quarta-feira, agosto 22, 2007

rapidinhas Amada, chega-Te a mim que Te mostro o constante desejo do amor desejante, rapidinhas é estar em casa e ver-Te entrar pela porta dentro nos belos trapinhos que trazes em teu belo e amoroso corpo e virar no instante mar inteiro e começar a dançar com o corpo ao pé do teu e te fazer muito sorrir e rir e te poisar numa parede vertical do corredor ou no primeiro sofá da sala ou mesmo nas tabuinhas do chão ou na banca da cozinha se estiver para ti a cozinhar e poisar as minhas mãos a sorrir por dentro dos belos trapinhos, e dizer-te minha amada,como és bela e te desejo tanto, imenso e muito e sussurante baixinho e cocegante que está muito calor e ter as mãos a tremer e a trepar por teu peito a festejar os biquinhos a crescer, e baixar os de baixo e me ajoelhar e beijar as petalas da rosa e ouvir de ti depois o dizer, vem , dento da casa a mim, e eu, yes my lady, your wishes are orders at my love command I always obey ou em qualuer outra lingua ardente no espirito ardente, e entra o colibri na rosa e rosa no colibri e se fazem dois e um e um terceiro e por ai fora ao infinito, que rapidinhas são expressão do desejo sem fim que galopa em meu peito e que me faz sentir o coração nos ouvidos que te ouvem arrulhar e eu pomba e tu pomba e nós céu e céu e mar e o mel escorre dos labios dos beijos às plantas dos dedinhos de nossos pés, e os corpos se fazem mar e mar a ir e voltar e voltar a ir a voar e depois sorrimos muito e ficamos calmos e doces e desenhamos belas paisagens em nosso viver nas palmas das mãos que tanto te vou sem fim sempre beijar, assim elas e tu nelas chegam aberta em flor perto pertinho do meu coração em nosso uno bater

ah amada que falei aqui na senhora de segur, a condessa profissional da escol de segur e um carro da prosegur na estrada de pernas para o alto com as quatro rodas ficou e falei da figueira e do primeiro e ontem ao que parece um vento forte e subito em rajada na figueira da foz apareceu de repente e deu cabos de uns carros, sem ninguem ao que parece magoar, e relaciono em meu saber e meu pensar e nas letras e nas noticias de hoje uma outra antiga relação com a cristina coutinho e um dos sócios da empresa novo design e de um cambalacho com uma construtora e um apoio ao psd no tempo do que ministro do governo do durão, que estava na inauguração do casino do amorim na figueira, a penultima vez que lá estive antes de outra que estará narrada mais em pormenor no livro que ainda se escreve e mais uma sincronia significativa, as instalações da latina europa, a produtora, foram, vá-se lá saber, de quem, da novo design e um sentir, que hoje me ficou a ver do ver dos olhos doces do presidente de israel, e que me levou a outro que ficou em coma, e de uma serpente a primeira letra do tetragrama do Nome de Deus e está aqui um fio, o segundo me diz agora este escrever, com a relação deste evento e de um outro que a ele é concomitante, com a morte de arafat, os dois inimigos de sempre, um que se foi de corpo outro que se foi de espirito e ficou em corpo num mesmo tempo da terceira fase da mesma guerra de sempre e me soa em mim os nomes na figueira e à volta dela, arnaut, amorim, cancio, socrates, figueira, laurent e o novo design e a construtora do betão

ah amada, chega rapidinha, se poderes, claro está, e se for essa tua vontade, as letrinhas que se estendem já terão para ai umas duzentas páginas e ainda não acabaram, mas nelas estou trabalhando

xo , x no ciruclo ue vaso homem hi, ou homem da vareta
maria forte do gato circulo sg, português, da tabaqueira, da triade ps do raid rai, gata rato gato maria europeia da da dupla dor minha, sg w jj, portugues duplao vaso da dupla dor do duplo principe