domingo, outubro 05, 2008

Spa
Direcção
Com registo e aviso de recepção


Aos filhos da puta bandidos e corruptos da direcção da sociedade de autores de portugal, serve a presente de citação final, a apresentar em tribunal, das vossas activas omissões, do vosso silencio criminoso, em não responder a nada do inquirido ao longo de quatro anos, em diversas formas e suportes, de me roubarem os rendimentos e desta forma serem cúmplices activos no rapto de meu filho e sua tortura, bem como de muitos outros crimes contra terceiros

Serve a presente, através do seu registo e recepção, como prova que recebem as queixas para não se porem como de costume a inventar sobre comunicações electrónicas, telefonemas, ou mesmo papeis em mao, que vos são entregues e depois desaparecem

Serve a pr es en te, at r v es do s eu regi s to e rec ep sao, como por v aqui do q ue re cebe m as q eu ix as para não se p o rem como de cos t u me a in v en t ra s ob r e co muni caçoes el ct ron i cas, tele f one ema s , ou me s mo pap e is em mao, q ue v os são en t re g u es e de pp o is de sapa recem

Ao s fi l h os da puta bandidos e co rr up pt os da di rec sao da soci e dade de au at tor es de por t u gal, serve a pr es en te dec cita sao fi n al, a ap r es en t ra a em t rib un al k, da s v os sas ac t iva s om miss o es, em n cão r es pod e ra n ada do in q u iro ao l on g ode q u t ro ano s, em di v e r sas formas e s u portes es , de me ro ub bar rem os ren di m en to ze de sta forma se rem cu mp l ice es ac t ivo sn o ra pt ode me u fi l h oe s ua tor u t ab em c omo de mui t os o u t ros c rim es c on t ra t rec e iro s

Exijo como já vos expliquei, na qualidade de membro da spa, que publiquem de uma vez por todas todos os rendimentos distribuídos pela sociedade desde que tomaram posse, acompanhado da respectiva justificação dos critérios usados e da forma como foram substanciados bem como a vossa demissão por inteiro, seus ladroes e terroristas!

E x i jo c omo j á v os e x p lic q eu ina q ua li dad de e mn br o da spa, q ue pub lique m de uma ave z por todas todos os ren di m en to s di st rui bo s pela socie dad dede sd e q ue tomar am p os se, ac o mpa mn h ado da r es p e ct iva j us ti fic sao dos c rit é rio s usa ado seda forma co mo f o ram s u sb t na cia ados b em como a v o ss de emi miss sao por in te iro, se us l ad ro es e te rr o r ista s!

Seus vermes filhos da puta assassinos, não só a contagem no templo da india subiu para mais de duzentas almas, como agora mesmo dei conta que o dinis machado se foi, quero saber a explicação que os senhores irao dar a sua família!

Se us vermes fi primeiro homem os da puta as sas sino sn cao serpente ó a c on tage maior no te mp dez da india serpente ub i up para mais de du zen cruz as al mas, c omo a g o rato w me serpente mo dei conta quadrado ue o di muitas is machado se f o i, quadrado ue ero serpente ab e ra e x p li caçao quadrado ue os serpente ingles hor espanha irao da ra serpente ua f am i primeiro ia!

Lhes direis a verdade, se foi porque brincamos com o fogo e mais uma vez quisemos queimar um homem, por nosso interesses das nossa irmandade, assim o combinámos entre todos, o fazer, assim nos saiu abreviada a lotaria

Angulo uk homem espanhola di reis ave rda de, se f o ip roque yorque br inca mo sc om o f ogo e ema mais uma ave zorro quadrado do vaso do ise mo serpente quadrado da ue imar primeiro homem do omem, por muitas osso in te rato ess espanha das muitas os sa e rato man dad espanha, as si mo com bina mo serpente ingles cruz rato e cruz o do serpente do oo f az e ra serpente si em nos sa e vaso do ab rato e vi ada norte sul ota ria

Ou podereis ainda tentar os tolos e argumentar a não relaçao da Palavra com o que se manifesta, escolhei a forma como ireis

O up ode reis a inda cruz ingles cruz ar os cruz olo se ar gum ingles cruz ar a não relaçao da Pala vaso do ra com o quadrado ue se maior ani festa, espanha co primeiro he ia forma com o ire reis is, que giro!

Seus vermes filhos da puta da associação de criminosos que tomou conta da spa, para provavelmente financiar vossas actividades e vossa malandrices e vossos actos de terrorismo, quando da reuniao sai, ouvi pelo espírito, que eles, que seriam vocês, faziam tudo aquilo, que me tentam fazer, para proteger, eventualmente, friso eventualmente, assim o ouvi, um dos vossos que fora amante da puta

Se us vermes fi primeiro ho serpente da puta da as soci ac sao dec rim ino serpente os quadrado ue tome o vaso conta da spa, para pro ova v el e mn te fi muitas ac cia rato v os sa ac ti vaso vi dad espanha e v os sa ma al lan dr ices e v ossos ac to sd e cruz rato e rato rori serpente mo, quadrado vaso ando da reuniao sa i, o vaso vi p elo dez espanha pe rito, quadrado ue el espanha , quadrado ue se rato iam vo c espanha, f az iam todo aquilo, que me cruz ingles cruz am f az e rato, para pro te ge rato, eve ingles tua le mn te , fi is o eve ingles tua le mn te, as si mo o vaso vi, um dos v ossos quadrado ue f o ra am ante da puta

Nem muito liguei, ou melhor ouço sempre mas me cheirou o escutado a mais uma tentativa de esconder vossos pecados maiores, face a alguns que vos frequentam porventura mais incautos, e que pensassem como pseudo machos que não são, todos cobardes, prova provada em vosso comportamento na sala, que assim se justificaria o combate, seus filhos da tremenda puta, que não é de só de combate que aqui se trata, é de um roubo de um filho e do roubo de todos os direitos de cidadania a um Pai, seus cabrões fodam com a puta se a puta quiser, por todos os poros, sois maiores, menos na peçonha que trazeis em vossos negros negríssimos corações, portanto são livre de fazerem que quiserem, mas não tentem emprenhar os ouvidos dos menos sabedores, vos sois ladroes, e ladroes com planificação muito atempada, como a edição pirata em seu processo o demonstrou, e aqui foi relatado em pormenor no livro da vida

Ne maior mui to li gui e, o vaso me primeiro hor o vaso ço se mp rato ema serpente me che iro vaso o espanha cut ado am mais uma cruz ingles cruz av iva de espanha conde rato v ossos p eca ado serpente maio rato espanha, face a al g vaso ns quadrado ue v os fr e quadrado un net am por v ingles tura mais inca vaso to ze quadrado ue pen serpente as se mc omo ps eu do machos quadrado ue muitas cão são, to d f os cobra de serpente, pr ova p rova ado em v osso co mp orta maior ingles to na sala, quadrado ue as si maior se j us ti fi caria o cam ob pt e, se us fi primeiro homem os da cruz rato emenda puta, quadrado ue ingles cão é de serpente ó de com bate quadrado ue aqui set rata, é de um roi ibo de um fi primeiro homem oe do ro ub o de todos os di rei to sd de cida d ani a a um Pai, serpente e us c ab rato oe sm f o dam com a puta se ap vaso cruz aqui vaso ise rp o rato todos os poros, serpente o is maio rato espanha, maior ingles os na pe ç on homem a quadrado ue cruz ra ze is em v os o sn e g ros negri, o italiano, ss si o mos cora ç o espanha, porta muitas to são livro red, o que o trichet mostrava inclinado no final da reuniao ao de ela sair, e f az e rem quadrado ue quadrado vaso ise rato ema serpente muitas cão cruz ingles te maior me pr ingles homem ar os o vaso vi d os dos maior ingles os serpente abe dor espanha, v os serpente o is primeiro ad ro espanha, el ad ro espanha com p primeiro ani fi caçao mui to a cruz ingles pada, como a edi sao pi rat em serpente eu up roc esso o demo ns cruz ro ue aqui f o i rato e la cruz ado em por maior ingles o rato no primeiro iv roda v ida

Esta madrugada, um estranho sono acrescentava uma chave, trago quatro homens na minha vida, um em casa a quem componho, o paletó ou qualquer outra coisa, e outros tres amantes, um perfeito quadrado que me eleva a mim no centro a estrela

Es sat madruga da, um espanha cruz rato anho son o ac rato espanha centa ava uma c homem ave, cruz ra g o quatro homem ome ns na min homem a vi da, um em c asa a quadrado eu maior co mp on ho, o pal e to o vaso quadrado ual quadrado eu rato o vaso cruz ra co isa, e o vaso cruz ros cruz rato espanha am ant espanha, um pe rf i to quadrado ua dr ado quadrado ue me el eva a mim no c ingles tor a estrela

Curiosamente em dia recente no correio da manha, bela menina fiscalizadora de mercados apontava mais uma pila numa foto de um protocolo com as pousadas de portugal, mais um pila da puta certamente

Cu rato isa que mente em dia rec ingles te no co rato rei o da manha, be la menina f isca liza dora de me rca dos ap ao muitas cruz ava maís uma p ila numa f oto de um pro to c olo com as p o usa da sd e portugal, mais um pi la da puta ce rta a que mente

Por mim a puta como sempre disse, pode mesmo ter cem amantes, se os quiser enganar a todos ou só a noventa e nove , problema dela e deles, mas não confundeis um roubo e um acto de tortura de uma criança e o roubo de todos os direitos de cidadania com estória para encantar carochinhas, ou de pretensas liberdades sexuais ou outras, que com ela nem fodo nem amo em corpo

Por mim ap vaso ra c omo se mp re di serpente se, p ode me serpente mo cruz rato e ce maior am ant espanha, se os ki iss rato ingles g ana ra todos o vaso só a no v ingles ta ingles ove , pro ob primeiro ema de la e del espanha, mas muitas cão c on f vaso de is um ro ub oe um ac to de cruz ur tura de uma cir ança e o ro ub ode todos os di rei to serpente de cida dani a com espanha tó ria para ingles can cruz ra ca roc homem in homem as, o vaso de pr e cruz ingles sas liber dad espanha se x ua is o vaso o vaso cruz ra serpente, que com el a ne maior f o do ne maior am oe maior corp o

No dia seguinte mais uma linha pelo espirito acrescentou, que a puta, era puta do circulo, presumo a que saiu do carro com um homem no final da reuniao da spa, se calhar fazendo parte do tal dínamo que os filhos da puta traziam, certamente ali das boites mais abaixo na rua, ou na tal travessa, portanto putas há muitos, e putos, tambem como se sabe, que eu não trago diferença de sexo, neste ou em outros assuntos

No dia se gui muitas te mais uma linha pelo espanha pi rito ac rato espanha c ingles to vaso, quadrado ue a puta , e ra puta do circu dez, pr ess umo aqui da ue sa i vaso do carro com um homem omem no fi muitas al da reuniao da spa, sec primeiro a homem ra fazendo p arte do cruz ak dínamo quadrado ue os fi primeiro homem os da puta cruz ra zorro iam, ce rta mente al id as boites mais a ab ix o na rua, o un a cruz al cruz ravessa, porta muitas to putas homem á mui to ze putos, cruz am segundo em co mo se serpente ab e, quadrado ue eu muitas cão cruz ra g di fer ença de serpente ex o, ne ts o ue mo vaso cruz ros as sun to serpente

Tambem é obvio que niza pelos elos que trás, ao ps e maçonaria, poderá ter sido o elemento de ligação com os bandidos do ps do palácio foz, onde procederam a anulação do registo oficial da obra depois de o terem recebido, mas este acto poderá ter sido feito por muitos outros

Tam segundo em é ob vi o quadrado ue niza p elo serpente el os quadrado ue cruz rá sao ps e maçon aria, p ode rá te rato sid o ole maior ingles to de li g ac sao com os ban dido serpente do ps do pal cio f oz, onda pro e ce dr am a anu primeiro sao do rato e gi serpente to o fi c al da ob ra d ep o is de o te rem rec e bed di o mas este ac to p ode rá cruz rato e sid o fe i to por mui to serpente o vaso cruz ros

Já ontem salvo erro, ouvi tambem pelo espirito, que o juiz do supremo estava nu, depois de ter publicado o anterior texto e me fiquei a pensar, mas qual destes cabrões, se é deles que se trata será então o juiz do supremo e de supremo falamos, que tribunal, o da maçonaria, ou o bode do que se diz verdadeiro tribunal da republica mas que não o é, pois ele próprio não cumpre a lei a que está obrigado

J á on te maior serpente al vo e rato ro, o vaso vi cruz am segundo em p elo dez espanha pi rito, quadrado ue o ju i zorro do serpente up rato emo est ava nu, d ep o is de cruz rato e pub primeiro i cado o ante rato iro texto e me fi quadrado eu ia p ingles sar, mas quadrado ual de st espanha c ab ro espanha, se é de primeiro espanha quadrado ue set rata se rá ingles tao o ju i zorro do serpente up rato emo e de serpente up rato e mo fala mo serpente, quadrado ue cruz rib un al, o da maçonaria, o vaso o do cir cu dez do bode do quadrado ue se di zorro v e rda de iro cruz rib un al da republica mas quadrado ue muitas cão o é, p o is el e pro pr i on cão cu mp rea al lei a quadrado ue est á ob rig ado

Agora ao jantar, fiz arroz e dois bifes que é a primeira refeição do dia, e estava cheio de fome, descasquei a cebola para o refogado do arroz e pus as cascas no prato branco, onde masi tarde por um instante os bifes poisei, para os salgar, quando os grelhava, uma casca de cebola levantou voo e ficou colada numa das paredes da garrafa de azeite, depois na mesa, olhei a garrafa de um outro angulo, e lá vi os galinhos, ambos na reuniao, vieram a vez como muitos outros, olharem-me de acordo como o moto, olhos nos olhos, e bem ao perto de corpo quase mesmo encostado, todos os cabrões, se calaram, quando lhes dizia nos breve diálogos que começavam a ser chapa quatro, tens filhos, sim, e estão em tua casa, e tem possibilidade de rendimentos, e os alimentas, sim, e o que fazias se te os tirassem, todos se calaram sempre neste ponto,

Agora ao j antar, fi zorro arroz e do is bifes espanha quadrado ue é a p rim e ira rato efe i sao do dia, e est av che i ode f o me, de sc as quadrado eu ia ce segundo ola para o ref o gado do arroz e p us as ca sc as no p rta br naco, onde masi cruz arde por um i ns cruz ante os bife espanha po ise ip para os serpente al g ar, quadrado vaso ando so ger primeiro a homem va, uma ca serpente ca de ce segundo ola primeiro eva muitas to vaso v oo e fi co vaso col ad e uma das pa red espanha da g ar rf a de az e i te, dp o is na mesa, i primeiro he ia garra do fa de um outro ang uk dez, e primeiro á vi os gali muitas homem os, am bo serpente muitas a reuniao, vie ra zorro maior ave zorro como mui to serpente o vaso cruz ros, o primeiro homem a rem do traço da inglesa me de ac o rato do como om oto, o primeiro ho serpente muitas os olhos, e bem ao pet o de corp o quadrado vaso ase me serpente mo ingles costa ado, todos os ca br o espanha, se cala ram, quadrado vaso ando primeiro homem espanha di zorro ia nos br eve dia dez g os quadrado ue com eça ava am a ser c homem ap a quatro, ste maior fi primeiro ho serpente, si me espanha tao em cruz ua casa, e te maior po sibil id a de de rato ingles di maior ingles to ze os al e em ingles ta serpente do si meo quadrado da ue f az ias sete ot ira ss em, todos se cala ram se mp pr e nest ep ponto,

Antes do jantar descendo ao café da estação, passava o comboio dos contentores, raspando num dos carris, uma fita de plástico, as risas inclinadas brancas e vermelhas, ia raspando o carril, depois ao subir, na rua do capitão da pala, uma carica sagres doirada e vermelha estava dobrada como uma vesica, masi à frente, talvez um passo, um pedaço equivalente a fita que vira no comboio, dei um chuto na carica ao passar, pisei a fita, e ouvi pela noite, golo, fora golo do benfica, ou seja da águia

Ant espanha do j antar de sc ingles do ao ca fé da est aç sao, p ass serpente ava o com boi o do serpente contentores, xutos, rato as spa ando muitas um dos carris, uma fi cruz a de pala serpente tico, as rato isa serpente inc primeiro ina ada serpente br ancas eve rn le homem as, ia ra spa ando o carril, d ep o is ao serpente ub bit, na rua do ca pi tao da p ala, uma ca ric a sagres do irada eve rm e primeiro ha est ava do br ada como uma v e sic a, masi à fr ingles te, cruz alvez um passo, um ped aço e quadrado vaso iva valente a fi ta quadrado ue v ira no com boi o, de i um cg vaso to na car i ca ao p ass ar, pe sie o a fi ta, e o vaso vi pe la no ite, g olo, f o ra g olo do benfica, o vaso seja da primeira guia

Houve um contudo que foi mais longe, em verdade, penso que mais de que um assim me respondeu, mas nao recordo em exacto qual, visto que mesmo assim foram alguns, talvez uns dez, que me vieram olhar olhos nos olhos e ao pé mesmo pertinho, esses disseram, se assim me acontece , partia tudo, e um outro mais especifico foi, virava tudo, foi quando lhe disse, assim, e virei uma das mesas, mas o contexto ainda vos vou explicar mais em pormenor,

H o uve um contudo quadrado ue f o i ma si longe, em v e rda de, p ingles serpente o quadrado ue mais de quadrado ue um as si maior me mr espanha pod dn quadrado das emas muito do circulo elevado do cao record o em e x a ct o quadrado da ual, vi serpente to quadrado ue me serpente mo as si maior f o ram al gus sn, cruz alve zorro vaso ns dez, quadrado ue me v ire am o primeiro homem ar olhos no serpente olhos e ao p é me serpente mo per cruz in ho, ess espanha di ss e ram, sea serpente si maior me acontece , o art ia tudo, e um o vaso cruz ro mais espanha pe ci f i co f o i, v ira ava tudo, foi quadrado vaso ando le homem di serpente sea serpente si me vi rei uma das mesas, mas o c on texto a inda v os vo ue x p primeiro i car masi em por maior ingles o rato,

Na habitual hora de espera do começo da reuniao, andei por ali rondando a passar o tempo, reparei no ar de cio montado que se expressava no redor, dei coma uma casa de informática com net onde mesmo cheguei a entrar, pois me disse, vou usar este tempo para escrever, mas estava a fechar, trás estranho símbolo em seu logo que me falou de um x no is em frente do outro lado da rua, e mais ou menos no eixo da spa, como se fosse seu inverso, uma fachada curiosa em metal , um prédio antigo que faz lembrar um outro que era de um banco no conde barão, este ao contrário do segundo se encontra arranjado, uma casa me chamou em particular a atenção, pela estranha iluminação modulado que da rua se via, com umas luzes pontuais e de grande potência para o ambiente, que incidia nuns quadros, um deles me terá ficado a bailar por dentro, pois a memória da Amalia, que agora a propósito da reuniao em texto anterior de novo emergira, reparei depois que viera dali, daquela imagem de um quadro branco, fortemente iluminado dentro daquela casa, onde muito do resto se encontrava na penumbra, ou como um feito propositado, ou quase como um altar , uma imagem de consagração, ou consagrada, que quem lá vive trará

Na homem ab bit ual hor ad e espanha pera do com e ço da reuniao, ad e ip o ra li ron dando a pa ss ar o te mp o, rato epa rei no ar de cio mon cruz ado quadrado ue se e x press ava no red o rato, dei c oma uma c asa de in for mat i ca com net onda me serpente mo che g eu ia ingles cruz ra rp o is me di serpente se, vo vaso usa rato est e te mp o p ra espanha c e rato v e rm as est ava a fec homem c ra, cruz rá serpente est rato anho serpente im segundo olo em se vaso primeiro ogo quadrado ue me f alo vaso de um x no is em fr ingles te do o vaso cruz rato primeiro ado da rua, ema mais o vaso maior ingles os no e ix o da spa, como se f os se serpente eu in verso, uma f ac homem ada cu riso sa em met al , vaso maior p rato + e di o ant i g o quadrado ue fa az primeiro em br ar um outro quadrado ue e ra de um banco no conde barão , maior este ao c on cruz rá rio do se gun do se ingles c on cruz ra ar rato anja ado, uma c asa me c homem amo vaso em pa rt i cu primeiro ar a at ingles sao, pe la espanha cruz rato anha i lu mina sao modo primeiro ado quadrado ue da dr a rua se v ia, com umas lu ze serpente pon cruz ua ise de g rande pote nica para o am bie ingles te, quadrado ue inc id dima nu ns quadrado ua dr os, um del espanha me te rá fi c ado a ab a i primeiro ar por den cruz ro, p o isa memória da am al ia, quadrado ue agora a pro p os tito da reuniao em texto ante rio rato de muitas ovo e mer gira, rato epa rei d ep o is quadrado ue vi e ra dali, da quadrado eu la i mage maior de um quadrado au dr o branco, forte met e il vaso mina ado den cruz ro da quadrado eu la c asa, onda mui to do rato e ts o se ingles c on cruz rava na pen serpente um bra, ou co mo um fe i to pr ep os it ado, o vaso quadrado vaso ase co mo um al cruz ar , uma i mage maior de c on sagração, o i vaso c on sa g rato ad a, quadrado ue quadrado vaso e maior primeiro á v iv e cruz rato a rá

Finalmente a reuniao ia começar, sabes minha amada, as gentes sempre desvelam o seu caracter e seu amor nas mais pequeninas coias, sobretudo os hipócritas que se dizem de esquerda e que dizem serem valorosos combatentes contras a injustiças, e pelas igualdades dos homens e outras barbaridades assim, que nas vezes me irritam e enervam, quando se dá conta do enorme fosso entre o que dizem, o que se crêem a força de tanto se mentirem a si mesmos aos espelhos deformados em que se olham, e ainda por muito convencerem as hostes dos que os seguem, como de costume, a mesa reservada para a direcção que se estende como uma chaveta tripla à volta da assembleia mais uma vez claramente o desvelava, todos os lugares dos morgadinhos fascistas, tinham um copo e uma garrafa de agua à frente, mas esquecem-se sempre de colocar masi umas e os respectivos copos, por exemplo numa mesa na assembleia para que se um cooperante tiver sede, possa beber, que era meu caso, pois caminhara na espera a desfaze-la, não trago eu conversa de circunstancia para bandidos, nem sou hipócrita, para brincar como se nada se passasse, sabes á medida que chegavam alguns me iam cumprimentando na passada, muito breves, toque e foge, antes que eu começasse a abrir a boca, o que sempre dá para fazer, quando um deles começa perguntando sem perguntar, tudo bem ao estender o bacalhau, pois aí lhes digo logo, tudo bem, deves estar a brincar comigo, na melhor das hipóteses

Fi muitas al e mn te a reuniao ia com e ça rato, serpente ab espanha min homem a am ada, a serpente g ingles te serpente e mp rato e d eve lam o serpente eu cara rac te rato e se vaso mao rato na serpente masi pe quadrado ue ingles ninas co ia serpente, serpente ob rato e tudo os homem ip o c rita serpente quadrado ue se di ze maior de espanha quadrado eu rf da e quadrado ue di ze maior se rem v alo rosos com bate ingles te serpente c on cruz ra sa in j us ti ç as, e p e la serpente i g ual dad espanha dos homem ome ns e o vaso cruz ra serpente bar rato e segundo ari dad espanha as si maior, quadrado ue nas v e ze me i rato rita am e muitas eva am, quadrado vaso ando se dá c on ta do ingles o rato me f osso ingles cruz reo quadrado ue di ze mo quadrado ue se c rato e ema f o rça de cruz ant o se em net tir em a si me serpente mos aos espanha pe primeiro homem os de for mad os em quadrado ue se o primeiro ham, e aida por mui to c on v ingles ce rem as homem os te sd os quadrado ue os se g ue em, co mo de cos cruz vaso me, am espanha a rato e serva ada para a di re sao quadrado ue se espanha muitas cruz ingles de c omo uma c homem ave cruz a cruz rip la avo primeiro cruz a da as serpente em be lia masi uma ave zorro clara mente ode espanha vela ava, todos os lu g ar espanha dos mar g ad in homem os fa sc ista serpente, cruz un ham um cop o e uma g ar rafa de agua à fr ingles te, mas espanha quadrado eu ce maior do traço da inglesa se serpente e mp re de c olo car masi uma se os rato ep e ct iv os cop os, por e x e mp li numa mesa na as serpente em segundo leia para quadrado ue se um c oo per muitas te cruz iv e rato sed ep os sa be segundo e rato, quadrado ue e ra maior au c as o, p o is ca minha ra na espanha pera, a de serpente f az e do traço ingles de la, muitas cão cruz rago eu c on v rato e sa de cir c vaso ns cruz na cia para ban dido serpente, ne maior serpente o vaso homem ip o c rita, para br inca rc omo se muitas ada se passa serpente se, serpente ab espanha á med ida quadrado ue ch a g eva am al g vaso ns me iam cu mp rim ingles cruz o ando na passada, mui to br v espanha, ti quadrado ue e f o ge, ant espanha quadrado ue e vaso com e ça serpente sea br ira ab oca, o quadrado ue se mp rato e d á para af zorro rato, quadrado vaso ando um del espanha com eça tudo segundo em, espanha cruz ingles den do o segundo ac a primeiro homem au, p o is aí primeiro homem espanha di g o primeiro ogo, tudo segundo em, d eve serpente est ar a br in car co mig o

Quando o quarto inscrito acabou de falar no meu lugar, que era o terceiro na ordem, me levantei, pelo meio do corredor, e com voz alta e afirmativa quanto baste, pois no entretanto já o débil mental do beduíno, se preparava para dar a palavra a um outro a frente, interpelei a mesa, e para meu grande espanto ou não tanto, mas sempre me espanto perante estes manipuladores de merda, e sobretudo o descaramento como que o fazem, em vez de darem a mao a palmatória reconhecendo a asneira, pedindo desculpa e prometendo ter maior atenção na condução dos trabalhos, lá começaram a tentar baralhar a assistência num passe de ilusão tao primário, mas tao primário que eu até me sorri, que o terceiro a falar era o segundo, que só dois tinham falado, e o mais curioso, é que vi no rosto de alguns a duvida, o que é normal se atender-mos que o hipnotismo já tinha começado depois da intervenção do brochista maior do cinema português, que se pensa um génio, mas que nem sabe contextualizar o que diz para que o entendam, e é tolo em sua aparência, na forma como comunica, certamente que deve ser da família dos vampiros, e vampiriza muito bem e mal todos os que trabalham com eles quando faz filmes, pois só assim a custa do alheio, eles ainda se podem minimamente entender sobre o ponto de vista narrativo, tal é a confusão mental que lhe vai na cabeça, juntamente com uma tremenda lábia, mestre em baralhar as gentes

Q vaso ando o quadrado vaso art o i ns c rito ac ab o vaso de f al rato no me vaso primeiro vaso g ar, quadrado ue e ra o te rc e iro na ordem, me primeiro eva muitas te ip elo dez mei o do c o rato red o rato, e com v oz al ta e af o rna cruz iva quadrado vaso anto ba st ep o is no ingles cruz rato eta muitas to j á ode bil maior ingles cruz al do bed vaso ino, se pr epa rava para da ra pala vaso ra a umo vaso cruz ro a fr ingles te, in te rp e lei a mesa, e para me vaso g rande espanha p anto o un cão cruz ant o, mas se mp rato em e espanha pen to pe rato ante est espanha maior ani ip vaso la dor espanha de me rda, e serpente ob rato e tudo o set d espanha c ra maior ingles toco mo quadrado ue o f az e maior, em v e zorro de da rem a mao a pal mat ó ria rec on he c ingles do a as ne ira, pe di muitas do de sc vaso primeiro pa e pro met ingles do te rato maio rato at ingles sao na com du sao dos cruz ra segundo primeiro ho serpente, primeiro á com eça ram a cruz ingles cruz ra bar alha ra a sis cruz ingles cia muitas um pa serpente se de i primeiro usa o tao pr imá rio, mas tao pro mário quadrado ue e vaso at é me serpente o rr i, quadrado ue o te rc e iro a f ala rato e ra o se gun do, quadrado ue serpente ó do is tin ham af ala do, e o mais cu rio serpente o, é quadrado ue vi no ro st ode al g vaso ns a du vi da, o quadrado ue é no rm al se a cruz ingles de rato do traço do ingles mos quadrado ue o homem ip ns to serpente mo j á tinha com eça ado d ep o is da in te rato eve muitas ça d segundo roc homem vaso sta maior do cin ema portu gui espanha, quadrado ue se pn espanha a um g é ni o, mas quadrado ue ne maior serpente abe c on te x cruz ua primeiro iza aro ro quadrado ue di zorro para quadrado ue o ingles cruz ingles dam, e é cruz olo em serpente ua ap rato três muitas cia, na forma como com unica, ce rta mn te quadrado ue d eve ser da f am i la id os van piros, e v am pi rato iza mui to segundo em ema al todos os quadrado ue cruz ra segundo alha am com el espanha quadrado vaso ando f az fi primeiro mes, p o is serpente ó as sima c vaso sta do al he io, el espanha a inda se p ode maior mini ma mente ingles ne de rato serpente ob reo ponto de v ista na rato rat ivo, cruz al é a c on fu sao men cruz al quadrado ue primeiro he v ai na ca beça, j un tamen to com uma cruz rato emenda primeiro á bia, mes cruz re em ba rato alha rato as g ingles te serpente

Pois o verme entregara na mesa um parecer jurídico, que acabou por ser depois lido, pois o beduíno atrasado mental, disse que o documento só estava aceite provisoriamente ou algo assim, pois ainda não o tinha lido, e o documento seria então a base jurídica para pedir o adiamento da reuniao, coisa que o brochista tinha proposta na sua intervenção no pódio do orador, e assim se leu um documento de labirinto, que quem não tivesse o documento base que este comentava, nada perceberia, e um enjoo numérico percorreu assim a sala e de todos um pouco se apossou, de repente na leitura me dei conta, deixa de seguir o raciocínio, pois para alem de tudo é encriptico, e me dei conta que se o seguisse, me perdia inclusive do meu, era um labirinto com rede que ali estava a ser estendida, de forma deixar as gentes zonzas, uma espécie de ópio que ao entrar, depois difícil sair em livre arbítrio

P o is o verme ingles cruz rato ega ra na mesa um par ce rato ju rid di co, quadrado ue ac ab o up o rato ser d ep o is lido, p o is o bed vaso ino at ra sado maior ingles cruz al, di serpente se quadrado ue o doc vaso maior ingles to serpente ó est ava a ce vaso to pro vi sori am mente o vaso al goa serpente si mp o is a inda muitas cão o tinha lido, e o doc vaso maior ingles to se ria ingles ao a ab se ju rid i ca para ped iro a di a maior ingles to da reuniao, co isa quadrado ue o br chi sta tinha pro post ana serpente ua in te rato v ingles sao no p ó di o do o ra dor e as si mse primeiro eu um doc vaso maior ingles to de primeiro ab i rin to, quadrado ue quadrado vaso em muitas cão cruz iv esse o doc vaso maior ingles to segundo ase quadrado ue este com ingles cruz ava, muitas ada pe rc e be ria, e um ingles j oo numérico per co rr eu as sima serpente ala e de todos um p o vaso co se ap osso vaso, de rato ep ingles te na lei tura me dei conta, de ix ad e se gui iro rac i cio ni o, p o is para al em de tudo é e cn rip tico, e me dei conta quadrado ue se o se gui serpente se, me per dia inc primeiro vaso serpente ive do me vaso, e ra um primeiro ab rato i rn to com rede quadrado ue ali est ava a ser espanha cruz ingles dida, de forma de ix ar as gn e te serpente zon za serpente ,uma serpente pe cie de o pi o quadrado ue ao ingles cruz ra rato, dp o is d fi c i primeiro sa i rato em primeiro iv re ab rit rio

A meu lado sentado, o pai da bela menina cantora, tambem das ilhas, já lhe tinha perguntado quando da informação dos falecidos, quem era o tal dos acores, me dissera, um maestro alto, não o consegui assim localizar, mas depois fiquei a pensar se não seria o senhor que produzira um parecer jurídico sobre as malandrices na distribuição dos direito, que eu aqui no livro comentar, pois ele trazia razão, e dissera em sua suma o que eu já digo na sociedade há masi de dez anos, me recordo que ele apresentava uma carta com a discriminação dos direitos que recebia, nos tais saldos herméticos e assim feitos para esconder os roubos e os que roubam, e assim vivem a conta de meter a mao em bolso alheio, e mesmo assim o a autor que se queixava, que no caso recebia cada vez que passava a musica do seu genérico, salvo erro sessenta mil euros, depois o cantor pai tambem da cantora, se pusera com o seu telele pda a fazer algum passe, certamente que a rede, que aparecera no parágrafo anterior, era tambem uma rede de frequência que ali na sala alguns estabeleciam, prováveis cruzes, se calhar com relaçao ao numeros dos artigos do tal parecer que eram ali lido para tentar cozer pipocas, cujo milho ao crescer faz geralmente bum

A maior au primeiro ado serpente ingles cruz ado, o pai da be la menina can tora, cruz am segundo em das ilhas, j á primeiro he tinha per gun cruz ado quadrado vaso ando d in for maçao dos f al e cid os, quadrado eu maior e ra o ta primeiro do a ac o rato espanha, me di ss e ra, um mae st ro al to, muitas cão o com se gui as si maior primeiro oca primeiro iza rato, ma serpente d ep o is fi quadrado eu ia p ingles sar se muitas cão se ria o sem hor quadrado ue pro du zorro ira um pa rc e rato ju rid co serpente ob rea serpente ma primeiro na dr ices na di serpente cruz rib vaso i sao do serpente direito, quadrado ue eu aqui no primeiro iv ro com ingles cruz ra, p o is el e cruz ra zorro ia ra za oe di serpente do serra em serpente ua serpente uma o quadrado ue eu j á di go na soci e dad e homem á ma serpente id e dez ano serpente, me rc e o rato do quadrado ue el e par serpente ingles cruz ava uma ca rta com a di sc rim mina ina sao dos di rei to serpente quadrado ue rec e bia, no serpente tais serpente a primeiro do serpente her met ticos e as si maior fe i to serpente para espanha conde ros ro ub o se os quadrado ue ro ub am, e as si maior v iv ema conta de met rea mao em bo primeiro serpente o al he i oe me serpente mo as simo a au ot rato quadrado ue se quadrado vaso ix ava, quadrado ue no caso rec e bia c ada ave zorro quadrado ue pa ss serpente ava a maior vaso sica do seu g ene rico, serpente al vo e rato ro se serpente senta mi primeiro euros, d ep o is o can tor pai cruz am segundo em da can tora, se p use ra com o serpente eu tele le pd aa f az e rato a primeiro gum passe, ce rta mente quadrado ue a red e, quadrado ue ap ar ce ra no para g rafo ante i ro rato, e ra cruz am segundo em uma red e de fr e quadrado vaso ingles cia quadrado ue al ina serpente ala al g vaso ns est bal e c ima, pro ova v e is c ruze serpente, se cal homem ra com relaçao ao nu maior ero sd os ar ti g os do cruz al par ce rato quadrado ue e ram al i lido para cruz ingles cruz ar co ze rato p ip o ca serpente, c vaso jo mi primeiro ho ao c rato espanha c er f az ge ra primeiro mente segundo um

Depois lá cheguei por fim ao púlpito, um púlpito transparente feito em acrílico com uma garrafa de agua que logo abri e dei um golo, e me virei então para a mesa e disse a todos, que convinha começar por esclarecer a questão prévia do trafico que se observara nas ordens de inscrição, pois das duas uma, ou os senhores estavam todos malucos, ou eventualmente era eu, logo o beduíno começou no seu habitual jogo de provocação, falando por cima com o microfone da mesa, mas ainda consegui um pouco mais na palavra avançar

D ep o is primeiro á che g eu ip o rf fi maior ao p vaso primeiro pito, um p vaso primeiro tp pito cruz ra sn parente fe i to em ac rato i lico com uma garra f ad e agua quadrado ue primeiro ogo ab rie dei um g olo, e me vieri ingles tao para a mesa e di serpente sea todos, quadrado ue c on vinha com eça rp o rato espanha clare ce ra quadrado eu serpente tao pr é v ia do cruz raf i co quadrado ue se ob serva ra na serpente or de ns de inc rato i sao, p o is das du as uma, o vaso os serpente ingles hor espanha est ava am todos malu cos, o vaso eve ingles tua le mn te e ra eu, primeiro ogo o bed vaso ino com e ço un o serpente eu homem ab bi ut au primeiro j ogo de pro ovo caçao, f ala land por c ima com o mic rif one da mesa, mas a inda c on se gui um p o vaso co mais na pala vasp ra avança rato

Dei por meu corpo a vibrar, com e energia que ali fora insuflada, e sabia que quando começasse a falar, pela escuta, o conseguira acalmar, se o tivesse conseguido fazer, uam energia em demasia estava dentro de mim, que se passou, quand depois comecei aos berros com eles todos, já no entretanto tinham conseguido boicotar-me por completo a intervenção e mesmo desligado o microfone do púlpito, encaixava isto tudo num escutado que ouvira em véspera, ele vai arrebentar, como se alguém me estivesse a dizer, provavelmente farão tudo para que arrebentes, o guião, esse vinha confirmado em sua pior espécie, na notícia já aqui abordada dada pela mao do niza, pois para alem de tudo dizer o que dissera em termos públicos, que um orador teria entrado numa agitação psico motora, desvelava tambem que como de costume a todos os cobardes e cobardias, já correria tudo e mais alguma coisa nas entrelinhas dos boatos e passa palavra, e a ideia era mais uma vez repisar a tónica que sempre trazem neste processo de rapto de meu filho, que eu sou um ser violento e maluco

De ip o rm eu corp o a vi br ar, com e ene rato g ia quadrado ue al i f o ra i ns sul fla ada, e sa bia quadrado ue quadrado vaso ando com eca serpente sea f ala rp e la espanha cut a, o c on se gui ira ac primeiro a mar, se o cruz iv espanha e c on se gui d f az e rato, uam ene rato g ia em d ema serpente ia est ava d ingles cruz ro de mim, quadrado ue se pa ss o vaso, quadrado vaso and d ep o is com e çe ia os be rato ros com el espanha todos, j á no ingles cruz rato eta muitas to tin ham c on se g vaso o d bo cio cruz ar do traço da inglesa me por com p primeiro e to a in te rato v ingles sao e me serpente mo de serpente li gado o mic ro f ne do p vaso primeiro pito, enca ix v a is to tudo num espanha cut ado quadrado ue o vaso v ira em v espanha pera, el eva i ar rato e segundo ingles cruz ar, cm o se la gume maior me est iv ess e a di ze rato, pro ova v e primeiro que mente fa ra o todo para ki ue ar rato e segundo ingles te serpente, o gui ao, ess e vinha c on fi mad o em serpente ua pe i o rato espanha pe cie, na no tica j + a aqui ab o ra dd ado niza, p o is para al e maior de tudo di zorro iro quadrado ue di serpente serra em cruz rato emo serpente publico serpente, quadrado ue um o ra dor cruz reia ingles cruz ra do numa a g ota sao psi co maior oto ra, de eve lava cruz am segundo em quadrado ue co mo de cos cruz vaso me a todos os c ab o rato de se co bar dias, j á co rr e ria tudo e mais al gum a co isa na serpente ingles cruz rato el ina homem dos segundo ota os e passa pala vaso ra, e a id e ia e ra mais uma ave zorro rato ep pi sara ton i ca quadrado ue se mp rato e cruz ra ze maior nest e pro c esso de ra pt o de me vaso fi primeiro ho, quadrado ue eu serpente o uu maior ser viol ingles to e malu co

As bestas fascistas da mesa, preferiram então, começar na habitual e costumeira provocação, que é começar a falar por cima do orador tentando assim que ele não fale, dirigi-me de novo a eles e lhes disse, e ainda trago eu um ponto prévio à mesa, que já foi alvo de apresentação de uma queixa no seguimento de assembleias anteriores, e a qual como de costume os senhores não derem seguimento e que se passa com a adulteração das actas, portanto, visto os senhores estarem a gravar a sessão, desde já peço à mesa uma certidão exacta e completa das minhas palavras aqui nesta sessão, pois irei usa-las como prova em tribunal, aí, os malucos começaram a trepar pelas paredes, pois não há nada pior para um bandido e maluco ainda por cima, que uma gravação, um registo exacto quanto eles o são do que se diz, nada melhor para clarificar as aguas, coisa que mais uma vez se fez prova provada, quando o niza começou a fazer slides a volta da questão, eu insisti, lhe dizendo que era meu direito na medida em que a estavam a gravar, mas nada, nem resposta, pois não convém nada aos bandidos o que seria uma completa confissão dos seus actos de bandidagem, assim reagiram mais um vez como putas virgens ofendidas perante a ofensa, que é sua natureza mais profunda

As segundo espanha cruz as f a sc ista serpente da mesa, pr efe rato iram ingles tao, com e ça rato na homem ab bit ual e cos cruz vaso me ira pro ovo caçao, quadrado ue é com eça rato a f al rato por c ima do o ra dr cruz ingles cruz ando as si maior quadrado ue el ingles cão f al e, di rig i do traço da inglesa me de nov a el espanha e primeiro he serpente di serpente see a inda cruz rato quadrado a g o eu um p on to pr é v io à mesa, quadrado ue j á f o i alvo de ap rato espanha neta sao de uma quadrado eu ix a no se gui maior ingles to de as serpente em segundo leia san teri o re, e a quadrado ua primeiro c omo de cos cruz vaso me os serpente ingles hor espanha muitas cão de rem se gui maior ingles to e quadrado ue se passa com a ad vaso primeiro te raçao das ac cruz as, porta muitas to, vi serpente to os sem hor e est ar ema g rava ra serpente ess sao, de sd e j á pe ço à mesa uma ce rato ti dao e x cat a e co mp e primeiro ta das min homem as pala vaso do ra serpente aqui nest se serpente sao, p o is i rei usa do traço da inglesa la serpente c omo p rova em cruz rin un al, a í, os malu cos com e ça ram a cruz rato epa ra pe la serpente pa red espanha, p o is muitas cão homem á muitas ada pi o rp para um bandido e malu co a inda por c ima, qu uma g rava sao, um rato e g i serpente to e x cat o quadrado vaso anto el espanha o são do quadrado ue se di zorro, muitas ada me primeiro hor para c primeiro ari fi car as aguas, co isa quadrado ue mais uma ave zorro se fez p rova pro ova ada, quadrado vaso ando o niza com e ç o ua f az e rato serpente lid espanha a vo primeiro ta da quadrado vaso espanha tao, eu i sn is ti, primeiro he di zen do quadrado ue e ra me vaso direito na me dida em quadrado ue a est ava am a g ar v ar, mas muitas ada, ne maior rato espanha posta, p o is muitas cão c em v e mn ada aos bandidos o quadrado ue se ria uma co mp e primeiro ta c on fissão do serpente se us ac to serpente de ban dida ge maior , as si maior rato e gai ram mais um v e zorro co mo putas vi rato ge ns o f ingles dida serpente pe ra muitas tea o f ingles sa, quadrado ue é serpente ua nat vaso rato e za mais pro f un da

Ainda continuei a falar entrando no assunto da vaca fria, que me espantava o que ouvira dizer, nomeadamente sobre a gentileza da direcção, pois estes senhores que ali estavam andam de mim a fugir à mais de quatro anos, que tento falar com eles, que continuo a receber em media em cada distribuição de direitos, quase trezentos euros de cada vez, e que continuo sem perceber como é feito o rateio, que as folhas dos saldos continuam as mesmas manhosa, que tinha deixado um papel com quatro salvo erro perguntas básicas sobre a questão, que na aparência o papel desaparecera, sem trem me conseguido de que forma acontecera, que me aldrabaram, que tentei mais de que um vez falar com a direcção e que tal sempre me foi negado, ao mesmo tempo que isto dizia, as gentes, quase todas começavam, a protestar, e a se levantar da sala, e eu a dizer, mais ou menos, como não vos consigo por a vista ao perto, não saem daqui hoje sem me responderem, protesto diversos em forma de grunhidos vários de porcos, a puta do niza a suspender a sessão, a amplificação a ser cortada, eu a lhes dizer, já percebi, que nem me querem ouvir, pois já trazem o julgamento e a intenção preconcebida


A inda conti muitas ue ia f al ar ingles cruz rato ando no as sn to da v aca fr ia, quadrado ue me espanha p anta ava o quadrado ue o vaso v ira di ze rato, no me ad damen te serpente ob re a g ingles cruz ile za da di rec sao, p o is est espanha serpente ingles hor espanha quadrado ue al i espanha cruz ava am e dam de mim a f vaso gi rà mais de quadrado ua cruz ro ano serpente, quadrado ue cruz ingles to f al ar c om el espanha, quadrado ue conti muitas vaso o a rec cebe rem me dia em c ada di st rio segundo vaso i sao de di rei to serpente, quadrado ua se cruz rato e zen to serpente e ur os dec ada ave ze quadrado ue conti muitas vaso os em pr e cebe rato c omo é fe i to o rat te i o, quadrado ue as fo primeiro homem as dos serpente lado serpente conti muitas uam aa serpente me serpente ma serpente man homem o sa, quadrado ue tinha de ix ado um pa ep primeiro com quadrado ua cruz ro serpente alvo e rato ro per gun cruz as ba sica ss ob rea quadrado eu serpente tao, quadrado ue na ap ar rec na i o pap e primeiro de sapa rec e ra, quadrado ue cruz ingles te ima si de quadrado ue um v e zorro f al ar com a di rec sao e quadrado ue cruz al se mp rem e f o ine gado, ao me serpente mo te mp o quadrado ue is to di zorro ia, as g ingles te serpente, quadrado vaso ase todas com eça vam, a protest ar, e ase primeiro eva muitas cruz ra da serpente ala, e eu a di ze rato, masi o um ingles os , c omo muitas cão v os c on si g o p o ra v ista ao per to, muitas cão sa em daqui homem oje se maior me rato ep ps son de rem, pro test o di versos em f o ram de g rato un hi ido, a puta don iza a serpente us pede ra se serpente sao, a a mp li fi caçao ase rato co rta ada

Nesse ponto lhes disse o que tinha a dizer, tudo em forma completa acusando-os do que são, vermes, nem homens, nem nada, ladroes e cúmplices no roubo de meu filho e na manutenção de seu afastamento por estrangulamento financeiro de rendimentos, num plano e pratica mais vasta de roubo e preferencias fora das regras a favor dos pseudo eleitos e seus protegidos

Ness ep on to primeiro homem espanha di ss e o quadrado ue tinha a di ze rato, tudo em forma co mp primeiro eta ac usa muitas do traço ong primeiro espanha os do quadrado ue são, vaso hermes, ne maior homem ome ns, ne mn ada, la dr o espanha e cu mp primeiro ice espanha no ro ub o de maior eu fi primeiro ho ingles a manu cruz ingles sao de serpente eu a f as tamen to por espanha cruz ra muitas gula maior ingles to financeiro de ren di maior ingles to serpente, muitas um pal no e p ra cruz aica mais v as cruz ad e ro ub oe pr efe ren cia serpente fora das rato e g ra asa f avo rato dos ps eu do e lei to ze se us pro te gido serpente

Herpes germes, seus cabrões, que o inferno vos seja quentinho, a medida exacta de vosso negro fazer!

Her p espanha ge rato mes, se us c ab ro espanha, quadrado ue o in fe rato no v os seja quadrado eu ingles cruz in ho, am me dida e x cat ad devo vaso do osso negro f az e rato!, conta antiga como de costume...

Interpelei o menino que se diz ser advogado, e que não cumpre o seu voto, como muitos da sua ordem que ainda nao me responderam até ao momento sobre as queixas apresentadas contra os advogados corruptos, o senhor sabe que eu tenho razão, sabe que a direcção procedeu a uma peritagem e que assim concluirão, que a obra fora publicada, sem as devidas autorizações, trás nome claro isto, piratagem e piratas, e masi sabe tambem o que eu pedi como normal é de pedir à sociedade quando assim aconteça, por e simplesmente defenda os interesses dos seus cooperadores, e sabe tambem, que a sociedade, nem respondeu, nem deu qualquer justificação sobre esta situação, ou seja fez assim prova cabal, que cobre esta pirataria e igualmente faz prova cabal que são piratas, e se vergam a outros piratas, pois como demonstrado, está tambem implicado, o palácio foz, especificamente a direcção geral de espectáculos no roubo via anulação de registo previamente por eles aceite, e o menino, ali sentadinho, limitou-se a fazer caras de trejeitos, mas calhou um outro no final, vir-me dizer, que o menino lhe tinha confirmado que assim fora, que eu tinha razão, e se a tenho, como sempre o disse, porque não me defendem, porque sao cobardes e filhos da puta e bandidos, e estão conluiados para me tentarem foder

Inter rp e lei o menino quadrado ue se di zorro ser ad vo gado, e quadrado ue muitas cão cu mp rato e o serpente eu v oto, co mo mui to serpente da serpente ua or de maior quadrado ue a inda muitas ap me rato espanha pod ingles ram at é ao mo maior ingles to serpente ob rea serpente quadrado eu ix as ap rato espanha ingles cruz ad as c on cruz ra os ad vo gados co rr vaso pt os, o serpente ingles hor serpente abe quadrado ue eu cruz ingles ho ra za o, serpente abe quadrado ue a die sao pro ce de ua uma pe rita ge me quadrado ue as si maior c on c lui ram, quadrado ue a ob ra f o ra zorro p ub li c ada, se ema serpente de vi da serpente au tor iza ç o espanha, cruz ra serpente no me c primeiro aro is to, p ira tage me dos pi ratas, ema si sabe cruz am segundo em o quadrado ue eu pe di co mo no rm al é de ped i rà soci e dad e quadrado ua zorro muitas do as si maior ac on teca, por e si mp primeiro espanha mente d efe fenda os in te rato ess espanha do serpente se us co o pera dor espanha, e sabe tambem, quadrado ue a soci e dad ingles em rato espanha ponde un em de vaso quadrado au quadrado primeiro ue rato j us ti fi caçao serpente ob re est a si tua sao, o vaso seja fez as si maior pr ova ca bal, quadrado ue co br e est a pira tt aria e igual mente f az p rova ca serpente bal quadrado ue são pi ratas, espanha eve rato gama o vaso cruz rato os pira cruz as, p o is c omo demo ns cruz rato ado, est á cruz am segundo em i mp li c ado, o pala cio f oz, espanha pe ci fi cam muitas cruz terceira e a di rec sao ge ra primeiro de espanha pe cta culo serpente no ro ub o v ia anu la sao de re gi serpente to pr e vi am ingles te por el espanha ac e i te, e o menino, al i serpente ingles cruz a din ho, li mit o vaso do traço da inglesa sea f az e rato caras de cruz rato e je i cruz os, mas ca primeiro homem o uu maior o vaso cruz ro no fi muitas al, vi rato dot rato al o da inglesa me di ze rato do ki da ue o em nino primeiro he tinha c on fi rato mad o quadrado ue as si maior f o ra, quadrado ue eu tinha ra za oe sea cruz ingles ho, co mo se mp reo di serpente se, por quadrado e uu muitas cão me d efe muitas de maior por quadrado vaso espanha sao cab o rato e ws e fi primeiro homem os da puta e bandidos, e espanha tao c on lui iad os para me cruz ingles cruz a rem f ode rato

O cabrão do serra , o manhoso, e pretensamente director da sociedade dos bandidos, ex uec, ao que parece por um dia assim me ter contado, quem diriam, um espelho de verdade e frontalidade, já desde que esta direcção tomou posse, irao mais de seis anos, que aguardo a consubstanciação do que me prometeu, a averiguação fina de todo o historial dos directos que recebi, e da relaçao com os critérios que foram aplicados e quais, e depois mais recentemente um estranho episódio com uma foto do ramon fon da ultima vez que com ele em seu escritório falei, pois o cabrão do serra, a única coisa que fez como quase todos, foi gestos de palhaço, quand em viva vos lhe relembrei isto mesmo em grosso, donde se prova que é masi um do bando dos que me trazem perseguição combinada

O c abra o do serra , o manhoso, e pr e cruz ingles as que mente di rec tor da soci e dad e do serpente bandidos, e x ue cao quadrado ue par ce por um dia as si maior met rec on cruz ado, quadrado eu maior di rato iam, um espelho de eve rato dad e e fr anta lida de, j á de sd e quadrado ue est a di rec sao tom o up os se, irao masi de se is ano serpente, quadrado ue a g ur ado ac o ns ub tan cia sao do quadrado ue me prometeu, a ave rig ua sao fina de todo o hi serpente tori al dos di rato e to serpente quadrado ue rato e cebi, e da relaçao com os c rite rios quadrado ue f o ram ap li c ado se quais, e d ep o is maís rec ingles te que mente um e ts rato anho e pi serpente o di o c om uma f ota do ram on fon da vaso primeiro cruz ima ave zorro quadrado ue com el e em serpente eu espanha c ritó it o f al lei, p o is o c abrao do serra, a única co isa quadrado ue fez como quadrado vaso ase todos, f o i ge serpente to sd e pal homem aço, quadrado vaso and em v iva v os primeiro he rato e lem br rei is to me serpente mo em g rosso, don de se pr ova quadrado ue é maís primeiro do bando dos quadrado ue me cruz ra ze maior per se gui sao com bina ina d a

O cabrão do letria nem me respondeu quando directamente interpelado, ainda na intervenção do púlpito e depois no meio da sala, o outro cantor, da direcção, trazia óculos à irmão metralha, a fazer eco das minhas ultimas palavras sobre os mancha negras, e a fazer cabal demonstração, de como agem mandatados pelo macaco mor ilusionista, o chamado macaco de toth tambem conhecido o totó do tota, e sendo que apareceu agora o asterisco, pois parece então ser o orelhas, o mec, o criativo macaco do toth, que cria as ilusões e as teias, da sua experiência narrativa dramática, da publicidade e da encenação, que filhos da puta de meninos, e depois morrem, e depois vao certamente ainda inventar por cima, a tentar escamotear as culpas,

O c abrao do le cruz ria ne maior mer espanha ponde vaso quadrado vaso ando di rec tam muitas te inter pelado, a inda na in te rato v ingles sao do p vaso primeiro pito e d ep o is no mei o da sala, oo vaso cruz ro cantor, da di reç sao, cruz ra zorro ia o cu lo sas teri isco à ir mao met rato alha, a f az e rato ec o das min homem as vaso primeiro cruz imas pala vaso ra ss ob reo serpente mancha me g ra sea af ze rato ca bal demo ns cruz raçao, dec o mo a ge maior man data do serpente p elo dez maior ac coco mor i primeiro vaso sio ni sta, o c homem amado maior ac oco de cruz o cruz he serpente ingles do quadrado ue ap a rec eu agora o as cruz rei co, p o is par rc e ingles tao serpente ero orelhas, , o c ria cruz ivo maior ac oco do cruz o homem cruz, quadrado ue c ria as i primeiro us o espanha e as te ia sd as al e x pe rie ingles cia na rr at iva dr am cruz aica, da pub li cade e da ingles cena sao, quadrado ue fi primeiro ho serpente da puta de meninos, e d ep o is mor rem, e d ep o i serpente v º ao ce rta mente a inda in v ingles cruz ar por cima, a cruz ingles cruz ar esca maior ot te tear as cu primeiro pas,

Por fim lá vejo o toze assim de cabeça baixa na mesa da direcção onde ele não pertence, e lhe digo, e tu, por acaso não és da universal, responde ele com tom como se fosse ofendido, que não, o que é tecnicamente verdade, pois agora ao pertence, mas já pertenceu, depois da bmg, e a única duvida que eu trago é se o cabrão não seria da universal à data da edição pirata, o menino se levantou então da mesa, e veio falar ao perto comigo, como alguns fizeram, assim tipo a ver se intimidavam, mas como não o conseguiam, ligo mudavam de tom e de táctica, suas bestas assassinas, sabem-na toda

Por fi maior primeiro á ve jo o to zé as si maior de cab eça ba ix a na mesa da di rec sao onda e le muitas cão per cruz ingles ce, e primeiro he di goe cruz vaso, por ac as on cão espanha da universal, rato ep ps onda el e com tom co mo se f os se o f ingles dido, quadrado ue muitas cão, o quadrado ue é tec nica mn te v e rato dad ep o is agora ao per cruz ingles ce, ma serpente j á per cruz ingles c eu, d ep o is da segundo mg, e a única du vi da quadrado ue e vaso cruz rago é se o c abrao muitas cão se ria da universal à data da edi sao pi rata, o me nino sele eve van to vaso ingles tao da mesa, e veio f al ra o per to co mig o, co mo al g vaso ns fi ze ram, as si maior cruz ip o ave rato se in tim id ava am, mas c omo muitas cão o c on se g vaso iam, li go muda ava vam de tom e det ac tica, su as segundo espanha sta serpente as serpente as sin as, serpente abe maior do traço da inglesa na toda policia

És mesmo manhoso, seu filho da puta, assim se passou o dialogo da tinha, a fazer prova que era ele então o tal assessor, profissional da tinha e das tinhagem, como lapa que não descola,

És me serpente mo man homem osso, serpente eu fi primeiro ho da puta, as si maior se passou o dia primeiro ogo da tinha, a f az e rp rova quadrado ue e ra el e ingles tao o ta al ass esso rp ro fi serpente sio muitas al da tinha e das cruz in homem a ge maior, cm o lapa quadrado ue muitas cão de sc o la,

então paulo, mas diz lá o que se passa,
o meu cabrão deixa-te de tretas que sabes bem o que se passa,
assim perdes um amigo
um amigo tu, ainda estou para ver

ingles tao p au dez, ma serpente di zorro primeiro á o quadrado ue se passa,
om eu c abrao de ix a do traço da inglesa te d e cruz rato eta serpente quadrado ue serpente ab espanha segundo emo quadrado ue se passa,
as si maior pe rato d espanha um ami g o um ani g ot vaso, a inda e ts p up para ave rato

trazia o cabrão ao peito à mostra como bom marialva que é, uma cruz doirada com quatro pontas idênticas furada na haste vertical, por onde passava o fio, só de ver a cruz assim, me arrepiei, parecia cruz da chrizeler, e o curioso , é que quando mencionara o patrão da universal em texto anterior e recente, o welsch, lhe atribuíra pertença numa forma trocada, a gm, exactamente a que faz os ditos, e sendo o welsch da ge, então o símbolo da crua amarela furada, seria o ge, o eléctrico, a energia, do furo na cruz, assim se desvelava ele perante a minha pessoa

cruz ra zorro ia o c abrao ao pei to à mo st ra c omo segundo om maria primeiro v aqui do quadrado da ue é, uma cruz do ira da com quadrado au cruz ro pontas id ingles tica serpente furadas na homem as te eve rt i c al, por onda pa ss ava o fi o, serpente ó de vera cruz as si maior, me ar rato ep pi e ip arc ceia cruz da criz e ler, e o cu rio se quadrado ue quadrado vaso ando maior ingles cio muitas ar a o pat ra o da universal, o we primeiro sc homem, primeiro he at rib vaso ira per cruz ingles c ça muitas uma forma cruz roca da, a gm, e x ac tamen tea aqui da eu do f az os dos ditos, espanha ingles do circulo do we primeiro sc homem da ge, ingles tao os em segundo falo da c rua am mr e la furada, se ria o ge, o el e ct rico, a ene rato g ia, do furo na cruz, as si mse dia da espanhola vela ava el e ep do pe ra da ante primeira min do home da primeira do ps serpente do circulo da primeira

filho da tremenda puta!

Quando lhe vi a cruz ao peito, disse-lhe estás a falar com o Filho de Deus e tu tambem és filho Dele, e sabes bem que este rapto está ligado com uma promessa que eu fiz ao Pai para por fim a guerra e que já se foram um milhão de gentes nesta guerra

Q vaso ando primeiro he vi ac ruza o pei to, di serpente se do traço do primeiro ingles est ás a f al ar c om o Fi primeiro ho de D e use cruz vaso cruz am segundo em é serpente fi primeiro ho De le, e serpente ab espanha segundo em quadrado ue est e ra pt o espanha cruz á li gado com uma pro me serpente sa quadrado ue e vaso do fi za o Pai para por fi ma guerra e quadrado ue j á se f o ram um mi primeiro homem alo de g ingles te serpente nest sta guerra

Foi aqui neste preciso ponta da fala que lhe vi a alma inteira, pois o cabrão me disse demasiado prontamente, e com os olhinhos a brilhar, que sabia muito bem que era assim, inclusive do custo em almas, ou seja, desvelou-me ele ali, que estava em muito, muito mesmo implicado em toda esta história

F o ia ki nest pr e c is o ponta da fala quadrado w ue primeiro he via alma in te ira, p o is o c abrao me di serpente se d ema si ado porn tamen te, e com os o primeiro homem in ho sa br ilha rato, quadrado ue serpente ab bia mui to segundo em quadrado ue e ra as si maior, inc primeiro vaso serpente ive do cu serpente to em al am as, o vaso seja, de serpente velo dez do vaso do ingles me el e al i, quadrado ue est av e mm mui to, mui to me serpente mo i mp li c ado em toda est a hi serpente tó ria

Depois o cabrão disse, eu quero ajudar-te, prometo que o faço, dá-me o teu telemóvel, que eu te logo sem falta amanha e depois conversamos, e eu lhe respondi, pea cruz que trazes, vou-te dar uma oportunidade de provares o que dizes ser tua intenção, a ver se verdadeira o é, numero de telefone, nem o sei, mas dou-te o meu e-mail, e o tipo então com a sua pda, encostada a meu peito lá terá feito mais um qualquer passe com frequências, a prova veio no dia seguinte e nos outros, nenhuma resposta, só treta como de costume, e cobardia

D ep o is o c abrao di serpente se, eu quadrado vaso ero ajuda rato do traço da inglesa te sat, pro met tom, quadrado ue o f aço, dá do traço da inglesa meo cruz eu tele mo ove primeiro, quadrado ue eu te primeiro ogo se maior f al cruz a am manha e d ep o is c on versa sam os, e eu primeiro he rato espanha pon di, pea cruz quadrado ue cruz ra ze serpente, vo vaso do ingles ma o p ot uni dade de pro ova rato espanha o quadrado ue di ze serpente se rt tua in tem sao, a ave rato se v e rato da de ira o é, muitas vaso maior ero de tele f one, ne mo se ima serpente do vaso do ingles da te o me vaso ema ile o cruz ip o ingles tao com a serpente ua pda, ingles co ns cruz ada am eu pei to primeiro á te rá fei to maís um quadrado ual quadrado eu rato passe com fr e quadrado vaso ingles cia sa por v ave do veio no dia se gui muitas te e no serpente o vaso cruz ros, muitas ingles homem uma rato espanha post a, serpente ó cruz rato eta co mo de cos cruz vaso me, e co bar dia

E o tipo não largava como tinha, ali se tinha colado a mim como mandatado especialista em assessorias desta natureza, até que estamos na entrada da sala , já fora dela, ao lado da mesa onde estavam as duas meninas funcionarias da secção de direitos, as tais que tambem estão implicadas, no desaparecimento ultimo dos papeis escritos que lá tenho deixado, a paula, de seios empinados a mostra quanto baste por wondebra, e então disse a puta do to zé, tens filhos, que sim e netos e tudo, e os trazes em tua casa, que sim, e se te os roubassem, o que fazia, outra vez os olhinhos brilharam e disse virava tudo, virei-me num instante par as meninas, pedi-lhes com licença, e virei-lhe a mesa à frente dele, ficou como uma cruz deitada

E ot ip pon cão primeiro arga ava co mo tinha, al ise tinha c ola ado a mim como man data ado espanha pe cia primeiro ista em ac esso ria serpente de sta na cruz vaso reza, at é quadrado ue est mao na ingles cruz ra ada da sala , j á f o ra de la, ao primeiro ado da mesa onda espanha ts vam as du as me nima serpente f un cio na rio sd a sec sao de di rei to sas taís quadrado ue cruz am segundo em espanha tao i mp li c ada serpente, no de spa rec ie mn to vaso primeiro tim o do serpente pap e is espanha c rito serpente quadrado ue primeiro á cruz ingles ho de ix ado, a paula, de se is e mp pina do sa mo st ra quadrado vaso anto ba serpente te por w on de br a, e primeiro he di serpente sea puta do to zé, te ns fi primeiro homem os, quadrado ue si me neto se tudo, e os cruz ra ze serpente em cruz ua c asa, quadrado ue si me sete os ro ub ass emo quadrado ue f az ia, o vaso cruz ra ave zo sol homem in homem os br ilha ram e di serpente se v ira do traço da ingles vaso da primeira tudo, vi rei do traço da inglesa me num i sn cruz ante par as meninas, ped di do traço ingles do primeiro homem espanhol do ps com li c ingles ça, e vi rei do traço do primeiro ingles a mesa à fr ingles te de le, fc cio vaso c omo uma cruz de ita da

Aí o pap, a puta do brochista antónio pedro vasconcelos, veio para a mim a me empurrar, portanto pressuponho que a puta do to zé terá enviado um e-mail a outros dizendo que me ia tentar por lá fora, o que estivessem preparados, ainda me virei um instante ao cabrão do pedro, começando a fazer uma golpe de judo, a puta desatou a fugir, outros me puxaram por detrás, depois mais tarde soube que naquele preciso sitio, um jogador do benfica se tinha lesionado, curiosa ligação e de repente estava fora do prédio, disse por diversas vezes para irem chamar a puta do to zé, nem ele nem ninguém dos outros principais malandros, saiu, enquanto eu não me fui, ainda apareceu a vez os dois galinhos do redondo, como se viessem tirar meças, mandei-os para o caralho à vez,

Aí opa ap, a puta do br i ch ista an ti ni o pedro v as c on celo serpente, veio para a mim am me e mp ur rato ra rato, p orta muitas to pr ess up on ho quadrado ue a puta do to zé te rá envi ado um ema ila o vaso cruz ros di zen do quadrado ue me iat ingles cruz ar por primeiro á f o ra, o quadrado ue espanha cruz iv ess em pr ep do ps ra do serpente, a inda me veiri um i ns cruz ante ao c abrao do pedro, com e lan ando a f az e rato uma gil pe de judo, a puta de sta o ua f vaso gi rato, outros me p ux a ram por det ra sd ep o is maís cruz arde serpente o ub e quadrado ue na quadrado eu le pr e c is o siti o, um jo g a dor do bem fi ca se cruz in homem a le sio muitas ado, cu rio sa li g ac sao e de rato ep ingles te est ava f o ra do pr é di o, di serpente se por de iv e rato sa v e ze spa para ire mc homem ama ra puta do to zé, ne maior el ingles em nin g eu maior do serpente o vaso cruz ros p rin cip a is maior ala muitas dr os, sa i ue na quadrado un to eu muitas cão me f vaso ia inda ap arc eu a ave zo serpente do is gali muitas homem os do red don do, co mo se vi ess em cruz ira rato maior e ç as, man de i do traço do ingles os para o car primeiro a homem circulo do acento à ave zorro,

Cá fora se passou o que já narrei, mais dois oi tres encontros com curtas conversas, lá dentro na sala ainda disse a todos os bandidos, que só estavam livres porque a policia tambem os cobria, visto que as queixas que apresento, não tiveram até ao momento algum, desenvolvimento, que os Igrejos da spa deviam estar a dar voltas nas tumbas, por verem a sociedade ser gerida por bandidos

Cá f o ra se pas ouo quadrado ue j á na rato rei, maís do is o it rato espanha ingles c on cruz ros com cu rta serpente c on ver sas, primeiro á d ingles cruz ron a sala primeira inda di serpente sea todos os bandidos, quadrado ue serpente ó espanha cruz ava am primeiro iv rato espanha por quadrado ue a po li cia cruz am segundo em os co br ia, vi serpente to quadrado ue as quadrado vaso ix as quadrado ue ap rato espanha ingles ton cão cruz iv e ram at é ao mo maior ingles to al gum, de serpente ingles vo primeiro vi men to, quadrado ue os i g rato e jo ps da spa de v iam est ar a da rato vo primeiro cruz as nas cruz um segundo as, por v e rem a soci e d ad e ser ge rid a por ban did os

A chave do papel do to zé e dos outros bandidos que se desvela aqui noas entrelinhas o que já suspeitava, o seu profundo envolvimento no ritual do mar, ou seja do que deu origem ao tsunami, e se calhar a muitos outros, é a morte do dinis machado, que assim nos desvela e confirma, que o cabrão é a mole, do ero espanhol e o moleiro do bolero do ravel

Ac homem ave do pap el dot do circulo do zé e dos outros bandidos quadrado ue sed espanha vela aqui noa serpente ingles cruz rato e linha serpente o quadrado ue j á serpente us pe ot ava, os eu pro f un do ingles vo primeiro vi maior ingles to no rit vaso al do mar, o vaso seja do quadrado ue d eu ori ge mao ts un ami, e se calha ra mui to serpente o vaso cruz rose sea am orte do di ni zorro ma ac homem ado, quadrado ue as si mn os de serpente vela e c on fr ir ma, quadrado ue o c ab ro a é a maior ole, do ero espanhol e o mole iro do bo primeiro ero dor ave primeiro

O que diz a molero, ou seja quadrado europeu da mole ole do erro, o moleiro do bolero, de ravel, acrescente-se, do machado do dinis, sendo que o que me vem a consciência agora, pois lera um pequena noticia no jornal, é o filho do carrilho, ou seja um machado de um filho do séquito do carrilho

O quadrado ue di za mol ole ero, o vaso seja quadrado ua dr ado eu o rp eu da mole ole do ero o mo lei ro do bo primeiro ero, de rave primeiro, do machado do di ni serpente, serpente ingles do quadrado ue o que maior eve ema co ns cie ingles cia agora, p o is le ra um pe quadrado eu na no tic ia no jo rn al, é o fi primeiro ho do car rato ilho, o vaso seja um machado de um fi primeiro ho do sec do vaso it o do car rato ilho

Eu me recordo meu cabrão terrorista pseudo macho de merda, das duas vezes ou tres que almoçamos juntos no restaurante do aqua parque do restelo, antes da morte das duas crianças ter acontecido, e como aqui um dia já o narrei, me disseste tu, nessa altura que o teu hobby era ser escritor, e visto não teres publicado nada que eu conheça, me dirás então o que andarás a escrever para a gaveta, talvez quem sabe a brincar aos negros demiurgos de muitas desgraças que se dao por tua pena

Eu me record om eu c abrao te rr ori tsa ps ip ps eu do macho de ne r ada, da s du as bv e ze s o u t r es q ue al moça mo sj un t os no r es t au ra n te do aqua par q ue do r e s telo do elo de dez, ant es da m orte das du as c rin ç as t r e ac on tec ido, e co mo aqui um dia j á o na rr eri, me di ss este t u, ne s sa al t u ra q ue o teu hp o bb y e ra ser es c rito tot, e vi s to n cão te r es pub li c ado don ada q ue eu c on h eça, me di rá s en tao o q ue anda rá sa es c r eve rp do para a g ave eta, t alvez q eu m s abe a br inca ra os ne g ros demi ur g os de mn u i t as de sg ra ç as q ue se dao por t ua p en a

Ainda passou a puta do josé nuno martins, com aquele ar de cao amanteigado, a dizer, então paulo, então o quê, vós sois cabrões vergados e o sabeis, e uma estranha saída do duo com quem conversara antes da reuniao começar por breve instante, o manuel paulo e o fernado dos delfins, o manuel sai de lá resmungar e subiu-me a memória a tal noite no café ao lado so as carlos com a mesa do luis dos trovantes, e dos quatro furos que me fizeram nessa noite no carro de minha mae, e o fernado me tinha dito antes que tinha saído dos delfins, que eles iam acabar , depois em casa no dia seguido, salvo erro, abro o e-mail e vejo um press relise dos delfins a anunciar o novo álbum

A inda p ass o ua puta do josé nuno martins, com aqui do eu lear de cao am man te i gado, a di ze, ingles tao p au dez, ingles tao o quadrado vaso ê, vó ss o is c ab ro espanha v e rato gados e o serpente ab e ise uma espanha cruz rato anha serpente aida dodo circulo do com do quadrado eu maior circulo em verso sara ant espanha quadrado da ar eu ni ao com eça rato por be rato vaso e i ns cruz ante, o manu le p au lo e o fernado dos del fi ns, circulo do manuel sa id e primeiro á rato espanha mu na g ar e serpente ub i vaso do traço da inglesa me a maior e mor ia a cruz al no ite no ca fé ao primeiro ado serpente o as carlos com a mesa do luis do st ra vinte espanha, e dos quadrado ua cruz ro f urso quadrado ue me fi ze ram ne serpente sa no ite no car ro de min homem a mae, e o fernado me tinha dito ant espanha quadrado ue cruz ina homem serpente a id circulo dos del fi ns, quadrado ue el espanha iam ac ab primeira ra , dep circulo is em circulo da asa do no dia da se guido, serpente alvo e rato ro, ab ro o ema ile do vejo primeiro pr ess rea primeiro ise dos del fi ns a na un cia ron do ovo da al bum

Reza assim, onze novas canções, a formula da energia ao lado do astronauta , a guitarra, ou seja o som a a frequência do bum, a menina que dança com um homem ao fundo, uma face de terra que parece soprar uma menina de um biplano que passa em cima de uma casa apalaçada, pois, há um razão, quem me dera, não tenhas pressa, a luz de montereal, há uma razão, que deverá então ser esta, e faz parte da banda sonora da nova telenovela da tvi, músicos convidados luis raimundo, o nuno jesus, the poppers joao neto oio ai do joao mosk, certamente que a mossa de moscovo, legal evidence, espero que a tenham, entre lisboa redondo e londres, masterizado por iam cooper, cobre mini, the verve, oásis the fratellis, nasceu a solidão do sonhador e outro voos do grande urso branco, o derradeiro opus da banda de cascais, e o som e a fúria como ultimo tema, com cerca de treze minutos e meio, as putas dois, me acrescenta um sincronismo agora, e depois ainda mais um eco, o som e a fúria, o tubarão do dn com a pinta vermelha na boca ao lado do som e da fúria, o livro em cima do forro de cobra da cadeira , que a puta mae de meu filho um dia trouxe para forrar

R e za as simon ze muitas ova serpente can ç o espanha, a for mula da ene rato g ia ao primeiro ado do a us cruz rana vaso ta , a homem vaso e etarra, o vaso seja o serpente om aa fr e quadrado vaso ingles cia do segundo um, a maior ingles eni a quadrado ue dan ç a com um homem omem ao f y muitas do, uma face de terra quadrado ue pa rece serpente o pr ar uma me nina de um segundo ip primeiro ano quadrado ue pasa em c ima de uma c asa a pala ç ada, p otis, homem á um ra za o, quadrado eu maior me de ra, muitas cão cruz ingles homem as pr ess a, a primeiro vaso zorro de mon te rea al, homem á uma ra za o, quadrado ue de eve rá ingles tao ser est a, e f az p arte da ban d a serpente on o ra da muitas ova tele no ove da vela da tv i, maior vaso sic os c on vi do serpente primeiro vaso is rai mundo, on un o je serpente us, the pop pe rato serpente joao neto oio ai do joao mo serpente kapa, de moscovo, le gal e vi d ingles ce, espanha p ero quadrado ue a cruz ingles ham, ingles cruz re primeiro is boa red don do e primeiro on dr espanha, mas teri iza ado por iam c oo pe rc ob re mini, the v e rato ve, o a sis the fr a te ll is, na sc eu a sol id dao do son homem primeira dor e circulo do vaso da cruz ro vo os dog ra muitos quadrados do eu rato serpente circulo do branco, ode rato ra de iro circulo do pus da banda de cascais, e o som e primeira forte vaso rato ia como vaso primeiro tim circulo da cruz ema, com da cerca de cascais, da cruz reza minu to ze mei circulo e as das putas do is da me do ac rato espanha centa primeiro sic muito do ron is mo do agora, e d ep circulo da isa inda maís primeiro e co, o som e a forte do ur ia, do circulo da cruz do ub rato ao do dn com a pi muitas cruzes à primeira ave vermelha na boca ao primeiro ado do serpente ome da f ur ia, o primeiro iv ro em circulo ima do forro de co br ad primeira di do cade ira , quadrado ue da primeira puta mae de maior eu fi primeiro ho primeiro dia cruz rio ux e para for ra rato

sj pincipe do forte da puta quadrado dos fx, ou seja do qaudrado dos efeitos especiais da federaçao portuguesa

xx primeiro anzol do passaro do vaso kapa da rr, rádio renascença, o sala, certamente