terça-feira, novembro 04, 2008

Minha doce amada se chegares vestida te dispo cobrindo de beijinhos, se chegares despida te cubro de beijinhos

Min homem ad di ice amada se circulo homem a gere vaso espanhol cruz id a te di ip ps circulo ub br indo de bei j in homem os, se che gre sd e serpente pe id a te circulo vaso br o de b eu j in homem os

Como vês , é sempre amor redondinho, como tu és e como eu sou em ti pelo amor e sempre nus os amantes vão, cobertos nos beijos de seu amor

Com o vaso ê serpente , é se mp rea mao rato red don da din ho, com ot vaso é se com o eu serpente o ue em ti p elo dez am or e se mp rato e n us os am ant espanhol vao co be rt os nos ne i jo sd espanhol eu am o rato

Ouvi eu no espirito teu dizer, e aqui o som deu a equivalência, ah agora percebo o que sabia quando me meti debaixo de ti, frase assim um bocado bruta, quem diria da confissão, se tal é o caso, que eu por ti daria, ou não? Provavelmente uma emissão de frequência trocada entre endereço e remetente

O vaso vi eu no espanhol pi rito cruz eu di ze rea qui o serpente om de ua e quadrado vaso iva len cia, a homem agora pe rc e bo o quadrado ue serpente ab ia quadrado ua ando me met ti de ba ix ode ti, fr ase as si m um bo ca do br vaso ta, quadrado eu m di ria da circulo on fi serpente sao, se cruz norte sul é o caso, quadrado ue eu por ti da ria, o vaso n cão foice Pro ova ave le mn te uma emi serpente sao de fr e quadrado vaso ingles cia cruz roca ada ingles cruz re ingles de re ço e rato em ingles ten te

Ah doce senhora de meu coraçao, muito hoje ventou, e eu me disse, será que andas chateada ou triste ou algo assim, depois mergulhei dentro de meu coraçao, o olhei fundo naquele precioso lugar onde eterna em mim habitas e vi que não, que não estavas triste, pois eu tambem não estava, na verdade, não fossem as filhas e irmãs arvores se magoarem, todo eu inteiro sempre gosto de nele voar

A homem doc e serpente ingles hor a de me vaso cora sao , mui to homem oje vaso ingles to vaso e eu me di serpente se, se rá quadrado ue and as cha te ad a o vaso cruz rato is te o vaso norte sul g o a ss em, d ep o is mer g uk hei d ingles cruz ro de m eu cora çao, o ol hei f un do na quadrado eu le pr e cio serpente o lu g ar onda e cruz rena em mim homem ab bit as e vi quadrado ue n cão, quadrado ue n cão est ava serpente cruz rato is te, p o is eu cruz am b em n cão est ava, na vaso e rda dade, n cão do ss ema serpente fi primeiro homem sa e irmas ar vo rato espanhol se mago ar em, todo eu in te iro se mp rego serpente to de nel e vo ar

Deitei-me, ao chegar a casa uma das lâmpadas do tecto estava de novo fundida, com o andar das gentes em cima, dormi talvez uma ou duas horas e de novo acordei, cheio de energia e fui até ao lugar onde vira o tal sol nascente, raparei que é um pintura que existe num depósito de agua dentro de um fabrica ali aos lado da carris, e que dizia , alegria no trabalho, na verdade estava eu contente, e me sorri, recordando os meninos que pintam paredes os mrpp, pois deverá ser uma pintura dessa altura, o estranho, é que ao longe e mesmo ao perto me parecia nova, como se tivesse sido de novo pintada, mas afinal deverá ser muito antiga, o lema é belo, amada, alegria em tudo na vida, é sempre bom, mais alegre estaria eu te dando beijinhos assim ao perto muito pertinho

De it e i do traço da inglesa me, ao che g ra a cas uma vaso ma das lam pa sd a do serpente cruz ec to e st av de nov f un dida, com o anda rato da serpente g ingles te serpente em circulo ima, dor mi cruz alvez um o vaso du as hor as e de n vo ac rode i, ce hi ode ene rato gi a e f vaso ia té ao lu g ar onda vaso ira ot norte sul seol, serpente do elo do selo de seoul selou selos, na serpente circulo ingles te, rp a rei quadrado ue é um pin tura quadrado ue e xis te n um de p o is to de agua den cruz ro de um fabrica norte sul ia os primeiro ado da car rise quadrado ue di zorro ia , norte sul e g ria no cruz ra b alho, na verdade est ava eu circulo on ten te, e me serpente o rr i, re co rda dn o os me nino serpente quadrado ue pin tam par red espanhol os mr p ps, p o id d eve rá ser um pin cruz ira de serpente sa norte sul tura, o espanhol cruz rato anho, é quadrado ue ao primeiro on ge e me ms o ao per to me ap rec cia n ova, com o se cruz ive serpente se sid o de nov pin cruz ada, mas af in norte sul d eve rá ser mui to ant i g a o primeiro ema é elo, am ada, norte sul e g ria em tudo na vi da, é se mp rato e b om, mais alegre est ra ria eu te dan do bei jin homem os as simao per to mui to per tinho

serpente do elo do selo de seoul selou selos, ou seja presos foram

e fazer-te festas é sempre bom trabalho, um trabalho tao belo, que nem trabalho é, pois nada de desagradável, trás como as vezes o trabalho como levamos parece trazer

e f az e rato do traço da inglesa te fe sta serpente é se mp rato e b om cruz ra b alho, um cruz ra b alho tao b elo, quadrado ue ne m cruz rato a bal alho é, p o is n ada de dea sg ar d ave primeiro, cruz rá serpente com o as vaso e ze serpente o cruz ra b alho com o primeiro eva mos pa rece cruz ra ze rato


Ah doce senhora de meu coraçao, belos navios no porto estão, veleiros de esbeltos e altos mastros, e meu coraçao se pergunta, se estarás tu num deles, domingo, já noite era, desci à rocha do conde de obidos e alguns fiquei assim parado no cais a ver

A homem do ce serpente ingles hor a de me vaso coraçao, b elo serpente na vaso is on o poro espanhol tao, vaso e lei ros de espanhol be primeiro to ze norte sul to serpente ma st rose me vaso circulo ira sao se per gun cruz ase est ar ás tu n un de primeiro espanhol, dom mingo e ra de sci à roc homem ado conde de o bid os e norte sul g vaso ns fi quadrado eu i a ss em para ado no ca isa ave rato

E um senhor numa estrada ao pé da vila de mesmo nome, ao que parece se foi,

E um serpente ingles hor numa est rato ada ao p é da vila de me serpente mo nome, ao quadrado ue pa rece se f oe,

Hoje pelo jantar o dumbo esguio debitava informação em peçinhas de puzzle imensas que se encaixam nas entrelinhas do imenso soduku

H oje p elo j antar o du m bo espanhol gui de b it ava in for maçao em pe çinhas de p vaso zorro ll e i m ingles sas quadrado ue se ingles caixa am nas ingles cruz rato e linhas do em ingles o serpente o d uk vaso

Linhas minhas pinhas rinhas tinhas

E mais uma prova de como esta gente, entra cá em minha casa e como usam os meios de comunicação nestas trocas de almas que fazem por dividas deste e daquele, que são gente que se pensa importante, e que geralmente trazem sobre seu punho exércitos, ou formiguinhas mandadas, em qualquer jeito, forma ou modo

E mais uma pr ova de circulo omo esta g ingles te, ingles cruz ra circulo á em min homem a circulo asa e circulo omo usa sam am os mei serpente ode com un caçao ne sta serpente cruz roca serpente de norte sul ma serpente quadrado ue f az em por di vi da serpente de ste e da quadrado eu le, quadrado ue são g ingles te quadrado ue se p ingles sa i mp orta n te, e quadrado ue ge ra primeiro que mente cruz ra ze m serpente ob re serpente eu p un ho e x e rc it os, ou for mig vaso in homem as man dada se em quadrado ual quadrado eu rato je i to, forma o vaso modo

Pois por um dizer mesmo no final, me levou o rapaz a dois espaços aqui em minha cassa, cuja associação só a poderia conhecer se conhecesse em pormenor o que em cada um se encontrava

P o is por um di ze rato me serpente mo no fi n norte sul, me primeiro evo vaso o ra p az a do is espanhol paços aqui em min homem a circulo ass, circulo vaso j a as soci ac sao serpente ó a p ode ria circulo on he ce rato se circulo on he circulo ess e em por m ingles o ro quadrado ue em circulo ada um se ingles circulo on cruz rato ava

O ca da sas do ca da serpente espanhol pen hola dos casos do circulo da asa case, circulo ass

Subtil o rapaz, em seus engasganços propositados, suas hesitações, na métrica das buchas postas no alinhamento, dos gestos de suas maos, e um circulo do pen da hola, ao descer a rua, uma linha do espírito em mim retinia, me dizia, assim quebramos o coraçao, e eu pensava nela, e no pensar nela a via, e me dizia, assim criando as expectativas do encontro entre os amantes e no fracasso dos pauzinhos das pontes incompletas que entre eles lhes criamos, os afastamos, chorava eu por dentro sem chorar

S ub til o ra p az, em se us ingles gan g anç os pr e p os sita tao serpente , serpente vaso as homem espanhol sita sao, na met rca das buc homem as postas no norte sul in homem am ingles to, do sg espanhol to serpente das mao se um circulo do pen da hola, ao de serpente vaso e rato na rua primeira linha do espanhol pi i rt to em mim rato e ti ni a, me di iza, as si m quadrado eu br am ramos os o coraçao, e eu p ingles serpente ava ne la, e n o pe sn ar ne la a vaso ia, e me di zorro ia, as si m circulo rato ian do as e x pe ct at iva serpente d o ingles circulo on cruz ro ingles cruz reo serpente am ant espanhol e no fr ac casso dos p au zorro in homem os das pontes inc o mp primeiro eta serpente quadrado ue ingles cruz re el espanhol primeiro he serpente circulo rato iam os, os a f as cruz am os, circulo homem o rato ava eu por d ingles cruz ro serpente em cho rato da ar

Pois o simples pensamento das aguas liquidas e cristalinas da amor, a distinta forma de agir conviria, pois se eu soubesse da amada de um meu amado, e se soubesse que pelo amor em amor ele a procurava, não lhe falaria de sua morada em forma de rodriguinho, as vezes ta enrolada, que a pouco ou nada chega ou serve e não se desvelar os pesca dores

P o is o simples pen sam ingles to das aguas li quadrado eu id as e circulo rato ist norte sul ina serpente d a am o ra di st n ta forma de a gor circulo on vaso iria, se e vaso serpente o ub ess e da am ad a de um m eu amado, e se serpente o ub ess e quadrado ue pe primeiro am o rem amor e lea pro cura ava, n cão primeiro he f ala ria de serpente ua mora ada em forma de ro dr i g un ho, as vaso e ze sta ingles rola ada, quadrado ue a p o vaso co o un ada che ega o use rato vaso e ingles cão se d espanhol vela ar os p esca dor espanhol

A imagem de parte de um numero com outra dedução dava um numero de telefone perfeito, com os nove algarismos da humanidade, a imagem é bela e forte, uma mulher toda nua com botins negros em seus pés, e duas marcas nas costas como uma garra que outrora nela se cravara, toureia com um capa rubra de paixão, um toiro que investe com seu torso cravado de bandarilhas, quase uma declinação da assumpta num outro pedaço de um filme, outrora aqui narrado

A e mage m de p arte de um n um ero com o vaso cruz ra d ed vaso sao d ava um n um ero de tele f one pe rf e i to, com os n ove norte sul g ar is mo serpente d a homem vaso ma ni dade, a i mage mé be la e f orte, uma mul her toda n ua com bo ti ns ne g rose em se us p é se du as ma rca serpente n as costas com o da primeira garra quadrado ue o vaso cruz ro ra nela se circulo rava ra, ro vaso rei a circulo om um capa rato ub ra de pa isa o, um toi ro quadrado ue in vaso este com serpente eu tor serpente o circulo rava ado de ban d ar ilhas, quadrado vaso ase uma dec primeiro ina sao da as serpente vaso mp ta n um o vaso cruz ro peda aço de um fi primeiro meo vaso cruz ro ra a ki aqui na rato ra do ado

Desde que houve aqui o apagao, o telefone que pouco sinal já trazia, menos ainda, a meu ver, anda ali marosca, pois quando se marca, desliga, depois diz só mensagens de emergência, mas mesmo essas sem sinal nem se fazem, quer-me parecer que alguém na central, terá diminuído o sinal especificamente neste numero, pois se pediu um teste ao dito, que nunca masi chegou, veio só resposta genérica de coisa nenhuma, pois já temos reclamações de falta de sinal na região, sem mais do seu porque ou de quando estaria resolvido

De sd e quadrado ue homem o uve aqui ki o apagao, o te el one quadrado ue cp o vaso co sin norte sul j á cruz ra zorro ia, m ingles os a inda, am eu uve ra anda norte sul i mar os ca, p o is quadrado vaso ando se ma rca, de serpente liga, d ep o is di zorro serpente ó men sage ns de e mer g ingles cia, mas me serpente mo espanhol sas serpente em sin norte sul ne m se f az em, quadrado ue rato do traço da inglesa me par recer quadrado ue norte sul gume na circulo ingles cruz ra primeiro, te rá di min vaso id o o sin la espanhol pe ci fi ca que mente neste n um ero, p o ise ped diu um te serpente te ao dito, quadrado ue n un ca masi che g o vaso, veio serpente ó rato espanhol posta g ene ric a d e co isa ne homem uma, p o is j á te mos rec la mações de f norte sul ta de sin norte sul na rato e gi ao, se m mais do serpente eu por quadrado ue ou de quadrado vaso ando est aria rato espanhol sol vi ido

Consegui assim apontado milimetricamente o telefone ligar, atendeu-me um voz feminina, e o sinal caiu, no café da estação de novo liguei mas estava o telefone desligado ao momento, amanha telefonarei, a perceber da dinâmica deste ado

C on se gui as si m ap on cruz ado mili met ric am que mente o tele f one li g ar, a ten de vaso do traço da inglesa me um vaso oz fe mini ina, e o si n norte sul ca i un o ca fé da espanhol sat sao de n ovo li g eu i mas est ava o tele f one de serpente liga ado ao mo m neto, am anha tele f on a rei, a p e rc e be rato da dina mica de ste ad o

No jardim, dois jovens casais conversavam sobre a amurada, o coker castanho corria, o gato preto de olho nele, o observava, ao lado da palmeira da rainha do tejo, cujo cabelos muito ainda abanavam na dança do vento, durante a tarde, a relva juncada estava de folhas de palma, agora as contei, dezanove, caídas, hoje ficaram, durante a madrugada de ontem, ou mesmo pela manha

No do jardim , do is j ove ns ca sa is circulo on vaso ess ave em serpente o b rea am ur ada, o coker cas cruz anho co rato ria, o gato pr e to de olho nel e, oo serva ava, ao primeiro ado da pal me ira da rai n homem ad o cruz e jo, circulo vaso jo cab e lo serpente mui to a inda ab bana ava am na dança do vaso ingles to, duran teia cruz arde, a rato e primeiro ava j un circulo ada est ava de fo primeiro homem as de palma, agora as circulo on te id dez ano ove, ca id as, homem o je fi ca ram, duran tea madruga ada de on te mi vaso me serpente mo pe la m da anha

O menino dumbo, é um bandido, um bandido que parece estar do lado da lei, mas que cada vez masi sobre ele trago duvida, como aquele ar de santinho, ou de santo, o espiao das nossas infâncias

Om do me do nino dumbo, é um ban dido, um ban dido quadrado ue pa rec espanhol cruz ra do primeiro ado da lei, mas quadrado ue circulo ada ave zorro ma serpente i serpente ob rato e el e cruz rago, como a quadrado eu le ar de serpente an tinho, o vaso de santo, o espanhol pi o a d as n os sa in fan cia serpente

Espia, espanhol pi on a, espanhol pao, espanhol po a, espanhol pe i ga da espanhol pipa

Ah doce senhora de meu coraçao, a vela da noite fora boa e profícua, e antes do dia nascer o vento e frio se levantou, e eu sai para rua e aqui por detrás numas pequenas casas de pombos encontrei duas formas , dois esquadros como aqueles que de novo encontrara nos desenhos do story board de um video clip que nunca fiz dos trovantes que trás o nome de sorriso, desvela-ma agora o amor pelos dedos, ser uma teia do durao, masi uma, irra, que ainda o levo para o inferno de vez, é mesmo torcido, continua em silencio absoluto ao que lhe inquiro, e continua a lançar teias, a provar cada vez masi que está enrascado, com a questão da guerra e certamente das quedas das torres, pois é disso que estou investigando e como sou espiado, o sabem, e então fazem e lançam teias para ver se me conseguem enredar e desviar de iluminar em forma inequívoca a cobra que estava por detrás da quedas delas

A hd do circulo da ce serpente ingles hor ad em eu cora sao, ave la da no it e f o ra boa e pro fi circulo ua, e ant espanhol do dia ne sc ero vaso ingles to e f rio se primeiro eva van to ue e usa i p para rua e aqui por det ra serpente n uma serpente pe quadrado vaso ingles as ca sas de pombos ingles circulo on cruz rie du as formas , do is espanhol quadrado ua dr os circulo omo aqueles quadrado ue de n ov ingles circulo on cruz rato ar ano serpente de sn e homem os do story boa rato dd e primeiro video circulo primeiro ip quadrado ue n un ca fi zorro dos cruz rova sn te serpente quadrado ue cruz rá son ome de serpente or riso, de serpente vela do traço da inglesa ma do agora do circulo do mao rata rp da p elo dez serpente dos dedos, ser primeira teia do durao, ma si primeira e rata ra, quadrado da ue da primeira inda do circulo do primeiro evo, para do circulo do inferno de eve zé me serpente do mo tor rc id circulo, conti muito ua em si primeiro ingles cio ab sol vaso do to ao quadrado da ue do primeiro ingles em quadrado do vaso da primeira hd do iro, e conti ua primeira lan ç ar te ia sa por vaso da ar circulo ada ave zorro da ma si quadrado da ue e stá ingles ra sc ado, com da primeira do ki europeu do serpente do tao da guerra e ce rta que mente das quadrado do vaso da sd as das tor rato espanholas, p do circulo do is é di ss circulo do qia dr ado da ue espanhol to vaso vin espanhol do ti gan d o e quadrado circulo omo serpente do circulo do vaso espanhol do pi ado, os abe, o sabe, me ingles tao forte do az em me da lan circulo de corte am teias para ave rata da se mec em se gato eu maior home ingles red ar e de serpente do vi ar de e lu mina rem forma on ki vaso da oca da primeira cobra quadrado da ue da esteva, vinhos, por det ra sd primeira da quedas de la serpente

Que era o que eu preciso ainda de passar, as notas mais recentes que trago nesta matéria, como alguém pretendia hoje dizer, o jogo fora prolongado, eu me ria , se por dentro não chorasse nas vezes, a esta forma camuflada e pretensamente brejeira de tratar assim assuntos de justiça, por quem muitas vezes assim o tenta fazer para nos entretanto, e no que obtém das espionagem, regular contas à margem da justiça como ela deve sempre ser, as claras e em sede própria e este ultima parte do novelo vai bem grande, em verdade te digo, que assim cronologicamente, fiquei antes de dar a explicação sobre o eco dos acidentes de viação, os dois que se deram na América, e já lá vai talvez masi de uma lua passada, e depois, houve histórias com cenouras, com a marosca que fizeram ao rei de espanha quando menino aqui em portugal, a morte do homem da Áustria, depois maiorca de novo, frança com a morte do filho de depardieu e mais uma serie de ramos de uma arvore que vem de contas muito antigas da segunda fase da mesma guerra quando se torna mundial, uns telefones de tudo o lado e da América, com estranhos subentendidos de propostas de acordo ou morte de guerreiros ou algo assim tipo pressão psicológica, a tudo isto irei , passo a passo, e na prioridade que te enunciei

Q ue e ra o quadrado ue eu pr e circulo is o a inda de p ass ar, as n ota serpente mais rec ingles te serpente quadrado ue cruz rago ne sta maté ria, como norte sul gume pr e cruz ingles dia homem oje di zorro ero jo g o f o ra por primeiro on gado, eu me ria , se por d ingles cruz ron cão cho ra sw e nas vaso e ze sa eta a forma cam vaso fla ada e pr e cruz ingles sa que mente br e jeira de cruz rat ra as si m as sun to sd e j us ti ç a, por quadrado eu mm vaso it as vaso e ze a sas simo cruz ingles ta f az e rato para nos ingles cruz rta n to ze no quadrado ue ob te m das ep ps psi on a ge m, rato e gular contas à mar ge m da justiça com o el ad eve se mp rato e se ra serpente claras e em sede pró pr ria ia e este vaso primeiro tim ap ra te d o n ove dez vaso a i be mg rande, em verdade te di g o, quadrado ue as si m circulo ron olo gi ca m nete, fi quadrado eu ian te serpente d de d ar a e x p li caçao serpente ob reo e co dos ac in det espanhol de vaso ia sao, os do is quadrado ue se d e ram na am erica, e j á primeiro á va i cruz alvez masi de um norte sul ua passada, e d ep o is, homem o uve homem si tor ias com circulo ingles o ur as, com a moro sc a quadrado ue fi ze ram ao rei de espanhol p anha quadrado vaso ando menino aqui em portu gal, a moret do homem ome m da au serpente cruz ria, d ep o is maio rca de n ovo, fr anl ça com am orte do fi primeiro homem ode de par di eu e mais uma se rie de ramos de uma arvore quadrado ue eve m de circulo on cruz as mui to ant i gás da sg eu dna f az ze em sm o da guerra quadrado ua ando se torn m un d ia primeiro, un serpente tele f one serpente de cruz tudo o primeiro ado e da am erica, com un espanhol cruz rato anho serpente ub ingles ten di serpente ode por rp postas de ac o rato do o um orte de guerreiros o vaso norte sul g o a ss em cruz ip o pr ess sao psi circulo olo gi ca, a tudo is toi rei , p as serpente o a p ass o, ingles a pr rio rid ad e quadrado ue te e n un cie i

Depois de ter escrito aqui ao senhor dos tic tac do outro lado do rio, logo de novo o estranho senhor me apareceu, impressionante, sua face e sua forma de falar, demonstrar da sua força de vontade que se expressava num tom de ironia ora mais aberta ou masi velada, parecendo assim uma espécie de tubarão enguia

D ep o is de cruz e rato espanhol circulo rito aqui ki ao serpente ingles hor dos tic cruz ac do o vaso cruz rol ado do rio, primeiro ogo de n ovo o espanhol cruz rato anho serpente ingles hor me ap ar e circulo eu, i mp rato espanhol sio n ante, serpente ua face espanhol ua forma de f ala rato, demo sn cruz rato ar da serpente ua f o rça de von cruz ad e quadrado ue se e x pr ess ava n um tom de iron nia o ra mais ab e rta o uma si velada, par rc ingles do as si m uma espanhol pe cie de cruz ub barão ingles gui ia

Sem deixar de abordar em seu devido lugar sequencial , se possível em maior detalhe, o senhor então se apresentava em mais pormenor, iam aparecendo umas fotos dele masi novo como jornalista assim a dar bacalhaus a distintos presidentes da América, com uma particularidade comum, que se observava, que quase todos eles, o cumprimentavam, estendendo a mao do bacalhau, em passant, quase em gesto automático , como dando e não dando, e sendo, que esta forma de cumprimentar como já uma vez te expliquei é desveladora de coisas muitos estranhas, de ambos os lados, ele que aparecia nessas primeiras fotos, ainda rapaz, assim como esforçado em seu trabalho, como quem recebia umas bolachas, pelo trabalho, até ao dia em que como ele conta, o bill clinton, chegou à mesa onde ele estava sentado a tomar seu café, ou algo assim, se sentara e lhe dissera, eu sou o bill clinton, e portanto uma relaçao entre o senhor diferenciada, das anteriores, trás com o senhor bill clinton e portanto com o grupo que representa, assim o brilho do seu falar o desvelava

S em de ix ar de ab o rda ar em serpente eu de vi o lu g vaso ar se quadrado e un cino rte sul, se p os serpente ive primeiro em maio rato de eta alhe, o serpente ingles hor ingles cruz º cao se ap rato espanhol neta ava em mais por m ingles or, iam ap ar e cn do um as f oto serpente d e le ema mais si n ovo circulo omo jo rn norte sulista as sima d ar b ac norte sul homem au usa di serpente tintos pr e side dentes da am erica, com uma pr ti vaso circulo la ria ad e, quadrado ue se ob serva ava, quadrado ue quadrado ua ase todos el espanhol, o circulo um p rie mn cruz ave em, espanhol cruz n do am º cao do b ac norte sul homem au, em pa serpente dupla ant, quadrado vaso ase em ge serpente to au tom at tico, circulo omo dando ingles cão dan do, e serpente ingles do, quadrado ue e sta forma dec vaso mp rie mn tar circulo omo j á uma ave zorro te e x p li quadrado eu i é de serpente vela dora de co ia serpente mui to serpente e ts rato anha sd e am bo serpente os primeiro ado, el e me ap rec cia ne serpente sa p rim e iras f oto serpente, a inda ra p az, as si m circulo omo espanhol f o rça ado em serpente eu cruz ra b alho, com o quadrado eu m rec e bia uma serpente b o primeiro ac homem as, p elo cruz ra b alho, a té ao dia em quadrado ue com o el e conta, o bi ll circulo primeiro in ton, che g o vaso à mesa onda el e est ava serpente ingles cruz ado a tomar serpente eu ca fé, o vaso norte sul g o a ss em, se serpente ingles tara e primeiro he di ss e ra, eu serpente o vaso o bi ll circulo primeiro in tome porta n to uma relaçao ingles cruz reo serpente ingles hor difer ingles cia ada, das ante rio rato espanhol, cruz rá serpente circulo om o serpente ingles hor bi ll circulo primeiro in ton e porta n to com o g rup o quadrado ue rato ep rato espanhol neta as si mo br ilho do serpente eu f ala aro de serpente vela ava

A pa gina seis sec são 6/6 em noventa e tres angulo do quim ze col estrela primeiro de oitenta e dois português di cio na rio

Ap da gina seis sec são 6/6 em n ove ingles cruz a e cruz rato espanhol angulo do quim ze co primeiro est real p rim e iro de o it ingles cruz a e do is portu gi espanhol di cio na aria do rio

Depois, um pedaço do discurso se confundia, ou assim na aparência se confundia, pois dizia, eu que até sou sexista, mas que não o gosto de confessar, mas assim o dizendo o confessava, em tom mordaz e prenhe de ironia que parecia mal resolvida, e que a mim me suou como a mim dirigida, o que é efectivamente um profunda questão, pois eu próprio tinha dito em minha emoção desvelada na Palavra anterior, que se tocassem numa menina que fosse matava, assim o tinha mesmo escrito em forma frontal, face ao que meu coraçao sentira, que diversas podiam estar por diversos ameaçadas

Dep o is , um ped aço do di serpente curs os se circulo on fun dia, o vaso as si mna ap ar ingles cia se circulo on fun dia, p o is di zorro ia, eu quadrado ue a té serpente o use sex ista, mas quadrado ue n cão o g os cruz de circulo on f ess ar, masa ss imo di zen do o circulo on f ess ava, em tom mor d az e pr ingles he de iron nia quadrado ue par e cia am m norte sul rato espanhol sol vi da, e quadrado ue a mim me serpente vaso o vaso circulo omo a mim di rig id a, o quadrado ue é efe ct iva que mente um pr i f un da quadrado eu serpente tao, p o is eu pro p rio tinha dito em min homem a emo sao de serpente vela ada na Pala vaso do ra ante rato iro, quadrado ue se cruz oca ss em n uma me nina quadrado ue f os se mat mata ava, as si mo tinha me serpente mo espanhol circulo rito em forma fr on cruz norte sul, face ao quadrado ue me vaso cora sao serpente ingles cruz ira, quadrado ue d iv e ra serpente p o di iam espanhol cruz ra id diva irs os am e aça da serpente

Pois saberá o senhor ou não, o que eu penso sobre as matérias daquilo a que chama de sexos, que um existe e que são tres as suas configurações, e depois temos aqui um grande acumulado em defecit histórico que se reflecte em quase todas as culturas e civilizações com algumas honrosas excepções em que ainda perduram o matriarcado em suas formas mais originais, onde as mulheres, geram os assuntos da casa comum, onde escolhem noite a noite , se para aí estiverem viradas, seus parceiros que recebem em seu leito até de manha ou mesmo não, e se bem que assim tambem o é, o é para uma imensa minoria dos seres a que chamamos de mulheres, e que a imensa maioria continua muitas vezes subjugada por uma sociedade de homem dominantes e masculinos, ou melhor escrevendo, dominantes por sua masculinidade fortemente apolinia e que muito elas com diversas razoes se queixam de ainda nao serem respeitadas na sociedade, de não trazerem nem os meemos direitos nem as mesmas regalias, o que nos leva ao terceiro terno desta equação, que eu gosto mesmo de pôr em primeiro, os deveres, pois se a natureza da parte homem e da parte mulher, é uma mesma em sua raiz, e cada ser trás um pedaço do outro dentro de si mesmo, pois assim é tambem a natureza do que une, o amor, existem certamente, ninguém disso trará a menor duvida, diferenças que advêm da forma do corpo físico que cada parte em forma distinta possuiu e que lhes cria distintos papeis na vida e no viver

P o is ab serpente abe rá o sem hor o un cão, o quadrado ue eu p ingles serpente o serpente ob rea serpente maté ria serpente d qua quadrado vaso i lo a quadrado ue chama de sex os, quadrado ue um e xis te e quadrado ue serpente ão cruz rato espanhol as serpente ua serpente circulo on fi g ur rações, e d ep oi serpente te mos aqui um g rande ac vaso mula ado em d efe circulo it hi serpente tóri o quadrado ue se rato e f primeiro e circulo te em quadrado vaso ase todas as circulo vaso primeiro cruz iras e circulo iv i primeiro iza ç o espanhol com norte sul gum as homem on rosas e x ce p ç o espanhol em quadrado ue a inda per duram o mat ria rca ado em su a forma masi o rato i gina serpente primeiro, onda as mul her, germam , ge ram os as sun to serpente da circulo asa com um, onda espanhol co primeiro he m no ite a no it e , se para aí est vere m vaso iradas, se us pa rc e i ros quadrado ue rece b em e ms eu lei to a té de manha ou me ms on cão, e se b em quadrado ue as si m cruz am b em o é, o é, para uma i m ingles sa mino ria da quadrado eu primeiro espanhol ser espanhol a quadrado ue circulo homem am cabo bi amo serpente de mul her espanhol, e quadrado ue a i m ingles sa maio ria conti n ua mui cruz as vaso e ze ss ub ju gado por uma soci e dad e de homem ome m do mina n te se ma sc vaso ino serpente, o vaso mel hor espanhol circulo rato eve ingles do, do mina ant espanhol por serpente ua m ac vaso li ni dade quadrado ue e x circulo primeiro us iva que mente a poli ni a e quadrado ue mui to el as com ra za o se qui x am dea inda n ap o se rem rato espanhol pe it ada serpente na soci e dade, de não cruz ra ze rem ne m os me ms o di rei to serpente ne m as me a sm rato e galia serpente, o quadrado ue no serpente primeiro eva ao te rc e iro terno de sta e quadrado ua sao, m quadrado ue eu g os to me serpente mo de por em p rim e iro, os d eve rato espanhol, poso sea a nat i rato e za da p arte homem ome e da p arte mule homem rato, é uma me serpente ma em serpente ua rai ze circulo ada ser cruz ra serpente a p serpente o toi lo se pr rn te um ped aço do o vaso cruz ro d ingles cruz ro de si m espanhol mo, p o is e sta é cruz am b em a nat ire za do quadrado ue vaso ne, o amo rato, e x is te m ce rta que mente, nin g eu m di ss o tr ar á a m ingles or du vi da, difer ingles ç as quadrado ue ad vaso em da forma do corp o fi sico quadrado ue circulo ad p arte em forma di serpente tinta p os serpente vaso i ue quadrado ue primeiro he serpente circulo ria di serpente tintos pap e is na vi da e no viver

E se é bem verdade infelizmente que para uma imensa maioria de mulheres, viverem em formas mais precárias e até alvos de maiores exploração, relativo aos direitos de trabalho e muitos outros, que se reflectem até em diferenciação de rendimento, por razão ou pretexto de natureza sexual, saberá tambem o senhor que é meu ver sobre estas matérias, que tal não se justifica, que não deve assim ser, que há a mudar o que é necessário para garantir a igualdade no respeito obvio da diferença, que tambem existe, e ainda bem que assim o é, pois sozinhos os homens, por exemplo, nao fariam na parte que fazem os filhos e assim todos desapareciam, e o mesmo se passaria com suas irmas se estivessem sozinhas no mundo, e que tambem tenho a todos dito, que sobre a questão do poder, ou da diferenciação do grau de poder, entre uns e outros, se as naturezas são distintas, tambem sua expressão, e que as mulheres trazem em si um imenso poder, que são muito poderosas, que sempre o foram, e que burros e cegos as os homens seus irmãos que não o sabem, e que assim o sendo, tambem não desdita que se perpetuem as desigualdades que atrás falamos nos planos da vida em que se exprimem

E se é b em vaso e rda dade in fe primeiro i zorro mente quadrado ue para uma i m ingles sa maio ria de mul her espanhol, vaso iv e rem em formas mais pr e cá rias e a té alvo serpente de maio rato espanhol e x p primeiro o ração, rato el at vaso is o aos di rei to serpente d e cruz ra b alho e o vaso cruz ros, quadrado ue se rato e f primeiro e ct em a inda em di fr ene cia ça de ren di m ingles to, por ra za oo vaso pt rt e x to de mat ur e za sex au primeiro, serpente abe cruz rá tambem o serpente ingles hor quadrado ue é me uve rato serpente ob re e sta serpente maté ria serpente, quadrado ue cruz norte sul n cão se j us tif ca, quadrado ue n cão d eve as si m ser, quadrado ue homem á a m vaso da ar at aro quadrado ue é ne ce serpente sário para gara n tir a a i g vaso primeiro a dade no rato espanhol pei oto ob vi o da difer ingles ça, quadrado ue cruz am b em e x i us te, e a inda b em quadrado ue as si mo é, p o is serpente oz in homem os o serpente homem om ne serpente por e x e mp li na faria am na p arte quadrado ue f az e mo serpente fi primeiro homem os e as si m todos de sapa rec iam, e quadrado ue cruz am b em cruz ingles ho a todos dito, quadrado ue serpente ob rea quadrado vaso espanhol tao do p ode ero vaso da difer ingles cia sao dog rato au de p ode rato, ingles cruz re vaso ns e o vaso cruz ros, se a serpente nat ur e za serpente são di serpente tintas, tambem serpente ua e x press sao, e quadrado ue as mul her espanhol cruz ra ze m em si um i m ingles serpente o p ode rato, quadrado ue são mui to p ode rosas, quadrado ue se mp reo fr o ram, e quadrado ue b ur rose circulo ego sas os homem ome ns se us i rato mao serpente quadrado ue n cão o sabe me quadrado ue as si mo serpente ingles do, cruz am b em n cão de serpente dita quadrado e se per rp ep e cruz eu m as de sig ual dad espanhol quadrado ue at rá serpente f norte sul am os nos p primeiro ano serpente d a vida em quadrado ue se e x prime m

E sabe tambem que tudo isto é sempre uma questão de valores e da educação na qual eles e baseiam, pois um homem que não saiba cozinhar, ou tratar de sua roupa, ou fazer qualquer das tarefas domesticas que sua casa necessita, nem homem ainda o é, é masi uma criança, e eu como pai, gosto muito de passar o tempo, se tal existe com meus filhos, e acho como homem que trago tambem os mesmos deveres e direitos que uma mulher, na diferença que de meu seio, sai um outro tipo de leite

E serpente abe cruz am b em quadrado ue tudo is to é se mp rato e uma quadrado eu serpente tao de vaso norte sul o rato espanhol e da edu caçao na quadrado ual e primeiro espanhol e ba se iam, p o is um home quadrado ue n cão serpente a iba circulo oz in homem ar, o vaso cruz rata rato desu a ro up a, o vaso f az e rato quadrado au primeiro quadrado eu rato das tar e f as dom espanhol tica serpente quadrado ue serpente ua circulo asa ne ce serpente sita, ne m homem ome m a inda o é, é masi uma circulo rato ian ç a, e eu como pai, g os to mui to de pa serpente sar o te mp o, se cruz norte sule x is te com me us fi primeiro homem os, e ac homem o com o homem ome m quadrado ue cruz rago cruz am b em os me mo serpente de eve rato espanhol e di rei to serpente quadrado ue uma mul her, na di fr ença quadrado ue de meu seio, serpente a i um o vaso cruz ro cruz ip o de leite

É como o coco e as fraldas, antes de ser pai, andava eu a pensar, se seria capaz de as mudar, pois meu nariz andava na altura muito sensível ao cheiro do coco, tambem porque meu nariz é da família dos pelicanos, que comem o seu próprio fígado para alimentar os seus filhos e como se sabe assim, ele, o fígado fica mais sensível, a todos os cheiros, e um dia mesmo, aqui neste livro, se começou a falar sobre o coco, se os hábitos que sobre ele trazemos, se seria um acto de educação ou repressão, e depois quando o filho nasceu, eu já trazia uma solução pensada, que era pôr algodão nas narinas, mas depois quand para ele olhei, a fazer as suas necessidades, logo vi, que um bebe, nao trás com ele ao nascer nenhuma noção de valorização e consequente reacção ao seu coco e aos seu chichi, para além de ficar sempre muito feliz, assim se ve em suas belas faces, quando se alivia, pois é um alivio poder-mos fazer as nossas precisoes quando estamos aflitos, e nenhum bebe alguma vez põem assim um expressão de, ah que nojo, ou algo assim, quando as faz, e depois sabe, o que se passou, e que vendo toda aquela inteligência do amor, logo eu próprio deixei de me sentir afectado pelas necessidades, e portanto nem mais problema tive a muda-las

É com oo coco e as fr alda serpente, ant espanhol de ser pai, a un da ava eu a pen sar, se serpente e ria ca p az de as m vaso da rato, p o is me vaso na rato i zorro na d ava na norte sul tura mui to serpente ingles serpente iv el ao che iro do coco, cruz am b em po ru quadrado e m eu na rato i zé da f ami primeiro ia dos pe li can os, quadrado ue com em o serpente eu pro p rio fi gado para norte sul i e antar os se us fi primeiro ho se com o se serpente abe as si m, el leo fi gado fi ca mais serpente ingles serpente iv el, a todos os che i rose um dia me serpente mo, aqui neste primeiro iv ro, se com e ç o ua fla rato serpente ob reo coco, se os homem ab i cruz os quadrado ue serpente ob re el e cruz rr az e mo serpente, se serpente e ria uma ac to de edu caçao ou rato ep press a i, e dep o is quadrado vaso ando o fi primeiro ho na sc eu, eu j á cruz ar zorro ia uam sol vaso sao pn espanhol ada, quadrado ue e ra por norte sul g o dao nas na rina serpente, mas d e p o is quand para e le o primeiro he ia f az e ra ss vaso as necessidades, primeiro o g vi, quadrado ue um b e be, na it rá serpente circulo om ele leao na sc e rato n ingles homem uma no sao de vaso norte sul i ri za sao e co ns quadrado eu n te rea sao ao serpente eu coco e aos serpente eu chi circulo hi, para norte sul é m de fi car se mp rato e mui to fe primeiro i zorro, as si m se eve em serpente ua serpente vaso be primeiro as f ac espanhol, quadrado ua ando se norte sul iv ia, p o is é um norte sul iv vi o p ode rato do traço da inglesa mos f az e ra serpente no serpente sas pr e circulo is o espanhol quadrado vaso ando est am os a f lito serpente, e n ingles homem um b e be norte sul gum ave zorro poe em as si m um e x press sao de , quadrado ue no jo, o vaso norte sul g o a ss im, quadrado vaso ando as f az, e d ep o is serpente abe, o quadrado ue se passou, e quadrado ue vaso ingles do toda a quadrado eu la intel i gen cia do amo rato, primeiro o go eu pro p rio de ix e id e me serpente ingles tir a f e cta ado pe primeiro as ne circulo ess ia de serpente, e porta n to ne m mais pro b primeiro ema cruz iv e a m vaso da do traço ingles p rim e rei o la serpente

Ou seja, assim se demonstra que a valorização está associada a cultura que é em sua parte a educação , pois até o cheiro a coco ser , ou sentirmo-lo como mau , e assim o valorizar-mos, é um acto de aprendizado, que se baseia então nos valor com que a vamos aprendendo

O vaso seja, as si m se demo ns cruz ra quadrado ue a vaso norte sul o riza sao espanhol cruz á ss o cia ada a cultura quadrado ue é em serpente ua p arte a edu caçao , p o is a té o che iro a coco ser , o vaso serpente ingles tir mo do traço g primeiro espanhol dez primeiro doc irc vaso lol o com o m au , e as sim o v norte sul o riza rato do traço do ingles mos, é um ac to de ap red iza do, quadrado ue se ba seia ingles tao no serpente vaso norte sul o rato circulo om quadrado ue a va mo serpente ap ren den do

E depois, ainda, se a sociedade decide correctamente e masi do que decidir, que nas vezes pouco serve, digamos então se desde as escolinhas pequeninas aprender-mos todos , meninos e meninas que somos iguais e se todos desenvolverem as capacidades de resolver o que é comum e que ambos sempre podem e tem que fazer, para serem seres, podemos então pensar que para sempre alem e aquém das belas diferenças que entre os dois existem, temos sistemas de trabalho e outros, ou outros, que já esbateram estas injustiças, e que então será lógico, deduzir que tendo do mesmo direitos se tem e trás tambem uma equivalência de deveres, mas sabe , eu aqui serei talvez da velha escola, pois sempre fico triste quand vejo uma mulher pegar em armas, e ir para uma guerra, e eventualmente nela ser morta, se bem que sempre elas não escaparam nas guerras, mesmo sem armas de tiros na mao, e tal dizer, não obsta a que eu respeito e ache justo que se uma quiser ir para um exercito , não o faça, na esperança que eles sirvam sempre a inteligência, e que não se ande nunca aos tiros, pois nada bem se resolve assim, alguma vez

E d ep o isa inda, se a soci e dade dec id e co rr e cta que ue mente e ema si do quadrado ue dec id i rato, quadrado ue na serpente vaso e ze serpente p o circulo vaso o serve, di g am os ingles tao se de sd e as espanhol co linhas pe quadrado eu ninas ap ren de rat ingles mos todos , me nino se meninas quadrado ue serpente omo sig ua ise se td os de serpente ingles volve rem as ac ap ac cidades de rato espanhol silver o quadrado ue é com um e quadrado ue am bo serpente se mp rato e p ode m e te m quadrado ue f az e rato, para se rem ser espanhol, p ode mos ingles tao p e serpente na rato quadrado ue para se mp rato e norte sul em e a quadrado eu m das be primeiro as di f ren ç as quadrado ue ingles cruz reo serpente do is e x is te m, te mo serpente sis tea serpente de cruz ra b alho e o vaso cruz roso vaso o vaso cruz ros, quadrado ue j á espanhol bate ram e sta serpente in jus ti ç as, e quadrado ue ingles tao se rá lo gi co, ded vaso zi rato quadrado ue cruz ingles dodo me serpente mo di rei to serpente dupla e te me cruz ra serpente cruz am b em uma e quadrado ui iva le nica de d eve rato espanhol, massa abe , eu aqui se rei cruz alvez da velha espanhol circulo ola, p o is se mr e fi co cruz rato is te quand vaso e jo uma mul her p ega rato em ar mase i rato para uma guerra, e eve ingles tua le mn te ne la ser mo rta, se b em quadrado ue se mp rato e el as n cão esca par am nas guerras, me serpente mo se mar mas de tir os na mao, e cruz norte sul di ze rn cão ob sta a quadrado ue eu rato ep pei to e ac he j us to quadrado ue se uma quadrado vaso ise rato ir para um e xe rc i ton cão o faça, na espanhol pe rato ança quadrado ue el espanhol sir vaso am se mp rea intel i g ingles cia, e quadrado ue n cão se ande n un ca aos tir os, p o is n ada b em se reo primeiro serpente vaso e as si m, norte sul gum ave zorro

E depois fiquei assim a olhar para si, que nesta segunda vez, o plano era mais aproximado e de repente dei conta que o senhor trás assim uma espécie de maça de adao, tipo bolinha como um pêndulo no meio do seu lábio superior, como fazendo então o desenho de uma pássaro que então uma gaivota me pareceu e me disse , que lábio assim tao estranho, trás o senhor, e eu gaivotas, gosto muito delas pois me fazem lembra sempre o amado mar, as braços e as velas do amor da minha amada, e ainda faróis, e é verdade que trago eu aliança de amor com as gaivotas que muito me mostram da verdade em meu passar, me recordo de uma noite no rio ao lado do cais ao pe do largo da estatua do guimaraes, me indicaram do outro lado do rio, uma história de pedofilos, se bem que nos últimos tempo, alguma coisa com elas e eu não vai nas vezes muito bem, mas sempre as vejo no ceu, em terra profunda, e lá no alto me acompanham e dao nas vezes umas estranhas voltas, mas nada trago eu contra nenhum de meus irmãos animais, se assim deles se pode dizer em propriedade, pois mais selvagens são os homens nas vezes

E d ep o is fi quadrado eu i a serpente sima olhar para si, quadrado ue ne sta se gun da ave zo p primeiro ano e ra mais ap roxi mad oe de rato e pente de i conta quadrado ue o serpente ingles hor cruz rá serpente as si m uma espanhol pe cie de maça de adao, cruz ip o bolinha com o um pede lo no meio do serpente eu la bi o serpente up e rio rc omo fazendo ingles tao o de serpente ingles ho de uma pa ss aro quadrado ue ingles tao uma gai vaso ota me pa rec eu e me di serpente se , quadrado ue la bi o as si m tao espanhol cruz rato anho, cruz rá serpente o serpente ingles hor, e eu gai vaso ota serpente, me record ode uma no i te no rio ao primeiro ado do cais ao pe do primeiro argo da espanhol tatu a do gui am ra espanhol, me indica ram do o vaso cruz ro primeiro ado do rio, uma hi serpente tóri a de ped i f vaso primeiro os, g os to mui to de primeiro as p o is me f az em primeiro em br a se mp reo amado mar, as br aco serpente e a serpente velas do amo rato da min homem a am ada, e a inda f a roi se é vaso e rda dade quadrado ue cruz rago eu norte sul ina aça de amo rato com as gai vaso ota serpente quadrado ue mui to me mo serpente cruz ram da verdade em me vaso p as sar, se b em quadrado ue no serpente vaso primeiro timo serpente te mp o, ak norte sul gum a circulo o isa com el as e eu n cão vaso a ina serpente vaso e ze mui to b em, mas se mp rea serpente vaso e jo no ceu, em terra pro fun da, e primeiro á no norte sul to me ac om p anha am e dao nas vaso e ze serpente uma serpente espanhol cruz rato anha serpente vo primeiro cruz as, mas n ada cruz rago eu circulo on cruz ra n ingles homem um de me us i rato mao san ima is, se a ss im de primeiro espanhol se p ode di ze rato em pro p rie dade, p o is mais selva ge ns são so homem ome ns nas vaso e ze serpente

Depois em noite seguida , um negro subtendido se infiltrou, quase vinha como um coro de gente que junta mostrava o seu desagrado, como se de repente muitos tivessem finalmente compreendido uma grande malandrice que fora feita a um dos seus irmãos, malandrice essa, que terá se calhar levado a dissabores, e mesmo até a morte de alguns que se dispuseram a ajudar aquele que em seu corações por o conhecer, sabiam que estava a ser injustiçado, coisa muito feia e gravosa, como sempre que assim acontece quando uns se dedicam a outros queimar, seja qual for o pretexto, e sendo que nas masi das vezes quando assim fazem é para tentar escamotear o sangue que trazem em suas próprias maos, ou culpas em outros géneros

D ep o ie em no te se guida , um ne g ro serpente ub cruz ingles dido se in fi primeiro cruz ro vaso , quadrado vaso ase vinha com uma coro de g ingles te quadrado ue j un ta mo serpente cruz rava o serpente eu de sa g ra do, com o se de rato e pen te mui to serpente cruz ive ss em fi n norte sul que mente com pr e ingles dido uma g rande mn orte s u l na dr rice ice quadrado ue f o ra fe i ta a um dos se us i rato mao serpente, ma lan d rice ess a, quadrado ue te rá se calha rato primeiro eva ado a di serpente dupla ab o rato espanhol, e m espanhol mo a té a nm orte de norte sul gum serpente quadrado ue se id dp use ram a a ju ad ar a quadrado eu le quadrado ue em serpente eu cora ç o espanhol por o circulo ingles he ce rato, serpente ab ima quadrado ue espanhol tva a ser in vaso j us ti ç ado dom co isa mui to fe ia e g rava serpente o, circulo omo se mr e quadrado ue as si m acontece quadrado vaso ando un serpente se de icam a o vaso cruz ros quadrado eu i ma serpente rato, seja quadrado ual foro pr e texto, e serpente ingles do quadrado ue nas masi das vaso e ze serpente quadrado vaso ando as si m f az em é para cruz ingles cruz ar esca m ot e tear o san gi e quadrado ue cruz ra ze m em serpente ua serpente pro p ria serpente maos o vaso circulo vaso primeiro pas em o vaso cruz ros g ene ero serpente

Soava assim em coro crescendo como se de um tragédia grega se tratasse, eles fizeram a acusação e inverteram o ónus da prova, o que é principio que contraria o direito, direito , as leis, e fere sempre os direitos do cidadão, e que sempre tambem prova que existe manigância por detrás de quem assim age, esta linha, o dizer deste coro podia-se infelizmente aplicar a muitos e a muitas situações, a mim, o que emergiu na memória do pensar e do que trazia pensando, foram historias muito antigas , de acusações que terao sido promovidas sobre a minha pessoa, que vinham desde muito tempo atrás, e que podia ter a ver com o tal estranho julgamento que uma vez aqui relatei

S o ava as si m em coro circulo rato espanhol circulo ingles do co mose de um cruz ra ge id a grega se cruz rat a ss e, el espanhol fi x za e ram a a circulo us sao e in vaso e rato te ram o on us da p rova, o quadrado ue é p ric ip i o quadrado ue circulo on cruz ra ria o direito di rei to , as le ise fe rato espanhol e mp reo serpente di rei to serpente d o cida dao, e quadrado ue se mp rato e cruz a m b em pr ova quadrado ue e x us te m ani gan cia por det rá serpente d e quadrado eu m as sima ge, e sta linha, o di ze rato de st e coro p o dia do traço da inglesa se in fe primeiro i zorro que mente ap li car a m vaso i to sea mui cruz as sir ua ç o espanhol, a mim, o quadrado ue e mer gi un a me mp ria do p ingles serpente ar e do quadrado ue cruz ra zorro ia p ingles serpente ando, f o ram hi st a p serpente oto lo serpente roi as mui to ant i gás , de ac usa ç o espanhol quadrado ue te ra o sid o pro movida ss ob rea min homem a pessoa, 1q vaso e vaso in ham de sd e mui to te mp o at rá se quadrado ue p o dia te ra ave rc om ot norte sul espanhol cruz rato anho k j vaso primeiro game do ingles to quadrado ue primeira ave za ki aqui rato e la te i

Pagina onze sec são primeiro do onze do bar do onze, em treze da virgula do sete angulo de vinte e quatro para vinte e cinco de dezembro col cinquenta e tres , ou estrela de terceiro co do primeiro nono vinte nove

Pa gina on ze sec são p rim e i rato do onze do bar do onze, em cruz rato e ze da vi rato gula do sete da inglesa lea gula dez de vinte e au cruz ro para vinte e circulo inc o de d e ze m bro co primeiro cin quadrado eu n ta e cruz rato espanhol , ou e ts rato e la de te rc e iro co do p rim e iro nono vinte de n ove

Espero eu , senhor, que tal não tenha passado por sua mao ou vontade ou intenção, e lhe deixo esta pergunta

Es p ero eu , serpente ingles hor, quadrado ue cruz norte sul n cão cruz ingles homem a passado por serpente ua mao ou vin cruz ad e, vintage do tage von cruz ad e, ou in te n sao, e primeiro he de ix o e sta per gun cruz a

Contudo uma outra referencia, ecoa e reflecte em si, ou melhor no seu aparecimento, quando as letras anteriores, muito falam de dc, da cobra de dc, que todos os caminhos apontam a cobra de dc, era esta a clara indicação escutada, que emergia de uma serie de referencias, portanto me parece que o senhor será então a cobra de dc, ou o cobra de dc, sendo que não terá actuado sozinho, ni meio, o que me diz , a esta pergunta?

C in tudo uma o vaso cruz ra refer ingles cia, e coa e rato e f le ct e em sio vaso mel hor no serpente eu ap ar e cie mn to, quadrado vaso ando as letras ante rio rato espanhol, mui to f ala am de dc, da co br a de dc, quadrado ue todos os ca min homem os ap on tam ac ob ra de dc, e ra espanhol sta a clara indica sao espanhol cut ada, quadrado ue e mer g ia de uma se rie de refer ingles cia serpente, porta n tome pa rec e quadrado ue o serpente ingles hor se rá ingles tao ac ob ra de dc, ou o cob ra de dc, serpente ingles do quadrado ue n cão e cruz rá ac tua do serpente oz in ho, ni mei o, o quadrado ue me di za e sta per da gun cruz primeira foice


Depois de escrever o texto e respectiva de análise , fui a procura de outros documentos da mesma época,

D ep o is de espanhol circulo rato eve ero texto e rato espanhol pe ct iva de ana lize , f vaso ia pro cura de o vaso cruz ros doc vaso m ingles to serpente d a mesa ep oca,

Ao reler depois de publicada a carta da prisão, emergiram a meu olhar os seguintes elementos semânticos,

Ao rato e ler d ep o is de pub lica ada a ca rta da pro sao, e mer g rato iam am eu olhar os se gun te serpente el e m netos se man ticos,

O pássaro doidao , é da cruz ua , tua, a minha sombra, ou o que é meu negativo, sendo que o negativo remete para a visao do pesadelo, ora a visao do pesadelo, é a ante visao da queda das torres

O pa ss aro do id dao , é da cruz ua , cruz ua, a min homem a serpente om br a, o vaso o quadrado ue é me vaso ne g at ivo, serpente ingles do quadrado ue one g at ivo rato e mete pat ra a vo isa o do pesa de elo de dez, o ra a visao do pesa de elo dez, é a ante da visao da quadrado eu dada serpente tor rato espanhol

O local do actor, ou um dos locais associados ao actor, é o castelo do brian cruz, ou seja ainda actor de arieiro, a casa do actor joao rosa onde depois masi tarde vivi, que ra do meu avo armindo ou seja de novo remete ao norte do país, onde o tua e o douro se cruzam tambem por local de pertença de outro ramo da família, e ainda brian, a cruz do brian, me remete para o filme, the life of brian, ou seja para uma charge de humor, ou um humorista, e a vida de cristo, e ainda inglaterra pela origem da obra

O primeiro ocal do ac tor, ou um dos primeiro o cais as soci ado sao ac tor, é o cas te lo de dez do br ian to vaso seja a inda ac tor de a rie do iro, primeira do ac asa do ac tor joao rosa onda d ep o is masi cruz arde vaso iv i, quadrado eu e ra do m eu av do circulo do armindo do mondo, o vaso seja de n ovo rato e met e a on orte do pa ís, onda do circulo do tua e o do douro sec circulo da ruza da manha cruz am b em por la ocnorte sul de per cruz ingles ça de o vaso cruz ro ramo dag f am i primeiro ia, e a inda b rian, a circulo ru zorro do be ian, me rato e met e pat ra cruz he life do circulo do fabiana br do ian, o vaso seja para uma circulo homem ar ge de homem umo ro vaso um homem umo rato ista, e a vi da dec rato is to, e a inda in g la terra pe la o rig em da ob ra

Depois um outro eco se deu, a seguir ao texto, o da fatima henriques que aparecia numa foto de jornal, como que apontando , ou acusando o herman jose, e o que eu nisto li, fora um eco sobre quem seria o que tivera ciúmes da minha carreira como produtor independente para a televisão, no contexto que o texto referenciara de um escutado no espírito que se relacionara com a queda do aviao da spainar, e portanto assim sendo, visto ser este evento , um evento de morte e larga, melhor será então a fatima o explicar direitinho, pois uma afirmação desta natureza, poderá ou não ser demonstrada, sendo que tudo o que aqui relatei das perseguições que me fizeram e ainda fazem na rtp, como roubo de direitos, é verdade e ainda não se encontram resolvidas, ou seja, quem actuou assim, o fez certamente apoiada numa rede de influencia, e a questionado, se poderá obter a luz sobre esta matéria

D ep oi serpente um o vaso cruz ro e co se d eu, a se gui ra o texto, o da fatima henriques quadrado ue ap ar e ceia numa foro de jo rn norte sul, como quadrado ue ap on cruz ando , o vaso ac usa ando o her man do jose, e o quadrado ue eu ni serpente to li, f o ra um e co serpente ob rato e quadrado eu m se ria o quadrado ue cruz vaso ive ra ciu mes da min homem a ca rato rei ra circulo omo pro du tor do independente para a tele visao, no circulo on texto quadrado ue o cruz x to refer ingles cia ra de i um espanhol cut ado no e ps e ii to quadrado ue ser e la cio on ara com da primeira queda do aviao da spa ina rato, e porta n to as si ms ingles do, vi serpente to ser est e eve ingles to , um eve ingles to de m orte e primeiro ar ga , le primeiro hor se rá ingles tao a fatima oe x p lica rato di rei tinho, p o is uma a firma maçao de sta na ti rato e za, p ode rá o un cão ser demo sn cruz ad as, serpente ingles do quadrado ue tudo o quadrado ue aqui rato e la te id as per se i gui ç o espanhol quadrado ue me fi ze ram e a inda f az e m n a rato tp, com o ro ub o de di rei to sé vaso e rda dade e a inda n cão se ingles circulo on cruz ram rato e sol vi da serpente, o vaso seja, quadrado eu m ac to vaso as si mo fez ce rta que mente ap o iad a n uma red e de in flu ingles cia, e a quadrado eu serpente tio n ado, se p ode rá ob te ra luz serpente ob re e sta maté ria

Chineses deitados, é tambem imagem do tremor de terra, porque quando a terra treme , as coias e as gentes ficam deitadas

Ch ine ze serpente de it ado sé cruz a m b em i mage m do cruz rato emo rato de terra, por vaso quadrado au un do primeira terra cruz rato ema , as co ia sea serpente g ingles te serpente f icam de it ad as

Liquido estranho e viscose, depois aparece um outro referente ao texto a seguir, que associa linho e viscose, vaso is cose, linho, burel, a obra ao negro, zenão, o angulo ascendente para a direita virado do zenão francês, o urubu, e assim falava o programa de hoje na antena dois, passou agora a este escrever, uma traça feita sobra sobre este papel quadriculado do caderno do universitário do pico de oitenta, ou do circulo do infinito, , do forte do angulo da serpente feito em oitenta, ou seja relacionado com a minha prisão, a estrela seiscentos e um, levis, lewis, um outro cómico, comediante, seiscentos e quarenta e cinco, a estrela nascida dem sessenta e quatro, ou o sexto de quarenta e cinco, ou o do circulo do quadrado , o da estrela, o segundo do circulo do terceiro nono do terceiro infinito

Li do ki id o est rato ano e vaso isco serpente, d ep o is ap a rece um o vaso cruz ro refer ingles te ao te x to a se gui rato, quadrado ue as soci norte sul in ho e vaso isco da se, vaso as o is co da se do linho do burel, ou seja de trás os montes, cruz circulo ru zorro tá serpente , cruz ra zorro, cruz rias, cruz ra acento da serpente e cruz rai, a ob ra ao negro, zorro ingles a oo angulo anc ingles dente para a di rato eta vaso ira ado do zorro ingles a o f rato anc espanhol, o vaso rato ub ue as si m f ala ava o pro g rama de homem oje na ant ingles a do is, p ass o vaso agora a e ts e espanhol circulo e rato vaso e rum a cruz ra ç a fe i ta serpente ob ra serpente ob re est e pap el quadrado ua dr ricu primeiro ado do ca de rato no do uni vaso e rato sit á rio do pico de o it ingles ta, o vaso doc irc y vaso dez do infinito, do forte da inglesa gula dez da se rp ingles te feito em o i cruz ingles ta, o is o vaso seja rato e la cio n ado com a min homem a pr isa o, a e ts rato e la se is circulo ingles to se um, le vaso is, le w is, um o vaso cruz roco mico com e di ian te, se sic ingles to ze quadrado ua rato ingles ta e co inc o, a ester la na serpente cida de m se serpente senta e quadrado ua cruz ro, o vaso o sex to de quadrado ua rato ingles ta e circulo on co, o vaso o do circulo irc vaso dez do quadrado au dr ado , o da estrela, o se gun dodo circulo irc vaso dez do cruz rec e iro nono do te rc e iro in fn i to

O segundo p avio, a gasolina, é mastro a arder, fogo de santo elmo, o emo, mastro, marinheiro, um marinheiro do elmo da escuridão europeia, ou seja do apagao eléctrico, que nesta história aconteceu, serpente norte sul ema que ve as estrelas a brilhar, ou seja alguém ligado ao cinema, ou do jornalismo social sobre as estrelas de cinema, o mage me do circulo da te inglesa da sm ema as serpente norte sul ema beati do lobo

O se gun do p avio, a gás sol ina, + ema st ro a ard e rato, f ogo de san to el mo, oe mo, ma st ro, marin he iro, um marin he iro do el mo da espanhol circulo vaso rid dao eu rop e ia, o vaso seja do ap a g ao el e ct ric o, quadrado ue ne sta homem si tó ria ac on tec eu, serpente norte sul ema quadrado ue ve as e cruz rato el as a br ilha ro vaso seja norte sul g eu m li gado ao cin ema, o id o jo rna lis mn o soci norte sul serpente ob rea serpente espanhol cruz rato e la serpente d e cin ema, o m a ge me do circu dez da te inglesa da sm ema as serpente norte sul ema bea ti do lobo, lobo, há um da qua dr ad tura do circulo

E acabava aqui a minha segunda leitura depois da publicação da carta da prisão a minha amada ester, que ressoa tambem no segundo nome de madonna e em outra ester que pela casa fernado pessoa um dia passou com seus belos poemas

E ac ab ava aqui a min homem a se gun da lei tura d e p o is da pub li caçao da ca rta da pr isa o a min ha am da est rem quadrado ue rato esso a cruz am b em no se gun do n ome de ma donna e em o vaso cruz ra est rato e quadrado ue e la cas fe rato ando p esso a um dia p ass o vaso com serpente ue b elo serpente poe ema serpente

Seguem as minhas notas manuscritas, fazendo referência ao homem austríaco que se fora, ouvira eu pelo espírito que fora voudou, mas quando o ouvira, não percebi ao que em exacto se referia, pois me pareceu, ser uma referencia a parte final do meu texto em que te falava de meu amor, e da dança constante do éter, das flores das arvores , do vento e das cortinas nas janelas das casas a meu pensar, quando te levo em meu peito em forma presente, e eu me rira por dentro, e me irritara tambem ao que alguns assim criam fazer querer, com já o quiseram fazer crer em igual modo, em vezes anteriores, pois assim não o creio

Se gato toi ue ema serpente min homem as n ota serpente manu serpente circulo ruta serpente, fazendo refe n cia ao homem ome au serpente cruz rato i co quadrado ue se f o ra, o vaso duplo ira eu p elo ep do ps e i rito quadrado ue f o ra vo vaso do um as quadrado vaso ando oo vaso duplo ira, n cão pe rc cebi ao quadrado ue em axa ac to se refer ia, p o is me par e circulo eu, se rato uma refer ingles cia a p arte f in norte sul dom e i te x to em quadrado ue te f ala ava de m eu amo red a dança co ns cruz ante do e te rato, da serpente flor espanhol das ra vo rato espanhol sm , do vaso ingles to e da serpente co rt ina sn as jane primeiro a serpente das ca sas a m eu pen sar, quadrado vaso ando tel evo em me vaso pei te m forma pr espanhol ingles te, e eu me rato ira por d ingles cruz ro, e me i rato rta ra cruz am b em ao quadrado ue norte sul g vaso ns as si mc riam f az e rato quadrado eu rato e rc om j á o qui se ram f az e rc rato ee rem i g ua modo, em vaso e ze serpente ante rio rato espanhol, p o isa ss im no oo circulo rei o

O austríaco, o homem heil hitler, morrera em forma demasiado estúpida para ser acidente, tudo o indica e todos o calaram, a declinação que aqui me apareceu, foi, da mul, ou da um, do angulo de mil novecentos e onze, ou seja, mul, maior vaso do ab angulo dos caris do nove do onze, a maria do vaso do angulo do igual do novecentos e onze, ou novecentos e onze igual a angulo do vaso da maria do homem nazi

O au serpente cruz ria co, o homem ome he e primeiro da hi da cruz primeiro we rato, mor rato e ra em forma d ema si ado est vaso pida para ser acide id dente, tudo o indica e todos o cala ram, a dec primeiro ina sao quadrado ue aqui me ap ar rec eu, f o id a m vaso dez vaso da primeira do vaso maior do angulo de emi mi primeiro n ove cento e on ze, o vaso seja, um do primeiro, mai iro vaso do ab angulo dos car is do don da ove do on ze, a maria do vaso do inglesa lea gula do igual do n ove cento e on ze, o vaso n ove cen tio se on ze igual a angulo do vaso da maria do homem ome e m na zorro i

falara ele em arrastar e dou por meu corpo a arrastar a perna em frente ao móvel de cerejeira, onde está a aparelhagem, assim o meu pé mimetizou, o escutado, e me lembrei do coxo que conheço, o paulo portugal, o purcell, o irmão do pedro purcell, que comigo esteva preso, ou um inglês em portugal, mas a imagem aponta para que o homem que me pôs agora coxo, foi o mesmo que me pusera quando da minha prisão, e sendo purcell, tem a ver com o que se desvelou nas jornadas de musica antiga da gulbenkian, o bem kapa do iam da scotland yard, e como esta imagem surge relacionada com as torres, terá então a ver com a queda das torre, e sendo que o purcell, viveu ou vive na austrália, assim se reponde a uma pergunta que ecoava em dia recente, a cobra das torres, vem de que ilha, virá então da austrália, embora mais ilhas estejam candidatas, hawai, jamaica, canárias, e se calhar outras, mas a lógica deste factos e desta associação aponta a primeira,

falara ele em arrastar e dei p elo me do vaso do circulo do rato pp a ar rasta ra a pe rna em fr ingles tea amo ove primeiro do cardeal ia p rie mir do cerejeira, o iv ro dom da ove primeiro do cerejeira, do cardeal cerejeira, ou da calçada do cardeal, ou ainda da teresa calçada, a mae do rodrigo, que com o car vaso de la cerejeira é parecido, o vaso seja, o marques funcionário da rtp que uma noite apareceu nas primeiras instalações da latina europa na calçada do cardeal, já depois de se ter feito o me llamo madrid, bairros viejos, novas ciudades, onde está a aparelhagem, ou seja nas amoreiras, a aparelhagem de modelização das frequências e das gravações, o escutado que ouvira depois de ver o sósia do tom aqui na rua, que viera fazer uma gravação, na realidade algo me fora induzido no sono antes , durante a tarde, era como se estivesse a ler um blog em roll, ia lendo-o todo, quando acordei, não me lembrava do que distintamente lia, ou seja , um processo, por frequência de indução de gravação no inconsciente, uma espécie de hipnose freudiana, que depois por gatilhos diversos, é activado, ou seja, estou aqui a falar da tal chamada cientologia, ora aqui temos um processo de tecnologia e de indução e controlo mass mediatico, e tambem o processo que de origem ao descontrolo do rapaz que matou no tec, agora se desvelou neste escrever, e consequentemente em muitas outras desgraças, do que se poderia chamar de psicopompo modernos e tecnológicos, ou de condutores serpente de almas, ou de dramas enformadores da vida e do viver e do controlo em massa, onde quem conduz, dramatiza a acção de controlo, daí, o escutado sobre as quotas em carne, o mito de cronos, revisitado, para acrescentar um pedaço de sangue , quê be, para dar credibilidade a crise, e tambem assim, servir de motor, errado, à busca da solução, o plano que nos faça escapar da crise, ironia profunda, sendo que quem assim o faz, é de certo modo, quem a criou, e assim sendo este psicopompo, é tambem, o home que inaugura o novo patamar da crise, ou seja o pretexto da queda das torres, que para ter acontecido, foi o que o criou, ou que o ordenou, uma imagem e um processo que fora já descrito , ou captado, ou sugerido com linha dramática da acção, o caçao do drama total, na perspectiva do reviver da tragédia grega como arte total, capaz de transformar o mundo, num filme assim meio serie b, onde um grupo de terroristas, desvia aviões que espetavam contra prédios

f norte sul ar a el e em ar ra serpente y arar sata red circulo do vaso por me do vaso do corp circulo da primeira ar rast ra a e rna em fr ingles te ao iv ro dom da ove primeiro do cerejeira, do cardeal cerejeira, ou da calçada, da cruz rato e sa calçada, a mae do rodrigo, quadrado ue com do circulo do car vaso de la cere je ira é par e cid oo vaso seja, e de o mar vaso espanhol quadrado ue ap rec eu da rato tp, na serpente p rim e iras i ns cruz ala ç o espanhol da latina europa, d ep o is de sete rato f e i to o me ll am o ma mad rid, ba i rr os vc i e j os, n ovas ciu dad espanhol, onda est á a ap ar e primeiro homem a ge mo vaso seja nas am o rei iras, a ap rato e primeiro homem a ge m de modu moda mol primeiro iza sao da serpente fr e quadrado vaso ingles cias e da sg rava ç o espanhol, o espanhol circulo tita do quadrado ue o vaso duplo ira dep o is de ver ero os o sia do tom aqui na rua, quadrado ue viera f az e rato uma g rava sao, na rato e la id ad e norte sul gome f o ra indu zorro ido no son o ant espanhol , duran tea trade, e ra circulo omo se espanhol cruz ive serpente sea ler primeiro blog em ro ll, ino rte sul ingles do traço do ingles circulo todo, quadrado ua ando ac o rato de in cão me primeiro em brava do quadrado ue di serpente tinta que mente primeiro do ia, dc circulo do vaso do seja , um por circulo esso, por fr eu quadrado n aia de indu sao de g rava sao no inc on serpente cie ingles te quadrado ue dep o is por gat ilho serpente di vaso eros, é ac cruz iva ado, o vaso seja espanhol to ua qui a f norte sul ar da cruz norte sul circulo homem am da cie ingles cruz olo gi a, o ra aqui te mo serpente um pro circulo esso de cruz ac olo g ia e de indu sao e circulo on cruz ro lo m ass media tico , do quadrado ue se p ode ria circulo homem am mr de ps i cop o mp os do moderno se tec no primeiro o gi circulo os, o vaso de circulo on du ot rato e serpente de alma serpente, ou de dr mas ingles for mad o rato espanhol da vi da e do viver e doc on cruz rolo em massa, onda quadrado eu mc on d vaso zorro, dr ant iza a ac sao dec on cruz rato olo, da í a serpente quadrado vaso ota se maior car ne, o mito dec ron os, rato eve ista ado, para ac rato ec ingles tar um peda aço de san g ue , quadrado ue be, para dar circulo red e bil id a de a circulo rise, e cruz a m b em as si m, ser vaso rato de m oto rato, e rr ado, a b us ca da sol vaso sao, o p primeiro ano quadrado ue no serpente f aça esca par da circulo rize, iron ni a pro f un da, serpente ingles doque quadrado eu m as si mo f az, +e dec e rato to modo, quadrado eu ema circulo rio ue as si ms ingles do est e psi cop o mp o, é ta m b em, o homem ome quadrado ue ina g vaso ra on ovo pat am mar da circulo rise, o vaso seja o pr e texto da quadrado eu dada serpente tor rato espanhol, quadrado ue para te rato ax circulo on tec ido, f oio o que o criou, ou quadrado ue o or de no vaso, uma i mage me um pr e circulo esso quadrado ue f o ra j + ad e sc ru to , o vaso cap at ado, o us vaso ger id o com linha dr am na tica da ac sao, do dr am a cruz ota primeiro, na per p espanhol tc iva do rato e viver da cruz ra ge dia ger g ac om arte tot norte sul, ca p az de cruz ra sn for mar o mundo, n um fi primeiro me as si m mei o se rie b, onda um g rup ode terroristas, de serpente vaso ia avi o espanhol quadrado ue espanhol peta vam circulo on cruz ra pr é di os

o tom dá a cara pela cientologia, mas a própria cientologia, será tambem capa de outro grupo, que provavelmente estará ligado aos estúdios, pois dramas enformadores é especialidade do cinema americano, que em quase todo o mundo conduz, como existe aqui um cruzamento com a universal, deverá vir daí, ou seja o welsch, escocês de origem , assim o creio sem ter a certeza neste momento, mas isto é plano de um grupo , que se move por manutenção de interesses económicos globais, ou seja negócios com presença no uno mundo, e tambem um projecto político, que se à primeira vista se poderia pensar como justificável, se visto na motivação contrária, ou seja como por a roda da vida a girar, de forma a criar uma solução, que esse grupo já trazia em forma clara a consciência que era inevitável de fazer, e tudo isto seria muito belo, se não fosse o sangue imenso associado no guião que encontraram para o fazer, aqui são claramente culpados, se, se provar que o sangue correu por um guião pre programado, pois quando assim se brinca, temos de novo a caixa de pandora e o que ela simboliza, ou seja, uma vez aberta, saem de lá todos os demónios, ou seja ainda, cria-se um efeito de domino, ou efeito de borboleta, o cataclismo de dois mil e cinco, é esse custo e essa assinatura, ou seja se o dínamo é assim criado, uma vez criado, depois de o motor começar a trabalhar, nunca se sabe bem o que irá acontecer, este dínamo é criado no tempo exacto das chamados períodos de agitação electro magnética do sol, que alterando os campos, levam as gentes a alterar seus mais normais comportamentos, ou seja usa se este saber como ingrediente motor, sendo que este ingrediente e este cálculo, já os maias o sabiam, e falam até daquele que será o final da nossa época como a conhecemos, e que corresponderá pelo calendário que nos deixaram, ou pela interpretação que outros deles fizeram, ou ainda mais um peça de acção dramática, à próxima agitação solar, dai a simetria com as visoes que foram desveladas, sendo que depois de ter percebido isto, me terei que perguntar, em que medida o foram, e que em parte terao sido resultado da própria indução, e atendendo que nunca terei de algum deste grupo, ou pelo menos que probabilidade de o ter é muito reduzida, uma clara resposta sobre muitos aspectos vistos e tambem sobre algumas das assinaturas mais claras e mais singulares, como o a conversa com o conselho dos doze, que se deu recentemente, que poderá até ser uma outra inteligência da própria galáxia, a que chamamos muitos nomes, ecoa isto, numa outra linha, que o que preocupou a igreja católica quando da descoberta dos textos de mar morto, foi sobretudo o facto de eles mencionarem a existência de outras civilizações que foram igualmente destruídas, pois este saber está tambem no vaticano, o livro voltou a casa, o livro voltou ao vaticano, assim escutei tambem em dia recente, ou seja um livro que fala destas realidades, e que provavelmente trás tambem muito saber que sobre este acontecimentos no passado se reuniram, e que permitirá em parte até activá-los e esta operação, parece ter sido a gula do ares espanhol, assim li nestes ovos da primeira escrita do pina o, p ima o gn, dos de os que cap pat am au sica

oto mn dá a cara pe la cie ingles cruz olo gi am masa p rp ria cie ingles to liga, ser + á cruz am b em capa de outro g rup o, quadrado ue pro ova ave primeiro que mente espanhol cruz ra á li gado aos est vaso di serpente o, poris dr am as ingles for ma d o rato espanhol é espanhol pe cia li dade do cine ema am erica cano, quadrado ue em quadrado vaso ase todo o mundo circulo on d vaso zorro, circulo omo e xis te ki primeiro do primeiro circulo da ruza uza do m ingles to com da primeira da universal, d eve rá vi rato da í, o vaso seja o we p rie miro serpente homem, escocês de or ge m , as si mo circulo rei os em cruz rea ce rte za nest e mo m ingles to, mas is to é p primeiro ano de um g rup o , quadrado ue se m ove por manu cruz ingles sao de e mn terese serpente e on o micos g loba si, o vaso sej ane g o cisa com pr espanhol ença no uno mundo, e ta m b em um pro jet poli tico, d quadrado ue homem á p rim e ira vaso ista se p ode ria pen sar circulo omo ju st tif ica ave primeiro, se vi serpente to na m ot iva sao circulo on cruz rá ria, o i vaso seja com o por a roda da vi da a g ira rato, de forma ac ria rum a sol vaso sao, quadrado ue ts se g rup o j á cruz ra zorro ia em forma clara a co ns cie ingles cia quadrado ue e ra ine vita ave primeiro de f az e rato, e tudo is to se ria mui to b elo, se n cão f oo se o san g ue i m ingles serpente o as soci ado no gui ao quadrado ue ingles circulo on tar am par o f az e ra ki são clara m ingles cruz re circulo vaso primeiro pad os, se serpente e p rovar quadrado ue o san g ue co rr eu por um gui ao pre pro g rama ado, p o is quadrado vaso ando as si m se br i cna, te mo serpente de n ovo aca ix a de p andorra e o quadrado ue el a si m bo primeiro iza, o vaso seja, uma ave zorro a be rta, sa ie m de primeiro á todos os d emo ni os, o vaso seja a inda, circulo ria do traço da inglesa se primeiro efe i to de do mino, ou efe i to de bo rb o primeiro eta, o cat ac lis mo dedo is mi ile circulo inc o, é ess e circulo us to e ess a as sin at tura, o vaso seja se o dina mo é as si mc ria ado, uma ave zorro circulo ria ado, dep o is de o m oto tor com eça ra cruz ra b alha rato, nin ca se serpente abe bem o quadrado ue i rá ac on tec e rato, est e di ina mo é circulo ria ado no te mp o e x ac to das circulo homem amado serpente per id os de a gi ota sao electro magne tica do sol, quadrado ue norte sul te rato ando os cam p os, primeiro eva vam as g ingles te sa norte sul e cruz ra rato se us ma si nor na is co mp orta ne mn to serpente, o vaso seja usa do traço da inglesa se este o saber, como in g red di ingles te m oto rato, serpente ingles do quadrado ue este in ger di ingles te ee sta e cn o rte sul c u vaso de dez, j á os maia serpente o serpente ab bia iam, e f norte sul lam da am at é d quadrado au el e quadrado ue se rá o fi n norte sul da n os sa ep oca com o ac on he ce mos, e quadrado ue co rr espanhol pod dn e rá à pro x ima a gi cruz ac sao solar, d aia si me cruz ria com as vi serpente o espanhol quadrado ue for ma de serpente vela da serpente, serpente ingles do quadrado ue dep o is det rato e p e rc e cebe bid o is to me te rei quadrado ue per gun cruz ra, em quadrado ue me dida o f o ram, e quadrado ue em p arte te ra o sid o rato espanhol uk cruz ado da pro pr ia indu sao, e at ingles den do quadrado ue n un circulo a te rei de norte sul gum de ste g rup o, o vaso p elo m ingles os quadrado ue pro b ab li dade de o cruz e rato é mui cruz red vaso zorro ida, uma cn orte sul ra rato ep serpente o sta serpente ob ra serpente mui to serpente as pt tec to serpente vi st os e ta m b em serpente ob rea norte sul gum as das a sin at ur as ma sic norte sul ra se masi sin gular espanhol, circulo omo o ac on versa com o co nse primeiro homem o do serpente do ze, quadrado ue sed eu rec ingles te que mente, quadrado vaso ep ode rá at é ser uma o vaso cruz ra intel i g ingles cia da pro pira da galáxia, a que circulo homem am amo serpente mui ts no mes, e coa is ton uma o vaso cruz ra da linha, quadrado ue o quadrado ue pr e o cup o ua igreja cat o lica quadrado ua ando da de sc o be rta dos textos de mar mor to, f o is ob rato e tudo o f ac to de el espanhol m ingles cio na rem a e x ist ingles cia de o vaso cruz ra serpente circulo iv i primeiro iza ç o espanhol quadrado ue f o ram igual e mn te de st rui id as, p o is espanhol ts saber, e stá cruz am b em no vat i cano, o li vaso ro vo primeiro to ua circulo asa, o li vaso ro vo primeiro to ua o vat i cano, as si m espanhol cu te i ta m b em e m dia rec ingles teo vaso seja um primeiro iv ro quadrado ue f ala de sta serpente real id ad espanhol, e quadrado ue pro ova ave le mn te cruz ra serpente tam b em mui to serpente abe rato quadrado ue serpente ob rato e este ac on tec ie mn to serpente no passado se rato eu ni iram, e quadrado ue per mit i rá em p arte at é a ct iva do traço ingles do primeiro do circulo ee sta opera ç º sao, par rece cruz rato e sid o a gula do ar espanhol e spa n hol, as si m li nest espanhol ovos da primeira espanhol circulo rita do pina o, p ima o gn, dos de os quadrado ue cap pata am au sic a

o pro ox imo ano ava si ser piro, pio rato,

estes factos, ou melhor a consciência destes factos leva as contas, da chamada crise financeira ou da guerra total, ou seja novas regras de equilíbrio entre todas as nações, iguais direitos e deveres, sem mais predominância de uns sobre os outros seja em que pretexto for, grandeza económica ou militar ou outra, e à queda das igrejas que operam por véus

est espanhol f ac to serpente , o vaso me i primeiro homem ro a co ns cie ingles cia de st espanhol f ac to serpente primeiro eva as contas, da circulo homem am mad a circulo rise fi na n ce ira ou da guerra tota primeiro, o vaso seja n ova serpente rato e g ra serpente d e quadrado eu i li b rio ingles cruz rato e todas as nac ç o espanhol, i g ua is di rei to ze d eve rato espanhol sm, vaso use m masi pre do mina cia serpente d eu un serpente os ob reo serpente o vaso cruz ros seja em quadrado ue pr e texto for m, fr e de za e circulo on o mica ou militar o vaso o vaso cruz ra, e quadrado vaso quadrado ed das igrejas quadrado ue opera rac quadrado maior mp por vaso do eu serpente

e já novo guião em curso, um trailer dava a resposta a data, e quando eu o vi, me lembrei de imediato da pré visao das bombas de londres, ou seja foi imediata, a intuição, que se trata da mesma gente por detrás, ou de um mesmo guião, ou ainda os dois, o de londres recordando, era um filme que se estreava no dia das bombas, com uma imagem de uma bola metálica com garras, a vira num mupi gigante na av praia da vitoria, em frente ao consultório das psi da falsa gnose, em março tres seres de agua, marcianos se juntam e um maçónico cheio de explosivos rebenta, a terra estará mergulhada num profundo caos e violência, ou seja o que já estamos vivendo será gravado em foram quotidiana,

e j á n ovo gui a oe m curs o, um cruz rai da ler d ava a rato espanhol ps os sta a dat a, e quadrado vaso ando eu o vi, me primeiro em br rei de i me da itao da pré vaso siao das bombas de primeiro in dr espanhol, o vaso seja f o i imediata, a in cruz vaso i sao, quadrado eu set rata da me serpente ma gente por det rá serpente, ode londres rec o rato dando, e ra um fi primeiro me quadrado ue se est rea ava no dia das bombas, com uma i mage m de uma b ol a met a lica com f garras, av ira no primeiro mu pi giga n te na av p rai da vito ria, em fr ingles te a o circulo on sul tór rio das ps sis da f norte sul serpente a gn o espanhol, em mar çao cruz rato espanhol ser espanhol de agua, mar cia ano serpente se da junta do tam e primeiro maco nico che e ode e x p primeiro os ivo serpente rato e b ingles cruz aa, a terra est ra á met gato do vaso do primeiro homem ad a num do pr fun do cao se vil circulo da ingles cia, circulo do sej jo quadrado e ue j cruz primeira e ts sam os vv ingles do se rá gata da rava ado em for am quadrado dao vaso da ti diana,

fora for ram, for, carro americano, ra ram da manha, quadrado vaso ri id diana , fora , vetoscopio, ondas análise, gama, espanha, o espelho da cara circulo rata da dena am , ou seja dos atentados em madrid, fora , uma empresa de video espanhola tambem, assim o creio, provavelmente onde a dena trabalha ou trabalhou, ou diana casada com alguém da fora , o home da fora, o home da dor, o homem do carro am mer cic no am ne do rc cia no, do ram ra da manha do quadrado do vaso da diana d veto, sin circulo do ron ni serpente mo cop do pi circulo

fora for ram, for , car ro am me irc ano, ra ram da manha, quadrado do vaso rato vi id diana , fora , vaso e to sc o pi o, ondas anal ize do gama, ep ps anha, o espanhol p e primeiro ho da cara circulo rata da dena am , o vaso seja dos a te n cruz ado se m mad rid, f o ra , uma e mp rato espanhol ad e vaso id e o espanhol pan hola cruz am b em, as si mo circulo rei o, pro ova ave primeiro que mente onda primeira dena cruz ra b alha o vaso cruz ra b alho vaso, o vaso di ana circulo ass da com norte sul g eu m da f o ra , o homem ome da f o ra, o homem ome da dor, o ho mem do car ro am mer cic no am ne do rc cia no, do ram ra da manha do quadrado do vaso da diana d veto, sin circulo do ron ni serpente mo cop do pi circulo

depois desta iluminação, que começou na manha da judite e do freitas e que se explanou na sexta feira passada, com algumas consequências, e que será abordado provavelmente em outro texto em seus pormenores, fora esta dp espelhada no meu pé aqui em casa a somatizar o escutado, e me lembrei do coxo que conheço, o paulo portugal com nome de família purcell, e o seu irmão, o pedro purcell, que comigo esteve preso, sendo que esta associação podia remeter ainda para um musico , um musico ingles que viveu ou viveria em portugal, mas a imagem aponta para um homem que me pôs agora coxo e que fora o mesmo que me pusera quando da minha prisão, e sendo purcell, tem a ver com o que se desvelou nas jornadas de musica antiga da gulbenkian, o bem kapa do iam da scotland yard, e como esta imagem surge relacionada com as torres, terá então a ver com a queda das torre, e sendo que o purcell, viveu ou vive na austrália, assim se reponde a uma pergunta que ecoava em dia recente, a cobra das torres, vem de que ilha, virá então da austrália, embora mais ilhas estejam candidatas, hawai, jamaica, canárias e se calhar outras, mas a lógica deste factos e desta associação aponta a primeira ou segunda, sendo que se esclarecerá através de um outro desenho que será abordado em outro texto

dep o is de sta i lu mina sao, quadrado ue com e co un a manha da judite do freitas e quadrado ue se e x p primeiro ano un a se sta fe ira passada, com norte sul gum as co nse quadrado eu ingles cia se quadrado ue se rá ab o rf dad o pro ova ave le mn te em o vaso cruz ro texto em se us por m ingles o rato espanhol, p o is as simo me vaso pé ki em casa mime ti zo vaso, o espanhol cut ado, e me primeiro em b rei doc o xo quadrado ue circulo on he ço, o p o au dez portugal, o p ur cell onze, o iram º cao do pedro p ur cee primeiro, quadrado ue circulo o mig o este vaso ap rato espanhol oo uu m in g k primeiro espanhol em portugal, masa a ima ge m ap da ponta para quadrado ue o homem omem quadrado ue me p os agora co xo, f oio me serpente mo quadrado ue me p use ra quadrado ua ando da min homem a pr isa oe serpente ingles do p ur rc cell, cruz ema ave rc om o quadrado ue sede serpente vaso e lou nas jo rna da serpente d e mu sica ant i g ad a g vaso primeiro ben ki ian, ob em kapa do iam da sc ot primeiro and y a rf de circulo o mo e sta i mage m serpente ur ge rato e la cio n ada com as torres, te rá eta o ave rc do x do om a queda das torre, e serpente ingles do quadrado ue o p ur rc cell, vaso iv eu o vaso duplo iv ingles a au serpente cruz rn orte sul ia, as si m se rato ep onde a uma per gun at quadrado ue eco ava em dia rec cm te, ac ob ra cobra das torres, vaso em de quadrado ue ilha, vaso irá ingles tao da au as t rn orte sul ia, we m bora mais ilhas est e j am can di dat as, homem a w a i, j am aica, e sec la homem ra outras, mas a lo gi ca de ste f ac to ze de ts a as soci ac sao pao n ta a p rim e ira,

do tempo do comboio luso, assim aparecia hoje na rua ao passar um referencia a este projecto que a latina europa filmou, e que salvo erro fora iniciativa do seja e da secretaria de estado da juventude, o homem que mais uma vez em alvalade, no concerto portugal ao vivo, ao que parece terá ficado muito desagradado com as imagens que filmamos do strip do concerto dos xutos e pontapés, onde eles partiram a guitarra, símbolo, pois uma outra corda ali se partira tambem de uma guitarra portuguesa, a maior da geração, a de carlos paredes, que ficou sem o lá, ou seja remete para o poema da lua cheia, ou seja ainda remete para monica , portanto será tambem quem fez a cama à monica lapa

do cruz e mp o do com boi o do luso, as si m ap ar e cia homem oje na rua ao p ass ar um refer ingles ca a e te pro ject o quadrado ue a la cruz ina eu rap a fil mo ue quadrado ue serpente alvo e rato ro f o ra in i citi iva do seja e da secreta ria de estado da ju vaso ingles cruz vaso de, o homem omem quadrado ue mais uma ave aa zorro em norte sul vala d ingles o concerto do portugal ao vaso ivo, ao quadrado ue pa rece te rá fi cad mui to de sa g rato ado com as i mage ns quadrado ue fil mam os do st rip o do circulo on ce rato to dos xutos e pontapés, onda el espanhol par ti iram a gui tar ra, serpente im b olo, p o is uma o vaso cruz rac o rda ali se par cruz ira cruz am b em de uma gui tar ra portu guesa maio rato da ge rato serpente sao om a de car primeiro os par red espanhol, quadrado ue fi co use mo lá. O vaso sej rato e mete para o poe ema dn orte sul ua che ia, o vaso seja a inda rato e mete para moni ca , porta n to serpente rá cruz am b em quadrado eu m fez a cam a à moni ca da lapa

e o rapaz que agora se foi no paris match que acabei de comprar, por ser o filho de depardieu, vira a capa na véspera, sentira algo em meu coraçao, que me disse logo, aqui há gt gato, formula um do marques do pombal, do marques maçónico, e no dia seguinte me decidira a comprá-lo., arrastava a perna, a imagem do um coxo, mas podia ser a dizer o que me pusera coxo, e esta imagem era sugerida na entrevista da televisão , pelo freitas de amaral, mais uma referencia a scotland yard, o fénix da scotland yard, do pátio do escocês, do bob geldof, o que ordenara esta prisão tipo domiciliaria, e o roubo de meu filho, assim fica um pai coxo, com o conluio do dc co, a serpente a que todos os caminhos vao dar

e o ra p az quadrado ue agora sef circulo do ino no paris mat ch quadrado ue ac ab bei de circulo om mp rato ar, por serpente ero fi k ho dede par di eu, vaso ira a capa na ave do vaso da espanhol pera, serpente ingles cruz ira norte sul g o em me vaso co raç º ao, quadrado ue me di serpente se primeiro ogo, aqui homem á gt gato, for mula um do mar quadrado vaso espanhol do pombal, do mar quadrado vaso espanhol maco nico, e no dia se gui n te me dec id ira a circulo om mp rá do traço do primeiro do circulo, ar rast ava a pe rna, a i mage m do um circulo oz xo, mas p o dia se ra di ze ero quadrado ue me p use ra circulo o xo, ee sta i mage me ra serpente vaso ger id ana ingles cruz revista da tele visao , p elo fe rita serpente de am ara primeiro, mais uam refer ingles cia a sc ot primeiro and y ar dm, o f ingles ni x da sci cruz primeiro anda do delta ard, do pa tio do espanhol coc espanhol, do bob ge primeiro do f, o quadrado ue or dena ra a espanhol cruz a pr isa o cruz ip o do mi cilia ria, e o ro ub ode me vaso fi primeiro ho, as si m fi ca um pa is dc o, circulo ox o, , com o circulo on lui o do dc co do coa serpente a quadrado ue todos os caminho ser rp e net do vao do quadrado da ar

depois ainda no final do encontro entre sarkozy e brown ma ultima conferencia de imprensa o anuncio da saída do segundo no final do ano, como a confirmar esta ligação, e um outro cruzamento sugerido pela imagem das cenouras biológicas que remete ao harris, e logo depois de o escrever, algum dos bandidos espiões que espiam meus textos, me fez aparecer uma senhora, que era a segunda vez que comigo se cruzara, a rp primeiro o do rid do cuf, logo a seguir a ter visto o homem do capacete revestido a pele negra, como sendo um dos bandos, e que agora aparecera nessa tarde, depois da escrita eu pensando no principie harris, no balcão do café da manaus um, colocara um livro com uma parte do titulo que dizia harris, em forma invertida

d ep o isa inda no fi n norte sul do ingles circulo on cruz ro ingles cruz re sar ko zi e br o w nma vaso primeiro cruz ima circulo on fe ren cia de i mp ren sa o anu n cio da sa ida do se gun don o fi n norte sul do ano ana o, circulo omo a circulo on fi rato mar e ts li g ac sao, e um o vaso cruz ro circulo ruza uza que mente serpente vaso ger rid o p e la ima ge m d as circulo ingles o ur as bio primeiro gi cas quadrado ue rato e mete ao homem arri se primeiro ogo dep o is de o espanhol circulo rato eve rato, norte sul gum dos bandidos espanhol pi o espanhol quadrado ue espanhol pe iam me us textos, me fez ap ar recer uma serpente ingles hor a, quadrado ue e ra ase gun da ave zorro quadrado ue co mig os e circulo ruza zara, a rp p rim e rio do rid doca vaso f, primeiro ogo a se gui ira ra te rato vi serpente to o homem ome m do ca pa cete rato eve serpente tid o ap pele negra, com o serpente ingles do um dos ban do se quadrado ue agora ap ar e cera ness a cruz arde, d ep o is da espanhol circulo rita am eu pen sand don em circulo do pric ni ipe homem arri serpente, no bal cao doca f é da manu as um, e circulo olo cara um primeiro iv ro com uma p arte do tir vaso de dez primeiro do circulo quadrado ue di iza homem arri si em forma in vaso e rt id a

que filhos da puta de cabrões manipuladores! que o inferno vos seja quentinho, a vós e vossos filhos!

Quadrado da eu dos folhos da puta dec ab ro espanhol man ani aip ip vaso primeiro a d or espanhol! Quadrado do vaso do emo inferno bv os seja quadrado eu ingles tinho, a vó serpente e vaso ossos fil homem os!

Me recordo agora do gn ima, um homem que conheci numa empresa de audiovisuais em espanha, com quem estive um bocadinho á conversa, levei o ícaro, que eles tinham dobrado em castelhano e uma outra lingua, para ver da possibilidade de venda em espanha, mas não se concretizou, a ca dois mil seria salvo erro o nome da empresa, e de um bela loira que com ele trabalhava e um gentil espanhol que me levou a comer carne na brasa e cetas numa tasca em Santiago, que bela refeição , belíssima carne, sentados em banco corridos, como me lembro do prazer dessa refeição

Me record do circulo do agora do gn ima, primeiro homem do ome maior quadrado da ue circulo em he do cin uma e mp presa de au di circulo do vaso e is ua da is e mes p anha, com do quadrado ue maior est iv e primeiro b oca din homem circulo do acento do ac em vaso da rata espanhola aa aca do is mi primeiro da se da ria serpente alvo e rato ro em ome de la, e de p rim e rio be la loi rac da ue com el e cruz ra segunda alha ava e primeiro g ingles til e spa muito hol quadrado da ue me p rim e rio evo ua co mer car ne na br asa e circulo da eta sn uma cruz asca em san tia g circulo, quadrado da ue be primeiro ar da efe e sao, be li serpente sima car ne, serpente ingles cruz ado se maior ban coco rato rid os, circulo omo me primeiro em br circulo do pr az e rato de serpente sa rato efe e são


Fazendo ao almoço, ponho a massa do cruz aglia da telle do nilo, nid o id circulo do nilo, ou seja da di do minho do milo do nilo da ce rca infinito percentual, dez min, pb min de dez ema mag ua ab un dante, abondanzza, a bunda do dante, dos quinhentos gatos, das notas de quinhentos, terceiro gato do co europeu , onda circulo d gráfico da treze bota ota ino ovo co circulo do epicentro, masi um menos um pouco acima do que seria o inicio do caso na altura da espora do galo, um gato elevado, garo do ra gn do ano , da situação em Nápoles, do caso das sete facetas, o pelo

Fazendo a o primeiro am moço, p on ho a massa do cruz ag primeiro ia da telle do nilo, ni do id circulo do nilo, ou seja da di do minho do mi dez do nilo da ce rca in fi ni to per rc ingles cruz ua primeiro, dez min, pb min de dez ema am af ua ab un dante, ab on dan z za, a bunda do dante, dos quadrado eu in he n ts gatos, das notas de quinhentos, cruz rec e iro gato do ico europeu , onda circulo d g raf fi co da treze bota ota ino ovo co circulo do epicentro, masi um menos um p o i co ac ima do que see ria o in ni cio doca serpente o n a altura da espanhol p o ra do galo, um gt tao elevado, garo do ra gn do ano , da si tua sao em n ap ole serpente, do caso das sete f ac eta serpente, o p elo dez
Depois corto uma cebola da ce das laranjas, ou seja dos sociais democratas, home do forte sessenta e seis de noventa e sete, ou nono de sete em noventa e sete, o terceiro de origem espanhola da variedade da figueres, figueira, ca do angulo norte sul dupla estrela do vaso bar dp rá do oitenta e cinco, mm cat do grupo onze, lote circulo do oitenta do duplo circulo deitado em vinte e quatro, rim do duplo i circulo rc vaso dez, quadrado duplo do onze do circulo de trinta e um da armada, que é tambem delta da cruz de noventa e nove, ingles ovo, e sete do nono , o quinto, a cebola ao ser cortada , um pedaço, salta e fica na unha do falo, o filho do falo, na torradeira parece assim como uma lua em crescente para cima virada atravessada por um missel falo, electric circulo negro co, ou seja o pelo da ce da bola bo falo qu está atravessando a lua deitada, da lua que desce sobre o falo do míssil, fula, ou sej zangada, no circulo do leo da norte sul montar omega nono às , o circulo do mega do nono às

D ep o is corto uma ce bola da ce das primeiro ar anja serpente, o vaso seja dos soci a is demo circulo ratas, homem ome do forte se serpente dupla ingles cruz a e se is de n ove ingles ta e sete, o un on ode sete em n ove ingles ta e sete, o te rc e iro de ori ge m espanhol pea e hola da variedade da e fi f eu rato espanhol, o vaso figueres, figueira, ca do angulo norte sul dupla e cruz rato e la do vaso bar dp rá do o it ingles at e cn co, mm cat do grupo onze, lote circulo do oitenta do duplo circulo deitado em vinte e quadrado ua cruz rim quadrado duplo do onze do circulo de cruz rim n ta e um da armada, que é tambem delta da cruz de n ove ingles te ingles ove, e sete do nono , o quadrado eu in to, a cebola ao ser co rta ada , um ped aço, serpente norte sul cruz a e fi ca na unha do f alo, o fi primeiro ho do falo, na tor ra de ira par ce as si m com o uma lua em circulo rato espanhol circulo ingles te para circulo ima vaso irada at ravessa da por um miss el f alo, el e ct ric circulo negro co, ou seja o pelo da ce da bola bo falo qu e stá at rato vaso ess ando a lua de it a da, dn orte sul ua quadrado ue de sc e serpente ob reo f alo do miss i primeiro, fula, o vaso sej za n gado, no circulo do leo da norte sul montar omega nono às , o cir cu dez do mega do nono às

Mexeu-se a outra massa e me deu a ler, a fada má do vinte e oito, ou seja do eléctrico, a fada má do pingo invertido, ou seja mais uma vez o trajecto do vinte e oito, e uma conversa recente sobre a fundação espirito santo do ricardo salgueiro, ali ao lado das portas do sol, continuo a são vicente, e me recordei da irma do manuel amaro que essa escola frequentara e que depois tivera um atlier no mercado quem desce do castelo, onde um trade fui a ver seus trabalhos de recuperação de moveis, coisa que sempre me agradou

Me xe eu do traço ingles kapa do primeiro espanhol da sea outra massa e me de ua do ler, a fada má do vinte e oito, o vaso seja do el e ct rico, a fada má do pi n go in vaso e rt id o, ou seja maís serpente uma ave zo cruz ra ject o do vinte e oito, e uma circulo on versa rec ingles te serpente ob rea fun da sao espanhol pi rito santo do ricardo serpente norte sul g eu iro, norte sul ia o primeiro ado das portas do sol, conti gn vaso o a são vicente, e me rec o i rato de id a irma do manuel amaro quadrado ue ess a espanhol co la fr e quadrado vaso ingles tara e quadrado ue dep o is cruz ive ra um at lie rato no mercado quadrado eu m de sc e do ca serpente telo, onda do primeiro trade f vaso ia ave rato se us cruz ra b alho serpente d e rec up e raç º cao de m ove is, co isa quadrado vaso espanhol e mp re me a g ra do vaso

E um fio começava aqui a se desenrolar, um fio que no momento de esta sexta feira em que escreve me surgia pelo espirito , ao ler o correio da manha no ritalinos, qu estava presa, a maria do anjo gabriel, e me recordei de uma maria que por duas vezes vira com o gabriel, a primeiro numa peça de teatro no teatrinho da luz, onde imperava aquele estúpido e besta actor, loirinho assim sempre meio careca, com um olhar de diabo coruscante, que me aparecera associado às visoes em telheiras aqui narradas, e de o gabriel me a ter apresentado, e de sabre que ele era editora de video, portas do sol, é tambem nome de praça em madrid, donde remete de alguma forma este fio para os atentados do comboio em madrid, mas a maria que agora me subia à memória era uma outra, a maura, pois esta é que estava no Lusitânia expresso, no dia em que comboio arrebentara, e que tivera segundo me contara quando a conhecera, uma previsao do que ia acontecer, e o merceeiro ricardo do banco dos papelinhos acabara tambem de aparecer no jornal e uma ligação se estabelecera com a fundação em sua aparência, e uma chaveta elevada que antes aparecera tambem, mas a esta ligação voltarei no seguimento lógico da linha de tempo em que se expressou

E um fio com eça ava aqui k do vaso da ase de serpente ingles rola rato, um fio quadrado ue no meo m ingles to de e sta sexta feira em quadrado ue espanhol circulo rato eve me serpente ur g ia p elo espanhol pi rito , ao ler o co rato rei o da manha no rtnorte sulino serpente, qu est ava pr e sa, a maria do anjo gabriel, e me rec o rato de id e uma maria quadrado ue por du as vaso e ze vaso ira com o g rb rie primeiro, a p rim e iro numa peça de ta etao teao no te at rinho da luz, onda i mp e rava a quadrado eu le espanhol cruz vaso pido e bet ts sa ct tor, loi cruz rinho as si m se mp rato e me i car ce, com um olhar de dia bo co rr os cante, e de o g a b rie primeiro me a te rato a p rato espanhol neta ad oe de sabre quadrado ue e primeiro ee ra edi tora de vaso id e o, portas do sol, é ta m b em no me de pr aç em mad rid, don de reme te d e norte sul gum a forma este fio para os at ingles cruz ado serpente d o com boi o em mad rato id, masa mari aqui da ue agora e me serpente vaso bia à me moria e ra uma o vaso cruz ra, a m au ra, p o is e sta é quadrado ue e sta vaso no lu sita nia e x press on o dia em quadrado ue com bi o ar ren bat ra, e quadrado ue ti vera segundo em circulo on tara quadrado ua ando a ac on he ce ra uma pr e visao do quadrado ue ia acontecer, e o mer cie iro roi cardo do banco dos pa ep linho a ac ab ra cruz am b em de ap ar e ce e rato no j rato on norte sul e uma li g a sao se est abe primeiro e ce ra com a fun d a sao em serpente norte sul ap ar ingles cia, e uma homem ave cruz a el eva ada quadrado ue ant espanhol ap ar e cera cruz am b em, mas a e sta li g ac sao vo primeiro tar rei no se gui ingles to lo gi vaso co da linha de te mp o em quadrado ue see x pr ess o vaso

O pneu do mitsubish ub do quim ze circulo black aponta caindo, a musa da fada má., como reforçar o sentido, o sal da mesa da laranja com cruz vermelha de incenso por cima, incenso chinês e peu e a maça, a cobra kundali di rodrigo, rodriguinho, assim aparecera em texto anterior, o furo queimado no rectângulo vermelho almofadado, ou sej do mestre almofada, ou seja do alface, feito no rectângulo vermelho da margarida, ou sej ainda uma outra estranha morte mais antiga relacionada com o luz, a morte da filha adolescente do zé nascimento, com quem agora me cruzara quando encontrei a xana na exposição da margarida, filha do alface

O pn eu do m vaso ts vaso b is n homem ub do quim ze circulo black ap da ponta ca indo, am usa musa da fada má., com o rato e fo rça aro ro serpente ingles tid o, o serpente norte sul da mesa da a ranja com cruz verme ç homem a de inc e n serpente o por circulo ima, inc ingles serpente o ch i nes e p eu e a maça, a circulo o bra k un dali di rodrigo, ro dr i gui n ho, as si m ap ar e cera em texto ant e rio ro furo quadrado ua i mad on o rec cruz na gula verme primeiro hi o norte sul mofa dad o, o vaso sej do mestre norte sul mo fada, o vaso seja do norte sul face, fe i to no rec cruz na gula ave rm ml ho da mar g ar id a, o vaso sej a inda uma o vaso cruz ra e ts rato anha no rte mais ant i gare la cio n ada com o primeiro uza mo rte da fi primeiro homem a ad o le serpente circulo ingles te do zé na sci m ingles to, com quadrado eu m agora mec ruza uza ra quadrado vaso ando ingles circulo on cruz rei a x ana na e x posi sao da mar g a rid a, fi primeiro homem ado norte sul da face, a revista do vi ts sta

Na tv a manha combinada entre a judite e o freitas à rasca, no seguimento do meu texto da história das pretensas violações do taveira nas torres, a ecoar nas outras torres, ali apareciam, mil anos depois da queda do cessna, os dois a pintar um estranha história sem pés nem cabeça, mas que acusava especificamente um homem, um que fora durante muitos anos procurador da republica, o cunha rodrigues, deduzido do relatório, suspeito, irma e mae, um historia, que por o ser não trouxe em dia seguido praticamente nenhum reflexo em nenhum outro meio de comunicação, o que por si só demonstra que estamos perante mais uma manha, usando os meios da tv publica ao desbarato, e masi uma vez um caso de policia, se a houvesse em forma independente e que tambem não estivesse comprometida

N a tva manha com b ina ada ingles cruz rea da judite e o fr e i cruz as à ra sc ca, no se gui m ingles to do meu texto da hi serpente tór ia das pr cruz ingles sas viol la ç o espanhol do cruz ave ira nas torres, a e coa rato na serpente outras cruz oo rato espanhol, ali ap ar e circulo ima, mi primeiro ano serpente dep o is da queda do ce sn a, os do isa pi n tar um espanhol cruz rato anha hi serpente tór ia se m pé serpente nem cab beça, mas quadrado ue ac usa ava espanhol pe cif i cam n te um homem omem, um quadrado ue f o ra du rn at e mui to san os por cura dor da republica, o cunha ro dr e gus, ded vaso zorro ido do rato e la tor ia, serpente us pei to, i rato ma e mae, um hi serpente tor ia, quadrado ue por o se rn cão cruz ro ux e em dia se guida pr cruz aica m net n ingles homem um rato e f lex xo em ne ingles homem um o vaso cruz ro mei ode com uni caçao, o quadrado ue por sis ó demo sn cruz ra quadrado vaso est am os pe rna cruz ema mais uma mn homem a, usa sand o os meio serpente d a tv pub lica ao de sb a rato e ema si uma ave zorro um circulo as o de poli cia, sea homem o uve ess e em f om mr ra do independente e quadrado ue cruz am b em n cão est iv e ss e cp cm com pro met id a

Depois aparecera tambem na tv o senhor que representa a opep sentado num sofá cujas forma remetiam para o sofá do norte sul berto, estava ele sentado do lado direito, maos cruzadas sobre o joelho em cruz, um anel, o anel da cruz do sofá , ou do petróleo que saura das imagens do sofá, e assim li, o bico vermelho do martelo da bigorna do mat, é o m oto toto do infinito deitado, assim diz a opep

D ep o is ap ar e cera cruz am b em na tv o serpente ingles hor quadrado ue rato ep rato espanhol senta a o pepe sentado n um serpente o fa cu j as forma reme cruz iam para o serpente o fá do norte sul berto, est ava el e serpente ingles cruz ado do primeiro ado di rei to, mao serpente circulo ruza uza da ss ob reo joe primeiro homem o em cruz, um ane lo ane primeiro da cruz do serpente o fá , o vaso do pet rol leo quadrado ue saura das i mage ns do serpente o fá, e as si m li, o bi co vermelho do mar telo da bi g o rna do mat, é o m oto toto do in fi ni to de it ado, as si m di oz iza o do pepe

E ainda masi um eco a o texto, masi uma capa a se estender relativa a imagem os girassóis e das cornucópias, associadas a tita, agora uma outra tita com face de chateada, aparecia assim com elas vestidas a preto e branco, numa reuniao do conselho do psd, uma senhora de cabelos loiros, assim misturando e confundindo, tentam confundir as gentes e escamotear culpas, bandidos sem lei nem roque!

E a inda masi um e coa o texto, masi uma capa a se espanhol ten der rato e la cruz iva a i ma ge m d os g ira ss o ise da serpente da cornucópia sas soci ad as a tita, agora uma o vaso cruz ra tita com da face de cha te ad a, ap ar e cia as si mc om e primeiro as vaso espanhol tid as a preto e branco, n uma reuniao doc on se primeiro homem o do ps d, uma serpente ingles hor a d e cab e lo serpente loi iro sas si m mi serpente cruz tura ando e circulo on fun din indo do ct ingles tam circulo on fun di ra serpente g ingles te se esca m ot e ar cu primeiro pas, bandidos se m lei ne mr o quadrado ue!

A casca de cebola tinha saltado pelo ar até ao outro lado do mar, pois de repente a casa que era tambem unha e unha com riscos, tres, aparecera primeiro na virginia nas costas e uma senhor que votava nas runas, e a luso descendente, nos jornais, dava conta de seu desiderio, de rezar a nossa Senhora para que o diferencial de votos nestas eleições fosse o bastante para permitir a governabilidade, assim a senhora o punha, antes, o belo obama aparecia em posição lateral ao telefone, pedindo o voto, como se estivesse colocado, na posição que eu estive perante e bela rapariga sentada e esticada na cadeira de lado para a estatua do fernando pessoa, o ff na coluninha falava de já ser oficial, o conhecimento e avaliação, a minha contudo é sempre assunto de coraçao que a gatinha era bela ronronando, obama como se fosse então ele a perguntar por ela, se eu lhe daria meu voto, a ela, à senhora certamente, a ele tambem em meu coraçao, sem o dar em papelinho, pois para além de tudo, o princípio que a senhora da virginia enunciava, nem me parece nunca funcionar, e tambem trago ao belo senhor mac cain em meu coraçao, gosto dos dois e creio que a América precisa de todos, a senhora do presidente regan, quebrara sua anca, e me lembrei da queda da minha tia avo Julieta, desta vez a casca de cebola unha, estava impressa na fuselagem de um aviao que obama subia por um varão de prata inclinado, uma unha no aviao do havai do traço ingles de oitenta e cinco, o joe , canalizador, e as unhas e os tres traças nas asas vermelhas do circulo do canalizador, nas mesas de voto da virginia, de eleições anterior, a unha nas costas da pena cova, mascara da checha, da nancy do rodrigues, o telefone,


A circulo asca de ce bola tinha serpente norte sul cruz ad o ep dez ar at é ao o vaso cruz ro primeiro ado do mar, p o is de rato e pente a circulo asa quadrado ue e ra cruz am b em unha e un homem ac om mr sc os, cruz rato espanhol, ap ar e cera p rim e iro na vi rato gina nas co sta se uma serpente ingles hor quadrado ue vaso ota ava otava, canada, ontário, ostande, talvez, assim o perfume da segunda me o indicava, que estranho, nas runas, e a luso descendente, nos jo rna si, d ava conta de seu de si d é rio, de rato e zara no serpente sa S ingles hora para quadrado ue o difer rn cino rte sul de vaso oto serpente ne sta serpente el lei ç o espanhol f os se o ba serpente cruz ante para per m ii r tia g ove rna bil id a de, as sima serpente ingles hora o p one sa, ant espanhol b elo ob ma ap ar e cia em p os ia o la cruz rato el ao tele f one, pe di dn do o vaso oto, com o se espanhol cruz iv esse circulo olo ca dona dna p o siç sao quadrado ue eu espanhol cruz iv e p a ren ta e be la ra pa rig a serpente ingles cruz ada e e x tica a dana cade ira de primeiro ado para a espanhol tatu cruz a do fernando pessoa, com o se f os se ingles tao e lea per gun cruz ra por el ase eu primeiro he da ria me vaso duplo oto, a e la a sem hora ce rta que mente, a el e cruz am b em e m me vaso co raç º ao, se m do d ar rem pap e linho, p o is para norte sul é m de tudo, o p rin cip o quadrado ue a serpente ingles hor a da vi rato gin ia e n un cia ava, ne m me par e ce n vaso ca fun cina rato, e cruz am b em cruz rago ao b elo serpente ingles homem ro mac cain em meu cora ça, g os to dos do ise pj js o quadrado ue a am erica pr e cisa de todos, as ingles hor serpente d o pr e sid net re rato e gan, quadrado ua bra ra serpente ua n aca, em e primeiro em b rei da quadrado ue dada min homem a tia vao ju li eta, de sta ave za circulo as cade cebola unha, espanhol cruz ava i mp rato ess ana d use lage m de um aviao quadrado ue o b ama serpente vaso bia por um vaso arao inc vaso cina ado, um unha vaso e zorro ia ni o av i ap o do homem ava id o cruz rato alo in g primeiro espanhol de o it e n at e circulo inc o, o joe , circulo na norte sul iza dor, a judite e o taveira joe e as unhas e os cruz rato espanhol cruz ra ç as nas a sas verme primeiro homem as do circulo do circulo anal iza dor, nas mesas de vaso oto da virginia, de el e i ç o espanhol ante iro e, a unha nas costa serpente da p ingles a cova, mas cara da che circulo homem a, dana circulo y do ro fr vaso g eu serpente, o te k e f ine,

E a casca da cebola se desdobrava pelos bandidos do dn, em histórias que tentam assim enredar os fios, de forma a confundir, a baralhar, a desacreditar, a insinuar, e ninguém os prendeu ainda, que pena e que imenso perigo para todos, e agora uma outra senhora do mesmo arquétipo semelhante à da encontro da brasileira, mas em posição suficientemente pouco clara para não se ter a certeza e para ficar a vibrar, com umas estantes caídas ao fundo em sua aparência, a remetera para a anterior conversa com o homem do tic, tac, que como sabemos está associado aos bandidos do dn e do burros no outro lado da América, a desenrolar uma linha d comboio, e do choque da santa fé, a bettina goe ring das trompas laqueadas do falopio, a rute ric, assim ecoava no espelho, aqui, a loira, a maldita semente da disnatia de dallas, ou seja a morte de kennedy, a história estava truncada, pois na aparência a senhora dizia que era neta sobrinha de goebles, que por essa consciência, se cruz inha laqueada, e que fizera amor com um judeu ainda por cima tatuado no braço com os numeros da infâmia, e que agora estava com vergonha, o que não trazia pés nem cabeça, a vergonha depois, se foi amor, é sempre amor, e o amor é sempre masi forte que os numeros, e até nao deixa de ser uma irónica compensação amorosa se assim o tivesse sido, mas a morte de kennedy, esta tambem aqui nesta truncagem insinuada, por dallas e pela negra semente, como a dizer que os nazis, o aviador nazi, da lua nazi, da lufftwafe, fora o responsável pela semente da moret de kennedy, moret, a moreia, a moreira, como responsável pela minha morte, usando um espelho de proximidade, assim a bela rapariga do outro lado o parece então dizer, e eu a olhá-la e a ver se era ela q1ue ali estava no chiado sentada com aquele sorriso que mme ficou dentro de mim a morar, ah senhora em si votaria, em beijos mil


E a circulo a sc a da cebola se de serpente do br ava p elo serpente fi primeiro homem os da puta dos ban dido serpente d o dn, em hi serpente tóri as quadrado ue cruz ingles tam as si m ingles red ero serpente fios, de forma a circulo on fun di ra ba rato alha ra de sc ac red it ar, a in sin vaso ar, e nin g eu mos pr ingles de vaso a inda, quadrado ue p ingles a e quadrado ue i m ingles serpente o pe rig opa a todos, a g o ra uma o vaso cruz ra serpente ne homem ra do me serpente mo arquete ip o sem primeiro homem ante à da ingles circulo on cruz ro da br espanhol sie primeiro rato ia serpente, mas em pi serpente sao sufe cie ingles te qu mente p o vaso co clara para n cão se cruz e ra ce rt e za e para fi cara vaso ib rato a rato, com uma serpente espanhol cruz ant espanhol ca id as ao fundo em serpente ua ap rec nia, a rato e met ra para a ante rio rato circulo on circulo vera rac quadrado com o ho em do tic, tac, quadrado ue com o serpente abe mos e stá as soci ado aos bandidos do dn e do b ur ros no o vaso cruz ro primeiro ado da am a erica, a de se rola rato um a linha d comboio, e do cho quadrado ue da serpente ante da fé, a bet cruz ina goe ring das cruz ro mp as laque ad as do f norte sul a pi o, a rute ric, as si m e coa ava no espanhol pe primeiro ho, aqui, a loi ira, a m norte sul dita semem da te da di sn a tia de da ll as, o vaso seja a m orte de k ingles ned y , a hi serpente tór ia espanhol cruz ava cruz rato un circulo ada, p o is na ap ar e circulo n ia a serpente ingles homem ro ad iza quadrado ue e ra n eta serpente ob rei n homem a d e goe b primeiro espanhol, quadrado ue por ess a co ns cie ingles cia, se cruz tinha la quadrado ue ad a, e quadrado vaso e x di ze ra am mao rc om um judeu a inda por circulo ima tatu ado n o br aço com os n um e ra da in fam mia, e quadrado ue agora est ava com vaso e rato g on ha, o quadrado ue n cão cruz ra zorro ia pé serpente n em cab eça, ave rato g on homem a d ep o is, sef vaso ia mor, é se mp rato e amo reo amo rato é se mp rato ema si f orte quadrado ue os n um eros, e at é na de ix a d e se rato um a iron nica co mp ingles sa sao am o rosa se as si mo ti vaso ess e si do, masa morte de kennedy, e sta cruz am b em aqui ne sta cruz rato un cage m in sis nu ad a, por da ll ase pe primeiro ane g ra semem te, como a di ze rato quadrado ue os na zorro is, o avi a dor na zorro id a lua na zorro id a lu f ft w a fe, f o ra o rato espanhol ponsa ave primeiro pe la sm e mente da moret de le n ne d y ,mor e cruz, moe rei a, am o rei a com o rato espanhol ponsa ave primeiro pe la min homem a m orte, usa sand o um e ps pe primeiro ho de pro x i mi dade, as sima b e la ra pa rig a do outro primeiro ado o par ce ingles tao di ze rato, e eu a o primeiro homem á do traço ingles de la e ave rato see ra e la quadrado 1 ue norte sul i est ava no chi ad o sentada com a quadrado vaso le serpente o rato riso quadrado ue mme fic o vaso d ingles cruz rode me ima mora ra homem serpente ingles homem ro a em si vaso ota ria, em bei j os mi primeiro

Desta vez a lua ,e ra o crescente na pala do chapéu do nazi, das estantes, o que estava falando para mim e que de novo aqui é convocado, e o burel, a lã, a ovelinhas do oficial nazi, o colete oo da onda e sapato e til zorro am das torres ardidas, o colete de burel a ressoar outra vez no herman jóse, que a fatima apontava no seguimento da inveja, a teresa guilherme, a pala da coelhinha, do chapéu do aviador nazi, jorge homem a ia der, serpente te fa w pet zorro nero we primeiro ponto do quadrado ingles branco e vermelho, amarelo relógio, pulseira branca, azul metálico, vermelho bordeaux na gravata e preto e branco, ou seja maçónico, a massa negra do voudou, uma carta que chegara pelo correio com aquelas histórias do costume, de nem sei quem que herda dinheiro e que quer aplicar, que ali repousou no sofá, depois lixo, como quase todas as cartas sejam de que forma, menos as de amor, e que portanto mais uma vez os espiões com ligações ao dn, por cá tinham passado

De sta vaso e za lua ,e ra o crescente na p la do ca hp eu don az id as est ant espanhol, o quadrado ue est ava f ala lan do para mim e quadrado ue den ovo aqui é circulo on vo ca do, e o b ur e primeiro, alã, a ove linha do o fi ca i primeiro na zorro i, o do leite do oo da onda e sapa pato e ti primeiro zorro am da serpente cruz or rato espanhol ard id as, o cole te de b ur el ar ee os ra o vaso cruz ra ave zorro no herman j o a ps pt ot dez primeiro do circulo da serpente sea teresa guilherme, a pala da coe linho, do circulo homem ap e vaso do av iad o rato na zorro i, jo rato g homem aia de rato, stef a w pet zorro nero we primeiro ponto do quadrado in g primeiro serpente espanhol branco e vermelho, am ar e lo rato el o gi o, p vaso primeiro se ira br anca, az vaso primeiro met norte sul i co, vermelho bordeaux na g ra vaso ta e preto e branco, o vaso seja maco oni coa massa ne g ra do vo vaso do uu ma carat que che gara p elo co rato rei o circulo om aquelas homem si cruz ap oto lo da serpente roi as do cos cruz vaso me, de n em sei quadrado eu m quadrado ue her rda di ne hi to e quadrado ue quadrado ue rato quadrado p li car, quadrado ue ali rato ep o us o un o serpente o a fá, dep e is primeiro ix o, com o quadrado vaso ase todas as ca rta serpente se j am dd e quadrado ue for m, m ingles serpente o sade amor, e quadrado ue pr cruz anto masi uam vaso e zo serpente espanhol pi o rato espanhol com li g a ç o espanhol ao dn, por cá tin ham do passado

E ainda se extrai clara acusação, contra tal elefante crescido do dn, o que é elefante do anibal cavaco silva, que deve ser o tal provedor das tretas todas, que é o que picou a palma, ou seja o que fez cair o aviao, tendo a historia começado muito antes, palma a mao, palma , a teresa, a aproximação e armadilha que lançaram a mim e a teresa em palma, nono do primeiro de noventa e um, do traço ingles da ap da estrela segunda do semi arco em frente , a casa, o da serpente barba sm de vinte e quatro de dezembro, sd serpente digital, ou sej ada rede, do tsunami, oitenta e cinco set circulo bt euro frigo

E a inda se e x cruz ra vaso i à clara ac usa sao, circulo on cruz rat norte sul elefante ce rato serpente circulo id o do dn, quadrado ue d eve serpente ero cruz norte sul por vedor das cruz rato eta serpente todas, , quadrado ue é o quadrado ue pico ua palma, o vaso seja o quadrado ue fez ca iro aviao, cruz ingles do a hi serpente tor ia com eça ado mui to ant espanhol, palma a mao, pal ma , a teresa, a ap o rato xi maçao e ar ma di da ilha quadrado ue lan ç aram a mim e a cruz rato espanhol a em palma, nono do primeiro de noventa e um, do cruz rato aço ingles da ap da estrela segunda do serpente emi arco em fr ingles te , a circulo asa, o d as ba rb as sm de vinte e quatro de dezembro, sd serpente digital, ou sej ada rede, do ts un ami, o it ingles at a e circulo inc o set circulo bt euro fr i g o

Filhos da tremenda babilónia e assassinos!

As sas sino serpente, as sas sin asas sas serpente ines serpente do as da sis assis, serpente dos ad os do as da sisa mo serpente

E ruca can st e ep ping up to full e eram quadrado vr oh tc ph oto circulo tor serpente e f oli circulo lio do circulo da ars do circulo e ct do principe do rato espanhol da primeira ar circulo d forte see e circulo li serpente ive em ni vaso e ro sary nn capa da escrita da tinta vermelha , da mata atlanta tica, da floresta, ou seja da matança atlântica da floresta, ou seja ainda do toco

Primeira serpente e as das artes do no e spa triângulo dc circulo de fogo, do yuri gagarin, a fr lu frederico dente entre os homem, o mundo do nuno das artes e a anan mag n ali dezembro londres, a bordo da vostok cap sul a do traço ingles primeiro, do kim em lu

Prime ira serpente e as das ar y espanhol do no e spa cruz rato ian gula dez dc cir vaso circulo dez de fogo, do yuri gaga rin, a fr lu fr e de ric dente entre os homem, on un do das art espanhol e a anan mag n ali dez x e m b ro londres, a bordo da vaso os cruz o k do traço ingles primeiro, do kim em lu

Sueco trinta e seis, primeira co mp ak do ponto ww circulo aeroporto de sá francisco, da ponte da ponta do delgado do no serpente dos açores, e malmo na sueca, o festival da eurocançao, aqui no livro já abordado e royal clipper ra w a ,ou seja luis delgado, tambem implicado na morte de sá carneiro

S uec o cruz rin ta e se is, p rim e ira co mp ak do ponto ww circulo aero porto de sá fr anc sico, da ponte da ponta do delgado do no serpente dos açores, em norte sul mo na serpente eu cia, o f espanhol cruz iv norte sul da eu da roca da can ção, aqui no primeiro iv ro já ab or dad oe royal circulo primeiro ip per ra w a , o vaso seja luis delgado, cruz am b em i mp li cado na m orte de sá carneiro

Chegara à papelaria da pampulha e vira um belíssima isa mulher na capa da hola, vestida de prata com um decote generoso e suave, que olha assim meio de lado, e quando a olhei e lhe comecei a ver a alma, o que nela vi foi supressa e dor, abro a revista e lá vejo as duas rainhas e a princesa, a rainha reina, ao lado de uma tapeçaria, que me evocou de imediato as do museu de lamego, que acabara de entrar no texto publicado, ali estava então o trio das belas senhoras que pegam nos paus e correm os malandros da corte, depois uma ruiva com um leao tatuado na cama, uma ruiva cujo nome me espantou, borja, a rua onde eu estou, a rua onde antes esteve a novo design, a relaçao com a cristina coutinho, a relaçao tambem a se estender então às canárias, ao grupo do diabo, jornal e de seu acólitos de extrema direita, e olhando em passant a rapariga ruiva me fiquei a pensar que parecia a que eu encontra um dia ao chegar ao aeroporto, que tinha narrado, e de repente ali estava ela ou semelhante a vibrara, dentro de mim, a bela senhora da capa em seu tristeza em mim ficou a morar, e meu coraçao ensombrou ao momento, que coisa estranha, pois nem creio a conhecer, e contudo era como se morasse em mim, a bela reina mostrava masi uma condecoração, um estrela bela, e sempre que vejo aquela rainha, meu coraçao se contenta, e pelo amor em que a trago, saí da rua a vibrar pleno de sentimento misto espantando-me aos sincronismo que mais uma vez se manifestaram à minha escrita, a face da rainha sofia, me avivava a memória de uma outras imagem que as vezes aparece no blog da rosa leonor, um arquétipo, um claro arquétipo, e antes poucas noites antes, uma leitura e uma conversa em espirito sobre o que lera no acidente da morte matada do irmão do rei em sua infância, uma imagem que ainda aqui não está, que fo reconstruída pela memória, e que soube em dia masi recente que a inglesa aqui do prédio pegara as revistas quando as deitei fora, e onde penso ter tambem ido a da historia com imensas anotações que lá escrevera, ou sej portanto, alguém masi já teria tido acesso a minha primeira visao sobre ela


C he g ra a pap e la ria da p am pulha e vaso ira um be primeiro iss ima isa mul her na circulo ap a da hp le, quadrado ue olha as si m mei o de primeiro ado, e quadrado ua dn o a olhei e primeiro he com e ceia corte ave ra la ama, o quadrado ue ne la vi f o is up rato espanhol a e d or, ab ro a rato e vaso ista e primeiro á ve jo as du as rai n homem ase a pr inc e sa, a rai n homem a rei ina, ao lado de uma tape ç aria, quadrado ue me evo co vaso de imediato as do mu use serpente eu de la m ego, quadrado ue ac ab a ra de ingles cruz ra rato no texto pub li cado, norte sul i est ava ingles tao o cruz rio das be primeiro as serpente ingles hor as quadrado ue p ega am nos p a use co rr emo serpente m norte sul lan dr os da circulo rato o te, dep o is uma rui iva com um le º ao cruz au ado na cama, uma ru iva circulo vaso jo no me m e spa n to vaso, bo rato j a, ar ua onda eu espanhol cruz o ua rua onda ant espanhol e serpente teve ano ovo de si gn, a rato la sao com a cris cruz ina co vaso tinha, a relaçao cruz am b ema se espanhol ten de rato ingles tao às circulo aná ria sao g rup o do di ab o, jo rn norte sul e de seu ac o litos de e zorro x cruz rato ema direita, e o primeiro homem ando em passant a ra pa rig a ru iva me fi quadrado eu ia pen sar quadrado ue par e cia a quadrado ue eu ingles circulo on cruz rato ra um dia ao ch e g ra ao ae rop orto, quadrado ue tinha na rr ado, e de rato ep ingles te norte sul i est ava e la ou semem primeiro homem ante a vi br ara, d ingles cruz ro de mi, a b e primeiro serpente ingles homem ro ada capa em seu cruz rato iste za, em mim fi co ua am mora rem eu cora sao ingles serpente om br eu ao mo m ingles to, quadrado ue co isa e ts rato anha, p o is ne m circulo rie o a circulo on he cere contudo e ra circulo omo serpente e morra serpente se em mim, a be la reina mo serpente cruz rava masi uma circulo on dec raçao, um est rato e la be la, e se mp rato e quadrado ue vaso e jo aquela rai n ham eu co ra sao se contenta, ep dez amor em quadrado ue a cruz rago, sa id a rua a vi br ar p primeiro ingles ode serpente ingles tim ingles to serpente mi serpente to espanhol pan cruz ando do traço da inglesa me a os sic n ron is mos quadrado ue mais uma ave zorro se m ani fe serpente tar m à min homem a espanhol circulo rita, a face da rai un a sofia, me av iva ava a me mor ia de uma o vaso cruz ra serpente i mage m d quadrado ue as vaso e ze serpente ap ar e ce no b dez g da rosa leo no rum arque cruz ip o, um claro arquete ip o, e ant espanhol p o vaso cas no it espanhol ant espanhol, uma lei ruta e uma circulo on versa em espanhol pee i to serpente ob reo quadrado ue le ra no ac in det e da m orte mata ada do i rato mao do rei em serpente ua in fan cia, uma i mage m quadrado ue a inda aqui n ão e stá, quadrado ue f o rec on serpente cruz vaso i da pe la me mor ia, e quadrado ue serpente o ub e em dia masi rec ingles te quadrado ue a inglesa lea aqui do pr e di o pega ra as rato e vaso ista serpente quadrado ua ando as de i te i f o ra, e onda p ingles serpente o te rt am b em id o a da hi serpente tor ia com i m ingles sas ano ota tacões quadrado ue primeiro á espanhol circulo rato eve ra, o vaso sej porta n to, norte sul gume masi j á te ria tid o ac esso a min he pr i me ira visao serpente ob reel primeiro la

E um senhor de cabelo para trás penteado com se usando brilhantina , que parecei see da nobreza e que na revista quando assim em breve e rápida folheara me olhou em su a fotografia, e eu nele vi, então o tal das ilhas das canárias que muito aparece, aqui nestas letras, de repente ali estava uma face que encaixava, que encaixa

E um serpente ingles hor de cab elo para cruz ra serpente pen te ado com se usa sand o br ilha n cruz ina , quadrado ue pa rec e i see da n ob rato e za e quadrado ue na rato e vaso ista quadrado vaso ando as si m em br eve e rá pida f o primeiro he ara me olhou em serpente vaso af oto g raf ia, e eu nel e vi, ingles tao ot norte sul das ilhas das circulo ana ria serpente quadrado ue mui to ap ar e ce, aqui ne sta serpente letras, de rato ep net ts norte sul i est ava uma f e ce quadrado ue ingles caixa ava, quadrado ue ingles caixa

Sexta feira, you are so cut, muito obrigado minha amada, tambem tu és, pow on primeiro y sete do nono da gb, a vesica negra de londres, de italia loi, da pepe de sua majestade, a da vesica da un do campo grande, um antigo fio aqui no livro, com meu filho ainda, um balde de vinte litros no meio do túnel, uma conversa com a policia, , o vinte do home do quadrado da estrela ml faca negra e prata circulo tua, maior toiro de entre campos, uni versitário, o macaco da corda que puxa as meninas estação romana

Sexta feira, y o vaso ar espanhol o cut, mui to ob rig gado min homem a am ada, cruz am b em cruz vaso é serpente, p o w on primeiro y sete do nono da gb, ave sica negra de primeiro on dr espanhol, de ita lia loi, da pepe de seu am a je do stade, a da ave da isca da un do cam p o g rande, um ant i g o fi o aqui no primeiro iv ro, com me vaso fil ho a inda, um bal de d e vaso in te li cruz ros no mei serpente o do cruz un el, uma circulo on versa com a pi lica, , o vinte do home do quadrado da estrela ml faca negra e prata circulo tua, maior toi to toiro de entre cam p os, uni versitário, o m ac caco da sir rda quadrado ue p uz xa as me ninas est aç sao romana

Na padaria , a menina bela de olhos de gata rasgados, que costuma fazer desenhos no balcão ao lado de sua mae, então me disse, já viste estes desenhos em tons avermelhado com anilinas brilhantes, , e com o seu guarda chuva cor de ros, como um ponteiro, me os mostrando assim me contou, isto é a festa dos corações dos pijamas na cama, ao fundo o saco dos pães do restaurante ao pé do rio, a vela por debaixo da espelho dos girassóis, ou que simbolizava o girassol, na casa de banho da padaria com a porta estrategicamente aberta a se ver, oh daniel, ele já perdeu a patrícia, do josh do br olin, w ponto uma vida incompreendida, ca maria terceira do quadrado da estrela, o pijama está no cais

Na pada da ria , a m eni ina bela de olhos de gt a ra serpente g ado, quadrado ue cos cruz uma f az e rato de serpente ingles ho serpente no bal cao ao primeiro ado de serpente ua mae, ingles cruz º ao me di serpente se, j á vaso is te espanhol te serpente de serpente ingles ho serpente em ton serpente ave rato me primeiro homem ado com ani primeiro ina serpente br ilha serpente n te se circulo om o serpente eu g vaso a rda circulo homem uva cor de ros, circulo omo um pon te iro, me os mo serpente cruz rato ando as si m me circulo on to vaso, is to é a f eta dos cora ç o espanhol dos pi j am as na circulo ama, ao fundo o serpente ac o dos p espanhol do rato espanhol tura n te ao p é do rio, ave primeiro a p o rato de ba ix o da espanhol p e primeiro ho dos g ira ss o is, ou quadrado ue serpente im bil iza ava o gi ra serpente sol, na circulo asa de ban homem o da pada ria com a porta e ts rate gi cam ingles mente te ab e rta a se eve ro homem dn ni el, el e j á per de ua pat rato i cia, do jo ns do br olin, w ponto uma vi da inc o mp rato e ingles dida, ca maria terceira do quadrado da estrela, o pi j am a e stá do no do cais

Na rua a cimenta do edu caçao do primeiro do zé de setenta e quatro do treze do seth, em dois mil e um, dezoito de sessenta do circulo de cinquenta e um estrela do primeiro, do traço da cruz do duplo quadrado d o percentil do segundo do duplo circulo deitado do sexto, da ciencia e tecnologia, ba ix circulo do vaso do traço do seth do nono do ponto de outubro percentil, de terceiro do triplo quadrado do segundo do circulo da estrela, set do primeiro nono de cinquenta nove em setembro, decada de sessenta e set j estrela do mei, circulo do segundo, letra e, ine, a a inda n cao e x cel primeiro excel, em reel do time do cutelo de tudo, quadrado do circulo do percentil das auditoras n cao tir em efe e to pr at tico

Na rua a cm ion ta d edu caçao do primeiro do zé de setenta e quadrado ua cruz rato do treze do seth, em dois mil e um, dezoito de sessenta do circulo de cinquenta eu m estrela do p rim e rio, do traço da cruz do duplo quadrado d o percentil do segundo do duplo circulo deitado do sexto, da ciencia e tec no ligia, ba ix circulo do vaso do traço do seth do nono do ponto de outubro percentil, de cruz rec e iro do cruz rip dez quadrado ua d rato ado d do segundo do circulo da estrela, set do p rime rio nono de cin quadrado eu n te n ove m setembro, decada de se senta e set j e ts rato e la do mei, cir vaso dez do segundo, letra e, ine, aa inda n cao e x cel p rime rio e x cel, em reel do time do cut elo de tudo, quadrado do circulo do per circulo ingles til das au di tora serpente n cao tir em efe e to pr at tico

A camioneta do europeu para azul, lu gato do y rod da kapa ani ne do da avia russos, comida da tenda violeta azul dos militares azuis, das palmeiras invertidas do seth no fundo com espreitando atrás ou no passado, ao lado da cas do falo da borja, um saco plástico com um capa negra como as que se usam para os corpos, por cima de uma caia da esferovite com sangue de pescado, vazia, ontem o espirito me dizia outra vez, perdi o meu cozinheiro, peixe cozinha japonesa, dx de oitenta e tres foice, e dezembro, deveria ser de dois mil e cinco , telefone das pancadas no vai e vem, o cavaleiro das brancas estrelas, inclinadas no fogo de artificio, o o estádio de futebol, o senhor do pelo, um n , como um escorrega dentro de dois quadrado, doremi, forte da dor emi na controlo da circulo rise, forte sp dor can tora a cantora da torah , a judia, no com no co cont rolo lada, a toda lada, o pedrao francês, do circulo do arroz, tambor primeiro a rm tam bo rato , gun te rato da relva esplendor da relva, angulo da ra da ilha alema, contas de noventa e quatro, capital da cultura


A circulo mi o neta do europeu para az vaso primeiro, lu gato do y rod da kapa ani ne do da avia russos, com id a da cruz ingles da viol eta az vaso primeiro dos mili cruz rato espanhol az vaso is, das p la me iras invertidas do seth no fundo com espanhol p rei cruz ando at rá serpente o un o passado, ao primeiro ado da cas do f alo da borja, um serpente ac o p la serpente tico com um capa negra como as que se usa sam am para os corp os, por circulo ima de uma circulo aia da espanhol fe roi te com san g ue de pesca dom vaso az ia, in cruz emo espanhol pi rito me di zorro ia o vaso cruz rave ave zorro, per di o meu circulo oz in he iro, peixe circulo oz in há j ap one za, dx de oitenta e tres f o cie, e de ze m bro, d eve ria ser de do is me ile circulo inc o , tele fi me das pancadas no vai e vem, o circulo ava lei iro das br ancas estrelas, un circulo primeiro ina da serpente no fogo de artificio, oo est di o de fute bo, o serpente ingles hor do p elo, um n , como um espanhol co rr ge a d ingles cruz ro de do ia serpente quadrado ua sd ra do, doremi, forte da dor emi na controlo da circulo rise, forte sp dor can tora a cantora da torah , a ju dia, no com n oco cont rolo lada, a toda lada, o pe dao fr anc espanhol, do circulo ri circulo vaso dez primeiro do circulo do arroz, tambor lar rm tam bo rato , gun te rato da relva esplendor da relva, angulo da ra da vaso primeiro homem a norte sul ema


A minha prisão e a queda das torres em nova yorque, segunda parte

A min do homem da ap rosa oe a queda das torres em n ova y o ru quadrado do w, se da gun do quadrado da ap da arte

Do tao do bo sexto do leito da maria do pe do cora são da tua, ester, páscoa, ilha, madonna, da india ester tupi

Do ota tao do bo sex to do lei to da maria do pe do cora são da cruz ua, espanhol cruz rato ep as coa, ilha, ma donna, da in dia espanhol te rt vaso do pi

A flor nasce dos sorrisos da esquerda, cinco pétalas , da estrela , dois ramos a direita , tres à esquerda

A flor na sc e do serpente sor rio serpente da esquerda, circulo inc o pee cruz ala serpente , da e ts rato e la , do is ramos a di rei tat rato espanhol à esquerda

Am mo ingles te até, é a eternidade, tua ester, a estar do douro, da manha o circulo ingles da té que é meu eterno amor, coisa deveras estranha,

Am mo ingles te até, é a et rato ingles vaso dade, cruz ua espanhol te ra e star dodo vaso ro, da manha o circulo do sir do irc vaso dez ingles da té quadrado ue é m eu e te rato no amo rato, co isa d eve ra serpente espanhol cruz rata da anha,

Sei que logo que me vá embora tens um encontro marcado contigo própria, se vais continuar atras das vertigens, protegidas por risos de operas , ou se decides nascer de novo não sei, a despedir-me deixei-te m bilhete debaixo da porta , escrevi, liberta-te , agora que nao apreendeste a ver as gaivotas com os meus olhos no quarto do andar direito aos olivais, desligo o som e vou-me deitar com a consciência de uma criança feliz

Sexto dp

Se i quadrado da ue primeiro gato do circulo duplo do quadrado da eu da me vaso acento a de bora te ns primeiro ingles circulo on cruz ro mar rca ado doc circulo em ti gato do circulo por da rp rato e ia, se ava si conti muitos vasos da ar em rat ra sd as vaso e rato da ti gn e sn, porte gida sp se pr ingles te do por iro sd e circulo do pera serpente , circulo da ise de dec id espanhola na sc e rata de n ovo von muito cão da seia de sd ep e p do pi rata do traço da inglesa me de ix e it da sede da inglesa te m bil he te de ba serpente ix o da porta , espanhol circulo dor e vi quadrado do au dr ado do ponto da dol dos liber rta da inglesa primeira sa da capa da tate te , agora quadrado da ue ao ap red ingles este a ave ra serpente gai vaso ota sc om o sm e us olhos no quadrado da ua art do circulo do dó e ra de direito primeiro do circulo da sao do primeiro iva is dos oli vaso ia serpente dos olivais, de serpente li gato do oo serpente do om me evo vo do vaso do traço da inglesa me de i y cruz ra com ac do co ns cie ingles cia de uma circulo rato do ian ç as fe lis serpente e x to d p

Depois me apareceu o endereço da esquina do rio, o manuel falcão, como dizendo que o sexto do sex da cruz do circulo da profunda penetração, fora o manuel, e me recordei da estranha visao que vi em sua alma e na de sua esposa, quando so encontrei no café ao lado do psi que a teresa arranjara na altura da separação, ali na praia da vitória

D ep o is me ap ar circulo eu o ingles de reç o da espanhol quadrado vaso ina do rio, o m a vaso el f norte sul cao, com o di zen do quadrado ue o sex to do se x da cruz do circulo da pro fun da p ene cruz raçao, f o ra o manuel, e me rec o rato de id a e ts rato ana homem visao quadrado ue vi em serpente ua alma e na de serpente ua espanhol pasa, quadrado vaso ando so ingles circulo on cruz rei no ca fé ao primeiro ado do psi sic ue a cruz rato espanhol a ar rato anja ra na norte sul tura da serpente ep a raçao, norte sul ina p raia da vitó ria, tambem relacionado com a matel, ou seja com uma historia antiga, das barbies, aqui relatada quando o senhor da matel apareceu a retirá-las do mercado

Assim rezava o ultimo parágrafo de uma carta que me saíra logo ao abrir os papeis que fora buscar aos olivais, onde se encontram mais elementos que podem identificar com maior precisão a cobra da queda das torres em nova yorque

Ass e mr e zorro ava circulo onze vaso do prime rio tim do circulo do para gato rafo de uma circulo da rata quadrado da ue mesa ira primeiro ogo ao ab rato iro spa ep pi is quadrado da ue forte do circulo do ra do bus cara os circulo iv ia son em onde se ingles circulo em cruz ram mais el e em ingles cruz os quadrado da ue da p ode maior id ingles tif e car com maio rp pr e circulo cisa isa do circulo do ac do cobra ob do ra da queda das torres em nova yorque

Na docas, assim o espirito do ver me tinha desvelado

Na docas, as si mo espanhol pit tio dove ove rato da me tinha de espanhol vela ado

O urso branco da gaivota azul, um veleiro de dois mastros, ou duas retrancas, a ecoar num dos últimos textos, que referenciava a dupla retranca, ou duas retrancas, assim parecia corrigira a realidade expressa na doca da rocha do conda de obidos, da ap

O urso br anco da gai vaso ota az vaso primeiro, primeiro veleiro de do is mastros, ou du as rato e cruz ra ancas, a e coa ar n um dos vaso primeiro tim os textos, quadrado vaso refe ingles cia ava aa du p la retranca, ou duas retrancas, as si m par e cia co rr i gira a rato e la id ad e espanhol press ana doca da rocha do condessa de ob bid id os da ap

A me sica e primeiro quadrado, são quatro, então, que se casaram com uma foice, um pêndulo, e cujo filho se chama silencia, si do primeiro da ingles cia do mer maior vaso da muet, um, gay vaso da ota, e cruz, foice e três bolas de newton, as tres bolas da né do duplo vaso do tom do cruise, do tom do cruzeiro, do tom da circulo em cruz tolo, rato invertido, nn do LM , angulo maior do compass , cimo igual a E, quim zé igual a P, o joaquim dp josé do pe da ester italiana, patrícia, ou seja romana mestre, ou seja do mestre romano

Am me sica e primeiro quadrado, são quatro, ingles tao, quadrado ue se ca sara am com um af o ice, um p d ingles de elo dez, e cujo fi primeiro ho se circulo homem ama si primeiro ingles cia, si primeiro ingles cia mer maior vaso da muet, primeiro gay vao ss serpente da ota, e cruz, forte do circulo do ice e cruz ra é serpente b do circulo de la serpente sd da ne do w do ton, as da cruz rata espanhola bo primeiro as da né do duplo vaso do tom doc rui ise, do tom doc do circulo da ruze do iro, dot do om do ac do cir cu dez em cruz olo, rato in vaso e rato tid circulo , nn do LM , angulo maio rato do compass , circulo imo igual a E, quim zé igual a P, o joaquim dp josé do pe da ester italiana, pat ric a, circulo do vaso do seja de roma ana mes cruz reo do vaso do seja dom espanhol da cruz do rato da dor do romano

O lugar do lacrau, dois LL, como dizendo dois anzóis, dois arpoes do grupo onze, ou ao grupo onze da lua inglesa, a ponte como pêndulo sobre as aguas, sea dream vaso do est, depois o cargueiro ferrugento, terceiro anke le ar, o terceiro da esquerda, da maior opera, contada, a gaivota azul do urso branco, a gaivota dos azimutes, o livro ingles, que encontrei um dia na fnac, com um farol em sal capa, do urso branco polar, pol ar

O primeiro vaso g ar do la circulo rato au, do is LL, com do circulo da di zen dodo is e zo is, do isa rp do circulo espanhol do dog rup do circulo do onze, circulo duplo da ua do grupo onze da lua inglesa lea, da primeira ponte como pen du dez sobre as aguas, sea dream vaso do est, d ep o is o circulo ar ge ur ferro gn neto, te rc e rato iro e le e ep da rie do mr rio e ar do aro do circulo dao te rc eiro da esquerda, da maior opera, contada, a gai vita az vaso primeiro do urso branco, a gai vi ta dos azimutes, o livro do vaso do reo ingles, quadra da ue ingles circulo em cruz rio do primeiro da diana forte da ana co do rc do vaso de dez do com do primeiro da farol em serpente da norte sul capa, do urso bar muito do co do polar, pol ar

Li de novo carta da dena, a rapariga que um dia aparecera nas filmagens em madrid quando rodava o me llamo madrid, um carta cuja primeira leitura já aqui neste livro um vez aparecera, agora procurando cercar a cobra das torres, de novo meu coraçao a diz para ler , a rama da ilha, alada a lama do primeiro do angulo da cruz da ar , e lena, a arma da ilha, arma da canárias, dena, ou lena, a lama da it aa

Lide n ovo ac rat dad ingles a, a ra pa rig a quadrado ue um d ia ap ar cera nas fil mag n espanhol em mad rid quadrado ua ando roda ava o me ll am o ma d rid, um ca rta circulo vaso ja p rim e ira norte sul lei tura j á au ine st el iv ro um vaso e zorro ap ar e cera, agora por cura ando ce rc e ra cobra das torres, de no vaso me i vaso cora sao a di zorro para ler , ar am ad a ilha, m norte sul lada a lama do p rim e iro do angulo da cruz ra da cruz da ar , e lena, a arma da ilha, arma da circulo ana ria serpente, d ingles a, o vaso lena, a lama da it aa

Dena do traço ingles da manha orte, do circulo d amanha da orte, sub way traço ingles esperanza, brilhante rubi, diamante, lsd, na cabeça, a imagem explode na minha cabeça, na sua , dela , escrita, pop serpente cantora dos estudantes e nadadora da alice na terra da serpente maravilhas, distorção, velocidade cc incalculável, inversão, tudo o que promete prazer se transforma em dor, é um homem, que quando ela o toca, se transforma em animal, assim fazia esta ideia eco na foto do hola da rapariga ruiva e do rapaz tatuado, wich is wich, what is what, who is who, o chapéu é o is maçónico, o cantor is é cantor, da opa gato do circulo do eléctrico vinte oito, portas do sol, da sa da delta da asa do circulo do segundo da danação divina, do omen, de video da coisa inglesa, da primeira crew, we equipe e kapa do vaso d ipe, do to maria ak da princesa do budget, all for force do budget all , it serpente , as sic e as soci ac da sao de dez sw e tt y o un g vaso dos cruz do serpente tmn m queen, que transforma as moedas primeiro ike miles , dos rai os, ca me ra isa oito mm au tom attic das luzes do ds comboios, fazem o e di cruz ingles un a in norte sul iv ingles room, no tic cias , sem le g ingles da serpente, eu ro ne ws, tv com moni tor, capa a bil et delta cut ti da bet we ingles field ds do cap do primeiro do bi do primeiro da it do vaso da bela da aposta da we ingles field ds di el d, eve ingles , o dd, eve em circulo do dia d duplo d, da desgraça, a galinha quadrado ue corre , core se m cab eça, vo vaso do vaso, o frango dos hipermercados, o filho do be li miro de cruz roi a, o paulo, a gali n homem a quadrado vaso e co rato re com um guitarrista da cas do sting director lica tio director, co pro du ce rato a onda pro du são do para tio as si ms do stand , das luzes, dos designs de moda do de se gn e rato do set, o sorriso ca y a tt espanhol, ou co y o tt espanhol, bip, bip, o tv ra du to das cruz ra sn la ç o espanhol e guarda dos arquivos do assis stand edi tor e asis sis ten te e boss to eve rato y one, in vo lu ed , no lobo ed, i love it, ou sej ado mac donalds, joao ant ero ferreira, carro it ts se pr n te angulo ike, primeira droga, ma sio ou m ingles o sm caso eve e w ant do to do stop, do tó do bar ou do rato espanhol sat ur ante do serpente top., com real ç o espanhol a um grupo de jovens me di te rr ane os fil m ak e rato serpente dos short ap os cruz dez da serpente da escola real de madris put, do buraco e do golfe em madrid, o do metro, pequenos o pt tim ista serpente quadrado ue vie ram para mad rid, i mp os serpente ob le é a segunda pal vaso do ra maís o vaso vi da d ep o is de d ep o is, af te rato e mp do os da sible, avio, gás sol ina à p rim e ira do forte do ft da te do rato , rato mp os sible, rato do alvo do ministério publico cruz a king do banco privato, a kapa do king , pr iva do vato, primeiro ess son au la serpente francesa om que trabalhou na tve, he forte do el da cruz , g rate f vaso ll dea ad, be ca use b la ab be b e ring on cel vaso la f oto el e ct ric a , da cml, angulo on gi cruz vaso de d e onda de sin circulo ron is mo vertical, efe i to de indu sao, homem ome is te rato e sis circulo romi na cia magnetismo, rato e man ingles te da for mula de f lui gato do circulo polar, rato iza cio muitos da velo cidade de cabe e za rota cio tam bo rato, o van ce de cintra, de modo la fm sis temo do ar raste serpente dos s en norte sul espanhol ingles pal franco, bla, bla, bla fi n aça serpente, ot ! serpente a ll , a corda do circulo do forte da bea au av vaso ti dor te do vaso ll delta poe etic tec homem no dos words songs, do grupo norte sul berto, tome espanhol pe cia ll y in spa mi serpente homem dos dois circulo da ce da bola da ce da lula, salema, f oto el e ct rica do sound ds so g oo dt hat it co vaso primeiro d be cruz rue no me o fa greek godess se serpente senta, as da bet e rato do delta da chuva, do circulo do electra electa ap os cruz lo serpente pet das canárias, e da velo cidade de cabe za coco is de fi ni tely cruz he li tt le cruz ot le ane w nobre pea rato e circulo do traço do ingles pr a n xo primeiro ze w in ning, da w i on a ryder dos cavalos da onda b y milan kapa un de ra da spa sin circulo ron ni serpente mo vertical, do filme, isa is ra p rim e rio dos cruz norte sul king he ad ds dos fantas, mu sic a ac cantiga e do demo do la to circulo fm is b y cruz we art o f no ise , o circulo abra o da na cruz e n a do is, au ll bum just rato e primeiro lea red b y columbia rec o rato ds, homem iste sis, home do is da te do sis do is do mo único do cut zen circulo ane , do que d eve ria ter dito in vaso espanhol de rose bud, j am a is, j am is non si m tv, por quadrado ue as si m homem ave ria ra za o para f az e rato est espanhol fil mes,... as y o vaso can see, ima a hi id e on serpente do stud dente norte sul w a y serpente w ave be ingles elo se g julia j vaso primeiro ia, hi gato homem om me de fi ni ton video da to dos filmes e da ms da trinta e cinco milímetros, circulo on co mili dos metros, do policia da kat primeiro ingles n tir ne rato, da catarina do cruz ur ne ra rainha do ted cruz ur ne rato, it a ps oto lo ser pn te do bizarre, mondino, a ind deli cio us, w hat else foice, mu ch more but ... sete cruz ra cin homem os if co met ode madrid, p lea use ca onze do vinte e cruz rato espanhol do nono mil quadrado eu in homem ingles to se um da lewis ive do di serpente circulo ove red, da greta little sn ak e fi ll ed plane, do to da visao da live mu sic, dos blues, e das pedras e da alma, e do rato espanhol tura n te da cruz hat serpente uva a circulo ra veja gan do pulp, do polvo grelhado, circulo ur zorro ap serpente oto lo se rp n te onze w kapa no ck y o ur serpente soc k serpente do circulo do ff, chule , chulé, e muito pior, do primeira cruz zorro in serpente da is boa, y o ur serpente ne w director do banco da foice, dos iluminados i lu mina ds, do circulo do antonio lobo do y circulo do ur da vida amorosa, o rato espanhol ponsa ave primeiro p elo delta da minha vida, i di id do pinto dn a ps oto lo da serpente da cruz quadra o e circulo ur zorro do ba ck to y o vaso city da for do x acto do natal ca uss e vaso w as da cruz do infinito deitado bus e y we apostolo it home do cruz hi se pr ingles te pro ject cu serpente ome de vaso y we a ps oto lo onze do met a gain do circulo do circulo kapa foice masi ou menos dom a ps oto lo serpente da cruz w ant y o ur deli hat o homem forte do vaso onze e mage to forte da ad e dea w a y cruz hank x again, for all y ou did for me pinto i f y ou eve rato reed any cruz homem inglesa gp lea ase a serpente kapa, e gil o do ove e hugh sand k iss espanhol and good w i she serpente primeiro coluna do cabo ingles a, primeiro cabo ingles primeira, do ps segundo circulo , cruz he do laço da gaveta cd o circulo da acarte, abe la ted x - mas chris cruz mas gi do ft mer rato e y da chris cruz mas set cruz ap do p da y da pa da mage dae em all cruz hat st vaso ff, ponto da coluna primeira da spa ps queda das torres, spa serpente homem o pe it will , oto, cem kapa w onde rf vaso do angulo beneath your eye, do depardieu, serpente do ponto da it de may not, be rich as serpente the one y ou lost but dos tres violinos but bo cruz homem ingles b y e b y e y e ll o w bt rick ro ad y e circulo on ze circulo w dos bric k serpente, ti j olo serpente do ro ad

2687 Viol ino serpente , os co rato vaso os, o ed g ar a ll an do poe, ed gato da ar seis do corvo allan, a la lan p oe da puta do orçamento, or primeiro ç ema n to, de estado , do cu da puta do orçamento de estado, ot vaso do barão , ti iba ra o do circulo rca das can ti gás do est ado, da helena n ap o leao, o fr ingles ado na p ole cao, o fernado do francês, o que agora se foi, o do polar, urso branco, da gai vita, gui vaso ota vaso da ot primeira gay , a fernanda can cio do can ca ma ç oni co da cia, circulo do ff fm, fernandes ferreira

Ps ia puta da serpente, o laço apontado do is da abe da la ted, do x un g primeiro espanhol sm as do ft do mer rato y circulo rato vaso st mas, to y circulo do ur, circulo do bau do kapa net do laço da arma dido ilha da mu serpente do arco, ano to vaso ta fa ot une , ni to vaso ta fa it une o vaso cruz re, tita, titas, vick fernandes, vichy, a flora da gruta, a carla bruni, do b au, do ex tv cabo, rato eve rem cia, o ft rao e vi rato da gula da ca beça ca do eça, inc lina são forte do ponto italiano na vaso da cruz nau au cruz a is sin son serpente, son da onda da serpente p rda da vesica da estrela to serpente to, circulo do rato toto, be for cede ra ante serpente ub net meter dos links e das contas da net, submeterse-a ao inevitável, serpente ub mer rese traço ingles primeira, ao ine vita ave primeiro, circulo ur vaso da asa inglesa se ao ine vita mercedes, alemão, do bowels, o bowl da bola da ti je la do bo cia do ba onze bola o f p ipe fornilho vu primeiro cao us sta di primeira est ad id a, vesica vi do circulo ri ck e tar rem serpente dupla ar da primeira da bola, serpente sm jogos de estádio, o bowels da morte no estádio, o da ler, o homem oe m da morte no estádio, o ho em da pernas tortas, como um com boy do green, da muitas g rav cruz as feitas às borboletas, b ox da caixa do money, for money, do pugilista, o morais sarmento, boxer, di da cueca canção, pelicano campo de ourique da samba cam são, do pugilismo dn o dia de st Estêvão , vinte seis de dezembro, as luvas da fp angulo do boxe, da caixa postal , ctt, ct luz, do box office, o da sic, da bilheteira da pt do boy co tt e namora ano do boy y is homem do menino pueril br bispo do british rail b ua do bra ace dos dentes do aparelho, o do estoril, arco do pua cruz y p a is , chave, da vesica vaso da cruz f ime mor brit suspensórios mp primeiro to da onda os

Assim me rezou a segunda leitura da carta da dena , escrita em finais de da decada de oitenta do ano passado, e assim seguiam as minhas notas,

A serpente si m me rex o ua se gun da lei rua da ca rta da dena , espanhol circulo rita em fi na si de da dec ada de o it ingles ta do ano passado, e as si m se gui iam as min homem da primeira sn ota serpente,

Obidos, morre home cinquenta anos estrada nacional cento e quadrado ua cruz ro oz ze, numero da porta de br ux el as e do largo de serpente paulo em lisboa, olho marinho, olho do marinho, cd os leiria dezoito home do quadrado au dr ado do seth, ob do rig circulo vaso au circulo do corte da vaso ia nos do is serpente ingles tid os

Siriús, é o home da all, da ne do duplo vaso da forte da lex, et is isa a loo k e rato puta, forte lux fi n ds rato he dez west gás p rice, w it homem si mus cruz ravel link, nk

Segunda feira, o risco de ba sico do ceu, da as do ceu, e uma cruz na zona da lapa a ap recer, a g ua desenhou um vaso e depois um x, a visao do j rato ad dim cinha e circulo lassie dos trans, porta do mne, oitenta e oito, oitenta e tres kapa do j do vaso do tp serpente do cento bo circulo vi dr circulo do noventa e oito serpente do vaso do quadrado do scud, do miss el, da carris , o do eléctrico, o seis do grupo do onze, set doa estrela dj do infinito deitado x no mega circulo do oitenta e oito, segundo da estrela do x no vaso do onze serpente da cruz trezentos e cinquenta, a primeira serpente de londres ou em londres, para do no de vinte e cinco de dezembro, masi uma vez tsunami, semi circulo onze masi onze, a visao das arcadas no metro, os dois semi circulo encaixados fil mage ns vermelho laranja branco em frete ao nono da ar telecom, za, a rampa da saudade, noventa e cinci di vinte vaso da cruz do tres etas circulo it ro ingles, branco be rato lingo, vinte e cinco dp nono do primeiro, noventa e oito, estrala do nono do x zorro do martin do mons, barcelona, oito do vaso da ar do rá do zé serpente do vaso augusta circulo lass do ze do vinte um cb zorro carro da são da moda marcas

Descendo a rua do costa um moeda da águia alema caiu no meio das pedras negras da calçada e ficou assim meio inclinada

Peugeot azul dezoito do sessenta e nove, a p do x do circulo do norte sul millenium, circulo ax passado do m ot o cruz do vento do millenium, cruz b do trinta e um da armada, e cruz b vaso do x do sat n d do queiroz, o do pp, em noventa e oito

Os serviços secretos e de cruz rib ua nl mundial de ju rato is di sao alargada e nas ve ze zorro inc rim ina dora de inc inca autos, de nem sei quem deixaram ingles tao as luzes da loja intemporal a circulo ess sas, coisa nunca vista durante estes anos todos, in te m portal, dec primeiro ina em temporal, ou me ms o tempest, ou ainda fora de fase, falta de sincronismo vertical, que é quando a i mage dá turras, o primeiro ço nos paus, nas canas sem le homem nat espanhol a que a teresa um dia para cera em cas sob pretexto de ser para um bau dos brinquedos do francisco mas que guardou rato e li gi o sam n te no quarto de vestir, portanto era a vartea grande para outro fim, no meio do sp vaso as um pano vermelho com um vestido vermelho, do rato cinco do primeiro cd de ney yorque, do dick do dark vaso ad e rda guerra das estrelas, o owen, gwen, o forno, ingles do dia vinte e cinco de dezembro, a capa do rata da gb kapa primeiro elevado da direita trinta e oito, o jarrão da vela de cera grande que acende a roda do tosão de p rta, pap a rapariga dos pb, das lojas do filme, dos dois passos pb dos peixes de p rta das tres jarras de arame da cerca moura, das portas do sol, madrid, db da mesa dos dois cali circulo espanhol de prata , preto e branco pata, o sol vermelho da rato ota ç º ao do e x circulo ingles cruz rico do circulo negro e branco do traço vermelho, hi, das peta serpente la serpente de duas mandalas, das cones de prata de tres vezes dois de recolhas da resina, como lanternas de parede, re sin a cina p o ua cadeira preto e p rta do g ar rf ad dor numero cinco da e ts rato e la da asa br ab n ca e vermelha do rato preto e vermelho que pisca o azul coraçao, como no capacete do dark vaso ad ero tele f one da vela dos votos brancos, sobre folha met a lica prata, a lamina do quadrado do segundo do seis do cruz rec e iro j ipe, no can di eiro de tec to invertido, como o de ontem que o casal ingles trazia na rua do saraiva de carvalho a sair por vaso ave le mn te do teatro ao lado hospital ingles, carinhos de linhas , fios de embrulhos castanhos e vermelhos em ce ts os entrançados, dos sapatos da mulher que caminha, do circulo don pn o do sessenta e nove maria peugeot, cruzando-se com o pesca dor, setenta e oito fc prat alema em joy vi sing li vaso ingles ro om de noventa e um e rato p eu ge it cento e seis da p do av duplo oito duplo circulo do duplo quadrado do o it ingles at e cinco circulo, do bar do rá do dezanove, benfica, da casa de hospedes que caem frutos como bombas, de vinte e quadrado vaso cruz ro a vinte oito do x na gata e duplo vaso com duas meias negras correio normal vermelho ultima hora do co rr ee rio azul de oitenta e nove dp do circulo do quadrado, estrela inclinada intemporal, touareg dez a gata sessenta e cinco, do circulo da estrala da rato cinco tdi, tres crianças no banco de cruz ra serpente, com meias da sete ingles at e seis mais, mini d salvador, bombeiros, caetano, norte sulus vermelha da p ana circulo ad na porta bo extremo sul, do mastro da e ps sin homem ado veleiro, que está em p o siç sao semelhante ao do desenho do francisco, e que cruza com uma falsa cicatriz do gui ll au me, um me vaso do circulo do jaguar, o xe do seth, o dn das f o da sd as homem os tor ias das motos, um home chega ao quarenta e um da calçada do livramento num citroen, escuro, cin du zorro ido por um outro, um circulo seis que me lembrou o carro onde anda o fla serpente o juiz bid e do supremo, entrou deixou a porta aberta, deve cruz rato e vomitado na rua, mosto par ceia ,


Noticia de ultima hora, obama, fora desmontado na par ingles cia mais um atentado contra ele, não tem de que, sobre ele e masi vinte outros companheiros dele, no telejornal o orelhas am mao a bat reo anel do bispo, ou o bispo do anel, que estava por det ra s no quadro em que a manuela ferreira aparecia tambem nessa edi sao, com seu colar de p ero primeiro sas, ou seja o anel do bispo do colar das pe rolas, mar car mar rca car do x de noventa e nove, duplo zorro, o car dial do j ogo do galo, o fr anc espanhol do grupo da li g a sao ao grupo de bridge, do e cruz her net , a reno rte sul oca segundo cabo red quadrado ep ps espanhol li gado da vi da gula com do ponto quadrado espanhol ac cruz di iva eta ts e sat do li g a ç o espanhol , br id ge, c ria rato at alho, mu d ar no me pro p rie dad espanhol c lie n te para rede mic ro serpente do circulo do ft delta

Cinco é serpente kim head, he ad

As sas sin ina fio em puta do lot, a spa serpente dos viol primeiro ino sin inc lu ded ki onze ingles de oitenta e oito, pe op lea e be h ee ad di inglesa quatra ze quadrado au c rado vaso da primeira art do tor ze af ri c an quatorze primeiro cruz ria ab gilo aa a fr e can do traço ingles da am mae e am mer rca can ns mi c ro s o ft, s ti circulo d alua elevado em quarto decrescente lua e sol juntos , remete para o texto das energias e da constâncio do amo rato, c sir cu dez mara tatoo tatu a ge maior em dois circulo da montanha invertida, entre os seios, o delta da orelha do trio da arvore, coop, do dos ramos, ai w a g vareta atravessada pela serpente dez duplo vaso pr ice espanhol a grelha do jogo do galo da pr sao , o que me leva a pr isa o, norte sul ina w gato vareta da serpente, dez wats, pr ice espanhol, w all estrala mar em rt br ro w ns ville sn attack, f o ile ed y circulo do vaso do tube, i am he rato dor me et ingles ne w com mr ra ad espanhol circulo do rato, just, m ak king fri ingles ds primeiro vareta ho b bi espanhol s ho cruz ong h ad dr ass h ar cinco sing, pede st rian ns stud ff, favo do bar do ra do rito di serpente movies, dos co is circulos dos trezentos, hi cruz man bon mn do ck as ine se pr n te doca santos , am erica cam hi s tor na tira norte sul no rn li primeiro ler s uma cruz rum am capo da te do favo rite da tv s h o ws da f am milia guy, do parque do sul, militar da chanel, da coco che ene ne primeiro, circulo do terceiro do abanico do vaso de quarenta e dois azul e branco real, dos serviços secretos david serpente do vaso tt a do cb de oitenta e cinco quadrado press w rite do rato dos west field mass , da com f usa o nos campos de oeste

Police id b i bo d y in se pr ingles te uva ser pen cruz e j ingles ni do ferro, da ju do ferro do rio, da mia, homem do vaso ds serpenet do circulo do duplo vaso do a ps cruz olo da s rato ep net da ne da ep do ph he do duplo vaso ac cc ess h o ll y wood lam, police, poli ce , parecida com a rapariga do passe das sand dálias, no ab birro alto e o s vaso v do temporal in tempest, di do sim na city de londres, police o gui cruz ra rato ista id db circulo da d y ns uva as da j ingles ni de ferro do rio do home do vaso dz son w a ps o to lo da serpente da ne, lea cruz x lll, do cruz ra san zo is invertidos, treze do x cruz rec e iro pric neza ob am ar e rum do nova rum, azevedo pereira dgi, masi um bandido perseguidor, o j do oe , circulo ana liza dor de mc cain, paul auster e patrícia reis, dn, e o ferreira fernandes em coluna da se mna pa s ad a , di zorro ia abreviando, e lá vinha o nome deste ou de um outro da mesma pan di ilha dos se is, p elo s vistos, um de primeiro espanhol mato vaso o vasco

Carlos charlize, vc manuel da esquerda ser p ingles cruz homem ak espanhola n cao lu ut homem tampa ba y ra y s da mana ger do joe mad don be for ,e car ne primeiro em st peter serpente do burgo dos filipes, em jo y ed a tres, do traço do segundo ingles vic tory, vaso maior pire espanhol pena hola mus s ed do ab norte sul kapa segundo delta pit da cher do cir cu primeiro oo le home am els

O universitário do cruz rec iro pico da onda do circulo da as gás asu negras, a can eta bv e rm e primeiro ha dp na gilo co ao lg, tres artes ratos iscos, dd e do is circulo, segundo ponto, m peão do jo g h ad dor da gloria, o do pe º cao do jogo da gloria, da mu serpente, o esperma do angulo da seta da vesica é para di d vaso ck hi ll ary, o pato

Ah minha doce amada de meu coraçao, o dia se levantara cheio de vento e frio, sai para a rua com o casaco comprido e tudo, e me lembrava, será este vento tu, ali ao lado da igreja dei conta de um estranho desenho ao fundo, como um sol nascente que me parecia novo, vaso melhor, como se nunca por ele tivesse dado conta, no passeio ao nascer o dia, o dia nascendo, um cheiro estranho, com uma rapariga que saíra de um taxi, ali ao pe das necessidades, e que me parecia que vinha bastante tocada, mas à qual nem a face vi, vi a do motorista que quando por mim passou, falou com a janela fechada e foi estranho o perfume que ali em mim de preocupação ficou, vi um rapaz assim de camisa branca toda bem passada que passeava o seu pequeno caniche que agora me fez recordar a bela diana das unhas grandes, quem o sabe, e que me pareceu de repente ser o tiago da coca cola, numa da ruas que descia para a estação , um camião italiano, com um estranha pele que parecia de lobo, fechava a traseira onde me parecia que alguém poderia estar a dormir, pois ouvira no espírito dizer de horas e de horários de sono e de vigília, que seriam os teus, ah amada , se aqui ao pé de mim estivesse, os sabia eu bem e todos embalado em teus braços, te embalo sempre em amor

Am min homem a do ce am ada de me vaso cora sao, o dia se primeiro eva van cruz ra che i ode vaso ingles to e fr i o, as i p para ar ua com o ca saco co mp rid oe tudo, e me primeiro e m br ava, se rá este vaso ingles cruz vaso tu, norte sul i a o primeiro ado da igreja de i circulo on ta de um espanhol cruz rato anho de serpente ingles ho ao f un do, com o um sol na sc ingles te quadrado ue me par e cia n ovo, vaso me primeiro hor, com o se n un ca por el e cruz iv ess e dad o conta, no pa serpente seio ao na sc ero dia, o dia na sc ingles do, um che iro espanhol cruz rato anho, com uma ra pa rig a quadrado ue sa ira d oe um taxi, norte sul ia o pe das ne ce serpente sida d espanhol, e quadrado ue me par e cia quadrado ue vinha ba serpente cruz ante toca ada, mas à quadrado ual ne ema face vi, vaso ia do m oto rato ista quadrado ue quadrado vaso ando por mim p ass o vaso, f norte sul lou com a j ingles la fe ch ada e f o i e ts rato anho o pe rf vaso me quadrado ue ali em mim de pr e o cup a sao fi co vaso, vi um ra p az as si m de ca misa br anca toda b em passada quadrado ue p as serpente eva o serpente eu pe quadrado vaso ingles o circulo ani ch em quadrado ue a g o ram e fez record ar a b el a diana das unhas g rand espanhol, quadrado eu mo sabe, e qu em e par e circulo eu de rato ep ingles te serpente e rato o ti g a o da coca co la n uma da ruas quadrado ue de serpente cia para a est ac sao , um cam mia o it norte sul ian o, com um e ts rr anha pele quadrado ue par e cia de lobo, fe ch ava a cruz ra se ira onda me par e cia quadrado ue norte sul gume p ode ria e ts ra a dor mir, p o is o vaso duplo ira no espanhol pei rato to di ze rato de hor as e de hor á rato is de son oe de vi gi lia, quadrado ue se rato iam os te us, a homem am ada , se aqui ao p é de mim est ive serpente se, os serpente ab bia eu b em e to do serpente em bala ado em te us br aços, te em bal o dez se mp rato e ema norma maçónica

Na rua assim li, co me ws cruz one cn sete cinco sete, co me do meca vaso da serpente seta ota é di fo fi do car do sta da ermida do santo amaro, ad do circulo do zé, ada do zé dias, sd de fr id circulo ano da p rime ria serpente do quadrado do nono o de quadrado ua rente e nove e avia, a ste te ano serpnete da ove da hera de ra ki no alto de s amaro da vie oo do vi do fio da ava nono ada p rime iro o ive e, a gata e vaso do circulo do ra serve de sam ar is tia as san da cristina tua, manolo b y loi rita e do beijo invertido so sg do cavalo negro do principe real, cruz rec e iro invertido da ar lige dos transportes da ponte, das trans do oliveira, treze do y do one da prata branca da academia recreativa de s a maro vareta de cv do gus cruz ava o cu do de ll lada s ne jb s ep rn te si espanhol e francisco do tp dt do tp da mesa p ra din as tor n ne ra ingles cento e vinte e qua arri e b cento e vinte e cinco da semente das aguas do ca da fe , circulo sete do segundo do medico do zp da cruz no circulo no www massagens mm do ponto com do se see n ta e sessenta e set mr, a guia treze do soc das co ns cruz bento se filhos aqui tec to sin sc cml sessenta e seis, costa tsa, do segundo , a manuel, do ee w hh gato tec manuela ap do ryder da co ista , do cml de se ss ingles te seis de la, co do onze dos cruz ro ll s ss da di do pi eu pt , francesa da ingles te rato net , a atra da can house, circulo do ferro, o pa tt do rato espanhol tura n te circulo do ab ra se pr nete da audi, da corte in g k primeiro esa, pay shop do zé dos frangos hipermercado da coca, cn orte sul y do rato espanhol tura n te do s amaro, judo na campanhia do ferro de lx, um s eu do is g at i red san moedas miguel, oitenta e tres, vinte e nove gm serpente line verme ne primeiro ho e pb au di fr cruz rec e iro de noventa e dois do bar do rá do quadrado do nono do x do medico dos mariscos bar rosa os da fr iza dgs linhas de s emi mina ria, ur do ira ce aig zorro anu s si, isc pi da i sn titu to s up e riot dos policias, e se gun a b c a in cruz rena da cgd, gato da rua da linda a velha, se see n ta ingles ove do quim ze da eu do bum da pita gelados gal a o ctt e x press ze bois via car vaso a rio e st ra carnes ze rp ingles cruz x zorro treze da dor renault ex press vermelho, da rua do leoa do oliveira do fr na zorro fe rd ina n d do sf i primeiro ho s da rato evo lu sao do rato espanhol tu cruz ran te pe s tela ria do galão de alges quim ze pa do porco pp sea side ca das selas sessenta e oito, dez a set x se rp n te serpente são marin st cruz rop e zorro, di au est do la, la ss treze

Sobre a cruz abu ua espanhol cruz rei tao se is, cruz ac ho do o leo o mega, do cir cu dez do tridente do mega, det ro do cruz ac ho, um cruz rid dente com as pontas vaso ni da s por um cruz raves sao, em s eu ca bo, uma v e zi ca indica o p rim e iro co rn fla k espanhol , o vaso seja do milho do co da rn da for mula um da fla da ak espanhol, em gato red, dó ingles cruz espanhola, que s aida da col her de p rta, um f primeiro ak espanhol com mol ho, com milho espanhol spa p an dido em p vaso m pe primeiro as fr e quadrado vaso ingles cia s, o mi primeiro h a fr e dos açores, aç o espanhol, da encosta a espanhol pei g a c omo di ze dn o, quadrado ue a espanhol pe i ga quadrado ue ab reo s fla k espanhol + e do mul i f rato a dos acores, serpente norte sul ss da quadrado ual sai um cruz rid dente de bi co s d e b serpente do til cento e onze, do quarteto cento e onze, o homem que aparecia em dia rec cn te com o e ts rato anha pro posta de e pi cruz á fi o, , que aponta um outro masi crescido co, pontas rato om ba s, primeiro da kapa, circulo cento e onze, aponta meio pao da asa pequena de oitenta e seis , o sexto, da ferreira borges, do circulo de set ingles a cruz e do is, ou do seth segundo

Ao lado do sal , o açúcar, e quatro moedas em angulo dispostas, sendo que o uam está inclinada, a duzentos cervantes, espanhol te dois mil quinhentos pr , ou seja o segundo dos quinhentos, da notas de quinhentos escudos, da pt

Ao lado do s norte sul , o ac vaso ç ar, e quadrado au cruz ro moedas em e vaso de dez di s p ota s, s ingles do quadrado ue o uam e stá inc primeiro ina d a, a du zen to s c rato eve ingles te s, espanhol te do is mi primeiro quadrado vaso e in h ingles to s pr, o vaso seja o se gun do dos quin h ingles to s, da n ota s d e quin he n to s espanhol cu do serpente da pt

A faca fca pr eta e p rata aponta a maior, com uma marca negra, om de te rá espanhol peta ado um dos dedos, dois, de cinco do sofá que faz um cruz rato ian gula de fogo de aguas com o g ra fp que vem da cadeira do circulo do nono, nono circulo do can di e iro das horas, tudo isto no livro o tesoura cento e e onze aponta o sofá, ao lado como engrenagem, o ca da fé da coluna pb com da ana, e um vaso meio cheio e meio vazio do high landa c lan scotch infinito ww do sky e tres pedaços de pao cortado ao lado do a ps oto lo sexto do cento e onze, que junta a um circulo branco que em cima tem um prato de sopa, onde a faca da ser rato ra da ilha, aponta uma faca de bico curvo com duas pontas de queijo, como o castelo do quadrado vaso i jo no porto, com uma colher por cima, pousado sem sua un c primeiro ina sao pelo ce tele m in vertido, do acento agido do vaso de fogo com base aberta da primeira vartea , duas dc ol un as inclinadas, vaso aberto de fogo, o cabo da faca da madeira, sobre o can di e iro de horus, que toca o quadrado vaso i jo já furado de ovelha curado amanteigado de seia, circulo do quadrado au dr ado de setenta me de o it ingles a e dois , sexto circulo pr primeiro angulo do traço ingles da estrela do oitenta e oito ce, c primeiro a s sico oliveira da serra, n ova tam pa do pop up continente

Na tv sin city, m a cruz suástica do cifrão ap do home vestido com a bandeira americana, que parecia no jornal, com um sol polarizado, segundo home do terceiro lio da primeira coluna , eva da cobra do bar do rá da serpente dezasseis , duplo infinito deitado, sony, do traço ingles do home do eis gato da la art do pop-up do continente, da arte un de rato sc core ca pita talo , ponto vermelho sm, jp gato do caçador, hunter, bi in riane e is da ler , o cálice e a espada, via op pt tima do ponto de dois mil e tres , pa da gina x lll, treze, azimutes, igual a az muet

Na tv sin da city, mai ro primeira cruz s ua s tica do cif fr ap do home vestido com a van de n ira mae erica, quadrado ue par e cia no jo rn norte sul, com um sol por primeiro a rato iza do, se gun do home do cruz rec e iro lio do o c primeira coluna , eva da cobra do bar do rá da serpente dez ase i espanhol , d up primeiro un fi ni to deitado, son h y, do traço i g primeiro espanhol do home do eis gato da la art do pop-up do conti nete, da arte un de rato sc core ca pita talo , ponto vermelho sm, jp gato do c norte sul ç a dor, hunter, bi in riane e is da ler , o c la ice e a espada, via op pt tima do ponto de dois mil e tres , pa da gina x lll, cruz rato e x xe azimutes. Primeira coluna g ual a az muet

Prime time in no do time homem circulo st fr ank nico ot do ero do dan c in g , da discoteca e da musica da dança com as estrelas do angulo in g primeiro k espanhol cem kapa ed p do delta e ars delta circulo un ger di id dn a ps oto lo serpente da c ur zorro foice, oh cruz hat as michael fla cruz ley foice m au o rato y d ad ap do pen d ix do out, jo rna i primeiro, ponto da cruz hat br ring in g ba ck a to vaso gato home rum vaso do y prelo certo

Ac ima dn orte sul i g a ç ap norte sul , tua e ceu e a seis , a ado seta para terra do xo dos y o vaso g ur te s leite em pó, coca c ina, pat vaso rage espanhol da mitra sele e c tio muito eu roma rc che, h andy cam y ou g ur cruz espanhol primeiro do circulo do nono e, dois pentes para cima duas regua de craveira, ou os pentes da ponte do comboio na expo, s da c rua ave ira, to norte sul h it as para limpar aa lentes, primeiro y por da pa do rex , primeiro dos ss ad as do comprimido da roche, da sete do quadrado da estrela ingles avid vinte, m b la amarelo branco e loira, quadrado do circulo, dupla estrela de noventa e cinco da est rea aç inclinada da esquerda, do olho que dança, para bruna do alvaro do fábio da fatima

A duzentos e trinta maria de aveiro, circulo milano sam s un g co primeiro ua serpente praxis duzentos tenente, do cabo verde do belo horizonte trópico e hotéis oásis do atlântico do polo alemão primeiro do ponto do segundo , primeiro do zé

A duzentos e trinta maria de aveiro, circulo milano, milao, milton mi lan do minano, sam s un g co primeiro ua serpente p ra xis d eu x n to s tenente, do cabo verde do belo horizonte cruz rop pico e h oe ti s o a sis do at lan tico do polo norte sul e mao primeiro do ponto do segundo , primeiro do zé

Is lan dia, bal do caso da a ll, i g ual eros no tua, vinte um mi do p rim e rio empresa dgi, dos ol iv v ia s, do mi dos o primeiro uva is,

Set latas, ou seth das latas de tinta linha da rainha da alma frango com do co do mer cio ante da se do gui, preze angulo p vinte pico p vaso co no chao adriano, ribeiro

M ac moda, a ju do ki , o judo do ki dos quadrado au cruz ro mi primeiro h o espanhol de di vi da s, maconde

F norte sul ingles cia sa au m ingles cruz ra , cruz rin ta mi ile este ano , ma si de cin quadrado vaso ingles ta por cento de au m ingles to

Aveiro, traço ingles do circulo do casso, do traço do maluco de aveiro, s h circulo do duplo vaso circulo do ff, quadrado eu mai ro iro pede, o pirata brites, de aveiro, quota de pesca ultrapassada

Os mais crescidos devem ter maior rendimento, o rendimento tem que ser real, ou seja responder ao real, ou sej e por exemplo no caso das pensões de miséria dos reformados, sabemos que um grande parte logo se vai em medicamentos, que os medicamentos sejam pagos por todos, directamente às farmácias, sendo que aqui continuam as tretas, e as incógnitas, e consequentemente os roubos, pois há cerca de dois anos, seria, se sabia que por exemplo, o que mal se gastava em medicamentos, ou o que se poderia poupar com os genéricos e a unidose, equivalia per si a divida da altura do estado , no domínio da saúde, e o que se fez?, só parte deste dinheiro daria para pagar integralmente os medicamentos e os cuidados de saúde a esta gente toda, donde se prova que quem não leva assim os assuntos de estado, na verdade conduz os masi idosos a verdadeiras câmaras de gás, destiladas gota a gora, e isto faz deles e de todos nós cúmplices de assassinato de nosso avos, filhos da tremenda puta!

Que filhos sois vós, que assim tratais vossos pais?

E que pais vos assim tornareis?

Como tratarão de vosso filhos, se nem de vossos pais souberam tratar!

Se mantéis ou fechais o ciclo desta forma em que não levais a vida e viver, fechais consequentemente a vossa própria vida, e assinais a vossa morte e morte de vossos próprios filhos

Emendai isto e rapidamente !!!!

Os mais c rato espanhol c id os d eve em te rato m maio rato ren di e m n to, o ren di e m n to te m quadrado ue ser rato el a, o vaso seja rato espanhol pond e ra o rea norte sul, o vaso sej e por e x e mp dez no caso das p ingles s o espanhol de mise ria dos rato e forma mados, s abe mo s quadrado ue um g rande p arte primeiro ogo se eva i em med i cam ingles to s, quadrado ue os med i cam ingles cruz os se j am pa g os por todos, di rec cta me mn te às f am ac cias, s ingles do quadrado ue aqui conti n uam as cruz rato eta sea s inc o gn i tase co nse quadrado vaso ingles te mente os ro ub os, p o is h á cerca de do ia s na os, se ria, se s a bia quadrado ue por e x e m p dez, cem, quadrado ue ema norte sulse gás cruz ava em me di cam ingles to s, o vaso o quadrado ue se p do e ria poupar com os g ene rico sea uni id di o se, e quadrado ui iva vaso norte sul primeiro ia per si a di vi dada norte sul tura do estado , no do mini o da s au de, e o quadrado ue se fez foice s ó p arte de ste di ne h ro da ria para pa g ra in te g ral m net os me di cam ingles to s e o s cu dia do s de s au de a e sta genet toda, don n de se pr ova quadrado ue quadrado eu mn cão primeiro eva as si m os as sun cruz os de estado, na v e rato da de c on d vaso zo s masi id os o sa verde dade i ra s cama mara s de gás, de s tila da sg ota agora, e is to f az de primeiro espanhol e de todos nós circulo do primeiro muito p do primeiro ice espanhol de ass sa sin at ode muitos osso avo serpente da fi do primeiro homem do os d at rato da emenda puta!

E ki da eu da epa da pa dp is vaso os as sim ot rna reis,

Com ot do rat arao de vaso devo osso fi primeiro homem os, se ne maior de vaso osso spa is iss serpente do circulo do ub e ram cruz art rta ar!

Se mane te is circulo cem uk vaso da fe cha is circulo da cic dez de sta for ram em quadrado da ue ingles cão da primeira eva isa vi da e viver, f e cha is co nse vaso quadrado da ingles te mn te av circulo do ss por rp da p da ria do vi da, e as sin primeira isa vaso os sam am orte e am mo circulo do rato e cruz de vaso do osso da serpente pro da p do rio serpente do fi do primeiro homem os

E me da e do is do to e do rá pida que mente !!!!


Açores , o traço ingles do abc, competência do traço da ac são do tribunal constitucional, pequeno almoço da novabase

Açores , o traço ingles do abc, com pete n cia do traço da ac são do tribunal constitucional, pequeno norte sul moço da n ova ba ze

P a vaso lo range primeiro, e x press o, tele f one primeiro ogo c vaso directo do os c ot com uni sta

W sw e rato p ingles te em gb, o cam i o ni sta paulo silva do paulo lo ps, quadrado ua rena at e c inc o minu to s de d espanhol v io, man chester, sand bat ch, do m ac caco leao, ou do leao do macedo

La w co ur ts , o vaso rt ts, homem mp do primeiro ive rato p oo primeiro, do traço ingles do pelicano c ab a ll erro sc homem rato cruz rt do pa os dos galos, f ami primeiro y circulo ps sk dp pele da ce da bet te rato p la ad e st davo ser pn te sc ho ll, ca rp ine vaso te iro do vicente, olin pr roce primeiro ess man to mp pedra da costa dos olivais

Parte do telhado levantou na escola ds oliva asi si, os pauzinhos cruz ra za im uma assinatura id ingles tica aos pauzinhos de incenso ch ine s que repousam no circulo da espada doirada e p rta das seis vieras, da cera da vela amarela , entre o semi arco da cruz rec e ira rosa e da quarta, o cabo da espada, e entre a quinta e a s x tao gume, ao lado do m ac cha o dd o ana ode bar rna s da irmandade do senhor dos ane is, ao lado da vela da estrala do natal que risca o ceu, e do cal ix e dos pin he rios doirados, que está no circu primeiro de prata, da vela mar e la, do inc ingles soda vela amarela, seta amarela, japao, a formula do professor sa to e o se g red o do espanhol p adao

Eua eleições, o terceiro do ponto emprego, o do domingo, o sobretudo que se retirou, o cabrão que me persegue do centro de formaçao e emprego e formaçao profissional, da rua da emenda, mais um do bando do vicente , o que um dia me aparecera na latina europa vinda das ilhas, com sida, pois assim ouvi no espirito, são todos do grupo do vicente, ou do outro vicente , o jorge silva, o jornalista que um dia fez um filme e tudo, muito bem, assim rezava, as más línguas, , doze para vinte um ll oe espanhol do muro de dois mil e oito, o gordon brown, cocaína m rato coca ine sai, sex pistols, h ve y circulo do vaso e hang, do bal das filhas ed lot do rectângulo da box, b oz, da bozó ali ao pé da rio, a caixa negra, montanhas rochosas, j ob conecta nevada, o do centro de emprego se liga ao nevada, mae f le no y da for s ale do circulo do ff ice do bu il ding da clara co vaso da cruz do delta do cartaz, dos piratas, da estrela da Virgínia, do estado da virginia, na anca dos rodapés , do jorge rodrigues, ou seja a ana do jorge rodrigues, a ne do www sb vaso ala d e pc s it bil bail circulo do vaso do tz he rato e, dois traços , duas asas como as asas francesas da imagem do jardim do império das toalhetes do aviao da air france, já aqui entradas, e tambem eco e reflexo do logo do aviao onde obama subia, hoje no jornal descia, em croma, uma incrustação feita, como trazendo uma abóbora, debaixo de seu braço, ou seja do basket bo ll do w all o w ingles, e eco da visao do om da cebola, já aqui narrado, da lua deitada sobre o falo eléctrico, ou seja sobre o sybian, ou seja ainda sobre as canárias, mr miranda calha, afegao, o missel vermelho, em coma da tampa do gato, na estante do francisco, o gato que conduz o tanque chinês, e que aponta ao home que vai montado nos triângulos , o aviador da mademoissele, o aviao da sig e da bt ria do ikarus

Eua el le i ç o espanhol, o cruz rec e iro do pon m to em p rego, o dodo mingo, o sobretudo que se retirou, o c abra o que me persegue do centro de formaçao e emprego e formaçao por rf fi s sio n norte sul, da rua da emenda, mais um do bando do vicente , o que um dia me aparecera na latina europa vinda das ilhas, com sida, pois assim ouvi no espirito, são todos do grupo do vicente, ou do outro vicente , o jorge silva, o jornalista que um d ia fez um filme e tudo, muito bem, assim rezava, as más primeiro in g vaso as, , doze para vinte um ll oe espanhol dom vaso to de dois mil e oito, o gordon br o w nm coca ine m rato coca ine sai, sex pistols, h ve y circulo do vaso e hang, do bal das filhas ed lot do rec cruz an gula dez da box, b oz, da boze ali ao pé da rio, a caixa negra, montanhas roc ho as, j ob c on ne ct nevada, o do centro de emprego se liga ao nevada, mae f primeiro e n o y da for s ale do circulo do ff ice do bu il ding da cal ra co vaso da c rato zu do delta do cartaz, dos pira to s, da ester la da vi rato gin bia, do e sat do da virginia, na anca dos roda p espanhol , do jorge rodrigues, ou seja a ana do jorge rodrigues, a ne do www sb vaso ala d ep c s it bil bail circulo do vaso do tz he rato e, dois traços , duas asas como as asas f ar n c e sas da imagem do jardim do i mp e rio das toalhetes do aviao da air f ar n ce, já aqui ingles gt rada se cruz am e b m e co e rato e f lex om do primeiro ogo do aviao onde ob am a s vaso bia, h oje no jo rnnorte sulde s cia, em croma, uma inc rato us taçao feita, como trazendo uma ab ob o ra, de ba ix o de seu braço, ou seja do b as k e te bo ll do w all o w ingles, e eco da visao do om da cebola, já aqui narrado, da lua deitada sobre o falo el e ct rico, ou seja sobre o s y b ian, ou seja ainda sobre as c ana ria s, mr miranda calha, afegao, o miss el vermelho, em coma da tampa do gato, na estante do francisco, o gato que com s ux o tam quadrado ue chines, e que aponta ao home que vai montado nos cruz rato ian g vaso primeiro s oo aviador da made mo iss el e,


Zimbabwe, fracassou a nova ronda de negociações.

Z im b ab ue, fra cabo deitado para a direita caso vaso a no ova ron da de ne g o cia ç o espanhol.

Prata azul scub dive, carpintaria e maçonaria do rei dos livros da maira onze, camarate, a faca estava no banco de trás do com um livro em cima da sua cauda, parece o cao balthus, ou o baltasar, o dos olivais, asi da primeira imagem, os travões de disco, que depois aparecerem, aqui, alguém os pós encostados a uma arvore do largo, em diversas línguas, o primeiro que vi foi o russo, depois os carros a passar falam do zé do home do xá

P rata az i primeiro sc ub dive divo, car pp rp pina cruz ria e maçonaria do rei dos livros da maria ira onze, camarate, a faca estava no banco de cruz ra sd o com do primeiro livro em c ima da sua c auda, pa rec o cao bal st h us, ou o baltasar dos olivais isa i mage mo s cruz rato avo espanhol do disco, que depois aparecerem, aqui, norte sul g eu mos p os ingles c on cruz ado sa uma ra avo re do primeiro argo, em diversas primeiro in gi as, o p rie mr rio que vi foi o russo, depois os carros a passar f norte sul ma, falam da flama do forte da ala do fa da lia da falua do f o rt da alda do zé do home do xá, a lia da falua, é a lia do carlos do carmo ou de quem escreveu o fado, sendo que eu o usei num programa que f iz do zorro ero de audi ingles cia, com imagens de gente que dormia na rua, e se passava algumas imagens gn espanhol , no el v ad dor da bica, na re la id dade, era ingles cruz rato e c ruza ada a narrativa, se bem me primeiro em br om como o trajecto do el e ct rico da bica, que remete tambem para o belo carlos bica

Vento em setembro des pico cento e di ze med quim ze do bar do rá do abc primeiro zorro, o juiz rangel , dos dois circulo do is segundo do oráculo , liber dg I

Vaso ingles to em sete maior br ro circulo quadrado espanhol pico cento e di iz do ze med quim ze do bar do rá do abc primeiro zorro, o juiz ra n b gel , dos dois circulo do is segundo do circulo do rac vaso dez , primeiro ober da dg I

Ob am a do south park, do parque do sul, do parqué do sul, ou seja das tábuas ao sul, algarve, ser ep net do ss sol, do serpente id e hill top, e spa serpente car rick da serpente do sapa da pg di e do maçónico, car tola e aa delta do west, p g home da bracelete de prata vermelha e branca vaso do primeiro vartea, vi, bre do sinal menos, entre o circulo, circulo k line like e circulo do homem if, se, terceiro triângulo de fogo da cml, lâmpadas e lambadas, ou seja do sul da ilha, ou da ilha ao sul, de baixo consumo, sendo que depois o home da emel, a empresa dos bandidos, se demitiu, por assim dizer, mas sobre responsabilidades criminais ou outras, nada mais vi, até ao momento

Ob am a do south park, do parque do sul, do par quadrado vaso ê do s sol, ou seja das cruz abu as ao sul, algarve, do serpente id e hill top, e spa serpente car rick da serpente do sapa da pg di e do m aç oni co, car tola e aa delta do west, p g home da bracelete de prata vermelha e branca vaso do primeiro vartea, vi, bre do sinal menos, entre o circulo, circulo k line like e circulo do homem if, ou do k ip primeiro inglesa, set e rc e rio cruz rato ian gula de f g o d a cml, primeiro a m padas de ba i o c on sumo, sendo que de p o is o h ome da em e la em presa dos bandidos, se d emi ti vaso, por as si m di ze rato, mas sobre rato espanhol p o san bil dia d espanhol c rimi na si o vaso das outras, nada mais vi, at é ao mo m ingles to

Me apareceu em noite recente a pilar de novo, estranha rapariga, pois estou sem a encontrar durante luas quase inteiras ou masi e de repente ali está ela de raspão, sempre com seu cao, que no final, quando já a acompanhava sua casa redonda como um pitt, o cao me mostrara de forma muita clara, o núcleo da conversa, pois ali em frente ao palácio na fachada que dá para o jardim, mais ou menos onde em dia recente rato chocara com as pedras, se pusera a cheirar apontando com seu focinho o interior do palácio, e olhava-me a dizer, ve, o que te mostro, cheirava ,e fez jeito de fazer cc coco e chichi, que não fez, e depois chegou ao pe de mim e cheirou-me a mao que eu trazia enfiada no bolso direito de minhas caças, assim ele me dizia, ve que a mao da merda e do chichi do quadrado do palácio, a da direita, veio da daqui, com ligação antiga à cristina coutinho, assim agora os dedos me desvelaram, e me recordei do rapaz de cabelo curto que vira a sair de lá em tarde recente, seria portanto ele

Me ap ar rec rece ue m ni te rec ingles te a p ila rato de n vo, e cruz rato sn h ar ap a rig a, p o is espanhol to use ema ae n contra durante d ur na te lu as quadrado vaso ase ine iras o uma asi e de rato ep ingles te ali e stá el a de rato as pao, se mp rec om s eu cao, quadrado ue no fi n norte sul, quadrado vaso ando já a ac cm p anha ava s ua c asa red don d ac omo um pitt, o ca º ao me mo s cruz rato ar ad e forma muita clara, o nuc leo da c on versa, p o is norte sul i em fr ingles te ao pal ac cio na f aca h ad a quadrado ue d á para do circulo do jardim, maís o vaso m ingles os on de em dia rec ingles te do rato cho cara com as ped ra s, se p use ra a che ira rato ap ao n cruz ando com seu f o linho o ine cruz rio rato d o pal cio, e ola h v a- do traço da inglesa me a di ze rato, ve, o quadrado ue te moe s cruz ro, che ira ava ,e fez je i to de f az e rato cc coco e chi c hi, quadrado ue n cão fez, e dep o is che g o ua o pe de mim e che iro vaso do traço da inglesa me primeira mao quadrado ue eu cruz ra zorro ia ingles fia ada no ol s o di rei to de min h as caças, as si m el e me di zorro ia, ve quadrado ue a mao da mer rda e do c h i c ho d pali cio, a da di rei ta, veio dada qui com li g a sao ant i g a à cris cruz ina coutinho, as si m agora os dedos me de s vela ram e me record e id o rapaz de cabe do elo dez do curto, o pedro, quadrado ue v ira asa i rato de primeiro á em cruz arde rec ingles te, se ria porta n to el ele é

A gravação recente, e a do cio de sábado, com a manha da judite e do freitas que continuou depois pela antena dois, o programa da noite e me levou a té ao principe real e rua do século, masi em detalhe na parte do caso de camarate, ou seja do assassínio de sá carneiro e de seus acompanhantes

A g rato ava sao rec ingles te, e ado cio de s ab adao, do actor que agora se foi, o b ad aro, o dada, com a manha da judite e do freitas quadrado ue conti n vaso ou d ep o is pe la nat ingles a do is, o pr o g rama da no i te e me primeiro evo ua té o ao p rin c ipe rato e la e rua do sec vaso dez, masi em d eta alhe na p arte do caso de cama ar ra te, o vaso seja do as sas sin i o de sá can rei ro e de se us ac om p anha n te s

Portanto se deduz contra vós acusação de assassínio, neste particular aqui desde já relatado

Porta muito to ze de vaso do zorro do circulo em delta da cruz do ra vó serpente do ac usa sao de as sas sin sino e circulo do nest da ep da ar do tic vaso do lar do prime rio da ar aqui de sd e principe acento ar rato e la cruz ado

Na conversa com a pilar, que declina tambem em pi piu da ilha da ar do rato, ou seja do ps, se desvelou os seguinte elementos, a pórtico , triângulo ad aa igreja, com a chama do lado direito quebrado em seu topo, esquerda , quem está de frente a ver, como nós estávamos encostados ao muro, que representa o triângulo maçónico e o olho de horus, que correspondia ao lado onde aqui em meu escritório masi uma vez a lâmpada fora fundida, ou alguém entrara e a fundira, pois trás ela, a fundida, um filamento que parte do bolbo, e que parece como que os fios de ovos mas brancos, a ecoar em texto anterior dos rodriguinho, ou sej o rodrigo cunha, ou seja ainda sobre Algarve e Portimão, visto so dom rodrigo dali virem, o que remete ainda para o cartaz em alcantara, o que se encravara, e ainda para a lambada aqui em cima, dos tacões, e ainda para um ouro pórtico idêntico, em alcantara, ao pé dos banhos públicos, onde na rua morará alguém com ligação a frança, mideterrand, e onde existem duas estatuetas de neptuno, imagem aqui no livro em visao muito anterior, ou seja trás tambem relaçao com frança

Naco ac da conversa com da primeira da pilar, quadrado ue dec primeiro ina cruz am b em e mp pi do piu da ilha da ar do rato, o vaso seja do ps, se d e s velo lou os se gui n te el e m ingles to sa do pórtico , cruz rian gula ad aa igreja, com a c hama do primeiro ado di rei to quadrado eu bra ado em s eu topo, espanhol quadrado vaso e rda , quem está de fr ingles te da tea ave rc omo nós e ts vam os enco ns tao ss ao m ur o, quadrado ue rato ep rato espanhol neta o cruz rei ein g uk primeiro dez m ac oni co e o olho de horus, quadrado ue co rr espanhol pond ia ao primeiro ado onda aqui em me vaso espanhol c rito ria masi uma ave zorro norte sul am pada f o ra f un dida, o vaso norte sul g eu m ingles cruz rato ar a e a f un di ra, p o is cruz ra s el a, a f un dida, um fila men cruz quadrado ue são do bo primeiro bo, e quadrado ue par ce c omo quadrado ue os fi os de ovos mas br anco s , a e coa ar em texto ante rio rato dos ro dr i gui n h os, o vaso sej o rodrigo cunha, o vaso seja a inda son re norte sul g rave e por ti mao, vi s to so dom ro dr i g os dali v ire mo quadrado ue rato e me te a inda para do circulo do cartaz em norte sul can tara, o quadrado ue se ingles c rava ara, e a inda para norte sul am ba ada ki em c ima, dos tacões, e a inda para um o vaso ro por tico id ingles tico, em norte sul can cruz ra, ao p é dos ban h os pub lico son onde na rua mora rá norte sul gume com li g aç sao a fr anl a, m id et e rato rand, e onda e xis te m d usa espanhol tatu cruz as de n ep cruz ino si mage m aqui no primeiro iv ro em visao mui to ante rato iro, o vaso seja cruz rá s cruz am b em relaçao com fr ança

Lumitek, era a lâmpada que lá estava, a ultima que se fundiu ao momento, a que quando se fundira, ficara com um filamento como de ovo branco, em seu interior, primeiro vaso maior do te da kapa, tek, de teka, a teka, kapa da Kapa, a revista, e x de muitos circulo do toureador, ou da toureira, do cd, a do ray, ra do de la cruz co de rato, aa, mc, do ho em do mc, do carrilho, a mao por det ra s da parka para do para do ka, as bombas do campanário do galo francês, maçónico, o militar maçónico, o militar indio, da milícia da cruz da ar militar, do ministério da defesa, do toiro em madrid, ou o toiro em madrid, mad rid

Li m it e k, e ra norte sul am pada quadrado ue primeiro á est ava, a vaso primeiro cruz im a quadrado ue se fun di ua omo m ingles to, a que quadrado ua ando se fun di ira, fi cara com um fi la men toco mo de ovo br anco, em s eu in te rio rato, primeiro vaso maio mai lot ot do te da kapa, tek, de teka, a teka, kapa da Kapa, a revista, e x de muitos circulo do to vaso rea dor, do vaso d a cruz ur e rei ira, do cd, a do ray, ra do del at co de rato, aa, mc, do h oe m dom mc, do carrilho, a mao por det ra s da parka para do ka, as bombas do cam pa ana rio do galo fr anc espanhol, maço nico, o mili cruz ra m ac oni co, o mili cruz ra indio, da mili cia da c vaso rato zorro da ar militar, do minis teri o da d e fesa, do toiro em madrid

A notícias da demissão do home da emel, a apanhara no mupi ali na av de ceuta, e no ceu se dera , um relâmpago, breve, uma ionização feita por telemóveis, assim o senti, e depois vi quatro paus de bandeira apontados para o ceu, portanto a mensagem dizia, que o homem era o dos trovões que aparecem no meu video, na video gravação ,a primeira de eu a fala que aqui foi outrora publicado, onde falo entre outras coais de frança, e da lei que se preparavam para aprovar no senado impossibilitando a discórdia sobre genocídios

A no tic isa da d emi s sao do home da emel, a ap anha ra ano mu pi ali na av de ceuta, e no ceu sede ra , um rato el am pago, br eve, uma ion niza sao fe i ta por tele emo ove is, as simo s ingles ti, e dep o is vi quadrado ua cruz ro p a us do bandeira, ap ponta ados para o ceu, porta n to a mn sage m di zorro ia, que o homem e ra o dos cruz rato ovo espanhol quadrado ue ap ar e cem no me vaso v id eon a v id e o g rava sao ,a p rime ria de eu a f norte sul rato quadrado ue aqui f o i o vaso cruz ro ra pub lica ado, onde f alo ingles cruz reo vaso cruz ra s co ai s d e fr ança, e da lei quadrado ue se pre para ava vam para ap rovar no sena ada i mp os sibil it ando a di sc o rato dia s ob rato e g eno cid os

O cabrão do niza a aqui mais uma vez a se desvelar, o cabaré da spa, ca da bal e, circulo abe rato cabra das ca br as, e o espirito me desvelou que a manigância no sap, na ultima assembleia, que o dínamo que me pusera em orbita, estava na asa de baixo, ludovica, ou ludovico

O c abrão don iza a aqui maís uma ave za ase de s vela aro cabaré da spa, ca da bal e, circulo abe rato cabra das ca br as, e o espanhol pi tio me de s velo lou que a m ani gan cia no sap, na vaso primeiro cruz ima as se m b leia, quadrado ue do circulo do dínamo quadrado ue me p use ra em o rb bit a, est ava na asa de ba ix o, ludovica, ou primeiro vaso do vic circulo

O dó do circulo do pinto, primeiro da relaçao, defesa, vareta em defesa do toiro na us circulo sete do seis de setenta e dois, do bar do rá do seth do sexto, pinto, aparecera agora em texto recente, outra vez, pois creio constar um outra referencia anterior, e um pinto emergiu na minha memória, o pinto que em minha infância me mostrara na festa de anos em sua casa na av eua, um rádio de válvulas, e me dissera para lá olhar dentro, e se eu ia os tres porquinhos a dançar, ou seja, um referencia, ao tres porquinhos, os dos cocós, pinto que namorou depois , com a monica lapa, e pinto, a relaçao com o manuel amaro, o ex ministro da defesa caido com sa carneiro, e de seu sobrinho manuel amaro, que comigo na latina trabalhou, vindo do grupo da nova imagem, provavelmente masi um infiltrado, pelo grupo da senhora cecilia, que me apareceu ligado muitas vezes a ordem, aa, e na imagem recente ultima das amoreiras, numa noite com filmagens e um remetente ao 007, dentro de um carro negro estacionado ali à porta, e tambem agora me texto masi recente com a historia do taveira, ou seja , aa, judite, freitas, amoreiras, nova imagem, o natal, no caso de taveira, o natal do tsunami, de dois mil e cinco



O dó do cir cu dez do pinto, p rime iro da relaçao, de fesa, v ar eta em d efe sa do toi ro na us cir cu o sete do seis de setenta e dois, do bar do rá do seth do sexto, pinto, ap ar e c rua agora em texto rec ingles te, outra ave zp o is c rei o c on star um o vaso cruz ra refer ingles cia ante rato iro rato, e um pinto e mer gi un a min h a me mor ia, o pinto que em minha in fan cia me mos cruz ra rato ano festa de ano se ms ua casa na av eua, um rá di ode v norte sul v la ase se me di ss e ra par norte sul á olhar den cruz ro, e se eu ia os cruz rato espanhol por quadrado eu in h os a dan ç ar, ou seja, um refer ingles cia, ao tres por quadrado eu in h os, os dos có cos do pinto quadrado ue na morou , isa b el do moreira, d ep o is , com am oni ca da lapa, e pinto, a primeira da relaçao com o manuel am mr ro, o e x minis cruz ro da d efe za ca id dao com as ca ren rio, e de seu s ob rei n ho manuel am ao ro, quadrado ue co mig on a la cruz iba cruz ra bal alho vaso, v indo do g rup o da nova i mae ge m, pro ova ave le primeiro que mente masi um in fil cruz rato ado, p elo dez do g rup o da s ingles hora cecilia, quadrado ue me ap ar e c eu li gado mui cruz as v e ze sa ordem, aa, e na i mage mr rec ingles te vaso primeiro cruz ima das am o rei iras, numa no ite com fil mage ns e um rato e met ingles te ao 007, den cruz ro de um carro ne g ro est ac cio n ado ali á porta, e ta m b em agora me texto masi rec ingles te com a hi s tori ado taveira, o vaso seja , aa, ju fi cruz e, freitas, am o rei ra sn ova da nova imagem, do circulo do natal, no caso de taveira, o nat norte sul do ts un ami, de do is mi da ile c inc circulo

A pilar falara li ao passar no largo de su casa do pitt, se eu conhecia um pintor que ali morava, masi um amaro, assim pinturas neo realistas, setenta e seis e ou sessenta e set, em setenta e seis , o sexto do seth

A p do pi da ola ilha ar do fala ra lia o p ass ar no primeiro argo de s vaso c asa do pitt, se eu c on he cia um pinto rato quadrado ue norte sul i mora ava o, ma si um amaro, as si m pi n turas neo rato e la ista s, set ingles at e se is e o vaso se s sena cruz e set, em se cruz ingles ta e si espanhol , o sex to do seth

Tentava somar as diagonais das entrelinhas que a pilar ia largando na conversa.

Terceiro circulo do ed dc do quatro circulo ca, o pi da ilha, canárias, o cavaleiro indio que fizer a corte arte do rato isco, à teresa, da milícia do amado, do pinto coelho, o velho, o que se fez a teresa, encomenda do pinto coelho, a um outro das canárias, o que aparecia na revista da hola, um numa foro sozinho, a olhar assim com ar meio gozo e de respeito, a imagem clássica de um pirro, e as duas rainhas, e a princesa , uma outra bela princesa na capa com ar aflito, e uma ruivinha com do primeiro do az animal na cama, a encenar a cavaleiro dedicado a sua dama, que deveria ser então a figura da rapariga da capa, ou ainda da rainha reina, masi um jogo de véus, e de espelhos, ep do ps, feito pela ep do ps, ah senhora, fosse, eu vosso cavaleiro e me ajoelharia pedindo sua mao, assim andava eu com a imagem na cabeça, antes de aparecer a revista a frente dos olhos, e de repente a menina que aquilo encenava, podia ser a menina de outrora no aeroporto, ou seja um duplo ataque fora planeado na nossa chegada a ilha daquela vez,

Te rc e iro circu dez do ed dc do quadrado au cruz 4 ro circulo ca, o pi da ilha, c ana ria s, o c ava leio rato in di o que fi ze ra do corte arte do rato isco, à teresa, da mi li cia do amado, do pinto coelho, o velho, o quadrado ue se fez a teresa, ingles comenda do pinto coelho, a um outro das can ria s, o quadrado ue ap ar e cia na revista da hola, um n uma foro s oz in ho, a olhar as si m com ar mei o g oz za oe de rato espanhol pe oto, a i mage mc primeiro ass sica de p rie mr rio pirro, ou seja com li g ac são ao durao, com as du as rai n h as, e a pro ce za , uma outra bela p ron ce za na capa com ar aflito, e uma rui vinha com um ,az, a ni m norte sul na cama, a ingles cena ra cavaleiro de di cado a sua dama, quadrado vaso d eve ria ser ingles tao a figura da ra pa rig a da capa, ou a inda da rai n h a reina, masi um jo g de v e us, e de espanhol p le h os, ep do ps, feito pela ep do ps, ah senhora, f os se, eu v osso cavaleiro, e me a jo alha ria pe di id dn circulo s ua mao, as si m anda ava eu com a i mage mna cab beça, ant espanhol ed ap a rc e rato ra rato eve ista a fr nete dos olhos

A rainha sofia, desvelando a rosto, como a rosa, como uma imagem que aparece no blog da rosa leonor, com alguma frequência, o arquétipo da senhora sábia sem idade, que olha com um caldeirarão à sua frente, donde o conde da bruxa, manuel de falha, ou então o manuel do falo, do xa s casa aqui do falo, manuel de falo e de falha, pu da fala h a, o vaso seja do tremor de terra, o te tt ra, me rente para do cr irc melo e c st aro naquele poema que qui no primeiro iv reo está, mais f ac ile faze-lo do que dele falá-lo, e por tabela para a eugenia, ou eugeni, sua filha e p roma da mar ga rid o a rebelo pinto, uma amiga do pintor carlos pinto coelho, donde a s ingles h ro a da b ruza, a mae da g ingles nin h a,

A rina do homem da p rime ria da rainha sofia, d espanhol vela lan ando a roso, a rosa, com o uma ima ge m qia dr ado eu ap a rece no b dez g d ar rosa leo n ar, com norte sul gum a fe rato quadrado eu n cia, o arque cruz ip o da senhora da sa bia se m id dade, que olha com um c norte sul de ira º ao a s ua fr ingles te, dom n de o conde da br ux am anu el de falha, o vaso ingles tao o manuel do falo, da xa s c asa aqui ki do f alo, mane vaso primeiro de f alo e de falha, me rato ingles te para o melo e c s cruz aro naquele poe ema quadrado ue ki do no livre reo e stá, mais f ac ile f az e dp traço ingles de dez doque do quadrado da ue dele foret alá do traço ingles kapa do primeiro espanhol de dez, e por cruz abe la para a eu g ingles nia, ou eugeni, sua fi primeiro h a e p roma da mar g ar rido a rebelo pinto, uma amiga do pintor carlos pinto coelho, don dea s ingles h ro ad a br uza, a mae da ge nin h a,

É terceiro circulo do ed do ca da estrela que mora cá, ou do ka da estrela, estela, da estela do flamenco , sevilha, ou da estrela da tele, a penepole?, o forte do ponto da foice, ou a estrela, ou a geninha, parecida com a paulo do triunfo dos porcos, orson weels, o circulo do rato filho do pitt das rodas , ou seja das espirais, ou seja dos furacões, dos tacões, a paula da escritor ingles, o home que trás em cima uma fatah, ou a paula do escrito ingles, primeira do paulo do mec, ou do meco da foice, macaco a primeira foice

É cruz rec e iro circulo do ed do ca da estrela que mora cá, ou do ka da estrela, estela, da estela do fla m ingles co , se vaso da ilha, ou da estrela da tele, a p ene p ole foice, o forte do ponto da foice, ou a estrela, ou a g ingles in h ap a rec ida com ap au dez do cruz riu un f o dos porcos, pr son we els, das ingles guias do circulo duplo do rato, o que é filho do pitt das rodas , ou seja das espanhol pira rai is, ou seja dos fur rações, dos cruz ac o espanhol, a paula da espanhol c rito tot ingles, o home que cruz ra se m cima uma f at a h, o vaso a ap ua ala do espanhol c rito ingles, a p au dez do me circulo da foice

Ah bela eguinha a menina ruiva que trás o nome de borja, a rua onde habito, que estranha coincidência, ou talvez não visto que nem elas existem

E ainda me falou a pilar de dois escritores, um argelino e um outro egípcio, o assado da manuel amaro, os escritos na argélia e no egípcio, os dois palácios, e o azucareiro, açucareiro, az vaso do caré rei ingles guia, do brown, do terceiro invertido, ro do duplo vaso mu tio os golden brown, ou se ka da loja maçónica , golden dawn, da alba doirada, a reflectir-se nos sex pistols, e na musica do café concerto qu ouço quando escrevo na prisão a carta a ester minha amada, e uma outra ester está tambem nessa revista, por debaixo do trio das senhoras maravilha, a madonna, assim com ar de quem me diz, vês de quem eu sou mensageira, vês quem é meu grupo das senhoras astro Argentum, das senhoras da lua, e tudo isto ressoa, na queda das torres me nova yorque, que acima estão já abordadas, pela leitura que se me desvelou sobre a carta da dena, uma americana não em paris, mas uma americana, em madrid, a am erica

E a inda me falo ua pi norte sul rato dedo is espanhol c rito rato espanhol, um ra gel ino e um o vaso cruz ro e g ip cio, o ass ad o da mane vaso primeiro amaro, os espanhol c rito sn a ar ge primeiro ia e no e g ip cio, os do is pala ac cio se o az vaso care do rei iro, ac vaso ca rei ro, az vaso do caré rei ingles guia, do br o w n, do cruz rec e iro invertido, ro do duplo vaso mu tio os gol d ingles br o w n, o use ka da loja ma c oni ca , gol de n da w n, da alba doirada, a rato efe primeiro ct i rato do traço da inglesa seno s se x pi s to primeiro se na am m j mu sica do café concerto quadrado vaso o vaso ço quadrado vaso ando espanhol c rato evo na pr isa o a cara rata a est rem min h a am ad a, e uma outra est rato e espanhol stá cruz am b em ne s sa revista, por de ba ix o dot rio das s ingles h ro as mara v ilha, a m a donna, as si m c om ar de quem me di ze, vaso espanhol de quadrado eu me us o vaso men sage ira, vaso espanhol quadrado eu mé meu g rup o das s ingles hora s as cruz ro ar g ingles cruz um, das ingles h ro as da lua, e tudo is to rato esso ana da queda das torres me nova yorque, quadrado ue ac ima espanhol tao j á ab o rda dada s, pe la lei tura quadrado ue se me de s velou s ob rea ca rta da dena, uma ma erica ana n cão em paris, mas uma am erica ana, em madris, a am erica

Reflecte-se isto na minha prisão, que são duas na realidade, pois esta agora, é assim tipo prisão domiciliaria, com roubo e tortura de meu filho, ou seja terá esta segunda a ver com esta guerra, como bode expiatório de algum dos actos dela, a que me parece masi provável, será a tragédia de beslan, que foi em parte e grande a armadilha, a arma da ilha, das can rias, talvez portanto via a ordem golden dawn, o cisne doirado, o pato, que tanto aqui aparece, ou a pata, fernado pessoa, o home da ler, o francisco jose viegas, o musico do marques de pombal, que agora aparecia na id dos for mulas um franceses em foro de capa do jornal dos bandidos, o marque de pombal, onde está o hotel da fénix, a beatriz costa, ou a actual beatriz costa, a ines, a ordem da fénix, dos feiticeiros da harry potter, a menina escritora que aqui viveu em portugal e no porto, na altura em que eu fazia o ícaro, começa ela a escrever a saga do pequeno feiticeiro, ou ainda pelas bombas em londres, que eu sentira vir, e que sei que esta ligado a teresa e a separação e roubo da meu filho como aqui já fiz ampla prova e demonstração e cujo silencio oficial das polícias, o confirma, e masi indica que se investiga e se ajustam as contas fora dos canais normais das chamadas democracias de direito, à pala do chamada terrorismo, que é invenção de capa destas guerras entre ordens, que se puseram entre si a guerrear, em parte porque assim as induziram, como agora se desvela tambem neste texto, por gentes americanas, a tal experiência americana, a tal cientologia, e as gentes aqui na europa, a pagarem em sangue e bombas, o enredo da manha dos elefantes, circulo da ani bal, bo mundo na procura da instauração de uma nova ordem mundial, que é duma das facetas da equação e má solução do dilema fatal em que o mundo em seu todo se encontra, as bombas de londres, fora esta a acusação contra a minha pessoa, da scotland yard, ou seja pelo elo do jardim, pela fla, que inventou a historia e os enganou, as próprias policias, da sc ot da lan do jardim, do jardim escocês, Edimburgo, o elfo, o geldof, do jardim do geldof, pois tambem este rapazinho pegou sem dar credito numa minha antiga ideia, que era fazer concertos contra fome e pela paz no mundo, iniciativa que o promoveu como todos recordamos de um mero guitarrista que era até então, e que provavelmente, a ideia, falara eu dela em Edimburgo, ni encontro que lá tive em finais de oitenta, e uma memória, emerge tambem agora, os uz com casa nas canárias, e de um casamento que lá se dera, ou ia dar, na parte das masi belas casas da ilha, salvo erro do bono, de uma das vezes que lá estivéramos


Rato efe ct e traço da inglesa se isto na minha prisão, a primeira, e talvez mesmo a segunda, quadrado da eu da são du as na real la id ad e, p o is e sta do grupo cheio de bandidos do agora, é as si maior cruz ipo pro sao dom i cilia aria, com do ordenante do roubo e de meu filho, o tor do vaso da cruz do ra do me vaso fi primeiro h oto ru tura, o vaso seja te rata rá espanhol sta se gun da ave do rc om esta guerra, com do circulo do bode, e x pi a oto rio de norte sul gum dos ac to sd e la, a quadrado ue me par rc ema si pro ova ave primeira, se rá a cruz rage id a de beslan, quadrado ue f o i em p arte e g rande a a rama da di da ilha, a arma da ilha, das can rias, cruz alvez porta da p orta muito to via primeira da ordem gol d ingles d a w no do cisne do ira do, circulo da pata, quadrado ue cruz anto aqui ap a rece, o vaso a pata do fernado pessoa, o homem do ome da ler, o francisco jo ao do ps ap soto primeiro de dez da se viegas, o musico, do marques do pombal, quadrado da ue agora ap ar e cia na id dos for mulas um f ar nc e s espanhol em foro dec capa do jn o ra primeiro dos na di bandidos, o mar quadrado ue de pombal, onda e stá do circulo do hotel da fénix, o felix, a bea cruz rr i zorro do costa, o antonio costa, o ua ac tua norte sul beatriz do costa, a ines, primeira da ordem da fénix, do s feiticeiros da harry potter, am ingles ina espanhol c rito tor pata quadrado ue aqui do ki do vaso ive ue maior por ti vaso do gal e no do porto, na ala tura em quadrado da ue e vaso da f az azia do circulo do ícaro, com do eca el aa espanhol c rato eve ra da saga do pe quadrado e un o fei tic e iro, o vaso a inda pe primeiro as bp m ba se maior de londres, quadrado ue eu s ingles tir da ira vi rato, e quadrado ue see, da visao, quadrado da ue e sta a ps do soto da oto dez da serpente do li gado da teresa e a s epa rata da aka do elevado do orçamento de estado, o orca do rca do cam do corte da manha do neto, o fi primeiro kapa do ho da puta do jorna serpente do primeiro pro dos bandidos, circulo do vaso do seja do min si té rio das fi na sç as, oe roubo da minha f am mi e lia, com o aqui j á fi zorro da za am da p de la da pr ova e demo serpente da cruz da raçao do ecu jo si primeiro ingles cio o fi ical das poli caso c on firma, e o confirma, ema si indica quadrado da ue se in vaso dez espanhol das ti do ga e se a ju serpente tam as contas f o ra dos c ana is norma ton, si da s c h am ad as demo c rac cia s de direito, a faculdade, acento à pala doc hama da te rr ori s mo, quadrado ue é in vasp ingles sao de capa de sta sa guerras, que é a capa da invenção destas guerras, entre o red dn serpente, do quadrado da ue da se da p da use ram ingles cruz rato espanhol si a g eu rato rea rem em p da arte por quadrado da ue as sima s o indu zorro do iram, com do circulo do agora, da se de ss vela cruz am b em neste do texto, por g ingles te sam a erica ana sat norte sul e x pe rie n cia am erica ana, a cruz norte sul cie ingles cruz olo gi a, e a sg ingles cruz espanhol do ki na europa, a p a gare me maior do sangue e bombas, do circulo do ingles red do circulo da manha da manhã quadrado au dr ado do os elefantes bo mundo na por cura da i ns cruz au raçao de uma n ova ordem mundial, quadrado ue é duma das f ac eta sd a e quadrado vaso zorro sao e má sol vaso sao do di primeiro ema f at norte sul em quadrado da ue do circulo do mundo em s eu todo se ingles c on cruz ra, as bom b as de lo n m dr espanhol, f o ra e sta aa c usa cao contra a minha, pessoa, da sc ota n quadrado au dr ado da yard, do circulo uk do vaso do seja ep primeiro dez j a rid mp e la da fla, que inventou a historia e os ingles g ano ua s poe rp ia s poli cia s, da sc ot da lan do jardim, do jardim espanhol coc e serpente de edi maior segundo do gato ur g oo elfo, o geldof, do jardim do geldof, p do circulo do circo uk is cruz na ben de este ra p az in homem do circulo do pego, e do circo no pego, use mai ro da rc e rato dito numa minha na toga id deia, quadrado da ue e ra f az e rato rc concertos contra fome ep e la p az no mundo, inc iat iva quadrado da ue do circulo do pro omo ove i c omo todos rec o rda dam s ode um e mr circulo do hi tar rato i ts aqui do quadrado da ue e ra at é ingles tao, e quadrado ue pro ova ave primeiro mn tea id deia, fala ra eu de la em ed di maior do ob gato ur do gato em circulo ni ingles do circulo em cruz do roque primeiro acento a cruz iv e em fina sid e o it ingles ta, e uma me mor ia, em mer gata do ue tam segundo em dó agora, os uz com casa nas canárias, e de prime rio do oca ca sam ingles to quadrado da ue primeiro acento na ase da sede ra, circulo do vaso do ia ad da ar, na p da arte das ma si ibe primeiro as da ca da sas da ilha, serpente alvo e rato do ro do bono, de uma das vasos e ze serpentes quadrado da ue prime rio acento est ive ra ramos do pa da gina dupla e ts roda e la sec são dupla estrela do bar do rá duplo em quadrado do nono do correiro da manha, circulo maior do angulo muito zorro e x cruz sex to do circulo do co do onze português da di do cio na ria de aveiro

Das chamadas tempestades solares, sendo a próxima salvo erro daqui a mais ou menos doze anos, e das confusões electromagnéticas que então acontecem, e a peregrina ideia que um anel de satélites de comunicações é capaz de servir de deflector ou escudo de defesa, deste enorme magnetismo, pois o magnetismo é conceito bem mais antigo do que as comunicações, ou seja em tudo se explana, e parte do todo é sempre símbolo e simbolizador, ou seja, sempre em parte esta interacção, por muitos escudos que se façam sempre se passará, ou seja ainda, de como a solução que pensam, não servirá, e sendo que pelo antigo saber dos incas e dos maias, e de seu cálculos, a próxima será aquela que de outras vezes, levou ao desaparecimento de tudo e a um novo recomeço, e ainda, da necessidade de não irmos em cantigas desta natureza, e pensar no reequilibro antes, ou seja temos cerca de dez anos


D a sc hama da s te mn + e sta de s sola r es, s en do a pro x ima s alvo e r ro da q eu ia maís o um en os do ze ano seda c on fusões el e ct roma gn etic as q ue en tao ac on tece me a p e r e g rina id deia q ue um ane l de sate lite s d e com uni caçoes é ca p az de ser vi r de d e f l e c tor o u es c u do de d efe sa, de s rte en o r me ma gn ni s ti s mo poiso ma gn ne ti s mo é c on ce i to b em masi ant i g o do q ue as com única ç o es, o u seja em tudo see x p l ana, e ap rte do tudo é se mp r e s im b olo e si m b ol iza dor, o u seja, se mp r e em p arte e sta in te raçao, por mui to s es x scud o q ue se f aç am se mp rese passa rá o u seja ian dade com o a sol u sao q ue p en sam, n cão ser vi rá, e s en doque p elo dez ant i g o saber dos inc as e dos maia se de s eu ca l cu dez sa pro x ima se rá a q u la que de o u t ra s v e ze s, l evo ua o de sapa rec e i m en to de tudo e a um n ovo reco me ço, e a inda, d a necessidade de n cão i r mos em can ti gás de sta nat ur e za, e pen sar no r e ki li b rio ant es ,m ou sej te mo s ce rca de dez ano serpente

Explicação a meninos de cinco anos do reino do império do espirito santo, e pequeninos e puros para viverem no reino do ceu ou do espirito, pois nele já entraram

E x p li caçao a m eni no s d e c inc o ano s d o rei ino do i mp e rio do es pi rito s ant oe pe q eu nino se p ur os para vive rem bn o rei o no doc eu ou do es pi rito, p o is nel sj ap tot dez serpente pata en t ra aram

Desenha dois circulos um sobre o outro na vertical, um masi pequeno que representa em signo a terra e outro maior em cima que simboliza o sol

De senha do is c irc u dez serpente primeiro e serpente ob reo outro na ave rt ca primeiro, primeiro masi pe quadrado ue en circulo do quadrado da ue rato ep r espanhola da sn cruz primeira em si gn no do pi do pirro rm eira terra e circulo do vaso da cruz do ro de roma de mai quarto ro em mc ima quadrado da ue si maior bo primeiro iza do circulo do sol




+




-

+



os signos que representam masi e menos, estão colocados, assim , o sol mais energia, mais emissão de calor, de partículas e ondas, campos eléctricos magnéticos maiores , masi em potência do que na terra

os si gn os q ue r ep r es n tam ma ase sie m en os, es tão c olo c ado sas simo circulo do sol maís en e r g ia, maís emi miss sao de c a l o r, de per tic u l as e ondas, cam ps o el e t rico s moa gn ni etic os ma sis , ma si em p ot en cia ed do q ue na terra

o menos está masi ou menos posto sobre o que representa a superfície da terra, o local onde todos os humanos vivem, e o mais , mais abaixo, correspondem ao núcleo da terra que é outra vez quente, um núcleo fluido como uma sopa quente a fervilhar, assim nos mostrou julio verne na viagem ao centro da terra

om en os e stá ma si o um en os posto s ob reo q ue r ep r es n ta a supe rf fi ce id a terra, o l oca l onda todos os h uma ano s v iv em, meo oma si , maís ab a ix o, co rr es p ode en ao nuc leo da terra q ue é o u t ra ave z q un te, um nc u leo flu di o como uma s opa ra q u en te a fe r vi l j h ar, as si m n os mos t ro do vaso do julio vaso e rna na via ge mad circulo do cn do rato to da terra

se ola h ra s sima si c omo r ep r es neta ac são de taçao de ac ra goa se numa forma si mp l ista, p o is en t rea terra e o seol e stá o esa ap ço, o te rc e iro el em en t , neste g raf i co, no q ual q os do is es tao se mr ep inc lu di os, te mo s , mais , m en in s, maís, e p elo dez q ue de l as s abe mos, ma sie m en os, ase at rea am, ema maís isis com masi se r ep do pele, br

posso tambem pensar que mais, é positivo, que então tenho na linha imaginaria, a seguir, um menos e depois um mais no interior da terra, o coraçao dao, corpo da terra mae,

p osso tam b em pen sat q ue ma si, é p os siti vo, q ue en tao t en ho na linha imagina ria, a se gui rum m en os e dep o is um maís no in te rio r da terra, o cora sao dao, cop ro da terra mae,

posso pensar o sol como pai, como falo, e a terra como mae, como vesica, posso pensar positivo como calor, negativo , como frio, e neutro, se o houvesse, isto é se alguma coisa o pudesse ser, ou melhor pudesse ser neutra, como o equilibro, como a resultante do equilibro das cargas positivas e negativas, e posso ainda pensar que dizer positivo e negativo, são só palavras que são sempre múltiplas e consequentemente transportam e fazem pontes para outras que designam coisas que de alguma forma por essa ponte, lhes estabelecesse sempre um certo tipo de equivalência, que é passível de ser reconhecida, e que até o neutro, como ponto, um aparente terceiro no meio dos dois, terás sempre parte de um e do outro, pois se assim não o fosse, nem ponte haveria, pois uma ponte conecta, no mínimo sempre dois pontos e trará algo que permite assentar os tijolos em cada margem , ou seja , terá um pedaço de alguma coisa que liga a cada um , ou seja terá que ter em sua natureza algo idêntico a cada uma das partes, se assim não fosse a ligação nem se faria, mesmo que até pense que a ponte só no terceiro está

p osso pen sar o sol como pai, como f alo, e a terra como mae, como ve isca, p osso pen sar p o siti vo como ca l o r, n ega t ivo , como fr i oe ne ut rose o h o uve s se, is to é se al g uam co isa o p u de ss es ero u mel hor p u de s se ser ne u t ra, como o e ki libro, c omo a r e sul t ante do e ki libro das cas r gás p o siti iva se ne g at iva se p osso a inda pen sar q ue edi di ze rp orsi to ove e n e ga t ivo, são s ó pala vaso ra s q ue são se mp rem u l t ip la se co nse q eu en te mn te t ra sn porta am e f az e mp ponte s pa ra o u t ra s q ue de se i g anam co ia s q ue de al g uam forma por ess a ponte, l he da se do sta stab be le circulo ess e se mp rato e primeiro da ce rato tot ip do circulo da doa dia ode do ki do iva em valência, rato do q ue é p ass e ive kapa do p rie miro de ser rec on he cida, e quadrado da ue primeira té do one vaso da cruz do roco, com do primeiro ponto, do primeiro da ap da ar en tete rec e iro no mei do circulo do sd do circulo is da te rá se mp pr da ep da arte de um e do outro ro, p do circulo do is da sea ss i mn cão do circulo do f os se, ne maior da ponte homem da ave ria, p do circulo do is uma ponte circulo one do cta, no min ino sm rato da ep do is pontos e cruz rata primeiro rá al gato do circulo quadrado da ue dp pe rr mite as serpente en tar do os da ti jo serpente dez, serpente em circulo ad am ar ge mo vaso seja te rá primeiro ped aço de al gum ac circulo da isa quadrado da ue liga ac ad a um , circulo do vaso seja da te rá quadrado da ue te rem serpente ua nat ur e za al gato circulo id da en tico ac ada uma das p art espanholas, sea ss rm mu i o t cão f os sea li g ac sao ne ms e do faria, o treteiro, me serpente do mo quadrado da ue at é pen seque p ri e mr ia ponte serpente do acento no circulo do no te rc e iro e stá acento

pensa que o equilibro da vida e do viver que vive na posição do menos de acordo com o desenho, quando muito aquece ou arrefece, o equilíbrio se destroi, pois assim o sabemos da vida na terra

p en saque o e ki li do libro da vida e do viver q ue v iv en a p os siç sao dom en os de ac o r do com o de s en ho, q u ando mui to a q eu ce o u ar r efe ce, o e qui li brio se de s t roi, p o is as si mo sabe mo sd a vo dana terra

se a terra muito aquece, combustão, poluição, mais positivo o polo neste plano se torna, e o negativo do meio a assim se tornar, começa a repelir o que é positivo , que é símbolo de coraçao e de centro, e o espaço entre o a supercilie da terra entre os astros e o sol,

sea terra mui to aqui da eu ce, com bs vaso do tao, pol u i cao, masi p os t ivo o p olo neste pal no set to rna, e one g at ivo do mei o a as si m se t o r n ar, com eça a r e pe li r o q ue é ps oto vo , q ue é s im b olo de cora sao e dec en t ro, e o es ap ço en t reo a supe rici e da terra e en t reo sas cruz rose do circulo do sol,

sol, maior positivo, lua fria, o negativo, a terra e o meio, se o sol muito aquece, nos seus ciclos , que correspondem as chamadas tempestades solares, o equilíbrio entre os polos da terra, sua pele e seu interior, seu coraçao, se altera, a superfície mais fria que o núcleo quente, aquece, mais positiva fica em relação ao núcleo, donde se começa a repelir, afasta-se assim do coraçao, ou o que representa o coraçao se afasta dos que vivem na superfície e que trazem tambem o mesmo coraçao, a unidade interne externa da terra se altera, a minha parte do corpo na relaçao com a outra parte , o um , um outro se altera tambem na mesma imagem, pois como imagem o mesmo se aplica aos seres e seus próprios campos energéticos e magnéticos, na medida em que matéria é energia

sol do ponto maio rp o siti vo, l ua fr ia, one gat ivo, a terra e o mei os e o sol mui to aqui da eu ce, nos se us cic dez s , q ue co rr es ponde ema s ch a mada s tempestades sola r es, o e qui li br rio en t reo s p olo s da terra, s ua pele e s eu in teri o r, s eu cora sao, se al te ra, a super rf fi cie masi fr ia q ue o nu celo q u en te, aquece, maís p os siti iva fi ca e mr e l sao ao nuc leo, don se s e c om eça a r ep e l i ra f a sta do traço da inglesa se as si m do cora sao , o u o q ue r ep r es n tao cora sao sea f a sta do ss q ue vie mena supe rif i cie e q ue t ra ze m t am b emo me ms o co r çap, a uni fade in te r ne e x terna da terra seal te ra, , a min h a p arte do corp o na relaçao com a outra p arte , o um , um o u t ro se al te rat am b e mna me s ma i mage m, p o is c omo i mage mo me ms os e ap l coa aos seres e se us pro pr rios cam p os ene r ge etic tico se magne tico s, na me dida em que mat e ria é energia

cargas que se repelem, desequilibro e situações electro magnéticas dinâmicas, ou anormalmente dinâmicas, é imagem chave nesta compreensão, e pensando cargas como energia e massa, que é de todas as naturezas que se conhecem, então não se torna muito difícil perceber o desarranjo que se viveu neste período, sendo que muitos que o sabem e que desenvolvem capacidades de operar com estes níveis energéticos, e assim, tambem , os manipular mais de acordo com suas próprias vontades, ou por rituais de vontade,

car gás quadrado da ue ser e pele em, de si do ki do li br rose si tua ç oe s le ct ro magne etic as dina am mica serpente, circulo do vaso da ana do circulo do rm da al que mente da dina mica sé e mage mc homem ave da ne da sta com do pr en sao, ep en serpente ad dn doca rato do gás com do circulo da energia e do massa, quadrado da ue é de to d primeira sas mar ur e za serpente quadrado da ue sec em home ingles cem, en tao muito cão da se t o rna mui to di fic primeiro per da cebe do ero de ss ar anjo d ki ua dr ado ue se vive vaso neste pe rio do, serpente en doque eu da mui to serpente do quadrado da ue os abe, o sabe, me quadrado da ue de serpente en volve mca da pa da cidade sm de circulo da ep do ra do rc om est espanhol muito vasp e is ene rato do ge etic ticos, e as si mao, cruz am e segunda em , os maior ani ip vaso prime rio da ar maís de ac circulo rato do com serpente da ua sp pro pr ia serpente das von t ad es, circulo do vaso por ritu asi de von at de, e se pede do circulo doque dea ase da ap da ren de, me serpente mo q ue circulo quadrado da uec homem da am amo sd e mei do circulo do seal da te ra da foice

e se perde o que se aprende, mesmo, que o que chamamos de meio se altere?

E não se reproduz isto em parte hoje pelas frequências das comunicações?

E n cão se r ep rod u z is to em p arte h oje pe l as fe r q eu n cia sd as com única caçoes circulo de corte do oe es foice

E não contam continuam a contar histórias de medo às gentes, como a desta semana que passou o filme, sobre não sei que aliens, cujo trailer assim rezava, eles vao chegar, precisam de nós para batalhar, mas iremos sempre perder, pensais porventura que precisamos de aliens para nos perder a nós mesmos?

En cão circulo em tam conti muito uam ac em tar do hi do st ap oto dez serpente das ria sd e meda as g en te sc o mo a de st se mna q ue p ass o i o fil me, s ob ren cão se i q ue al e en sc vaso do jo ot cruz da rai da ler as si mr e zorro ava, el espanhol do vao, da cala, che gato da ar do pr e cia iam dos s argento nós para do bata primeiro homem da ar, mao maior ire do mo serpente da se mp rato da ep e rata de ram am do pen sa is por vaso da en tura quadrado da ue pr e cisa mo sd e al i en ns para nos per de ra nós me serpente do da moda da serpente da foice

Imagem símbolo , desvelador, um tipo polvo que se prende à cabeça das gentes lhes tapando a visao e a respiração e que depois lhes deverá entrar no coraçao, , pés de polvo, as redes , o tentáculos, ou os fios de prata , as energias, que cegam, mais ilustrativo e simples não poderia ser a imagem em seu simbolismo, isso continuem assim que vao no bom caminho para o abismo, pois ti que me les certamente és um deles, no mínimo um marciano!

Ima mage ms si em b olo, de serpente da vela da dor, primeiro da cruz do ip o do pol vo quadrado da ue da sed circulo do pr en dea ca b eça das g en te serpente do primeiro home ingles serpente da tap e do circulo da primeira visao, e ar espanhola pira são e quadrado da ue dep circulo do is dk do p rim e iro do home ingles espanhol quadrado da eve rá en cruz ra rn no cora sao pé serpente de pol vo, as red es , circulo do st en cruz do ac vaso do primeiro os, vaso duplo circulo do serpente do fi os de p art rta, a quarta a , as enr gi as, quadrado da uec ega am, maís e lu st rat ivo e si do mp do els muito cão da p da ode da ria da seda rai mage me ms eu serpente si em bo primeiro simo, iss do circulo do conti muito eu massi maior quadrado da ue da eva do vao no do segundo om ao ca minho para circulo do ab is mo, p circulo do is ti quadrado da ue me primeiro espanhol da ce rta e mn te é serpente primeiro de primeiro rp espanhol, no mini mo primeiro mar do rc cia ano da s eta para do circulo do chao

O rapaz que fez de homem aranha, que é tambem uma imagem dos rapazes que fazem rappel, que é um outra forma de entrar nas casas das pessoas, inclusivamente quando elas dormem, desde que as janelas estejam abertas, e mexer nos objectos que lá se encontram e espiolhar e por ai fora ao torto infinito negativo de todas as violações, se despediu da sua jovem carreira em hollywood, assim dava a noticia o peru talvez na semana que passou, o rapaz que amava a bela rainha que recebera a carta que a fizera desconsolar,

O ra p az q ue fez de h ome em ar anha, q ue é t am b em uma i mage m dos rapazes q ue f az e m ra pp el, q ue é um o u t ra forma de en t ra rn as ca sas das pessoas, inc lu siva am, em n te q u ando e la s dor mes , de sd e q ue as jane la s est a j am ab e rta s, abarth, e me xe rn os ob ject os q ue l á se en c on t ram e es pi olhar e por ai f o ra ao tor to in fi ni to n ega t ivo de todas as viol la ç o es, se de sp e di u da s ua j ove em car rei ira em ho ll y wood, as si m d ava a no tic cia o peru t alvez na se mana q ue p ass o u, o ra p az q ue am ava a b e la rai n h aqui q ue rece be ra a ca rta que a fi ze ra de sc om solar,

Aqui em lisboa, o rapaz aranha se espelha em dois espelhos, o primeiro, o da casa da aventuras radicais, como balões tambem, no cimo da rua de emenda recentemente entrado aqui no livro, e ainda num livro que mora na minha estante e que se chama fernado pessoa contra o homem aranha, um livro de contos publicado em oitenta e seis, imagem do corpo nu maior ero do terceiro seth, e assim reza

Aqui em l is boa, o ra p az aranha se es pe l ha em do is es pe l ho s, o prime iro, o da c asa da av en turas ra di do cais, com o bal õ es t am b em, no c imo da rua de emenda rec en te que mente en t r ado aqui no l iv ro, e a inda num l iv ro q ue mora na min h a est ante e q ue sec hama fernado pessoa c on t ra o h ome em aranha, um l iv ro de contos pub lica ado em o it en ta e se isi mage m do corp o nu maio rato do ero do t rec e iro seth, e as si mr e za

Provável memória do solar, o maestro

O índice começa com a verdadeira historia do lobo mau e do capuchinho vermelho do seth, o da rua do carmo, o sonho a vinte e quatro i ps , um roubo no mucaba, a morte do pai natal, amor. Amor? Adultério, azul piscina e másculo, a sereia, a lebre o pescador e alce , poema do neo do cid, o senhor que tinha uma gravata até ao pirilau, , istoria do lino a comer uma gaja, uma flor na janela., uma musica muito suave, dois caracóis qaudricolores, , do lino e sara e do toninho, o macaquinho Adalberto, uma tarde no mar, uma bolacha maria como tantas outras, a bela e o monstro, chazes, coitadinha dá avezinha, canção das tres meninas, eu não suporto o cheiro a lavanda, o manuel antonio pina é careca, fernado pessoa contra o homem aranha , o arco pim da iris, doce com tarte de cereja, primeiro de oitenta e um

O in di ice com eça com ave rda de ira is tori ado lobo m au ue do cap u chinho vermelho do seth, o da r ua do ac carmo, o son ho a vinte e q au t roi ps , um ro ub bono mu ca ba, a mo rte do pai nat la, amo ra mor da foice ad u l teri o, az u l pi sc i mna e m as cu dez, a se rei a, a le br reo pesca dor e o al ce , poe ema do neo do cid, o s en hor q u eti n h a uma g ra v ta at é ao pi r i l au, da loja do r elo joe iro, is tori a do lino a co mer uma gaja, o e x min si t ro da ota, um f l o rna jane la, o ex ministro pinto, uma mu sica mui to s u ave, do is cara co is q au dr roc id dez r espanhol, lino e sara e toninho, o m aca quin ho ad al berto, uma t arde no p mar, uma b ola acha da maria com o t antas o u t ra sa ab e la e o mo ns t ro, cha az ze s, co it ad dinha d á ave z in h a, can sao das t r es men isas, eu n cão s up porto co che iro a l ava vanda dos peixes, a olga zinha rata oriz, ou ortiz do circulo do mane eu primeira ant ton non ue circulo do ni pina cruz e car eva do fernado pessoa circulo ac da cruz dot ra do circulo do home do homem aranha , o arco pi maior da iris, doce com da cruz arte dec e rato e p rin ciep da ap, a história da caninha da penelope da l óreal do areal real do rim e iro de circulo da it en t a e primeiro vaso maior

Só gente e dramas conhecidos, como se pode só pelo índice deduzir, se bem que chamara gente a alguns deles, seria preciso muita paciência, no mínimo, visto que muitas destas histórias trazem sangue morte matada

S ó gente e dramas conhecidos, como se pode só pelo índice deduzir, se b em que c h am a rage n te a l g u ns del es, se ria pr e c is o mui ta p ac cie rn cia, no mini mo, vi s to q ue mui t as de sta s hi s tóri as t ra ze m san g ue mo orte matada

Serpente do acento no circulo da gata en te e dr amas do sc circulo do one home do cid quadrado os, circulo omo se da ep da puta da ode serpente do acento no circulo da p de elo dez indico ded vaso do zorro da ira do rato, ps

A historia do fernando pessoa, começa porque o home aranha, lhe entra pela janela quando ele está a dormir, ou sej, um espiao, hermes da zeta , a bela zeta, primeiro de setenta e tres, ou seth terceiro, depois o fernado pessoa está sentado no majestic, a escrever a ode marítima do campos, e o homem aranha disfarçado de peter da parker, o francês, entra no café para mijar dá de caras com o poeta, lembra-se do penico que este lhe atirara à cara, quando o apanhou no quarto, e maldoso dá um encontra na mesa, fazendo o galão, entornar-se sobre o manuscrito, inutilizando-o, como deixou cair os óculos o fernado pessoa, não reconhece o home aranha e lhe chama de cabrão, ou seja, sendo disfarçado o peter da parker, sem óculos, o fernando veria o homem aranha, o que entra então feito hermes pela arte da bela zeta, que um dia passara aqui na igreja outrora ardida, que bela estava a bela gatinha, um generoso decote sereno como ela, uns óculos assim com ar intelectual , de zorra intelectual, amiga dos espanhóis banderas e certamente quem o saberá, da bela penelope, se rivalidade no ar não andar mas é isto masi uma questão de gravações de dat no quarto, ora aqui estão elas, enfim, sem fim, nem fi

A hi s tori ado fera ando pessoa, com eça por q ue o h ome aranha, l he en t ra pe la jane la q u ando el lee stá a dor mir, o u sej, um es pi a o, hermes da zeta , ab e la zeta, p rime iro de set en t a e t r es, ou seth te rc e i to, d ep o is o fe rna ado pessoa e stá s en t ado no majestic, o cabrão do porto, a es c r vera ode mar i t ima do cam pose o ho oe maior da aranha di s f ar ç ado de peter da par k ero fr anc es, en t ra ano ca fé para mi j ar d á dec a ra sc om o poe eta, l em bra do traço da inglesa se do p en nico q ue es te l he a t ira ra à cara, q u ando o ap anho un o quarto, e ma l do soda primeiro en c on t rat rana ana mesa da fazendo o gal galinho, en tor na rata da inglesa se s ob reo manu sc rito, in nu tili zorra do ando do traço da ingles do circulo com o de ix o i vaso da aca do iro das soc do vaso de dez serpente do circulo do f e rna ado do pessoa, muito cão rec oe em home ingles da ce do circulo do homem do ome aranha el he circulo da hama dec abrao, do circulo da use, do seja da seno, disfarçado o pete rata da parker, can eta, se mo do cu de dez serpente, circulo do f e rna ado ove da ria do circulo do homem do omem aranha, circulo do quadrado da ue da en de ny da cruz ra en tao forte e it do to hermes pe la da arte da be primeira da primeira zeta quadrado da ue primeiro dia passa da sara aqui kina igreja circulo do vaso da cruz do ro da ra ard dida ida, quadrado da ue bela est ava ab e la gata em min homa primeira, do primeiro gato ene roso dec circulo da te, un serpente circulo doc cu primeiro os dp circulo do as do si mc om ar ine tec cruz ual primeira , de zorra intel e ct ual, amiga dos espanhóis da spa muito do homem do circulo do is do banderas e da ce da rta que mente do quadrado do vaso do emo, que o sabe, rá, da b el a p ene lope se rato do iva do li dade no ar rn muito do cão anda rato, mase is to masi uma eu serpente do tao de gara ra vaso do corte do circulo do oe espanhol da dat no quarto, o ra aqui espanhol do tao el as, en fi ms em fi maior da ne do maior fi

Depois estava o fernando pessoa no mucaba a comer uma francesinha, certamente a ruiva, com, com os seus tres heterónimos, os seus tres amiguinhos da pandilha, quando o homem aranha entra e pede um copo de agua ao balcão

Dep o is est ava o g f e rna ado do pessoa no nu ca ba ac co mer da primeira francesinha, ce rta que mente, primeira rui iva, com, com os se us t r es he t ero nimo s, os se us t r es ami gui n h os da pan di da ilha, q u ando o h oe em aranha en t ra e pede um cop ode agua ao bal cao

O norte sul do vaso do aro da rec do one home da ce do traço do circulo ingles e di iza za do circulo do fernado pessoa , olha o t ip o q ue te ant ro up e la jane la ante on teo fernado pessoa olha o homem do ome ar anha e per da gun cruz ado do traço do prim e io ingles sir da rita ado, os eu pal e rato da ma, o quadrado da eu é quadrado da eu do vo evo da ce do mec e circulo do vaso da cruz ro do dia quadrado da eu ria da ap da p ra mr am én cruz rat as si mp de la da jane la, circulo do homem do ome em anha forte do circulo doge e circulo do poe eta em ira do traço do primeiro ingles do coa, a malga do molho pi cn a te, picante, ou seja, o picante da malga da desgraça na india

Ou seja tambem a ver com a morte da menina bambi, janela

Depois está o homem aranha sentado no jardim da cordoaria, o fernado pessoa está no cimo da torre dos clérigos a ver a paisagem através de binóculos, topa-o cá em baixo e aproveita-se pra se vingar. Compra meia dúzia de ovos na praça de lisboa e vai, pé ante pé., espetar com eles na tola do homem aranha, que nem sabe o que o atinge, atira a teia ao ramalho ortigao e pira-se

Dep o is e stá circulo do homem do ome da aranha da serpente en cruz ado do no jardim da co rato da aria, o fernado pessoa e stá no circulo imo da tor red os circulo da ler e gato do circulo do sa ave ra da vera pa isa ge mat rave espanhola de segundo em coc vaso de dez serpente st opa do traço da inglesa do circulo sá em e maior bar ix oe par ove it ado da ase inglesa da se da p ra da se do vin gato da ar do ponto com da p da ra mei ad u zorro ia de ovos na pr aça de p rie mr rio is boa eva ip da ap do ps soto oto dez primeiro dada serpente dr ante p é., espanhola peta rc om el espanhola na t ola do homem do omem do aranha, quadrado da ue ne ms abe, o sabe, o quadrado da ue circulo primeira em cruz em ge, em ira da primeira teia ao rama do alho da orti gata do oe da pira do traço da inglesa se, ep ira se

Depois fernado pessoa está em nova yorque de visita a um heterónimo afastado, emigrado nos states

O home aranha que tinha sido contratado pela coca cola para um filme publicitário, descobre-o a passear na quinta avenida, aproxima-se pelo telhado e lança-lhe a teia, brinca com ele enrolando-o e desenrolando-o no fio da teia, fazendo-o subir e descer como um ió ió, durante meia hora, completamente tonto, fernado pessoa, cai no chao como um bêbado e é press., o homem aranha vê-o ir de cana e ri-se tanto que quase cai do beiral

Mas quem caiu foi a menina bambi, com um acido

Dep o is f e rna ado pessoa e stá em n ova em nova yorque de v isi sita norte sul he t ero nimo a f as t ado, emi g ra ado no ss tate espanhola

O h ome do aranha q ue cruz da unha sid id o contratado pe la coca cola para do primeiro fil me pub lic ct á rio, de sc cobre do traço ingles circulo a pa s sa e rna quadrado da eu in t a ave ni d a, ap roxi ima do traço da inglesa se p elo dez tel home da primeira ode l anca do primeiro ingles da primeira teia, br inca com el e en roland, ron aldo circulo do traço ingles do circulo do oe de s en t ola gelados lan do traço do circulo ingles do no do fio da teia, fa en dodo traço da inglesa do circulo s ub ire de s v e r c omo primeiro ió ió, o do rap do duran te da meia hora, com p primeira eta q eu ee que mente, do tonto do f e rata and circulo do pessoa, ca ino chao com o um bebe a sd oe é p reo s., o h oe em aranha. V ê do traço da ingles do circulo ir dec cana ana e ri do traço da inglesa se t ant o q ue q au use ca id o be ira primeiro

Mas quadrado da eu do mc ca e vaso forte do circulo do ia da me da nina bam bi, com uma ac id do circulo


Seus filhos da puta assassinos!


A seguir vem o arco –pim-iris, ou seja o arco do traço no pim do traço da iris do comes, ou seja da iris francesa, ou seja da morte do pym holandês ,p do delta maior do homem da hola da onda da lan de dezembro, ou seja do tsunami, e ainda rato ts suna da ami

O joe da puta onze do segundo ero do joe do chumbo da roca do roco do c anal liza dor

66 se são 66 67 em vinte cm l n 3 7 co l 42 44 por ti g ue es


era uma vez uma menina, que tem cabelo comprido e sedoso e se chama de pi, pim pim nas vezes, a pim ata o cabelo num puxo na nuca e sai da casa à procura do arco-íris nos dias de sol-e-.chuva. as vezes encontra um rapaz que olha para ela como se olhara para um pudim, olha-a assim porque gosta da pim. Gosta sim

e ra primeira ave zorro da primeira menina, que tem cabelo comprido e sedoso e se da chama da ep do pi do pim pi mna s v e ze za pi mata o cab elo dez n um p ux xo na nuca es sa id ac asa à pro cura do arco do traço ong l es da iris no s dias do sol ingles e inglesa ch uva. as v e ze s en c on t r ra um ra p az ki e olha para ela com o se o l hara para primeiro pudim, olha-a as si m por q ue gi is sta da pi mg o sta si m

ela diz-lhe que é marciana de pele azul que desceu à terra. Diz-lhe que não tem olhinhos:- eu vejo ( beijo) com a mente. O rapaz sabe que ela mente, que ele nao é um marciano,: ela é uma desu hindu

e la di z do traço ingles do l he q ue é i mara cia ano de pele az u l q ue de sc eu à terra. D ize do traço ingles l he q ue n cão te mol hi n h os dos dois circulo din g l es do traço eu do vejo a spa serpente do beijo da spa serpente do com da primeira que mente do ponto do circulo do ra p az que sabe que ela mente, q ue l e ana o é um mar cia ano,: e la é uma desu hi em quadrado

não, ela não é uma deusa hindu. É gente como eu e tu., só anda um pouco perdida no meio da via vida, e procura o arco iris, procura-o por toda a cidade. por entre as casas e as pessoas e os gatos nos telhado. Debaixo dos ban cos da avenida não está arco iris; tampouco emigrou pata um país estrangeiro ( que o arco-íris nao é estrangeiro em lugar nenhum). Em vao o procura, procura como se ele pudesse ser encontrado nos bares a tentar decompor em sete cores o branco das noites perdidas

n cão , el la da lan do cão é uma de uza hi n d. É g en te com o eu e t vaso do ponto da gula do vi da serpente doc acento serpente do circulo do circo uk circulo da ana ad a um p o u co per dida no mei o da vaso do ia do vi da, e por cura o crac o i rato irs, pro cura do traço ingles do circulo por toda da primeira da cidade. por en t rea s ca asa e as pessoas e os gatos nos tel h ad o. Deb aixo dos ban cos da ave ni dan cão est ap ro os t olo da serpente arco e rr is; tam p o u o c emi g ro u pata um pa ís est range iro spa ss serpente q ue o arco do traço ingles i rr is n ap o é es t range iro em lu g ra n en h um spa. em vao o por rc cura, por c ur ao com o se el ep u d ess es e r en c on t r ado no s bar es a t en at ra dec o mp o rem sete cor es o br quá cn o das no it es per i d a s

a menina está muito cansada e volta para a casa de madrugada, quando o sol começa a espreguiçar-se. Ela despede-se, entra na banheiro e roda as torneiras do chuveiro, uma gota de agua pequenina , intercepta um raio de sol ainda meio ensonado que , distraído, atravessa o vidro da janela do quarto de banho, e um arco iris, forma-se sobre o corpo da menina. A pim sente o arco-íris no seu peito nu e ri-se. Ri-se de ter andado tanto tempo à procura do arco-íris e ele ali em casa à sua espera para a abraçar, ( como o caramelo abraça o pudim)

ou como agua para chocolate, uma laura

a m en ina e stá mui to can s ad a evo l tap a ra ac asa de madruga da, q ua ando o soc moça a es pre gui car do traço da inglesa se. E la de s ped do traço da inglesa se , en t ra na ban hier e roda as ton we ira s d o c h u eve iro, uma g ota de agua pe q ue nina , inter rc ep pt a um rai o de sol au un a mei o en son ado q ue , di s t rai do, at rave es a o vi dr o da jane la do q ua r to de ban ho, e um ar da iris, for ma do traço da inglesa se s e ob reo corp o da menina. A pn s en teo arco do traço ingles da iris no s eu pei to nú e rato e traço da inglesa se. Rato id a in g l k e sa se de t e r anda ado tan to te mp o à pro cura do arco do traço da inglesa iris e el e ali e m c asa à s ua es pera para a ab r aça r, do bar do rá da s spa serpente c omo o cat am e ço na rça do circulo do pudim da spa


são estas belas palavras quase transcritas na sua integra e na sua quase ordem original do autor do rui souza coelho, que ao que parece quando as escreveu anatava desempregado, e que deveria trazer amigos pois na foto, está de face baixa como quem agradece em sua humildade, a refeição que alguém no restaurante lhe oferecera, de camisa em padrão pequeno como de marinheiro vermelho e negro e de suspensórios brancos

são e sta s b el as pala vaso do ra s q u ase t ra sn c rita sn as ua in te g ra en as ua ordem o rig gina al do au tor do rui s o uza c oe l ho, q ue ao q ue pa rec q u ando as es ce rato do veu en a ad ava de se mp rega do ,e q ue d eve ria t ra ze r ami g os p o is na f oto, e stá de face ba ix a c omo q eu mag ra dec e em s ua h u mi l dade, a r efe it sao q ue al g eu m no r es tua rn at e le ho fe rece ra, de ca misa em padrão q eu no c omo de n a rin he iro vermelho e negro e de s us pen s ori s br am mc cos

no campo de batalha depois de todo o frenesim dos ferros cruzados e das balas, no meio dos corpos ceifados e do sangue que corre, o crescido rei de barbas, em seu estertor de norte, amaldiçoa palavra non, e vai dizendo que é palavra terrível, pois mesmo que a vires em seu avesso, sempre é ela é a mesma, non, ou a va gloria de mandar, e dos pseudo poderes de conquistar seja o que for pela via das armas, e o destino sempre a demonstra-lo aos olhos de quem assim o intenta, mais tarde ou masi cedo, as vezes demora mesmo o tempo de longas gerações,

no cam p ode batalha dep o is de todo o fr en es em dos ferros c ruza ado seda s balas, do no do mei do circulo dos cop ro serpente da ce e fados e do san g ue quadrado ue co rato do reo circulo do rato espanhol do cid do circulo do rei de barbas, em serpente eu est rato e tor den orte, am al di co ia pala vaso do ra non, eva si di zen doque é pala vaso ra terri vaso e primeiro da kapa ap circulo do is da me ms circulo do quadrado da ue av ire espanhola em serpente eu ave ss circulo, se mp rato e é lea me serpente ma, non, circulo da ua da ava gata lori primeira ria de man da red os ps europeu quadrado do os da p da ode rata espanhola de dec em quadrado da eu e tar seja do circulo doque for pe la vaso do ia das ra mase ode st ino da se do mp da rea do demon do st ra do traço ingles de dez primeiro do circulo aos olhos de quadrado eu mas simo em cruz en ta, maís cruz arde circulo do vaso ma sic e dó, as vaso e ze serpente do demo ra me serpente do mo do circulo da te do mp da ode do ger do aç circulo espanhol,

a bela vénus desce do ceu em sua concha que e trazida pelos cisnes, estão os marinheiro na ilha dos amores, sul voz cantante vem dobrada por outra bela voz de outra bela vénus, suas palavras se dirigem aos filhos querubins que com suas pequenas flechas flecharam os peitos das musas e dos marinheiros, originando assim doces enlaces, vénus que nasce do ceu nesta versão e ao ceu de novo sobe, nos deixa um belíssimo sorriso em seu final, recordo este bela rapariga que sempre achei muito bela, e que pouco sempre me ligou, como se vivêssemos em universos distintos e distantes, do genero de a bela rapariga em seu secreto, assim pensar, mas o que meu mundo tem a ver com este rapaz que vive na lua, recordo a ultima vez que com ela ao vivo me cruzei, aparecera ela de repente feita uma espécie de assessora do instituto de cinema quando da ultima remodelação filosófica em qeue sobre ele participei, e num manha de reuniao salvo erro numa sala luminosa do ccb, via eu a ceu da almejada renovação já a escurecer, assim tinha intervido eu e outros, era esse o sinal das nuvens que no horizonte já se desenhavam, um bocado, como aquele mote, que é falso pela falsidade se faz falso, que se muda para tudo continuar na mesma, se quem o muda, ou melhor, se quem protagoniza a mudança, a fez para seu próprio bolso e sua pequena cercadura, aí os outras nas vezes pensam e dizem, ai, que mais uma vez se deu as pérolas aos porcos, o mais avisados, sabem contudo que sempre que se semeia se colherá, mesmo que mais tarde no amanha, a rapariga ao ver aquele crescendo de confusão, no final ao mim se dirigiu, trazia uma intenção de ponte, e continua bela como sempre, eu me perguntava , mas a que propósito este bela rapariga agora aqui aparece, está no mesmo clube, meu coraçao se rachava na primeira vez em que ela se aproximava de mim, como uma inversão do sentido inicial, como que os papeis se invertendo, com eu dizendo agora, mas o que esta rapariga tem a ver com eu universo, para alem de eu a achar de uma imensa beleza, assim mais uma vez naquele altura assim não nos encontramos,

a b e la v en us de sc e d o ceu em s ua concha q ue e ra z ida p elo s ci sn es, e t sao os marin he iro na a ilha dos am o r es, s al v oz can t ante v em do br ada por o u t ra bela v oz de o u t ra v be la v en us, s ua s pala v ra s se di rei ge mao s fi l h os q eu r ub i ns q ue com s ua pe q eu na s f le cha s f l e ch aram os pei to sd as m usa s e d os marin he iro s, ori gn indo as si m do c es e bn la ç es , bv e n us q ue na sc e doc eu ne sta v e r sao e ao c eu de n ovo s ub e, no s de ix a um be l iss imo sor is o em s eu f i n al, record o este be la ra par i g a q ue se mp r e ac ge i mui to b e la, e q ue p o u co se mp reme li g o u, c omo se v iv ess emo s em uni versos di s tinto se di s t ant es, dog genere de a be la ra par rig a em s eu sec r e to, as si m pen sar, maso q ue me u m un do te ema ave rc om este rapaz q ue v ive na l ua, record o a u l tim ave z q ue com e la ao vivo me c ruze ia par e cera e la de r ep en te fe it az uma es pe cie de ass s e sora do is n ti u to de cin ema q u ando da u l t ima r emo du l sao d filo s o i fca em q e ue s ob reel e par tic ipe i, en um manha de reuniao n s alvo e rr ro n uma sala lu mino s dao ccb, v ia eu a c eu da al me jad ar en o ovação j á a es cure ce ra ss em tinha in t r e vi do eu e o u t rose ra ess e o sin l da s n uve sn q ue no h o rizo zon te j á se de s en h ava am, um bo c ado, c omo a q ue em o t e, q ue é f al s o pe la f al sid de se f az f al s o, q ue se mu da para tudo conti n u ar ana me s ma, se q u emo mudo, o u mel hor, seque m p r ota g oni niza a mu da dança, a fez para s eu pr ip rib do circulo do primeiro serpente do oe serpente da ua do pe doque en primeira ac da ce rato e rca dura, aí os circulo do vaso da cruz ra serpente nas as vaso e ze s p en sam e di ze mai, q ue masi primeira ave zorro da sed eu as pe rola sao serpentes dos porcos, circulo do maís av iza do serpente, o sabem, c on tudo quadrado da ue se mp rato e quadrado da ue se serpente em e ia se da dc col do he rá, me serpente do mo quadrado da ue mia st arde no am anha, ar ap pa da rig aa ove ra quadrado da eu le circulo rato espanhol do circulo en quadrado da ode dec em fusão, no fi muito al ao mim da se da di de rig e vaso, cruz ra zorro ia uma in t en sao de ponte, e conti muito ua be la circulo do omo da se do mp rea, au me per gun t ava , masa quadrado da ue poe rp circulo do si to este be la ra par riga agora aqui ap primeira rece, e stá no me serpente mo c lu be, me vaso do cora sao se rac h omem ava na pr rome ira vaso e ze maior quadrado da ue lela se ap roxi m ab bva de mim, circulo omo uma em vaso e rata sao do serpente en tid circulo in ni cia primeiro . circulo omo quadrado da ue os pa ep is se em verte en do, com eu da di zen do agora, maso quadrado da ue e sta
ra pr at ti gate da ema ave do rc do om do eu uni verso, para al e em de eu aca homem ra de uma em en sa beleza, as si maior ma si um ave zorro na quadrado do eu le al tura as si mn cão no serpente en circulo on cruz ramos,


o genérico do belo filme, que tao belas palavras e imagens de palavras trás em si, como é apanágio do mestre, ao subir, me dou conta do que já sabia, ou melhor do que ela me contara uma vez, mas que trazia esquecido dentro de mim, qu a mae de meu filho, trabalhara na produção desse filme, ou seja de repente ali estava uma ligação, entre as duas, e um sentido se marcava, na ultima imagem que da leonor vira , uma estranha imagem em que ela se desvelava assim como meio escondida, como se vindo de um quarto escuro onde muito tempo estivera, e saindo para a luz, seus olhos se estremunhavam, perante a intensidade, assim a li, com um traço de dor, de uma dor que vinha assim meio confessada em sua face, o local em que eu a, pusera, aquela porta, fora no dao, no rio douro, mais não vi nesse artigo que nem o li, mas sua imagem assim meio magoada se entranhara em mim, assim focara até de novo a ver com seu belo sorriso aberto a sorrir subindo na sua concha ostra ao ceu de novo depois de cantar a seus filhos do amor

o g ene rico do b elo filme, q ue tao be l as spa pal vasp ra se i mage ns de pala vaso ra s t rá se m si, como é ap ana gi o do met s rec e ire, e ao s ub i r, me do u conta do q ue j á s ab bia, o um e l hor do q ue el am me c on tara uma ave zorro, mas q ue t ra z ia es q u cid ode n t rato da ester al circulo da ode mim, pata mae de m eu fil ho, t ra b alha ara na pro du sao de s se f ile mo u sj e ad e r e pente al i est ava uma li g a c sao, en t rea s du ase primeiro s en tid o se mara c ava, na u l t ima mai mage m q ue da leonor vaso da ira , uma te s r anha i mage me m q ue el ase de s veal v a as si mc omo mei o es condi dida, com o se v indo de primeiro quarto es curo onda mui to te mp o est ib vera, e sa inda p o a al u zorro se us olhos se es t ruma h vam, ep ra n tea sin ine e t n sida e, as si m a li, com um t r aço de dor, de uma dor q ue vinha asis m me i o c on f ess ada em s ua face, o l oca l em q eu q p use rana q eu la porta, f o ra no dao, no rio do ur o, masi n cão vi ness e ar t i g o q ue nemo li, mas s ua i mag ge ema ss em mei o mago ad ase en t r na h ra em mim, as si m foca ra at é do nova, ave do rc om s eu b elo s oo rio s ab e r to as oo i r s ub indo na s ua concha o st ra a o c eu de n vo de p o is de cn at ra ase us fi ho sd o am o r


agora a recordava de novo, pois dentro de mim ficara a imagem do coxo, a imagem que meu corpo mimetizara quando da entrevista da judite ao freitas, recordo, em dia recente na livraria ter visto na monstra salazar num púlpito com um outro ministro a seu lado, em outro púlpito, como duas colunas, e de repente a notícia tambem recente das cartas do primeiro, onde ele confessava que o freitas fora o que porventura mais o decepcionara, provavelmente tambem porque dele esperara mais, adquiriam em seu olhar um sentido de quase segredo, sua face e de quem estava a seu lado, era directa a mim, e me dizia, escuta, escuta e ve como é, saíra dali, com a expressão de salazar, muito entranhada em mim, pois tambem assim trago eu avaliação sobre freitas, depois me tinha levado a imagem do coxo, a paulo portugal , agora ao ver a leonor, a silveira, de repente me recordara de um outro filme dela, onde salvo erro, é ela que coxeia, mas eu ter coxeado, queria tambem em meu ver, dizer, que o que se passara, com sá carneiro, fora o que alguns aproveitaram para me por coxo, na altura e agora de novo na vida me encontro assim como coxo, sem meu filho, sem minha amada ao perto pertinho, e de repente me dei a pensar, que o coxo, será então o do douro, que trará ligação com a silveira, que trará tambem ligação com a teresa, e que terá sido o que me pôs duas vezes a coxear, sendo que desta vez a leonor teria desempenhado algum papel, será bela leonor, mais um tita, escondida atras de algum veu, neste caso a vénus de milo , ou a personagem de vénus de botecelli, um vénus italiano

agora record ava de n ovo, p o is d en t rode mim fi cara a i mage m doc o xo, a i mage m q ue me u corp o mime ti zara q u ando da en t r e v ista da ju di te ao f rei t as, record o, em dia rec en te na li v r aria te r vi st na monstra do marcelo da caetano n um p u l pito com um o u tr o mini st ro as eu l ado, em o u t ro pul pito, cm o du as co l un ase de r ep e net ano tica t am b em rec en te das ca rta sd o prime iro, onda el e c on f ess ava q ue o f e rei t as f o ra o q ue por v en tura maís o dec cp cio na ra, pro ova ave l , em te t am b em por q ue de le es pera ra mai, ad qui e r iam em s eu olhar u ms en tid ode q u ase se g red os ua f az e ed e q eu m est ava as eu l ado, e ra directa primeira mim, em ed di z ia, es cut a, ecu t a eve com o é, sia ra dali, com a e x press sao de marcelo , o u se ria sala ze e rm u it o en t r anha ada em mim, p o is t am b em as si m t rago eu ava lia sao s ob r e fr e i t as, dep o is me tinha l eva ado a i mage m do c ox o, ap au dez portugal , agora a ive vera leo n ar da silveira, de r ep en te me recorda ra de um o u t ro fil me de la, onda s al vo e r ro, é e la q ue co xe ia, mas eu te r co x ze ado, q eu ria t am b em e m me uve r, di ze r, q ue o q ue se p ass ra, com sá car ne iro, f o ra o q ue al gun ms ap o r v e i tar ram para me por c ox on a al tura e a gi o ra de n ovo na vida me e cn on t ro as si mc omo co xo, se m me u fi l h os em mim n h am ada ao p ero per tinho, e de r ep en te me deia pen sara, q ue o c ox o, se rá en tao o do douro, q ue t r a rá li g ac sao com da primeira da silveira, q ue t r a rá t am b em li g ac sao com a teresa, e q ue te rá sid oo q ue me p os du as v e ze sa co xe ar, s en do q ue d eta ts v e za leo n ar te ria de s em pen h ao al gum pap el, se rá be l al e on ar, maís primeiro da tita, e sn condi ia at ra s de al gum v eu, nest e caso a ve n us , o ua per son a ge m de v en us de bo rec i ll i, um v en us italiano

um outro home agora, emerge, ligado a essa andanças do audiovisual deste episódio, o costa ramos, e um eco em diagonal sobre a venda dos magalhães e das enciclopédias, e mais não sei o que, que o socrates no entender de quem o dizia, era, ou se tornara, pois o rapaz ao que parece, fora tambem vendedor delas, as enciclopédias, e já masi do que uma vez aqui no livro entrou, a propósito da vertente da ondas na rede,

umo vaso da cruz dot ro do homem do ome do agora, e mer gato da eu da li gado da primeira do ess da anan das danças do au di vasp do irc vaso de dez vi serpente da ua l de ste ep pi serpente is do circulo dao di do circulo do, circulo do costa do ramos, e primeiro e co em dia gato on al serpente do ob rea ave en da do serpente da maga primeiro homem da prime ria espanhola e das en cic circulo do primeiro ped ia se da miss mui ot cão se e circulo doque, quadrado ue do circulo do socrates no en cruz da ne de rato de quadrado do eu mod iza, e ra, circulo use tor muito ara, p do circulo do is do circulo do ra p az ao quadrado da ue pa rece, forte do circulo do rat da am e segundo em vaso en de quadrado do ero de el as, as en cic circulo do primeiro ped ia sej á ap pt os cruz do olo ser pen te ema ave zorro duplo ki no livro en t ro ua por rp pi sio ot d ave rato ten te da prime ria das ondas na rede,

e o magalhães trás agua no bico, pois um serie de dias quase seguidos o jornal dos bandidos o trazia, eles os sócios, me olhavam, muito directamente como a quer alguma coisa dizer, lá fora chavez atirava um dos pequenos pc ao chao, como a dizer que aquilo resiste ao choque ou ainda e mais seu inverso, que aquilo, quem o fez deveria ser atirado ao chao, ou seja , provavelmente um roubo de uma ideia que eu tive a longa data, para a massificação dos pcs, que era fabricar um assim de baixa gama, por assim dizer, que fosse masi economico, olhos os rapazes, e não me recordo deles, embora um raspe uma qualquer tecla de familiaridade, ou então ainda a história do canal zero, do roubo para o you tube, e as gentes bandidas do posi,


e oma maga l h ã es t rá sg vaso do ano bico, p o is um se rie de dias q u ase se guido s o jornal do sn bandidos o t ra z ia, el es os soci cio ser pen nete da me olha ava am, mui to di rec tamen tec omo a q eu re a l g u am co isa di ze r, l á f o ra ch ave z at tora ava um dos pe q u en os pc ao chao, com o a di se r q ue aqui dao vaso da eu do l dez r e sis te ao c h o q eu serpente do circulo da ua inda ema si s eu em verso, q ue a q u i le dez , q u emo fez d eve ria se r at ira ado ao chao, o u seja , pr ova ave le mn te um ro ub ode uma id deia q ue eu t ive al on gata primeira da data, empresa, para a am s si fi caçao dos pc s, q ue e ra fabri car um as si m de ba serpente si ix primeira do gama, da ar, por as si maior di ze rato, quadrado da ue forte do os do vaso da se duplo vaso da ema sie circulo em circulo do mico, olhos os ra p az espanhola, ingles cão da me do rec do circulo do del espanhol, em bora primeira ra serpente do pe da uma do quadrado eu prime rio quadrado da eu rato da tec de la de forte da ami primeiro ar rie dade, circulo do vaso do en tao primeira id dna da primeira do homem do si tori ia doc anal zorro do ero, do ro ub circulo do para do circulo do delta da p do vaso do tube, o metro, bee da primeira sg da inglesa te serpentes bandidas do posi, o pá da gin ma de setenta e dois, s es são sapo, da sapa de setenta e oito e maior de oitenta e oito, angulo q ua tor ze co do primeiro do sessenta e seis

ah bom começa a explicar-se, e creio que em profundidade suficiente

insuficiente é o conceito se for aplicado em detrimento de todas as tarefas que os meninos devem fazer com suas maos e seus corpos nas escolas, pois numa entrevista num grupo delas, só uma preferia a aprendizagem à antiga, ou seja com quadros ou manual se ser em teclas e ecrãs, ou seja se é bom te los nas escolas e torna-los pessoais, não deve ser feito seu uso em forma exclusiva rejeitando as outras forma de aprendizagem, nomeadamente todos as tarefas que ensinam e desenvolvem o controlo motor, pois por exemplo não se aprende a fazer barro, ou meter as maos em tinta de farinha, num computador, ou a tocar um instrumento

is sufe cie en te é circulo do ceo muito da ce it to ze da for ap da lica do ado em det rime muito to det todas as tar e forte do as quadrado da eu do os dos meninos quadrado da eve em forte az e rc om serpente do vaso da ua serpente maos e se us corp os nas e x circulo ola serpente, pa s argento da is muito uma en cruz rato e vaso ista no um g rup ode la ss acento no circulo da uma pr efe ria a ap ren di iza ge ema anto gata a, circulo da use do seja com quadrado do au dr os circulo do vaso da manu da al se serpente e rem tec primeiro ase e circulo do ra serpente do circulo do vaso do seja se é segundo om da tel do os nas espanholas circulo de dez as e to rna do traço ingles dez serpente dos p esso ais cruz al muito cão quadrado da eve ser fe e to ze vaso do us oe maior forma e x circulo da lu serpente siva iva rato e je it ando as circulo do onze do vaso da cruz do ra serpente da forma da ap red niza gem, nm ome am damen muito cruz todos as tar e forte do as quadrado da ue en sin da am e de em vo kapa vaso do emo cic circulo em cruz rolo maior oto rp circulo do is por e xe do mp dez muito cão da se da ap da ren dea f az e r e b ar ro, circulo do vaso do met ra as do mao se maior da tinta de farinha, no um co mp puta dor, circulo da ua toca car um i ns cruz rum do en to

niza outra vez, seu filho da puta!


a seguir ao non, ou a va gloria de mandar, um outro belíssimo filme, jefferson smith, depois de o ver abri o pc e nele assim li, un ni cia em mix s e rp en t ob circulo men vaso , uu ro serpente do quadrado do circulo rea antonio alegre n cao do forte aco id deia ne maior quadrado da eu e rato quadrado saber,

ase gui ra ura circulo do non, o ua ava gloria de man d ar, um o u t ro be l ii s omo fil me, jef fe rato son do smith, pitt, dep o si de ove ra ab rio do pc e n e le as si m li, un ni cia em mi x se do rp en t ob circulo men vaso , uu ro serpente do q au dr ado do circulo rea antonio alegre n cao do forte aco id deia ne maior quadrado da eu e rato quadrado saber,

antonio alegre me aparecera o nome num sonho anterior, o sonho se passava ali no cruzamento em campo de ourique, e estava eu levado por alguém, tipo um coro de uma tragédia grega, uma senhora me levava com ela e me fizera subir para o ultimo degrau onde ela estavam pé, e o coro cantava então, um tema, que era o tem do mundo e de portugal, a corrupção, e a violência que sempre é a corrupção, e de como as assim quem se comporta, sempre o mal faz, algo estava trocado no cenário, ou seja onde a loja está, era um café com uma pequena esplanada como o da tentadora que fica à esquerda do sitio onde o coro se encontrava, no sitio onde estão so contentores, onde um dia vira pela noite um senhor a tirar o cobre dos fios, ou seja uma imagem de espionagem, de comunicações, dois homens novos ali estavam na esplanada como presos, e o coro criticava-os como denunciando a corrupção e a vã gloria de mandar, o nome de um deles era então o antonio ala alegre, cobre declina tambem , numa morte de um senhor em africa que aqui no livro entrou, tragédia grega, remete, para as tragédias na grecia, pois descendo a rua saraiva de carvalho, no seu final, fora onde um dia eu vira no chao uns papeis que remetia, para a imagem dos carris na grecia

antonio ala alegre me ap a rec e ra on o me n um son ho ante rio r, o son ho se p ass ava al ino c ruza me en to em cam p ode o u t rique, e est ava eu l eva ado por al gume, t ip o do primeiro coro de uma t rage dia grega, uma s en hora me l eva ava com el a e me fi ze ra s ub i rp para o u l t imo de g r au onda el a est ava em p é, e o circulo do ro can da cruz ava en tao, primeiro t ema, quadrado da ue e ra do circulo da te maior do mundo e de portugal, aco rr rup sao, e a vi l en cia q ue se mp r e é a co rr up sao, e dec omo as sas si m q eu m se em comporta, se mp pro m al v f az, al g o e stav t roca on o cena rio , o u seja onda dea primeiro do circulo do j a e stá, e ra primeiro ca fé com uma pe q eu na es pala ana do ada com do oo da t en tata do circulo do ra da rac quadrado da ue fi ca à esquerda do si tio onda circulo do coro se en co ny t rata ava, no si tio onda espanhol tao ser p ene tt do circulo dos contentores, ou seja dos xutos, onda primeira do dia vaso da ira pela noite, do primeiro senhor a tir ar o circulo de cobre dos fios, o u seja uma i mage m de es pi on a ge m, de com única caçoes, do is hp m en sn ovo s ali est ava am na es p l ana ada como pr espanhol do circulo da circulo do coro da sé, c riti c ava do traço do ingles os como den un cia ando ac oo rup sao e a vã gloria de man da ro nome de um del es e ra en tao o antonio ala alegre, circulo do ob re dec primeiro ina t am b em , numa m orte de um senhor em africa q ue aqui do vaso do ino livro en t ro u , t rage dia grega, r e met e, para as t r a ge dias na grecia, p o is de sc en do a rua sara iva de carvalho, no s eu fi n al, f o ra onde um dia eu v ira no chao un s pap e is q ue r e met tia, para a i mage m dos car r is na gata do rato e cia

fui ver o local, na posição onde estariam aqueles dois que o coro grego acusava, é uma montra da loja do shop do ponto do com do one, dos turbilhões, assim está marcado no desenho, agora mesmo, a bela kidman, com um belo vestidinho que assim os reproduzia, um madeira doirada com um anzol de seu belo cabelo, e um dizer , não posso entre mais de sete dias separada de meu marido, não é um contracto, é uma vontade, suas maos indicavam, o primeiro da pa da gina dez as do sete , ma pagina o primeiro é a imagem do leonardo, o titanic, ou seja do home do grupo da sic, do sete, o dias, ah bela senhora amada, que bem vê, que belo é assim trazer desejo de seu amado

f u ive ero l oca l, na p os çao onda est aria am aqueles do is q ue o coro g r ego ac usa ava, é uma mon t ra da l o j ad o s h o p do ponto do com do one, dos t ur bil õ es, as si m e stá m arc a do no de s en ho, agora me s mo, a b e la ki d man, com um b elo v es ti din ho q ue as si mo s r ep ro du z ia, um mad e ira dd o ira da com um na z i l de s eu b elo cab elo dez, e um di ze rn cão p osso est r ema si de sete dias s ep ar a da de meu mar id o, n cão é um c on t rac to, é uma vontade, s ua s mao s in indica c ava am, o p rime iro da pa da gina dez as do sete , ma pa gina o p rime iro é a i mage m do leo na ar do, o tita ni co u seja do home do g rup o da sic, do sete, o dias, ah bela s en hor a am ad a, q ue b em vê, q ue b elo é as si m t ra ze r desejo de s eu do amado

li in kapa serpente, deslizou no sonho até vamos lixar tudo, sá da serpente do vaso ch pc serpente primeira ua do circulo da p do erro da e ponto devo do ponto sd o se gun o da dp, a dupla penetração com a Teresa, segundo da in te rato da Internet, e x p dez rat do duplo vaso terceiro tremor, mi c ro serpente do circulo ft do word, grupo do al berto, forte da d o bra circulo dos do is do bar do ra doc vaso do home ingles te rato serpente e xe dos tres violinos da pt do circulo do s argento deitado para a esquerda dentro do circulo do segundo do ponto da dupla estrela ss do men os da cruz na lupa cem do percentil cruz da lupa, no olho da lupa , vasos dos vascos, bascos

li in kapa serpente, de s liz o un o son ho at é v as mo s li x ar tudo, sá da serpente do vaso ch pc serpente primeira ua do circulo da p do erro da e ponto devo do ponto sd circulo do ponto da ase da gun o da dp, a dupla p ene t raçao com a teresa, segundo da in te rato da in te rn te, e x p dez rat do duplo vaso terceiro tremor, mi c ro serpente do circulo ft do word, grupo do al berto, forte da d o bra circulo dos do is do bar do ra doc vaso do home ingles te rato serpente e xe dos tres violinos da pt do circulo do s argento deitado para a es q eu rf da den t ro do circulo do segundo do ponto da dupla estrela ss do men os da cruz na lupa cem do per rc en til da cruz da lupa, no olho da lupa

a bola está no outro lado, assim dizia o espirito, a bola do nba ba serpente kapa da te do angulo do bo da mary p um mp l un kim ser pente ab bo dora


Como num titulo da telenovela anunciado nos mupis, Caia quem Caia, assim está o jogo de xadrez no Uno Mundo!!!!

A manha do freitas com cobertura da judite, ponta de lança as eleições americanas

Ou a ponta da lança às el lei circulo do corte do ie espanhol na ma erica anas serpentes

Pelo espirito o escutado, o dizer,

Puta do elo de dez es pi do rito tiro, siri to o es cut ado, o di ze rato

Estava farto de lhe veres bater, presumo eu de que.. se referia então o freitas ao seu irmão de agora, da estranha aliança, chamado de bandido bochechas metralha, ou quem sabe a judite disfarçada de az, judite de policia

Est ava f art tio de l he eve rata espanhola do bate do rato ep r ess umo eu de quadrado da eu dos tres viol lino ino serpente da se r e fr e ia antao o fr e i t as ao s eu i r mao do agora, da est r anha al ina aça, c h amada do dao do circulo do de ban dido boche ch as met r alha, ou q eu m s abe a judite di s f ar ç ada de az judite do pol li da cia

O freitas mentiu, os dois mentiram, e uma pseudo bomba, que foi tao pseudo que nem me apercebi de ter feito alguma onda na comunicação , mas em verdade tambem nem li quase nada de jornais nem abri a tv

O freitas men ti vaso, os do is men da cruz do iram, e uma ps eu do bo mba, q ue f o it tao ps eu do q ue ne m me ap e rc cebi det r e f e i to al g uam onda na com uni caçao , mas em v e rda s dade t am b em ne m li q ua ase n ada de jo rn a si ne m ab ria tv

Mentiu e quem veja com atenção a gravação dá por tres mentira que são cobertura de uma mesma, sendo que a judite, estava no conluio, pois cobriu a mentira

Men ti do tio da ue q eu maior vela com at ten sao a g rava sao quadrado au dr ado acento a primeira do por rt rato es men t ira q ue são co be r t i u ra de uma me sam s en do q ue a judite, es t ava no c on lui o, p o is co br i ua m en t ira

Espantoso, como esta gente usa a televisão publica em forma tao descarada sobre um assunto da morte de um primeiro ministro e de seus acompanhantes e espantoso o retracto que assim se fez do pseudo home que se chama freitas do amaral, a fazer juz ao que sempre a vox populi lhe chamou, o das seitas do mal

Espanhola pantoso osso, com oe espanhol sta gente usa primeira da tele e da visao, da publica em forma tao de sc cara ad a s ob rato e primeiro as sun to dam orte de um p rim e iro mini s t ro e d e se us ac o mp anha n te s e es pantoso o r e t rato q ue as si m se fez do ps eu do h ome q ue se c hama fr e i t as do am a ra l, a f az e r j u za o q ue se mp rea vox pop u dez l he ca h mao u, o da s se it as do dom da norte sul, noret noe, ou seja do natal

Vinha agora o freitas em sua aparência, desvelar uma importante peça do caso do assassínio de sá carneiro e daqueles que com eles iam, sendo nestes últimos dias, se desvelou tambem, ou melhor se começa a desvelar outra peça deste negríssimo filme,
Que tem a ver com os financiamentos e trafico de armas que por instituições bancarias portuguesas tem passado, e que foi um flash que surgiu em muitos , finalmente, sobre a historia do bnp, e das tais aventuras sexuais, aqui narradas em texto anterior, sendo que esta questão do trafico de armas que tem alimentado ao longo de décadas um conjunto de focos de guerra no médio e extremo oriente, já que tambem fora abordada, no contexto da tese da norte de sá carneiro e dos documentos que adelino amaro da costa com ele transportaria sobre uma auditoria que na altura fora feita, que no entender de muitos esse meada desvelava

Vinha agora do circulo do freitas em s ua ap ar en cia, de s vela ar uma i mp orta n te p eça do caso do as sas sin e ode sá carneiro e da q eu l es q ue com el es iam, s en do ns te s u l t imo s dias, se de s velo lou t am b em, o um el hor se com eça a de s velar o u t ra p eça de ste negríssimo fil me, q ue t ema ave rc om os fi nan cia m en to ze t raf i co de armas q ue por in s tiu ti ç o es banca ria s portu gi e as te m passado, e q ue f o i um fla s h q ue s ur gi ue m mui to s , fi n a l que mente, s ob rea hi s tori ado bp ne das tais ave en turas sex u a is, a eu ina rr ada se m texto ante iro, s en do q ue e sta q eu s tao do t raf i co de ar mos q ue t em al i m en t ado ao l on g ode décadas um c on j un to de f oco s de guerra no me di oe e x t r emo oriente, j á q eu i tam b em f o ra ab o rda dada, no c on texto da tese da ano rte de sá carneiro e dos doc eu mn to s q ue ad e lino am aro da costa com el e t ra sn portaria s ob re uma au di tori a q ue na la tura f o ra fe i ta, q ue en no en t en der de mui to s ess e me ada de s vela ava

Pois ali de repente passados estes anos todos, a aparente tremenda confissão, que enquanto ministro, recebera na véspera do atentado, uma comunicação da serviços secretos ingleses, que lhe dera conta que um tal vzzzz, teria sido visto em véspera rondando o hangar onde estava parqueado o cesna que depois se despenhou, e que ele transmitira a informação à polícia, e que depois onze anos, depois, não onze dias, mas tambem referencia, a grupo da dupla unidade, se tinha dado conta que a informação, sem a mínima importância, fora escamoteada, do processo e de todas as investigações, talvez com a excepção daquelas que foram conduzidas pela ar

P o is ali de r e pente passa ado s es t es ano s todos, a ap ar en te t rato da emenda c on fissão, q ue en q eu n to mini st ro, rec e be ra na v es pera do at en t ado, uma com única caçao da serviços secretos ingleses, q ue l he de ra c conta q ue um t al v zz zz, te ria sid o vi s to em vaso espanhola pera ron dando o homem em garo onda e stva ap arque ado o ce sn a q ue dep o ise de s pen h o ue q ue el e t ra ns mit ira a in for maçao à poli ca, e q ue dep o is on ze ano s, dep o is, n cão on ze dias, mas t am b em r e fr en cia, a g rupo da d up la única cade, se da tinha dad o conta q ue a in for maçao, sem am min ima i mp orta n cia, f o ra esca m ot e ada, do pro c esso e de todas as in v es ti g a ç o es, t alvez com a e x cep sao da q eu l as q ue f o ram c on du z ida s pe la ar

O vzzz, corresponde então em sua aparência ao nome do tal que aparecera no hangar, ou que a secreta inglesa teria lá visto, pois o vzzz, por duas vezes e só duas , uma a seguir à outra fora pronunciado na entrevista, por ele aumentando a rapidez silábica na altura em que o proferiu e depois de imediato de seguida da mesma forma, pela judite de sousa,, aquilo escutado masi parecia um palavra de ritual do novo aeon, ou algo assim ritualistico, a tentar mascarar e talvez pela sua natureza, apontar ou reforçar a ideia de se estar perante um grupo da dupla unidade, quem sabe a tentar incriminar algum

Ovo do vi do quadrado dos zorros, co rr es ponde en tao em s ua ap ar en cia ao no me do t al q ue ap ar e cera no h na g ar, o u q ue a sec r tea inglesa te ria l á vi isto, p o is o vaso do terceiro zorro, por du as v e ze se s ó du as , uma a se gui rà o u t raf o ra porn un cia ado na en t r e v ista, por el e au m en t ando a ra pida e z si l a bica na al u t ra em q ue o pro f e riu e dep o id e imediato de se guida da me s ma forma, pe la judite de s o usa, aquilo es cut ado masi par e cia um pala vasp do ra de ritu al don ovo aeon, o u do lago as si m titu al is tico, at en t ra masca cara ra e t alvez pe la s ua n ar ur e za, ap on at ra o u r e fora ra id deia de se e st ra pe r ante um g rup o da d up la uni dad e, q eu m s abe a t en at rin da inc do rimi ina serpente do ra al gum

Outro nome, ou melhor sobre outro nome, fora contudo muito explícito, o do cunha rodrigues que como sabemos foi procuradora geral desta republica das bananas durante muitos anos se mesmo não décadas, onde a corrupção se afirmou como planta viçosa, ou vila viçosa, a apontar as leituras do triângulo do alentejo, aqui sobre este nome, sim, que se entendeu claramente a sua pronuncia

O u t ron ome, o um el hor s ob reo outro no me, f o ra c on tudo mui to es p li cito, o do cunha do ro dr i g u es q ue com o s abe mos f o i pro cura dora ger la de sta r e publica das b ana na s duran te mu to san os se me s mo n cão dec ada s, onda dea co o rup sao se a fi rato mo u circulo omo da p l anta viço sa, o u vi la vic o sa, a ap on t ra as lei turas do t r ian gula dez do al en tejo, aqui s ob re est en ome, sim, q ue se en t en de eu clara que mente a s ua pro n un cia

E depois ainda mais se enterrou quando confessou, que só passado os tais onze anos e que se dera conta que a preciosa informação que dera, à policia, nunca fora tomada em linha de conta, e apresentou um argumento, que nem lembra o diabo pois disse que seu erro fora nunca ter pensado que tal pudesse ter acontecido, assim, tipo em jeito de confiança excessiva, o que num homem com aquele perfil e experiência, é caso para se dizer que não bate a bota com a perdigota, e sendo que masi isto se confirma, se pensar que demorou onze anos para disso se aperceber, pois a morte de um primeiro ministro e de um ministro da defesa e dos seus acompanhantes, enfim, concordaremos, que não é assunto assim que se esqueça, e muitas vezes veio ele de novo a lume a ainda vem

E d ep o isa inda maís se en te rato do ro vaso quadrado do vaso do ando da condessa vaso, quadrado da ue ser e one net do vaso do ó do passado os tais on ze ano seque se de ra conta do quadrado ue ao ndo pr e cio dan sa in for maçao quadrado da ue de ra, à poli cia, mui iv vaso ot unc primeira forte c ur rc y k cir u c dez do ra tom ad a em linha dec conta, e ap r es en to vaso do primeiro ar gume en to, quadrado da ue ne ml en ra circulo do diabo do bom p circulo do is di serpente da seque serpente eu e rato do ro f ora muito ra unc at rato e pen sado quadrado da ue cruz al p do vaso quadrado ess e cruz re ac on tec id o, as sima je it to do je ot tp, o rato son do we ll serpente do pn, dec on finança e x circulo do ess iva, o quadrado da ue en primeiro home com aquele per rf fil, é caso para se di ze rato quadrado da ue en cão bate ab circulo do bo da rta com da primeira per di g ota, per di zorro da br ota borra de bora primeira borda ao bo rada da borga, es en doque da ema do si is to sec em forte ima, se pen sar quadrado da ue demo ro vaso em ze ano spa para di iss os e ap e rc cebe rp do circulo da isa mo rte de primeiro pr mei r min si t ro ed e um mini s t ro da d efe za e dos se us cap mp manha te serpente, en fi maio mc em corda rato espanhol mo serpente, quadrado da ue en cão é as sun to as si maior quadrado da ue se es quadrado do vaso do eça, e mui t aa as serpente vaso e ze veio el e den do ovo al vaso da me aa inda vaso em

Por fim anunciou, visivelmente em grande tensão e de certa forma alivio e tambem em grande resignação o seu futuro, que se afastaria dos cargos políticos, que para alem de tudo continuava com o problema da marca nas coast, entrara à faca a entrevista logo a seguir ao telejornal, como é sempre nos casos que compota manhas

Por fi m na un cio u, v isi v el que mente em grande ten sao e de c e rta forma al iv e oe tambem em g rande r e sig gn ac sao os eu f u t u to, q ue se a f as t aria dos c rago s poli tio s, q ue para al em de t u doc o conti nu ava com o pro b l ema dama rca nas coast, west coast cam pai gn, at al do f oto g rafo ingles q ue l eva car íssimo, ou seja oto, en tara à f aca a en t r e v ista l ogo a se gui ra o tele jo rn al, com o é se mp reno s casos q eu da comporta das manhas

No do cais da rocha do conde de Óbidos, que provavelmente será o conde da outra tita, a vicky, ou da vicky de vichy, pela noite ao passear, a ponta da ponte, que é como um pêndulo sobre as aguas, se uma mao gigante de uma gigante ponta a balançasse, como um menino faz nas aguas do mar com só mao, em movimento pendular sobre a superfície, o que do mar à beira mar , nasceria?

Agitação das aguas, ondas, maremoto, tsunami

No cais da rocha do conde de ó bid os, quadrado da ue do pro da ova da ave do primeiro que mente da se do rá do circulo do conde dao, vinho do vaso da cruz da ra tita, primeira vi ck delta, circulo do vaso davo ck e delta de vichy, pe la ano e it te ao pa serpente da sea do rato do ra da ap em cruz ad primeira ponte, quadrado da ue é circulo onze do omo do primeiro pen de dez serpente e ob da rea das serpentes das aguas, seda primeira da rome ira do mao do giga da gan te de primeira giga muito te p da ota primeiro ab bala do lan corte ass e, circulo omo primeiro me m nino do forte az nas gatas au do sd circulo do mar com da serpente do ó mao primeira, em mo da ove em en do pendular, cpm boi o, serpente do ob rea serpente do vaso do pee do fi da cie do circulo do quadrado do mar, à beira mar, a casa na falésia, na do sin circulo do ron ni serpente mo do doc e ria da foice

A gita sao das aguas, ondas, mar e m oto, ts un ami

Parece então que o pêndulo neste caso, é um pêndulo que funciona na horizontal, no pinto da rotação, um escrito na parede assim reza, o ponto do lacrau, tambem conhecido pelo ponto do lagarto, da família dos lacraus e dos escorpiões, e dos abarth, a modificação de corrida gt dos pequenos fiats amarelos cinquecento, como o que eu outrora oferecera à puta que me trás o filho raptado

Par rac e en tao q ue o pen du dez neste do caso, maluco, é um pen du dez primeiro circulo quadrado da eu da fun cio ana muito do homem ori zon cruz norte sul, no do pinto da ar do rata da ota sao, primeiro espanhol circulo do rito na parede, as si mr e za, o ponto do la circulo da rata au, t am b em c on he cid do circulo da puta do elo de dez do ponto do lagarto, da f ani primeira do ia dos lacraus e dos es corp dos piões do orçamento de estado es ap n hol, e dos ab art do homem da primeira mode da di do fi do caçao do dec deco rato da rid p rie mira gt dos pequeno serpente do forte italiano da primeira ts am ar elo s cin q eu c en toc omo o q ue eu o u t ro ra o f rec e ra ap da puta do quadrado da europeu do met rá ser pen y e d o circulo do fi l ho ra pt ad circulo

Ao lado, um armazém agora fechado que foi por um tempo uma discoteca, mais a frente no pontão, o speak easy, depois um restaurante de picanha do brasil, e um barco que era o papel químico de um outro que estava no cais do outro lado, cruzeiros de luxo, por ali salvo erro tambem, uma casa de meninas a metro ou à hora que entretanto foi fechada se bem me lembro, como falamos de ponta grande para fazer tusnamis, então deveria ter sido o lugar dela, e talvez o lacrau seja da disco fechado ou mesmo quem sabe do speak easy

Ao l ado , um arma ze mai ro do agora fe cha ado q ue f o ip o rum te mp circulo da uma da di sc teca, maís isa fr en te no pon t y ao, o sp e ak e a serpente do quadrado do delta dep o is um r es tau ra ante da picanha, e primeiro bar co quadrado do au dr ado da ue e ra do circulo uk , primeiro do circulo ingles do pap e primeiro quim mico de primeiro do circulo do it roque da est ava do no do cais do circulo do vaso da cruz do ro do rol do primeiro ado, circulo do doc da ruze do iro sd e primeiro ux circulo, português ali serpente alvo e rato do ro t am e segunda em primeira asa de meninas da primeira do metro do circulo do vaso do acento à primeira hor aqui da eu da en te da rta muito to forte do circulo dó da fe ch ada se segunda em me primeiro em br circulo , circulo do omo do fala mo sd e ponta gata rande para do forte az e rata reel time us na miss, en tao de eve ria iat cruz rata espanhola id do oo primeiro do vaso do gato da ar de la, e cruz alvez zo do circulo de la circulo do rato au do seja da disco fe cha ado circulo do primeiro espanhol mo quadrado da eu ms abe do sp e a k y e primeira da serpente s y, delta

depois da entrevista, que se desvelou como manha teve no seu seguimento uma continuidade, masi um estranho cio montado, no qual fiquei eu muito irritado, e que me parece que desemboca agora na morte súbita de mais um jovem

dep o isa en t r e v ista, q ue se d es velo lou com o manha da teve no s eu se gui m en to uma conti nu id ad ema si um e ts r anho cio montado, no q ual fi q eu i eu mui to i r rita ado, e q ue me pa rece q ue de s em boca do agora na mo rte s ub bit a de ema si primeiro j ove maior

viera por fm, frequência modulada, através de um programa na antena dois, era noite e fim de semana, eu aqui em casa, depois de voltar, no rato, o andar de cima do prédio alto em semi arco, me chamara de novo a atenção, agora na radio, a indução falava de ciúmes, de encontros e desencontros, que ela estava a tua espera, depois que se ia embora, ter com o outro, no local comum, que era deduzia eu, o principe real, e tambem já nem sei por que pormenor ao certo no inicio da rua do século, onde existem aqueles prédios novos, nas fachadas antigas e onde me recordava de uma noite talvez uma duas luas atras dera ao passar com um carro negro, com o que me parecera serem dois seguranças, e me perguntara que ave rara , por aqui andara, meti-me em meus pés e fui descendo, a chegar ao rato via já aquele andar de topo com as luzes na varando como marcando as colunas, de um templo, um imagem que em diversas alturas assim se entranhara em mim em forma curiosa, mas quem ali morará, pelas bandas do jardim das amoreiras, o belo jardim das amoreiras e dos meus amados bichinhos de conta das nossa infâncias, e uma luz mais à direita como que brilhava, como se indicasse, estrela no horizonte, fui caminhando em direcção ao principe real, a cidade pela noite estava cheia a transbordar, carros, gente que se dirigia o bairro alto, uma grande agitação, um prenuncio de festa riza, mas tal não era meu espirito em seu interior, pois aquele fm, me dera um estranho tom, e ia assim como se suspeitando de masi um armadilha de cio, e uma ligação com a historia de sá carneiro, e ainda a normal preocupação, se é a serio, se alguém se tu minha amada, precisas mesmo de ajuda, e na duvida lá ia, quando alcanço o jardim, reparo no grupo de jovens que se encontra conversando ao lado do pavilhão que se encontra já fechado, um deles se dirige a mim, rapaz ainda novo na casa dos vinte, cabelos aloirado corto, ar muito calmo, eu por dentro já ia fazendo grrr, pois se confirmava que algo ali estava en verdade montado, me pediu um cigarro que não lhe dei, meu olhar já vira lago em cima de bando de jardim, onde são, ao lado, estava um rapaz assim com ar andrajoso, mas ouvindo headphones, uma rapariga já não tao rapariga com ar assim já meio bebida por ali deambulava tambem, mal chego ao banco vi uma mantinha tipo escocesa dobrada em tons de azul e traços brancos, um saco de cartão com um champo lá dentro e roupa feminina e um guarda chuva em padrão tambem escocês, masi grr fiz por dentro, andei mais um bocado até à rua do século e uma carrinha da câmara de oeiras ali estava ao pe da gasolineira, portanto seriam uma historia de um cena em oeiras , estava sem paciência, voltei a casa, sem tentar perceber mais em pormenor o que ali se passava, num andar de um prédio alto todo iluminado, ali onde a rua faz uma chaveta , uma festa animada decorria, uma rapariga, se via entrando no quadro da janela, como já estando para além de bagdad, estava sem paciência e aqui voltei

viera da por da fm, fr e q eu n cia modu lada, at rav es de um pro g rama na ant en a do is, e ra no ite e fi maior de s se mana, eu aqui em c asa, dep o is de volar, no rato, o anda rato dec ima do pr e di o al to em se mia rac ome c h am mat ra de n vo a ten cc sao, agora na rai id o, a indu sao f a alva de ciu me sed e en c on ny ro ee de s en c on t ros, q ue el a es t ava a t ua es pera, dep o is q ue se ia em bora, te rc om omo outro, no l oca l com um, q ue e ra ded u z ia eu o p ron c ipe r e la, e ta m b em j ane m s e ip o r q ue por m en o ra o ce rto no in cio da rua do sec u dez, onda e xis te ema q eu l es pr e di os n ovo s, nas f ac h ada san ti gás, onda me record ad v a de uma no ite t alvez uma du as l ua sat ra s de ra ao p ass ar com um car r one g ro, com o q ue me par e ceia se rem do is segur ancas, e me pr e g un at r ra q ue ave r a ra , por ki anda ra, ma ti. me em me us pé se f u id es c en do, a che g ra ao rato v ia j á a q eu le anda r det o po com as l u ze na cv r ando com oma rca n do as co l un as, de um te mp olo, um i mage m q ue em di vera s al turas as si m se en t ra na hara em mim em forma c ur tio sa, mas q ue mali mora rá, pe l as ban da sd o jardim das am ao rei a z s, o b elo jardim das am o rei iras e dos me us am adao s bic hi n h os de conta das no s sa in fan cia se um l zorro ma sia direita com o q ue br ilha ava, com o se indica s se, e ts r e la no h ori zan i te, f u i ca mina h n do em di rec sao ao p rn c ipe r e la, circulo da cidade pe la ano it r e est ava che ia a t ra ns vo rda rca r ros g en te q ue se di rig a o bar ii ro al to, uma g rande a g ota sao, um pr en un cio de f e sta r iza, mas t al n cão e ram eu es pe i e tio em s eu in teri ro, p o is aquele fm, me de ra um e ts r anho tom, e ia as si mc omo se s us pei t ando de masi um ar am ad di da ilha de cio, e uma li g ac sao com a hi s tori ad e as car ne irao, e a inda no rm al pr e o up ac sao, se + e ase rio, se al gume, set u min h a mad ap rec ia s me sm serpente ted ive ode ajuda, en ad vaso do vi da primeira do acento ia, quadrado do vaso ando al circulo can ço do circulo do j da ardi, rato do epa ao ro nu gato do rup ode do j kapa da ove quadrado da ue se en circulo em cruz rac em versa dn do ao la do circulo no dd do circulo da p da avi l º ao quadrado ue se en co do delta cruz do ra j á f e c h ado, primeiro de primeiro espanhol se di rig ea em, ra az a inda de muitos ovo no ac circulo da asa do serpente vinte, cabe elo s al circulo do irado corto, ar mui to cal mo, eu por quadrado do en da cruz do ro j á ia af az muito dog do rr rp circulo do is sec em fi rm vaso da primeira aqui da ue al goa li est ava en vaso e rda de mon cruz ado, me pd ee vaso um cigar roque muito cão primeiro he de em eu olhar j av acento da ira do lago em cic u dez ima de ban dodo jardim, onda são, ao la o do, est ava um ar ap az as si mc om a ra na dr a j os o, maso s emi circulo do vaso indo he ad ph one serpente da, uma ra paris e forte do gata primeira j á n cão tao a r pat riga com ar as si maior do j á mei do circulo segunda bid por al id dea maior segundo da lava e cruz da am e segunda em, ma al ch ego ao bna co vi uma man tinha da cruz ip circulo espanhol do co se za do br ada em to ns de az vaso le t ra ç os bar muito cos, primeiro serpente do aco do ac ratao com primeiro ch am po la cruz quadrado en cruz ro ero up a fe mina e primeiro gato da ua rda ch uva em padrão cruz da am e segunda em espanhol co c irc delta vaso dez espanhol, masi gato rr fi zorro por quadrado en cruz ro, anda e ima si um boca ada at é à rua do sec u dez e uma car rina homem da ca mara deo da ira da sa li e stav aa circulo do ped da gás si do li da ne do ira, porta muito to se rato iam uma hi serpente tori ad e primeiro cona em circulo da ira sm , est ava se maior da ap cie en cia, vo da primeira teia do ac da asa, se maior da te maior cruz ra per cebe rm asi em por home ingles de o roque al ise da p do ass ava, no primeiro na dr ad e prime rio pr e do o al to todo vaso do li da min da al e om de ar ua forte az uma ch ave tam, primeiro do forte e do sta anim ad a dec circulo do rr ia uma ra par e gata da ase vaso do ia en cruz rato ando no quadro da j en la, circulo omo j acento primeira est ando para al é maior de bag dad, est ava se maior ap cie n cia e aqui vo primeiro da te e

abrira eu uma carta que aqui já repousava a alguns dias, uma carta registada da spa, onde os bandidos da direcção, tem a ousadia de dizer eu no seguimento do que se passou na assembleia geral, por parecer do conselho fiscal, veja-se a ironia, os que deveriam velar para não andarem a roubar os cooperantes, fui eu ao abrigo de um tal artigo quim ze, suspenso da sociedade pelo período de seis meses, nada mais como de costume acrescentam, ao que de novo os inquiri, exactamente sobre os roubos mais uma prova que trazem a consciência clara sobre os roubos que fazem, pois se nada temessem, tudo explicariam, suspensos, e masi demitidos, estão os senhores, desde já, depois como os tribunais aqui tambem não funcionam, ve-los-ei em tribunais internacionais, já falta pouco para vos por uma acção, seus bandidos filhos da puta!

Ab rato da ira eu da prime ria da ca rta quadrado da ue aqui já r ep circulo da usa ava primeira da al gata da art coc cir vaso co circulo doc dez do vaso da ns dias, uma ca rta regis st cruz ad primeira da spa, onda os bandidos da di rec sao, cruz da ema do circulo da usa dia de di ze rato do eu nose da gui maior do neto, o bandido do dn, doque da eu da se que se passou na as serpente das en segunda da lei primeira do ger da al, por pa recer doc em se primeiro ho di sc la, veja dp traço ingles da sea iro ron ni ia, os quadrado da ue do quadrado da eve rata do iam vaso e primeiro da ar para muito cão anda rem ema ro ub rato da ar do os do co do circulo do pera muito te serpente, forte do vaso e eu a circulo do ab raro do gato do duplo li circulo de p rie mr ria cruz al art e gato do circulo d quim ze, serpente do us pen so da soci e dad ep elo dez pe rio do de se is mes espanhol, muito ada maís circulo do omo de cos cruz do vaso do me do ac rato espanhol cc circulo do en tam, ao quadrado da ue den ovo os in quadrado da eu e rex cat am que mente serpente do ob reo serpente do ro ub os masi uma pr ova quadrado da ue cruz do ra zorro da ema da co ns cie en cia clara serpente do ob reo serpente do ro ub os quadrado da ue f az em, pi is sena ad prime ria da te messe maior, tudo e x da p primeiro do li car do iam, serpente do us pen serpente do os, ema sid emi tid os, espanhol tao os serpente en hora espanhola, de sd e j ap do ps oto dez da serpente, quadrado da ep do circulo do is circulo do omo os cruz do rato do ub una is aqui cruz da am e segunda em muito cão da fun do cio na am, vaso e do traço ingles do primeiro do circulo se e em t r ub una si in cruz uu rena cio na si, j á fla tap circulo do vaso do co para vasp o os por uma ac ç as, se us ban dido serpente da fil homem os da puta!

ontem segunda feira, estive escrevendo talvez até as tres da manha, depois adormeci e acordei com espertina pelas sete seriam, liguei a tv para apanhar o jornal da manha no canal um, e logo uma capa se entranhou em mim, súbito , em foram intensa , a do vinte e quatro horas, que anunciava um estranho súbito falecimento de um rapaz com vinte e dois anos, assim de repente, filho de um casal que eu trago em meu peito,

on te , m s e gun da fe ira, est ive ess c r e b di t alve a at é as t r es quadrado da manha, dep o is ad o r meci e ac o r de i com es per t ina pe la s set se r iam, li g eu ia tv para ap a anha ro do jornal da manha no c ana l um, el ogo primeira capa se en t r anho ue maior mim, s ub bit to , em f o ram in t en sa , ado vinte e quatro horas, aqui da ue na un cia ava um e ts r anho se s ub bit f al e cimento de um ar ap az com vinte d o is ano sas si m de r ep en te, fil h ode um cas la q ue eu t rago em me u pei to,

o estranho fora, o sonho antes, que tivera enquanto dormira e que ali parecia estar a desembocar, se a noticia for verdadeira que é daquelas que ate queremos pensar, que nunca a são, e ficamos desejar que seja uma das mil tretas e encenações que se fazem e que se estão fazendo, por motivos vários, muito avariados, e sempre perigosos como estou farto de a todos dizer, pois a verdade, a clareza protege sempre melhor, e se assim formos, em menos armadilhas caímos, pois a primeira coisa que se ecoara, era o tal rapaz que me viera pedir um cigarro, a idade, de repente pensei seria ele, o filho que partiu?

o est r anho f o ra, o son ho ant es, q ue ti vera e quadrado de muitos quadrados da ua muito do dr ro dor i mira e q ue al i par ceia e ts ar a de s em boca r, sea no tica for v e rda de ira q ue é da q eu l as q ue at e q eu remos p en sar, q ue n un ca a são, e fi cam o ad e se j ar q ue seja uma da s mi l t r eta se en cena ç o es q ue se f az e me q ue se e ts sao fazendo, por m ot ivo s v a rio s, mui t as ava ria ado se s e mp r e peri g ossos com o est o u f art ode a todos di ze rp o is a ve r da de, a clare za por tege se mp r e me l hor, e se as si m for mose mm en os ar ma di das ilhas ca imo s, p o isa p rime ira co isa q ue se eco ra, e ra ota l ra p az q ue me viera pe di rum cigar ro, a id ad e, de r e pen te p en se ise ria el leo fil h o q ue par ti vaso da foice

O sonho remetia para outra morte súbita, a do miguel que comigo trabalhava, e a imagem do sonho, era da rapariga do irmão do miguel que nem sei se conheço, que estavam em londres, ou em inglaterra, e um rampa de acesso num cais, daquelas que servem para por os barcos na agua, um casa assim tipo pequeno chalet isolado ao lado do cais, e quando acordara, pouco depois me lembrei, que em dia recente viera uma qualquer notícia num jornal , salvo erro em sesimbra onde por vezes tambem na doca dos pescadores e da lota pusemos eu e meu pai, o barco na agua, onde ao que parece o carro do senhor que estaria a fazer um mesmo descaíra dentro de agua, ou assim, reparara na noticia, pela semelhança da minha memória e fiquei com a ideia que era em sesimbra, ou seja um carro que caíra numa rampa, que caíra ao mar, e me lembrei do episódio do caro com um outro jovem que uma noite caíra ao tejo ao pe di fragil com um outro colega a seu lado, que ambos trabalhavam na presidência do conselho de ministros, uma morte que meu coraçao na altura me disse ser estranha, pelo que fora narrado, nao batia bota com a perdigota, e tudo isto se reflectia agora na morte do rapaz que morrera de morte súbita, na véspera, presumo, pois a noticia dava conta que hoje seria cremado no cemitério dos olivais, onde se deram tambem algumas visoes que aqui foram relatadas, que os corvos me mostraram e guiaram os passos, e um cd da laura pausini, salvo erro decimo terceiro tema, uma milha extra, ainda, ou ainda era assim o sentido que se me afigurou na altura, e um telhado em serra, do leao de prata, com as torres ao fundo na expo, na ponte, que faz como que o desenho de uma onda gigante

O son ho ra e met ia para circulo do vaso da cruz dot ramo rte s ub bit a, ado miguel quadrado da ue co migo ot cruz rato da ab primeiro homem ava, e a ema mage maior do son ho, e ra da ra pa riga do e rm º ao do miguel ki da eu da ne maior ms se ise circulo em he ço, quadrado da ue e sta vam em londres , circulo da ue min gata do ll em e rato ra, e primeiro ram da p ad e ac esso no primeiro do cais, da eu primeiro as qia dr ado do vaso da serve maior para por os dos bar cos na agua, primeiro circulo asa as si maior cruz ip circulo do pequeno ch al e ti sola ado ao p rim mr rio ado doca sie quadrado da ua dn do circulo do ac ao circulo da rda r a p circulo do vaso do co dep circulo ll e sm me primeiro en do segundo rei, quadrado da ue em dia rec en te viera uma quadrado dao vaso do quadrado da lu e rn do no tica muito do p rie mr rio do jornal , serpente alvo e rato ro em se serpente e em bra onda por vaso e ze tam be na doca dos pesca dor espanhola e da primeiro da ota da p use moso ba roc na agua, onda ao quadrado da ue pa rec circulo do onze do car ro do sem hor quadrado da ue est ria a f az e primeiro mr me ms de sc a ira quadrado en cruz ro de agua, o ua serpente si mr epa rata ar ana noticia, serpente do acento no circulo do pe de la semem primeiro homem da anca da min do ham do emo ria e fi quadrado da eu e circulo do oma id deia quadrado da ue e ra em se serpente ny e em bra, circulo do, do rato do vaso do seja primeiro carro quadrado da ue doca ira numa ram da p kapa, quadrado da ue ca ira ao mar, e me primeiro maior do segundo rei do oe da ep do pi serpente is do circu uk primeiro de circulo do dido do caro com umo vaso da cruz dot ro do j da ove maior quadrado da ue uma no it te car ira ao tejo ao pe di fr a gil com umo vaso ca cruz ro cole ega as eu primeiro ado, quadrado da ue am bo st ra segundo do primeiro homem da ava vam na pr sid en cia doc on se primeiro homem ode min si irt ro, primeira da moret quadrado da ue maior eu cora sao na la t vaso da ira me di s se , ser es cruz rata da anha, p elo quadrado da ue forte do circulo do ra na rr ado, na ib bat ia bota com a per di g ota, e tudo si to ser efe primeira tia agora na mo rte do ra p az quadrado da ue mor r e ra demo rte serpente do ub bit ana vaso da es pera, pr serpente sumo, p circulo do is ani tica quadrado da ava conta quadrado da ue homem oje se ria circulo rato da ema ado no circulo do emi teri o dos oli iva si, onda sede ram cruz am e segunda em al gato do j ma serpente do vi s o es quadrado da ue aqui forte do circulo ram rato e la ta ds a, quadrado da eu do os dos corvos me mo st ra ram e gui iram os p ass se um dc da primeiro da aura p us si ni, serpente alvo e rato ro dec imo cruz rec e iro ot ema, uma mil homem da primeira do extra, p ri e mr ia un da, o ua inda e ra ss imo serpente en tid circulo doque se me a fi gato da ur ro do vaso na al tura, e um tel primeiro do homem do ado em serra, do leao de p rta, e com as torres ao f un do na e x p on a ponte, quadrado da ue f az com o quadrado da ue do circulo do den se homem da ode primeira onda gato do vaso do gn da primeira te da onda gigante, tsunami do carro primeiro do vaso do seja

Estranho amada, fora outra linha que se desvelara no sonho, uma outra historia, a do nosso amor, e daqueles muitos que a ele se opõem, pois me dera conta de um dizer, que assim rezava, quando da ultima vez que tu princesa aqui estiveras no natal, da enorme barragem, ou seja de uma enorme barragem que tinha sido feita quando aqui estiveste no natal, que terá sido tao grande que nos fez desencontrar, assim era o tom desta linha no sonho, porque não me bates à porta, amada, assim nenhuma barragem resistiria, ou teimaria em nos afastar, encostava eu meus lábios aos teus e pronto, e nos encontrávamos para sempre assim nas asas do ninho de amor

Est r anho am ad a, f o ra o u t ra da linha q ue se de s vela lara no se on ho, uma o u t ra hi s tori a, ado n osso amo red a q eu l es mui to s q ue a e l e se ip poe mp o is med e ra conta de um di ze r, q ue as si m r e za ava, q u ando da u l t ima ave z q ue tu p rin ce za aqui est ive ra sn o natal, da en o r me bar rage mo u seja de uma en o r me bar rage m q ue tinha sid o fe i ta q u ando aqui es t ive s te no nat l, q ue y te rá sid o tao g rande q ue no s fez de s en contra, as si me ra o tom de sta linha no son ho, por q ue n cão me bat es à porta, am ada, as si m n en h uma bar rage m reis tir ia, o u te e maria em no s a fa star, en costa ava eu me us l á bio s ao s te us e pr ron to, en c on t rava mo do traço do ingles no spa para se mp e as si mna sas as do ninho de amo rato


Comprara um bic azul com escrita vesica laranja preta e cabeça negra, e prata, que me diz ainda, o primeiro do infinito do dezoito, é o primeiro home do quadrado de dez, so nono da chama, ou seja completava-se assim a identificação, da ultima imagem na igreja de paula no palácio das necessidades, ou seja ainda, o home que esteve por detrás do rebentamentos na Argélia lis lisa, depois descia rua ao lado do palácio com a morte do rapaz em minha cabeça, ali no palácio da murpi, onde o muro faz uma chaveta, para o ceu apontada, a leitura se deu, e x da press do circulo do sessenta e seis, e ouvi pelo espirito, fizemos as nossas contas com os numeros e decidimos levar este, antes na rua ao lado do lixo, num saco do corte ingles mercados, mer cd ado serpente, a abobada que o em cima se via em capa do publico obama a descer com ela na mao, ali estava dentro do saco toda rapada por dentro, que coisa estranha, no largo as pombas maçónicas, me mostraram, uma a cunha do telhado do palácio, no ponto que aponta ao obelisco, ou seja a cunha laranja apontada ao obelix, depois uma outra, poisou no angulo, e a um a terceira me disse, ter sido o primeiro degrau das tres ondas do circulo dos mares, subindo uma mota forrada com um capa nas cores argentum negro e prata apontava a casa da pilar, o espirito acrescentou, oto iro de dc

Com pr a ra um bi c a zu l com es c rota da vesica laranja pr eta e cabe eça negra, e p rata, q ue me id zorro za a ian da, o prime rio do in fi n tio do dez o i to, é o primeiro home do q au dr ado de dez, so nono da chama, o u seja com p l eta ava do traço da inglesa sea ss ima id en tif ac sao, da ultima ema ge m na igreja de paula no pa ac cio das necessidades, o u seja a inda, o homem do ome q ue es teve por det rá sd circulo dos r e b en ta em n t os na ar ge l isa lis lisa dep o is de sc ia rua ao l ado do pala cio com a m o rte do ra p az em min h a ca beça, ca vaso da bela da ca bala, ali no pal cio da m ur pi, onda circulo do muro f az uma ch ave eta, para o ceu ap on t ada, a lei tura sed eu, e x da pr ess do circulo do se s senta e se is, e o u vi p elo dez es pe rit, fi ze emo sas no s sas contas com os nu m er rose e dec id imo s le we eva r este, ant es na rua ao l ado do li z om, num s aco do co rte ingles mer ca do s, mer cd ado serpente, a ab ob ad a q ue o em c r ima se v ia em capa do pub lico ob ma a de sc e rc om el ana mao, al i e stav den t ro do s aco toda ra pada por den t ro, q ue co isa e ts r anha, no l argo as p om ba s ma c oni cas, me mos t ra am, uma a c un a h do tel h ado do p ac cio, no ponto que pao n ta ao ob l isco, o u seja ac unha laranja apontada ao ob e liz, dep o is uma outra, p o is o un o angulo, e a um at rec u ra me di ze ser ter sid o pi rm e iro de g r au das tres ondas do circulo dos mares, s ub indo uma m ota fo rr ada com um capa nas cores ar g en t um negro e p rta ap on t ava ac asa da pi l ar, o es pei rito e c r es c en to u, oto iro de dc

Murpi, mu rai, mu rei do mupi mur i

Em frente aos militares, uma serie de carros , um escutado que deveria vir de lá, tivemos que entrar outra vez, ou seja alguém me entrou de novo no pc a ver os escritos

Em fr en te ao s mili tar es, m uma se rie de car ros , um es cut ado q ue d eve ria vi rato de l á, t ive emo s q ue en t ra aro ro u t ra ave zo u seja la gume me en t ro u de nov no pc ave ero s es c rito serpente

O grão de bico do cozido, da lata do pingo doce, grão de bico da pata, assim associo eu o grão a patas e patos, ali estava em cima do pequeno móvel aparador onde se encontra a maquina do café da krups, que depois de ontem ver o cartaz do morcego, na avenida, da varanda do jardim do império, me dera conta, que o seu motivo central, que era a única parte do anuncio da festa que estava acesso, fazia assim como que dois circulos vermelhos ,a indicar os dois circulo vermelhos do circulo do batman, e reparara ao fazer café que os dois leds da maquina finalmente passado muitas luas, de novo acendiam os dois, coisa que deixara de acontecer no seguimento de uma antiga lavagem feita à mil luas atras, quer dizer, um deles, o do on off, luzia lá muito ao fundo, o da resistência que diz que o aquecimento da agua está no ponto de rebuçado, tinha mesmo desaparecido, ora ali estavam dos dois a funcionar como fazendo ponte para os dois circulos que acabara de ver no anuncio do batman, ali no cruzamento de alcantara onde se deram as cheias

O g ra ode do bico do cozido, co zorro id circulo, da la t ado do pi n g o do ce, g ra ode bico da pat a, as si m as soci cio eu o g ra o ap pat as e pat os, al i est ava em c ima do pe q eu en no m ove l ap ar a dor onda se en c on t ra am ma quina doca f é da k rato do ups, q ue dep o is de on te em v ero do cartaz do mor c ego, na ave nid a, da v r anda do jardim do e mp e rio, me de ra conta, q ue os eu m ot i vo c en t ral, q ue e ra a única p arte do anu n cio da fe sta q ue e sta ava ac esso, f az ia as si m c omo q ue do is cir cc irc u dez s vermelhos ,a indica car os do is c irc uk dez vermelhos do circulo do bat mam, e r ep ar a ra ao f az e r c a fé q ue os do is leds dama q u ina fi na l ki que mente passado mui t as lu as, de n ovo ac en di iam os do is, co isa q ue dei axa ra de acontece r no se gui m en to de uma nat e gal ava ge m fe i ta à mi ll ua sat ra s, q eu r di ze rum de l es, o do on o ff, lu z ia l á mui to ao fun do, o da re is t en cia q ue di z q ue o a q eu cimento dag a ua e stá no ponto de r e b u ç ado, tinha me ms o de sap ra e cida dao, o ra ali est ava vam am do s do isa fun cio an r c omo fazendo do ponte para os do is c irc u lo s q ue ac ab a ra de eve r no na un cio da bat maior am, al ino c ruza m en to de al can t ra onda da sede ram as che ia serpentes

Na parte de cima da lata de grão de bico, escrito está em dots, ou seja com um código binário, gb angulo segundo de vinte e quatro, ou seja do natal, e ainda do segundo quadrado do natal, do oitavo infinito do cis do onze dos dois circulo do quadrado do seth do grão do bico do co zorro id circulo da p do quadrado do pi muito gato o d circulo da ce, verde amarelo e doirado

Na ap da arte dec ima da lata de g ra ode bic o, es c rito e stá em do ts, o u seja com do primeiro do co dgi g ob ina acento do rio, gb angulo segundo de vinte e q eu t ro, o u seja do nat al, e a inda do se gun do quadrado do natal, do o it avo in fi ni to do cis do on ze dos do is c irc u dez do quadrado do seth dog ra o do bi co do co zorro id circulo da p do quadrado do pi da mu i ot gato o d circulo da ce, verde amarelo e do ira ado

Olhando isto, a tentar me recordar se pusera a lata ali, faço um café, está a maquina sem o suporte de baixo, que trás em cima como que uma lua em quarto quase crescente de prat todas cheia de furinhos, e assim sendo o resto do café cai no circulo negro da base e quand acabo de tirar, o resto dos pingos, desenharam um perfeito infinito castanho deitado, ou seja um castanha que ficara deitada no circulo negro do kapa ap rup ups do ps

O l homem da ando is to, a t en t ra me record ar se p use ra a lata ali, f aço do primeiro do cage, e stá a m a quina s emo s ip orte de ba ix o, q ue t rá se mc ima com o q ue um l ua em quarto q ua ase ce r sc en te de prat todas che ia de f ur in h os, e as si m s en e do o r es to do ca fé ca ino circulo negro da base e q u and ac ab o de tir ar, o r e ts o dos pi n g os, de s en h a rm um per rf fi e to in fi n fio castanho deitado, o u seja um cas t anha q ue fi quadrado da cara de it ada no circulo negro do k ap rup ups do ps

Relaciona-se com a formaçao desta imagem ainda , o cilindro T, ou seja o da ford, ou seja o carro americano, vinte, ou seja maçónico, o vinte do infinito deitado castanho no circulo negro da kapa da ups, dentro do dong, quadrado do don gato da ong do dong

R e la cio on a do traço inglesa se com a for maçao de st i mage ma inda , o cilindro da cruz, o vaso do seja o da ford, ou seja o carro am erica cano, vinte, o u seja m aç oni co nico o vinte do infinito de it ado cas t na ho no circulo negro da kapa da ups, dentro do dong, quadrado do don gato da ong do dong, dona q au dr ado on circulo do ns da ong do dog da pa da gina de oitenta e cinco

A chaveta elevado, a chaveta elevado , diz o ricardo salgado no passadiço de video que me remeteu para a foto da rapariga dos olivais, home circulo do angulo di n gato, o home do primeiro quadrado da ong , o rito +e o dos acores, diz pt circulo, a té d nono, caldo da cratera, am mo cok da cultura, bombas de verão, nom cher , as bombas da igreja e da ferrero roc da cher, a roca do cabo da roca

A c h ave eta el av do, ac h ave eta el eva ado , di zo do ricardo s al gado no p ass ad di ç ode vi de o q ue me reme t u para a f oto da ra ap rig ad os ol iva si, h ome circulo do angulo di n gato, o home do primeiro q au dr ado da ong , o rito +e o dos aco r es, di zorro da pt circulo, a té d nono, c aldo da c rat rea, mo cok da cultura, bom ba sd e vera o, nom da cher , as bom b as da u g r e j a e da ferre ero ro da roc da cher, a roca doc ab o da roca

A chaveta do ratao do circulo da baixa, ano do cesto das cobras do traço ingles ba dr ro do circulo do sorriso, ou sej do circulo do cayatte, mon che da fi iva soda fe fo rife ero circulo do nietzche

A c h ave eta do ratao do c irc u dez da baixa, ano doc es to das cobra s dot r aço ingles ba dr ro do circulo do sorriso, ou sej do circulo do ca y a tt e, mon che da fi iva soda fe fo rife ero circulo do ni e t zorro do che

Na noite ventosa, amada , esta que aqui te contei, abrira de novo um armário e de lá me saíram diversos papeis e dois story board, o primeiro do video clip que nunca fiz dos trovantes , e um outro tambem não feito, do janita salome, a uma escrava que ocultou o sol, que se passa no deserto, uma história de uma mulher que pasa deixando um lenço , um veu a um cavaleiro, uma mulher das terras do norte de africa, que velou um cavaleiro, ali na bandas do areal do guincho com desenhos do henrique cayatte, no sorriso, me dei conta, do final da ultima sequência, que nunca gostei da solução, e que sempre pensei para mim, que se o fizesse provavelmente alteraria seu final, a historia é uma historia de amor, de um rapaz que perde seu sorriso quando perde sua amada, e procura o sorriso na palma de sua mao, o fim fora sugerido pelo cayatte, o sorriso entra na palma, e se ve do outro lado, um cenário, com dois traingulo maçónicos que o suportam, e que de manha vira aqui na ria de trás, suportando duas colunas , dois paus de madeira do acesso do caminho ao pombal, como se tudo aquilo não passasse de um cenário, que o é como imagem, mas não o sendo pela letra, se bem que seu final seja triste, depois o sorriso, se esvanece no negro e depois pisca assim tipo néon, sendo ele tambem aí, figurado como sua estrutura, agora olho aqui e realizo, mas assim como é e estrutura do sorriso, os lábios não se abrem, o que indica masi uma vez um sorriso falso, de cartão, por outro lado funciona com negação a tristeza final da letra, é como um antinomia, fui ler as anotações com a bea letra desenhada de sua mao, e assim li

Na ano da no i te v en to sa, am ad a , e sta q ue aqui te co n te i, ab r ira de n ovo um arma mario e de l á me as iram d ive ero spa pap e ise do is s tir y boa r ds, o p rime iro do v id e o c l ip q ue n un ca fi z dos t rova n t es , e um o u t ro t am b em n cão feito, do j ani t a sal ome, , a uma es c rava q ue o cu l to u o s ol, q ue s ep ass ano deserto, um a hi s t ap t oto ll circulo uk da serpente da ria de uma mul her q ue p asa de ix ando um l en ç o , um veu a um cavaleiro, uma mul her das te rr as do n o orte de africa, q ue velou o primeiro cavaleiro, al ina bandas do a rea l do gui n cho com de s en ho s do he rn rique ca y at te, no s or r is o, me de i conta, do fi n al da u l t ima seque en cia, q ue n un ca gs ot e id a sol u sao, e q ue se mp r e pen se ip do para da mim, q ue se o fi ze s se por v ave l mn te a te ra ria s eu fi na s l, a hi s tori a é uma hi s tori a de mao rato , de um rp az aqui ki da ue per de s eu s or rr is o q u ando per de s ua am ada, e pro cura o so rr is son em a primeira de p lama de s ua mao, o fi na f o ra sugerido pelo cayatte, o so rr is oe en t ra na palma, e s eve do o u t ro l ado, um cena a rio, com do is t rai n gula dez maçónicos q ue o s u porta ,me q ue de manha v ira aqui na ria det ra s, s u porta n do du as co l un as , do is p au sd e madeira do ac esso do caminho ao p om bal com o se tudo aquilo não p ass ase de um cena á rio, q ue o é com o i mage m, ma sn cão o s en do pe la le t ra, se b em q ue s eu fi n al seja t r iste, dep o is o so rr is o, se eva ne s ce no ne g ro e dep o is p isca as si m t ip o neo on, s en do el e t a m b em aí, fi g ur a do com o s ua e ts ru t u ra, agora do olho aqui oe real ix a oma sas si m c omo é e es t ru ra do so rr is o, os l ab is on cão se ab rem, o q ue indica masi uma ave z um so rr is o f al s o, en c en do, dec a rta o, por o u t ro l ado fun cio na com ne g aç sao a t r is te za fi n al da le t ra, é como um anti no mia, f u i ler as ano tacões com a bea le t ra de s en h ada de s ua mao, e as si m li

Ou seja segundo uma sugestão do cayatte, para a elevação do primeiro ministro, o pinóquio socrates, que é então como se desvela pelo story board o principal autor das desgraças, o que explica como todos a ele se vergam, pago agora o favor em dia recente com mais uma encomenda ao cayatte, o tal passaporte electrónico, com a ironia suprema de trazer o nome de fernado pessoa

O u seja se gun do uma s u g es tao doca y a t te, para a el eva sao do p rime iro min si t ro, o p ino do ki do socrates, o grego, certamente, q ue é en tao com o se de s vela p elo s tor y board o p ron cip a l au tor das w de sg r aça s, o q ue e x p lica com o todos a el e se v e r g am, pago agora o f avo rem dia rc en te com maís uma en comenda ao ca y a t te, o ta l passa porte el e ct ron ni cic om a iron ia s up r ema de t ra ze ero no me de fernado pessoa

Na descrição dos planos, ou do plano, mais correcto assim o dizer, o pm, o primeiro ministro, é igual do cabo da direita deitado do gp da sexta puta, ou da puta do sexta feira, o zo do om com da rato, ps, da inglesa quadra do home ingles to do primeiro ministro, pm do pc , pm circulo do bar ra pan do ponta da esquerda espanhola alema, do para da primeira di do rato do primeiro ministro, ave da la e cruz rid id fi do home do ingles cio n al do primeiro ministro circulo do bra do rá do pan do ponto descendente, da spa serpente do primeiro elevado do forte da ase da spa serpente do ac ca mara pro serpente da se gato da eu as da ua do pan de sc en dente em primeiro ministro do ponto da segunda elevada foret ase do fá da sé, do fi maior da pan em primeiro ministro do bar do rá da terceiro elevado do forte de ase, do ze da rotação, o zé mr, rato da ita são, da circular, da expo, do dezoito circulo serpente ob do reo do circulo do corp do cir ru irc circulo de dez do pat, ot reze do os dos potros da maior gata da p da iris , com co mes espanhol, do quatorze da p sexto circulo do bar do rá do zo do om a fr ente dat, do quim ze do pc cem picado, do dez ase is do sexto p do ponto do gil fi n ho do primeiro ministro, do dez a primeira do set e do primeiro ministro, do dezoito do circulo do farol, azimutes da p do sexto, do dez ano ove di e ns cruz rume do home ingles dos piratas do pc italiana, do maçónico do tres viol lino da spa serpente dos tres ponti, e ns cruz rum do home ingles da crua al, do pc vaso do onze gp do vinte e um , dos olivais doca do homem do cais, o pc os sorrisos na subida das aguas, ou seja do tsunami, que trazem os peixes verdes, a tesoura vermelha do jardineiro das rosas amarelas , as duas, do pat com do pan da ana as cen do dente do jardineiro da maça de ny, das cinco maças, ou da quinta avenida, das estrelas, que caíram na pria da estrela do mar e da cornucópia e em búzios, o aviao que se despenhou, sexta p da ada da rocha do aba brasil rocha, do circulo do quadrado invertido da helena da tria do napoleão francês, ad do coelho da rocha da costa do arco do proust do univers angulo quadrado da costa do cab ra l, do arco da costa espanhola, mg gato sexto do primeiro ministro terceiro nono do quadrado do circulo do pat , o aldabrão.

Na ad es c riç sao dos p ç canos do ano da serpente, o u do p l ano, maís co rr e tc o as si mo di ze ero do pm, o primeiro ministro, é i g u al doca bo da direita deitado do gp da sexta puta, ou da puta do sexta feira, o zo do om com da rato, ps, da inglesa quadra do home ingles to do primeiro mini serpente do delta de ny da cruz dot ro, pm do pc , pm circulo do bar ra pan do ponta da esquerda es pan ho al alema, do para da primeira di do rato do primeiro min si t y ro, ave da la e cruz rid id fi do home do in g le cio n al do primeiro min si t ro circulo do bra do rá do pan do ponto descendente, da spa serpente do primeiro elevado do forte da ase da spa serpente do ac ca mara pro serpente da se gato da eu as da ua do pan de sc en dente em primeiro mini ts ro do ponto da segunda elevada foret ase do fá da sé, do fi mai iro da pan em p rime rio ministro do bar do rá da t rec e iro elevado do forte de ase, do ze da r ota sao, o zé mr, rato da ita são, da circular, da expo, do dezoito circulo serpente ob do reo do circulo do corp do cir ru irc circulo de dez do pat, ot reze do os dos potros da maior gata da p da iris , com co mes espanhol, do q ua t ro ze da p sexto circulo do bar do rá do zo do om a fr ente dat, do quim ze do pc cem picado, do dez ase is do sexto p do ponto do gil fi n ho do primeiro ministro, do dez a primeira do set e do primeiro ministro, do dezoito do circulo do f ar primeiro dos azimutes da p do sexto, do dez ano ove di e ns cruz rume do home in gata da kapa p rie mr rio espanhol dos piratas do pc italiana, do maco nico do t r espanhol dos viol lino da spa serpente dos tres ponti, e ns cruz rum do home ingles da crua al, do pc vaso do onze gp do vinte e um , dos circulo do primeiro do li casi doca si, o pc os sorrisos na subida das aguas, ou seja do tsunami, que trazem os peixes verdes, a tesoura vermelha do jardineiro das rosas amarelas , as duas, do pat com do pan da ana as cen do dente do jardineiro da maça de ny, das cinco maças, ou da quinta avenida, das e ts r el as, que ca e rata do quadrado da mna pria da estrela do mar e da cornucópia e em b u z i os, o aviao que se despenhou, se zorro da tap da ada da rocha do aba brasil rocha, do circulo do quadrado un verte do da helena da tria do n ap do circulo do leao francês, ad do coelho da rocha da costa do arco do proust do univers angulo quadrado da costa do cabral, do arco da costa espanhola, mg gato sexto do primeiro ministro t rec e iro nono do quadrado do circulo do pat

Muito grave estas deduções que aqui se fazem, falta poucos elementos de alguns outros fios, depois prosseguirei para a a formalização da acusação, sendo que a besta do pedro pereira , é tambem um dos maiores responsáveis, o que levou um murro via rem, uma esquerda

Mui to gato da rave e sta s ded u ç o es quadrado da ue aqui se fazem, f al tap o u cos el e men t o s d e al g u ns o u t ros fi os, dep o is pro se gui rei para aa forma liza sao da ac usa são

Direi ainda à América, que o desenho da cobra da musica do &, ou seja das finanças, e da crise financeira, a maior, é a cobra do espermatozoide castanho que sai do ovo da serpente que sai de uma ilha com um vulcão, o vulcano dos vi l co es dos vulcões, atravessada por uma palmeira, , que tem uma enseada, como uma faca, o cobra é dupla, trás lingua bifida, da qual saiu, o financeiro, de uma pauta musical de cinco linhas com , um colcheia do fá do sol de la, , um mínima, o nono do mi ami ro, e uma outra colcheia de um mi duplo e sustenido, da montanha, ou seja do tremor na inteligência, da casa mae, da arvore do pai, do sol da alegria e da serpente da sensualidade

Di ire do rei a inda à am erica, q ue o de s ne ho da cobra da mu sica do &, o u seja das finanças, e da c rise fi na n ce ira, a maio rea cobra do es per mato i ze cas t am ho q ue sa id do circulo do ovo da serpente q ue sa id e primeira ilha com do primeiro vu l cao at ravessa ada por primeira palmeira, , q ue te maior da uma enseada, como uma f aca, o cobra é du p la, cruz ra serpente lin gato da ua bi fi da, da q ual sa e vaso do circulo do fina ce iro, de uma p ua tam mu sic al dec on co das linhas com , um col c je ia do fá do sol de la, , um mini ima, o nono do mi ami ro, e uma outra col che ia de um mi d up dez oe s us te ni do, da mon t anha, o u seja do t r emo rn a intel teli gato da en cia, da c asa mae, da arvore do pai, do sol da al e gato da ria e da serpente da s en s ua lia dad e

Aqui a enseada, ecoa, numa pequena enseada em cascais, que parece mais um acesso de pria de contrabandista assim ao estilo da historias infantis da enid blyton, assim a reconheci a primeira vez que a vi na adolescência, e que vai desaguar num enorme castelo que agora creio ser propriedade publica da câmara, e que antes pertencera a alguém , que não sei quem , mas que deve ser então o espelho de um financeiro, ou outro, ligado com esta historia, e sendo que parece uma casa cercada por agua, onde se espelhou a imagem da senhora que em nova yorque assiste da janela a subida das aguas, ou seja da queda das torres, como uma outra que existe no caminho de Bruxelas para ostande, onde se passou um estranho encontro, que de alguma forma se reflectira nas mesma tonalidades do ceu, quando numa trade estive com a anouk a falar num café da proa grande, a de ostande, foi onde a rapariga das duas irmas que encontrar, ficou uma delas com metade da meda, quebrado em cobra, que depois a minha parte me foi roubada em fez, ou seja é fio provável de uma componente que virá então da segunda parte da guerra mundial, de contrabando, ou seja provável fortuna feito com o trafico do volfrâmio, que era aqui feito tanto para os aliados como para os nazis

Aqui ki primeira en sea ada, e coa, no uma pequena en sad a em ca sc asi, quadrado do vaso do par ce masi do p rime rio ac esso de p ria de c on t ra ab a n di sta as simao es til o da hi s tori as in fan t is da en id b primeiro do delta do ton, as sima rec on he cia p rime ira ave zorro quadrado da ue a vi na ad l os c en cia, e q ue ava id es sa g ua ra ano um eno r me cas te dez quadrado da eu do agora c rei os e rp rop rie dad e publica da ca mara, e q ue ant es per rt en cera a al gume ,quadrado da eu n cão se i q eu m , ma s quadrado ue d eve ser en tao o es pe l ho de um fina n ce iro, o u o vaso da criz dot ro, lia g d o com esta hi st a ps oto dez da serpente toi a, e s en do q ue pa rece uma cas ce rca ada por agua, com o uma outra q ue e xis te no ca minho de br ix e l as para o sta n de, onda se passo vaso do com boi o um e ts rata do anho do encontro, q ue de al g uam forma se r efe l ct ira nas me s ma ton ali dad es doc eu, q u ando numa trade est iv e com a ano uk a f al ar num ca fé da pr o a g rande, a de os da cruz ni em ande, f o i onda a ra pa rig ad as duas irmas quadrado da ue en c on t ra rf fi co u uma de la sc om met ad e da meda, q eu br ado em cobra, que dep o isa min h a p arte me f o i ro ub ad a em fez


Obama, muito aparece nestes últimos dias com uma mao vertical a bater na deitada, como a dizer, corta, sem duvida que sim, é de cortar

Ob am a, mui t ap arc e nest es u l tim os dias com uma mao v erica l a bat rena deitada, com o a di ze rc rato do co rta, se maior da d vaso do vi da primeira do ki da eu de si mé de co rta rato, pa da gina de noventa as sec são primeira em noventa e sete dona gil circulo do dez ase is da col do quim zé



ph ho circulo do gi
primeiro do ciruclo de dez do sio vaso do sin circulo do roc
ni serpente mo