quinta-feira, outubro 23, 2008

O pantógrafo da agricultura automatizada

O pen en to g raf o da a g irc uk r ur a al tom at iza ad a

A ver se nos entendemos, que desta crise ninguém sai com futuro e as portas das salas de reuniões continuarão fechadas até se resolver algumas questões principais, pois enquanto isto não se fizer, se mantém o caminho para o abismo

A ve r se no s en te n demos, q ue de sta c rise nin g u em sa i com f u t u ro e as portas das s al as de r eu ni o es conti n ur am fe cha da s at é se r es solver al gum a s q eu s to es p rin cip a is, p o is en q u en to is ton cão se fi ze r, se man t emo caminho para o ab is mo

Nos, por exemplo na europa não sabemos, agora e aqui, como se aumenta a produção alimentar

Nos, por e x e mp lo na europa não s abe mo sa, agora e aqui, com o se au m en ta a pro du sao al i m en t ra

Mais e pior, temos vindo a reduzi-la chegando ao absurdo de pagar para não produzir, e consequentemente trazemos factura e juros acrescidos na desertificaçao da terra e de seus solos

Mais te mos v indo a red u zi do traço ingles de la ce h a gan do ao a b us rod epa g ar para n cão pro du z ire cin se q u en te mente t ra ze mos f ac t ira e j h ur os ac rec sid os na de ser ti fi caçao da terra e de se us sol os

E o senhor kim moon, já disse vai para um mês das necessidades que o mundo em seu todo tem nesta matéria, e foi muito claro, é preciso duplica-la até dois mil e cinquenta ou quem sabe talvez menos, a mim parece que será de retirar quinze anos a esta data, mas agora nao mais digo o seu porque em seu detalhe

E o sem hor kim da moon, já di ss eva i ip para au um m ê s sd ne ce sida d es q ue o mundo em s eu todo te m ne sta mate ria, e fi u mu i to claro, é pre c is o d up lica do traço da inglesa de la a té do is mi da ile cin q u en ta o u q ue em s abe t alvez m en os, a mim pa rece q ue se rá de r e tir ar quin ze ano sa e sta data, mas agora mais di g oo s eu por q ue em s eu d eta alhe

E no meio desta confusão financeira que se alastrou como já todos perceberam pelo inteiro mundo, quando se tiram as tampas ao tachos, a sopa lá dentro trás um aspecto, creeee, por outra palavra o som, muito passada, donde conveniente não a comer mais, ou seja, não comer mais da mesma

E n o mei o de sta c on fusão fi na ce ira q ue se al astro u como j á todos pe rc e be ram p elo in te iro mundo, q u ando se t iram as t a mp as ao t ax os, a sopa l á d en t ro t rá s um a ps e ct o, creeee, por o u t ra pala vaso ra o som, mui to passada, don de c on ve nin rt te n cão a c omar mais, o u seja da me s am

E não me apercebi eu nem nenhum pássaro, que tenha aumentado uma grama que fosse da produção necessária neste filme de interlúdio, e o tempo aqui mais importante se torna, se tomar-mos conta da realidade que trazemos, não dá ainda a resposta plausível , ou seja, nada nas mesas ou nos campos assim o indica, que vamos invertendo, o que já seria bom, se mais uma grama aparecesse por dia, já pelo menos podíamos dizer-nos , uff, agora é só aumentar, já não estaríamos onde estamos, a reduzi-la

E n cão me ap e rc cebi eu ne m n en h um pa ss aro, q ue te m h a au m en t ado uma g rama q ue f os se da pro du sao ne ce s sária, e o te mp o aqui masi i mp orta n te se tor rna, se toma r do traço do ingles mos conta da r e la id a de q ue t ra ze mos, n cão dá a in d ar es posta p a l u s ive l , o u seja, n ada mas mesas ou no s cam po sas simo indica, q ue v am os in v e r t en do, o q ue j á se ria v b om, se mais uma g rama ap ar e c ess e por dia, j á p elo m en os p ode ia s mo s di ze r do traço ingles dos nos , u ff, agora é s ó au m en t ra, j á n ão es tar ria mos onda est am os, a red u z i do traço de la

E não há braços, disponíveis em numero necessário para fazer trabalho manual nos campos, pois os jovens, abreviando, imigraram todos para as cidades e para o terciário, ou seja serviços, que já estão esgotados em seu desdobrar do desdobramento, até a saturação como hoje se ve, pois dez restaurantes numa mesma rua, não dá para nenhum

E n cão h á br aços, di s p oni v e is em nu m ero ne ce s sa a ps ot lo rio para f az e r t ra b alho manu al nos cam p os, p o is os j ove ns, ab e r vian do, i mig ra ram todos para as cida d es e para o te rc cia ria, o u seja ser vi ç os, q ue j á es tao es g ota do s em s eu de sd o br ar do de sd o b ra m en to, at é a sat u raçao como h oje s e eve, p o is dez restaurantes n uma me s ma rua, n cão d á para ne h um

E se bem que seja urgente a repovoaçao do território em outros moldes, como já temos vinda a falar, demora o seu tempo

E s e b em q ue seja ur g en te a r ep o vo ac sao do terri tó rio em o u to s mol d es, demo ra o s eu te mp o

Portanto vamos no entretanto e desde ontem, começar a automatizar a produção dando assim resposta a seu ciclo completo, juntando ontem , os diferentes saber e tecnologias que já dispomos

P orta n to v am os no en t r eta n to e de sd e on te m, com eça ra au tom at iza ra pro du sao dando as si m r es posta as eu cic lo com p l e to, j un t ando on te m , os difer rn te ss abe r e tec no lo gi as q ue j á d ip s om o s

Aqui vos deixo um pequeno desenho de partida, sendo que se pela reuniao de saberes outra encontrarem melhor, a substituam, que tem como base o antigo sistema do pantógrafo e que hoje me apareceu em seu mecanismo filho, o que é utilizado nas impressoras de agulhas, hoje obsoletas,

Aqui v os de ix o um pe q u en o de s en ho de par tid a, s en do q ue se pe la r eu ni ao de s abe r es o u t ra en c on t ra rem mel hor, q ue te m c omo b ase o ant i g o sis t ema do pan to g raf oe q ue h oje me ap ar rec eu em s eu meca s nimo fi l ho, o q ue é u til iza do nas i mp r esso ra s d e a g u l h as, h oje ob se l eta s, ou selectas, lojas

Esta é uma solução , para vegetais e tubérculos e outros, cuja dimensao acima do solo não seja muito grande, como por exemplos as arvores de fruta

E sta é uma sol u sao , para v e ge tasi e ti be rc u lo s e o u t ro s, c u j a dimensao ac ima do sol o n cão seja mui to g rande, como por e x e mp lo sas ar vo r es de fr u ta

Desenhai um quadrado ou um rectângulo, e lhe aplicai por cima como uma rede, que permite em forma totalmente mecanizada, sem intervenção humana, realizar todas as acções do cultivo

De s en h ai um quadrado ou um rec at n gula dez, e l he ap li ca i p o r c ima com o uma red e, q ue per mit e em forma tota le mn te meca ni iza da, s em in te r v en sao humana, real iza r todas as ac ç o es doc u l ti vo

Lembrai-vos então dos passos do amor e de como se fazem os bebes, primeiro prepara-se o leito, ou seja a terra tem que ser revolvida com dentes, depois tem que levar um lençol de tapetes orgânicos, que lá chegam pelo sistema de tubos que vem dos canos que ligam as casas das cidades até lá, ou até pontos intermédios , como transporte outro, em eu meio percurso, até serem injectados nos canos destas células produtivas automatizadas

Le br a m do traço do ingles v os en t as o dos passos do am or, pr im e iro pr e pa ra do traço da inglesa se o lei to, o u seja a te r ra te m q ue ser r evo l vi da com den te s, d ep o is te m q ue l eva rum l en ço l de t ap pet es or g ani nico s, q ue l á che g am p elo sis t ema de t ub os q ue v em dos c ano s q ue li g am as ca sas das cidades e té l á, o u at é pontos inter mé di os , co mo t ra sn porte se me u mei o at é se rem in ject ado s n os c ano s de sta s cel lula s pro du t iva s au tom at iza da s

Ou seja, se as cidades e antes as casas, deverão ser readaptadas no sentido de nelas introduzir, sistemas de escoamento por condutas dos restos orgânicos que cada um em seu casa produz e por baixo dos solos, não me parece que como primeiro passo, seja aconselhável, sobre distintos aspectos, de investimento tambem, que se faça sobre todos os territórios, o verdadeiro corpo à imagem do corpo humano, ou seja com uma rede complexa que se estende por todo ele, de transporte, se bem que o lógico de acordo com a natureza, será para aí caminhar, mas tal poderá ser feito em forma faseada, ou seja começar, nos prédios , passá-la por baixo da terra e ter um primeiro ponto de recolha no limites das cidades, ou das vilas ou do que se seja, onde em grupo vivam gentes, e a parir dai recolhe-las e trasporta-las por camionetas solares, até de novo os injectar em redes que os levam aos campos como adubos

O u seja, se a s cidades e ant es as ca sas, d eve ra s os e r rea ad pt ad as no s en tid ode nelas in t rod u z i r, sis set mas de es coa m en to por c on du t as dos r es to s or g ani cos q ue c ada um em s eu ca sa pro d z use por ba s ix o dos sol os, n cão me ap ar ce q u e com o p rim e iro passo, seja ac on se l h ave l, s ob r e di s tinto s as pa e ct os, de in v e ts i m en to t am b em, q ue se faça s ob r e todos os terri tor rio s, o ve r da de iro corp o à i mage m do corp o humano, o u seja com uma rede com ç lex a q ue se es t en de por todo el e, de t ra sn porte, se bam q ue o lo gi co de ac or do com a nat ur e za, se rá para aí ca min h ar, mas t al p ode rá see r f e i to em forma f a sea ada, o u seja com eça rn os pr e di os , p ass a do traço ingles de la por ba ix o da te r ra e ter um p rim e iro ponto de rec o l h ano li mit es das cidades, o u das vilas ou do q ue se seja, onda em g rup o v iva am g en te sea pari r da i rec o l he do traço do ingles primeiro as e t ra sm n porta lo s por cam ion te as sola r es, at é de n vo os in ject ar em red es q ue os l eva am aos cam p os com o ad ub os

Depois no quadrado que estamos a falar, que é assim como uma rede elevada sobre a terra, onde se coloca o futuro colchão, para alem de revolver e verter na terra os nutrientes, coloca então depois das belas massagens prévias, as sementes, as deverá regar de vez em quando de acordo com as suas necessidades especificas, portanto incluindo mecanismo de monitorização, e por fim proceder ao parto, que é quando a couve ou a batata ou o que for se encontrar pronta, recolha-la e deposita-la fora do quadrado, se bem que o leito sempre é um mesmo em toda a casa

D ep o is no q ua dr ado q ue es t am os a fa al r, q ue é as si m c omo uma rede el eva da s ob rea terra, onda se c olo ca o f u t ur o col c h cão, para al em de r evo l ver e ve r te r na terra os nu t rie en te s, c olo ca en tao de posi das be l as massa ge ns pr é vi as, as semem te sas d eve rá r ega r de v e ze m pato do dn de ac o r do com as s u as ne ce s sida sd we s es pe cif i cas, porta n to inc l un di o meca ni s mo de moni tori iza sao, e por fi m pro ce de r ao p art o, q ue é q u ando a c o uve ou a bata tao u o q ue for se en c on t ra r p ron t a, rec o l h do t ra ç o do p 4 rim e iro ingles e d ep os sita inglesa la for a do q au dr ado, se b em q ue o lei to se mp r e é um me ms mo em toda ac asa

Pensai, robótica, pensai linhas de produção automatizadas, ou melhor reunei estes saberes com quem sabe à séria de agricultura, dos solos, e de quem conhece o território, e que sabe onde se deve produzir o quê, e quais as necessidades que cada cultura trás e reunam tambem distribuidores, e empreiteiros e empresas,

Pen sa i, r o b ó tica, pen s a i l in h as de por du sao au tom at iza da s, o u me l h ro r eu ne i es t es s abe r es com q eu m s abe à sé ria de a g ric uk t ira, dos sol os, e de q u em c on he ce o terri tó rio, e q ue s abe onda se d eve pro du z i ro q u ê, e quais as ne ce s sida d es q ue c ada c u l tura t ra se r eu n am t am b em di s t rib u id dor es, ee mp r e te i rose empresas

E depois digam ao senhor ki moon, nós aqui neste cantinho, conseguimos produzir em excedente , mais não sei quantos toneladas disto e daquilo, para o senhor por lá nas sua colunas do deve de haver para as precisoes necessárias, e não se esqueçam depois de levar os produtos até onde necessitam deles, para não se ver o que já se viu, que o coraçao até chora, quando os agricultores pelas restrições dos amados e inteligentes dirigentes, deitam toneladas de pêras no chao ou à porta dos supermercados

E d ep o is di g am ao s en hor ki moon, nós aqui neste can tinho, co nse gim os pro d u z i r e m e x ce dente , mais n cão se i q u anto s ton e lada s di s to e d a q u i lo, para o s en h ro por lá nas s ua col un as do d eve de h ave r para as pre c i zo es ne ce s sária se na os e es q eu cam d e p o is de l eva ros por du to s at é onda ne c ess sita am de l es, para n cão se eve r o q ue j á se vo u, q ue o cora sao at é chora, q u ando so a g ric u l tor es pe l as r es t riç o es de it am tone lada s d e pe ra s no chao o u à p orta dos supermercados

Ora aqui vos deixo um esquisso para começar a aumentar a produção, e faze-la em forma natural, e tambem uma oportunidade de desenvolvimento, empregos, produção, etc e para suprir a fome no mundo e faze-lo em forma saudável e inteligente

O ra aqui evo s de ix o um es q u iss o para com eça ra au m en t ra a pro d u sao, e f az e do traço ingles de la em forma nat i ural, e ta m b em uma oport uni dade de d es en vo l vi m en to, e mp rego s, pro d u sao, e tc e para s up r ira f ome no mundo e f az e do traço dez em forma s au d ave l e intel i g en te

Uma parte das receitas aqui, vai para melhorar o fundo de sustentabilidade das famílias sem rendimento por falta de empregos, a que chama de fundo de desemprego e outros

Uma p arte das rec e it as aqui, v a i pa ra me l hor ar o f un do de s us ten t ab il iade das f am i l ias se m ren di m en to por f al ta de em n pregos, a q ue chama de fundo de d es em mp rego e o u t ro s

Bom, e agora vaca fria da manha, sobre os desentendimentos sobre o dinheiro instrumento e sua forma de o aplicar no rectângulo que pressupostamente existe a que se chama europa

B om, e agora v aca fr ia da man h a, s ob reo s de s en ten di em n to ss ob reo din h ero in s t rum e n to e s ua f o ram de o ap lica r no re c t na gula q ue pr ess up os tamen te e xi s te aqui da ue sec h ma eu r opa

Dizia a frança, da criação de um fundo assim mais ou menos soberano, sem a noticia dar muitos pormenores, mas que penso que se inscreve na necessidade de cativar investimento públicos para áreas que se considerem estratégicas sobre o ponto de vista da sobrevivência e a alemanha, respondia de seguida, que não aceitava

Di z ia a frança, da c ira sao de um f indo as si m masi ou menos s ob e r ano, s em a no ti cia d ar muitos pro m e n o r es, mas que penso que se inscreve na necessidade de cativar investimento pub lico s para ar rea s que se considerem estratégicas sobre o ponto de vista da s ob r e vi v en cia e a alemanha, respondia de se guida, que não ac e it ava

Meus senhores, neste ponto ou vai ou racha, quer isto dizer, que a política que a chamada uniao trás nesta matéria fundamental para o sobrevivência do mundo, é completamente ao contrário e inclusivamente, friso, ao arrepio dos valores morais e éticos que a funda e a mantém unida

Meus senhores, neste ponto ou vai ou racha, quer isto dizer, que a p li tica que a ch ma d a uni s o a t rá s nesta matéria fundamental para o s ob r e vi v en coa do mundo, é com l et a mente co contrário e inclusivamente, friso, ao arrepio dos valores mor ia se etic os que a funda e a man te m unida

Espero eu de que, o que o único que rache aqui neste ponto, se rachar mesmo, seja só aquele enorme livro dos mil novecentos e noventa e nove artigos e duzentas alíneas, da babel, com que se tem paulatinamente andado a em negro se entreter, e que ninguém entende e depois mesmo na casa comum entendida na europa, a muitos milhões falta comida e leite e liberdade de voar para compor, com vossa senha reguladora de nada ou de pouco

Espero eu de que, o que o único que rache aqui neste ponto, se rachar mesmo, seja só aquele enorme livro dos mil no v en centos e noventa e nove artigos e duzentas al ines, da abel, com que se tem p au la tina mn te e dan dao a em negro se entreter, e que nin g eu m en t n de e depois mesmo na cas comum entendida na europa, a muito s mi l h o es falta comida e leite e liberdade de voar p ra compor com vossa senha reguladora de nada ou de pouco

Pois esse tal pacto da agricultura como lhe chamam, ou coisa assim parecida, pois deve haver certamente um para piscicultura e outro ainda quem sabe para as perinhas e mesmo as rosas e talvez mesmo um para borboletas, não funciona, não funcimina, não coisa e tal, e então será mesmo caso para dizer, ou truca truca ou sai de cima, ou de lado ou de baixo ou na posição que em que se estiver

Pois esse tal pacto da a g ric uk l t u ira como lhe chamam, ou coisa assim parecida, pois deve haver ce rta e mn te um para pi c is c u l tura e outro ainda quem sabe para as perinhas e mesmo as roas rosas e talvez mesmo borboletas, não funciona, não funcimina, não co is o e tal, e en tao será mesmo caso para dizer, ou truca t ruca ou sai de cima, ou de lado ou de ba s ux o ou na p o siç sao q u we se quiser

Por outro lado os papelinhos não nascem nas pereiras, e por outro ainda, até parece faltar emprego, e boa comida nas mesas e coisas assim extensas da mesma equação, portanto se o dinheiro vem de um fundo soberano ou do fundo do continuo do merceeiro do banco dos ditos papelinhos, bem vistas as coisas, ele é sempre de todos e de nenhum, pois nenhum ele o é, nem nenhum é ele, se bem que parece que uns morrem por consequência da falta dele e outros não

Por outro lado os papelinhos não nascem nas pereiras, e por outro ainda, até parece faltar emprego, e boa comida nas mesas e co ia s as si em e x t en sas da mesma e qua sao, portanto se o di ne h r i v e em do fundo soberano ou do fundo do continuo do merceeiro do banco dos di o ts papelinhos , bem vistas as coisas, ele é sempre de todos e de nenhum, pois nenhum ele o é, nem nenhum é ele, se bem que parece que uns morrem por co nse u q ne cia da falta dele e outros não

E nunca vi alguém que enterrando uma moeda no campo, de lá nascesse, uma cenoura, que são precisas e fazem os olhos lindos a todos os coelinhos esfomeados, portanto, em verdade vos digo, neste ponto, eu nem pretendo saber de onde vem o dinheiro para este urgente e inadiável fazer, é só preciso mesmo, fazê-lo, ontem de preferencia, pois já ontem havia fome, não é verdade?!

E nunca vi al gume que enterrando uma moeda no campo, de lá nascesse, uma cenoura, que são precisas e fazem os olhos lindos a todos os coelinhos esfomeados, portanto, em verdade vos digo, neste ponto, eu nem pr t en do saber de onde vem o dinheiro para este urgente e ina di ave k fazer, é só preciso mesmo, fazê-lo, ontem de preferencia, pois já ontem havia fome, não é verdade?!

Isto se ninguém fizer depois de estudo, a demonstração que a solução não a é, pois se assim for, se busca então uma outra, ou outras, na realidade as necessárias e bastantes para resolver o que há a resolver, e até que se resolva bem resolvido

Isto se nin g eu m fizer depois de estudo, a demo ns t raçao que a sol u sao não a é, pois se assim for, se busca en tao uma outra, ou outras, na realidade as ne ce s sario se bastantes para resolver o que há a resolver, e até que se resolva bem resolvido

A portugal digo, é masi lógico fazer uma rede de escoamento das matérias orgânicas com vista a sua reciclagem em ciclo natural na terra mae que gosta de ser sempre adubada em forma natural, ou seja de acordo com o que ela própria nos dá, do que eventualmente fazer uma nova via, ou mesmo um tgv, pois é preciso trazer-mos prioridades definidas, sobretudo quando andamos tesos como andamos, que quase só mesmo trazemos é tesura de muito amor, e não ter fome é sempre prioridade de todos e de cada um, não é verdade?!

A portu g ak digo, é masi lo gi co fazer uma rede de e x s coa m en to dos mate irias o r gn ana cid o com vista a sua reciclagem em ciclo natural na terra mae que g ista de ser sempre adubada em forma natural, ou seja de acordo com o que ela pro pr ia nos dá, do que eve en t al mente fazer uma nova via, ou mesmo um tgv, pois é preciso trazer-mos prioridades d efe nid as, sobretudo quando andamos tesos como andamos, que quase só mesmo trazemos é tesura de muito amor, e não ter fome é sempre prioridade de todos e de cada um, não é verdade?!

E bolas, fazer, cria riqueza, e então fazer bem feito, melhor riqueza cria e faz e depois quando assim tivermos cenouras a mais do que todos aqui necessitam, como os senhores trazem esse veneno montado, das quotas que tambem se aplica ao território que dizem ser comum, se pegam nos burros com umas cestas e se vai a casa das nações entregá-las e comercializa-las , ou directo nos sítios onde elas faltam, a bem dizer, devia-se preparar tambem desde já este lado do fazer, embaixadores de cenouras, com pregoes, assim , quem quer estas belas cenourinhas, quem quer ficar com os olhos lindos de ver tao belo amor, belo fregues, coma uma cenourinha biologica, que logo ve sua amada, e se já a trás em seu perto, com uma destas, mais com a outra a amará

E bolas, fazer, cria riqueza, e então fazer bem feito, melhor riqueza cria e faz e depois quando assim tivermos cenouras a mais do que todos aqui necessitam, como os senhores trazem esse veneno montado, das quotas que tambem se aplica ao território que dizem ser comum, se pegam nos burros com umas cestas e se vai a casa das nações entregá-las e co mer cia li do traço do primeiro as de la , ou directo nos siti os onde elas faltam, a bem dizer, devia-se prepara tambem desde já este lado do fazer, embaixadores de cenouras, com pregoes, assim , quem quer estas belas cenourinhas, quem quer ficar com os olhos lindos de eve r tao b elo aa mor

Depois pegai no conceito dos carris de comboios e aplicai-o as arvores de fruta, e como o sol mora em tudo o lado, que tal se fizer isto já com a tal gelatina ionica para que funcione autonomamente em termos da energia que necessita

Depois pegai no conceito dos carris de comboios e aplicai-o as arvores de fruta, e como o sol mora em tudo o lado, que tal se fizer isto já com a tal gelatina ion i ca para que funcione autonomamente em t r emo s d a energia que necessita

E não se ponham a inventar que assim fica masi caro, pois primeiro , sempre masi caro sai a todos a miséria, e mesmo a falência ocorre quando ela tende a ser grande, e depois já vos expliquei em textos mais antigos, que uma das facetas que trazemos, é sobre o valor das coias, ou sej ada escala de valores, e que como vos disse há muitas luas, inevitavelmente se mudarão os preços em sectores e por sectores, e alimentação é coisa fundamental para que cada um possa bem viver, portanto é de conveniência de saúde una e comum, que esta área seja bem feita e bem cuidada
E não se ponham a inventar que assim fica masi caro, pois primeiro , sempre masi caro sai a todos a miséria, e mesmo a f al en cia ocorre quando ela tende a ser grande, e depois já vos expliquei em textos mais antigos, que uma das facetas que trazemos, é sobre o valor das coias, ou sej ada escala de valores, e que como vos disse há muitas luas, inevitavelmente se mu d arao os preços em sectores e por sectores, e al i m en taçao é coisa f un dam net a l para que cada um possa bem viver, portanto é de c on vine in cea de s au de una e comum, que esta a rea seja bem feita e bem cuidada

iss is s on al