domingo, novembro 23, 2008

dormi tres horas, quando me levantei, liguei a net, pois meu coraçao sabia que algo se passara

É evidente a ligação, pois a assinatura agora se deu, ontem na tv num aparente programa como um outro lingrinhas, oi filho do apv, o ps pape primeiro, um programa de pretenso humor que é muito estranho em seus conteúdos, trazia dois scketchs que eu achei estranho de tal forma que passei o desenho de um deles para meu caderno, professores versus alunos, e ministério, assim parecia ser a caricatura

É e vi dente a li g a ac sao, p o isa serpente sin at tura a goi ira sed eu, on te mna tv n um ap ar ren te pr g rama como um outro primeiro in g rato unhas, o i fi primeiro ho do apv, o ps p ap e primeiro, um pr g rama de pr e cruz en serpente o homem umo rato q ue é mui to espanhol cruz rato anho em seus c on te vaso do serpente, cruz ra z i do is sc k e tc homem serpente q ue eu ac homem ingles i espanhol cruz rato anho de cruz al f oma q ue p ass seio de sn e homem ode um de primeiro espanhol para me vaso cade rato no, pro f esso rato espanhol v e rato serpente us al un os, e min si té rio, as si em par ceia ser a ca ric tura

Um professor de bigodes, em casa ao lado de um estante de livros que quando a vi pareceu a minha, com um dos favos livres onde está o pato da republica Dominica, assim em meu pensar o vi,

Um por rf esso rato de bi ode espanhol, em c asa ao i lado de um a cruz espanhol sn tt e de livros q ue q vaso ando a vi par e ce ua min homem ac om um dos v f avo serpente primeiro iv rato espanhol onda e stá o pato da rato e publica dom in inca, as si m em m eu p en sar o vi,

O professor tinha sido despedido, era matemático, e explicava então o que se passava, num quadro, desenhava um triângulo fazendo um circulo continuo que corresponderia tres semi arcos, não desenhando o triângulo que assim nele se pode inscrever, na realidade, mesmo um pentagrama, a parir de tres arcos, que são seis pontos que correspondem a tres

O pr rp f esso rato tinha serpente sid o de serpente ped dido, er a mate mat i co, e e x p primeiro ica ava en tap o q ue se p ass ava, o louco, n um q ua dr o, de serpente en homem ava um cruz rina gula do fazendo primeiro circulo conti n vaso o q ue co rr espanhol ponde ria cruz rato espanhol em ki arcos, n cão de senha ando a ria ano vaso dez q ue as si m nel e se p ode in sc rato v e rna real id a de, me serpente mo um pet a g rama, a par i rato det rato espanhol arcos, q ue são se is pontos q ue c rr ep ponde ema tres

Depois dizia a responsabilidade é de trinta por cento do ministério, setenta dos alunos e perguntava ao entrevistador , ora isto dá, vinte por cento que inscrevia então dentro do triângulo, charge ao facto de ninguém saber trabalhar com numeros aqui, em sua superfície, e muito mais desvelar em seu todo, uma das melhores imagem que fala do arquétipo do ser em sua essência, todos gaguejam, todos sempre começam por gaguejar, quando se põem um problema de origem matemático, todos nos recordamos da imagem dado por gutierres, quando era primeiro ministro, tentava fazer um conta a o vivo falhava, e saia airosamente dizendo qualquer coisa assim, do genero, ou que se lixe resultado, boa pedagogia, e auto confiança e exemplo, como se ve

D ep o is di z ia a rato ep serpente o sa ab b ila de é de cruz rina cruz por c en to do mini serpente té do rio, serpente té en cruz ado sa al un os e per gun cruz ava ao en cruz rato vi serpente tar dor , o ra is to d á , vinte por cn to q ue in sc rato e v ia en tao d en cruz ro do cruz rato ian gula, ch ar ge ao f ac ti de nin g eu m serpente ab e rato cruz ra ab alha rc om nu m ero saqui, em su serpente vaso ep pr fi ce i e, em mu it o maís d espanhol velar em serpente eu todo, uma das mel hor espanhol ima gn ne serpente q vaso e f ala do ar que it id o do ser em serpente ua ess en cia, todos g a g au e j am, todos se mp rato e cp me ç am por ga g ue j ar, q vaso ando se poe em um pro b primeiro ema de o rig em mat m at ti co, todos nos reco rato dam soda um a ge m dad o por guti e rr espanhol, q vaso ando e ra p rime iro min si cruz ro, cruz na cruz ava f az e rum conta a o v iv o fal homem ava, e serpente aia airo sa mente dizendo q ual q eu rc o isa as si m, do ge en ro, o vaso que se li xe rato espanhol sul cruz ado bia peda gigi ca, e au to c on fina aça e e x e mp dez, com o se eve

Depois desenhara o personagem dois x fora do circulo , ou seja dois circulos dos dois x na zona do equador, miguel, e vinte euros no inteiro do triângulo, ou seja duzentos, ou seja referencia, a madrid, e uma linha vertical com um meridiano central , de um circulo do polar, sul, de pentagrama

D ep o is de sena homem ra o per son a ge maior dodo is x f o ra do circulo , o vaso seja do is cir cu lo dd os do is x noa z ina do e qua dr o rato, mug vaso el, e vinte eu ros no in te iro do cruz rin do gilo, o vaso seja du z en to serpente, o use seja refer en cia, a mad rid, e uma linha vertical com do primeiro mer id dina o c en cruz rol , de primeiro circulo do polar, sul, de penta gara da rama do porto

O triângulo assim desenhado dentro do circulo, remete para alem das referencias geométricas constantes no video, a outro símbolo, o da prevenção, ou seja do cataclismo, e tambem para interruptor e preciso interruptor, um transitor, circuitos lineares, cruzado, e pro ai fora

O cruz rin g au ll as si em de senha ado d en cruz rodo circulo, reme te para al em das refer en cia serpente ge one cruz ric as co ns cruz ant espanhol no vi de o, a o vaso cruz ro serpente im b olo, o da pr eve en sao, o vaso seja do cat ac primeiro is mo, e ta m b em para in té rr up ot e pr e c is o in te rr up tor, um cruz ra nsi tor, ci rc vaso i to serpente primeiro one do ares, c ruza dao e pro ai f o ra

Sendo que não tem pontos de ancoragem roda o triângulo no circulo, ou seja um transístor que roda assumindo a rotação entre o fogo e agua

S en do que n cão te mp on to serpente de na cora ge m roda o cruz rin gula dez no do circulo, o vaso seja um cruz ra n sis tor q ue roda as serpente um indo a rato ota sao en cruz reo f ogo gato do duplo circulo do falo e da aguas

Dois anéis de ouro, onze kapa de muitos dós, jeep korando, o home das barbas me aparecera ali enquanto à frente do palácio fumava um cigarro, me cravando um cigarro, o homem que vive na rua que vinha vestido de pescador, que me conhece da rua, e sempre o vaso quase me tenta cravar, dinheiro ou cigarros, e que eu a vê-lo desta vez, nele vi, o home que acabara de referenciar, do desenho no caderno da minha prisão, o homem de barbas, ligado dao grupo que terá algo a ver cok a morte da monica, pois a imagem feminina em cima que o olha dentro de um saco, com um laço que se repercutiu numa imagem de uma estrela no ceu, que ainda aqui não está transcrito, uma imagem de borboleta com protões a circular, assim simboliza, ali estava então corporizada mas minha frente, é impressionante como podemos ver uma pessoa todos os dias e de repente e a vemos com outros olhos, e home da bt do vinte e um, ou por aí

Do is ane is de o ur o, on ze kapa de muitos dós, je ep kora ando, o homem ome das br ab as me ap ar e cera ali en au q n to a fr en te do pal cio f um ava um cigar ro, me c rava ando um cigarro, o homem oe m q ue vie na rua q ue vinha v espanhol tid ode pesca dor, q ue me c on homem ce da rua, e se mp reo vaso q ua ase me cruz en cruz ac rava ar, din homem ingles iro ou cigar rose q ue eu ave do traço do p rie miro do circulo dez desta vez, nel e vi, o homem ome q ue ac ab ar a de rf e ren cia rato, do de serpente en ho no cade rato mno da min homem a pro sao, o homem de bar rn bas, li gado dao g rup o q ue te rá al goa ave rato cok a morte da monica, p o isa i mage m f em en nin a em c ima q ue o olha d en cruz rode um serpente ac o, com um primeiro aço q ue se reper cuit num a i mage m de uma e ts rato ala no c eu, q ue a inda aqui não está cruz ra sn c rato tito, uma vaso image m de bo rato b e primeiro eta com pro to espanhol a cir cu primeiro ar, ass em serpente im b primeiro iza, ali est ava en tao corp o rato iza da mas min homem a fr en te, é im press sio n ante com o p o de demos ver uma ps se o a todos os dias e de rato ep net e ave mo sc om outros olhos, e homem ome da bt do vinte e um, ou por aí

Por detrás de mim, ali tinha poisado um homem com dois anéis de ouro em seu dedo,

Por d en cruz ra serpente de mim, al i tinha posi ado um homem oe mc om do is ane is de o ur o em serpente eu dedo,

E uma moeda de vinte cêntimos de um outro senhor do restaurante , recebera, ou seja o simbolizaçao estava constelada, e já a confusão se tinha na mesa desvelado, depois o espirito me falou da existência de tres, salvo erro, circulos que por ali estavam organizados

E uma moe da de vinte c en tim k serpente de um outro serpente en hor do restaurante , rec e bera, o vaso seja o serpente im bo primeiro iza sao est ava c ons tela ada, e já a c on fusão se tinha na mesa de serpente vela ado, d e p o is o espanhol pi ritto me f al o vaso da e x vaso cruz en cia det rato espanhol, serpente alvo e rato ro, circulos q ue por al i eta vam or g ani iza do serpente

Depois desenhara eu em meu caderno, outro triângulo como sequência, de interruptores, dois virados com bico para a esquerda, o pulso quebrado, a seta para dois pregos da cruz no dia de alcantara, por debaixo, dois triângulos de fogo, um set que sobe, uma vartea e um delta deitado, depois tres de agua figurado por tres circulo cada um, um seta que baixa, e depois um circuito de dois cabos, que se cruzam em seu inicio e seu fim, desenhando a roche, o comprimido, que é tambem assunto do video, ou seja alguém ligado a industria farmacêutico, terá nisto tudo estado envolvido

D ep o is e ds n hara eu em mc cade rato no a, outro cruz rui ina g vaso primeiro soco mo se q vaso en cia, de in te rr up ot rato espanhol, do is v ira do sc om bico para a espanhol q eu rato rda, o p vaso primeiro serpente o q eu br a do, a serpente eta para do is pr ego serpente d ac ruza no dia de alcantara, por d en ba ix o, do si cruz rato au b g lo serpente de f ogo, um set q ue serpente ob e, uma vartea e um delta de it ado, d ep o is cruz rato espanhol de agua figo ra o d p o rato cruz rato espanhol circulo c ada um, um serpente eta que ba ix a, e d ep o is um cir c < vaso i to de do is cabos, q ue se c ruza maior em serpente eu i ni cio e serpente eu fi maior, de senha ando a roche, o co mp rim id o, q eu +e cruz a m b em as sun to do vi de i o, o vaso seja al g f eu m li gado a indu serpente cruz ria f ama ceuta ca, te rá ni serpente to tudo estado en c vo primeiro vi do

Por baixo outra imagem dois triângulos em oposição, bicos para fora, e depois junta o da direita a mais dois juntos que foram um losango, duas setas em direcções contrárias, são assim criadas, estabelecendo a ligação do cordão triplo que une o cimo a baixo,

Por ba nono o outra i mage m do is cruz rin gulas dez em o posi sic sao, bid docs para f o ra, e d ep o is j un tao da di rato e tita a maís do is j un ts o q ue foram um lo san g o, d ua ss eta se em di reç o espanhol c on cruz ra ap o ss cruz olo da serpente das rias, são as si em c riad as, e stab e le c en do a li g ac sao do co rato dao cruz rip dez q ue un ne o c imo a ba nono o,

Por fim, traingulo para a esquerda, e, triângulo para direita, quadrado da direita, dois juntos e vesica, c, e um para a direita apontado, d, ou seja, é quadrado da direita do cd

Por fi maior, cruz rai n g vaso o para a esquerda, e, cruz rian gula para direita, quadrado da direita, do is j un to ze eve sica, c, e um para a di rato e tita apontado, d, ou seja, é q au dr ado da direita do cd

A cobra cento e onze, cid e quarteto, homem que já partiu, o pedro bandeira freira, o angulo inclinado no circulo dentro de um rectângulo deitado , cento e cinco, uma das portas que ontem na ronda da noite me chamara a atenção, onde deveria estar uma cobra ali ao pé da opera, hotel, e da casa onde eu e a monica lapa outrora vivemos

A c o br a c en to e on ze, cid e q au ur teto, homem ome em q ue já par ti vaso, o pedro ban de ira fr e ira, o angulo inc primeiro ina ado no circulo d en cruz rode um rec tan gula dez deitado , c en toe c inc o, uma das portas que pn te mna ronda da noite me chama ra a at en sao, onda d eve ria e star uma cobra al ia o p é da opera, homem ot e primeiro, e da c asa onda eu e a monica lapa o vaso cruz ro ra vaso nono emo serpente

vaso da serpente do arco da ad vam circulo ce quadrado , o do economico, o finaceiro, ove fatal, im spa ser+ente regi do spa ema mc homem ine , ot inglesa site dat ra ll delta n cruzes home ingles sa l nono e , da sa do live shuttle, cho da tele, é verdade que a queda foi feuta por sociedade anomina, nao trás menor duvida meu coraçao, bem como a da sonda com as particulas, pois foi aí que o senti, como se muitos estivessem esperando que ele se estampasse, amor a américa, assim aqui devemos por a questao, no primeiro caso, muito mais grave, pois houve mortes

A imagem no peru do tiroteiro, é explicita , um home para médico com calças que fazem lembrar as agora faladas, que a gisele trazia, luvas de cirurgia azuis, idênticas a uma branca que o alfredo do café da estação agora usa há já alguns dias, a maca que transporta o morto, em seus componentes metálicos estabelece correspondência, com a minha cadeira do video primeiro, ou seja o anterior ao ultimo que aparece por mix, e depois um varão do lado direito, com reflexo violeta e um homem laranja e preto com o cotovelo em angulo que desenha o bico, ou seja o bico do varão de prata do home laranja, ou se do dias loureiro, que fez o reflexo violeta no varão de parta, ou seja , masi uma morte em suas maos, desta vez feita com a inversão das palavras e uma serie de passos preparatórios, sendo que um outro, ecoa, tambem no homem do café, pois estava ele em dia recente com um pá a por terra em cima das pedras ao lada da caixa entre uma palmeira, eu lhe perguntei , o que estava a fazer, a por terra e pedras em cima do chichi, ou seja das gentes que ali o fazem, e hoje o vaivém, dava conta o astronauta, de terem perdido, un saco de chichi, no espaço, e falavam de uma centrifugadora, tipo varinha magica, que serve para reciclar o agua a partir do chichi

A i mage m no pe rum do tiro te iro, é e x p li cita , um homem ome para médico com ca serpente k primeiro ç as q ue f az em primeiro em br ar as agora fala da serpente, q ue a gi sele cruz ra z ia, primeiro uva serpente de cir ur gi a az vaso is, id en tica sa uma br anca q ue o al fred o do ca fé da espanhol taçao agora usa homem á j á al gun serpente dia sa m aca q ue cruz ra ns porta o morto, em se us com p one net espanhol met a cic de corte os, espanhol stab e le ce co rr e pon den cia, com a min homem a cade ira do vi de o p rime iro, o vaso seja o ante rato iro ao vaso primeiro cruz imo q ue ap ar rece por mix, e d ep o is um v arao do primeiro ado di rei to, com rato e for mula one e xo viol eta e um homem ome m laranja e pr to com o c oto velo em a g vaso dez q ue de serpente senha en o bico, o vaso seja o bico do vaso arao de p rta do homem ome laranja, o use do dias lou rato eu ti, q ue fez o rato e formula one e xo viol eta ano vaso do arao de pa rta, o use seja , masi uma mor te em serpente ua serpente mao serpente, de sta ave e zorro feita com a in v e rato sao das pala vaso do ra se uma ser ire de passo serpente, o pedro, pre par tor i os, serpente en do q ue um outro, e coa, cruz am b em no homem ome maior da doca fé ap o serpente ot lo serpente, p o is est ava el e em dia rec en te com um pá a por te rato ra em c ima das pedras ao lada da ca ix a en cruz re uma pl am eira, eu primeiro homem ingles per g une ti , o q ue est ava a f az e ra por terra e ped ra serpente em c ima do chi c energia, o use seja das g en te serpente q ue al i o f az em, e homem oje o va iv em, d ava conta o au serpente cruz rato au nata, det rem per dido, un serpente ac ode chi energia, no espanhol ap ç oe f ala vam de uma c en cruz rif ur a dor rea, cruz ip o v a rinha magica, q ue serve para rec i c primeiro ar o agua a pai rit do chi circulo da energia

Shots in wash maa ll a ft te ra ar gum do ingles homem da cruz, prove fatal, a discussão dos argumentos com o homem do supermercado, provou-se fatal, ou seja com o senhor belmiro e companhia, aqui e certamente do outro lado do rio, visto as ligações, serem masi que as maes, a presença de muitas meninas no mesmo perito tambem e um ataque que será detalhado, com membros do governo incluídos, e presidente da republica, seu grupo via ligação do loureiro, que a ele pertence, dos quais resultaram mais umas mortes aqui em Portugal com violência entre casais, disto sereis acusados, não tenhais a menor duvida, seus filhos da grande puta da babilónia, e vem esse padreco do jornal dos bandidos a chamar, eufemisticamente, de discussão, que estamos a dicuitor os capitulo não sei qual e nem sei quem, seus malandros, os senhores estão é como de costume a matar!

S homem o ts em copas in w ash maa ll a ft te ra ar gum mao do ingles homem da c ruza, p rove fata, a di sc us sao dos ar gum en to sc om o homem oe maior do super mer c ado, por v o vaso do traço da inglesa se fa cruz al, o vaso seja com o serpente en hor be primeiro miro e companhia, aqui e ce rta que mente do outro lado do rio, vi serpente to as lu g a ç o espanhol, se rem masi q ue as ma espanhol, a pr espanhol ença de mui cruz as me ninas no me serpente mo pe rito cruz am b em e um at a q ue q ue se rá d eta alha ado, com m en br os do g ove rn no inc lui do serpente, do serpente quais rato espanhol sul tar maior do maís uma serpente mor te serpente do q au i em port g vaso al com viol en cia en cruz re ca sa is, di serpente to se reis ac usa do sn cão cruz en homem a isa menor du vi da, se us fil homem os da g rande puta da b ab i primeiro oni a, eve mess e p ad reco do jornal dos bandidos a chama do mar, e vaso f eni st tica da manha que mente, de di sc us sao, q ue espanhol cruz amo sa di cui tor os ca pitu lo n cão se is q ua primeiro ene m serpente e i q eu m, se us m al lan dr os, os serpente en hor espanhol e serpente do tao é com ode cos cruz vaso me a mat ar!

cruz UK W ILA, W ash. – S homem o ts e rup ted ina ap ac k ed Sea tt lea rea do shopping ma ll Sat ur day a ft e ran a pp ar en t ar gume en cruz bet we en a g un man and cruz w o ot her delta o un g men, ki ll ingles one o ft homem ingles men, c rea cruz inglesa p ani c am ong serpente homem o pp e rato sand serpente en ding police on a st o re do traço do ingles to-st o re sea arch for the sh o ot e rato, au cruz homem o riti espanhol sa id.

The S o vaso cruz homem center Ma ll in cruz uk w ila w as lo ck e d d o w n for serpente ix homem o ur sas police cruz rie d in v a in to fi n d the g un man. O ff ice rato mike m ur ph delta, a police spokes man, to primeiro d cruz homem ingles As soci a ted Press there we rato e spa serpente cruz homem o usa sand s spa o f serpente homem o pp e rato sat the ema ll w homem en the serpente homem oo cruz inglesa to o k pl ac e just be for e terceiro do circulo de quarenta e cinco do primeiro ministro. He sa id the gun fi da ire may homem ave be en gan g do tralo ingles rato e la te d.

Sapa serpente I cruz ' serpente a p os sibil i cruz delta, sap se M ur ph delta sa id.
The two in ju red men we re cruz ak en to Sea tt le ' serpente H a rato b or vi e w Me di c al C en te rato, w homem ingles re one o ft homem em di ed. A homem o spi cruz al spokes man sa id ds sat ur day ni g homem cruz dupla homem ingles sec on d vic tim w as in c riti c al con di tio n.

The gun man use sed a pi serpente cruz ol and f ire red mul cruz ip le serpente homem o ts, M ur ph delta sa id. He sa id at lea st f o ur or f iv e pe o p primeiro e we re de eta ine d for q vaso espanhol tio ning, but n one o ft homem ingles m w as the sh oo te rand serpente ome homem ad be en rato e lea sed. He sa id serpente ome o ft homem o se d eta ine d we re wi cruz ness espanhol.

As police sea arch e d for the gun man, they a ll o we d serpente tor e e mp lo delta e espanhol and c us tom mer serpente rato ema in inglesa in cruz homem ingles ma ll to e x it in g ro ups, M ur p homem delta sa id. A ft te rato the sear arch w as com p primeiro e ted, Mu rp homem delta sa id the ass a i lan cruz a spa serpente mu st homem ave g ot o vaso cruz we cruz homem cruz homem ingles c ro w da spa serpente but police ant ti cv ipa ted id en ti f delta inglesa the sh oo te rato a spa serpentes o ona spa serpente and m ak king an ar rato espanhol cruz.

The gun man and the two vic tim serpente we re a ll in the i rato la te te e ns o rea arly vinte serpente. No one el se w as in ju red, Mu rp homem delta sa id.

SW A cruz tea ms fr om a ll ove rato the a rea c on v e rato ged on the ma ll to homem ingles elp sea arch for the serpente us pe ct, who is be lie eve dt o homem ave g ot ten in to an al te rca tio n wi cruz homem the cruz wo vic tim serpente. But it w as un k no w n w hat led tot homem ingles sh oo cruz inglesa or the rato e la tio n ship bet we en the sh o ot e rand the vic tim serpente or eve en bet we en the vic tim serpente the ms el v espanhol.

C homem au n ce delta we ll iam sa sol di e rato fr om Fort Lewis, sa id homem ingles w it ness sed the sh oo cruz inglesa. He was e x it inglesa a st o re w homem en homem ingles saw two men ar g vaso inglesa and one st art f i ring a g un, homem ingles sa id.
a spa serpente It' serpente primeiro ike I' m ba ck in Ira q o rato serpente ome cruz homem inglesa, a spa serpente we ll iam s to primeiro dt homem ingles sea tt le tim espanhol.

Serpente homem do pp e rato mark ni ck els, 51, de sc rib e d the cha os a ft e rato the sh oo cruz inglesa.

a spa serpente eve rato delta body just st o pp ed, a spa serpente homem ingles sa id. a spa serpente eve rato delta body th o vaso g homem cruz serpente ome th inglesa fe ll. cruz homem ingles na sec on dor rt w ola te rato, th e r e w asa sec on ds h ot and the en eve rato delta body sc at te red. Pe o p le we re run ning to the e x it ts) or rato un ning to the st o rato espanhol to energia de.a spa serpente

acabara de se dar o bang há uma hora quando acordei neste belo domingo cheio de sol, ma ll kapa omo ed di circulo do medico one, vermlho, circulo azul, sea tt le a rea mo moll ll sao da teresa do arto, b serpnte da racha, t uk w ilha do washington, o brasileiro, dos telefones ledic, do bang bang, bang, da sarah rey no abgulo ds ma ll t ra b alha dor de muitas cruzes, tai med para ram me ramses q delta pa ram, vi c ls da ginastica ritmica, o desenho na rapariga entrevistada na horus dois, correspondia a uma imagem de sabado no dn, ou seja a id do dn, ali estava expressada, din serpente mor e sarah do rocco robins , b un serpente

flor rid id a b o y ´s s u i cid e l iv eon
treceiro b c ce é w serpente florida, a a ps ot lo serpente ab ham bi seis seis serpente, da jeniffer cam alva g rup un dock web ca mara logiteck, mouse,

j fk - dallas, da ll as


ton ron ti

br rop poc rc
Bela menina maité, curiosa sincronicidade, a menina a aparecer aqui numa entrevista do jornal dos bandidos, ontem neste sabado, e em véspera tinha feito um video, hoje olhando sua beleza e sem detalhar agora o visto no que me mostra, uma lembrança emergiu ao olhá-la a si e ao video, pois num determinado ponto das turras, ou sej dos tremores, onde se vaso o video previamente gravado, a imagem do mix das duas , adquire e desvela a forma momentaneamente um teclado e me recordei de si, numa outra foto que apareceu, salvo erro em outra das usas vindas aqui, em que a menina estava assim enrolada a um coluna , com os braços assim para cima esticados, e na sala estava um piano, vaso tao forte ess sua imagem que me levou ali para rua da casa oficial do primeiro ministro, e tambem onde morava ou mora o pedro marques lopes, que agora aqui no livro vaso convocado, ali mesmo ao pertinho, creio que esta imagem esta detalhada em mais pormenor no livro, ou seja na zona da lapa e no que o espírito lá me desvelou, trazia a menina um anel de prata e pedra negra com um vesica, suas maos indicavam, o gesto de penetração da vesica, ou seja o ovo negro e prata, e depois se vaso um pedacinho de sua bela anca, quero eu dizer, que advinho bela na exacta proporção em que a acho bela, pois diziam as letras que uma vez tinha posado assim nuazinha como viera ao mundo, o que é sempre um regalo de se ver, mas não me recordo de a ter visto, e tambem não sou grande vaso de telenovelas, embora sempre a tenha achado muito bonita, antes de agora chegar, primeiro apareceu a sua conterrânea gisele, que tambem é muito bonitinha, assim vestida em las brancas que prometem coisas doces, trazia umas calças tipo árabes parecidas com umas que outrora tive e que gosto muito de usar pois sao muito confortáveis, arejadas e de dao bom corte, o curioso era eu ter falado de novo de Marrocos, a propósito do roubo de uma moeda quebrada, cuja metade dei a uma menina que um dia encontrei numa praia em ostande, lhe dizendo que assim nos reconheceríamos quando dez anos depois nos encontrássemos, as dela parecia que traziam os bolsos aos contrario e eram assim um bocado estranhas, o casaco adivinhava-se macio, com ela trazia os cabelos escorrido que lhe ficam muito bem, a camisola, ah, era grande, e parecia que se podia entrar por ali dentro e ficar morar, depois apareceu a charlize e depois a partimpim, e eu me fiquei a escrever uma enorme carta a ela que ainda nem mesmo conclui

B e la me nina mai té, circulo vaso rio sa sin circulo ron i cidade, a m em nia a ap ar eve rac kin, cristina coutinho, primeira entrevista do jornal dos bandidos, on te m neste serpente ab ad oe em e maior vaso espanhola pera tinha vaso e i to um vaso de o, h oje olhando serpente ua beleza e serpente em d eta alha ra a gato o ro vaso serpente to no quadrado ue me mo st ra, uma primeiro en br ança e mer gi ua o olhá-la asi sie ao vaso de o, p o is num det rato emi mina ina ado ponto das turras, o vaso sej dos cruz rato em mor espanhol, onda se eve o vaso de o pr e vaso am que mente gato rav ado, a i mage m do mix das du as , ad quadrado vaso ire e de serpente vela da primeira forma mo m en cruz ane manet um tec ak do e me red dc o rato de id e si, numa o vaso cruz ra vaso oto quadrado ue ap ar e circulo eu, serpente alvo e rato ro em outra das usas vaso inda saqui, em quadrado ue a em nina e ts vaso a as si em en rola ada a um coluna , com os br aço serpente asis para circulo ima es ti cd os, en a serpente ala est ava um o ian o, vaso o i cruz aa o vaso orte ess serpente ua i mage m quadrado ue me primeiro evo vaso al ip para rua da circulo asa o vaso ci primeiro do p rime iro ministro, e cruz am b em onda mora ava o vaso mora o pe dr o mar vaso es lopes, quadrado ue agora au ino primeiro nono rof oe circulo on vaso cado, ali me serpente mo ao per tinho, circulo rei o quadrado ue e sta i mage m e sta delta alhada em ms ip o rato m en o rato no primeiro iv ro, o vaso seja na zon a da lapa e no quadrado ue o es pei rato to primeiro á me de serpente velo vaso, cruz ra z ia am en ina um ane primeiro de p rta e pe dr ane gato rac om do primeiro vaso e sica, serpente ua serpente mao serpente in dica vam, o gato es to de p ene cruz raçao da vaso e isca, o vaso seja o ovo ne gato ro e p rata, e d ep o is se vaso ia um peda ç on ho de su a be la anca, quadrado vaso ero e vaso di ze rato, quadrado ue ad din ho be la na e x cat a pr o porção em quadrado ue a ac ho be la, p o is di z iam as letras quadrado ue uma vaso e z tinha poza ado as si m nua z in h ac omo viera ao m un do, o quadrado ue é se mp rato e um rato e galo de serpente eve rato, ma sn cão me reco rod dea te rato do visto, e ta m b em n cão serpente o vaso gato rande vaso de tele en ove velas primeiro as, em b ira se mp rea cruz en h a ac h ado mui to bonita, ant es de agora che gato ra, p rime iro ap ar e circulo eu as ua circulo on te rr ane a gi see le, quadrado ue cruz am b em é mui to b oni tinha, as si m vaso es tid a em primeiro as br anca serpente quadrado ue pro rome eta am co ia serpente do ce serpente, cruz ra z ia umas circulo al ç as cruz ip o ar ab e serpente par ce id o da com uma serpente quadrado ue o vaso cruz rato ira ti vaso nono e quadrado ue gato os to mu i to de usa rp o is as º cao mui to circulo on vaso orta ave is, ar rato e jad as e de dao b om corte, as de la par e cia que cruz ra z im os no primeiro serpente os aos circulo on cruz ra rio e e ram ss em um b oca ado es cruz ranha serpente, o casco ad din h ava do traço da inglesa se m ac cio, com e la cruz ra z ia os cab elos dez es co rato rid o quadrado ue k primeiro he vaso icam mui to b ema cam i sola, a h, e ra gato rande par e cia quadrado ue se p o dia en cruz ra rp o rato ali d en cruz ro e vaso car amora rato, d ep o is ap ar circulo eu ac h ar lize e d ep o isa par tim pim, e eu me vaso quadrado eu ia es circulo eve rato uma eno rato ma ca rta a el la quadrado ue a inda ne m me serpente mo com circulo lui

Ou seja para alem dos outros pormenores, parace que a primeira imagem sua, a cobra da coluna da kundali, que a menina figurava e do piano, ou seja de um musico, cuja musica provocou uma serie de faltas de sincronismo vertical por assim dizer, relacionado com o banco portuguesa de negócios privados, ou seja uma outra musica, feita com notas, coias compradas, assim, está a entender, ou estarei eu a mal me exprimir, se quiser vir tomar um cafezinho, terei todo o gosto em melhor a conhecer, assim ao perto

O use ka para al em dos o i vaso cruz ro por m en o rato es, pa rac e quadrado ue a p rime ira rai mage m serpente ua, primeira cobra da coluna da k un dali, quadrado ue a menina vaso gato ur ava e do pi ano, o use seja de primeiro mu sico, circulo vaso j am us i ca pro ovo co vaso uma se rie de vaso al cruz as de sin circulo rato i serpente argento oni ni ms o vaso rt i circulo al por as si m di ze rato, rato e la cio n do com o ban co por tu gato vaso es de n ego cios pr uva do serpente, o vaso seja uma o vaso cruz ra m vaso sica, vaso e i ta com n ota serpente, co ia serpente com prada sas si em, e stá a en cruz en der, o vaso es cruz a rei e ua ma al me e x p rim i rato, se qui ise rato vaso rato tomar um café z in ho, te rei todo o gato os to em mel hor a circulo on he ce ra serpente simao per to

Curiosamente nessa rua tambem crio que a tal margarida beça , ou bessa por lá trás um prédio que pensava recuperar, ou será um outra monica, que agora nao estou certo , ao pé do prédio do pedro marques, em frente um outro, branco onde morava tambem um ex ministro ou algo assim, cobra , piano, parece tambem apontar uma ilha

C vaso iro sa sam que mente ness a rua cruz am b em circulo do rio quadrado ue a cruz k la mar gato ar vaso da beça , o ub ess ap o rato primeiro á cruz rá serpente um pr é di o quadrado ue pen serpente ava rec up pera ar, o vaso se rá um o vaso cruz ramon oni i ca, quadrado ue agora nao es to vaso ce rato to , ao pé do pr e di o do pe dr o do marques, em fr en te um o vaso cruz ro, branco onda mora ava cruz am b em um e x ministro o vaso al goa ss em, cobra , pi ano, p arc e cruz a m b em a pao n tar primeira ilha

Essa imagem que figura a menina na primeira foto dessa sua vinda interior, é um foto da senhora da cobra que se enrola, uma imagem prenhe de significados que deverá conhecer como eu, um dos sítios onde ela aparecia, vaso no blog de uma outra sua conterrânea a quem eu estou linkado, a nina, o clube da nina das almas inquietas,, belo titulo, a relembrar um belo filme, com a menina tambem é, assim com ar muito docinho e uns belos olhos, que apetece neles se perder, embora desta vez a ache assim um bocado meia zangada, se lhe poder ser útil, é só dizer, pergunte aos bandidos do jornal, que com a rede de espionagem que trazem montada, lhe saberão certamente indicar onde moro

Ess a i mage m que vaso gato ur a am eni nina ina na p rime ira vaso oto de serpente sa serpente ua vaso inda in te i o rato, é um vaso oto da serpente en hora da cobra quadrado ue se en rola, uma i mage m pr en he de sig gn i vaso cado serpente quadrado ue d eve rá circulo on he ce rc omo eu, um dos si ti serpente o on de e la ap ar e cia, vaso o ino blig de uma o vaso cruz ra serpente ua circulo on te rr ane a a quadrado eu m eu es to vaso li n j k ado, a nina, o circulo lu be da nina das primeiro ama serpente in qui eta serpente,, b elo dez titu dez primeiro do circulo, ar e primeiro em br ar um b elo dez filme, com da primeira menina cruz am b em é, as si mc om ar mui to doc in h oe un serpente b elo serpente dez olhos, quadrado ue a pet ce ne primeiro es se per de rato, em bora de sta ave za che as si m um b oca cado mei az an gado, se primeiro he p ode rato ser vaso til, é serpente ó di ze rato, per gun te ao serpente bandidos do jornal, quadrado ue com a red e de es pi on a ge m quadrado ue cruz ra ze m mon cruz ad e, primeiro he serpente abe ra o ce rta que mente indica car onda moro


Sabe hoje a noite vozes vinham muito desagradaveis pelo espeirto, ali pelo largoda alcantra, ao pe da polica ouvi uma que dizia, devias ir ensinar kangurus, eu me sorri por dentro


en ang serpente , nan gato serpente , di ise es sa
Dias loureiro, um rato, que pretensamente era homem feio porco e mau, e que afinal é um rato

Dias lou , o ur rei iro, ingles guia prime rio rato, quadrado da ue pr e cruz ingles ss sa sam que mente e ra homem om em fr rio br vaso to ema uu, e quadrado ue a fi muito al é prime rio rato

Eu me lembro da pala imensa, tao grande como a ria que nada serve que ali está para debaixo da ponte, a puta de ele helicóptero, a chegar , ali a poisar em cima da ponte, cheio de arrogância prenhes de tempestades, como se fosse um chefe militar numa batalha com marcianos, o grande puma ou seria um merlin, que nem me recordo ao certo, grande em sua imponência como pássaro castigador vindo do ceu descendo ali no tabuleiro de acesso a ponte, a cobardia já estava , usaram as maquinas de trocos, como barreira simbólica

Eu me primeiro em br o da p al ala e m ingles sa, tao gato rande como a ria quadrado ue muito ada ser vaso e quadrado da ue ali e stá para de ba nono circulo da ponte, a puta de el e he li cop cruz ero, a cha gato ra , al ia ap o isa sar ar em c ima do cruz ab bul e iro da ponte, che i ode ar ro gan cia serpente pr ingles homem espanhol de tempestades, com o se f os se primeiro circulo do homem efe mi primeiro iat rato de uma bat primeiro homem ac om maricon do naso, o gato rande puma o vaso se ria um e mr primeiro in, quadrado ue ne m me record o ao ce rato to, gato rande em sua i mp one ingles cia como p ass aro cas ti vaso gado rato vaso indo oo de vaso de sc ingles do al ino cruz abul e iro de ac esso a p on te, ac ob ar dia já e ts av , usa ram as ma quinas de cruz roco sc omo bar rei ira serpente im bo primeiro e ca

Do outro lado , as gentes do buzinao, a pedir que os preços do gasoleo baixassem,

Quadrado do circulo do outro lado , as gato ingles te serpente do b vaso z ina o, a p e i rato quadrado ue os pr elo dez ser pn net espanhola ps do gás circulo do leo ba nono ass em,

A besta na altura do governo da besta mor, era pretensamente mestre do ministro da administração interna

A b e sta na al cruz ru ur ra do gato ove rato no da besta mor, e ra pr e cruz ingles sa sam que mente mestre do min si cruz rei o da ad minis cruz raçao in cruz rena

O monstro era grande em frente, marcianos no mínimo a pedir a lua,

O mons cruz ro e ra gato rande em fr ingles te, mar rc cio muitos do son do circulo do mínimo a pe di ra al primeiro vaso az,

Dialogo, nada, solução menos ainda, vai carga para cima, saldo um morto, em sua mao, em forma visível, quantos mais escondidos no sótão

Dial da di da al falo cravado na terra circulo duplo, muito ad a, sol vaso sao m ingles os a inda, dam vaso a i ca rato gato a p a ra c ima, saldo um morto, em serpente ua mao, em forma vaso isi vaso el, quadrado vaso anto serpente maís e condi do serpente no serpente ota circulo

O Livro da Vida, fala imenso de circulo do dias, imensas acusações

O L ov ro da V ida, fala i m ingles serpente ode circulo do di as, i m ingles sas ac usa ç o espanhol

Grande coragem, nada sabia, era todo do outro departamento do banco de negócios privadas, até tinha ouvido falar numas irregularidade, até chamara o banco portugal, da constâncio da manha, que não terá ido, pois se tivesse feito o seu papel, teria dado então pelas manhas, o que é tambem picareta para deitar a argumentação deste ultimo ao chao, quando disse mentindo, então, assim se ve em forma clara, que nada sabia

G rande cora ge mna da as ab bia, e ra todo do o vaso cruz ro de par tam muito tt o do banco, bacio cancio, de ene gato o c is o p riva da serpente, a té tinha o vaso vi do f ala rn uma serpente ur re gular id ad espanhol, a té c homem am ra o ban co por cruz vaso gal, dao cn do tan do cio da manha, quadrado ue muito cão te rá id o, p o ise set cruz nono ess efe it to os eu p ap el, te ria dado ingles tao pe primeiro as manhas, o quadrado ue é cruz am b em pica arte para de vaso cruz ra a ar gume ingles taçao de serpente te vaso primeiro cruz imo ao chao, quadrado ua ando di serpente se men cruz indo, ingles tao, ass em se eve em forma clara, quadrado ue muito ada sa bia

E o dinheirinho, dos negócios, que fez consigo mesmo, a imagem do outro senhor que autorizava aprovava e autorizava a si mesmo empréstimos, um com um belo algarismo, sessenta e seis milhões, e com seus amiguinhos, ninguém investiga!

E o din he i rinho, dos ne ego c is o, quadrado ue fez c on sig o me serpente mo, a i mage m do o vaso cruz ro serpente ingles hor quadrado ue au tor iza ava ap rova ava e au tor iza ava a si me ms o em pr espanhol cruz imo serpente, primeiro com um b elo dez al gar is mo, se serpente da senta e se is mi primeiro homem o espanhol, e com se us ami gui muito homem os, nin gato eu min em vaso espanhol tiga d serpente eta cravada ni

Ainda agora mais um caso da mesma família, com um camionista, em inglaterra, sendo que aos que aqui pretensamente organizaram o bloqueio da ponte, depois foram condenados por trafico de droga, a parecer muito uma montagem para os calar depois do serviço estar feito, a assim ter sido, o serviço, era a demonstração do imenso poder da social democracia, que nem de seu mortos cuida, onde está noticia sobre o que freitas disse na televisão, publica que agora parace ser o local de branqueamento dos dentinhos das bestas todas!

A inda agora maís primeiro caso da me s ma f am mi primeiro ia, com do primeiro camionista, em inglaterra, sed dn no q ue aos q ue aqui pr e t en sam am que mente o r gan iza ram ob dez q eu e o da ponte, d ep o is foram c on dena do s p o r t raf i co de dr g a, ap a rac e r mui to primeira montagem, tage maior, para dos os da cala r d ep o is do se v i dez es t raf e it o, a ass em te r sid o, o ser vi ç oe ra a demon ns t raçao dói maior en s o p ode rda soci al demo circulo da rac ia, quadrado da ue ne maior de serpente eu mor to sc vaso da id a, onda e stá no ti cia serpente do ob reo quadrado do vaso da do fr e i t as di serpente do sena da tele visao, pub li ca quadrado da ue agora pa rac e s ero primeiro ocal de br anque ema neto dos den ti homem de muito ds sn homem os das be sta serpentes todas cravadas

O outro senhor do mesmo clube de outrora, das grandes obras, quem sabe presente, isaltino em oeiras, onde nada falta a ninguém em termos sociais e onde certamente, não há pensões de miséria e se calhar até fome, e bons serviços sociais certamente, e aquecedores nas escolas, e coisas assim, ao que parece anda a distribui pela câmara carrinhos em lote aos amiguinhos, que devem então ser tipo polvos, pois como se sabe não se pode conduzir mais de que um de cada vez, falo de carros com rodas, que amantes, é sempre outra coisa, é como enganar o erário publico, como dizem, publicas virtudes, vícios privados

O outro serpente ingles hor do me serpente mo c primeiro ub e de o vaso cruz ro raque eu em sabe pr espanhol ingles te, isa primeiro cruz ino em o ira son de muito ada fala ta nin gato eu m em cruz rato emo serpente soci asi e onda ce rta m nete, muito cão homem á p ingles serpente o espanhol de mise ria e se calha rato at + e f o me, e bo ns ser vi ç o espanhol soci a sis, e a quadrado eu ce dor espanhol nas espanhol o c primeiro as, e coa serpente as simao quadrado ue pa rc e anda a di serpente cruz rato vaso b vaso ip e la cm a ra dos carrinhos em lot e aos ami gui muito homem os, quadrado vaso ed eve em ingles tao ser cruz ip o pol vaso os, p o is com o se serpente abe muito cão se p ode c on serpente vaso z i rato maís de quadrado ue um dec ada ave zorro do falo dos carros com rodas, quadrado ue amantes, é se mp reo vaso cruz ra co isa, é com o ingles gana ana o e rá rio publico, com o di ze m, pub licas vi rato cruz vaso de serpente, vi cio serpente p rina ados

E vocês minhas Gentes, porque vos deixai assim governar por gente deste calibre, porque não exigis que é de vosso direito exigir, justiça e rigor na administração da coisa publica!

E vo ce serpente min homem as gato ingles te serpente, por quadrado ue vaso os de nono a i a ss em gato iv e rn ar por gato ingles te de ste cali br e, por quadrado ue muito cão e xi gi serpente quadrado ue é de vaso osso de direito e x i gi rato, j us ti ç a e rato igor na ad min si cruz raçao da co isa publica serpente eat serpente eta cravada

E os senhores dos tribunais, nomeadamente os das contas, o que andam a fazer,?

E os s en hor espanha dos t rib un primeira do os do circulo do q ue anda dam dama f az e rato

in ns serpente da el eva sao ups ps serpente do delta