domingo, maio 31, 2009

-----


no video anterior, aparece em seu final a relaçao com o canada, quando falo dos materiais toxicos retirados, dos brinquedos, o que me lembrou do episodio das bonecas mattel, que foram retiradas do mercado, ref Livro da Vida, e ainda o submarino russo, afundado, portanto parece senhora angela que um pedaço da historia do tal adam opel, terá a ver com este fio, o me dirá entao

no vaso id é circulo deo ante tete teri ior, ap par rece em s eu fina al primeira relaçao com do circulo do canada, qua anda do falo dos mst mat te ria is to xico serepente re tir ad os dos br inc ue dos , circulo q ue me l em br circulo do vaso da ep pi is sd do di do io das b one eca cas mat da tel, q ue foram re tir ira ad as do mer rca ad circulo, ref fer l iv roda v id primeira e a inda d circulo do s ub mar ino russo , a f un dado, p o k e r, o u d ad circulo d a hi s tori ad o cruz al ad adam dam da am te rá ave rc com do om de este , fio, fi do circulo circulo me di rá en tao, prata porta anto da senhora ang lea, s en hora ang lea da angela, que remete para belos berlindes, b elos dos berlin d espanhol, lá estamos outra vez no album referenciado de lou reed, sisters of envy, primeira do acento a est am mos circulo do vaso da cruz ra ave zorro no al bum refer rem cia ad o del , sin os, dez vaso sus teresesa serpente do circulo do forte en vaso do delta

.....

este video em sequencia é a continuaçao da conversa do video ante penultimo peblucado no sabado trinta e um, onde se faz referencia a sharapova e consequentemente aos assuntos das desgraças ocorridas na russia

este vao vaso id é circulo em sec , ca non, ue en cia , é a primeira do conti nu ac sao do vaso id , é circulo do ante ep pen en vaslo primeiro tim cruz imo pe b luci id dao, no sabado, t rie en cruz primeira e primeiro , onda se f az refer ren cia primeira sh ar ra ap da ova e c on nse sec ca non q ue en te que mente aos as sun t os ds sd e sg ra ac cortez as o co rr rid id as na russia

video quarenta e seis , final da conversa na chaise longe e principio da analise do video publicado no dia vinte e oito, até sensivelmente minuto quarenta, ou seja , antes de se começar a desvelar a chave da queda das torres gemeas em nova yorque,


vaso id é circulo qua da ren cruz primeira fina al da c on verso s ana chaise do longe, da discoteca, e p rim cip ip do io da anl ana lise do vaso , id é circulo pub li cado, br, no do Dia, vinte, maconico t rip e , e o it to a té s en si ive el lem n te teo circulo min mun, vaso criz os qua da ren en cruz primeira , circulo do vaso use seja qua anda se da sed espanhola vela , primeeira chave, c h ave da queda das tor rat espanha das gemeas em no ova do delta de por ru quadra sd o ce e


continuará por um segundo video que com este fará entao o complemento luminoso da relaçao entre a palavra e a imagem no publicado no dia vinte e oito do corrente


conti in nu a rá por do primeiro se gun do vaso id é circulo q ue com do este fá , ra en tao do circulo co mp cortez le lem en to lu mino os circulo da rata quadrado el la cortez aí, en t rea pal va ra e a primeira magem made ira do no da pub li cado, br, do Dia vinte oito, o musico, e circulo it do circulo da corrente, doc o rr, ra di circulo renascença, ra dio rena ascensa de uma das igrejas, da en teresa

------

mais um detour antes do que vos falei que irei fazer, procedendo à analise, pois assim o ditou o vento do espirito, e das declaraçoes de alguns,

pt circulo do pro da roc da sed en dó, acento à analise, ana l ise, porsaicamente em palavras vernaculos, quanto é bem mais vernaculo o assunto e o sangue que jorrou, indo ao cu à ana lise, ressoa em anula luti, na criança sentada na lua com um corno espetado em sua face, pijama azul de bebe no leito que é imagem do leito da ester, na cançao que tem por base um poema de um mestre li b an e z, libanes, ane es

maís p rim rio mr do io, detour, curva, queda da camioneta num vale, ant ted es doque vaso so fa da al lei, q ue ira por rc cede ra ana l ise , p oi sas simo di circulo criz do vaso do circul do vento , ove vaso en to do es pi rito e das dec lara la raçoes de al gun serpente

video duplo quadrado do bar do ra do quadrado da estrela da ester de la

ontem tabem o arnold, mostrava um novo laser que tinha sido desenvolvida na california, o liver do lawrence da arabia, assim se deduzia das entrelinhas da noticias, um laser de uma bola de espelhos, que condensava a luz, a ressoar na imagem falada da guerra das estrelas,

on te em cruz ab emo circulo arnold, mos cruz rav a primeiro ni iv vaso la ase ser, q ue ton tinha home da primeira serpente id c irc uk lo de s en c ol v id a na c li forn ni a , kali for ni a , circulo fi fado, gado, l iv e rat do la w ren ce das arabias, ass si em se dedo vaso zorro do ia das en cruz re das linhas, metros, primeiro la ser, de primeira b ola de es pe primrio homem do os q eu conde en s aca ava, primeira l uz ar esso ar na rai magem fala ad da guerra das estrelas, e ts re la s

o video que neste referencio, esta trocado digo eu ser ele de dia dezoito, mas na relaidade é de vinte e oito, ou seja pelo cumulativo, assim se organiza a frase deste dizer, com o significativo nome de dezoito, e acrescenta a palavra dita, garu dezoito, ipssissimus, sendo que é do vinte é oito, ou seja do maestro, ou do compositor, assim em seu sentido , o todo aponta

circulo do vaso id, é o circulo q eu nest e refer ren en cio, est a t roca cadao, br, ado, di goe eu ser el e de dia, dez o it to, mas na re la id ade é de v inte e o it o, o use seja p elo cu mula cruz do ivo, ass si em se do circulo rato gato ani iza primeira fr ase este di ze rato, com do circulo do sig, i k a r u s, alemao, gni ni fi cat do ivo no me de om de dez em br circulo, e ac rato es centa, primeira pal av ra dita, bg , garu, g ar ru, dez o it to , ip ps sis si mu serpente, s en doque é o do vinte e oito, o use seja mae sr to, do circulo do vaso do com posi si tir do tor ass se me em serpente do eu, serpente do en tid circulo , o todo da ap da ponta, as sin, assim, o todo aponta

-

sábado, maio 30, 2009





v id e o qua da renta e t r es do quadrado do terceiro, segunda parte do video, sessenta e seis, segunda estrela, do musico, vinte e oito, assim ficaram duas, as referencias distintas do peso do vdeo, no windows video maker, vinte e cinco, no ficheiro, vinte oito


se da gun quadrado ap p arte do video, se da road, sessenta e seis, se gim madeira da segunda e ts ra al a , do mu sico vinte e oito, ass si em fi caram, du as , primeira serpente e rf fe rn cia serpente di s tintas do pesos, do vao serpente do circulo deo, no do w indo ws v id é o circulo om maior ak e rato vinte e c on co no do fi c he iro do von vinte e oito,


o texto da notica do yahoo, depois da publicaçao da primeira parte desta sequencia de videos, ainda nao terminada


circulo ot e c to da ano not tica do yahoo, delta primeiro do home do circulo duplo da girafa, dep o is da pub li caçao, da primeira p da arte desta sequencia, sec ca non, ue en cia de vaso id é o circulo da primeira inda n cao teresa mina ina ad da primeira



sabes amada podem sempre os reis prometerem suas princezas aos pricnipes que façam valorosos feitos, se nao pensarmos entao por que nao fazem eles mesmos sendo reis, mas tal pode acontecer por diversas razoes, mas promessas de país sao validas se o coraçao das princezas forem por sua propria vontade do coraçao dos principes,


s ab es am mad a pode em se mpr re os dos reis,pro rome te rem svaso as p rin ce z as sao os dos principes q ue facam ac am v alo rosos feitos, se n cao pen s ar mos en tao por q ue n cap f az em el es me sm os s en do reis, ma s cruz al, pode ac on tec vc ser por di vera serpente ra zo es mas pro rome ess es sas de pais, tvi, sao vao al id as ase se do circulo cora sao das pir, rc ne z as for mp pot s ua pro p ria da vontade do c o raçao do p rin c ipe espanhol serpente





friday may 29 , 1, 19 pm et


Fr en ch for mer O l y m pic ics sn sno w boa rato de dc ham do pi on Karine Ruby, se en her e in 2006, homem as be en f co circulo da un quadrado da dea ad f do circulo do couro do ll do circulos da asa , w ing dos tres violinos, Serpente da lide ds homem do circulo do duplo vaso O l delta maior das pic do ics, sno w boa r d ing ch a mp i o n Karine Ruby di es Fr i May 29, 1:19 pm E T C H AM monix ONIX, foda, phoenix, Fr anc e – Ka rine Ruby, l sd, a for mer Olympic snow boa r ding ch am pi on w h o h ad be en t rai ning to bec om e am o un t a in guide, di e d Fr id a y ina c l im b ing accid dent on Mont Blanc. imagem da mae de agua, ref livro da vida,

She was 31.

R ub y w as ro ped to ot her c l im be r sw hen s he and s om e mem be r s o ft he g ro up fe ll in to a deep c rac ck in t he g laci e ron t he w a y do w n t he mo un t a in, C ham onix da police o ff fi cia l Laurent S a y s sac sa id.

O saco plástico preto se moveu ontem no sitio onde encontre a multa de transito na av capitão pallas, em frente a casa do montado, bem como um link por uma cerveja na janela ontem, que hoje aparecia na mao da rapariga que ia com o rapaz no jardim com o cao negro que correia atras da bola, ontem tambem uma agressão na rua do costa em baixo, pela madrugada

O s aco p la s tico preto se m ove u on te m no si tio onde en c on t ria a mul t a de t ra n si to na av c apit a o pallas, em fr en teac asa do montado, b em com o um li nk por uma ce r veja na jane la on te m, q ue homem do oje ap ar e cia na mao da ra p riga quadrado da ue do ia com o ra p az no jardim com do circulo do cao negro quadrado da ue co rato da rea primeira em cruz sd primeira bola, inte tambem, uma a grés sao na rua do costa em ba ix o, pe la madruga gada

A 38-y e ar-old man fr om the Paris regi on di e din t he f all, and a 27-y e ar-o l d man
W as eva cu a ted b y he li cop pt teresa w it h se rio us in j ur rie es sand h o spi pita al ize ds primeira do delta da ss ac ad ded.

Fr en c hp rim e Mini s ter Fr anc o is Fi ll on ca ll e d R ub y an "e x ce pt io n al spor ts sw woman." "Ka rine inca rna ted t he e mer g en ce o f sno w boa r ding in Fr anc e," Fi ll on sa id ina state men t. "T he pe o p le o f F ra n ce will h o l don tot he me mor y o f her t al en t and her j o ie de v iv r e."

Ruby won a gold medal in the giant s la l om at t he 1998 Na g ano O l y m p ics sand a
silver in t he para ll el gi ante do slalom at t he 2002 S al t L ak e da city gam es. S he w asa
six do traço ingles do time world c h am pi on w it home da 65 snow boa ard do W o r l dC up vic tori espanhol.

She re tir red af terresa t he 2006 Turin O l y mp pic ics, w her e she w as e li mina ted in t he qua arte rf ina l s o ft he sno w boa r dc cross eve en t. R ub y homem da ad sin ce be en w o rato do king to w ard bec o ming a mo un t a in guide and w as e x pe c ted to fi ni sh her t rai ning in t he co ming w ee k s.R e la ted Sea arc he s:fr enc hp rime mini s ter fr anc o is fi ll on 2002 salt l ak e city , mont blanc, c ham o ni x Rec om men d 5 96 use r s rec om men db u zz up S end Ema il IM Sh ar e Deli cio us Dig g F ac e b o o k F ark Ne ws vine Red di t S t um bl eU pon Tec h no rati Yahoo! B o o k mark s P rin t More on Ob it ua rie s O ff i cia l w ho b ac k ed ab o r t iv e Soviet co up di es ap do randolph, he ad o fm marine sc hola r s h ip f un d, di es A P Haitian priest w h o he l ped im mig ra n ts di es in Miami AP More s argento More. Tres viol l ino serpente do World V id é o: Ger m any ba ck s Ma gn a Opel bu y o u t BB C World Video: Aro un d t he World F OX Ne ws World V id e o: GM se es gain s w it h uni o ns, Opel R eu te r s Mo st Vie w ed – World O il Is P l en ti f ul, De man d We ak. W h y A r e Gas Pr ice s G o inglesa up foc cie do Time.com US o ff fi cia primeira serpente do norte, home kapa do circulo da rea may, do maio, la un ch ne w miss ile s ap do b us h ca ll s C lin ton ' h is br ot her serpente at Toronto, do grupo forum da ap do Bong! Big B en ring sin it serpente do quim ze do circulo da ave sic primeira do quim ze da cruz do home na anni ver sary na AP do Norte do home kapa do circulo da rea tom da maior ove inter rc conti ne en cruz al miss ile: r e port rato eu te rato sa a ll Mo st Vie w ed , as argento, Mo st B lo g g ed do traço ingles do World Ca ll s for war c rim es inc u e rato do delta, y ove r 20,000 c iv i lian dea t h sin S r i Lan ka World Ne ws fr om Times On l ine – Fri May 29, 5:55 am E DT B lo g s Ab o u t T hi ss stor delta da en t ren par ren tesis da estrela, ester la, A ll O pi ni on s argento



no principio da cassete que se segue, temos o link do ilusionista, do passe em beslan,


np p rim cip pi do io da cas serpente do sete q ue se seg ue t emo s circulo do primeiro da ink do e l vaso do sionista, do p ass e em b es lan




a imagem de que te falo numa noticia do yahoo

a mage made ria deque teresa falo forte alo nu ma not tic cia do delta primeira do home do duplo circulo

em toronto, assim se via na noticia no yahoo de hoje, tor on to ass se em se da viana ana not ti cia no do y a h oo, de hp pome do oje

no jardim ao final da tarde, uma familia, um rapaz, sua mae, e uma avo em cadeira de rodas, o rapaz mostrva em sua t shirt, os pinheiros num circulo do clube das vespas de castelo de vide, as vespas do home de cat de vide, vaso id do maçonico, a lambreta da vespa que uma destas noites por aqui apareceu em casa

no do jardim primeira do circulo da fi na al da cruz ard e , primeira f am mi lia , primeiro ra p az s ua me, e primeira av circulo em cade ira de rod as , circulo do ra p az mos cruz rato vaso da primeira em s ua t s hi do rato da cruz , os pinheiros, a capa do caso da menina russa, no primrio circulo, irc culo do c lube, das v es spa pás dec as do telo de vide, te primeiro do circulo , às das vespas, v es spa espanhola do home do cat de vide, vaso id do maçonico, m al, a l lam br teresa da ave es sap q ue primeira de seta serpente no it es por aqui ap par rec eu em circulo asa da casa

castelo de vide, maçonicos, ps, clara andermatt, pinheiros, motas de agua, r efe L iv roda da ava vao do vaso d a i d a, can tora

sexta-feira, maio 29, 2009
















primeira imagem , a cabra




id da cabra e do rato deitado, como urso tambem, ou seja com relaçao com a morte do poeta sul amerciano tambem, como se explicara em outro texto



depois a aranha, cuja id é dada no video, d ep o isa primeira aranha , cu j a id é dada no do vaso id é circulo do no

this video, first part

t hi is s vao si id é circulo do fi do rato, st anda as sm a ll te x cruz

and a small text,

Hoje de amanha, ontem, antes de ontem, de novo uma imagem se manifestou pelas aguas na cas de banho, quando a vi, vi de imediato um urso deitado , que me remeteu logo para uma recente imagem que aparecera num velório de um poeta sul americano que recentemente tombara, o ultimo dos românticos, assim lhe chamaram, ou o ultimo dos semânticos, assim na momento em que vi a foto na capa de um jornal na pampulha , pelo espirito declinado se desvelou, depois, o segundo link que se formou, foi relativo a madrid, agora, depôs, em press s oura serpente, depois de ter descido a alcantara, ao olhar de novo a figura, o urso, é tambem sinal de rato , rato toupeira, com que se deita com uma esfinge com orelhas de coelhinho, como sendo um mesmo corpo, ou seja , um casal,

H oje de am n h a hd e n ovo uma i mage ms e am ni f es to u pelas aguas na cas de ban h o, q ua anda da primeira do vi, vi de imediato, marinha, primeiro urso deitado , q ue me reme te vaso do logo, prime rio do falo cravado na terra em circulo duplo, para uma rec en te i mage madeira q ue ap ar e cera nu primeiro velo do rio dd e um poeta sul primeira mae ric ano q ue rec en te mn te tom bar a, o u l t imo dos roman tico sas si em l he ca ham aram, o u o u l t imo dos se man ticos, as si mna mo men to em q ue vi primeira da via da f oto na capa de um do dj do jornal na pan pulha , p elo es pei rito dec l ina ado se de es velo lou, d ep o is, o se gun do li nk q ue se for mo u, f oi r e la t ivo a mad rid, agora d ep os, em press es serpente do oura serpente, d ep o is de teresa d es sc id o a alcantara, ao ol homem ar de nova figu ra, o ur os, é ta m tambem sin al de rato , rato to up e ira, com q ue se de it ac om uma es fi n ge com do orelhas de c oe linho, com o s en do um me sm o corp o, o u seja , prime rio do ca sal,


FOTO ACIMA

Depois de hoje publicar o vídeo, encontrei a aranha na casa de banho, vê lá tu amada onde ela se foi por, ali estava ao lado do verniz negro para sapatos do búfalo, que ficara ao lado do champo do cao da praga das baratas, lado a lado, quando abrira de novo o armário para ver o que estava no eixo desta segunda imagem que as aguas desvelaram, ou que alguma mao as desvelou

D ep o is de h oje pub li caro v id é o, en c on t rei primeira aranha na casa de ban home da ove l á t u am ad a onda e la se f oi por, al i e stva ao l ado dove r ni zorro negro para sapatos, patos do b u f allo, q ue fi cara ao l ado do sa homem mp o do cao da praga das bar ratas, l ado al ad o, qua anda ab r ira de n ovo o ar mario para vaso do ero q ue e s ts ava no e x id o de sta se gun da i mage made ria q ue às das aguas d es vela ram, o u q ue al homem gum primeira mao às d es velo lou


Antes ao final da tarde quando fui comprar os pãezinhos da avo, tu feita borboleta, castanha, quando saia do supermercado, me deste uma marradinhas nas costas, para me chamar a atenção, nunca tal me tinha feito em forma de borboleta, muito levezinha a turrinha as costas, mas o suficiente pra eu parar e te ficar a ver n que me mostravas, estava eu em frente a loja chinesa, e te vi então voar, assim feita borboleta, aos s, e me mostraste o fecho da porta de trás de um carrinho prata, onde li do musico, o vinte e oito, o maestro do duplo quadrado de ibiza, sabes amada, na verdade , muito te tenho visto neste dias feita borboleta, que sabes que eu gosto muito delas, ainda agora já noite alta, depois de vir do café, da estação, onde o comboio das mercadorias ao passar me falou do quadrado da aguas, quando olhava uma casa com luz, que em outro dia vi de porta aberta, e que tem interiores em madeira, com uma bela lâmpada no corrimão das escadas, e um pequeno brasão, uma outra poisou a meu lado no muro mostrando um triângulo e depois partiu subindo na vertical em espiral

Ant es sao da fina da al da t arde qua ando f vaso e co do mp pr da ar do os da pa e zorro in homem do os da av o, cruz vaso feit ab o r b circulo do primeira da eta castanha, qua ando serpente aia do super mer cado, med este uma mar ra dinha sn as cotas, para mec ham ma ar a at en sao, nu unc a t al me tinha feit o em forma de b o r b o l eta, mui to l eve zorro em home a at ur rinha as do costa serpente, maso ds sufe cie en te p ra eu pa ar a re te fi cara ave rn q ue me mos t rav as, e stav a eu em fr en te al o j a chinesa, e te vi en tao ovo ar, as si mf e it a bo r b o l eta sao ss, e me mos t raste o f e cho da Porta, det ra sd e primeiro car rinho p rata, onda li do m u sico, ov in te e o it o, o mae st rod do duplo qua dr ad o de ib iza, s ab es sam am ad ana ave r dade , mui to te t en h ov is to nest e Dias feita bo r b o l eta, q ue s ab es q ue eu g os to mui to del as, a inda g a o ra j á no it e al t ad ep o is de vi rato do ca fé, da est aç sao, onda do circulo do onze do comboio das mer rca dor ia sao p ass ar me f al lou dezembro do quadrado da aguas, qua ando o l homem ava primeira da casa com l uz, q ue em um outro dia vide porta aberta, e q ue te em ine t rio rato es em made ira, com uma bela lam pado no co rr ima o das esca da se um pequeno br az a o, uma outra p o is o ua me u l ado no m ur o mos t ra ando um t rina gula e d ep o is p art ti u s ub indo na ave rt i c al em es pei rato al

Estranhamente esta descrição já feita, desapareceu, na aparência, portanto aqui fica de novo , pois fora já mencionada na Palavra de um vídeo anterior, ou seja a declinação dos títulos dos sete links, que recentemente aqui linkei, quando se abordou as questões da tortura e tambem das insinuações em diagonal do hipócritas, sobre questões sexuais, que pouco ou nada se preocupam, com por exemplo as crianças que são abusadas, mas para se vergar a quem ordena o roubo de filhos e denegrir o caracter de um home, fazem tudo o que lhes mandam, tentado por boatos e rumores, as maiores vilezas

Est ra anha am ham que mente, e sta d es c riç sao já feita, de sap a r e rece un p rim e ira z ap arc eni a, porta anta a qui fi cade n ovo , p o is for a j á men cio na ad d ana Pal av ra de um v id e o ante iro ro use seja a dec lina sao dos titu lo s dos sete li nk s, q ue rec v en te mn tea da primeira rea aqui do ki, li n k e i, qua anda da se ab o r do ua s q eu s tp poe os es da tor tura e ta m b em das in sin ua ç o es em dia g on al do hipo c rita ss ob re q eu st o es se x ua is, q ue p o u co ou nada se pr e o cup am, com do por e x e mp lo as c rina sç a q ue são ab usa sadas, ma s para se eve e rato da gara, q eu em o r d en a o ro ub ode fil h os e de ene g rato do iro cara rac da teresa de primeiro home, f az em tudo o q ue l he s man dam, t anta do dp elo dos boatos e rum o r es, a maio rata espanhola vila lan ane zorro az



http://www.deviantclip.com/Media-41421_Sick+chains+and+shackles+torture.html

homem da cruz do triunfo dos porcos, gb, or s on wells, we onze serpente, ser vaso de via anr rc lip ip do com do bar do ra media duplo quadrado do primeiro das laranjas sick, sic kapa cruz das cremalheiras, e das algemas , cruz do esqueleto, ou seja da k un dali, cruz da tortura do ponto do home cd a da cruz ml, marxista leninista, mrpp, ou aoc,

este por exemplo é muito parecido com as situações de isolamento sensorial, que provocam o desnorte em quem as sofre

este por e x e mp lo é mui to p ar e c id o com as si tua lo es de sio la men to s en sor ia l, q ue pro ova aca cam o de s norte em q eu ema ss o fr e


http://xhamster.com/movies/41818/scrotum_torture.html
homem da cruz do triunfo dos porcos, gb, or s on do poço, do pitt, we, onze da serpente de dois circulos do duplo bar do slash, s la serpente home das cinzas, poenhix, do x do hamster, ham da manha st teresa do com do bar do ra dos filmes, mo ov vi espanhol do bar do rá di quadrado do duplo dezoito, ip ss si mus, do bar do ra do es c r tot, es circulo reel time do tot, oto, sc ro ot tio da tor r u r e d o homem cruz ml

para a menina não dizer que meu olho só ve um sexo e não o outro, se dois existem

para a m en menina n cão di ze r q ue me u olho s ó ove um s e xo en cão do circulo do outro, se d o is e xis te em

http://www.deviantclip.com/Media-15861_Extreme-cock-torture-that-will-make-you-cringe.html

home cruz tp do duplo bar ra do onze de via ant circulo lip primeiro ip com do bar do rá do Media, quim se oitenta a seus, primeiro E x cd a cruz reme mec traço ingles coc ck tor ture do traço ingles da cruz do homem maçónico do traço ingles do will, do traço ingles ma ak e do traço ingles do delta do circulo do vaso circulo do rim ge do homem cruz ml

h om me x r uz tp do d up l bar ra do onze de via ant c irc u li lip prime iro ip com do bar do rá do Media, quim se o it en te primeira ase us, prime iro E x cd ac ru z reme mec traço ingles coc ck tor ture do traço ingles da cruz do homem maço nico do traço in h l es do will, do traço ingles ma ak e do traço ingles do delta do circulo do vas circulo do rim ge do homem cruz ml

a imagem da aranha que aqui apareceu, a que faz a teia à volta do falo para o prender

http://thesextubesite.com/video/13724/master_tortures_pussy_of_gag_and_bound_brunette_slut

home da cruz tp, do duplo bar do ra da cruz do home ingles, sex, serpente é x, tube si te com bar do ra vaso é id circulo treze ste do dia de natal, da master tor ture da p uss delta circulo do forte for ground gag, and bo un quadrado db br un e cruz teresa serpente prim rio vaso cruz


http://www.pornhub.com/view_video.php?viewkey=f0363afdf3d6aaacd924

homem da cruz do triunfo dos porcos, do duplo bar do ra da teia do portu gues do rn do hub, homem ub, do com do bar do ra do cie do vi e ,m duplo vaso php, foice, vi e duplo vao serpente da chave, igual, forte do circulo do terceiro de sessenta e tres , teresa primeira do forte q au dr ado do forte teresa e ce iro, d6, aa do ac d9 em vinte e quatro, ou seja v es pera do natal

cá te maior uma ave ra da são do com do el é c t rod os


http://www.deviantclip.com/Media-11339_She+is+ready+for+the++pain.html

home da cruz do tp, do duplo bar do rá da teia quadrado de, via ant tc circulo do li p ip com do bar do Media, onze, doc, nono, se p ren te do homem da cruz is , cruz rea ad delta, cruz for, cruz dupla home ingles da tuberculose, pa in home da cruz ml, marxista leninista

http://www.deviantclip.com/Media-17782_Little-girl-in-real-pain.html


home da cruz delta do zorro do triunfo dos porcos, o rato son do wells, ww, ll serpente do poço, do de via ant do tc circulo li prime rio ip do com do Media, primeiro duplo deus de oitenta e dois da rapariga in real pain, home da cruz ml, li tt le do traço ingles gi girl, rato primeiro, in rea al do pt rato do cortez , do corte, co ingles da dor do homem da cruz ml

sobre este video, israel, libano, e nao libia, ou seja visto a troca se ter dado, o que ela significa , é, a guerra de israel libano, relaciona -se com li ina ban ano c irc vaso do ano

quinta-feira, maio 28, 2009

al gun a in for maçao q ue a qui se d es vela c la rif i ca al gum as q u es to es ge rei s, di gamo s as si em, primeiro x, prime iro ap ar e cia h oje na tv, nu ma i mage m pro ovo oni en te da al ian ç a para a uni fi caçao, as iat ti ca, as si m c on fi rma vv am nu m h o g h li gt h em ca rac t r es o rie en tasis

quarta-feira, maio 27, 2009




video trinta e nove, ou seja terceiro Imagem do vídeo trinta e nove, pequena sinopse,

Uma vaso mage made ria do v id e o trinta e en don do ove, pe q u en a sin o pse,

São visíveis, um ramo com um pequeno delta a direita, e um outro maior que sobre para a esquerda, dentro de uma vaso rosa carmim, escuro como uma roda de pneu de formula one, curiosamente uma sombra, de uma linha , de uma vareta, liga esse ramo a posição da menina que na imagem dança, como que entrando pela lua adentro, por baixo a pistola figurada, cif, é a chave da id

São v isi vaso nono e is um ram no com do primeiro do pequeno delta a di reo t a, e um io de outro maior, q ue s ob re para a esu e rda, cu rio sm anete net primeira s om br a, de primeira linha , de uma ava vaso da ar eta, liga ess e ramo a posi sic sao da menina q ue na i mage made ria da dança, com o q ue en t ra ando pe la l ua ad en t ro da rop por ba ix o primeira pistola figo ra ad a, cif, é primeira do ac homem ave da id

um outro delta se desvela neste video, tambem atraves da minha vareta que é equivalente em termos de imagem com a sonbra que marca uma vareta que desce do delta do ramo maior sobre a menina em sua dança, exactamente quando falo da enron, e dos seus negocio no medio e extremo oriente, a minha mao com a vareta desenha em relaçao às linhas do vaso e da bailarina um vaso maior cujo vertice se dá na altura de meus joelhos que estao cruzados, ou seja diz a imagem, a cruz do joe primeiro homem do os, c urz , estepes, zorro ad do os

um outro do delta da se da sed vela nest vaso id é circulo tam b em at rav espanhola da min dohomem da primeira da vareta, vaso ar eta, q ue é ki iva do lente em teresa mo sd e mage madeira com a primeira son br ra, q ue marca da primeira vaos ar eta q ue de sc do delta, do ramo maior, s ob rea primeira menina em seprnte ua dança, e x ax, c it ro en, r ae em n te qua anda do falo da enron, e do ss us negocios ciso, no de di e circuklo do oe do e x t remo do oriente, expo, primeira min homem da primeira ham da am com da primeira vaso ar eta de s en h a da senha e, relaçao, tribunal, às das linhas da ova do vaso e da bailarina, do primeiro vaso maior cu do jo do ove rice seda ana an al tura de me us do joe primrio homem os q ue est circulo da primeira c urz ad os , ciruclo do vaso seja di iza mage madeira primeira cruz do joe p rim mr do io do os, c ur c y k lo ur zorro este te p es do sorro da ad do os

cruzados,

por detras do vaso vermelho que parece um pneu de formula one, um superficie branca, como uma vekla latina ouy arabe, junto com a forma do vaso, como se fosse um chapeu, é um chapeu de cardeal vermelho italiano

por det ra serpente da ova do vaso vermelho, ue par rece primeiro pen en eu do for mula la ane ne , primeiro super fi da cie br ana aca br anca, com circulo primeira ave kapa la latina circulo do vaso do delta arabe, j un cruz circulo com da primeira forma, da ova do vaso , com circulo da se fosse , primeiro chapeu, é primeiro cha cruz ap eu car circulo ar del , dea al, sin os la vermelho italiano

uma foto que tirei à muitos anos no alentejo, que se encontra em alto constraste, preto e branco onde se ve num espelho de trasnito concaco convexo, uma senhora que passa com um lenço que esta pintado em vermelho e negro, no meio de uma rua de pedras da calçada, em forma de vela e de faca com predios de ambos os lados, uma foto que me recordo de a cristina coutinho ter com ela feito um qualquer cio, como pretendendo que um refelexo de luz, desvelasse um fantasma, ou algo assim

uma da ph oto q ue tir rei acento primeira mu it t os ano serpente do no do alentejo, q ue se en c on cruz ra em al to do constraste, naçonico, onda se eve nu primeiro espelho, dt cruz ra sn ni ito to c con caco c co on vaso e xo , primeira s en hora q ue p ass primeira do com do primeiro l en co , q ue est primeira pin t ad circullo onze em vernelho e negro, no me do io de primeira rua de pedras da calçada, em forma de eve vele e de faca do com dos predios, pr e di os de am b os os lados, uma da f oto q ue me record do circulo dea c ru s t ina da coutinho, teresa com el la feito, primerio q ual q ue rato do rc do cio , com circulo do pr e ten den doque rato efe el lex xo da luz, primeiro uz, d es vela la ass e primeiro fan t da asma , circulo do vaso al goa ass si


Em baixo da menina outra menina, que sai das aguas tropicais com uma ilha de palmeiras ao lado, imagem que remete para o sudoeste asiático e igualmente para apocalipse, ou seja o apocalipse do sudoeste asiático, a revista será abordada ainda no contexto

Em ba six o da menina de outra em nina, q ue sa id às das aguas t rop pi c is com de uma ilha de palmeiras, br, ao l ado, i mage made ria q ue reme teresa do para do circulo do onze do sudoeste as iat tico e i g ual le lem n teresa para apocalipse, o use seja do circulo do apocalipse do s u dor este as iat i co, primeira revista se rá ab o r dada a inda no c on te x ti

Quem são os senhores, centenas, alguns milhares com os burocratas incluídas, como ousam passar por cima dos parlamentos, como ousam passar por cima dos cidadãos, não os consultar sobre questões capitais, ainda não viram o resultado disto, aqui caiu na imagem os óculos, no eixo , na vertical figuradas nas meninas, tanto na zoom como na bailarina

Q eu em são os s en hor es das centenas, al gun ns serpente do milhar es com os b ur o c rata s in c l k u id as, com o o usa sam am p ass ar por tc ima dos p ar lam en t os, com o o usa sam am p as sar por c ima dos cida dao sn cão os c on sul t ra s ob rec eu s to es capitais, primeira inda n cão vaso iram do circulo do r es sul t ad o di s to, a qui ca i un a i mage mos o cu l o s, no e ix on primeira ave verte ti c al figu r ad as na s meninas, t anta na z om mc omo na bailarina

Bailarina remete para a menina que sai das aguas em semelhante cenário num anuncio da tmn, trazendo o ovo negro das aguas, aqui abordado em detalhe no Livro da Vida

Ba ila rina reme teresa para da primeira menina q ue sa id as aguas em s emel homem ante cena rio nu primeiro anu un cio da tmn, t ra z en do ovo negro das aguas, aqui da ue i ab o r dado em d eta alhe no L iv roda Vida

E e palavra continua dizendo , e agora vem com blas blas de não sei o quê apelar a participação dos cidadãos, que portugal não sei quê, que se houver ma votação ou votação baixa perde a sua credibilidade face à europa, fundos comunitários, o local do senhor, noventa e cinco per rc en til, ti primeiro, estrela do per centil, a da estrela, do per re cente til da it, cara , revista, ligação,


E e p al av ra conti nu a di z en do , e agora ave em mc om b la s b l as de n cão se do io q u ê ap el ar a p art tic cp aç sao dos cida dao s, q ue portu gal n cão se i q u batman e, q ue se h o uve r ma v ota sao o u v ota sao da baixa per de as ua c red e bil id ad e da face à europa, fun do s com unita, italia, rio serpente do circulo do primeiro ocal do serpente da en hor, no vaso ova en ta e circulo da inc do circulo do per rc en til, ti prime iro da estrela do per centil, a da estrela, do per re cente til da it, cara , revista, liga ac da sao, nono, ou triade do nono, e do en ove

La ap do pus, us, Lap ap s us, l ingles gui, tico do is st tc co do circulo, ou seja do supremo tribunal e do tribunal constitucional

lapsus linguistico, ou os senhores bandidos que dizem que a lei defende os direitos dos cidadãos, mas na realidade se põem acima dela, por outras leis, mais reservadas a clubes de fascistas bandidos que assim sonegam na pratica os direitos dos cidadãos à Europa


L ap do pus is l in g ui s tc o, o u os s en hor es bandidos quadrado da ue da di do ze, deverá ser então o terrorista barroso, maior do q ue da primeira da lei d efe en de os dos direitos dos cida dao s, mas na r e la id ad e se poe em ac ima del la, por o u t ra s le is, maís r e serva ad as a c l ub es de fascistas bandidos q ue ass sm sin ine g am na pr t aica os dos direitos dos cida dao sa do acento Eu rp pp primeira

vaso id é circul da cruz rei cruz primeira en ove circulo do vaso use seja do terceiro nono , circulo do vaso da t riade, do nono e dó do ingles ovo, italia vaso maçonico E


La ap do pus, us, Lap ap s us, l ingles gui, tico do is st tc co do circulo, ou seja do supremo tribunal e do tribunal constitucional

lapsus linguistico, ou os senhores bandidos que dizem que a lei defende os direitos dos cidadãos, mas na realidade se põem acima dela, por outras leis, mais reservadas a clubes de fascistas bandidos que assim sonegam na pratica os direitos dos cidadãos à Europa



L ap do pus is l in g ui s tc o, o u os s en hor es bandidos quadrado da ue da di do ze, deverá ser então o terrorista barroso, maior do q ue da primeira da lei d efe en de os dos direitos dos cida dao s, mas na r e la id ad e se poe em ac ima del la, por o u t ra s le is, maís r e serva ad as a c l ub es de fascistas bandidos q ue ass sm sin ine g am na pr t aica os dos direitos dos cida dao sa do acento Eu rp pp primeira



exigo esses senhores demitidos, sem prejuizo de acusaçao no tribunal penal, por estes vis actos que cobrem e ordenam em diversas intancias nacionais e internacionais o acto de roubo, e tortura de uma criança, meu filho


e x gi co esses do ess espanhol, s en hor espanhola d emi tid id os s em pre juizo, de ac isa sao, acusaçao americana, no do tribunal penal, por de este ts serpente vi is dos actos q ue cobre ob br rem e circulo rato do ro dena am em di ver sa sin tan cia serpentes na ac cio em ai ise inter no cio do circulo do acto de to ub circulo do roubo de meu filho e tor ru cruz do ra de uma criança, me vaso da fil do homem do circulo


exigo uma clara posiçao e resposta do conselho da europa e do parlamento europeu sobre esta inadimissivel situaçao de completa negaçao dos direitos basicos de um cidadao e de seu filho nesta merda a que chamais de Europa


e x , onze gato do circulo de uma da clara da posi sic sao e rata da espanhola posta do conselho da europa, e do par la am lam men to europeu s ob re e sta ina dim miss iv do el da si ttua sao dec omn mp primeira eta ne gara ac sao dos serpentes dos direitos ba sicos de primeiro dida , dida dao e de serpente eu fil home do circulo nest primeira merda, priemira do quadrado da euorpa circulo ham am maís do euro ap



facto, os oculos caiem ao chao no minuto do video, seis dez ase is, se ouve uma grande pancada, as suas hastes laterais, soa com dois carris e dois cornos, que tanto viram para cima como para baixo, imagem de espeto tanto na terra como no ceu, de dois dentes, a palavra diz nesse momento,


ficou a haste direita com o revestimnet da direita em sua ponta a arranhar, ou seja o corno que fere da direita do parlamento europeu e ou da comissao


fi co do ua da primeira haste da direita, do primeiro corno da direita, sir di da direita, com do circulo do rato eve est tim net da direita em serpente da ua da ponta que é a primeira a arranhar, circulo do vaso use seja do circulo do corno, do diabo, que fere a red , primeira da direita do parlamento eurpeu, par ar la am lam men to eu rop eu e circulo do vaso comissao, com da miss sao


relaçao com o az, senado americano, ou seja com os senadores, cujo dizer comento indirectamente neste video, noticias yahoo, e tambem com o caso enron, portanto algumem que trará relaçao com este caso


relaçao, tribunal com do circulo do az do senado amerciano, sena ad circulo am mer cia ano, circulo do vaso use seja com do os dos senadores, sena dor espanhola cu jo di ze rna na com men to in di r quadrado rec tam tamen que mente nest é vaso id , é circulo do not ti cias serpentes do delta da primeira d homem do duplo circulo da girafa, e eta an tambem com do circulo do caso da en ron, porra anto al gui, gume quadrado da ue cruz rara ar do acento no tribunal da relaçao com do este, caso, louco


dizia um dos senadores, no painel de dois e um jornalista, que preferia a justiça cega, mais do que saber se era o pequeno que trazia razao nos argumentos, do que o grande


di zorro do ia de um dos senadores, no do painel dedo do is e primeio jornalista, q ue pre efe ira primeira da justiça, ju serpente tica, maís dd doque o saber, o s ab e rato se da era, circulo do pequeno q ue t delra ra zorro do ia ra az za em os argo,gume men tos doque do circulo do gato rande


sabe , senador, o formulação que usou sem ser incorrecta em seu todo, nao deixa de um pouco estranha, pois a justiça é cega e vai cega relativamente aqueles que a ela se sujeitam ou a ela são sujeitos, se bem que na realidade, a Ela todos sempre se estão sujeitando, mesmo quando disso não se dao conta, ou mesmo nem trazem o conhecimento e o saber, para o saber, e uma das razoes porque a justiça nos terrenos dos homens e especificamente no dos tribunais é figurada como a Senhora vendada, é tambem porque se pressupõem, e assim se afirma que a lei trás seus pilares, as leis bem feitas, e os argumentos podem ser como tudo na vida de todas as cores, uns serão verdadeiros, outros falsos, outros ainda inconsistentes e outros ainda, ignorantes, mas a verdade é a verdade, e poderei até concordar que a verdade se sabe nas vezes por uma espécie de suma, ou de operação na suma ou por suma, pois não é a vida nem os casos dicotómicos , a preto e branco sem ausência de gradação e de todas as cores sempre presentes, porque infinitas, mas tal não desdita nem anula as leis, e a existência dos tribunal e dos julgamentos feitos pelos homens entre si, a seus irmãos, e a suma é a imagem da balança, e dos diferentes pesos que se colocam em cada um dos pratos à vez, até se obter o equilíbrio, pois quando o fiel está vertical em seu centro, então, sim , pode a consciência dos homens dizer em justiça que a justiça foi feita e bem feita



sa be , sena dor, o for da mula são do quadrado da ue us do circulo use e m ser, inc co rr e cta em serpente do eu, todo do don cao de ix ad e um p do circulo do vaso do co est ra anha, p circulo da isa justiça é circulo do ega e eva i ce gato da ar e la t iva mente aqueles que a ela se sujeitam, o ua el a são serpente do vaso do je da it da primeira do os, se b em quadrado da ue na rea li dade, a El a todos se mp rese es tao serpente do vaso do je da it anda, me sm o qua anda di s s on cão se dao conta, circulo do primeiro espanhol sm circulo da ne one em cruz ra zorro do emo do circulo em he da cie do men to e o s ab e rp do para o s ab e r, o saber, e uma da serpentes do ra zorro do circulo espanha por do quadrado ue da primeira da justiça no serpente da teresa do reno, do serpente home do om en nse se es pe dc i fi cam am que mente no dos tribunais, é figi ra ad ac omo a S en h ro ave en dada, é eta am tambem por quadrado da ue se pr ess vaso do poe me ass si em sea prime ria da forma quadrado da ue da primeira lei cruz ra serpente da se us p ila serpente do r es, as das leis, bem feit as, e os ragu men to s p ode em ser com o tudo na v id ad e todas as das co r es, un s se ra o vera de iro s, o u t ro s f al s os, o u t rosa inda inc on sis t en te se de outros ainda, i gn o ra ant es, masa verde sd sw e é a verde ad e, e p ode pode rei a té c on co r da rato q ue a ave verde ad e se s ab en as v e z e zorro soro do por uma es pe ice de suma, ou de opera sao na s uma ou por suma, pi is n cão é a v id ane em mo os casos di c tom micos , a preto e branco sm au s en cia de g ra dc cortez sao e de todas as co r es se mp r e p r es en te s, por q ue in fi ni t as, mas t al n cão d es dita ne em anu la as das leis, e a e x i t en cia do s t rib un a si e dos julgamentos feit os p elo s h om en ns en t r e cia se us sir maos e a suma é a i mage made ria da bala ança, e dos difer rn te serpentes dos pesos, q ue se c olo cam em c ad a um dos p rato s à vaso e zorro , a té se ob t ero e q ui li br io, p o is q ua anda do circulo do fiel e stá verte ti c al em s eu c en t ro, en tao, si em , pode a co ns cie en cia do serpente homem do om da ne ns, di ze rem justiça quadrado da ue a justiça f orte do oi da feit a e b em feit primeira

e assim sendo, quando me recordo do ex presidente bush a dizer e mostrar com um bastão de basebol com o dizer, estica a magica e a falhar duas bolas seguidas, não deixa de ser uma correcta ilustração da lei cega e do seu funcionamento, pois o que a imagem do julgamento naquele preciso momento e circunstâncias ditou , era que a vontade do presidente, não fora correspondida , ou respondida positivamente pela lei, mas se poderá afirmar ao limite, que ele não tinha razão, em dize-lo, ao destino , o pedir


e ass si em s en dá, qua anda da me record o do e x presidente bush a di ze r e mos t r ar com um bata tao de b ase bo l com do circulo di ze rato, es tica a magica e a fala homem ra do às das bolas se gui d as, n cão de ix ad e ser uma co rr e cta i k us t raçao da lei cega e do s eu fun cio na men top o is o q ue a i mage made ria do ju l gam ne en to na q u le pr e c is o mo men t oe cir cu sn tan cia s dito vaso , e ra q ue primeira vontade do presidente, n cão for a co rr es pod dn nid a , o u r es pond id a posi t iva am que mente pela lei, masse pode rá a for mar ao li mit e, q eu el elen cão tinha r az a o, em di ze do traço ingles do primeiro do circulo dez do ao ao , o cao, do d es tino , circulo do ped di ra

e tendo a suma do momento e do acto, assim respondido naquele preciso momento da sequência espacio temporal, à vontade do presidente poderemos concluir que a sua vontade não se terá afirmado ou negado na açao real sobre a matéria, num qualquer outro plano do infinito, que se fez , sem por exemplo ser visível aos olhos aqueles que aquele momento viram, ou dizendo em forma mais prosaica, acção e consequência, não se estendem e sempre estão presentes em toda a linha da vida de cada um e de todos os seus actos e omissões


e t en dó a primeira suma do m o men to e do acto, ass si em r es pond dido id co circulo naquele pr e c is o m o men to da sec u en cia es pa cio temporal, te em mp por ra al, à vontade do pr es s id dente pode remos c on c lui rato q ue primeira s ua vontade, n cão da se te rá a firma do mad circulo, o un ne gado na aç sao real s ob rea mat té ria, nu primeiro q u q lu ero de um do ro de outro, p la ano do in fi n fit o, q ue da se de fez , serpente em por e x e mp lo ser v isi sic el a os olhos de que em au q e le mo men to vi u o u di z en do em forma maís por s aica, ac cortez sao e co nse q un cia, n cão se est en de me se mp r e es tao pr es en t es em toda da primeira linha da v id a dec ad a um e de todos os se us do s actos e om miss iss do circulo espanhol hp circulo cortez

pois existe o manifestado e o ainda não manifestado, e a potência e potenciado ou que é potenciado e todos estes termos são de uma mesma equação


p o is e xis te o m ani f e ts dado e o primeira inda n cão m ani fe ts sado, e a p ot eni a e p ot en cia ado o u o quadrado do eu é p o t en cia ado e todos e ts e ratos ss teresa mo serpente da são de uma me sm primeira e pata sao


e quando aqui se desvela o contra esta historia de que determinado aparente evento da natureza como a imagem que uma pomba em seu voar me desvela, ou o sopro que no cruzamento da saída e entrada do prédio com a família das duas meninas, faz cair , ou cai no mesmo preciso momento, o cartaz da eningas, se poderá dizer então que estamos perante um julgar cego como pretende dizer ser melhor, na forma de julgar, deveremos ao isto saber, tomar em linha de conta o argumento ou desclassifica-lo, será justo dizer que a justiça é assim mais cega, pois pelo menos um terceiro ou quarto termo de permeio se relacionou, mas se terá ele relacionado em forma neutra, passiva ou como parte activa e por consequência movida pelo seu interesse


e qua ando a qui se d es vela do circulo do contra est a hi s tor ia de q ue de ter mina ado ap ar rec en te eve en to da nat ur e z ac omo primeira rai mage made ria q ue primeira pomba em s eu v o ar me d es vela, ou o s o p reo q ue no c ruza am men teo da sa id a e en t r ad a do prédio, com a f am i l ia da s duas meninas, f az c air , o u ca ino me sm o pr e c is o mo men to, circulo do cartaz da eni nin gás, se pode rá di s ze r en tao q ue est amo s pe ra ante um ju l g ar c ego com o pre t en de di ze rato ser mel hor, na forma de ju l g ar, d eve remo sao isto saber, tomar em linha dec conta o argos men to o u d es c lassi i fi ca do traço ingles primeiro do circulo dez, se rá justo di ze rato do q ue da primeira da justiça é ass si m ma si se ga, p o is p elo m en os um ter ce iro o u q u art o teresa mode per me io se ra la cio no u, masse te rá el e r e la cio n ado em forma ne u t ra, p ass iva o uu com o p arte rte da activa e por co nse q eu n cia movida p elo s eu inter ess e

salvo erro, tambem foi a bush que ouvi, a expressão da convicção de que as aguas nunca falham, isto é a convicção de que a assinatura das aguas é sempre certeira em relaçao a verdade dos factos, mas este dizer, é só e ao seu limite, uma crença parcelar, num sistema complexo de manifestação e potenciação de eventos, e se deve ser tomado em conta, po deverá ser tomada na sua proporção justa, pois se reconhece que a interacção é masi complexa e possui outros factores


s alvo e r ro, tambem f oi primeira de bush, q ue o u vi, a e x press sao da c on vic sao de q ue as das aguas n unc a f alha am, is to é a c on vic sao de q ue da primeira as sin a tura das aguas é se mp r e ce rt te ira em relaçao a vera ad e do serpentes dos factos, ma serpente de este dizer, é s ó e ao s eu li mit e, uma c ren circulo de cortez primeira par ce l ar, num cis t ema co mp lex ode m ani f es taçao e p o t en cia sao de eve en to ze se d eve ser tom ad o em conta, p o d eve rá ser tom ad ana s ua por porção ju sta, p o is se reo cn he ce quadrado da ue a inter raçao é ma si co mp lex a e p os s u io u t ros f ac tor espanhóis


faz isto lembrar a gaiola de faraday e o que se chama de vectores potenciais, estados indeterminados, e estados de colapso vectoriais, se mete um gato numa jaula que não se vê, metade dela está electrificada como uma cadeira electrica, e enquanto nao se abrir a porta para verificar pelo olho, não se sabe qual dos vectores, das possibilidades, morrer ou não, colapsou, isto é passou, daquilo que se chama estado potencial a realidade, mas trás um catch, este ver, pois isto assim é para o observador, mas nunca assim é para o gato desde que entra na jaula, para ele a realidade se determina logo, pelo sitio onde ele poisou suas patas


f az is to l em bar a a gai lola de f ar ad a delta é circulo do q ue se da ac chama do ham a d eve c tor es p ot en cia ia se e sat td os de co l do paso v e c tori a is, se met e primeiro gato nu ma j au la que n cão se eve, met ad e de la e stá el e t rf fi c ad ac omo uma cade ria el e c t ric a, e en a q u neto naso sena e rato da ira do porta, para ave rifi car p elo olho, n cão se s ab e q ual dos v e c tor es, da s p os sibil bil id ad es, mor rato do ero un cão, c l ap ps o u, is to é p ass o u da q eu i lo q ue se c ham a p o t en cia a rea l id ad e, mas t ra s um cat c homem do este ver, poir, pimenta, is to as si mé para o ob ase eva dor, mas sn u n c a ss si mé para do circulo do gato de sd e q ue en t ra ana a ju la, para el lea r e la id ad e se d e ter mina logo, p elo si tio onda el ep do circulo do is do circulo us da ua spa das patas

e depois, sabe senador, bush não é propriamente conhecido por ser uma pessoa que não faça batota, pois muitos disso o acusaram inclusive no acto eleitoral que o elegeu, e afirmar estes vectores como únicos da base do julgar, de assuntos onde nem sempre os factos , ou o traço da convencional pólvora é detectado, tambem poderá ser uma forma, de jogar nas entrelinhas e assim influenciar os resultados, e em vez de tornar as situações masi claras as faz mais confusas, a tal confusão, de que bem fala obama ao assim a caracterizar

e d ep o is, s ab e sena dor, b us h n cão é pro pie am que mente cn he i cod por ser uma da pessoa, q ue n cão faca do ac da batota, p o is mui to s di ss o o ac y usa sara am ram inc l us iv en no do acto eleitoral, q ue o l el egeu, e a fir mar e ws te s v e c tor es com o uni co s d a b sa e do ju l g ar, de as sun to s on da onda one, ne m se mp re os f ac to s, o u o t r aço da c on v e in cio n al pólvora, é dec t ado tambem pode ra ser uma foram, de jo g ar nas en t r e linhas e ass si em in flu en cia ar os r e sul kapa t ado se em vaso e zorro de tor n ar as si tua ç o es ma si clara sas do f az maís c on fuso da primeira, a t al c on fusa usa sao, de q ue b em fala ob am a ao as sima cara rac te ri iza ar


por esta ser a natureza da vida e do viver, se diz em antigo mote, cumpre a tua vontade e será tudo da lei, que como argumento poderá ser interpretado em miriade e leque de cauda de pavão a abrir, mas nunca desditará o seu principio mais intimo contido nesta frase, que é relembrar a cada ser, que a sua vontade é soberana, que deve o homem sendo homem sempre realiza-la para ser homem e ser, e tudo o que faz, e o que não faz, é sempre inscrito no livro da lei, lei que é acto e que se refere aos actos dos homens e dos seres, pois este é o principio e a afirmação da sua liberdade e da liberdade soberana, que é a base das leis que regulam as relações e os actos inter pessoais


por e sta ser primeira ana nat ur e z a d a v id a e do viver, se di ze em ante ti g om o te, cu mp rea tua vontade e se rá tudo da lei, q ue com o argo gume do men to pode rá ser inter rp pr eta ad o em miri ad e el leque de c auda de p ava circulo da primeira ab br i r, mas n unc a d es dita rá o s eu pric ip io maís in tim o conti do nest a fr ase, q ue é r el lem em bar a ac ad ase ser, q ue a s ua vontade é s ob e ra ana, q ue d eve o h om em s en do home se mp r e rea l iza traço ong l es la para ser homem e ser, e tudo o q ue f az, e o q ue n cão f az, é se mp r e in s c rito no l iv roda da lei, lei q ue é ac to e q ue se refer e a os actos dos h om en ns se d os seres, p o is este é o p rin cip io e a a firma maça o da s ua liberdade e da liber dade s ob e ra ana, q ue é a b ase das le is q ue r e gula am lam do as das relações e os dos actos inter p ess o a is


cada homem é a lei, pois é uma lei, e toda a sua vontade e seus actos e suas omissões são e fazem uma lei, a lei, e dizer isto, é reconhecer a natureza dos seres e portanto melhor a respeitar, e dizer também que cada um em seu viver sempre escreve uma lei, a sua lei


c ad a h om e mé primeira lei, p o is é uma lei, e toda a s ua von t ad e e se us ac to ze s u as om miss o es são e f a quadrado do ze em uma lei, e di ze rato is to, é rr c on he ser est primeira ana na ture z a d os seres e porta anta mel hor primeira r es pei tar, e di ze rato tam b em quadrado eu c ad a um, em serpente ue v ove rato se mp r e es c r eve uma lei, primeira ser ep pen teresa da ua lei


e cada homem é permanente interacção consigo mesmo e com o outro num terceiro infinito, quanto dois os primeiros termos, e quanto o terceiro é terceiro, pois todos os numeros são infinitos, e como cada um não vive sozinho , trazem os homens, por extensão, as leis que decretam como comuns e que regulam as relações e actos interpessoais


e c ad p ria am mira do homem é per mane en te inter raçao co ns i g o me sm o e com do circulo do outro num terceiro in fn it o, q ua anta do sio os pro rome iro s teresa rm os, e q u ant o ter rc e iro é ter ce do rio, p o is todos os numeros são in fi ni to ze com o c ada um n cão v iv e s oz in h o , t ra ze emo s h om en ns, por e x t en sao, as das lies , li es, q ue dec r eta am com o com un s e q ue reg u lam as r e la ç o es e ac to s inter rp pessoa is

sabe senador, esta actividade de luz que tenho com todos vindo a partilhar não a faço pela América, ou só por ela, a faço porque creio que é importante a todos os seres do mundo, do amor e da luz, entender o que na realidade se passou e que assim se possa operar para que nao mais aconteça, pois um facto da América , continua em meu coração e consciência, a travar a vontade de vos ajudar em modo especifico, e esse facto, o senhor sabe qual é e até provavelmente concorda e comunga dele, a lei ainda prática, que a américa trás em muitas das suas casas da justiça do olho por olho dente por dentre, que se exprime ainda na pena capital, e que mancha a ameica no mundo e aos olhos do Amor, que olhando para ela, não pode assim, ainda deixar de a considerar como vivendo em parte nas sombras medievas


s ab e sena dor, e sta ac t iv id ad e de l uz q ue t en h o c om todos vaso indo primeira p art ilha rn cão primeira ac da f aco pela am erica, o us ó por el a, a facao são por q ue c rei o q ue é i mp por a tnt e a todos os ser es do mundo, do amo red al uz, en ne t en der ero q ue na r e la id ad e se p ass o ue q ue ass si em se p os sa opera rp do para q ue noa maís ac on teça cortez, p o is um f ac to da am e rc cia ia , conti nu a em me u cora circulo cortez oe co ns cie en cia, a t rav a ra von t ad e devo s ajuda rem mod, circulo es pe ci fi co, e ess e f ac to, o s en hor s ab e q ual é e primeira té pro ova ave lem n te c on co rda e com un g a de le, a lei a inda p art tica q ue a am erica t ra s e em mui t as das s u as ca sas da ju s tiça do olho por olho, dente por d en t rec q ue se e x prime a inda na p en a da capital, e q ue mancha a am e irc rca no do mundo e a os o l h os do Amo r, q ue o l h and o para ela, n cão pode a inda de ix sara de a co nsi der ar com o v iv en do em p arte nas s om bra s me di eva serpentes

o resto, desta mensagem, segue em vídeo,


home do oje depôs,


hoje na sesta, a alma me veio visitar e me deixou duas luzes, e um outro fio masi confuso, as luzes, foi o me dizer, que o homem , fora a gasolina do puta em noventa e quatro, a duvida que me ficou deste escutado pelo oráculo do sonho, é qual , se será referente ao home que é interpelado no primeiro vídeo, ou o ruivinho com que me cruzara nas amoreiras


h oje na se sta, primeira da alma me do veio v isi sitar tar e me de ix o u du as das luzes, e um outro fi do io ma si c on fuso, as l u ze es, f oi circulo do me di ze rato, q ue do circulo , o do homem , for a a gás sol ina do puta em no ove da inglesa kapa espanhola primeira benta e qua t ro, a du v id aqui do que da me fi co u d este es cu t ado p elo o rá culo do son h o, é q ual , se ser ep pen teresa quarto, e rá refer ren te a o h om me q ue é inter rp el ad on o prime iro v id é circulo do vaso , o u o rui vinho com q ue me c ruza zara nas amoreiras

parece que se responde no corte, pois fala da zara e das amoreiras, ou seja relacionada com os cios descritos em muitas outras entradas neste Livro da Vida

par rece do quadrado da ue ser, espanhol ponde no do corte, p co circulo do is fala da zara e das amo rei das iras, circulo do use seja rato e la cio em ad primeira do ac com do os dos cios do quadrado espanhol do circulo dc rito serpente em mui cruz it as de outras, en cruz ra da ser ep pn te nest do el iv da roda da Vida



o senhor a quem eu me dirigo nesta Palavra , a do primeiro video, o da comissao europeia, a ele às paginas tantas lhe digo,

inter play, a peça italiana

cir irc cuko, c uk circulo da primeira aui do quadrado da em em me do rir circulo nest primeira pal av ra , da com miss primeira eu ur ro pe ia , primeira el le lea às das pa das ginas cruz anta serpente do primeiro ingles kapa espanhola, di gata do c irc uk o un ne un ter pe la p l a y

terça-feira, maio 26, 2009

´
continuação do texto anterior,

Veja la , bela menina be, como tudo é musica, pois acabei de fazer click e ao passar no pequeno rádio que está na sal , logo uma outra bela voz me disse, radiation underground, como então a querer corrigir que o teu dizer, do túnel, se referia a tube, ou seja underground, ou seja aos metros em Londres, se assim for teu dizer, e sendo que apareceu tambem quando me aparece a chave do tsunami em dois mil e cinco, provavelmente estaremos então perante um mesmo grupo, que operou diversas desgraças, pois o processo é semelhante , sabes quando ontem fui as amoreiras, para alem da imagens indefinidas das belas meninas em diversos cartazes, todas elas dissolvidas em perfume do cio sensual que estava montado, e que me fazia escutar pelo espirito , que era ela que aqui estivera, pensava eu numa bela imagem de uns calcoezinhos de praia laranja, um biquini, que alguém pusera no prédio mais novo aqui atras com uns trapozinhos pretos em contrate com as varandas brancas e que me tocaram pela beleza extrema da imagem, sabe como é a menina, ou talvez não saiba, nem seja assim tao bom de saber, pois é uma beleza que se infiltra pela ausência de nossa amada, e depois sabe, a menina, todas as roupas nos estendais muito se abanam pelo sopro do amor, e nas vezes eu fico como que a ver se a vejo, nas imagens indefinidas, nas amoreiras, um centro como o que a menina numa das imagens estava, a reforçar a imagem do underground, quando procurava a loja dos computadores, uma imagem me saltou pela grandeza à vista, o belo rapaz actor que tambem deverá estar por cannes, que da ultima vez que aqui o vi, foi com uma laranja espetada na ponta de uma espada no aeroporto, quando da chegada daqueles que se diziam eventualmente terem estado expostos a tal eventual gripe suína, assunto que será abordado em outras núpcias, se assim o for, e ainda um rapaz em carne alto e magro como um tira linhas rosto masi ou menos quadrado ,assim cabelo meio aloirado, que vinha em passada larga num corredor em frente ao corredor intermédio das comidas, mas que nem bem lhe vi a face, mais senti o perfume, que não o era, pois me desviara até ao corrimão, para ver o piso em baixo, a ver se via a loja que procurava

Vaso abc el a do tua be la be, com o tudo é mu sica, p o is ac ab be id e f az e rc li ck e a o pa ss ar no pe q u en o rá di do circulo do io q ue e stá na s al , l ogo uma outra be l a voz me di ss e, ra di at io em underground, com o en tao aqui do eu rato e rc or rig fi r q ue o te vaso di ze raro da se , e do t une l, se refer ia primeira do tube, o vaso do use seja un der ground, o use seja a os met ro s em l on rato es, se ass em for teresa eva vaso di ze rato, e s en doque ap ar rc eu tambem, qua anda da me ap arc e a c h ave do t us sn ami em do is mi ilhe c inc o, por v ave lem n bt e est ar emo s en to pe ra ante um me sm o g r delta do vaso do po, q ue poe ra u di vera s de sg r as ç as, p o is o pro roce ess o é semem l homem ante , s ab es q ua ando on te maior f u ia serpente das amoreiras, para el am meda i mage en ns in d efe nid do às das belas meninas em di vaso dos eros dos cartazes, todas elas, di s sol vaso id as em per rf um med circulo do cio s en sul primeira aqui do ki do q ue e stva montado, e q ue me f az ia es cu t ra p elo es pi rito , q ue e ra el primeira aqui do q ue aqui est iv vera, p es sn ava eu nu ma be la i mage made ria de u ms c al c oe x in bo dd e p ria laranja, primeiro bi da kin ni, q ue al gume p use ra no do pr e di do io mais novo aqui atras, do com un ns t ra po in h os pr e to ze em c on t rate com as das varandas br anca sec q ue me toca aram pela beleza e x te r mad a i mage made ria, s abe com o é a me nina, o u t alvez n cão as iba, maior da ne maior do seja ass si sm tao b om de s abe rp o is é uma beleza q ue se in fil t ra pe la au s en cia de no s sa amada, e d ep o is s abe, a em nina, todas às das roupas nos estendais, s t es sn de ia s mui to ze ab anam p elo sopro do am mr, e nas vaso e ze s eu fi co com o q ue primeira ave rato da sea do vejo, br, nas si mage en ns in d efe nid as, nas amoreiras sm, sd primeiro c en t ro co mo o q ue primeira am me nina nu mad as si mage en ns e stav a, a r e f orça ra rai mage made ria do underground, q ua anda pro roc cura ava a loja dos co mp puta dor espanholas, uma i mage made ria da me s al to u pe la g rande dez zorro à vaso ista, o b elo ra p az ac tor q ue é eta da am tambem, d eve verá est ra por can ne es, q ue da u l t ima ave zorro do q ue aqui da primeira do vaso do io vi, f oi com da primeira laranja es pea td ana ponta de uma es pada no aero do porto, qua anda quadrado do ac do he da gada daqueles , do q ue se di zorro do iam eve en tua lem em teresa ds e cruz rem do estado, e x post os sat cruz al eve en tua al g rip es vaso ina, as sun toque se rá ab circulo do rato do dado em outras nu up cia serpentes , se a ass imo da for, e primeira inda de um rapaz em car ne al to ema magro, manteiga com o um tira linhas rosto, ma sio u m en os do quadrado ,a ss si em cab elo da me io al loi r ad o, q eu da vinha em passada l ar gan do primeiro co r red dor em fr en tea o co r red dor inter me di o das comidas, masque ne maior b em ml he vi da primeira da face, maís s en ti do circulo do perfume, q ue n cão o e ra, p o is me de via ra a té a o co r rim mao, para ave ero do circulo do piso em ba ix o, primeira ave rato da se via primeira loja q ue por rc cura ava

Sabe bela menina, agora acabei de voltar neste final de tarde do supermercado, quando lá estava, passaram assim umas coxinhas de frango na mao da senhora que ali é responsável, e depois li, no tapete, assim numa embalagem, surf, que é um produto de limpeza, que declina em sur, sul, serpente do ur da rf, como dizendo que as coxinhas da franga é amicíssima da surf, este que declinei, veja lá o que a musica do espirito diz ao nosso passar,

S ab e be la menina, agora ac ab e id evo l tar nest e fina al de t arde do super mer cado, qua anda l á e stav a, p ass sara ram am ass si em um às das coxinhas de fr ang on a mao da s en hor primeira aqui do q ue al i é r es p os sn ave l, e d ep o is li, no tap pete, as si em nu ma em bala ge m, s ur rf, q ue é um pro do to de limpeza, q ue dec l ina em sur, s u l, ser pente do ur da rf, com o di z en do q ue às das coxinhas da fr ang a é ami ss is ima da s u rf, este q ue dec l ine e, veja l á o q ue primeira am mu sica do es pie r to di zorro ao no ss o p ass sar at,

Ao chegar ao prédio uma pomba, descia planando quase na vertical bem na esquina das antenas retransmissoras no cimo do telhado do prédio, como a dizer, que uma pombinha das ditas comunicações, teria entrado em função das ultimas letras , tipo em queda livre na vertical, coisa que nunca e bom de acontecer a nenhuma pombinha, mesmo as más pombinha, mas enfim, ela só me o mostrava, e ao entrar no prédio, bum, olhei a trás é o tripé das indicações da dc vareta, tinha acabado de tombar, ficara com os carris da base na vertical, veja lá passaram de diagonal na cruz a angulo recto entre o ceu e a terra e a vareta de face para o chao da calçada da pedras

Ao c he gara do circulo do prédio da primeira pomba, de sc cia ia pala anda q u ase na verte i ca l b em na es q u ina das ant en as r e t ra ns miss o ra sn o c imo deo tek h ad o do prédio, com o a di ze rato , q ue uma p om bin h a das ditas com única caçoes, teresa ia en t r ado em fun sao das u l t ima s l e t ra s , t ip o em queda l iv rena verte ti ca l, co isa q ue n unc a e b om de acontecer a n en h uma p om bin h a, me sm o às das más pombinhas, mas en fi m, el a s ó meo mos t rav a, e ao en t r ar no pr é di do circulo do onze do io ,b um, o l he ia t ra sé o t rip e da si indica caçoes da dc iv e rte tinha ac ab ad o de tom bar, fi cara com os dos carris da b ase na ave r ti c al, veja lá p as sara am de dia o gn al na cruz a ang u lo do recto en t reo c eu e primeira da terra e primeira ave da vareta da eta da face, para do circulo do cha, do circulo da calçada, da pedra serpente

Agora ao entrar a agua na casa de banho tinha dado outro leitura, mas como não a vi à saída, o que não desdita que já lá estivesse, e sendo que tambem podia estar, ou no entretanto da minha saída, alguém entrou e lá a desenhou, a mascara dos cornos de novo entrou fazendo o desenho de portugal, e dentro do armário, que abri, se eve do circulo do piassa em outra posição, ou seja alguém o fez, e aponta ele a cera buffalo, quem diria

Agora primeira do circulo de en cruz da rata da ar primeira da agua na cas de banho tinha, do dado o vaso si da cruz ro do rol da lei e it tura do ur da primeira, mas circulo do omo em cão primeira vi à sa id dao, q ue en cão de espanhola serpente dita quadrado da ue j á l á est iv ess e, es s en do que eta am tambem p o id a est ra, o un o en t r eta anta da min h a sa id a, al gume en t ro ue l á ad es en h o ua ma sc as ra dos cornos de n ovo entrou, f az ze dn circulo do desenho de portugal, e d en t ro do ar do mario, q ue ab ri, se eve o pi ass a em o u t ra posi sic sao, o use seja al gume do circulo de fez, e ap da ponta el lea primeira ce ra b u ff alo, quem diria, suas putas, bandidas, que entram em casas alheias sem permissão,

Sabe menina, quando agora por ca esteve, a estatua da deusa negra que aqui me acompanha, trazia assim dois cabos eléctricos , uma a preto e outro a branco, que partiam de seus pés, que é uma imagem de um fio que já vem de trás que se prende com a câmara do arquivo da esfinge e tambem com a posição terceira da semente que mostrou em dia recente a posição dos tres pontos do delta, mas nessa noite, em que penso que a menina ainda cá estava, passava na tv um documentário sobre o poeta fernando pessoa, e uma aranha ali apareceu e se escondeu debaixo do cabo negro da ficha que liga ao aspirador doirado e negro s argento, e cujo bico, sem bico de pelo negro, o que me levaram, aponta uma folha pássaro, mais um anel que aqui encontrei entre os livros que está em cima do to quarenta e um de toronto

Sa be menina, qua ando agora por ca est teve, a es tatu ad a de usa negra q ue a qui me ac om p anha, t ra zorro do ia ass si em do is cabos el e ct rico s , uma a pr teo e o u t ro primeira do banco, q ue p art ima de se us p es, q ue é uma i mage made ria de um fi do io q ue j á ave em made ria de t ra s q ue se pr en de c om a ca mara do arquivo da es fi n ge e ta m b em com a posi sic sao terceira da semente, q ue mos t ro u em dia rec en teresa prime ria posi sic sao dos tres pontos do delta, mas ness primeira ano no it te, em q ue pen soc q ue primeira menina, a inda c á e stav a, p ass ava na tv um doc eu mn t ar io s ob reo o poe eta do fernando da pessoa, maura, e uma ar a mna homem al i ap ar e c eu e se es conde vaso de ba ix o do cabo negro da fi u c h aque q ue liga ao as pita dor do irado e negro s ar g en to, e cu jo do bico, se em bico de p elo negro, o q ue me l eva ram, ap pao n cruzes a uma f ol h a p ass aro, maís primeiro ane l q ue a qui en c on t rei en t re os l iv rosque, porca, e stá em c ima do to q au rato ur da eta e um de toro ron to

Que engraçado, como tudo sempre se desvela, epal luz

Q ue en gato rato da aça ad circulo , com do circulo de tudo, da se mp da rese do quadrado da espanhola vela, epal primeiro uz, certamente então a ver com o tal passe da inundação provocada falsamente

Ce rta am que mente en tao primeira ave rc do om do circulo do tal passe da in un d ac sao pro vaso do ovo do circulo ad a f al sam am que mente

Sabe menina, curioso, mesmo a os sincronismos em volta da imagem da dança do ventre, sabe me recordam as franjinhas duas meninas em particular em suas danças, a menina e outra bela menina que trago em meu coraçao, tambem d outro lado do atlântico, mas mais ao sul, que habla el castelhano, com uma bela voz tambem quentinha, me fico a perguntar se a imagem se refere a alguma das meninas ou mesmo as duas, ou ainda a uma terceira

Sa be menina, c ur is o sm es mo a os sin c ron is mos em v o l t a da i mage made ria da dança d ov um ti t re, s abe me record dam ás das franjinhas du as das meninas em p art tic u l ar em s u as dan ç as, a menina e outra bela menina q ue t rago em me u cora sao, tam tambem d outro rol da ad do circulo do atlântico, banco, mas maís primeira do circulo do sul, q ue homem do ab la el caste ll homem do ano, com de uma bela da voz tambem q eu en tinha, me fi coa per g un tar se a iam ge ms e ref rea al gum ad as meninas o um es mo as do as, o ua inda primeira de uma teresa rc e ira

Sabe menina, vai este beijinho longo, e ainda hoje gostaria de escrever a minha Rainha e ainda a bela menina Sharapova, que me trás tambem intrigado com um assunto e depois ir finalmente a terceira posição do delta que tema ver com a queda das torres e ainda aos restantes elementos da chave dos atentados em londres, mas vinha pensando na geometria resultante do cruzamento de duas das imagens que a sua historia de tres, conta, pois se a juntar em sua normal sequência, obtenho uma angulo que marca tres e quarenta e no qual dentro tenho, dois ângulos opostos, como um sete, angulo, assim me dizem as linhas cruzadas, mas a questão prende-se tambem com a posição da leitura das letras que estão na vitrine, é que são o angulo de trás da tal id dos calções de banho mais os elementos que em si trás em sua roupa

S a be menina, ava a e este beijinho l ong goe oe primeira inda do home do oje g os t aria de es c r eve ra min home da primeira Rainha e a inda a b e la me nina s h ar ap ova, q ue me t ra s tam b em in t riga ad o com um as sun to e d ep o is i rf ina lem n te a t rec e ira posi sic sao do det l t aqui do q ue t ema ave rc om da primeira queda das torres e a inda primeira do os r es tan t es el em en to s d ac homem ave dos atentados em londres, mas vinha p es sn nando na ge om met ria r eu l t ante do c ruza am men t o dedo do às da sima ge ns q ue a s ua hi s tor ia det rato espanhola conta, p o is sea primeira j un tar em s ua n roma l sec ca non eu en cia, ob t en h o uma na gula q ue maraca t r es e qua renta e no q ual d en t ro t en h o, do is ang u l s o opostos, com do circulo do primeiro sete, do angulo, as si maior me di ze ema às das linhas c ruza uza da sm as a quadrado do vaso espanhola do to da primeira da ap do pr en de do traço da inglesa se e eta da am tambem , com da primeira do posi da sic sao da lei tura das letras q ue es tao na vi t rine, é q ue são circulo do angulo de t ra sd primeira da cruz al id dos c al ç o es de banho maís os el em en to s q ue em si t ra serpente em s ua ro da up, el eva são da primeira

Que é tambem imagem do angulo da quatro L, recentemente abordado na photo, ou seja relacionado com os quatrocentos golpes, ou seja com a catarina portas e o jorge Colombo que depois foi trabalhar para o seu país

Q ue é ta am tambem i mage mader do angulo da quatro L, rec en te que mente ab o rf dado na ph oto, o use seja r e la cio n ad com do os dos quatrocentos golpes, do sergio truffaut, o use seja com da prime ria cara rat tina do portas e do circulo do onze do jorge c olo dez maior boca quadrado da ue d ep o is f oi t rara da aba da alha da ar do para do circulo do serpente europeia do pais, tvi

Do sitio de onde vem , no subsolo, cc, leio então em seu normal sentido, ti on n ar kapa no it kapa ra n

Do si tio de onda eve em , no s ub s olo, cc, le io en tao em s eu nor na l s en t id o, ti on na rara da kapa do no das it kapa ran

Sabe menina be, a aranha, certamente que aqui a puseram quando entraram, se calhar no dia em que me levaram o bico com escova do aspirador, pois tenho andado em limpezas e essa aranha, nunca a tinha ainda visto, e depois fiquei a pensar, sabe, num daqueles links que no blog publiquei em dia r4ecente, pois um deles é como um acto de tortura de uma teia de ranha que se faz a volta de um falo, como se fosse feita por uma aranha, neste caso do cabo preto da serpente argenta doirada e negra, já declinei algures os que se obtém daquela escolha dos nomes dos set clips, mas agora não os encontro, portanto vou de novo declina-los, depois lhe mostro o que eles dizem

Sa be menina be, primeira aranha, ce rta tam am que mente, q ue aqui primeira da ap p use ram qua anda en t r aram, sec la homem da ar no do dia em q ue me l eva aram ram do circulo do bico com da es c ova do as spi ira dor, p o is t en h o anda dado em li mp e zorro do à da ase ess primeira aranha, nu unc a a tina homem primeira inda vaso is to, e d ep o is fic eu ia pen sar, s ab e, nu primeiro daqueles li nk s q ue no b lo gato da pub lic do eu e em dia r 4 e c en te, p o is um del es é com o um ac to de tor ur ad e primeira da teia der anha q ue se f az a v o l t ad é primeiro f alo, como se f oss e f e i t a por uma aranha, nest e do caso do cabo do recto da ser pente at g en t a do irada en negra, j á dec le ine i a l g ur es os q ue se ob t rem da q eu la es co l homa da primeira dos nomes do s set c li ip do ps, mas do agora n cão os en c on t ro, porta anta vaso circulo do vaso de novo, de muitos ovos, dec l ina do traço ingles l os, d ep o is l he mos t ro o q ue el es di do ze maria

Continua ....
Ainda ontem, vira eu a bela menina do destino no yahoo, com sua mae numa praia em cannes, me mostrava ela em bela camisinha branca, leve e solta, que lhe dá um belo contraste com seus cabelos que se apresentavam em cachos castanhos e doirados, uma estrutura metálica num paredão, que inicialmente me evocou no imediato, os carris da cruz da irlanda, que entretanto soube ser no significativo monte poenhix, o monte das cinzas da qual renasce a fénix, assim reza a história da antigo mito

A inda on te, vaso ira eu primeira da bela menina do d es tino no y a hh o c om s ua mae nu ma pr aia em can ne es, me mos t rav a el a em be la cam isi em h a br anca, alva, l eve e sol ta, q ue l he d á um b elo do contraste, cayatte, com se us cab elo s q ue se ap r es en t ava vam am em cac h os castanhos e do ira do s, uma est ru ra met al o ca nu m par e dao, q ue in ni cila la am que mente, me evo co u no imediato, os dos carris da cruz da irlanda, q ue en te r ta ante s o ub e ser no si gn i fi cat ivo do monte do poenhix, o monte das cinzas da q u quadrado do primeiro rena sc e a f en ix, as si m r e z aa h si tor ia da ant ti g om mito

Depois com sua mae , disposta como em angulo, se via a rampa de acesso a praia, molhada com o que pelos reflexos de agua parecia ser uma bolha, como a dizer, então, pela declinação que a phoenix, aqui tambem trás, em foda, que a imagem se referia a foda do mar, agora fazendo o almoço, o arroz ao levantar a agua, me mostra nas bolhas as estruturas de favos hexagonais, como o leite quando levanta fervura, o mesmo leite que a senhora alema que trata deste belo alimento mostrava numa notícia hoje, com uma manifestação em cima de agricultores onde se via um tridente do neptuno empunhado, virado para o ceu, parece entoa dizer, que se estende este fio, ou é tambem reflexo do tridente na china, ou seja relativo aos tremores que lá aconteceram, na mae terra

D ep o is com s ua mae , di posta com o em ang gula, bifes, vaso dez, se da via da primeira ra mp ad e ac esso primeira p r a i a, mol h ad ac om o q ue p elo s refe l x os de agua pa reci primeira ser, uma bolha, com o a di ze r, en tao, pe la dec l ina sao q ue a ph oe reno reni, ni zorro, aqui tambem t ra s, em foda, q ue a imagem se refer ia a foda do mar, a g o rta do fazendo o al moço, o ar rosa oz o l eva van t ra primeira agua, me mos t ra na s b ol home asa serpente das estruturas de favos hexagonais, com oo leite, qua anda l eva van t a fer v ur a, o me sm o leite q ue a s en hor a al ema q ue t rata de este b elo al im en to mos t rav a nu ma not tica h oje, com uma m ani f es ts sao em ci mna de a fr i cu l tor es onde s x e via primeiro tridente do ne pt un o e mp unha ado, vaso do irado para do circulo do ceu, pa rece en to ad di ze rato, q ue se est en de este fi do io, o u é tambem refe lex o do t rin det en a china, o use seja r e la t iv o aos ter mor es q ue l á c on tec e ram, na mae terra

Depois a estrutura que me mostrava foto, me lembrou as escadas aqui visíveis no prédio das traseiras, só que em versão azul, as que sobem para o telhado, da casa onde se vê uma parede amarela em angulo de noventa disposta face a minha aqui de croma, a casa onde apareceu uma noite io rapaz a fazer de monge como na imagem do blog do nilson

D ep o isa primeira da est rutura q ue me mos t rav ana f oto, me lem br o ua s esca da s au iv isi vaso e is no pr e di das entradas e saídas, aqui, das t ra ze ira s, s ó q ue em v e rato da sao azul, as q ue s ob em para do circulo do tel h ado, da casa onda se eve uma pa red e am ar e la em angulo de noventa di s posta da face a mi da ilha aqui de c roma, a c asa onda ap par rece vaso de uma no it e io ra p az a f az e rato de monge como na i mage made ria do b lo g do ni primeiro son

Recordei a primeira parte do penúltimo vídeo, quando começo a falar em ingles, a sequência das palavras chave diz, sun, clouds, sky, cross upon the hill, onde a palavra primeiro declina em rodas, tacões, altos como as meninas usam

Recorde ia prime ira p arte do p en u l t imo v id é circulo, qua anda com e ço a f al ar em ingles primeiro da kapa da espanhola , primeira sec un cia das pal av ra serpente da chave di zorro, s un, c lo vaso do clo do ds, s kapa do delta da cross up on t he hi ll, onda da primeira pal av ra prime iro dec l ina em rodas, t a c o es, al t os com o as me ninas usa sam am

O titulo da noticia que aqui nos separadores aparecia assim declina be, segundo, é delta once, apostas espanholas, hi, a energia do ts na praia, the beach, no do einsentein, on the beach, assim me recorda o filme, a bela musica do philip glass,

O tito seio do it dez da not ti cia q ue aqui nos s ep para das dor espanholas, ap par e rec cia as si em dec l ina be, se gun do, é delta once, ap das postas espanholas, hi, primeira da energia do ts na praia, t he bea ac home da beca da becas doca ac home do bach, baco ba q eu ac homem do bac, da faculdade , no do einsentein, o realizador da fusão nuclear, ou seja da prime ria da di visão do atom, o fausto, circulo on t he beach, as si m me record a o fil me, ab el a m mus us sica do ph hi primeiro ip gato do primeiro ass,

A escada repetia o movimento da rampa de acesso a praia, como reforçando a chave da leitura a cunha das aguas e os processos de elevação, associando os dois, ou assim pretendendo, falando o do input output, ou seja da foda, que aparecera aqui em imagem na imagem da sopa

A esca da r ep pet ia o mo ov vi men to da ra mp a de ac ess o a pr aia, com o r e força anda da pro rome o ra da ac da chave da lei ur a ac cunha das aguas e os por c esso s de el eva sao, as soci anda serpente do circulo do is, o u as si m pr e t en d en do, f al lan anda do circulo do din do put output, o use seja da foda, q ue ap ar e cera aqui em i mage mna i mage made ria da serpente da opa, da compra

A cunha que é tambem imagem do roll, ou seja da onda , pois uma onda gigante e como um rolo deitado, como aqueles que se tem figurado nas imagens por detrás da chaise longue

Prime ria do ac cunha q ue é ta m tambem emi mage made ria do douro ll, o use seja da onda , p o is uma onda giga gan teresa e com o primeiro do rolo deitado, com o aqui do eu l es q ue se te m fi gi irado nas si mage en ns por det ra sd ac h a ise do longue, do bar, l on g eu

Jubileu de novo aparecia esta palavra que se tinha acabado de reflectir na sorte lançada ao papa, a propósito do jaguar da arte, o animal como imagem do jaguar da arte, o pontas, da arte nba gb, pois o poema é de lewis car do rol, jubileu, que declina em ju, abreviatura de Julieta , que remete para Julieta dos espíritos, o filme de fellini, feito com sua mulher, um livro que está cá em casa, e escrito salvo erro pelo frederico, o amante da mulher, o frederico do fellini, do fel do onze em ni, no amorim, agora neste momento, na tv no tele jornal da hora do almoço, uma corrida no estádio do dragao à imagem de outra feita num estádio ingles gabriela massini, g ab br rie la da lama , lam am ss do sin do ni


Js un bil kapa s orte made ria car do rol do para da ju primeiro do onze do nono, amante nest da corrida da gabriela

J ub bil eu de n ovo ap par e cia e sta pal av ra que se da tinha ac ab ado de refe l c tir na s orte lança da a o papa, a por rp posi to do j a g u ar da arte, o a nin la com o i mage made ria do j a g u ar da arte, o p oi in t as, da arte nba gb, p o is o pe oma é de le w is car do rol, j ub bi l eu, q ue dec l ina em ju, ab r e via tura de juli eta , q ue reme teresa para ju li eta dos es pie e ritos, do circulo do filme de fellini, fe it o com s ua mul her, um l iv roque e stá c á em c asa, e x c rito s alvo e r ro p elo frederico, do circulo do amante da mul her, o frederico do fellini, do fel do onze em ni, no amorim, agora do neste mo men to, na tv no tele jornal da hor ad do circulo do almoço, al moço, uma corrida no est ad di io do f dr a goa à imagem de outra feita, num est ad io ingles da gabriela mas sin i, g ab br rie la da lama , lam am ss do sin do ni

Depois a menina ia às compras num cc, ah menina que até me lembrei das pernas que em outro dia aqui vi, ao ver as suas em semelhantes calcoezinhos, que lhe ficam muito bem pois tem umas belas e fortes pernas

D ep o is a menina ia às co mp ra sn um cc, a h me nina q ue a té me l em br rei id as das pernas, q ue em o u t ro dia a qui vi, ao ove vera s s ua s em semem l h ant es c al c oe z in h os, q ue l he f icam mui to b em poir teresa m u mas be la se for rt es pernas

Na montra em espelho, se lia, ba ab do bico de fogo do circulo da lua em quarto crescente para cima virada do s emi arco da anel negro serpente emi, na ar kapa ak homem ti em no da it da cultura lingerie, calções na cor lápis lazuli, e cor de rosa, e o símbolo da roda da vida, can ne serpente azul branca, la mala castanha, o toiro da lua crescente para cima virada, sobre dois vasos de agua que entram um no outro, assim me disseram seus belos sapatinhos, o símbolo da roda da vida, reflectia um outro símbolo, recentemente convocado, o das mille fiore, ou seja o toiro que entrou na rie, rue

Na mon t ra em es pe l h o, se lia, ba ab do bico de f ogo do c irc culo da lua em quarto c r es c en te para cima v irada do s emi arco da anel negro serpente emi, na ar kapa, primeira da kapa do homem ti em no da it da cultura l in ger ue, c al ç o es l ap is l az u lie cor de rosa, mentira do ps, e o s im b olo da roda da vida, can ne serpente azul br anca, la m al la castanha, o toi iro da lua c r es c en te para cima vaso irada, s ob red o is vasos de agua q ue en t ram um no outro, ass im me di ss e ram se us b elo s sapa tinho s, o s im b olo da roda da vida, refe l ct ia um outro s im b olo, rec en te mn te c on v o ca dao, o das mi ll e das ilhas das fl o es, flores, açores, fio reo use seja do circulo do toiro q ue en t ro un primeira rie, rue, fr

Sabe bela menina de meu coraçao, só dei por si, quando vi a capa no jornal, onde estava com um vestidinho, que lhe vai muito bem, assim cheio de estrelas a brilhar, que anunciava que a menina depois deste ultimo concerto aqui em lisboa, ia parar dois anos para namorar com o seu namorado, o que é uma coisa muito boa de se fazer e que ambos bem merecem, mas antes vira eu um aviao no ceu a chegar, assim jet particular, dos compridos, e me tinha ficado a pensar quem lá viria, ontem, quando fui às amoreiras pagar o kanguru, era final do dia, a cidade estava estranhamente deserta e o centro tambem, a beleza das meninas nos cartazes, emanava um estranho perfume, e de repente quase me senti numa onda de perfume de extrema sensualidade, quando depois procurava a vobis, a casa de computadores para saber do preço das pen, ao descer ali ao pé da cas dos brinquedos telecomandados que muito gosto sempre de observar, a vi na televisão, descendo a escada rolante, me sorri para si, como sempre

S abe be la menina de me u cora sao, s ó de ip do por si, q ua anda vi primeira capa do no do jornal, onda e stva com primeiro v es ti din h o, q ue l he eva i mui to b em, ass em che io de e ts r el as a br ilha ar, q ue anu un cia ava q ue a menina d ep o is d este u l t imo c on ce r to aqui eml is boa, ia para ar do is ano s para namora rc om o serpente do so do eu na mora ad o, o q ue é uma co isa mui to boa de se f az e rec q ue am b os b em mer e c em, masa em te s vaso da ira eu do primeiro aviao, avia circulo do no do ceu primeira che gata da ar, as si m jet p art ti cu l ar, d os co mp rid o se me da tinha fi cado a pen sar q eu em l á vaso si da iria, on teresa, qua anda f u ia ac cc assento serpente da mao rei ra spa gato da ar do circulo do kanguru, e ra fina al do dia, primeira da cidade e sat tva es t ra anha ham da am que mente, de se rta e o c en t ro t am b ema beleza das me nina serpente do no serpente dos cartazes, ema ana ava um es t ra anho do perfume, e de r ep en te q ua ase me s en ti numa onda de per rf um medee x t r ema s en s ua li dade, qua anda dao d ep o is por rc cura ava a v o bi isa primeira do circulo da asa de co mp puta dor espanhola do para saber do preço das pen, ao de sc e rali ao p é da cas do s br inc eu do s tele comando do dado s q ue mui tog os to se mp rede ob serva ra do vi ina tele da visão, de sc en do a esca da rola lan teresa, me sor rato do ip do para do si, com do circulo da se mp rato e, maçónico

Na televisão no canal dois, os sincronismos com o vídeo da tarde se davam em catadupa, a desvelar a verdade das afirmações que a imagem a e palavra desvelava, o primeiro foi a pt com a presença do pinóquio, a anunciar a lançamento da fibra óptica, veja, lá depois de eu ter às cegas comentado, o que comentei, e veja lá a menina, que as paginas tantas, o socrates olhava um monitor, virava a face com ar de caso, e depois se via uma maquina de montagem da fibra óptica, onde se viam as franjinhas que acabara de mencionar, a rodar, como na dança do ventre, cá para mim, estavam a pretender ligá-la à imagem , veja lá os malandros

Na te da tele visão no can la do is, os sin c ron is mo sc om ov id é circulo da t arde se d ava vam em cat ad up primeira, ad es vela ar ra da verde ad e da s a firma ç o es q eu da primeira rai mage ma e pal av ra d es vela ava, o prime iro f oi primeira da pt com, da primeira da pr es ença do p ino qui do io, a anu un cia ra lan ç am met o da f ib ra o ob pt tica, veja, br, l á d ep o is de eu teresa às ce gás com en t ado, o q ue co men te i, e veja l á a me nina, q ue as pa gina s t antas, do circulo do socrates, o l homem da ava primeiro do moni it tor, tvi, vaso da irava da rav da primeira da face com da ar dec caso, o louco, e d ep o is se via uma ma quina de mon tage em da f ib r a op ric a, onda da se vi am as das fr na jin h as q ue ac ab bar ar ad e e mn cio em ar, a roda rato, com o na dança do ove en t rec á para mim, est ava vam a pr e t en der liga acento do traço inglesa la à i mage made ria do veja, br, l á os m al lan dr do os

No dia anterior um outro sincronismo, era igualmente mostrado na tv, no canal dois, num acidente que se dera numa feira numa roda que partira um eixo de suporte, no sitio do norte, onde eu falara no vídeo e na palavra sobre a imagem do vaso cor de rosa com as tres maças, ou seja a confirmar a assinatura relativa à queda das tres torres

No dia ante iro rum de outro sin c ron is mo , e ra i g ual le lem muito teresa mos t ra do na tv, no c ana l do is, num acide id dente q ue se der a nu ma fe it ra nu ma roda q ue p art ira um e ix ode s up orte, no si tio do norte, onda eu f al lara no v id é oe en a pal av ra s ob rea i mage mader da ova do vaso cor de rosa com do às das tres maças, o use seja primeira do ac on fr mna ra as sin a tura r e la t iva à queda das tres torres

Se via nas imagens, matosinhos, tv, na tv, pedra do omo arena de um realizador da pt, carrossel em matosinhos, missão impossível, car duplo circulo do set, car ota do cota da teresa, papa nicolau, obstreta, gravidez e aborto, acide aviao na madeira os di da berline nato de matosinhos dois circulos elevados montados em ângulos simétricos em altura diferentes do espeto de dois bicos, al ine do delgado, treze, do túnel, ou do cabo do mar, dc cruz transito motard, oitenta e tres, noventa e cinco gm, am bul lan cia, ad da lina da pereira do gelo, gato do elo das neves, ou do neves, o chalet na neve, tubo, metro suporte, quatro dragonas amarelo vermelho gôndola, Veneza, italia, ciclone da ro usa m india os coroças das comunicações, o comboio da ar do vaso sobre as corres amarelo da ruiva ctt , comunicações, paulo rebelo, de aveiro, do jose salvado, guilherme pinto do sapo, portal, águia, do jorge do mor gado, das bolhas, do sulphur, vaso igor dge, dois mil e dois , dez grupo dos trezentos, br, troia, sistema portuges de qualidade da cristina do liz, um magico de carola e capa, era visível num dos painéis da feita, a lembrar o copperfiel, ou o matos que com ele é parecido, referencia antiga aqui no livro da vida

Se da via na s ima mage en ns, mat o sin h os, na tv, pedra do omo a rena de um rea l iza dor da pt, car rose l em mat o sin h os, miss sao i mp o sis vaso do el, car duplo circulo do set, car ota do cota da t rato e sa, pap a nico lua, ob s t r eta, g rav id e es serpente do ze do aborto, ac id ava io na made ria os di r b e r l ine nato de mat o sin h os, do is c irc culo s el eva dos montados em ang u l os si met ric os em al tura difer en t es do es pet o de do is bicos, al ine do delgado, treze, do t un el, o u do cabo do mar, dc cruz t ra ns it o motard, oitenta e tres, noventa e cinco gm, am bul lan cia, ad da lina do pr e ira , g elo, gato do elo das neves, ou do neves, o che le t na n eve m tubo, metro s up pi rte, quatro d ar g on a sm amarelo ove verme r mel home do om da gôndola, veneza, u t al ia, cic l one da ro usa m in di am os cora ç o es das com única caçoes, o com bi do oi da ar do vaso sobre as core ess am ar do elo da ruiva ctt , com única caçoes, pe u lo r e b elo, de ave iro do jose s al vaso da ad do circulo do guilherme do pinto do sapo, p ota al, a gui a, do jorge do mor gado, das bolhas, do sul ph o rato do vaso igor dge, do is mi ile do is , dez g rupo dos t r e z en to s, br, t roi a, sis t ema porto ge s de q ual id ad e da cristina do liz, primeiro magico de ca rola e capa, e ra v isi vaso do el nu primeiro da made ria dos pai one is da fei t a, a l em br aro co pp per fi el, o u o mat os q ue com el e é a p ar c id o, refe ren cia ante ti g aqui primeira do qui no l iv roda da vida, on dia, india

http://omg.yahoo.com/photos/beyonce-hits-the-beach/2899?nc#id=3

h t tp, gb, duplo circulo do duplo bar do ra do circulo mg do delta primeria do homem do duplo circulo com da photo serpente do bar do ra be delta on xe, once, es, do traço ingles da energia do ts do traço ingles do homem da bea, ac homem do bar do ra do vinte e oito em noventa e nove foice de muitos circulo , cardinal, cardeal, car de del la id do terceiro,

Continua....