terça-feira, dezembro 23, 2008

Senhor patriarca, senhor policarpo, o senhor é um servo de Deus ou um agente do diabo?

S inglesa hor pat ria arca, serpente inglesa hor poli car rp o, o serpente inglesa hor é uma gan ted e De us ou um a g inglesa teresa do dia bo da foice

Quase parece ser isto uma pergunta retórica, a atender a que a igreja que o senhor aqui representa, a católica apostólica romana, continua sem me responder directamente ao interpelado pelo envolvimento no roubo de meu filho, nem o senhor, nem os outros, as duas bestas que escrevem no dn, a fazer demonstração que nenhum de vós é digno do amor, de Deus , do Deus do Amor e da Verdade que sempre foi pedra angular da doutrina de O Cristo, que a vergonha desça sobre vós e vossas casas, e a peste em vossos corações enegrecidos de falsos cristãos floresça dentro do peito de cada um de vós, os iníquos que fazem os papeis dos perseguidores a O Cristo

Q ua ase par rc e ser is ti uma per gun cruz ar e tori ca, a at inglesa de ra que a vaso j rato e jaques o serpente inglesa homem ra qui rato ep rato espanhol inglesa cruz a, ac az tao li ca p os to primeiro i ca romana, conti n ua se m me rato espanhol pond e rato di rec tamen te a o inter rp e lado p elo dez inglesa vc o primeiro vi men to no ro ub ode me vaso fi primeiro homem on emo serpente inglesa hor, ne mos o vaso cruz rosas du as b espanhol cruz as quadrado ue espanhol circulo rato eve em no dn, a forte az e rato demon st raçao quadrado ue n inglesa homem um de vó serpente é di gn o do am o rato, dede us , do de us do am o red ave rda dade quadrado ue se mp rato e forte o ip da pedra angular da quadrado o vaso cruz rina de O Cristo, quadrado ue da pata vaso e rato g on homem ad e ss sa serpente ob rato e vó serpente evo serpente sas ca sas, e a peste em vaso ossos cora ç o espanhol inglesa e g rec id os de forte al so sc rizt ao serpente flor espanhol ç a dc inglesa cruz ro do pei to dec a ad a um de vó serpente, os i ni qui os quadrado ue forte az emo serpente pap e is dos per se gui dor e a O Cristo

O seu nome ressoa em mim, como ossos , ossos dos dedos, um osso encontrei eu um dia na fonte ao lado da igreja de serpente vicente, onde o senhor reside e dirige os trabalhos desta igreja que cobre pedofilos, e com padres que muitas vezes abusaram de crianças e o deixaram a outros fazer

Os eu no me rato esso a em mim, com o ossos , ossos do serpente ded os, um osso inglesa circulo on cruz rei eu um dia na font e ao primeiro ado da igreja de serpente vic vaso inglesa te, onda o serpente inglesa hor reis de e di rig e os cruz ra b alhos de sta igreja quadrado ue co br e pedo fi primeiro os, e com p ad rato espanhol quadrado ue mui cruz as vaso e ze serpente ab usa ram de circulo ria z n ç as e o de ix aram a o vaso cruz ros forte az e rato

Como é que a igreja católica, nada sabe do caso da casa pia ao longo destes anos todos, como é que a igreja nao contribui para o esclarecimento taxativo desta situação de abuso sexual de crianças e de jovens, porque o silencio em que se refugiam, como no caso do padre das ilhas!

Com o é quadrado ue a igreja cat o lica, n ada serpente abe doca soda casa pia ao primeiro on go de st espanhol ano serpente todos, com o é quadrado ue a i g rato e j ana da ap o circulo on cruz rib vaso ip do para o esca primeiro rec i men to cruz axa cruz iv o de sta si tua sao de ab us o sex au primeiro kapa de circulo iran ç as e de j ove rato ns, por quadrado ue o si len cio em quadrado ue se rato e forte vaso g iam, com on o caso do padre das ilhas!

O seu nome ressoa em mim, como poli carpo, o dedo da carpa da policia, da policia da polis, da cidade, da rádio, e da cidade, câmara municipal de lisboa, e pol is, estranhas e amplas reverbaçoes para um nome só

Os eu no me rato esso a em mim, com o poli car rp o, o dedo da car pada da policia, da pol i cia da p do lis, da cidade, da rá di oe da cidade, ca mara muni cip al de lis boa, e pol is, espanhol cruz rato anha se a mp primeiro as rato eve rba ç o espanhol p az ra um no me serpente do ó

Esta historia do osso que uma noite encontrei ao pé de serpente vicente, estava ao lado de um antigo portão de um jardim elevado que liga por cima da rua em arco ao antigo convento, e nesse portão estavam escritos a tinta correctora branca sobre o negro ferro, uma serie de nomes normais e um outro significativo, o tal do zero, zero, sete, e em mim se entranhou um perfume de norte e de violência e de abusos naquele lugar, provavelmente quem lá os escreveu me tentava mostrar assim, que aqueles que ali constavam naquele portão que dá para um jardim de outrora, perfeitamente deixado desde muitas luas num estranho abandono, teriam sido as vitimas do tal que agora de novo aqui pela Palavra aparece convocado, o tal home da secreta , o serradas, contratado pelo durao barroso e pelo paulo portas, um dos que deve trazer licença para matar, não é tanto ficção que a realidade trata, neste pais onde muitas crianças ao cuidado do estado, e consequentemente de todos nós, foram sempre abusadas

Es cruz a hi serpente tor ia do osso quadrado ue uma no it e inglesa circulo on cruz rei ao pé de serpente vic inglesa te, e stav aa o lado de um ani cruz g o porta tao de primeiro do jardim el eva ado quadrado ue da liga por rc circulo do ima da rua em arco ao ant i g o circulo on veto, e ness e porta o espanhol cruz ava am espanhol circulo rito sa tinta da correctora do br anca serpente ob reo ne g ro do ferro, uma se rie de no mes no rato maís ise primeiro do outro si gn i fi cat iv o, o ta al do z ero, z ero e do sete, jornal, e em mim se inglesa cruz rato anho vaso um per rf um mede norte e de viol inglesa cia e de ab us os na quadrado eu le lu g ar, por vaso ave primeiro e m nte quadrado eu m primeiro á os espanhol circulo rato eve eu me cruz inglesa cruz ava mos cruz ra rato as si em, quadrado ue aqui do vaso do primeiro espanhol quadrado ue ali co ns cruz ava vam na quadrado eu le p o rta o quadrado ue quadrado á para primeiro do jardim de o vaso cruz ro ra, pe rf e i tamen te de ix ado de sd e mui cruz as lu as nu um espanhol cruz rato anho ab ban don o, te rato iam serpente id o as vi cruz ima sd o cruz al quadrado ue a Agora de n ovo aqui pe primeiro a Pala vaso do ra ap a rece circulo on vo cado, o ta primeiro homem ome da sec e rta , o ps ser ra da serpente, circulo on cruz rato p elo dez x durao barroso e p elo em dez paulo portas, um do serpente quadrado ue quadrado eve cruz ra ze rato lic ença para mat ar, n cão é cruz am po fic sao quadrado ue az rato e la id dade cruz rata, nest e pa is onda mui cruz as circulo rina ancas ao cu id ado do estado, e co ns e vaso quadrado nete m nete de todos os nós, forma se mp rato e ab usa ad as

Os pormenores deste ver estão neste Livro da Vida, bem como de algumas tentativas que fiz nesse tempo para chegar lá em serpente vicente à fala com o senhor, infrutíferas, como de costume, como fazem os hipócritas que dizem ser seguidores de O Cristo e da Verdade e depois fogem com o rabo a seringa quando directamente interpelados

Os p rome no rato espanhol deste ver espanhol tao nest e L iv ro da V id ab em com o de al gum a serpente cruz inglesa cruz at iva serpente quadrado ue fi z ness e te mp o para che g ra primeiro á em serpente vic inglesa te à forte ala com o serpente inglesa hor, in fr vaso cruz vaso feras, com o de cos cruz um me, com o forte az emo serpente hipo circulo rita serpente quadrado ue di ze m ser se gui dor espanhol de O Cristo e da ave rato dade cruz rec e iro do terceiro de roma, e quadrado ep o is fo i ge mc om o ra bo a se rin g a quadrado vaso ando di rato e tc man te in cruz rato ep e lado serpente

Dois assuntos trazia em meu peito nessa altura que me levaram a tentar falar consigo, pedir-lhe esclarecimento sobre quem fora o tal padre que uma vez e só uma vez aqui na igreja do bom sucesso e do triunfo numa manha, a exacta manha de serpente vicente aparecera, e cuja identidade foi coberta por todos os que daqui em redor, inquiri, sendo claro que todos estavam industriados para o fazer, e que tal teria obviamente que vir da igreja e o segundo prendia-se com um cálice, com o cálice trazido por josé da aritmeia que é de direito meu, assim meu peito o soube, pois com ele e por ele curo, um cálice eu está em vossa posse, e ainda uma outra linha que se prende com esta, como o lugar, serpente vicente, que como sabe foi onde muitos anos a latina europa esteve sediada, bem como do vicente, o rapaz das ilhas que um dia na latina apareceu, e que trás relação com o senhor, a família dele, assim tambem meu peito o sabe, e sendo que cálice, com vicente, este de agora, que já se foi com sida, como tinha já chegado, se mistura, ou seja, tudo aponta que o usaram para na altura mais uma vez me crucificarem

Do is as sun to serpente cruz ra z ia em me vaso pei to ness e al tura quadrado ue me primeiro eva aram ram a cruz inglesa cruz ra forte ala rc on sig o, ped di rato quatro do traço ingles do primeiro he espanhol clare cimento serpente ob rato e quadrado eu em forte o ra o cruz al p ad rec ue uma ave ze serpente ó uma ave za qui na igreja do b om serpente vaso circulo esso e do cruz rio un fon prime ria da primeira manha, a e x a cta manha do serpente vicente ap ar e cera, e circulo vaso j a id inglesa tid dade forte o i co be rta por todos os quadrado ue da qui em red o rin quiri, serpente inglesa doc primeiro aro quadrado ue cruz vaso do serpente e stva am indu serpente cruz riad os para o forte az e rec ue cruz al te ria ob vi a mente quadrado ue vi rda igreja e o se gun do pr inglesa dia do traço da inglesa se circulo om um cali ice, com o circulo a primeiro ice cruz ra z id o por josé da a tit me ia quadrado ue é de direito me vaso, as si m me vaso pei to o serpente o ub ep o is com ele e por ele circulo ur o, um circulo al ice eu e stá em vaso os sa ps se, e a i un da uma outra da linha quadrado ue se pr inglesa de com espanhol cruz ac omo olo g vaso ar, serpente vic inglesa te, quadrado ue com o serpente abe forte o i onda mui to san os a primeiro at ian eu rop a espanhol tve sed di ad ab em com o do vic inglesa teo ra p az das ilhas quadrado ue um quadrado ia na primeiro at ina ap ar rece ue quadrado ue cruz rá serpente rato e la são a com o serpente inglesa hor, a forte am milia dele, as si em cruz am b em me vaso pei to o serpente abe, e serpente inglesa do que cal ice, com vic inglesa te, este de Agora, quadrado ue j á sef o i circulo om sida, com o tinha j á che gado, se mis tura, o use seja, tudo ap da ponta quadrado ue o usa sara aram ram para na al tura mais uma ave z mec ru xi fi car rem

E o senhor masi uma vez demonstrou ser uma besta agindo como uma besta, pois trás o senhor conhecimento da minha pessoa desde sempre e faz de conta que nem me conhece, ainda na semana passada, no programa que com espanha me foi roubado apresentado pela senhora amazona mal educada, e fascista, uma outra memória veio à baila, relativa a amêndoa, e as campanhas de alfabetização, já nesse tempo, e mesmo antes em minha meninice em casa de meus avos, os senhores me tinham tomado de ponta, e deixe-se de mentiras que o senhor sabe muito bem quem eu sou

E os inglesa hor ma si uma ave zorro do demo serpente de ny cruz ro use rata uma be sta primeira do gato indo com circulo do primeiro da besta, b espanhol cruz a, tap p circulo is cruz rá serpente os inglesa hor rc em he cie mn to da min homem da ap esso ad espanhola de se mp rato ee forte az de conta quadrado da ue ne maior do mec em he ce, primeira inda na se mana p ass serpente da ad ano pro gato da rama quadrado da ue com espanhol do pe anha me forte circulo e roi ib ado ap rata espanhola neta ad ep la serpente da inglesa hor am al edu cada, e forte do as sc circulo do ista, uma mao vaso da cruz ra me mor ia veio à ba ila, rata e la cruz iva primeira da am inglesa do a, e as cam p anha sd e alfa bet iza sao, j á ness e te mp oe me serpente mo ant espanhol em min home da primeira me do ne nice em circulo asa de me us av os, os serpente da inglesa hor espanhola me tinha ham tom ado de ponta, e de ix e do traço da inglesa sed e em mn muitas cruzes do iraque os inglesa homem do ro serpente abe mui to b em quadrado do eu mo e us circulo do vaso

Agora me cruzei consigo masi uma vez, a ultima que me recordo foi na procissão do Corpo de Deus, com os estranhos eventos que aqui na altura relatei, antes de ontem na igreja de santo vicente, onde Deus foi como sempre claro em seu mostrar

Agora me circulo ruze i circulo on sig oma si uma ave z au primeiro cruz ima quadrado ue me rec o rato do forte o ina por rc iss sao doc corp o dede e us, com os espanhol cruz rato anho serpente eve inglesa to serpente quadrado ue aa qui na al tura rato e la te ian cruz espanhol de on cruz e mna igreja de santo vic inglesa te, onda de us forte o i com o se mp rec primeiro aro em serpente eu mos cruz ra do aro do rato

Deus, mesmo como o senhor dizendo na igreja este domingo, que melhor era abraçar os mistérios, do que os tentar compreender, assumindo, então que nem vós mesmo, o mais alto representante da igreja aqui nesta terra de bandidos, trás capacidade de compreender os mistérios da Luz e masi umas tantas barbaridades, que me dirigiu a mim próprio sem por um instante ter dado algum sinal do reconhecimento da minha presença na igreja, suprema ironia dos hipócritas, dizendo que Deus é vivo e que o devemos acolher

De us, me serpente mo circulo omo os inglesa hor di z inglesa dona igreja este dó mingo, quadrado ue mel hor e ra ab rato aça ro serpente mis téri os, do quadrado ue os cruz inglesa tar circulo om pr inglesa de rato, a ss um indo, inglesa tao quadrado ue ne m vó serpente me serpente mo, o mais al to rato ep rato espanhol sn cruz ante da igreja aqui do primeiro ui ne sta terra de ban dido serpente, te rai capa x id dede dec om pr inglesa de ero sm is téri da te do rio serpente da Luz e ema si um as cruz antas ba rba rid ad espanhol, quadrado ue me di rig i ua mim pro p rio se mp o rum i ns cruz ante ter dad o al gum sin al do rec on he cie mn to da min homem ap rato espanhol inglesa ç ana igreja, serpente up rato ema iron ni a dos hipo circulo rita serpente, di z inglesa doque de us é vivo e quadrado ue o quadrado eve emo serpente ac co primeiro her

Imagino que tenha sido a jeito de meia confissão, que nada serve, pois o pode ser como não ser, sendo que assim melhor se instala a duvida na avaliação do grau de besta que o senhor é, uma besta, com um ar muito enganador, ar de pai bondoso, onde uma voz doce e serena e funda, completa a falsa pintura do falso oiro, a lembrar-me neste instante de outros de falso oiro, da mesma cas das putas ladras publicas, a televisão e dos banco bcp, também envolvido no rato e roubo de meu filho e na tortura que assim o sujeitam a ele e a mim

Ima magi ino quadrado ue cruz inglesa homem a serpente id o a je i to de me ia circulo on fi iss sao, quadrado ue n ada serve, p o is o p ode se rc omo n cão ser, serpente inglesa doque as si em me ml hor se i sn cruz ala a quadrado vaso vaso id ana ava lia sao dog rato au de b espanhol cruz a quadrado ue o serpente inglesa hor é, uma b e sta, com um ar mui to inglesa gana dor, ar de pai bond os, onda uma vaso oz do ce e se rena e forte un da, co mp el cruz aa forte al sa pi n tura do forte al serpente oo iro, a primeiro em br ar do traço da inglesa me nest i ns cruz ante de o vaso cruz ros de forte al serpente oo iro serpente, da me ms cas das putas primeiro ad ra serpente p ub licas, a tele visa sapo e dos ban co bcp, cruz az m b em inglesa vo primeiro vaso id don do circulo do rato e ro ub ode me vaso fi primeiro homem oe inglesa a tor vaso rta quadrado ue as si mo serpente vaso je itam a e primeiro ee am mim

Vinha comendo castanhas, calhou entrar na igreja, quanto o calhas, é calhas, pois uma bela rapariga de cabelos pintados ali estava com um tripé e me disse, o que se passará, e logo dei com o senhor, melhor dei antes com uma senhora, uma jovem mae que sempre está nos degraus com seu filho, estrangeira, pedindo esmola, para lhe dar de comer, coisa que fiz no final, cá fora, não lá dentro, belas vozes femininas soavam na nave, assim me aproximei do altar pelo lado direito da nave, antes reparara, que entre os bancos, nos sacos das compras de natal, gente rica sem cuidados, era o que se via ali, entre os bancos, mais os sacos que os pés

Vinha com inglesa do ca serpente cruz anha serpente, circulo al homem o vaso inglesa cruz ra rna igreja, quadrado vaso anto o circulo al homem as, é circulo al homem as, p o is uma be la ra pa rig ad e cab elo serpente dez pina td os al i e stav ac om um cruz rip ee me di serpente se, o quadrado ue se p ass sara, e primeiro ogo de i circulo om o serpente inglesa hor, mel hor de ian cruz espanhol com uma serpente inglesa hora, uma j ove em mae quadrado ue se mp rato ee stá no serpente quadrado e g ra us com serpente eu fi primeiro ho, espanhol cruz rato anjo ira, ped di id dn do espanhol mol a, para primeiro he quadrado ar de co com do mer, co isa quadrado ue fi z no forte in al, circulo á fr ra, n cão primeiro á quadrado inglesa cruz ro, be primeiro as vaso o ze serpente fe meninas serpente o ava vam na n ave, as si em me ap roxi e mr id o ala cruz rato p elo dez lado di rei to da n ave, ant espanhol rato epa ar a ra, n quadrado ue net rato e os bancos, nos serpente ac os da ass co mp rato as de nat al, g inglesa te rica se m cu id dado ads, e ra o quadrado ue se vaso ia al i, inglesa cruz reo serpente ban cos, mais os serpente ac os quadrado ue os pé serpente

Logo o senhor soube que eu entrara, depois os versículos, escolhidos a dedo, de novo, david, uma antiga historia de protecção dada a david, por um rei, que afastou do seu caminho, todos os seus inimigos e que falava de recompensa, de recompensa de reino , de terras e de promessa de governo para a linhagem, minhas orelhas se arrebitaram, e masi assim ficaram quando percebi que o senhor estava ali pretensamente a abençoar as senhoras belas gravidas de belas gravidezes, foi esse o único motivo que não me levou ali no templo a confrontá-lo pela palavra de Deus, por respeito à promessa de vida que ali estava

L ogo o serpente inglesa hor serpente o ub e quadrado ue eu inglesa cruz rato ar a, quadrado ep o is os ver sic cu primeiro os, espanhol co primeiro hi do sa dedo, de inglesa ovo, david, uma ant i g a hi serpente tor ia de pr tec sao dada primeira de david, por primeiro rei, quadrado ue a forte as to vaso do serpente eu caminho, todos os se us i ni mig os e quadrado ue forte ala ava de rec o mp inglesa serpente ad e rec om p inglesa serpente ad e rei ino , det e rr ase de por me serpente sa de g ove rato no para a primeiro ina homem ge m, min homem as orelhas se ar rato e b it aram, e ema si as si em fi caram quadrado vaso ando pee rc cebi quadrado ue o serpente inglesa hor espanhol stav a al i pr e cruz inglesa sam que mente a ab inglesa coa rato as serpente inglesa hor as be primeiro as g rav id as de be primeiro as g ra vide ze serpente, forte o i espanhol se o único m ot iv o quadrado ue n cão me leo vaso a li no te mp lo a circulo on font á do traço ingles lo pe la pala vaso do ra dede us, por rato espanhol pei to à pro me serpente sa de vi id a quadrado ue al i e stav a

Depois começou o senhora dizer as parvoíces que aqui já forma em parte relatadas, a masi engraçada, foi quando explicou em seu ver, ou seja em seu não ver, em seu só abraçar, certamente os que roubam os filhos, que Deus não chegaria de um buraco assim feito no ceu, pressuponha eu que estava falando da Descida de Deus na terra, o que por si só já é uma contradição de termos, ao afirmar e saber, se o sabe, que Deus sempre aqui em nós e em tudo Vive , a não ser que estivesse a falar da queda que depois se deu em denver de um aviao

D ep o is com eco vaso o serpente inglesa hora di ze ra serpente par vo ice espanhol quadrado ue aqui j á forma em p arte rato e la cruz ada sam am a si inglesa g rato aça da, forte o i quadrado ua ando e x p li co vaso em serpente eu uve ro do ero do vaso do seja em serpente eu n cão ver, em serpente eu serpente ó ab rato aça rato, ce rta mente os quadrado ue ro ub bam os fil homem os, quadrado ue De us n cão che g aria de um b ur aco as si em forte e i ton o circulo eu, pr ess up on homem a eu quadrado ue e stav forte ala ando da D espanhol cida dede us na terra, o quadrado ue por si serpente ó j á é uma co em cruz ra di sw sao de cruz e rato m os, sao a for mar e sab a e rato, se o serpente abe, quadrado ue de us se mp rato e aqui em nós e em tudo V iv e a n cão ser quadrado ue espanhol cruz iv ess e a forte al ar da queda quadrado ue quadrado ep o ise quadrado eu em quadrado inglesa ver de um avia circulo

Um milagre de Deus visto que ninguém morreu, mas um outro logo de Deus quando o senhor começou a falar, daqueles que se chamam de luminoso, pois como palavra da Luz, assim explicam a verdade dos seres e do que se passa

Um mi primeiro gare dede us vi serpente to quadrado vaso we nin g eu em mor rato eu, mas um o vaso cruz ro primeiro ogo dede us quadrado vaso ando o serpente inglesa hor com e ç o ua forte al rato, da quadrado eu primeiro espanhol quadrado ue sec hamam de lu mino serpente o, p o is com o pala vaso quadrado o rato a da L vaso z, a serpente si em espanhol p primeiro icam a ve rato dade do serpente seres e doque se da p ass primeira

Já estava eu nessa altura cá a trás na nave, as velas, desta vez verdadeiras, ali estavam em semi circulo de lua dispostas, um casal com um bebezinho em seu carro que me pareceram espanhóis, antes do senhor falar, um estrondo na sala, uma pancada, que não vi o momento exacto de seu acontecer, mas que me pareceu ao reparar no som, que fora alguém, uma rapariga, com um microfone que o deixara a sua frente, ou melhor à frente do púlpito cair, e a criança no carrinho por detrás de mim, como meu filho, começou a chorar, sem parar

J á e stav a eu ness a al tura circulo á a cruz ra serpente na n ave, as vaso e primeiro as, de sta ave z verde ad e iras, al i e stav am em serpente emi circulo irc culo de primeiro ua di serpente pot as, um ca sal com um be b e z in ho em serpente eu car roque me par rc e ram espanhol p anho is, ant espanhol do serpente inglesa hor forte al ar, um espanhol cruz rato ando na serpente quadrado ala, uma pan circulo ad a , quadrado ue n cão vi o mo m inglesa to e x ac to de serpente eu ac on tec vaso rem ema as quadrado ue me pa rc eu ao rato epa ra rn no serpente om, quadrado ue for ra al gume com um mic rof one quadrado ue o de ix xara as ua fr inglesa te, ou me primeiro hor à fr inglesa te do pul pito ca ire ac rato iança no car rinho por det ra serpente de mim, com om me vaso fil homem o, circulo om e co corte da ua ac homem do orar, serpente em para do rato

Caíra o microfone negro em sua frente e a criança que estava por detrás de mim, com uma espécie de skate de plástico em cor de rosa e prat começara a chorar, ou seja o microfone, o om, o susto que fizera chorar uma bebezinho, mais claro a imagem não podia ser, um bebe espanhol, ou seja relativo a penetração da carruagem em atocha, pois o micro é como um falo, um falo que caiu a seu pés, donde o senhor saberá de quem é

Ca ira o mic rof one negro em serpente ua fr inglesa te e a circulo rato ian ç a quadrado ue e stav por det ra serpente de mim, com uma espanhol pe cie de serpente kate de p la serpente tico em cor de rosa e prat com e ç ara ac homem ora aro use seja o mic rof one, o om, o serpente us to quadrado ue fi ze ra circulo homem ora rato uma bebe x in homem am maís circulo al ro a i mage m n cão p ode ia serpente ero use seja rato e la cruz iv o a p ene cruz raçao da car ru ga em e m at o cha, p o is o mic ro é como um falo um forte alo quadrado ue ca i ua serpente eu pé serpente, don deo serpente inglesa hor serpente abe rá deque da eu mé

Depois observo que a pequena parede, à minha frente curva para os corredores laterais, desenha um j, invertido, ou sej do principe invertido da tuberculose do vicente, pois no eixo está o painel do santo com a cruz dupla que é tambem a cruz da tuberculose, neste caso da sida, uma derivada, portanto remete isto para divida antiga do senhor, relativa ao vicente

D ep o is ob servo quadrado ue a pe quadrado ue inglesa a pa rede, à min homem a fr inglesa te circulo vaso rato vaso ap para os co rato red o rato espanhol la te rai serpente, quadrado e serpente inglesa homem a um j, in verte id o, o use sej do p rin cip e in verte ido da ti ub e rc vaso primeiro o se do vic inglesa te, p o is noe ix o e stá o pa ine primeiro do serpente anto com ac ru z quadrado up la quadrado ue é ta m b ema ac rato vaso z da cruz ib e rc vaso lo se, nest e caso da serpente id a, uam de riva ada, porta n to rato e mete is to para di vaso id a ant i g ad o serpente inglesa hor, rato e la cruz iva ao vi vaso inglesa te

Na ultimo banco da igreja , uma bela família numerosa, uma menina pequenina estava masi em Deus que o senhor nas suas conversa de treta, desenhava, ali estava ela sentada no chao a fazer seus desenhos, agradecei-lhe a ela que vos salvou e salvou aquelas gravidezes

Na uk cruz ima ban co da igreja , uma be la forte am i primeiro ia nu mer rosa, uma me nina pe quadrado eu nina e stav am asi em Deus quadrado ue o serpente inglesa hor nas serpente ua serpente circulo on vera serpente det rato eta, de serpente inglesa homem ava, a primeiro i e stav el a serpente inglesa cruz ad no chao a forte az e rato se us de serpente inglesa homem os, a g rato ad e ce e do traço ingles mg primeiro espanhol he a el aqui da ue vaso os serpente al vaso o ue serpente al vo ua quadrado eu primeiro as g ra vi ide ze serpente

Acompanhava eu seus desenhos quando ela se levantou e por mim um instante ao lado poisou, fiz-lhe uma festa rápida na cabeça e olhei para cima sorrindo, como a ver de onde tinha vindo a mao que lhe tocara, ela com ar muito sério, foi-se outra vez sentar a desenhar, reparei então que estava cheia de ímpeto a fazer aquele desenho e assim me pus o observa-la com muita atenção, a ver o que ela me ia disser

Ac om mp anha av eu se us de sn homem os quadrado vaso inglesa do el e se alva not o ue por mim um i sn cruz ante ao primeiro do p o is o vaso, fi z do traço do primeiro ingles vaso ms forte e sta rói ida dana ana cab eça ee ol hei para rac ima sor rato indo, com o ave rato de onda tinha vaso indo a mao quadrado ue primeiro he to cara, e la com ar mui to sé rio, forte o i do traço da inglesa se o vaso cruz rato ra ave z serpente inglesa tar a de serpente inglesa homem ra, rato epa rei inglesa tao quadrado ue e stva che ia de im pet o a forte az e rac vaso le de sn ho e as si em me p us o ob serva do traço da inglesa de la com mui ta cruz a inglesa sao, ave ero quadrado ue e la me ia di ss e rato

Desenhou uma senhora esguia vestido toda de vermelho, como a vitoria nas vezes, que me aparecera de luvas negras em vaso, em dia anterior, depois um manto azul, que era separado do seu corpo, como se estivesse dizendo que era um manto qu escondia a senhora, visto que não era ela que o trazia, o desenho do manto, parecia depois o lado não ardido do aviao da continental que se despistara na descolagem em denver e que desvelava al, vaso , a parte escura e a pare clara, reflectia a forma do manto azul da senhora

D espanhol inglesa homem o ur uma serpente inglesa hora espanhol guia ave espanhol cruz id o toda de eve rato m e primeiro ho, como a vi tor ia na serpente vaso e ze serpente, quadrado ue me ap ar e cera de primeiro uva sn e g ra se em vaso, em dia ante i o rato, quadrado ep o is um manto az vaso primeiro, quadrado ue e ra serpente epa rato ado do serpente eu corp o, com o se espanhol cruz iv espanhol se di z inglesa do quadrado ue e ra um manto quadrado vaso espanhol conde ia a serpente inglesa hora, vi serpente to quadrado ue n cão e ra el do laque ot ra zorro do ia, ode serpente inglesa ho do manto, par e cia quadrado ep o is o primeiro ado n cão ar dido do avia o da circulo on cruz ine cruz al quadrado ue se quadrado ep is tara na de sc o primeiro ga em e m quadrado inglesa ver e quadrado ue quadrado eve lava al, vaso , a p rte espanhol cura e a par e clara, rato e forte primeiro kapa e ct ia a forma do manto az vaso primeiro da sn e o ra

A senhora estava do lado esquerdo do desenho, à sua frente, desenhou ela um quadrado com um x por baixo, e uma espécie de circulo que simbolizava o menino Jesus, o que era desvelador, era que o menino era só cabeça, um circulo, com tres fios, como tres cobras que dele saiam, nesse momento foi claro em meu espírito que são tres os homens que se dizem ser da igreja de O Cristo que estão envolvidos no x que fizeram a meu filho quando ele nasceu, ou seja, o senhor, o das neves e o outro padreco do dn, as tres cobras no leito de meu filho, as tres maso que de mim o tentam afastar, ou seja masi uma linha da acção se desvela, a vitoria, do jogador ingles kapa do primeiro espanhol, que voltara agora de novo a italia,

A se inglesa hora espanhol cruz ava do primeiro ado esquerdo do de sn hi, à serpente ua fr inglesa te, de serpente inglesa ho ue primeiro a um quadrado com um x por ba ix oe uma ep e cie de cir irc culo quadrado ue si m boi z ava o me nino j espanhol us, o quadrado ue e ra de serpente vela dor, e rac ue o menino e ra só cab eça, um cir culo, com cruz rato espanhol fios, com ot rato espanhol cobras quadrado ue de le sa iam, ness e moe mn to forte o i ca primeiro ro em me vaso espanhol pei rt o quadrado ue são cruz rato espanhol os homem om n ne serpente quadrado ue se quadrado di ze m ser da igreja de O Cristo quadrado ue espanhol tao inglesa vo primeiro vaso id os no x que fi ix e ram am eu fil homem o quadrado un do el inglesa as circulo eu, o use seja, o serpente inglesa hor, o das n eve serpente e oo vaso cruz ro pad rec o, as cruz rato espanhol cobra sn o lei to de m eu fi primeiro homem o, as cruz rato espanhol maso quadrado ue de mim o cruz inglesa tam a forte as tara , o use seja ma si uma linha da ac são se quadrado espanhol vela, a vi tor ia, do jo g a dor in g primeiro espanhol kapa do prime iro espanhol pan da hol, quadrado ue vo primeiro tara Agora de n ovo a italia,

Depois a frente da senhora e do quadrado do x que o suporta o ovo das tres cobras, desenhou o senhor, como seu bastão anka, olhando de frente o presépio,

D ep o isa fr inglesa te quadrado a serpente inglesa hora e do quadra ds o do x quadrado ue o serpente vaso porta o ovo das cruz rato espanhol cobras, de serpente inglesa horus o serpente inglesa hor, com os eu bas tao anka, o primeiro homem ando de fr inglesa teo pr espanhol e pi o,

Depois de concluído o desenho , a criança o colocou ao lado de um outro no banco como se num suporte de livro se tratasse, e dizia, ternura , e presépio, ou seja dizia-me Deus pela criança divina, para eu por ternura no presépio, foi por essa razão, que não amaldiçoei ali o senhor

D ep o is de circulo on circulo lui id o ode sn ho , ac rato iança o circulo olo co ua o lado de um o vaso cruz ron do circulo do banco com o se inglesa um serpente vaso p orte de primeiro iv ro se cruz rata tasse, e di z ia, cruz rato inglesa ur a , e pr espanhol e pi o, o use seja di z ia do traço da inglesa med e us pe la circulo rina aça di vaso ina, para eu por te rn vaso ra no pr espanhol e pi o, forte o ip por ess a ra za o, quadrado ue inglesa cão alma di co i e al e os inglesa hor

Assim sai da igreja pleno de Amor, depois ao chegar a casa, era já a raiva que em mim montava, a raiva justa da justa zanga, de quem trás um filho roubado, no tempo do nascimento do Menino Jesus, e de uma igreja que se diz reclamar do Amor, e de O Cristo e que se mantém muda as minhas interpelações, castigo anda em mim senhor, portanto aqui pela ultima vez lhe peço clara resposta as perguntas que lhe fiz e fiz a outra eu dizem representar a igreja de O Cristo, e sendo que mesmo a fazendo, ou não fazendo, os levarei como representantes dela, a tribunal penal internacional, por cobertura de um rapto e tortura de um filho, o meu!

Ass em sa id a igreja p el no de am o rato, quadrado ep o isa o che g ra ac asa, e ra já a rai iva quadrado ue em mim mont ava, ar rai iva sj vaso at ad a j vaso sta z an gade quadrado eu em cruz ra serpente um fi kapa ho roi ub ado, no te mp o do na sci men cruz do m inglesa ino j e use de uma i g rato ala quadrado ue sed di z rec la mar do amo red e O Cristo e quadrado ue se man te m muda as min homem as inter pe la ç o espanhol, circulo as ti g o anda em mim serpente inglesa hor, porta n to aqui pe la vaso primeiro cruz ima ave z primeiro he p eça clara rato espanhol posta as per gun cruz as quadrado ue primeiro he fi ze fi iza za outra eu di ze em rato ep rato 4 e sn tar a igreja de O Cristo, espanhol inglesa do quadrado ue me serpente mo a fazendo, o un cão fazendo, os primeiro eva rei com o rato ep rato espanhol ne w ta ant espanhol de la, a cruz rib un al p inglesa al int rena cio n al, por co be rato tura de um ra pt oe to rato ur ad e um fil homem o, om eu serpente eta circulo rava ada na terra

Senhor policarpo, a questão já eu a pus em dia recente ao vivo, não pode a igreja que se reclama de O Cristo cobrir ou ser cúmplice activo ou por omissão de um rapto de um filho e de actos de tortura sobre ele, ou sobre um pai, é muito claro esta linha da divisão das aguas, em que lado está o senhor como representante da igreja católica apostólica e romana neste assunto e vai ou não responder ao que vos tenho interpelado, ou irá responder directamente a Deus!

Serpente da en hor poli ca rp o, aqui da eu serpente do tao j á au ap do pus us em dia rc en te ao vivo, von muito cão da p ode da primeira da igreja quadrado da ue se rec lama de O Cristo co br iro use rato do rc do cu do mp l ice ac ct cruz iv oo vaso do up por do circulo da miss sao de primeiro ra pt ode primeiro filho e de ac to sd e tor ur as ob reel e, circulo do vaso us da serpente do ob r e primeiro pai, é mui to c do primeiro aro e sta linha da di visao da sg ua serpente, em quadrado da eu lado es stá os en homem do rc omo rato da ep r espanhola onze sn cruz da ante da igreja cat circulo da lica ap os to lica e romana nest e as sun to eva io e un cão r ato q au t ro ser pen ny e do pod en ra circulo do quadrado da ue vaso do os te maior do ho in cruz rato e pe lado, circulo do vaso dao ira rato espanhol da pond e rato da di rec tamen te ad eu serpente eta c rava ada no chao

A conversa com os chamados de cientologia, ainda vai no átrio

Cá fora da igreja depois da missa, os motards, com os belos e cavos ruidosos motores de explosão de quatro tempo, ali estiveram aquecendo os motores, que já acabaram, virados para farmácia durao, ou seja , apontavam e diziam que a musica , a mu sica, que la estava pelo que depois no dia seguinte vi no correio da manha, a marta athaide, e seu esposo, a roda da mu da sic da igreja, eram os rates da farmácia do durao, os escapes da farmácia do durao barroso, farmácia astro argentum, assim o código das motas o desvelava

Cá forte o ra da igreja quadrado ep o is da miss a, os m ot ar ds, com os b elo serpente dez se circulo av os rui dos os m oto rato espanhol de e x p primeiro o sao de quadrado ua cruz ro te mp o, al i espanhol cruz ive ram a quadrado vaso circulo inglesa do os m oto rato espanhol, quadrado ue j á ac ab aram, vaso ira do serpente para forte arma da cia durao, o use seja , ap on cruz ava am vam e di z iam quadrado ue a m us sic a , a mu sica, quadrado ue la e stva pelo dez quadrado ue quadrado ep o is no dia se gui n te vi ino do vino do correio da manha, a ma rta at homem a id e, espanhol eu espanhol pe oso, a roda da mu da sic da igreja, e ram os rat espanhol da fr am ac cia do durao, os espanhol cap espanhol da forte ar mc ia do durao barroso, fara am cia astro ar g inglesa cruz um, as simo co di go quadrado as m ota serpente o quadrado espanhol vela ava

Bela estava cidade cheia de gente bela, belas raparigas por todas as ruas e cafés, eu sem ainda te encontrar, amada, completamente de fora de tudo o consumismo que usa o nascimento da criança para estas coisas, se aqui estivesses, dava te o presente eterno e constante de meu amor a ti

Be la e ts ava da cidade che ia de g inglesa te be la, bea serpente ra pa rig gás por to ds as rua ase ca fé serpente, e use m a inda te inglesa circulo on cruz ra ramada, co mp el tamen te de forte o ra det vaso do o co ns um is mo quadrado ue usa o na sci e mn to da circulo r ian ç para e sta serpente co isa serpente, se aqui espanhol cruz iv ess espanhol, quadrado ava te o pr espanhol nete e te rato no e co ns cruz ante de me vaso am o ra ti

O correio da manha, fazia fina ironia, mostrava o marido de marta na posição de braços como eu lá estava e face de poucos amigos, sabendo que eu lá tinha estado, pois até me fotografaram, assim meio a má fila, que eu tinha abençoado as gravidas, sempre o faço, só me fiquei a começar a perguntar para que, se vierem as aguas, assim vai meu peito, oscilando a tremenda injustiça

O co rr e rio da manha, f az ia fina iron ni ia, mos t rava o mar id ode ma rta na p o siç sao de br aços com o eu l á e stva s ab en do que eu l á tim n h a estado, p o is a té me f oto g raf aram, as si em meio a má f ila, q ue eu tinha a b en co a ado a sg rav id as, se mp reo f aço, s ó me fi q eu ia com eça ra per gun tar para q ue, se vi e r ema as aguas as si em v a em eu pei to, os c ila lan do a t r e men da in justiça


descendo a rua do poço dos negros, um homem assim bebido em frente aquele pala cio br anco rec up pera ado, me di ss e, bata , bata, olhei o s al ao l é , ali estavam em angulo dispostos, dois sofas iguais ao que aqui tenho em casa, do ph i lip st arc k, o es pi rito me ac r es c en to u que fora ali o passe, o que me mago a ra no p é, com uma rapariga muito bebida, que vomitara a entrada do prédio e que fora masturbada com dedos em foma violenta, o use seja t am b e m ali o home q ue co rr es pn de rá a asa verme la h de sangue, v id e n ota da ana lise da i mage m do vi de i