quarta-feira, julho 04, 2007

Ah Amada que hoje de madrugada dormindo e sonhando contigo sonhei

tinha meus dedos poisados na rosa aberta em flor

e era imenso o mel, doce e espesso, minha mão molhada

meu coração inteiro derretido, teu prazer, meu saber, meu sabor

era o mar inteiro na minha mão, à minha mão

assim nasceu o dia na bela lembrança

Ah Amada, que estranho este amor em que te trago, um perto longe, um longe perto sem meio o estar


Ah Amada, quase de novo a lua escurecida na sua novidade oculta aos olhos e ao olhar, não a Tua presença, eterna como o amor em que te trago, e eu que te conheço desde sempre, mas que há mil anos não te encontro ao perto em corpo, sei de ti o mesmo, o mesmo, a mesma lua, a lua.

Virá no ciclo o tempo das setas infaliveis de Ti, Amada Diana, correndo e caçando como Loba, Tu Amada que trazes em Ti, certeira, a pontaria, nunca eu vi nenhuma das tuas setas falhar, Tu Amada que transformas as pedras em flores e mar, que viras cedro o homem que no lago te olhar

Ah Amada, que me disse agora o espirito que o vaso se torna duplo no outono, se juntam as duas aguas com o fogo sagrado do Amor

Ah Amada na lua nova nua, devia eu ter-Te por perto pertinho e aconchegar-Te Teu Coração no Meu e sussurar-te doces e docuras de Amor e trazer por perto, a perto, a teu peito, minha luz para que tua sombra menos sombra o fosse, mas a sombra existe de mão dada com o Sol e tolos são aqueles que iso não sabem ou esquecem ou pretende assim fazer crer, e duplos tolos mais são se não te conhecem nem a certeira tua pontaria e o ladrar de teus cães de caça ao caçar.

Os dois senhorinhos, agarram-se a tabua do navio podre, porre, rombo, arrombado, já nada resta mesmo antes do afundanço afundar e dizem em unissono, tratatada, tratada, tratada, tratata, trato está e não pode ser desfeito, pensão dois mais alguns que porventura terem ou terão algum dia mais poder que a Fraternidade Branca dos Seres Amantes em Amor?

Loucos, loucos e loucos, estão prontos a arrebentar

pensarão que escondem do olho e do olhar , crimes contra a humanidade?

que falta de conhecimento histórico, caramba, ratos, desitam, que sá agravam o rombo e nave dos corruptos e dos assasinos vai ao fundo, e vai mesmo, o tempo, o tempo certo do seu acontecer, é o tempo certo do tempo certo, nem mais nem menos um segundo, correm muito Amada, é vê-los a correr de um lado para o outro muito depressa, pensando que a sombra assim não os apanha, que tolos são.

as provas veem com grande onda do mar e catadupa, é como o refluxo do fluxo das suas negras acções, principio imutavel da lua e das marés e estes montinhos de pó insignifcantes pensam-se ainda maiores do que na verdade o são.

não sabem nada, sabes Amada, às vezes me pergunto mesmo, como conseguem calçar as calças quando se levantam, não sabem nada do mudo e do seu funcionar e são duplamente tolos

e depois deveriam lembrar-se que só a luz e o Amor são Imutáveis, tudo o resto mexe, muda e passa e o mesmo acontece aos acordos, que só existem enaquento os que os acordam assim decidem manter acordados e sendo que se podem sempre romper, e que quando assim se pretende, o melhor é mesmo chegar e dizer, olha, quero alterara isto, por isto e aquela a inda aqueloutra razão e assim é sempre de respeitar e só é de chorar se os acordos fossem mesmo bons a valer, pois se o fossem, ninguem os quereria alguma vez ver quebrados, só se quebra o mal e o mal feito, e os gritinhos são são espelho do desespero

de todas as formas enquanto hoje à tarde jogava futebol com meu filho, nas conta gotas que estou com ele, e onde me dou conta como lhe falta o pai, em termos de referencia, de educação e de comportaemnto e me nascem subitas raivas no peito e fui buscar a bola ao outro lado que saira do campo, o espirito do vento me disse claramente, o custo será de 11 milhões, e acrescentou uma frase na altura estranha, agora ao isto escrever já não tanto, existe uma dor no peito do mundo que não passa, uma mágoa permanente que ainda não foi dissolvida, e assim é e quando assim é, a mágoa que não se dissolve endurece mais tardde ou mais cedo as partes dos corações pequeninos que fazem o grande e nascem nas mãos e na Alma do Mundo as Pedras que depois caem e destuem e fazem chuvas e propiciam bombas e todos os males


Ah Amada ainda me faltam alguns dias para acabar o texto que tenho entre mãos, disse-te eu em outro dia estranha coisa que depois de a reler, para a frase fiquei a olhar, pois ela rezava que se chegasses provavelmene deixaria eu de ouvir a lingua do espirito, e nunca é assim, pois seu falar e interrupto, pelo Acto do Amor, o que eu queria dizer-Te era que seria mais feliz contigo ao perto, só isso, que não se cala o Maior Nunca e depois o que faço agora é fechar sem fechar um pouco as palpebras, pois quero acabar a escrita que tenho entre mãos.

só uma pequena frase para américa neste momento triste das bicicletas a motor e afins, há uma razão profunda de reequilibro no ciclo presidencial, para que daqui em diante se um presidente morrer, não seja o que menos culpas tem no cartório, ja uma vez vos disse isto, e na esperança que ningue morra, e nem que algum entenda nestas palavras alguma cegueira, pois a lei é a mesma para todos, assim deverá sempre ser, e nas vezes que não o é, rapidamente deverão os homens fazer para que ela seja reposta, pois enquanto se vive na esquizofrenia de dois pesos e diversa medidas mas se abre a fractura do abismo no corpo grande , a casa a que chama terra e que tem o tamanho infinito desde o mais pequeno coração do mais pequeno ser até ao fim sem fim do cosmo e mais uma vez digo o que sempre digo, o meu tempo, é o meu tempo, sou eu que o determino e todas as precipitações se traduzem em desgraças e se alguem mal se aproveitar receberá em mil

eu ainda nem acabei de passar o levantamento das desgraças ocorridas na terceira guerra mundial , nem do numero dos que se foram, e nem ainda terminei a sua escrita da explicação do que delas sei, e para vos ser franco como sempre, é trabalho que detesto fazer, pois implica de novo voltar à ferida, mas que sei que tem que ser feito, por mim e por todos, mas como um jornalista hoje certeiro relembrava, o mesmo presidente que agora cumutou a pena de prisão, é o mesmo que não mostrou compaixão a quem foi pelas vossas barbaras e da idade média, leis , condenada a execução e que numa situação chegou mesmo a fazer com um pedido de indulto, uma graça, e isto não é de graça, nem foi, nem nunca uma guerra o foi, e o mundo é muito grande e são muitos, muitos os que nele habitam e nunca ele esteve tão religado como agora, por isso deveriam ter muita atenção.

quem vai decidir este assunto, não são sete ou~nove magnificos ou sherifs ou o que forem, por muito magnificos que sejam, serão todos no mundo que o assunto conhecerem na sua medida e no seu julgar e portanto o julgamento será mundial, e mesmo que não seja feito em barra de tribunal, será sempre feito, é assim, que a coisa está, ninguem pense que poderá ser de distinto modo, pois que assim o pensa nada sabe do vaso e de como ele funciona. esse tempo acabou e não mais voltará

e deverá ser antes da próxima marca do circulo, pois o preço em potencia hoje me apareceu

em londres, a consciência é ainda tão pequena e cega que ainda não perceberam o mais elementar, sim que estes actos foram feitos por amadores, se não o fosse estariamos de novo todos a chorar perante a grande mortandade, mas o que a imagem desvela é novo patamar, é a prova que o terror virá por mão de qualqeur um , que a vida na forma como está, a pressão geral, leva a este tipo de desespero e mais levará se não se inverter decididamente as grandes linhas, e isso não é protagonizado por homens que se agarram em desespero às tabuas dos barcos depois de pela navegação andarem muito perto dos rochedos cortantes e os casco tiveram já grande rombo, tão grande em seu todo, quenem mesmo se pode mesmo de barco mais chamar, nem por capitões que navegam assim tão perto das rochas cortantes

no parlamento, uma das respostas, era o maior controlo sobre o background dos médicos, amanhã na próxima se forem engenheiros, se dirá deles o mesmo e por ai adiante, mas não assim, só assim, muito pouco assim, que se inverte o grau da temperaura global para arrefecer os animos ou a alma do mundo


Amo-Te Muito Muito




a rua aberta, a berta, omar


o circulo do a, da primeira dupla dor do zagalo do gato maior, a dupla dor do semi circulo do vaso do p x f do semi circulo maior