bem compreende a natureza humana ao reduzir o tempo do trabalho e aumentar em grande suas gentes, e deixai-me louvar a bela equipe de jovens portugueses que trabalha na microsoft e deixai-me louvar as belas investigadoras portuguesas que descobriram como a celula se multiplica e deixai-me dizer à outra bela investigadora que aparecia rodeada de crâneos, que se quiser lhe vou a ajudar a a pedra tumular do rei levantar, sem a estragar, e deixai-me louvar o senhor que hoje alertava para os problemas daqui a dez anos que derivam dos ressentimentos e das vontades de vingança, que não se curam, quando os homens não as curam, e deixai-me louvar todos os que sorriem em amor ao amor, e que dão as mãos ao ajudar e que são felizes fazendo desabrochar a felicidade alheia, quanto Ela o é, e deixai-me louvar toda a gente pequenina do inteiro mundo, que todos os dias merecem sempre nosso louvar e louvor, e deixai-me louvar o voo das andorinhas, que parecem o desenho da capa do livro da amada adriana que beija os poetas apredizes e contar-te que assim é a dupla suspensão do voo das belas irmãs andorinhas em seu voar, em arco se elevam e descem como no vale de Maria no vento do espirito e deixai-me louvar a nova princesa da filândia e sua pequenina irmã e deixai-me louvar a Rainha Isabel do Reino Unido que Fez seu Aniversário e deixai-me louvar o belo senhor que para ela fez um belissimo coche de pedacinhos da história do reino de uma beleza deslumbrante como são os trabalhos feitos pela mão dos artistas em amor, e deixai-me louvar a Oliveira e todos os realizadores dos filmes cada um à sua maneira em seu dizer e contar, e deixai-me louvar a vida e a vida e a vida e a luz e a luz e a luz e o amor e o amor e o amor e uma canção que te faça, sempre feliz

ah amada, depois subi e dali do largo da igreja do Stº Condestável, olhando em azimute para a loja da casa do campo, um alto prédio branco se vê, e em seu cimo, se repete na sua arquitextura assimétrica o motivo das escadas que desçem, e sobem, e me fez do Z que o antónio me apontou, recordar, e depois de para o prédio olhar, nele se vê um faca num anadar alto, e uma baliza no telhado entre duas antenas e fiquei em meus botões a pensar, que estranho futebol de transmissões de facas voadoras, ali se passará, e depois entrei pela rua ao lado que parece um beco e dei com o seguinte ler, a firma do software fx, que declinava de tx, dos estudantes ilegais em frente a ual e ao instituto de artes e oficios, e depois um cafézinho que se chama, doce, como o amor em que te trago e no final dela,que não do amor, que é eterno e não tem fim nem começo, umas escadas, que me disseram , aqui, sendo o aqui, um prédio baixo onde existe algum tipo de serviços públicos, no largo onde está o edificio da presidência do conselho de ministros.

ah amada, que trago em mim uma teoria porque não te encontrei ainda, deve ser o mundo aqui nesta cidade, uma galáxia multidimensional cheia de planos e buracos negros e passagem entre dimensões espaciais e se calhar ando eu numa e tu em outra, ou então foi em para a frente ou para trás no espaço e estamos assim em plnos distintos no uno plano multiplo da exitência multipla e multidimensional, é que sabes, amada, a elaborei a partir da experiência diária que tenho tido ao contactar a camara e os seus mil departamentos, e ando há já um inteiro mês de plano para plano, de dept para dept num tipo abismo em espiral do inferno onde se joga eterno ping pong de labirinto a todo e nada enredar e bam vistas as coisas, tudo somado e subtraido, nem vais acreditar, que ainda não sei quem me me vai responder e não sou eu tolo ao averiguar, e depois de bom,assim de bom muito menos mas melhor do que antes, é que antes de ontem, lá puseram uma tabuinha às riscas vermelhas no sitio onde a via publica se torna perigosa e perigo, devido à cegueira e incúria e aos mil problemas da cultura camarária, que não, que não, não é das das rosas que te estou a falar, e bem pena é que não o seja, pois todas Dela nascem, ah amada, os pormenores são surrealismo de negro encantar, nem dá para acreditar, a dimensão tipo buraco negro onde o destino me fez entrar, não há encanto nem paciência que possa a tão negro fazer, resistir, e agora falam de novas eleições, intercalares, não sei de quê, do que há a intercalar, nem a calar, mas sim a fazer e a bem cuidar, que aquilo é um cancro caos galopante a galopar, e depois quando acabar outras palavras aqui te conto os pormenores desta aventura, que não dá nem para imaginar.

enviei um email a saber do post desaparecido, não me responderam ainda, mas disse-me o espirito em meu passar, que tinha sido uma pedrada da banda de hard rock da pj do porto, está quase de novo reconstruido, sem as partes que ram veros de amor a ti, que o amor é brisa sempre a passar e não se guarda para repetir, se bem que eterno, certo certo, nascem outros, como os dias que nascem depois da Lua sua amante, pela noite, se deitar.

sabes, amada, basicamente aqui que ninguém nos ouve, só me apetecia cantar, ou louvar, que é tudo um mesmo, mas a vida, às vezes as gentes parecem que não sabem dela e tornam-na muito complicada de viver, é uma pena, penissima negra pena

ainda não me responderam do pedido de audiência à tal comissão parlamentar, aquela dos direitos das liberdades e garantias, que parece nem mais as haver, e assim sendo, tambem não haverá certamente direitos nem obrigações, só mesmo deleites em teus braços, e assim sendo sem o ser, o melhor será mesmo aquela casa de vez , a porta fechar, coitadinhos das gentes, o que mais poderão vir a fazer em suas vidas e viver e bem vistas as coisas, quando começar para lá atelefonar deve ser para aí mais um mês e sabes, recebi da policia o relatório do acidente que não o é, o relatório tambem ainda não o é, pois diz a carta de rosto que anexavam o dito, mas o dito não estava lá, só mesmo a mim amada! e se bem o entendo, deverá mais uma vez estar ali um gato escondido com o rabo de fora, depois te contarei, quando pela cauda o apanhar, que não é dos verdadeiros, aqueles que nossos irmãos são e que são nossos mensageiros do Amor