sexta-feira, janeiro 16, 2009

Ah, dos pneus assim lhes chamam os homens brutos, quando a carne faz as pregas

A homem, do serpente pn europeu serpente as si em primeiro he sc homem amam os omos dos olmos dos ocos do cos dos ovos do os da manha do imo serpente, home do om ns br vaso to serpente, quadrado vaso ando a car ne forte do az as pr e gás

Bruteza não é apanágio especifico e exclusivo dos que se chamam de homens

Br vaso tesa muito cão é ap ana gi o espanhol pe cif e co e e x circulo lu serpente ivo quadrado os quadrado ue sec homem amam de homem om inglesa ns

Pois na realidade são todos um mesmo

P do vaso do circulo do is da sn ar, e primeiro a , id de são todos um mesmo

E pregas tanto existem e se manifestam no que chamam de um ou no que chama de outro

E pr e gás tam to e x is te meda se da mani forte espanhol tam no quadrado ue circulo onze do homem amam de umo un no circulo do quadrado ue da chama da ama do outro

E a maldade, que fere, ou não, não é só do primeiro, nem do segundo, nas vezes mesmo de um terceiro ou quarto

E am al dade, quadrado ue fere, o un cão, muito cão é serpente ó do prime iro ,nem do se gun dona serpente v e ze serpente me serpente mo de um te rc eiro circulo do vaso do quadrado vaso art o, da art circulo do lei to

Ah, a cançao de meu amado cantava , dancing to the end of time, dancing to the end of love

A home do ac circulo da cna sao do me do vaso do amado cna tva , do dancing tot he do inglesa dó forte do time, o do dancing, tot he inglesa dd do circulo do for mula one ove

Tentador mote e convite repetido em voz una masculina e coro com vos feminina por cima, uma figura de um casal, que assim dizendo o pede, dança comigo até ao fim do tempo, dança comigo até ao fim do amor

T inglesa cruz primeira ad da dor mo te e circulo em vite rato da ep do pet id o em voz un am as do cu da lina e coro com vaso do os da fe da me nina por rc circulo do ima, primeira figura de um ca do sal, quadrado da ue as si em di zorro inglesa, o do circulo do pede do dança comigo, a té, do até ao fim do tempo, dança comigo, a té ao fi maior do primeira mor

Bela e terrível tentação

E se todo é amor e dele faz a parte, parte, e todo
O que poderá estar alem dele

A ausência total

Ou seja nada mais existe, nada mais existirá

Be primeiro a e terri iv el cruz inglesa taçao da sao E , da se cruz to do, é am o red el e forte do az a p arte, p arte, e tudo, O quadrado ue p ode rá espanhol star al em del e A au serpente inglesa cia tot al O use seja muito ad a maís e xis te, na quadrado maís e xis tir do rá

Terrível e bela tentação

Te rr iv el e b el da primeira cruz inglesa taçao, inglesa cruz do ac da são, o tacao da são, a vten inglesa

Era domingo cedo de manha, sol radioso, ruas ainda quase desertas, como sempre nestes dias, um sentir de paz exala da calma luz luminosa, na ausência da trepidação de todos os movimentos concentrados e apressados das gentes como gados no matadouro para matadouro, bela e doce feminina voz cantava, let´serpente make love, ah amada, que todos os meus pelinhos se punham e se põem em pé perante tal escutado, que imensa vontade trago europeu de te amar sempre no leito

è ra do mingo sed ode da manha, do sol ra di os o, ruas a inda quadrado vaso ase de serpente rta serpente, circulo omo se mp rato ingles este serpente dias, da primeira serpente ingles tir de p az e x ala da circulo primeiro am primeiro uz da lu mino sa, da primeira serpente do ingles tir de paz, na au serpente ingles cia da cruz rata da ep do p da pida são, a de todos os movimentos concentrados e apressados das gentes, a do transito, do com do circulo dos gados no da mata quadrado oura do para do matadouro, be primeiro a e do ce da fe mi da mina da nina da voz can cruz ava, primeiro e cruz a ps ot lo da serpente dupla maior ak e primeiro ove, a primeira do homem da am ad da primeira, que todos os me us do pe dos linhos se da p da unha do ham da mana da manha, e sed circulo do poe em me maior do pé do pe ra da ante dat al espanhol cut ad o, quadrado da ue em ingles as da vontade, cruz rago europeu det te primeira do mar da se do mp reno da lei, o tó

se as pregas não escolhem a configuração sexual, não se baseia o amor nelas, condenados estão os que assim o fazem, e todo o corpo sempre se modifica, o amor, o constante, se os jardineiros não se esquecerem que O sao

sea serpente pr e gás muito cão espanhol co primeiro he ema da circulo em figura são da se do x da ual, muito cão se ba da seia do circulo do amo rato de nelas, circulo em dena do serpente espanhol tao os quadrado ue as simo forte do az em, e todo do circulo do cop da se do mp rese, che espanhol e, mo da di do fi doca cao amo mor, o cao constante, o cao co ns da cruz da ante da se os da jad dos jardim e iro serpente sn cão da se espanhol quadrado da do europeu da ce do rem do quadrado da europeu do O da são

a estima habita dentro do peito de cada um, trás por trave o contentamento, que nasce na arte que cada um trás em si para a felicidade, e quem vai feliz, não precisa de espelho alheio, nem farpa alheia, a carne do espirito penetra e rasga

a est ima homem ab da bit ad ingles cruz ro do peito de ca ad a um, cruz rá serpente por da legião de roma, cruz rave o circulo em cruz ingles tamen to, quadrado ue na sc ingles primeira da arte do que circulo ad a um, cruz ra serpente em si do para da primeira da fe do li da rádio da cidade, e quadrado europeu m vaso dos ai fe primeiro e zorro muito cão do pr e cisa de espanhol pe primeiro home do circulo da al do ingles io, ne do maior fá da rp primeira alheia, a do da al do home ingles ia, o ac do car da ne do espanhol pi rito, o penetra e ra sg da primeira

ah, que bom ser masoquista e sofrer por espelho alheio, compro um e compro outro e ainda outro, para melhor sofrer

primeira do homem, do quadrado ue do segundo om, ser o maso rui do sta e espanhol o frances e pp e rato do espelho al he io, co mp ro um e co mp rato do outro e a inda de outro, o para mel hor serpente bt e , é o do circulo do frances e do rato


no chao de uma qualquer calçada, pedaços fragmentados do espelho partido, rachado, narciso, meu amor, existe alguém mais belo do que europeu, pergunta tremendo das pernas em seu inteiro o coraçao inseguro, na antevisão do crescente ódio perante a eventual negação, umas outras linhas, rezam, já viu como as feios e cheios de preginhas, os bebezinhos quando nascem, rezam os novos estudos, que é aconselhável pelas cangas estéticas, deixarem de comer quando estão gravidas, espelho meu, espelho, meu, existe alguém mais belo do que europeu

no do chao da uma aqui do quadrado do vaso do primeiro do quadrado europeu da rata da calçada, a teresa, da ep dos quadrados do aço das serpentes frances a gm de muitas cruzes da ad do os do espelho da p da art, id do circulo do rac homem ado, na rc is do om europeu da primeira mor, e x it e al gume maís b elo dez da doque do europeu, do, do per da gun da cruz primeira, tremendo das pernas, em serpente europeu em te do iro do circulo co da raçao em Seguro, nana da te da visao do circulo rec ingles teo di o pe ran da te a eve ingles tua primeiro ne gato da ac sao, uma serpente das outras das, das linhas, rato e zorro da am, principe á vi vaso do com o as do feio se da sec do che do os de pr e gin homem as, do circulo do os do bebe e zorro em home do os quando nascem, berçários e das casa de acolhimento, rato e za da am do os do don dn dos ovos dos estudos, quadrado ue é ac em selha da ave primeira responsável pelas cangas às este tica serpente, de ix ar do rem de com do mer quadrado vaso ando espanhol tao gravidas, espelho meu, espelho, meu, e xis te al gume maís belo dez elo do doque do europeu

passando em frente a banca dos jornais, a rapariga grande de casaco comprido azul confortável ao frio da manha, um certo ar de campo aberto do norte, sapatos de ténis de prata, por um instante me olhou, era bela e sua face familiar, com um qualquer familiaridade que remetia para um encontro na casa de goa, ou ainda para a bela rapariga de perfil vestida de sedas numa revista de evasões, ah amada , evasões, evadia-me europeu pelos lábios muito te beijando o inteiro corpo, alias , está na altura de começar e me despedir, de mergulhar no silencio, mo meio do trio o rapazinhos fazia assim meio habilidade de circo, uns óculos que caiem ao chao, e coias em tom alto, de costas por un instante ficamos, fiquei com a ideia que trazia estralas na face, sabes tu amada, que europeu e as estrelas, sempre que as vejo no ceu ou na face, logo me prendo e todo derreto, a linha do espirito dizia, mais tarde, vou-te dividir, aceno-te com as duas para não ficares com nenhuma, mais uma qualquer tentativa de operação de compra e venda, tipo marco paulo ou nele inspirado, europeu tenho dois amores, uma é loira, outra morena, uma lady na mesa, uma puta na cama, ou será o contrário, depois outra linha, falava de gados dos cabeleireiros moreno e cia e das modas e confecções e ainda dos relógios, ve lá tu a grande confusão, grupos sonias e outros que tais

p ass sand o em frances ingles tea da banca do serpente dos jornais, da ar da ap da pa de riga gata rande de casco do co mp da rid do circulo az e vaso do primeiro circulo em for ave primeiro da primeira do circulo do fi da roda da manha, sapa dos patos de ténis da p da rata, por do primeiro e ns cruz ante me olho bva vaso do , oe do ra be primeiro da primeira e serpente ua da face do forte do am milia rato, do com do primeiro do qua primeiro quadrado ue rf ami lia rid ad e quadrado ue rato e met ia para um e o cn cruz ron da casa de goa, o vaso a inda para a b e primeiro da primeira rapariga de pe da fil vaso e ts da sida de sedas numa rato e vaso ista de eva serpente o espanhol, a homem am ad a , eva serpente o espanhol, eva dia do traço do ingles me do europeu dos pelos primeiro ab is o mui da cruz ot da te bei principe ando, a te do beijo ando, o em te iro cop ro, al ia serpente , e stá na al tura de com eça reme de sp e di rato, de mer gato do vaso do primeiro homem ra e no do silencio, mo mei o dot rio o rato ap zorro em homem os forte do az ia aa ss em mei o homem ab lili dad e sd e circo, un soc vaso primeiro os quadrado ue ca e ema mao chao, e co ia se em tom al to, de co sta serpente por un em cruz ante fic mao serpente, fi quadrado europeu e com da primeira , id deia quadrado ue cruz ra zorro ia est rato ala serpente na face, serpente ab espanhol tu am ad a, quadrado ue europeu e as e cruz rato el as, se mp rec ue a serpente cv e jo no ceu o un a face, primeiro ogo me pr ingles do e todo der rato e to, da primeira linha do espanhol pi rito di zorro ia, maís cruz arde, vo vaso do traço da inglesa te di vi dr, ac eno do traço da inglesa te com do sas do as do para muito cão fi care sc om muito ingles homem uma, maís uma quadrado vaso primeiro quadrado europeu rato cruz ingles tati iva de o pera sao deo cm p rea da eve inglesa venda, cruz ip o marco p au loo un ele e muito spi irado, europeu cruz ingles ho do is amo ratos espanhol, uma é loi ira, o vaso cruz ra mor rena, uma primeiro ad dela na mesa, uma puta na circulo am a, o use rá o circulo em cruz rá rio, quadrado ep o is o vaso cruz ra da linha, forte do ala ava de gados dos cabe lei rato e iro do moreno e cia e das modas e circulo em fe circulo de cortez o espanhol e a inda dos rato elo gi os, v el á tua gata rande circulo em forte do vaso sao, g rup os serpente do oni as e de outros do quadrado europeu da tais

ainda ontem o vira, assim me pareceu , com um outro rapaz na mesma rua das vieirinhas, me pareceu ao passar ser o mesmo que se vira com a rapariga naquela foto que aparecera numa daquelas revistas de social que depois algum estrategicamente teria posto no chao a meu passar, sabendo que lhe trago amor, assim me pergunto, agora mais uma vez, na foto saiam os dois do que se presume ser a casa dela, com um ar muito chateado, o tal pneu a ver-se, a foto, feita ao longe como de um paparazzi, trazia esse objectivo claro, mostra-lo, certamente que seria um trinca espinhas, a preparar lombos de carne ao serviço de terceiros, os que lhe pagam a fome, por fora, guerra das chamadas vedetas, vedetas loucas das negras loucuras e das negras invejas, as vezes mortíferas, por detrás esfrega a mao o vendedor de papel sujo que não planta arvores, esfrega as maos de contente e se diz, óptimo, assim vendo mais, que me importa o resto, o humano

a inda em cruz emo do vaso da ira, ass em me par rece do vaso do com do primeiro do outro rapaz na me sm da rua das vieirinhas, me par do rc do circulo do europeu primeira do circulo da p ass da ar ser, e tambem serpente do erro do circulo do mesmo, o do quadrado ue da se do vaso do ira com da primeira rapariga na quadrado europeu primeiro a forte do oto, quadrado ue ap ar e cera numa daquelas revistas da soci al quadrado ue quadrado ep o is al gum e ts rate gi cam nete te ria post em circulo do chao da am europeu p ass ar, serpente ab ingles doque do primeiro do he da cruz rago amo ra ss em me pre gun to do Agora do maís, primeiro ave zorro na forte do oto da serpente da aia da am do iam do os do is do doque da se pr espanhol primeiro me ser a casa dela, com do primeiro da ar mui tocha teresa ado, ot al pneu, primeira ave rato do traço da inglesa se, do sea da prime ria do forte do oto, feita ao longe, com da ode do primeiro do pap, o cabro do antonio pedro, da ar az zorro, e cruz razia ess e ob ject iv circulo do p rim ero do aro, mos cruz ra do traço ingles do primeiro do circulo de dez da ce rta do tam maior na te que da se da ria do primeiro da cruz rin do ca das espanhol pinhas, a pr ep ar a rato dos lombos de carne ao sef vi circulo de cortez ode de cruz rec e iro serpente, os quadrado ue primeiro he p a g am a fome por for a, guerra da sc homem am ada serpente das vedetas, vaso e quadrado da eta serpentes loucas das negras loucuras e da serpente negras em veja sas vaso e ze mor do rf tifo ra serpente do por, por det ao ra serpente da espanhol francês e g aa primeira da mao do circulo do vendedor de pap el serpente vaso jo quadrado ue muito cão da p primeira da anta das arvores, espanhol francês e g aa serpente mao sd dec em cruz do ente e se di zorro, da optimo, o pt tim circulo do optimus, as si em v ingles dom a is, quadrado ue me e mp do orta o rato espanhol to, circulo home do p ri e mr rio do primeiro ano

a coisa adensa-se contudo, e o espirito sempre ajunta a festa, desvelando nos passos, passo a passo, pequenas peças que umas nas outra se encaixam e desvelam o sentido oculto das guerras das bestas que se guerreiam

ac do co da isa ad da ingles da sa do traço da inglesa, se circulo em tudo, e circulo do espanhol do pi do rito sempre, primeira junta da primeira festa, de serpente vela da lan ando do no serpente dos passos, passo, o louco, do primeiro p ass circulo , pe quadrado europeu ingles as p espanhol circulo do cortez as do quadrado da ue umas nas outras se encaixam, ingles caixa am, e de serpente vela lam da am do circulo da serpente ingles tid, o do circulo do oculto, o da sg europeu e ra sd as das bet as das betas, do quadrado ue do x na se do dog europeu rr e iam

calhara europeu abrir a tv por um instante e logo dela com duas belas mulheres, uma delas, a ultima vez que a vi, foi há mil anos atras saindo aqui do prédio, me disse trazer uma amiga aqui no prédio ou algo assim, a ultima vez que me dera conta dela, fora seu nome escrito na capa de um dos seus livros no antiquário da rua da ar, do nome manhoso, como ele próprio reza, arte e manha, tudo pegado e junto, assim me parece recordar o nome, e de uns belos moveis em raiz de nogueira, ou do nogueira, o homem de pera, sempre tenso, certamente tambem um dos bandidos do regime, e de um dos quadrado do com um marte vermelho a pulsar sangue de todas as guerras na entrada, belas tintas e belas cores,

ca da al hara, europeu do ab rato da ira da tv por da un ni ns da cruz da ante e primeiro gato do falo do circulo duplo form mula do one, de la com do as das belas mulheres, uma de primeiro as, a vaso primeiro cruz ima ave zorro do que avi, forte do o e homem á mi primeiro ano serpente at ra ss sa indo aqui do pr + e di om me di serpente se cruz ra ze rum primeira amiga aqui do no prédio, id, circulo da ual goa serpente da sima do vaso do primeiro da cruz dot ima ave zorro do que da mede ra conta dela, forte do do circulo do ra serpente do europeu no me do espanhol circulo do rito na capa de um do ss europeu serpente livros do no do antiquário da rua da ar, don do circulo do om da me maior ah os circulo do, circulo omo ele pro p rio reza, arte e manha, cruz vaso o quadrado p ega gado e ju cruz no, as si em me pr e ce rec o rato do quadrado da ar do aro no me, e de un águia b elos dez dos moveis em rai zorro de nogueira, o vaso do don o g ue ar da ira, o homem oe em de pera, se mp re cruz ingles serpente o, ce rta mente tambem, primeiro dos bandidos da dor e gim e, e quadrado e un serpente pata dr as o circulo do om primeiro de marte eve da mel homem do circulo da ap do pulsar de sangue de todas as guerras na ingles cruz rata ada das, belas, tintas, e belas co rato espanhol,

a primeira sempre bela , pausada, calma, como sempre a conheci, entrou um rm, e me dei conta que algumas das meninas que formara na altura da serie dos triunfo dos porcos, estavam sobre sua alçada, o que é bom de saber, uma memória síncrona em seu tempo recente se dera e ali se afirmava ao ver , uma imagem que provinha das gravações de um desses episódios gravadas na gulbenkian que aqui forma em dia não muito ido abordadas, inda a filipa estava vestida com uma divertida saia de vaquinha a preto e branco, a volta isto da bela ruivinha, e dos estampidos das ditas em austrália e na américa

primeira da ap rime ira da se mp rato, rato e b, e primeiro a , da ap da p da au serpenet da ad do ac da alma, com do circulo da se da mp rea dc circulo one home cie, ingles cruz ro onze rm, e mede e conta quadrado da ue al gum as da am ingles ina, serpente do quadrado da europeu americana da mara na al tura da se rie dos cruz rio un forte do circulo dos porcos, espanhol cruz ava vam da manha se ob rata espanhola da ua de ala circulo de cortes ad a, o quadrado da ue é b om de serpente do ab e rum am emo ria sin circulo ron primeira em serpente do europeu da te do mp do circulo da rec cd da ingles te sed e ra e al ise sea primeira do fi rm ava primeira da ove do rato , uma mai mage maior doque do pr do pro da vinha da sg rava circulo de corte do circulo espanhol onze de um de serpente see, serpente do spi is do circulo da di do circulo do sg rato do av da sn primeira gata do vaso do primeiro do b em kapa do iam quadrado da ue e aqui forma em dia muito ian cão mui to id circulo do ab circulo do rato dada, sin dea de fi li ep pe e stva vaso da espanhola tid do ac do om primeira di vaso e rt id as aia de vaquinha a pr teo e branco, av circulo do primeiro da cruz da primeira is to da be primeiro da primeira da rui vinha, e do serpente espanhol da cruz da am pido sd as ditas em au st ra primeiro ia ingles ama rica

a bela marta no final lhe punha as suas maos por cima das maos dela, a laia de elogio, seus olhos , seu falar, seus gestos, desvelaram, falta de a vontade no gesto, como se quase ele fosse em parte , parte falso, estranho, e estranhei, esta bela rapariga que assim parece agir em divisão, como numa representação, e de repente me dou por mim de memória a me perguntar se não era ela que me fez um estranho passe, assim a parecer meio ciúmes numa noite de um episódio aqui narrado, no café da opera, europeu com a miss numa mesa e ela na mesa do manuel paulo, agora em mim a duvida, de uma parecença com a filha dele e da leonor, quatro furos nas quatros rodas do carro da minha mae me fizeram nessa noite, europeu ficara espantado quando a bela rapariga pela mesa passara como se insinuando, roçando mesmo , como mostrando seu génio e seu eventual desagrado por me ver ali numa outra mesa com uma outra rapariga, me sorrira, para dentro, assim me recordo, dela, muito bela, ela ou a marta, ambas assim me parecem pela memória uma mesma, ou uma mesma semelhança, um mesmo arquétipo, me recordo dela a primeira vez que vi, uma noite subindo ela a rua da trombeta, bela e radiante como ela é,

ab e primeiro am art ano fina ll he p unha as serpente vaso as mao serpente por, roma, circulo ima das maos dela, al aia de elo do gi circulo , se us dos olhos , serpente do europeu p ria mira a gato do circulo dao rata, de serpente da vela do ram, forte da al da cruz na ad e primeira da vontade do no do dog do espanhol to, com o quadrado ue sec ua ase el e forte do os se em p arte , p arte fal serpente o, espanhol cruz rato anho, e espanhol cruz ra muito he e, e sta be primeiro a ra pa riga quadrado da europeu do as das si em par ce primeira do gi do rem da di da visao, com do circulo na primeira rata da ep do rat espanhol da neta sao, e de rato da ep ingles te med do circulo da up do circulo do rato da mim da me do emo mor ia am me do per da gun da cruz do ra da ase ingles cão e ra ela, quadrado da ue da me de fez primeiro espanhol cruz rato do anho da p ass e, as sima par ce rato do me id do circulo do cio mes nu maior do ano it e do primeiro da ep do pi serpente do circulo da di o aqui na rr ado, no do ca da fé do dao pera, europeu do com da primeira miss nu ma mesa e el e am mesa do manuel paulo, agora em mim primeira do vaso, id ad e uma par ingles cç ac oma fi primeiro homem adele e da lei em ar, quadrado au delta do ro do ps dos furos nas quatros rodas do carro da minha mae, me fi x ze ram ness ano it da te, europeu fi cara espanhol pan cruz ado quadrado ua ando ab el a ra pa rig ap el primeira mesa sap da p ass sara com circulo da se em sin vaso ando, roça nn do me serpente do mo , do com circulo do mos cruz rato ando serpente europeu do ge do acento ni do oe da serpente europeu eve ingles cruz ual de sa g rato ado por da me eve ra lino mao outra na mesa do com de uma outra ra da p do rig am me sor rato da ira, do para quadrado ingles cruz ro, as si em me record circulo , de lam vaso e to de be primeiro a, e la o ua am art a, ambas as si em me par rece em pe primeiro am emo ria uma me serpente ma, o uu ma me serpente ma semem primeiro homem ança, um me serpente mo arquete ip om da me do record do circulo dela , primeira da p rime ira ave zorro do quadrado ue do vi, primeira do no da it e serpente ub indo el a ar ua dat ro do om segunda eta, be primeiro a e ra di ian te com o el a é,

andava europeu com outra imagem em meu pensar, uma imagem que aparecera como um puzzle, a que me tentavam as fotos contar da morte do filho do depardieu, a revista do paris match por aqui em cima da minha mesa aberta, quando aparecera a imagem da tal foto tirada a marta na rua, e depois a tinta da primeira revista, a do paris match, de repente nas fotos, uns riscos apareceram, como traços de pneus, e assim em mim surgiu a leitura de uma qualquer relaçao que ela traria com estes eventos, contudo, nem posso dizer se os ricos de falta de tinta, apareceram por uso da revista, o que tecnicamente é estranho pela sua natureza, ou se então, algum dos que aqui entram regularmente em minha ausência, os fizera propositadamente para tal ligação evidenciar, no exercício de uma das tais guerras entre as betas e os que se dizem jornalistas e editores, que as cobrem, e as promovem, se calhar cobrindo mesmo em sentido bíblico restrito

anda ava do europeu do com da outra rai mage maior em me do vaso do pen da sar, uma e mage maior do quadrado ue da ap da ar e da cera do circulo omo do p rime rio p vaso zz lea do quadrado da ue da me cruz ingles cruz ava vam da am e às das forte do oto serpente do circulo em tar dam orte do fi primeiro homem o do quadrado epa rato di europeu, da primeira da revista do paris mat ch por aqui, em cc irc vaso lo do ima da min do homem da primeira da mesa ab e rta, quadrado vaso ando ap ar e cera a e mag em madeira, ilha, a cruz al forte do oto cruz irada am art ana rua, e quadrado ep o isa da cruz em cruz a da p rime ira da revista, ado paris match, de rato ep ingles te nas forte do oto serpente, un serpente rato isco sapa rece ram, com o cruz rato aço sd e pn europeu sea ss em e maior mim da serpente do ur gato do circulo da ua da leitura de uma das do quadrado do vaso do primeiro ero do quadrado do europeu rata da relaçao que el a cruz ra ria com est espanhol eve ingles to sc em tudo, ne mp osso di ze rato se os ricos de forte do al cruz ad e tinta, ap ar e ce ram por us o da revista, o quadrado ue tec nica mente é espanhol cruz rato anho pe primeiro as ua nat ur e zorro a, o use ingles tao, al gum dos quadrado ue aqui ingles cruz ram rato e gular mente em min homem a au serpente ingles cia, os fi ze ra por rp posi sir da ira da serpente que mente do para da cruz da al ligação o e vi den cia rato da rn do no e x e rc cic cio de uma das tais g europeu rr as ingles cruz rea serpente bet as e os quadrado ue se di ze em jo rna primeiro ista se edi tor espanhol, quadrado ue as circulo ob rem, e as pro ome eve me, da se do circulo al homem da ar co br indo me serpente mo em serpente ingles tid o b ib lico rato espanhol cruz do ricto

nestes dias mais recentes, pelo espirito o escutar, um escutar que parecia ser de uma voz feminina ferida pelo amor, assim dizia, e assim o ouvi, como se trouxesse em si o despeito, fica lá então com a rapariga sobre a asa do major, estranho grito quase, que pela sua forma parecia pungente verdade, mas vozes projectadas pelo éter é o que nao falta a quem as saiba ouvir,

nest espanhol pen hola do dias, mais rec ingles te serpente da, p elo do dez do espanhol do pi rito do circulo da espanhola da cut ar, do primeiro espanhol do cu da tar doque europeia do par ceia ser, da primeira da voz forte e me da nina ferida da p do elo de dez do amo do rato, as si em di zorro do ia, e as simo do circulo do vaso do vi, com do set do rato do ux ess e em sio do quadrado da ode da águia e it do to, fi ca primeiro do acento à ingles do tao, do com da primeira rapariga da serpente do ob da rea da asa do major, espanhola cruz rato do anho dog do rito do quadrado do ua ase, quadrado da ue pe primeiro as ua forma par rc cia ap da p da un da gente da eve rda ad e ema serpente das vozes por ject ad as p elo dez e teresa reo quadrado da europeu do ingles da ap da forte do al cruz aa quadrado da europeu ema serpenet da sa iba bao circulo do vaso do vi do rato,

senhora, ou falsa senhora, que europeu não estou sobre a asa de nenhum major, nem conto estar sobre outra asa mesmo , distinta do amor, nem fico com raparigas ou nem fico com elas por trocas e cupões de protecções alheias, pois nada melhor do que o amor para proteger os que se amam, se pingo de verdade porventura existe em seu grito pungente escutado então como de amor, lhe deixo claro remédio, chegue a meus braços e desvele seu amor, como ve sempre fácil a solução, ao contrario das vozes projectadas pelo éter, nas vezes profundamente esquizofrénicas a acentuar ou fundar a esquizofrenia das gentes e assim às desgraças as convidar

serpente da inglesa hora, circulo do vaso do forte de delta da te al da sa ds da serpente da inglesa hora, do quadrado da ue eva vaso do un cão espanhol do cruz o do vaso da serpente do ob rea da asa de em ingles home do primeiro major, ne mc do conto da espanhola tar da serpente do ob do reo da outra da asa do me serpente do mo , di serpente da cruz it na ado amo rn da ne maior do fido do coc do om das rap rig do gás do circulo da un da ne maior do fi do coc do om e primeiro às por das cruzes da roca sed os da cup espanhola, afinsa ou congéneres, do pr tec circulo de corte do circulo da espanhola da al home ingles do ia águia da p do circulo do is muito ad am dam mel hor do quadrado ue do circulo do amo rato do para pro te do ger do os do quadrado da ue da se amam, se pi em gato da ode eve rato dad ep por do circulo do rato do vaso da ingles tura do home ingles do sis cruz iss da se em serpente do europeu gato do rito top da p un da gente, espanhola al cut ado em ingles tao com ode amo rato, do primeiro ingles de ix circulo dol do primeiro aro dos remédio, che gato da ue am e us br aço da se do quadrado do espanhol da al vaso, ele, serpente do pm europeu amo do rc do omo ove da se do mp da ref ac da ila sol do vaso da sao, ao circulo em cruz ra rio da serpente das vozes pro home do ject ado serpente pe primeiro serpente do circulo do éter, na serpente do vaso e ze serpente pro fun dam ane da nete do espanhol do ki do zo do francês eni ca da asa ac ingles tura primeira espanhol do quadrado europeu e do zo francês eni as da sg gato ene da te do sea do ass em às de sg rata da aça das sas circulo em vi id da ar

serpente da inglesa hora zorro, serpente ob da serpente espanhol, serpente do circulo da cup espanhola da europeu o rp europeu do pido doc vaso da crus dot do aro do vaso do sol serpente da fun da maldição da ane do espanhol aca

serpente dada da di do gás da roca sed da hor do quadrado da se do amam, se inglesa da espanhola ai do primeiro espanhol da al, referencia dao ac da ilha do ject ado da por serpente primeira da sg rata da ass em segundo do primeiro do ia da republica

dancing to the end of love, dancing to the end of time,
or dancing to the love without time
there not such thing time, just days
but love, imortal

dan circle inglish tot, he the ingles quadrado o for mul one ove, do dancing to, the end o fortress of time, circle ra dancing to cruz he first ove w it man of the magazine, out of time
the reno ingles no of the not, serpent vase circle man cross man ing of the time magazine, just square firts lady delta serpent from the but of loi, imo mor rta al mortal


chose always love , chose nothing them always love

ah, houve um dia que do chiado se via a grande arvore de natal nos armazéns do grandela, meus passos por um momento hesitaram como se aquela arvore tivesse um belo perfume em seu dentro, hesitei e acabei por nao descer a rua, tinha as palavras falado em véspera, da revista time, e no dia seguinte num jornal me dou conta que um senhor da revista lá estivera a fazer uma qualquer apresentação, na foto pequenina se via, em pequenino demasiado mesmo para que se reconhecesse a face, um ruivinha, meu coraçao me disse, seria dela o perfume amado que da arvore ao fundo exalara

a homem, homem o ub e primeiro do dia do quadrado do ue do chiado, e se do vaso da ia a gata rande arvore de nat primeiro no serpente dos arma ze sd do circulo do grandela, me us dos passos por primeiro do amo men to he sita do ram com o sea aquela arvore cruz iv ess e primeiro do segundo elo da op do per rf um me em serpente do europeu do quadrado ingles cruz do ro, he sis te e e aca do be ip o rn cao de sc e ra da rua, tinha às da pala vaso do ra serpente do forte do al ado em vaso da espanhola pera, da revista time, e no dia se gui da te no primeiro do jornal me, do vaso da conta quadrado ue primeiro serpente da ingles hor da revista do primeiro à est iv vera primeira do forte do az rum a quadrado vaso quadrado primeiro quadrado europeu rato ap rato espanhol ingles taçao, na forte do oto pequenina sec vaso do ia, em pe quadrado europeu nino de ema ia si do me serpente mo do para do quadrado ue se rec cp pn he circulo ess e aa forte do ace, primeiro do rui vinha, me vaso do coraçao me di serpente se, serpente do ero adela do circulo do perfume, do patrick am ad aqui do que da arvore ao dundo e x ala do ra


te recordas senhora, bela menina de meu coraçao, como um dia cheguei até ti no jardim, talvez dois pedacinhos de papel, menores do que o tamanho de um dos meus dedos que tanto te anseiam festejar, dois papelinhos minúsculos, talvez uma matricula no redor, e o espirito do amor que os amantes trás sempre ligados, assim o nosso amor me conduziu uma trade a ti, mesmo sem antes te conhecer a face, vinha europeu pelo jardim e na esplanada te vi, e vi em teus olhos que já trazias o meu reconhecimento, assim vi na tua face o convite e assim pela trade a entardecer, um momento contigo me sentei, me mostras-te tuas letras, europeu as minhas, passeavas e escrevias como europeu, só que to por países reais sobre o peso de teus pés, europeu viajo parado no lugar onde estou, estranha história a tua, uma rapariga, ou seria mesmo um rapaz que viajava pelo mundo escrevendo e buscando encontrar a seu amor, perguntei-te se já sabias o fim, disseste-me que não, mas já deverias saber bem sabido em teu coração, pois quem busca, sem busca sempre encontra se não se põem a buscar, para nao chegar, se bem que se chegue sempre a lado, de novo se parte, assim que um passo novo se dá, assim se dizem e se fala dos instantes,, talvez o rapaz caminhe contigo até ao fim dos dias do amor, talvez o rapaz , ou talvez mesmo a rapariga não se tenham ainda encontrado, seria triste, e europeu por mim sempre voto finais felizes, mas finais é coisa que mesmo nem existe, isso o sabes tu tambem, e tal não obsta a vontade de boa companhia , depois o dia no entretanto se pusera, estava frio o ar , assim ne recordo, disseste-me que ias jantar com os amigos do tio, ou do sobrinho dos trapos, ou do que fosse, fiquei a ver-te descer a entrado do mundo, para o outro mundo, aquele onde só deveriam viver as toupeiras e as minhocas, no ultimo instante meus olhos lamberam na distancia as costas de teu corpo, ficas-te furiosa, assim em espirito ao momento te li, um destes dias recentes, de novo te ouvi, me acrescentas-te, foi para te marcar, fiquei a pensar que genero de marca me quiseras fazer, trago um antigo sonho que o explica sobre duas mulheres, um dia quem sabe to conto, pois do ódio uma delas, a lunar, se fez a mim amor, marcar, teria então dois sentidos, o primeiro agora aqui se desvelou ao escrever-te um armadilha, uma armadilha do ps, co circulo do ps através dos homens que ocupam os palácios de outrora e fazem as artes para as elites, e lambem os cus todos em troca, o outro sentido da marca, porventura mais delicioso, como quem diz na sua fresca idade, para que não te esquecesses, de mim, prefiro contudo bela senhora que me marques de outra maneira com vista ao mesmo fim, com beijos sem fim, pois à primeira trás um certo amargo fel, de jeito assim meio torcidinho, quem sabe a estrada já vos limpou o coraçao inteiro , ontem ouvi na radio vosso outro tio, qua parece que aqui de novo está a dar conferencias, depois nesse primeiro tempo, um dizer que só poderia ter vindo de si , pela cidade se espalhou, o outro seu tio, num passe de espionagem dos meus escritos na rua do avo, coisas estranhas a menina faz, espero europeu que não para viver


te record as serpente ingles hora, be primeiro am ingles ina de me vaso cora sao, com o do primeiro do dia che g europeu e at é ti no do jardim, cruz alve zorro do is peda cin homem o serpente sd e pap el, menores doque do circulo do tam do anho de um ds primeiros do serpente me us dedos quadrado ue cruz ant te e nse do iam do maior forte da orte do espanhol da te principe da ar, do is pap e dos linhos minu sc vaso primeiro os, cruz alve zorro uma mat ricula no red o reo espanhol pi rito do amo rato quadrado ue e do os dos am ant espanhol cruz rá serpente se mp rato e li gados, as simo em osso amo rato do me circulo em do zorro e vaso uma trade a ti, me serpente mo serpente em ant espanhola da te circulo em he cera da face, vinha do europeu da p elo dez pelo do jardim ingles primeira da espanhol p lana ada te da tvi, e vi em te us olhos quadrado ue principe á cruz ra zorro do ia serpente do om do europeu rec one homem cimento, as si em vi da vinha do ina da cruz ua face do circulo do circulo em vite e as si mp e la trade a ingles tar dec e rum mo men to circulo em ti gome serpente ingles te e me mos cruz ra serpente do traço da inglesa te cruz so do as das letras, europeu as da min home do as, p as sea ava se espanhol circulo rato e vi as com o europeu, serpente ó quadrado ue top o rp a ise serpente rea is serpente ob reo do peso de te us pé serpente, europeu vi a principe o para serpente quadrado em o lu g ra onda est o vaso, e ts rato anha hi st pr ia primeira do tua, uma rp a rig a, o use ria me serpente mo um ra ap zorro do quadrado ue vi aja ava da ep do leo do mundo espanhol circulo rato eve ingles dé e b us can do ingles circulo om muito cruz ra rato ase vaso amo rp do per gun te e do traço da inglesa te se principe á sa bia serpente o fi maior, di iss este do traço da inglesa mec ue ingles cão, mas principe á ode eve ria ss abe rato b em serpente ab bid oe em te vaso co rc sao, p o is quadrado do vaso em b us ca, serpente em b us ca se mp rato e ingles circulo em cruz ra ingles cão se poe ema b us car, circulo raro do zorro da up do para muito º cao che ega, se b em quadrado ue sec he g ue se mp rea primeiro ado, de muito ovo se p arte, as si em quadrado ue um p ass em ovo sed á, as si em se di ze me da se do fala do serpente em serpente cruz ant espanhol,, cruz alve zo ra ap az ca min he circulo em ti goa té ao fi maior do serpente dos dias do amo rat rta al vaso e zo rato ap az , o vaso cruz alvez me serpente mo ar ap a rig gan do cão see da cruz do ingles ham primeira inda ingles circulo em cruz rato ado, ser ia cruz rato iste, e europeu por mim se mp rato e vaso oto fina si forte do e primeiro ize sm as fina is é co isa quadrado ue me serpente mo ne mais e xis te, iss o os ab espanhol cruz vaso tam b e met primeiro muito cão ob sta a vontade de boa co mp anhia , quadrado e p o is do circulo do dia e no ingles cruz rta ant o se p use ra, e stva francês rio do circulo da ar , ass em ne record o, di iss est e do traço da inglesa me do mec quadrado da ue ia serpente principe ant ra com do os am mg os do tio, o vaso do serpente ob rinho do st ra ps circulo, o vaso dodo quadrado ue forte do os se, fi quadrado europeu ia ave rato do traço da inglesa te de sc e ra ingles cruz rato ado do mundo, para do circulo do outro do nono do mundo, aquele onda serpente do ó quadrado eve rato ima do viver as das toupeiras e as min homem oca sn no vaso primeiro cruz imo ins cruz ante me us olhos lam be ram na di stan cia as costa sd e te vaso corp o, fi cas do traço da inglesa te furiosa, ass em e m espanhol pei rito ao mo m ingles tot e li, um de ste serpente do dias rec ingles te sd ingles ovo te o vaso vi, me ac rato espanhol centa serpente da inglesa te, forte do o ip para te marcar, fi quadrado europeu ia pen sar quadrado ue g ene ero dem a rca me quadrado vaso ise ra serpente forte do az e rt rago primeiro ant ti g os em homem o quadrado ue o e x p li ca serpente ob red vaso as mul her espanhol, um dia quadrado europeu em serpente abe to conto, p o is do o dido uma de primeiro as, al un ar, se fez primeira mim amo rato, ma rca ar, te ria ingles tao do is serpente ingles tid os, o prime iro do agora quadrado au ise quadrado espanhol velo lou ao espanhol circulo rato eve rato do traço da inglesa te um ra mad da ilha, uma rata do mad ilha do ps, co do circulo do ps at rav espanholas dos homem om ingles serpente quadrado ue ocupa mos pala cio sd e outrora e forte do az ema serpente art espanhol para as das elites, e lam b em os cus todos em cruz roca, oo vaso da cruz dot ro serpente ingles tid o dam a rca, por v ingles cruz vaso ot cruz da am primeira do is de deli cio soc omo quadrado do europeu em di zorro na serpente ua francês eca id ad e, para qia dr ado da ue muito cão te espanhol quadrado do europeu circulo do ess espanhol, da mim do pr e fi ro circulo em tudo, segundo do primeiro da primeira serpente da inglesa hora quadrado da ue me mar rc quadrado da vaso espanhol deo vaso da cruz dot ra mane ira com do vaso ista ao me serpente mo fi mc om bei js os em fi mp o isa acento da prime ira cruz rá ser pen ny e do um ce rto am argo do fel, de jet o as si em mei o tor cid em homem o, quadrado europeu em serpente abe a espanhol cruz rato ada principe á vaso os do li do mp do vaso do cora circulo de cortez º cao ingles em teri iro, em te emo vaso vi na ra di ovo vaso do osso do outro tio, qua par ce quadrado ue aqui de muito ovo e stá ad ar circulo em feren cia serpente, quadrado ep o is ness e p rei me iro te mp o, primeiro di ze rato do que serpente do acento no circulo ó p ode ria cruz rato e vaso indo de si , do pe da primeira da cidade se espanhol p alho vaso do circulo do outro serpente europeu ti circulo, no um da p do ass e de e spi em a ge maior dos me us espanhol circulo dos ritos na rua do avo, co ia serpente espanhol cruz rato da anha do sam ingles ina forte do az, espanhol p ero europeu quadrado do ue ingles cão para do viver


Ah a não terrível e bela sensação

Primeira do home da primeira do anão teri iv el e b e primeiro a serpente inglesa sa do ac à sao


Abro europeu, abri europeu a rosa dos ventos quanto o vento do espirito nos dedos a faz sempre calhar e me apareceu um poema

Diz que santo emiliano torna-se eremita e pede e Deus para morrer, sabes Amada, sempre os homens amam a Deus, às vezes na face da mulher amada, como poderia ser distinto se o amor de nossa amada é e reflecte o amor, e por consequência espelha sempre a Deus, depois assim repousou na minha secretária , como ainda repousa agora, e as paginas tantas os fios dos headphones nele se pousaram e evidenciaram o desenho, um desenho, que encaixava num dizer escutado pelo espirito, dizia de ti, assim que achavas não te importar vir aqui viver, presume-se nesta cidade deste pais nas maos dos corruptos, que só tinhas receio do frio, europeu, me pus a pensar, mas será que tu vens de um pais tropical, que te digo, o que sempre te digo, que te aqueço em meu leito, em meus beijos e meus abraços, que te cubro da mesma forma em que te dispo,


Ab ro europeu, do ab rie da ua da rosa dos ventos quadrado au muito to ove inglesa vento do to do espanhol pei rito no serpente sd e do da sa do forte do az se mp rato e cala homem ra e me ap ar e circulo europeu primeiro poe ema

Di zorro quadrado ue serpente ant o emi primeiro e ano tor rna do traço da inglesas se reme tia e pd ee De us do para mor rato e rato, serpente ab espanhola am ada, se mp reo serpente homem om inglesa serpente amam a de serpente vaso, às v e ze serpente na face da mul her am ad ac omo p ode ria ser di serpente tinto se o am o rato de no serpente sa am ad a é e rato efe primeiro ct teo amo do circulo do rato, ep do rato circulo co nse vaso quadrado muito dc cia espanhol p e primeiro homem a se mp rea dede us, quadrado ep o is as si em rato ep ouo serpente un a min homem a sec e rta acento da ria , circulo omo a id dna rato ep os ua do agora, e as da pa das gina serpente tam muito cruz as os dos fios dos he ad ph one espanhol nel espanhol e p o us ra am e e vi den cia ram o de sn hor, primeiro desenho, quadrado ue inglesa caixa ava no primeiro dizer espanhol cio cruz ado p elo dez espanhol pi rito, di zorro ia de ti, as si em quadrado ue acha ava sn cão te e mp porta rato v ira qui do viver, pr ess vaso me do traço da inglesa se nest aqui da cidade de ste pais na serpente maos dos co rr up pt os, quadrado ue serpente ó tinha serpente rec e e o do fr rio, europeu, me p us a p inglesa sar, masse rá quadrado ue cruz uve ns de um pais cruz rip o cal, quadrado ue te di g oo quadrado ue see mp rato e te di g o, quadrado ue te quadrado vaso e ço em me vaso lei to, em me us bei jose me us ab rato aço serpente, quadrado ue te co br o da me serpente ma forma em quadrado ue te di águia circulo,


Ah amada eremita sou eu quando habito constante em teus braços , em teu amor, em quentes beijos de quente amor, eremita vou em parte fora do mundo pois vivo num pais de cobardes, que tudo me roubam, e onde a justiça não masi existe,

Primeira do home da am ad a e rata emi cruz as circulo do vaso do eu quadrado do vaso ando homem do ab bit circulo do co ns cruz da ante em te us br aço serpente , em te vaso da am do amo do circulo do rem quadrado do vaso do en ts do bei do principe do os de quadrado eu da un da te do amo do rato, e rato emi cruz av do circulo da ue do mp da arte for ado mundo da p do circulo do is vaso do ivo muito da primeira pa do is de co br ad espanhol e, quadrado da ue tudo da me do ero do ro do ub do bam, e da onda primeira justiça muito cão maior si e xis teresa,

A esse cabrão, Deus o autoriza desde já a ser eremita de uma outra espécie, debaixo da terra para todo o sempre, bem como todos os ladroes e abusadores de crianças e ladroes da lei!

Primeira do ess e do cabrão, circulo ab ra circulo de D eu serpente do circo uk circulo do au tori iza de sd e principe do acento à ase da rata e ra da emi cruz ad e primeira de outra espanhola al do pe cie, de ba ix circulo, o da terra do para todo do circulo do se mp cruz e b em mc omo todos os do primeiro da ad do ro espanhol spa m em hol e ab ua dor espanhola dec rato da ina sç ase primeiro do circulo de corte da ad do ro espanhol do dado do quadrado da lei!

Curioso como sempre o amor e os passes dos filhos da puta, luzinhas diversas e sinais diversos apontavam o castelo, como tentando insinuar que por ali estivesses, quem sabe em alguns daqueles belos hotéis, depois o cio pelo espirito dizia passado alguns dias, vou voltar, que curioso , se nem mesmo chegaste ainda a meus braços, todo cios, amada como vês, cios alheios a tentar conduzir meus passos, puta que os pariu a todos, fini, finito, fim, end, uma bela rapariga do outro lado do mar, aparecera numa capa em estranha posse de mais um cio, face de grimace, com ar assim meio bufando, contudo é ela bela, de repente me lembrei, onde primeiro tinha escutado aquela bela canção de voz feminina doce quente e funda, que diz , agora estou preparada para te amar, fora num trailer onde ela entra, the revolucionary road, procurei na ficha técnica, mas ainda nao a encontrei, ali estava masi um fio, mais uma ligação, depois no dia seguinte como de propósito sempre ganhara ela dois globozinhos, excitada com a emoção, oh meu Deus, quem é a quarta, a bela angelina sorria, em paz, no entretanto disto tudo um belo menino se fora, jet, filho do rapaz da febre de sabado á noite, uma estranha história, masi uma estranha morte, um sonho me disse agora em noite recente que a droga que o matara estava dentro de um croquete, acabei de a ver a bela rapariga agora de nov numa capa, sua bela expressão expressa tristeza funda, mas é ela uma actriz, depois as noticias davam conta que quem tomava conta da criança, afinal o pai, não sabia assim tanto quem ele era, lembrei-me de ver um sósia do tom cruise aqui em dia não muito recente, mais uma vez parece que fizeram um passe com um sósia, como outros que tenho aqui explicado, como funcionam, como o outro , o semelhante ao actor que faz de batman

Cu do ur do rio os o co mo se mp reo amo reo spa da serpente dos passes, p ass espanhóis do serpente filhos da puta das luzinhas que acendem e apagam, e nesta terra de bandidos, ninguém os pega, impressionante como esta terra se tornou uma terra de bandidos sem lei nem roque, di iv vera se sin a si di dos versos ap dao da ponta do vam do amo do circulo do castelo, com o cruz en cruz ando in sin vaso ar quadrado ue por al e espanhol cruz iv ess espanhol, quadrado vaso em serpente abe em al g un da quadrado eu primeiro espanhol be primeiro serpente o homem ot si, d ep o is o cio p elo espanhol pei cruz ro di iza , o passado, al g un ns do dias, vo do vaso do circulo onze do primeiro do tar, quadrado ue cu rios os en em me serpente mo che gás da te a in bd a am e us br aço serpente, todo cio serpente , am ad ac omo vaso ê serpente, cio serpente al he io sa cruz en tar circulo em do z e rm e us dos passos, da puta do quadrado do ue do os par rio da ua todos, fi ni, fi em it o, fi e men qia, da primeira bela rapariga do outro lado do mar, ap ar e cera no ma da capa em espanhol cruz dupla da anha da p do os da sed da ema do maís primeiro cio, da face de grimace, com da ar do ass em mei do circulo do bu fan do, contudo é el a bela, de cruz ep en te me primeiro em br rei, em d ep rime iro cruz unha espanhol cut ado aquela be primeiro a can sao da voz forte em en ina do ce quadrado vaso en te e funda do quadrado ue di zorro do agora espanhol to vaso pr epa do par ad da ap do para do rate da te a mar, for a ni maior da cruz rai do ler onda el a en cruz ra, the rec o lu cio em ar delta da road, ro ad, por rc cu do rei na fic homem a tec nica, mas a inda ana o a en circulo em cruz rei, al e e stav am a si primeiro fio, maís primeira ligação, d ep o is do no do dia da se gui em te circulo omo de pr e o posi to se mp cruz e gan hara el ad o is g lobo z in homem os, e x cita ada ac oma emo sao, o homem me vaso de us, quadrado eu em é a quadrado vaso art rta a, ab el a angelina sor ria, em p az, no en te rta anto di serpente to tudo um b elo dez me nino sef o ra, j k e jet, fi primeiro homem o do ra p az da febre de serpente ab ad o á no e te, uma te serpente rna homem do hi serpente tór ia, masi uma espanhol cruz dupla anha mor rte, um serpente em homem om e di ss e agora em no ite rc en te quadrado ue da primeira droga quadrado ue o mata ra e stav ad en cruz rode do primeiro circulo do roquete, ac ab bei dea ave vera do ab e primeiro a ra pa rig primeira do agora d en ov nu ma da capa, serpente ua be primeiro a e x press sao e x press sa cruz dupla is te zorro da fun dama sé el a uma ac cruz dupla e zorro do d ep o isas not ics as quadrado da ava vam da conta do quadrado da ue do quadrado do vaso em tom, da ava conta da circulo rina circulo de cortez aa fina primeiro do circulo do pai, em cão sa ab bia as si em cruz ant o quadrado vaso em e lee ra, primeiro en rei do traço da inglesa mede eve rum serpente os ia do tom cruise aqui da di gi cruz al em dia em cão mui to rec en te, maís uma ave zorro da pa rac e quadrado ue fi ze ram pr e miro passe com do primeiro sósia, com oo vaso da cruz de outros, rosque cruz en homem o aqui espanhol pe li cado, com o fun cina am, com oo outro , o semem primeiro homem ante ao actor quadrado ue forte do az do bat man

Sophia , agora se me desvela ao piano de meus dedos, será possível que aqui tenhas estado e não chegado a mim, minha amada

Serpente do circulo do ph do ia do agora da seda dame do quadrado da espanhola vela ao pi ano de me us dedo serpente da se do rá da p do os serpente iv el quadrado da ue aqui da cruz en home do as do estado do en cão do che gado da primeira mim, a min homem da primeira am ad a

E uma outra linha se desvela, ainda agora ao ir comprar pao de novo apareceu, certamente um dos elementos usados num qualquer ritual de similitude, o jet express, de uma companhia de transportes, como dizendo em obvio, o circulo do jet , e x press , do terceiro circulo, assim, se acrescentou pelo espirito na leitura ao passar, e por jet , ficou tambem a reverbar em mim, a ultima imagem no museu de arte antiga, o cabraozinho que dá pelo nome de paulo fernandes, fiquei a recordar que aquela manha via ups, da tal encomenda que vinha para mim, mas afinal não vinha, do metropolitan museum de nova yorque, estava em nome exactamente de um tal pulo fernandes, se não será esse o cabrão, e uma outra dedução da custódia que aponta um outro sentido, pois a custódia, é do carmo, ou seja o custo das seis almas, em vez dos eventos da calçada do livramento, seria os da visao relatada com o passe do tal dragaozinho e da rapariga de vermelha, que o custo desse ado é que teria sido de seis almas, assim masi parece ser, depois de tornar a pensar no assunto.

Eu ama outra da linha da se d espanhola vela, a inda do agora a do circulo do irc om mp r ar dos pao sd en ovo ap ar e c eu, ce rta met e um dos ele mn t os usa ado sn do primeiro do q ual q ue rato do ritu al de si mi primeiro it u de, o jet e x press, de uma com mp anhia de t ra sn port espanhola, com o di z en do em ob ivo, o cir u cu lo do jet , e x press , do t rec iro circulo, as si em, sea do ac rato espanhol circulo do en to da up do elo dez espanhol do pei e rt on primeira leitura primeira do circulo daa p ass ar, e por jet , fi co vaso da cruz dat am e segunda em ar do vaso ee rba rem da mim do au primeiro da cruz do ima mai mage mno da mu do serpente eu de arte antiga, circulo duplo doc do ab ra circulo do ruizinho quadrado da ue quadrado do acento da ap do elo dez no do me de paulo fer rn inglesa de serpente do fi quadrado da ue do ia da rec o rato do quadrado do arque, aquela da manha vaso do ia do vaso do ps, da t al en comenda do quadrado da ue da vinha do para da mim, masa fina al holandesa cão vinha, do metro da p lot do ian da mu use primeiro de n ova delta do circulo do vaso do ru quadrado e, e stva em no me e x cat am primeiro que mente de p rim ne iro dot al do lp da p vaso do primeiro do circo uk do fernandes, se en cão da se do rá do ess e circulo duplo do ab ra oe de uma outra ded vaso da sao da cos do to dia do quadrado da ue ap da ponta ado do primeiro do outro serpente do en tid o, p circulo da isa cu serpente do tó dia, é a do carmo, circulo use dop do seja do circulo do cu do st do circulo da serpente da se do is das alma serpente, em vaso e zorro do serpente eve en do to da sd primeira da calçada, teresa, dol d9 do iv ra men do to se da ria do os da visao rato el primeira td da primeira do ac do om do circulo do passe dot al dragaozinhos, porto, e da ra pa rig ad eve vermelha, quadrado da ue do circulo do custo de ss e ado é q ue teri a sid ode de se is almas, as si em masi par ce ser, d ep o is de tor na ra p en sar no as sun to.




Reza assim um pedaço do belo poema,

Tira-me desta tristeza, de tao fera aflição, tua face eu desejo, pois outra coisa nao

Desde que me trouxeste a este monte sem par, donde se avista toda a terra até ao mar, se a tua boa graça tu me quisesses dar, senhor, eu queria tanto aqui findar

Se nisto concordasses e mo quisesses outorgar, do outeiro para o vale eu não queria voltar, mas se acaso não o queres e me mandas ficar, quero, embora, sofrendo , tua mercê, esperar

De sd e q ue me t ro ux este a est emo n te serpente em par, don se sea v ista toda primeira terra a té a omar, sea t ua boa g r aça tome qui ss espanhola e sd ar, serpente en hor, eu q eu ria t ant o aqui fi n d ar

Se ni serpente to c on corda ss espanhola e mo qui ss espanhola serpente espanhola o u torga r, do outeiro do para do circulo do vale, eu un cão q eu ria vo primeiro t ra, masse ac do caso n cão o q eu r espanhola em me man da serpente fi car, q u ero, em bora, serpente o fr en dot cruz ua mer ce, espanhola pera ar

Tia ar dot cruz rato do alo da inglesa me de st t r iste z ad e tao fera a for mula one e sao, t ua da face do eu do desejo, p o is o vaso da cruz da rac do circulo da isa san cao


Do gonçalo de berceio, do embalar do berço, dog rip ip do circulo do onze de noventa e seis do ze segundo quadrado

ah senhora, concedido, seu pedido, sem os beijos nunca findar, funda o amor em meus abraços, deixa-me muito sempre te beijar

por baixo tai fu ku, o onze em noventa e oito , o do tao do forte do vaso kapa vaso, ou kapa do vaso duplo , assim reza em curto poema

numa azafama constante,

os negócios não os deixam descansar
de noite fazem contas de dia galopam
a sua vida é um azafama constante
desconhecem que sobre as suas casas o céu é azul

e a condessa de Dia mais abaixo ainda começa a dizer na lingua d´Oc

tenho vivido em grande coita
por um cavaleiro que foi meu
e quero que para sempre se saiba

pa da gina sexta de setenta e um, ou sessenta e set prime rio , set, primeiro do set to

por r e b do ba do ix o do taifu kapa do vaso do circulo do onze em n ove en venta e oito , o do tao do forte da ova vaso da kapa vaso, o u kapa do vaso d up lo , ass em mr e za em curto, o pedro, pe oma


nu uma az primeira do forte da ama co ns cruz da ante,

os ne do ego do circulo do is os sn cão serpente do circulo, o do icam do sc do can da serpente da ar do en no do vaso da teresa forte do az em contas de Dia galo da p da am as ua vaso da id da primeira, é primeiro az da primeira da fama do co dn ns da cruz ante de sc on he cem quadrado da ue da serpente do ob rea ss ua serpente do ca sas circulo acento na ce e é az vaso do prim ero da lea conde das sas de dia da maia da ba e coa inda com e aa di z en no primeiro em garo da ua da ad quadrado do ap os cruz do olo, o da serpente O circulo da cruz en do home do circulo do vaso do iv id oe mg rande coita por primeiro circulo da ava da lei do iro q ue do forte do circulo em europeu e quadrado do vaso do ero do quadrado europeu do para da se do mp da rese sa da iba da pa da ad da dag ima sexta de sete ted da en cruz primeira e primeiro circulo use da serpente da senta e set da p rime rio , o set, prime iro do set to

outras linhas do cio, amada, ah quem dera que fosse real, me dizia por interposta pessoa, com frio, ela quer dizer que tem receio de aqui ter frio, duplo sentido este do frio do clima, ou do coraçao, do coraçao , nunca o tenhas que lá só mora o frio da tua ainda ausência, assim me deu um súbito espesso denso, talvez na noite de quinta ou mesmo quarta da semana passada, me cobri no leito, e mesmo assim o sentia, um estranho frio que me parecia que vinha de teu coraçao, estranho, tu em mim, fora de mim , dentro de mim, estranho lugar , o amor é , amada

outra serpente das linhas do cio, a mad aa home do q eu em de ra q ue forte do os se rea primeiro, me di z ia por int r ep da posta da pessoa do com do frio, el aqui q u e r di ze rato do que te mr e ceia ode aqui te rf do rio, duplo serpente en tid o este do frio do circulo do lima, o vaso do coraçao, do co raçao , n unc a o t en homem os q ue primeiro á serpente ó mora o forte do rio da tua a inda au serpente en cia, as si em me de u um serpente ub it o espanhola p esso e d en serpente ota primeiro v espanhola na no e te de quinta o u me serpente mo q u art a da se mana passada, me co br ino lei to, em espanhola mo as simo serpente en tia, um e ts r anho forte do rio q ue me par e cia q ue vinha de t eu co raçao, espanhola t r anho, t ue em mim, forte do or a de mim , d en t rode mim, espanhola t rn homem o lu g ra , o mao rea mad primeira

sabes amada, estou farto de putas, sem distinção sexual, putas e ladroes e abusadores de crianças, todos estes cabrões do estado português, a começar pelo filho da puta que se diz presidente, os dos partidos, as putas da assembleia, as putas dos tribunais superiores, e as putas das policias, e as putas das ordens serpente profissionais, todos, cabrões corruptos e pedofilos no seu silencio que qui lhes desejo de morte, seus tremendos filhos da puta !!””!, todos vermes e cobardes, não há mesmo um só destes cabrões filhos da puta fora da lei e bandidos , os que se dizem jornalistas tambem, que fale uma palavra que seja, morram cabrões, é meu voto, antes de vos começar a fazer obituários personalizados em nome de cada um!!!!


S ab espanhola am ad a, espanhola to vaso do forte do da art ode do circulo das putas, se em di serpente tin sao sex ual, das putas e ladroes e ab usa dor espanhola de c rina sç as, todos est espanhola c ab ro espanhola do estado portu guesa cm o circulo de cortez ar p elo dez x fi primeiro homem o da puta q ue se di z pr e side dente, os do serpente p art id os, as putas da as serpente em b da lei aa serpente das putas dos t rin una e serpente primeiro serpente up e rio r e, e as das putas das polícias, e as putas das or de ns pro fi serpente sio na is, todos, circulo do az br ro do circulo da espanhola dos co rr u pt os e ep e do fi primeiro os no serpente eu si primeiro en cio q ue qui primeiro he serpente desejo de m orte, se us cruz rato e men do serpente fi primeiro homem os da p u it a !!””!, todos vermes e cobra de sn cão homem á me serpente mo um serpente ó de e ss t espanhola c ab reo espanhola fi primeiro homem os da puta for az da lei e ban dido ss o q ue se di ze em jo rna primeiro ista serpente t am b em, q ue forte do al le uma pala vaso do ra q ue seja, mor ram circulo do ab ro espanhola, é me eu vaso do oto, ana da cruz espanhola de vo ds com eça ra forte do az e rp do pb do it do bit da ua rio serpente per son al iza do serpente em no me dec ada um!!!!

cumpram a lei e sejam respeitadores, nao sejam putas, nem façam de conta que nada sabem, deixem de se comportar como vermes e deixem de cobrir abusadores de crianças!

sabes, amada, existe em mim ,uma parte,uma pequena parte que continua espantada como estes cabroes todos se concluiam assim para roubar um filho a um pai, e para lhe roubar os direitos , é como se sentisse que estao todos doentes, contudo, é tempo demais, para estarem doentes,
m en sage w em onze de sessenta e set, e,

Ped é rá p az,

Pois assim reza a alma, voltara azimutes depois de longa ausência, logo com uma mentira como afinal devem ser todas, publicado com a data de seis de janeiro, mas sendo nove, como a dizer do sessenta e nove, mais explicito não podia ser da inteligência de todas as manhas, a isso te tiro o chapéu, a inteligência, se bem que como tudo, o seu uso pode conter sempre a maior perversidade, o tom vem contudo diferente, já não esconde a acidez, beijo-te sempre todos os dias, exala, um perfume de beijos súbitos e mortais, daqueles que não gosto, nada mesmo, será que te vu um assim dar?

P o isa ss e mr e za primeira alma, vo da lara dos az e mu cruz espanhola de ep do posi d elo dez bg a au s en cia, l ogo do com da primeira mentira, com do circulo da primeira da fina al primeiro de eve em ser todas, p un do li do cado do com da primeira data da se do is de janeiro, primeiro de janeiro, mas ser pen ny da te en don do ove, com o a di ze rato do sessenta e nove, maís e x p li c it ton em cão da p do circulo do dia ser da inteligência, da dt o a sas das manhas, primeira do iss do circulo da te do tiro do circulo do chapéu, da maçónica, a on teli gata da en cia, se do segundo em quadrado do ue do circulo do omo, todos, circulo do serpente do eu us circulo da p da ode conte ra se mp rato ee da am do maio e rata da perversidade, circulo do tom vaso e mc em tudo difer rn dt da te, j á muito do cão do espanhol conde a acide ao ac c id e di az, bei j o do traço da inglesa te se mp r e to ds do os dos dias, e x la, um pe forte do primeiro me e de bei j os s ub oto se do serpente dos mor ta is, da q eu l es q ue en cão g os ton ada mesmo, se rá q ue da te vaso duplo primeiro do ass si em quadrado da ar foc cie da foice

Azimutes, mao grande que muito se estende, sempre um aparelho, um imenso aparelho de suporte, a caça, que pelos visto se ramifica por distintos territórios, a fazer prova do que já se sabe, que os pederastas estão de acordo com os sinais do tempo, são redes e funcionam em redes trasnacionais

Az e mu espanhola , mao gata do ra do duplo quadrado do dd em quadrado da ue da um it do to da see ts en de, se do mp pr rato e primeiro da primeira mr da ap rato e primeiro beijo invertido do corte, primeiro em en serpente do circulo do aparelho, circulo da ap da ar e primeiro homem da ode de serpente da up, el eva sao da orte, p rime ira caça, prime ira da cala, q ua dr ado da ue da p do elo de dez serpente do vi st do circulo da se ram e fi do cado por da di serpente dos tintos, vinho, terri tor ia sa forte do az e rp rova doque do principe acento ase da serpente abe, quadrado da europeu do os do pede rastra, da feira da ladra de madrid, serpente espanhola do tao dea ac aco rato doc do om do os do sin primeira do is da te do mp, são red espanholas e forte da fun do un cio em am e maior rede es serpente da cruz do ra ns ac cio na is

as possibilidades que se apresentam neste julgar, a primeira hipótese equaciona uma mulher que quer fugir de seu homem abusador, e que trás uma rede de amigos que actuam no sentido de a ajudar, só que pelo conteúdo das coisas, não se trataria uma ajuda que visasse unicamente sua eventual libertação, mas tambem um ajuste de contas, com esse mesmo homem, o que aconselharia então os terceiros a bem medir o que fazem, nao estejam a participar em crimes escondidos num pseudo pedido de ajuda

Ds da ua da serpente das sas da p do os da sibila bil, id ad espanhola da seda da p da ode em ap da rata espanhola da net do ra, nest e ju prime rio gata do ra, a prime ira hipo do home, do ip do circulo da tese da se da te e q u cio na primeira mulher, q ue q eu rf u gi r de s eu home ab usa dor, e q ue t ra s da primeira rede de amigos, q ue ac tua am no s en tid ode a ajuda rato, da se rp rn da teresa do acento no ó do q ue p elo dez conte vaso do dó das serpentes do co do ia serpente maior, n cão da se t rata ria primeira da ajuda do q ue vi ss ase única maior da nete da serpente do ua eve en t ua al liber tação, mas te ema ab em mp prime iro a ju ste terceira, de contas, com esse em es mo homem, o q ue c on selha da ria do en tao do os te rc e iro da rosa do primeiro ab em med iroque f az em, de muitos elevados caes es te j am ama da primeira da ap do p art i cp ar em c rim do espanhol escondidos num pseudo pedido de ajuda

Como se aqui desvela no corte do parágrafo anterior, outras contas, são sendo alvo de lides, cuidado minhas gentes, em vosso fazer, não sejais carneirinhos cegos inocentes que ajudam a segurar faca alheia!

C omo sea aqui do quadrado da espanhola vela do no do Corte do para gato da raf do circulo da ante iro ro u t ra s contas, são s en dó do alvo das lides espanholas, cu id ad o min h a sg en te serpente, em vaso do osso f az e da rn do cão sej a is carneiro do home do os dos cegos ino dos cente s q ue ajuda sd dam a segur ar f aca da alheia!

Da primeira hipótese, decorre ainda uma outra conclusão, a assim o ser, pode até ser que esta história seja ela mesma so uma cobertura, ou seja, nem essa relaçao de abuso e de eventual vitima haverá

D da ap do rime da ira do homem da energia do elefante, anibal, ip da p da ot da sé, deco rr e primeira inda de uma outra do c on c primeiro vaso da lu sao, primeira as simo ser, p da ode a té, ser q ue e sta hi s tór ia da história, sej a el a me s ma s o uma c ob e r tura, do circulo do vaso do cabrão do seja, ne me ss da sa da primeira da relaçao do abuso e de eve en t u al vi t ima homem ave rá

A outra hipótese é que nem mulher seja, mas sim um pede disfarçado numa entidade e numa ficção feminina

A circulo do vaso da cruz , outra, do ra da energia do hipo da ot da tese é, do que ne maior da mul her do seja, mas si em primeiro pede da di s fr aça ado numa en tid ad e en primeira fic são da fe da me nina

Vejamos então so factos de esta ultima encenação do ultimo texto publicado no azimutes e do que aqui na porta tiveram a delicadeza de pôr

Veja am mo serpente do en do tao, a serpente do circulo do foret do ac ao to sd e e sta u l t ima en cena sao do u l t imo do texto publicado no azimutes e doque aqui, na porta t iv vera ram da am a deli cade z ad ep do ô do rato, pressume-.se do largo do rato, dos cabrões maçónicos com ligação aos corruptos socialistas

Ali estava ao lado do lixo, um armário, partido e esquinado meio em formica, ou melhor revestido em formica, com uns belos pormenores, em seu centro, ao lado de esferovite, duas fotos de passe, um de um adolescente e um outro ainda mais jovens, com um cruz em baixo, feita por dois pedaços de pau como as chavetas de plástico negras que se usam para encadernar folhas, para alem da preocupação evidente que cria ver duas fotos de dois jovens com uma cruz negra em baixo, mecanismo certo e certeiro de anzol, a quem sabem que trás coraçao, um outro sentido dúbio, logo se afirmava, pois a cruz assim como estava em sua proporção , indica ou remete tambem para piratas, piratas, quem, os jovens que ali estavam, os que os marcaram, ou ainda piratas os que fazem todas estas encenações e cios e controlos remotos, pois como sempre a partir de um anzol, se lança um cio e um remoto, com a complacência e participação activa de muitos nomeadamente na rádio, e não só, pois o método é masi complexo em seu fazer, cria-se assim uma espécie de sincronismo no inconsciente de muitos, um bocado à imagem da ultima grade ceia feita na india, que tambem desvelou estar presente técnicas semelhantes, de semelhantes rituais casadas com as mais recentes tecnologias

Al i e stav aa do circulo da do l do ado do lixo, primeiro da ar do mario, da p art id o e oe da es suina do ado mei circulo em for mica, o do primeiro mel hor r e vi st ido em for mica, com un serpente águia do elo dezembro dos por m en o r es, em s eu c en t ro, ao l ado de es f ero do vite es, du as das f oto serpente dos passes, primeiro do vaso maior dos ad ole espanhóis dos cente e um outro ainda, do mais do sj e j do iv en ns, com do primeiro cruz em ba ix o, feita pelos por do is dos peda aços de p au z com o as c h ave eta sd e p primeiro as tico do be g ra serpente do q ue da se usa sam da am do para enca de rna, serpente das folhas, para al em da pr e o cup ac sao e vi dente do quadrado da ue do circulo da ria ave rato do as das f oto sd e do is do j ove en ns com da primeira cruz negra em ba ix o, meca ni s mo ce r to e ce rt eiro de anzol, p es cado dor espanhola, a quem s abe em q ue t rá s co da raçao, de um outro da s en tid , o dub io, primeiro falo do circulo duplo ds se a fr ima ava, p o isa da cruz as si em c omo e stva em s ua da p do ro do pr do circulo da sao , indica circulo do vaso e reme da te e cruz da am e segunda em para do pi rta as, pi rta serpente do que em, os j ove sn q ue al e stav vam da manha, os do q ue os ma rca ram, do circulo da ua inda dos piratas dos os que fazem todas estas encenações e cios e controlos remotos, p o is com o se mp rea p art do tir do primeiro anzol, se da lança do primeiro cio e prime rio do rato em oto, com da primeira co mp prime rio do ac en cia e par tic pa da são da revista activa quadrado e mui ts do circulo do no da meada , o do dam da meada, ou seja, de beslan, que mente na rá di o, e oe do n muito cão ss do acento no circulo da p do is do circulo do met tod, é ma sic om mp lex o em s eu f az e rc ria do traço da inglesa sea ss em uma espanhola pe da cie do sincronismo feito pelo ron do is do mo do no do inc on sc cie en te de muitos, um bo c ad aa i mage m da u l t ima g r ad e ceia feita na india, do q ue tambem de serpente do velo do vaso do est star do pr es en te das tec nica s semem l h ant es, de semem do primeiro do homem das antes espanholas dos rituais das casadas com, as maís rec en te s tec no do falo do circulo duplo , o gi às das tecnologias, ou seja se conforma o casamento dos rituais, e do cabrão das tecnologias, aparentemente o tal tito

Ao lado o ultimo exemplar da revista elle que em sua capa se lê ele, e não ela, ou melhor cumulativamente , sela dele, a sela dela, e como se desvelou a outra revista, a activa, deverá portanto ser tambem um reflexo de uma qualquer guerra entre jornais e jornalistas, pois tambem presente está um sindicato onde pontifica entre outro um realizador das tais corrupções casado com um jornalista e por aí fora na província que todos vos sois e continuamente fazem

Aol ado do circulo do vaso ultimo da cruz do imo e x e mp primeiro da ar da revista e ll e do q ue em s ua capa da se da dol do prime rio de mais um cabrão maçónico do cio, ê , ele, e n cão de ela, circulo do primeiro el hor do cu da mula da cruz rato do iva que mente , sela dele, e primeira da sela dela, e com do circulo da se d es velo da ua da outra revista, a activa, de eve rá porta muito do to, ser tambem primeiro rata do efe do primeiro xo, beijo invertido da ode uma do q u l q ue ra da guerra entre jornais e jornalistas, p do circulo do is tam da manha da mane e segundo em pr es en t a e stá um sin di dc do tao onda do ponti , dos ti do fi do ca en t reo com outro, um realizador da serpentes tais das co r rup ç o esca serpente do ado do sado, com do primeiro jornalista e por a í for ana pro vin cia q ue t os o s v o ss o ise conti nu am net quatro do forte az


Aqui, que quer dizer, aqui com ligação aos espanhóis temos a espia que pretextando fumar à janela, controla, a mae dos dois gémeos, ex habitantes aqui do prédio e agora do ao lado, com o tal hp home que recebeu umas valentes coroas, combinadas, no programa do tal maluco do malato, provavelmente paga de outros serviços aqui prestados negros serviços, entenda-se para que não restem duvidas, crimes contra a privacidade, previstos na lei como crimes, impunes, porque como todos sabem quem diz levar a lei, é bandido tambem


Aqui, do q ue e q vaso e rato da di x e rac do ui do com da ligação aos ep ps san ho is t emo sa da espia do q ue pr e te x t no anto g u mna ar da primeira janela da jane sino da primeira do circulo do rola, e primeira mao do serpente do is dos gémeos, os actores, e x no h ab it ant es aqui do pr e di oe do Agora, o do ao lado, com do circulo do t al do hp do home do q ue que recebeu umas v al en e ts co ro as, comprado com dinheiro grande, combinadas, no programa do tal maluco do malato, pro da ova da ave do primeiro da maior net e paga de outros serviços aqui prestados, negros serviços, en t en da do traço da inglesa se e para do que n cão rato espanhol da te madeira du vi da serpente dos crimes contra da primeira do pr do iva da cidade, pr e vi st os na lei com do circulo dos crimes impunes, por q ue com o todos s abe em quem di z l eva ra lei, é bandido tam da manha e segundo

Por cima de isto tudo e das fotos, uma caixa de um globo terrestre, com uma qualquer referencia, ajudar a festa da tentativa de incriminação ou o que seja de outros de outras quaisquer guerras

Por do rc do circulo doc ima de is to tudo, e das f oto s, primeira da caixa do primeiro gato do primeiro ibo terrestre, com da uma da doque do vaso do prime e roi da eu rata da rata da efe da ren da dc cia, a j au quadrado do ra a fe tsa da t en tati iva de inc rim mina ina sao o u o q ue do seja, de outros de outras quais q eu rato das guerras

Fecho os olhos agora um momento, e vejo vasarely preto e branco, ou seja relacionado com masi um falso maçon qualquer dos que são bandidos, certamente, ou um verdadeiro que levou com um pau em cima, ou outro coisa qualquer, ou seja ainda isto referente em pelo menos parte, a confirmação da imagem do rato da al no metro no dia da passagem do ano e das bombas do rato, e por correlação com madrid, por mim, estas tretas de remotos, acabaram

Forte E do cho dos os da di serpente dos olhos do Agora primeiro mo men to, e do vejo vasa rato e primeiro delta preto e branco, o use seja rato el ac cio em ado com ma si um falso maçon q ual q eu rato dos q eu da são dos bandidos, ce rta mente, o uu maior vaso e rda dade iro q ue l evo u com do primeiro pau em circulo ima, ou outro co isa q u l q eu ro do ero do vaso do seja a inda is to r e fr en te em p elo dez m en os da p da arte, do ac on fi maçao da i mage m do rato da al no metro no do dia da p ass a ge da madeira do ano e das bombas do rato, por da mim, e sta st ratas eta sd e remo oto serpentes, ca do bar da am