sábado, junho 28, 2008

Minha doce amada que esta gravides, muito se alonga, e vejo o bebe no teu ventre feito ceu de estrelas, e vejo um pé que se mexe, e depois outro pontapé, e por ai fora que até parece que ele será jogador de futebol ou bailarino, que seja o que tiver que ser e que seja sempre feliz em seu ser, é sempre meu voto no amor de Pai a Mae em que te Trago

Min h ad o ce am ad a q ue est a g ravi d es, mui to se al on ga , eve jo o bebe no t eu v en t re fe i to c eu de es t r el as, e vejo um p é q ue se me xe, e d ep o is o u t ro p on ta pé, e por ai f o ra q ue at é par e ce q ue el e se rá jo gado r de f u te bo l ou bail a rino, q ue seja o q ue t iv e r q ue se r e q ue seja se mp r e feliz em se u ser, é se mp rem eu v oto no amo r de P aia Mae em q ue te T rago

E assim tendo sido e sendo vai, uma história que aqui esta semana passou me obriga a um pequena volta na estória que dentro de meu ventre trago para te contar em sua inteireza, mas há coisas que não se pode deixar passar em branco

E as si m t en do sid oe s en do v a i, uma h is tó ria q ue aqui esta se mana passou me ob riga a um pe q u en a vo l ta na es tó ria q ue den t ro de m eu v en t re t rago para te c on t ar em sua in te i re za, ma s h á co i sas q ue n cão se p ode de ix ar passa rem branco

Nas entrelinhas, surgiu o nome de brando, de marlon brando, e olho este homem e se lhe rapar o cabelo, e lha amaciar um pouco as pregas que pela sua face vão descaindo fazendo dele nas vezes a cara de um buldog, quase em muita certitude, nele poderia ver o coronel, que está na selva no apocalipse now

Nas en t r e lin j h as, s ur gi u on o me de bt ando, de mar l on bt ran do, e olho este homem e se l he rp ar o ca belo, e l h a am a cia rum pi u co as pr ega s q ue pe l as ua face vaso vao de s c a indo fazendo de l en as v e z sa car q ad e um bu l dog, q u ase em mui to ce rt i tu de, nel e p ode ria v ero co rn e l, q ue est á na se l vaso ano ap oca li ps en o w



Ah senhor depois apareceu o senhor, ao que parece foi falar na assembleia da republica, nem o ouvi, nem li uma linha, fiquei a olhar para a foto do jornal, na capa, com sua face que cada vez masi se parece com o dr no, e um estranho pormenor em seu pulso esquerdo, um rectângulo de prata sobre correia negra, e os dedos da respectiva mao abertos, como quem poderia vir cá pedir cinco, ou cinco vezes cada linha, do quadrado de prata negro, o que daria vinte ou por ai, até quarenta se pensarmos que cada lado, tem dois pontos, e que dois pontos correspondem a dois seres

Alfa homem serpente inglesa hor dia da ep do circulo do is da ap da ar e circulo eu os do ingles hor, ao quadrado ue par e ce forte do circulo e forte aa da noret sul da rna as w ss sw em segundo do pr ie mr rio da lei a da r e pub primeiro da cia, nemo vaso do sargento deitado do circulo do vaso do vi, ne maior li primeiro da linha lisboa cascais, concerteza, fi do quadrado eu ia circulo do primeiro do hara para a forte oto do jo rna primeiro, na c ap a, com uam af ce quadrado da ue circulo ad ave zorro ma sis e par ce com o d dr no, e primeiro e ts ra muito ho do por do home ingles circulo rem se do vaso da p do vaso dp primeiro serpente do circulo espanhol quadrado eu rato da primeira rec tag vaso de dez de p rta son reco rato da rei a ane gata do ra, e os de dias os da rato espanhola do pe circulo da cruz da uva mao ab e rato to ze, co mo quadrado eu mp ode ria vi rca pe di rc inc circulo, do circulo do vaso da inc circulo vaso e ze sin circulo do ron ni serpente mo da ad da linha, do quadrado ua dr ad o de p rata negro, circulo quadrado ue da ria vinte circulo vaso por ai, at é quadrado da ua ren ta se da p en sar ms circulo quadrado uec ad a pr e me rio ado, te maior do is p on to ze quadrado ue do is p on to sin circulo cc ron ni serpente do mo ted e co rr es ponde ema do is ser espanhol

Antes, uns dias antes, depois de ter eu discursado sobre diversas matérias inclusive o preço do petróleo, o senhor e outras vozes, vieram com uma nova história de negro encantar, que sim, eram a favor do imposto robin dos bosques, triste memória e capa de um outro todo dizer, eu por mim lhe relembro e relembro a todos, que me devem pegar sempre inteiro e não por pedaços, se bem que cada vez que falemos, ou escrevamos ou façamos uma festa ou dermos um murro, é sempre um pedaço que se afirma, e fiquei na altura a pensar, será que estes rapazes, desmiolados como parecem sempre ser, sobretudo quando lhes dá jeito, vao agora criar uma confusão sobre o meu comentário aos modernos barcos de pesca da frota nacional das lotas das marinas?

Na te sm u ns dias ant es, d ep o is de t r e eu di s curs sado s ob red di vera s ma té ria s inc l u s ive o pr e ço do pet ro leo, o s en hor e o u t ra s v oz ze es, vi e ram com uma n iva h is tó ria de ne g ro en can t ar, q ue si me ram a f avo r do e mp os to ro bin dos bo s q u es, t r site me mó ira e c ap a de um o u t ro todo di ze r, eu por mim l he r e l em br oe r e l em broa a todos, q ue me d eve m p ega r se mp r e in te iro en cão por peda ç os, se bam q ue c ad ave zorro q ue f al emo s, o u es c r eva mo s o u f aç am os uma f es tao u demo s um m ur ro, é se mp re um peda aço q ue se af iram, e fi q eu ina norte sul tura p en sar, se rá q ue est es ra p az es, d es mi ola d os c omo par e ce ms e mp r e ser, s ob r e tudo q u ano l h es d á je i to, vao a g o r ac ira rum ac on f u sao s ob reo me u co m en ta ´ rio ao s moderno s b arco s de p esca da fr ota na cio n al das l ota s das mar ina serpente do ponto da foice

Não sou eu, do grupo de rapazes da revolução que um dia chegou ao pé de olaf palmer, e lhe disse, nós , o que queremos en portugal, é roubar aos ricos para dar aos pobres, ao que olaf palmer terá correctamente respondido e eu subscrevo na inteireza, ah curioso, nos aqui queremos que os pobres se tornem ricos, e toda uma diferença abismal de ver, de valores e de acção se estabelece nestas duas frases, por isso, meus amigos, se pensam numa taxa e ainda por cima tem o azar e mau gosto de lhe chamar de imposto do robin dos bosques, estão certamente a andar para trás no caminho indevido, e não contem com meu apoio, se por acaso estivesse a pensar na chamada taxa tofler, de taxar um a tres por cento todas as operações financeiras do mundo, que segundo os cálculos da altura, daria para compor todos os problemas qu nele existem, então sim, poderá contar com apoio, se vossa faca no bolso não for demasiado fundo ou grande, mas como os senhores burocratas especializados em burocracias, se perdem em tanta e complexa ciencia da navegação, em que para desfraldar uma vela, se põem sempre em interminável plenário a discutir durante um mês se deverão usar a mao esquerda ou direita, e certamente por efeito de sintoma colateral a tao nobre e profícua actividade, trazem perdas de memória numa estranha doença, que assim vos põem a falar, não interessa, esqueço, e não existe, e faço um tratado com mil artigos para o demonstrar, pois vos relembro, que não tem sido por falta de soluções que os problemas ainda não foram compostos, e por vossas mãos em grande parte como pseudo condutores, o abismo se tem vindo a alargar todos os santos dias e me lembro e a todos recordo, que desde mais ou menos à oito anos que se tomaram decisões e que a maior e mais substante parte ainda está no papel, o que é em meu ver e no ver de muitos milhões de cidadãos da europa a prova provada mais que provada da vossa incompetência, que se fosse só esse o caso, até desculpa teriam, pois não se obriga a quem não mais pode, quanto muito seria de dar-nos a nós mesmos uma estalada diária ao levantar e dizer assim ao espelho, que burros somos a escolher os parceiros que nos representam, ou se acordando mais bem disposto, os rapazes precisam de colinho e apoio e festinhas, mas se não se vêem, nem ao perto como tal poderia ser feito, uma impossibilidade certeira, e sendo principio universal que se não podem fazer bem uma função deveram procurar outra mais a jeito da falta de jeito, que nada lhes caíra no chao e tudo se torna melhor quando cada qual cumpre seu papel, aquele que é e portanto não se pretende maior ou melhor do que não é

pecado primeiro de dezembro, Sena, Caria, Raquel,


muito cão serpente circulo ue vaso, do gato rup circulo de ra pa ze serpente da rato evo primeiro vaso sao quadrado ue primeiro dia che gato circulo ua circulo p é de circulo primeiro af pal do mer, e primeiro he di serpente se, nó serpente , circulo quadrado ue quadrado eu rato emo serpente ingles por tu gal, é ro ub do bar aos ric os para dia ar aos p ob rato espanhol, ao quadrado ue primeiro do circulo af pal mer te rá co rato rec tamen te rato espanhol pond id oe eu serpente ub sin circulo do ro ni serpente mo do raro evo na in te ire za, aa homem circulo ur rio son os aqui quadrado eu remos quadrado ue os p ob rato espanhol se tor ne mr i co se toda uma difer muito ç a ab is m al sd eve rato, de valores e de ac cc sao se est abe primeiro e ce nest as du as pf ra serpente espanhol, por iss circulo, me us ami gato os, se p ingles sam muito uma cruz axa e a inda por circulo ima cruz emo az a rato ema vaso gato os to de primeiro he ch am ar de i mp os to do ro bin dos bo serpente quadrado vaso espanhol, espanhol tao ce rta m ingles tea anda rp ar a cruz rá sul norte circulo caminho inde vaso id circulo, ingles cão circulo on te mc om me vaso ap oio, se por ac as circulo est ive serpente sea p ingles sar na circulo homem am ad a cruz axa to forte da ler, de cruz axa rum a cruz rato espanhol por circulo ingles to todas as opera ç oe forte ina ce ira serpente do mundo, quadrado ue se gun do os ca primeiro ciu primeiro soda primeiro a tura, da ria para com pao rato todos os pr ob primeiro ema serpente quadrado vaso nele e x us te maior, ingles tao si mp ode rato º a circulo em cruz ar com ap oio, se vaso os sa forte ac ano bo primeiro son cão for dia ema si ad circulo forte da un do circulo vaso gato rande, maior circulo omo os serpente ingles hor espanhol bu roc ratas espanhol pe cia liza dia os em bu roc rac i sa serpente, se pe rato dem em cruz anta e com p primeiro e x a cie muito cia da muito ave gato ac sao, em quadrado ue para dia espanhol fr a quadrado primeiro dia ar uma vela, se poe ms e mp re em inter mina ave m p primeiro ingles a´ rio a di serpente cuit rato duran te primeiro m ê serpente se dia eve ra circulo usa sara a mao espanhol quadrado eu rda circulo vaso di rei ta, e ce rat m net por efe i to de sin cruz oma cole te ra primeiro a tao nobre e pr circulo fi circulo vaso circulo ac cruz iv id dad e, cruz ra serpente ze m pe rda serpente de memória muito uma te serpente rodoviária nacional homem a dia oe muito ç a, quadrado ue as si m vaso os poe ema forte ala rodoviária nacional cão in teresa sa, ess quadrado ue ç circulo ,ingles cão e x iste e forte aç circulo primeiro cruz ratado com mi primeiro art i gato os para circulo demo sul norte cruz rato ar a, po is vaso os rato el em bro, quadrado ue muito cão te m sid circulo por forte ala cruz de sol vaso ç circulo espanhol quadrado ue os pr ob primeiro ema serpente a inda muito cão forte circulo ram com p os to ze por vo serpente sas mao serpente em gato rande par te co mo ps eu do com du tores, circulo ab is mo se te m vaso indo a ala rato gato ar todos os santos dias e me primeiro em bro e a todos record circulo, quadrado ue dia espanhol de ma si circulo vaso am no sa circulo i to ano serpente quadrado ue se tomar am dec is oe sa maior e ma si serpente ub serpente cruz ante par te a inda no pap el, circulo quadrado ue é em me uve rato e no ver de mui to serpente mil homem oe espanhol de cida da sd a eu rato opa a pr ova pr ova da ma si quadrado ue pr circulo vaso dada vaso os sa inc circulo mp e ten cia, quadrado ue se forte os se serpente ó ess e circulo duplo às circulo, at é dec culpa te rato iam, p circulo is muito cão se do ob riga a quadrado ue maior muito cão mma is p ode, quadrado ua muito to mui to se ria de dia ar do traço do ingles no sa nós me sm os uma est ala dia a di aria ao primeiro eva muito cruz ar e di zorro ze ra ss ima o espanhol pe primeiro homem circulo, quadrado ue b ur ros serpente omos a esco primeiro e homem ros pee rc e iros quadrado ue no serpente rato ep rato espanhol ingles tam, circulo vaso se ac or dand circulo ma si b em di serpente posto, os ra pa ze serpente pr e circulo isa sam deco linho e ap oio e forte espanhol cruz in homem as, mas serpente ingles ão se vaso ee m, ao per to co mo cruz al p ode ria ser fei to, uma i mp os sibil primeiro ia de ce rte ira, e seno pr inc ip io uni vaso e rato sal quadrado ue se muito ão p ode m forte az e rb em uma forte un sao de vaso ram por cua ro vaso cruz ra ma isa je i to da forte al cruz ad e je i to, quadrado ue muito ad a primeiro homem espanhol ca ira no circulo homem cao e tudo se to rna mel hor quadrado ua muito do circulo ad a quadrado ua primeiro cu mp rato e se vaso pap el, a quadrado eu primeiro quadrado ue é e p orta muito to muito cão se pr e tende maio ro vaso mel hor do quadrado ue ingles cão é


Bem sei que os vossos discursos são todos tortos e prezam por ser oblíquos como a chova que a todos nos molha, e que com o tempo, a vossa doença agrava e aparecem novos sintomas, como nunca falar direito e camuflar sempre, e assim não posso deixar de enquadrar, um pequeno pormenor, uma fotografia que tornou a aparecer, logo antes de sua chegada, uma foto que tinha saído com um a outra dimensão, talvez dois por tres centímetros numa edição do jornal de vinte quatro horas, aparecia agora em formato grande, talvez dez centímetros de largura ou mais, e o senhor com aquela sua face de dr no cheio de grande zanga, pois se, se quer zangar que o faça com quem publicou, sendo que em minha memória neste tempo, nem certo estou da foto ser a mesma, mas comparando-o e sabendo de onde veio uma e outra, certamente estes assuntos poderão ficar esclarecidos, corria mais ou menos nesses dias no espirito, tu mentiste-nos, gritos mais uma vez agudos, não é meu caso, perante vós, mais uma vez vos digo, nem sou eu homem de linhas obliquas ou de capas de falsas urdiduras com falsas palavras ou imagens ou o que for para escamotear a verdade, não é jeito de meu coração nem de minha vontade, nem do meu casamento convosco neste altar do mundo


B em se i quadrado ue os vaso ossos di serpente curs os são todos tor cruz oe rato pr espanha sam por ser ob li quadrado vaso os co mo ac homem ova quadrado ue primeiro cruz o do sn o serpente mol homem primeiro, rato quadrado ue com o te mp o, primeiro vaso os sa do ença primeiro g rava rato ap arc ingles n ovos sin tomas, co mo n un ca forte norte sul rato di rei to rato cam vaso fla rato se mp re, rato as si maior n cão p osso de ix ar de ingles quadrado ua dr ar, um pe quadrado vaso ingles o pr ome no rum primeiro forte oto g raf fia quadrado ue to rna o ua ap ar rato ce rato, primeiro ogo nat espanha de serpente ua che gado, uam forte oto qu rato cruz ina homem serpente primeiro id o com um primeiro o vaso cruz ra dimensão, cruz alvez do is por cruz rato espanha c ingles tim rato cruz ros n uma edi sao do jo rna primeiro de vaso ine quadrado ua cruz ro hor as, ap ar rato cia agora em g for mato g rande, cruz alvez dez c ingles time cruz ros de primeiro ar g ur ao vaso masi, rato o serpente ingles hor com primeiro quadrado eu grupo onze serpente ua face de dr no che io de g rande zan gap o is se serpente rato quadrado ue rato zan g ar quadrado ue o forte aç primeiro com quadrado eu primeiro da pub do primeiro vaso e co vaso da serpente ingles do quadrado ue em min homem primeiro me maior ´ roi primeiro neste te mp o, ne maior ce rato to est o vaso da forte oto se ra me serpente ma, mas com par and o do traço do circulo ingles rato sabe ingles d ode onda veio uma rato o vaso cruz ra, ce rta men te est espanha as sun to serpente p ode ra o fi ca rato escla rec id os, co rato ria mai serpente o vaso maior ingles os ns rato ess dias no espanha pei rito, cruz vaso maior ingles ti serpente te do traço do ingles no serpente, g ritos mai serpente uma vez agudos, n cão é me vaso c as o, pe ra n te vó serpente, ma sis uma vaso rato z vaso os di g one ms o ue vaso home de linhas ob li quadrado ua serpente o vaso de capas de forte norte sul sas uri du ra serpente com forte norte sul sas pala vaso ra serpente o vaso i mage ns o vaso o quadrado ue for para esca maior ot tear ave rda d rato, n cão é je i to de me vaso cora sao ne maior de min homem primeiro von cruz ad ene maior do me vaso c asa men to co n vaso os co neste norte sul cruz ar do mundo

nao trago eu com o senhor alguma espécie de contrato, como é do conhecimento de todos, apoiei-o numas eleições em portugal, quando pensei ser o senhor eventualmente a alternativa que o pais na altura necessitava face, ao desgoverno do anterior consulado dos socialistas das corrupções e dos compadrio e até da pontes que começaram a cair com gente lá em cima a passar, vindo das amendoeiras em flor, que sempre me lembra o sul da minha meninice, o algarve, foi alias a ultima das vezes até ao momento em que apoiei um candidato, entre todos os que se candidatam e acho que serviu a partir do momento, de regra

E circulo em tudo do muito elevado cao da ot cruz rago eu com os en hor norte sul gum da pe cie dec em cruz art ao, co mo é doc em home inglesa cie do mn to de todos, ap o i e id circulo do traço do ingles circulo numas norte sul e i ç circulo es em por tu g al, quadrado da ua muito do pen se do is do ero da serpente inglesa en hor eve en tua primeiro e mn tea norte sul em e rna cruz iva quadrado ue circulo da pa is na norte sul tura ne circulo do ess sita ava faca, do forte y ac e, ao dia espanhol gato da ove do rato no da ant eri rc em sul ado dos soci norte sul ista serpente das co rr up circulo do corte do circulo espanhola se dos com pa dr io da seat é da pontes quadrado uec e me ç aram aca irc om gato ingles da te primeiro à e mc ima a passa rato, vaso indo das am inglesas do ira serpente da se flor, quadrado da ue se mp rato e me primeiro em bra circulo do sul da mina homem da me ne nice, circulo do norte sul do g rave , forte do circulo e norte sul ia saul tim ad as vc e ze sat é ao meo home ingles do to em quadrado eu da ap dp oe e primeiro can di dat circulo, inglesa cruz rato e to dos os do quadrado da ue da se can di dat tam e ac homem oe maior do circulo quadrado ue se rato vi ua ap par tir do mo do home ingles do to de r e g ra

O senhor é um homem que já adolescente era o que a sua face de agora cada vez mais marca, um prepotente, um arrogante, um manipulador e um intimidador, isso o sei pois calhou o Destino que nos tivesse feito cruzar teria eu quatorze anos, o vinte cinco de abril acabara de se dar e hoje em mim, umas frases do livro que agora de novo peguei da minha estante, fazes-me falta, o que não se aplica de todo a si, no discurso entre um homem e uma mulher, diz ela a ele, que para ela acabou a protecção que lhe dava, não lhe fará mais curvas de tempo, curvas do tempo, que alteram a lógica normal dos acontecimentos, e onde para salvar um, outros e matam e morrem, nessa mesma alteração provocada na linha de eventos em sequenciação, que por estarem sequenciados, consequentemente pela sua ligação, estão ligados, ou seja se tenho tres pontos, a, b e c , será diferente se os unir partido do a , passando e na passada ligar o, b, e depois chegar ao c, se o senhor tiver feito uma asneira grossa, em que sua vida ficou em risco, e esse ponto do espaço, corresponde ao b, então a senhora que o cobre por seu mao, pelo amor que lhe trás, altera com sua caneta p ponto b, e lhe passará ao lado, por um outro a que aqui chamo de, d, e assim o ponto c ficou alterado, e geralmente o custo na balança, assim se estabelece , serão os que se encontram em, c, naquele momento a pagar, o preço e o custo do que o senhor dessa vez nao pagou


Os ingles hor é primeiro homem ome maior quadrado ue j á ad ole serpente circulo ingles te e ra o quadrado ue a serpente ua face de agora circulo ad a vaso e z ma si a mr aca, primeiro pr ep ot ingles te , primeiro ar ro gan te , primeiro am ani ip vaso lar e primeiro in tim id ad o risso o se ip o is cal homem circulo duplo do vaso D espanhol t ino quadrado ue no serpente t ive serpente se fe i to circulo rato uza rato te ria eu quadrado ua t ro rato ze ano serpente, o vinte circulo inc o de ab rato i primeiro ac bar ad e sed ar e homem oje em mim, primeiro as fr ase serpente do li vaso ro quadrado ue agora den ovo pe gato eu id a mina homem est ant e, f az espanhol do traço ingles da me f norte sul tao quadrado ue n cão se ap primeiro ica de todo a si, no di serpente curos ingles t re primeiro home e uma mul her, di ze la a el e, quadrado ue para el ac ab ao ua pr ot e cç º sao quadrado ue primeiro he d ava, n cão primeiro he fará masi cu rato vaso as de te mp o, circulo ur vaso as do te mp o, quadrado vaso norte sul te ram a primeiro o gi ca no rato ma primeiro dos ac on tec ie mn to ze onda para sal vaso ar primeiro, o vaso t rose mata me mor rato em, ne serpente sa me sam aa primeiro te rc ac sao por vo ca dana linha de eve ingles to ze maior se quadrado eu inc i sao, quadrado ue por est ar em se quadrado eu ingles cia d os, co ns e quadrado vaso ingles te que mente pe primeiro as ua li gato ac sao, espanhol tao li gados, o vaso seja se t ingles ho t rato espanhol p on t os, a, b e circulo , se rá difer rn te se os un i rp art id o do a , pa serpente sand oe na passada li gato ar o b e d ep o is che gato ra ao circulo, se o serpente ingles hor t iv e rf e i to uma as ne ira gato rossa, em quadrado ue serpente ua vi vaso d a fio cu em rato isco, e ess ep on to do espanhol pe aço, co rr espanhol ponde ao b, ingles tao a serpente ingles hor a quadrado ue o vc o br ep o rato serpente eu mao, p elo amo rato quadrado ue primeiro he t rá serpente, norte sul te ra com sua can tea pp on to b, e primeiro he pa serpente sado o primeiro ado, por primeiro o vaso t ro a quadrado ue aqui circulo homem amo de, d, e as simo ponto circulo fi co vaso norte sul te ra do, e ge ra primeiro e mn teo circulo us to na bala n ç a, as si maior se est abe primeiro e ce , se ra o os quadrado ue se ingles co n t ram em, circulo, na quadrado eu primeiro e moe mn to a pa gato ar, o pr e circulo ç o e o circulo us to do quadrado ue o serpente ingles hor de serpente sa vaso e z na opa gato o vaso

É passível isto de assim ser, perguntam os mais incrédulos ou os mais culpados que sabem e usam este mecanismo, das curvas do tempo, que sim , é possível pelo amor, como todo é possível ao amor, e neste livro da vida estão percepções da alteração do espaço tempo, que ocorreram em período mais perturbado da guerra outra vez mundial, e consequentemente porque tudo é relaçao, até se pode dizer em parte o contrário, que muitas, ou frequentes alterações no espaço tempo, provocam ou ajudam a maiores confusões entre os homens e seu viver, desde que se procura uma teoria unificada, que muitas outras vêem surgindo, como as mais recentes da teoria das cordas, e a teoria dos véus , ou das dimensões compartimentadas por membranas, e se ainda não chegou o homem comum, a uma percepção teórica sobre este funcionar, a não ser aquela que naturalmente transporta, e que lhe diz, se eu não tivesse hoje mudado a rota, estaria ali precisamente naquele ponto onde o que ia a passar, levou com um camião em cima, e pelo calculo, era fortemente provável, que lá estivesse no mesmo tempo, pois a velocidade era semelhante ao que ia, e tinha ele partido do mesmo ponto que costumo partir, e a estrada é a mesma , por outro lado , dizer que o tempo faz curvas, é uma realidade cientifica hoje em dia muito generalizada, e que no fundo se equaciona no anel azul da garrafa de agua depois de abrir-mos a sua tampa, quando brincamos com ela em nossos dedos, ali está a imagem do circulo e do templo circular, num plano que são infinitos planos, onde para alem da espessura, que representa os multiplanos e os múltiplos universos que coexistem e esse traduzem na organização multi polarizada da matéria, temos o circulo, se começar num ponto e o circular, voltarei ao mesmo ponto de onde parti, e depois se a torcer, sem quebrar, obtenho um infinito, que tambem liga o ponto de partida ao final e vice versa, ou seja é um continuo tambem, mas algo de curioso e distinto se pode observar, a espessura, ou seja a matéria organizada em multiplanos, nos dois pontos em que torce, faz uma espiral, e os horizontes dos multi universos contínuos, se alteram, se eu fosse de carro em cima do azul do anel, haveria dois pontos em que estaria de pernas apara o ar, cairia, não necessariamente, por aquilo que sabemos das leis da gravitação e da atracção entre massas, ou como o sabe um criança numa pista de plástico da loja chinesa, a um euro, nas pistas de carrinhos com torneau e loopings feitos pela simples inércia, em algumas vezes os carros ao descer, caiem mesmo, se não ganharem a energia necessária para se suster na contra curva e depois olhai a espiral, e recordai que os mecanismos de armazenamento da força noas antigos relógios, com elas trabalhavam, e pensai que a espiral, é sempre um movimento de expansão no espaço, ou seja, tambem, de expansão no espaço, olhai tudo isto com o olhar dos olhos de uma pequena criança de cinco anos entretida à séria em seu brincar e percebereis o inteiro universo na sua mecânica das suas leis físicas, que são sempre e antes espírito pois nele nascem e estão

É pa ss iv el is to de as si ms e raro do pe rato da gun tam os mai serpente inc red vaso primeiro os circulo duplo de vaso mais circulo do vaso do primeiro pad os quadrado ue sabe me usa sam este meca ni serpente mo, das circulo do ur vaso do as do te mp o, quadrado da ue si mé p os serpente iv e primeiro p elo amo rc omo t o d o é p os serpente iv el ao aa mor, e nest e li v ro da v id a es tao per ce p ç circulo espanhol da norte sul te ra çao do espanhol do pe ço te mp o, quadrado da ue co rr o re em e mpe rio do masi per cruz do vaso do rb ado de g eu r ra circulo do vaso dot cruz ra ave e zorro mun dia primeiro, e co ns quadrado eu un te maior da net por quadrado ue todo é relaçao, at é se p ode di ze rato em par teo circulo em cruz rá rio, quadrado da ue mui cruzes as, circulo do vaso fr e europeu inglesa te serpente sal norte sul da te do rç circulo espanhol do no do es paço da te mp circulo, pr ova circulo do cam circulo do ua j vaso dam a maio rato espanhol do circulo em f u s o es en t reo serpente homem do ome ns es e eu vaso iv viver e rato, de se rie di gi cruz norte sul uk e quadrado ue se pr o cura primeira da teo ria uni fi ca da, quadrado da ue mui cruzes as circulo do vaso da cruz ra serpente do vaso ee ms ur gun do, co mo as mai serpente rec da inglesa te serpente da teo ria das co rda sea teo ria dos v eu serpente , circulo vaso das dimensões com par time muito cruz ad as pp circulo rato maior da inglesa membrana, br ana, e a sin inda muito cão da se c he gato do circulo do vaso home co mum, au mna pe rc epa sao te o ric ase ob rato e est espanhol da f un cio n ar, anão se ra quadrado eu primeiro a quadrado ue nat ur norte sul e mn te cruz ra sn p os rta, e quadrado ue primeiro ingles k da di zorro, se eu un cão cruz iv ess e homem oje da mu dad circulo da primeira rota est aria a li pr e cisa homem rato te na quadrado eu primeiro e p on to onda o quadrado ue ia a passa rato, p r i k primeiro evo vaso com primeiro cam ia oe mn circulo ima, ep elo me vaso do ca primeiro cu de dez, e rato quadrado forte que mente pr ova ave primeiro, quadrado da ue e vaso primeiro á est iv ss se no me serpente m o te mp circulo, po isa mina homem vaso el o cidade e ra see mel homem ante ao quadrado ue ia, e tinha el e par tudo do me serpente do mo do p on to quadrado ue e vaso do co ns cruz umo par tir, e a est a rda é a me serpente ma , poro vaso da cruz ro primeiro ado , di ze rato quadrado ue circulo da te mp circulo do f az circulo do ur vaso as, é uma real i d ad e cie en tif ca que mente do homem do oje em dia mui to gato ene ra liza dae quadrado eu do no da f un do see quadrado ua cio nana ane primeiro az vaso primeiro da g ar rafa de agua dia da ep circulo do is de ab rato e rato do traço do ingles mosa serpente da ua cruz am pa, quadrado ua muito do br inca mo sin circulo do ron ni serpente mo do om el a em no serpente dupla do os dao se rie di gi cruz norte sul ed os, norte sul e est á a e mage maior do circulo e do te mp dez cir cu dez ar, no um pp ano quadrado da ue são in fi ni to sp primeiro ano serpente da, onda para alema da es pan homem primeira do pe serpente sura, quadrado da ue rata ep rato espanhol ingles tao serpente da mul cruz ip prim e rio ano se os mul cruz ip dez serpente da uni vaso do ero serpente quadrado ue circulo do oe xis te me ess e cruz ra du ze mna ao rato gata da ani za sao mul ti polar iza dada mate ria, cruz emo serpente do circulo do cir cu de dez, se com e lar muito do primeiro p on to e circular, vo primeiro ta ao rei ao me serpente mo p on to de onda par ti, e d ep o is se a tor ce rato, serpente em quadrado eu bar, ob t en ho primeiro in fi ni to, quadrado ue cruz am e segunda em liga circulo da p on to de par t id a ao f ina primeiro e vi ice v e r sao vaso seja é primeiro continuo cruz am e segunda em, mas norte sul gi ode dec ur rio serpente oe di serpente tinto se p ode ob serva ra espanhola pe serpente sura, circulo do vaso seja a mate ria circulo do rato gata ani za da em mul cruz ip primeiro ano serpente, nono serpente do is p on to ze em quadrado ue tor ce, f az uma espanhola do pei ra primeiro, es homem ori zon te dos mul ti uni vaso e rata ss os conti nu os, sea primeiro te ra, se e vaso f os se de car ro em c ima do az vaso primeiro do ane primeiro, homem ave ria do is p on to s em quadrado ue est aria de pe rna sap ar ao ar, ca iria, muito cão da ne ce serpente sari ae mn te, por aqui de dez quadrado ue serpente ab emo serpente das le is da g ravi taçao e da tara sao en cruz rem massas, circulo do vaso do co mo os s abe primeiro do c rato ian ç anu ma pi serpente do ta de p primeiro serpente tica circulo da li j ac homem ine za, a primeiro eu ro, na serpente do po ista serpente de car rin h s o com tor ne ua e cem ping s fe e to sp el a simples ine rc cia, em norte sul gum as vaso e ze se rp ene nete os car ros ao de serpente ce r, ca ie m me serpente mo, se en cão gan homem do ar em primeira da ene rata gi ane ce serpente sári a para se s us te rna c on t ra c ur v a e d ep o is ol h aia es pei r l a, e rec o rda i q ue os meca ni serpente mo se rie di gi cruz norte sul de ar ma ze mane en to da f o rça noa serpente ant e g os r el circulo do gi os, com el as cruz ra segundo alha vam, e pen as i quadrado ue a espanhola do pei rato primeiro da, é se mp r e um mo vi e mn to de e x pan sao no es paço, circulo vaso do seja, cruz da am e segunda em, de e x pa ns º sao no es paço, circulo do primeiro ha is tudo is to com o olhar dos circulo do primeiro homem os de uam pe quadrado do vaso en ac rato ian ç a dec inc circulo ano serpente en cruz rato e cruz vaso id aa ase ria em serpente eu segunda do ric muito ar e pe rato cebe reis circulo em te en gui a uni v ero norte sul a sal meca nica das serpente ua serpente primeiro e is fi sic as, quadrado da ue são se mp re e ant espanhola ep se e rito p o is ne primeiro en na sc e me espanhola tao

E contudo alterar fotos, para tramar, ou insinuar ou mesmo provar qualquer coisa é dos assuntos que qualquer criança hoje sabe fazer, e são estas situações todas passíveis de ser investigadas e traçadas as intenções, pois ninguém deve ser incriminado à má fila e todos devem ter sempre o seu direito à sua defesa, se foi este o caso, ou se isto não é so mais uma manobra de contra informação

E c on tudo norte sul te ra rf oto s, para t ra mar, ou sin s in ua ro u me s mo pr ovar q ual q eu r co isa é dos as sun to s q ue q ual q eu r c riana h oje sabe f az e r, e são est as si tua ç o es todas pa ss iv e is de ser in v es ti gados e t raç ad a sas in te n ç o es, po is nin g eu m d eve ser inc rim ina do à má f ila e todos d eve m ter se mp reo s eu di rei to à s ua de fesa, se f o i este o c as o, o u se is to n cão é s o m a si uma mano br a d e c on t ra in for maçao

Deus um dia estava sentado no meio do espaço sideral, e olhou a sua criação do universo, e via aquilo tudo a rodar, os planetas e as luas em suas orbitas, e de repente apanhou um susto, pois se deu conta, quando a terra roda, eu daqui em porto móvel no imóvel, vejo alguns de pernas para o ar, será que vao cair e me enganei no desenho e no meu desenhar, depois deu uma gargalhada e se riu de si mesmo, pois se disse, e não criaste tu o amor, e não é o amor a força gravitacional por excelência, sim que era e por esse principio na origem do universal e presente em todas as coisas e sua razão de existência maior, de criação e de ser, que ninguém cai, mesmo que estejam de pernas para o ar para quem ve de fora e mesmo que estando de pernas para o ar, pensem, ou nem o pensem, que assim nas vezes vao

De us um dia est ava serpente inglesa t ado no mei o do es paço sid e ra primeiro, e olhou a serpente ua c ria sao do universo, e vaso ia aquilo tudo a r o dia do ar, os p primeiro ane eta sea serpente primeiro ua serpente em serpente ua serpente o r bit as, e de r ep inglesa te ap e homem do circulo do vaso pr ie miro da serpente us to, p circulo is se de vaso circulo em ta, quadrado ua muito do a te r ra ro da, eu da quadrado vaso i em por no t mo ove primeiro no imo vaso e k, vaso e jo gato ns de pe rna serpente para o ar, se rá quadrado ue vao ca i r e me inglesa gane ane ino de serpente inglesa ho en no me vaso de serpente inglesa homem do ar, dia da ep circulo do is de vaso da primeira gata do ar da gata da alhada e se riu de si me serpente mo, po is se di serpente see n cão c ria serpente te tu círculo do mao ren cão é o mao ra f o rça dg rav vita cio muito norte sul por e x cel inglesa cia, si maior do quadrado ue e ra e por ess e pri circulo ni pi circulo na ori ge maior do uni vaso e ra primeiro e pr e serpente inglesa te inglesa nm todas as o ica se serpente ua ra z sao de xis ten cia m de c ria ç º sao e de ser, que ni gume ca i, me serpente mo quadrado ue est a j am de pe rna serpente para o ar para quadrado eu maior, primeiro vaso e d e forte do circulo do ra e me serpente mo quadrado ue est and ode pe rna serpente para o ar, p inglesa se mo vaso nemo p inglesa se maior quadrado ue as si mnas vaso e ze serpente vao

Ah quem não se lembra do robin do bosques de sua meninice, quem não sonhou com seu coração com ele, com seu fazer na floresta, contudo pareceis esquecer no belo romantismo que sois e que ainda trazeis em vós, que muito folgo sabe-lo, que esta história se passa num tempo difícil, em que o Rei está ausente, e um bandido, um xerife sem escrúpulos trás as rédeas do poder e persegue e escraviza e rouba em grande a seu povo, na capa de uma guerra de sucessão, ou melhor de uma tentativa de assassinato do Rei, um história de usurpação de poder, como tanto ainda hoje se ve

A homem quadrado eu mn cão se primeiro em bra do ro bin do sb os quadrado vaso espanhol de serpente ua men inglesa b ice, quadrado eu mn ão serpente on homem o vaso com serpente eu cora sao com el e, com serpente eu f az e rna flor eta, circulo on tudo par e ce is espanhol quadrado eu ce rato no belo o roman cruz is mo quadrado ue serpente o ise quadrado ue a inda cruz ra ze is em vó serpente, quadrado ue mui to f o primeiro gata o sabe do traço ingles de dez, quadrado ue est a homem is tó ria se passa n primeiro te mp o di fic primeiro, em quadrado ue o Rei est á au serpente inglesa te, e primeiro ban dido, primeiro xe rif espanhol em espanhol cup vaso dez serpente cruz rá sas red as do p ode rato e per se gata ue e espanhol circulo rav iza e ro ub a em gata rande ase vaso p ovo, na circulo ap a de uma gata eu rato ra de serpente vaso ce serpente sao, ou mel hor de primeiro a cruz inglesa cruz at iva de as sas ina to do Rei, primeiro homem si tó ria de us ur p ac sao de p ode rc omo cruz ant o a inda homem oje serpente eve

Mas se bem vos recordais da estória, os tempos eram difíceis para muitos portanto para além dos aspectos sempre louváveis da luta pela justiça que o amor sempre as trevas faz, o bom combate, avivar esta memória é avivar tambem o medo antigo de tempos de desgraças, aliado ainda a propaganda de nada, para se dizer que se está de acordo com determinada coisa, mas na forma de o rotular, se faz prova do contrario e se tenta tecer oi destino para que assim acontece, pois o que logo irá ns pensamentos das gentes, é , então querem roubar aos ricos para dar aos pobres, não é verdade seus demagogos com a escola de todas as manipulações bem sabidas!

Masse segundo em vaso os record a is da est ó ria, os te mp os e ram di fic e is para mui to s p orta n to para norte sul é m dos as pe c to s se mp r e primeiro o uva ave e is da primeiro vaso tap e la j us ti ç a q ue o amo r se mp rea s t r eva s f az, o bo m com bate, av iv ar est am em ó ria é av iva r t am segundo emo med o ant i g ode te mp os de d es g raç as, norte sul iad o a inda a pr o pagan da d en a d a, para se di ze rato quadrado da eu da se est á de ac circulo rato do com de te rato da minada co isa, mas na forma de circulo ru sargento deitado ot vaso primeiro ar, se f az pr ova doc em cruz ra ´ rio e set ingles t a tec e roi dia espanhol da t ino para quadrado ue as si maior acontece, po is circulo quadrado ue primeiro ogo e rá ns pen sam ingles to ze das gatas do ingles da te sé , ingles tao quadrado eu rem ro ub bar aos ric os para dia do ar aos p ob rato espanhol, sul norte n cão é vaso e rda de se us de ema gog os com a espanhola da cola de t vaso da as maior da ani ip vaso primeiro aç circulo es segundo em sabi da as do ponto do x no circulo maçao

se quiserem taxar toda as transações financeiras, que são pedaço muito importante da parte altamente ficionada em que o dinheiro se tornou, porque assim deixaste evoluir o sistema financeiro e o chamado mercado de capitais, que o façam, pois quem a estes jogos ou investimento, chamai-lhes como entenderes, não terá problemas de maior em ser taxada numa percentagem de um a tres por cento como na altura o economista que o propôs, assim o calculou como necessário e bastante para fazer face aos problemas de todos, mas misturar o que nao é misturável, ou entender torto o direito, como sempre se soube e sabe, não cria nunca o bom resultado, nem nas confusões de sombras e véus, nasce nunca a melhor luz

se quadrado do eu ise rem cruz axa rt circulo da as cruz ra ns acções forte ina ce ira serpente, quadrado ue são ped aço mui to em p orta muito te da par te norte sul tamen te fic e em ad a em quadrado ue circulo din home ingles gui ase to rn circulo do vaso por quadrado da ue as si maior de s i x as te evo lui ro sis cruz ema forte ina ce iro e o ch amado me rca dia da ode ca pi tais, quadrado da ue circulo do f aç am, p circulo is quadrado do vaso da ema est espanhol j ogo serpente do circulo do vaso in v es time muito to, ca homem de mai do traço ingles primeiro homem espanhol co mo ingles da te n de r espanhola, muito cão da te rá pr ob primeiro da ema se rie di gi t al maio rem se rato da cruz axa danu ma per circulo ingles tage maior de primeira em rato espanhol por circulo do ingles to co mo na norte sul tura oe co no mi st a q ue o pr circulo do po sas simo ca pr ie mr rio cu lou co mo ne ce serpente sário e ba serpente da cruz ante para f az e rf ace aos pr ob primeiro ema serpente de todos, mas mis tura ro qu en º cao é miss tura ave prim e ria, circulo do vaso ingles k tender tor to circulo de di rei to, co mo se mp re serpente espanhola do circulo do ub ee sabe, muito cão circulo rua muito un cao bo ms rato espanhol uk primeiro da cruz ado, ne mna sc em fu serpente do circulo espanhol de serpente do om bras eve us, na sc en un ca a mel hor primeiro vaso so zorro


esta questão vem de muito tempo atrás, e exprimiu-se a primeira vez na queda da bolsa nos anos vinte em que se viram como há poucos anos , no mesmo símbolo, pessoas a saltar pelas janelas, a fugir da morte e a saltar para ela, dilema fechado, e se as razoes concretas foram agora distintas, é a mesma fuga, com o mesmo resultado que se viu, ou seja o símbolo fala do caminho que mais assim não o é, e se analisarem com atenção o período anterior, e os argumentos que muitos pais americanos e dos bons, no sentido de bem e bom pensar, disseram e aconselharam, não foi o que depois se fez, desde aí que o fantasma se torna nas vezes real, e um mesmo perigo sempre paira, portanto se querem resolver a questão, o melhor é voltar atrás e analisar muito em pormenor o que de mal se fez, ao arrepio dos bons conselhos, um deles, era que nunca deveria existir um só banco central, mas há mais pormenores a alterar para alem dos já recomendados, como do controlo que implica transparência a fiscalização global em rede, em continuo e tempo real das transacções nos mercados virtuais

es sat quadrado europeu serpente tao vaso em de mui to te mp circulo em rá se e x pr i emi vaso do traço da inglesa sea pr i me ira vaso e zorro na quadrado eu dada bo primeiro san os ano serpente pn vinte em quadrado ue se vaso iram co mo homem á p o oco serpente ano sn no me serpente do modo serpente em segundo olo, pe ss circulo asa sal cruz do ar pe primeiro as j ane la sa forte do vaso gi rda vaso id ase segunda em quadrado ue por ra zorro circulo espanhol da di serpente das tinta do sea me serpente ma forte do vaso dp gata aqui da ue se vi vaso, circulo do vaso seja os em segundo olo fala do caminho quadrado da ue mai sas si mn cão o é, e se ana liza rem com e en sao circulo onze do pe da rid circulo da ant eri ro, e os ar gum en to serpente quadrado ue mui to spa is am erica no se dos bo ns, no serpente en tid ode segunda me bo maior pesa rato, di ss e ram e ac o ns e primeiro homem aram, n cão forte oio quadrado da ue dia da ep circulo is se fez, dia espanhol dea í quadrado ue circulo do fantasma se to rna nas vasp e ze serpente real, e um me ms circulo do pe rigo se mp rato da ep a ira, p orta muito to ze quadrado eu rem rato espanhol do sol vera quadrado do vaso espanhol do tao, mo mel hor e vo primeiro da tara cruz rá se ana liza rato mui to em por homem en o ro quadrado ue de ma primeiro se fez, ao ar r ep pi circulo dos bo ns co ns e primeiro homem os, um de pr ie mr io espanhol, e ra quadrado da ue muito un ca dia da eve ria e xis tir primeiro serpente do acento no circulo de ban coc en cruz ra primeiro, ma serpente homem á mai s por homem en circulo rato esa norte sul te ra rp ar aa primeiro em dos j á rec ome muito dad os, co mo doc em cruz rolo quadrado ue e mp li cat ra sn par en cia a f isca liza sao em conti no oe cruz rato maior do po real das cruzes ra ns ac ç circulo es dos me rca dia do os vi rt ua is

Disse-vos eu por exemplo para irem taxar a galp? Não nem teria lógico taxar a galp e não taxar a outros, mas respondei se no entretanto do que eu vos falei, há já algumas luas atrás, se por exemplo do almejado e real lucro que as petrolíferas vão tendo, que parte dele foi no entretanto canalizado para investigação e produção de novas formas de energia, que acordos foram feitos e estabelecidos e possuem substancia operativa entre empresas dos ramos da energia com vista a prosseguirem investimentos comuns que permitam uma maior suavidade na transição natural dos produtos tradicionais deste bem tao importante para todos mercados? Ou preferis, certamente que sim, a atender no que não vem fazendo, só vos agrada mesmo é confusão e chegar de mao estendida como cobrador de carne, na montra desse dia, um titulo me tinha falado, de novo um mesmo titulo, hoje acordei mal disposto, como se acordar mal disposto fosse alguma vez razão ou servisse de desculpa para vir buscar carne em sangue humano ou outro.

Di ss da se do traço ingles do vo serpente eu por e x e mp dez para ire maior cruz axa ra gal p do pn to da foice, muito cão ne maior da te ria de dez gi co ot cruz axa ra gal pen cão cruz axa ra circulo do vao cruz ros, ma serpente rato espanhol do po dn am do traço da inglesa de la se no ingles cruz rato eta muito to quadrado eu vaso os fa lei, homem á j á norte sul gum as primeiro vaso as em rá serpente, se por e x e mp dez do norte sul me j ad oe real primeiro vaso do circulo do ro quadrado ue as pet role ira serpente vaso do cão da cruz inglesa do, quadrado ue par te de le forte do circulo ino inglesa cruz rata eta muito to circulo ana liza do para em vaso espanhol das ti gata do ac sao e pr circulo do sao de n ovas formas de ene rato gi a, quadrado da ue ac or do serpente do forte do circulo ram da fe e to ze est abe primeiro e cid circulo da se po ss europeu ms ub serpente do tan cia opera cruz iva ingles da cruz do re em presas dos ramos da ene rato gato ia com vaso ista ap ros se gui rato em e vaso we serpente time do ingles to sin circulo cem do ron ni serpente mo do om vaso da ns quadrado ue pe rato mit am primeira ama e circulo do rato serpente ua vaso e dade na t ra ns e sao nat ural do sp ro do to st ra di circulo em a is dia de este tao e mp orta muito te para todos me rca d os do pn to da foice, circulo maior do vaso do pr efe reis, ce rta que mente quadrado da ue sima a tender no quadrado ue muito cão vaso em fazendo, serpente do ó vaso os gato a rda me serpente mo é circulo em f u sao e cha gato do ar de mao est do ingles dida co mo co br ad circulo rato de car ne, na mo n t ra de serpente da se dia, primeiro titu dez me tinha forte norte sul ado, de n ovo primeiro me ms circulo titu dez, homem oje ac or de rim norte sul di serpente posto, co mo se ac circulo da rda rato ma primeiro da di serpente posto forte os sea primeiro gum ave zorro ra zorro sao circulo do vaso se rato vaso is se de dai espanhol da cu l pa para vi r b vaso do car ca rato da ne em serpente inglesa gata ue homem primeiro do ingles cao circulo vaso do circulo do vaso da cruz do ro.

Já estão em produção as novas tecnologias de captação solar que aumentam em dobro a produção relativamente aos painéis solares que vínhamos a utilizar, esse aumento traduz-se em quê, em que percentagem do cabaz da energético assim mais se conseguiu suprir pela conversão do maior e melhor reactor que temos de graça a nossa disposição? Foi feito o calculo, assustaram-se alguns tubarões accionistas de alguma petrolífera, não creio, não, só se fossem burros como os senhores que trazem a não gestão da casa, o que não parece ser o caso, pois é preciso inteligência para criar riqueza e distribuir bons dividendos no final do ano fiscal, só mesmo os parasitas, e que nada sabem de produzir riqueza, entendida em sentido lato e global, não é verdade?


J á es tao em pr o du sao as n ovas tec no li g is de ca pat sao solar q ue au men tam em do broa pr o du sao r e l at iva que mente aos pa ine is solar es q ue vinha mosa u tili za r, ess e au m en to t ra du z do traço da inglesa se em q u ê, em q ue per c en tage m do ca b az da e en riga ia ss im masi se co ns e gus up rie rp el ac on v e r sao do maio r e mel hor rea c tor q ue te mo sd e graça ano ss di s p o si são do ponto da foice f circulo e fe tres i to oca primeiro culo, as s us tara maior da sede inglesa se al g u ns cruz do vaso dos barões do ac cio ni s t as de norte sul gato uam pet ro primeiro e fera, muito cão circulo do rei circulo de n cão, serpente do ó se f os serpente em segundo ur ros co mo os serpente inglesa hor espanhola quadrado ue cruz ra zorro ema muito cão gato espanhol do tao da ac asa, o quadrado ue en cão par ce serpente do ero caso, po is é pr e ciso intel e gen cia pa rac circulo ria rato rique za e di serpente da cruz da rib vaso do e rb circulo ns di vaso da id en dias os no forte ina primeiro do ano forte iscal, serpente do ó me serpente mo os para sita se quadrado ue en ad a s ab e m de pr circulo do zorro e rato do aro rique uza, e mn cruz en dida em serpente en tid circulo do primeiro em oe global, muito cão eve rda de do ponto do forte do circulo da cie da foice

Pensais porventura que um accionista de uma petrolífera ou de um outro qualquer negocio, conhece assim tao mal seu corpo, de forma a não saber que como seu corpo muda naquilo que convencionamos chamar a de idades, assim acontece com os produtos e que são diversos sempre os factores que concorrem para essa mudança, e que serão porventura mais suicidas, que o suicido médio que todos hoje parecem em sua parte transportar para, se sabendo que abusam de açúcar, ou do que seja, não menos o tomem?

Pen sa is por do vaso da en tura quadrado ue primeiro ac cio ni s ta de uma pet rol e fera circulo vaso de umo vaso da cruz ro quadrado da ual quadrado eu rato ne gato do circulo do cio, circulo one che as si maior tao maior norte sul serpente eu corp circulo , de for ama an ão serpente abe rato kia quadrado ue co mo serpente eu corp circulo da mu dana quadrado eu e dez quadrado ue circulo em vaso en cio na mo serpente do cha mara de id ad espanhol, as si mao muitas cruzes ce com os pr circulo do to ze quadrado ue são di vaso e rato serpente os se mp reo serpente do forte ac tor e zorro serpente quadrado ue circulo em co rr em ap ra ess am mu dança, e quadrado da ue se ra circulo por vaso ingles k da inglesa tura mai s serpente vaso e cidas, quadrado da ue as vaso e cidade mé dia quadrado ue todos home oje par e ce me ms ua par te cruz ra sn p circulo rta rp ara se sa bem do quadrado da ue ab usa maior de ac vaso do car, circulo vaso do q ue seja, muito cão home ingles do os circulo do tome maior da foice

E pensais ainda que os homens não sabem que quanto mais antecipadamente e melhor se estrutura as mudanças, antes de elas se afirmarem por formas inevitáveis, e nas vezes à bruta, que melhor se faz a navegação e melhor se torna o mar, e que só os burros burocratas da propaganda com mecanismos que nem lembram a escola primária da revolução do cravos, com tao maus condutores que dai emergiram, como o senhor, é que não o sabem, nem o pensam, nem trazem na vista alcance para tal.

E pen sa isa inda quadrado ue os homem dos ome ns muito cão serpente ab em quadrado ue quadrado da ua muito to ma si ant e cip ad damen te e mel hor se espanhola da cruz da ru ruta as nm mu danças, ant espanhola de el as se af or mar em por forte oma serpente ine vita ave is, en as segundo vaso e ze sá br u ta, mel hor se forte az ane vaso gato do ac sao e mel hor se to rna circulo mar, serpente do ó segundo tam pao do ur ros bu roca a rta serpente da pr circulo pagan da do circulo om da meca ni s mo serpente quadrado ue ne maior primeiro em br am a es cola pr e maria da rato evo primeiro vaso sao doc rato avo is, com tao ma us circulo em do tor es quadrado ue da i e mer gato i ram, circulo mo os en hor, é quadrado ue muito cão o s ab em, nemo pen sam, ne maior cruz ra ze mna vaso ista norte sul can ce para cruz norte sul.

E hoje ou ontem no jornal, de novo o senhor , numa pagina bem lá para o meio do miolo, todo sorridente, se calhar com uma taça de espumante raposeira na mao de novo a rir-se, depois dos fuminhos estarem outra vez feito, mas não dei eu conta nem ninguém terá dado conta então se, se passou algo de concreto no parlamento europeu e nas doutas instituições da europa no sentido de abrirem os cordões a bolsa, ou se mesmo decidira no entretanto tornar-se coerentes com as vossas próprias e tolas palavras de robin do s bosques e aprovaram já e aplicaram a tal taxa para roubar aos ricos e dar aos pobres

E homem oje circulo vaso em te mn do circulo do jo rn norte sul, de n do vo os en hor , numa pa gina segunda em prim e rio à para circulo mei circulo do mi olo, todo sor rid dente, se calha rc om primeiro em a ça de espanhol p au man te ra pao seia ra na mao de muitos ovo ar e rato do traço da inglesa se, dia da ep o is do forte do vaso minho serpente do est ar o vaso cruz ra ave zorro fe e to, maior sn cão de e eu circulo em cruz a en maior ni gum e te rá dad circulo em ta ingles do tao se serpente da epa ss circulo vaso norte sul g ode dec em circulo rato e to no para primeiro maior en to eu ro peu e n a s do vaso da cruz a si ns titu e ç circulo do espanhol da eu r opa no serpente en tid ode ab rato e rem os co rato d õ espanhol a bo prim e rio sao use me serpente mo dec id ira no en cruz rato eta quadrado muito to tor na rata do traço da inglesa se c vo e rente sc om as vaso os sas pr do ó do pr ia set ola serpente da pala vaso ra se r p en de se da rie di gi cruz norte sul de ro bin do sb os quadrado do vaso espanhol e ap da rova ram j á e ap li ca ram em cruz norte sul da axa do ero do ub ar aa os ric os para dia do ar ao sp ob rato espanhol

Talvez ai nessa europa andem esquecido do passado revolucionário recente no continente, talvez nem se lembrem masi do que eram os grupos de extrema esquerda e quais foram os seus métodos, e talvez nem se recordem, de como na maior parte das vezes os métodos eram extremamente idênticos aos da extrema direita, uma perfeita sintonia de resultados, cada um actuando num estremo aparente da mesma vara, e como os senhores da sua escola, onde fui exímio dirigente, eram excelentes na arte da manipulação , da agitação e propaganda, como eram mestres do ilusionismo e de torcer o rabo à porca a todas as coisas, e como obtinham assim brilhantes resultados de grandes confusões que mantinham as coisas sem alteração visível, e de como não tinham pejo de usar a violência prosseguimento das suas acções


T ak v e za ine serpente da sa eu rato da opa ande mes quadrado eu cid circulo do passado rato evo primeiro vaso do cio na rio rec en te no conti net e, cruz alvez ne ms e el em br e maior masi do quadrado ue e ra nm os gato rup os de e x cruz rato ema espanhol quadrado eu rato dam e quadrado da ua is forte do circulo do ram os se us met circulo do ze cruz alves ne ms e reo co rato de maior, dec om circulo na maio rp arte das vasp e ze serpente do os met circulo dos e ram e x cruz rato ema que mente id en tic os ao se rie di gi crua noret sul e x cruz rato ema di rei to, uma pe fr e fe e t o sin cruz oni a de rato eu primeiro da rta dia os, circulo ad norte sul ac tua muito don primeiro espanhol da cruz rato emo ap ar en te da me serpente ma vara, e co mo os serpente inglesa k hor espanhola da serpente ua espanhola cola, onda forte do vaso e xe e mi circulo na di rei muito te, e ram e x cele en te serpente na arte da maior ani ip vaso do primeiro ac sao , da a gi taçao e pr opa gan da, circulo omo e ram mes cruz rato espanhol do e lu sio ni serpente mo e de tor circulo do ero ra boa ap orca a t rodas as co e sas, e circulo omo ob tinha massi maior do br ilha muito te serpente do rato e sul em do se rie di gi cruz norte sul gato do ar muito dia espanhol circulo em f u s o es quadrado da ue man tinha maior as co e sas serpente em norte sul te raçao vaso isi vaso el, e dec omo muito cão cruz em ham pe j circulo de usa ra vi ol en cia ano pr os se gui men to da ss ua s ac ç o es

Mas certamente que nem todos na europa e menos no mundo, esqueceram, estas realidades de comportamento e acção política, e acabou o senhor e outro português num grupo de cinco de ser condenado, por aquilo que na realidade continua a ver expressar-se em sua face, cada vez mais agravada, a não ser nos tais intervalos do que considera vitorias dos fumos e das mistificações, onde bebe taças, talvez quem sabe em breve com cicuta lá dentro se nao arrepiar caminho, esse do blá e blá e bla sem blé, e confusão e confusão em camadinhas como um duchaise de chantily fora do prazo

Mas ce rta e mn te do quadrado ue ne maior de todos na eu rato da opa e do homem ingles do os do no mundo, espanhol quadrado da ue ce ram, est as real id ad espanhola dec o mp orta men teo e ac çao poli tica, e ac ab circulo vaso os en hor e circulo vaso da cruz do ro por cruz vaso do gato vaso espanhol sul norte primeiro gato tp rup circulo da ode dec inc ode ser rc circulo em dena do, por aqui e kapa de dez quadrado da ue na rato e la id ad e conti nu circulo da primeira ave rato e x press ar do traço da inglesa se em serpente da ua face, circulo da ad ave zorro maior si primeira gata da rav ad a, anão se rato no serpente tais em teresa rato do val serpente do circulo do quadrado ue co ns id e ra vi to ria serpenet sd dos f u mos e da serpente do mes do ti fi caçoes, onda bebe cruz do aç as, cruz alvez quadrado europeu m s abe em br eve com cic vaso da cruz a l á dia ingles da cruz do ro sena circulo aa rr ep pi ar caminho, ess e do segundo do primeiro à e bl á e b l ase maior blé, e circulo em f u sao e circulo em f u sao em cam ad din home as circulo omo primeiro duc home ema a ise dec homem da manha do tily forte do circulo do ra do pr az circulo

A condenação foi por violência e crueldade contra nosso irmãos animais, a propósito dos toiros, e se queixam quando levam depois uma ou outra cornada, do toiro em seu direito de defesa perante o stress daquilo que chamam de lide, se o fosse, faziam-na só de mãos livres , como o toiro, quanto muito deixavam de disfarçar os cornos de bestas que são e lutavam mano a mano com eles, que lindo seria de se ver, e que lindo seriam os resultados das contendas, certamente, que perderiam o habito muito muito rapidamente,

A c on dena sao f o ip o r viol en cia e c rue l dad e c on t ra n osso ir mao a animais a pr o pr o si to dos toi rose se q u i c x am q ua n do l eva m d ep o is uma o u o u t ra co rna dad o toi ro em s eu di rei to de d efesa pe ra n te o st r ess da q u e dez q ue c h amam de lide, se o f os se, f az iam do traço da sede inglesa na s ó de mao s li v r es , c omo o toi ro, q ua n to mui to de ix ava am de di s f ar ç ar os co rn s ode best as q ue são e l u t ava am m ano a m ano com el es, q ue l indo se ria de se vere q eu l indo se r iam os r e sul t ad os das c on t en d as, ce rta e mn te, q ue pe r de r iam o h abi to mm u i to mui to ra pida que mente,

E violência e crueldade só se exercem quando se exerce abuso de poder, crime continuo e sistemático que os dirigentes europeus cometem todos os dias como se comessem corn flakes em saudáveis pequenos almoços do diabo e dos seus seguidores,

E viol en cia e c rue l dad e s ó se e x e rc em q ua n do se e x e rc e ab us o de p ode r, c rime conti n u oe sis t ema tico q ue os di ri gen te s eu ro pe us co met em todos os dias c omo se com ess em co rn fla k es em s au d ave is pe q u en o sal moços do dia bo e dos se us se gui dor es,

E antes desse, crime pior e insuportável nas democracias que se dignam do nome que portam como republicas, que é noção e vivência muito muito antiga na europa se bem se recordam, que é a de mentir, que os dirigentes possam mentir e continuar a governar, enquanto os cidadãos deixarem assim acontecer, está tudo tramado e portanto o melhor mesmo, cidadãos de todas as republicas da europa que como o jogral monta o toiro e o amansa, melhor mesmo, é levá-los a tribunal, fazendo cabal demonstração de como a republica e sua condução é incompatível com a mentira e o veu, e as benesses várias que recebem deste ou daquele, e assim tem que ser o grau de exigência e responsabilidade de quem as conduz na governação

E ant es de s se , cir me pi o r e i ns u p orta ave l nas demo c ria s q ue se di gn am do noe m q ue pr otam co mo r e publicas, q ue é no sao e v ive n cia mui to um i to ant i g ana eu r opa, se b em se record dam, q ue é a de men tir, q ue os di rei g en te s p os sam m en tir e conti n ua ra a g v e rn ar, en q ua n to os cida do as de ix ar em as si m acontece r, est á t u do t rama do ep o rta n to o mel h ro me s mo , cida dao sd e todas as r ep ub l ica s da eu r opa q ue c omo jo gral mo n ta o toi ro e o am ansa, mel h or me s mo é p olo s em t rib ua nl, fazendo ca bal demo s t raçao dec o mo a r e pub l cia e s ua com do sao é i mc om pat iv e k com a men t ira e o v eu, e as b ene s se s v árias q ue r e cebe m d este ad a q eu le, e as si m te m q ue s ero g ra u de e x i g en cia e r es ponsa bil id ad e de q eu ema s c on d u z na g ove rna sao

A Irlanda, onde a lei própria foi respeitada, falou por todos os cidadãos da europa, e disse não ao tratado, como lhe chamais, que aquilo é babel condensada, ilegível e explanada em comprimento de lombada, e em muitos países como este aqui onde me sento e escrevo, a palavra empenhada dos dirigentes tem sido sistematicamente e em forma repetida, desde a adesão, falseada, e ainda nenhum foi para o olho da rua por isso, o que é uma pena, e depois espantai-vos cidadãos que as coisas andem assim no mundo e na europa.

A ira lan da, onda dea lei pr o pr ia f o i r es pei t ad a, f al o u p o rt o do s os cida dao s da eu r opa, e di s s en ão ao t rata dao, c omo l he ca h ama is, q ue a q u i dez é babel c on den sad a, ile g iv e l e e x p l anda em co mp rim en to de l om ba da, e em mui t os pa sis es c omo este aqui onda me s en to e es c r evo, a pal v ra e mp penha da dd os di rei gn e te s te m sid o sis t ema tica que mente e em forma r ep e tid a, d es dea ad e sao, f as l sea d a, e a inda n en h um f o ip ar a o olho da rua por iss o, o q ue é uma p en a, e d ep o is es pan ta i do traço do ingles v os cida dao s q ue as co i sas ande m as si m n o mundo en a eu r opa.

E a vossa prova está feita se ainda disso houvesse restea de duvida, vos não sabeis governar , nem sois homens com qualidades para a governação e muito drogados andarão todos os cidadãos da europa com químicos nas carnes e comida, para vos deixar de rédea solta e não vos lançar numa arena, nus frente ao toiro

E a vo s sa pr ova est á fe i ta sea inda di s so h o uve se r es tea de du v id a, vo s n ão s ab e is gi ove rna r , ne m s o is h ome ns com q ual id ad es para a g ove rna sao e mui to dr o gados anda ra o todos os cida do ad a eu r opa com quim micos nas car ne se com id a, para v os de ix ar de red e a sol t a e n ão v os lan ç ar n uma ar en a, nu s fr ente ao toi to

Não vos disse eu e muitos outros que assim nao podia ser o caminho e que se assim fosse trilhado o custo seria grande? Que as republicas não poderiam governar sem espinha dorsal nos homens que levam seu governo, e que o sistema que estão construindo é uma babel de uns poucos milhares de burocratas analfabetos, pois nem sabem escrever uma carta suficientemente clara, e curta e bem medida, que faça sentido a todos!

N ão v os di s se eu e mui to s o u t ros q ue as si m n º ao p o dia s ero coa minho e q ue se as si m f os s se t r ilha do o c us to se ria g rande? Q ue as r e pub l ica s n ão p ode r iam g ove rna r se m es pei n h a do r sal no s h ome ns q ue l eva am s eu g iv e r no, e q ue o sis t ema q ue es tao co ns t rui dn d o é um ba be l de u ns p o ocos milhares de b u roc ratas ana l fa bet s os, p o is ne m s ab e m es ce r v e r um a ca rta sufe cie n te mente clara, e c ur ta e b em me dida, q ue f aç a s en tid o a t o do s !

Abri os olhos cidadãos que os vosso governantes, não são assim tao estúpidos, pois logo se desvela a verdadeira intenção por detrás, simbolicamente expresso por um povo que falou em nome de todos os outros a que tem sido sonegado sistematicamente a voz e os seus direitos de democracia, de republica e de estado de direito, pois logo se agitaram as negras velas, ah o principio da unanimidade, e etc e tal a preparar o abismo de todos os furtos futuros, passados, sublinho, eu aqui para que não mais não sejam possíveis, directórios, disto daquilo e daquele outro por este pretexto e mais este a ainda aquele de cozinhados mal feitos, que só contemplam os interesses mais fortes, se bem que vos sejais os mais fracos e parece que vos esqueceis sistematicamente disso, vos sois meros servidores da rés publica, que mal servem, que fazem quotidianamente crimes e actuam a revelia das leis e vao estando face a elas impunes, pois abuso de poder, é crime claro num qualquer testado de direito que preze o exercício desse estatuto, o de ser direito, como os corações das gentes

Ab rio s olhos cida do as q ue os v osso g ove rna antes, n ão são as si m tao est up pido s, po is l ogo se d es vela a ve rda de ira in t en sao por de t ra s, s im boli ca mn te e x press o por um p ovo q ue f al o ue m no me de todos os o u t rosa q ue te m sid o son ega do sis t ema tica men t y e a v oz e os se us di rei to s de demo c riu a, de r e publica e de estado de di rei to, po is l ogo sea gi tara m as ne g ra s v e l as, a h o pr o inc ip io da un ani mi dade, e e tca e t al a pr epa r ar a o ab is mo de todos os f u to s, passados, s ub linho, eu a q u ip ar a q ue n ão masi se j am po ss iv e is, di rec to riso, di s to da q u i dez e da q eu le o u t ro por este pr e texto e masi e t sea a inda a q eu l e de c oz in h ado s ma l fe i to s, q ue s ó co m tem p l am os in te r ess es mai s o fr te s, se b em q ue v os se j a is os mai s fr aco s e par e ce q ue v os es q eu ce is sis t ema tica que mente di s o, v os s o is m ero s ser vi dor es da r es pub l cia, q ue m al ser v em, q ue f az em q ua ot ia n mane t c rim es e ac tua m a r eve l ia das leis e vao est and o face a el as imo un es, po is ab u ode p ode r, é c rime claro n um q ual q eu re t es t ado de di rei to q ue pr e ze o e x e rc cici o de s se est at u to, o de se r di rei to, co mo os cora ç o es dd as g en t es

É assim tao difícil, entenderem-se as partes todas, continuaremos a prefigurar em cima das mesas quebradas soluções a curto e médio prazo de futuras eugenizaçoes, sejam elas quais forem?

É as si m tao di fi ca l, en t n de rem do traço da inglesa se as par te s todas, conti nu ar emo sa pr e figura rem c ima das me sas q eu br ad as sol u ç o es a cut oe me di o dp ra zo de f u turas eu geni za ç o es, se j am el as q u is f o rem do ponto da foice

O senhor é um abusador cruel de toiros e não só , de gente humana tambem, e deverá arrepiar caminho, em breve e se afastar de suas funções visto parece nunca as ter bem compreendido, vos não sois servidos pelo povo, vos servis o povo, e servir implica respeitar e delicadeza e atenção e boas maneira no atender e cuidar

O s en hor é um ab usa dor c rue primeiro de toi rose muito cão serpente do ó , de g en te h um anan t am b em, e d eve rá ar r ep air caminho, em br eve e se af as t ar de s ua f un ç o es vi s to par e ce n un ca as te r b em co mp ren dido, v os n cão s o is ser v id os p el o p ovo, v os ser vi s o p ovo, e ser vi rim p l ica r es pei t ra e deli ca de z za e at en sao e boa s m ane ira no at en de rec vaso do id ar

E sois vos figura importante do chamado partido social democrata em portugal, e por ter sido figura de relevo, ainda a é, no sentido em que tem um grupo, uma chamada eufemisticamente tendência, dento do partido, uma espécie de quinta coluna, sempre presente, não ausente, ou melhor, ausente do governo em parte, mas sempre presente como guarda pretoriana, talvez para lhe preparar o terreno da reforma e pelo papel que desempenhais no psd, não vos poderei eximir a enorme responsabilidade que em vossas mãos trazeis desde a morte de sá carneiro e da guerra civil que desde ai estalou dentro do partido e que tem transbordado sistematicamente en todo o Portugal, a vossa conta e sentença no espírito é grande, e por duas vezes já eu a claramente a ouvi, vos haveis atrasado os desenvolvimento do pais por oitenta anos, ou seja vem a história dos ovos, dos seis ovos desde o tempo de seu progenitor, salazar, assim temos os oitenta anos , mais um menos um, somados e feitos, e nenhuma republica que se preze pode-se dar ao luxo num rápido mundo de ir em sistemático reboque, ou pior mesmo, nem ir por não saber como e para onde ir, ou masi pior ainda, quando são os que as dirigem que com constância a torpedeiam, em suma vos assim ides com sois, sádicos e masoquistas, dois em um , grande paranóia a vossa, que se paga em ineficiência e em sangue todos os santos dias, e as crianças a continuarem a morrer todos os dias, e já vao oito anos desde o acordo do milénio, e as metas estão todas atrasadas, atrasadíssimas, o que é razão masi do que suficiente para se irem todos para reformas antecipadas, e se ainda tiverem força de braços e lombos, irem para África carregar sacas de farinha, como tao bem fica nas fotos que fazem da vossa diabólica propaganda que serve de capa ao diário morticínio, e dai-vos com sorte de os toiros serem conhecidos por serem plácidos e não sádicos, pois não conheço nenhum que monte a cavalo e pegue em bandarilhas e vos a crave em vosso lombos, enquanto fazeis a tremenda festa da morte

Es o is v os figura i mp orta n te do c h amado par tid o soci l a demo c rta em portugal, e por te r sid o figura de r el evo, a inda a é, no s en tid o em q ue te m um g rup o, uma c h amada eu fe ni s tica que mente t en den cia, d en to do par u do, uma es pe cie de q u in ta co l un a, se mp r ep r es en te, n cão au s en te, o u mel hor, asus ente do g ove r no em par te, mas se mp r ep r es en te co mo guarda pr e tori ana, t alvez para l he pr epa r aro terreno da r e forma e p elo pap el q ue de se m pen h asi no psd, n cão v os p ode rei x e xi mira em no r me r ep ps son sa bil i dade q ue em v os sas mao s t ra ze is d es dea mor e t ad e sá carneiro e da gi e r ra c iv i l q ue d es de a i est a l o u d en t ro do par t id o e q ue te m t ra sn vo rda do sis t ema tica que mente en todo o por gula, a v os sa c on t a e s en t en ç ano es pei r to é g rande, e por du as v e ze s j á eu a clara me net a o u vi, v os h ave is at ar za do os de s en vi l v i l men to do pa is por oo it en ta ano s, o u seja v ema h is tó ria dos ovos, dos si es o vos d es de o te mp o de se u pr o geni tor, sala z ar, as si m t emo s os o i t en ta ano s , mai s um m en os um, s oma do ze fei to ze n en h uma r ep u b l ica q ue se pr e ze p ode do traço da inglesa se d ar ao l ux on um ra pido mundo de ir em sis t ema tico r e b o q ue, ou pi o r mes mo, ne mir por n cão saber co mo e para onda ir u ma si pi o rai n da, q ua n do são os q ue as di rei ge m q ue com co ns t na cia a tor rp e de iam, em s uma v os as si m id es com s o is, s a di cos e maso q u ista s, do is em um , g rande para no ia avo s sa, q ue se paga em ein i fe ciencia e em s an g ue todos os santos dias, e as c r ia sn ç asa conti nu ar ema mor r e r todos os dias, e j á vao o i to an s ode sd e o ac o r d o do mi l é ni ao, e as met as es tao tod o as at ra z sad a sa t ra za di s simas, o q ue é ra z cao ma s i do q ue sufe cie n te para se ire m todos para e f oma s a n tec i dp padas, e se a inda t iv e rem f o rça de br aços e l om bo s, ire m p ar a af ric ac ar r ega r s ac as de farinha, como tao ab em f ica nas f oto s q ue f az em da v os sa dia bo l ica pr o p gana da q ue se r v e de c ap a ao dia rio mor tic in io, e da i do traço do ingles v os com s orte de os toi to s se rem c on he cid os por se r em p l acido se en cão sa di co sp circulo uk i sul norte cão circulo em he ç on en homem um quadrado ue mon tea cavalo e per ge em banda rato das ilhas e vaso os ac rave em vaso os s circulo primeiro om bo se un aqui da un do to af ze isa cruz rato da emenda f es ta da morte

Fazei favor antes de irem para as vossa reformas, de corrigir o mal feito, e começai por criar no prazo de tres meses, que a mim até me parece muitíssimo, um tribunal europeu, onde qualquer cidadão possa contra vocês e vossas políticas de babel e de politburos vários e avariados apresentar queixa, e será o senhor o primeiro no banco a estrear se sentar, acusação , crueldade contra os nosso irmãos toiros

F az e i f avo r ant es de ire mp ar a as v os sa r e formas, de co r ri g iro m al fe i to, e co me ç a ip o rc ira r no pr a zo de t r es mes m es, q ue a mim at é me par e ce mui ti sis mo, um t rib un al eu ro peu, onda q ual q eu r cida dao p os sa ac on t ra vo ce se v os sas po li rica s de babel e de poli t b ur os v á rio se ava riad os ap r es en t ar q eu ix a, e se rá o s en hor o pr i me iro no ban co a est ra r ase s en t ar, ac usa sao , c rue l dad e c on t ra os no s so ir mao s toi ros


Base da acusação , artigo sem numero da lei que está em vigor na europa, e que diz assim lembrando às bestas

B ase da ac usa sao , ar ti gose m nu m ero da lei q ue est á em vigor na eu r opa, e q ue di za s si m l em brando as b eta serpente da bet

Os europeu, povo refinado habitado a amar seus amados desde longa data em pleno respeito, e sabendo que o corpo é todo um mesmo, e que assim o sendo, todas as suas partes são meritórias do mesmo tratamento nas mesmas condições, sabe que em virtude do conhecimento ainda ser em algumas matérias limitado, cometer um crime todos os santos dias, que é o de ser antropófago desse mesmo corpo, de comer animais irmãos todos os dias, e agradece ao universo que os tenha criado, para nos permitir viver enquanto somos estúpidos, mas sabem tambem todos os amantes, que entre comer por necessidade e o gozo gratuito da maldade, vai uma enorme diferença, como do mel ao vinagre, e sabem tambem os europeus, que seus dirigentes , devem ser mais mel que vinagre, pois quando mais se reúne do segundo e menos do primeiro na governação, tudo muito se entorta, assim sendo se abre esta sessão com a acusação a todos os dirigentes que foram omissos sobre estas questões de crueldade sobre os irmãos e se pede ao tribunal do espirito de todos os europeu e do quinto império universal do espirito uma condenação, que passe por os declarar incapazes por crueldade demonstrada pela omissão de actos perante a crueldade, de desempenharem funções, quaisquer que sejam de governação

Os eu ro peu, p ovo r e finado h abi t ado aa mao r se us ama dao sd es de l on g a data em p l en o r es pei to, e sa be n do q ue o corp o é todo um me s mo, e q ue as simo s en do, todas as ua s par te s são mer i tori as do me s mo t rata men to na s me s mas c on di ç o es, s ab e q ue em vi r t u de do c on he cie mn to a inda ser em al gum as mate ria s l i mit ado, co meter um c rim e todos os santos dias, q ue é o de ser na t ro po fag o de s se me s mo corp o, de co mer animai sir mao s todos os dias, e a g ra deçe ao un iv e r s o q ue os ot en h a c riad o, para nos per mit i r viver en q ua n to s omo s es t u pido s, mas s ab em t am b em todos os am ant es, q ue en t re c o mer por ne ce s sida de e o g oz o g ar a t u i to da mal dade, va i uma en o r me difer ença, co mo do mel ao v ina g re, e s ab em t am b em os eu ro peu s, q ue se us di rei g en te s , d eve ms e r mais mel q ue vinagre, posi q ua n do ma sis se r e un e do se gun d oe em no sd o pr i e me iro na g ove rna sao, tudo mui to se en t orta, as si m s en do se ab r e es t a se s sao com a ac usa sao a todos os di rei gn e t es q ue f o ram o miss os s ob re est as q eu s to es de c rue l dad e s ob reo sir mao se s e p pede ao t rib ua nl do es pei rito de todos os eu ro peu e do quin to i mp e rio universal do es pei e to uma c on dena sao, q ue passe por os dec al r ar inca pa ze s por c r eu l dad e demi sn t ard aa o miss ao de ac to s pe ra n tea c rue l dad e, de d e se mp en h arem f un ç o es, q u ia q eu r q ue se j am de g iv e rna sao

Segunda acusação, mentira sistemática, e abuso de poder continuo, não respeitando os deveres que trás perante as Gentes que o nomearam, responsável directo e indirecto pela morte de quase cem milhões de crianças no mundo, responsabilidade esta repartida por muitos outros, em realidade, todos nós que o permitimos

Se gun da ac usa sao, men t ira sis t ema tica, e ab us o de p ode rc on t in u em cao rato es pei t ando os dia da rie di gi do norte sul de eve rato espanhol quadrado da ue cruz rá s pe ra muito do tea serpente da Gentes quadrado ue o noe ema ram, rato da ep ps son sw ave primeiro da di rec to e inde rec to p el am orte de quadrado do vaso ase cem mil homem do circulo es de rato ian ç as no mundo, rato espanhol ponsa bil i dad e est ar epa rt id ap cir vaso do cu dez rato mui to s o vaso cruz ros em real id ad e, todos nó s q ue o per mit i mo serpente

Terceira acusação, ter dado cobertura a uma guerra feita a revelia do direito internacional, e baseada em mentiras, que levou a muitas centenas de milhares à morte e a um conjunto de actos de terror

Terceira ac usa sao, t red ado co be r tura a uma guerra fe i ta a r eve li as do direito in te rna cio n al, e baseada em men t ira s, q ue l evo u jm u i to c en t en as de mil h ar es à mor te e a um c on j un to de ac to se rie di gi cruz norte sul e te rr circulo di rato

Atentai bem cidadãos da republica, que quando as oligarquias se forma, e construem muros em seu castelos e babel, o que resta as republicas como forma de poderem sobreviver, é a real separação de poderes, nomeadamente das policias e dos tribunais, como alias consignado nas leis que trazem as republicas e os estados de direito, e sabemos todos, como estes dois ramos do poder das republicas, se encontram hoje, completamente vergados ee não autónomos e independentes como são do poder político e do economico, como todos os santos pouco santos dias se faz prova cabal e de como todos sabemos que os direitos de cidadania estão na pratica sonegados a grande maioria, e não é por acaso que assim vao as coisas, assim vao porque dá mais jeito aos diabos, aos que querem mais poderes do que aqueles que as republicas lhes concedem, e o caminho de hoje passa para aí mesmo, por exigir e manter estes ramos do poder, independentes e funcionais para que sirvam a função para que foram desenhados, pois só assim se contraria na pratica estas tendências, ou então veremos de novo tensões maiores a aparecer, e o custo será maior para todos, sendo que neste momento do mundo, nunca a factura do defecit global acumulado foi alguma vez tão grande, ou seja, o perigo, é muito maior, e masi será a cada dia que passa se nada se fizer para inverter esta tendência e esta manipulação que sonega aos cidadãos , os seus direitos da republica e do estado de direito e das Amorcracias,

A tem ta ibe mc id adao sd a r e pub l cia, q ue q ua n do as o l i g ar q u ia s se forma, e co ns t rue mm ur os em s eu sc cast e l os e babel, o q ue r est a as r ep u b l ica s c omo forma de p ode rem s ob r e viver, é a real s epa raçao de p ode r es, no me a damen te das po l i cia se dos t rib ua nsi, co mo al ia s co ns i gan dao nas le is q ue t ra z ema s r e publicas e os est ad os de di rei to, e s ab emo s todos, c omo est es do is ramos do p ode rda s r ep ub l ica s, se en co n r t ram h o je, co mp l eta men t r eve r gados ee n cão au t on omo se independentes c omo são do p ode rp o l i tico e do e co no mico, c omo todos os santos p o oco santos dias se f az pr ova ca bal e de co mo todos s ab emo s q ue os di rei to sd e cida dani a es tao na pr a tica so en gados a g r ande maio ria, e en cão ´ + e por ac sao q ue as si m vao a sc os ia sas si m vao po ru q e d á mai s je i to aos di bao s, ao s q ue q eu rem ma si p ode r es do q ue aqueles q ue as r e pub l ica s l h es c on cede meo caminho de h o je passa para ai me s mo, por e x i gi r ema n te r es t es ramos do p ode rei n d ep en dentes e f un cio na si para q ue sir b vam a f un sao para q ue f o ram de senha d os, po is s ó as si ms e c on t ra ria na par t aica est as ten den cia s, o u en tao v e r emo sd en ovo t en s o es mai sores a ap ar e ce r e, e o c us to se rá maio rp a ra todos, s en do q ue neste mo men to do mundo, n un ca a f ac tura do d efe cite g l a bal ac u mula do f o i al gum ave z tão g r ande, o u seja, o pe rigo, é mui to maio r, e ma si se rá ac ad a dia q ue passa se n ad ase fi ze rp a ra ib v e r te r e3 st a t en den cia e est am ani ip u l a sao q ue s one ega as oo s cida do as , io s se us di rei to s da r e publica e do estado de di r e to e d as amo rca rac ia serpente


E depois me diga o senhor, em particular quanto particular é esta situação que em parte grande não a é, e afecta a muitos meninos no mundo, como é que o senhor que me conhece desde os quatorze anos, e me vampiriza regularmente, como foi feita mais que prova suficiente neste Livro da Vida, e levando o senhor as vestes de cargos de responsabilidade como leva, como ousa o senhor manter o silencio sobre a situação, de rapto a que meu filho vem estando sujeito há quase tres anos porventura levantou o senhor alguma questão sobre este assunto junto dos seus camaradas da sua tendência quando aqui vem jantar com eles, interpelou a assembleia da republica agora quando cá esteve, interpelou o governo, alguma autoridade de polícia ou de tribunais?

E d ep o is me di g ao s en hor, em par tic u l ar q ua n to par tic u l ar é esta si tua sao que em par te g r ande não a é a af e cta a mui to s me nino sn o mundo, c omo é q ue o s en h ro q ue mec on he ç e d es de os q ua t ro r ze ano se me vam pi r iza r e gular mente, c omo f o i fe i ta mai s q ue pr ova si fe cie en te que mente neste Li v ro da V id a, e l eva n do os en hor as v es te s de c argo sd e r ep ps son sa bil i dad e c omo l eva, co mo o usa o s en hor mantero si l en cia o s ob rea si tua sao, de ra pt o a q ue me u fil ho v em est n do s u je i to h á q u ase t r es ano s p or v en tura l eva n to u o s en h ro al gum a q u es tao s ob r e este as sun to j un to dos se us cam ar ad as da s ua t en den cia q ua n do aqui v em j ana y t rc om el es, in t r ep e l o ua as s en b leia da r e pub l ica a g ot ra q ua n do ac á esteve, in t r e rp leo u o g ove r mo, al gum a au tori e dade de po li ca o u de t rib ua n si da foice

Que confiança poderá ter um cidadão de uma republica se um patrício seu, em cargo de responsabilidade, não vela pelos cumprimento dos seus direitos, da execução da justiça, justa como está nas leis contempladas, e se mantém no absoluto silencio?

Q ue confiança p ode rá ter um cida dao de uma r e publica se um pat ric os eu, em c argo de r es posa bil i dade, n cão vela p el os cu mp rie mn to sd os se us di rei to sd a e x e cu sao da justiça, j us ta c omo est á nas leis c on te mp l ad as, e se man t e mn o ab sol u to si l en cia o da foice

Nenhuma, se não bastasse os pequenos grandes exemplos destes últimos parágrafos, e sendo então de lhe perguntar e lhe pergunto, trás o senhor envolvimento no rapto de meu filho? Cobre algum abusador de crianças,. Nao se recorda de ter sido primeiro ministro de um pais onde há mais de vinte anos se arrastam histórias de abusos sobre crianças, sem ainda se ter chegado pelos tribunais a nenhuma conclusão, ou seja condenação!

muito homem en do homem da uma, serpente en cão ba serpente da tasse os pe quadrado eu no sg rato and es e x maior da ep dez sd est es vaso primeiro tim os para gato rafo se serpente en do quadrado ue en tao e de per gato da un em ra e primeiro homem ingles do pe rato da gun to, cruz rá sos en hor en circulo vo primeiro vi e mn to no ra pt circulo de me vaso do fil homem gato do ponto da foice Cobre norte sul gum ba usa dor dec rato ian circulo de corte as,. Muito da ap da se record ad e y ter sid circulo pr ei me iro min si cruz ro de um a pi se ro en te da onda homem áma si de vinte anos se ar rasta tam homem is tó ria sd e ab us os serpente do ob rec iran ç as, se ema inda da se ter che gado pe primeiro da serpente do circulo t rib un a isa muito en homem uma circulo em circulo pr ie mr rio vaso da são, circulo do vaso seja circulo em dena são ponto do x no circulo da primeira maçao

Fazes-me falta é o titulo de um livro da ines pedrosa, mais um ff , como um outro nome de outro dos senhores acusado de crueldade contra os toiros, o francoise fillom, e curiosamente dei eu conta aqui neste livro da vida, há muitas luas atrás, de um pião, um pião que é uma rotação, de um carro numa antiga manha de setenta e quatro, ali por altura onde hoje é a expo, quando me lavavam quase sobre escolta compulsiva ir ter consigo, e curiosamente uma das linhas que me ficou a retinir nos ouvido do coração e do pensar, é exactamente as relacionadas com as rugas que acontecem nas curvas do tempo e consequentemente sobre as curvas do tempo, em si mesmo, dá conta o livro de uma mulher que assim protege um homem, e que cada vez que o faz, para o proteger, cria uma curva , ou se cria uma curva no tempo, e isso tem um custo, alguns se vao em seu lugar, e cada vez masi que isto relaciono, masi penso, que o senhor provavelmente será espelho dessa história e de trazer o senhor uma relação com uma senhora que assim o faz, o que explicaria uma serie de curvas no tempo que se manifestaram nestes últimos anos e que deram origem a uma serie de desgraças e a um elevado numero de mortos, o que me diz a isto, se é que sabe mesmo o que é o conceito de curva no tempo, ou irá fazer de conta que este conceito, esta operação , nem existe, é pura ficção?

F az es do traço da inglesa me f al ta é o titi dez de um li v ra o da ine s ped rosa, masi um ff , c omo um o u t ro no me de o u y ro dos s en hor e sac usa da s ode c rue l dad e c on t ra os toi to s, o francoise fi ll om, e c rui s o am n te de i eu c on ta aqui nest el iv ro da v id a, h á mui t as l u as at rá s, de um pi cão, um pi º cao q ue é uma r ota sao, de um car ron uma ant i g am anha de set en t a e quatro, al i por al tura onda hi o je é a e x po, q ua n do me l ava vam q u ase s ob re es co l t ac om mp u l s iva i rt e rc on si g oe c ur riso sa que mente uma das linhas q ue me fi co ua r e t in i rn os o u vi do d oco raç
A oe do p en sar, é es x ac tam t ne as r el ac cio n ad as com as ru gás q ue acontece m nas c ur v as do te mp oe co ns eu q en te que mente s ob rea sc ur v as do te mp o, em si me s mo, d á c on tao li v ro de uma mule h r q ue as si m pr ot e ge um home, e q ue c ad ave z q ue o f az, para o pr ot e ge r, c ria uma c ur vao us e c ria uma c ur v ano te mp o, e iss o te m um c us to, al gun se vao em seu l u g ar, e c ad ave z ma si q ue is to r e l ac cio no, masi p en s o, q ue o s en hor por v ave l que mente se rá es pe l ho de s sa h is tó ria e de t ra ze r o s en hor uma r e ll ac sao com uma s en hor q a q ue as simo f az, o q ue e x p l i caria uma se rie de c ur v as no te mp o q ue se m ani f es t aram nest es u l tim os anos e q ue de ram ori g ema uma se rie de d es graças e a um el eva do n eu mr o de mor to s, o q ue me di za is to, se é q ue s ab e me s mo o q ue é o c on ce i to dec ur v ano te mp o, o u i rá f az e r de c on ta q ue este c on ce i to, esta opera sao , ne me ix te, mé um p ur a fic sao da foice

Descobrira o livro na estrema esquerda da cruz espelhada na minha biblioteca, e fui de novo abri-lo e comecei a ver uma serie de significativas coincidências, como um pequeno texto que narra a morte recente da menina que foi atropelada por um autocarro ao atravessar a rua de uma escola, e outras linhas iam cintilando à medida em que as lia, tanto que irá ser este assunto abordado em seguidas núpcias, mas o que era evidente, era que na aparência do real, parecia que uma das curvas do tempo se tinha dado, e uma criança fora morta, como na realidade aconteceu a provar po custo desta operação

D es co br ira o li v ro na es t r ema esquerda da cruz es pe l h ad ana min h a bi b l i ot teca, e f u id en ova ab r i do traço ingles de dez oe co me ç eia vaso ave rum a se rie de si gn i fi cat iva s co inc id en cia sc omo um pe q u en o texto q ue na r ra a mor te rec en te da me nina q ue f o iat ro p l ad a por um au to ca r ro ao at rec ess ar a rua de uma es c ola, e o u t ra s linhas iam c in tila n do à med id a em q ue as lia, t ant o q ue i rá se r este as sun t ab o rda do em se guida s nu pc cia s, maso q ue e ra e vi dente, e ra q ue na ap rec en ia do real, par e cia q ue uma das c u r v as do te mp o se tinha dad oe uma c r ian ç a f o ra mo rta, co mo na r e lia dd e aconteceu a pr ovar p o c us to d est a o pera sao

E de tal forma foi o sentir da coincidência significativa, que depois fui procurar a ines para com ela trocar impressões e outros encontros se deram, que tambem serão aqui narrados

E de t norte sul forte oma forte oio serpente inglesa tir da co inc id en cia si gn e forte ica cruz iva, quadrado da ue dia da ep circulo e forte vaso ip do pr do circulo do cura ra ines para com el em cruz da roca rim press circulo espanhol e circulo vaso da cruz ros en circulo em cruz ros se de ram, quadrado ue cruz am e segunda em se ra circulo aqui na rr ado serpente


Se olhar o pequeno anel de plástico azul, como aqui ele é nas garrafinhas de agua, e o tirar para a mao e começar a brincar com ele como sempre fazem as mãos em seu entretecer e seu tecer, vejo que em circulo, nos dois planos paralelos, ou mesmo nos quatro que posso em sua superfície observar, alguns vao de pernas para o ar no circulo das suas vidas, outros em angulo recto disposto, nas superfícies múltiplas de cada plano, e depois se o torcer, reparo que a curva se expande no espaço da linha , isto é, não acontece de repente, e que se eu for caminhando por uma das superfícies , depois de curvar fico em posição invertida

Se olhar o pe quadrado da un do circulo da ane primeiro de p primeiro as tico az vaso primeiro, circulo omo aqui el e é na ser ep pn te da g ar raf em homem as de agua, e circulo tir ar para a mao e co me ç ar a br inca rc om el e co mo se mp r e forte az ema serpente mao se ms eu ingles da cruz rato e tecer es eu tec e rato, vaso e j p quadrado ue em circulo, nos do is p norte sul no serpente do para lelo serpente , circulo do vaso dao me serpente mo nos quadrados do vaso da cruz ro quadrado ue p osso em sua serpente da e el eva sao up e rato do fi da ce i ob serpente serva rata, norte sul gato do vaso ns vao de pe rna spa ra o ar no circulo das sa us vaso id as, circulo vaso da cruz ros em angulo rec to di serpente do posto, nas super fi ce e mul cruz ip primeiro as dec ad a p primeiro ano, e d ep circulo is se circulo tor ce rr epa ra circulo quadrado ue ac ur vaso da ase espanhol pan de no es paço da primeiro in homem primeira, is to é en cão ao cn tece de rato da ep en te, e quadrado da ue se eu forte do circulo rca min homem e o p o rum a das super fi cie es , dia da ep circulo do sid e circulo do ur vaso do ar do fi co em p o si sao in vaso e rata da tid primeira

E assim sendo cada curva no tempo, sendo esta forma, uma delas, sem excluir necessariamente outras curvas de outros tipos, implica de alguma forma virar a vida de pernas para o ar, ou virar-mos nossa posição em cento e oitenta graus, e que se assim com esse angulo continuar-mos no continuo desenhamos uma espiral, que corresponde a forma como hoje visualizamos ao adn, uma continua espiral de duas linhas qu se ligam por assim escrever , degraus, como um escada torcida, como um feijoeiro faz em seu crescer, quando sobre para o ceu

E as si m s en do c ad a c ur v ano te mp o, s en do est a forma, uma de la s, se m e x c lui rn e ce s sari que mente o u t ra s c ur v as de o u t ros t ip os, i mp l ica de al g uam forma vi r ara v id a de p en as para o ar, o u v ira rato do traço do ingles mos no s sa p o si sao em c en to e oi ten t a g ra use q ue se as si m com ess e angulo conti nu ar do ponto do traço do ingles mo sul norte o continuo de sena homem mos uma es pei ra primeiro, q ue dc o rr e ep onde a forma co mo h oje vi su liza mos ao adn, uma continua es pei ra l de duas l ina h serpente quadrado do vaso da se li g am por as si maior es c r eve rato de , de g ra s u, como um escada tor cid a, co mo um fe i jo iro f az em s eu c r es ce r, q ua n do s ob r ep a ra circulo da ceu


Adn trás em outro texto maior uma ligação via um padrão na camisa de hillary clinton debruçada sobre seu esposo numa esteira de rede, que agora que de novo passou, e que se relaciona tambem com o adn, ou sej a sequenciação e o inicio e o código da morte de jf kennedy, no duplo sentido anteriormente referenciado, e sendo que a conta com durão não se encontra portanto ainda concluída em tudo o que creio ser sua extensão

A dn t rá se mo vaso da cruz do ro texto maio rum a li g ac sao vaso do ia primeiro da padrão, p ad ra em primeira ac cam isa de home da ene rato gato ia do ll ary circulo do lin ton de br vaso do corte ad as ob r es europeu do espanhol do poso muito da primeira uma e ts ira de red e, quadrado ue agora aqui do eu den ovo passo ue quadrado da ue se ra do primeiro cio na cruz da manha e segunda em com circulo da primeira do dn, circulo do vaso sej ase quadrado vaso ingles caçao e o in e cio e o co di g o da mor te de jf kennedy, no dia da el eva sao de dez serpente inglesa cruz id circulo e teri circulo rato que mente refer en cia do, espanhol ingles do quadrado da ue ac em cruz do ac do om durao muito cão da se inglesa do circulo em cruz do ra da p orta muito to a inda co nc lui da em tudo o quadrado ue circulo do rei os e rato serpente da ua e x cruz na inglesa sao

Gentes do mundo do quinto império, se ainda duvida houvesse sobre este senhor que leva as vestes de presidente do conselho, só esta nova manobra para armar confusão, a taxa do robin dos bosques, seria argumento e demonstração, como creio aqui ter sido feita em forma clara e não rebativel, para manter o status quo da negra e criminosa realidade que nos trás manchadas as mãos de sangue a todos nós, vamos lá ver se compomos o que temos que compor, e se não permitimos que homens com este calibre, sirvam de entrave ao desenvolvimento, a harmonia, com contribuições de mistificação várias que masi avariam em vez de contribuir para resolver,


Ge n te se rie do gi cruz norte sul circulo do mundo do quin to e mp é rio, se a inda du vaso id a homem do circulo da uve serpente da se espanhola serpente ob re este serpente inglesa hor quadrado do ue primeiro da eva as vaso e te se rie di gi cruz norte sul e pr es e dente do cn se primeiro homem do circulo , serpente do acento no circulo do est ano ova manobra para ar a mar com forte do vaso da sao, a t axa do ro bin dos no serpente do quadrado do vaso espanhol, se ria ar gume do ingles to e demi st raçao, com o circulo do rei do circulo aqui ter sid circulo da fe e rta em forma clara en cão r e b at iva primeiro, para mantero st au serpente do quadrado do vaso do circulo da ne g ra e circulo do rim ino sa real id ad e quadrado da ue no serpente da cruz rá serpente manchada as mao serpente de san gato da ue a todos nó serpente do vaso do v am os primeiro á ver se com p omo serpente do circulo quadrado da ue cruz emo serpente quadrado da ue com p o r, e s en cão per mit i mo serpenet do quadrado da ue homem do ome ns com este cali br e, sir vam de en cruz da rave ao de serpente en vo primeiro e men to, a homem ar moni a, com circulo em cruz da rib vaso da ç circulo espanhol de mis cruz forte do caçao do vaso das árias quadrado ue masi ava rato iam em vaso e zorro de com cruz rin vaso e rato para rato e sol vaso e rato, solver,

Doce senhora de meu coração, que quentinho faz, que bom seria ter-vos qui ao perto pertinho a fazer ainda masi quentinhos de pele na pela e beijos a beijar, ah que molhado até fico só de pensar

ekboafh, e kapa da boa bia af forte homem